mudanqas e contrastes em Portugal e na Europa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "mudanqas e contrastes em Portugal e na Europa"

Transcrição

1 A Valores sociais: mudanqas e contrastes em Portugal e na Europa Organizacáo: Jorge Vala Manuel Villaverde Cabral Allce Ramos Imprensa de Ciencias Sociais

2 ÍNDICE APRESENTACAO DOS AUTORES 23 INTRODUJO 27 PARTE I VALORES SOCIAIS E RELACÓES INTERPESSOAIS CAPÍTULO 1 FAMILIA, CONJUGALIDADE E PROCRIACÁO: VALORES E PAPÉIS ANA NUNES DE ALMEIDA A familia e os outros dominios da vida 50 Conjugalidade e casamento o casamento ou a relacao estável: condicao de felicidade pessoal? o casamento: urna instituicao antiquada? os aspectos que garantem um casamento feliz 56 Papéis de género urna mulher precisa de ter filhos para se sentir realizada? E um homem? 61

3 ... as mulheres e os universos tradicionalmente masculinos os homens e os universos tradicionalmente femininos 68 A parentalidade na familia uma crianca, para ter urna familia feliz, precisa de um pai e de urna mae em casa? uma mulher que trabalha fora de casa pode ter uma relacao tao carinhosa e sólida com os filhos como a doméstica? e uma enanca pequeña sofre se a mae trabalha? 74 Ideáis de socializacao das criancas e das relacoes pais-filhos devemos sempre amar pai e mae, independentemente de qualidades e defeitos? que qualidades podem ser ensinadas as criancas em casa? 79 A interrupcao voluntaria da gravidez 81 Conclusao 82 Familia e valores em mudanca: um balanco 82 Anexo 87 CAPITULO 2 VALORES MORÁIS: AS NOYÓES DE «CERTO» E DE «ERRADO» NA TRANSICÁO PÓS-MODERNA PEDRO MOURA FERREIRA Convergencias e divergencias nos julgamentos moráis 98 Contextos nacionais e temporais dos julgamentos moráis 102 Mudanca de valores e dinámica geracional 111 Conclusao, 119 Anexo 121 CAPITULO 3 VALORES E ATITUDES RELIGIOSAS ANTONIO TEIXEIRA FERNANDES A religiao entre os diversos aspectos da vida 126 Confessionalidade 136 A religiao partilhada em colectivo 140

4 Universo de crencas 154 Vivencia religiosa individualizada 168 Influenciada religiao na vida social 174 Graus de confianca ñas instituicoes 181 Conclusao 184 Anexo 191 CAPITULO 4 A SOLIDARIEDADE COMO VALOR SOCIAL NO PORTUGAL CONTEMPORÁNEO ANA DELICADO Introducao 199 Preocupacao com os outros 203 Disponibilidade para a ajuda 218 Justificacoes para a ajuda 226 Participacao associada e voluntariado 232 Justificacoes para as dificuldades económicas 241 Anexo 247 CAPÍTULO 5 CAPITAL SOCIAL NA EUROPA CONTEMPORÁNEA LOEK HALMAN Introducao 257 As principáis componentes do capital social 259 Capital social, prosperidade económica, religiao e declínio social 262 Medidas e estrategia de análise 266 Operacionalizacao das variáveis 266 Estrategia de análise 274 Resultados 277 Conclusoes 287 Anexo 291

5 PARTE II VALORES SOCIAIS E CONTEXTOS INSTITUCIONAL CAPÍTULO 6 POS-MATERIALISMO E COMPORTAMENTOS POLÍTICOS: O CASO PORTUGUÉS EM PERSPECTIVA COMPARATIVA ANDRÉ FREIRÉ Introducao 295 Valores materialistas e pós-materialistas na Europa, Sistemas de valores e eixos de polarizacao ideológica 309 Mudanca de valores e participacao política 324 Mudanca de valores e orientacoes políticas 340 Conclusoes 348 Anexo 353 CAPÍTULO 7 VALORES POLÍTICOS E INTERVENCÁO DO ESTADO NA VIDA SOCIAL E ECONÓMICA JOSÉ MANUEL LEITE VIEGAS Introducao 363 Intervencao do Estado na vida pessoal e empresarial - análise das diferencas entre países europeus 368 Atitudes relativamente á intervencao do Estado - relacao com os valores, as identidades e as ancoragens sociais p74 Consideracoes fináis 383 Anexo 387 CAPITULO 8 VALORES SOCIAIS, PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE RELATIVAMENTE A GRUPOS RACIALIZADOS E (MIGRANTES JORGE VALA, MARCUS LIMA, DINIZ LOPES A expressao de preconceito flagrante em países com tradicao de imigracao e de emigracao 394

