R C COOH. H H H O O desidratação O R1 C C + R2 C C R1 C C H + H 2 O OH OH intramolecular O NH 2 N NH 2 N C C H H OH H R2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "R C COOH. H H H O O desidratação O R1 C C + R2 C C R1 C C H + H 2 O OH OH intramolecular O NH 2 N NH 2 N C C H H OH H R2"

Transcrição

1 1. Comentário: A ausência de alimentos de origem animal na dieta implica na ausência de proteínas integrais, as quais possuem todos os aminoácidos essenciais, ou seja, aqueles que não podem ser produzidos pelo corpo. Assim, durante o período da promessa, a dieta deve ser suplementada nesses aminoácidos essenciais. 2. Comentário: São reconhecidos três grupos de alimentos: - Alimentos energéticos são aqueles usados como fonte de energia pelo corpo, correspondendo essencialmente a carboidratos e lipídios, mas, eventualmente, a proteínas. Apesar de os lipídios serem mais energéticos, os glicídios são os primeiros a serem consumidos pelo organismo, uma vez que a principal reação metabólica para a liberação de energia a partir dos nutrientes é a respiração aeróbica, que começa com a glicólise, a qual usa glicose como substrato primordial. Lipídios são usados em seguida, uma vez que são a principal substância de reserva energética animal, devendo ser convertidos em derivados de açúcar para serem utilizados como fonte de energia. Proteínas, uma vez que são de função estrutural, só são consumidas em caso de ausência dos demais compostos, devendo ser convertidos em derivados de açúcar para serem utilizados como fonte de energia. - Alimentos plásticos ou construtores são aqueles de função estrutural, equivalendo às proteínas. - Alimentos reguladores são aqueles que agem como cofatores na atividade de enzimas, como vitaminas e sais minerais. Uma dieta bem balanceada para o humano adulto é aquela que contém cerca de 60% de carboidrato, 25% de lipídio e 15% de proteína. Assim, analisando cada item: Item A: falso. A base da pirâmide é composta por alimentos ricos em carboidratos (arroz, massas, pães, etc),os quais representam uma maior fonte de energia para o organismo. Item B: falso. Lipídios não devem ser consumidos sem restrição, uma vez que são muito calóricos e podem aumentar os níveis de colesterol sanguíneo. Item C: falso. Frutas são boas fontes de sais minerais e fibras, principalmente em suas cascas, mas não de lipídios. Item D: verdadeiro. Carnes, ovos, plantas leguminosas (como soja e feijão), nozes e castanhas são excelentes fontes de proteínas, sendo alimentos plásticos ou construtores. Item E: falso. O leite e seus derivados são os maiores fornecedores de cálcio, mineral envolvido na formação dos ossos e dentes. O ferro é normalmente obtido em fígado, carnes vermelhas, gema de ovos, verduras de cor verde escura e feijão, estando envolvidos na formação de proteínas como a hemoglobina e a mioglobina. 3. Comentário: Proteínas são constituídas por moléculas de aminoácidos, nas quais ocorrem um grupo amina e um grupo ácido simultaneamente ligados a um mesmo carbono, que também se liga a um átomo de hidrogênio e um grupo variável chamado radical R. NH 2 R C COOH H Existem 20 tipos de aminoácidos diferentes nas proteínas, variando quanto ao radical R. Esse, por exemplo, pode conter até átomos de enxofre, como no aminoácido cisteína. Aminoácidos se ligam por ligações peptídicas entre a hidroxila do grupo ácido de um deles e um hidrogênio do grupo amina de outro, numa função química chamada de amida. Na formação da ligação peptídica, ocorre desidratação intermolecular e liberação de água. H H H O O desidratação O R1 C C + R2 C C R1 C C H + H 2 O OH OH intramolecular O NH 2 N NH 2 N C C H H OH H R2 aminoácido 1 + aminoácido 2 dipeptídeo + H 2 O

2 Ao juntar vários aminoácidos por ligações peptídicas, temos a estrutura primária da proteína, que é linear. Alguns aminoácidos próximos se ligam por pontes de hidrogênio, deixando a cadeia de aminoácidos em uma alfa-hélice, caracterizando a estrutura secundária. Alguns aminoácidos distantes interagem pelos seus radicais R, promovendo um dobramento tridimensional da cadeia, caracterizando a estrutura terciária. Algumas interações que agem na formação dessa estrutura são as pontes dissulfeto, ligações covalentes entre átomos de enxofre dos radicais R de cisteínas, mas também pode haver pontes de hidrogênio, interações hidrofóbicas e ligações sal. Ligações Sal Interações Hidrofóbicas Em algumas proteínas, estruturas terciárias se juntam para formar a estrutura quaternária, como ocorre na hemoglobina, dotada de quatro estruturas terciárias, duas chamadas cadeias alfa e duas chamadas cadeias beta. A proteína alfa-queratina é o componente mais importante do fio de cabelo, bem como de pêlos e unhas, sendo alongada, com a cadeia formando três alfa-hélices que dobram e ficam lado a lado, sendo unidas por pontes dissulfeto em uma super-hélice.

3 Várias moléculas de alfa-queratina se reúnem em feixes para formar o fio de cabelo.

4 Como o texto menciona, várias interações são quebradas quando o cabelo é exposto à água e ao calor, alterando a forma do fio temporariamente. Entretanto, é possível alterar permanentemente a forma do fio de cabelo através de alterações químicas na proteína alfa-queratina. - As pontes dissulfeto são quebradas através de agentes redutores, formando radicais SH, chamados tiol ou mercaptana; - O fio de cabelo é mecanicamente deformado, de modo que os radicais SH assumem novas posições; - Finalmente, os radicais SH são oxidados para formar novas pontes dissulfeto e consolidar a nova forma do fio. Assim, analisando cada item: Item A: falso. Pontes dissulfeto são ligações covalentes entre átomos de enxofre dos grupos SH da cisteína. Item B: falso. Pontes de hidrogênio não são ligações covalentes. Item C: falso. A quebra das pontes dissulfeto por redução, a mudança na forma do fio, e o restabelecimento das pontes dissulfeto por oxidação podem promover mudança permanente no fio. Item D: verdadeiro. Como mencionado, a quebra das pontes dissulfeto pode promover a mudança permanente do foi. Item E: falso. Redução implica em ganho de elétrons, e oxidação implica em perda de elétrons. 4. A Comentário: Kwashiorkor é uma palavra de origem africana que significa "doença que afeta uma criança quando nasce outra (uma irmã ou um irmão)". Isso ocorre porque, quando o irmão da criança nasce, ela é desmamada, perdendo assim a principal fonte de proteínas de sua dieta, passando a assumir uma dieta basicamente vegetal, com farinha de trigo, milho ou mandioca, dependendo da região. A doença caracteriza-se por retardo de crescimento (pela falta de proteínas, que são alimentos plásticos), cabelos e pele descoloridos (pela falta do aminoácido tirosina, precursor da melanina, pigmento do corpo humano) e inchaço do corpo, principalmente da barriga, devido ao acúmulo de líquido nos tecidos (com a falta de proteína, a albumina do plasma é consumida como fonte de aminoácidos, diminuindo assim a pressão osmótica do sangue em relação aos tecidos, que passam então a atrair água por osmose, o que por sua vez ocasiona os edemas). Quando submetidas a dietas adequadas, as crianças recuperam a albumina sanguínea, de modo a corrigir o edema, aparentando perder peso inicialmente. 5. C Comentário: A fenilcetonúria é uma doença genética caracterizada pela deficiência da enzima fenilalanina-hidroxilase, que converte o aminoácido fenilalanina no aminoácido tirosina. Em indivíduos fenilcetonúricos, a ausência da referida enzima impede a conversão de fenilalanina em tirosina, resultando em acúmulo de fenilalanina, o que leva a lesões neurológicas e grave retardo mental (oligofrenia pirúvica), bem como na deficiência de tirosina, que, por ser precursor da melanina, resulta em deficiência de pigmentação. O teste do pezinho detecta a fenilcetonúria, sendo que os indivíduos doentes devem evitar excessos de fenilalanina para evitar as lesões neurológicas, sendo recomendada uma dieta pobre nesse aminoácido.

