Um país para investir, trabalhar e morar

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um país para investir, trabalhar e morar"

Transcrição

1 Por que o?

2 Um país para investir, trabalhar e morar Graças ao ambiente favorável para o investimento e ao bom desempenho macroeconômico do país nos últimos anos, o tem se posicionado como destino confiável e atrativo para os investidores estrangeiros. O país goza de uma forte estabilidade política e social, apoiada por uma democracia consolidada e por uma forte segurança jurídica. A gestão ordenada da política macroeconômica e o aumento dos investimentos têm permitido que a economia crescesse de forma contínua e equilibrada. O é um dos países com maior crescimento na América Latina. Seu PIB cresceu, em média anual,,% no período Porta de entrada para a região O está localizado estrategicamente como porta de entrada para o MERCOSUL, uma zona de livre comércio com PIB de US$ 00 milhões e milhões de habitantes, que inclui a Argentina, o Brasil, o Paraguai e a Venezuela. Além disso, conta com um TLC com o México, possibilitando o acesso a um mercado regional que representa % do PIB e 80% do comércio exterior da América Latina. É o único país da América do Sul com regime de Porto e Aeroporto Livre; regime fiscal e aduaneiro especial que inclui a livre circulação de mercadorias, sem exigência de autorizações nem trâmites formais, e livre de tributos. Ser o país com a rede de estradas mais densa da América Latina e o terceiro país quanto à sua qualidade, fazem do um sócio estratégico para concentrar e distribuir mercadorias na região mais rica da América do Sul.

3 Incentivos para o investimento Em 0, o IED recebido pelo alcançou os US$. milhões. Esse valor, equivalente a,8% do PIB, coloca o como o segundo maior receptor de IED em termos de PIB na América do Sul. Em 0, 0% dos lucros das empresas estrangeiras no foi reinvestido em nosso país, o que reflete a confiança dos investidores. Marco legal atrativo Os investidores estrangeiros e locais são tratados em igualdade de condições. Não é requerida autorização ou registro prévio e não existem restrições para a transferência de capital ou lucros. Os projetos de investimento podem ser elegíveis para desonerações do IRAE de até 00% do montante investido, bem como para outros impostos. Zonas Francas Os usuários de Zonas Francas são isentos de todo tributo criado ou a ser criado, exceto das contribuições à previdência social. Admissão temporária Permite às empresas importar matérias primas e insumos sem pagar impostos de importação, sempre que sejam usados para produzir bens a serem exportados em um período de até 8 meses. Portos e Aeroportos livres Trânsito de mercadorias sem exigência de autorizações nem de trâmites formais. Dentro dos portos os bens estão desonerados de toda taxa ou tributo de importação.

4 Líder na América Latina O é um país com grande respeito pelas regras de jogo e pelos fundamentos essenciais da atividade econômica. Por isso, o país ocupa um dos primeiros lugares da América Latina nos principais rankings que salientam aspectos de estabilidade política e solidez democrática. Índice de democracia Baixa corrupção País América Latina Mundo País América Latina Mundo Porto Rico Brasil Panamá Cuba Argentina Brasil 9 México Fonte: The Economist Intelligence Unit, 0 El Salvador Fonte: Transparência Internacional 0 80 Qualidade da eletricidade País América Latina Mundo Liberdade econômica País América Latina Mundo Colômbia 8 Panamá 9 Guatemala Peru Colombia México 9 Peru Fonte: Relatório de Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial 0/0 El Salvador Fonte: The Heritage Foundation 0

5 motivos para investir no Estabilidade política, jurídica e social. O conta com um sistema democrático com continuidade institucional e jurídica que garante um clima de negócios favorável e respeito pelas regras de jogo. Solidez macroeconômica. Entre 00 e 0 o teve um crescimento médio anual de,%, consolidando um período de desenvolvimento contínuo que leva anos. Acesso a um grande mercado. O faz parte do MERCOSUL e possui um TLC com o México, fazendo com que seja uma porta de entrada para um mercado potencial de 00 milhões de pessoas. Talento nacional competitivo. O, foi primeiro país a implementar o programa One Laptop per Child, possui inclusão digital total, ensino gratuito, domínio do inglês e do português e universidade pública de acesso universal. Política energética eficiente. O diversificou sua matriz energética, garantindo o melhor fornecimento elétrico na América Latina -9% com base em energias renováveis-, e perfilando-se como líder mundial em geração de energia eólica em 0. 0 Logística moderna. Com infraestrutura portuária de primeiro nível, excelente rede de estradas e um regime de Porto Livre, o é a melhor plataforma logística do MERCOSUL e um vantajoso centro de distribuição para mercadorias em trânsito. Líder em tecnologia. O é o país da América Latina com melhor penetração de internet (UIT-0) e a maior velocidade de descarga, graças a sua moderna infraestrutura em fibra ótica. 8 Benefícios para o investidor. O oferece importantes incentivos para o investimento estrangeiro e nacional, tanto em nível tributário quanto em regimes de Zonas Francas e Portos e Aeroportos Livres, entre outros. Facilidade para fazer negócios. O tem melhorado a eficiência dos processos estatais, a agilidade em trâmites aduaneiros e a fluidez das operações de comércio internacional. Excelente qualidade de vida. Montevidéu tem a melhor qualidade de vida da América Latina (Mercer, 0) e o é o país com a renda mais alta e melhor distribuída da região. Dez motivos que fazem do o melhor lugar para investir, para trabalhar e para morar 9

