Brasil Visão das Autoridades. José Antonio Marciano

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Brasil Visão das Autoridades. José Antonio Marciano"

Transcrição

1 Brasil Visão das Autoridades José Antonio Marciano

2 2 Agenda Introdução Visão geral da indústria Concentração de mercado Preços do mercado Resultados financeiros Principais conclusões Reações do mercado

3 Introdução Evolução dos Instrumentos de Pagamento Quantidade 3 Milhões Interbancários Cheque Cartão de débito Cartão de crédito Débito direto Transferência de crédito

4 Introdução Evolução dos Instrumentos de Pagamento Quantidade 4 Milhões Interbancários + Intrabancários Cheque Cartão de débito Cartão de crédito Débito direto Transferência de crédito

5 Introdução Evolução dos Instrumentos de Pagamento Quantidade 5 Transferência de crédito 19% Débito direto 0% 2005 Cheque 33% Cartão de crédito 27% Cartão de débito 21% Transferência de crédito 23% Débito direto 0% 2009 Cheque 15% Cartão de crédito 34% Cartão de débito 28%

6 Introdução Histórico 2002 Projeto Institucional Objetivo: promoção da eficiência econômica e da credibilidade no uso da moeda e no sistema de pagamentos do país 2005 Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo no Brasil Principais pontos: arranjo fragmentado da infra-estrutura e baixa interoperabilidade grande utilização dos instrumentos de pagamento em papel estrutura de apreçamento baseada em subsídios cruzados 2006 Diretiva sobre a Indústria de Cartões Principais fundamentos: competição na prestação de serviços aos clientes arranjos compartilhados no provimento da infra-estrutura 2009 Relatório sobre a Indústria de Cartões no Brasil 6

7 Visão geral da indústria Modelo de quatro partes 7 Taxa à bandeira Proprietário do Esquema Bandeira de Pagamentos Taxa à bandeira Bancos Emissores Preço - tarifa de intercâmbio Credenciadores Preço + tarifa ao portador Preço taxa de desconto Comprador Vende bem ou serviço pelo Preço Vendedor

8 Visão geral da indústria Modelo de três partes 8 Proprietário do esquema de pagamentos Emissor e Credenciador Preço + tarifa ao portador Preço taxa de desconto Comprador Vende bem ou serviço pelo Preço Vendedor Vendedor

9 Milhões 35 Visão Geral da Indústria Cartões ativos Débito Crédito /2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Visa MasterCard Outros

10 Milhões Visão Geral da Indústria Quantidade de transações Débito /2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Milhões Crédito /2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Visa MasterCard Outras

11 100% 95% 90% 85% 80% 75% 70% 65% 60% 55% 50% 100% 95% 90% 85% 80% 75% 70% 65% 60% 55% Visão Geral da Indústria Percentual das transações por forma de captura Débito Crédito 11 50% 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Não Presencial Não Eletrônica Eletrônica Chip Eletrônica Tarja

12 Visão Geral da Indústria Percentual das transações por parcelamento % 95% 90% 85% 80% 75% 70% 65% 60% 55% 50% 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 7 ou + parc. 4 a 6 parc. 2 e 3 parc. 1 parc.

13 Visão Geral da Indústria Percentual das transações por tipo de produto % 95% 90% 85% 80% 75% 70% 65% 60% 55% 50% 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Corporativo Premium Intermediário Básico

14 Visão geral da indústria Infra-estrutura não interoperável 14 MasterCard E st a b e l e Transação MasterCard e Diners Credenciador e Provedor de Rede Redecard Outras E m is c i m e n t o s Transação Outras Transação Visa Diferentes arranjos Credenciador e Provedor de Rede Visanet Visa s o r e s

15 Visão geral da indústria Infra-estrutura interoperável 15 Credenciador I Multi-bandeira E st a b e l e Transação Mastercard, Visa e outras Provedor de Rede E m is c i m e n t o s Transação Mastercard, Visa e outras Provedor de Rede s o r e s Credenciador I Multi-bandeira

16 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Concentração de mercado Participação dos 4 maiores emissores Quantidade 100% Débito Crédito 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 16 Demais emissores 4 maiores emissores

17 100% Concentração de mercado Participação dos 2 maiores credenciadores Quantidade Débito 17 90% 80% 70% 60% 50% 100% Crédito 90% 80% 70% 60% 50% 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4 Demais credenciadores 2 maiores credenciadores

18 18 Credenciadores custo de processamento por transação R$ 0,70 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0, /1 2003/3 2004/1 2004/3 2005/1 2005/3 2006/1 2006/3 2007/1 2007/3 2008/1 2008/3 2009/1 2009/3