5 6. Comentário: Aminoácidos naturais são aqueles que podem ser produzidos no organismo, o que se dá no fígado pelo processo de transaminação. Dos 20 aminoácidos que participam das proteínas, 12 deles são naturais para a espécie humana, correspondendo a alanina, arginina, asparagina, cisteína, ácido glutâmico, glutamina, glicina, histidina, prolina, ácido aspártico, serina e tirosina. Aminoácidos essenciais são aqueles que não podem ser produzidos no organismo. Dos 20 aminoácidos, 8 deles são essenciais para a espécie humana, correspondendo a fenilalanina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, treonina, triptofano e valina. Para alguns autores, entretanto, histidina e arginina são considerados essenciais, a histidina por ser essencial para recém-nascidos, e a arginina por ser produzida em quantidades insuficientes para as necessidades fisiológicas do organismo, sendo, por vezes, chamada de semiessencial. 7. A Comentário: Analisando cada item: 1º item: verdadeiro. A substituição de um aminoácido em uma proteína altera sua estrutura primária e, conseqüentemente, todos os demais níveis de estrutura protéica, que pode assim perder sua atividade; doenças genéticas originadas por mutações têm como conseqüência a produção de proteínas deficientes por alteração de sua estrutura, sendo várias delas letais. 2º item: verdadeiro. Carotenoides são lipídios derivados de hidrocarbonetos, sendo caracteristicamente coloridos; a clorofila é um carotenoide de cor verde associado ao magnésio, assim como o caroteno é um carotenoide de cor laranja; por serem lipídios, os carotenoides são apolares, e, portanto, insolúveis em água e solúveis em óleos e solventes orgânicos. 3º item: verdadeiro. Esteróides são lipídios derivados do colesterol, sendo essa substância capaz de formar placas de ateroma que levam à hipertensão arterial e consequente aumento no risco de doenças cardiovasculares. 4º item: falso. A principal substância de reserva dos vegetais é o polissacarídeo amido, enquanto fungos e animais armazenam o polissacarídeo glicogênio; a celulose é um polissacarídeo vegetal de função estrutural, sendo encontrada na parede celular das células vegetais. 8. Comentário: A desnaturação é a perda da estrutura espacial final (tridimensional) de uma proteína, o que leva à perda de sua atividade. A desnaturação pelo calor se dá pela quebra das pontes de hidrogênio que mantêm sua estrutura secundária, destruindo também suas estruturas terciária e quaternária, enquanto a desnaturação por mudança de ph (inativação) se dá pela quebra de ligações iônicas que mantêm sua estrutura terciária, destruindo também sua estruturas quaternária. Assim, as ligações peptídicas que mantêm a estrutura primária de uma proteína nunca são quebradas em processos de desnaturação, que sempre envolve a perda das suas estruturas terciária e quaternária. Quando a desnaturação se dá pelo calor, quebra as pontes de hidrogênio na estrutura 2ª e é irreversível; quando se dá por mudança de ph, quebra ligações iônicas na estrutura 3ª e é reversível. Se a proteína pode ser renaturada, é porque se trata de desnaturação por mudança de ph, afetando a estrutura 3ª. 9. Comentário: O metabolismo dos aminoácidos no fígado se inicia com a reação de desaminação, onde há remoção do grupo amina do mesmo, restando o grupo ácido carboxílico. Esse grupo ácido carboxílico entra no ciclo de Krebs da respiração aeróbica para ser utilizado como fonte de energia pelo corpo, enquanto que a grupo amina, na forma de amônia, deve ser excretado por ser tóxico. No humano, a amônia é convertida no fígado, através de um ciclo de reações conhecido como ciclo da ornitina, em uréia, um composto menos tóxico que pode ser transportado no sangue de modo menos prejudicial ao organismo do fígado até os rins, onde é eliminado na urina. 10. B Comentário: Analisando cada item: Item I: verdadeiro. A proteína hemoglobina promove o transporte de oxigênio no sangue; proteína ferritina e albumina promovem o armazenamento de substâncias como ferro e aminoácidos, respectivamente; proteínas actina e miosina são as principais responsáveis pelo movimento muscular; proteínas imunoglobulinas (anticorpos) são peça fundamental no funcionamento do sistema imune. Item II: falso. Proteínas são macromoléculas constituídas de dezenas a milhares de aminoácidos polimerizados, atingindo pesos moleculares que vão de milhares a milhões de Daltons. Item III: verdadeiro. Aminoácidos formadores de proteínas têm em sua estrutura um grupo ácido carboxílico (-COOH), um grupo amina (-NH 2 ) e um radical R que pode apresentar vários radicais orgânicos, alguns deles com enxofre. Item IV: verdadeiro. Proteínas são os componentes orgânicos mais abundantes e versáteis das células animais, sendo que o organismo humano apresenta cerca de 100 mil proteínas distintas. Item V: falso. Proteínas são constituídas por 20 tipos de α-aminoácidos, variando em número, tipo e disposição de proteína para proteína.

6 11. C Comentário: Aminoácidos são as unidades formadoras das proteínas, contendo em sua estrutura um grupo ácido carboxílico (- COOH), um grupo amina (-NH 2 ) e um radical R que pode apresentar vários radicais orgânicos, alguns deles com enxofre. Proteínas são constituídas por 20 tipos de α-aminoácidos, nos quais o grupo ácido carboxílico e o grupo amina estão ligados a um mesmo carbono (carbono α). Observe a figura abaixo: NH 2 R C COOH H Assim: A) aldeído B) amina ácido amida C) D) ácido amina amina ácido ligados a um mesmo carbono: α-aminoácido não ligados a um mesmo carbono: não α-aminoácido 12. Comentário: Proteínas ingeridas na dieta são digeridas em aminoácidos, que são então absorvidos pelo corpo. O metabolismo dos aminoácidos no fígado se inicia com a reação de desaminação, onde há remoção do grupo amina do mesmo, restando o grupo ácido carboxílico. Esse grupo ácido carboxílico entra no ciclo de Krebs da respiração aeróbica para ser utilizado como fonte de energia pelo corpo, enquanto que a grupo amina, na forma de amônia, deve ser excretado por ser tóxico. No humano, a amônia é convertida no fígado, através de um ciclo de reações conhecido como ciclo da ornitina, em uréia, um composto menos tóxico que pode ser transportado no sangue de modo menos prejudicial ao organismo do fígado até os rins, onde é eliminado na urina. Num último estágio, a ureia pode ser convertida em ácido úrico, ainda menos tóxico, porem insolúvel. No organismo humano, a principal das excretas nitrogenadas derivadas de proteínas/aminoácidos é a uréia. 13. Comentário: Analisando cada item: Item A: verdadeiro. A glicose é um monossacarídeo que corresponde à principal fonte de energia para o organismo; o aumento crônico da concentração de glicose no sangue, ou seja, da glicemia, é um indicativo de Diabetes melitus, relacionada à deficiência de insulina (diabetes mellitus tipo 1) ou de receptores para insulina (diabetes mellitus tipo 2). Item B: verdadeiro. O colesterol é um lipídio esteroide que pode ser obtido na dieta (cerca de 10% do colesterol corporal é exógeno) ou produzido naturalmente pelo fígado, principalmente, e em menor grau pelo intestino (cerca de 90% do colesterol corporal é endógeno). O colesterol é fundamental à vida animal por estabilizar as membranas celulares, por estar relacionado à síntese de hormônios esteroides e à síntese de sais biliares.

