MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO"

Transcrição

1 Sistema de Controlo de Acessos RACS PR301 v2.1 Controlador de acesso com leitor e teclado integrado MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Página 0

2 Conteúdo Introdução... 2 Melhorias e modificações na versão Modo de funcionamento Autónomo... 2 Modo de funcionamento em rede... 3 Modo de funcionamento em rede sem CPR... 3 Modo de funcionamento em rede com CPR... 3 Características CPR... 4 Construindo instalação acima de 32 controladores... 4 Gravação de eventos... 4 Funcionamento com terminal de acesso remoto... 5 Sinalização óptica (LED)... 5 Sinais acústicos... 6 Utilizadores... 6 O modo ON e OFF do controlador... 7 Alteração entre o modo ON e OFF... 7 Método manual de controlo ON/OFF... 8 Abertura de porta... 8 Alarmes... 8 Entrada Coagida... 9 Modo de programação do utilizador... 9 Modo de programação do instalador RESET EEPROM Voltar às definições por defeito (fábrica) Definições por defeito (fábrica) da memória Dados técnicos Instalação Recomendações na instalação Página 1

3 Introdução Os controladores PR301 e PR201 são projectados para uso em sistemas de controlo de acesso equipados com fechadura eléctrica de porta. O controlador PR301 tem incorporado um módulo leitor de proximidade e teclado de 12 dígitos, o PR201 apenas tem um módulo leitor de proximidade, ambos os controladores têm três entradas e três saídas (uma saída de relé e duas saídas de transístor). As entradas e saídas do controlador podem ser configuradas para várias funções pré-definidas. O controlador pode registar até 1000 utilizadores, e cada utilizador pode identificar-se por cartão ou código PIN ou ambos métodos de uma vez. Os controladores PR301/201 podem ser programados localmente, usando a identificação MASTER, ou remotamente a partir do PC. Um de terminal de identificação (leitor) adicional pode ser conectado ao controlador. Normalmente, um terminal de identificação adicional é usado quando é necessário controlar os dois lados da porta ou quando a unidade controladora têm que estar num local protegido a fim de evitar o acesso de pessoas não autorizadas ao controlador. Os controladores PR301/201 podem operar em modo autónomo ou pode trabalhar em sistema de rede controlada por HOST (PC ou CPR painel de controle). Quando os controladores operam em sistema de rede, o acesso ao sistema pode fornecer algumas características adicionais que normalmente não estão disponíveis no modo autónomo, esses recursos são: - Grupos de utilizadores, - Fusos horários e horários, - Gravação de eventos, - Monitorização de eventos on-line, - E muito mais. Melhorias e modificações na versão 2.1 As versões anteriores do PR301/201 têm dois modos de operação marcada: ABERTA e FECHADA. Os nomes desses modos foram alterados na versão 2.1, agora o modo ABERTA é chamado modo ON e FECHADA é marcado OFF. Ambos os modos (ON e OFF) estão sinalizados num duplo LED colorido marcado ON / OFF. Quando este LED está vermelho, significa que o controlador está no modo OFF, quando está verde, significa que controlador de permanece no modo ON. Na versão 2.1 também existe o LED OPEN, mas agora é apenas para sinalizar que a porta foi aberta. O SISTEMA LED permanece inalterado em qualquer uma das versões. A versão 2.1 oferece algumas outras vantagens: - Consumo reduzido de corrente (cerca de 70mA em vez de 120mA), - Novos comandos interactivos que podem ser enviados a partir do HOST para os controladores, - Novo tipo de entrada [de entrada de controlo de modo ON-OFF], - Novo tipo de entrada [entrada de informação], que pode ser declarado em cada entrada do controlador. Modo de funcionamento Autónomo Quando o controlador funciona em modo autónomo gravação de eventos, horários de grupo de utilizadores e tempo não podem ser alcançados. Neste modo o direito de acesso é concedido para todos os utilizadores programado no controlador. A programação do controlador pode ser feita localmente pela identificação MASTER ou remotamente a partir de download para PC. Após a programação, o controlador Página 2

4 pode controlar autonomamente a porta. No modo autónomo, um terminal de identificação adicional com ID = 0 pode ser conectado ao controlador. Nota: o interface UT-2 é necessário para download entre o PC e o controlado. Modo de funcionamento em rede Quando o controlador opera no modo de rede estão disponíveis recursos extras: - Gravação de eventos, - Tempo de horários de acesso, - Comando remoto interactivos a partir do computador, - Monitorização de eventos, - Os diferentes grupos de utilizadores Nota: Para os sistemas de rede, é necessário um dispositivo HOST. O PC que funciona continuamente com software especial online RACS 2.x ou CPR painel de controlo de acesso pode ser um HOST. Modo de funcionamento em rede sem CPR Neste caso, o PC actua como HOST do acesso ao sistema, o PC deve executar de forma contínua, com o software especial online RACS 2.x. Quando o PC parar a actividade (não importa se é erro de software ou falha PC) os controladores mudam para modo autónomo automaticamente e continuam o controlo de acesso com as regras de acesso que estavam especificadas quando a falha ocorreu, podemos dizer que, neste caso, as regras de acesso são congeladas. Após a comunicação com o PC são restauradas e actualizadas todas as regras de acesso, mas os eventos que ocorreram durante a falha do HOST perdem-se. Nota: O software RACS 2.x reconhece automaticamente se o sistema de acesso é equipado com CPR ou não, quando CPR existe no de acesso ao sistema o software recusa-se a funcionar como um HOST. Nota: Quando o PC corre como um HOST deve ser equipado com fonte de alimentação de emergência, por exemplo UPS. Modo de funcionamento em rede com CPR Neste caso o CPR age como HOST do sistema de acesso, o PC só é exigido para a configuração do sistema e descarga de eventos. Quando o computador está ligado ao sistema de acesso continuamente, está disponível a monitorização dos eventos on-line e comandos interactivos. Durante a monitorização online, todos os eventos que ocorreram no sistema são imediatamente transferidos para a base de dados do computador e, opcionalmente, podem ser anexos ao tipo pré-especificado de arquivos *. txt. Tais arquivos podem ser acedidos por programas cliente para operações adicionais (por exemplo, cálculos de T&A, lista de presenças, etc.). Se o PC for desligado do sistema de acesso ou a janela de controlo não está Página 3

5 activa o CPR salva os eventos no buffer interno. Pode fazer o download do Buffer de eventos através de um comando interactivo ou fazer automaticamente depois da janela de monitorização ser activada. Nota: Para os sistemas em rede com CPRs é necessário o software RACS 3.x. Características CPR ou eventos buffer (CPR32 ou CPR8), - Funcionamento com 32 ou 8 controladores de acesso (CPR32 ou CPR8), - 2A fornecimento de energia, - Carregamento de bateria do circuito de controle, - Corte automático do circuito de bateria se abaixo de 10V, - Painel LED / campainha de sinalização, - Saída de alarme PGM, - Linha de entrada Tamper loop, - Caixa de metal, com compartimento para bateria de 17Ah. Construindo instalação acima de 32 controladores O painel de controlo separado CPR 32/8 pode operar com controladores 32 / 8. Quando mais do que uma porta tem que ser controlada devem ser utilizados vários subsistemas com o sistema de acesso (ver figura). Cada subsistema deve ter o seu próprio painel de CPR, interface UT-2, barramento de comunicação e deve ser conectado a uma porta COM separada. Nota: funcionamento com vários subsistemas requer o pacote de software RACS 3.x. Gravação de eventos No caso de controladores que funcionam no modo de rede, os seguintes tipos de eventos podem ser gravados: Acesso concedido para... Acesso negado para... Código PIN forçado (Entrada coagida) pelo utilizador... Condição de PREALARME"... Condição de "PORTA ENTREABERTA"... Condição de "ENTRADA FORÇADA... Controlador mudado para o modo ON ou OFF por Relatório de entrada... desencadeado Relatório de entrada voltou ao normal REINICIO do controlador de... Página 4