19 0,850 Preços do mercado Tarifa de intercâmbio média em % Débito 19 0,825 0,800 0,775 0,750 0,725 0,700 1,6 Crédito 1,5 1,4 1,3 1,2 1, /2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4

20 1,65 1,60 Preços do mercado Taxa de desconto média em % Débito 20 1,55 1,50 1,45 1,40 1,35 3 Crédito 2,95 2,9 2,85 2,8 2, /2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4

21 Preços do mercado Relação entre Tarifa de Intercâmbio e Taxa de Desconto 55% Débito 21 54% 53% 52% 51% 50% 49% 48% 47% 46% 45% 55% Crédito 50% 45% 40% 35% 30% 2003/2 2003/4 2004/2 2004/4 2005/2 2005/4 2006/2 2006/4 2007/2 2007/4 2008/2 2008/4 2009/2 2009/4

22 22 R$ Bilhões Resultado financeiro Emissores e credenciadores - Evolução da rentabilidade Credenciadores Emissores

23 Preços do mercado Destinação da taxa de desconto % 90% T A X A D E D E S C O N T O 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Emissor Taxas à bandeira Emissores T A R I F A D E I N T E R C Â M B I O Taxas à bandeira Credenciadores Credenciador

24 Resultado financeiro Lucro 10 emissores com maior lucro versus demais % 95% 90% 85% 80% 75% 70% 65% 60% 55% 50% maiores Demais

25 25 Principais conclusões Falta de transparência na formação de preços Mercado emissor concentração reflete a estrutura e consolidação do sistema bancário Mercado credenciador: falta de interoperabilidade nos serviços de rede um só credenciador para cada esquema de cartão alta concentração nos dois principais credenciadores Estrutura dos credenciadores com grau máximo de integração vertical, impondo barreiras à entrada de novos participantes Regra de não-sobrepreço restringe poder de negociação dos lojistas gera ineficiência na utilização dos instrumentos de pagamentos

26 Reações do mercado em função dos trabalhos e da divulgação do Relatório 26 MasterCard autorização de novos credenciadores CIP como agente neutro de compensação e de liquidação Visa anúncio do fim da exclusividade da Cielo, a partir de 1º de julho de 2010 CIP como agente neutro de compensação e de liquidação Implantação de sistema de registro centralizado das operações de antecipação de recebíveis provenientes das vendas com cartões Bradesco e Banco do Brasil se associam para a criação de esquemas de cartões de débito local ELO

27 Reações do mercado em função dos trabalhos e da divulgação do Relatório 27 Abecs apresenta proposta de expansão do Código de ética e de autorregulação contemplando recomendações do Relatório: abertura da atividade de credenciamento interoperabilidade de serviços de rede e de POS neutralidade nas atividades de compensação e de liquidação criação de esquemas nacionais de cartões de débito transparência na definição da tarifa de intercâmbio

28 28 Visanet Reações do mercado em função dos trabalhos e da divulgação do Relatório Abre o capital Visa vende sua participação na empresa Altera seu nome para Cielo Será credenciador Mastercard Passará a capturar transações Mastercard Participação acionária: Bradesco 27%, BB 24%, 49% free float Redecard Será credenciador Visa Passará a capturar transações Visa Alteração societária: Itaú assume controle Participação acionária: Itaú-Unibanco 50% + 1 ação, 49%free float

29 Reações do mercado em função dos trabalhos e da divulgação do Relatório 29 Começo da interoperabilidade das redes: início da migração para mercado mais competitivo Banco Santander vende participação acionária na Cielo começa a atuar como credenciador MasterCard, utilizando serviços de rede da GetNet será credenciador da Visa também

30 30 José Antonio Marciano Convênio BC x SDE x SEAE (61)

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento Audiência Pública CAE junho de 2009 Agenda 2 Introdução Relatório Metodologia e Fonte de Dados Aspectos Abordados Introdução 3 Projeto de Modernização

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento. CARDS 28 de abril de 2009

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento. CARDS 28 de abril de 2009 Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamento CARDS 28 de abril de 2009 Agenda 2 Introdução Relatório Metodologia e Fonte de Dados Aspectos Abordados Introdução 3 Projeto de Modernização dos Instrumentos

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2011

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2011 Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2011 Banco Central do Brasil Secretaria de Acompanhamento Econômico Ministério da Fazenda Relatório sobre a Indústria de Cartões

Leia mais

A Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil

A Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil A Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil Paulo Springer de Freitas Consultor Legislativo Senado Federal Apresentação Interlegis Novembro de 2007 Sumário Motivação Participantes da Indústria Características

Leia mais

O crescimento da indústria de cartões e os desafios da inovação. 15 de abril de 2008

