CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA"

Transcrição

1 1 CLÍNICA VETERINÁRIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço e comércio Tipo de Negócio: clinica veterinária Produtos Ofertados/Produzidos: serviços de saúde de animais Investimento inicial: 30mil reais Área: 60m² APRESENTAÇÃO O exercício da "ars veterinária" confunde-se com os primórdios da civilização humana e sua antiguidade pode ser referenciada a partir do próprio processo de domesticação dos animais. A Medicina Veterinária moderna, organizada a partir de critérios científicos, começou a desenvolver-se com o surgimento da primeira escola de Medicina Veterinária do mundo, em Lyon-França, criada pelo hipologista e advogado francês CLAUDE BOUGERLAT, a partir do Édito Real assinado pelo Rei Luiz XV, em 04 de agosto de Com a chegada da família real ao Brasil, em 1808, nossa cultura científica e literária recebeu novo alento, pois até então não havia bibliotecas, imprensa e ensino superior no Brasil Colônia. São fundadas, inicialmente, as Faculdades de Medicina (1815), Direito (1827) e a de Engenharia Politécnica (1874). Quanto ao ensino das Ciências Agrárias, seu interesse só foi despertado quando o Imperador D. Pedro II, ao viajar para França, em 1875, visitou a Escola Veterinária de Alfort, impressionou-se com uma Conferência ministrada pelo Veterinário e Fisiologista Collin. Ao regressar ao Brasil, tentou propiciar condições para a criação de entidade semelhante no País. Entretanto, somente no início deste século, já sob regime republicano, nossas autoridades decretaram a criação das duas primeiras instituições de ensino de Veterinária no Brasil, a Escola de Veterinária do Exército e a Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, ambas na cidade do Rio de Janeiro. MERCADO O papel dos profissionais da área da saúde de animais torna-se cada vez mais complexo face à constante qualificação dos serviços de assistência à saúde veterinária, que não se limitam mais a garantir sobrevida, mas a oferecer bem estar e bom desenvolvimento desses bichos, sejam eles, de estimação ou para fins comerciais. Em decorrência disso temos a ampliação da área de atuação profissional do médico veterinário, que cresce a cada dia, descobrindo novas possibilidades de intervenção. Assim, no processo pelo qual evolui a criação de novas raças, a atuação do veterinário no processo saúde/alimentação assume papel decisivo para garantir, que animais saudáveis façam parte da vida dos humanos.

2 2 O Mercado de Trabalho: consultórios e clínicas particulares; serviço de saúde pública; hospitais de animais; pet shops, zoológicos, fazendas, aras... LOCALIZAÇÃO O local deve oferecer infra-estrutura adequada e condições que propiciem o desenvolvimento clínica. É fundamental avaliar a facilidade do acesso considerando a entrada e saída dos animais. Procure instalar-se em pólos específicos. As atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU). É essa Lei que determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado endereço. A consulta de local junto à Prefeitura é o primeiro passo para avaliar a implantação de sua clínica. Na Prefeitura de Vitória o PDU é fornecido a partir de consulta no site. ESTRUTURA Num espaço físico de aproximadamente 60m² serão dispostos uma área de recepção e sala de veterinária. Por questão de segurança, é aconselhável colocar produtos farmacêuticos (vitaminas, vacinas, etc.) em prateleiras fechadas, sob supervisão de um veterinário para orientação sobre o uso de tais produtos. EQUIPAMENTOS Os equipamentos básicos são: - Materiais para o consultório veterinário: mesa em aço inox, estetoscópio, termômetro, oftalmoscópio, otoscópio, estufa para esterilização, pia inox, tanque de aço, etc. - Móveis e equipamentos de escritório. - Um refrigerador para acondicionamento de vacinas. INVESTIMENTOS O investimento varia muito de acordo com o porte do empreendimento e do quantitativo de que dispõe o investidor. Considerando uma clínica de pequeno porte, montada numa área de 60m², será necessário um investimento de R$30mil aproximadamente. Obs.: os valores apresentados são indicativos e servem de base para o empresário decidir se vale ou não a pena aprofundar a análise de investimento. Investindo em INFORMATIZAÇÃO Uma empresa informatizada tem grandes chances de sair na frente do concorrente. Além de facilitar os processos, garantem a segurança na tomada de decisões, melhora a produtividade e diminui os gastos. Escolha um projeto abrangente que atenda toda a empresa, desde o gerenciamento de conteúdo para websites, até os controles administrativos (financeiro, estoque, caixa, cadastro de clientes, etc.). Existem no mercado atualmente, três grandes grupos de softwares: SGE Sistema de Gestão Empresarial; SGC Sistema de Gerenciamento de Clientes e Básicos. Eles podem ser encontrados nas empresas especializadas ou na Internet, através dos sistemas disponibilizados nas Provedoras de Serviços de Software (ASP - application service provider).

