ENTREVISTA Marcelo Tosatti, o garoto prodígio MEMÓRIA Exposição resgata história do Serpro PING & PONG Mário Tesa - Vice-Presidente da Procergs

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENTREVISTA Marcelo Tosatti, o garoto prodígio MEMÓRIA Exposição resgata história do Serpro PING & PONG Mário Tesa - Vice-Presidente da Procergs"

Transcrição

1 ENTREVISTA Marcelo Tosatti, o garoto prodígio MEMÓRIA Exposição resgata história do Serpro PING & PONG Mário Tesa - Vice-Presidente da Procergs Do Editor Expediente Cartas Fale Conosco Edições Anteriores GOVERNO ELETRÔNICO Governo Eletrônico faz dois anos Programa atinge objetivos Fust garante universalização do acesso Sistema de cotação eletrônica de preços traz economia Ministérios apóiam softwares nacionais CAPA Software livre História do software livre Tudo sobre Linux Previdência tem caso de sucesso

2 do editor Diz o ditado que uma andorinha só não faz verão. Esta máxima é bem adequada quando falamos de software livre. A liberdade de redistribuir cópias livremente, a possibilidade de qualquer um, em qualquer parte do planeta, estudar como o programa funciona, modificálo, compartilhá-lo e aperfeiçoá-lo, fez com que o software livre conquistasse uma legião de fãs em todo o mundo. Consagrado em países como os EUA, França, Alemanha, México, Brasil, entre outros, este sistema de código fonte aberto é uma alternativa tecnológica econômica e viável, não apenas para as empresas mas para os governos que buscam aprimorar os serviços aos cidadãos a custo baixo e com qualidade. Recorrendo ao software livre, não se tem custos com licença. Foi o que fez a Prefeitura de São Paulo, que conseguiu fazer mais por menos: informatizou 430 escolas, economizando cerca de US$ 1,5 milhão. O Metrô de São Paulo também apostou no uso desta ferramenta. Adotada em um momento de crise, que exigia contenção de gastos, a empresa que administra o metrô pôde contabilizar inúmeros benefícios. A Dataprev, gerenciadora da maior folha de pagamento do país, é outro exemplo de empresa que aderiu ao modelo de software livre. Desde 1998, o Serpro vem testando o GNU/Linux. A migração começou em agosto deste ano e será gradativa. Com a transição para um sistema aberto, os cofres públicos economizarão, neste caso, cerca de R$ 3,5 milhões por ano. O software livre é a cara da globalização, com a vantagem de ser extremamente democrático. Seu modelo de desenvolvimento permite a real internacionalização do software, em que qualquer aperfeiçoamento no programa é colocado instantaneamente à disposição de todos, pela internet. A liberdade de mexer no software livre só é possível porque seus proprietários liberam o acesso ao código fonte, sem que isso interfira na propriedade intelectual.

3 Confira os principais tópicos desta nova era para a tecnologia da informação. Boa leitura!. Ana Lúcia Carvallho Editora-executiva

4 expediente REVISTA TEMA - A revista do Serpro ano XXVII - nº set/out 2002 A revista não se responsabiliza por matérias assinada. As matérias podem ser reproduzidas, desde que mencionada a fonte. Diretor Presidente Wolney Mendes Martins Diretor Superintendente Gilson de Oliveira Lariú Diretores Carlos Luiz Moreira de Oliveira Celso Luiz Barreto dos Santos José Henrique Santos Portugal Kleber Campos Rodrigues Filho Conselho Diretor Luiz Tacca Júnior (Presidente) Tarcisio José Massote de Godoy Gildenora Batista Dantas Milhomem Lytha Battiston Spíndola Luiz Antônio de Souza Cordeiro Wolney Mendes Martins Conselho Fiscal Marco Aurélio de Alencar Lima Ricardo Mendonça Cardoso Paulo Henrique Feijó da Silva Conselho Editorial José Alberto Carneiro Cadais Kleber Campos Rodrigues Filho Luiz Gustavo Loyola dos Santos Raimundo Nonato da Costa Roberto da Silva Plá Endereço Sede: SGAN, Q. 601, Mód. V CEP: Brasília / DF Fones: (61) / Fax:

5 cartas Tivemos acesso à publicação de um número reimpresso, cujo assunto principal tratava do Governo Eletrônico. Muito nos surpreendeu o fato de uma edição de jan/fev de 2001 tratar de um fato que ainda hoje é novidade em muitos meios da administração pública. Como trabalhamos com Tecnologia da Informação e Controle das Contas Públicas, ser-nos-ia muito útil estar atualizados com relação aos rumos que tais objetos estão tomando na esfera federal, principalmente no âmbito de uma Empresa tão idônea. É por este motivo, que vimos através deste, solicitar o envio das publicações, se possível, com os números anteriores. Álvaro Ferreira dos Santos - Coordenadoria de Desenvolvimento de Sistemas do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro Estive esta semana na Receita Federal e tomei conhecimento do novo formato e linha editorial da Revista Tema. Parabéns pelas mudanças. Sou Fiscal da Receita Federal Aposentado e tive oportunidade de conceder duas entrevistas para a Tema, quando exercia o cargo de Delegado da Receita Federal em Caxias do Sul/RS. César Augusto Gomes, Vitória-ES A Divisão de Biblioteca da unidade Ponta Grossa do CEFET-PR, em face dos excelentes artigos publicados na Revista Tema, acredita que a revista possa ser uma rica fonte de pesquisa para nossos alunos e que em muito poderá contribuir na formação profissional dos mesmos. Julieta T. Jaccoud, Ponta Grossa PR Sou estudante do Curso de Ciência da Informação na PUC-MG, e gostaria de parabenizá-los pela Revista Tema que tem sido de grande utilidade em meus trabalhos acadêmicos. Trata-se de uma Revista com assuntos atualizadíssimos que não deixa de lado o passado, o presente e o futuro. Valdirene Pires, Betim- MG Gostaria de parabenizar pela Revista Tema, quevem sempre abordando questões importantes para as pessoas da área de tecnologia do setor público brasileiro. Em muitos casos pude utilizar os conhecimentos passados nessas matérias para agregar

