O Software Público Brasileiro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Software Público Brasileiro"

Transcrição

1 O Software Público Brasileiro Seyr Lemos de Souza Analista em Tecnologia da Informação Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação SLTI Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - MPOG

2 O Software Público Brasileiro O Software Público Brasileiro nasceu em meados de 2004 em um projeto interno do Ministério, chamado Labcluster. O portal SPB foi disponibilizado em abril de 2007 para a sociedade, o que nos possibilita apresentar tal proposição.

3 O Software Público Brasileiro Conceito Legal Um tipo específico de software que adota um modelo de licença livre para o código-fonte, tem proteção da identidade original entre o seu nome, marca, código-fonte, documentação e outros artefatos relacionados por meio do modelo de Licença Pública de Marca LPM e é disponibilizado na Internet em ambiente virtual público, sendo tratado como um benefício para a sociedade, o mercado e o cidadão. [IN 01/2011 SPB SLTI]

4 O Software Livre Objetivos Objetivos sociais Ser socialmente justo (de politica público); Integrar desenvolvedores, usuários e prestadores de serviço; Objetivos tecnológicos Ser tecnologicamente sustentável (software livre); Objetivos econômicos Ser economicamente viável; Estimular empresas nacionais no desenvolvimento e prestação de serviços associados a Software Livre.

5 O Software Livre Objetivos Objetivos sociais Ser socialmente justo (de politica público); Integrar desenvolvedores, usuários e prestadores de serviço; Objetivos tecnológicos Ser tecnologicamente sustentável (software livre); Prerrogativas do Software Público Objetivos econômicos Ser economicamente viável; Estimular empresas nacionais no desenvolvimento e prestação de serviços associados a Software Livre.

6 O Software Público Brasileiro Características Aspectos tecnológicos Licença de Software Livre CC-GPL 2 em Português; Registro de Programa no INPI; Softwares são desenvolvidos por e para a Comunidade, e atendem demanda reprimida na área de TI; Possui tecnologia 100% livre. Aspectos econômicos Estímulo a prestadores de serviço (Mercado Público Virtual).

7 O Software Público Brasileiro O Portal 51 soluções: Educação; Gestão TIC; Gestão pública; Conteúdo mil usuários válidos Desenvolvedores; Gestores públicos; Usuários; Prestadores de serviços.

8 O Software Público Brasileiro O Portal Empresas Empresas Privadas Privadas Executivo Executivo Federal Federal Executivo Executivo Estadual Estadual Bancos Bancos soluções soluções soluções soluções 55 soluções soluções 55 soluções soluções Empresas Empresas Públicas Públicas Pessoa Pessoa Física Física Univ. Univ. Privadas Privadas ONGs ONGs 44 soluções soluções 33 soluções soluções 22 soluções soluções 22 soluções soluções Forças Forças Armadas Armadas Univ. Univ. Privadas Privadas Univ. Univ. Públicas Públicas Legislativo Legislativo Federal Federal 22 soluções soluções 22 soluções soluções 11 solução solução 11 solução solução

9 O Software Público Brasileiro Internacionalização Internacionalização: o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD e o Centro Latinoamericano de Administradores para o Desenvolvimento CLAD.

10 O Software Público Brasileiro Internacionalização O conceito de software público alcançou consenso entre 18 países no mês de julho em reunião realizada pelo Centro Latinoamericano de Administração para o DesenvolvimentoCLAD, que conta com a associação de 21 países iberoamericanos.

11 O Software Público Brasileiro Internacionalização O conceito de software público já foi apresentado para os países como a Argentina, Paraguai, Venezuela, Peru, Chile, Cuba, Costa Rica, México, África do Sul, Gana, Angola e Portugal.

12 O Bem Software O Bem Software e suas prerrogativas legais

13 O Bem Software Prerrogativas Legais No Brasil o bem software é regido por duas leis: Lei 9610/89 Lei do Direito Autoral; Lei 9609/89 - Lei do Software.

14 O Bem Software Lei do Software 9609/89 Art. 7º O contrato de licença de uso de programa de computador, o documento fiscal correspondente, os suportes físicos do programa ou as respectivas embalagens deverão consignar, de forma facilmente legível pelo usuário, o prazo de validade técnica da versão comercializada. Art. 9º O uso de programa de computador no País será objeto de contrato de licença.

15 O Bem Software Licenças Livres A Creative Commons Instituição reconhecida mundialmente criou 6 tipos de licenças livres; A licença GPL (Licença Pública Geral) na sua versão 2.0 é a utilizada nas soluções do portal; Nessa versão o usuário pode: distribuir, remixar, adaptar ou criar obras derivadas, mesmo que para uso com fins comerciais, contanto que seja dado crédito pela criação original. Esta é a licença menos restritiva.