6 Casos de sucesso "No encontramos uma forte fonte de profissionais, com boas universidades que cada ano formam uma importante quantidade de pessoas bem preparadas". BERTHOLD EBNER, Managing Director BASF Services Americas O apresenta diferentes aspectos importantes para nós... os mais importantes são a qualidade das instituições, a segurança jurídica, a estabilidade política e as regras de jogo para o investimento. ERWIN KAUFMANN. Gerente Geral de Montes del Plata Blaupunkt se estabeleceu no principalmente por sua localização geográfica estratégica, as regras claras para os negócios e as políticas de investimento que se mantém através dos diferentes governos. A capacidade dos empresários e uma mão de obra que se adapta às mais diversas metodologias de trabalho, produtos a serem fabricados e situações novas são elementos que também fazem com que este seja o primeiro empreendimento de produção de eletrônica deste tipo no para a exportação em massa de produtos. MARIO MARTINI. Regional Product Manager - Blaupunkt Escolhemos o por sua localização no centro do MERCOSUL, entre a Argentina e o Brasil e, especialmente, pela Lei de Porto Livre que faz uma grande diferença. RENATO FERREIRA. Presidente e fundador de LOBRAUS Decidimos nos instalar no pelas garantias que oferece o país quanto à estabilidade legal e à proteção da informação. Estamos muito satisfeitos." Gabriel Rozman. Ex Vicepresidente para Mercados Emergentes da Tata Consultancy Rincón 8 Tel: (98) 9 88 Montevidéu -

Chile um sócio a longo prazo. Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros

Chile um sócio a longo prazo. Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros Chile um sócio a longo prazo Pedro Asenjo Comitê de Investimentos Estrangeiros Um sócio a longo prazo Nova política de atração de IED Temas Um ambiente de negócios maduro País de oportunidades Investimento

Leia mais

Estratégias e Políticas de Desenvolvimento no Sector da Construção Março 2013. www.portugalcolombia.com

Estratégias e Políticas de Desenvolvimento no Sector da Construção Março 2013. www.portugalcolombia.com Estratégias e Políticas de Desenvolvimento no Sector da Construção Março 2013 www.portugalcolombia.com Localização estratégica Acesso aos Oceanos Atlântico e Pacífico Proximidade ao Canal do Panamá Acesso

Leia mais

Zonas de Processamento de Exportação - ZPE

Zonas de Processamento de Exportação - ZPE Zonas de Processamento de Exportação - ZPE Histórico no mundo As Zonas Econômicas de Exportação surgiram em 1959 na Irlanda Anos 60: criação na Ásia e América Latina Anos 70: alcançam 79 em 25 países Anos

Leia mais

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015 Internacionalização Países lusófonos - Survey Janeiro de 2015 1 Índice 1. Iniciativa Lusofonia Económica 2. Survey Caracterização das empresas participantes 3. Empresas não exportadoras 4. Empresas exportadoras

Leia mais

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Dezessete das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória tornando mais fácil fazer negócios

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL NEOLIBERAL E OS DESAFIOS PARA O SÉCULO XXI Como pode cair no enem A desconcentração industrial verificada no Brasil, na última década, decorre, entre outros fatores,

Leia mais

RELATÓRIO DE MISSÃO INTERNACIONAL À ALEMANHA

RELATÓRIO DE MISSÃO INTERNACIONAL À ALEMANHA RELATÓRIO DE MISSÃO INTERNACIONAL À ALEMANHA Participantes: Dr. Roberto Simões, presidente do CDN (Conselho Deliberativo Nacional) e Dr. Carlos Alberto dos Santos, Diretor Técnico do Sebrae Nacional. Objetivo:

Leia mais

O QUE É O HUB LOGÍSTICO? O que é o Hub Logístico? Uruguai Tradicional Reconhecido como produtor e exportador de alimentos. Por inserir-se num alto número de mercados. Por produtos de excelente qualidade.