O crescimento da indústria de cartões e os desafios da inovação. 15 de abril de 2008 PAINEL: O crescimento da indústria de cartões e os desafios da inovação 15 de abril de 2008 Conteúdo Evolução histórica Timeline Números do Setor Conjuntura Atual e Tendências Timeline Primeiros cartões,

Leia mais

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015 Meios de Pagamento IBRAC 18 de setembro de 2015 1 OBSERVAÇÕES 1. As informações que serão apresentadas refletem uma visão geral, não se relacionando com casos concretos ou investigações em curso na SG;

Leia mais

Novas Tendências na Regulamentação dos Cartões de Crédito. Limitação de Taxa de Juros

Novas Tendências na Regulamentação dos Cartões de Crédito. Limitação de Taxa de Juros Novas Tendências na Regulamentação dos Cartões de Crédito. Limitação de Taxa de Juros Tulio do Egito Coelho XXVIII COLADE São Paulo, 18 de setembro de 2009 Oversight recente da indústria 2005 BC: Diagnóstico

Leia mais

O LENTO PROGRESSO DA COMPETITIVIDADE NA INDÚSTRIA DE MEIOS DE PAGAMENTO Por Edson Santos Setembro 2014

O LENTO PROGRESSO DA COMPETITIVIDADE NA INDÚSTRIA DE MEIOS DE PAGAMENTO Por Edson Santos Setembro 2014 O LENTO PROGRESSO DA COMPETITIVIDADE NA INDÚSTRIA DE MEIOS DE PAGAMENTO Por Edson Santos Setembro 2014 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é retratar o atual estágio da Indústria de Meios Eletrônicos

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2008/2009

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2008/2009 Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2008/2009 Banco Central do Brasil Secretaria de Acompanhamento Econômico Ministério da Fazenda Secretaria de Direito Econômico Ministério

Leia mais

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento Câmara dos Deputados Comissão de Finanças e Tributação Subcomissão Especial dos Cartões de Crédito 24.jun.2010 Juan Ferrés ABECS Estrutura da Apresentação

Leia mais

Estudos. Itaú de Cartões. Cartões e Meios de Pagamentos Eletrônicos 25.03.2014

Estudos. Itaú de Cartões. Cartões e Meios de Pagamentos Eletrônicos 25.03.2014 Bem-vindos Estudos Itaú de Cartões Cartões e Meios de Pagamentos Eletrônicos 25.03.2014 Agenda Estrutura do mercado de cartões Indicadores do mercado de cartões Pagamentos eletrônicos Agenda Estrutura

Leia mais

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012 Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento Dados Estatísticos 2012 Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos Deban Outubro / 2013 R$ bilhões A partir deste ano, os relatórios Diagnóstico

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Boletim periódico da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados Os textos são da exclusiva responsabilidade de seus autores. O boletim destina-se a promover discussões sobre

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE PAGAMENTOS E O COMÉRCIO

SISTEMA BRASILEIRO DE PAGAMENTOS E O COMÉRCIO SISTEMA BRASILEIRO DE PAGAMENTOS E O COMÉRCIO EMENTA O presente estudo objetiva apresentar o cenário para o comércio referente aos meios de pagamento utilizados no Brasil a fim de identificar o impacto

Leia mais

Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos

Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos Por que olhar para o mercado de pagamentos eletrônicos? Incremento do comércio Aumento do ticket médio em R$ 12 (débito), R$ 51 (crédito)

Leia mais

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL Ivo Vieitas ABECS 1 Agenda Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma Indústria Forte 2. Uma indústria Complexa 3. Nova Realidade 2 Agenda 1. Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma

Leia mais

Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos

Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos 52275_FOLHETO_RV.pdf 1 de 12 Informações da empresa e do mercado de meios de pagamento eletrônicos 29/02/2016 23:20 52275_FOLHETO_RV.pdf 2 de 12 29/02/2016 23:20 52275_FOLHETO_RV.pdf 3 de 12 Por que olhar

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007

Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 1 Mercado de Cartões de Crédito: Análise PLS 213/2007 e PLS 677/2007 Secretaria de Acompanhamento Econômico 1 Brasília 27 de maio de 2008 2 ESTRUTURA A Secretaria de Acompanhamento Econômico/MF Panorama

Leia mais

mensagem da Administração

mensagem da Administração mensagem da Administração O ano de 2010 foi um divisor de águas para o setor de meios eletrônicos de pagamento, marcado pelo início do cenário multibandeira. Para nós, o período foi de grandes desafios

Leia mais

CSU CardSystem - 2010

CSU CardSystem - 2010 CSU CardSystem - 2010 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

Mercados de dois lados

Mercados de dois lados FINANÇAS Mercados de dois lados Você sabe quais princípios econômicos explicam seu cartão de crédito ou débito? As concepções tradicionais de planejamento e implementação de estratégias mercadológicas