6 aos meus estudos. William Peter, Belo Horizonte - MG Costumo sempre ler os exemplares da Revista Tema, interessando-me sobremaneira pelas matérias sobre governo eletrônico, particularmente sobre os sítios que dão maior transparência aos atos públicos. Independentemente de serem assinadas ou de serem de responsabilidade da revista, são sempre matérias bem embasadas e, invariavelmente, coerentes. Por esse motivo, surpreendeu-me a publicação, no Nº 162 desta revista, do artigo Voto na Web, baseado em entrevista com o atual secretário de informática do TSE (...) As novas tecnologias que integram informática e telecomunicações têm muito a auxiliar a democracia, contanto que os ocupantes de cargos com poder de decisão ajam de forma responsável. Infelizmente o que se vê são tentativas de auto-promoção, aliadas ao fascínio que a tecnologia provoca em muitos, impedindoos de enxergar os problemas reais. A lenda de Narciso cabe melhor nesse caso do que na Gestão de Conhecimentos. A de Ícaro também. Eneida Melo - Brasília-DF Reposta da Editora Sua preocupação e ponderações são absolutamente pertinentes. Mas ninguém consegue barrar o avanço tecnológico. O voto via internet poderá facilitar a vida de muita gente que não pode sair de casa para votar, como os doentes ou idosos. Para evitar o mau uso desta tecnologia será preciso criar mecanismos que assegurem a liberdade de escolha e o voto livre. É um desafio a mais para a democracia. Ou então, contestar tal tecnologia junto à Justiça Eleitoral. O nosso papel é mostrar as novidades aos leitores. Sou professor do curso de Ciência da Computação da Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS - e tenho interesse em receber exemplares da Revista Tema, para utilizar os artigos publicados em discussões em sala de aula e manter-me atualizado nos assuntos abordados. Gerson Pesente Focking Palmas/TO Sou consultor de processos e informática e durante a Comdex 2002 ganhei o exemplar n 162, da Revista Tema. Lendo seus concisos artigos entusiasmei-me com a qualidade e objetividade dos conteúdos. E conclui como os mesmos são importantes para a atualização do meu conhecimento no meio empresarial onde atuo. Parabenizo a equipe que produz este magnífico veículo disseminador de conhecimentos.

7 Carlos Roberto Ferreri Campo Belo/SP Gostaria de parabenizá-los pelo excelente conteúdo e formatação da Revista Tema. Merecem um destaque especial na edição 162 a entrevista com o Presidente da HP Brasil, Carlos Ribeiro, e a matéria-capa sobre e- democracia. Como sou estudante de Administração de Empresas e pretendo me especializar na área de Gestão da Tecnologia da Informação, a revista tem sido um excelente canal de informação, sempre com temas atuais e relevantes. Obrigado! André Henrique C. Vilaça BRASÍLIA/DF

8 edições anteriores. nº 162 nº 161 nº 160 nº 159 nº 158 nº 157 nº 156

9 entrevista MENINO PRODÍGIO Ninguém mexe no kernel do sistema operacional Linux sem a autorização dele. Até aí nada de surpreendente para um programador. O que chama a atenção é que Marcelo Tosatti tem apenas 19 anos. Há apenas quatro conhece o sistema e foi descoberto por Linus Tolvards, o pai do Linux, num grupo de discussão. Para orgulho tupiniquim, o menino prodígio é curitibano e, apesar da fama repentina, continua morando no Brasil. A entrevista foi uma tarefa incomum. Feita por meio de ICQ, para prender a atenção de um jovem que se confessa viciado em computador, rendeu, para desespero do repórter, respostas curtas e objetivas, como era de se esperar de um programador. Tarefa cumprida, o resultado superou as expectativas. Agrupadas, as respostas monossilábicas não apenas se articularam coerentemente como são generosas em revelações curiosas. A principal delas: o grande desafio de Tosatti não são as máquinas, mas a vaidade das pessoas. Como tudo começou? O contato com computadores começou por causa do meu irmão. Ele comprava peças de computador e as montava. Foi aí que tive acesso ao sistema DOS. Tinha uns 11 anos, comecei a "vasculhar" e fui aprendendo. Logo o DOS? Não era mais difícil? Era o sistema ao qual tinha acesso. Depois, conseguimos o Windows Aprendi a utilizá-lo e consegui acesso a Internet. Fiquei sabendo do Linux, instalei o sistema e fui "vasculhando, vasculhando, vasculhando"... Por que buscava outras alternativas ao Windows? O que me incomodou foi a impossibilidade de aprender mais. Percebi que no Linux poderia "entender" todo o sistema. De tanto "vasculhar", consegui um emprego em um provedor de Internet, como administrador, ainda com 14 anos. Lá aprendi mais sobre redes, clientes, etc. Núcleo do sistema operacional, o kernel é o responsável pela intermediação entre os aplicativos e o hardware de seu computador. Considerado o "coração do Linux", gerencia a memória para todos os programas em execução e garante o acesso ao disco rígido com controle, transparência e homogeneidade.

10 Quando o contato com o Linux se estreitou? Depois desse emprego fui trabalhar com desenvolvimento. Aprendi bastante sobre sistemas operacionais, fazendo empacotamento das aplicações do Conectiva Linux. Como Linus o descobriu? Trabalhando nas aplicações, fiquei curioso em saber como o kernel, a parte "principal" do sistema operacional, funcionava. Alguns anos mais tarde, acabei participando das discussões que aconteciam nas listas que versavam sobre o kernel. Fiquei relativamente conhecido pelos desenvolvedores. Até que um belo dia, o Linus me mandou uma mensagem perguntando se eu tinha interesse em dar manutenção na série estável do kernel 2.4. Hoje sou responsável por garantir que a série esteja o mais livre de bugs e o mais "correta" (em vários aspectos) possível. Preciso também garantir que toda nova versão mantenha compatibilidade. Você aceitou na hora? Topei pensando na parte técnica. Depois descobri que ser o mantenedor envolvia muito mais. Aspectos como política, egos, etc. Como assim? O mais complicado é lidar com as pessoas. Sempre tenho em mente que, quando estou discutindo com outros desenvolvedores, preciso esquecer meu ego, e me concentrar no objetivo, que é garantir a confiabilidade do kernel, entre outros. Diria que o desafio de lidar com pessoas é maior do que o tecnológico? Exato. Preciso fazer com que as pessoas trabalhem juntas e bem. Evitar as discussões esquentadas por causas "não técnicas" que sempre acontecem. Tento sempre manter meu ego baixo. É difícil? Quando alguém enche o ego é porque não irá conseguir muito. Gosto de encher meu próprio ego, mas não para os outros. É legal dizer para si mesmo: onsegui!" Qual análise você faz do software livre no Brasil? É um grande mercado que está crescendo cada vez mais no Brasil e no mundo, devido às vantagens claras do open source como, por exemplo, a não ependência de tecnologias externas. Vejo como um mercado promissor. No nosso País, o software livre faz mais sentido do que nos países de "primeiro mundo". Por quê? Com o software livre temos o poder de não depender de uma tecnologia externa. Trata-se de soberania nacional. Além disso, o software livre dá a oportunidade de formação de técnicos avançados. Software livre significa a não "patente" de tecnologias. Quanto mais pessoas puderem ajudar em alguma tecnologia, mais rapidamente ela avançará. Software livre significa mais empregos para os jovens? Com certeza significa mais oportunidade para os jovens. Teremos vários sistemas como o Linux? Não teremos vários Linux's... O que temos é suficiente porque atende a uma grande fatia das necessidades de um sistema operacional.