16 Software Público O Conceito Público

17 Software Público - O Conceito Público Software como um Bem Público Demanda reprimida da sociedade em compartilhar soluções; Conjunto de serviços que devem ser estruturados antes, durante e depois; Base nas prerrogativas legais e administrativas do país.

18 Software Público - O Conceito Público Prerrogativas Seja adotada uma licença não restritiva para a sociedade (GPL-2); Que o software não seja tratado somente do ponto de vista tecnológico, mas também na dimensão de política pública; Pelo elenco de serviços prestados ao cidadão, a partir do uso comum desse bem.

19 Software Público - O Conceito Público Demanda do Governo Demanda do Governo Pressão da Comunidade Pressão da Comunidade de SL de SL Software SoftwarePúblico Público Prerrogativas Legais Prerrogativas Legais

20 Software Público - O Conceito Público Demanda do Governo Demanda do Governo Pressão da Pressão da Comunidade de SL Comunidade de SL Prerrogativas Legais Prerrogativas Legais Software SoftwarePúblico Público LIVRE Produto Serviços Associados Prestação de Serviços Gestão da Produção Software Público Código Nome e Marca Ambiente Ecossistema

21 Software Público Ecossistema

22 Licença Pública de Marca Trata-se de uma licença criada pelo Governo Brasileiro, com o intuito de: O nome e a marca do SPB devem ser tratadas em conjunto com o software liberado, com o objetivo de criar uma identidade única entre o nome, a marca, o código-fonte e a documentação. A licença GPL aplica-se somente ao códigofonte, mas a LPM aplica-se ao conjunto software.

23 Licença Pública de Marca Modelo Tradicional - Copyright Licença Pública de Marca - Copyleft

24 Motivação Econômica Estudos realizados na Comunidade Europeia: Mais de 80% do lucro das empresas de software da CE não provém de licenças de software como produto, provém de serviços; Mais de 85% dos trabalhadores de TI trabalham em empresas que mexem com software como serviço e não como produto fechado.

25 Software Público Os Grupos de Interesses

26 Grupos de Interesses - Sobre o 4C São grupos temáticos com o objetivo de fomentar o uso, compartilhamento, desenvolvimento e melhorias de soluções, troca de informações, ambientes de demonstração, eventos; 4C - Colaboração, Comunidade, Conhecimento e Compartilhamento; Voltadas para interesses de municípios, tecnologias abertas, qualidade de software e multimídia;

27 Grupos de Interesses - 4CMBr

28 Grupos de Interesses - 4CTECBr

29 Grupos de Interesses - 5CQUALIBr

30 Grupos de Interesses - 4CMULTIBr

31 Software Público Como Disponibilizar um Software?

32 Como Disponibilizar no Portal SPB A Instrução Normativa 01, de 17 de Janeiro de 2011 oficializou a forma e disponibilização de soluções no Portal do Software Público. Para disponibilizar, a solução deverá seguir 2 requisitos; Requisitos técnicos; Requisitos Jurídicos;

33 Como Disponibilizar no Portal SPB Requisitos Técnicos: Existência de uma versão suficientemente estável e madura do software; Existência de um manual de instalação; fornecimento do código-fonte do software; e fornecimento de todos os scripts necessários à correta instalação e utilização do software

34 Como Disponibilizar no Portal SPB Requisitos Jurídicos: Registro do software no Instituto Nacional de Propriedade Industrial INPI; Utilização do modelo de licença Creative Commons GPL - ( Licença Pública Geral ), versão 2.0, em português; Utilização do modelo de Licença Pública de Marca LPM em relação à proteção da marca do software.

35 Como Disponibilizar no Portal SPB Vedações: Utilizar bibliotecas, componentes, ferramentas, códigos-fontes e utilitários proprietários; Depender somente de plataformas proprietárias; e Depender de um único fornecedor.

36 Como Disponibilizar no Portal SPB Ofertante Órgão Central do SISP Avaliar Solução Oferecer Solução Emitir Parecer Técnico Não Existe interesse em ajustar a solução? Não Solução satisfaz requisitos SPB? Sim Adequar Solução Solução possui registro no INPI? Sim Não Registrar Solução no INPI Disponibilizar Solução no Portal SPB Sim

37 Considerações Finais Obrigado!

ÁÀ. CentralIT. Fls. 1 do Oficio n. 077/2015, de 20 de março de 2015. Ofício n 077/2015 CentralIT. Brasília-DF, 20 de Março de 2015.