7 Item C: verdadeiro. Os triglicerídeos são lipídios formados pela reação de esterificação entre o glicerol (um triálcool) e três ácidos graxos, sendo representados por gorduras (saturadas e sólidas) e óleos (insaturados e líquidos). Item D: verdadeiro. O ácido úrico é produzido a partir do metabolismo de aminoácidos e bases nitrogenadas. Em excesso, causa gota, caracterizada por lesões hepáticas e articulares. Item E: falso. A transaminação é o mecanismo pelo qual aminoácidos naturais são produzidos, o que se dá através da transformação de outros aminoácidos. As enzimas transaminases realizam essas reações, as quais ocorrem no fígado, sendo seus exemplos a TGO (transaminase glutâmico oxalacética) e a TGP (transaminase glutâmico pirúvica). O aumento nos teores das transaminases é indicativo de lesões hepáticas, como ocorre nas hepatites virais. 14. Comentário: Analisando cada item: Item A: falso. A fenilcetonúria é uma doença genética que não ocorre a metabolização do aminoácido fenilalanina, que em excesso causa danos ao tecido nervoso. A fenilalanina é um aminoácido essencial, não podendo ser removido da dieta, de modo que os fenilcetonúricos devem ter uma dieta reduzida, mas não ausente para esse aminoácido. Item B: falso. Alimentos de origem animal possuem maior teor de proteína e proteínas de maior qualidade (com maior diversidade de aminoácidos) do que alimentos de origem vegetal. Item C: falso. As gorduras são lipídios de consistência sólida, compostos principalmente de ácidos graxos saturados, que estimulam a produção de grandes quantidades de colesterol ruim, levando à aterosclerose (formação de placas de colesterol, que não é gordura) e aumentando o risco de doenças cardiovasculares. Item D: falso. O glicogênio é um polissacarídeo de reserva, sendo um polímero de glicose. Item E: verdadeiro. Gorduras são lipídios do grupo dos triglicerídeos, sendo armazenados em animais principalmente em células do tecido adiposo, um tipo de tecido conjuntivo frouxo que constitui fonte de reserva de energia e isolante térmico. 15. B Comentário: A anemia falciforme ou siclemia é uma doença genética que se origina numa mutação no gene que codifica a cadeia β da molécula de hemoglobina. Nessa hemoglobina alterada, ocorre substituição do 6º aminoácido da cadeia β de um ácido glutâmico (hidrofílico) para uma valina (hidrofóbica), o que leva as várias moléculas de hemoglobina alteradas a se unirem por interações hidrofóbicas em cadeias alongadas que tornam a hemácia alongada, em forma de foice, e facilmente hemolisável por fígado e baço. 16. C Comentário: Aminoácidos são as unidades formadoras das proteínas, contendo em sua estrutura um grupo ácido carboxílico (- COOH), um grupo amina (-NH 2 ) e um radical R que pode apresentar vários radicais orgânicos, alguns deles com enxofre. Assim, os elementos químicos encontrados nos aminoácidos são basicamente C, H, O, N e S. Carboidratos como a celulose são polihidroxialdeídos ou polihidroxicetonas, contendo em sua composição basicamente elementos como C, H e O. Pode-se afirmar então que a ureia fornece nitrogênio para que as bactérias da microflora do gado produzam aminoácidos (proteínas) a partir de carboidratos (celulose, glicose). 17. Comentário: Duas proteínas só são idênticas quando apresentam a mesma estrutura primária. Isto significa que elas devem ter o mesmo número de aminoácidos, os mesmos tipos de aminoácidos nas mesmas quantidades de cada e a mesma seqüência de aminoácidos. Caso alguma das condições não seja obedecida, as proteínas em análise são diferentes. Assim, apesar de as duas proteínas terem os mesmos tipos de aminoácidos nas mesmas quantidades de cada, não se pode afirmar que são idênticas porque não se tem informação sobre a disposição (seqüência) dos aminoácidos nas mesmas. 18. Comentário: Os aminoácidos aparecem inicialmente na natureza pela reação de produtos da fotossíntese, como o aldeído fosfoglicérico, com a amônia (NH 3 ) proveniente do ciclo do nitrogênio. Assim, o primeiro aminoácido a se formar na natureza é o acido glutâmico. Todos os demais são provenientes dele a partir de uma reação denominada de transaminação, que no corpo humano ocorre no fígado.

8 COOH COOH COOH COOH enzima R1 R2 transaminase R1 R2 aminoácido cetoácido novo novo de radical de radical cetoácido aminoácido R1 R2 de radical de radical R1 R2 (aminoácido natural) Transaminação. Observe em negrito os grupos substituídos na reação. COOH COOH COOH COOH H C H enzima H C H + transaminase + H C H H C H H C H H C H COOH H H COOH Ácido Ácido Alanina Ácido glutâmico pirúvico (novo α-cetoglutárico (primeiro (cetoácido) aminoácido (novo aminoácido formado) formado) formado na natureza) Formação da alanina: um exemplo de transaminação. A reação é catalisada pelas enzimas transaminases. Observe em negrito os grupos substituídos na reação. 19. A Comentário: O metabolismo dos aminoácidos no fígado se inicia com a reação de desaminação, onde há remoção do grupo amina do mesmo, restando o grupo ácido carboxílico. Esse grupo ácido carboxílico entra no ciclo de Krebs da respiração aeróbica para ser utilizado como fonte de energia pelo corpo, enquanto que a grupo amina, na forma de amônia, deve ser excretado por ser tóxico. No humano, a amônia é convertida no fígado, através de um ciclo de reações conhecido como ciclo da ornitina, em ureia, um composto menos tóxico que pode ser transportado no sangue de modo menos prejudicial ao organismo do fígado até os rins, onde é eliminado na urina. Segundo o texto, a alanina marcada radioativamente é desaminada em ácido pirúvico, que é então lançado na respiração celular, podendo ser degradado em acetil-coa, que é lançado no ciclo de Krebs e utilizado como fonte de energia, ou podendo ser convertido em glicose por gliconeogênese. Assim, a marcação radioativa será detectada em maior intensidade na glicose. 20. Comentário: Aminoácidos são as unidades formadoras das proteínas, contendo em sua estrutura um grupo ácido carboxílico (- COOH), um grupo amina (-NH 2 ) e um radical R que pode apresentar vários radicais orgânicos, alguns deles com enxofre. Proteínas são constituídas por 20 tipos de α-aminoácidos, nos quais o grupo ácido carboxílico e o grupo amina estão ligados a um mesmo carbono (carbono α). Assim, tem-se o carbono α ligado a amina em 2 e o grupo carboxila em 6. A utilização de 1 ou 4 como radicais R seria possível, de modo que possíveis combinações seriam 1, 2 e 6 ou 4, 2 e Comentário: Analisando cada item: Item I: falso. Uma dieta balanceada, considerada ideal, deve fornecer a uma pessoa adulta quantidade de energia de que ela necessita (aproximadamente 3 mil kcal/dia) distribuída em cerca de 50% a 60% de carboidratos, 25% a 35% de gorduras e cerca de 15% a 25% de proteínas. Item II: verdadeiro. Uma dieta protetora para uma pessoa adulta precisa fornecer, em média, cerca de 1300 kcal/dia. Menos que esta quantidade a pessoa passará a apresentar sintomas de subnutrição.