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014

ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC. AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 ROSÁRIO MARQUES Directora Executiva CCILC AIP Mercados para Exportação 05 de Março de 2014 Colômbia Aspectos Gerais País muito jovem - 55% da população com menos de 30 anos. 7 Áreas Metropolitanas com

Leia mais

O QUE É O HUB LOGÍSTICO?

O QUE É O HUB LOGÍSTICO? O QUE É O HUB LOGÍSTICO? O que é o Hub Logístico? Uruguai Tradicional Reconhecido como produtor e exportador de alimentos. Por inserir-se num alto número de mercados. Por produtos de excelente qualidade.

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR AGRO E ALIMENTOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa,

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Por que Arábia Saudita?

Por que Arábia Saudita? Por que Arábia Saudita? Introdução Quantos países são capazes de oferecer suprimentos seguros de energia de baixo custo, uma plataforma geográfica de lançamento para um vasto mercado e uma solução ob

Leia mais

Modernização da infraestrutura: o Brasil melhorou, mas o desafio agora é avançar mais rápido

Modernização da infraestrutura: o Brasil melhorou, mas o desafio agora é avançar mais rápido Modernização da infraestrutura: o Brasil melhorou, mas o desafio agora é avançar mais rápido As economias mais competitivas do mundo e a percepção sobre a qualidade na infraestrutura no Brasil e em diversos

Leia mais

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Visão Atual e 2021 3º CB APL 29 de novembro de 2007. Brasília - DF 1 CONTEXTO Fórum de Competitividade de Biotecnologia: Política de Desenvolvimento da

Leia mais

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS MAPA DE PERSPECTIVAS ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS 2016 Worldwide leaders in specialist recruitment ÍNDICE EDITORIAL METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO PERFIL DOS ENTREVISTADOS O CENÁRIO MACROECONÔMICO INVESTIMENTO

Leia mais

Carlos Pio. O Brasil está preparado para atender a um novo cenário de demanda?

Carlos Pio. O Brasil está preparado para atender a um novo cenário de demanda? As Novas Perspectivas do Mercado Internacional O Brasil está preparado para atender a um novo cenário de demanda? Carlos Pio Professor, UnB (Economia Política Int l) Sócio, Augurium (Risco Político) 1

Leia mais

Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior

Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior Pesquisa: Fatores de Atratividade de Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil (2009-2011) Prof. Dr. José Roberto de Araujo Cunha Junior São Paulo, 4 de agosto de 2012 1. Contextualização da Pesquisa

Leia mais

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S.

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Nos últimos anos, tem crescido a expectativa em torno de uma possível

Leia mais

Inovar para Sustentar o Crescimento

Inovar para Sustentar o Crescimento Café & Debate Escola Nacional de Administração Pública ENAP Inovar para Sustentar o Crescimento Glauco Depto. de Sociologia USP Brasília, 19 de abril de 2007 2007 China: volta ao patamar natural? Data

Leia mais

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho

LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho LEI DE INCENTIVOS E BENEFÍCIOS FISCAIS AO INVESTIMENTO PRIVADO Lei nº 17 / 03 de 25 de Julho a) Critérios de Aplicação sector de actividade zonas de desenvolvimento zonas económicas especiais b) Objectivos

Leia mais

Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO

Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO Decreto nº 2.489/06 Acrescido o Anexo Único pelo Decreto n 1.349/15, efeitos a partir de 26.08.15. ANEXO ÚNICO I - CRITÉRIOS PARA DEFINIÇÃO DO BENEFÍCIO O benefício fiscal será definido em função do enquadramento

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA Case vencedor do VII Prêmio ANATEC na categoria B2B Serviços BANCA ASSINATURA CUSTOMIZADA PORTFÓLIO A maior provedora de conteúdo de economia, negócios e finanças da América

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

Global Index Innovation 2015 Highlights

Global Index Innovation 2015 Highlights Global Index Innovation 2015 Highlights 141 países avaliados. Brasil: 70º lugar geral em 2015 (61º lugar em 2014). - 1º lugar: Suíça - 2º lugar: Reino Unido - 3º lugar: Suécia Top Performers Renda Alta