Leia mais

"DEBATENDO A NOVA REGULAMENTAÇÃO SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO, DÉBITO E DEMAIS INSTRUMENTOS DE PAGAMENTO"

DEBATENDO A NOVA REGULAMENTAÇÃO SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO, DÉBITO E DEMAIS INSTRUMENTOS DE PAGAMENTO 1 "DEBATENDO A NOVA REGULAMENTAÇÃO SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO, DÉBITO E DEMAIS INSTRUMENTOS DE PAGAMENTO" Audiência Pública na Comissão de Defesa do Consumidor Câmara dos Deputados Secretaria de Acompanhamento

Leia mais

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Glossário de Termos Técnicos Bases operacionais de cartões são as alternativas de captura de dados que os estabelecimentos podem utilizar para efetivar as

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Agenda Estrutura do Mercado de Cartões Principais Números da Indústria de Cartões no Brasil Situação Atual da Indústria

Leia mais

Análise de Concentrações no Sistema Financeiro Nacional

Análise de Concentrações no Sistema Financeiro Nacional IBRAC nov/2012 Análise de Concentrações no Sistema Financeiro Nacional Eduardo Frade Rodrigues Superintendente-Adjunto do CADE Agenda Breve análise de Atos de Concentração julgados pelo CADE relacionados

Leia mais

APIMEC-SP 31 de Julho de 2012

APIMEC-SP 31 de Julho de 2012 APIMEC-SP 31 de Julho de 2012 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração

Leia mais

Abril/2012. Apresentação PAGGO

Abril/2012. Apresentação PAGGO Abril/2012 Apresentação PAGGO AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo 1. Portfólio de Produtos 2. Vantagens da Paggo 3. Formalização de novos mercados AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Junho de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como

Leia mais

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista Fecomercio SOBRE A FECOMERCIO Principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços Congrega 152 sindicatos patronais, que abrangem mais

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2010

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2010 Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Adendo Estatístico 2010 Banco Central do Brasil Secretaria de Acompanhamento Econômico Ministério da Fazenda Secretaria de Direito Econômico Ministério

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados APRESENTAÇÃO APIMEC Março de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base

Leia mais

Cartões de Crédito e Concorrência. César Mattos Conselheiro do CADE

Cartões de Crédito e Concorrência. César Mattos Conselheiro do CADE Cartões de Crédito e Concorrência César Mattos Conselheiro do CADE Mercado de Cartão de Crédito como Mercado de Dois Lados Plataforma Portadores do Cartão Externalidades Positivas Vendedores que Aceitam

Leia mais

Matemática Financeira. Flávio Rodrrigues

Matemática Financeira. Flávio Rodrrigues Matemática Financeira Flávio Rodrrigues Desconto de Títulos de Crédito Conceito: O Desconto é a diferença entre o valor futuro de um título (duplicata, nota promissória, letra de câmbio, cheque pré- datado

Leia mais

SERVIDOR FEDERAL, SEJA BEM-VINDO AO BRADESCO

SERVIDOR FEDERAL, SEJA BEM-VINDO AO BRADESCO SERVIDOR FEDERAL, SEJA BEM-VINDO AO BRADESCO O Bradesco está credenciado para prestar serviço de processamento de crédito salário para os Servidores Federais. Transfira seu salário para o Bradesco e aproveite

Leia mais

Daniel Zanela. Redecard

Daniel Zanela. Redecard Daniel Zanela Redecard Evolução: Faturamento e Volume de Cartões Quantidade de Cartões em Milhões 700 600 500 400 300 200 100 Faturamento em Bilhões R$ 600,00 R$ 500,00 R$ 400,00 R$ 300,00 R$ 200,00 R$

Leia mais

Dinâmica Competitiva na Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil

Dinâmica Competitiva na Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil Dinâmica Competitiva na Indústria de Cartões de Pagamento no Brasil Juan Pérez Ferrés 4 de dezembro de 2009 2º SEMINÁRIO DE DIREITO CONCORRENCIAL DO BANCO DO BRASIL A Concorrência no Mercado de Cartões

Leia mais

Roteiro para elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado do Curso de Bacharelado em Administração da AJES

Roteiro para elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado do Curso de Bacharelado em Administração da AJES Roteiro para elaboração do Relatório de Estágio Supervisionado do da AJES A - APRESENTAÇÃO 1. A empresa 1.1. Aspectos Gerais 1.1.1. História da empresa (da fundação a atualidade) 1.1.2. Visão, Missão e

Leia mais

Evolução e desafios do setor de meios eletrônicos de pagamento nas relações com os consumidores. CMEP, 4 de novembro de 2014

Evolução e desafios do setor de meios eletrônicos de pagamento nas relações com os consumidores. CMEP, 4 de novembro de 2014 Evolução e desafios do setor de meios eletrônicos de pagamento nas relações com os consumidores CMEP, 4 de novembro de 2014 Avanço Regulatório Resolução 3.919 de 25 de setembro de 2010 Tarifas o Normas

Leia mais

VERO. De Adquirência. Especificação de Interface. Retorno Adquirência por Conveniado

VERO. De Adquirência. Especificação de Interface. Retorno Adquirência por Conveniado VERO De Adquirência Especificação de Interface Retorno Adquirência por Conveniado Página 1 1 Arquivos de Retorno A Banrisul Cartões permite de forma simplificada e segura que o credenciado tenha controle

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Senado Federal 23.jun.2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Senado Federal 23.jun.2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Senado Federal 23.jun.2009 O que representa a indústria de cartões... 38 bancos emissores 500 milhões de plásticos e 5,5 bi de transações mais de 60% dos domicílios

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha.

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões. Cartilha. Índice Introdução O Que é o Que Bandeira Credenciadoras Domicílio Bancário Estabelecimentos Manutenção de Domicílio Bancário Máquinas de

Leia mais

Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil

Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil Brasília, DF/2011 O acesso ao Crédito Qual o papel do crédito? O Crédito Sustentável O crédito, visto como remédio na realização

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE FINAL DE CURSO MERCADO DE DOIS LADOS: O MERCADO DE CARTÕES DE PAGAMENTO NO BRASIL

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE FINAL DE CURSO MERCADO DE DOIS LADOS: O MERCADO DE CARTÕES DE PAGAMENTO NO BRASIL DEPARTAMENTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE FINAL DE CURSO MERCADO DE DOIS LADOS: O MERCADO DE CARTÕES DE PAGAMENTO NO BRASIL NICOLAS ZALCBERG FRAJHOF : 1221207 ORIENTADOR: VINICIUS CARRASCO 06/15 2 DEPARTAMENTO

Leia mais

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013 APIMEC CIELO 2013 11 de Julho de 2013 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador FLEXA RIBEIRO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador FLEXA RIBEIRO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 677, de 2007, que dispõe sobre o compartilhamento da infraestrutura

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 CIRCULAR Nº 3.682, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento que disciplina a prestação de serviço de pagamento no âmbito dos arranjos de pagamentos integrantes do Sistema de Pagamentos Brasileiro

Leia mais

PROPOSTA CONTEÚDO INTERNET APMP São Paulo, Fevereiro de 2009

PROPOSTA CONTEÚDO INTERNET APMP São Paulo, Fevereiro de 2009 Comunicação e MKT Gestão de Folha/F1 PROPOSTA CONTEÚDO INTERNET APMP São Paulo, Fevereiro de 2009 Página inicial A parceria firmada entre o Santander e a APMP oferece a Procuradores e Promotores produtos

Leia mais

ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL

ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL ANA LUCIA FERNANDA JAQUES JAQUIANE MICHELLE PRISCILA SAMUEL O que é o : O é um produto que, baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar os investimentos das micro, pequenas e médias Empresas

Leia mais

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões

Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões Página 1 de 9 Manutenção de Domicílio Bancário no Mercado de Cartões A partir de 1º de julho de 2010, com a quebra da exclusividade, os Estabelecimentos

Leia mais

Spinelli Análise VisaNet

Spinelli Análise VisaNet Spinelli Análise VisaNet 02 de outubro de 2009 Destaques: VNET3 Preço alvo: R$ 20,62 Cotação: R$ 17,00 Upside: 21,3% Empresa: A VisaNet é a empresa líder da indústria de cartões de pagamento no mercado

Leia mais

AMBIENTE MACROECÔNOMICO

AMBIENTE MACROECÔNOMICO Senhores acionistas: Apresentamos o Relatório da Admnistração e as Demonstrações Financeiras da Cielo S.A relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, acompanhados do parecer

Leia mais

Marketing Varejo e Serviços

Marketing Varejo e Serviços Aula 5_8 Marketing Varejo e Serviços Nogueira Definição de valor e de satisfação para o cliente- foco no Serviço. Valor para o cliente: os clientes comprarão da empresa que oferecer o maior valor, segundo

Leia mais

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing Público-alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE

REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE REGULAMENTO OFERTA OI CONTROLE Válida para os Estados de MG(31/32/33/34, BA(71/73/74/77),PE(81/87), AL(82),PB(83), CE(85),RN(84),PI(86),AM(92), PA(93),MA(98/99). OI CONTROLE GANHE R$2700 EM BÔNUS Empresa

Leia mais

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF

O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF O mercado de pagamentos eletrônicos e o TEF Apresentação para Clientes Barueri, Julho de 2012 Esta apresentação é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou

Leia mais

Carta Trimestral 1T12

Carta Trimestral 1T12 Carta Trimestral 1T12 Em nossa última carta antecipamos que dedicaríamos esta edição à avaliação do nosso investimento em Redecard e às nossas perspectivas para o setor de adquirência. Em fevereiro, entretanto,

Leia mais

Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil. Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados

Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil. Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados Audiência Pública - Avaliação do Sistema de Cartões de Crédito no Brasil da Câmara dos Deputados Regulação dos Cartões de Pagamento Cronologia dos Trabalhos Junho/2009 Mesa redonda na Comissão de Defesa

Leia mais

Especificação de Produtos do Plano Brasil de Saúde. Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Especificação de Produtos do Plano Brasil de Saúde. Universidade Federal de Uberlândia - UFU Especificação de Produtos do Plano Brasil de Saúde Universidade Federal de Uberlândia - UFU PLANOS COM ABRANGÊNCIA NACIONAL AMIL ASSISTÊNCIA MÉDICA INTERNACIONAL S.A. a) Plano Básico (Amil 120) Plano Ambulatorial

Leia mais

RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014 RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014

RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014 RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014 1 RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014 RELATÓRIO DE VIGILÂNCIA DO SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO 2014 Publicação anual do Banco Central do Brasil. Os textos e os quadros estatísticos

Leia mais

REDE GETNET: Rede Multisserviços

REDE GETNET: Rede Multisserviços REDE GETNET: Rede Multisserviços A Rede GetNet oferece diversos serviços que agregam mais valor ao seu negócio, aumentando seu faturamento e fidelizando seus clientes. O estabelecimento credenciado à rede

Leia mais

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Seminário GVcev Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Produto Private Label fortalecendo a parceria entre varejo e instituições financeiras Marcelo Noronha Agenda Parceria Produto Private Label Bradesco

Leia mais

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento Rubén Osta Diretor ABECS Marcelo Motta Diretor ABECS Denilson Molina Conselheiro ABECS Ivo Vieitas Diretor ABECS Estrutura da Apresentação Indústria de

Leia mais

Sistema de pagamentos de varejo Dados estatísticos de 2012. Outubro de 2013

Sistema de pagamentos de varejo Dados estatísticos de 2012. Outubro de 2013 Sistema de pagamentos de varejo Dados estatísticos de 2012 Outubro de 2013 Faturamento de cartões O mercado de cartões é composto por cartões de débito e crédito. O faturamento deste R$ bilhões 468,4 mercado

Leia mais

Tabela de tarifas praticadas pelo Sicoob Crediauc Referência Março/201 1 CARTÃO SICOOBCARD CABAL (MÚLTIPLO) Taxa de Juros Quantidade de Parcelas 1.1 Anuidade função crédito - Essencial 30,00-1.2 Anuidade

Leia mais

Projeto Cartão BNDES Sicoob PROJETO Cartão BNDES Sicoob

Projeto Cartão BNDES Sicoob PROJETO Cartão BNDES Sicoob PROJETO Cartão BNDES Sicoob Abril/2013 Desenvolvimento do Projeto e Fluxo Operacional Marcos Chaves Superintendente de Cartões - Bancoob Por que é importante possuir o Cartão BNDES Porque o Cartão BNDES

Leia mais

Deve-se proibir a diferenciação de preços entre compras à vista e com cartão de crédito? Paulo Springer de Freitas 1

Deve-se proibir a diferenciação de preços entre compras à vista e com cartão de crédito? Paulo Springer de Freitas 1 Deve-se proibir a diferenciação de preços entre compras à vista e com cartão de crédito? Paulo Springer de Freitas 1 De tempos em tempos a sociedade debate se deve ser permitida a diferenciação de preços

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes.

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes. A número 1 em vendas. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 2 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. Palavra do presidente Prezado cliente, A Cielo atua no cenário multibandeira

Leia mais

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS 1 2 Identificar os principais produtos e serviços oferecidos pelos bancos no Brasil; 3 I INTRODUÇÃO 4 II - DESENVOLVIMENTO 1. PRODUTOS BANCÁRIOS 2. TIPOS DE CONTAS 3. OPERAÇÕES ATIVAS a. Cheque Especial

Leia mais

SEBRAE CARTÕES DE PAGAMENTO. Como as vendas por cartão de crédito e de débito. podem melhorar os negócios de sua empresa

SEBRAE CARTÕES DE PAGAMENTO. Como as vendas por cartão de crédito e de débito. podem melhorar os negócios de sua empresa CARTÕES DE PAGAMENTO Como as vendas por cartão de crédito e de débito podem melhorar os negócios de sua empresa O mundo mudou Nos hábitos: de consumo tecnologias formas de pagar Do ponto de vista do consumidor:

Leia mais

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador 25 de Abril de 2014 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo

Leia mais

Evolução das Normas Bancárias. Bruno Balduccini Pinheiro Neto Advogados

Evolução das Normas Bancárias. Bruno Balduccini Pinheiro Neto Advogados Evolução das Normas Bancárias Bruno Balduccini Pinheiro Neto Advogados Cenário anterior à Lei nº 12.865/13 Ausência de regras tratando de cartões pré-pagos, mobile payment e outras estruturas similares

Leia mais

Proposta de Parceria. Documento Confidencial

Proposta de Parceria. Documento Confidencial Proposta de Parceria Quem Somos Uma empresa criada em 2011 com objetivo de prestar serviços e oferecer produtos para o mercado financeiro e de meios eletrônicos de pagamento. Criada por executivos de larga

Leia mais

Visão Geral da Companhia

Visão Geral da Companhia Visão Geral da Companhia Sobre a CSU UMA HISTÓRIA DE SUCESSO 1992: Fundação da CSU. Atualmente, empresa líder no mercado brasileiro de prestação de serviços de alta tecnologia voltados ao consumo, relacionamento

Leia mais

Conheça a Greencred. 10 anos de sucesso

Conheça a Greencred. 10 anos de sucesso Conheça a Greencred Conheça a Greencred A Greencred é uma Cooperativa de crédito que oferece serviços, produtos e facilidades para profissionais da área da saúde. As melhores opções para seus investimentos

Leia mais

Resultados do 2T10 28 de julho de 2010

Resultados do 2T10 28 de julho de 2010 Resultados do 2T10 28 de julho de 2010 Aviso Os comentários apresentados a seguir sobre o desempenho operacional e financeiro do Grupo Pão de Açúcar (GPA) referem-se aos seguintes números: (i) consolidados

Leia mais

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmento BOVESPA. Ref: Tarifação de Produtos e Serviços Segmento BOVESPA.

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmento BOVESPA. Ref: Tarifação de Produtos e Serviços Segmento BOVESPA. 17 de abril de 2009 024/2009-DP O F Í C I O C I R C U L A R Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmento BOVESPA Ref: Tarifação de Produtos e Serviços Segmento BOVESPA. Conforme divulgado no Ofício

Leia mais

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6

GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6 GUIA DOS MEIOS DE PAGAMENTO VERSÃO 1.6 DETALHES DO DOCUMENTO Documento: Guia dos Meios de Pagamento Versão: 1.6 Data: 17/10/2011 Autores: Equipe Comercial CobreDireto PÚBLICO-ALVO O conteúdo desse manual

Leia mais

Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo do Brasil Adendo estatístico 2009

Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo do Brasil Adendo estatístico 2009 Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo do Brasil Diagnóstico do Sistema de Pagamentos de Varejo do Brasil Adendo estatístico 2009 Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

Palavra do Presidente

Palavra do Presidente Palavra do Presidente Quando me perguntam como eu planejo o futuro da nossa empresa, sempre respondo do mesmo jeito: revendo o nosso passado. Ao fazer isso, lembro de 1975, ano em que a primeira loja Gabriela

Leia mais

Elaboração e Remessa de Informações Relativas aos Cartões de Pagamento Credenciadores

Elaboração e Remessa de Informações Relativas aos Cartões de Pagamento Credenciadores Elaboração e Remessa de Informações Relativas aos Cartões de Pagamento Credenciadores 1 Introdução O objetivo deste documento é servir como material de referência, sendo destinado aos técnicos responsáveis

Leia mais

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo.

A nova bandeira Elo acaba de chegar nas máquinas da Cielo. (3,1) -1-48889_2 cieloinfor630x275.indd 6/15/11 5:44 PM A NÚMERO 1 EM VENDAS. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 1 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. *Estabelecimentos

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 005/2010 SRE/ADASA

NOTA TÉCNICA Nº 005/2010 SRE/ADASA NOTA TÉCNICA Nº 005/2010 SRE/ADASA Resultados parciais da 1ª Revisão Periódica das tarifas dos serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário prestados pela CAESB ANEXO XII FATOR X

Leia mais

REGULAMENTO Promoção Comercial FONTE DOS DESEJOS. BANCO BRADESCO CARTÕES S.A. Cidade de Deus s/nº, Vila Yara Osasco SP CNPJ: 59.438.

