Capa. Redes de Acesso à Internet Móvel. Perspectiva dos operadores FWA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capa. Redes de Acesso à Internet Móvel. Perspectiva dos operadores FWA"

Transcrição

1 Capa Redes de Acesso à Internet Móvel Perspectiva dos operadores FWA Sonaecom Engenharia de Acesso Rádio Tecnologias Wireless Leiria, 3 de Maio de 2006 Sonaecom EAR / TW I David Antunes I 03/Maio/2006

2 Índice 1. Introdução 2. Tecnologias rádio para acesso fixo 3. WiMAX d: 1. Protocolos 2. Características 3. Equipamento 4. Desempenho 5. Aplicações 4. Conclusão

3 Novis / Clix PORTUGAL População: 10,8 milhões Área: km 2 NOVIS / CLIX ADSL2+ até 16 Mbps 80% dos clientes desagregados (ANACOM 2005) 100+ centrais desagregadas com transmissão 100+ centrais ULL, prontas para ADSL2+ Serviço voz+dados: flat rate até 16Mbps (25GB) 3

4 Posicionamento Tecnologias Banda Larga Acesso Fixo 4

5 Aplicabilidade WiMAX (802.16d) POSSÍVEL SOLUÇÃO PARA LAST-MILE MAS TAMBÉM PARA BACKHAUL 5

6 Pilha de Protocolos WiMAX Sistema semelhante a um acesso de banda larga normal, p.e. ADSL: Arquitectura all-ip Diferenciação apenas ao nível físico no last-mile 6

7 Características WiMAX d Nível físico Método de acesso múltiplo: OFDM; Larguras de banda suportadas: 1.75 / 3 / 3.5 / 5.5 / 7 MHz Espaçamento entre sub-portadoras: 22.5 khz Modulações e codificações múltiplas: BPSK, QPSK, 16-QAM e 64-QAM ( 1 / 2, ¾) Seleccionadas em função das condições rádio existentes (nível de sinal, interferência) Dimensão FFT possíveis: 256 Duplexing: FDD (Tipicamente CPE half-duplex, BS full-duplex) Sem suporte para handover entre estações 7

8 Equipamento Terminal (1) WiMAX d Diferentes modelos estão disponíveis, dependendo do fabricante: Unidades totalmente indoor: Unidades simples indoor, totalmente ligadas ao PC ou ao telefone fixo Modem e antena integrados Instalação simples (semelhante a uma instalação de ADSL) Unidades híbridas: Antena outdoor com módulo RF associado, modem indoor Modem e módulo RF ligados por cabo ethernet Instalação mais difícil, que requer uma antena exterior, mas com vantagens no serviço (maior raio ou serviço de maior débito) Interfaces disponíveis (dependendo do modelo): Ethernet POTS Ponto de acesso Wi-Fi 8

9 Equipamento Terminal (2) WiMAX d unidades totalmente indoor 9

10 Equipamento Terminal (3) WiMAX d Ligação via antena exterior 10

11 Desempenho & Cobertura (1) Princípio Geral Condições rádio existentes influenciam modulação e codificação aplicável em cada caso, influenciando ritmo obtido: Sinal mais forte e menos interferido-> Melhores débitos MELHORES DÉBITOS NA PROXIMIDADE DA ESTAÇÃO BASE 11

12 Desempenho & Cobertura (2) Uplink Mesmo princípio aplicável ao downlink: modulação e codificação mais robusta necessária em situações de maior interferência ou com pior nível de sinal Menor potência disponível nos equipamentos terminais face à estação base obriga a: uso de diversidade de recepção na estação base: ~3 db de ganho uso de sub-canais no uplink: ganho variável em função da subcanalização aplicada Exemplo para 2Mbps no downlink: UPLINK COM DÉBITOS INFERIORES AO DOWNLINK 12

13 Desempenho & Cobertura (3) Exemplo Canal de 3.5 MHz sem linha de vista e constante propagação igual a 2 30 db margem fading Ritmos expressos ao nível físico Downlink Uplink Fonte: Lucent/Alvarion 13

14 Desempenho & Cobertura (4) Exemplo prático Tecnologia: Ligações NLOS possíveis -> robustez do OFDM Ligações de 500m costas-com-costas NLOS relativamente à BTS possíveis Ligações de 5.5km LOS possíveis Experiência do utilizador: Atingidas latências de 65ms Downloads médios a 512kbps (máximo provisionado) Aplicações testadas com sucesso: HTTP, Streaming video, Messenger Marketing: Experiência semelhante à de ADSL Diferenciação de perfis de utilização possíveis (p.e. 512/128, 5000/512) tornam sistema flexível Portabilidade possível dentro do mesmo sector 14

15 Qualidade de Serviço Mecanismos de QoS especificados pelo : UGS: Unsolicited Grant Service rt-ps: real time Pooled nrt-ps: non-real time Pooled BE: Best Effort Categoria QoS Aplicações Típicas Requisitos UGS VoIP 1) Ritmo máximo 2) Atraso máximo 3) Jitter máximo rtps Aúdio ou Vídeo Streaming 1) Ritmo garantido 2) Ritmo máximo 3) Atraso máximo 4) Jitter máximo 5) Prioridade tráfego nrtps FTP 1) Ritmo garantido 2) Ritmo máximo 3) Prioridade tráfego BE Web Browsing 1) Ritmo máximo 2) Prioridade tráfego DIFERENCIAÇÃO ENTRE VOZ E DADOS POSSÍVEL 15

