A ANTROPOLOGIA DA PERFORMANCE E A FESTA DE MÚSICA ELETRÔNICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A ANTROPOLOGIA DA PERFORMANCE E A FESTA DE MÚSICA ELETRÔNICA"

Transcrição

1 A ANTROPOLOGIA DA PERFORMANCE E A FESTA DE MÚSICA ELETRÔNICA Fernando Augusto Violin Prof. Celso Vianna Bezerra de Menezes (Orientador) RESUMO Os eventos de música eletrônica contemporâneos denominam-se festas rave. As raves são festas de música eletrônica que duram mais de 12 horas e se realizam longe dos centros urbanos. Originalmente do estado de Goa, na Índia, foi na região de Trancoso, na Bahia, que começou a cena das raves no Brasil. Seus personagens são, normalmente, jovens entre 18 e 30 anos de idade, de diferentes estilos de vida. Nessas festas, nas quais se misturam diferentes estilos de vida, há um objetivo comum: o de curtir a festa e a música eletrônica, através de um sentimento de bem-estar denominado de vibe entre os participantes. Entendendo-se que os eventos rituais são momentos excepcionais da vida social de uma sociedade por expressarem os conflitos sociais de uma forma dramatizada, torna-se relevante caracterizar os eventos de música eletrônica em Londrina fazendo parte do fenômeno mundial das festas rave que dramatizam, através de um cenário simbólico, um contexto diferente do cotidiano de seus personagens. Palavras-chave: ritual, festas rave, música eletrônica. 762

2 Introdução Entendendo-se que os eventos rituais são momentos excepcionais da vida social de uma sociedade e por expressarem os conflitos culturais de uma forma dramatizada (TURNER, 1974, 2005), torna-se relevante caracterizar os eventos de música eletrônica em Londrina fazendo parte do fenômeno mundial das festas rave, o que proporciona uma forma de relação entre seus participantes num contexto fora do cotidiano. Esses festivais tornaram-se fenômenos sociais relevantes no mundo todo por fatores que se ligam às suas excentricidades como reunir em grandes eventos mais de 20 mil pessoas movendo-se ao som da música eletrônica. Assim, um conhecimento construído numa relação próxima e de dentro desses eventos, orientado por reflexões teóricas antropológicas, pode trazer uma perspectiva diferente de se pensar sobre os eventos de música eletrônica daquelas formadas através da divulgação pelas mídias que, frequentemente, somente os revelam quando há casos de apreensão de drogas, por exemplo, ou quando acontece algo que seja conflituoso com alguma norma ou lei. Aqui, observa-se a singularidade do significado do evento e a cultura recriada e produzida pelos freqüentadores que vão às festas eletrônicas à procura de algo diferente das outras. Neste artigo, propõe-se evidenciar a música eletrônica e a dança como dois elementos que sintonizam a relação dos participantes das rave através dos estudos científicos de alguns autores contemporâneos. A partir da relação entre a música e a dança, observam-se as festas rave como eventos excepcionais do cotidiano de seus participantes relacionando-as ao pensamento de Victor W. Turner (1974, 2005) sobre os eventos rituais. 763

3 Para a compreensão do universo cultural das rave, o pesquisador mergulha nesse contexto e vivencia as emoções que fazem parte desse mundo. Ao mesmo tempo, deve manter uma relação de estranhamento e distanciamento com o objeto para que possa refletir sobre ele. Para conhecer sobre os eventos, os textos e fontes de informação da internet foram consultados. Através dela pode-se ter um contato com os eventos que serão realizados, assim como supostos freqüentadores que se reúnem na rede de relacionamento virtual orkut (www.orkut.com) através de uma comunidade virtual da festa em que todas as informações necessárias para freqüentá-las estão disponíveis. A partir da internet como uma fonte de coleta de dados, a pesquisa torna-se espaço para a reflexão do mundo virtual como um campo de estudo de relacionamento entre grupos, em que algumas reelaborações de conceitos antropológicos devem ser pensadas, como o de campo e a interação entre o pesquisador e o pesquisado. (DORNELLES, 2004) O surgimento de uma nova cena As rave são festas de música eletrônica que duram mais de 12 horas e são realizadas longe dos centros urbanos. Durante os anos 1970, o movimento hippie norte-americano sofreu fortes repressões por grande parte da sociedade tradicional, principalmente quanto ao uso deliberado de drogas sintéticas como o LSD, fazendo com que essas pessoas migrassem para outras regiões do planeta expandindo a cultura hippie pelo mundo. Na Índia, em Goa, nessa época, havia uma tolerância maior às diversidades culturais e a região recebia estrangeiros do mundo todo que se encontravam onde uma cultura espiritualizada era vivenciada por adeptos aos ideais hippies, antropólogos, músicos e místicos celebrando suas festas em lugares de paisagens naturais, ao som do rock psicodélico. Nos anos de 1980, a música eletrônica oriunda da Europa foi introduzida 764

4 nesse meio, mesclando-se com a psicodelia e a espiritualidade da cultura da região. Junto com essas festas em Goa, que logo se espalham pelo mundo, surge o estilo musical psy-trance, o mais tocado nos eventos de música eletrônica durante anos, que se caracteriza pela batida rítmica entre 135 e 165 bpm (batidas por minuto) e uma melodia composta com de sintetizadores e programas musicais digitalizados que permitem ao DJ produzir músicas interminavelmente. No Brasil, foi na região de Trancoso, na Bahia, que começou a cena das festas rave, quando no final da década de 1980 recebeu estrangeiros que freqüentavam essas festas em outros lugares do mundo e vieram para o Brasil em busca de paisagens naturais belas para a realização dos eventos. Na década seguinte, apareciam as primeiras festas no estado de São Paulo, popularizando-se pelo país no final do século XX e começo do XXI, reunindo nos festivais mais de 20 mil pessoas que ocorriam ao longo do ano nas principais metrópoles do país. (CAVALCANTI, 2005) A cena de um ritual festivo Um autor que se destaca na análise da música eletrônica é Julián Jaramillo-Arango (2005) que em sua tese de doutorado, Homens, Máquinas e Homens-Máquina: O surgimento da música eletrônica (2005), examina o surgimento da música eletrônica no começo da década de Arango faz um estudo histórico sobre o entorno tecnológico da música no século XX e sobre o desenvolvimento de ferramentas fabricadas de forma industrializadas resultando no processo social de incorporação dessas tecnologias. Seu trabalho ajuda a pensar o processo histórico do surgimento da música eletrônica, bem como a forma como novas tecnologias foram incorporadas ao processo social e à música, resultando, hoje em dia, numa nova maneira de vivenciar a música e um transe coletivo. 765