6 A solidariedade para com os migrantes 398 Uma tipología dos preditores do preconceito 401 Variáveis posicionais 402 Diferencas individuáis no plano psicológico 403 Diferencas individuáis na relacao com o sistema político 404 A identidade política 404 A identidade nacional 405 Valores sócio-políticos 406 Valores igualitarios vs. valores de individualismo meritocrático 407 Os valores sociais como preditores do preconceito 408 Conclusoes 419 Anexo 423 CAPITULO 9 VALORES DO TRABALIIO EM PORTUGAL E NA UNIÁO EUROPEIA ANTONIO CAETANO, SUSANA TAVARES, RITA REÍS Dimensoes dos valores do trabalho 430 Preditores dos valores do trabalho 432 Mudancas dos valores do trabalho 434 Operacionalizacao 437 Os valores do trabalho na Uniao Europeia 438 Valores do trabalho na Península Ibérica 449 Os valores do trabalho em Portugal na última década do século XX 451 Conclusoes 453 Anexo 457 Anexo metodológico 459 Bibliografía 473 índice de autores 491

^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002

^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002 A 383158 ^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002 Organização: André Freire Marina Costa Lobo Pedro Magalhães Imprensa de Ciências Sociais índice Agradecimentos 23 Introdução 25 Capítulo 1 As

Leia mais

SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA

SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA ACESSO AOS TEXTOS INTEGRAIS DOS N.º 34-54 (http://www.scielo.oces.mctes.pt/scielo.php?script=sci_issues&pid=0873-6529&lng=pt&nrm=iso)

Leia mais

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros

UNIÃO HOMOAFETIVA. Tâmara Barros UNIÃO HOMOAFETIVA Tâmara Barros O relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ainda é uma questão controversa para a maior parte da população da Grande Vitória, conforme pode ser averiguado através de pesquisa

Leia mais

Ao meu pai Pela infinidade de palavras que ficaram por dizer. Pelos versos que recitavas, feliz e que ficaram por escrever.

Ao meu pai Pela infinidade de palavras que ficaram por dizer. Pelos versos que recitavas, feliz e que ficaram por escrever. Ao meu pai Pela infinidade de palavras que ficaram por dizer Pelos versos que recitavas, feliz e que ficaram por escrever. V À hora de deitar: - Oh mãe porque é que chegaste tão tarde? Quando acabares

Leia mais

Unidade III Produção, trabalho e as instituições I. Aula 5.2 Conteúdo:

Unidade III Produção, trabalho e as instituições I. Aula 5.2 Conteúdo: Unidade III Produção, trabalho e as instituições I. Aula 5.2 Conteúdo: A família patriarcal no Brasil e seus desdobramentos. 2 Habilidade: Reconhecer que a ideologia patriarcal influenciou a configuração

Leia mais

Marketing Pessoal. Manuel Joaquim de Sousa Pereira

Marketing Pessoal. Manuel Joaquim de Sousa Pereira Marketing Pessoal Manuel Joaquim de Sousa Pereira Índice Introdução Geral 1 Capítulo I Parte I Da massificação à individualização da comunicação 1 Introdução...................... 21 2 A comunicação....................

Leia mais

FASCÍCULO VII BIBLIOGRAFIA E WEBGRAFIA DE REFERÊNCIA

FASCÍCULO VII BIBLIOGRAFIA E WEBGRAFIA DE REFERÊNCIA BIBLIOGRAFIA E WEBGRAFIA DE REFERÊNCIA Com a colaboração de: BIBLIOGRAFIA AMÂNCIO, Lígia, Masculino e feminino: a construção social da diferença. Porto, Edições Afrontamento, 1994 ALMEIDA, Ana Nunes et

Leia mais

MATRIZ DA PROVA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA SOCIOLOGIA (CÓDIGO 344 ) 12ºAno de Escolaridade (Dec.-Lei nº74/2004) (Duração: 90 minutos)

MATRIZ DA PROVA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA SOCIOLOGIA (CÓDIGO 344 ) 12ºAno de Escolaridade (Dec.-Lei nº74/2004) (Duração: 90 minutos) 1. Unidades temáticas, conteúdos e objetivos/competências I O que é a Sociologia Unidades temáticas/conteúdos* 1. Sociologia e conhecimento sobre a realidade social 1.1. Ciências Sociais e Sociologia 1.2.

Leia mais

BestKIDS&Teens BestKIDS&Teens Espaço e Centro de Estudos e Explicações em Porto Salvo

BestKIDS&Teens BestKIDS&Teens Espaço e Centro de Estudos e Explicações em Porto Salvo A BestKIDS&Teens tem por objetivo desenvolver em cada criança, adolescente ou jovem o melhor de si próprio, contribuindo para o seu enriquecimento pessoal e emocional, através do reforço da sua autoestima,

Leia mais

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE

Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE 2014 Compromisso para IPSS Amigas do Envelhecimento Ativo CONFEDERAÇÃO NACIONAL INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE MANIFESTO E COMPROMISSO DA CNIS IPSS AMIGAS DO ENVELHECIMENTO ATIVO As modificações significativas

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 05/06 PLANIFICAÇÃO ANUAL º CICLO EDUCAÇÃO MORAL RELIGIOSA CATÓLICA (EMRC)- 6ºANO. Documento(s) Orientador(es): Programa de EMRC de 8 junho de 04;

Leia mais

Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 2011/2012 Formação Cívica 2º Ciclo

Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 2011/2012 Formação Cívica 2º Ciclo Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 20/202 Formação Cívica 2º Ciclo Previsão do número de aulas disponíveis (45 minutos) Início das aulas...5-09-20 Fim do Primeiro Período...6-2-20 Número de aulas do º

Leia mais

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F

Lista de Resultados da 6ª Fase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 NOTA 1ª F NOTA 2ª F Lista de Resultados da ase de Seleção - Curso de Tripulante de Ambulância de Socorro - TAE-INEM 01/2015 106 2165 02291253122165975318 Abílio Fernando Bragança Milheiro 15,250 14,050 18,400 12,000 12,900

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

HOMOAFETIVIDADE FEMININA NO BRASIL: REFLEXÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE O DIREITO E A LITERATURA

HOMOAFETIVIDADE FEMININA NO BRASIL: REFLEXÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE O DIREITO E A LITERATURA HOMOAFETIVIDADE FEMININA NO BRASIL: REFLEXÕES INTERDISCIPLINARES ENTRE O DIREITO E A LITERATURA Juliana Fabbron Marin Marin 1 Ana Maria Dietrich 2 Resumo: As transformações no cenário social que ocorreram

Leia mais

Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1

Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1 Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1 Anália Torres, Rui Brites, Rita Mendes e Tiago Lapa 2 Nesta comunicação analisam-se alguns dos resultados de pesquisa obtidos

Leia mais

Capacitação em Gênero, Acesso à Justiça e Violência Contra as Mulheres

Capacitação em Gênero, Acesso à Justiça e Violência Contra as Mulheres Capacitação em Gênero, Acesso à Justiça e Violência Contra as Mulheres 139 Renata Vale Pacheco 1 O presente curso se iniciou no dia 8 de março de 2012 Dia Internacional da Mulher. Os trabalhos tiveram

Leia mais

Ana Eugénia Calha Grave Caldeira

Ana Eugénia Calha Grave Caldeira Ana Eugénia Calha Grave Caldeira no auditório Nuno Teotónio Pereira, na sede da, Lisboa. Ana Judite Almeida Correia no auditório Nuno Teotónio Pereira, na sede da, Lisboa. Ana Margarida C. P. Almeida Machado

Leia mais

Indivíduo e Sociedade

Indivíduo e Sociedade EU Compositor(es): Marcelo Birck / Frank Jorge/Alexandre Birck/Carlo Pianta Eu...queria tanto encontrar Uma pessoa como eu A quem eu possa confessar alguma coisa sobre mim PATO FU Eu...queria tanto encontrar

Leia mais

Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho

Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Planificação do 7º Ano - Educação Moral e Religiosa Católica Unidades Temáticas Conteúdos Competências Específicas Instrumentos de Avaliação UL1- AS ORIGENS

Leia mais

Aprender a Educar Programa para Pais

Aprender a Educar Programa para Pais Aprender a Educar Programa para Pais 9ª Edição 2013 Ser Pai e Mãe é um desafio constante! O Programa APRENDER A EDUCAR é uma iniciativa da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa

Leia mais

Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física

Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física Levantamento de projetos locais no âmbito da alimentação saudável e atividade física Concelho Nome do projeto Identificação da instituição promotora Equipa de trabalho/ dinamizadora Parceiros Enquadramento/

Leia mais

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L 2015-16 DEPARTAMENTO CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE EMR 5º Ano 1.º Período Unidade Letiva 1: Viver juntos - A mudança, uma constante na vida O que é que

Leia mais

MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MATÉRIAS SOBRE QUE INCIDIRÁ CADA UMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Prova de: GEOGRAFIA Conteúdos: 1. A posição de Portugal na Europa e no Mundo 1.1. A constituição do território nacional 1.2.

Leia mais

A família e a sua capacidade de enfrentar desafios. Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br

A família e a sua capacidade de enfrentar desafios. Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br A família e a sua capacidade de enfrentar desafios Profª Dra. Rosa Maria S. de Macedo romacedo@pucsp.com.br Definições de família segundo Aurélio Pessoas aparentadas, que vivem em geral na mesma casa,

Leia mais

GERAÇÕES E VALORES v

GERAÇÕES E VALORES v A GERAÇÕES E VALORES v NA SOCIEDADE PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA < o ' SÈ. " s José Machado Pais s» (Coordenação Científica) 1;. Genoveva Calvão Borges ^ f Leonor Pires 31 Marinho Antunes «'l Paulo Antunes

Leia mais

Renegociando as relações de género no cenário da vida familiar e profissional

Renegociando as relações de género no cenário da vida familiar e profissional Congresso Luso-Afro-Brasileiro Família, Género e Identidades Braga 4 7 Fevereiro 2009 Renegociando as relações de género no cenário da vida familiar e profissional Anália Torres Rui Brites Bernardo Coelho

Leia mais

SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO

SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO SEMANA 3 A CONTRIBUIÇAO DOS ESTUDOS DE GÊNERO Autor (unidade 1 e 2): Prof. Dr. Emerson Izidoro dos Santos Colaboração: Paula Teixeira Araujo, Bernardo Gonzalez Cepeda Alvarez, Lívia Sousa Anjos Objetivos:

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 205/206 9ºAno Código 40470 Educação para a Cidadania 9º Ano Ano Letivo: 205/ 206 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais

Leia mais

SEXISMO EM MEIO ESCOLAR

SEXISMO EM MEIO ESCOLAR SEXISMO EM MEIO ESCOLAR Seminário Évora Sexismo Avaliação negativa e atos discriminatórios baseados no sexo, no género ou na orientação sexual Historicamente marcado por relações de poder dos homens sobre

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

CONCLUSÃO. Após dois anos de investigação, a constatação que chegamos é que seria irreal

CONCLUSÃO. Após dois anos de investigação, a constatação que chegamos é que seria irreal CONCLUSÃO Após dois anos de investigação, a constatação que chegamos é que seria irreal afirmarmos que todos os objetivos da pesquisa foram atingidos. Mesmo porque o campo mostrou-se muito mais amplo e

Leia mais

Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH)

Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) 15/07/2011 METALÚRGICO, 26 ANOS Não costumo fazer exame porque sinto meu corpo bom, ótimo. Nunca senti uma dor. Senti uma dor uma vez na

Leia mais

Aula 8: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Max Weber (I).

Aula 8: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Max Weber (I). Aula 8: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Max Weber (I). CCJ0001 - Fundamentos das Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

A PMA E AS TRANSFORMAÇÕES NA FAMÍLIA

A PMA E AS TRANSFORMAÇÕES NA FAMÍLIA PMA: Presente e Futuro. Questões Emergentes nos contextos Científico, Ético, Social e Legal A PMA E AS TRANSFORMAÇÕES NA FAMÍLIA Anália Cardoso Torres Professora Catedrática do ISCSP Instituto Superior

Leia mais

15. Outros Temas. LIVROS E OUTRAS PUBLICAÇÕES: Campos, Ezequiel de (1915),

15. Outros Temas. LIVROS E OUTRAS PUBLICAÇÕES: Campos, Ezequiel de (1915), 15. Outros Temas ATÉ Á DÉCADA DE 40 Campos, Ezequiel de (1915), Carvalho, Augusto da Silva (1903), Martins, João Lopes da Silva (1897), Sousa, Francisco Luíz Pereira (1919), A grei: subsídios para a demografia

Leia mais

Interacções número 5. pp. 179-188. do Autor 2003 CONSUMO DE ÁLCOOL NA ADOLESCÊNCIA E RELAÇÕES PARENTAIS. Maria Manuela Pereira

Interacções número 5. pp. 179-188. do Autor 2003 CONSUMO DE ÁLCOOL NA ADOLESCÊNCIA E RELAÇÕES PARENTAIS. Maria Manuela Pereira Escola Superior de Altos Estudos 179 CONSUMO DE ÁLCOOL NA ADOLESCÊNCIA E RELAÇÕES PARENTAIS Maria Manuela Pereira Dissertação de Mestrado em Sociopsicologia da Saúde - Consumo de Álcool na Adolescência

Leia mais

Percursos femininos dos séculos XX ao XXI. Da mulher-natureza à mulher mulher-indivíduo

Percursos femininos dos séculos XX ao XXI. Da mulher-natureza à mulher mulher-indivíduo Percursos femininos dos séculos XX ao XXI. Da mulher-natureza à mulher mulher-indivíduo Anália Cardoso Torres Socióloga Professora Catedrática do ISCSP Universidade Técnica de Lisboa www.analiatorres.net

Leia mais

Dádiva: Solidariedade e doação de medula óssea

Dádiva: Solidariedade e doação de medula óssea Dádiva: Solidariedade e doação de medula óssea Maria de Fátima Patu da Silva 1, Paulo Henrique Martins 2 e Raul Antônio Morais Melo 3 Introdução O presente trabalho introduz uma discussão sobre a temática

Leia mais

Orientações políticas e atitudes face à imigração dos portugueses: uma análise longitudinal (2002-2010)

Orientações políticas e atitudes face à imigração dos portugueses: uma análise longitudinal (2002-2010) VII Congresso da APS 19 a 22 de Junho 2012 Orientações políticas e atitudes face à imigração dos portugueses: uma análise longitudinal (2002-2010) Sofia Gaspar CIES-IUL sofia.gaspar@iscte.pt Joana Azevedo

Leia mais

Licenciatura em Serviço Social. Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice. Infância e Família. Ano letivo 2014/2015

Licenciatura em Serviço Social. Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice. Infância e Família. Ano letivo 2014/2015 Licenciatura em Serviço Social Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice Ano letivo 2014/2015 Infância e Família Porque damos cada vez mais atenção às nossas crianças (nas sociedades ocidentais)?