6 Funcionamento com terminal de acesso remoto Um terminal de acesso adicional (leitor) com ID = 0 pode ser conectado ao controlador PR301/201. O terminal não toma a decisão de conceder ou negar o acesso, o terminal lê a identificação do utilizador (código do cartão, código PIN ou ambos) e envia ao controlador que analisará os códigos e concederá ou não o acesso para o utilizador reconhecido. Existem alguns tipos de terminais, incluindo versões de exterior. Aviso: Os terminais de acesso Roger (série PRT) utilizam relógio e linhas de dados para comunicação com o controlador, mas esse padrão difere do formato comum CLOCK & DATA utilizado por muitos fabricantes. Alguns terminais PRT também fornecem normas Wiegand e Magstrip mas como um tipo são especialmente marcadas. Sinalização óptica (LED) LED ON/OFF LED ABERTO SISTEMA LED DESCRIÇÃO R O controlador está no modo ON. G O controlador está no modo OFF. O controlador fica à espera para entrar na identificação MASTER ou SWITCHER O controlador fica à espera para entrar na identificação MASTER. R O controlador fica à espera para entrar na identificação instalador. O controlador está no modo de programação do utilizador. Em espera para entrar a restante parte do comando no modo de programação do utilizador. R O controlador está no modo de programação do instalador R Em espera para entrar a restante parte do comando no modo de programação do instalador. R EEPROM memória de dados danificados, as configurações padrão devem ser restauradas e o controlador deve ser reprogramado. R O controlador está sendo programado a partir do PC (processo download em andamento) R/G A luz do LED está ligada quando a porta está aberta. o indicador está ligado o indicador está desligado o indicador está a piscar R o indicador está vermelho G o indicador está verde R/G o indicador está vermelho ou verde Página 5

7 Sinais acústicos Símbolo do Sinal Nome do sinal Significado ***** ***** Reiniciar 1. O sinal aparece depois de ligar o fornecimento de energia. 2. Após a saída de modos de programação. 3. Após a operação do circuito interno Watch Dog. *** Sinal OK 1. As funções de programação foram realizadas correctamente. 2. Um identificador válido (código ou cartão) foi utilizado. ** Sinal de encorajamento 1. O controlador fica à espera da parte restante do comando. Tipo 1 de sinal de erro 1. Um erro de programação. 2. Um identificador inválido (código ou cartão). 3. Uma tentativa para programar um identificador, que já existe no leitor. Tipo 2 de sinal de erro 1. Uma tentativa de atribuir as mesmas funções para as entradas IN1 e IN2. * Sinal de leitura de identificação 1. Um identificador (cartão ou código) de entrada. Etc. Erro da memória EEPROM memória de dados danificados, as configurações padrão devem ser restauradas e o controlador deve ser reprogramado. Utilizadores O controlador pode distinguir os seguintes quatro tipos de utilizadores: Tipo de utilizador Instalador Número de ID Nenhum Autorização Autorização para uma entrada para o modo de programação do instalador, que não tem um número de identificação. Master 0 Autorização para uma entrada para o modo de programação do utilizador, abrindo a porta e alterar as condições do leitor entre o fechado / aberto. O seu número de identificação é 000. Switcher Completo Switcher Limitado Utilizadores com ID = têm autorização para abrir a porta e ligar o controlador entre o modo ON / OFF. Utilizadores com ID = têm autorização apenas para ligar o controlador entre o ON / OFF. Normal Autorização apenas para abrir a porta. Os utilizadores deste tipo têm números de identificação Página 6

8 O controlador identifica os utilizadores por identificadores (abrev. Ident.). Cada utilizador tem seu próprio número de identificação (ID = ). O Identificador pode ser um código ou um cartão de proximidade. No caso em que a opção Modo de identificação Dupla está seleccionada, o controlador requer o uso de ambas as formas de identificação em qualquer sequência. O controlador aceita códigos constituídos a partir de 3 até 6 dígitos e cartões de transponders (proximidade) com base no módulo V4001/2 de EM Microelectronic - MARIN Suíça. Especificação do módulo transponder: 64-bit de memória ROM, pré-programados pelo fabricante. Modulação de amplitude ASK (codificação Manchester). Frequências de funcionamento 125 khz. 2kB/Seg. de velocidade de transmissão. Nota: O termo "identificador" ou "Ident." Significa a o funcionamento do código de entrada, a leitura de cartões ou ambas as operações, caso o [Modo de identificação Duplo] esteja activado. Exemplos: 1. [Ident MASTER.] = [Código MASTER] [#] [Cartão MASTER] ou 2. [Ident MASTER.] = [Código MASTER] [#] ou 3. [Ident MASTER.] = [Cartão MASTER] No exemplo 1. a opção é para a identificação MASTER do utilizador. O modo ON e OFF do controlador Quando o controlador permanece em OFF (vermelho) o modo de saída SWITCH não está activo, quando o controlador está em ON (verde) o modo de saída SWITCH é activado. Geralmente a saída SWITCH é dedicada para a integração com sistema de alarme, mas pode ser usado para outros fins, por exemplo, para controlar o acesso a equipamentos especializados (por exemplo, máquina de fotocópias, computador, iluminação, aquecimento, etc) Alteração entre o modo ON e OFF O modo ON / OFF pode ser controlado de poucas formas: - Localmente através dos identificadores SWITCHER ou MASTER, - Por sinal externo conectado à entrada declarado como [Modo de controlo de entradas ON / OFF], - Automaticamente pelo ON / OFF programar o modo declarado em software, - Remotamente por comandos interactivos do software RACS. Nota: A saída SWITCH muda o seu estado juntamente com o modo ON / OFF do controlador, todos os métodos do modo de controle ON / OFF são também os métodos de controle de saída SWITCH. Página 7

9 Nota: Quando a entrada é declarada para a função [Modo de controlo de entradas ON / OFF], outros métodos do modo de controlo ON / OFF não estão disponíveis. Método manual de controlo ON/OFF O controlador pode migrar do modo de ON para OFF e inversamente após dois usos consecutivos do identificador MASTER ou SWITCHER. Exemplos: 1. Digite o Ident MASTER, espere até ao momento em que o indicador de sistema começa a pulsar, quando o sistema indicar pulsos, use o Ident MASTER novamente o controlador vai mudar de ON para OFF ou o inverso. 2. Digite o Ident SWITCHER (ID = ), espere até ao momento em que o indicador de sistema começa a pulsar, quando o sistema indicar pulsos, use o Ident SWITCHER Ident. novamente o controlador vai mudar de ON para OFF ou o inverso. 3. Digite o Ident SWITCHER (ID = ) o controlador vai mudar de ON para OFF ou o inverso. Abertura de porta A porta pode ser aberta através do MASTER, SWITCHER completo (somente com o ID = ), identificadores NORMAL ou pressionar o botão de saída. A porta abre-se para o intervalo declarado por [Tempo de entrada]. Quando os controladores funcionam em modo de acesso autónomo é concedida, normalmente, para todos os utilizadores programados no controlador. Nota: Quando a opção [Os acessos podem ser concedidos apenas no modo ON] está activada, o acesso só será concedido se ficar controlador em ON (verde), quando ficar no modo OFF (vermelho) o acesso será negado. A comutação do controlador entre o modo de utilizador ON / OFF pode habilitar ou desabilitar temporariamente o acesso à abertura de porta. Alarmes O controlador permite reconhecer e sinalizar as seguintes condições de alarme: Condição de alarme Causa Prioridade de Sinalização Método de Sinalização na saída de alarme Pré-alarme O alarme ocorre após três tentativas consecutivas de entrar num identificador desconhecido repetido num período inferior a 1 minuto. Baixa Pulso único a cada 2 segundos Porta entreaberta O alarme ocorre após a porta permanecer aberta num período de tempo definido pela "Tempo de fechar portas". Média Duplo Pulso a cada 2 segundos Entrada forçada O alarme ocorre após a abertura da porta sem a utilização de controlador. Alta Sequência de pulsos 0.5 seg. off, 0.5 seg. on Página 8

