Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna."

Transcrição

1 OBSERVATÓRIO DAS METRÓPOLES, AÇÃO URBANA E FUNDAÇÃO BENTO RUBIÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS E O DIREITO À CIDADE Unidade: Política Habitacional e o Direito à Moradia Digna. Módulo III - A POLÍTICA HABITACIONAL E AS POLÍTICAS URBANAS O QUADRO DE DESIGUALDADES HABITACIONAIS NO RIO DE JANEIRO: MOBILIDADE URBANA Prof. Antonio Augusto Veríssimo Colaboração: Arq. Luiz Paulo Gerbassi Ramos Curso de Capacitação e Formação de Agentes Sociais - Lideranças Comunitárias - Conselheiros(as) Municipais de Habitação para a elaboração, monitoramento e acompanhamento do Plano Local de Habitação de Interesse Social

2 ESPAÇO TEMPO TEMPO ESPAÇO

3 Prof. Antonio Augusto Veríssimo / Arq. Luiz Paulo Gerbassi Ramos ESPAÇO TEMPO TEMPO ESPAÇO

4 O QUADRO DE DESIGUALDADES HABITACIONAIS NO RIO DE JANEIRO: MOBILIDADE URBANA Prof. Antonio Augusto Veríssimo / Arq. Luiz Paulo Gerbassi Ramos TEMPO Liberdade Mobilidade Equidade Esporte Lazer TEMPO Sustentabilidade Cidadania Acessibilidade Segurança Proximidade Habitação Solidariedade Saúde Educação Cultura Organização Participação Trabalho Saneamento Básico Energia Terra ESPAÇO ESPAÇO

5 O QUADRO DE DESIGUALDADES HABITACIONAIS NO RIO DE JANEIRO: MOBILIDADE URBANA Prof. Antonio Augusto Veríssimo / Arq. Luiz Paulo Gerbassi Ramos TEMPO Liberdade Equidade Lazer TEMPO Sustentabilidade Segurança Cidadania Mobilidade Proximidade Trabalho Acessibilidade Habitação Terra Saúde Esporte Energia Saneamento Básico Cultura Educação Solidariedade Participação Organização ESPAÇO ESPAÇO

6 Estrutura Urbana e Hierarquização de Ligações

7 Centros de Alcance Metropolitano Centros de Alcance Municipal Centros de Alcance Local

8 Ligações Arteriais Primárias

9 Ligações Arteriais Secundárias

10 Ligações Estruturais

11

12 Rede Viária Hierarquizada Rede Viária Estrutural Rede Viária Arterial Primária Rede Viária Arterial Secundária Rede Viária coletora

13

14 Redes Regionais de Transportes - RTRS RTRS

15 EVOLUÇÃO DO CONGESTIONAMENTO

16 Fonte: PDTU População: Mobilidade Geral: 2,91

17 Fonte: PDTU

18 Fonte: PDTU

19 ESPAÇO TEMPO TEMPO ESPAÇO

20 Concepção geral do sistema de BRTs Corredores fechados com as seguintes características: Sistema Tronco - Alimentado, com estação no canteiro central operado por veículos com portas à esquerda e à direita Segregação do tráfego geral, com interrupções nos cruzamentos semaforizados Linhas expressas, paradoras e serviços de linha Estações com plataforma para embarque em nível e acessibilidade universal Pagamento de tarifa e validação do bilhete nas estações e terminais Redução do tempo de embarque/desembarque e aumento da velocidade comercial do sistema Controle integral da operação e monitoramento por GPS e CCO Integração entre corredores de BRT s, Metrô e TrenS

21 BRTs NO RIO DE JANEIRO Veículo padrão das linhas troncais articulado e bi-ariticulado Características dos veículos portas no lado esquerdo piso elevado a 95 cm do solo capacidade para 160 a 190 passageiros (18 a 21 m) nos articulados e para 250 passageiros (28 m) nos biarticulados sem catraca interna

22 BRT S NO RIO DE JANEIRO Concepção das Estações

23 CONCEPÇÃO GERAL DO SISTEMA DE BRTs Concepção das Estações O projeto das estações permite a combinação de módulos de tal forma que seja possível, nas estações duplas, a parada simultânea dos serviços expresso e parador em cada sentido (até 3 ônibus)

24 CONCEPÇÃO GERAL DO SISTEMA DE BRTs Concepção das Estações Em todas as estações será possível a ultrapassagem pelas linhas expressas.