Leia mais

JOSÉ GABRIEL PEREIRA BASTOS PORTUGAL EUROPEU ESTRATÉGIAS IDENTITÁRIAS INTER-NACIONAIS DOS PORTUGUESES CELTA EDITORA

JOSÉ GABRIEL PEREIRA BASTOS PORTUGAL EUROPEU ESTRATÉGIAS IDENTITÁRIAS INTER-NACIONAIS DOS PORTUGUESES CELTA EDITORA JOSÉ GABRIEL PEREIRA BASTOS ESTRATÉGIAS IDENTITÁRIAS INTER-NACIONAIS DOS PORTUGUESES CELTA EDITORA OEIRAS / 2000 ÍNDICE índice de figuras e quadros Agradecimentos ix xv INTRODUÇÃO 1 "MUDAM-SE OS TEMPOS,

Leia mais

Apresentando Émile Durkheim (pág 25)

Apresentando Émile Durkheim (pág 25) Apresentando Émile Durkheim (pág 25) Émile Durkheim nasceu em Épinal, França, em 1858, e morreu em Paris em novembro de 1917. Foi influenciado pelo positivismo de Auguste Comte, considerado o pai da Sociologia

Leia mais

http://www.advocatus.pt/sociedade-de-advogados/9500-legal-500-destaca-85- advogados-portugueses

http://www.advocatus.pt/sociedade-de-advogados/9500-legal-500-destaca-85- advogados-portugueses http://www.advocatus.pt/sociedade-de-advogados/9500-legal-500-destaca-85- advogados-portugueses Legal 500 destaca 85 advogados portugueses A edição de 2014 do diretório The Legal 500 destaca 85 advogados

Leia mais

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES Autores: Tânia Regina Goia; José Paulo Diniz; Maria Luísa Louro de Castro Valente Instituição: Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências e

Leia mais

PROTOCOLO DE PARCERIA

PROTOCOLO DE PARCERIA Novos Rostos Novos Desafios PROTOCOLO DE PARCERIA Entre: 1.º Outorgante: Associação Novos Rostos... Novos Desafios, Associação de Solidariedade Social, sem fins lucrativos, com sede na Avenida Gago Coutinho,

Leia mais

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões Calendário das Sessões Mês Dia Sala Grupo 1 Janeiro 16, 17, 23, 24, 30 31 Fevereiro 6,7 Grupo 2 Fevereiro 27,28 Março 5,6,12,13,19,20 Grupo 3 Abril 9,10,16,17,23,24 Maio 7,8 Grupo 4 Maio 14,15,21,22,28,29

Leia mais

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE FLORESTA ISEF PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO FLORESTA PE 2013 SUMÁRIO I. JUSTIFICATIVA II. OBJETIVO A. GERAIS B. ESPECIFICOS III. DESENVOLVIMENTO IV. CRONOGRAMA

Leia mais

Branding e Estratégia de Marca. Prof. Msc. Cárbio Almeida Waqued

Branding e Estratégia de Marca. Prof. Msc. Cárbio Almeida Waqued Branding e Estratégia de Marca Prof. Msc. Cárbio Almeida Waqued BRANDING TERAPIA DAS MARCAS Eu até queria falar de Marca com eles, mas eles só falam de comunicação... Comentário real de um CEO, sobre uma

Leia mais

VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL

VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRABALHO REALIZADO PELO SERVIÇO SOCIAL NO CENTRO PONTAGROSSENSE DE REABILITAÇÃO AUDITIVA E DA FALA (CEPRAF) TRENTINI, Fabiana Vosgerau 1

Leia mais

Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar: Uma acção transformativa em Cuidados de Saúde Primários

Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar: Uma acção transformativa em Cuidados de Saúde Primários Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar: Uma acção transformativa em Cuidados de Saúde Primários Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar: DIMENSÃO DE DESENVOLVIMENTO Áreas de atenção

Leia mais

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology

GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology GENOGRAMA DE DOUTORAMENTOS EM PORTUGAL PhD Research in Vocational Psychology Genograma Vocacional O Genograma que a seguir se apresenta, visa dar a conhecer o desenvolvimento e o progresso da investigação

Leia mais

Curriculim vit vitæ (resumido)

Curriculim vit vitæ (resumido) Curriculim vit vitæ (resumido) Paulo Nuno Maia de Sousa Nossa nascido em 25 de Novembro de 1966, na freguesia de S. Julião, Figueira da Foz, residência: Figueira da Foz, Portugal paulonnossa@gmail.com

Leia mais

ENSINO E PESQUISA: EDUCAÇÃO, TRABALHO E CIDADANIA 1

ENSINO E PESQUISA: EDUCAÇÃO, TRABALHO E CIDADANIA 1 1 ENSINO E PESQUISA: EDUCAÇÃO, TRABALHO E CIDADANIA 1 Cristiano Pinheiro Corra 2 Lorena Carolina Fabri 3 Lucas Garcia 4 Cibélia Aparecida Pereira 5 RESUMO: O presente artigo tem como objetivo suscitar

Leia mais

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL

Promoção da Educação para a Saúde - +Saúde EDUCAÇÃO SEXUAL EDUCAÇÃO SEXUAL Distribuição de conteúdos Curriculares, tempos letivos e disciplinas intervenientes.º Ciclo 7.º Dimensão ética da sexualidade humana. Compreensão da sexualidade como uma das componentes

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA PARA SE COMPREENDER A COMPLEXIDADE DO ENSINO/APRENDIZADO BRASILEIRO.

SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA PARA SE COMPREENDER A COMPLEXIDADE DO ENSINO/APRENDIZADO BRASILEIRO. SERVIÇO SOCIAL NA EDUCAÇÃO: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA PARA SE COMPREENDER A COMPLEXIDADE DO ENSINO/APRENDIZADO BRASILEIRO. Resumo Paula Lopes Gomes - Universidade Estadual da Paraíba. E-mail: paulagomes20@msn.com

Leia mais

Índice de Confiança do Consumidor de Goiânia (GO) FEVEREIRO/MARÇO DE 2013

Índice de Confiança do Consumidor de Goiânia (GO) FEVEREIRO/MARÇO DE 2013 Índice de Confiança do Consumidor de Goiânia (GO) FEVEREIRO/MARÇO DE 2013 Relatório do Índice de Confiança do Consumidor de Goiânia (GO), calculado pela parceria Sebrae-GO e Nepec FACE/UFG. Goiânia Abril

Leia mais

VII Reunião da REDSAN-CPLP e II Reunião da PC-CPLP

VII Reunião da REDSAN-CPLP e II Reunião da PC-CPLP Rede Regional da Sociedade Civil para a Segurança Alimentar e Nutricional na CPLP VII Reunião da REDSAN-CPLP e II Reunião da PC-CPLP Organização e Apoio: Secretariado da REDSAN-CPLP O projeto IFSN é cofinanciado

Leia mais

CAPÍTULO 10. Enfoque Comportamental na Administração

CAPÍTULO 10. Enfoque Comportamental na Administração CAPÍTULO 10 Enfoque Comportamental na Administração MAXIMIANO /TGA Fig. 9.1 A produção robotizada, que ilustra o sistema técnico das organizações, contrasta com o sistema social, formado pelas pessoas

Leia mais

Retratos de Trabalho

Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho Retratos de Trabalho é uma exposição fotográfica organizada pela Cidade das Profissões e pelo Museu da Indústria do Porto que convida a comunidade do Porto a revisitar profissões e

Leia mais

Índice. Capítulo VI. 6. Licenças de Maternidade na Europa dos 15...1. 6.1 Licenças de Paternidade na Europa dos 15...4

Índice. Capítulo VI. 6. Licenças de Maternidade na Europa dos 15...1. 6.1 Licenças de Paternidade na Europa dos 15...4 Índice Capítulo VI 6. Licenças de Maternidade na Europa dos 15...1 6.1 Licenças de Paternidade na Europa dos 15...4 6.2 Licenças Parentais na Europa dos 15...6 6.3 As Licenças de Maternidade, Paternidade,

Leia mais

Émile Durkheim e o pensamento positivista (1858-1917)

Émile Durkheim e o pensamento positivista (1858-1917) Émile Durkheim e o pensamento positivista (1858-1917) O que é fato social: Durkheim definiu o objeto de estudo, o método e as aplicações da Sociologia como ciência. Objeto de estudo da Sociologia definido

Leia mais

Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online)

Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online) Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online) [Sexo: homem] Entrevistador: Boa tarde. Entrevistado: olá, boa tarde Entrevistador:

Leia mais

Classes sociais. Ainda são importantes no comportamento do consumidor? Joana Miguel Ferreira Ramos dos Reis; nº 209479 17-10-2010

Classes sociais. Ainda são importantes no comportamento do consumidor? Joana Miguel Ferreira Ramos dos Reis; nº 209479 17-10-2010 Universidade Técnica de Lisboa - Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas Ciências da Comunicação Pesquisa de Marketing Docente Raquel Ribeiro Classes sociais Ainda são importantes no comportamento

Leia mais

Tema 1, Nº 1 Junho 2001

Tema 1, Nº 1 Junho 2001 Tema 1, Nº 1 Junho 2001 Margarida Gaspar de Matos e Susana Fonseca Carvalhosa Equipa do Aventura Social e Saúde Estudo realizado no âmbito do protocolo entre a Faculdade de Motricidade Humana e o Gabinete

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra. Senhor Representante de Sua Excelência o Presidente da República, General Rocha Viera, Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Leia mais

Voluntariado Parental. Cidadania Ativa

Voluntariado Parental. Cidadania Ativa Voluntariado Parental Cidadania Ativa Cidadania ativa na comunidade educativa O voluntariado é uma das dimensões fulcrais da cidadania ativa e da democracia. O associativismo de pais é um projeto coletivo

Leia mais

Acompanhamento Espiritual e Religioso em Cuidados Paliativos

Acompanhamento Espiritual e Religioso em Cuidados Paliativos Seminário O sabor do dióspiro Acompanhamento Espiritual e Religioso em Cuidados Paliativos Fátima, Domus Carmeli - 26 a 28 Novembro 2013 O Sabor do Dióspiro: o dióspiro é um fruto belo, do outono, que

Leia mais

ajudar é humano www.pista-magica.pt

ajudar é humano www.pista-magica.pt ajudar é humano www.pista-magica.pt Objectivo da apresentação 0Demonstrar a importância e necessidade premente da capacitação/ formação dos voluntários e técnicos que coordenam os voluntários no âmbito