5 Tiago Coutinho Cavalcanti (2005), na sua dissertação de mestrado extremamente detalhada do universo das festas rave, O êxtase urbano: Símbolos e Performances dos festivais de música eletrônica (2005), apresenta como objeto de pesquisa os festivais de música eletrônica fruto de dados etnográficos recolhidos durante dois anos. Neste trabalho, o foco no corpo é o fio condutor da pesquisa, pois é através dele que os indivíduos atingem o estado esperado de êxtase durante a festa: O jogo de sentidos trabalha com os diferentes sentidos humano a fim de harmonizar e tornar inteligíveis e experimentáveis os elementos simbólicos que ressaltam o caráter experiencial do evento. A música estimula a audição com sons repetitivos e não convencionais. O lugar e a decoração trabalham a visão do participante e o consumo de psicoativos ordena este jogo de sentidos interligando elementos aparentemente incompatíveis num jogo de percepções. Este particular uso do corpo coincide ainda com movimentos de propagação do individualismo e da expansão da lógica econômica em contextos pósmodernos. (2005, p. 4) Seu estudo mostra o quanto o universo simbólico criado pelos eventos de música eletrônica age sobre a pessoa frequentadora, mais precisamente sobre seus sentidos. É através das sensações corporais que as pessoas experimentam um estado diferente da mente e da realidade, seja no uso de psicoativos sintéticos como o LSD e o ecstazy, ou na interação com a música eletrônica. Como dito anteriormente, as festas rave são aquelas que duram mais de 12 horas e se realizam longe do perímetro urbano, embora seus atores sejam jovens urbanos impulsionados pela música eletrônica. Seus personagens são, normalmente, jovens de 18 a 30 anos de idade com diferentes estilos de vida. Nas festas, as diferenças convergem para um 766

6 objetivo comum: o de curtir a festa e a música eletrônica, através de um sentimento de bem estar denominado de vibe 347 entre os personagens. Para a curtição, diversos elementos simbólicos são sintetizados dentro do espaço da festa de forma a integrar o fenômeno numa cultura que se moldou através de fragmentos culturais de diferentes lugares do mundo. Assim, encontra-se na decoração da festa, nas camisetas e nas tatuagens dos freqüentadores figuras de deuses indianos que lembram o contexto em que surgiu esse tipo de festa (Índia). A dança caracteriza-se pelo ato coletivo no espaço entre a música eletrônica com a pista de dança, ocupada pelas pessoas, embora ocorram danças individuais, ou em grupos, espalhados pelo local da festa. A pista de dança é formada por um espaço onde o DJ fica em cima de um palco com suas aparelhagens eletrônicas de frente para o público que se aglomera na frente do palco o mais perto possível para dançar e assistir ao live (apresentação do artista DJ). Essa estrutura do espaço é encontrada nas antigas casas noturnas européias onde tocavam música disco, apontada por alguns pesquisadores da música eletrônica como um dos primeiros estilos musicais a usar uma tecnologia eletrônica na composição sonora 348. Vale lembrar, também, os grandes festivais de rock psicodélico realizados na década de 1960 nos Estados Unidos que atraiam milhares de pessoas na frente de um palco onde bandas musicais se apresentavam. O Woodstock, realizado em 1969, é o maior exemplo desse fenômeno que espalhou para o mundo a cultura do rock pisicodélico. Porém, nas rave em questão, a música eletrônica é tocada em lugares abertos em contato com a natureza e o público dança embaixo de uma tenda. 347 Vibe é uma categoria nativa das rave para uma experiência desejada na festa. É expressão de comunhão, um compartilhar de boas sensações e emoções entre os participantes. (ABREU, 2007, p. 7) 348 Para maiores detalhes sobre a tecnologia eletrônica na produção musical ver Arango (2005), Ferreira (2008) e Gohn (2007). 767

7 A dança, nesse lugar, é livre. Cada pessoa dança da maneira que quiser e manifesta através do corpo a sua curtição. Além de ser motivada pela música eletrônica, a dança é, na maioria das vezes, sustentada pelo uso de psicoativos químicos como o LSD (os chamados doces ) e o ecstasy (denominados de balas ) produzidos através de uma tecnologia química que sintetiza a substância química num papel com figuras psicodélicas, no LSD, e num comprimido contendo uma marca desenhada no ecstasy. As figuras nos doces e as marcas nas balas servem para informar o tipo que caracteriza aquele psicoativo. Nota-se, também, o uso de maconha, consumida quase sempre em grupos de duas ou mais pessoas. Essas drogas, dentro desse contexto, junto com a música e a dança, simbolizam o objetivo comum de seus freqüentadores ao proporcionar aos usuários momentos de prazer, êxtases ou simplesmente curtição. Assim, muitas vezes, a dança é marcada por um transe que se mantém através das viagens provocadas pelos psicoativos como também impulsionada pela corrente elétrica da música eletrônica. Pedro Peixoto Ferreira expõe seu pensamento sobre a música eletrônica em Algumas considerações sobre o estudo das relações entre música eletrônica e xamanismo (2005) e em Transe Maquínico: Quando som e movimento se encontram na música eletrônica de pista (2008). De maneira geral, seu estudo analisa a música eletrônica de pista e examina um fenômeno observado nas casas noturnas. Seu objeto de estudo não é propriamente as pessoas ou a música, mas sim a relação entre elas, a relação entre som (música) e movimento (dança). Para ele, a música eletrônica de pista é desenvolvida pela necessidade do movimento, assim, desde os anos de 1970, quando começaram a aparecer os primeiros sintetizadores eletrônicos, os DJS tinham nas mãos ferramentas para produzir um estilo de música que se adaptava ao movimento dançante das casas noturnas. 768