10 Cada alarme é sinalizado na saída de alarme e é, simultaneamente, enviado para o HOST do sistema. A sinalização do Pré-alarme, Porta entreaberta, e Entrada forçada desaparece automaticamente após 3 minutos ou pode ser desligado antes de usar qualquer identificador registado no controlador. O alarme no controlador também pode ser desmarcado remotamente a partir do PC. Quando a saída de alarme for programada para sinalizar mais de uma condição de alarme, o alarme sinaliza a prioridade mais alta. Entrada Coagida Se o utilizador digitar um código, que difere da sua forma original (mais ou menos um), o leitor interpreta como uma entrada de código coagido. Quando a Entrada coagida ocorrer o evento é enviado ao sistema HOST e um alarme [Entrada forçada] é activado. Exemplo O código de origem é [4569], digitar o código [4568] [#] ou [4560] [#] é tratado pelo controlador como uma entrada de coagida. Nota: Para reorganização adequada de entrada coagida os códigos de utilizadores individuais devem diferir um do outro, pelo menos, por um valor de + / - [2], no último dígito. Modo de programação do utilizador Para entrar no modo de programação de fazer a seguinte sequência: Quando o controlador estiver em modo ON ou OFF, [Digite ident MASTER.] [Espere até que o LED ABERTO comece a piscar] [Digite ident MASTER novamente] Nota: Quando o [Modo de identificação Dupla] está activado o operador deve digitar o código do cartão (não interessa sequência) na primeira vez, mas na segunda vez só necessário o código ou o cartão. No modo de programação do utilizador, pode adicionar / excluir os identificadores NORMAL e SWITCHER. Deste modo, também pode ir para o modo de instalação para programação detalhada. Quando no modo de programação do utilizador do sistema aberto e estão acesos. A função de programação especial é activada por dar o seu número (0,1.. 9). Após a activação da função, o LED ABERTO e o SISTEMA LED começa a piscar, o que significa que o controlador está a executar a função e a aguardar a sua conclusão. As funções disponíveis são as seguintes: [1] Adicionar utilizador NORMAL [1] + [xyz] + [#] + [xyz] + [#] + [Código] + [#] + [Código] + [#] + [Cartão] x y z = Número de ID do utilizador Página 9

11 Dependendo de suas necessidades, você pode ignorar a programação da identificação do utilizador, o código ou cartão. Exemplos de programação: 1. [1] [189][#][189][#][4562][#][4562][#][Cartão] programação: número de ID + código + cartão 2. [1 ][#][#][4562][#][4562][#][Cartão] programação: código + cartão 3. [1] [189][#][189][#][#][#][Cartão] programação: número de ID + Cartão 4. [1] [189][#][189][#][4562][#][4562][#][#.] programação: número de ID + código 5. [1 ][#][#][4562][#][4562][#][#] programação: código 6. [1 ][#][#][#][#][Cartão] programação: cartão 7. [1] [Cartão] programação: cartão [2] Adicionar utilizador SWITCHER [2] + [xyz] + [#] + [xyz] + [#] + [Código] + [#] + [Código] + [#] + [Cartão] x y z = Número de ID do utilizador Princípios de programação iguais aos da função [1]. [3] Apagar o utilizador n.º [3] + [xyz] x y z = Número de ID do utilizador Nota: Os identificadores MASTER e INSTALADOR não poder ser apagados. [4] Adição múltipla de utilizadores NORMAL [4] + [Cartão1] [Cartão n] + [#] Os cartões devem ser lidos dentro de 15 segundos de intervalo. Os cartões serão programados no primeiro espaço encontrado de memória livre, os novos cartões não excluem os utilizadores já existentes na memória. [5] Adição múltipla de utilizadores SWITCHER [5] + [cartão1] [cartão n] + [#] Princípios de programação iguais aos da função [4]. Página 10

12 [6] Exclui um utilizador inscrito no cartão ou código [6] + [Código] + [#] ou [6] + [cartão] Nota: Os identificadores MASTER e INSTALADOR não poder ser apagados. [7] Apaga todos os utilizadores NORMAL e SWITCHER [7] + [#] + [7] + [#] Nota: Os identificadores MASTER e INSTALADOR permanecem. [8] Entrar no modo de programação do Instalador Nota: Após o reset à memória EEPROM o MASTER também executa a função do identificador INSTALADOR (MASTER = Instalador). [8] + [INSTALDOR Código] + [#] or [8] + [INSTALDOR cartão] Se a opção [Reprogramação desabilitada] estiver activada, esta função não funciona, a fim de remover essa opção deve ser feito o EEPROM RESET. [0] Entrar no modo de programação do Instalador [0] + [#] Depois de uma saída do modo de programação, o leitor executa a operação de reiniciar e entra no estado CLOSED. Modo de programação do instalador No modo de programação do instalador está disponível a configuração detalhada do controlador. A entrada para o modo de programação do instalador pode ser feito apenas a partir do modo de programação do utilizador pela activação da função [8]. Após a entrada para o modo de instalação e programação o LES SISTEMA e LED FECHADO estão ligados. A função de programação é activada por dar o seu número (0, ). Após a activação da função, os LEDS começam a piscar. As funções disponíveis são as seguintes: Página 11

13 [1] IN1 Função de entrada [1] + [OPÇÃO] [0] Entrada desligada [1] NO / sensor de porta aberto (DC) [2] NC / sensor de porta aberto (DC) [3] NO botão Sair / (DR) [4] NC / botão Sair (DR) [5] NO / Entrada de controle do modo ON / OFF [6] NC / Entrada de controle do modo ON / OFF Nota: A linha NO (Normalmente aberta) é accionada quando conectado à massa negativa. O tipo de linha NC (normalmente fechada) é accionada quando desconectado da massa negativa. Em condições normais, a linha de NC deve ser curto circuitado para a terra. [2] IN2 Função de entrada [2] + [OPÇÃO] [0] Entrada desligada [1] NO / sensor de porta aberto (DC) [2] NC / sensor de porta aberto (DC) [3] NO botão Sair / (DR) [4] NC / botão Sair (DR) [5] NO / Entrada de controle do modo ON / OFF [6] NC / Entrada de controle do modo ON / OFF Nota: O leitor não permite escolher as mesmas funções para mais de uma entrada. Uma tentativa de designar as mesmas funções para as entradas activa a sinalização de um erro Nota: O IN3 não pode ser programado. Esta entrada está permanentemente definida para [entrada para relatórios] e pode ser usado apenas no modo de funcionamento em rede [3] Opções especiais [3] + [OPÇÃO] [0] A, B e C Opções estão desligadas. [1] A [2] B [3] A + B Página 12

14 [4] C [5] A + C [6] B + C [7] A + B + C Opção A B C Significado [Reprogramação desabilitada] - Esta opção desabilita a entrada no modo de programação do instalador. Esta opção só pode ser suprimida pelo RESET da memória EEPROM. [O acesso pode ser concedido apenas em modo ON] - Esta opção desabilita o acesso de todos os utilizadores quando controlador está no modo OFF. Bloqueio de cartão A leitura de cartão / código é bloqueado por 3 minutos, após três tentativas consecutivas de inserir um cartão de desconhecido ou de código repetido num período inferior a 1 minuto. [4] Modos de identificação dos utilizadores [4] + [OPÇÃO] [0] O modo de identificação duplo está desligado. [1] O modo de identificação duplo para utilizadores NORMAL [2] O modo de identificação para os utilizadores DUAL MASTER [3] O modo de identificação dupla para NORMAL e MASTER [4] O modo de identificação dupla para SWITCHER [5] O modo de identificação dupla para NORMAL e SWITCHER [6] O modo de identificação dupla para MASTER e SWITCHER [7] O modo de identificação dupla para NORMAL, MASTER e SWITCHER Nota: Quando o modo de identificação duplo é activado os utilizadores devem digitar o código e ler o cartão, não importa a sequência. [5] Função da saída de alarme [5] + [OPÇÃO] [0] A saída de alarme repete a condição ON / OFF do controlador (modo de saída de comutação) [1] A saída sinaliza a condição: PREALARM [2] A saída sinaliza a condição: PORTA ENTREABERTA [3] A saída sinaliza a condição: PREALARM + PORTA ENTREABERTA [4] A saída sinaliza a condição: ENTRADA FORÇADA Página 13