Leia mais

Resumo das reformas verificadas pelo Doing Business em 2013/14 na América Latina e no Caribe 2

Resumo das reformas verificadas pelo Doing Business em 2013/14 na América Latina e no Caribe 2 Doing Business 2015 Fact Sheet: América Latina e Caribe Dezesseis das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória facilitando negócios no período de 1 de

Leia mais

SISTEMA FISCAL ADAPTADO

SISTEMA FISCAL ADAPTADO SISTEMA FISCAL ADAPTADO A SERVIÇO DA COMPETITIVIDADE E DO INVESTIMENTO 10 O ESSENCIAL EM PONTOS 1 UMA ALÍQUOTA EFETIVA DE IMPOSTO COMPETITIVA O estudo da KPMG Competitive Alternative (2014) compara as

Leia mais

Em Crise Profunda no Mercado Interno. Em Expansão Acelerada nos Mercados Externos

Em Crise Profunda no Mercado Interno. Em Expansão Acelerada nos Mercados Externos 2ª JORNADAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO ENGENHARIA CIVIL OS NOVOS DESAFIOS O PAPEL DA CONSTRUÇÃO NO FUTURO Índice: Onde Estamos Europa 2020 e Crescimento da Construção em Portugal

Leia mais

Felipe Jens Odebrecht Investimentos em Infraestrutura 29 de novembro de 2009

Felipe Jens Odebrecht Investimentos em Infraestrutura 29 de novembro de 2009 Inovações nas infraestruturas de transporte Felipe Jens Odebrecht Investimentos em Infraestrutura 29 de novembro de 2009 Agenda Organização ODEBRECHT Desafios para o Crescimento Sustentável da América

Leia mais

II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste

II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste II Seminário Capital Empreendedor do Nordeste Fundos de Private Equity e Venture Capital OS CAMINHOS DO CAPITAL EMPREENDEDOR Uma empresa dos Grupos Bradesco e Espírito Santo 1 Outubro/2009 Índice 1. Brasil:

Leia mais

Informativo SAI. 21 de junho

Informativo SAI. 21 de junho 21 de junho Informativo SAI 2012 Informativo com notícias sobre avaliação e regulação extraídas da mídia e de sítios eletrônicos de entidades da área educacional. Volume 13 Com 65 universidades, Brasil

Leia mais

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam.

é de queda do juro real. Paulatinamente, vamos passar a algo parecido com o que outros países gastam. Conjuntura Econômica Brasileira Palestrante: José Márcio Camargo Professor e Doutor em Economia Presidente de Mesa: José Antonio Teixeira presidente da FENEP Tentarei dividir minha palestra em duas partes:

Leia mais

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL

COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL COMPETITIVIDADE NO SETOR FLORESTAL 15/03/2012 Joésio D. P. Siqueira Vice-Presidente STCP 1/29 A STCP Conquistas recentes Clientes de 38 países das Américas, África, Europa, Ásia e Oceania 17 escritórios

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

Seminário A economia argentina e as perspectivas das relações com o Brasil e o Mercosul Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2008

Seminário A economia argentina e as perspectivas das relações com o Brasil e o Mercosul Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2008 Seminário A economia argentina e as perspectivas das relações com o Brasil e o Mercosul Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2008 Os interesses empresariais brasileiros na América do Sul Os interesses empresariais

Leia mais

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015

Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul. Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Pontes ao Sul: Argentina Brasil Laços com o Rio Grande do Sul Consulado Geral da República Argentina em Porto Alegre Novembro 2015 Vantagens e oportunidades da Argentina Alguns dados estruturais Com mais

Leia mais

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro 4.º Fórum Consultivo da Organização Internacional do Café (OIC) Londres, Reino Unido, 23 de setembro de

Leia mais

A Multimex é mais do que uma Empresa de Comércio Exterior, é um portal de negócios internacionais.

A Multimex é mais do que uma Empresa de Comércio Exterior, é um portal de negócios internacionais. A Multimex é mais do que uma Empresa de Comércio Exterior, é um portal de negócios internacionais. Entre outras vantagens, oferece importantes benefícios fiscais que visam diminuir o custo de seus clientes.

Leia mais

A INSERÇÃO DO BRASIL NO MUNDO CAP. 14 EXERCÍCIOS DE REVISÃO

A INSERÇÃO DO BRASIL NO MUNDO CAP. 14 EXERCÍCIOS DE REVISÃO A INSERÇÃO DO BRASIL NO MUNDO CAP. 14 EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1- O que são multinacionais? São empresas que possuem sua matriz em um país, geralmente desenvolvido, e filiais em outros países, muitos deles

Leia mais

A empresa. Por mais uma edição fomos indicados como fornecedores preferidos dos leitores da Revista NEI.