9 Item III: verdadeiro. Uma dieta rica em lipídios favorece a concentração de colesterol na bile que pode tornar-se insolúvel, favorecendo o desenvolvimento de cálculos vesiculares. Item IV: verdadeiro. A dieta para portadores de diabetes melito deve evitar alimentos ricos em açúcares ou substituídos por similares dietéticos somados a uma atividade física que tem papel fundamental na regulação da glicemia. 22. C Comentário: Anticorpos ou imunoglobulinas são proteínas com função de defesa, e, como tal, devem ser descritas como moléculas. 23. C Comentário: Uma dieta bem balanceada para o humano adulto é aquela que contém cerca de 60% de carboidrato, 25% de lipídio e 15% de proteína. - Leite, queijo, iogurte, peixe, ovo e frango são constituídos principalmente de proteínas e lipídios, com apenas pequenos teores de carboidratos. - Frutas, feijão e pão são constituídos principalmente de carboidratos, com razoável teor de proteínas no feijão, mas com apenas pequenos teores de lipídios. - Manteiga é constituída principalmente de lipídios. - Verduras contêm basicamente fibras. Assim, uma dieta com leite, carne (esses dois com proteínas e lipídios), cereais, frutas (esses outros dois com carboidratos) e verduras (esses últimos com fibras) está bem balanceada. 24. Comentário: As proteínas podem ser globulares ou fibrosas, conforme a disposição espacial final de suas estruturas. - proteínas globulares apresentam-se como glóbulos, enoveladas. A forma destas proteínas facilita a interação com a água, de maneira elas são solúveis em água. - proteínas fibrosas são longas e desenroladas, apresentando-se como delgados filamentos, numa estrutura que dificulta interações com a água, sendo as mesmas insolúveis. Como exemplos de proteínas globulares temos as histonas (que participam da constituição dos cromos somos) e a hemoglobina, e como exemplo de proteínas fibrosas, temos a queratina dos cabelos, o colágeno dos tecidos, a fibrina da coagulação e outras. 25. B Comentário: Vacinas estimulam a produção de anticorpos, quimicamente caracterizadas como proteínas imunoglobulinas. Para a síntese desses anticorpos, é necessária uma adequada ingestão de proteínas na dieta, uma vez que os aminoácidos obtidos nessas proteínas serão utilizados na produção das proteínas corporais. Assim, um indivíduo vacinado, porém com uma dieta pobre em proteínas, não terá aminoácidos para fabricar suas próprias proteínas como os anticorpos. 26. C Comentário: O leite humano possui maior teor de lactose, menor teor de proteínas e maior teor de lipídios quando comparado com o leite de macaco. Assim, a menor quantidade de proteína (de papel estrutural) implica numa deficiência de crescimento. 27. A Comentário: Alimentos de origem vegetal apresentam proteínas caracterizadas do ponto de vista dietético como proteínas parciais, ou seja, que não possuem todos os aminoácidos essenciais. Assim, a combinação de certos alimentos vegetais é interessante no sentido da complementação de seus nutrientes, como a que ocorre no arroz com feijão. Por exemplo: o arroz é pobre no aminoácido Lisina, que é encontrado em abundância no feijão, e o aminoácido Metionina é abundante no arroz e pouco encontrado no feijão. Assim, a combinação dos dois fornece ao organismo todos os aminoácidos essenciais. 28. A Comentário: A água é o componente mais abundante da matéria viva, tanto em animais como em plantas. Dentre os compostos orgânicos, as proteínas são os componentes mais abundantes em células animais (Z) e os carboidratos (devido à celulose da parede celular vegetal) são os componentes mais abundantes em células vegetais (Y). 29.

10 Comentário: - Ácidos nucléicos são polímeros compostos de quatro tipos de unidades monoméricas distintas, chamadas nucleotídeos (no DNA, os nucleotídeos são de timina, adenina, citosina e guanina, e no RNA, os nucleotídeos são de uracila, adenina, citosina e guanina). - Glicerídeos não são polímeros, sendo lipídios caracterizados como ésteres de 3 ácidos graxos com glicerol. - Esteróides não são polímeros, sendo lipídios derivados do colesterol. - Proteínas são polímeros compostos de vinte tipos de unidades monoméricas distintas, chamadas α-aminoácidos. - Vitaminas não são polímeros, sendo moléculas orgânicas de composição bastante diversificada. 30. B Comentário: As proteínas são polímeros de α-aminoácidos ligados entre si por ligações peptídicas (ligações covalentes do tipo amida entre a amina de um aminoácido e a carboxila do outro aminoácido). Em cada aminoácido de um peptídio, o grupo amina e o grupo carboxila estão envolvidos na ligação peptídica, com exceção do primeiro aminoácido de um peptídio, cuja amina está livre, sendo chamada de amina-terminal, e do último aminoácido do peptídio, cuja carboxila está livre, sendo chamada carboxila-terminal. Assim, se há 84 ligações peptídicas, há 85 aminoácidos ligados, 1 grupo amina-terminal (do primeiro aminoácido) e um grupo carboxilaterminal (do ultimo aminoácido). 31. Comentário: As proteínas são polímeros de α-aminoácidos ligados entre si por ligações peptídicas (ligações covalentes do tipo amida entre a amina de um aminoácido e a carboxila do outro aminoácido). Para cada ligação peptídica feita, ocorre a liberação de uma molécula de água. Na quebra das proteínas em aminoácidos, a reação de hidrólise implica no consumo de uma molécula de água para cada ligação quebrada. Assim, um tripeptídio (composto formado pela união de três aminoácidos) possui duas ligações peptídicas, necessitando do consumo de duas moléculas de água em sua hidrólise. 32. Comentário: Proteínas ingeridas na dieta são digeridas em aminoácidos, que são então absorvidos pelo corpo. O metabolismo dos aminoácidos no fígado se inicia com a reação de desaminação, onde há remoção do grupo amina do mesmo, restando o grupo ácido carboxílico. Esse grupo ácido carboxílico entra no ciclo de Krebs da respiração aeróbica para ser utilizado como fonte de energia pelo corpo, enquanto que a grupo amina, na forma de amônia, deve ser excretado por ser tóxico. No humano, a amônia é convertida no fígado, através de um ciclo de reações conhecido como ciclo da ornitina, em uréia, um composto menos tóxico que pode ser transportado no sangue de modo menos prejudicial ao organismo do fígado até os rins, onde é eliminado na urina. A amônia também pode ser convertida na base nitrogenada guanina, que é então utilizada para produzir outras bases nitrogenadas, sendo seu excesso convertido em ácido úrico, ainda menos tóxico, porem insolúvel e difícil de ser eliminado na urina, sendo reconvertido em amônia no fígado. No organismo humano, a principal das excretas nitrogenadas derivadas de proteínas/aminoácidos é a uréia. Entretanto, excessos de proteína podem aumentar a desaminação e a produção de acido úrico, resultando no surgimento de gota. 33. A) III. É o alimento que contém a maior quantidade de carboidrato, fonte preferencial de energia para as células. B) III. É o alimento que contém o maior teor de proteínas, natureza química dos anticorpos. C) I. É o único que não contém colesterol, pois este é de origem animal. D) I. 34. A) 1. A glicina apresenta radical R apolar correspondendo ao hidrogênio (-H), sendo o único aminoácido sem carbono assimétrico e sem enantiômeros: 2. A alanina apresenta radical R apolar correspondendo à metila (-CH 3 ): 3. A cisteína apresenta radical R contendo enxofre em um grupo mercaptana ou tiol (-SH):

