PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS"

Transcrição

1 PECUÁRIA NORDESTINA E SULINA, FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO, ENTRADAS E BANDEIRAS

2 Introdução Até meados do século XVII os portugueses estabeleceram-se apenas do litoral; Com o avanço pelo interior do Brasil o interesse passou a ser as drogas do sertão, ou seja, produtos da floresta; Com a avanço, no NE ocorre a pecuária em torno do Rio São Chico com a exploração da carne seca em Feira de Santana (BA), Pastos Bons (MA) e Oeiras (PI).

3 OUTRAS ATIVIDADES ECONÔMICAS DO BRASIL COLÔNIA O Brasil estava voltado para a produção de bens de exportação para o mercado europeu; Algumas atividades, além do ouro, eram conhecidas como complementares, também denominadas atividades secundárias; Tais atividades eram desenvolvidas dentro do engenho ou muito próximo a eles; Produziam mandioca, milho, pecuária bovina, aguardente, rapadura, entre outros.

4

5 Produtos para Subsistência A rapadura, a aguardente e o fumo eram usados como material de troca na África; A produção de açúcar centralizava-se no nordeste, a produção de aguardente centralizava-se no RJ e a produção de fumo e tabaco centralizava-se na BA e AL; Outra produção muito importante foi o algodão no MA; A criação de gado também foi importante, pois o rebanho foi tornando-se enorme, necessitando de mais terras desbravando o RS pelos jesuítas.

6

7 A Ocupação do Nordeste no Período Colonial Fator principal: criação de gado (produção da carne de sol); Era uma atividade complementar à do açúcar, incentivada por Tomé de Sousa; A pequena produção de gado servia para exploração do leite, couro e tração nos engenhos (os trapiches), sendo eventualmente abatido; Com a multiplicação do açúcar, as áreas de pasto reduzem-se no litoral.

8

9

10 O Trapiche

11 A Pecuária Nordestina Anteriormente utilizava-se pouco espaço nas fazendas de engenho para a pecuária; Assim, penetra-se no sertão em busca de pasto e água corrente; Os custos da pecuária eram baixos e a mão de obra era livre; Expansão: em torno dos rios São Francisco (apelidado de rio dos currais ) e Parnaíba; Estados: Bahia, Pernambuco, Piauí e Maranhão.

12

13 Nos engenhos e minas o gado era material de troca; Com a queda do consumo do açúcar no mercado mundial, a pecuária se expande; Como no litoral a força produtiva era da cana, era impossível dividir tais culturas, sendo assim um dos motivos da pecuária se embrenhar no interior; Esse fato virou lei em 1701 (A Carta Régia), que proibia a criação de gado a menos de 10 léguas da costa.

14 CURIOSIDADES: Uma légua é uma medida itinerária equivalente a 5 quilômetros, 3 milhas ou braças; Também chamada de légua de sesmaria; O vaqueiro nordestino era um homem livre, índio, mulato, mestiço ou negro liberto, com remuneração ou ganho de uma porcentagem das crias.

15 O vaqueiro é, antes de tudo, um forte.

16 CIDADES E EXPANSÃO Com a pecuária nordestina surgem cidades como Feira de Santana, Itabaiana, Oeiras, etc.; Com o declínio do açúcar, a pecuária abastece as minas; Diz-se que um dos maiores bandeirantes foi o gado bovino, pois ignorava espaços e limites, sendo um dos fatores da ampliação do território brasileiro.

17 A PECUÁRIA NO SUL DO BRASIL O sul do Brasil teve grande influência, proveniente dos jesuítas e a pecuária por eles introduzida; Foi explorado o couro e o charque, a pecuária se desenvolveu; Tudo porque o clima ameno e relevo pouco ondulado favoreceram a pecuária sulina; Outro fator foi sua proximidade com a região sudeste, local de grande exploração aurífera.

18

19 Quando as missões jesuíticas foram destruídas, o rebanho foi solto e reproduzem-se livremente por essa região; Os bandeirantes vão à caça do gado e abrem as primeiras estâncias para criá-los (charqueadas); O charque, o couro e as mulas abastecem então as regiões mineradoras do séc. XVIII, nascendo então o caminho tropeiro desde RS até MG, conhecido também como o Caminho de Viamão ; Tal caminho ligava a cidade de Viamão (RS) a Sorocaba (SP), chegando até Mariana e Vila Rica (MG).

20 Por esse caminho surge um conjunto de cidades que dava suporte ao transporte do gado; Tal caminho acabou formando um rosário, que compreendia, de cidade em cidade, a um dia de viagem das tropas; Surgem assim Rio Negro, Campo Largo, Lapa, Ponta Grossa, Castro, Piraí do Sul, Jaguairaíva Curitiba torna-se importante pólo comercial para estruturar as tropas.

21

22 QUESTÃO No Brasil Colônia, a pecuária teve um papel decisivo na: A) ocupação das áreas litorâneas; B) expulsão do assalariado do campo; C) formação e exploração dos minifúndios; D) fixação do escravo na agricultura; E) expansão para o interior. Resposta: E

23 A MINERAÇÃO História do Brasil

24 A Mineração Sonho dos europeus na América, inicialmente encontrado no leito dos rios (aluvião); A migração de gente de todas as partes da Europa, pobres, ricos, criminosos gerando falta de alimentos; O NE deixou de ser o centro econômico colonial, onde o sudeste passou a ser cada vez mais urbanizado, aumentando também a fiscalização da metrópole.

25

26 Histórico da Mineração no Brasil Século XVII, ouro em Minas Gerais; Século XVIII, diamante em Minas Gerais; No início do século XVIII produzia-se 4,5 toneladas/ano; E meados do mesmo século, 11 toneladas/ano; A coleta exigia muitos escravos e máquinas.

27 O ouro demorou para ser encontrado; Portugal necessitava para pagar as dívidas adquiridas com as grandes navegações; A maior concentração de metais preciosos ocorreu em Minas Gerais, e suas terras eram de propriedade de poucos; A corrida do ouro fez Portugal fiscalizar as terras de forma rígida; Minas Gerais nasce oficialmente em 1720; As principais cidades eram Vila Rica (hoje Ouro Preto), Sabará, São João Del Rei, Mariana.

28 Os pobres mineiros usavam da faiscação (ouro que brilhava como faísca), que era revirar o cascalho abandonado ou devido grandes lavras de aluvião; Fazia-se com bateias, sozinhos ou com pequenos grupos; As lavras eram as grandes unidades de exploração, formadas por importantes jazidas exigindo grande número de escravos.

29 Faiscação de Diamantes

30 Lavra de Faiscação

31 A Extração do Ouro e a Tributação Portugal cobrava impostos e fiscalizava a produção aurífera para se recuperar da União Ibérica; Foi criada a Intendência das Minas que instituiu as casas de fundição e casa da moeda para evitar contrabando; Cobrança do quinto, que era a quinta parte da produção mineradora (20%).

32 Mas o contrabando não era evitado, e os padres não eram obrigados a pagar impostos, sendo eles também usados no transporte; Institui-se então a derrama, que era a cobrança coletiva feita por vila de exploração, que era de 1,5 toneladas/ano, ou seja, 100 arrobas anuais; Havia também a capitação que era a invasão de residência para o confisco de metais e de bens pessoais; Casos omissos eram julgados pelas Juntas de Julgamentos; Haviam também os soldados que cuidavam do transporte dos impostos, chamados de dragões.

33 Os Dragões

34 O Diamante Por vezes pedrinhas brancas apareciam junto ao ouro eram diamantes; Estes começaram a aparecer por volta de 1729 em Diamantina, MG (antes Arraial do Tijuco); Diamantes eram foral, ou seja, propriedade real; Por isso sua fiscalização era rígida; Os diamantes eram fiscalizados pela Intendência dos Diamantes.

35 A Sociedade Mineradores e comerciantes Classe Média Urbana (padres, fazendeiros, advogados, militares) Trabalhadores livres 70% Escravos

36 O crescimento demográfico era visível, onde a população mineira passou de dois mil habitantes para 400 mil em apenas 90 anos ( ); Quase ¼ da população colonial vivia em MG (21%); Porém a quantidade de homens superava a de mulheres, assim como era inferior a quantidade de ricos; Ocorria então o concubinato, gerando também miscigenações; Nesta sociedade de época o controle da Igreja era soberano e total, gerando também numerosas festas.

37 A Cultura A mineração trouxe status de riqueza à colônia; A elite eram os mineradores e os senhores de engenho; Tal sociedade rica surge entre o NE e MG; O status de riqueza não ocorria somente com o acúmulo de $, mas também construindo belas mansões e financiando a construção de igrejas.

38 Essa mistura de valores auríferos com a Igreja gerou o barroco mineiro, forma de arte local.

39 Os negros não poderiam freqüentar as Igrejas, permanecendo do lado de fora pra ouvir as missas; As chamadas irmandades contratavam pintores famosos do barroco brasileiro, sendo o mais famoso Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho ( ); Tais riquezas despertaram a cultura e a intelectualidade do Brasil Colonial; O Brasil também foi muito influenciado pelo Iluminismo que ocorria na Europa da época, culminando na Inconfidência Mineira.

40

41 Decadência da Mineração e as Suas Consequências A maior parte do ouro coletado aqui não ficava em nosso país; As jazidas esgotaram-se e as más utilizações das minas fazem o ouro declinar a partir de 1762; Mesmo assim, colabora com a expansão econômica da colônia, desenvolvimento da agricultura em muitas regiões, formação de novas cidades e deslocamento do pólo econômico do nordeste para o sudeste.

42 Toda a riqueza gerada virava impostos (derrama), pois não se encontrava mais do que 100 arrobas anuais, exatamente a quantidade de impostos a serem pagos; Portugal precisava pagar os importados ingleses e exigia mais e mais impostos dos mineiros; Isso gerou muitas revoltas.

43 TRATADO DE METHUEN (1703) Prova de que o ouro aqui encontrado não ficava aqui nem em Portugal foi o Tratado de Methuen; Os portugueses colocaram prioridade ao comércio inglês, onde Portugal venderia vinhos à Inglaterra; Como os tecidos ingleses eram mais valiosos que os vinhos portugueses, restava a Portugal pagar pela diferença.

44 Consequencias da Mineração Deslocamento do centro econômico do litoral para o centro do Brasil; Surgimento de novas províncias: MG, MT, GO, entre outras; Aumento da imigração portuguesa; Intensificação da vida urbana; Aparecimento da classe média no Brasil; Predomínio do trabalho livre; Aumento da população negra.

45 Maior mobilidade social; Surgimento de grandes e pequenas empresas de mineração; Aumento do fiscalismo português; Surgimento de muitas revoltas, conhecidas como Revoltas ou Rebeliões Nativistas.

46 Ocupação do Vale Amazônico Região pertencente a Espanha, onde foi atravessado o Tratado de Tordesilhas (séc. XVII); Os jesuítas dividiam-se: uns na catequização (Missões); outros na busca de especiarias e drogas do sertão (ou chagas do sertão): Cacau; Cravo; Salsa parrilha; Baunilha; Anil...

47 Os Jesuítas na Expansão Houve agricultura de subsistência para sustentação dos núcleos religiosos; Busca também resinas e condimentos para medicina, produtos que alcançavam bom preço no mercado internacional; Houveram também expedições militares para evitar a invasão holandesa e francesa.

48 Missões Tarefa dos jesuítas: catequizar e proteger os índios; As primeiras tentativas foram as de vigiar os índios em sua própria aldeia: experiência em vão; Nasce a idéia de confinar os índios em igrejas e acampamentos jesuítas: As Missões!

49

50

51 José de Anchieta: o mais importante; As Missões resistiram até o século XVIII, quando Marquês de Pombal decide expulsá-los.

52 As Bandeiras Expedições particulares, que partiam de São Vicente buscando metais preciosos; Incentivada por Martin Afonso de Souza; Foram grandes as dificuldades, pois havia falta de mão de obra e grande interesse pelo açúcar nordestino, declinando essa decisão; Organizadas no século XVII, reuniam famílias de todas as raças, partindo de São Paulo.

53 Bandeiras foram ocasionadas por paulistas que se organizavam para combater índios e estrangeiros, principalmente na região de São Vicente; Também aprisionavam índios para trabalhar na agricultura, procuravam minas de ouro e pedras preciosas; Os bandeirantes eram homens modestos e trabalhadores, fazendo lavras de subsistência. Ciclo do aprisionamento

54 A partir de 1619, os bandeirantes intensificaram os ataques contra as reduções jesuíticas, e os artesãos e agricultores guaranis foram escravizados em massa. No entanto, muito antes de surgirem os primeiros aldeamentos na bacia do Prata, os paulistas já percorriam o sertão, buscando na preação do indígena o meio para sua subsistência.

55 Costuravam as próprias roupas e, muitas vezes, embrenhavam-se nas matas descalços; Essas incursões alargaram as fronteiras do Brasil; Isso porque os bandeirantes desconheciam tais fronteiras ou não as respeitavam; O movimento dos bandeirantes foi o que mais distante incursionou o país.

56 Tal movimento explorou a Amazônia, percorrendo mais de 10 mil quilômetros; Um dos mais famosos foi Antônio Raposo Tavares.

57

58 Outras Bandeiras

59 As Primeiras Caminhadas O Bandeirantismo ou Ciclo de Apresamento buscava indígenas para trabalhar na agricultura de subsistência; Mas com o advento do açúcar, tais viagens tornam-se mais raras; Assim, como as vilas de São Paulo não produziam açúcar, os bandeirantes vão em busca de ouro.

60 São Paulo de 1623

61 O Ciclo de Apresamento ocorreu devido o negro africano ser muito caro; Foi no séc. XVI que as primeiras expedições se iniciam, liberadas pelo Governo Geral, mas proibidos de transpor o Tratado de Tordesilhas (o que não aconteceu); Essas bandeiras autorizadas pelo governo são chamadas de ENTRADAS.

62 As Bandeiras também serviram para mapear o novo território brasileiro; Mas o mais grave foi a dizimação dos índios; Assim, invadiam Missões Jesuíticas e entravam em confronto com os clérigos, expulsando-os de São Paulo em 1642; Após isso, os Bandeirantes paulistas aclamaram Amador Bueno rei de São Paulo.

63 Outro motivo do apresamento era o domínio da Holanda no tráfico negreiro do século XVI e XVII, enviando-os somente para o Nordeste brasileiro, região de seu domínio; Assim, os pequenos e médios proprietários do sudeste compravam os índios dos Bandeirantes; Com a expulsão dos holandeses, o monopólio sobre a escravidão negra acabou, acabando com o comércio de índios efetuado pelos Bandeirantes.

64 A partir de então, vendem as drogas do sertão e são contratados para expulsar ou matar índios e negros que resistiam à ocupação branca; Esse fato é chamado Sertanismo de Contrato; O mais famoso bandeirante desta fase foi Domingos Jorge Velho, que destruiu o quilombo dos Palmares.

65 Domingos Jorge Velho

66 O Ciclo de Prospecção O sonho do El Dorado em terras brasileiras; A partir do século XVII a caça ao índio já não era tão necessária; Vai-se em busca da descoberta de ouro no sertão brasileiro, o que seria de grande valia, já que o açúcar estava em declínio; A Metrópole incentiva tais movimentos em busca do ouro, incentivando também a passagem sobre o Tratado de Tordesilhas.

67 Formam-se grandes bandeiras, passando por rios importantes (Tietê, Paraná, PB do Sul); Rumam em direção à MT, GO e MG (atuais); Os mais famosos bandeirante deste ciclo foram Fernão Dias Paes, Borba Gato e Cardoso de Almeida, que encontraram pedras preciosas de pouco valor.

68 Borba Gato Fernão Dias

69 Quem descobriu pedras preciosas de fato foi Antônio Rodrigues Arzão em Caeté (MG) em 1693; A região foi povoada e o Tratado de Tordesilhas, aos poucos, foi sendo esquecido.

70 Os Ciclos das Bandeiras Ciclo da Caça ao Índio: necessidade de mão de obra escrava indígena de nativos aculturados para o plantio do trigo e coleta do ouro, dando início a expansão ao MT e MG; Sertanismo de Contrato: expedições contratadas para acabar com rebeliões indígenas (Tamoios) e quilombos. Domingos Jorge Velho acabou com o Quilombo de Palmares.

71 Os Ciclos das Bandeiras Ouro de Aluvião (ou Ciclo de Prospecção): conquista do Paraná e Santa Catarina, fundando Paranaguá, São Francisco do Sul, Nossa Senhora do Desterro e Laguna; Ciclo do Ouro e do Diamante: Ciclo do Ouro e do Diamante: dado em 1693 por Ant.º Rodrigues Arzão na Chapada Diamantina (MG).

72 Mais Ciclos Bandeirantes Monções: com o objetivo de navegar pelos rios entre Goiás e Mato Grosso, com objetivos comerciais.

73 Discussão de Fronteiras entre Portugal e Espanha 1680: criação da Colônia do Sacramento, divisa com Argentina ao lado do Rio da Prata, em pleno território espanhol; Os espanhóis tentaram retomar as terras, em 23 dias de feroz batalha; Vencem e assinam tratados para evitar maiores problemas.

74 Principais Acordos Tratado de Lisboa (1681): reconhecimento das terras da Colônia para Portugal. Os conflitos não cessam; espanhóis retomam Sacramento (atual Uruguai) em 1715; Tratado de Ultrecht (1715): Tratado de Ultrecht (1715): para evitar problemas, países europeus organizam um novo tratado, fazendo Sacramento retornar a Portugal;

75 Principais Acordos II Tratado de Madri (1750): Tratado de Madri (1750): retorno do antigo Tratado de Tordesilhas, assinado pela Igreja em 1494, afirmando uti possidetis, ita possideatis (a terra é de quem pegou primeiro!). Sacramento é devolvida a Espanha, e Portugal seria recompensado pelo domínio dos Sete Povos das Missões.

76 Os Sete Povos São Nicolau; São Lourenço; Santo Ângelo; São Luis Gonzaga; São João Batista; São Borja; São Miguel das Missões.

77 Mais Tratados Convênio de El Pardo (1761): acabava com o Tratado de Madri; Tratado de Santo Idelfonso (1777): Volta ao Tratado de Madri, mas Sacramento e Sete Povos voltam a ser da Espanha; Tratado de Badajós (1801): Aumenta os terrítórios do sul a Portugal, definindo o que é o Brasil hoje.

A Formação do Território Brasileiro.

A Formação do Território Brasileiro. A Formação do Território Brasileiro. A primeira fronteira do Brasil Fernando e Isabel 1492 - Colombo 1493 papa Alexandre VI (espanhol) editou a Bula Inter Coetera 1494 - Tratado de Tordesilhas. 1530 no

Leia mais

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA.

A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A FORMAÇÃO TERRITORIAL BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA. A UNIÃO IBÉRICA (1580 A 1640) OS DESDOBRAMENTOS DA UNIÃO IBÉRICA Juramento de Tomar Perda de Valor da Linha de Tordesilhas Intensificação das

Leia mais

Bandeirismo(séc XVII):

Bandeirismo(séc XVII): 1. O CICLO DO OURO Século XVIII. MG, MT, GO Bandeirismo(séc XVII): percorriam o interior do país em busca de riquezas. Origem: São Paulo Tipos apresamento sertanismo de contrato busca de metais preciosos.

Leia mais

Mineração e a Crise do Sistema Colonial. Prof. Osvaldo

Mineração e a Crise do Sistema Colonial. Prof. Osvaldo Mineração e a Crise do Sistema Colonial Prof. Osvaldo Mineração No final do século XVII, os bandeirantes encontraram ouro na região de Minas Gerais Grande parte do ouro extraído era de aluvião, ou seja,

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

História do Brasil Colônia. Profª Maria Auxiliadora

História do Brasil Colônia. Profª Maria Auxiliadora História do Brasil Colônia Profª Maria Auxiliadora O PERÍODO PRÉ-COLONIAL (1500 1530) Pau-Brasil Extrativismo Vegetal Fabricação de tintura para tecidos. Exploração nômade e predatória. Escambo com índios.

Leia mais

A expansão da América Portuguesa

A expansão da América Portuguesa 8 ANO A/B RESUMO DA UNIDADE 1 DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSORA: SUELEM *Os índios no Brasil A expansão da América Portuguesa Violência contra os povos indígenas; - Doenças, trabalho forçado; - Foram obrigados

Leia mais

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral.

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral. Expansão Territorial Norte (Vale Amazônico): Drogas do Sertão / Missões Nordeste: Cana-de-açúcar Sertão Nordestino Litoral Sul Pecuária Fortes de defesa Pau-Brasil Missões Jesuíticas Pecuária Tratados

Leia mais

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL Foi a conquista e ocupação do interior do território, além dos limites do Tratado de Tordesilhas. Essa expansão foi responsável pela extensão territorial do Brasil de hoje.

Leia mais

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL O QUE ERAM AS ENTRADAS E BANDEIRAS?

EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL O QUE ERAM AS ENTRADAS E BANDEIRAS? EXPANSÃO TERRITORIAL DO BRASIL Foi a conquista e ocupação do interior do território, além dos limites do Tratado de Tordesilhas. Essa expansão foi responsável pela extensão territorial do Brasil de hoje.

Leia mais

Expansão Territorial séc. XVII-XVIII

Expansão Territorial séc. XVII-XVIII BRASIL COLÔNIA Expansão Territorial séc. XVII-XVIII No período da União Ibérica, a Linha de Tordesilhas ficou sem efeito, permitindo um avanço do território brasileiro rumo ao interior. Duas formas básicas

Leia mais

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo

História. Programação 3. bimestre. Temas de estudo História Olá, pessoal! Vamos conhecer, entre outros fatos, como era o trabalho escravo no Brasil? CHIQUINHA GONZAGA Programação 3. bimestre Temas de estudo O trabalho escravo na formação do Brasil - Os

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo Tratado de Tordesilhas de 1494 Terras pertencentes à Espanha Terras pertencentes a Portugal A ficção do Descobrimento Principais povos Indígenas no Brasil No Brasil,

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

MINERAÇÃO NO BRASIL A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE

MINERAÇÃO NO BRASIL A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE A DESCOBERTA E EXPLORAÇÃO DO OURO E DO DIAMANTE O início da mineração no Brasil; Mudanças sociais e econômicas; Atuação da Coroa portuguesa na região mineira; Revoltas ocorridas pela exploração aurífera;

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano

Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista São José Montes Claros MG Prof. Sebastião Abiceu 7º ano 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura.

Leia mais

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO

GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO GEOGRAFIA / 2º ANO PROF. SÉRGIO RICARDO BRASIL 1) Aspectos Gerais: Território: 8 547 403 Km 2. 5 0 maior país do mundo em extensão e população. País continental devido a sua dimensão territorial. Ocupa

Leia mais

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS 3.1- A AGROMANUFATURA AÇUCAREIRA O COMPLEXO AÇUCAREIRO ( XVI / XVII ) - Pré-condições favoráveis( solo, clima, mão-deobra,mercado externo ) - Participação

Leia mais

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640)

Portugal e Brasil no século XVII. Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) Portugal e Brasil no século XVII Domínio espanhol no Brasil(1580-1640) O domínio espanhol. Em 1580, o rei de Portugal, D. Henrique, morreu sem deixar herdeiros ( fim da dinastia de Avis) surgiram disputas

Leia mais

A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL

A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL A Expansão do território brasileiro deu-se com a ocupação decorrente da prática de várias atividades econômicas. Nordeste: pau-brasil e a cultivo de cana-de-açúcar; Norte:

Leia mais

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80

6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º. Valor: 80 6ª 10 4/out/11 HISTÓRIA 4º Valor: 80 1. A invasão holandesa no Nordeste brasileiro, ao longo do século XVII, está relacionada com a exploração de um produto trazido para o Brasil pelos portugueses. Que

Leia mais

PEP/2011 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO

PEP/2011 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO PEP/2011 1ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO 1ª QUESTÃO Analisar a atuação das Entradas e Bandeiras entre os séculos XVI e XVIII na expansão do território da América Portuguesa, concluindo

Leia mais

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA

Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA Os negros na formação do Brasil PROFESSORA: ADRIANA MOREIRA ESCRAVIDÃO ANTIGA A escravidão é um tipo de relação de trabalho que existia há muito tempo na história da humanidade. Na Antiguidade, o código

Leia mais

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução:

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA 2007 HISTÓRIA - 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL Nº: NOME: TURMA: A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: Durante o século XVI, as povoações geralmente

Leia mais

FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL

FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL ORIGEM E FORMAÇÃO HISTÓRICA A AMÉRICA PORTUGUESA Pelo Tratado de Tordesilhas, assinado a 7 de junho de 1494, por Portugal e Espanha, os domínios dessas

Leia mais

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento A conquista do Sertão Expedições de apresamento As bandeiras contribuíram para a expansão do território em direção ao interior, porém houve muitas mortes de nativos. O principal alvo era as missões dos

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Leia o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada de Pedro Álvares Cabral, escrita em maio de 1500 para o rei português

Leia mais

1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento).

1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento). HB. Expansão territorial da colônia. Expansão territorial Bandeirantes. 1554 Fundação da Vila de São Paulo de Piratininga.De início pequena agricultura de substância.(via apresamento). Mão-de-obra indígena.

Leia mais

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES.

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. Tema 1: Histórias de vida, diversidade populacional (étnica, cultural, regional e social) e migrações locais, regionais e intercontinentais

Leia mais

Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais

Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais Sou apenas uma rua na cidadezinha de Minas. Cruz da Igreja de N. Sra do Carmo Ouro Preto Minas há muitas. Provavelmente a Minas que mais nos fascina

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I)

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I) CIÊNCIAS SOCIAIS M.I DESENVOLVIMENTO DESIGUAL E COMBINADO DA SOCIEDADE MODERNA Formação Econômica e Social Brasileira (I) Profa. Claudete Pagotto Período 2 2012 2 OBJETIVOS: Abordar as características

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 Unidade 7 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Depois de estabelecer colônias na África e chegar à Índia e à América, os navegadores

Leia mais

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência

MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência MERCANTILISMO (7a. Parte) Mercantilismo e Violência CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004.

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

CAP. 1 BRASIL: FORMAÇÃO TERRITORIAL. Prof. Clésio

CAP. 1 BRASIL: FORMAÇÃO TERRITORIAL. Prof. Clésio CAP. 1 BRASIL: FORMAÇÃO TERRITORIAL Prof. Clésio 1 MOBILIDADE DAS FORNTEIRAS Tratado de Tordesilhas (1494) 2.800.000 km² Trecho oriental da América do Sul Brasil atual 8.514.876,5 km² 47,3% da superfície

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. Geografia 7 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação Geografia 7 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Verdadeiro ( V ) ou falso ( F )? Responda considerando a localização do território brasileiro no planeta. a) o oceano que banha

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / /

História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / História/15 8º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / 8ºhist301r ROTEIRO DE ESTUDO RECUPERAÇÃO 2015 8º ano do Ensino Fundamental II HISTÓRIA 1º TRIMESTRE 1. Conteúdos Objetivo 1: Africanos no Brasil (Cap.

Leia mais

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE HISTÓRIA Escola: Nome: Data: / / Turma: Pedro Álvares Cabral foi o comandante da primeira expedição portuguesa que chegou ao território que mais tarde receberia o nome

Leia mais

A COLONIZAÇÃO DO BRASIL

A COLONIZAÇÃO DO BRASIL A COLONIZAÇÃO DO BRASIL OS FUNDAMENTOS DO COLONIALISMO PORTUGUÊS O processo de ocupação e formação do Império Colonial Lusitano baseou-se dentro da ótica mercantilista. Essa forma de organização ficou

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

América Portuguesa. A metrópole percebe que não está funcionando e decide mudar algumas coisas.

América Portuguesa. A metrópole percebe que não está funcionando e decide mudar algumas coisas. América Portuguesa Aspecto político/formas de governo Capitanias hereditárias É um sistema descentralizado. A metrópole quer gastar o mínimo possível com a exploração, por isso dão a nobres a serviço do

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

BRASIL COLÔNIA (1500-1822) A PRODUÇÃO AÇUCAREIRA NO BRASIL

BRASIL COLÔNIA (1500-1822) A PRODUÇÃO AÇUCAREIRA NO BRASIL A PRODUÇÃO AÇUCAREIRA NO BRASIL 1 - O CICLO DO AÇÚCAR Séc. XVI e XVII (auge). Nordeste (BA e PE). Litoral. Solo e clima favoráveis. Experiência de cultivo (Açores, Cabo Verde e Madeira). Mercado consumidor.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 13 A EXPANSÃO TERRITORIAL cana-de-açucar pecuária mineração drogas do sertão pau-brasil portos: importação e exportação Como pode cair no enem (PUC) As Bandeiras utilizaram

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO

EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO EXERCÍCIOS ON LINE 2014/ GEOGRAFIA/ PROF.IRINO /7º ANO 1- Assinale a alternativa correta. A linha imaginária considerada o marco 0 dos fusos horários é: a) Linha do Equador b) Trópico de Capricórnio c)

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 7 o ano 4 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. Leia o texto e responda. Feitoria Igaraçu Fundada pela expedição guarda-costas de Cristóvão Jaques, entre 1516 e 1519. Parece

Leia mais

COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO

COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA - RESUMO A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS Século XVI e XVII início da ocupação e colonização das Américas COLONIZAÇÃO definição é a ocupação e povoamento das terras americanas pelos europeus

Leia mais

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano

RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano História/15 7º ano Turma: 3º trimestre Nome: Data: / / 7ºhis303r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 7º ano 3º trimestre Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 3º trimestre. Como base neles você deverá

Leia mais

Patrimônio da Humanidade BRASIL

Patrimônio da Humanidade BRASIL Patrimônio da Humanidade BRASIL Patrimônio da Humanidade BRASIL Um local denominado patrimônio mundial é reconhecido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas ara a Educação, a Ciência e a Cultura) como

Leia mais

2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA

2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA 2ª FASE Prof.ª JEANNE ARAÚJO E SILVA 4º BIMESTRE 2ª Avaliação - Área de Ciências Humanas. Aula 196 Revisão e avaliação de Ciências Humanas. 2 Hidrografia 3 A hidrografia é o ramo da geografia física que

Leia mais

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas América Espanhola O que os Espanhóis encontraram aqui na América... Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões

Leia mais

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo?

2- (0,5) O acúmulo de lixo é um grave problema dos ambientes urbanos. Sobre o lixo responda: a) Quais são os principais destino do lixo? Data: /11/2014 Bimestre: 4 Nome: 7 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) Sobre o ecossistema da caatinga do sertão do Nordeste, responda.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 16 A MINERAÇÃO: SOCIEDADE E CULTURA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 16 A MINERAÇÃO: SOCIEDADE E CULTURA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 16 A MINERAÇÃO: SOCIEDADE E CULTURA Fixação 1) (UNESP) Se bem que a base da economia mineira também seja o trabalho escravo, por sua organização geral ela se diferencia amplamente

Leia mais

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres

O TERRITÓRIO BRASILEIRO. 6. Fronteiras Terrestres O TERRITÓRIO BRASILEIRO 6. Fronteiras Terrestres Até o começo do século XVII, os colonizadores se concentraram em cidades fundadas na região litorânea do Brasil, principalmente no Nordeste. A principal

Leia mais

FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL Celso Furtado. Professor Dejalma Cremonese

FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL Celso Furtado. Professor Dejalma Cremonese FORMAÇÃO ECONÔMICA DO BRASIL Celso Furtado Professor Dejalma Cremonese A ocupação econômica das terras americanas constitui um episódio da expansão comercial da Europa. O comércio interno europeu, em intenso

Leia mais

BRASIL COLÔNIA (1500 1822)

BRASIL COLÔNIA (1500 1822) 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura. Agroexportação. Latifúndio. Escravismo. Pacto Colonial (monopólio de comércio

Leia mais

Gabarito 7º Simulado Humanas

Gabarito 7º Simulado Humanas GEOGRAFIA QUESTÃO 01 a) Alguns fatores físico-naturais são: relevo, área de encosta de forte declividade; clima, elevada precipitação pluviométrica e infiltrações em áreas desflorestadas, levando a deslizamentos

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES HISTÓRIA Aluno (a): 5º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos CONTEÚDOS As fontes históricas Patrimônios históricos Da extração à plantação do pau-brasil

Leia mais

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2012 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2012 Turma: 1º FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

1- ENTRADAS E BANDEIRAS ENTRADAS

1- ENTRADAS E BANDEIRAS ENTRADAS 1- ENTRADAS E BANDEIRAS ENTRADAS (sec. 16 e 17) expedições militares, organizadas e financiadas pela Coroa Portuguesa a fim de procurar ouro no interior. BANDEIRAS (sec. 17) expedições financiadas por

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar A U A U L L A Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar o lugar em que vivemos na superfície da Terra. Vamos verificar que os lugares são agrupados em grandes conjuntos chamados de continentes,

Leia mais

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38 América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural Capítulo 38 Expansão marítima européia; Mercantilismo (capitalismo comercial); Tratado de Tordesilhas (limites coloniais entre Portugal e Espanha):

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 A conquista da América, a história cultural dos povos indígenas e africanos e a economia açucareira...1 Módulo 2 A mineração no Período Colonial, as atividades

Leia mais

Colégio Estadual João Ferreira Neves Ensino Fundamental e Médio. Plano de Trabalho Docente PTD 2014

Colégio Estadual João Ferreira Neves Ensino Fundamental e Médio. Plano de Trabalho Docente PTD 2014 Colégio Estadual João Ferreira Neves Ensino Fundamental e Médio Plano de Trabalho Docente PTD 2014 Professora: Marcela Szymanski Disciplina: História Série: 7º B, E 1º Trimestre. Conteúdo Estruturante

Leia mais

Recuperação Final História 7º ano do EF

Recuperação Final História 7º ano do EF COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final História 7º ano do EF Aluno: Série: 7º ano Turma: Data: 08 de dezembro de 2015. LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

ÁREA: RESENHA CRÍTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB

ÁREA: RESENHA CRÍTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS PET ECONOMIA UESB Tutor: Gildásio Santana Júnior Bolsista: Iago Fernandes Botelho e Silva Resenha da

Leia mais

CAMINHOS GERAIS: ESTRATÉGIAS PARA A ABERTURA DE ESTRADAS NAS MINAS DO OURO, UMA RELEITURA HISTORIOGRÁFICA

CAMINHOS GERAIS: ESTRATÉGIAS PARA A ABERTURA DE ESTRADAS NAS MINAS DO OURO, UMA RELEITURA HISTORIOGRÁFICA CAMINHOS GERAIS: ESTRATÉGIAS PARA A ABERTURA DE ESTRADAS NAS MINAS DO OURO, UMA RELEITURA HISTORIOGRÁFICA Rosemary Maria do Amaral 1 RESUMO: Antes mesmo de sua descoberta nas minas, alguns caminhos começaram

Leia mais

GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II

GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II GABARITOS MÓDULO I - HISTÓRIA II UNIDADE 1 PRÉ-HISTÓRIA DO BRASIL 1) Sobre os povos dos sambaquis, é incorreto afirmar que: a) sendo nômades, ocuparam a faixa amazônica, deslocando-se durante milhares

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

Brasil: Formação Territorial E Regionalização:

Brasil: Formação Territorial E Regionalização: Brasil: Formação Territorial E Regionalização: Localização Geográfica Localizado A Oeste De Greenwich; Portanto É um País Ocidental; Localizado Ao Sul da Linha do Equador; Portanto No Hemisfério Sul; Possui

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR.

PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR. PRONUNCIAMENTO DO EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO FEDERAL FERNANDO DE FABINHO SOBRE ESTRADA GERAL DO SERTÃO SRAS. DEPUTADAS, SRS. DEPUTADOS, SR. PRESIDENTE Participamos hoje, na Câmara dos Deputados do lançamento

Leia mais

A Economia da América Latina

A Economia da América Latina A Economia da América Latina adsense1 Agricultura A agricultura de subsistência era a principal atividade econômica dos povos originais da América Latina, Essa atividade era complementada pela caça, pela

Leia mais

A colonização espanhola e inglesa na América

A colonização espanhola e inglesa na América A colonização espanhola e inglesa na América A UU L AL A MÓDULO 2 Nas duas primeiras aulas deste módulo, você acompanhou a construção da América Portuguesa. Nesta aula, vamos estudar como outras metrópoles

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

Brasil - Colônia e Império 1500-1889

Brasil - Colônia e Império 1500-1889 Brasil - Colônia e Império 1500-1889 Texto adaptado do livro "História do Brazil", de Rocha Pombo, publicado em 1919 pela Editora "Weiszflog Irmãos" Atualização e adaptação: Paulo Victorino José Francisco

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Ivana Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

Aula 09 - Brasil colonial. Administração e Economia

Aula 09 - Brasil colonial. Administração e Economia Aula 09 - Brasil colonial Administração e Economia O período colonial brasileiro pode ser dividido em período précolonial e período colonial. 1.PERÍODO PRÉ-COLONIAL (1500/1530) Fase caracterizada por uma

Leia mais

Volume I SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO, 11 Rapsódia amazônica de João Daniel Vicente Salles NOTA DO EDITOR, 37

Volume I SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO, 11 Rapsódia amazônica de João Daniel Vicente Salles NOTA DO EDITOR, 37 SUMÁRIO Volume I APRESENTAÇÃO, 11 Rapsódia amazônica de João Daniel Vicente Salles NOTA DO EDITOR, 37 PARTE PRIMEIRA, 39 1. Descrição geográfico-histórica do rio Amazonas, 41 2. Descobrimento e navegação

Leia mais

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa.

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa. Vera, Use a seguinte legenda: Amarelo: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.info.lncc.br/wrmkkk/tratados.html Rosa: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.webhistoria.com.br

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo A chegada dos Portugueses Portugal e depois Espanha se tornaram pioneiros nas chamadas Grandes Navegações Portugal buscou contornar a África para tentar chegar ao Oriente

Leia mais

O Brasil holandês http://www.youtube.com/watch?v=lnvwtxkch7q Imagem: Autor Desconhecido / http://educacao.uol.com.br/biografias/domingos-fernandescalabar.jhtm DOMINGOS CALABAR Domingos Fernandes

Leia mais

Questões Brasil Colonial

Questões Brasil Colonial Questões Brasil Colonial (Ufpel 2008) "No decorrer do período colonial no Brasil os interesses entre metropolitanos e colonos foram se ampliando. O descontentamento se agravou quando, a 1º de abril de

Leia mais

20 CURIOSIDADES SOBRE A GUERRA DO PARAGUAI

20 CURIOSIDADES SOBRE A GUERRA DO PARAGUAI 20 CURIOSIDADES SOBRE A GUERRA DO PARAGUAI No dia 18 de setembro de 1865, ocorre a rendição do Paraguai, depois do cerco de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. É um bom momento para lembrarmos daquele que

Leia mais

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa Capítulo Organização político- -administrativa na América portuguesa 1 O Império Português e a administração da Colônia americana Brasil: 1500-1530 O interesse português pelo território americano era pequeno

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15

Sistema feudal. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 15 Sistema feudal Com o declínio da mão de obra escrava no Império Romano, a consolidação da economia passa a ser feita a partir do estabelecimento de acordos entre ricos e pobres, onde o rico se propõe a

Leia mais