3 3 PESSOAL As atividades de veterinária podem ser iniciadas com duas pessoas: um veterinário e um ajudante. PROCESSOS PRODUTIVOS O fluxo de atendimento de uma clínica veterinária, em geral, é composto de: - Agendamento da consulta. Que pode ser feita diretamente pelo proprietário do animal paciente, ou por telefone. - Atendimento e diagnóstico. Qualquer que seja sua espécie, o atendimento estará baseado na "montagem" do quadro clínico do animal, através de registro em formulário contendo informações de caráter identificador, histórico e hereditário de cada bicho. - Execução das atividades veterinárias indicadas para cada caso. DIVULGAÇÃO Conquistar a preferência dos clientes pelos seus serviços não é uma tarefa fácil, por isso, você deve traçar um plano para divulgar o seu nome, que é a sua a marca, de forma atraente e que desperte confiança nas pessoas. Marketing é a técnica de criar, desenvolver e fixar a imagem de uma empresa junto a seus consumidores. Ele começa na escolha do nome da empresa e vai até as campanhas publicitárias, passando pela definição da melhor forma de atendimento ao público. Componentes do marketing: nome; logomarca e slogan; o estabelecimento e a divulgação. Esta última está presente em todas as fases do negócio: início, conquista e manutenção da clientela. Pode ser feita através de distribuição de folder, mala direta, out-door, espaços publicitários em rádio, tv, revistas e jornais. Conquistados os clientes e feito um bom cadastro é hora de mantê-lo atualizado. É a qualidade do serviço prestado que mantém os clientes assíduos. Além de retornar eles fazem a mais eficaz das propagandas: boca em boca. Indicação é a melhor forma de crescer no ramo de serviços. DIVERSIFICAÇÃO Adotar o sistema delivery (buscar e entregar animais em domicílio) é uma estratégia que pode facilitar a vida de seus clientes e aumentar a demanda por tratamento veterinário. NOTÍCIAS Revista CFMV SIA Trecho 6 Lotes 130 e 140 Brasília/DF CEP: Tel.: (61) Fax: (61)

4 4 Revista PET SHOP & Business Pero Correia, Vila Mariana, São Paulo/SP CEP: Tel.: (011) / / / Fax: (011) Revista Cães & Cia - Editora Forix Ltda. Rua Dr. Miranda de Azevedo, 920. São Paulo/SP CEP: Tel.: (11) Fax: (11) CURSOS E TREINAMENTOS Centro Universitário Vila Velha UVV Rua Comissário José Dantas de Melo, 21 - Vila Velha/ES CEP: Telefone: (27) Fax: (27) Universidade Federal do Espírito Santo UFES Alto Universitário s/nº - Alegre/ES CEP: Tel.: (28) Fax: (28) Faculdade de Castelo FACASTELO Rua Luiz Ceotto, 57 - Castelo/ES CEP: Telefone: (27) EVENTOS CONBRAVET Congresso Brasileiro de Veterinária Tel.: (65) Pet South América - Feira internacional de produtos e serviços da linha pet e veterinária São Paulo/SP Organização: VNU Business Media do Brasil Rua Monte Castelo, 55. Granja Viana Cotia SP Tel.: (11) Fax: (11)

5 5 LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA É interessante fazer uma consulta à Cartilha do Fornecedor Capixaba, que se encontra disponível na Biblioteca do SEBRAE/ES. Essa atividade exige o conhecimento de algumas leis: - Lei Federal nº / Código de Defesa do Consumidor. - Lei Municipal nº /2003 Código de Posturas e Atividades Urbanas do Município de Vitória. - Lei 6.705/2006 Aprovou o PDU do Município de Vitória. - São mais de sessenta documentos normativos que regulam o exercício da medicina veterinária entre leis, decretos, decretos-lei, portarias, instruções normativas, tratados e resoluções do CFMV. Estão disponíveis no site do CFMV. REGISTRO ESPECIAL Para registrar sua empresa você precisa de um contador. Profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da empresa, auxilia-lo na escolha da forma jurídica mais adequada para o seu projeto e preencher os formulários exigidos pelos órgãos públicos de inscrição de pessoas jurídicas. Além disso, ele é conhecedor da legislação tributária à qual está subordinada a nossa produção e comercialização. Mas, na hora de escolher tal prestador de serviço, deve-se dar preferência a profissionais qualificados, que tenha boa reputação no mercado e melhor que seja indicado por alguém que já tenha estabelecido com ele uma relação de trabalho. Para legalizar a empresa é necessário procurar os órgãos responsáveis para as devidas inscrições: - Você deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar a sua clínica para fazer a consulta de local; - Registro na Junta Comercial; - Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ); - Registro na Prefeitura do Município para obter o alvará de funcionamento; - Enquadramento na Entidade Sindical Patronal (empresa ficará obrigada a recolher por ocasião da constituição e até o dia 31 de janeiro de cada ano, a Contribuição Sindical Patronal); - Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema Conectividade Social INSS/FGTS. - Corpo de Bombeiros Militar. - Registro no ministério da agricultura para comercialização de vacinas e outros produtos veterinários. - É obrigatória a supervisão de um profissional da área, ( Conselho Regional de Medicina Veterinária). - Produtos veterinários somente poderão ser comercializados depois de devidamente registrados no Departamento de Defesa Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária.