15 [5] A saída sinaliza a condição: PREALARM + ENTRADA FORÇADA [6] A saída sinaliza a condição: PORTA ENTREABERTA + ENTRADA FORÇADA [7] A saída sinaliza a condição: PREALARM + PORTA ENTREABERTA + ENTRADA FORÇADA Nota: A saída SWITCH não pode ser programada. Esta saída segue o controlador de modo ON / OFF. Quando o controlador ficar em ON (verde) a saída do modo SWITCH é activada, quando o controlador está em OFF (vermelho) a saída do modo SWITCH é desactivada. Nota: Tanto a saída de alarme como a SWITCH são do tipo colector aberto. A tensão máxima ligada às saídas não pode exceder 30V e corrente máxima deve ser inferior a 150mA. [6] Programação do tempo de entrada e do tempo de fecho [6] + [PQ] + [RS] PQ = [Tempo de entrada] RS = [tempo antes do disparo do alarme PORTA ENTEABERTA] Especificar o intervalo de tempo em que a porta estará aberta após o acesso ser concedido. Especifica o intervalo em que a porta está aberta, sem ser considerado PORTA ENTEABERTA, depois deste tempo soará o alarme de PORTA ENTEABERTA. Nota: Quando o controlador funciona com [Sensor de porta aberta], o relé que activa a fechadura eléctrica não será accionado cerca de Segundos depois da porta aberta abrir, não importa o [Tempo de entrada] programado. [7] Programação do número de identificação do leitor [7] + [ID] ID = O número ID do leitor Se o controlador está ligado ao barramento de comunicação e opera sob o software PR Master, este número identifica o controlador no sistema de rede. Todos os controladores ligados ao barramento de comunicação devem ter números de identificação diferentes. A comunicação com os controladores com os mesmos números de identificação não é possível [8] Programação do identificador do Instalador [8] + [Código do instalador] + [#] + [Código do instalador] + [#] + [Cartão do instalador] Nota: O controlador não requer a programação de ambas as formas de identificação, isto é o código e o cartão, a programação do código ou do cartão pode ser ignorada. Página 14

16 Exemplos: 1. [8] [ ][#][ [#][Cartão] ; (cartão + código) 2. [8] [ ][#][987654][#][#] ; (Apenas código) 3. [8 ][#][#][Cartão] ; (Apenas cartão) 4. [8] [Cartão] ; (Apenas cartão) [9] Entrar no modo de programação do Instalador [9] + [Código MASTER] + [#] + [Código MASTER] + [#] + [Cartão MASTER] Nota: O controlador não requer a programação de ambas as formas de identificação, isto é o código e o cartão, a programação do código ou do cartão pode ser ignorada. (ver exemplos na função [8]) RESET EEPROM Voltar às definições por defeito (fábrica) Depois de RESET EEPROM todos os dados existentes na memória são eliminados e os valores de fábrica são restaurados. Depois de fazer RESET EEPROM, o operador deve programar o identificador do novo MASTER. O RESET EEPROM é feito da seguinte forma: Pressione o botão RESET EEPROM até que o LED ABERTO comece a piscar (aproximadamente 6 segundos), liberte o botão de RESET EEPROM, programar o novo identificador MASTER: [Código] + [#] + [Código] + [#] + [Cartão] 1. [187654][#][187654][#][Cartão] ; código + cartão 2. [187654][#][187654][#][#] ; código 3. [#][#][Cartão] ; cartão 4. [Cartão] ; cartão O controlador está pronto para funcionar. Nota: Após o RESET EEPROM, o identificador MASTER também executa a função do identificador INSTALADOR (MASTER = INSTALADOR). Pode alterar o identificador do INSTALADOR no modo de Programação do Instalador. Página 15

17 Definições por defeito (fábrica) da memória Número de identificação do controlador (ID); 00 Entrada IN1 NO / sensor de porta aberta (CC) Entrada IN2 NO / Botão de saida / (DR) Reprogramação desactivada Opção desligada O acesso só pode ser concedido na modalidade ON Opção desligada Bloqueio de cartão Opção desligada Modo de identificação duplo para utilizadores NORMAL Opção desligada Modo de identificação duplo para utilizadores MASTER Opção desligada Modo de identificação duplo para utilizadores SWITCHER Opção desligada Tempo de entrada 2 segundos Atraso antes do alarme PORTA ENTREABERTA 09 segundos Função da saída de alarme PREALARM + Dados técnicos Alimentação Vdc Média de consumo 70mA Temperatura ambiente Dimensões 105x106x31mm Peso Aprox. 165g Instalação O controlador deve ser pendurado perto da passagem controlada, longe de qualquer fonte de calor e humidade. A instalação eléctrica deve ser feita com a alimentação de acordo com os desenhos mostrados no final deste manual. Após o primeiro tempo de fornecimento de energia, o controlador acorda em modo OFF (vermelho) com cartão MASTER pré-programado e configurações padrão. Nota: O controlador não está equipado para o funcionamento ao ar livre. Para o funcionamento no exterior deve ser usado um terminal adequado complementar deve ser utilizado (por exemplo, PRT11 ou PRT22). Recomendações na instalação 1. O fornecimento de energia do controlador e da fechadura eléctrica devem ser feito com fios separados. 2. Use pelo menos uma unidade de alimentação de 1A para cada um dos Controladores. 3. Não use grandes unidades de alimentação (acima de 2A) para o fornecimento do sistema de controlo de acesso, ao invés de utilizar várias pequenas unidades de alimentação localizadas perto dos controladores. 4. As fontes de alimentação devem estar equipadas com bateria. 5. Conectar todas as unidades de massa negativas juntamente ao potencial terra. Página 16

18 6. Não ligue juntamente todas as unidades de massa positiva do terminal. 7. O abandono de tensão máxima de abastecimento entre os conectores de alimentação e qualquer controlador deve ser inferior a 1,0 Volt. 8. Recomenda-se a fixar o barramento de comunicação com um par de fios, como um condutor que proporciona uma elevada resistência a interferências e melhor imunidade contra as perturbações. 9. Instale cabos blindados apenas se existir fortes interferências electromagnéticas, em geral, estes cabos reduzem a qualidade do sinal. 10. Conectar o diodo semicondutor perto da carga indutiva (batida de porta ou fechadura electromagnética), como um diodo pinça para reduzir sobre tensões e reduzir as interferências geradas pelo sistema de controlo de acesso. 11. Ao localizar controlador em superfícies metálicas usar espaçadores adicionais que não sejam de metal (cerca de mm) entre o controlo e a superfície posterior. Página 17

19 Esquema simplificado do funcionamento do PR301 Página 18

20 As opções disponíveis no modo de programação do instalador Função [1]:[2] - opção [0] Entrada desligada [1] NO / sensor de porta aberto (DC) [2] NC / sensor de porta aberto (DC) [3] NO botão Sair / (DR) [4] NC / botão Sair (DR) [5] NO / Entrada de controle do modo ON / OFF [6] NC / Entrada de controle do modo ON / OFF Função [3] - opção 0] A, B e C Opções estão desligadas. [1] A [2] B [3] A + B [4] C Função [4] - opção [0] O modo de identificação duplo está desligado. [1] O modo de identificação duplo para utilizadores NORMAL [2] O modo de identificação para os utilizadores DUAL MASTER [3] O modo de identificação dupla para NORMAL e MASTER [4] O modo de identificação dupla para SWITCHER [5] O modo de identificação dupla para NORMAL e SWITCHER [6] O modo de identificação dupla para MASTER e SWITCHER [7] O modo de identificação dupla para NORMAL, Página 19