16 WiMAX vs WiFi Diferença Técnica Alcance Até 100m Até 50km (típico: máx. 10km) Nível físico do tem maior tolerância ao multi-percurso e espalhamento de atraso Cobertura Optimizado para indoor, curto alcance Desenhado para outdoor sem linha de vista tem maior ganho de sistema ( link budget ) Escalabilidade Canais fixos de 20MHz. Desenhado para LANs, desde 1 até algumas dezenas de utilizadores Canais flexíveis de 1.5 a 20MHz, desenhado para suportar centenas de utilizadores usa CSMA/CA no MAC, utiliza TDMA dinâmico. Banda do é livre e com nº de canais limitado Ritmos 2.7 bps/hz com pico até 54Mbps em 20MHz 4 bps/hz com pico até 100Mbps em 20MHz Modulações de maior ordem no QoS Pouco utilizada QoS suportada na camada MAC, permitindo diferenciar voz, video e dados Espectro 2.4 GHz, não licenciado GHz, licenciado (FWA) é wireless ethernet usa MAC baseado no TDMA com band 'on-demand' O WiMAX TORNA REDUNDANTES OS ESFORÇOS DE ALARGAR A COBERTURA DO WiFi 16

17 Conclusão 1. WiMAX d pode ser uma boa solução para garantir acesso voz + dados em áreas onde não é possível chegar directamente pela rede fixa d permite atingir ritmos acima dos 10 Mbps no downlink em condições ideais, capacidade que é partilhada pelos utilizadores ligados à estação base 3. Ritmos possíveis no uplink mais reduzidos devido à necessidade de se usarem sub-canais para balancear a ligação 4. Perfis de Qualidade de Serviço existentes permitem oferta conjunta de voz + dados numa perspectiva all-ip 5. WiMAX oferece maior cobertura e maiores débitos que o WiFi, assegurando ainda funcionalidades não suportadas pelo WiFi. 6. WiMAX poderá ainda ser utlizado como backhaul de sistemas celulares ou de redes mesh com WiFi no acesso Título da Apresentação I Direcção I Autor I Data 17

Capa. Redes de Acesso à Internet Móvel. Perspectiva dos operadores móveis

Capa. Redes de Acesso à Internet Móvel. Perspectiva dos operadores móveis Capa Redes de Acesso à Internet Móvel Perspectiva dos operadores móveis Sonaecom Engenharia de Acesso Rádio Tecnologias Wireless Leiria, 3 de Maio de 2006 Sonaecom EAR / TW I David Antunes I 03/Maio/2006

Leia mais

WiMAX Data Rate Performance

WiMAX Data Rate Performance WiMAX Data Rate Performance João Eira, António J. Rodrigues Instituto de Telecomunicações Pólo de Lisboa TÓPICOS Enquadramento e Objectivos Parâmetros do Sistema Banda de Frequências & Duplexing OFDMA

Leia mais

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX

WiMAX. Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005. WiMAX 1 1 Miragem ou Realidade? Jorge Rodrigues PT Comunicações Universidade da Beira Interior, 4 de Outubro de 2005 2 2 Enquadramento A tecnologia 802.16 / afecta domínios tecnológicos cruciais para os operadores:

Leia mais

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio 2016.1. WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 WMANs (IEEE 802.16) Wi-MAX Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Onde Estamos? Sistemas de comunicação wireless Redes locais wireless

Leia mais

Acesso Internet. Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008. II Seminário sobre Informação na Internet

Acesso Internet. Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008. II Seminário sobre Informação na Internet Acesso Internet Hernesto Miyamoto Inovação Tecnológica Julho, 2008 Agenda TIM no Brasil Tecnologias de Acesso Banda Larga Aplicações das Tecnologias de Acesso Popularizando o Acesso a Internet TIM no Brasil

Leia mais

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN)

Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Computação Móvel: Redes sem Fio (WAN / LAN) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV 1 Os Primórdios Final da década de 80 e década de 90 2 1 Wide Area Mobile Data Services ARDIS EMBARC MobileComm Nextel RadioMail RAM

Leia mais

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL Broadband Wireless Access -Visualização da linha de produtos BreezeACCESS VL- Solução completa ponto multiponto para comunicação Wireless em ambiente que não tenha linda de visada direta, utiliza a faixa

Leia mais

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.