6 6 ENTIDADES CFMV Conselho Federal de Medicina Veterinária SIA Trecho 6 Lotes 130 e Brasília-DF CEP: Tel.: (61) Fax: (61) CRMV - Conselho Regional de Medicina Veterinária Rua Cyro Lima, 26 - Enseada do Suá - Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Fax: (27) IBAMA Superintendência ES Av. Marechal Mascarenhas de Morais, 2487 Bento Ferreira Vitória / ES CEP: Tel. : (027) / 3514 / Site: MMA Ministério do Meio Ambiente CONAMA Esplanada dos Ministérios Bloco B Sala 633 6º andar - Brasília/DF CEP: Tel.: (61) Fax: (61) / 1769 Site: Aliança Internacional Do Animal Rua Pasquale Galupi, Jd. Paraisópolis - SÃO PAULO/SP Tel.: (011) / CEP: ASSOFAUNA - Associação dos Revendedores de Produtos, Prestadores de Serviço e Defesa Destinados ao Uso Animal. Tel./fax: (011)

7 7 Central Fácil Central de Atendimento Empresarial É um sistema da atendimento que prevê a simplificação, racionalização e padronização dos processos de abertura de empresas, através de redução da burocracia. Avenida Nossa Senhora da Penha, 1433 Santa Luzia Vitória ES CEP Fone: Horário de funcionamento: Segunda a sexta: 12 as 17:30 h. Procon Vitória Casa do Cidadão João Luiz Barone Av. Maruípe, nº Itararé, Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Junta Comercial do Estado do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, 1433, Praia do Canto - Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Prefeitura de Vitória SEDEC DCOPP Secretaria de Desenvolvimento Urbano Rua Vitória Nunes da Mota, 220, CIAC, Ed. Ítalo Batan Regis, Enseada do Suá Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Secretaria da Receita Federal Rua Pietrângelo de Biase, n. 56, Centro, Vitória/ES Tel.: e 146 Prefeitura de Vitória SEMUS - Sec. Municipal de Saúde Vigilância Sanitária do Município de Vitória. Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, 1185, Forte São João Vitória/ES CEP: Tel.: (27) / /

8 8 Divisão da Vigilância Sanitária Estadual Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 2025, Bento Ferreira, Vitória/ES CEP: Tel.: (27) Fax: (27) / FORNECEDORES E FABRICANTES Poweranimal - Ind. e Com. de Prod. Veterinários Rua Dom Vilares, Vila Brasilina São Paulo/SP Tel.: (011) / CEP: Orangevet Saúde Animal Rua Alvim B. Silva, 296 Vitória/ES Tel.: (27) CEP: O SEBRAE/ES se isenta de responsabilidades quanto à forma da atuação das empresas no mercado. BIBLIOGRAFIA Informações extraídas de artigos do Médico Veterinário e Historiador Percy Infante Hatschbach - Sites: ÁREA RESPONSÁVEL E DATA DE ATUALIZAÇÃO UAC - Unidade de Atendimento e Comércio SEBRAE/ES Data da última atualização: fevereiro de 2007

LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA APRESENTAÇÃO MERCADO

LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA APRESENTAÇÃO MERCADO LOJA DE TINTA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de tinta Produtos Ofertados/Produzidos: tintas empregadas na construção civil Investimento inicial:

Leia mais

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO 1 ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escola de ensino fundamental e médio Produtos Ofertados/Produzidos: formação

Leia mais

AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS

AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS Página 1 de 10 AGÊNCIA VIRTUAL DE EMPREGOS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviços Tipo de Negócio: agência de emprego Produtos Ofertados/Produzidos: serviço de agenciamento

Leia mais

Página 1 de 11 CRECHE

Página 1 de 11 CRECHE Página 1 de 11 CRECHE FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade : serviço Tipo de Negócio : Educação Infantil Produtos Ofertados/Produzidos : Serviços de Educação Infantil para crianças

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 LOJA DE PRODUTOS PARA LIMPEZA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de produtos para limpeza Produtos Ofertados/Produzidos: produtos

Leia mais

OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA

OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA Página 1 de 9 OFICINA DE SILK - SCREEN - ESTAMPARIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: oficina de silk-screen Produtos Ofertados/Produzidos:

Leia mais

FÁBRICA DE VASSOURAS

FÁBRICA DE VASSOURAS FÁBRICA DE VASSOURAS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: fabricação de vassouras Produtos Ofertados/Produzidos: vassouras e rodos Investimento inicial:

Leia mais

LOJA DE LIVROS E ARTIGOS RELIGIOSOS

LOJA DE LIVROS E ARTIGOS RELIGIOSOS LOJA DE LIVROS E ARTIGOS RELIGIOSOS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: Terciário. Ramo de Atividade: Livros e Artigos Religiosos. Tipo de Negócio: Comércio de Livros e Artigos Religiosos. APRESENTAÇÃO Diante

Leia mais

CONSULTÓRIO MÉDICO. Diante dessa realidade vê-se a população buscando cada vez mais os serviços privados de assistência à saúde.

CONSULTÓRIO MÉDICO. Diante dessa realidade vê-se a população buscando cada vez mais os serviços privados de assistência à saúde. 1 de 11 CONSULTÓRIO MÉDICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: consultório médico Produtos Ofertados/Produzidos: consultas médicas Investimento inicial:

Leia mais

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: comércio de material elétrico Produtos Ofertados/Produzidos: materiais elétricos

Leia mais

LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS

LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS LOJA DE FRIOS E LATICÍNIOS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de frios e laticínios Investimento inicial: 30mil reais Área: 40m² APRESENTAÇÃO A

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 LOJA DE ARTIGOS DE ANIMAÇÃO DE FESTAS E EVENTOS FICHA TÉCNICA Setor da economia: terciário Ramo de atividade: comércio de artigos de animação de festas. Produtos ofertados: anéis, pulseiras,

Leia mais

ESCOLA DE CABELEIREIRO

ESCOLA DE CABELEIREIRO Página 1 de 11 ESCOLA DE CABELEIREIRO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escola de profissionais da beleza Produtos Ofertados/Produzidos: cursos técnicos

Leia mais

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO

CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO 1 de 13 CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: clínica odontológica Produtos Ofertados/Produzidos: restauração, endodontia, periodontia,

Leia mais

SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA

SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: prestadora de serviços de instalação elétrica Produtos Ofertados/Produzidos: serviços

Leia mais

Página 1 de 11 ARMARINHO

Página 1 de 11 ARMARINHO Página 1 de 11 ARMARINHO FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio : armarinho Produtos Ofertados/Produzidos: aviamentos e acessórios para costura Investimento

Leia mais

Página 1 de 9 BOMBONIERI

Página 1 de 9 BOMBONIERI Página 1 de 9 BOMBONIERI FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: bombonieri Produtos Ofertados/Produzidos: bombons de chocolate e chocolates em geral Investimento

Leia mais

TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS

TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA DE CARGAS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: transportadora rodoviária de cargas Produtos Ofertados/Produzidos: transporte

Leia mais

O LABORATÓRIO DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA: VISÃO GERAL PAULO MURILLO NEUFELD UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

O LABORATÓRIO DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA: VISÃO GERAL PAULO MURILLO NEUFELD UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO O LABORATÓRIO DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA: VISÃO GERAL História da Medicina Veterinária Pai da Medicina Veterinária: Aristóteles (383 ac / 322aC): De Historia Animalium De Partibus Animalium De Generatione

Leia mais

DISTRIBUIDORA DE DOCES

DISTRIBUIDORA DE DOCES Página 1 de 9 DISTRIBUIDORA DE DOCES FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: distribuidora de doces Produtos Ofertados/Produzidos: doces I nvestimento inicial:

Leia mais

ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA

ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA Página 1 de 11 ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: escritórioconsultoria empresarial Produtos Ofertados/Produzidos: consultoria

Leia mais

ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008)

ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008) ANEXO (Portaria Interministerial MCT/MDIC nº 291, de 07.05.2008) ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETO LEI Nº 11.484/2007 CAPÍTULO II PATVD I INTRODUÇÃO O presente roteiro orienta a elaboração

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 8 LOJA DE CALÇADO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: secundário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de calçados Produtos Ofertados/Produzidos: sapatos e sandálias Investimento inicial:

Leia mais

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL

REPRESENTAÇÃO COMERCIAL Página 1 de 10 REPRESENTAÇÃO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: representação comercial Produtos Ofertados/Produzidos: intermediação de negócios

Leia mais

Dito isso, vamos ao que interessa para se abrir um escritório contábil:

Dito isso, vamos ao que interessa para se abrir um escritório contábil: Introdução Como faço para abrir o meu escritório? Administrativamente falando, um escritório de contabilidade é um negócio como outro qualquer. Logo, abrir um escritório contábil vai requerer de você,

Leia mais

ESCRITÓRIO DE COBRANÇA

ESCRITÓRIO DE COBRANÇA Página 1 de 8 ESCRITÓRIO DE COBRANÇA FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: cobranças de débitos em aberto Produtos Ofertados/Produzidos : serviço de cobrança

Leia mais

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO

LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO Página 1 de 11 LOJA DE MATERIAL ELÉTRICO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: comércio de material elétrico Produtos Ofertados/Produzidos: materiais

Leia mais

PEIXARIA. http://www.es.sebrae.com.br/ideiasdenegocios

PEIXARIA. http://www.es.sebrae.com.br/ideiasdenegocios 1 FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: peixaria Produtos Ofertados/Produzidos: peixes Investimento inicial: 48mil reais Área: 80m² PEIXARIA APRESENTAÇÃO

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 9 CHAVEIRO FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio e serviço Tipo de Negócio: chaveiro Produtos Ofertados/Produzidos: cópias de chaves e reparos em fechaduras

Leia mais

FACÇÃO TECIDO PLANO. 1 - Introdução. 2- Mercado

FACÇÃO TECIDO PLANO. 1 - Introdução. 2- Mercado FACÇÃO TECIDO PLANO 1 - Introdução Nesta apresentação o empreendedor encontra indicações dos conhecimentos que aumentam e melhoram suas chances de sucesso, desde a identificação da oportunidade, riscos

Leia mais

CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO A. O Concurso de Criação Teletex/FAE é uma iniciativa promovida através da parceria FAE Business com a empresa Teletex, com o apoio do

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 11 LANCHONETE FICHA TÉCNICA Setor da Economia : terciário Ramo de Atividade : comércio Tipo de Negócio : lanchonete Produtos Ofertados/Produzidos : alimentos para lanches Investimento inicial

Leia mais

Agência de Propaganda

Agência de Propaganda Agência de Propaganda RIO DE JANEIRO, 2010 APRESENTAÇÃO O SEBRAE/RJ Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Estado do Rio de Janeiro apóia o desenvolvimento da atividade empresarial de pequeno

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012 ANEXO À RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2012 PROCEDIMENTOS PARA LICENCIAMENTO DE ESTAÇÕES DE RADIOCOMUNICAÇÃO ASSOCIADAS À PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO DESTINADO AO USO DO PÚBLICO EM GERAL - STFC

Leia mais

V - Anexo V - solicitação de cancelamento ou atualização de habilitação.

V - Anexo V - solicitação de cancelamento ou atualização de habilitação. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22, DE 20 DE JUNHO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁ- RIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições

Leia mais

CORRETORA DE SEGUROS

CORRETORA DE SEGUROS 1 de 13 CORRETORA DE SEGUROS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: serviço Tipo de Negócio: corretora de seguros Produtos Ofertados/Produzidos: seguros de automóveis, de vida, de

Leia mais

CIRCULAR DE OFERTA DE FRANQUIA EMPRESARIAL FORMULA PIZZARIA

CIRCULAR DE OFERTA DE FRANQUIA EMPRESARIAL FORMULA PIZZARIA CIRCULAR DE OFERTA CIRCULAR DE OFERTA DE FRANQUIA EMPRESARIAL FORMULA PIZZARIA A COF Circular de Oferta de Franquia FORMULA PIZZARIA é um exemplar com todas as informações e dados relevantes direcionados

Leia mais

Para ser Franqueado. É essencial:

Para ser Franqueado. É essencial: Para ser Franqueado É essencial: Estar em busca de sucesso empresarial; Ter disposição pessoal para estudar, ensinar e trabalhar para manter um negócio seguro e rentável; Possuir espírito empreendedor;

Leia mais

LOJA DE RAÇÃO PARA ANIMAIS

LOJA DE RAÇÃO PARA ANIMAIS LOJA DE RAÇÃO PARA ANIMAIS FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: comércio de ração para animais Produtos Ofertados/Produzidos: rações em geral Investimento

Leia mais

C O N V Ê N I O S 2 0 1 5

C O N V Ê N I O S 2 0 1 5 C O N V Ê N I O S 2 0 1 5 AMEVAU Associação dos Médicos Veterinários do Alto Uruguai Número do Convênio 001/2015 Número do Processo 107/2015 Apoio financeiro para a execução do 12º Simpósio do Leite /

Leia mais

PROJETO QUALIFEIRAS QUALIDADE NAS FEIRAS LIVRES DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA - ES

PROJETO QUALIFEIRAS QUALIDADE NAS FEIRAS LIVRES DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA - ES PROJETO QUALIFEIRAS QUALIDADE NAS FEIRAS LIVRES DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA - ES Rosimeri Galimberti Martins (1)* Diretora do Departamento de Abastecimento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Vitória.

Leia mais

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors

Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors Guia de Abertura de um Hotel em Pernambuco (Brasil) Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Licenciamento e Legislação...

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO FEVEREIRO DE 2011 Telefones: (66) 3422 2461 / 6710 1 1. Apresentação da Incubadora de Empresas I-deia A Incubadora I-deia

Leia mais

O ESCRITÓRIO. História do Escritório

O ESCRITÓRIO. História do Escritório O ESCRITÓRIO História do Escritório A Monteiro, Neves & Vilela Advogados é resultado da fusão dos escritórios Monteiro & Neves Advogados e Vilela Advogados ocorrida no ano de 2011 e que fora motivada pela

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC

MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES DO FLUXO E PROCEDIMENTOS DE NOTAS FISCAIS AOS COORDENADORES DE PROJETOS E CONVÊNIOS NIOS ADMINISTRADOS PELA FUNDAHC Introdução: A FUNDAHC preparou o presente manual para distribuição

Leia mais

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2016 TIPO: MENOR PREÇO

PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2016 TIPO: MENOR PREÇO PESQUISA DE PREÇO DE MERCADO Nº 001/2016 TIPO: MENOR PREÇO O INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO, inscrito no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº CNPJ 05.408.004/0001-27, associação

Leia mais

AGÊNCIA DE PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES DO BRASIL

AGÊNCIA DE PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES DO BRASIL AGÊNCIA DE PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES DO BRASIL (Apex Brasil) PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO EDITAL N o 1

Leia mais

PROMOÇÕES DISTRIBUIÇÃO DE PRÊMIOS NO ÂMBITO DAS ACE S

PROMOÇÕES DISTRIBUIÇÃO DE PRÊMIOS NO ÂMBITO DAS ACE S PROMOÇÕES DISTRIBUIÇÃO DE PRÊMIOS NO ÂMBITO DAS ACE S Manual sobre a realização de Promoções Comerciais pelas Associações Comerciais, elaborada pela Coordenadoria Institucional da FACIAP Federação das

Leia mais

SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA No- 2, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2015

SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA No- 2, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2015 SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA No- 2, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2015 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições

Leia mais

JOSÉ SERRA ANEXO NORMAS PARA CADASTRAMENTO CENTROS DE REFERÊNCIA EM CIRURGIA VASCULAR INTRALUMINAL EXTRACARDÍACA

JOSÉ SERRA ANEXO NORMAS PARA CADASTRAMENTO CENTROS DE REFERÊNCIA EM CIRURGIA VASCULAR INTRALUMINAL EXTRACARDÍACA Portaria GM/MS nº de abril de 2002 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a alta incidência de doenças cardiovasculares na população brasileira, o que se constitui

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Parecer n o 06291/2010/RJ COGAP/SEAE/MF Rio de Janeiro, 19 de abril de 2010. Referência: Processo n.º 18101.000200/2010-70. Assunto: Distribuição

Leia mais

Table of Contents. Sobre o material. Geo Studio. Apresentação. Mercado de Rastreadores. Mercado de Rastreadores. Equipamentos. Estrutura.

Table of Contents. Sobre o material. Geo Studio. Apresentação. Mercado de Rastreadores. Mercado de Rastreadores. Equipamentos. Estrutura. Table of Contents Sobre o material Geo Studio Apresentação Mercado de Rastreadores Mercado de Rastreadores Equipamentos Estrutura Estrutrua Localização Pessoal Mercadoria Produtividade da Empresa Automação

Leia mais

Anúncio de Início da 4ª Distribuição Pública de Certificados de Potencial Adicional de Construção CEPAC da

Anúncio de Início da 4ª Distribuição Pública de Certificados de Potencial Adicional de Construção CEPAC da Anúncio de Início da 4ª Distribuição Pública de Certificados de Potencial Adicional de Construção CEPAC da PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Palácio do Anhangabaú, Viaduto do Chá, nº 15, 5º andar São

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG)

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG) .1. RESOLUÇÃO Nº 332 Estabelece procedimento para a concessão de apoio financeiro e institucional. O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG), no uso da atribuição

Leia mais

Monteiro, Guimarães e Artese é um Escritório de Advocacia composto de profissionais capacitados para atuar nas mais diversas áreas do Direito. Instalado na capital do Estado de São Paulo, o Escritório

Leia mais

www.santanabertolami.com.br

www.santanabertolami.com.br www.santanabertolami.com.br Apresentação O Escritório tem como objetivo prestar serviços jurídicos de alto nível a clientes nacionais e estrangeiros. Fundado em 2005, o Escritório busca a combinação equilibrada

Leia mais

+ benefícios para o associado + força para a Revenda Mineira. cada dia mais conectado a você!

+ benefícios para o associado + força para a Revenda Mineira. cada dia mais conectado a você! + benefícios para o associado + força para a Revenda Mineira cada dia mais conectado a você! Ao me tornar associado, quais vantagens tenho? Quando se ouve a palavra sindicato a primeira ideia que se faz

Leia mais

RELATÓRIO DE PRODUTOS COMERCIALIZADOS Secretarias de Agricultura dos Estados

RELATÓRIO DE PRODUTOS COMERCIALIZADOS Secretarias de Agricultura dos Estados RELATÓRIO DE PRODUTOS COMERCIALIZADOS Secretarias de Agricultura dos Estados Com base nas informações disponíveis, a ANDAV fez um levantamento nas Legislações Estaduais referente à necessidade de entrega

Leia mais

ROTEIRO GERAL 1º - Preencher as Fichas Cadastrais de Estabelecimento de Saúde - FCES de 01 a 08 com base nas Orientações para preenchimento da Fichas

ROTEIRO GERAL 1º - Preencher as Fichas Cadastrais de Estabelecimento de Saúde - FCES de 01 a 08 com base nas Orientações para preenchimento da Fichas SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SEMSA ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA FICHA DO CADASTRO DE ESTABELECIMENTO DE SAÚDE FCES SIMPLIFICADO ROTEIRO GERAL 1º - Preencher as Fichas Cadastrais de Estabelecimento

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE

O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE PORTARIA Nº 13/2012 Dispõe sobre a documentação necessária para abertura de processos administrativos da área de vigilância sanitária de estabelecimentos assistenciais de saúde e estabelecimentos de interesse

Leia mais

FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA

FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA FUNERÁRIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: funerária Produtos Ofertados/Produzidos: caixões e acessórios para velório Investimento inicial: 40mil

Leia mais

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos

MUNICÍPIO DE PORTO FERREIRA Estado de São Paulo DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Seção de Licitações e Contratos INSTRUÇÕES GERAIS PARA OBTENÇÃO DO C.R.C. (CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL), CONFORME DISPOSTO NA LEI Nº 8.666/93 1. CADASTRAMENTO 1.1 PROCEDIMENTO 1.1.1 A empresa interessada em obter o Certificado

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 11 FICHA TÉCNICA Setor da Economia: terciário Ramo de Atividade: comércio Tipo de Negócio: loja de pneus Produtos Ofertados: pneus Investimento inicial: 105 mil reais Área: 200m² LOJA ESPECIALIZADA

Leia mais

Atos Administrativos. PREFEITURA DE JACOBINA/BA www.sitiosoficiais.org/ba/prefeitura/jacobina JACOBINA, BAHIA SEGUNDA-FEIRA 28 DE MAIO DE 2012

Atos Administrativos. PREFEITURA DE JACOBINA/BA www.sitiosoficiais.org/ba/prefeitura/jacobina JACOBINA, BAHIA SEGUNDA-FEIRA 28 DE MAIO DE 2012 2 Atos Administrativos 3 Condicionantes Comprar madeira devidamente legalizada, e com Certificação Ambiental; Nas operações de corte de madeira, utilizardispositivo empurrador e guia de alinhamento; Devido

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA. PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa.

ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA. PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa. ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NA PEQUENA E MÉDIA EMPRESA São Paulo, 07 a 10 de maio PÚBLICO ALVO - Técnicos, Tecnólogos e Engenheiros ligados a Micro, Pequena e Média Empresa. OBJETIVO As pequenas, micro e

Leia mais

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento Formulário de Qualificação da / Empreendimento Nome da /Empreendimento: Formulário de Qualificação da - V01-1 /15 - Informações Gerais da : Nome: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Fone: Fax: Nome Fantasia:

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

LICENCIAMENTO AMBIENTAL LICENCIAMENTO AMBIENTAL Página 1 / 7 O que é LICENCIAMENTO AMBIENTAL? O LICENCIAMENTO AMBIENTAL é o procedimento administrativo realizado pelo órgão ambiental competente, que pode ser federal, estadual

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR ESTANDE COLETIVO DO RIO GRANDE DO SUL SÃO PAULO PRÊT À PORTER 2015 11 A 14 DE JANEIRO DE 2015

MANUAL DO EXPOSITOR ESTANDE COLETIVO DO RIO GRANDE DO SUL SÃO PAULO PRÊT À PORTER 2015 11 A 14 DE JANEIRO DE 2015 MANUAL DO EXPOSITOR ESTANDE COLETIVO DO RIO GRANDE DO SUL SÃO PAULO PRÊT À PORTER 2015 11 A 14 DE JANEIRO DE 2015 1. OBJETIVO GERAL O objetivo do projeto é fortalecer e incentivar o crescimento das micro

Leia mais

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria.

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Publicação de domínio público reproduzida na íntegra por Andraplan Serviços Ltda. Caso tenha necessidade de orientações sobre o assunto contido nesta

Leia mais

CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS:

CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS: CARTILHA FORNECEDOR ENDEREÇO PARA ENVIO DE DOCUMENTOS: Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré do Sul Setor de Licitações Rua Mário Linck, nº. 352, Centro Almirante Tamandaré do Sul/RS CEP 99523-000

Leia mais

www.es.sebrae.com.br

www.es.sebrae.com.br Página 1 de 10 MARCENARIA FICHA TÉCNICA Setor da Economia: primário Ramo de Atividade: indústria Tipo de Negócio: marcenaria Produtos Ofertados/Produzidos: produção de móveis sobmedida - armários, cozinhas,

Leia mais

em parceria com Pós-Graduação Gestão de Negócios Imobiliários MANUAL DO CANDIDATO ESPM - Campus Rodolfo Lima Martensen

em parceria com Pós-Graduação Gestão de Negócios Imobiliários MANUAL DO CANDIDATO ESPM - Campus Rodolfo Lima Martensen em parceria com Pós-Graduação Gestão de Negócios Imobiliários MANUAL DO CANDIDATO ESPM - Campus Rodolfo Lima Martensen Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo/SP Informações: Central de Candidatos:

Leia mais

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Metrologia é a Ciência da Medida Uma reputação de qualidade é um dos bens de mais alto valor de uma empresa. A grande importância de uma alta

Leia mais

Programa 1017 Infraestrutura Pública

Programa 1017 Infraestrutura Pública Órgão 20570 Junta Comercial do Estado do Tocantins - JUCETIS Programa 1017 Infraestrutura Pública Ação 3033 Construção da Sede da JUCETIS Elaboração de projetos estruturais, arquitetônicos, hidro-sanitário

Leia mais

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA EMPRESAS E ENTIDADES PÚBLICAS

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA EMPRESAS E ENTIDADES PÚBLICAS SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA EMPRESAS E ENTIDADES PÚBLICAS PR UNIMEV COOPERATIVA DE MÉDICOS VETERINÁRIOS APRESENTAÇÃO As mudanças na economia mundial evidenciam que as empresas necessitam reduzir seus

Leia mais

Vigilância Sanitária de Alimentos. Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e Vigilância Sanitária de Alimentos

Vigilância Sanitária de Alimentos. Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e Vigilância Sanitária de Alimentos Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal da Saúde Centro de Saúde Ambiental Vigilância Sanitária de Alimentos Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e

Leia mais

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: SAÚDE

CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: SAÚDE CARTA TÉCNICA CERTIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CEBAS ÁREA: SAÚDE ENTIDADES ABRANGIDAS: Entidades que atuam na área da saúde (Art. 4º ao Art. 11º da Lei nº 12.101/2009) ÓRGÃO RESPONSÁVEL

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA

CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA CURSO DE BACHARELADO EM HOTELARIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II Orientações aos Alunos Julho de 2010 NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O Estágio Supervisionado I e II são disciplinas integrantes

Leia mais

Promover a participação cooperada das Micro e Pequenas Empresas do estado na feira.

Promover a participação cooperada das Micro e Pequenas Empresas do estado na feira. ESTANDE COLETIVO DO RIO GRANDE DO SUL COUROMODA 2015 11 A 14 DE JANEIRO DE 2015 Objetivo Geral O objetivo do projeto é Fortalecer o espaço do Rio Grande do Sul na feira, incentivando as Micro e Pequenas

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia OF.CPL n 091/2005 Brasília, 08 de julho de 2005 À Empresa 01. SEC FIGUEIREDO LTDA Rua Estela, 515 Bloco H 3 andar Conjunto 31 Cep. 04011-002 São Paulo SP Fone.: (11) 5083-1929 Fax.: (11) 50833727 www.sec.figueiredo.com.br

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 BASE LEGAL Lei nº 12.305/2010 - Decreto No. 7.404/2010 Lei nº 11.445/2007 - Política Federal

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO TREINAMENTO EMPRESARIAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO TREINAMENTO EMPRESARIAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO TREINAMENTO EMPRESARIAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

PAESTRA: OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO. Novembro/2012 Fortaleza- CE

PAESTRA: OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO. Novembro/2012 Fortaleza- CE PAESTRA: OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO Novembro/2012 Fortaleza- CE Currículo do Palestrante Estudou no CMF no período de 1974-1980. saindo como reservista pelo CFR (3º. Sgt). Ingressou na EFOMM CIAGA (1981).

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS) TERMO DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS) 1 - DIRETRIZ GERAL O presente Termo de Referência tem o objetivo de orientar os empreendimentos, sujeitos ao

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

14 a 17 de junho de 2017 Goiânia, GO PLANO COMERCIAL

14 a 17 de junho de 2017 Goiânia, GO PLANO COMERCIAL 14 a 17 de junho de 2017 Goiânia, GO PLANO COMERCIAL Ficha Técnica Evento: XVII Congresso da Academia Brasileira de Neurocirurgia Cidade: Goiânia- Goiás Data: 14 a 17 junho de 2017 Expectativa de Público:

Leia mais

TOP N. CREDENCIADOS DETALHAMENTOS. Este benefício permite que Top Service e Credenciado

TOP N. CREDENCIADOS DETALHAMENTOS. Este benefício permite que Top Service e Credenciado REGULAMENTO DO PROGRAMA MAIS QUE PNEUS A COMERCIAL AUTOMOTIVA S.A. ( DPaschoal ), inscrita no CNPJ sob 45.987.005/0001-98, com sede na Avenida Anton Von Zuben, 2155, Campinas, SP ( CA ) institui através

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências.

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. DECRETO N o 3.474, DE 19 DE MAIO DE 2000. Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

de 2000; NBR 12235 Armazena mento de resíduos sólidos perigosos, de abril de 1992;

de 2000; NBR 12235 Armazena mento de resíduos sólidos perigosos, de abril de 1992; O Hospital Nossa Senhora do Carmo e a Secretaria Municipal de Saúde de Carmo, fizeram adesão ao Programa de Incentivo aos Hospitais do Interior PAHI para 2013. Para essa adesão tanto a unidade hospitalar

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA TÉCNICAS DE VENDAS E NEGOCIAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA TÉCNICAS DE VENDAS E NEGOCIAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675 Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

EXTRATO DE CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS

EXTRATO DE CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS EXTRATO DE CONTRATO DE REPRESENTANTE DE SEGUROS SCHULTZ-INGÁ TURISMO LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o n.º 04.628.135/0001-57 com sede na cidade de Curitiba, estado do

Leia mais

TERMO DE COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇOS N.º 47/2010 CO.21185

TERMO DE COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇOS N.º 47/2010 CO.21185 TERMO DE COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇOS N.º 47/2010 CO.21185 A, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, torna público que realizará COTAÇÃO ELETRÔNICA DE PREÇOS, consoante

Leia mais

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO Nome da Empresa: Sapatos e Bolsas BACANAS. Razão Social: Sócios: Endereço: Fone/Fax: Pessoa para Contato: CEP: ETAPA 2 DESCRIÇÃO GERAL DO NEGÓCIO O que a empresa

Leia mais

GUIA DE BENEFÍCIOS ASSOCIADOS ABTG

GUIA DE BENEFÍCIOS ASSOCIADOS ABTG GUIA DE BENEFÍCIOS ASSOCIADOS ABTG w w w. ab t g. o r g. b r Você está recebendo o guia de benefícios e serviços oferecidos aos associados ABTG. Se a sua empresa já é associada aproveite e utilize o maior

Leia mais

Promoção PROMOÇÃO MEU NATAL FORTBRASIL. REGULAMENTO

Promoção PROMOÇÃO MEU NATAL FORTBRASIL. REGULAMENTO Promoção PROMOÇÃO MEU NATAL FORTBRASIL. REGULAMENTO 1. Da Empresa 1.1. Da Empresa Promotora FORTBRASIL. Administradora de Cartões de Crédito S/A, pessoa jurídica de direito privado, inscrita sob CNPJ de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 10/2008 ATA DO REGISTRO DE PREÇOS CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DO RAMO DE PRESTAÇÃO DE

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG Edital de Chamamento para Cadastro nº 01/2013 Edital de convocação de Pessoas Jurídicas para inscrição e atualização do Cadastro de Fornecedores do Município de Itaúna.

Leia mais

CONVITE Nº 11/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 11/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 11/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 13 / 05 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

Informação DDA n.º 03 Brasília, 27 de fevereiro de 2003.

Informação DDA n.º 03 Brasília, 27 de fevereiro de 2003. Serviço Público Federal Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Defesa Agropecuária DEPARTAMENTO DE DEFESA ANIMAL Informação DDA n.º 03 Brasília, 27 de fevereiro de 2003. Interessados:

Leia mais

Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA

Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA Orientações para emissão da Guia de Transporte Animal GTA O Ministério da Agricultura regulamenta o transporte de animais dentro do Brasil (GTA) e também para fora do pais (CZI). 1 PARA NÃO PERDER TEMPO:

Leia mais