A empresa. Por mais uma edição fomos indicados como fornecedores preferidos dos leitores da Revista NEI. A empresa Fundada em 1945, a Autotravi atua no mercado nacional e internacional, destacando-se na fabricação de borrachas e plásticos. Ao longo destes anos a empresa tornou-se referência nos segmentos,

Leia mais

CONJUNTURA DA ECONOMIA BRASILEIRA EM 2015: CONTEXTUALIZAÇÃO VIA RESTRIÇÕES INTERNAS E EXTERNAS

CONJUNTURA DA ECONOMIA BRASILEIRA EM 2015: CONTEXTUALIZAÇÃO VIA RESTRIÇÕES INTERNAS E EXTERNAS CONJUNTURA DA ECONOMIA BRASILEIRA EM 2015: CONTEXTUALIZAÇÃO VIA RESTRIÇÕES INTERNAS E EXTERNAS OBJETIVO: ILUSTRAR CONCEITOS TRABALHADOS EM MACROECONOMIA Patricia Bonini - patriciabonini@gmail.com Roteiro

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO 1 A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 Cleidi Dinara Gregori 2 RESUMO Este artigo tem como objetivo analisar a evolução do investimento externo direto, também conhecido

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos. Prof. Claudimar Fontinele

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos. Prof. Claudimar Fontinele Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos Prof. Claudimar Fontinele O mundo sofreu importantes transformações durante o século XX. O pós-segunda Guerra foi

Leia mais

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Depois de permanecer estancada durante 2014, a economia brasileira se contraiu durante o primeiro semestre de 2015 e se espera que termine o

Leia mais

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura

CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014. Logística, Supply Chain e Infraestrutura. Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura CUSTOS LOGÍSTICOS NO BRASIL 2014 Logística, Supply Chain e Infraestrutura Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura Autores Paulo Tarso Vilela de Resende Paulo Renato de Sousa Bolsistas Fapemig

Leia mais

Integração Regional. Fernando Rezende Buenos Aires, maio de 2009

Integração Regional. Fernando Rezende Buenos Aires, maio de 2009 Tributação do Capital e Integração Regional Fernando Rezende Buenos Aires, maio de 2009 Conteúdo da Apresentação Questões para o Debate Traços Marcantes da Tributação da Renda e do Patrimônio na AL Principais

Leia mais

ENCONTRO DE MINISTROS DE TRANSPORTES E INFRA-ESTRUTURAS DA IBERO-AMÉRICA "DECLARAÇÃO DE MÁLAGA" 2005. Málaga, Espanha, 8 e 9 de Setembro de 2005

ENCONTRO DE MINISTROS DE TRANSPORTES E INFRA-ESTRUTURAS DA IBERO-AMÉRICA DECLARAÇÃO DE MÁLAGA 2005. Málaga, Espanha, 8 e 9 de Setembro de 2005 ENCONTRO DE MINISTROS DE TRANSPORTES E INFRA-ESTRUTURAS DA IBERO-AMÉRICA "DECLARAÇÃO DE MÁLAGA" 2005 Málaga, Espanha, 8 e 9 de Setembro de 2005 Os Ministros de Transportes e Infra-estruturas da Ibero-América,

Leia mais

O papel anticíclico dos investimentos públicos e as perspectivas econômicas

O papel anticíclico dos investimentos públicos e as perspectivas econômicas O papel anticíclico dos investimentos públicos e as perspectivas econômicas Luciano Coutinho Rio de Janeiro, 14 de julho de 2009 Limitação da política monetária após crises financeiras Processos de desalavancagem

Leia mais

Políticas de Investimento Público para Crescimento

Políticas de Investimento Público para Crescimento Seminário do Governo de Moçambique, em colaboração com o DFID, FMI e Banco Mundial, sobre "Desafios do Crescimento Económico e Emprego" Políticas de Investimento Público para Crescimento Carlos Nuno Castel-Branco

Leia mais

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso 7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso Saiba como colocar o PINS em prática no agronegócio e explore suas melhores opções de atuação em rede. Quando uma empresa

Leia mais

Instrumentos para o Financiamento da Internacionalização

Instrumentos para o Financiamento da Internacionalização Instrumentos para o Financiamento da Internacionalização por João Real Pereira Seminário : Oportunidades de negócio e investimento em Minas Gerais 26 de Abril de 2012 Porto Sumário 1. Origem e mandato