REGULAMENTO Promoção Comercial FONTE DOS DESEJOS. BANCO BRADESCO CARTÕES S.A. Cidade de Deus s/nº, Vila Yara Osasco SP CNPJ: 59.438. REGULAMENTO Promoção Comercial FONTE DOS DESEJOS BANCO BRADESCO CARTÕES S.A. Cidade de Deus s/nº, Vila Yara Osasco SP CNPJ: 59.438.325/0001-01 BANCO BRADESCO S.A. Cidade de Deus s/nº, Vila Yara Osasco

Leia mais

FORMA DE COBRANÇA TARIFA PJ. o cento R$ 95,00 R$ 95,00 S S S SF SF SF SF SF. por título R$ 2,45 R$ 2,45 S S S SF SF SF SF SF

FORMA DE COBRANÇA TARIFA PJ. o cento R$ 95,00 R$ 95,00 S S S SF SF SF SF SF. por título R$ 2,45 R$ 2,45 S S S SF SF SF SF SF TABELA S - PESSOA JURÍDICA E PESSOA FÍSICA Isenção conforme nível de reciprocidade Sicoob Lagoacred Gerais - Agência Lagoa da Prata e Santo Antonio do Monte Onde, X: cobra tarifa/ S: Isenta/ N: Não Isenta/

Leia mais

AFINIDADE E FIDELIZAÇÃO: ESTRATÉGIAS INOVADORAS QUE GARANTEM A RETENÇÃO DE CLIENTES

AFINIDADE E FIDELIZAÇÃO: ESTRATÉGIAS INOVADORAS QUE GARANTEM A RETENÇÃO DE CLIENTES AFINIDADE E FIDELIZAÇÃO: ESTRATÉGIAS INOVADORAS QUE GARANTEM A RETENÇÃO DE CLIENTES Jorge.Tanaka@Convergys.com Sergio.Sequeira@Convergys.com Convergys: quem somos? $2.3B em receitas $500M EBITDA $110M

Leia mais

Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa. Outubro / 2011

Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa. Outubro / 2011 Contribuições ao Desenvolvimento do Mercado de Renda Fixa Outubro / 2011 Contribuições do BNDES Pacote de Medidas de Estímulo ao Financiamento de LP Iniciativas do BNDES Novo Programa de Aquisição de Debêntures

Leia mais

ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007

ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007 ABICALÇADOS - ASSINTECAL 30.05.2007 O que é o Cartão BNDES Destina-se às MPME, para investimentos em bens de produção com índice de nacionalização igual ou superior a 60%; Crédito rotativo, pré-aprovado,

Leia mais

Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso agosto 2010. ESPM Unidade Porto Alegre

Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso agosto 2010. ESPM Unidade Porto Alegre Pós-Graduação em Finanças Empresariais MANUAL DO CANDIDATO Ingresso agosto 2010 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51)

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Mercado Financeiro Prof. Cid Roberto Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7

Leia mais

PROJETO FORÇA PARA O RIO GRANDE DO SUL

PROJETO FORÇA PARA O RIO GRANDE DO SUL PROJETO FORÇA PARA O RIO GRANDE DO SUL PROJETO FORÇA PARA O RIO GRANDE DO SUL, EMENDA AO PROJETO 1. RENÚNCIA FISCAL: Verificar quais são as empresas que possuem o benefício, fazer levantamento, ex. GM,

Leia mais

PRODUTOS BANCÁRIOS POUPANÇA

PRODUTOS BANCÁRIOS POUPANÇA POUPANÇA Popular: Rural ou Habitacional Juros Menor Saldo Período Rentabilidade: Mensal PF e PJ (sem fins lucrativos) Trimestral PJ (demais) Dias 29, 30, 31 Aniversário 1 Possui Cobertura do FGC CEF: Garantido

Leia mais

Unidade III MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade III MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade III MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Compras, abastecimento e distribuição de mercadorias Os varejistas: Precisam garantir o abastecimento de acordo com as decisões relacionadas

Leia mais

Audiência Pública Nº 005/2000. Contribuições da ABRATE

Audiência Pública Nº 005/2000. Contribuições da ABRATE Audiência Pública Nº 005/2000 Contribuições da ABRATE Agosto/2000 1 SUMÁRIO 1. INCLUSÃO DE PROCEDIMENTOS PARA RECLASSIFICAÇÃO... 3 2. TRATAMENTO DE INSTALAÇÃO COM PREVISÃO DE INCORPORAÇÃO FUTURA À REDE

Leia mais

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br CSU CARDSYSTEM SA investidorescsu@csu.com.br 2 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação

Leia mais

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos

Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Relatório sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos Banco Central do Brasil Secretaria de Acompanhamento Econômico Ministério da Fazenda Secretaria de Direito Econômico Ministério da Justiça Relatório

Leia mais

GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1

GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1 GUIA PARA NOVOS NO ELO7: MEIOS DE PAGAMENTO 1 ÍNDICE 1. Meios de Pagamento disponíveis 1.1 Notificação de Pagamento 03 03 2. Moip 2.1 Benefícios 2.2 Como criar uma conta no Moip 2.2.1. Verificação da conta

Leia mais