ÁÀ. CentralIT. Fls. 1 do Oficio n. 077/2015, de 20 de março de 2015. Ofício n 077/2015 CentralIT. Brasília-DF, 20 de Março de 2015. Fls. 1 do Oficio n. 077/2015, de 20 de março de 2015. ÁÀ. CentralIT Ofício n 077/2015 CentralIT Brasília-DF, 20 de Março de 2015. Ao Excelentíssimo Senhor Cristiano Rocha Heckert Secretário de Logística

Leia mais

Software Público Brasileiro

Software Público Brasileiro Software Público Brasileiro Marisa Souza e Silvio Pozza Coordenação-Geral de Sistemas de Informação - CGSI Departamento de Governança e Sistemas de Informação - DGSI Secretaria de Logística e Tecnologia

Leia mais

Equipe: Cayo Rodrigues, Daniel Teles, Debora Reis, Luiz Samia, Nayanne Araújo e Seyr Lemos.

Equipe: Cayo Rodrigues, Daniel Teles, Debora Reis, Luiz Samia, Nayanne Araújo e Seyr Lemos. Iniciativa: Portal do Software Público Brasileiro Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Responsável: Corinto Meffe, Diretor de Integração de

Leia mais

Licenciamento de Software Livre

Licenciamento de Software Livre Lab. de Estudos Avançados sobre Dados Abertos e Software Livre Programa de Pós-graduação em Administração (PPGA) Dep. de Administração (ADM) Universidade de Brasilia (UnB) Licenciamento de Software Livre

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 17 DE JANEIRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 17 DE JANEIRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 17 DE JANEIRO DE 2011 Dispõe sobre os procedimentos para o desenvolvimento, a disponibilização e o uso do Software Público Brasileiro SPB. A SECRETÁRIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA

Leia mais

Licença Pública de Marca Qua, 15 de Dezembro de 2010 12:36. Justificativa

Licença Pública de Marca Qua, 15 de Dezembro de 2010 12:36. Justificativa Justificativa No ano de 2005, o governo federal licenciou o seu primeiro software livre, seguindo as prerrogativas legais do país: a Lei do Direto Autoral, a Lei do Software e a Resolução Nº58 do Instituto

Leia mais

Como é o desenvolvimento de Software?

Como é o desenvolvimento de Software? Como é o desenvolvimento de Software? Fases do Desenvolvimento Modelo Cascata Define atividades seqüenciais Outras abordagens são baseadas nesta idéia Especificação de Requisitos Projeto Implementação

Leia mais

Ética e Legislação em Comunicação

Ética e Legislação em Comunicação Ética e Legislação em Comunicação Ambientes Digitais Blog Site/Sitio Portal Acervo Virtual Plataformas de aprendizagem virtual / Educação à distância Exercício coletivo: Exemplos e análise de ambientes

Leia mais

A experiência do Software Público

A experiência do Software Público A experiência do Software Público Corinto Meffe 1 1 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Esplanada dos Ministérios, Bloco C, Sobreloja, Sala 135 - Brasília Abstract This paper describes the Brazillian

Leia mais

Software Público Brasileiro/4CMBr e Dados Abertos

Software Público Brasileiro/4CMBr e Dados Abertos Software Público Brasileiro/4CMBr e Dados Abertos Luis Felipe Costa Brasília, Janeiro de 2013 ENCONTRO NACIONAL COM PREFEITOS E PREFEITAS Vamos falar sobre: Conceito de Dados Abertos Conceito de Software

Leia mais

INOVAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA: O PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO

INOVAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA: O PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 16, 17 e 18 de abril de 2013 INOVAÇÃO NA GESTÃO PÚBLICA: O PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO Seyr Lemos de Souza 2 Painel 25/095 Princípios, conquistas e desafios

Leia mais

Desde que os recursos da

Desde que os recursos da CORPORATE O avanço do Software Público Brasileiro Experiência brasileira Os conceitos de Software Público e Software Livre não são exatamente iguais, mas compartilham motivações. A experiência brasileira

Leia mais

O modelo Bazar de Produção de Softwares. O caso das Comunidades Virtuais de Software livre.

O modelo Bazar de Produção de Softwares. O caso das Comunidades Virtuais de Software livre. O modelo Bazar de Produção de Softwares O caso das Comunidades Virtuais de Software livre. Por Vicente Aguiar Fonte: Lucas Rocha Feced/2005 Sobre esta apresentação 2005 Lucas Rocha > lucasr@gnome.org

Leia mais

Compras de Software do Governo. eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br

Compras de Software do Governo. eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Compras de Software do Governo eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br Modelos de Negócios O que você vende? Qual é o modelo de negócios da sua empresa? Quanto você está faturando?

Leia mais

Circuito Curitibano de Software Livre

Circuito Curitibano de Software Livre Circuito Curitibano de Software Livre 1ª etapa: UniBrasil Software Livre e a Paulo Henrique de Lima Santana 19 de maio de 2015 Paulo Henrique de Lima Santana Bacharel em Ciência da Computação na UFPR.

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA. Classificação / Licenciamento de Software

Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA. Classificação / Licenciamento de Software Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA Classificação / Licenciamento de Software MATERIAL PARA ESTUDO PRIMEIRO BIMESTRE Componentes de um Sistema Computacional

Leia mais

REPOSITÓRIOS DE ACESSO ABERTO E AS LICENÇAS CREATIVE COMMONS

REPOSITÓRIOS DE ACESSO ABERTO E AS LICENÇAS CREATIVE COMMONS REPOSITÓRIOS DE ACESSO ABERTO E AS LICENÇAS CREATIVE COMMONS O que é o Creative Commons? Creative Commons (CC) é uma entidade, sem fins lucrativos, criada para permitir maior flexibilidade na utilização

Leia mais

O modelo Bazar de Produção de Softwares. O caso das Comunidades Virtuais de Software livre.

O modelo Bazar de Produção de Softwares. O caso das Comunidades Virtuais de Software livre. O modelo Bazar de Produção de Softwares O caso das Comunidades Virtuais de Software livre. Por Vicente Aguiar Fonte: Lucas Rocha Feced/2005 Sobre esta apresentação 2008 Vicente Aguiar

Leia mais

Software Público Brasileiro. Brasília, 10 de Novembro de 2016

Software Público Brasileiro. Brasília, 10 de Novembro de 2016 Software Público Brasileiro Brasília, 10 de Novembro de 2016 Conceito Software livre que atende às necessidades de modernização da administração pública de qualquer um dos Poderes da União, dos Estados,

Leia mais

Creative Commons. Finalidade das licenças Creative Commons

Creative Commons. Finalidade das licenças Creative Commons Creative Commons Creative Commons é uma organização não governamental sem fins lucrativos localizada em São Francisco, Califórnia, nos Estados Unidos, voltada a expandir a quantidade de obras criativas

Leia mais

Software Livre para Administração Pública

Software Livre para Administração Pública Software Livre para Administração Pública eduardo.santos@planejamento.gov.br eduardo.edusantos@gmail.com www.softwarepublico.gov.br Software Livre no Governo Americano Por que FLOSS no Governo? Para cumprir

Leia mais

Objetivos da Reunião SPI

Objetivos da Reunião SPI Objetivos da Reunião SPI 1) Experiências Latinoamericanas com uso do software livre ) O olhar uruguaio do Portal do 3) Abertura da reunião do Internacional 4) O Modelo do Internacional 5) Mesa Redonda

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

Portal dos Convênios

Portal dos Convênios Portal dos Convênios Um novo paradigma nas transferências voluntárias da União Carlos Henrique de Azevedo Moreira Brasília, junho de 2009 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Apresentação

Leia mais

Introdução 12/06/2012. Software Livre

Introdução 12/06/2012. Software Livre Software Livre Introdução Software Livre, software de código aberto ou software aberto é qualquer programa de computador cujo código-fonte deve ser disponibilizado para permitir o uso, a cópia, o estudo

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAFAEL D. RIBEIRO, M.SC,PMP. RAFAELDIASRIBEIRO@GMAIL.COM HTTP://WWW.RAFAELDIASRIBEIRO.COM.BR @ribeirord CRIMES DE PIRATARIA DE SOFTWARE Prática ilícita caracterizada

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE PROPRIEDADE INTELECTUAL PROTEÇÃO JURÍDICA DO SOFTWARE UNISINOS Unidade 07 Professora Liz Beatriz Sass 2010/II O direito brasileiro e a informática Lei nº 7.232/84 Política Nacional de Informática Criou

Leia mais

DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS

DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS DIREITOS AUTORAIS / COPYRIGHTS PLÁGIO Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Política de Acesso Aberto e de Direitos Autorais do Repositório do Conhecimento do Ipea (RCIpea): Licença Padrão

Leia mais

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS 1 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação/ IFTI 1402 Turma 25 09 de abril de 2015 Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS Raphael Henrique Duarte

Leia mais

Software Livre. para concursos. Questões comentadas

Software Livre. para concursos. Questões comentadas Software Livre para concursos Questões comentadas Prefácio Hoje, qualquer instituição, seja ela pública ou privada, necessita utilizar programas de computadores para auxiliar os seus processos, gerando

Leia mais

Toda empresa. Relacionamento com usuários

Toda empresa. Relacionamento com usuários Recursos Toda empresa Relacionamento com usuários Catálogo de serviços Recursos de auto-atendimento Pesquisa e feedbacks E-mail Dispositivos móveis Integração às redes sociais TI Gerenciamento de mudanças

Leia mais

FAQ Base de conhecimento. Treinamento OTRS Help Desk

FAQ Base de conhecimento. Treinamento OTRS Help Desk FAQ Base de conhecimento Treinamento OTRS Help Desk Sumário Licenciamento deste Manual/Documento... 3 FAQ Apresentação... 4 Instalação... 4 Configurações Nativas da FAQ... 5 Grupos... 5 FAQ Configuração

Leia mais

QUEM SOU? Daniel Lenharo de Souza - daniell@softwarelivre.org

QUEM SOU? Daniel Lenharo de Souza - daniell@softwarelivre.org QUEM SOU? > Daniel Lenharo de Souza > Analista de TI na Celepar > Tecnólogo de Redes de Computadores > Especialista em Redes de Computadores e Segurança da Informação > Ativista de Software Livre > Usuário

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. Regulamenta a utilização dos serviços corporativos disponíveis na rede de computadores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

Com Software Livre você pode! Agradeço a oportunidade!

Com Software Livre você pode! Agradeço a oportunidade! Com Software Livre você pode! Agradeço a oportunidade! Agradeço a presença Fátima Conti ( Fa ) - fconti@gmail.com @faconti ( identi.ca, twitter ), Fa Conti ( diaspora, facebook ) Site: http://www.ufpa.br/dicas

Leia mais

Resolução CC-52, de 23-6-2004

Resolução CC-52, de 23-6-2004 Resolução CC-52, de 23-6-2004 ANEXO I Institui a Política e o Plano Estratégico de Uso de Software na Administração Pública Estadual O Secretário-Chefe da Casa Civil, na qualidade de Presidente do Comitê

Leia mais

1 / 6. Cartilha O ABC do Software Livre. O que é PcLivre?

1 / 6. Cartilha O ABC do Software Livre. O que é PcLivre? 1 / 6 Cartilha O ABC do Software Livre O que é PcLivre? O PC Livre é um projeto de iniciativa do PSL-Brasil, coordenado por voluntários e operado por vários parceiros que apoiam a iniciação de novos usuários

Leia mais

Portal dos Convênios UM NOVO MODELO PARA GESTÃO DAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO. Setembro, 2008

Portal dos Convênios UM NOVO MODELO PARA GESTÃO DAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO. Setembro, 2008 Portal dos Convênios UM NOVO MODELO PARA GESTÃO DAS TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO Setembro, 2008 Acórdãos TCU 788 e 2066/2006 Determinar ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão que apresente

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

CREATIVE COMMONS O QUE É?*

CREATIVE COMMONS O QUE É?* CREATIVE COMMONS O QUE É?* Érica Daiane da Costa Silva** Se você está ouvindo falar em Creative Commons já deve ter ouvido falar também em Software Livre. Sem pretensão de apresentar uma explicação aprofundada,

Leia mais

Pedido de Registro de Marca de Produto (Mista)

Pedido de Registro de Marca de Produto (Mista) 16/01/2014 850140007141 10:22 00.000.2.3.14.0028462.9 Pedido de Registro de Marca de Produto (Mista) Número do Processo: 907222803 Dados do Requerente Nome: Confederação Nacional de Município - CNM CPF/CNPJ/Número

Leia mais

SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO

SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO Doutoranda em Engenharia UNICAMP Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Campus Bragança Paulista O Brasil inaugurou uma nova fase no desenvolvimento

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA PARA O EMBARQUE NA VIAGEM

RELATÓRIO DA PESQUISA PARA O EMBARQUE NA VIAGEM RELATÓRIO DA PESQUISA PARA O EMBARQUE NA VIAGEM RELATÓRIO EMBARQUE NA VIAGEM O estudo Brasil, um mundo em um país é resultado de uma parceria entre a ecglobal Solutions, líder no segmento de pesquisas

Leia mais

www.educacao.ba.gov.br

www.educacao.ba.gov.br Esta cartilha digital tem o objetivo de apresentar aos professores e estudantes da Rede Pública de Ensino as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Secretaria de Educação da Bahia disponibilizados

Leia mais

Software Livre e Transparência da Informação Pública. Eduardo Santos. eduardo.santos@lightbase.com.br eduardo.edusantos@gmail.com

Software Livre e Transparência da Informação Pública. Eduardo Santos. eduardo.santos@lightbase.com.br eduardo.edusantos@gmail.com Software Livre e Transparência da Informação Pública Eduardo Santos eduardo.santos@lightbase.com.br eduardo.edusantos@gmail.com www.lightbase.com.br www.eduardosan.com Sobre Mim Ministério do Planejamento,

Leia mais

e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica

e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota G Módulo de Guarda da Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. Safeweb e-nota G... 03 2. O que é NF-e?... 04 3. O que é CT-e?... 05

Leia mais

A ESET premiará três organizações com licenças de soluções ESET pelo período de 1 ano para todos os equipamentos.

A ESET premiará três organizações com licenças de soluções ESET pelo período de 1 ano para todos os equipamentos. Protegendo Laços. Construindo uma comunidade segura é um Programa de doação de licenças desenvolvido pela ESET América Latina, que tem o objetivo de premiar a iniciativa das organizações sem fins lucrativos

Leia mais

FLEXPAG - Política de Privacidade

FLEXPAG - Política de Privacidade FLEXPAG - Política de Privacidade A infocusweb/flexpag tem um compromisso com o respeito à sua privacidade. Política de Privacidade Nós reconhecemos que ao optar por nos informar alguns de seus dados pessoais,

Leia mais

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social.

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Palestrante: Paulo Cesar Alves 19/09/2005 Agenda Formulação

Leia mais

Direitos autorais. Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm

Direitos autorais. Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm Direitos autorais Alessandro Woserow Pedro Balistiero Fattore Guilherme Yagui Otavio Humberto Guerra e Sahm Direitos autorais O que é? O direito autoral é o reconhecimento naturalmente concedido a uma

Leia mais

Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker. 1 Aker Security Solutions www.aker.com.br

Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker. 1 Aker Security Solutions www.aker.com.br Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker 1 Importante Este guia faz parte da política interna da Aker Security Solutions e sua utilização é restrita a colaboradores e prestadores de serviço

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica ANÁLISE DA APLICABILIDADE DE SOFTWARE LIVRE NAS INSTITUIÇÕES DO ESTADO DE GOIÁS E A INCLUSÃO DIGITAL Daniel Seabra 1,4 e Ly Freitas Filho 1,4 RESUMO Este estudo tem o intuito de auxiliar os gestores organizacionais

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

Informática I. Aula 26. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Baseada no Capítulo 2 do Livro Introdução a Informática Capron e Johnson

Informática I. Aula 26. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Baseada no Capítulo 2 do Livro Introdução a Informática Capron e Johnson Informática I Aula 26 Baseada no Capítulo 2 do Livro Introdução a Informática Capron e Johnson http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 26-17/07/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de

Leia mais

CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Operações Indiretas - AOI

CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Operações Indiretas - AOI CRITÉRIOS DE CREDENCIAMENTO DA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA Área de Operações Indiretas - AOI CARTA AO FORNECEDOR Classificação: Documento público Caro fornecedor, Este documento elenca os CRITÉRIOS exigidos para

Leia mais

Modelos de Negócio com Software Livre

Modelos de Negócio com Software Livre Modelos de Negócio com Software Livre Marcelo Souza (marcelo@cebacad.net) Tech Jr. Empresa Júnior de Informática UCSal CEBACAD Centro Baiano de Computação de alto Desempenho PSL-BA Projeto Software Livre

Leia mais

GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO

GOVERNO FEDERAL SOFTWARE PÚBLICO 1. Introdução O Sistema de Inventário CACIC foi desenvolvido pela DATAPREV [1] e registrado como software livre no INPI [2] no mês de maio de 2005. Em função dos 6 meses de existência da Comunidade CACIC

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Dos Senhores PAULO TEIXEIRA e JORGE BITTAR) Dispõe sobre uso do Fundo Setorial para Tecnologia da Informação - CTInfo para financiar o desenvolvimento de software livre. O Congresso

Leia mais

Potencial de software livre numa empresa pública de P&D: o caso Embrapa

Potencial de software livre numa empresa pública de P&D: o caso Embrapa Potencial de software livre numa empresa pública de P&D: o caso Embrapa Cássia Isabel Costa Mendes 1, Marcos Cezar Visoli 1, Sônia Ternes 1, Antônio Márcio Buainain 2 1Embrapa Informática Agropecuária

Leia mais

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar.

São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. São programas de computador utilizados para realizar diversas tarefas É a parte lógica do computador, o que faz o computador realmente funcionar. Quais são eles? Vários outros programas 1 Sistema Básico

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

Recursos educacionais abertos no Brasil: compreensão do campo e análise dos recursos disponíveis

Recursos educacionais abertos no Brasil: compreensão do campo e análise dos recursos disponíveis Recursos educacionais abertos no Brasil: compreensão do campo e análise dos recursos disponíveis ACERVOS DIGITAIS: DESAFIOS E PERSPECTIVAS 2 de setembro, 2014 Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV DIREITO

Leia mais

II Workshop Regional Latinoamericano FLOSSWorld. Buenos Aires, 30 de novembro e 1 1 de dezembro de 2006

II Workshop Regional Latinoamericano FLOSSWorld. Buenos Aires, 30 de novembro e 1 1 de dezembro de 2006 II Workshop Regional Latinoamericano FLOSSWorld Buenos Aires, 30 de novembro e 1 1 de dezembro de 2006 Forte política tecnológica que prioriza o software livre como opção estratégica em busca da: 1. redução

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 520/CDOC.SEJUD.GP, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos para publicação de documentos na Biblioteca Digital do Tribunal Superior do Trabalho

Leia mais

Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação

Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação Ciência sem Fronteiras: construindo redes internacionais para inovação Recursos Humanos Universidade Petrobras Brasil 12 a 14 de novembro Hotel Transamérica São Paulo. 2 Petrobras A PETROBRAS Atua como

Leia mais

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO ÍNDICE APRESENTAÇÃO...03 A QUEM SE DESTINA...04 PONTOS IMPORTANTES...05 A LEGISLAÇÃO...10 CONCLUSÃO...12 APRESENTAÇÃO 3 Este guia foi desenvolvido

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 13 de abril de 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 13 de abril de 2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 13 de abril de 2012 Institui a Infraestrutura Nacional de Dados Abertos INDA. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO,

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

O que é o projeto? Resultante da integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do Governo Federal.

O que é o projeto? Resultante da integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do Governo Federal. O que é o projeto? Iniciativa, coordenada pelo governo federal, que reúne órgãos e entidades de diversas esferas para a construção de uma infraestrutura pública de Processo Administrativo Eletrônico. Resultante

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO POR ÁREA DE GESTÃO Nº 4 SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO E CATÁLOGO DE SOFTWARE DO SISP

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR Dispõe sobre a Política de uso de Softwares Livres no âmbito da UDESC O REITOR da FUNDAÇÃO

Leia mais

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 André Luiz Andrade Rezende ¹ ¹Rede de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais (RENAPI) Doutorando em Educação e Contemporaneidade (UNEB) Estes slides são concedidos sob uma

Leia mais

Concurso - EPPGG 2013. Prof. Leonardo Ferreira Turma EPPGG-2013 Aula 06,07,08,09

Concurso - EPPGG 2013. Prof. Leonardo Ferreira Turma EPPGG-2013 Aula 06,07,08,09 Concurso - EPPGG 2013 Prof. Leonardo Ferreira Turma EPPGG-2013 Aula 06,07,08,09 Ordem ao caos...(p4) Tema 4: 1. Práticas de gestão governamental no Brasil e seus resultados: Gestão de suprimentos e logística

Leia mais

Oficina Recursos Educacionais Abertos REA. Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011

Oficina Recursos Educacionais Abertos REA. Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011 Oficina Recursos Educacionais Abertos REA Débora Sebriam Centro Educacional Pioneiro Julho/2011 Objetivos do Encontro Criar uma sólida compreensão dos REA, dos direitos de autor e das licenças abertas

Leia mais

Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital

Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital Biblioteca Digital do BNDES www.bndes.gov.br/bibliotecadigital 24 de NOVEMBRO de 2014 AP/DEINCO/COPED Breve histórico Fev. 2010 início do projeto: seleção de software e digitalização de documentos; 2011

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e

NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e Informações Gerais 1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica NF-e? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência

Leia mais

O que podemos ganhar com a ReLASC-BR?

O que podemos ganhar com a ReLASC-BR? O que podemos ganhar com a ReLASC-BR? Produtos, serviços, benefícios Onde a ReLASC-AL chegou? Promoção e divulgação do tema Comunicação e networking Benefícios esperados Productos Relevancia p/ consolidacion

Leia mais

Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior

Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior Desenvolvimento de um Planejamento Estratégico de Tecnologia de Informação: o caso de uma Instituição Federal de Ensino Superior Ângela F. Brodbeck (Escola de Administração) Jussara I. Musse (Centro de

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais

Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais Repositórios no contexto da EaD: O Banco Internacional de Objetos Educacionais Seminário Repositórios Institucionais e de Objetos Virtuais de Aprendizagem Florianópolis, Novembro - 2009 Anna Christina

Leia mais

PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor

PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor CUSTOMER SUCCESS STORY PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor CUSTOMER PROFILE Empresa: PromonLogicalis Indústria: Tecnologia da Informação e Comunicações Funcionários:

Leia mais

ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede do ICMBio

ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede do ICMBio Página: 1/7 SUMÁRIO 1.OBJETIVO 2.APLICAÇÃO 3.INSTRUÇÕES GERAIS 4.PROCEDIMENTOS ELEMENTOS COMPLEMENTARES: ANEXO I - Termo de Responsabilidade ANEXO II - Formulário para Solicitação de Acesso VPN à rede

Leia mais

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, Dispõe sobre a Política de Segurança da Informação no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª. Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Trilha 2 Propriedade intelectual na rede

Trilha 2 Propriedade intelectual na rede TEMA: Mudança de paradigma: do bem físico para o intangível POSICIONAMENTOS Governo - O conceito de propriedade está relacionado ao seu contexto. Passamos da noção de centralidade do bem físico na economia

Leia mais

Governo Eletrônico no Brasil. Rogério Santanna dos Santos Brasília, 08 de Abril de 2009

Governo Eletrônico no Brasil. Rogério Santanna dos Santos Brasília, 08 de Abril de 2009 Governo Eletrônico no Brasil Rogério Santanna dos Santos Brasília, 08 de Abril de 2009 ALAGOAS DIGITAL 2009 Estrutura da apresentação Histórico Estruturas organizacionais Diretrizes Principais áreas de

Leia mais

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos А А А А Definicao de de do software Clientes gerentes Usuarios finais Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos Usuarios finais Clientes engenheiros Arquitetos Desenvolvedores de software Clientes

Leia mais

Políticas Públicas de SL no Brasil

Políticas Públicas de SL no Brasil Políticas Públicas de SL no Brasil Eduardo Santos eduardo.edusantos@gmail.com eduardo.santos@planejamento.gov.br www.softwarepublico.gov.br eduardosan.worpress.com Roadmap 1)O Portal do Software Brasileiro

Leia mais

Módulo 2: Monitoramento da execução contratual

Módulo 2: Monitoramento da execução contratual Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação (GCTI) Conteúdo para impressão Módulo 2: Monitoramento da execução contratual

Leia mais

Software Livre. Agência de Tecnologia da Informação de Sergipe

Software Livre. Agência de Tecnologia da Informação de Sergipe Software Livre Governo do Estado de Sergipe Apresentação AGETIS Situação Encontrada e Motivação SL no Governo de Sergipe Decisão Governamental Decreto 23.706 de 10 de Março de 2006 Projetos Conclusão AGETIS

Leia mais

Faculdade INED 26/08/2008. Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III. Banco de Dados e Sistemas para Internet.

Faculdade INED 26/08/2008. Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III. Banco de Dados e Sistemas para Internet. Faculdade INED Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Projeto Integrador III Legislação Propriedade Intelectual do Software Banco de Dados e Sistemas para Internet Agosto-2008 1 2 Referências Agenda PRESIDÊNCIA

Leia mais

S o f t w a r e L i v r e e S u m m e r o f C o d e. Adriano Monteiro Marques

S o f t w a r e L i v r e e S u m m e r o f C o d e. Adriano Monteiro Marques <py.adriano@gmail.com> S o f t w a r e L i v r e e S u m m e r o f C o d e Adriano Monteiro Marques A g e n d a Software Livre Vantagens Mitos e Verdades Como fazer dinheiro com Software Livre Summer of

Leia mais

Conteúdo. Uma visão social. O que é? Dá certo? Custos. Recomendações. Apresentação Ricardo Gazoni Semiotic Systems. Software Livre Junho de 2011

Conteúdo. Uma visão social. O que é? Dá certo? Custos. Recomendações. Apresentação Ricardo Gazoni Semiotic Systems. Software Livre Junho de 2011 Conteúdo Uma visão social O que é? Dá certo? Custos Recomendações Apresentação Ricardo Gazoni Semiotic Systems Página 2 Uma visão social História da computação: o começo de tudo 1936 década de 40 Máquina

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação

Presidência da República Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação Presidência da República Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação CÂMARA TÉCNICA DE IMPLEMENTAÇÃO DO SOFTWARE LIVRE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2003 2004 Diretrizes, Objetivos e Ações Prioritárias

Leia mais

MPOG Evolução do Portal do Software Público

MPOG Evolução do Portal do Software Público MPOG Evolução do Portal do Software Público Versão do Documento v 0.2 Modelo SISP: Especificação de Caso de Uso v 0.2 1/9 Data de Publicação: 26/05/2014 2/9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor

Leia mais

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009.

IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos. O f i c i n a 3. Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. IV Seminário de Execução Financeira de Projetos Financiados com Recursos Externos O f i c i n a 3 Convênios (SICONV - Sistemas e Legislação) Brasília, de 7 e 8 de maio de 2009. Ementa da Oficina Nº 3

Leia mais

RESOLVE: Número. De 8. Folha 1 Entrada em vigor

RESOLVE: Número. De 8. Folha 1 Entrada em vigor 1 O Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, no Uso de suas atribuições e da competência que lhe foi delegada pela Portaria do MS/nº 93, de 22.07.99, RESOLVE: 1.0 PROPÓSITO Estabelecer as Diretrizes Institucionais

Leia mais

Hardware. Computador. Hardware parte do computador em que você normalmente mete o pé quando seu computador não executa uma tarefa solicitada por você.

Hardware. Computador. Hardware parte do computador em que você normalmente mete o pé quando seu computador não executa uma tarefa solicitada por você. Computador Hardware Hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Hardware parte do

Leia mais

Economia da Internet e decálogo da web: uma convergência possível? Por Vicente Aguiar @vicentedeaguiar - #VForumBr

Economia da Internet e decálogo da web: uma convergência possível? Por Vicente Aguiar @vicentedeaguiar - #VForumBr Economia da Internet e decálogo da web: uma convergência possível? Por Vicente Aguiar @vicentedeaguiar - #VForumBr Sobre esta apresentação 2010 Colivre 2013 Vicente Aguiar @vicentedeaguiar vicenteaguiar@colivre.coop.br

Leia mais