Leia mais

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica Questões Específicas 1. Considerando os Blocos Econômicos, a União Europeia (27 países em 2011) permanece como relevante importador de mercadorias brasileiras. Considerando os países individualmente, a

Leia mais

Reservas Internacionais 1988-2008

Reservas Internacionais 1988-2008 BRASIL: País de Oportunidades e Reserva Turística Mundial Tóquio, setembro/2009 BRASIL: País de Oportunidades Brasil Japão Uma Relação Equilibrada COMÉRCIO BILATERAL 2002-2008 US$ milhões 7000 6000 Exportações

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Resultados Consolidados

Resultados Consolidados 1ª Consulta aos associados para identificar as dificuldades enfrentadas para exportar e sobre temas de comércio exterior Resultados Consolidados Equipe de Assuntos de Comércio Exterior Maio de 2012 Total

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Reino Unido Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. Reino Unido Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar Reino Unido Condições Legais de Acesso ao Mercado Junho 2010 Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro 4 3. Quadro Legal 6 2 1. Regime

Leia mais

SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS - ALADI

SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS - ALADI SERVIÇOS PERFIS DOS NEGÓCIOS BILATERAIS ALADI 2014 Secretaria de Comércio e Serviços Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Vendas do Brasil (US$ mil) 2.172.864 Aquisições pelo Brasil

Leia mais

2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais

2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais 2.3 Estratégias Globais de Empresas Transnacionais DISCIPLINA: Negócios Internacionais FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. 05/02/2016 www.boscotorres.com.br

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Apresentação Pública das Oportunidades de Investimentos nas Ilhas de Boa Vista e Maio Boa Vista, Outubro de 2009 INCENTIVOS AO INVESTIMENTO AGENCIA CABO VERDIANA DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS 1 AGÊNCIA

Leia mais

DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE

DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE DESAFIO: LOGÍSTICA COMO FATOR DE COMPETITIVIDADE, PLATAFORMAS LOGÍSTICAS NA REGIAO NORTE Márcia Helena Veleda Moita Coordenadora do Núcleo de Transporte e Construção Naval - NTC mhvmoita@yahoo.com.br REGIÃO

Leia mais

Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009

Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009 Perspectivas Futuras e Evolução do Mercado de Biocombustíveis no Brasil e no Mundo Tendências e Perspectivas de Investimentos para o Setor de Bioenergia ABIMAQ Ribeirão Preto, 11 de novembro de 2009 Prof.

Leia mais

Exemplos de Marketing Global. Coca-Cola, Philip Morris, DaimlerChrysler. McDonald s, Toyota, Ford, Cisco Systems

Exemplos de Marketing Global. Coca-Cola, Philip Morris, DaimlerChrysler. McDonald s, Toyota, Ford, Cisco Systems Fundamentos de Marketing Global Parte 01 O significado de Marketing Global Uma empresa global bem-sucedida deve ser capaz de pensar globalmente e agir localmente. Marketing global pode incluir uma combinação

Leia mais

Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo

Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo AS CONQUISTAS DO BRASIL COM O MEGA EVENTO - COPA DO MUNDO DE FUTEBOL 2014 CONCEITO Os megaeventos são caracterizados pela grandiosidade em termos de público, fluxo turístico, cobertura pela mídia, construção

Leia mais

Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países

Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países Para o Boletim Econômico Edição nº 45 outubro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Lições para o crescimento econômico adotadas em outros países 1 Ainda que não haja receita

Leia mais

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO?

CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? CIA. INDUSTRIAL VALE DO PARAÍBA S/A. UM CASO DE SUCESSO? Autoria: Amadeu Nosé Junior Mestre em Administração de Empresas Universidade Presbiteriana Mackenzie A Cia. Industrial Vale do Paraíba S/A., é uma

Leia mais

PRESS KIT. Elaboração: Coordenação-Geral de Comunicação Social da Superintendência da Zona Franca de Manaus

PRESS KIT. Elaboração: Coordenação-Geral de Comunicação Social da Superintendência da Zona Franca de Manaus PRESS KIT Elaboração: Coordenação-Geral de Comunicação Social da Superintendência da Zona Franca de Manaus Informações atualizadas até: DEZEMBRO /2014 PRINCIPAIS INCENTIVOS FISCAIS DO MODELO ZFM SUFRAMA