8 Segundo esse autor, hoje em dia, essa relação entre música eletrônica e dança cria um tipo de transe-maquínico quando o som captura o movimento da dança e a dança de um corpo coletivo de pessoas se transforma num coletivo-sonoro-motor (FERREIRA, 2005, 2008). O trabalho de Ferreira propõe a análise de um fenômeno com o uso de novos conceitos. Apesar de analisar o fenômeno de pista, dentro das boates noturnas, não há muita diferença com o que acontece nas rave. Nos eventos de música eletrônica, o mesmo fenômeno maquínico acontece. Pessoas se embalam nas danças motivadas pela música eletrônica, alcançando um tipo de transe-maquínico ininterrupto. Carolina de Camargo Abreu 349 (2007) sugere que a festa rave possa ser vista como um teatro do ritual, segundo a perspectiva sugerida de Victor Turner sobre um ritual: Conforme caracteriza Turner (1982), os rituais que predominam em sociedades préindustriais estão associados a ritmos cíclicos, biológicos e sócio-estruturais, e integram-se centralmente ao processo social total, produzindo símbolos que evocam significados intelectuais e emotivos comuns a todos os membros do grupo. Em sociedades onde a esfera do trabalho separa-se da atividade ritual, tal como nas sociedades industriais, surge a esfera do lazer como campo privilegiado para os processos liminares de produção simbólica. Na esfera do lazer ou entretenimento, marginal às arenas centrais da economia e política, a liminariedade caracterizada nesse contexto por Turner como liminóide se dá por manifestações plurais, fragmentárias, e experimentais que ocorrem nas interfaces e interstícios do conjunto de instituições centrais. Essas manifestações já 349 ABREU, Carolina de Camargo. Experiência trance da rave: entre o espetáculo e o ritual. São Paulo, Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo. (versão preliminar formato FAPESP) 769

9 não têm a obrigatoriedade típica dos rituais, mas caracterizam-se como atividades de adesão voluntária, optativa e individual. (2007, p. 4) Abreu (2007) evidencia a dança na rave como a linguagem universal de comunicação, atuação e produção de sentido privilegiada que, sustentada pelos impulsos elétricos da música eletrônica e pelo incentivo de psicoativos químicos, torna-se coletiva e bomba a energia para a transcendência a outros universos paralelos. No dia 21 de Junho de 2009, foi realizado no sítio Lima, em Londrina, o evento de música eletrônica Adrenaline presenciado pelo autor como um participante. Observou-se que havia uma variedade de pessoas comportando-se de maneira diferente, mas ao mesmo tempo unidas em busca de um objetivo, o de alcançar o êxtase e um estado alterado da mente e do corpo através das suas performances. Estas se caracterizavam pelas danças com movimentos corporais repetitivos, malabarismos e saltos de um bungee jump improvisado para a festa. Essas performances, da maioria das pessoas presentes, eram acompanhadas pelo uso de psicoativos químicos e da maconha. Os eventos de música eletrônica em Londrina caracterizando-se como parte do fenômeno mundial das festas rave, pode ser pensado como em Abreu (2007), onde esses eventos apresentam características rituais contemporâneas na esfera do lazer e rompem com a normalidade do cotidiano, sendo um teatro do ritual em que a música e a dança praticadas pelos indivíduos presentes são símbolos que ressaltam sua cultura. A teoria da Antropologia da Performance nos ajuda a entender o fenômeno contemporâneo das festas rave como eventos que transcendem o cotidiano e apresentam-se exclusivos, fora do tempo. 770

10 Victor W. Turner (1974, 2005), antropólogo, analisa os rituais do povo Ndembu do noroeste da África explorando as estruturas simbólicas e seus aspectos semânticos. No livro O Processo Ritual (1974), o antropólogo trabalha com conceitos que, para ele, caracterizam fases num ritual, como o de liminaridade. Esse conceito visa explicar de que forma um evento ritual caracteriza-se por um momento excepcional da estrutura social de uma sociedade estando à margem das normas e ordens tradicionais da sociedade (TURNER, 1974). Turner assim define a liminaridade: Os atributos de liminaridade, ou de personae (pessoas) liminares são necessariamente ambíguos, uma vez que esta condição e estas pessoas furtam-se ou escapam à rede de classificações que normalmente determinam a localização de estados e posições num espaço cultural. As entidades liminares não se situam aqui nem lá; estão no meio e entre as posições atribuídas e ordenadas pela lei, pelos costumes, convenções e cerimonial. Seus atributos ambíguos e indeterminados exprimem-se por uma rica variedade de símbolos, naquelas várias sociedades que ritualizam as transições sociais e culturais. Assim, a liminaridade freqüentemente é comparada à morte, ao estar no útero, à invisibilidade, à escuridão, à bissexualidade, às regiões selvagens e a um eclipse do sol ou da lua. (1974, p.117) A partir desses conceitos e da idéia de Abreu (2007), entende-se que as festas rave em Londrina possam sugerir um momento excepcional do cotidiano dos seus participantes proporcionando momentos de êxtase e prazer coletivo num ritual festivo de lazer que, por sua vez, depende da realização de empresas de eventos interessadas no mercado econômico que as festas geram. Dessa forma, para experimentar as sensações que o 771

11 universo das rave proporciona, os participantes devem pagar por sua entrada na festa, bem como aquilo que consomem durante ela toda. Por fim, entendemos que o mundo das festas rave torna-se palco de festividade dançante e experiências ligadas à música eletrônica que, até chegar como ela é nos dias de hoje, passou por um processo que acompanhou o desenvolvimento de novas tecnologias. Esses eventos envolvem diversos elementos simbólicos que excitam os sentidos como a dança e a música eletrônica, fazendo seus participantes experimentarem uma realidade alternativa de sensações no atual contexto sócio-cultural. As considerações deste artigo, considerações provisórias pois que refletem o estágio inicial de nossa pesquisa, visam a refletir sobre os próximos festivais de música eletrônica na cidade de Londrina e região nos anos de 2010 e