IEEE 802.16 - WiMAX. Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr. IEEE 802.16 - WiMAX Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br WiMax - Worldwide Interoperability for Microwave Access WiMAX Forum:

Leia mais

The Pragmatic Answer: Managed Unfairness

The Pragmatic Answer: Managed Unfairness O que é QoS? EUNICE AGUIAR The Pragmatic Answer: Managed Unfairness The Technical Answer: Set of techniques to manage delay, jitter, packet loss, and bandwidth for flows in a network Agenda EUNICE AGUIAR

Leia mais

UM ESTUDO DO ESCALONAMENTO UPLINK LEVANDO EM CONTA A CAMADA FÍSICA ESPECIFICADA NO PADRÃO IEEE 802.16

UM ESTUDO DO ESCALONAMENTO UPLINK LEVANDO EM CONTA A CAMADA FÍSICA ESPECIFICADA NO PADRÃO IEEE 802.16 UM ESTUDO DO ESCALONAMENTO UPLINK LEVANDO EM CONTA A CAMADA FÍSICA ESPECIFICADA NO PADRÃO IEEE 802.16 Antônio Neco de Oliveira Instituto Federal Goiano Campus Morrinhos Morrinhos GO, anecoo@gmail.com Paulo

Leia mais

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas Apresentação Indice 1. Breve Apresentação 2. Resumo da Tecnologia 3. Abordagem Comercial 4. Dúvidas 1. Breve Apresentação A GoWireless É uma empresa nacional, sediada em Aveiro, que implementa redes privadas

Leia mais

HSDPA: A Banda Larga do UMTS

HSDPA: A Banda Larga do UMTS HSDPA: A Banda Larga do UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do High Speed Downlink Packet Access (HSDPA), extensão do WCDMA para implementação de um enlace de descida banda larga no UMTS.

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-400

Descritivo Técnico AirMux-400 Multiplexador Wireless Broadband Principais Características Rádio e Multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1 e Ethernet; Opera na faixa de 2.3 a 2.5 Ghz e de 4.8 a 6 Ghz; Tecnologia do radio:

Leia mais

ISSN 0103-9741. Monografias em Ciência da Computação n 29/06. WiMAX: Padrão IEEE 802.16 para Banda Larga Sem Fio

ISSN 0103-9741. Monografias em Ciência da Computação n 29/06. WiMAX: Padrão IEEE 802.16 para Banda Larga Sem Fio PUC ISSN 0103-9741 Monografias em Ciência da Computação n 29/06 WiMAX: Padrão IEEE 802.16 para Banda Larga Sem Fio Luciana dos Santos Lima Luiz Fernando Gomes Soares Markus Endler Departamento de Informática

Leia mais

NETCOM 2007 PALESTRA:

NETCOM 2007 PALESTRA: NETCOM 2007 PALESTRA: SOLUÇÕES DE COBERTURA INDOOR PARA APLICAÇÕES WIMAX Marcelo Yamaguchi RFS Radio Frequency Systems Página 1 de (6) INTRODUÇÃO A demanda cada vez maior por portabilidade, mobilidade,

Leia mais

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WiMAX é uma tecnologia padronizada de rede sem fio que permite substituir as tecnologias de acesso de banda larga por cabo e ADSL. O WiMAX permite a

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

Desempenho de Redes Móveis M 3.5G

Desempenho de Redes Móveis M 3.5G 1 Desempenho de Redes Móveis M 3.5G André Afonso Dias, Ricardo Franco Nuno Cota, António Rodrigues 1.º Seminário do Comité Português da URSI Radiocomunicações Novos paradigmas e impacto na saúde Lisboa,

Leia mais

Comunicação sem Fio WLAN (802.11) Edgard Jamhour

Comunicação sem Fio WLAN (802.11) Edgard Jamhour Comunicação sem Fio WLAN (802.11) Edgard Jamhour WLAN: Parte I Técnicas de Modulação, Taxas de Transmissão e Alcance Faixa de Freqüências faixa desde até comprimento da onda ELF 30 Hz 300 Hz 10 7 metros

Leia mais

2 Tecnologia LTE. 2.1. Arquitetura da Rede. 2.1.1. Enhanced Base Stations

2 Tecnologia LTE. 2.1. Arquitetura da Rede. 2.1.1. Enhanced Base Stations 2 Tecnologia LTE 2.1. Arquitetura da Rede Existe há alguns anos uma tendência para que as redes migrem os serviços que utilizam circuit switch (CS) para uma rede baseada totalmente em IP, packet switch

Leia mais

DOCSIS. A evolução do DOCSIS. 1.0 a 3.0. DOCSIS 1.0 a 3.0. 1 Marcelo Costa

DOCSIS. A evolução do DOCSIS. 1.0 a 3.0. DOCSIS 1.0 a 3.0. 1 Marcelo Costa DOCSIS A evolução do DOCSIS 1.0 a 3.0 1 O que é DOCSIS Data Over Cable Service Interface Specification (DOCSIS) É o método utilizado para transportar dados através da rede HFC (Hybrid Fiber Coaxial) utilizando

Leia mais

HSPA: Conceitos Básicos

HSPA: Conceitos Básicos HSPA: Conceitos Básicos Este tutorial apresenta a tecnologia contida no padrão HSPA (High Speed Packet Access) para as redes celulares de 3ª geração (3G) baseada no conjunto de padrões WCDMA (Wideband