Leia mais

Roteiro do Plano de Negócio

Roteiro do Plano de Negócio Roteiro do Plano de Negócio 1. Componentes do Plano de Negócios a) Resumo Executivo b) A organização Visão estratégica/modelo de negócio c) Análise de mercado d) Planejamento de marketing - produto ou

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS

FIT FOR A NEW ERA ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS LÍNGUA, COMÉRCIO EXTERNO E Paternoster Square Londres ECONOMIA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E ESPANHOLA INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PERSPECTIVAS EMPRESARIAIS Francisco Cary 19 de Maio de 2011 O Mercado dos Países

Leia mais

Uruguai, Seu Parceiro de Confiança. Infraestrutura e Serviços. 15.000 m² de área fechada com armazém alfandegado;

Uruguai, Seu Parceiro de Confiança. Infraestrutura e Serviços. 15.000 m² de área fechada com armazém alfandegado; Abril / 2013 Infraestrutura e Serviços 15.000 m² de área fechada com armazém alfandegado; 10.000 m² de para armazenagem em área aberta; Salas de refrigeração; Sistema de frequência de rádio WMS; Empilhadeiras

Leia mais

Entraves às exportações brasileiras limitam o crescimento das vendas ao exterior

Entraves às exportações brasileiras limitam o crescimento das vendas ao exterior propostas de política comercial Entraves às exportações brasileiras limitam o crescimento das vendas ao exterior Marcelo Souza Azevedo O Brasil não pode cair na armadilha de acreditar que o mercado consumidor

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA EM ANGOLA Moras Cordeiro

CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA EM ANGOLA Moras Cordeiro CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA EM ANGOLA Moras Cordeiro ANGOLA POPULAÇÃO: 18 486 800 in: http://atlas.challenges.fr/pays/ao-angola/ DIVISÃO ADMINISTRATIVA: 18 Províncias Costa marítima: 1 650 km Fronteira

Leia mais

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão

Portugal 2020 O Financiamento às Empresas. Empreender, Inovar, Internacionalizar. Speaking Notes. Fevereiro 10, 2015. Vila Nova de Famalicão Portugal 2020 O Financiamento às Empresas Empreender, Inovar, Internacionalizar Speaking Notes Fevereiro 10, 2015 Vila Nova de Famalicão Casa das Artes Miguel Frasquilho Presidente, AICEP Portugal Global

Leia mais

Segundo a UNCTAD, em 2014 os investimentos diretos mundiais alcançaram US$ 1,2 trilhão, devendo crescer nos próximos anos. Desse total, os fluxos

Segundo a UNCTAD, em 2014 os investimentos diretos mundiais alcançaram US$ 1,2 trilhão, devendo crescer nos próximos anos. Desse total, os fluxos Segundo a UNCTAD, em 2014 os investimentos diretos mundiais alcançaram US$ 1,2 trilhão, devendo crescer nos próximos anos. Desse total, os fluxos destinados aos países em desenvolvimento alcançaram US$

Leia mais

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 14 de maio de 2014 Indicador IFO/FGV de Clima Econômico da América Latina¹ O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 O indicador

Leia mais

Eurofarma Edital de Prospecção e Seleção de Projetos Incentivados via Imposto de Renda (IR) Leis: FIA/FUMCAD, Fundo do Idoso, PRONON e PRONAS

Eurofarma Edital de Prospecção e Seleção de Projetos Incentivados via Imposto de Renda (IR) Leis: FIA/FUMCAD, Fundo do Idoso, PRONON e PRONAS Eurofarma Edital de Prospecção e Seleção de Projetos Incentivados via Imposto de Renda (IR) Leis: FIA/FUMCAD, Fundo do Idoso, PRONON e PRONAS 1 Objetivo do Edital Para reafirmar seu compromisso com o desenvolvimento

Leia mais

RENEX SOUTH AMERICA 2014

RENEX SOUTH AMERICA 2014 RENEX SOUTH AMERICA 2014 O mercado sul-americano de energia renovável em um só lugar 26a 28 Novembro 2014 Porto Alegre - 14h às 20h no Centro de Eventos FIERGS Entre em contato e acompanhe a RENEX pelas

Leia mais

Riscos versus Oportunidades. Riscos versus Oportunidades no BRASIL

Riscos versus Oportunidades. Riscos versus Oportunidades no BRASIL Riscos versus Oportunidades Riscos versus Oportunidades no BRASIL Um parceiro de confiança / www.portugalglobal.pt Riscos versus Oportunidades no BRASIL Tendências de Mercado CURTO E MÉDIO PRAZOS Contração