Leia mais

Levantamento do Impacto Plataforma de Beijing no desenvolvimento da rapariga

Levantamento do Impacto Plataforma de Beijing no desenvolvimento da rapariga Levantamento do Impacto Plataforma de Beijing no desenvolvimento da rapariga Há 20 anos atrás, no mês de Setembro, as Nações Unidas realizaram a Quarta Conferência sobre a Mulher em Beijing, China. Neste

Leia mais

COORDENADOR AUTORES. Lista de Autores

COORDENADOR AUTORES. Lista de Autores Lista de Autores COORDENADOR Pedro Monteiro Psiquiatra da Infância e Adolescência, com formação em Terapia Familiar, Psicodrama e Terapias Cognitivo-comportamentais; Membro do Núcleo de Doenças do Comportamento

Leia mais

Atitudes pela Educação Novembro de 2014

Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Atitudes pela Educação Novembro de 2014 Realização: Instituto Paulo Montenegro IBOPE Inteligência Parceiros da pesquisa: Todos Pela Educação Fundação Itaú Social Fundação Maria Cecília Souto Vidigal Fundação

Leia mais

SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp.

SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp. SANTOS, B. S. Os processos da globalização In SANTOS, B. S. (org) (2001), Globalização Fatalidade ou utopia, Porto, Edições Afrontamento, pp. 31-50 2º Ano ASE Sociologia do Desenvolvimento e da Mudança

Leia mais

O intercâmbio cultural é um dos pilares do actual processo de globalização.

O intercâmbio cultural é um dos pilares do actual processo de globalização. Qualquer processo de globalização, cultural, científico ou económico, assenta num mesmo factor - o factor humano - que dita não só a sua concepção e desenvolvimento mas também o sucesso com que atingirá

Leia mais

Visão geral do Capítulo 2

Visão geral do Capítulo 2 Comportamento dos consumidores de serviços Visão geral do Capítulo 2 Fase de pré-compra Tomada de decisão do cliente: O modelo de três fases do consumo de serviços Fase de encontro de serviço Fase de pós-encontro

Leia mais

Módulo Introdutório Economia Social

Módulo Introdutório Economia Social PLANO CURRICULAR CONTEUDOS PROGRAMÁTICOS Módulo Introdutório Economia Social. As Organizações Sem Fins Lucrativos. demonstrações. definições. classificações. Um Sector com uma força económica significativa.

Leia mais

Casamento, Família e Felicidade: Gênero, código civil e jornais do século XX

Casamento, Família e Felicidade: Gênero, código civil e jornais do século XX Anpuh Rio de Janeiro Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro APERJ Praia de Botafogo, 480 2º andar - Rio de Janeiro RJ CEP 22250-040 Tel.: (21) 9317-5380 Casamento, Família e Felicidade: Gênero, código

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO. Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br

FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO. Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br FORMAÇÃO INICIAL EM ENSINO RELIGIOSO Ma. Simone Riske Koch FURB/FONAPER srkoch@terra.com.br Sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem poderia ver: câmaras de gás

Leia mais

FAMÍLIA E DEPENDÊNCIA QUÍMICA. VERA LUCIA MORSELLI vmorselli@uol.com.br

FAMÍLIA E DEPENDÊNCIA QUÍMICA. VERA LUCIA MORSELLI vmorselli@uol.com.br FAMÍLIA E DEPENDÊNCIA QUÍMICA VERA LUCIA MORSELLI vmorselli@uol.com.br A Posição de Não-Saber Termo proposto por Anderson e Goolishian (1993) ao designar o profissional que desconhece como as pessoas da

Leia mais

Flash RH Responsabilidade Social

Flash RH Responsabilidade Social Flash RH Responsabilidade Social No seguimento da nossa campanha de recolha de bens interna, inserida no âmbito da responsabilidade social, a SPIE conseguiu recolher bens para chegar a 8 instituições de

Leia mais

PESQUISA 1 PESQUISA 2 PESQUISA 3 PESQUISA 4 PESQUISA 5 PESQUISA 6

PESQUISA 1 PESQUISA 2 PESQUISA 3 PESQUISA 4 PESQUISA 5 PESQUISA 6 Monique e Rita PESQUISA 1 PESQUISA 2 PESQUISA 3 PESQUISA 4 PESQUISA 5 PESQUISA 6 TÍTULO DA PESQUISA AUTORES/ANO Uso de tabaco por estudantes adolescentes portugueses e fatores associados. Fraga, S., Ramos,

Leia mais

DEFESA PÚBLICA DE MONOGRAFIAS

DEFESA PÚBLICA DE MONOGRAFIAS SALA 4 Memória e Aprendizagem: Influência da arte pelas perspectivas neurocientífica e social Aluna: Ana Clara Wei Lim Hsu Orientadora: Profª. Alaide Maria de Souza Banca: Joana de Moraes Monteleone &

Leia mais

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, O PRIMEIRO MINISTRO

DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, O PRIMEIRO MINISTRO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, O PRIMEIRO MINISTRO Senhora D. Maria José Ritta, Presidente da Comissão Nacional para o Ano Internacional dos Voluntários, Ms. Sharon Capeling, Senhoras e Senhores congressistas