25 Corredores Estratégicos BRT TransCarioca BRT TransOeste BRT TransOlímpica BRT TransBrasil Transporte Público de Alta Capacidade Aeroporto - Penha Madureira - Barra Santa Cruz Guaratiba - Recreio Barra Recreio - Jacarepaguá Deodoro Centro - Manguinhos Missões Margaridas

26 BRT TRANSCARIOCA Ganho de tempo Tempo de viagem (min) S/BRT C/BRT

27 BRT TRANSOESTE Ganho de tempo Tempo de viagem (min)

28 BRT TRANSOLÍMPICA GANHO DE TEMPO Tempo de viagem (min)

29 ESPAÇO TEMPO TEMPO ESPAÇO

30 BRS SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES

31 BRS O que significa? Bus Rapid Service (Serviço de Ônibus Rápido) O que é? Implantação de medidas operacionais para reduzir o tempo de viagem em linhas convencionais em vias com alto volume de ônibus Quais são as medidas operacionais? Implantação de faixas segregadas para ônibus com uso restrito para os demais veículos, redução/otimização da frota, escalonamento das paradas, fiscalização eletrônica do uso da faixa segregada Estas medidas devem ser adotadas considerando as especificidades de cada corredor não há uma regra única

32 BRSs - Rede racionalizada 20 corredores viários para priorizar transporte público Racionalização de linhas (diminuição da frota e de pontos) Eficiência e maior velocidade operacional Ordenamento urbano nas vias beneficiadas Implantação em Copacabana (19/2/2011)

33 BRS Copacabana

34 Melhorias verificadas BRS Copacabana Organização do Espaço Público: Definição dos espaços para a circulação de carros e ônibus, proporcionando melhoria na circulação viária Aumento dos níveis de segurança viária Aumento da velocidade operacional: Diminuição no tempo de viagem do transporte público, sem prejuízos para o transporte individual Sustentabilidade: Otimização da frota de ônibus permite redução de emissões nos corredores viários e redução do consumo de combustíveis, além da redução do ruído e da intrusão visual do trânsito massivo de ônibus Ganho financeiro: Redução dos custos operacionais dos operadores Expansão dos corredores: Êxito do projeto de Copacabana estimula a criação de novos BRS em outras regiões do município

35 Prof. Antonio Augusto Veríssimo Prof. Antonio Colaboração: Augusto Veríssimo Arq. Luiz Paulo Gerbassi Ramos ESPAÇO TEMPO TEMPO ESPAÇO

36 Transporte local (STPL) Regime de permissão Editais por lotes em áreas de atuação Operado por cooperativas Reafirma vocação de transporte complementar através de redes locais Vans e microônibus, com acessibilidade Linhas e itinerários definidos Tarifa modal do ônibus (R$ 2,40) Integração ao Bilhete Único Carioca

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53 Prof. Antonio Augusto Veríssimo

54

55

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68 Planejamento da Mobilidade Fonte: RAMOS(2010)

69 Planejamento da Mobilidade Objetivo: Assegurar acessibilidade universal e mobilidade sustentável para pessoas, organizações, bens e mercadorias, preservando a integridade ambiental, equidade social e eficiência econômica, à todos os cidadãos e visitantes em seus deslocamentos e atividades no ambiente urbano e regional. Fonte: RAMOS(2010)

70 MISSÃO Proporcionar acessibilidade universal e mobilidade sustentável para pessoas, organizações, bens e mercadorias, preservando a integridade ambiental, equidade social e eficiência econômica à todos os cidadãos e visitantes, em seus deslocamentos e atividades no ambiente urbano e regional. Fonte: RAMOS(2010)

71 VISÃO Participação Ativa na Elaboração, Articulação, Definição e Implementação das Políticas de Desenvolvimento Urbano Sustentável, para o Município e Região Metropolitana da Cidade do Rio de Janeiro, de forma Integrada e Intersetorial. Fonte: RAMOS(2010)

72 PRINCÍPIOS Respeito ao cidadão e ao visitante foco no usuário Processos Participativos e Justiça Social Transparência Respeito ao Meio Ambiente e Humanização da Cidade Prioridade ao Transporte Coletivo sobre o Individual Transporte Público de Qualidade Modos Sustentáveis de Mobilidade Políticas Públicas de Tipologias de Uso e Intensidades de Ocupação do Solo, voltadas p/ Redução progressiva da extensão e intensidade dos deslocamentos motorizados na cidade. Condições Favoráveis e Seguras de circulação p/ pedestres e uso responsável da bicicleta, de bens e mercadorias. Fonte: RAMOS(2010)

73 ATIVIDADES Planejar, Desenvolver, Estruturar e Supervisionar a implementação de Modos Sustentáveis de Mobilidade, mediante a aplicação dos Conceitos, Políticas, Estratégias e Serviços de Gerenciamento da Mobilidade Fonte: RAMOS(2010)

74 Flexibilidade e Adaptabilidade Mudança de Comportamento ÊNFASE Estruturação e Gestão Estratégica em um Processo Sistêmico Integração de Medidas Disponíveis à Infraestrutura Necessária EXIGE Organização, Coordenação, Informação e Convencimento Liderança, Pessoal Qualificado e Recursos Visão das Etapas a serem cumpridas Motivação e Participação de usuários, atores sociais e provedores Conscientização e Comunicação (fatores essenciais p/ Mudança de Comportamento) Processo Participativo e Transparente (fatores essenciais p/ Participação de Usuários, Atores Sociais, Provedores e Parceiros) Fonte: RAMOS(2010)