11 B) Aminoácidos essenciais são aqueles que não podem ser produzidos pelo corpo, sendo obtidos na dieta; aminoácidos naturais são aqueles que podem ser produzidos pelo corpo, sendo fabricados no figado pelo processo de transaminação. 35. A) Com o nascimento do segundo filho, o primeiro é desmamado, perdendo a principal fonte de proteínas de sua dieta, que é o leite materno. Isso leva à deficiência protéica do kwashiorkor. B) Alimentos proteicos são plásticos ou construtores, sendo usados como fontes de aminoácidos para a produção de aminoácidos pelo organismo. C) A deficiência calórica exige do indivíduo o consumo de suas reservas lipídicas para fornecer energia para o metabolismo. 36. A) A fenilalanina é um aminoácido essencial. Aminoácido essencial é aquele que não pode ser produzido pelo organismo, tendo de ser obtido na dieta. B) Porque em pessoas portadoras de fenilcetonúria, a fenilalanina não é metabolizada e se acumula, causando lesões nos neurônios e retardo mental. 37. A) A proteína albumina do sangue é consumida como fonte de aminoácidos, o que torna o sangue hipotônico em relação aos tecidos vizinhos, que por sua vez passam a atrair água por osmose, levando a inchaços em abdome a cabeça (essa só incha na infância, uma vez que os ossos do crânio não estão perfeitamente soldados, de modo que a maior pressão osmótica pode levar a um afastamento dos ossos cranianos). A perda de massa muscular em pernas e braços aumenta a sensação de desproporção de abdome e cabeça. B) Uma refeição matinal equilibrada deve conter cerca de 60% de carboidratos (pães, massas e biscoitos), 25% de lipídios (manteiga, margarina, queijo e ovos) e 15% de proteínas (ovos, presunto, queijo e leite). 38. A) Perda da atividade biológica como conseqüência da perda da estrutura espacial da proteína. B) Nenhuma, já que a desnaturação não altera a composição em aminoácidos da proteína. A proteína estando desnaturada ou não, será digerida do mesmo jeito, fornecendo os mesmo aminoácidos. 39. Os ratos do grupo II estão recebendo menos proteína que o necessário, tendo menos alimentos plásticos e apresentando, pois, um comprimento menor, e estão recebendo menos carboidrato e mais fibra (que não tem valor calórico), tendo menos alimentos energéticos e apresentando, pois, um peso menor. Os ratos do grupo III estão recebendo menos proteína que o necessário, tendo menos alimentos plásticos e apresentando, pois, um comprimento menor, e estão recebendo mais carboidrato e mais gordura, tendo mais alimentos energéticos e apresentando, pois, um peso maior. 40. O metabolismo dessas substâncias leva à produção de ureia, que precisa de bastante água para ser diluída a níveis não tóxicos.

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos Moléculas orgânicas - Carboidratos São formados por C, H, O. São Conhecidos como: Hidratos de Carbono Glucídios Glicídios Açúcares Sacarídeos Funções: Energética (glicose); Glicogênio : reserva energética

Leia mais

ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE. Profª MSc Monyke Lucena

ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE. Profª MSc Monyke Lucena ALIMENTOS, NUTRIENTES E SAÚDE Profª MSc Monyke Lucena Para podermos praticar esportes, estudar ou realizar qualquer outra atividade, devemos ter energia no nosso organismo; Essa energia é fornecida pelos

Leia mais

Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I. Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas.

Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I. Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas. Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I Acompanhe! Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas. Introdução: A proteína é o composto orgânico mais abundante

Leia mais

Nutrientes. E suas funções no organismo humano

Nutrientes. E suas funções no organismo humano Nutrientes E suas funções no organismo humano O corpo humano necessita de uma série de substâncias básicas indispensáveis para a formação de tecidos, para obtenção de energia, para a realização de atividades

Leia mais

www.aliancaprevestibular.com

www.aliancaprevestibular.com Professor Juliana Villa-Verde Disciplina Bio I Lista nº Assuntos Texto I Intodução à Citologia CITOLOGIA É o ramo da biologia que estuda a célula, unidade básica dos seres vivos. Hans e Zacarias Jensen

Leia mais

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry Proteínas As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry As proteínas são os compostos orgânicos mais abundantes dos organismos vivos (~50% do peso sêco)

Leia mais

METABOLISMO DAS PROTEÍNAS. Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto

METABOLISMO DAS PROTEÍNAS. Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto METABOLISMO DAS PROTEÍNAS Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto Aminoácido Os aminoácidos livres são obtidos da degradação da proteína da dieta, da renovação constante das proteínas

Leia mais

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje.

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO- Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. Profa. Dra. Valéria Batista O que é vida saudável? O que é vida saudável? Saúde é o estado de complexo bem-estar físico,

Leia mais

NUTRIÇÃO DE GATOS. DUTRA, Lara S. 1 ; CENTENARO, Vanessa B. 2 ; ARALDI, Daniele Furian 3. Palavras-chave: Nutrição. Gatos. Alimentação.

NUTRIÇÃO DE GATOS. DUTRA, Lara S. 1 ; CENTENARO, Vanessa B. 2 ; ARALDI, Daniele Furian 3. Palavras-chave: Nutrição. Gatos. Alimentação. NUTRIÇÃO DE GATOS DUTRA, Lara S. 1 ; CENTENARO, Vanessa B. 2 ; ARALDI, Daniele Furian 3 Palavras-chave: Nutrição. Gatos. Alimentação. Introdução Nutrição veterinária é a ciência que tem por objetivo descobrir

Leia mais

Dia Mundial do ovo 11 de outubro

Dia Mundial do ovo 11 de outubro Importância do ovo na alimentação humana 7 de outubro de 2013 ULBRA Veterinária Zootecnia - Agronegócio Dia Mundial do ovo 11 de outubro Ovos aumentam o colesterol? Colesterol é ruim? Não é bem assim...

Leia mais

1. Substâncias Inorgânicas: Água e Sais Minerais. 2. Substâncias Orgânicas: Lipídeos, Carboidratos, Proteínas, Vitaminas e Ácidos Nucléicos.

1. Substâncias Inorgânicas: Água e Sais Minerais. 2. Substâncias Orgânicas: Lipídeos, Carboidratos, Proteínas, Vitaminas e Ácidos Nucléicos. A QUÍMICA DA CÉLULA: C 1. Substâncias Inorgânicas: Água e Sais Minerais. 2. Substâncias Orgânicas: Lipídeos, Carboidratos, Proteínas, Vitaminas e Ácidos Nucléicos. Água(H2O): Substância polar; Substância

Leia mais

Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares.

Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares. LIPÍDEOS Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares. Por convenção (Congresso Internacional de Bioquímica em 1922) ésteres de ácidos graxos, ou seja,

Leia mais

MICRONUTRIENTES: Vitaminas e Minerais

MICRONUTRIENTES: Vitaminas e Minerais Projeto de Extensão Saúde da Família e o Papel da Escola MICRONUTRIENTES: Vitaminas e Minerais Danielle Mayumi Tamazato Maiara Jaloretto Barreiro O que são vitaminas? Vitaminas são micronutrientes essenciais

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

Principais propriedades físicas da água.