11 Então o Linux será sempre o maior e melhor software livre? Software livre significa a não "patente" de tecnologias. Quanto mais pessoas puderem ajudar em alguma tecnologia, mais rapidamente ela avançará. Que dizer que o Linux é definitivo? Não é definitivo, mas acho que a longo prazo atenderá grande parte da necessidade por sistemas operacionais genéricos. O que o sistema ainda não faz? Hum... não saberia dizer "o que o Linux não faz". Como é o cotidiano do número 1 em kernel? Sou bem-ocupado. Não sei dizer muito sobre meu cotidiano... Acordo, trabalho, namoro, durmo. Nada de especial. Acho que sou normal. Um entusiasta da tecnologia. O meu fraco são os computadores: Sou viciadão (risos). É o maior vício? Com certeza. Sou um nerd internamente. As pessoas dizem que não pareço um nerd, mas sou!!! (risos). Se você tivesse o mesmo papel num software de código fechado não estaria menos famoso, porém rico? Com certeza ganharia mais dinheiro do que ganho. Vivo relativamente bem com o que ganho. Não tenho uma Ferrari, mas estou sossegado. Está legal. O que diria hoje para um jovem curioso de 11 anos? Continue "vasculhando". É muito bom ser curioso e buscar conhecer coisas novas. E de qualquer tipo, não só de computadores. VOLTAR

12 memória EXPOSIÇÃO RESGATA HISTÓRIA DO SERPRO Por Gilberto César Barbosa de Oliveira, Criador e idealizador "Ao conceber o Projeto Memória, buscava um trabalho que pudesse despertar o interesse dos empregados e do corpo diretivo, trazendo à tona, de certo modo, a história do Serpro e, principalmente, que todos pudessem perceber, dentro dos diferentes contextos pelos quais passamos, a contribuição de cada um. Todos são, de uma forma ou de outra, os protagonistas desta história. O trabalho com a memória nos permite um momento de reflexão acerca dos diferentes estágios por que passamos, assim como fortalece a nossa identidade, não só individual, mas também coletiva. Esse trabalho não tinha como intenção um fim em si mesmo. Ao contrário, gostaria de ser o início de um trabalho mais aprofundado sobre a memória coletiva da Empresa. Todos sabemos que o Serpro foi criado em um momento importante no cenário brasileiro e passou por momentos e conjunturas bem diferenciadas, e por vezes adversas. Colocar esta pesquisa à disposição de todos é possibilitar a conscientização para a importância do resgate da memória histórica, cultural e social de nossa Empresa. Para além da pesquisa, é necessário sensibilizar para a valorização de nosso patrimônio histórico, uma vez que a memória da Empresa é de responsabilidade coletiva. Somos nós, empregados do Serpro, que fazemos dia-a-dia a sua história, e ela não está desassociada da história de nossa cidade e de nosso país. Atento para estas questões é que fui buscar, dentro de cada período histórico, o nosso fazer e o nosso caminhar. A concretização do Projeto A idéia de criação do Projeto Memória ganhou impulso nas discussões por ocasião dos preparativos para as festividades do 37º aniversário do Serpro, em dezembro de Na oportunidade, toda a Empresa se mobilizava para comemorar o evento. A proposta era realizar acontecimentos que marcassem efetivamente a data, dando visibilidade para os eventos nacional e regionais, com ênfase para a participação da sociedade como um todo. A exposição dos quadros faria parte das festividades. Apresentada e aprovada a idéia, partimos para a pesquisa de campo. Nossa fonte

13 primeira: o acervo de Revistas Tema existente no CDI da Regional Porto Alegre. De fonte primeira, as revistas passaram a se constituir como fonte quase que única e exclusiva, dada a consistência histórica, abrangência e capacidade jornalística encontrada, principalmente no que se refere ao acompanhamento dos acontecimentos vividos e ocorridos no Serpro. O trabalho de pesquisa de campo, considerado o mais pesado, consumiu inúmeros dias, inclusive alguns finais de semana, horas e horas de leitura. No mínimo a passagem de olhos era obrigatória em todas as revistas disponíveis. Era a partir dessa passagem de olhos e o conseqüente entendimento da relevância do assunto, que se chegava ao texto, para daí extrair uma manchete ou as poucas palavras que traduzissem a ação ou o acontecimento vivido no Serpro. Deve-se ressaltar que, na maioria das vezes, a própria manchete da revista nos indicava o assunto a ser abordado no Projeto Memória. A pesquisa resultou num trabalho de memória constituído por trinta e oito quadros, que retratam parte da história da Empresa desde o ano da sua criação. É bem verdade que a Revista Tema teve início em 1975, restando-nos então pesquisar em outras fontes os anos não abrangidos pela revista. O trabalho Este trabalho se encontra em exposição permanente num dos andares da Regional Porto Alegre e tem sido referência tanto para visitantes quanto para os próprios empregados. Os visitantes, através de breves leituras, passam a conhecer melhor a Empresa. Aos empregados é dada a possibilidade de se divisarem como construtores, alavancadores ou partícipes de alguns (ou todos) os acontecimentos ali retratados. A permanência da exposição nos permite além desses fatores, um muito importante, que é o da atualização, uma vez que há a possibilidade de gradativamente aumentar o acervo com base em futuros e relevantes acontecimentos que venham a ser vividos pelo Serpro. Foi um belo desafio trabalhar a memória do Serpro desta maneira. Pesquisar e posteriormente grifá-la através de uma exposição permanente deu-nos aprendizado e conhecimentos que nos permitiram alcançar as mudanças, as transformações vividas e evolução da Empresa o que, em última análise, se constituem em contexto". DE CARA NOVA