75 Obrigado Antônio Augusto Veríssimo Luiz Paulo Gerbassi Ramos

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS MOBILIDADE URBANA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES REDE ESTRUTURAL DE TRANSPORTES DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha

3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha 3ª Conferência de Logística Brasil - Alemanha Henrique Futuro Assessor Agência Metropolitana de Transportes Urbanos Rio Setembro de 2011 Panorama Location: southeast of Brazil (57% of the GNP); Area: 43.910

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA

MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA-PB SUPERINTENDÊNCIA DE TRANSPORTE E TRANSITO DE JOÃO PESSOA STTRANS EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº 001/2011 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2010/047142 ANEXO IV DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO

Leia mais

Rede de transporte em 2010

Rede de transporte em 2010 Mobilidade Carioca Rede de transporte em 2010 trem metrô Rede de transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de transporte em 2014 trem metrô BRT Rede de transporte em 2016 trem metrô BRT VLT Rede de transporte

Leia mais

ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO

ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO ANEXO II DIRETRIZES PARA A REESTRUTURAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO DO RIO DE JANEIRO 1. Perspectiva para o Sistema de Transporte Futuro 1.1. Introdução 1.2. Definições 2. Política Tarifária 3. Tecnologias

Leia mais

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Mobilidade Carioca Mobilidade Carioca BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Rede de Transporte em 2010 trem metrô Rede de Transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de Transporte

Leia mais

Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP

Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SeMOB PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL ACESSIBILIDADE E REVITALIZAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOSP São Paulo/SP, 28 de agosto de 2009 MOBILIDADE URBANA: Atributo

Leia mais

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mesa 1: Acessibilidade e qualidade do transporte coletivo e das calçadas de Belo Horizonte Em que medida o PlanMob-BH considerou e avançou

Leia mais

Planejamento da Mobilidade. Morar Carioca. Contribuição SMTR/CET-RIO. Secretário Municipal de Transportes Alexandre Sansão

Planejamento da Mobilidade. Morar Carioca. Contribuição SMTR/CET-RIO. Secretário Municipal de Transportes Alexandre Sansão Morar Carioca Contribuição Secretário Municipal de Transportes Alexandre Sansão Subsecretário Municipal de Transportes Rômulo Dante Orrico Subsecretário Municipal de Transportes - Gestão Hélio Borges Faria

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus

BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus BRT, BRS, Corredores e Faixas Exclusivas de Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Transporte Urbano e Trânsito

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

Luiz Carlos Bueno de Lima

Luiz Carlos Bueno de Lima A política nacional de transporte t e da mobilidade urbana Luiz Carlos Bueno de Lima Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL. sexta-feira, 29 de junho de 12

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL. sexta-feira, 29 de junho de 12 MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O QUE É MOBILIDADE URBANA? É um atributo das cidades e se refere ao deslocamentos de pessoas e bens no espaço urbano. Pensar a mobilidade urbana é pensar sobre como se organizam

Leia mais

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre

Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre. Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre Licitação do Sistema Ônibus de Porto Alegre Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus do Município de Porto Alegre Anexo V Diretrizes Futuras para o Sistema de Transporte

Leia mais

SUGESTÕES PARA A REFORMULAÇÃO DOS SISTEMAS DE TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIROS URBANOS E METROPOLITANO DE PORTO ALEGRE 1

SUGESTÕES PARA A REFORMULAÇÃO DOS SISTEMAS DE TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIROS URBANOS E METROPOLITANO DE PORTO ALEGRE 1 SUGESTÕES PARA A REFORMULAÇÃO DOS SISTEMAS DE TRANSPORTE PÚBLICO DE PASSAGEIROS URBANOS E METROPOLITANO DE PORTO ALEGRE 1 Contribuições ao debate do Conselho Deliberativo Metropolitano - CDM Por Mauri

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO TRANSPORTE COLETIVO M. Eng. André Cademartori Jacobsen Especialista em Benchmarking Associação Latino-americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) 28/Nov/2012

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana - LEI nº 12.587/2012

Política Nacional de Mobilidade Urbana - LEI nº 12.587/2012 Política Nacional de Mobilidade Urbana - LEI nº 12.587/2012 Natal/RN, 18 de março de 2013 Ministério das Cidades - MCidades Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana SeMob Departamento de Cidadania e Inclusão

Leia mais

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Mobilidade Urbana Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Apresentação A política de desenvolvimento urbano é estratégica para a promoção de igualdade de oportunidades, para a desconcentração

Leia mais

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO AGENDA DO DEBATE: Pedestres Bicicleta Transporte público: ônibus e trilhos Circulação viária carros, motos e caminhões Acessibilidade Educação e trânsito