Principais propriedades físicas da água. BIOQUÍMICA CELULAR Principais propriedades físicas da água. Muitas substâncias se dissolvem na água e ela é comumente chamada "solvente universal". Por isso, a água na natureza e em uso raramente é pura,

Leia mais

Biologia. 8 o ano. Caderno 2

Biologia. 8 o ano. Caderno 2 Biologia 8 o ano Caderno 2 Módulos 7 e 8 1 A atividade das enzimas no organismo humano varia em função do grau de acidez do meio. Observe o gráfico e responda: Qual curva representa o local da ação da

Leia mais

Metabolismo de Aminoácidos. Degradação de Proteínas a Aminoácidos. Degradação de Proteínas e Aminoácidos. - glicemia = de glucagon e TNF

Metabolismo de Aminoácidos. Degradação de Proteínas a Aminoácidos. Degradação de Proteínas e Aminoácidos. - glicemia = de glucagon e TNF Metabolismo de Aminoácidos Degradação de Proteínas e Aminoácidos - Degradação de aminoácidos em excesso na alimentação - Absorção pelo fígado, retirada grupo amino - Degradação espontânea de proteínas

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ Prova elaborada

Leia mais

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona)

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona) Proteínas O seu nome deriva da palavra Grega proteios, que significa de principal importância. As proteínas desempenham um papel fundamental nos sistemas biológicos, estando associadas a todas as formas

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado A celulose é um carboidrato que forma a parte dos vegetais conhecida como fibra alimentar. FABIO YOSHIHITO MATSUURA/ARQUIVO DA EDITORA Alguns alimentos ricos em fibras: verduras,frutas e legumes. As fibras

Leia mais

Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE

Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE Universidade Federal de Goiás Escola de Veterinária Depto. De Produção Animal Pós-Graduação em Ciência Animal Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE Zootecnista Especialista em Produção

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

BIOLOGIA AULA 03. c) diabetes tipo II. d) hipertensão arterial.

BIOLOGIA AULA 03. c) diabetes tipo II. d) hipertensão arterial. BIOLOGIA Prof. Hélder Telles AULA 03 1. (Fgv 2015) O pâncreas é uma glândula anfícrina, ou seja, com dupla função, desempenhando um papel junto ao sistema digestório na produção de enzimas, tais como amilases

Leia mais

Lição N o 3. Prótidos ou Proteínas. Objectivos de Aprendizagem. Introdução. No final desta lição, você será capaz de:

Lição N o 3. Prótidos ou Proteínas. Objectivos de Aprendizagem. Introdução. No final desta lição, você será capaz de: Lição N o 3 Prótidos ou Proteínas Objectivos de Aprendizagem No final desta lição, você será capaz de: Indicar a composição química das proteínas. Identificar aminoácidos essenciais. Caracterizar os tipos

Leia mais

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva Principais elementos químicos dos seres vivos Quando se analisa a matéria-viva que constitui os seres vivos, encontram-se principalmente os seguintes

Leia mais

Atividade de Biologia 1 série

Atividade de Biologia 1 série Atividade de Biologia 1 série Nome: 1. (Fuvest 2013) Louis Pasteur realizou experimentos pioneiros em Microbiologia. Para tornar estéril um meio de cultura, o qual poderia estar contaminado com agentes

Leia mais

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes Esse Ebook Tem O Objetivo de Ajudar Diabéticos, a Levar Uma Vida Normal Lembrando Que A Diabetes E Uma doença Silenciosa, e Muito Perigosa se Você Ignora-la. Um Outro Ponto Importante e Que A forma de

Leia mais

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS (ALUNOS) Público Alvo: 6ºs E 7ºs ANOS (DISCIPLINA) Área de Conhecimento: MATEMÁTICA e LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORES: JANAINA ROSEMBERG

Leia mais

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe!

Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! Aula: 21 Temática: Funções bioquímicas das proteínas parte III Na aula de hoje, iremos ampliar nossos conhecimentos sobre as funções das proteínas. Acompanhe! 1) Função Estrutural (Arquitetônica): Os materiais

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE)

GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE) (1/5) Resolução Comentada OBB IX Fase 1 GABARITO DEFINITIVO DA IX OBB (1ª FASE) 1 A B C D E 11 A B C D E 21 A B C D E 2 A B C D E 12 A B C D E 22 A B C D E 3 A B C D E 13 A B C D E 23 A B C D E 4 A B C

Leia mais

E L R O R B ETSE SO L O R C FALAS O VAM

E L R O R B ETSE SO L O R C FALAS O VAM SOBRE COLESTEROL VAMOS FALAR COLESTEROL O nome colesterol vem do grego e significa cálculo biliar. Ele foi batizado pelo químico francês Michel Eugene Chevreul, em 1815. Presente nas gorduras animais,

Leia mais

Perfil Lipídico. Prof. Fernando Ananias FUNÇÃO DOS LIPÍDIOS

Perfil Lipídico. Prof. Fernando Ananias FUNÇÃO DOS LIPÍDIOS Perfil Lipídico Prof. Fernando Ananias FUNÇÃO DOS LIPÍDIOS Maior reserva corporal de energia tecidos muscular e subcutâneo Proteção contra traumatismo: 4% Isolamento térmico Transportadores de vitaminas

Leia mais

Resoluções de Atividades

Resoluções de Atividades Resoluções de Atividades Sumário Aula 1 Seres vivos e seus níveis de organização...1 Aula 2 Constituintes inorgânicos da célula Água...2 Aula 3 Constituintes inorgânicos da célula Sais minerais... 3 Aula

Leia mais

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE DEFINIÇÃO Palavra de origem grega gennos (fazer nascer- geração). Estudo dos mecanismos de transmissão de características de uma espécie,

Leia mais

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS 1 PROTEÍNAS As proteínas são compostos orgânicos de estrutura complexa e massa molecular elevada, elas são sintetizadas pelos organismos vivos através da condensação de um

Leia mais

Suplementos de A a Z

Suplementos de A a Z Suplementos de A a Z Hoje existe uma enorme lista de suplementos nas lojas. Mas para que servem? Descubra o que a tecnologia alimentícia pode fazer por você. Otimizar os resultados dos treinos, aumentar

Leia mais

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO BIOLOGIA - ENEM

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO BIOLOGIA - ENEM 1ª série Ens. Médio 1. (Enem 2002) GARFIELD - Modificada EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO JULHO BIOLOGIA - ENEM "O Globo", 01/09/2001. Qual característica geral dos seres vivos, é a mais adequada para

Leia mais

Requerimentos Nutricionais de Cães e Gatos

Requerimentos Nutricionais de Cães e Gatos Requerimentos Nutricionais de Cães e Gatos animais de companhia duas espécies diferentes de animais Maria Clorinda Soares Fioravanti (clorinda@vet.ufg.br) apresentam requerimentos nutricionais específicos

Leia mais

CARBOIDRATOS. INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal

CARBOIDRATOS. INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal INTRODUÇÃO -Biomoléculas mais abundantes -Base da nutrição animal CARBOIDRATOS *Os animais não são capazes de sintetizar carboidratos a partir de substratos simples não energéticos, precisando obtê-los

Leia mais

BASES NITROGENADAS DO RNA

BASES NITROGENADAS DO RNA BIO 1E aula 01 01.01. A determinação de como deve ser uma proteína é dada pelos genes contidos no DNA. Cada gene é formado por uma sequência de códons, que são sequências de três bases nitrogenadas que

Leia mais

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Mês de agosto Conteúdo 9 Unidade 1 16 Unidade 1 23 Unidade 1 30

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

Zinco quelato. Identificação. Peso molecular: Não aplicável. CAS: Não aplicável

Zinco quelato. Identificação. Peso molecular: Não aplicável. CAS: Não aplicável Material Técnico Zinco quelato Identificação Fórmula Molecular: Não aplicável DCB / DCI: Não aplicável INCI: Não aplicável Peso molecular: Não aplicável CAS: Não aplicável Denominação botânica: Não aplicável

Leia mais

Você não é o que come. Você é o que absorve!

Você não é o que come. Você é o que absorve! Você não é o que come. Você é o que absorve! Sabe-se que o consumo de suplementos alimentares com finalidades específicas, como incremento de massa muscular,vem crescendo constantemente no Brasil e no

Leia mais

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo.

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo. O que é? A chlorella é uma alga unicelular de água doce existente na Terra há milhões de anos. A sua estrutura genética manteve-se intacta ao longo do tempo resultando numa grande concentração e variedade

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com ÁCIDOS NUCLEICOS ÁCIDOS NUCLÉICOS: são substâncias formadoras de genes, constituídas por um grande

Leia mais

Sais minerais. Capítulo 5

Sais minerais. Capítulo 5 Sais minerais Os sais minerais são elementos químicos presentes na natureza, embora nós não sejamos capazes de sintetizá-los ou produzi-los em nosso corpo. Portanto, precisamos ingeri-los para que o corpo

Leia mais

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA?

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS: CARBONO, HIDROGÊNIO, OXIGÊNIO E NITROGÊNIO FORMAM CADEIAS LONGAS E COMPLEXAS

Leia mais

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde.

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde. Nutrição O alimento como aliado da sua saúde. alimentação saúdavel Alimentação saúdavel e cuidados nutricionais são importantes em todas as fases da vida e devem ser tratados com distinção em cada período.

Leia mais

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO:

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO: NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO: 1750 Europa com o início do processo da Revolução Industrial houve aumento da população nas cidades, com

Leia mais

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia Transformações Bioquímicas (BC0308) Prof Luciano Puzer http://professor.ufabc.edu.br/~luciano.puzer/ Propriedades, funções e transformações de aminoácidos e proteínas

Leia mais

9º ANO Ensino Fundamental

9º ANO Ensino Fundamental E n s in o F o r t e e d e R e s u l t a do s Estudante: Centro Educacio nal Juscelino K ub itschek G uar á / Valp ar a íso Exercícios Rec. Semestral 2º Bimestre B I O L O G I A 9º ANO Ensino Fundamental

Leia mais

Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos

Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos Lipídios Possuem função energética e estrutural. 2ª fonte de energia do organismo. Apresentam maior quantidade de energia que

Leia mais

Alimentação na Gestação

Alimentação na Gestação ESPAÇO VIDA Nut. Fabiane Galhardo Unimed Pelotas 2012 Alimentação na Gestação 1 GESTAÇÃO PERÍODO MÁGICO DE INTENSA TRANSIÇÃO, ONDE A NATUREZA MODIFICA O CORPO E A MENTE PARA TRANSFORMAR MULHER EM MÃE A

Leia mais

Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano

Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano Aluno (a): Turma: Data: / / Lista de exercícios de Ciências 8º ano 1. Na pirâmide alimentar, que alimentos precisam ser consumidos em maior quantidade? a) Carboidratos complexos, como alimentos integrais

Leia mais

Profa. Alessandra Barone www.profbio.com.br

Profa. Alessandra Barone www.profbio.com.br Profa. Alessandra Barone www.profbio.com.br Digestão de lipídeos A maior parte de nossa ingestão de lipídeos é feita sob a forma de triacilgliceróis Hidrólise inicia-se pela ação da lipase lingual, ativada

Leia mais

BIOQUÍMICA 1º TRIMESTRE 1º ANO BIO I

BIOQUÍMICA 1º TRIMESTRE 1º ANO BIO I BIOQUÍMICA 1º TRIMESTRE 1º ANO BIO I INTRODUÇÃO A vida se organiza de maneira hierárquica, onde os elementos mais simples se agrupam para formar outros mais complexos. Assim, existem níveis de organização

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE RESPIRAÇÃO CELULAR Processo de produção de energia a partir da degradação completa de compostos orgânicos energéticos (ex.:

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Ciclos Biogeoquímicos Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Ciclos biogeoquímicos Ciclo da água Proporção de água doce e água salgada no planeta A água encontrada na atmosfera

Leia mais

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca ONDA que apenas transportam energia.

Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca  ONDA que apenas transportam energia. Aulão: 20/06/2015 Conteúdo: Metabolismo Energético Profº Davi Vergara O Sol é o principal responsável pela existência de vida na Terra. A energia luminosa captada por algas e plantas é utilizada na produção

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com 1- O Índice de Massa Corporal (IMC) é o número obtido pela divisão da massa de um indivíduo adulto, em quilogramas, pelo quadrado da altura, medida em metros. É uma referência adotada pela Organização

Leia mais

CURSO U.V.V. / EMESCAM. BIOLOGIA - parte 01 EDUCANDO PARA SEMPRE

CURSO U.V.V. / EMESCAM. BIOLOGIA - parte 01 EDUCANDO PARA SEMPRE CURSO U.V.V. / EMESCAM BIOLOGIA - parte 01 EDUCANDO PARA SEMPRE 2014 - APOSTILA - TURMA EMESCAM /U.V.V. BIOLOGIA Prof. Flávio AULA 1 CARACTERÍSTICAS DOS SERES VIVOS 1. Composição química complexa: Os

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Quitéria Paravidino

SISTEMA DIGESTÓRIO. Quitéria Paravidino SISTEMA DIGESTÓRIO Quitéria Paravidino PROCESSOS DIGESTÓRIOS Ingestão:captar alimento pela boca; Mistura e movimentação do alimento:contrações musculares misturam o alimento e as secreções e movimentam

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE

METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE METABOLISMO ENERGÉTICO RESPIRAÇÃO CELULAR FERMENTAÇÃO FOTOSSÍNTESE QUIMIOSSÍNTESE RESPIRAÇÃO CELULAR Processo de produção de energia a partir da degradação completa de compostos orgânicos energéticos (ex.:

Leia mais

2. Metabolismo de Prótidos

2. Metabolismo de Prótidos 2. Metabolismo de Prótidos 2.1. Aminoácidos O transporte de aminoácidos é activo e faz-se juntamente com o sódio (Na + ), utilizando proteínas transportadoras. Os aminoácidos, são geralmente transportados

Leia mais

UNIDADE II UNIDADE III

UNIDADE II UNIDADE III MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 P R O G R A M A D E E N S I N O

Leia mais

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Fabrille Carneiro Corrêa Nutricionista CRN 08101589 E-MAIL: fabrillenut@ig.com.br Tel: 9877-6593 O QUE É SAÚDE? "Saúde é um estado de completo bem-estar físico,

Leia mais

Gordura. Monoinsaturada

Gordura. Monoinsaturada No contexto de uma alimentação saudável, as gorduras provenientes de diferentes alimentos são essenciais ao bom funcionamento do nosso organismo e, quando consumidas nas proporções recomendadas (não excedendo

Leia mais

3ªsérie B I O L O G I A

3ªsérie B I O L O G I A 3.1 QUESTÃO 1 Três consumidores, A, B e C, compraram, cada um deles, uma bebida em embalagem longa vida, adequada às suas respectivas dietas. As tabelas abaixo trazem informações nutricionais sobre cada

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal

Leia mais

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A Responde às perguntas com a informação que consta nas páginas 2-3. Porque ingerimos alimentos? Qual é a unidade de energia utilizada em nutrição? Quando emagrecemos?

Leia mais

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética Prof. Marcelo Langer Curso de Biologia Aula Genética CÓDIGO GENÉTICO Uma linguagem de códons e anticódons, sempre constituídos por 3 NUCLEOTÍDEOS. 64 CODONS = 4 tipos diferentes de nucleotídeos, combinação

Leia mais

Para que serve o alimento?

Para que serve o alimento? Alimentação e Saúde saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar afeto, carinho e aceitação Uma

Leia mais

SUMÁRIO MÓDULO 6 ALIMENTOS E NUTRIENTES ATIVIDADE 1 (PÁGINA 221)

SUMÁRIO MÓDULO 6 ALIMENTOS E NUTRIENTES ATIVIDADE 1 (PÁGINA 221) 1 SUMÁRIO Módulo 6 Alimentos e nutrientes... 1 Atividade 1 (página 221)... 1 Atividade 2 (página 228)... 1 Atividade 3 (página 229)... 2 Em Casa (pagina 231)... 3 Módulo 7 O processo de digestão I... 4

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER RECURSO DISCIPLINA QUÍMICA

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER RECURSO DISCIPLINA QUÍMICA 33) Assinale a alternativa correta, na qual todas as substâncias são compostas e líquidas à temperatura ambiente. A O 3, O 2 ; CH 3 CH 2 OH B H 2 ; CO 2 ; CH 3 OH C H 2 O; NH 3 ; CO D H 2 O; CH 3 CH 2

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? TIPOS

O QUE É COLESTEROL? TIPOS O QUE É COLESTEROL? O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso

Leia mais

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi Prof. Marta E. Malavassi Conceito: processo orgânico que envolve ingestão, digestão, absorção, transporte e eliminação das substâncias alimentares para a manutenção de funções, a formação e regeneração

Leia mais

Nestas últimas aulas irei abordar acerca das vitaminas. Acompanhe!

Nestas últimas aulas irei abordar acerca das vitaminas. Acompanhe! Aula: 31 Temática: Vitaminas parte I Nestas últimas aulas irei abordar acerca das vitaminas. Acompanhe! Introdução O termo vitamina refere-se a um fator dietético essencial requerido por um organismo em

Leia mais

PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012

PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012 PROVA DE BIOLOGIA 2 o BIMESTRE 2012 PROFª. VERA NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. É

Leia mais

SUPLEMENTOS ALIMENTARES

SUPLEMENTOS ALIMENTARES SUPLEMENTOS ALIMENTARES O NOSSO OBJETIVO É O SEU BEM-ESTAR! Num mundo cada vez mais agitado e exigente Num meio ambiente cada vez mais prejudicial ao nosso organismo e à nossa vida saudável Torna-se necessário

Leia mais

Granola Soft. Benefícios

Granola Soft. Benefícios Granola Soft A granola é um mix de cereais, castanhas e frutas secas que contêm vitaminas, proteínas, nutrientes, muitas fibras e outros componentes importantes para o equilíbrio do organismo e para controle

Leia mais

BIOLOGIA SISTEMA EXCRETOR

BIOLOGIA SISTEMA EXCRETOR BIOLOGIA Prof. Helder SISTEMA EXCRETOR ANATOMIA O sistema excretor é formado por um conjunto de órgãos que filtram o sangue, produzem e excretam a urina - o principal líquido de excreção do organismo.

Leia mais

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO

ESTADO D O AMAZONAS CÂMARA MUNICIPAL DE MAN AUS GABINETE VEREADOR JUNIOR RIBEIRO PROJETO DE LEI Nº. 253 / 2014 Dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de equipamentos de Ionização de água potável em Unidades de Tratamento de doenças degenerativas da Rede Pública Municipal e de Organizações

Leia mais

BIOLOGIA Nutrição e digestão

BIOLOGIA Nutrição e digestão Módulo 29 Página 29 à 41 MORFOFISIOLOGIA É o estudo da estrutura e do funcionamento do corpo humano Sobre os sistemas dos animais: Finalidade Importância Sobre os filos: As adaptações Aspectos gerais da

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável ANO LECTIVO 2010/2011 Alimentação Saudável Turma: 8º A Elaborado por: Adriana nº1, Carolina Pereira nº8 e Cátia nº10 Disciplina: Área de Projecto e Formação Cívica Professores: Eurico Caetano e Helena

Leia mais

AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL

AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL 5.1- INTRODUÇÃO: As proteínas são nutrientes orgânicos nitrogenados presentes em todas as células vivas; portanto, são essenciais à vida de todo animal. Todos os animais

Leia mais

Figura 1: peridrociclopentanofenantreno

Figura 1: peridrociclopentanofenantreno COLESTEROL A n a L a u r a B u e n o Esteróides são álcoois de alto peso molecular. São compostos lipossolúveis muito importantes na fisiologia humana. Os esteróis possuem uma estrutura básica chamada

Leia mais

(2) converter as moléculas dos nutrientes em unidades fundamentais precursoras das macromoléculas celulares;

(2) converter as moléculas dos nutrientes em unidades fundamentais precursoras das macromoléculas celulares; INTRODUÇÃO AO METABOLISMO Metabolismo é o conjunto das reações químicas que ocorrem num organismo vivo com o fim de promover a satisfação de necessidades estruturais e energéticas. O metabolismo tem quatro

Leia mais

Benefícios da Água (Redutora Alcalina) Aparelho Ionizador

Benefícios da Água (Redutora Alcalina) Aparelho Ionizador Benefícios da Água (Redutora Alcalina) Aparelho Ionizador Por que Ficamos Doentes E Por que nos tornamos saudáveis com a Água Why we get sick and healed by Water (1992) Dr. Hidemitsu Hayashi Água, Saúde

Leia mais

A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia

A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia A oxidação dos aminoácidos e a produção de uréia A U L A 17 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Identificar as situações metabólicas nas quais ocorre o catabolismo dos aminoácidos.

Leia mais

COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE

COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Farmácia COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE Integrantes: Paula Floriano da Silva Virgínia Figueira Marques PROTEÍNAS PROTEÍNAS Ponto isoelétrico ou pi,

Leia mais

Prof Thiago Scaquetti de Souza

Prof Thiago Scaquetti de Souza Prof Thiago Scaquetti de Souza SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO Funções e anatomia O sistema respiratório humano possui a função de realizar as trocas gasosas (HEMATOSE). Esse sistema é composto pelas seguintes

Leia mais

O papel dos óleos e gorduras na saúde e na indústria. Jane Gonçalves Menegaldo

O papel dos óleos e gorduras na saúde e na indústria. Jane Gonçalves Menegaldo O papel dos óleos e gorduras na saúde e na indústria Jane Gonçalves Menegaldo Jane G. Menegaldo Presidente Biênio 11/12 Agenda da palestra Conceitos sobre óleos, gorduras e lipídeos Papel dos óleos e gorduras

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS Glicídios ou Açúcares COMPOSIÇÃO DOS CARBOIDRATOS Compostos constituídos principalmente de: Carbono, Hidrogênio Oxigênio Principal fonte de energia para os seres vivos.

Leia mais