14 Novo design dá mais visibilidade à marca do Serpro O Serpro está de assinatura nova. Em busca da modernidade, a marca da Empresa foi reformulada, acompanhando as tendências da globalização, e começa a ser aplicada em diversos produtos. Criada em 1987, faltava à antiga logomarca incorporar alguns elementos mais comerciais. "O conceito de marca ainda não era visto como marketing. Assim, nossa logo foi perdendo terreno na competição com outras", afirma Bruno Wolff, um dos responsáveis pela reformulação. Com o objetivo de atualizar a identidade visual do Serpro, formou-se um comitê gestor com a participação de Sandra Sipp, Ulisses Machado, Stella Nardelli e Dulce Siqueira, além de Bruno. Uma das tarefas do comitê foi definir as normas que deveriam ser mantidas e os elementos que poderiam ser substituídos. Após uma enquete interna, na qual se constatou que a grande maioria dos empregados acreditava ser o momento adequado para a mudança, a diretoria deu o sinal verde para a alteração. Teve início, então, o processo de melhoria visual, buscando elementos que dessem destaque à marca Serpro. A primeira etapa foi o reestudo do símbolo da Empresa. Criado a partir de uma fita de computador, associa-se à tecnologia da informação e, por sugestão dos próprios empregados, não foi alterado. Passou, apenas, a ser inscrito em um paralelogramo, permitindo maior visibilidade. A quantidade de informações na logo foi reduzida, dando leveza e destaque ao nome Serpro. Embora à primeira vista o novo símbolo pareça simples, ele possui uma simbologia bastante complexa. A forma inclinada do losango sugere dinamismo e movimento. Evolução. Suas arestas agudas traduzem os desafios que a Empresa enfrenta, em oposição às formas suaves do símbolo, que transmitem harmonia, integração e idéia de conjunto. As aberturas, criadas no contato entre as bordas do paralelogramo e o símbolo, sugerem o fluxo das informações. A nova logomarca já está presente em caixas, embalagens, sinalizações e páginas Web. No entanto, devido à necessidade de uma mudança mais gradual em algumas áreas, ela só deve estar completamente em vigor dentro de um ano. VOLTAR.

15 ping&pong TUDO COMEÇOU NO SERPRO Mário Tesa Vice-Presidente da Procers Quando a companhia começou a adotar softwares livres? A Procergs já usava software livre no seu provedor (http://www.via-rs.com.br) desde o final de 1995, utilizando o sistema operacional GNU/Linux. Em novembro de 1997, também começamos a usar outro sistema operacional livre da família Unix, chamado FreeBSD. A escolha foi por decisão técnica das equipes de suporte. A atual diretoria da Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul - Procergs, transformou uma opção técnica numa orientação geral para a empresa e para o governo do estado. Como foi o processo de implantação na Procergs? No período de 1995 a 1999 os diversos softwares livres foram utilizados como servidores de Internet, segurança (Firewall), serviços de rede (DNS, MRTG, PROXY, DHCP). A partir de 2000, passamos a utilizar software livre também em outras soluções como servidores de impressão e servidores de aplicação. E no Rio Grande do Sul? O Projeto foi lançado em julho de 1999, baseado em estudo do Serpro. Compareceram ao evento representantes de governos, companhias de processamento de dados, Serpro, Universidades, dentre outros. Aproveitamos o evento para constituir um grande movimento, não só de entidades públicas mas do conjunto da sociedade, já que a adoção de softwares livres exige uma nova postura dos profissionais da área, dos usuários, das instituições de ensino e das empresas públicas e privadas. Definimos a formação de uma rede de laboratórios nas empresas e universidades, para o estudo do Linux e demais software livre, a estruturação de curso de suporte e a criação de um Consórcio Editorial, a fim de publicar livros, manuais e apostilas sobre o assunto. Que uso o Governo do Rio Grande do Sul faz do Linux? Contamos com um leque muito grande de utilização. Diversos órgãos do Estado utilizam soluções livres ou híbridas. Órgãos como as Secretarias da Educação, da Agricultura, Segurança e do Meio Ambiente, Detran-RS, Telecentros, Casa Civil, Governadoria, Procuradoria-Geral do estado, dentre outros, fazem amplo uso. Merece destaque o Banco do Estado do Rio Grande do Sul Banrisul, que introduziu o uso massivo do StarOffice, na época não existia o OpenOffice. Também foi o primeiro banco no mundo a utilizar Linux nos caixas eletrônicos. Por último, o banco fez uma licitação para mais de estações de trabalho e exigiu vir de fábrica instalado o sotware livre.

16 Softwares pagos ainda são usados? Com certeza. A rede do governo do estado tem mais de 30 anos. As soluções legadas demorarão para serem migradas. Por muito tempo conviveremos com uma rede e aplicações heterogêneas. O que desejamos é que as soluções livres cresçam e tornem-se maioria. Como está sendo a estratégia da mudança? Substituímos o MS-Office pelo StarOffice e agora começamos a migração para o OpenOfficeOrg. Também substituímos o Memo e Notes pelo Direto, solução de correio, agenda e catálogo corporativo desenvolvido pela empresa. Todos os micros novos vêm com dois sistemas operacionais, MS-Windows e Linux. Essa estratégia visa "aclimatar" as estações de trabalho para a próxima migração que serão as estações de trabalho livres. Para o governo do estado, a Procergs forneceu um conjunto de soluções baseadas totalmente ou em parte em software livre que estão em uso já há algum tempo. É possível mensurar a economia? Na Rede Escolar Livre RS, a economia é, aproximadamente, de R$ 40 mil, só em licença de uso do sistema operacional e pacote office convencional para 20 mil máquinas. Com o Direto economizamos de R$ 30 a R$ 60 milhões com licenças de uso, dependendo da solução convencional que adotássemos. Com o StarOffice e agora OpenOfficeOrg, economizamos R$ ,00 só na empresa, por não fazermos upgrade do MS-Office. No Banrisul, os valores ultrapassam R$ 9 milhões. Quais são as maiores diferenças entre o software livre e proprietário? Software livre é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito,o usuário deve pensar em "liberdade de expressão", não em "cerveja grátis". "Software livre" se refere à liberdade dos usuários executarem, copiarem, distribuírem, estudarem, modificarem e aperfeiçoarem o software. Portanto, acesso ao código-fonte é uma condição necessária ao software livre. Não importa se o usuário pagou para obter cópias do software livre ou as obteve sem custo: ele sempre terá liberdade de copiar e modificar o software. Então software livre não é software de graça? Quando falarmos sobre o software livre é melhor evitarmos o uso de termos como "dado" ou "de graça", porque estes termos implicam que a questão é de preço, não de liberdade. Alguns termos comuns como "pirataria" englobam opiniões que não devemos endossar. Usamos apenas definições da Free Software Foundation, que nós adotamos. Como é feita a distribuição?