Leia mais

Bus Rapid Transit. Possui desempenho e conforto semelhante aos sistemas sobre trilhos, mas com custo entre 4 a 20 vezes. menor;

Bus Rapid Transit. Possui desempenho e conforto semelhante aos sistemas sobre trilhos, mas com custo entre 4 a 20 vezes. menor; 1 BRT MANAUS 2 Bus Rapid Transit O BRT é um sistema de transporte com alta capacidade e baixo custo que utiliza parte segregada da infraestrutura viária existente e opera por controle centralizado, permitindo

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS SECRETÁRIO MUNICIPAL DE OBRAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS SECRETÁRIO MUNICIPAL DE OBRAS APRESENTAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE ALEXANDRE PINTO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE JULHO/2011 UMA BREVE APRESENTAÇÃO... A Secretaria Municipal de Obras é uma das pastas mais importantes da Prefeitura. Toda execução

Leia mais

Obras de mobilidade urbana de BH

Obras de mobilidade urbana de BH Obras de mobilidade urbana de BH Belo Horizonte foi a primeira cidade sede da Copa do Mundo Fifa 2014 a assinar os contratos de financiamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade,

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

Paulo Sergio Custodio Outubro 2013

Paulo Sergio Custodio Outubro 2013 Paulo Sergio Custodio Outubro 2013 Mobilidade significa liberdade de participação do mercado, de ser consumidor em uma sociedade capitalista pura. A quantidade de viagens realizadas (consumidas) pelas

Leia mais

Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative

Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative 24 de Junho de 2013 Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Auditório do Museu do Meio Ambiente Rio de Janeiro,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PLANO DIRETOR 2011-2016 POLÍTICA SETORIAL DE TRANSPORTES CAP V-SEÇÃO III-ART 215-AÇÕES ESTRUTURANTES

AVALIAÇÃO DO PLANO DIRETOR 2011-2016 POLÍTICA SETORIAL DE TRANSPORTES CAP V-SEÇÃO III-ART 215-AÇÕES ESTRUTURANTES AVALIAÇÃO DO PLANO DIRETOR 2011-2016 POLÍTICA SETORIAL DE TRANSPORTES CAP V-SEÇÃO III-ART 215-AÇÕES ESTRUTURANTES A SMTR segundo ações estruturantes do Plano Diretor PLANEJAMENTO URBANO FUNÇÃO SOCIAL DA

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO

POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO POLÍTICA NACIONAL DE TRÂNSITO INTRODUÇÃO A Associação Brasileira de Pedestres ABRASPE apresenta aqui sua sugestão para revisão do texto original de Política Nacional de Trânsito apresentado pelo Departamento

Leia mais

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Setembro de 2014 Ambiente Institucional Entidades Nacionais Empresariais Empresas Associadas

Leia mais

Boas práticas para Mobilidade Urbana

Boas práticas para Mobilidade Urbana Boas práticas para Mobilidade Urbana PAC para Mobilidade - EMBARQ Otávio Vieira Cunha, Presidente da Diretoria Executiva Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos NTU Brasília, 28 de Novembro

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

IV Conferência de Política Urbana. Eixo de Mobilidade: 29 de março de 2014

IV Conferência de Política Urbana. Eixo de Mobilidade: 29 de março de 2014 IV Conferência de Política Urbana Eixo de Mobilidade: Redução dos deslocamentos, melhoria da acessibilidade e estímulo ao transporte coletivo e não motorizado. 29 de março de 2014 Roteiro 2 1) Contexto

Leia mais

Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014

Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014 Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014 O espaço urbano como bem ambiental. Aspectos ambientais do Estatuto da cidade garantia da qualidade de vida. Meio ambiente natural; Meio ambiente cultural; Meio ambiente

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade

Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana e Construção do Plano de Mobilidade Porto Alegre RS Abril de 2015 Política

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS

BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS TRANSPORTE PÚBLICO MASSIVO: BRT MANAUS CLAUDEMIR JOSÉ ANDRADE Arquiteto e Urbanista Membro da Comissão Executiva de Planejamento e Gestão de Projetos Manaus Sede da Copa do Mundo de 2014. BUS RAPID TRANSIT?