21 [5] A + C [6] B + C [7] A + B + C Opção A - [Reprogramação desabilitada] - Esta opção desabilita a entrada no modo de programação do instalador. Esta opção só pode ser suprimida pelo RESET da memória EEPROM. Opção B - [O acesso pode ser concedido apenas em modo ON] - Esta opção desabilita o acesso de todos os utilizadores quando controlador está no modo OFF. Opção C - Bloqueio de cartão A leitura de cartão / código é bloqueado por 3 minutos, após três tentativas consecutivas de inserir um cartão de desconhecido ou de código repetido num período inferior a 1 minuto. MASTER e SWITCHER Função [5] - opção [0] A saída de alarme repete a condição ON / OFF do controlador (modo de saída de comutação) [1] A saída sinaliza a condição: PREALARM [2] A saída sinaliza a condição: PORTA ENTREABERTA [3] A saída sinaliza a condição: PREALARM + PORTA ENTREABERTA [4] A saída sinaliza a condição: ENTRADA FORÇADA [5] A saída sinaliza a condição: PREALARM + ENTRADA FORÇADA [6] A saída sinaliza a condição: PORTA ENTREABERTA + ENTRADA FORÇADA [7] A saída sinaliza a condição: PREALARM + PORTA ENTREABERTA + ENTRADA FORÇADA Função [6] - opção PQ = [Tempo de entrada] RS = [tempo antes do disparo do alarme PORTA ENTEABERTA] Função [7] - opção ID = O número ID do leitor Página 20

22 Esquema de ligação típica de controlador de acesso PR301/201. Página 21

23 Baixar controladores PR a partir do PC Página 22

24 Sistema PR de controle de acesso com 13 controladores, painel de controle do CPR e d 4 unidades de alimentação adicionais Página 23

25 Sistema de Controlo de Acessos Roger Estrutura do sistema de controlo de acesso RACS Cada subsistema deve ser ligado à porta COM separado por interface UT A distância entre o PC e o UT-2 não pode exceder 15 metros. 3. O interface de comunicação UT-2, bem como painel de controlo CPR pode ser conectado ao barramento de comunicação em lugar arbitrário. 3. Cada subsistema deve ter o seu próprio painel de controlo CPR. 4. O comprimento máximo do barramento de comunicação não deve ser superior a 1200 metros. 5. Sistema requer RACS pacote de software 3.0. Página 24

26 Página 25

27 Notas: Página 26

M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR. v1.0 REV. 10/2015

M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR. v1.0 REV. 10/2015 M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR v1.0 REV. 10/2015 00. CONTEÚDO 01. AVISOS DE SEGURANÇA ÌNDICE 01. AVISOS DE SEGURANÇA NORMAS A SEGUIR 02. O DISPOSITIVO CARACTERISTICAS TÉCNICAS ASPETO VISUAL LEGENDA

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Comprador: Endereço: Cidade: Bairro: CEP: Revendedor: Fone: Data da venda: / / ID: P18407 - Rev. 1

Comprador: Endereço: Cidade: Bairro: CEP: Revendedor: Fone: Data da venda: / / ID: P18407 - Rev. 1 A instalação por outrem implicará em exclusão da garantia em decorrência de defeitos causados pela instalação inadequada. Somente técnico autorizado está habilitado a abrir, remover, substituir peças ou

Leia mais

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K Imagem meramente ilustrativa Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K 1 Sumário Apresentação... 3 1. Fixação do Equipamento... 3 2. Estrutura e Funções... 4 3. Conexões... 4 4. Conexão com outros acessórios...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2 N de Homologação: 1702-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS MOTO V2 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme ANM 2004/2008 MF é compacta e de fácil programação, possui

Leia mais

Controladora CT370 Manual Versão 3.2 Revisão 0 Outubro/2014

Controladora CT370 Manual Versão 3.2 Revisão 0 Outubro/2014 Controladora CT370 Manual Versão 3.2 Revisão 0 Outubro/2014 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Itens que Acompanham... 4 3. Especificações Técnicas... 4 4. Características Gerais... 5 5. Visão Geral do Equipamento...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SF101 MODELO SF101. http://www.newello.com.br/ Newello Tecnologia com Responsabilidade

MANUAL DO USUÁRIO SF101 MODELO SF101. http://www.newello.com.br/ Newello Tecnologia com Responsabilidade MANUAL DO USUÁRIO SF101 MODELO SF101 http://www.newello.com.br/ Newello Tecnologia com Responsabilidade Introdução Este documento apresenta, principalmente, das instalações e conexões de produtos SCR100,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação RADAR DUO 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento... 4 3.1

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-211 CONTROLE REMOTO CENTRAL DE ALARME COM FIO AW2 CONTROLE REMOTO CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado;

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO AP6 Central de Alarme Particionada www.compatec.com.br 2 www.compatec.com.br 3 4. Dimensões do produto... 5. Conhecendo o seu produto... 7 5.1 Conhecendo as funções da central...

Leia mais

ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED. Guia do Utilizador. Fevereiro 2011 Ver 1.0

ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED. Guia do Utilizador. Fevereiro 2011 Ver 1.0 ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED Guia do Utilizador Fevereiro 2011 Ver 1.0 Indice TECLAS DE FUNÇÃO...2 TECLAS ALFANUMÉRICAS...3 SINAIS AUDÍVEIS...3 INDICADORES...3 SUMÁRIO DE FUNÇÕES...3 COMO ARMAR

Leia mais

Teclado VIAWEB LCD 128s. TECLADO VW 128s LCD. Manual de Programação e Instalação V2.10 - R1.06 - FEV 2014. Teclado 128s - 1

Teclado VIAWEB LCD 128s. TECLADO VW 128s LCD. Manual de Programação e Instalação V2.10 - R1.06 - FEV 2014. Teclado 128s - 1 Teclado VIAWEB LCD 128s TECLADO VW 128s LCD Manual de Programação e Instalação V2.10 - R1.06 - FEV 2014 Teclado 128s - 1 2 - Manual de Programação Teclado VIAWEB 128s LCD Índice Teclado VIAWEB LCD 128s

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 PAINEL... 4 FUNÇÕES DO PAINEL... 4 FUNÇÕES INTERNAS PLACA DE CONTROLE... 6 FUNÇÕES INTERNAS

Leia mais

Controle de acesso FINGER

Controle de acesso FINGER Controle de acesso FINGER MANUAL DE INSTRUÇÕES Sobre esse Guia Esse guia fornece somente instruções de instalação. Para obter informações sobre instruções de uso, favor ler o Manual do usuário.. ÍNDICE

Leia mais

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00 Dedicado V 3.20 Jul09 r2.00 Índice Apresentação...2 Instalação...2 Esquema de Ligação...3 Operação...4 Terminal...5 Funções de Programação...6 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)...6 Função

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018

GUIA DO USUÁRIO. Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018 AMT 1010 AMT 1018 GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018 DESCRIÇÃO E APLICAÇÕES Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvimento com a tecnologia e segurança Intelbras.

Leia mais

MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA

MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA Manual de operação Relógio MD 5705 Revisão 1.02 Maio de 2010 1 Índice Apresentação... 3 Display de LCD... 3 Leitor de crachás... 3 Leitor biométrico... 3 Teclado...

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

DIGISKY. Preparação. Revisão: 01.08.2011

DIGISKY. Preparação. Revisão: 01.08.2011 DIGISKY Guia Rápido 15448 V1.01 Preparação Por favor leia antes as instruções para utilização (no CD). Nestas instruções são descritos os preparativos necessários para o uso do medidor de exposição e suas

Leia mais

Manual de Operação ibus Teclado 32i Modelo: ibus - Teclado

Manual de Operação ibus Teclado 32i Modelo: ibus - Teclado ibus Manual de Operação ibus Teclado 32i Modelo: ibus - Teclado Este produto está homologado pela ANATEL, de acordo com os procedimentos regulamentados pela Resolução 242/2000, e atende aos requisitos

Leia mais

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA

ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA CAPÍTULO VINTE TRÊS ENERGIA DA BATERIA & GERENCIAMENTO DA ENERGIA Neste capítulo, você aprenderá os fundamentos do gerenciamento de energia e como usá-los para adquirir uma vida média da bateria mais longa.