Leia mais

Ana Carolina Pereira Pires

Ana Carolina Pereira Pires Aimê Pinheiro Pires universidades e centros de pesquisa na geração de novos negócios, Ana Carolina Pereira Pires Ana Cristina Angelo Rocha Ana Paula Andrade Galvão Andre Araujo André Lopes Andre Luiz Santos

Leia mais

RSE NUMA REGIÃO INSULAR. Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal

RSE NUMA REGIÃO INSULAR. Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal RSE NUMA REGIÃO INSULAR Jorge Rio Cardoso Novembro de 2011 Funchal Síntese da Apresentação 1. Origem do Tema. O que é a RSE? 2. Importância da RSE. Porquê a RSE? 3. Dimensões da RSE (interna e externa)

Leia mais

Estatisticas Posicao: Guarda Redes Jogos Realizados: 19 Golos Marcados: 0 Assistencias: 0. Estatisticas Posicao: Avancado Centro.

Estatisticas Posicao: Guarda Redes Jogos Realizados: 19 Golos Marcados: 0 Assistencias: 0. Estatisticas Posicao: Avancado Centro. Alcacer do Sal F. C. V E T E R A N O S Pagina Inicial Responsaveis Plantel Calendario Secretaria Contactos Plantel do Alcacer do Sal Futebol Clube - 2010 / 2011 TAMBEM EM DESTAQUE NA WEB BLOGUE DOS VETERANOS

Leia mais

JOÃO CARLOS DE ALMEIDA VIDAL

JOÃO CARLOS DE ALMEIDA VIDAL CURRICULUM VITAE JOÃO CARLOS DE ALMEIDA VIDAL ÍNDICE Identificação... 3 Habilitações literárias... 4 Experiência profissional... 5 Experiência académica..... 7 Outras actividades... 13 Diversos... 15 2

Leia mais

Academia Brasileira de Ciências

Academia Brasileira de Ciências Academia Brasileira de Ciências VII Seminário ABC na Educação Científica DISCUTINDO O CURRÍCULO E QUALIDADE DO ENSINO: PERSPECTIVA MULTICULTURAL E INCLUSÃO SOCIAL Cléa Monteiro 2011 Niterói considera

Leia mais

INOVAÇÃO, INVESTIGAÇÃO & DESENVOLVIMENTO E RELAÇÕES UNIVERSIDADE-EMPRESA.

INOVAÇÃO, INVESTIGAÇÃO & DESENVOLVIMENTO E RELAÇÕES UNIVERSIDADE-EMPRESA. Conferência 6 de Outubro, FC Gulbenkian Lisboa INOVAÇÃO, INVESTIGAÇÃO & DESENVOLVIMENTO E RELAÇÕES UNIVERSIDADE-EMPRESA. MANUEL CALDEIRA CABRAL UNIVERSIDADE DO MINHO MANUEL CALDEIRA CABRAL DIAGNÓSTICO(S)

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO. Combate às Desigualdades e Violência de Género. 1. As desigualdades que persistem

CARTA DE COMPROMISSO. Combate às Desigualdades e Violência de Género. 1. As desigualdades que persistem CARTA DE COMPROMISSO Combate às Desigualdades e Violência de Género A democracia portuguesa no seu quadro constitucional e legal fez grandes avanços na definição do princípio da igualdade e não discriminação

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS. 1. Nome da organização/coletivo/indivíduo* 2. Local onde são desenvolvidas suas atividades ou as de sua agrupação*

INFORMAÇÕES GERAIS. 1. Nome da organização/coletivo/indivíduo* 2. Local onde são desenvolvidas suas atividades ou as de sua agrupação* Indivíduos e instituições (ONGs, sindicatos, organizações internacionais, igrejas, associações, institutos, órgãos públicos, entre outras) no Hemisfério Sul: [Formulário único e intransferível para a organização

Leia mais

AEEASG Portugal CALENDÁRIO DE ATIVIDADES, 2012

AEEASG Portugal CALENDÁRIO DE ATIVIDADES, 2012 JANEIRO 17-18 Abertura do EY 2012 European Year of Active Ageing and Solidarity between Generations EU, Presidência Dinamarquesa FEVEREIRO AEEASG Portugal Comissão Nacional e Equipa Entidades da sociedade

Leia mais

A SituAção da 2015 PAternidAde no Mundo: resumo e recomendações

A SituAção da 2015 PAternidAde no Mundo: resumo e recomendações Situação a 2015 aternidade o Mundo: esumo e ecomendações ais são importantes. As relações pai-filho/a, em todas as comunidades e em todas as fases da vida de uma criança, têm impactos profundos e abrangentes

Leia mais

Construindo pontes para uma adaptação bem sucedida ao ensino superior: implicações práticas de um estudo

Construindo pontes para uma adaptação bem sucedida ao ensino superior: implicações práticas de um estudo Construindo pontes para uma adaptação bem sucedida ao ensino superior: implicações práticas de um estudo Graça Seco - gseco@esel.ipleiria.pt Isabel Dias - mdias@esel.ipleiria.pt Isabel Pereira - ipereira@esel.ipleiria.pt

Leia mais