17 Certos tipos de regras sobre a maneira de distribuir software livre são aceitáveis, quando elas não entram em conflito com as liberdades principais. Por exemplo, copyleft (apresentado de forma bem simples) é a regra de que, quando redistribuindo um programa, não se pode adicionar restrições para negar para outras pessoas as liberdades principais. Esta regra não entra em conflito com as liberdades; na verdade, ela as protege. VOLTAR

18 governo eletrônico GOVERNO ELETRÔNICO FAZ DOIS ANOS Governo Eletrônico faz dois anos e se consolida como principal ferramenta de tecnologia da informação aplicada à modernização da gestão pública, tendo como foco o aprimoramento da relação do Estado com o cidadão. Muito a comemorar Gestado sob a égide do Programa Sociedade da Informação Socinfo, nascia há dois anos o Programa Governo Eletrônico. Com idade de bebê, o programa traz em sua breve existência conquistas de gente grande: os portais de serviços como o Rede o Comprasnet, a implantação da Infra-estrutura de Chaves Públicas ICP Brasil, as ações de combate à exclusão digital, a declaração de imposto de renda via Internet, a integração da Rede Nacional de Informações em Saúde RNIS, etc. Iniciativa inédita, que envolve a própria Administração Pública, a sociedade e o setor privado, a aplicação de tecnologia da informação na gestão pública tem status de agenda prioritária no governo federal. Neste sentido, o programa é baseado em três vertentes principais: a interação com o cidadão, a melhoria da sua própria gestão interna e a integração com parceiros e fornecedores. Nas próximas páginas, o leitor vai conhecer os principais avanços dos projetos e ações do Governo Eletrônico em tecnologia da informação.. VOLTAR

19 governo eletrônico CIDADANIA NA REDE. Todas as metas e diretrizes formuladas para o Governo Eletrônico, e os resultados por elas proporcionados ao longo dos últimos dois anos, traduzem seu maior objetivo: disponibilizar, por meio da Internet, novas formas de exercício da cidadania. E não podia ser diferente, tendo em vista que a interação com o cidadão é um dos princípios basilares do programa. "Nos últimos oito anos tivemos uma mudança substancial na forma de atuação do Estado brasileiro, sem dúvida hoje muito mais voltado para o cidadão, mais comprometido com a transparência e com a melhoria da gestão" avalia o ministro Guilherme Dias, do Planejamento, Orçamento e Gestão. O exemplo mais concreto desta evolução é o sítio Rede Governo (www.e.gov.br), um megaportal que disponibiliza acesso direto a serviços públicos residentes em 22 mil links. Até o final deste ano, o cidadão poderá acessar, neste endereço, todos os serviços públicos que não exijam a sua presença física. A novidade no caso é a organização simplificada, já que o portal, desde janeiro de 2002, reúne num único endereço, atalho para sítios governamentais federais, estaduais e municipais na Internet. Todas as ações do Programa Governo Eletrônico são essenciais para o desenvolvimento do Programa Sociedade da Informação - Socinfo, um arrojado projeto do governo que pretende colocar o Brasil dentre as principais nações com potencial de transformar os avanços tecnológicos em benefícios para a sociedade. Para o ministro-chefe do Gabinete-Civil da Presidência da República, Pedro Parente, implantar o Governo Eletrônico foi uma tarefa desafiadora por envolver, a um só tempo, diferentes e complexas características da sociedade brasileira: a capacidade de adequar-se ao novo e, por outro lado, confrontar tal talento às imensas desigualdades da sua complexa estrutura social. Mesmo assim, considera Parente, são exatamente estas particularidades, juntamente com o objetivo de reformar a gestão no Estado brasileiro que se constituem como aspectos relevantes nos dois anos de existência do Governo Eletrônico. Por conta da sua abrangência e das expressivas mudanças que introduziu no relacionamento do governo com a sociedade, o programa envolve muito mais do que tecnologia aplicada à prestação dos serviços públicos, sendo considerado uma poderosa ferramenta de consolidação da democracia e de fortalecimento da cidadania. Apesar da modernização tecnológica, esta não é uma tarefa fácil. Muitos mecanismos de controle da administração do Estado ainda precisam ser atualizados para permitir a agilidade pelos novos tempos. De qualquer forma, os resultados alcançados nos dois anos de Governo Eletrônico são expressivos, dentre

20 os quais se destacam a consolidação do Portal, a criação do Comprasnet e a integração das redes e sistemas. Infra-estrutura de segurança O sucesso alcançado pelo Governo Eletrônico se deve, basicamente, a dois fatores. Inicialmente foi decisivo o apoio político do governo federal. Tal era a prioridade que o governo relevava ao tema que todas as ações políticas-institucionais foram coordenadas pela Casa Civil da Presidência da República e operacionalizadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão dois órgãos estratégicos na estrutura do Comitê Executivo do Governo Eletrônico. Outro elemento impulsionador foi a garantia de segurança e privacidade nas transações eletrônicas. Com a criação da Infra-estrutura de Chaves Públicas, a ICP- Brasil, as transações que envolvem a tramitação de documentos públicos na Internet são totalmente seguras. Na prática, a assinatura eletrônica e o sistema de infra-estrutura de chaves públicas garantirão a autenticidade e inviolabilidade dos documentos eletrônicos, permitindo que eles possam ser equiparados aos documentos em papel. A difusão de autoridades certificadoras permitirá que cada vez mais cidadãos possam se valer desses recursos nas suas atividades profissionais, reduzindo custos e dinamizando as transações. Este ano, em particular, foi decisivo na formulação da legislação pertinente que apoiasse a criação de uma autoridade certificadora raiz, função atribuída ao Instituto de Tecnologia da Informação (ITI), com apoio técnico-operacional do Serpro. A emissão de certificados já entrou em operação e vem sendo utilizada por entidades como o Banco Central, que se utiliza dessa infra-estrutura para realizar, em tempo real, as transações do Sistema Brasileiro de Pagamento com valores acima de R$ 5 mil. (Veja artigo na página 20). POLÍTICA PÚBLICA Ministro Pedro Parente DEFENDE A Tecnologia a serviço da gestão e da cidadania.

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Navegando pela área de livre acesso...4 3. Navegando pela área de ACESSO SEGURO...6 A. Instalando o Certificado de Segurança...6 B. Fazendo Cadastramento nos Serviços

Leia mais

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social.

Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Software Livre e proprietário: Coexistência de diferentes formas de Licenciamento, interoperabilidade e eficiência na inclusão digital e social. Palestrante: Paulo Cesar Alves 19/09/2005 Agenda Formulação

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

http://diariodocongresso.com.br/novo/2011/09/expresso-livre-alcanca-20-mil-usuarios...

http://diariodocongresso.com.br/novo/2011/09/expresso-livre-alcanca-20-mil-usuarios... Page 1 of 8 Diário do Congresso Os Bastidores do Poder On-line Os Bastidores do Poder On-line Capa Senado Câmara Entrevistas Artigos Blogs Opinião Partidos Políticos Pesquise no DC 1ª Página Jornais 1ª

Leia mais

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor)

PRÁTICA. Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) PRÁTICA 1) TÍTULO Portal do Consumidor da Anatel (www.anatel.gov.br/consumidor) 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 4 (quatro) páginas: O Portal do Consumidor (www.anatel.gov.br/consumidor) foi criado

Leia mais

A Política de Governo Eletrônico no Brasil

A Política de Governo Eletrônico no Brasil REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A Política de Governo Eletrônico no Brasil Brasília, Brasil Setembro de

Leia mais

Software Livre no Serpro

Software Livre no Serpro Software Livre no SERPRO Apresentador:Sérgio Rosa Diretor 02/03/05 Agenda O SERPRO Fatores Críticos de Sucesso Papel do SERPRO Software Livre no SERPRO Resultados Alcançados Conclusões Empresa Pública

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized

Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Inovação tecnológica na reforma do setor público: o sistema eletrônico de aquisições

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Dos Senhores PAULO TEIXEIRA e JORGE BITTAR) Dispõe sobre uso do Fundo Setorial para Tecnologia da Informação - CTInfo para financiar o desenvolvimento de software livre. O Congresso

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro

PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro Brasília 2005 MINISTRO

Leia mais

Governo Eletrônico no Brasil

Governo Eletrônico no Brasil Governo Eletrônico no Brasil João Batista Ferri de Oliveira Natal, 18 de Setembro de 2009 II Simpósio de Ciência e Tecnologia de Natal Estrutura da apresentação Estrutura organizacional Diretrizes Principais

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Fornecedor

PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Fornecedor MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Fornecedor Brasília Julho/2006

Leia mais

Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis

Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis Prefeitura de Guarulhos desenvolve o Guarux, sistema livre com foco educacional, profissional e em aplicativos acessíveis Perfil Guarulhos é um dos 39 municípios da Grande São Paulo, região economicamente

Leia mais

Gestão e Controle nas Contratações Governamentais

Gestão e Controle nas Contratações Governamentais Gestão e Controle nas Contratações Governamentais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Logística e Serviços Gerais Brasília

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL Brasília 2013 SUMÁRIO MOTIVAÇÃO DO RELATÓRIO... 3 INTRODUÇÃO... 3 INICIATIVAS DO SENADO FEDERAL PARA ADEQUAÇÃO À LEI DE

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Governo Eletrônico. Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas. Leandro Carioni

Governo Eletrônico. Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas. Leandro Carioni Universidade Federal de Santa Catarina Mestrado de Engenharia de Produção e Sistemas Governo Eletrônico Capítulos 1, 2 e 3 do Livro Verde Leandro Carioni Cenário Futuro E-business E-Group E-Commerce E-Government

Leia mais

ICE INSTITUTO CUIABADO DE EDUCAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 4º SEMESTRE RECURSOS HUMANOS CARLOS EDUARDO JULIANI

ICE INSTITUTO CUIABADO DE EDUCAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 4º SEMESTRE RECURSOS HUMANOS CARLOS EDUARDO JULIANI ICE INSTITUTO CUIABADO DE EDUCAÇÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 4º SEMESTRE RECURSOS HUMANOS CARLOS EDUARDO JULIANI SOFTWARE LIVRE E SOFTWARE PROPRIETARIO Software Livre. O software livre foi desenvolvido,

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS COTAÇÃO ELETRÔNICA MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

Certificação Digital do Pregoeiro e Ordenador de Despesas v1.8

Certificação Digital do Pregoeiro e Ordenador de Despesas v1.8 Certificação Digital do Pregoeiro e Ordenador de Despesas v1.8 Brasília, 09 de Outubro de 2006 1 Sumário Certificação Digital - Apresentação...3 Descrição do processo de Certificação Digital...4 Procedimentos

Leia mais

Desde que os recursos da

Desde que os recursos da CORPORATE O avanço do Software Público Brasileiro Experiência brasileira Os conceitos de Software Público e Software Livre não são exatamente iguais, mas compartilham motivações. A experiência brasileira

Leia mais

O QUE MUDA NA SUA NAVEGAÇÃO COM O MARCO CIVIL DA INTERNET?

O QUE MUDA NA SUA NAVEGAÇÃO COM O MARCO CIVIL DA INTERNET? O QUE MUDA NA SUA NAVEGAÇÃO COM O MARCO CIVIL DA INTERNET? O QUE MUDA NA SUA NAVEGAÇÃO COM O MARCO CIVIL DA INTERNET? Redação e revisão Camila Marques, Laura Tresca, Luiz Alberto Perin Filho, Mariana Rielli

Leia mais

Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar

Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar Todos os benefícios sociais numa só conta OGoverno Federal lançou o Cartão do Cidadão, em junho de 2002, um cartão amarelo, de plástico e magnético, como os usados

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. 1.2 Novo modelo operacional do Sistema do Cadastro Único

1 INTRODUÇÃO. 1.2 Novo modelo operacional do Sistema do Cadastro Único Instrução Operacional nº 35 SENARC/MDS Brasília, 15 de abril de 2010. Assunto: Divulga as orientações necessárias para a solicitação de cadastramento de usuários municipais no novo sistema de Cadastro

Leia mais

Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira

Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira Trabalhando em conjunto com os municípios pela melhoria da qualidade da educação pública brasileira CONHECENDO O FNDE O FNDE é uma Autarquia Federal vinculada ao Ministério da Educação. Sua missão é prestar

Leia mais

aumentar a arrecadação?

aumentar a arrecadação? Como aumentar a arrecadação? Como economizar recursos públicos? Como modernizar a Gestão Pública? Como oferecer melhores serviços ao cidadão? Melhoria da Gestão com o uso de Tecnologia da Informação Melhore

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DE TRANSPARÊNCIA ADMINISTRATIVA MUNICIPAL

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DE TRANSPARÊNCIA ADMINISTRATIVA MUNICIPAL PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DE TRANSPARÊNCIA ADMINISTRATIVA MUNICIPAL Façam perguntas por: Telefone: (71) 2105-7900 E-mail: perguntas@tmunicipal.org.br DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Com

Leia mais

A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0)

A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito (liberdade nº 0) Pão e Liberdade Nos últimos anos, uma novidade tem tomado conta da área da Tecnologia da Informação. Tratam-se dos Softwares Livres. Quando eles surgiram, no início da década de 80, estavam circunscritos

Leia mais

Soluções em TI ao alcance de todos

Soluções em TI ao alcance de todos Você sabia que a sua prefeitura, independentemente do tamanho, pode ser beneficiada com o uso de mais de 50 aplicações que fazem parte do Portal do Software Público Brasileiro? Soluções em TI ao alcance

Leia mais

1ª Reunião de Trabalho da Comunidade São Paulo

1ª Reunião de Trabalho da Comunidade São Paulo 1ª Reunião de Trabalho da Comunidade São Paulo Local : Companhia do Metropolitano de São Paulo Metrô-SP Rua Augusta nº 1626 Auditório Multiuso - Térreo Bairro: Cerqueira César São Paulo - SP Data : 01/09/2005

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. 215 Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. www.governoeletronico.gov.br Recomendações de Acessibilidade para

Leia mais

ANEXO VII FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO VII FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO VII FICHA DE INSCRIÇÃO MINISTÉRIO SUPERVISOR: Ministério da Educação ÓRGÃO/ENTIDADE: Universidade Federal de Santa Maria/RS DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Campus Centro de Educação da UFSM RESPONSÁVEL:

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

PROJETO BIBLIOTECA VIRTUAL-DIGITAL

PROJETO BIBLIOTECA VIRTUAL-DIGITAL GOVERNO DO ESTADO DO EspíRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO - SEP INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES PROJETO BIBLIOTECA VIRTUAL-DIGITAL Vitória, 2011 GOVERNO DO ESTADO DO EspíRITO

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário Capítulo 1 Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituição: Sítio: Caso: Responsável: Palavras- Chave: Ministério do Desenvolvimento Agrário www.mda.gov.br Plano de Migração para Software Livre Paulo

Leia mais

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente.

Perfil. Nossa estratégia de crescimento reside na excelência operacional, na inovação, no desenvolvimento do produto e no foco no cliente. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa Brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA

SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA SOLUÇÕES IDEAIS PARA A GESTÃO PÚBLICA A EMPRESA A Lexsom é uma empresa especializada em soluções de informática com atuação no mercado nacional desde 1989, tem como principal foco o desenvolvimento integrado

Leia mais

TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES. Informações preliminares Outubro de 2009

TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES. Informações preliminares Outubro de 2009 TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES Informações preliminares Outubro de 2009 1 OBSERVAÇÃO IMPORTANTE Esta apresentação é baseada na consolidação da proposta preliminar

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROGRAMA DE MUNICIPALIZAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR É com satisfação que a Fundação Procon/SP apresenta o novo Programa de Municipalização que tem como objetivo fortalecer o Sistema Estadual

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos.

Conquistamos ao longo de nossa trajetória mais de 30.000 licenças em operação em 6.500 clientes ativos. Institucional Perfil A ARTSOFT SISTEMAS é uma empresa brasileira, fundada em 1986, especializada no desenvolvimento de soluções em sistemas integrados de gestão empresarial ERP, customizáveis de acordo

Leia mais

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Responsável: Hernandes Pires do Reis Consultor da Divisão de Manutenção e Suporte a Sistemas Endereço:

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA

O NOVO INCRA 1. POR QUE MUDAR O INCRA O NOVO INCRA Apresentação Estamos chegando ao final do processo de reestruturação do Incra. Foram alguns meses de árduo trabalho, construindo nosso futuro. Chegamos agora ao termo de uma mudança que foi

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA. Zig Koch

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA. Zig Koch DOCUMENTO DE REFERÊNCIA Zig Koch O Programa E-CONS, Empreendedores da Conservação, é uma iniciativa idealizada pela SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental e implementada em

Leia mais

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO ÍNDICE APRESENTAÇÃO...03 A QUEM SE DESTINA...04 PONTOS IMPORTANTES...05 A LEGISLAÇÃO...10 CONCLUSÃO...12 APRESENTAÇÃO 3 Este guia foi desenvolvido

Leia mais

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008.

DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. DECRETO Nº 6.555, DE 8 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre as ações de comunicação do Poder Executivo Federal e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado?

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado? O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? O Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado CADFOR é o registro cadastral de interessados em fornecer produtos, serviço e/ou obras para

Leia mais

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania A União dos Vereadores do Estado de São Paulo UVESP, desde 1977 (há 38 anos) promove parceria com o Poder Legislativo para torná-lo cada vez mais forte, através de várias ações de capacitação e auxílio

Leia mais

100 vezes Boletim. nº 100 - Brasília, 05 de Setembro de 2008

100 vezes Boletim. nº 100 - Brasília, 05 de Setembro de 2008 nº 100 - Brasília, 05 de Setembro de 2008 100 vezes Boletim Você acaba de receber o Boletim Digital de número 100. Esse veículo vem contando, há quase dois anos e meio, a história da consolidação da Infra

Leia mais

Gerenciamento unificado para milhares de ativos por toda a vida útil

Gerenciamento unificado para milhares de ativos por toda a vida útil Gerenciamento unificado milhares de ativos por toda a vida útil O Endpoint Manager da IBM, construído com tecnologia BigFix, oferece gerenciamento mais rápido e inteligente Destaques Gerencie milhares

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

COMO VENDER PARA O GOVERNO

COMO VENDER PARA O GOVERNO 2 COMO VENDER PARA O GOVERNO Manual prático para as agências de viagens A NOVA LEI GERAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (MPEs) O Congresso Nacional aprovou e a Presidência da República sancionou a Lei

Leia mais

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br Soluções em Software para Medicina Diagnóstica www.digitalmed.com.br NOTA DE AGRADECIMENTO Primeiramente, agradecemos pela sua receptividade em conhecer as nossas soluções, afinal, é sempre uma imensa

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Soluções de análise da SAP Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Índice 3 Um caso para análise preditiva

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR Dispõe sobre a Política de uso de Softwares Livres no âmbito da UDESC O REITOR da FUNDAÇÃO

Leia mais

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Brasília, 22 de novembro de 2012 É uma honra recebê-los

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

Governo eletrônico e a integração de processos de serviços públicos para melhoria do atendimento a sociedade

Governo eletrônico e a integração de processos de serviços públicos para melhoria do atendimento a sociedade Governo eletrônico e a integração de processos de serviços públicos para melhoria do atendimento a sociedade Rogério Santanna dos Santos Brasília, 03 de junho de 2009 Fórum Internacional das Centrais de

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

Portal dos Convênios

Portal dos Convênios Portal dos Convênios Um novo paradigma nas transferências voluntárias da União Carlos Henrique de Azevedo Moreira Brasília, junho de 2009 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Apresentação

Leia mais

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013

VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 VALIDAÇÃO DO PRÊMIO CEARÁ DE CIDADANIA ELETRÔNICA 2013 ABRIL/2013 PROGRAMAÇÃO 1. OBJETIVO, OBJETO E PÚBLICO ALVO 2. CARACTERÍSTICAS 3. CATEGORIAS E COMISSÕES 4. CRITÉRIOS 5. FASES 6. FORMULÁRIO 7. VENCEDORES

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE EDUCACAO INFANTIL INCLUSIVA EM CURITIBA VEJA COMO SUA EMPRESA PODE TRANSFORMAR ESTA IDEIA EM REALIDADE { Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Manual de Simulação

PREGÃO ELETRÔNICO Manual de Simulação MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO Manual de Simulação AMBIENTE DE TREINAMENTO

Leia mais

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

Relatório Gestão do Projeto 2013

Relatório Gestão do Projeto 2013 Relatório Gestão do Projeto 2013 Fundação Aperam Acesita e Junior Achievement Minas Gerais: UMA PARCERIA DE SUCESSO SUMÁRIO Resultados 2013... 6 Resultados dos Programas... 7 Programa Vamos Falar de Ética...

Leia mais

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Missão Marco Legal Atuação do CIASC Sistemas Data Center Rede Governo Responsabilidade

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

mudanças qualitativas radicais na vida econômica, social e política das nações.

mudanças qualitativas radicais na vida econômica, social e política das nações. PRONUNCIAMENTO DO MINISTRO EDUARDO CAMPOS NA SOLENIDADE DE INSTALAÇÃO DA III ASSEMBLÉIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE PARLAMENTARES PARA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (IPAIT), NA CÂMARA DOS DEPUTADOS,

Leia mais

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre FÓRUM DE SOFTWARE LIVRE - 2010 Valdir Barbosa Agenda Plano estratégico 2011 para uso de Software Livre Diretrizes Objetivos e indicadores

Leia mais

A TI E O PPA 2012-2015

A TI E O PPA 2012-2015 Governo do Estado de Mato Grosso Conselho Superior do Sistema Estadual de Informação e Tecnologia da Informação Sistema Estadual de Informação e Tecnologia da Informação WORKSHOP A TI E O PPA 2012-2015

Leia mais

Manifesto Software Livre

Manifesto Software Livre Manifesto Software Livre Histórico iniciou com a elaboração de um documento denominado: " Manifesto GNU " por Richard Stallman 1.984; marco histórico do surgimento de uma nova forma de criação de Software;

Leia mais

SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124

SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 1 12 SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 SE Brasília/DF Jan./2013 24.000 ex. 10,5x29,7cm Editora MS/CGDI/SAA OS 2013/0124 12 Em 2013, o registro de dados no

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

1. Objetivo do Projeto

1. Objetivo do Projeto PROPOSTA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS VISNET - INTERNET E COMUNICAÇÃO Desenvolvimento de Site para CDL 1. Objetivo do Projeto O CDL Online é o mais novo sistema interativo especialmente projetado para criar

Leia mais

Nunca foi tão fácil utilizar

Nunca foi tão fácil utilizar Nunca foi tão fácil utilizar o Conectividade Social da CAIXA O que antes era feito com a autenticação de disquetes e precisava do antigo programa CNS para o relacionamento com a CAIXA e prestação de informações

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 CERTIFICAÇÃO DIGITAL Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 Resumo A informação é considerada o maior valor de uma empresa ou de uma pessoa. A velocidade

Leia mais

Serviços IBM de Resiliência:

Serviços IBM de Resiliência: Serviços IBM de Resiliência: Sempre disponível, em um mundo sempre conectado Como chegamos até aqui? Dois profissionais de TI estão sofrendo com interrupções de negócios frequentes, os problemas estão

Leia mais

ATA DA OCTAGÉSIMA QUARTA REUNIÃO DO CONSELHO CURADOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF

ATA DA OCTAGÉSIMA QUARTA REUNIÃO DO CONSELHO CURADOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 ATA DA OCTAGÉSIMA QUARTA REUNIÃO DO CONSELHO CURADOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS Palmas/TO, setembro 2013 Relatório de conclusão: Plano

Leia mais

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral)

Confrontada com o gabarito oficial e comentada. 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) Prova Preambular Delegado São Paulo 2011 Módulo VI - Informática Confrontada com o gabarito oficial e comentada 75. A denominada licença GPL (já traduzida pra o português: Licença Pública Geral) a) Garante

Leia mais

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos

PHC TeamControl CS. A gestão de equipas e de departamentos PHC TeamControl CS A gestão de equipas e de departamentos A solução que permite concretizar projetos no tempo previsto e nos valores orçamentados contemplando: planeamento; gestão; coordenação; colaboração

Leia mais

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório.

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Fique atento aos procedimentos e prazos estabelecidos pela Lei para declaração de despesas com saúde. art certificado digital-siops-10,5x29,7.indd

Leia mais

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos.

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. Q A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. É uma alusão à essência e ao compromisso da Secretaria

Leia mais

Documentos produzidos pelo Prossiga

Documentos produzidos pelo Prossiga Documentos produzidos pelo Prossiga CHASTINET, Yone. Prossiga: Programa de Trabalho para o exercício do 2º semestre de 1999 e 1º semestre de 2000. Rio de Janeiro, p.1-20, maio 1999. (MCT/CNPq/Prossiga

Leia mais