Leia mais

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação Versão 1.3 Leia este manual antes de ligar o equipamento e mantenha-o em segurnaça para futura referência. Instruções de instalação Informação Geral 2 Usar

Leia mais

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Ultrassom. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13. www.robouno.com.br

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Ultrassom. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13. www.robouno.com.br R O B Ó T I C A Sensor Smart Ultrassom Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 1.0 REVISÃO 1211.13 Sensor Smart Ultrassom 1. Introdução Os sensores de ultrassom ou ultrassônicos são sensores que detectam

Leia mais

Guia Rápido de Instalação

Guia Rápido de Instalação Biofinger 115K Guia Rápido de Instalação Apresentação O BIOFINGER 115K da CS é um controle de acesso biométrico e proximidade RFID que possui um elevado desempenho. Seu avançado algoritmo proporciona velocidade

Leia mais

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B Hamtronix CRD200 - Manual de Instalação e Operação Software V 2.0 Hardware Revisão B INTRODUÇÃO Índice...01 Suporte On-line...01 Termo de Garantia...01 Em Caso de Problemas (RESET)...01 Descrição do Produto...02

Leia mais

Conteúdo. Contactos para quando necessitar de ajuda: O Instalador: Fabricante: Manual utilizador JA-80K 1 MKE52400

Conteúdo. Contactos para quando necessitar de ajuda: O Instalador: Fabricante: Manual utilizador JA-80K 1 MKE52400 Conteúdo Para o utilizador OASiS... 2 O que é um sistema de segurança?... Erro! Marcador não definido. Códigos de acesso ao sistema alarme... 2 1. Armar sistema... 3 2. Durante o processo de armar do sistema...

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO SC 203

GUIA DE INSTALAÇÃO SC 203 GUIA DE INSTALAÇÃO SC 203 1. Instalação do equipamento 1. Fixação placa de montagem Retire uma Estação de Controle de Acesso, desmontar o parafuso entre o corpo da máquina e placa de montagem até que ele

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P

Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P Manual do Usuário ICCTAB 705B/W/P 1. Introdução ao Tablet PC 1.1 Diagrama geral do Tablet PC Diagrama Frontal: Figura 1-1. Diagrama Lateral: Figura 1-2 Diagrama Traseiro: Figura 1-3 1.2 Tablet PC - Uso

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade)

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) Introdução MANUAL DE PROGRAMAÇÃO YK-688 CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) O YK-668 é um controlador de acesso para porta simples baseado um microcontroladores

Leia mais

TECLADO VIAWEB TOUCH

TECLADO VIAWEB TOUCH TECLADO VIAWEB TOUCH GUIA DE USUÁRIO V1.0 R1.00 Julho 2013 Teclado Touch - 1 2 - Guia do Usuário Teclado VIAWEB TOUCH Sumário INDICAÇÕES DO TECLADO...3 MENU DE PROGRAMAÇÃO...4 ACESSAR MENU...5 OPÇÕES PARA

Leia mais

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2)

Software RedeMB5 Manual do Usuário (Ver. 2) Manual do Usuário (Ver. 2) 1. Introdução O software RedeMB5 é uma ferramenta que permite monitorar em tempo real 247 medidores de energia ou multitransdutores digitais KRON em uma rede padrão RS-485 com

Leia mais

TECLADO VIAWEB TOUCH

TECLADO VIAWEB TOUCH TECLADO VIAWEB TOUCH Manual de Programação e Instalação V1.0 R1.09 Dezembro 2013 1 - Manual de Programação Teclado Viaweb Touch - 2 Índice Características Técnicas...7 Conectando o Teclado Touch ao sistema

Leia mais

Controlo de acessos em rede

Controlo de acessos em rede Manual do software Controlo de acessos em rede Access (Versão do software: 1.0.2) (Versão do documento: 1.0.9) Para mais informação, visite o nosso website: www.simonalert.com Página - 1 - Para mais informação,

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade e biometria. Compatível com fechaduras

Leia mais

Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000. www.acenodigital.com.br. Rua Porto Alegre, 212 Jd. Agari 43 3027-2255 Cep: 86.

Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000. www.acenodigital.com.br. Rua Porto Alegre, 212 Jd. Agari 43 3027-2255 Cep: 86. Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000 Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000 Este manual apresenta o funcionamento e os procedimentos de configuração e instalação dos painéis Aceno Digital, modelos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ALICATE TERRÔMETRO MODELO TR-5500

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ALICATE TERRÔMETRO MODELO TR-5500 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO ALICATE TERRÔMETRO MODELO TR-5500 setembro 2011 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. Introdução... - 1-2. Regras

Leia mais

Usando o computador portátil GIGABYTE pela primeira vez. 2 Conecte o adaptador AC no conector de entrada DC no lado esquerdo do computador portátil.

Usando o computador portátil GIGABYTE pela primeira vez. 2 Conecte o adaptador AC no conector de entrada DC no lado esquerdo do computador portátil. Parabéns por adquirir um Notebook GIGABYTE. Este manual irá ajudá-lo a começar com a configuração do seu computador portátil. A configuração do produto final depende do modelo no momento da sua compra.

Leia mais

DeviceNet Drive Profile CFW-09

DeviceNet Drive Profile CFW-09 Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas DeviceNet Drive Profile CFW09 Manual da Comunicação Manual da Comunicação DeviceNet Drive Profile Série: CFW09 Idioma: Português Versão de Software:

Leia mais

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100 SUMÁRIO 1. Introdução 3 2. Para sua Segurança 3 3. Conteúdo da Embalagem 3 4. Funcionamento Básico 4 5. Compatibilidade 4 6. Modelos 4 7. Conhecendo o PlugSec Guardian ST100 5 8. Instalando Passo a Passo

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO F 19

GUIA DE INSTALAÇÃO F 19 GUIA DE INSTALAÇÃO F 19 1. Instalação do equipamento (1)Cole o modelo de montagem na (2) Remova o parafuso na parte (3) Tire a placa traseira. parede, Faça os furos de acordo inferior do dispositivo com

Leia mais

* Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada).

* Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada). PROGRAMADOR HORÁRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES MTZ622R - 90~240VCA - P504 VERSÃO.0 ABRIL/202 * Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada). 3.2 DIMENSÕES PLACA IHM:

Leia mais

MD-50 Plus. Com a senha mestre são permitidas todas as funções de programação do módulo. A senha de fábrica é 5-6-7-8.

MD-50 Plus. Com a senha mestre são permitidas todas as funções de programação do módulo. A senha de fábrica é 5-6-7-8. MD-50 Plus DESCRIÇÃO DO PRODUTO Com esse equipamento você pode monitorar qualquer central de alarme convencional ou eletrificador. Ele possui 4 entradas e uma saída PGM que pode ser acionada por telefone

Leia mais

Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1040 Manual de Instruções

Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1040 Manual de Instruções Coletor de Dados Ponto Digital Mundi 1040 Manual de Instruções www.pontodigitalnetwork.com.br Sumário 1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MUNDI 1040...3 2 - APLICAÇÕES...5 2.1 RECOMENDAÇÕES DE INSTALAÇÃO...6 2.1.1

Leia mais

Sistema de deteção de fuga de gás. para aquecimento de salas e ambientes semelhantes

Sistema de deteção de fuga de gás. para aquecimento de salas e ambientes semelhantes 7 601 INTELLIGAS Sistema de deteção de fuga de gás para aquecimento de salas e ambientes semelhantes A unidade de controlo eletrónico para a deteção de fuga de gás com sensor individual destina-se a controlar

Leia mais

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO INTRODUÇÃO INFORMAÇÃO GERAL 1 O Painel Eletrônico LOHR foi desenvolvido para ser instalado no interior de veículos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS

MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS MANUAL DE INSTALAÇÃO DE BOMBAS Configuração e Instalação de Hardware e Bombas Página 1 Manual de Configuração e Instalação de Hardware e Bombas Junho de 2008 Revisão 1.2(Primeira Edição Setembro de 2007)

Leia mais

Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO. AlbaLED Cores Piscina

Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO. AlbaLED Cores Piscina Guia do Instalador & MANUAL DO USUÁRIO AlbaLED Cores Piscina Copyright G2N Automação Indústria e Comércio Ltda. 2009. AlbaLED Cores Piscina Este Guia do Instalador e Manual do Usuário foi publicado pela

Leia mais

Painel de Mensagens TXT 010556 TXT 010764 TXT 020764. Manual do Usuário

Painel de Mensagens TXT 010556 TXT 010764 TXT 020764. Manual do Usuário Painel de Mensagens TXT 010556 TXT 010764 TXT 020764 Manual do Usuário A GPTRONICS está capacitada a fabricar produtos de excelente qualidade e oferecer todo o suporte técnico necessário, tendo como objetivo

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N Imagem Ilustrativa Características: 1. Leitura de 125 khz do cartão de proximidade com o EM chip acoplado internamente para o modelo padrão. 2. Os parâmetros do sistema

Leia mais

Manual de instalação e configuração do módulo de saídas NSR-08

Manual de instalação e configuração do módulo de saídas NSR-08 Manual de instalação e configuração do módulo de saídas NSR-08 Sumário DESCRIÇÃO GERAL...4 VANTAGENS...4 CARACTERÍSTICAS...4 LED DE STATUS DO MODULO...4 ESQUEMA DE LIGAÇÕES...5 LIGAÇÃO DO CABO DE COMUNICAÇÃO...6

Leia mais

Detector de Veículo DV-03. Manual de Utilização. Rua Clélia, 250 São Paulo SP CEP 05042-000 F: 11 3539-3778 www.technext.com.br

Detector de Veículo DV-03. Manual de Utilização. Rua Clélia, 250 São Paulo SP CEP 05042-000 F: 11 3539-3778 www.technext.com.br Detector de Veículo DV-03 Manual de Utilização São Paulo JANEIRO / 2015 SUMÁRIO 1. Introdução... 2. Descrição do Detector de Metais... 3 2.1. O Laço Indutivo... 3 2.2. Cuidados durante a instalação do

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D MANUAL DO USUÁRIO STK 728U, STK 738U e STK 748 Apostila elaborada pelo Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D Proibida a reprodução não autorizada 2014 1 OPERANDO O SISTEMA COMO USUÁRIO Teclado

Leia mais

BALANÇAS PARA PONTE ROLANTE MODELO BGB RADIO

BALANÇAS PARA PONTE ROLANTE MODELO BGB RADIO BALANÇAS PARA PONTE ROLANTE MODELO BGB RADIO ÍNDICE I Cuidados de Uso... 2 II Características... 2 III Características Técnicas.... 2 IV Capacidade..... 3 V Dimensões. 3 VI Operação 4 VII Diagrama de Funcionamento..

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2

NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2 NX- USB MANUAL DO USUARIO V1.2 NEVEX Tecnologia Ltda Copyright 2014 - Todos os direitos Reservados Atualizado em: 24/09/2014 IMPORTANTE Máquinas de controle numérico são potencialmente perigosas. A Nevex

Leia mais

Building Technologies

Building Technologies Building Technologies Detecção de Incêndio Catálogo de Produtos BC80 Índice Página 1. Central de Detecção e Alarme de Incêndio Série BC8001... 4 BC8001/e Central de Detecção e Alarme de Incêndio BC8001

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Convencional + Módulo Endereçável Código: AFDFE. (Ideal Para Utilizar em Conjunto com a Central de Alarme de Incêndio AFSLIM). O detector de fumaça código AFDFE é um

Leia mais

Manual de instrução e instalação VECTRA EX 204

Manual de instrução e instalação VECTRA EX 204 Manual de instrução e instalação VECTRA EX 204 Versão: 01.2013 SUMÁRIO Introdução... 3 Instalação... 4 Configuração... 4 O software... 5 Número da Receptora... 6 Aviso Sonoro... 7 Hora... 8 Data... 8 Tipo

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada nos Estados Unidos da Microsoft Corporation. As informações

Leia mais

Figura 1: Interface 3G Identech

Figura 1: Interface 3G Identech Sumário 1 INTRODUÇÃO...3 2 INSTALAÇÃO NO WINDOWS XP...5 3 INSTALAÇÃO NO WINDOWS VISTA...12 4 INSTALAÇÃO NO WINDOWS 7...18 5 CADASTRANDO OPERADORA...25 6 CONECTANDO NA INTERNET...27 7 SERVIÇO DE SMS...29

Leia mais

Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o para futura

Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o para futura MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Painel de alarme 10 zonas 2 PARTIÇÕES E10 Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o

Leia mais

Sistema Inversor. Modelos Tipo Parede. Localização e reparação de erros

Sistema Inversor. Modelos Tipo Parede. Localização e reparação de erros Sistema Inversor Modelos Tipo Parede Localização e reparação de erros 1- Quando a unidade apresenta algum problema (a lâmpada de operação e Timer não irá acender) 2- A função autodiagnóstico (a lâmpada

Leia mais

Fechadura Digital. Manual de Instruções YDF40. Português

Fechadura Digital. Manual de Instruções YDF40. Português Fechadura Digital anual de Instruções YDF40 Português ATENÇÃO, LEIA AS INSTRÇÕES ANTES DE TILIZAR O PRODTO. As funções e design deste produto podem ser modificadas sem aviso prévio visando a qualidade

Leia mais

Office Pro 850. Manual do utilizador User s Manual. www.mygrowing.com

Office Pro 850. Manual do utilizador User s Manual. www.mygrowing.com Office Pro 850 Manual do utilizador User s Manual www.mygrowing.com 1 Segurança e Precauções de utilização - Conservar estas instruções - este manual contém instruções importantes que devem ser seguidas

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA

GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA GUIA DE CONFIGURAÇÃO RÁPIDA PJ-6/PJ-63/ PJ-66/PJ-663 Impressora portátil Para obter mais informações sobre como usar esta impressora, certifique-se de ler o Manual do Usuário da Pocket Jet, fornecido no

Leia mais

Atualização, backup e recuperação de software

Atualização, backup e recuperação de software Atualização, backup e recuperação de software Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações

Leia mais

4 3. Sinalização... 7 4. Programação... 8 5. Controlando o equipamento via ligação de voz... 17 6. Exemplos de Programação...

4 3. Sinalização... 7 4. Programação... 8 5. Controlando o equipamento via ligação de voz... 17 6. Exemplos de Programação... 1. Introdução... 3 2. Funcionamento... 4 3. Sinalização... 7 4. Programação... 8 5. Controlando o equipamento via ligação de voz... 17 6. Exemplos de Programação... 18 7. Especificações... 21 Certificado

Leia mais

VIAWEB LCD 128B TECLADO VW 128B LCD

VIAWEB LCD 128B TECLADO VW 128B LCD TECLADO VW B LCD Manual de Programação e Instalação V. - R. - FEV Teclado B - - Manual de Programação Índice Características Técnicas... Indicações do Teclado... OPÇÕES PARA USUÁRIO MASTER... OPÇÕES PARA

Leia mais

HOME. Fechadura electrónica. Manual Instruções. Máxima segurança. Muito fácil de usar. www.burg.biz

HOME. Fechadura electrónica. Manual Instruções. Máxima segurança. Muito fácil de usar. www.burg.biz Fechadura electrónica HOME Máxima segurança. Muito fácil de usar. BA/MA TSE Set 4001 dp/mri/dn 02/2013 Manual Instruções BURG-WÄCHTER KG Altenhofer Weg 15 58300 Wetter Germany www.burg.biz Estrutura Símbolos

Leia mais

INDICE. TPW- ZATC - ZQHC guia de usuário 2

INDICE. TPW- ZATC - ZQHC guia de usuário 2 1 INDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ESPECIFICAÇÕES...3 2.1 TPW...3 2.2 ESPECIFICAÇÕES COMUNS...3 3. INSTALAÇÃO...4 3.1. Instalação geral...4 3.2. Instalação dos modelos TPW...4 4. DESCRIÇÃO...4 5. DISPLAYS...5

Leia mais

Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1

Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1 Manual de instruções Controlador RGB DMX CRGB-V1 Índice - 1 Características técnicas...2-1.1 Instalação...4-2 Menu...4-2.1 Navegando no Menu...5-2.2 Efeitos...6-2.3 Operação...6-3 Configuração DMX 512...7-3.1

Leia mais

EM4596 Repeater Concurrent Dual Band WiFi AC1200

EM4596 Repeater Concurrent Dual Band WiFi AC1200 EM4596 Repeater Concurrent Dual Band WiFi AC1200 EM4596 - Repeater Concurrent Dual Band WiFi AC1200 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Conteúdos da embalagem... 3 1.2 Visão geral do dispositivo...