Leia mais

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA O que a macroeconomia analisa? Analisa a determinação e o comportamento dos grandes agregados como: renda, produto nacional, nível geral de preços, nível

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional Cabe ao Estado estabelecer as políticas necessárias para melhorar o desenvolvimento económico

Leia mais

PANORAMA DAS EMPRESAS SUECAS NO BRASIL 2014. Pesquisa Panorama das Empresas Suecas no Brasil 2014

PANORAMA DAS EMPRESAS SUECAS NO BRASIL 2014. Pesquisa Panorama das Empresas Suecas no Brasil 2014 Pesquisa Panorama das Empresas Suecas no Brasil 2014 Câmara de Comércio Sueco-Brasileira A Swedcham Brasil, ou Câmara de Comércio Sueco-Brasileira, representa os interesses comerciais sueco-brasileiros

Leia mais

SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS

SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS SEMINÁRIO MAXIMIZAÇÃO DO POTENCIAL DA DIRETIVA SERVIÇOS Eliminação de Barreiras à livre Prestação de Serviços Confederação do Comércio e Serviços de Portugal Esquema 1. PORTUGAL- UMA ESPECIALIZAÇÃO COM

Leia mais

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial 27/09/2011 Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial Estrutura da apresentação Perspectiva empresarial Doing Business 2011 Investimentos Estrangeiros e Comércio Exterior Complementaridade

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

Automotivo. setores de negócios

Automotivo. setores de negócios setores de negócios Automotivo Mais de 40% das fábricas do complexo automotivo do Brasil encontram-se em São Paulo, berço da indústria automobilística nacional. As principais empresas instaladas no Estado

Leia mais

Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo

Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo A grande janela de oportunidades (O Brasil decola) A grande janela de oportunidades Linha do tempo das conquistas

Leia mais

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015

A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 A REORIENTAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL BRASILEIRO IBGC 26/3/2015 1 A Situação Industrial A etapa muito negativa que a indústria brasileira está atravessando vem desde a crise mundial. A produção

Leia mais

A POSTURA DO GOVERNO DIANTE DA CRISE PRESERVAR O NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO EM CURSO A ATUAÇÃO CONTRADITÓRIA DO BACEN

A POSTURA DO GOVERNO DIANTE DA CRISE PRESERVAR O NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO EM CURSO A ATUAÇÃO CONTRADITÓRIA DO BACEN 1 A POSTURA DO GOVERNO DIANTE DA CRISE PRESERVAR O NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO EM CURSO A ATUAÇÃO CONTRADITÓRIA DO BACEN Cézar Manoel de Medeiros* O Novo Ciclo de desenvolvimento em curso no Brasil é

Leia mais

Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012

Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012 ARTIGOS Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012 Fabiana Karine S. Andrade* Os investimentos industriais

Leia mais

ENTREVISTA "Não se ganha com. a caça ao dividendo"

ENTREVISTA Não se ganha com. a caça ao dividendo ENTREVISTA "Não se ganha com a caça ao dividendo" JORGE BENTO FARINHA, VICE-PRESIDENTE DA PORTO BUSINESS SCHOOL Em Portugal não se ganha dinheiro com a caça ao dividendo Co-autor do livro "Dividendos e

Leia mais

RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO. Junho de 2012

RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO. Junho de 2012 RISCOS E OPORTUNIDADES PARA A INDÚSTRIA DE BENS DE CONSUMO Junho de 2012 Riscos e oportunidades para a indústria de bens de consumo A evolução dos últimos anos, do: Saldo da balança comercial da indústria

Leia mais

QUAL O MELHOR INVESTIMENTO?

QUAL O MELHOR INVESTIMENTO? QUAL O MELHOR INVESTIMENTO? O Brasil e outros países emergentes, em particular a China, estão apresentando um crescimento acima da média mundial. O mercado brasileiro, por exemplo, chama a atenção pela

Leia mais

Disponível em http://www.noticenter.com.br/?modulo=noticias&caderno=gestao&noticia=01370-4-razoes-que-explicam-osucesso-da-weg-no-exterior

Disponível em http://www.noticenter.com.br/?modulo=noticias&caderno=gestao&noticia=01370-4-razoes-que-explicam-osucesso-da-weg-no-exterior TG Trabalho em grupo Professor: Flavio Celso Muller Martin Este TG aborda uma empresa brasileira que é frequentemente citada como exemplo de internacionalização. A WEG S.A. é uma empresa brasileira com

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais