MIX DE MARKETING DE UMA EMPRESA DE VAREJO DE CALÇADOS INSTALADA NA CIDADE DE SANTA MARIA, RIO GRANDE DO SUL 1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MIX DE MARKETING DE UMA EMPRESA DE VAREJO DE CALÇADOS INSTALADA NA CIDADE DE SANTA MARIA, RIO GRANDE DO SUL 1"

Transcrição

1 MIX DE MARKETING DE UMA EMPRESA DE VAREJO DE CALÇADOS INSTALADA NA CIDADE DE SANTA MARIA, RIO GRANDE DO SUL 1 Marques, Franciele Nunes 2 ; PILLON, Veridiana Fernandes 2 ; FENALTI, Dalvana de Mello 2 NORO, Greice de Bem 3 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Administração do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil 3 Professor do Curso de Administração Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil RESUMO Em um cenário marcado pela crescente concorrência entre as empresas e a consequente necessidade de se tornar diferenciado perante os clientes, esta pesquisa traz como objetivo principal, através de um estudo de caso, a análise do composto de marketing de uma empresa de varejo de calçados localizada na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Revela ainda a trajetória de 87 anos da empresa, seu mercado de atuação e as decisões do composto de marketing que são traduzidos em produto, preço, distribuição e comunicação. Os dados para a pesquisa foram obtidos através de documentos da empresa e a partir de uma entrevista semiestruturada com a gerente de marketing da mesma. Pode-se perceber com a elaboração da pesquisa, que a empresa um composto de marketing fortemente definido e estratégico, fazendo com a mesma consiga se manter ativa a quase um século sempre satisfazendo as necessidades de seus clientes. Palavras-chave: Composto de Marketing, Concorrência, Estratégias. 1. INTRODUÇÃO O comércio é um setor caracteristicamente forte na cidade Santa Maria e a concorrência no mercado de calçados se faz presente. A cidade é reconhecida pela população flutuante de estudantes e militares, que representam significante fatia de mercado. Nesse contexto, se torna essencial a uma loja deste ramo instalada em Santa Maria a busca estratégias que garantam a sobrevivência e o crescimento da empresa. No momento em que uma empresa percebe que atua em um mercado com forte concorrência, a mesma de buscar formas de seu valor ser percebido pelo público-alvo o qual escolheu, ou seja, deve buscar a diferenciação de produto ou serviço perante seus concorrentes. Tal diferenciação proporciona à empresa vantagem competitiva a qual segundo Ansoff (1965), é a vantagem de perceber, de forma proativa, tendências de mercado à frente dos concorrentes e de ajustar a oferta em função dessa antecipação, porém, a obtenção desta só é possível com estratégias de mercado claramente definidas. 1

2 As definições de estratégias de mercado fazem parte das decisões de marketing, porém, só é possível definir estratégias no momento em que o composto de marketing de uma empresa está bem definido, sendo que o qual segundo Churchill e Peter (2003), é a combinação de ferramentas estratégicas usadas para criar valor para os clientes e alcançar os objetivos da organização. Tais ferramentas são classificadas em grupos amplos, os chamados 4 p s do marketing os quais se referem ao produto, preço, praça (ou canal) e promoção (ou comunicação). Para Kotler e Keller (2006) o profissional de marketing deve descrever as atividades de marketing e montar programas totalmente integrados para assim, criar, comunicar e entregar valor aos consumidores. As atividades de marketing podem assumir diversas formas, uma maneira muito utilizada de descrevê-las é em termos do composto de marketing. O objetivo deste trabalho foi analisar o composto de marketing de uma empresa de comércio calçadista instalada na cidade de Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul. 2. REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 2.1 Marketing Podemos definir marketing como um processo pelo qual se planeja e efetua a concepção, a fixação do preço, a promoção e a distribuição de idéias, bens e serviços que estimulam trocas que satisfazem aos objetivos individuais e organizacionais (CHURCHIL E PETER, 2003). Segundo este mesmo autor, a essência do marketing está relacionada às trocas em que organizações e clientes participam de transações, de forma voluntária, destinadas a trazer benefícios para ambos. Para Etzel, Walker e Stanton (2001), marketing é um sistema total de atividades de negócios desenvolvidos para planejar, dar preço, promover e distribuir produtos que satisfaçam os desejos do mercado-alvo e atingir objetivos organizacionais. Ainda, de acordo com Kotler e Armstrong (2003), marketing é definido como o processo social por meio do qual pessoas e, grupo de pessoas obtém aquilo que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor como outros. Na perspectiva adotada de função empresarial, integra o conjunto de funções desempenhadas na empresa, como produção, finanças, logística, recursos humanos, sistemas de informação, engenharia de produtos, pesquisa tecnológica, entre outros, que gerenciam recursos e geram resultados para agregar valor econômico ao processo empresarial como um todo (MACHLINE et al, 2003). 2

3 2.2 Planejamento de Marketing Segundo Pride e Ferrel (2001), no processo de planejamento estratégico, se faz importante o planejamento de marketing, que pode ser definido como o processo sistemático de avaliar oportunidades e recursos, determinar objetivos de marketing, definir estratégias de marketing e estabelecer as diretrizes para a implementação e o controle do programa de marketing. Os mesmos autores afirmam que a partir de um planejamento de marketing, resulta o plano de marketing, que é um documento escrito que delineia e explica todas as atividades necessárias para implementar as estratégias de marketing. O plano de marketing é um documento estratégico corporativo por meio do qual diversos fatores são considerados e sintetizados, alternativas são avaliadas e decisões são tomadas (MACHLINE et al, 2003). Las Casas (2008, p. 81) afirma: Planejar consiste em tornar antecipadamente um conjunto de decisões. Os administradores estudam o ambiente e, a partir de uma analise de suas possíveis influencias, estabelecem objetivos e estratégias para determinado período. Estas iniciativas ajudam a orientar os vários passos que uma organização deve tomar. A empresa precisa de visão, a visão requer uma estratégia e a estratégia necessita de planos e os planos necessitam de ação. O plano de marketing é composto de seis passos: análise das oportunidades de mercado, pesquisa e seleção de mercado-alvo, desenvolvimento de estratégias de marketing, implementação e controle do esforço de marketing (KOTLER e ARMSTRONG, 2003). Por fim, Ambrósio e Siqueira (2002) afirmam que a elaboração de um plano de marketing envolve conceitos como segmentação, posicionamento, análise da concorrência, composto de produto, composto de preço, composto de comunicação e composto de distribuição, entre outros aspectos Mix de Marketing Para Kotler e Keller (2006) o profissional de marketing deve descrever as atividades de marketing e montar programas totalmente integrados para assim, criar, comunicar e entregar valor aos consumidores. As atividades de marketing podem assumir diversas formas, uma maneira muito utilizada de descrevê-las é em termos do composto de marketing, definido como um conjunto de ferramentas classificadas como os 4 P s como mostra a figura 1 a seguir: 3

4 Figura 3: Os 4 P s do mix de marketing Fonte: KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo, SP: Prentice Hall, 2006, p. 17. O primeiro P, refere-se a variedade do produto, qualidade, características, nome da marca, design, embalagem, tamanhos, serviços, garantias, devoluções, entre outros (PRIDE e FERREL, 2001). Produto pode ainda ser definido como o conjunto de benefícios que satisfaz um desejo ou uma necessidade do consumidor e pelo qual ele está disposto a pagar em função de sua disponibilidade de recursos. Os produtos vão além de bens tangíveis. De modo geral, incluem objetos físicos, serviços, pessoas, locais, organizações, idéias ou combinações desses elementos (BASTA, 2005). As decisões de estratégia de produtos integram o chamado composto de produtos, entendido como o conjunto de decisões estratégicas de marketing referentes às linhas de produtos da empresa. Segundo Kotler (2003), as decisões de composto de produtos têm quatro dimensões: amplitude, extensão, profundidade e consistência. A amplitude refere-se ao número de linhas de produtos da empresa, a extensão, por sua vez, ao número de itens de produto em cada linha, já a profundidade, ao número de versões de produtos e por fim, a consistência do composto de produtos que se refere ao nível de semelhança entre as linhas e os produtos quanto à matéria-prima, ao processo de produção, aos canais de distribuição, ao padrão de qualidade e à imagem de marca. O preço, por sua vez, é composto pelo preço básico, descontos, prazos de pagamentos, condições de crédito, etc. (PRIDE e FERREL, 2001). Conforme Kotler (1998), preço é o montante de dinheiro que os clientes devem pagar em troca de algum produto ou serviço. 4

5 Já a praça, diz respeito aos canais de distribuição (localizações), distribuição física, transporte, armazenagem (estoques), etc. (PRIDE e FERREL, 2001). Segundo Machline et al. (2003), as decisões da variável distribuição englobam a escolha dos canais de vendas e distribuição para que o produto esteja no lugar certo, no momento certo, onde o cliente possa realizar a compra e satisfazer sua necessidade. E finalmente a promoção, que consiste em formas de comunicação que visam promover os seus produtos, serviços, benefícios, valores e marca; bem como fortalecer o relacionamento ao longo prazo como os clientes (BASTA, 2005). Nada mais é que a venda pessoal, propaganda, promoção de vendas, publicidade, relações públicas, marketing direto, entre outros (PRIDE e FERREL, 2001). 3. METODOLOGIA Optou-se pelo método denominado estudo de caso, o qual é definido como o estudo de um ou alguns objetos de maneira exaustiva e profunda de forma que se possa obter um conhecimento detalhado sobre o mesmo (GIL, 2006). O objeto de estudo é uma empresa de varejo de calçados localizada no município de Santa Maria. O presente estudo apresenta como fundamentação uma pesquisa do tipo qualitativa, além disso, quanto aos objetivos, a consolidação deste trabalho compreendeu duas etapas: pesquisa exploratória e descritiva. A primeira com caráter exploratório utilizou a fundamentação teórica através de pesquisa bibliográfica, o que proporcionou subsídios para o melhor entendimento do tema objetivo de estudo. Na segunda etapa aplicou-se uma pesquisa descritiva. Segundo Gil (2006), as pesquisas descritivas possuem como objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou, então, o estabelecimento de relações entre variáveis. O levantamento das informações e dados desta pesquisa ocorreu através de entrevistas semiestruturadas realizadas com a gerente de marketing da organização, onde foram levantadas informações sobre o Mix de marketing e as estratégias utilizadas, em conjunto com uma análise documental, de onde foram retirados dados relevantes. 4. RESULTADOS E DISCUSSÕES 4.1 Mercado de atuação da empresa Trata-se de uma empresa tradicional no ramo de calçados de Santa Maria com reconhecimento em todo o Estado, tendo em vista que conta com 87 anos de experiência 5

6 com forte atuação no mercado, buscando sempre oferecer produtos diversificados mantendo as novas tendências da moda aliado com uma alta qualidade e preços a frente. Opera utilizando uma moderna tecnologia para gestão de seus produtos. Aplica softwares que possibilitam um rápido e correto controle nos seus estoques, bem como fazer a gestão de suas faturas, notas fiscais e cobranças. A empresa cada ano tem se deparado com um aumento significativo de seus concorrentes, pois além de seus concorrentes diretos, no caso outras empresas de calçado, atualmente os concorrentes indiretos tem alcançado um numero bastante expressivo, basta comentar que hoje em dia até mesmo um supermercado tem a venda de calçados, cita-se também que essas grandes empresas de produtos variados têm uma ótima linha de credito, facilitando a compra e a vida de seus consumidores. Está constantemente mudando sua estratégia sobre os consumidores, a fim de identificar nichos de mercado para poder explorar e expandir, sempre levando em consideração o contexto ao qual ela é inserida, uma vez que Santa Maria é reconhecida como polo comercial e de prestação de serviços altamente qualificados, também como uma população flutuante de estudantes e militares que representam significante fatia de mercado, assim, vê a oportunidade como, por exemplo, calçados mais robustos para o público militar, bem como calçados modernos para adolescentes e estudantes, entre outros exemplos. Para atender todas as oportunidades surgidas do mercado, conta com diversas lojas direcionadas especificamente para cada público, como loja de calçados femininos; de calçados e artigos esportivos; juvenil, dedicada a crianças e adolescentes; boutique, para público feminino mais exigente; de calçados para homens; e a ponta de estoque, com preços mais acessíveis. Por ser uma empresa que atende diversos segmentos, tem concorrentes de acordo com os estes. Possui aproximadamente 1000 fornecedores cadastrados, porém destes, cerca de 600 são frequentemente ativados pela empresa, sendo que maioria atua nos segmentos de calçados femininos e os de maior importância possuem fabricas localizadas no sul do Brasil Mix de Marketing No que tange o composto de marketing, atualmente a empresa trabalha com cerca de 1000 marcas/fornecedores. A seguir será apresentada uma análise de todos os itens do Mix de Marketing. 6

7 Composto de produto Visto que o composto de produto pode ser descrito como possuindo certa amplitude, profundidade e consistência podemos destacar que a amplitude da organização apresenta seis linhas: calçados femininos, calçados masculinos, calçados infanto-juvenis, artigos esportivos, artigos de viagem e complementos de couro. Comparando-se os compostos de produtos oferecidos pelos concorrentes locais com o composto da empresa em questão, nota-se que essa tem amplitude superior aos demais já que a empresa oferece um maior numero de linhas de produtos relacionados ao calçado e complementos de couro. Relacionado à profundidade as linhas de calçados femininos e calçados masculinos compõem-se de sapatos sociais, sapatos para uso diário, botas, chinelos e sandálias; a linha de calçados infanto-juvenis é formada por tênis, sapatos, chinelos, sandálias e botinhas; a linha de artigos esportivos inclui tênis, chuteiras, roupas esportivas e materiais esportivos; a linha de artigos de viagem abrange as malas e sacolas, e a linha de complementos de couro, as bolsas, carteiras, cintos e pastas. A empresa, em comparação aos concorrentes locais, possui um composto de produtos com maior profundidade, visto que oferece itens para todo tipo de uso, seja diário, para ocasiões especiais, esportes ou lazer. Desse modo, a mesma satisfaz uma elevada parcela de consumidores com gostos e necessidades diferentes. E ainda, no que tange a consistência, comparando a empresa com a concorrência, percebe-se que esta é a mais consistente, visto que é especializada na venda de calçados e acessórios de couro. Com uma alta consistência do seu composto de produto, a empresa busca conseguir a melhor reputação no setor varejista de calçados Composto de preço O objetivo traçado pela empresa na determinação de seus preços esta centrado na penetração de mercado. Para isso estabelece um preço relativamente baixo com intuito de estimular o crescimento do mercado e conseguir, desta maneira, uma grande participação. A empresa possui uma política de preços bem definida. Os mesmos são determinados através do método Marke Up, que consiste em adicionar uma margem fixa ao custo unitário, podendo ser uniforme ou não. A determinação de preços com margem fixa é usada de maneira geral pelo varejo, onde se acrescentam margens pré-determinadas, mas diferentes, a diversos bens que a empresa dispõem para a venda. Utiliza como parâmetro de estipulação dos preços um percentual fixo estipulado pelo diretor financeiro da empresa. 7

8 E ainda, realiza Benchmarking em relação aos preços da concorrência, e se houver preços mais baixos do que o da mesma, o produto é retirado da prateleira e posto posteriormente com um preço remarcado Composto de distribuição (praça) A empresa é classificada quanto a sua distribuição como uma empresa varejista, onde as vendas são feitas somente nas lojas, estas, portanto se configuram como o único canal de distribuição. Efetua suas compras junto aos fabricantes, na maior parte delas envolvendo o mínimo de intermediários. Através desse sistema, consegue controlar melhor os preços, dar um atendimento mais aprimorado e reabastecer-se com uma maior rapidez. No que diz respeito ao armazenamento, cabe mencionar que não conta com um depósito central para o recebimento e guarda das mercadorias adquiridas. Possui, em contrapartida, um depósito em cada uma de suas 15 lojas. Esse fato propicia uma descentralização dos estoques da empresa e com isso, cada loja tem um acesso mais rápido às mercadorias e exercem um melhor controle das mesmas. As filiais apresentam uma localização que se pode chamar de privilegiada, visto que 6 delas se encontram situadas no centro comercial da cidade em que o comercio é sua principal atividade, o que se constitui como um fator de vital importância. Além disso, podese dizer que a empresa tornou-se um cenário de compras das cidades vizinhas. Por outro lado, encontram-se condições semelhantes em seus concorrentes. entretanto, leva vantagem no espaço físico, pois apresenta áreas de circulação maiores com corredores amplos e arejados, proporcionando conforto e comodidade para os clientes. Outro ponto forte da empresa, que serve como motivo de compra é o fato de todas suas lojas possuírem vitrines extensas, que expõem quase a totalidade de seus modelos, com seus respectivos preços e parcelamentos Composto de promoção A promoção é representada pela propaganda e publicidade, promoção de vendas e pela própria força de vendas. Para a empresa a sua maior propaganda é, com certeza, o preço praticado e a variedade de seus produtos. Vale-se desse recurso para manter e conquistar a preferência de consumidores futuros. A empresa vê no diferencial preço o seu principal meio de difusão, comunicação e, principalmente, aceitação no mercado. A imagem que passa ao público é a de ser uma repassadora de produtos qualificados com um preço competitivo. Como resultado dessa premissa, a mesma espera que o público, espontaneamente venha cumprir a função de 8

9 difundi-la da maneira mais saudável possível. De certa forma, isso vem acontecendo e, com o passar dos anos a empresa foi ganhando prestígio e consequentemente, a sua imagem consolidou-se cada vez mais, tanto que até hoje é detentora de uma situação altamente privilegiada, pois detêm a liderança na região. No que diz respeito à propaganda propriamente dita, não dá ênfase neste aspecto, pelo fato de acreditar e confiar mais na sua própria imagem e, principalmente, na sua singular política de preços. Dentro desta ótica, podemos destacar que, atualmente, no seu orçamento de marketing, os gastos não ultrapassam 1% do mesmo, na tese de que poderá aumentar o custo do produto. Sustenta, para isso, que suas vendas são cada vez mais expressivas e nunca tiveram expressiva participação de propaganda. A realização da propaganda institucional é realizada por uma agência de publicidade com a finalidade de cuidar e zelar a sua imagem perante o público. No que se refere às estratégias de promoção, destaca-se também, que a empresa possui um site próprio, o que proporciona uma facilidade maior em fazer a divulgação da empresa e produtos. Além do marketing on-line são feitos catálogos, outdoors, folders, publicação em jornal, rádio e televisão, eventos para divulgação da empresa, eventos direcionados aos clientes para aproximação de clientes x fornecedores e doações para entidades beneficentes. Possui um setor de marketing bem atuante, o qual objetiva fazer a divulgação da mesma e torna-la a marca mais lembrada na região. Neste contexto, as promoções de vendas orientadas para o consumidor incluem cupons, prêmios, amostras grátis, concursos, descontos e outros dispositivos. Também trabalha com patrocínio, que é a pratica de promover os interesses de uma empresa e suas marcas associando-a a um evento especifico (como por exemplo, um campeonato esportivo) ou a uma causa criativa. Conforme o exposto, percebe-se que para competir é necessário definir estratégias e para defini-las, uma empresa precisa possuir um composto de marketing claramente definido e coerente com os objetivos da mesma. 5. CONCLUSÃO Santa Maria possui muitas empresas no comércio de calçados, havendo uma forte concorrência entre elas. Nesse contexto, a definição de um composto de marketing estratégico e coerente com os objetivos da empresa pode torná-la capaz de competir em mercados de concorrência acirrada e, dessa forma, garantir a sobrevivência e o crescimento da empresa. Baseado na coleta de dados e no estudo dos mesmos observou-se de forma geral, que a empresa possui um mix de marketing fortemente definido, o qual proporciona à 9

10 empresa uma atuação estratégica em seu mercado. Tais estratégias proporcionaram a sobrevivência e mantém a empresa ativa no mercado ao longo desses 87 anos. Sendo assim, sugere-se que esteja sempre atenta às mudanças e tendências do mercado a fim de manter sua participação no mesmo. Além de que, se a empresa tem como visão ser referência nacional como melhor opção de compra, deve buscar estratégias de comunicação que possibilitem à marca ser conhecida a nível nacional. REFERÊNCIAS ANSOFF, H. I. Corporate strategy. Harmondsworth: Penguin, AMBRÓSIO, V.; SIQUEIRA, R. Plano de marketing passo a passo: serviços. Rio de Janeiro: Ed. Reichmann e Affonso editores, BASTA, D. Fundamentos de marketing. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, CHURCHILL, G. A.; PETER, J. P. Marketing: criando valor para os clientes. 2ª Ed. São Paulo: Editora Saraiva, ETZEL, M. J.; WALKER, B. J.; STANTION, W. J. Marketing. 11ª Ed. São Paulo: Makron Books, GIL, A. C. Métodos e Técnicas de pesquisa social. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, KOTLER, P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5ª Ed. São Paulo: Editora Atlas, KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de marketing. 9ª Ed. São Paulo: Prentice Hall, KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de marketing. 12ª ed. São Paulo, SP: Prentice Hall, LAS CASAS, A. L. Administração de marketing. 1ª ed. São Paulo: Atlas S.A., MACHLINE, C. et al. Gestão de Marketing. São Paulo: Saraiva, PRIDE, W. M.; FERRELL, O. C. Marketing: conceitos e estratégias. 11ª ed. Rio de Janeiro: LTC,

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

- Buscar novos produtos que proporcionem vantagens em relação à concorrência

- Buscar novos produtos que proporcionem vantagens em relação à concorrência Administração de As responsabilidades da área de (MINADEO, 2008) - Investigar novos nichos de mercado - Identificar o perfil do cliente - Buscar novos produtos que proporcionem vantagens em relação à concorrência

Leia mais

Administração Mercadológica

Administração Mercadológica Organização Competitiva e Estratégias de Branding Administração Mercadológica Os elementos do mix de marketing Marketing-mix = Composto de MKt = 4P s Estratégia de produto Estratégia de preço Estratégia

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

O que é promoção de vendas e para que serve?

O que é promoção de vendas e para que serve? 4 Para aumentar as vendas, ela precisa basicamente fazer com que os clientes atuais comprem mais ou trazer novos clientes para a loja. Nos dois casos, fica evidente que ela terá que oferecer mais benefícios

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

O Varejo. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas.

O Varejo. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas. O Varejo 16 Aula 16/5/2008 Objetivos da aula Explicar como os varejistas podem contribuir para o processo de criar valor. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas.

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING PROGRAMA PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA PRIME GESTÃO MERCADOLÓGICA 2009 REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING Todo comprador poderá adquirir o seu automóvel da cor que desejar, desde que seja preto.

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO

OS NEGÓCIOS LUCRO = VOLUME PRODUZIDO X PREÇO - CUSTO OS NEGÓCIOS Odilio Sepulcri* INTRODUÇÃO A sobrevivência dos negócios, dentre outros fatores, se dará pela sua capacidade de gerar lucro. O lucro, para um determinado produto, independente da forma como

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

Escola Secundaria de Paços de Ferreira Técnicas de secretariado 2009/2010

Escola Secundaria de Paços de Ferreira Técnicas de secretariado 2009/2010 Marketing mix Trabalho realizado por: Sandra Costa 12ºS Marketing mix É formado por um conjunto de variáveis controláveis que influenciam a maneira com que os consumidores respondem ao mercado e é dividido

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento.

Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Atitude Empreendedora: Uma competência estratégica ao profissional de treinamento e desenvolvimento. Por PAULA FRANCO Diante de um cenário empresarial extremamente acirrado, possuir a competência atitude

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

Introdução ao Marketing. História do Conceito

Introdução ao Marketing. História do Conceito História do Conceito O termo marketing, de acordo com Cobra (1988, p. 34) é uma expressão anglo-saxônica derivada da palavra mercari, do latim, que significa comércio, ou ato de mercar, comercializar ou

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA Daniela Vaz Munhê 1 Jenifer Oliveira Custódio Camara 1 Luana Stefani 1 Murilo Henrique de Paula 1 Claudinei Novelli 2 Cátia Roberta Guillardi

Leia mais

A GESTÃO DE MARKETING DAS CASAS ENY

A GESTÃO DE MARKETING DAS CASAS ENY A GESTÃO DE MARKETING DAS CASAS ENY Disciplina de Estágio Supervisionado IV Curso de Administração - UNIFRA Preparado pela acadêmica: Renata Fogaça Scolari Orientadora: Greice de Bem Noro Nov/2007 2 INTRODUÇÃO

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Planejamento e Implementação de Ações de Marketing

Planejamento e Implementação de Ações de Marketing Planejamento e Implementação de Ações de Marketing Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso

Leia mais

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Casos: Oi, Vivo, Citibank e HSBC Objetivos a. Analisar as estratégias de comunicação das empresas que utilizam os espaços culturais do Rio de Janeiro

Leia mais

Vantagens Competitivas (de Michael Porter)

Vantagens Competitivas (de Michael Porter) Vantagens Competitivas (de Michael Porter) CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: SOARES, Claudio César. Introdução ao Comércio Exterior Fundamentos Teóricos do Comércio Internacional.

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Plano de Marketing. Produto (Posicionamento) Preço. Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing. josedornelas.com.br

Plano de Marketing. Produto (Posicionamento) Preço. Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing. josedornelas.com.br Artigos de PN Como fazer Plano de Marketing Plano de Marketing Para traçar o plano de marketing do plano de negócios, deve-se atentar à estratégia que será seguida pela empresa. A estratégia pode ser definida

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Bloco Comercial Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos Vendas, Loja Virtual e Gestão de Comissões, que se encontram no Bloco

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 02 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade I: Introdução ao Planejamento Estratégico Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM Marketing: Revisão dos

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2

MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 MBA Gestão de Mercados ementas 2015/2 Análise de Tendências e Inovação Estratégica Levar o aluno a compreender os conceitos e as ferramentas de inteligência preditiva e inovação estratégica. Analisar dentro

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Abordagem da estratégia Análise de áreas mais específicas da administração estratégica e examina três das principais áreas funcionais das organizações: marketing,

Leia mais

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves

Plano de Negócios. Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves Plano de Negócios Bruno Menegola Gustavo Führ Jonas Hartmann Rosália Schneider William Gonçalves 1 Instituto de Informática Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Caixa Postal 15.064 91.501-970

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

FUNDAMENTOS DE MARKETING

FUNDAMENTOS DE MARKETING FUNDAMENTOS DE MARKETING Há quatro ferramentas ou elementos primários no composto de marketing: produto, preço, (ponto de) distribuição e promoção. Esses elementos, chamados de 4Ps, devem ser combinados

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

COMPOSTO DE ADMINISTRAÇÃO AMBIENTE DE MARKETING AMBIENTE DE MARKETING PROF. RICARDO PAJÉ

COMPOSTO DE ADMINISTRAÇÃO AMBIENTE DE MARKETING AMBIENTE DE MARKETING PROF. RICARDO PAJÉ ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA PROF. RICARDO PAJÉ AMBIENTE E COMPOSTO DE MARKETING AMBIENTE DE MARKETING É O CONJUNTO DE ATORES E FORÇAS ( INTERNAS E EXTERNAS) QUE AFETAM DIRETA OU INDIRETAMENTE A TOMADA

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos Capítulo 2 Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br 1 Capítulo 2 - Logística e Cadeia de Suprimentos Papel primordial da Logística na organização Gestão da Produção

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT)

Estratégias em Tecnologia da Informação. Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT) Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 5 Variáveis Ambientais e Diagnóstico Estratégico (Análise SWOT) Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina

Leia mais

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Engenharia de Custos e Orçamentos Turma 01 10 de outubro de 2012 A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING

PLANEJAMENTO DE MARKETING PLANEJAMENTO DE MARKETING A análise ambiental e o planejamento beneficiam os profissionais de marketing e a empresa como um todo, ajudando os gerentes e funcionários de todos os níveis a estabelecer prioridades

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

MARKETING: PRINCIPAL FERRAMENTA PARA A EFETIVAÇÃO DAS VENDAS

MARKETING: PRINCIPAL FERRAMENTA PARA A EFETIVAÇÃO DAS VENDAS MARKETING: PRINCIPAL FERRAMENTA PARA A EFETIVAÇÃO DAS VENDAS CAUÊ SAMUEL SCHIMIDT 1 FERNANDO GRANADIER 1 Resumo O mercado atual está cada vez mais competitivo e para sobreviver nesse meio, é necessário

Leia mais

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Prof. Me. Dennys Eduardo Rossetto. Objetivos da Aula 1. O composto de marketing. 2. Administração do P

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Propaganda Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional

Leia mais

Esse estágio é chamado de Implementação.

Esse estágio é chamado de Implementação. A empresa, após realizar o Planejamento Estratégico, Tático e Operacional, deve gerar o produto designado, definir seu preço, distribuí-lo e promovê-lo. Esse estágio é chamado de Implementação. Todas as

Leia mais

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL Renara Tavares da Silva* RESUMO: Trata-se de maneira ampla da vitalidade da empresa fazer referência ao Capital de Giro, pois é através deste que a mesma pode

Leia mais

Professor Severino Domingos Júnior Disciplina: Gestão de Compras e Estoques no Varejo

Professor Severino Domingos Júnior Disciplina: Gestão de Compras e Estoques no Varejo Professor Severino Domingos Júnior Disciplina: Gestão de Compras e Estoques no Varejo 1) Definições de Previsão de Demanda 2) Mercados 3) Modelo de Previsão 4) Gestão da Demanda 5) Previsão como Processo

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO CLÍNICA DE ESTÉTICA 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR. Suzano CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA PROJETO INTEGRADOR Suzano PROJETO INTEGRADOR 1. Introdução O mercado atual de trabalho exige dos profissionais a capacidade de aplicar os conhecimentos

Leia mais

Marketing. - Fatos históricos.

Marketing. - Fatos históricos. Marketing - Fatos históricos. Escambo. Produção e consumo baixos. Crescimento do consumo. Crescimento da produção = paridade. Explosão da produção. Marketing é o desempenho das atividades de negócios que

Leia mais

Gerenciamento e planejamento de estoque em lojas de mini departamentos do município de Bambuí

Gerenciamento e planejamento de estoque em lojas de mini departamentos do município de Bambuí Gerenciamento e planejamento de estoque em lojas de mini departamentos do município de Bambuí Warlei Laurindo Martins¹; Andriele de Oliveira Bernades¹; Juliana de Souza Santos¹;Pedro H. Gomes Lima¹; Diego

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. Página 1 de 9 2. Análise de Mercado 2.1 Estudo dos Clientes O que é e como fazer? Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu plano. Afinal, sem clientes não há negócios. Os clientes não

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO Luiz Carlos Bresser-Pereira Revista Marketing n. 7, vol. II, 1968: 24-32. Um programa mercadológico é um instrumento para se pensar com antecedência, para se estabelecer

Leia mais

Administrando os canais de distribuição (aula 2)

Administrando os canais de distribuição (aula 2) 13 Aula 2/5/2008 Administrando os canais de distribuição (aula 2) 1 Objetivos da aula Explicar como os profissionais de marketing usam canais tradicionais e alternativos. Discutir princípios para selecionar

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO

A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA DE MARKETING PARA GESTORES DE NEGÓCIO Mariana Ferreira Soares, Priscila Petrusca Messias Gomes Silva e Marcos Alexandre de Melo Barros. Faculdade Senac de Pernambuco. E-mail:

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

Aula 13. Roteiro do Plano de Marketing. Profa. Daniela Cartoni

Aula 13. Roteiro do Plano de Marketing. Profa. Daniela Cartoni Aula 13 Roteiro do Plano de Marketing Profa. Daniela Cartoni Plano de Marketing: Estrutura Capa ou folha de rosto 1. Sumário Executivo 2. Situação atual de marketing 3. Análise de oportunidades 4. Objetivos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

Como criar um clube de vantagens para seus clientes

Como criar um clube de vantagens para seus clientes Como criar um clube de vantagens para seus clientes Introdução Adquirir clientes no mundo competitivo atual é cada vez mais difícil e caro. Por este motivo, torna-se muito importante ações que fidelize

Leia mais