Leia mais

Mobilidade Caminhos para o Futuro

Mobilidade Caminhos para o Futuro EVENTO DIÁLOGOS CAPITAIS: METRÓPOLES BRASILEIRAS O FUTURO PLANEJADO Mobilidade Caminhos para o Futuro Ricardo Young PPS Vereador Município de SP ricardoyoungvereador http://www.ricardoyoung.com.br/ 21/JULHO/2014

Leia mais

Depto. Engenharia Industrial Estudo sobre a Mobilidade Sustentável Diretrizes para o Município do Dr. Madiagne Diallo, Prof. Coordenador do Laboratório de Apoio à Decisão Coordenador de Assessoria Técnica

Leia mais

Plano Diretor de Trânsito e Transporte

Plano Diretor de Trânsito e Transporte Região Sudeste Rio de Janeiro servicospublicos@niteroi.rj.gov.br Baía de Guanabara Niterói Veículos = maior mobilidade, crescimento das cidades Aumento da frota = congestionamento menor mobilidade. Maiores

Leia mais

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Ônibus Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Informação à Imprensa 02 de junho de 2014 Ônibus Mercedes-Benz foram os primeiros a operar no BRT Transoeste

Leia mais

MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS

MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS MOBILIDADE URBANA E DIREITOS HUMANOS 40,9% (não motorizado) Divisão Modal 170 milhões viagens / dia 29,4% (coletivo) 26,1% 38,1% 3,3% 29,7% (individual) 2,8% 2,5% 27,2% ônibus metroferroviário automóvel

Leia mais

EMPRESA DE TRANSPORTE URBANO DE FORTALEZA - ETUFOR

EMPRESA DE TRANSPORTE URBANO DE FORTALEZA - ETUFOR EMPRESA DE TRANSPORTE URBANO DE FORTALEZA - Objetivo Apresentar a e as principais características do STTP. Conceito de Transporte - Transporte é o movimento de pessoas e cargas de um ponto a outro utilizando

Leia mais

Princípios da nova visão de Mobilidade Urbana Mobilidade Sustentável

Princípios da nova visão de Mobilidade Urbana Mobilidade Sustentável Princípios da nova visão de Mobilidade Urbana Mobilidade Sustentável Diminuir a necessidade de viagens motorizadas: Posicionando melhor os equipamentos sociais, descentralizando os serviços públicos, ocupando

Leia mais

Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia

Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia Sistema de Transporte Coletivo da Região Metropolitana de Goiânia CRONOLOGIA 1975 Estadualização Criação Transurb 1976 1980 1984 1989 1991 1995 1997 1998 1999 2000 Sistema Tronco-Alimentado Corredor Anhanguera

Leia mais

População: 6,3 milhões Viagens por transporte público: 6 milhões/dia Ônibus: 4 milhões

População: 6,3 milhões Viagens por transporte público: 6 milhões/dia Ônibus: 4 milhões BRT E MOBILIDADE URBANA XEQUE MOBILIDADE EM População: 6,3 milhões Viagens por transporte público: 6 milhões/dia Ônibus: 4 milhões Trem: 450,000 Metrô: 650,000 Outros: 900,000 Frota de veículos particulares:

Leia mais

CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016. EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial. 07 de junho de 2011

CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016. EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial. 07 de junho de 2011 CIDADE SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014 E DOS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 Seminário Copa do Mundo 2014 CONFEA - CREA EDUARDO PAES Prefeito RUY CEZAR Secretário Especial 07 de junho de 2011 Os Megaeventos do Rio

Leia mais

Órgão/Sigla: SISTEMA INTEGRADO DE TRANSPORTE COLETIVO - SITC SECRETARIA MUNICIPAL DOS TRANSPORTES E INFRA- ESTRUTURA - SETIN

Órgão/Sigla: SISTEMA INTEGRADO DE TRANSPORTE COLETIVO - SITC SECRETARIA MUNICIPAL DOS TRANSPORTES E INFRA- ESTRUTURA - SETIN Órgão/Sigla: SISTEMA INTEGRADO DE TRANSPORTE COLETIVO - SITC Natureza Jurídica: Gestão: Finalidade: SISTEMA SECRETARIA MUNICIPAL DOS TRANSPORTES E INFRA- ESTRUTURA - SETIN Elaborar e implementar o Plano

Leia mais

UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES?

UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES? UMA MOBILIDADE URBANA OU UMA PSEUDOMOBILIDADE URBANA ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NAS CIDADES? BUENO, Maria Helena Berardo Graduanda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Estadual de Goiás - UnUCET ( Unidade

Leia mais

Frotas e Fretes Verdes

Frotas e Fretes Verdes Projetos de Transportes para o município do Rio de Janeiro Frotas e Fretes Verdes potencial de redução de emissões do setor de transportes coletivo por ônibus no município do Rio de Janeiro dezembro de

Leia mais

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades.

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. A Política de Mobilidade Urbana no desenvolvimento das cidades! AS CIDADES País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. Processo de urbanização caracterizado pelo

Leia mais

PREPARAÇÃO PARA A INTERPRETAÇÃO DA FORMA URBANA FORTALEZENSE

PREPARAÇÃO PARA A INTERPRETAÇÃO DA FORMA URBANA FORTALEZENSE PREPARAÇÃO PARA A INTERPRETAÇÃO DA FORMA URBANA FORTALEZENSE TODAS AS RELAÇÕES SOCIAIS, MESMO SENDO LIGADAS A CLASSE, FAMÍLIA, COMUNIDADE, MERCADO, ESTADO E PODER, MANTÊM-SE ABSTRATAS E SUBTERRÂNEAS ATÉ

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO outubro 2013 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Em atendimento à Lei Federal 12.587 Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

Operando sistemas BRT com qualidade no Rio de Janeiro

Operando sistemas BRT com qualidade no Rio de Janeiro Operando sistemas BRT com qualidade no Rio de Janeiro Richele Cabral 05/07/2013 FETRANSPOR Sindicatos filiados: 10 Empresas de ônibus: 208 Frota: 21.200 Passageiros/mês: 240 milhões TRANSÔNIBUS Viagens/mês:

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 SEMINÁRIO 3 ANOS PARA A COPA NO BRASIL : RIO DE JANEIRO, vitrine ou vidraça? Organização : SINAENCO Hotel Royal Tulip

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,5 bilhões Obras em licitação R$ 2 bilhões Obras a licitar R$ 190 milhões R$ 8,1 bilhões

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de BH

Plano de Mobilidade Urbana de BH 4 a 7 de junho de 2013 Hotel Ouro Minas Plano de Mobilidade Urbana de BH Ramon Victor Cesar Presidente de BHTRANS Contexto do PlanMob-BH: Cenários, diagnóstico e prognósticos Desafio 1: como articular

Leia mais

MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS?

MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS? MOBILIDADE EM SALVADOR: PARA ONDE VAMOS? UM PLANO DE MOBILIDADE URBANA DEVE PARTIR DA FORMULAÇÃO DE UM DESEJO: UM DESEJO DE CIDADE. QUAL A SALVADOR QUE DESEJAMOS UMA METRÓPOLE COMPETITIVA, SAUDÁVEL, EQUILIBRADA,

Leia mais

Desafios do Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte

Desafios do Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte Nº 1 de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016: transporte A escolha do Rio de Janeiro para ser a sede dos Jogos Olímpicos coroou o bom momento vivido pela cidade e pelo estado, que irá receber investimentos

Leia mais

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família.

NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE. Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE Menos tempo no trânsito. Mais tempo com a família. NOVAS OBRAS DE MOBILIDADE BRT Cristiano Machado Empreendimento BRT Antônio Carlos / Pedro I -Meta 4A Trecho Centro - Pampulha

Leia mais

Danilo Munhoz Alves Corrêa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio danilomunhoz@globo.com. 1 - Introdução

Danilo Munhoz Alves Corrêa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio danilomunhoz@globo.com. 1 - Introdução Sistema Modal de Transportes no Município do Rio de Janeiro: a modernização dos eixos de circulação na cidade carioca para a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e as Olimpíadas em 2016. 1 - Introdução Danilo

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE MOBILIDADE URBANA

COMISSÃO ESPECIAL DE MOBILIDADE URBANA COMISSÃO ESPECIAL DE MOBILIDADE URBANA AUDIÊNCIA PÚBLICA A LEI DE MOBILIDADE URBANA NO BRASIL CONSTATAÇÕES E DESAFIOS AGOSTO 2013 Dr. Emilio Merino INDICE 1. Antecedentes 2. Cenários urbanos 3. A Lei 12.587/2012

Leia mais

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP

DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP DIRETRIZES DA POLÍTICA DE TRANSPORTE COLETIVO EM SP JUNHO 2013 DIMENSÃO DO DESAFIO EM TRANSPORTE COLETIVO PMSP Coletivo 10,1 milhões viagens 56% Individual 7,9 milhões viagens 44% DIMENSÃO DO DESAFIO EM

Leia mais

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades

balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades balanço 1Oº março >> junho 2014 A gente FAZ um brasil de oportunidades Metrô de Salvador Linha 1 Trecho Lapa - Acesso Norte Salvador BA apresentação O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) completa

Leia mais

Mecanismos de Financiamento

Mecanismos de Financiamento Mecanismos de Financiamento Parauapebas, 14 de novembro de 2014. Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Ministério das Cidades Mecanismos de Financiamento PAC: principal

Leia mais

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano

Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Transporte e Infraestrutura: Perspectivas para o Transporte Público Urbano Otávio Vieira da Cunha Filho Presidente da Diretoria Executiva NTU Rio de Janeiro, 17/08/2012 1 Estrutura 1. Contexto; 2. O que

Leia mais

LEI N 21.156, DE 17 DE JANEIRO DE 2014. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR.

LEI N 21.156, DE 17 DE JANEIRO DE 2014. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR. LEI N 21.156, DE 17 DE JANEIRO DE 2014. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AGRICULTURA FAMILIAR. (PUBLICAÇÃO - MINAS GERAIS DIÁRIO DO EXECUTIVO - 18/01/2014 PÁG. 2 e 03)

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Cronograma Índice Apresentação da TC Urbes Objetivos do Plano de Mobilidade Sustentável Cidade e Mobilidade Diagnóstico Planejamento

Leia mais

Entendendo o tamanho dos Jogos

Entendendo o tamanho dos Jogos Entendendo o tamanho dos Jogos Rio2016 Olimpíadas dos cariocas Legado para a cidade Economia de recursos públicos Entrega no prazo sem nenhum elefante branco mobilidade meio ambiente Aceleração e viabilização

Leia mais

Mobilidade com produtividade

Mobilidade com produtividade Curitiba Maio, 2015 > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > Mobilidade com produtividade Wagner Colombini Martins Logit Engenharia Documento confidencial para uso e informação do cliente > > > > > >

Leia mais

MOBILIDADE URBANA Marta Monteiro da Costa Cruz Fábio Romero Gesiane Silveira

MOBILIDADE URBANA Marta Monteiro da Costa Cruz Fábio Romero Gesiane Silveira Marta Monteiro da Costa Cruz Fábio Romero Gesiane Silveira Mobilidade Urbana Palestrantes: Marta Cruz Engenheira Civil Universidade Federal do Espírito Santo Gesiane Silveira Engenheira Civil Universidade

Leia mais

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa

UGP COPA Unidade Gestora do Projeto da Copa Organização da Copa 2014 PORTFÓLIOS UGPCOPA ARENA E ENTORNO INFRAESTRUTURA TURÍSTICA FAN PARKS LOC COPA DESPORTIVA EVENTOS DA FIFA GERENCIAMENTO DE PROJETOS OBRIGAÇÕES GOVERNAMENTAIS SUPRIMENTOS COPA TURÍSTICA

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA

A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA Seminário Internacional sobre Cidades Inteligentes, Cidades do Futuro Comissão de Desenvolvimento Urbano CDU Câmara dos Deputados A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE MOBILIDADE URBANA RENATO BOARETO Brasília 06

Leia mais

Segurança viária nos corredores de BRT do Rio de Janeiro

Segurança viária nos corredores de BRT do Rio de Janeiro Segurança viária nos corredores de BRT do Rio de Janeiro Jorge Tiago Bastos 1 ; Diego Mateus da Silva 2 ; Eunice Horário Teixeira 1 ; Paula Leopoldino 2 ; Natália Kozlowski 2 ; Cláudio Leite 1 ; Milena

Leia mais

Ministério das Cidades MCidades

Ministério das Cidades MCidades Ministério das Cidades MCidades Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ODS São Paulo, 02 de junho de 2014 Roteiro 1. O processo de urbanização no Brasil: histórico. 2. Avanços institucionais na promoção

Leia mais

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto

Secretaria Municipal de Obras. secretário Alexandre Pinto Secretaria Municipal de Obras secretário Alexandre Pinto Investimentos recordes e precisos Obras em andamento R$ 5,54 bilhões Obras concluídas 3,48 bilhões Obras em licitação 235 milhões R$ 9,25 bilhões

Leia mais

FGV Urban Tec Brasil 2015 Soluções Inteligentes para Cidades Melhores

FGV Urban Tec Brasil 2015 Soluções Inteligentes para Cidades Melhores FGV Urban Tec Brasil 2015 Soluções Inteligentes para Cidades Melhores 02/Outubro/2015 Regulamento e Financiamento da Mobilidade Urbana Sustentável: Como Garantir a Qualidade sem Aumentar os Custos Lélis

Leia mais

Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo

Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo Visão de futuro e cenários do desenvolvimento urbano com integração entre mobilidade e uso do solo Parauapebas, 12 de novembro de 2014 Apoio: Realização: Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade

Leia mais

SECRETARIA DE TRANSPORTES

SECRETARIA DE TRANSPORTES THE BRITISH CHAMBER OF COMMERCE AND INDUSTRY IN BRAZIL - BRITCHAM INVESTIMENTOS E PROJETOS DE MOBILIDADE NO RIO DE JANEIRO Julio Lopes Secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro Maio 2012 EVOLUÇÃO

Leia mais

Veja a íntegra da lei 12.587/2012. Lei nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012.

Veja a íntegra da lei 12.587/2012. Lei nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012. A presidente Dilma Rousseff sancionou com vetos a lei nº 12.587/2012, que institui no país as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, publicada no DOU (Diário Oficial da União), nesta quarta-feira

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE

MOBILIDADE URBANA: OS MODAIS DE TRANSPORTE Engº Emiliano Affonso Neto 20 de Setembro de 2013 Realização: ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha do Modo de Transporte 2. Modos de Transporte 3. Recomendações ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Escolha

Leia mais

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA

PROGRAMA COMPROMISSO META INICIATIVA Secretaria de 1 Produtivo 1. Ampliar a oferta de infraestrutura adequada para promover a segurança no consumo de gêneros alimentícios em mercados municipais 1. Oferecer espaços adequados para comercialização

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES

MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES Programa Brasil Acessível Arq. Augusto Valiengo Valeri FÓRUM NACIONAL DE TRAVESSIA ACESSÍVEL CET / CPA - SP 06 de novembro de 2007 São Paulo - SP Estrutura

Leia mais

Intelligent Transportation Systems

Intelligent Transportation Systems Intelligent Transportation Systems Mauricio Consulo Diretor America Latina Clever Devices - Overview Sede em Nova Iorque, EUA. Provedora de sistemas de informações digitais, Sistemas de Inteligentes de

Leia mais

Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto

Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto Relatório Técnico Binário Santos Dumont / Dom Luis: Conceito do Projeto Fortaleza/CE Fevereiro/2014 Fone / Fax : (85) 3472-1900 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Partido Urbanístico Proposto... 5 3. Intervenções

Leia mais

1. Garantir a educação de qualidade

1. Garantir a educação de qualidade 1 Histórico O Pacto pela Juventude é uma proposição das organizações da sociedade civil, que compõem o Conselho Nacional de Juventude, para que os governos federal, estaduais e municipais se comprometam

Leia mais

Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014. Apoio na elaboração do parecer técnico

Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014. Apoio na elaboração do parecer técnico Visita técnica EMBARQ Brasil 16 de outubro de 2014 Rejane Fernandes, Diretora de Relações Estratégicas & Desenvolvimento Diogo Pires Ferreira, Coordenador de Projetos de Transporte Apoio na elaboração

Leia mais

A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro.

A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro. A consolidação da rede de BRS do Rio de Janeiro. Aline Leite 1 ; Diego Mateus da Silva 1 ; Eduardo Tavares da Silva 2 ; Luciana Brizon 2 ; Luciana Pires 2 ; Marcelo Mancini 1 ; Miguel Ângelo de Paula 2

Leia mais

MOBILIDADE URBANA. André Abe Patricia Stelzer

MOBILIDADE URBANA. André Abe Patricia Stelzer MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL André Abe Patricia Stelzer Atualmente, a mobilidade urbana é parte da política de desenvolvimento urbano sustentável. Trata do deslocamento de bens e pessoas e do atendimento

Leia mais

57º Fórum Mineiro de Gerenciadores de Transporte e Trânsito 07 e 08 de Março de 2013

57º Fórum Mineiro de Gerenciadores de Transporte e Trânsito 07 e 08 de Março de 2013 Araxá, 08/03/13 57º Fórum Mineiro de Gerenciadores de Transporte e Trânsito 07 e 08 de Março de 2013 O Futuro do Transporte Urbano nas Cidades de Pequeno e Médio Porte Compete à União: XX instituir diretrizes

Leia mais

Políticas de Transporte Urbano para Cidades Sustentáveis. Orlando Strambi Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

Políticas de Transporte Urbano para Cidades Sustentáveis. Orlando Strambi Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Políticas de Transporte Urbano para Cidades Sustentáveis Orlando Strambi Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Fuja da cidade sem sair dela... Propaganda de veículo utilitário esportivo Reverter

Leia mais

Desafios para a efetividade da legislac a o sobre mobilidade urbana: o exemplo de Goia nia

Desafios para a efetividade da legislac a o sobre mobilidade urbana: o exemplo de Goia nia Desafios para a efetividade da legislac a o sobre mobilidade urbana: o exemplo de Goia nia Prof. Dra. Erika Cristine Kneib Universidade Federal de Goiás Programa de Pós Graduação Projeto e Cidade 1 MOBILIDADE

Leia mais

Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano

Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano Programa 9989 Mobilidade Urbana Ações Orçamentárias Número de Ações 19 10SR0000 Apoio à Elaboração de Projetos de Sistemas Integrados de Transporte Coletivo Urbano Produto: Projeto elaborado Unidade de

Leia mais

POLÍTICA DE TRANSPORTE E TRÂNSITO PREMISSAS CONSIDERADAS NO PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE, TRÂNSITO E MOBILIDADE URBANA:

POLÍTICA DE TRANSPORTE E TRÂNSITO PREMISSAS CONSIDERADAS NO PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE, TRÂNSITO E MOBILIDADE URBANA: POLÍTICA DE TRANSPORTE E TRÂNSITO PREMISSAS CONSIDERADAS NO PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE, TRÂNSITO E MOBILIDADE URBANA: O Plano Diretor de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana, tem como premissas básicas

Leia mais

Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba.

Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba. Redução dos tempos de viagens e custos operacionais com a implantação da Linha Direta Ligeirão Boqueirão na cidade de Curitiba. Astrid Cristianne Dilger Sanches¹; Olga Mara Prestes² 1 Engenheira Civil

Leia mais

Política Nacional de Mobilidade Urbana

Política Nacional de Mobilidade Urbana Ministério das Cidades SeMOB - Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana Política Nacional de Mobilidade Urbana SIMT - Seminário Internacional Mobilidade e Transportes Agosto 2013 Estrutura

Leia mais