Plano Anual Saúde Escolar

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Anual Saúde Escolar"

Transcrição

1 Escola Básica e Secundária de Velas Plano Anual Saúde Escolar Equipa de Saúde Escolar

2 INTRODUÇÃO A Escola Básica e Secundária de Velas, através da Equipa de Saúde Escolar e conjuntamente com o Centro de Saúde de Velas, elaborou o Plano Anual de Saúde Escolar, correspondente ao ano letivo Este Plano abrange toda a comunidade escolar, desde a Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário, pessoal docente e não docente, pais/encarregados de educação e outros profissionais. As atividades no âmbito da saúde escolar serão desenvolvidas em todas as escolas da unidade orgânica e visam contribuir para a promoção e proteção da saúde, do bem-estar e do sucesso das crianças e dos jovens escolarizados. Este Plano foi elaborado tendo por base as áreas específicas de intervenção: - Saúde Individual e Coletiva; - Inclusão Escolar de Crianças com NEE; - Promoção de um Ambiente Seguro; - Promoção da Saúde e da Literacia em Saúde. Constituem esta equipa os seguintes membros: - Os docentes: Ana Paula Vieira Maria José Correia Maria Teresa Casanova Odete Nascimento Pedro Silva Salomé Nico - A psicóloga : Tânia Radich - Técnicos do centro de saúde: Assistente Social: Patrícia Silva Enfermeira: Ariuvalda Lemos Fisioterapeuta: Fernando Amorim Médica de Medicina Dentária: Cátia Reis Técnica de Cardiopneumologia: Joana Leite Técnico de Saúde Ambiental Augusto Gonçalves Técnica Terapeuta da Fala: Marisa Silva Velas, 2 de novembrobro de 2015 A Coordenadora da Saúde Escolar Ana Paula Vieira

3 Ficha nº 1 Objetivo: Monitorizar a realização do exame global de saúde às crianças com idades compreendidas entre os 5-6 anos e os anos Área específica de intervenção: Saúde Individual e Coletiva Pedido de listagens dos alunos à Escola Básica e Secundária de Velas Enfermeira Ariuvalda Lemos setembro 2015 Verificação da listagem de crianças, por médico de família, que ainda não realizou o Enfermeira Ariuvalda Lemos setembro 2015 EGS nas idades chave Convocação das crianças com 5 anos e anos com o EGS por realizar Enfermeira Ariuvalda Lemos setembro 2015 a maio Realização do Exame Global de Saúde às crianças com 5-6 anos e anos convocadas Enfermeira Ariuvalda Lemos, médicos de Família setembro 2015 a maio Encaminhamento das crianças a quem sejam detectadas alterações para as respetivas áreas de especialidade Registo adequado dos EGS no programa medicine one Enfermeira Ariuvalda Lemos, Médicos de Família Enfermeira Ariuvalda Lemos, Médicos de Família setembro 2015 a maio setembro 2015 a maio

4 Ficha nº 2 Objetivo: Monitorizar o cumprimento do Programa Regional de Vacinação (PRV) dos alunos do pré- escolar, alunos que completem 6 e 13 anos, pessoal docente e não docente Área específica de intervenção: Saúde individual e Coletiva Pedido de listagens dos alunos, docentes e não docentes à Escola Básica e Secundária de Velas Enfermeira Ariuvalda 20 a 30 setembro Lemos 2015 Verificação do estado vacinal das crianças nas idades chave, docentes e não docentes através do programa medicine one, ficheiro de vacinação ou boletim individual de saúde Enfermeira Ariuvalda Lemos outubro e novembro 2015 Convocação das crianças, docentes e não docentes com PRV em atraso Vacinação das crianças, docentes e não docentes com PRV em atraso Registo no programa medicineone das vacinas administradas Envio de listagem atualizada à escola com o estado vacinal dos docentes e não docentes Enfermeira Ariuvalda Lemos Enfermeira Ariuvalda Lemos Enfermeira Ariuvalda Lemos Enfermeira Ariuvalda Lemos outubro 2015 a maio outubro 2015 a maio outubro 2015 a maio outubro 2015

5 Ficha nº 3 Objetivo: Promover rastreios de obesidade, hipertensão e diabetes Área específica de intervenção: Saúde individual e coletiva Sessão de esclarecimento sobre a diabetes Rastreio de IMC, glicemia e pressão arterial Coordenação Equipa de Saúde Escolar/ Enfermeira Ariuvalda Lemos e dietista Bruno Silva maio/junho

6 Ficha nº 4 Objetivo: Promover o cumprimento da legislação de evicção escolar de toda a comunidade escolar da EBS de Velas Área específica de intervenção: Saúde individual e coletiva Monitorizar a aplicação da legislação de evicção escolar dos alunos, docentes e não Ao longo do ano letivo docentes da EBS de Velas Coordenação Equipa de Saúde Escolar/ Enfermeira Ariuvalda Lemos Publicar e divulgar na página web da EBS de Velas a legislação de evicção escolar de forma a dar conhecimento a toda a comunidade escolar e assegurar o seu cumprimento novembro 2015

7 Ficha nº 5 Objetivo: Promover a saúde oral Área específica de intervenção: Saúde individual e colectiva Realização do teatro de fantoches O dentinho e confeção de pastas dentárias comestíveis com os alunos de 5-6 anos Médica de medicina dentaria-dra. Cátia Reis novembro 2015 a janeiro Realização de rastreios de saúde oral às crianças com 5-6 anos e anos Médica de medicina dentaria-dra. Cátia Reis novembro 2015 a fevereiro Marcação de consultas pela médica dentista para as crianças identificadas com necessidade de tratamento da cavidade oral Realização de sessões de educação para a saúde sobre cuidados de higienização da cavidade oral e prevenção de cáries às crianças com anos e 5-6 anos, na sala de aula e avaliação das sessões Comemoração do dia Mundial da Saúde Oral com a realização de atividades lúdicas na sala de reuniões do Centro de Saúde de Velas e visita ao consultório de Medicina dentária aos alunos com 5-6 anos. Visita ao gabinete de apoio ao aluno de 15 em 15 dias às 2ªs feiras prevenção e promoção da saúde oral Médica de medicina dentaria-dra. Cátia Reis Médica de medicina dentaria-dra. Cátia Reis Médica de medicina dentaria-dra. Cátia Reis Médica de medicina dentaria-drª- Cátia Reis Ao longo do ano novembro 2015 a fevereiro março Ao longo do ano

8 Elaboração e distribuição do folheto alusivo à saúde oral, alimentação, hábitos higiene oral, direcionados aos pais das crianças, que vão fazer os rastreios com o titulo "Sorriso em dia". Médica de medicina dentaria-drª- Cátia Reis Ao longo do ano

9 Ficha nº 6 Objetivo: Avaliar as condições de segurança, higiene e saúde de todas as escolas da EBS de Velas Área específica de intervenção: Saúde individual e coletiva Agendamento com as Escolas da avaliação a realizar Técnico Saúde Ambiental-Augusto novembro 2015 Gonçalves Realização da avaliação das Escolas pertencentes à EBSVelas Técnico Saúde Ambiental-Augusto Gonçalves Ao longo do ano Preenchimento dos formulários específicos de avaliação das condições de segurança, higiene e saúde Envio às escolas dos resultados da avaliação higiosanitária das escolas da EBSVelas Informação das entidades competentes do resultado da avaliação Monitorização da existência de estojos de primeiros socorros nas escolas com conteúdo atualizado. Técnico Saúde Ambiental-Augusto Gonçalves Técnico Saúde Ambiental-Augusto Gonçalves Técnico Saúde Ambiental-Augusto Gonçalves Técnico Saúde Ambiental-Augusto Gonçalves Ao longo do ano Ao longo do ano Ao longo do ano Ao longo do ano

10 Ficha nº 7 Objetivo: Identificar crianças com alterações de fala, linguagem e motricidade orofacial Área específica de intervenção: Saúde individual e coletiva Rastreio de fala, linguagem, voz e motricidade orofacial no pré-escolar, 1º e 2º ano Terapeuta da Fala Ao longo do ano letivo Rastreio de fala, linguagem, voz e motricidade orofacial a crianças do 3º e 4º ano e Terapeuta da Fala Ao longo do ano letivo 2º/3º ciclo que tenham sido sinalizados pelos professores Visita ao gabinete de apoio ao aluno Terapeuta da Fala Uma vez por mês (ao longo do ano letivo)

11 Ficha nº 8 Objetivo: Promover a inclusão escolar de crianças e jovens com Necessidades de Saúde Especiais Área específica de intervenção: inclusão escolar de crianças com NSE Identificação das crianças com NSE Inicio do ano letivo e sempre que necessário Comunicação à Equipa Multidisciplinar de Apoio Socio - Educativo e/ou à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco dos casos identificados Obtenção de informação de retorno proveniente das devidas equipas Coordenação de Saúde Escolar da EBS de Velas/ Equipa Multidisciplinar de Apoio Sócio -Educativo/ Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco /Centro de Saúde de Velas Ao longo do ano letivo Ao longo do ano letivo

12 Ficha nº 9 Objetivo: Promover a mobilidade das crianças com necessidades de saúde especiais, permitindo uma melhor adaptação ao meio escolar Área específica de intervenção: Inclusão escolar de crianças com NSE Realização de visitas à escola para colaborar na mobilização de alunos com Necessidades de Saúde Especiais (NSE) utilizando os diferentes meios de apoio: cadeiras de rodas e outros auxiliares de marcha. Fisioterapeuta Fernando Amorim Ao longo do ano

13 Ficha nº 10 Objetivo: Promover a segurança individual e coletiva, prevenção de acidentes e noções de suporte básico de vida Área específica de intervenção: Promoção de um ambiente seguro Realização de sessões de esclarecimento sobre noções básicas de suporte de vida - alunos 5º e 7ºanos Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Avaliação da sessão de Educação para a saúde no início e fim da sessão Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Preenchimento do relatório das fichas de educação para a saúde Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Realização de sessões de educação par a saúde sobre primeiros socorros - alunos do Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia janeiro a março de 4º ano Azevedo Avaliação da sessão de Educação para a saúde no início e fim da sessão Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia Azevedo janeiro a março de Preenchimento do relatório das fichas de educação para a saúde Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia Azevedo janeiro a março de

14 Ficha nº 11 Objetivo: Promover a segurança individual e coletiva, prevenção de acidentes e noções de suporte básico de vida Área específica de intervenção: Promoção de um ambiente seguro Atualização do mapa de evacuação do novo edifício da unidade orgânica Técnico Equipa de saúde escolar e Ao longo do ano letivo Clube de Proteção Civil da unidade orgânica Identificação dos acidentados através de solicitação ao NASE do registo de ocorrências do ano letivo Coordenação de Saúde Escolar da EBS de Velas/ NASE No final do ano letivo

15 Ficha nº 12 Objetivo: Promover a segurança individual e coletiva, prevenção de acidentes e noções de suporte básico de vida Área específica de intervenção: Promoção de um ambiente seguro Realização de sessões de esclarecimento sobre noções básicas de suporte de vida - alunos 5º e 7ºanos Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Avaliação da sessão de Educação para a saúde no início e fim da sessão Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Preenchimento do relatório das fichas de educação para a saúde Enfermeira Ariuvalda Lemos novembro 2015 a fevereiro Realização de sessões de educação par a saúde sobre primeiros socorros - alunos do Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia janeiro a março de 4º ano Azevedo Avaliação da sessão de Educação para a saúde no início e fim da sessão Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia Azevedo janeiro a março de Preenchimento do relatório das fichas de educação para a saúde Enfermeira Elisabete Oliveira e Sónia Azevedo janeiro a março de

16 Ficha nº 13 Objetivo: Consciencializar os alunos para a correção de posturas e manuseamento de cargas Área específica de intervenção: Promoção da saúde e literacia em saúde Realização de formação teórica- pratica a alunos do 10º ano sobre Posturas e transporte de pesos de forma a corrigirem possíveis erros posturais e alertar para riscos relacionados com o transporte de cargas e sedentarismo-alunos do 10º ano Fisioterapeuta Fernando Amorim fevereiro a maio Avaliação da Formação Fisioterapeuta Fernando Amorim fevereiro a maio

17 Ficha nº 14 Objetivo: Promover a educação para a sexualidade e afetos Área específica de intervenção: Promoção de saúde e de literacia em saúde Sessões de sensibilização: Bullying: enfrenta o teu silêncio alunos do 7º ano. Coordenação de Saúde Escolar da Sessões de sensibilização: Antirrisco prevenção de violência na internet alunos EBS de Velas/ Polo Local de outubro do 8º ano Prevenção à Violência doméstica Realização de sessões de noção de corpo e família alunos do pré-escolar Professores do ensino Pré-Escolar Ao longo do ano letivo Realização de sessões sobre noção de corpo e família alunos do 1º ciclo Professores do 1º ciclo do ensino básico Ao longo do ano letivo Realização de sessões sobre a temática: Relações interpessoais proteção do corpo e noção dos limites, prevenção dos maus tratos e aproximação abusiva alunos do 4º ano Realização de sessões sobre a temática: Relações interpessoais - resolução de conflitos e respeito pela diferença- alunos 2º ciclo Realização de sessões sobre a temática: Corpo em transformação alunos 2º ciclo Professores do 1º ciclo do ensino básico Ao longo do ano letivo Professores de ciências da natureza Ao longo do ano letivo e cidadania Professores de ciências da natureza Ao longo do ano letivo e cidadania Realização de sessões sobre: Dimensão ética da sexualidade humana (respeito e Professores de ciências da natureza Ao longo do ano letivo

18 diferenças) alunos do 3º ciclo Realização de sessões sobre a temática: Relações interpessoais imagem corporal e expressão de emoções alunos do 7º ano Realização de sessões sobre: Relações interpessoais proteção do corpo, maus tratos, violência nas relações amorosas alunos do 8º ano e cidadania Professores de ciências naturais e cidadania Ao longo do ano letivo Ao longo do ano letivo Realização de sessões sobre: Dimensão ética da sexualidade humana (respeito e diferenças) alunos do 9º ano Realização de sessões sobre Saúde sexual e reprodutiva: Planeamento familiar: contraceção e IST alunos do 9º ano Realização de sessões sobre a Reprodução Humana: - morfologia e fisiologia do sistema reprodutor; - produção de gâmetas e controlo hormonal; - contraceção; - Reprodução medicamente assistida Alunos da turma A, do 12º ano Realização de sessões sobre doenças e infeções sexualmente transmissíveis (como infeção por VIH e HPV), consequências e prevenção - Alunos da turma A, do 12º ano e alunos do 9º ano Docentes de ciências naturais Docente de biologia Docente de biologia Docentes de ciências naturais Ao longo do ano letivo maio setembro e outubro janeiro maio

19 Ficha nº 15 Objetivo: Promover comportamentos alimentares saudáveis Área específica de intervenção: Promoção de saúde e de literacia em saúde Levantamento do Índice de Massa Corporal Coordenação de Saúde Escolar da No início do ano letivo Comunicação dos resultados obtidos à ESE EBS de Velas/ Departamento de Levantamento pela ESE dos casos considerados preocupantes Educação Física/ Centro de Saúde de Ao longo do ano letivo Velas Encaminhamento ao Centro de Saúde desses casos Acompanhamento do tratamento Comemoração do dia Mundial da Alimentação, com a elaboração de uma pirâmide alimentar utilizando alimentos reais, para exposição no hall de entrada da escola alunos 1º ciclo e alunos da UNECA-Ocupacional Sessões de sensibilização sobre alimentação, obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares? Qual a sua relação? Como prevenir? alunos de 9º ano Sessões de sensibilização sobre Mitos e crenças alimentares alunos de 7º ano Equipa de Saúde Escolar/Equipa de coordenação do programa Eco- Escolas Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva 16 de outubro novembro novembro

20 Sessões de sensibilização sobre distúrbios do comportamento alimentar alunos de 8º ano Sessões de sensibilização sobre alimentação saudável e atividade física, juntos no combate contra a doença alunos do 2º ciclo Atividade de sensibilização A tua lancheira é saudável? alunos do 2º, 3º e 4ºs anos Sessão de sensibilização para a importância de uma alimentação saudável ao longo da infância alunos e encarregados de educação do pré escolar Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva Coordenação Equipa Saúde escolar/ Dietista Bruno Silva janeiro fevereiro abril outubro

21 Ficha nº 16 Objetivo: Promover a educação para o ambiente e saúde Área específica de intervenção: Promoção de saúde e de literacia em saúde Elaboração e apresentação de trabalhos de índole investigativa que vise a relação Docente de Geologia 3º período letivo entre poluição atmosférica, poluição dos solos e poluição da água com o perigo para a saúde pública alunos do 12º ano, turma A Sessões destinadas ao estabelecimento de relações entre catástrofes naturais e as suas consequências e perigo para a saúde pública alunos do 8º ano* Docente de Ciências Naturais 2º período letivo (*) atividade realizada em articulação com a área de intervenção específica Promoção de um Ambiente Seguro

22 Ficha nº 17 Objetivo: Educação para o bem-estar Área específica de intervenção: Promoção de saúde e de literacia em saúde Sensibilização dos alunos para a importância dos hábitos de higiene nas atividades laboratoriais. Professores do 3ºciclo e secundário do departamento curricular de ciências físicas e naturais. Ao longo do ano letivo Sensibilização para a importância dos hábitos de higiene após a prática do exercício físico. Professores do 3ºciclo e secundário de ciências naturais, físico-química e biologia. Ao longo do ano letivo Sensibilização para a importância da prática regular de atividade física. Professores de educação física. Ao longo do ano letivo

23 Ficha nº 18 Objetivo: Informar, educar e sensibilizar para as consequências dos padrões de consumo de bebidas alcoólicas nocivos e perigosos Área específica de intervenção: Promoção da saúde e literacia em saúde Sensibilização e fornecimento de informação aos jovens e adolescentes para as consequências na saúde dos padrões de consumo nocivos e perigosos (sobretudo sobre os jovens menores, o trabalho e a condução) através da realização da sessão de educação para a saúde Consumo de Álcool na Juventude - alunos do 10ºano Assistente Social- Patrícia Silva fevereiro

24 Ficha nº 19 Objetivo: Sensibilizar os alunos para a consolidação de conhecimentos acerca do bullying Área específica de intervenção: Promoção da saúde e da Literacia em saúde Assistente Social- Patrícia Silva maio Sensibilização dos jovens para a adopção de comportamentos informados e responsáveis relativamente ao bullying através da educação para a saúde Será o bullying uma forma de violência? - alunos do 3º ano

25 Ficha nº 20 Objetivo: Desenvolver atitudes promotoras de saúde e sensibilizar a comunidade educativa à promoção da saúde Área específica de intervenção: Promoção de Saúde e de Literacia em saúde Realização de Sessão de Sensibilização/Esclarecimentos aos alunos do 10º ano sobre Joana Furtado Leite- Técnica de a DPOC, no âmbito da comemoração do dia Mundial da DPOC cardiopneumologia 19 de novembro Realização de Caminhada pelo Coração com os alunos do 9º ano, docentes e equipa de saúde escolar no âmbito da comemoração de Maio, Mês do Coração Joana Furtado Leite-Técnica de cardiopneumologia maio

26 Ficha nº 21 Objetivo: Promover a saúde vocal - hábitos vocais nocivos e funcionamento da voz Área específica de intervenção: Promoção de saúde e de literacia em saúde Ação de sensibilização sobre saúde vocal nas turmas do 4º ano Terapeuta da Fala- Marisa Silva abril Avaliação da sessão Terapeuta da Fala- Marisa Silva abril Observação: A calendarização da realização da aplicação do sistema de vigilância de comportamentos de risco relacionados com a saúde dos alunos do 6º ao 12º ano está prevista entre os dias 2 e 13 de maio.

Plano Anual Saúde Escolar

Plano Anual Saúde Escolar Escola Básica e Secundária de Velas Plano Anual Saúde Escolar 2014-2015 Equipa de Saúde Escolar INTRODUÇÃO A Escola Básica e Secundária de Velas, através da Equipa de Saúde Escolar e conjuntamente com

Leia mais

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa.

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa. Administração Regional de Saúde do Alentejo, IP Centro de Saúde de Montemor-o-Novo Crescer Saudável O Programa de Educação para a Saúde Crescer Saudável surge no âmbito do Programa Nacional de Saúde r

Leia mais

Atividades do Projeto Educação para a Saúde

Atividades do Projeto Educação para a Saúde Atividades do Projeto Educação para a Saúde A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, não consistindo somente numa ausência de

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Sampaio

Agrupamento de Escolas de Sampaio Agrupamento de Escolas de Sampaio Projeto de Educação para a Saúde 2014/2015 Índice 1. Prioridades...3 1.1. Educação Alimentar e Atividade Física. 3 1.2. Prevenção dos Comportamentos Aditivos e Dependências....4

Leia mais

Planificação das Atividades do Projeto de Educação para a Saúde

Planificação das Atividades do Projeto de Educação para a Saúde Planificação das Atividades do Projeto de Educação para a Saúde 1 - Educação Alimentar gerais - Ausência do hábito de tomar o pequenoalmoço. - Consequências de uma alimentação desequilibrada. - Sensibilizar

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves Ano Letivo 2015/2016

Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves Ano Letivo 2015/2016 Agrupamento de Escolas Dr. Azevedo Neves Ano Letivo 2015/2016 Proposta de Projetos/Atividades/Estratégias para o PAA Projeto de Educação para a Saúde (P.E.S.) Com a realização das atividades pretendemos:

Leia mais

Projeto: Promoção e Educação para a Saúde

Projeto: Promoção e Educação para a Saúde Projeto: Promoção e Educação para a Saúde Plano Anual de Atividades No âmbito do projeto Promoção e Educação para a Saúde realizar-se-ão diversas actividades, entre as quais se destacam: Exposições temáticas

Leia mais

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3

NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA 2 1. ENQUADRAMENTO LEGAL 3 1.1 Formação do Pessoal Docente 3 1.2 Formação do Pessoal Não Docente 4 1.3 Formação orientada para os alunos 4 1.4 Formação orientada para os pais e

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2013/14 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2015/2016 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz

Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, Figueira da Foz PLANO ANUAL DE TRABALHO 205/206 9ºAno Código 40470 Educação para a Cidadania 9º Ano Ano Letivo: 205/ 206 Plano Anual Competências a desenvolver Conteúdos Temas/Domínios Objetivos Atividades / Materiais

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s S a n t o s S i m õ e s Regulamento Interno Serviço de Educação Especial 1 Artigo 1.º Definição 1.1. O Presente documento define e regula o funcionamento e a missão

Leia mais

% de crianças identificadas por médico que necessitam realizar EG. % de crianças que efectuaram o EGS por inscrição em médico assistente.

% de crianças identificadas por médico que necessitam realizar EG. % de crianças que efectuaram o EGS por inscrição em médico assistente. Programa Regional de Unidade de Saúde da Ilha do Faial PLANO DE ACTIVIDADES 2011 Int-USIF/2011/719 META1: Promover a Saúde da População Escolar da Ilha do Faial OBJECTIVO 1: Manter a vigilância de saúde

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO Artigo 1º Objectivo e Âmbito 1. Os (SPO) constituem um dos Serviços Técnico-Pedagógicos previsto no artigo 25º alínea a) do Regulamento Interno

Leia mais

PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2009/2010 Índice ÍNDICE... 1 1. IDENTIFICAÇÃO... 2 2. FUNDAMENTAÇÃO... 2 3. FINALIDADES/OBJECTIVOS... 3 4. ESTRATÉGIA OPERATIVA/METODOLOGIA... 3 4.1. PÚBLICO-ALVO... 3 4.2.

Leia mais

Formulário de Candidatura Nº de entrada /2015

Formulário de Candidatura Nº de entrada /2015 Formulário de Candidatura Nº de entrada /2015 INFORMAÇÃO GERAL Antes de começar a preencher o presente formulário de candidatura, por favor leia o regulamento do CONCURSO CUIDAR 15, disponível no sítio

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES Agrupamento de Escolas Elias Garcia 2013/2016 1 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2013/2016 O Plano Plurianual de Atividades (PPA) constitui um dos documentos de autonomia,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro

Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro Agrupamento de Escolas de Pegões, Canha e Santo Isidro Escola Sede: E.B. 2,3 de Pegões 1. FUNCIONAMENTO DO SPO Desenvolve o seu trabalho com base em atribuições e competências legais, adaptadas ao contexto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO 2015-2016 JULHO 2015 1. Enquadramento. O presente Plano Estratégico para o ano 2015-2016, dá cumprimento ao disposto no artigo 15.º do Despacho Normativo n.º6/2014, de 26 de maio. Apresentam-se

Leia mais

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Saúde Escolar. Secretaria Regional da Educação e Formação Saúde Escolar Secretaria Regional da Educação e Formação «Um programa de saúde escolar efectivo é o investimento de custo-benefício mais eficaz que um País pode fazer para melhorar, simultaneamente, a

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Ano Letivo 2015/16

REGIMENTO INTERNO Ano Letivo 2015/16 Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família REGIMENTO INTERNO Ano Letivo 2015/16 Introdução O Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família, doravante designado GAAF, resulta de uma proposta de reestruturação, pelos

Leia mais

AGENDA DE TRABALHO 2

AGENDA DE TRABALHO 2 AGENDA DE TRABALHO 2 Agrupamento de Escolas (Educação Pré-Escolar e Ensino Básico/ Educação Pré-Escolar, Ensino Básico e Ensino Secundário) 1.º DIA 9:00 CHEGADA À ESCOLA-SEDE 9:00-10:30 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO

Leia mais

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR

PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA ESCOLA SECUNDÁRIA FERNANDO NAMORA Ano Letivo 2012/2013 PROJETO DE ACOMPANHAMENTO DE DESPORTO ESCOLAR - Badminton - Orientadores: Professor

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PROJETOS E DOS PLANOS ANUAL E PLURIANUAL DE ATIVIDADES

COORDENAÇÃO DE PROJETOS E DOS PLANOS ANUAL E PLURIANUAL DE ATIVIDADES COORDENAÇÃO DE PROJETOS E DOS PLANOS ANUAL E PLURIANUAL DE ATIVIDADES Artigo 69.º Definição 1. A informação relativa às atividades educativas promovidas a partir dos docentes, das estruturas de coordenação

Leia mais

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos (COD. 172145) PLANO DE MELHORIA 2012/2013

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos (COD. 172145) PLANO DE MELHORIA 2012/2013 Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos (COD. 172145) PLANO DE MELHORIA 2012/2013 (reformulado após a reunião de Peagógico de 13/03/2013 Áreas de melhoria 1. Melhorar a disciplina 1.1 Sensibilização

Leia mais

Promover o conhecimento mútuo e um bom clima de trabalho. Sensibilizar para os problemas que perturbam o equilíbrio ambiental.

Promover o conhecimento mútuo e um bom clima de trabalho. Sensibilizar para os problemas que perturbam o equilíbrio ambiental. PLANIFICAÇÃO ANUAL Escola Básica e Secundária de Velas ANO LETIVO: 2014/2015 TURMA: 3º ÁREA: DPS PERÍODO: 1.º Apresentação Ambiente (1)(6) Noção de ambiente Produção de resíduos Identificação de problemas

Leia mais

PROJETO. Saúde, um direito Cívico

PROJETO. Saúde, um direito Cívico PROJETO Saúde, um direito Cívico Projeto Mexa-se - Ano de 2014-2015 Página 1 " A manutenção da saúde assenta no contrariar a tendência para a redução de exercício. Não existe nenhuma forma de substituir

Leia mais

Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO

Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO Serviços de Saúde e Bem-estar Atelier de Saúde REGULAMENTO INTERNO REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO DO EUZINHO ATELIER DE SAÚDE ARTIGO 1º Denominação e Natureza 1. O EUzinho Atelier de Saúde é um programa

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES DE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO NA CMS. Barreiro, 05 de Maio de 2009

ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES DE SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHO NA CMS. Barreiro, 05 de Maio de 2009 ORGANIZAÇÃO DAS ACTIVIDADES HIGIENE E SAÚDE NA CMS Barreiro, 05 de Maio de 2009 Objectivos: Apresentar a organização interna de SHST da CMS Apresentar a experiência da CMS na organização e gestão das actividades

Leia mais

Projecto Educação Para a Saúde

Projecto Educação Para a Saúde AGRUPAMENTO VERTICAL FERNANDO CASIMIRO Escola Básica Integrada Fernando Casimiro Introdução Projecto Educação Para a Saúde No seguimento do Ofício-Circular nº 69 de 20 de Outubro de 2006 procedente do

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16. (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade)

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16. (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 2015/16 (Pré-escolar ao 12º ano de escolaridade) Os alunos com Necessidades Educativas Especiais, de caráter permanente, a beneficiar de Medidas

Leia mais

Externato Marista de Lisboa Gabinete de Psicologia 2014/2015

Externato Marista de Lisboa Gabinete de Psicologia 2014/2015 1 PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO Psicólogas do Externato Pré-Escolar Dra. Irene Lopes Cardoso 1º Ciclo - (1º e 2º anos) Dra. Irene Lopes Cardoso (3º e 4º anos) Dra. Manuela Pires

Leia mais

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz e Fernanda Cunha Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivos Gerais e Específicos

Leia mais

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos

OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014. Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos OBJETIVOS DO PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013-2014 Promover o sucesso académico Reforçar a organização, coordenação e articulação curricular Promover a participação dos Encarregados de Educação no processo

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2013/2014

PLANO DE AÇÃO 2013/2014 Plano de Ação 2013/ PLANO DE AÇÃO 2013/ 1 Plano de Ação 2013/ Eixo de Desenvolvimento: Promover a qualificação escolar/profissional, o empreendedorismo e a empregabilidade. Objetivo geral: Dinamização

Leia mais

Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira

Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira Preâmbulo No âmbito dos novos desafios, exigências e problemas que se colocam às universidades nacionais e internacionais e aos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AFONSO DE ALBUQUERQUE 2014/2015. Regulamento dos Quadros de Valor, de Mérito e de Excelência

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AFONSO DE ALBUQUERQUE 2014/2015. Regulamento dos Quadros de Valor, de Mérito e de Excelência AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AFONSO DE ALBUQUERQUE 2014/2015 Regulamento dos Quadros de Valor, de Mérito e de Excelência Introdução Os Quadros de Valor, de Mérito e de Excelência dos Ensinos Básico e Secundário

Leia mais

Projeto Sorrisos. Intervenção em saúde Oral

Projeto Sorrisos. Intervenção em saúde Oral Projeto Sorrisos Intervenção em saúde Oral 0. INTRODUÇÃO A Declaração de Liverpool sobre Promoção da Saúde Oral no século XXI foi assinada em setembro 2005 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Associação

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento

Agrupamento de Escolas da Trofa. Plano de Melhoria e Desenvolvimento Agrupamento de Escolas da Trofa Plano de Melhoria e Desenvolvimento Biénio 2015/2017 INTRODUÇÃO A autoavaliação e a avaliação externa são procedimentos obrigatórios e enquadrados na Lei n.º 31/2002, de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LEVANTE DA MAIA Escola Básica e Secundária do Levante da Maia PLANO DE OCUPAÇÃO PLENA DE TEMPOS ESCOLARES 2013-2017 Crescer, Saber e Ser Página 0 (Anexo I) ÍNDICE I. Nota Introdutória

Leia mais

CENTRO DE FÉRIAS DESPORTIVAS DE VERÃO N OS MOCHOS

CENTRO DE FÉRIAS DESPORTIVAS DE VERÃO N OS MOCHOS CENTRO DE FÉRIAS DESPORTIVAS DE VERÃO N OS MOCHOS - 2015 - PROJETO DINAMIZADO PELA ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DE ESPINHO REGULAMENTO Espinho, 4 de Maio de 2015 INDICE 1. Entidade responsável pela organização

Leia mais

Projeto Promoção e Educação para a Saúde - PES

Projeto Promoção e Educação para a Saúde - PES Projeto - Promoção e Educação para a Saúde 015/016 Projeto Promoção e Educação para a Saúde - Índice 1. Preâmbulo... 3. Identificação da Equipa... 3 3. Finalidades do Projeto... 3 4. Metodologia... 4 5.

Leia mais

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade)

Escola Secundária da Ramada. Plano Plurianual de Atividades. Pro Qualitate (Pela Qualidade) Escola Secundária da Ramada Plano Plurianual de Atividades Pro Qualitate (Pela Qualidade) 2014 A Escola está ao serviço de um Projeto de aprendizagem (Nóvoa, 2006). ii ÍNDICE GERAL Pág. Introdução 1 Dimensões

Leia mais

REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR

REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR MUNICÍPIO DE REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS ORGANIZADOS PELO MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR PREÂMBULO A organização de campos

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cuba. Plano de Formação

Agrupamento de Escolas de Cuba. Plano de Formação Agrupamento de Escolas de Cuba Plano de Ano Letivo de 2012/2013 Índice Introdução... 3 1- Departamento curricular da educação pré-escolar... 6 2- Departamento curricular do 1º ciclo... 6 3- Departamento

Leia mais

Projeto de Intervenção

Projeto de Intervenção Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Projeto de Intervenção 2014/2018 Hortense Lopes dos Santos candidatura a diretora do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante, Braga Braga, 17 abril de 2014

Leia mais

GABINETE DE SAÚDE E CONDIÇÃO FÍSICA

GABINETE DE SAÚDE E CONDIÇÃO FÍSICA GABINETE DE SAÚDE E CONDIÇÃO FÍSICA 1 O problema do sedentarismo não reside nos jovens, mas sim nos diferentes sistemas e subsistemas que enquadram a sua formação e desenvolvimento e influenciam a família.

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES O Plano Plurianual de Atividades é um documento de planeamento que define, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e que procede à identificação

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias. Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias

RELATÓRIO FINAL. Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias. Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias RELATÓRIO FINAL Plano de Ação da EB1/JI do Bairro do Areias Relatório Final de Autoavaliação do Plano de Ação de Estabelecimento da EB1 do Areias Introdução Pontos Conteúdos Explicação dos objetivos do

Leia mais

TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 15.03.2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO APCV ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS PRODUTORES DE CERVEJA

TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 15.03.2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO APCV ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS PRODUTORES DE CERVEJA TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 15.03.2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO FÓRUM NACIONAL ÁLCOOL E SAÚDE FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO APCV ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS PRODUTORES DE CERVEJA TÍTULO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N 1 DE MARCO DE CANAVESES (150745) Plano de Ação de Melhoria 2015l2017 ÍNDICE ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 ÁREAS DE AÇÃO DE MELHORIA.... 4 PLANOS DE AÇÃO DE MELHORIA.. 5 CONCLUSÃO...

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA - FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS PLANO DE ARTICULAÇÃO CURRICULAR DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA LIXA, FELGUEIRAS 1 Índice

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

Comer bem, Viver melhor

Comer bem, Viver melhor Unidade Cuidados Comunidade ACES Gondomar Comer bem, Viver melhor Enf.º José Lima josebarbosalima@gmail.com 01-02-2011 01-02-2011 ACeS GRANDE PORTO II GONDOMAR UCC INOVAR Início de Funções 1 de fevereiro

Leia mais

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015

AEAMS. Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015 AEAMS Promoção e Educação para a Saúde 2014/2015 PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE TEMÁTICAS PRIORITÁRIAS Alimentação e Atividade Física Consumo de Substâncias Psicoativas Sexualidade IST designadamente

Leia mais

Carta de Missão. (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto)

Carta de Missão. (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Carta de Missão (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Nome Germano António Alves Lopes Bagão Escalão: 8º Escola Professor do quadro da EBI Frei António das Chagas, do Agrupamento de Escolas de Vidigueira

Leia mais

INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA. nep.010.1 Página 1 de 9

INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA. nep.010.1 Página 1 de 9 COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO REGULAMENTO Serviços de Psicologia e de Orientação INSTITUTO INÁCIO DE LOYOLA CERNACHE COIMBRA nep.010.1 Página 1 de 9 Índice Índice... 2 1. Definição dos Serviços... 3 2.Objectivos....3

Leia mais

Plano de Ocupação Integral dos Tempos Letivos

Plano de Ocupação Integral dos Tempos Letivos Plano de Ocupação Integral dos Tempos Letivos (Plano OITL) Página 1 de 5 PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES GERAIS O presente plano de ocupação integral dos tempos letivos dos alunos enquadra-se no estipulado no

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE EIXO Escola Básica Integrada de Eixo. Ano letivo 2012/2013 RELATÓRIO FINAL DE EXECUÇÃO DO PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES RELATIVO A 2012/2013 1 - Enquadramento O presente relatório tem enquadramento legal no artigo 13.º alínea f, do Decreto -Lei nº 75/2008, de 22

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO DA CRECHE

ANEXO I REGULAMENTO DA CRECHE ANEXO I Norma I Âmbito de aplicação 1. O presente Regulamento visa definir as regras de organização e funcionamento da Creche integrada no Centro Social Paroquial de Carnide. 2. A Creche destina-se a crianças

Leia mais

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018 Plano de Ação 2015-2018 Eixo de Intervenção 1 Emprego, Formação e Qualificação a) Estabelecimento da Parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., com o objetivo de facilitar os processos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015

REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015 REGULAMENTO INTERNO BOSCH SUMMER CAMPUS VERÃO 2015 CAPITULO I NATUREZA, FINS E OBJETIVOS A empresa de consultoria e assessoria de eventos PORMENOR MÁGICO, com sede em Guimarães juntamente com a empresa

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL

PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL PROJETO PEDAGÓGICO 2015/2016 CATL A vida é a arte de pintar e sentir a nossa própria história. Somos riscos, rabiscos, traços, curvas e cores que fazem da nossa vida uma verdadeira obra de arte! Autor

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES. Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES. Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto Planeamento Familiar e Educação Afectivo-sexual No quadro normativo nacional, aplicável à Região Autónoma

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o

Leia mais

Relatório de Atividades DECOJovem. setembro 2012 a maio 2013. Departamento de Formação e Novas Iniciativas

Relatório de Atividades DECOJovem. setembro 2012 a maio 2013. Departamento de Formação e Novas Iniciativas Relatório de Atividades DECOJovem setembro 2012 a maio 2013 Departamento de Formação e Novas Iniciativas 1 P á g i n a Indice 1. DECOJovem - Educação do Consumidor na Escola 4 2. Adesões Escolas DECOJovem

Leia mais

5ª Conferência Internacional de Educação Financeira

5ª Conferência Internacional de Educação Financeira A Educação Financeira nas Escolas: O Referencial de Educação Financeira e a formação de docentes 5ª Conferência Internacional de Educação Financeira Perspetivas e reflexões: por uma cidadania ativa Educação

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

2010/2011. Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L.

2010/2011. Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L. Plano de 2010/2011 Instituto de S. Tiago, Cooperativa de Ensino C.R.L. Plano de de Pessoal Docente e Não Docente 2010/11 INTRODUÇÃO O Plano de do Instituto de S. Tiago surge da cooperação entre todas as

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Pedagogia Tempo de Integralização: Mínimo: 8 semestres Máximo: 14 semestres Nome da Mantida: Centro Universitário

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 1 1. Introdução O Plano Anual de Atividades é um documento de planeamento, que define, em função do projeto educativo, os objetivos, as formas de e de programação das

Leia mais

PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL. Nordeste

PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL. Nordeste PROGRAMA REGIONAL DE SAÚDE ESCOLAR E DE SAÚDE INFANTO-JUVENIL PLANO DE ACTIVIDADES 2011/2012 Nordeste Este Plano de Actividades de Saúde Escolar PASE, e de acordo com a Circular Normativa nº13 de 27 de

Leia mais

PROJETO DO DESPORTO ESCOLAR

PROJETO DO DESPORTO ESCOLAR COORDENADOR: Vanda Teixeira 1. FUNDAMENTAÇÃO/ CONTEXTUALIZAÇÃO/ JUSTIFICAÇÃO a) O Desporto Escolar constitui uma das vertentes de atuação do Ministério da Educação e Ciência com maior transversalidade

Leia mais

Regulamento Interno de Funcionamento Criamos oportunidades de integração e participação das famílias Medalha de Prata de Mérito Municipal 2012/2013

Regulamento Interno de Funcionamento Criamos oportunidades de integração e participação das famílias Medalha de Prata de Mérito Municipal 2012/2013 1 Criamos oportunidades de integração e participação das famílias Medalha de Prata de Mérito Municipal 2012/2013 2 Anexo F Normas de Funcionamento do Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental

Leia mais

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO AE de maximinos EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO 2012/2013 Equipa de Autoavaliação Alcina Pires Ana Paula Couto Antonieta Silva António Rocha Beatriz Gonçalves José Pedrosa Paula Mesquita

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2011/2014

PLANO DE FORMAÇÃO 2011/2014 PLANO DE FORMAÇÃO 2011/2014 O Plano de Formação 2011/14 que integra o Projeto Educativo do Agrupamento (PEA) e o Plano Anual de Atividades (PAA) foi elaborado a partir do levantamento das necessidades

Leia mais

Educação pré-escolar e 1.º ciclo Índice do Documento

Educação pré-escolar e 1.º ciclo Índice do Documento Informações Gerais Educação pré-escolar e 1.º ciclo Índice do Documento 1. Educação pré escolar Objetivos da educação pré escolar Oferta educativa: *Componente letiva *Componente não letiva (CAF) Ocupação

Leia mais

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROJETO EDUCAR PARA A SAÚDE Atividades a desenvolver Dia mundial da alimentação - Disponibilizar fruta grátis no bar da escola. - Disponibilizar

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SEGURANÇA SOCIAL PROTEÇÃO SOCIAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Maio 2015 Ficha Técnica Autor Direção-Geral da Segurança Social (DGSS) - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) Edição e propriedade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA Departamento do 1ºCiclo PLANO DE TURMA Ano Turma Plano de Turma 1º Ciclo Ano Letivo 20 /20 Índice Introdução 1. Caracterização da turma 1.1. Caracterização dos

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADO: ASSUNTO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL JOAQUIM NABUCO - RECIFE/PE AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÉCNICA EM INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA, EM ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I, BEJA Plano Estratégico de Melhoria 2011-2012 Uma escola de valores, que educa para os valores Sustentabilidade, uma educação de, e para o Futuro 1. Plano Estratégico

Leia mais

Qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui

Qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui Qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmq wertyuiopasdfghjklzxcvbnmqw ertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwer tyuiopasdfghjklzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklzxcvbnmqwertyui Manual de Procedimentos das Atividades de Animação e de opasdfghjklzxcvbnmqwertyuiop

Leia mais

Regulamento do Curso Técnico Superior Profissional

Regulamento do Curso Técnico Superior Profissional Regulamento do Curso Técnico Superior Profissional Preâmbulo A criação de oportunidades de formação para públicos diversos, com necessidades específicas, tem sido, desde sempre, uma prioridade para a Escola

Leia mais

Escola Superior De Enfermagem São Francisco das Misericórdias. Anexos

Escola Superior De Enfermagem São Francisco das Misericórdias. Anexos Escola Superior De Enfermagem São Francisco das Misericórdias Anexos Relatório de atividades 2014 Auditoria Interna Serviços Administrativos Quadro 1 não conformidades e reclamações no período de 13.05.2013

Leia mais

Reconfiguração do contexto comunidade educativa: O Projecto Ria.EDU e a mediação tecnológica

Reconfiguração do contexto comunidade educativa: O Projecto Ria.EDU e a mediação tecnológica Reconfiguração do contexto comunidade educativa: O Projecto Ria.EDU e a mediação tecnológica Florin Zamfir 1, Fernando Delgado 2 e Óscar Mealha 1 1 Universidade de Aveiro Departamento de Comunicação e

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO COORDENADORA: CARLA GASPAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO COORDENADORA: CARLA GASPAR COORDENADORA: CARLA GASPAR PROJECTOS DE ÂMBITO NACIONAL COORD. SOFIA DE JESUS COORD. FÁTIMA FERRAZ COORD. DOLORES LEITE (3º ciclo) COORD. ERNESTINA PINHEIRO COORD. Mª MANUEL MONTEIRO (Pré-Escolar) PROJECTOS

Leia mais

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Ano letivo: 2015/2016 INTRODUÇÃO Enquadramento legal Avaliação Aprovação EVENTOS 1.ºperíodo 2.ºperíodo 3.ºperíodo REUNIÕES

Leia mais

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação ÍNDICE 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA 3.1 História 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Processos 4.2 Requisitos da Documentação 4.3 Controlo dos

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

AVALIAÇÃO INTERNA DO DESEMPENHO DOCENTE - AVALIAÇÃO DO DIRETOR CRITERIOS DE AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO INTERNA DO DESEMPENHO DOCENTE - AVALIAÇÃO DO DIRETOR CRITERIOS DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INTERNA DO DESEMPENHO DOCENTE - AVALIAÇÃO DO DIRETOR CRITERIOS DE AVALIAÇÃO De acordo com a Portaria n 266/2012, de 30 de agosto, compete ao Conselho Geral definir os critérios de avaliação do

Leia mais

Catálogo de Formação (por áreas)

Catálogo de Formação (por áreas) Catálogo de Formação (por áreas) Área 144 (DGERT) Formação de Professores 2 A Internet como Recurso para a Aprendizagem Duração: 25 horas Formador: Vítor Amaro Forma de formação: Presencial - Refletir

Leia mais

A qualidade humana e pedagógica que carateriza o Externato Eduarda Maria está associada aos seguintes fatores:

A qualidade humana e pedagógica que carateriza o Externato Eduarda Maria está associada aos seguintes fatores: PROJETO EDUCATIVO 2 Índice 1 Introdução 2 Quem Somos 2.1 O Externato Eduarda Maria 2.2 - Caraterização do Colégio 2.2.1 Caraterização Humana 2.2.2 Caraterização Física 2.2.3 Organização Estrutural 3 Projeto

Leia mais

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria

AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRONCHES AVALIAÇÃO EXTERNA DE ESCOLAS Plano de Ações de Melhoria JANEIRO 2014 1. INTRODUÇÃO... 1 2. ANÁLISE QUALITATIVA... 1 3.... 5 3.1. Áreas de Melhoria... 5 3.2. Identificação

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Marco de Canaveses 2010/2011. A Coordenadora: Maria José Castro Inácio. Ano Lectivo 201o/2011 1

Agrupamento Vertical de Escolas de Marco de Canaveses 2010/2011. A Coordenadora: Maria José Castro Inácio. Ano Lectivo 201o/2011 1 Agrupamento Vertical de Escolas de Marco de Canaveses 2010/2011 A Coordenadora: Maria José Castro Inácio Ano Lectivo 201o/2011 1 Pode não passar de uma banalidade de senso comum, mas nem por isso é menos

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro EDUCAÇÃO ESPECIAL Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro GRUPO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Alunos que apresentam limitações graves ao nível da Actividade e Participação, decorrentes de Execução de uma ação

Leia mais