Leia mais

Treinamento Técnico Wireless 2015

Treinamento Técnico Wireless 2015 Treinamento Técnico Wireless 2015 TERMINAL CELULAR FIXO TCF-100D 1 - Torre com pára-raios e bom aterramento (vide norma NBR-5419). Sistema SPDA - Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas 2 - Possibilita

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-200

Descritivo Técnico AirMux-200 Multiplexador Wireless Broadband -Visualização da unidade indoor IDU e unidade outdoor ODU com antena integrada- Principais Características Rádio e multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro Sistemas de Telefonia Celular Evolução dos Sistemas Celulares WMAN WiMAX Arquitetura

Leia mais

Como criar um modelo de negócio WiMAX de sucesso

Como criar um modelo de negócio WiMAX de sucesso Como criar um modelo de negócio WiMAX de sucesso Exemplo São Paulo, 19 de novembro de 2008 Copyright 2008 PromonLogicalis. Todos os direitos reservados. Agenda 1 2 3 4 Oportunidade de negócio Análise Técnico-econômica

Leia mais

Análise do Escalonamento Uplink em Redes WiMAX Considerando a Camada Física OFDM

Análise do Escalonamento Uplink em Redes WiMAX Considerando a Camada Física OFDM Análise do Escalonamento Uplink em Redes WiMAX Considerando a Camada Física OFDM Antônio Neco de Oliveira Instituto Federal Goiano Campus Morrinhos Morrinhos GO anecoo@gmail.com Paulo Roberto Guardieiro

Leia mais

Segurança em redes sem fio Freqüências

Segurança em redes sem fio Freqüências Segurança em redes sem fio Freqüências Carlos Lamb Fausto Levandoski Juliano Johann Berlitz Vagner Dias Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) 16/08/2011 AGENDA INTRODUÇÃO ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 2: Tecnologia WiMAX INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Neste segundo módulo, abordaremos a tecnologia WiMAX, que faz

Leia mais

USO DA SUBFAIXA DE 2,4 GHz Radiação Restrita

USO DA SUBFAIXA DE 2,4 GHz Radiação Restrita USO DA SUBFAIXA DE 2,4 GHz Radiação Restrita Esclarecimentos quanto às condições de uso de RF na subfaixa de 2.400 2.483,5 MHz por transceptores de radiação restrita ÍNDICE Conceituação Regulamentação

Leia mais

Overview. Distribuidora de equipamentos

Overview. Distribuidora de equipamentos Mikrotik Solutions on Digital Cities applications Overview Distribuidora de equipamentos Wireless, dowi-fiaowimax Monitoramento por câmeras, do Analógico ao IP Telefonia sobre IP, do ATA ao IP-PABX Especializada

Leia mais

Convergência Fixo-Móvel

Convergência Fixo-Móvel 18as Palestras sobre Comunicações Móveis 2010 Instituto Superior Técnico 28 Maio 2010 Index Convergência Fixo-Móvel Agenda O que é a Convergência? O que é? Convergência resulta de um conjunto de iniciativas

Leia mais

N.º Trabalhadores Volume de facturação

N.º Trabalhadores Volume de facturação engenharia de comunicações Evolução da Wavecom 15 10 N.º Trabalhadores 5 0 12 7 2 2 3 2003 2004 2005 2006 2007 * 1.600.000,00 1.400.000,00 1.200.000,00 1.000.000,00 Volume de facturação 1.455.165 800.000,00000

Leia mais

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade.

Roteiro I Redes WiMAX. WiMAX, de onde deriva a tecnologia e perspectivas de evolução. Taxas de transferência, características quanto a mobilidade. Curso: Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Redes I Professor: Marco Câmara Aluno: Guilherme Machado Ribeiro Turma: 12 matutino Roteiro I Redes WiMAX 1-Histórico WiMAX, de

Leia mais

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS 802.11n + NV2 TDMA Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS Nicola Sanchez Engenheiro de Telecomunicações Mikrotik Certified Trainer CENTRO DE TREINAMENTO OFICIAL MIKROTIK CENTRO DE

Leia mais

Posicionamento de Pico-células numa rede LTE

Posicionamento de Pico-células numa rede LTE Posicionamento de Pico-células numa rede LTE Pedro André Branco Serra Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa 22 de Novembro de 2013 1 Sumário Motivação Pico-células Simulador Resultados Conclusão

Leia mais

Redes Locais Sem Fio

Redes Locais Sem Fio Redes Locais Sem Fio Prof. Rafael Guimarães Redes sem Fio Aula 13 Aula 13 Rafael Guimarães 1 / 63 Sumário Sumário 1 Motivação e Objetivos 2 Introdução 3 Terminologia 4 WiFi 5 Arquitetura 802.11 6 Padrões

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - TV Digital Via IP (IPTV) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito IPTV - TV Digital Via IP A IPTV (Internet Protocol TeleVision) é um novo método de transmissão

Leia mais

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS)

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Este tutorial apresenta a tecnologia LMDS (Local Multipoint Distribuition Service), acesso em banda larga para última milha por meio de rádios microondas.