12 Referências bibliográficas ABREU, Carolina de Camargo. Experiência trance da rave: entre o espetáculo e o ritual. São Paulo, Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo. ARANGO, Julián Jaramillo. Homens, Máquinas e Homens-Máquina: O surgimento da música eletrônica. Dissertação de Mestrado, Multimeios, Universidade Estadual de Campinas, CAVALCANTI, Tiago Coutinho. O êxtase urbano: símbolos e performances dos festivais de música eletrônica. Dissertação de Mestrado, Antropologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, DORNELLES, Jonatas. Antropologia e internet: quando o campo é a cidade e o computador é a rede. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, ano 10, n.21, p , FERREIRA, Pedro Peixoto. Algumas considerações sobre o estudo das relações entre música eletrônica e xamanismo. Apresentação ao Núcleo de Transformações Indígenas, UFRJ, Rio de Janeiro, Transe Maquínico: Quando som e movimento se encontram na música eletrônica de pista. Horizontes Antropológicos, n.29, Porto Alegre, 2008, p GOHN, Daniel. Aspectos Tecnológicos da Experiência Musical. Músicahodie, Vol. 7- nº 2, 2007, p TURNER, Victor. O processo ritual. Petrópolis: Vozes, Floresta de símbolos. Niterói: Editora UFF,

EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NAS FESTAS DE MÚSICA ELETRÔNICA: PERFORMANCE, TECNOLOGIA E RITUAL

EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NAS FESTAS DE MÚSICA ELETRÔNICA: PERFORMANCE, TECNOLOGIA E RITUAL EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NAS FESTAS DE MÚSICA ELETRÔNICA: PERFORMANCE, TECNOLOGIA E RITUAL Fernando Augusto Violin Orientador: Prof. Dr. Celso Vianna Bezerra de Menezes RESUMO Com base numa pesquisa de

Leia mais

www.portaledumusicalcp2.mus.br

www.portaledumusicalcp2.mus.br Apostila de Educação Musical 1ª Série Ensino Médio www.portaledumusicalcp2.mus.br O QUE É MÚSICA? A música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas) constituise basicamente de uma sucessão

Leia mais

A Dança é a arte de mexer o corpo, através de uma cadência de movimentos e ritmos, criando uma harmonia própria. Não é somente através do som de uma

A Dança é a arte de mexer o corpo, através de uma cadência de movimentos e ritmos, criando uma harmonia própria. Não é somente através do som de uma Dança Desde 1982, no dia 29 de abril, comemora-se o dia internacional da dança, instituído pela UNESCO em homenagem ao criador do balé moderno, Jean- Georges Noverre. A Dança é a arte de mexer o corpo,

Leia mais

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL FACULDADE SETE DE SETEMBRO INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA ALUNA: NATÁLIA DE ARAGÃO PINTO ORIENTADOR: PROF. DR. TIAGO SEIXAS THEMUDO A IMPRENSA

Leia mais

35 anos. Raça Cia de Dança. Venha fazer parte da nossa história!

35 anos. Raça Cia de Dança. Venha fazer parte da nossa história! 35 anos Raça Cia de Dança Venha fazer parte da nossa história! Sua empresa já pensou em reverter parte do valor pago ao Imposto de Renda em um projeto cultural? Incentivar uma iniciativa que envolve cultura,

Leia mais

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Nilce Fátima Scheffer - URI-Campus de Erechim/RS - snilce@uri.com.br

Leia mais

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES

AULA 2. Aspectos Técnicos. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com. MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES MBA em Marketing Digital SOCIAL GAMES AULA 2 Luciano Roberto Rocha Aspectos Técnicos Ponta Grossa, 31 de agosto de 2013 ROTEIRO Papéis Processos Plataformas Ferramentas 2 PAPÉIS O desenvolvimento de um

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior.

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Josimar de Aparecido Vieira Nas últimas décadas, a educação superior brasileira teve um expressivo

Leia mais

CONTEÚDOS REFERENCIAIS PARA O ENSINO MÉDIO

CONTEÚDOS REFERENCIAIS PARA O ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS REFERENCIAIS PARA O ENSINO MÉDIO Área de Conhecimento: Linguagens Componente Curricular: Educação Física Ementa A Educação Física no Ensino Médio tratará da cultura corporal, sistematicamente

Leia mais

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 VIERO, Lia Margot Dornelles 2 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Geografia do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil E-mail:

Leia mais

6. Considerações finais

6. Considerações finais 84 6. Considerações finais Nesta dissertação, encontram-se registros de mudanças sociais que influenciaram as vidas de homens e mulheres a partir da chegada das novas tecnologias. Partiu-se da Revolução

Leia mais

4 Segmentação. 4.1. Algoritmo proposto

4 Segmentação. 4.1. Algoritmo proposto 4 Segmentação Este capítulo apresenta primeiramente o algoritmo proposto para a segmentação do áudio em detalhes. Em seguida, são analisadas as inovações apresentadas. É importante mencionar que as mudanças

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS. Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE MODA DA TRIBO DOS COSPLAYERS Autor(a): Raissa Silva de Araujo Lima Email: rasinha_lima@hotmail.com Introdução As tribos urbanas são constituídas por agrupamentos compostos por

Leia mais

O Ensino da Astronomia

O Ensino da Astronomia O Ensino da Astronomia Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) indicam o estudo da Astronomia no 3o e 4o ciclos do Ensino Fundamental, na área de Ciências Naturais, no eixo temático "Terra e Universo"

Leia mais

O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas

O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas FUNDACENTRO/SP Novembro 2013 Prof. Dr. Silas Guerriero Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião - PUC-SP silasg@pucsp.br O Ser

Leia mais

Resumo Aula-tema 01: A literatura infantil: abertura para a formação de uma nova mentalidade