Leia mais

MU-00xx - Manual do usuário Produto: Leitor de cartão de proximidade Telefones: (11) 3682-7197 (11) 3683-7141

MU-00xx - Manual do usuário Produto: Leitor de cartão de proximidade Telefones: (11) 3682-7197 (11) 3683-7141 Manual do técnico/usuário: Produto: Leitor de cartão de proximidade Versão deste manual: 1 Revisão deste manual: 1 Data do manual: 10/06/2008 M.c.u Tecnologia www.mcu.com.br 1 Leitor de cartão de proximidade.

Leia mais

Manual Resumido PR Master. Versão 4.5.12

Manual Resumido PR Master. Versão 4.5.12 Manual Resumido PR Master Versão 4.5.12 Introdução PR Master é o programa de configuração e gestão do sistema de controlo de acessos da Roger. Integra-se com os controladores PRxx1, PRxx2, leitores PRT

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

MANUAL DMX-192. DMX controller

MANUAL DMX-192. DMX controller MANUAL DMX-192 DMX controller Por favor, leia com atenção este manual de instruções! CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. FUNÇÕES 3. Operação e Instruções 4. Resolução de problemas 1. INTRODUCÃO Obrigado por escolher

Leia mais

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável Manual de Instalação e Funcionamento www.chacon.be hotline@chacon.be Índice 1. Introdução...3 2. Características técnicas...6

Leia mais

LEIA O MANUAL ANTES DE USAR O PRODUTO!

LEIA O MANUAL ANTES DE USAR O PRODUTO! LEIA O MANUAL ANTES DE USAR O PRODUTO! Manual de uso Interface Lumikit WiFi 2015 Lumikit Sistemas para Iluminação rev 0 15/03/2015 Lumikit Sistemas para Iluminação www.lumikit.com.br 1 Considerações importantes,

Leia mais

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 1/16 Manual de Operação e Instalação Microterminal TCP/IP MT740 versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 2/16 Índice Descrição 3 Reconhecendo o Terminal 5

Leia mais

Obrigado por adquirir o Optimus Kanguru Hotspot 4G.

Obrigado por adquirir o Optimus Kanguru Hotspot 4G. Obrigado por adquirir o Optimus Kanguru Hotspot 4G. Este guia irá ajudá-lo a compreender as funções básicas do seu dispositivo de Internet móvel. Leia este documento com atenção antes de usar o seu dispositivo

Leia mais

DXT3000 - PHONE CONTROL

DXT3000 - PHONE CONTROL Hamtronix DXT3000 - PHONE CONTROL Manual de Instalação e Operação Software V 1.0 Hardware Revisão A INTRODUÇÃO Índice... 01 Suporte On-line... 01 Termo de Garantia... 01 Em Caso de Problemas (RESET)...

Leia mais

Apresentação do notebook Manual do Utilizador

Apresentação do notebook Manual do Utilizador Apresentação do notebook Manual do Utilizador Copyright 2009 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Bluetooth é uma marca comercial, propriedade do titular e utilizada pela Hewlett-Packard Company sob

Leia mais

DENVER CRL-310 PORTUGUESE

DENVER CRL-310 PORTUGUESE DENVER CRL-310 PORTUGUESE FUNCIONAMENTO E COMANDOS 1. CANDEEIRO 2. VISOR 3. LUZ LIGADA-DESLIGADA 4. PARA DEFINIR A INTENSIDADE REDUZIDA DA LUZ 5. PARA DEFINIR A INTENSIDADE ELEVADA DA LUZ 6. LUZ AMBIENTE

Leia mais

RASTREADOR/BLOQUEADOR GPS/GSM

RASTREADOR/BLOQUEADOR GPS/GSM RASTREADOR/BLOQUEADOR GPS/GSM STS600 Manual de Instalação e Operação Software Ver. 1.0 Hardware Rev. A ÍNDICE SUPORTE ONLINE... 01 TERMO DE GARANTIA... 01 DESCRIÇÃO DO PRODUTO... 02 INSTALAÇÃO... 03 TESTE

Leia mais

Telekit, Componentes Electrónicos S.A. - 2004. Manual Técnico do Interface GSM LEVEL GB RDIS - Sincronismo

Telekit, Componentes Electrónicos S.A. - 2004. Manual Técnico do Interface GSM LEVEL GB RDIS - Sincronismo Manual Técnico do Interface GSM LEVEL GB RDIS - Sincronismo Configuração / Parâmetros: Quando iniciar o programa, os parâmetros de configuração só ficam acessíveis quando os seus valores forem lidos a

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Central de Detecção e Alarme Contra Incêndio V260 Imagem Central V260 36 Laços Manual de Instalação Leia atentamente o manual antes do manuseio do equipamento ÍNDICE 1 COMANDOS E SINALIZAÇÕES DA CENTRAL

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo Brisa 4 Plus produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. 1- PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

Leucotron Telecom 082M02R8 20/10/2008

Leucotron Telecom 082M02R8 20/10/2008 SUMÁRIO 1. Descrição Técnica do Produto...03 2. Especificações Técnicas... 03 3. Local apropriado para a instalação...04 4. Como ligar um Chipcell+ em um PABX... 04 5. Como ligar um Chipcell+ em um telefone

Leia mais

TKVAP404 - instruções programação

TKVAP404 - instruções programação TKVAP44 - instruções programação 1 s de programação 1 1 1 2 1 3 2 1 2 2 2 3 2 4 3 1 3 2 3 3 3 4 4 1 4 2 5 1 5 2 5 3 5 4 6 1 6 2 6 3 6 4 6 5 6 6 7 1 7 2 7 3 7 4 7 5 7 6 7 7 7 8 1 1 1 2 1 3 1 4 1 6 1 7 1

Leia mais

Proudly made in Portugal. Dossier de Produto DP MGS P 04/2007 Sinta a Sua Segurança. O Sistema de Segurança MasterGuardian MGS foi concebido para proporcionar segurança, tranquilidade e conforto aos seus

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-870

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-870 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-870 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... - 1-2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

Blu Aria Manual do Usuário

Blu Aria Manual do Usuário Blu Aria Manual do Usuário -1- -2- Conteúdo Iniciando... 4 1.1 Instalação do Chip (cartão SIM) e da Bateria... 4 1.2 Recarga da Bateria... 4 1.3 Conexão à Rede... 5 Tipo de Entrada... 5 1.4 Para Mudar

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE INSTRUÇÕES

MANUAL BÁSICO DE INSTRUÇÕES MANUAL BÁSICO DE INSTRUÇÕES ANTES DE LIGAR O DISPOSITIVO, AJUSTE A CHAVE SELETORA DE TENSÃO, LOCALIZADA NA PARTE INTERNA DO APARELHO, CONFORME ILUSTRAÇÃO 13. 1 O display informa hora/minuto intercalado

Leia mais