Leia mais

RADWIN 2000 PORTFOLIO SOLUÇÕES PONTO A PONTO AO NÍVEL DE OPERADORA. RADWIN 2000 portfólio do produto

RADWIN 2000 PORTFOLIO SOLUÇÕES PONTO A PONTO AO NÍVEL DE OPERADORA. RADWIN 2000 portfólio do produto RADWIN 00 portfólio do produto RADWIN 00 PORTFOLIO SOLUÇÕES PONTO A PONTO AO NÍVEL DE OPERADORA O RADWIN 00 PORTFOLIO Ponto a Ponto SUB-6 GHz ao nível de operadora é ideal para operadoras e uma variedade

Leia mais

WiMAX. O caminho para a banda larga pessoal

WiMAX. O caminho para a banda larga pessoal WiMAX O caminho para a banda larga pessoal WiMAX O caminho para a banda larga pessoal Uma parcela crescente dos usuários finais de serviços de telecomunicações já está familiarizada com acessos em banda

Leia mais

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Iran Lima Gonçalves * / Fabrício Lira Figueiredo Álvaro A. M. de Medeiros Agenda O que são Redes Ad Hoc sem Fio?

Leia mais

Por ser um padrão recente e por deixar, propositalmente, vários pontos em aberto para que os fabricantes possam diferenciar seus produtos, o padrão

Por ser um padrão recente e por deixar, propositalmente, vários pontos em aberto para que os fabricantes possam diferenciar seus produtos, o padrão Um módulo para simulação de redes WiMAX no simulador ns-2 Juliana Freitag Borin e Nelson L. S. da Fonseca 1 Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Caixa Postal 6176 13084-971

Leia mais

Novas Tecnologias para aplicações RF. Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações

Novas Tecnologias para aplicações RF. Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações Novas Tecnologias para aplicações RF Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações Agenda Espectro de frequência As últimas tecnologias de rádio Algumas coisas para ficar de olho 2 ESPECTRO DE FREQUÊNCIA

Leia mais

Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax

Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax Tecnologias de banda larga móvel, UMTS e WiMax Alex Rodrigo de Oliveira - 06/30403 Danilo Gaby Andersen Trindade - 06/82039 Pedro Rogério Vieira Dias - 06/93472 28 de junho de 2009 Resumo Trabalho final

Leia mais

Capítulo 1: Redes de computadores e a Internet. Capítulo1. Redes de. computadores. computador. e a Internet. es e a Internet

Capítulo 1: Redes de computadores e a Internet. Capítulo1. Redes de. computadores. computador. e a Internet. es e a Internet Redes de computadores e a Internet Capítulo : Capítulo Redes de Redes de computadores computador e a Internet es e a Internet O que é a Internet? Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros

Leia mais

CETUC PUC/RIO PLANEJAMENTO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÕES CELULARES E DE RÁDIO. Sistemas WiMax

CETUC PUC/RIO PLANEJAMENTO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÕES CELULARES E DE RÁDIO. Sistemas WiMax CETUC PUC/RIO PLANEJAMENTO DE SISTEMAS DE COMUNICAÇÕES CELULARES E DE RÁDIO Sistemas WiMax Prof: Luis Alencar Reis Silva Mello Alunos: CÉSAR AUGUSTO MEDINA SOTOMAYOR GILMAR DE OLIVEIRA SILVA 2005.1 Índice

Leia mais

TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre

TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre TECNOLOGIAS xdsl para pares de cobre ESTV 2002/03 Paulo Coelho Redes e Serviços em Banda Larga 1 Tecnologias para a rede de cobre Evolução da transmissão de dados sobre pares de cobre: Rede s/ elementos

Leia mais

COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS

COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS Decisão EEC de 1 de Dezembro de 2006 sobre a harmonização de sistemas GSM a bordo de aeronaves nas faixas de frequências 1710 1785 e 1805 1880 MHz (EEC/DEC/(06)07)

Leia mais

Redes de Computadores. Redes de Computadores ADSL / XDSL. Protocolos de Redes. Aula 9 ADSL FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA

Redes de Computadores. Redes de Computadores ADSL / XDSL. Protocolos de Redes. Aula 9 ADSL FACULDADE PITÁGORAS DE TECNOLOGIA Redes de Computadores Protocolos de Redes Redes de Computadores Aula 9 / XDSL Introdução A tecnologia (Asymmetric Digital Subscriber Line - Linha Digital Assimétrica de Assinante) opera com transmissões

Leia mais

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Escola Secundária João de Barros Corroios Curso Profissional de Gestão de Equipamentos Disciplina de Comunicação de Dados 14-10-2011 Pedro Russo Breve

Leia mais

WPAN ZigBee & Bluetooth SDIC Cap6. Redes Sem Fios

WPAN ZigBee & Bluetooth SDIC Cap6. Redes Sem Fios Redes Sem Fios As recomendações do IEEE (Institute of Electrical and Eletronics Engineers), particularmente as recomendações da série IEEE 802.11, são os exemplos mais conhecidos para os padrões de redes

Leia mais

Redes de Comunicações Móveis / Tecnologias de Redes de Comunicações / Segurança Informática em Redes e Sistemas

Redes de Comunicações Móveis / Tecnologias de Redes de Comunicações / Segurança Informática em Redes e Sistemas UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Redes de Comunicações Móveis / Tecnologias de Redes de Comunicações / Segurança Informática em Redes e Sistemas Enunciado do Projecto Conjunto

Leia mais

Análise técnica e de custos de implantação de rede WiMAX para provisão de serviços de telefonia

Análise técnica e de custos de implantação de rede WiMAX para provisão de serviços de telefonia Análise técnica e de custos de implantação de rede WiMAX para provisão de serviços de telefonia Roberto Petry *, Carlos Henrique R. Oliveira, José Antonio Martins Este artigo apresenta uma avaliação técnica

Leia mais

Capítulo 6 Redes sem fio e Redes móveis

Capítulo 6 Redes sem fio e Redes móveis Redes de Computadores DCC/UFJF Capítulo 6 Redes sem fio e Redes móveis Material fortemente baseado nos slides do livro: Computer Networking: A Top-Down Approach Featuring the Internet. Os slides foram

Leia mais

Balanço Huawei da Banda Larga 1T12

Balanço Huawei da Banda Larga 1T12 Balanço Huawei da Banda Larga 1T12 www.huawei.com Preparado pela HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Especial 4G 2 Objetivo e metodologia Acompanhar o crescimento

Leia mais

Advanced Wireless Networks Overview & Configuration. Workshop by Nicola Sanchez

Advanced Wireless Networks Overview & Configuration. Workshop by Nicola Sanchez Advanced Wireless Networks Overview & Configuration Workshop by Nicola Sanchez Microwave Wireless Telecom - Brasil Distribuidor Mikrotik no Brasil Fornecedor de Soluções em Redes Wireless Consultoria e

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 _dados setoriais TELEFONIA Mais de 320 milhões de acessos! Número de acessos (em milhões) 350 300 250 200 150 100 50 0 261,8 271,1 280,7 282,4 242,2 202,9 174 150,6 121

Leia mais

6 Simulação do Canal de TV Digital

6 Simulação do Canal de TV Digital 6 Simulação do Canal de TV Digital 6.1. Simulação com os Programas SIRCIM e SMRSIM O Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) irá operar basicamente em duas configurações: - Antena transmissora externa

Leia mais

Curso de Engenharia de Computação. Estudo dos Desafios de Implementação de Redes Metropolitanas de Banda Larga Sem Fio baseadas na Tecnologia WiMAX

Curso de Engenharia de Computação. Estudo dos Desafios de Implementação de Redes Metropolitanas de Banda Larga Sem Fio baseadas na Tecnologia WiMAX Curso de Engenharia de Computação Estudo dos Desafios de Implementação de Redes Metropolitanas de Banda Larga Sem Fio baseadas na Tecnologia WiMAX Maximiliano Andres Ricci Campinas São Paulo Brasil Dezembro

Leia mais

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Todo o material copyright 1996-2009 J. F Kurose e K. W. Ross, Todos os direitos reservados slide 1 2010 2010 Pearson Prentice Hall. Hall. Todos Todos os os direitos

Leia mais

Cobertura de RF em Redes WI-FI

Cobertura de RF em Redes WI-FI Cobertura de RF em Redes WI-FI Este tutorial apresenta as alternativas para estender a área de cobertura de redes locais sem fio com ênfase na utilização de cabos irradiantes. Marcelo Yamaguchi Pós-graduado

Leia mais

Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações

Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações Este tutorial apresenta conceitos e características de um projeto de Repetidor Celular Indoor (interno) para redes celulares que utilizam a tecnologia

Leia mais

Modelo de Referência OSI. Modelo de Referência OSI. Modelo de Referência OSI. Nível Físico (1)

Modelo de Referência OSI. Modelo de Referência OSI. Modelo de Referência OSI. Nível Físico (1) Modelo de Referência OSI OSI (Open Systems Interconnection) Criado pela ISO (International Standards Organization) É um modelo abstrato que relaciona funções e serviços de comunicações em sete camadas.

Leia mais

ESTUDO DE REDES SEM FIO WIMAX

ESTUDO DE REDES SEM FIO WIMAX LARISSE MARIA ROMANINI GOIS ESTUDO DE REDES SEM FIO WIMAX Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Escola de Engenharia de São Carlos, da Universidade de São Paulo Curso de Engenharia Elétrica com

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Segurança em Redes Sem Fio Prof. João Henrique Kleinschmidt Redes sem fio modo de infraestrutura estação-base conecta hospedeiros móveis à rede com fio infraestrutura de

Leia mais

WIRELESS LAN. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WIRELESS LAN. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WIRELESS LAN Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução A tecnologia de Wireless LAN tem sido muito utilizada em depósitos, companhias aéreas, e aplicações de aluguel de carros. Através

Leia mais

Rede PLC Power Line Conection

Rede PLC Power Line Conection Rede PLC Power Line Conection Por: Luiz Fernando Laguardia Campos Semana do Técnico Colégio PioXII Outubro 2008 Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Rede PLC - Tópicos

Leia mais

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo 1(10) Índice 1. Objectivo... 3 2. Descrição do Sistema

Leia mais

ALGORTIMO PARA DESENVOLVER UMA FERRAMENTA DE PLANEAMENTO PARA O SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS LTE. Sofia Margarida Rosa de Sá

ALGORTIMO PARA DESENVOLVER UMA FERRAMENTA DE PLANEAMENTO PARA O SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS LTE. Sofia Margarida Rosa de Sá DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO ALGORTIMO PARA DESENVOLVER UMA FERRAMENTA DE PLANEAMENTO PARA O SISTEMA DE COMUNICAÇÕES MÓVEIS LTE Sofia Margarida Rosa de Sá Dissertação submetida

Leia mais

: O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio

: O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio : O Novo Padrão em Banda Larga Sem Fio As soluções de banda larga sem fio epmp da Cambium Networks são as primeiras a trazer confiabilidade comprovada em campo, sincronização por GPS, escabilidade e desempenho

Leia mais

Multiplexação FDM. Amplamente utilizada de forma conjunta às modulações AM, FM, QAM, PSK Usada na comunicação de sinais analógicos e digitais

Multiplexação FDM. Amplamente utilizada de forma conjunta às modulações AM, FM, QAM, PSK Usada na comunicação de sinais analógicos e digitais Multiplexação FDM Multiplexação por Divisão de Frequência A multiplexação não é em si uma técnica de modulação de sinais, mas é frequentemente utilizada de forma complementar Possibilita o envio simultâneo

Leia mais

TV DIGITAL APLICADA NA EDUCAÇÃO. Email: fujio.yamada@mackenzie.br

TV DIGITAL APLICADA NA EDUCAÇÃO. Email: fujio.yamada@mackenzie.br II SIMPOSIO INTERNACIONAL SOBRE NOVAS COMPETENCIAS EM TECNOLOGIA DIGITAL INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE TV DIGITAL DR. PROF. FUJIO YAMADA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Email: fujio.yamada@mackenzie.br

Leia mais

Solução Acesso Internet Áreas Remotas

Solução Acesso Internet Áreas Remotas Solução Acesso Internet Áreas Remotas Página 1 ÍNDICE GERAL ÍNDICE GERAL... 1 1. ESCOPO... 2 2. SOLUÇÃO... 2 2.1 Descrição Geral... 2 2.2 Desenho da Solução... 4 2.3 Produtos... 5 2.3.1 Parte 1: rádios

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Proposta de uma rede de acesso banda larga sem fio rural padrão IEEE 802.16 Abadio dos Reis Silva

Leia mais

Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA)

Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) Resposta da SGC Ar Telecom à Consulta Pública sobre a abordagem regulatória às novas redes de acesso (NRA) Enquadramento Julho 2008 A SGC Ar Telecom está atenta e preocupada com as discussões sobre as

Leia mais

WiMAX - Acesso à Internet Banda Larga Sem Fio

WiMAX - Acesso à Internet Banda Larga Sem Fio MAC0463 - Computação Móvel WiMAX - Acesso à Internet Banda Larga Sem Fio Marcio Masaki Tomiyoshi 8 de Dezembro de 2008 1 Introdução O acesso à Internet de alta velocidade vem ganhando novos usuários a

Leia mais

RADWIN 5000 HPMP PONTO-MULTI-PONTO DE ALTA CAPACIDADE. RADWIN 5000 HPMP brochura do produto. Pegue a estrada RADWIN 5000 HPMP WIRELESS

RADWIN 5000 HPMP PONTO-MULTI-PONTO DE ALTA CAPACIDADE. RADWIN 5000 HPMP brochura do produto. Pegue a estrada RADWIN 5000 HPMP WIRELESS RADWIN 5000 HPMP brochura do produto RADWIN 5000 HPMP PONTO-MULTI-PONTO DE ALTA CAPACIDADE Pegue a estrada RADWIN 5000 HPMP WIRELESS A solução RADWIN 5000 Ponto-Multi-Ponto de alta capacidade (HPMP) A

Leia mais

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Aplicativo Transmissão de Vídeo Monitoramento Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Desde o ocorrido em 11 de Setembro, a necessidade de projetos de segurança com vídeo

Leia mais

Otimização do Código Convolucional Turbo do WiMAX em Ponto Fixo

Otimização do Código Convolucional Turbo do WiMAX em Ponto Fixo Otimização do Código Convolucional Turbo do WiMAX em Ponto Fixo Ailton Akira Shinoda 1 1 Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Ilha Solteira, SP, shinoda@dee.feis.unesp.br

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes

Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física. Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes Capítulo 2: Introdução às Redes de Computadores Camada Física Redes para Automação Industrial Luiz Affonso Henderson Guedes Camada Física Trata da geração de sinais físicos e sua propagação através do

Leia mais

Redes de Computadores: Introdução

Redes de Computadores: Introdução s de Computadores: Introdução Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores s de Computadores Necessidades de comunicação 28-02-2010

Leia mais

Gerenciamento de redes

Gerenciamento de redes Gerenciamento de redes Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de QoS (Qualidade de serviço) slide 1 Qualidade de serviços: aplicações de multimídia: áudio e vídeo de rede ( mídia contínua ) QoS rede oferece

Leia mais

DVB - H. Digital Video Broadcasting for Handheld devices

DVB - H. Digital Video Broadcasting for Handheld devices DVB - H Digital Video Broadcasting for Handheld devices DVB - H Porquê um Novo Standard Porque não utilizar apenas as redes UMTS? Para distribuição massiva de dados uma solução de broadcasting é mais económica

Leia mais

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV:

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV: IFPB Concurso Público/Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Edital 24/2009) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓDIGO 06 UCs de Comunicações Móveis e/ou de Processamento de Sinais de Áudio e Vídeo

Leia mais

16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação. Aula1: Introdução

16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação. Aula1: Introdução 16.36: Engenharia de Sistemas de Comunicação Aula1: Introdução Slide 1 Questões administrativas Instrutores: Horário do Curso: Terças e Quintas-feiras Texto: "Communications Systems Engineering", Proakis

Leia mais

Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost

Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost TEW-824DRU Roteador wireless de dual band AC1750 com tecnologia StreamBoost TEW-824DRU (v1.0r) Jogos de baixa latência/priorização de voz AC1750: 1,300 Mbps WiFi AC + bandas WiFi N de 450 Mbps Modelagem

Leia mais

LTE - Aplicações. Carlos Lorena Neto Email: clneto@cpqd.com.br GTSF Gerência Sem Fio, CPqD

LTE - Aplicações. Carlos Lorena Neto Email: clneto@cpqd.com.br GTSF Gerência Sem Fio, CPqD LTE - Aplicações Carlos Lorena Neto Email: clneto@cpqd.com.br GTSF Gerência Sem Fio, CPqD Contexto Tecnologia Móvel e Tráfego de Dados Source: Cisco VNI Mobile, 2015 Terminais Móveis e Dados http://www.coadydiemar.cm/html/rb_volume6_2012.html

Leia mais

Dimensionamento de Redes Wimax

Dimensionamento de Redes Wimax Dimensionamento de Redes Wimax Este tutorial apresenta os elementos chaves que nortearão o dimensionamento de uma Rede WiMAX, seja para o Mercado Residencial ou para o Mercado Corporativo. Eduardo Prado

Leia mais

36º Encontro Tele.Síntese

36º Encontro Tele.Síntese 36º Encontro Tele.Síntese Evolução tecnológica - terminais 1998 Em poucos anos a evolução dos terminais móveis é surpreendente 2013 2 Evolução tecnológica - uso FALAR CONECTAR COMPARTILHAR VIVER Tecnologia

Leia mais

Overview das Principais Mudanças

Overview das Principais Mudanças MASTER CLASS Revisão do Pacote Regulamentar das Comunicações Electrónicas ( Revisão 2006 ) Overview das Principais Mudanças A Origem da Revisão 2006 ÍNDICE O Calendário da Revisão 2006 Temas Polémicos

Leia mais

FABIO MANUEL PASCHOALINI WI-FI E WIMAX: TECNOLOGIAS EM REDES SEM FIO

FABIO MANUEL PASCHOALINI WI-FI E WIMAX: TECNOLOGIAS EM REDES SEM FIO FABIO MANUEL PASCHOALINI WI-FI E WIMAX: TECNOLOGIAS EM REDES SEM FIO Monografia de graduação apresentada ao Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Lavras como parte das exigências

Leia mais

Módulos de Comunicação Wireless para Sensores

Módulos de Comunicação Wireless para Sensores Módulos de Comunicação Wireless para Sensores Identificação de características desejáveis Para uma adequada integração no ambiente industrial / de linha produtiva a que se destinam, os módulos de comunicação

Leia mais

Microwave Wireless Telecom www.microwavetec.com.br

Microwave Wireless Telecom www.microwavetec.com.br Agenda Discussão sobre os padrões Wi-Fi Mikrotik Wireless Tools Throughput real do padrão Wi-Fi Redes PTP e PTMP Nstreme x CSMA/CA Nstreme2 Wi-Fi 802.11 a,b,g,n Padrões desenvolvidos para redes locais

Leia mais

CGW-P Gateway ISDN GSM

CGW-P Gateway ISDN GSM Interface de conexão TDM entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch TDM com a rede celular GSM O gateway CGW-P é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes celulares

Leia mais

Usados por maior número de utilizadores, os acessos móveis reúnem menor satisfação, A fibra é a ligação que mais satisfaz

Usados por maior número de utilizadores, os acessos móveis reúnem menor satisfação, A fibra é a ligação que mais satisfaz 11 - HSVI intad >fa,# < Usados por maior número de utilizadores, os acessos móveis reúnem menor satisfação, A fibra é a ligação que mais satisfaz á quem já não consiga viver i sem poder aceder à Net. Daí

Leia mais

05 - Camada de Física. 10 de novembro de 2014

05 - Camada de Física. 10 de novembro de 2014 05 - Camada de Física 10 de novembro de 2014 Conteúdo 2/33 3/33 Camada física Camada OSI mais baixa: PHY Natureza do meio Constituição Forma (dimensões dos fios) Parâmetros físicos (impedância, atenuação)

Leia mais