Resumo Aula-tema 01: A literatura infantil: abertura para a formação de uma nova mentalidade Resumo Aula-tema 01: A literatura infantil: abertura para a formação de uma nova mentalidade Pensar na realidade é pensar em transformações sociais. Atualmente, temos observado os avanços com relação à

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

Sobre a diferença entre música e musicalidade: considerações para educação musical

Sobre a diferença entre música e musicalidade: considerações para educação musical Sobre a diferença entre música e musicalidade: considerações para educação musical Rafael Beling Unasp rafaelbeling@gamil.com Resumo: os termos música e musicalidade, por sua evidente proximidade, podem

Leia mais

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS Programa Sonora Eletrônica 1 Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS RESUMO O uso e a produção áudio-visual no jornalismo hoje, não depende mais exclusivamente

Leia mais

1 Acadêmico, formando do Curso de Licenciatura com Habilitação em Música da UDESC. 2 Professora Mestra do Departamento de Música da UDESC.

1 Acadêmico, formando do Curso de Licenciatura com Habilitação em Música da UDESC. 2 Professora Mestra do Departamento de Música da UDESC. 1 O ensino de música extracurricular na Escola Técnica Federal em Florianópolis/SC: relato de experiência sobre uma oficina de improvisação musical realizada Maycon José de Souza 1 Universidade do Estado

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E SUA APLICABILIDADE NOS JOGOS Aline Ferraz da Silva 1 Carine Bueira Loureiro 2 Resumo: Este artigo trata do projeto de Trabalho

Leia mais

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo

5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo 5 Conclusões 5.1. Síntese do estudo Este estudo teve como objetivo contribuir para a compreensão do uso das mídias sociais, como principal ferramenta de marketing da Casar é Fácil, desde o momento da sua

Leia mais

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO

JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO JOGO DE PALAVRAS OU RELAÇÕES DE SENTIDOS? DISCURSOS DE LICENCIANDOS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE TEXTOS EM UMA AVALIAÇÃO Tatiana Galieta (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) Introdução

Leia mais

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 Fernanda de Assis Oliveira 2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS Resumo: Este relato descreve

Leia mais

IMPORTÂNCIA DAS RAVES COMO EVENTO ARTÍSTICO, CULTURAL E DE LAZER E A MÍDIA NEGATIVA

IMPORTÂNCIA DAS RAVES COMO EVENTO ARTÍSTICO, CULTURAL E DE LAZER E A MÍDIA NEGATIVA IMPORTÂNCIA DAS RAVES COMO EVENTO ARTÍSTICO, CULTURAL E DE LAZER E A MÍDIA NEGATIVA Autores: MARIA EDUARDA LIMA BRITO XERITA MAUX, DYLCE BASÍLIO CAVALCANTI DE MENEZES E KILMA MARIA PONTES FERRAZ Introdução

Leia mais

EXTENSÃO DE ESPANHOL: CONTRIBUIÇÃO NA FORMAÇÃO DOS ALUNOS, DA CIDADE DOS MENINOS

EXTENSÃO DE ESPANHOL: CONTRIBUIÇÃO NA FORMAÇÃO DOS ALUNOS, DA CIDADE DOS MENINOS 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EXTENSÃO DE

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE OS CONCEITOS DE RITMO

REFLEXÕES SOBRE OS CONCEITOS DE RITMO REFLEXÕES SOBRE OS CONCEITOS DE RITMO E ANDAMENTO E SUAS POSSÍVEIS APLICAÇÕES NA CENA TEATRAL Ernani de Castro Maletta Universidade Federal de Minas Gerais UFMG Ritmo, andamento, encenação. O ritmo é um

Leia mais

ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL. Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro

ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL. Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro ESTRUTURAS NARRATIVAS DO JOGO TEATRAL 1 Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito Comunicação oral UNIRIO Palavras-chave: Criação -jogo - teatro I - Introdução O teatro, como todas as artes, está em permanente

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO

Lista de Recuperação de Arte 6º ANO 1 Nome: nº Data: / /2012 ano bimestre Profa.: Denise Lista de Recuperação de Arte 6º ANO Nota: 1) A arte fez parte da vida do homem desde a pré-história ( período anterior ao surgimento da escrita ) que

Leia mais

Midiatização: submissão de outras instituições à lógica da mídia.

Midiatização: submissão de outras instituições à lógica da mídia. Midiatização: submissão de outras instituições à lógica da mídia. Questão-chave: como a mídia altera o funcionamento interno de outras entidades sociais quanto às suas relações mútuas. Lógica da mídia:

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como

Desenvolvimento motor do deficiente auditivo. A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada a outras deficiências, como Texto de apoio ao Curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Desenvolvimento motor do deficiente auditivo A deficiência auditiva aparece, por vezes, associada

Leia mais

Palavras-chave: Implantação da Lei 10.639/03, Racismo, Educação.

Palavras-chave: Implantação da Lei 10.639/03, Racismo, Educação. A PRESENÇA DO NEGRO NA ESCOLA ESTRATÉGIAS DE LUTA CONTRA O RACISMO ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DA LEI 10.639/03 NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE CRATO-CE Dayze Carla Vidal da Silva (Universidade Regional do Cariri)

Leia mais

Da Prancheta ao Computador...

Da Prancheta ao Computador... Da Prancheta ao Computador... Introdução Como necessidade básica de se localizar ou mesmo para detalhar projetos de quaisquer obras, ao longo do tempo inúmeras formas de representar paisagens e idéias

Leia mais

A construção de um espaço artístico extracurricular dentro da escola pública

A construção de um espaço artístico extracurricular dentro da escola pública Anais do I Seminário PIBID/FPA 2014. FPA. Vol I, nº 1. São Paulo, 2014. 1 A construção de um espaço artístico extracurricular dentro da escola pública Uma proposta pedagógica de ensino de artes visuais

Leia mais

Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo

Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo Fotografe Curitiba - Uma Campanha de Incentivo ao Turismo Daniel de Castro Brainer Pereira PIRES 1 Thatiane Oliveira de ALENCAR 2 Alessandra Oliveira ARAÚJO 3 Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE RESUMO

Leia mais

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM 1.1. TÍTULO DO PROJETO: Image New York - Design, Arte e Fotografia 1.2. CURSO: Tecnologia em Design Gráfico / Design de Moda 1.3. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

3.2 MATERIAL DIDÁTICO

3.2 MATERIAL DIDÁTICO A comparação do presencial e do virtual: um estudo de diferentes metodologias e suas implicações na EAD André Garcia Corrêa andregcorrea@gmail.com Universidade Federal de São Carlos Resumo. O presente

Leia mais

Palavras-chave: aulas coletivas; motivação; execução musical; flauta transversal; prática interpretativa.

Palavras-chave: aulas coletivas; motivação; execução musical; flauta transversal; prática interpretativa. 794 AULAS COLETIVAS DE INSTRUMENTO COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EXECUÇÃO MUSICAL DE FLAUTISTAS EM CURSOS DE GRADUAÇÃO. José Benedito Viana Gomes Universidade Federal do Estado do Rio

Leia mais

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular

instrumentos passaram a ser tocados muitas vezes de maneira diferente da regular INTRODUÇÃO A música do século XX foi marcada por grandes inovações em estruturações e outros procedimentos. As estruturações passaram a ter formas cada vez mais livres como na poesia sem metro ou rima;

Leia mais

AS RELAÇÕES ENTRE O BRINCAR E A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A PARTIR DE UMA NOVA CONCEPÇÃO DE SUJEITO

AS RELAÇÕES ENTRE O BRINCAR E A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A PARTIR DE UMA NOVA CONCEPÇÃO DE SUJEITO AS RELAÇÕES ENTRE O BRINCAR E A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A PARTIR DE UMA NOVA CONCEPÇÃO DE SUJEITO Igor Guterres Faria¹ RESUMO: Este estudo é parte integrante do projeto de pesquisa de iniciação científica

Leia mais

Aprendizagem na Educação Musical

Aprendizagem na Educação Musical Aprendizagem na Educação Musical Flávia Rizzon Universidade Federal do Rio Grande do Sul Resumo: O presente texto refere-se à importância de reavaliar a didática na área da Educação Musical, relacionando-a

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

Ensino/aprendizagem circense: projeto transversal de política social

Ensino/aprendizagem circense: projeto transversal de política social ENSINO/APRENDIZAGEM CIRCENSE: PROJETO TRANSVERSAL DE POLÍTICA SOCIAL Erminia Silva Centro de Formação Profissional em Artes Circenses CEFAC Teatralidade circense, circo como educação permanente, história

Leia mais

ESTÁGIO EM PSICOLOGIA EM PROCESSOS SOCIAIS: CRIANDO E RECRIANDO O PROCESSO DE AUTONOMIA DOS SUJEITOS NO CAPS AD. 1

ESTÁGIO EM PSICOLOGIA EM PROCESSOS SOCIAIS: CRIANDO E RECRIANDO O PROCESSO DE AUTONOMIA DOS SUJEITOS NO CAPS AD. 1 ESTÁGIO EM PSICOLOGIA EM PROCESSOS SOCIAIS: CRIANDO E RECRIANDO O PROCESSO DE AUTONOMIA DOS SUJEITOS NO CAPS AD. 1 Kenia S. Freire 2, Sabrina Corrêa Da Silva 3, Jaqueline Oliveira 4, Carolina B. Gross

Leia mais

Cursos superiores e cursos livres de dança: relações e influências - um estudo de caso no estado de São Paulo

Cursos superiores e cursos livres de dança: relações e influências - um estudo de caso no estado de São Paulo Cursos superiores e cursos livres de dança: relações e influências - um estudo de caso no estado de São Paulo Márcia Strazzacappa Laborarte/Unicamp Artista da dança, professora e pesquisadora Resumo: O

Leia mais

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Alessandra Nunes de Castro Silva, SEDUC/GO, alessandrancs@hotmail.com Resumo: O presente artigo trata-se de um relato de experiência a respeito

Leia mais

CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970

CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970 Departamento de Comunicação Social CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970 Aluno: Juliana Cintra Orientador: Everardo Rocha Introdução A publicidade

Leia mais

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística.

META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OS IMPACTOS SOCIOCULTURAIS VERSUS PRÁTICA TURÍSTICA META Explicar a importância da análise dos impactos socioculturais advindos do desenvolvimento da prática turística. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula,

Leia mais

AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO NUMA SOCIEDADE EM TRANSIÇÃO

AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO NUMA SOCIEDADE EM TRANSIÇÃO AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO NUMA SOCIEDADE EM TRANSIÇÃO AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO NUMA SOCIEDADE EM TRANSIÇÃO MÁRCIA MARIA PALHARES (márcia.palhares@uniube.br) RACHEL INÊS DA SILVA (bcpt2@uniube.br)

Leia mais

História da Habitação em Florianópolis

História da Habitação em Florianópolis História da Habitação em Florianópolis CARACTERIZAÇÃO DAS FAVELAS EM FLORIANÓPOLIS No início do século XX temos as favelas mais antigas, sendo que as primeiras se instalaram em torno da região central,

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola

EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola EDUCAÇÃO FÍSICA PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNEE): construindo a autonomia na escola Autora: CAMILA SOUZA VIEIRA Introdução A presente pesquisa tem como temática Educação física para Portadores

Leia mais

O capitalismo e o Advento de uma sociedade de consumo

O capitalismo e o Advento de uma sociedade de consumo O capitalismo e o Advento de uma sociedade de consumo Camila Fernandes Colégio Mãe de Deus T. 301 Resumo: A condição da redução do cidadão em consumidor, e a criação de tal cultura global, deu-se através

Leia mais

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema.

Palavras-chave: Aquecimento global, Mídias, Tecnologias, Ecossistema. Aquecimento Global e Danos no Manguezal Pernambucano SANDRA MARIA DE LIMA ALVES 1 - sandrali@bol.com.br RESUMO Este artigo procura enriquecer a discussão sobre o fenômeno do aumento da temperatura na terra

Leia mais

AS AÇÕES FÍSICAS NO TEATRO CONTEMPORÂNEO. Palavras-chave: ação física; teatro contemporâneo; Samuel Beckett; Rockaby.

AS AÇÕES FÍSICAS NO TEATRO CONTEMPORÂNEO. Palavras-chave: ação física; teatro contemporâneo; Samuel Beckett; Rockaby. 7º Seminário de Pesquisa em Artes da Faculdade de Artes do Paraná AS AÇÕES FÍSICAS NO TEATRO CONTEMPORÂNEO Anais Eletrônicos Dirceli Adornes Palma de Lima 186 Faculdade de Artes do Paraná RESUMO O objetivo

Leia mais

ÍNDICE INSTITUIÇÃO TÍPICA DO TERCEIRO SETOR DE BELO HORIZONTE...1. 1. A Instituição Típica do Terceiro Setor por Principal Área de Atividade...

ÍNDICE INSTITUIÇÃO TÍPICA DO TERCEIRO SETOR DE BELO HORIZONTE...1. 1. A Instituição Típica do Terceiro Setor por Principal Área de Atividade... ÍNDICE INSTITUIÇÃO TÍPICA DO TERCEIRO SETOR DE BELO HORIZONTE...1 1. A Instituição Típica do Terceiro Setor por Principal Área de Atividade...5 A Instituição Típica da Área de Cultura...5 A Instituição

Leia mais

A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I. Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo

A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I. Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo A REPRESA CAIGUAVA E OS INDIOS GUARANI DA ALDEIA ARAÇA-I Mario Sergio Michaliszyn Antropólogo Universidade Positivo Áreas de Proteção Ambiental APAs OBJETIVOS: Conciliar o desenvolvimento econômico e a

Leia mais

Currículo Referência em Música Ensino Médio

Currículo Referência em Música Ensino Médio Currículo Referência em Música Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Aspectos Importantes - Desenvolvimento de Software Motivação A economia de todos países dependem do uso de software. Cada vez mais, o controle dos processos tem sido feito por software. Atualmente, os

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao.

Conheça a trajetória da empresa no Brasil através desta entrevista com o Vice- Presidente, Li Xiaotao. QUEM É A HUAWEI A Huawei atua no Brasil, desde 1999, através de parcerias estabelecidas com as principais operadoras de telefonia móvel e fixa no país e é líder no mercado de banda larga fixa e móvel.

Leia mais

PROJETO MÚSICA NA ESCOLA

PROJETO MÚSICA NA ESCOLA Rede Salesiana de Escolas. Entusiasmo diante da vida. PROJETO MÚSICA NA ESCOLA Escola: Nossa Senhora Auxiliadora Níveis de Ensino: Fundamental II Coordenação Pedagógica: Maria das Graças L. N. Ferreira

Leia mais

ARTE E PLURALIDADE: UMA ANÁLISE DA PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA SOBRE A CONTRACULTURA Leon Frederico Kaminski 1

ARTE E PLURALIDADE: UMA ANÁLISE DA PRODUÇÃO ACADÊMICA BRASILEIRA SOBRE A CONTRACULTURA Leon Frederico Kaminski 1 Sérgio Ricardo da Mata, Helena Miranda Mollo & Flávia Florentino Varella (org.). Caderno de resumos & Anais do 2º. Seminário Nacional de História da Historiografia. A dinâmica do historicismo: tradições

Leia mais

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO

FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO FORMAÇÃO MATEMÁTICA EM CURSOS DE PEDAGOGIA EM DOIS TEMPOS: UM ESTUDO Thiago Tavares Borchardt Universidade Federal de Pelotas thiago tb@hotmail.com Márcia Souza da Fonseca Universidade Federal de Pelotas

Leia mais

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II

EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II EDUCAÇÃO MUSICAL MATERNAL II Músicas infantis. Danças, músicas e personagens folclóricos. Conhecer textos e melodias folclóricos; Entoar músicas do folclore brasileiro; Dançar músicas folclóricas; Imitar

Leia mais

Avanços na transparência

Avanços na transparência Avanços na transparência A Capes está avançando não apenas na questão dos indicadores, como vimos nas semanas anteriores, mas também na transparência do sistema. Este assunto será explicado aqui, com ênfase

Leia mais

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira

A ascensão dos subdesenvolvidos. Geografia Professor Daniel Nogueira GE GRAFIA A ascensão dos subdesenvolvidos Geografia Professor Daniel Nogueira Os grupos econômicos são grupos de países com comportamento econômico específico. Geralmente economias com aspectos semelhantes.

Leia mais

RESENHA. SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005.

RESENHA. SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005. 1 RESENHA Mónica Santos Pereira Defreitas 1 SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005. O livro de Lúcia Santaella, Por que as comunicações e as artes estão

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Design 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Design 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Design 2011-1 DESENVOLVENDO A IDENTIDADE VISUAL DE UMA POUSADA EM CONSERVATÓRIA Alunos: OLIVEIRA,

Leia mais

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas.

salto em distância. Os resultados tiveram diferenças bem significativas. 1 Análise de comparação dos resultados dos alunos/atletas do Atletismo, categoria infanto, nos Jogos Escolares Brasiliense & Olimpíadas Escolares Brasileira. Autora: Betânia Pereira Feitosa Orientador:

Leia mais

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Brincar é fonte de lazer, mas é, simultaneamente, fonte de conhecimento; é esta dupla natureza que nos leva a considerar o brincar

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO Conjuntura Para além de enfrentarem a discriminação social e familiar, muitas mulheres ainda lutam para ultrapassar os obstáculos ao

Leia mais

Plano de negócios da festa Club Noir Dance Party

Plano de negócios da festa Club Noir Dance Party 1 2 Missão Transportar os frequentadores para um novo estado de espírito longe dos problemas cotidianos, onde possam escutar boa música, encontrar os amigos e conhecer gente bonita. Visão Criar a melhor

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Comunicação em jogo: a relação entre as mudanças organizacionais e as atividades lúdicas

Comunicação em jogo: a relação entre as mudanças organizacionais e as atividades lúdicas Comunicação em jogo: a relação entre as mudanças organizacionais e as atividades lúdicas Tainah Schuindt Ferrari Veras Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru/SP e-mail: tainah.veras@gmail.com

Leia mais

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I EDUCAÇÃO INFANTIL Maceió, 12 de março de 2015. GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I Senhores pais ou responsáveis Iniciamos esta semana os projetos pedagógicos do 1 Trimestre letivo. As turmas de Jardim

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Marília Darc Cardoso Cabral e Silva 1 Tatiane Pereira da Silva 2 RESUMO Sendo a arte uma forma do ser humano expressar seus sentimentos,

Leia mais

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS

PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS PROPOSTA DE UMA METODOLOGIA PARA ELABORAR PROJETO DE ENSINO INTEGRANDO RECURSOS TECNOLÓGICOS Fortaleza Ce Agosto 2009 Liádina Camargo Lima Universidade de Fortaleza liadina@unifor.br Categoria C Métodos

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO ÀS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO Capítulo 1 INTRODUÇÃO ÀS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO 1.1 Histórico de Linguagens de Programação Para um computador executar uma dada tarefa é necessário que se informe a ele, de uma maneira clara, como ele

Leia mais

Carnaval curitibano: o lugar do popular na metrópole

Carnaval curitibano: o lugar do popular na metrópole Carnaval curitibano: o lugar do popular na metrópole Comunicação oral Caroline Glodes Blum Graduanda em Ciências Sociais Universidade Federal do Paraná Orientação: Profª Drª Selma Baptista Festa e Manifestações

Leia mais

A paisagem sonora em práticas teatrais na escola: voz e escuta

A paisagem sonora em práticas teatrais na escola: voz e escuta A paisagem sonora em práticas teatrais na escola: voz e escuta Raquel Guerra Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Graduação Programa de Pós-Graduação em Teatro - UDESC. Professora Resumo: Neste artigo

Leia mais

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s.

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s. Bom dia a todos e a todas, Não é difícil apontar vantagens económicas às medidas de gestão empresarial centradas na igualdade de género. Em primeiro lugar, porque permitem atrair e reter os melhores talentos;

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Maio de 2010

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Maio de 2010 Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Maio de 2010 Emoção: a outra inteligência Muitos estudiosos discutem a relação entre pensamento e emoções. Algumas definições segundo o artigo de Grewal e

Leia mais

GÍRIA, UMA ALIADA AO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTRANGEIROS Emerson Salino (PUC-SP) lpsalino@uol.com.br João Hilton (PUC/SP)

GÍRIA, UMA ALIADA AO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTRANGEIROS Emerson Salino (PUC-SP) lpsalino@uol.com.br João Hilton (PUC/SP) GÍRIA, UMA ALIADA AO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTRANGEIROS Emerson Salino (PUC-SP) lpsalino@uol.com.br João Hilton (PUC/SP) RESUMO A língua sofre constantemente uma invasão de novos vocábulos que

Leia mais

Guia de Entretenimento da cidade de São Paulo

Guia de Entretenimento da cidade de São Paulo O Aplicativo VEJA SP O aplicativo VEJA São Paulo foi lançado em maio de 2010, com o objetivo de ser o melhor e mais completo Guia de Entretenimento da cidade de São Paulo. Para isso, seu conteúdo reune

Leia mais

WEEDWOOD, B. História Concisa da Lingüística.

WEEDWOOD, B. História Concisa da Lingüística. RESENHAS WEEDWOOD, B. História Concisa da Lingüística. Tradução: Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2002. Ronaldo de Oliveira BATISTA Centro Universitário Nove de Julho Um número crescente de livros a

Leia mais

A Música No Processo De Aprendizagem

A Música No Processo De Aprendizagem A Música No Processo De Aprendizagem Autora: Jéssica Antonia Schumann (FCSGN) * Coautor: Juliano Ciebre dos Santos (FSA) * Resumo: O presente trabalho tem por objetivo investigar sobre a importância em

Leia mais

VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas.

VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas. VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas. GT 18 - Psicología Social Del Trabajo en América Latina: Identidades y procesos de subjetivación,

Leia mais

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável

O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável O papel da mulher na construção de uma sociedade sustentável Sustentabilidade Socioambiental Resistência à pobreza Desenvolvimento Saúde/Segurança alimentar Saneamento básico Educação Habitação Lazer Trabalho/

Leia mais

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games 4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games Este Capítulo apresenta o levantamento realizado dos cursos de nível superior no Brasil voltados para a formação de Designers de

Leia mais

Tecnologias de GED Simone de Abreu

Tecnologias de GED Simone de Abreu Tecnologias de GED Simone de Abreu A rapidez na localização da informação contida no documento é hoje a prioridade das empresas e organizações, já que 95% das informações relevantes para o processo de

Leia mais

EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA

EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA EM RITMO DE TABUADA: A MIDIA MUSICAL COMO ESTRATÉGIA PARA ENVOLVER ESTUDANTES À ESCOLA E AO APRENDIZADO DA MATEMÁTICA Marisa Aguetoni Fontes, Universidade de Lisboa / Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados

Estimados colegas representantes dos países membros do Fórum das Federações, Embaixadores e delegados PRESIDENCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Assunto: DISCURSO DO EXMO. SUBCHEFE DE ASSUNTOS FEDERATIVOS DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DA

Leia mais

ESPAÇO E TEMPO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ALTERNATIVAS DIDÁTICO- PEDAGÓGICAS.

ESPAÇO E TEMPO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ALTERNATIVAS DIDÁTICO- PEDAGÓGICAS. ESPAÇO E TEMPO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: ALTERNATIVAS DIDÁTICO- PEDAGÓGICAS. Introdução: O presente artigo tem a pretensão de fazer uma sucinta exposição a respeito das noções de espaço e tempo trabalhados

Leia mais