FRENTE 1 MECÂNICA MÓDULO 24 TEOREMA DA ENERGIA CINÉTICA E MÉTODO GRÁFICO. τ at = 0. τ at = 3, J. τ at = 3, kj.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FRENTE 1 MECÂNICA MÓDULO 24 TEOREMA DA ENERGIA CINÉTICA E MÉTODO GRÁFICO. τ at = 0. τ at = 3,0. 10 5 J. τ at = 3,0. 10 2 kj."

Transcrição

1 FRENTE 1 MECÂNICA MÓDULO 4 TEOREMA DA ENERGIA CINÉTICA E MÉTODO GRÁFICO 1. (FGV-RJ-014) Uma criança cansaa e carregar um brinqueo quer entregá-lo ao pai. Para isso, precisa levantar o brinqueo e uma altura H. O trabalho realizao pela força a criança a) será o menor possível se o brinqueo for elevao por uma trajetória retilínea que forma um ângulo e 30 com a horizontal. b) será o menor possível se o brinqueo for elevao por uma trajetória retilínea que forma um ângulo e 45 com a horizontal. c) será o menor possível se o brinqueo for elevao por uma trajetória retilínea que forma um ângulo e 60 com a horizontal. ) será o menor possível se o brinqueo for elevao por uma trajetória retilínea vertical. e) terá o mesmo valor qualquer que seja a trajetória, retilínea ou não, escolhia para elevar o brinqueo. TEC: τ total = ΔE cin τ at = 0 τ at = Resposta: C m V 0 1, τ at = 3, J τ at = 3,0. 10 kj.τ at. = 3,0. 10 kj. (0) (J) Observação: ignorar efeitos issipativos. Amitir que o brinque - o parte o repouso e volta ao repouso. TEC: τ total = ΔE cin τ F + τ P = 0 Resposta: E τ F m g H = 0 τ F = m g H. (UEPA-014-MODELO ENEM) Em alguns cruzamentos com semáforos one há raar instalao, o tempo méio e uração o sinal amarelo é e ois segunos. Consiere um automóvel e massa igual a 1, kg aproximano-se em linha reta e um esses cruzamentos, com velociae escalar e 7km/h. Quano o automóvel se encontra a uma istância e 15m a faixa e peestres, o sinal fica amarelo, le van - o o motorista a frear imeiatamente, imprimino um movimento uniformemente retarao ao automóvel, travano as roas (atrito cinético). Amitino-se que este consiga parar a tempo, sem infringir as leis e trânsito, afirma-se que o trabalho a força e atrito exercia pelo sistema e freios nas roas o carro urante a frenagem, em kj, tem móulo igual a: a) 00 b) 50 c) 300 ) 350 e) 400 Nota: Amita que o movimento ocorra em um plano horizontal e espreze o efeito o ar. 3. (UDESC-014) Um bloco e massa m e velociae escalar v 0 esliza, em linha reta, sobre uma superfície horizontal. Assinale a alter - nativa que representa a intensiae a força e atrito necessária para pa - rar o bloco em uma istância, e o coeficiente e atrito cinético ne ces sário para isso, respectivamente. É ao o móulo g a aceleração a gravia e. m v 0 v 0 m v 0 v 0 a) e b) e g g m v 0 v 0 m v 0 v 0 c) e ) e g 4 g m v 0 v 0 e) e g 1) TEC: τ at = ΔE c F at.. ( 1) = 0 m V 0 F at = m V 0 105

2 ) F at = µ F N m V 0 Resposta: B = µ m g V 0 µ = g 4. (VUNESP-014) O gráfico mostra como o móulo a força resultante, em newtons, aplicaa em um corpo e 10kg inicialmente em repouso, varia ao longo a istância, em metros, percorria pelo corpo. A trajetória é retilínea. MÓDULO 5 POTÊNCIA 1. (FUVEST-014-MODELO ENEM) No sistema cariovascular e um ser humano, o coração funciona como uma bomba, com potência méia e 10W, responsável pela circulação sanguínea. Se uma pessoa fizer uma ieta alimentar e 500 kcal iárias, a porcentagem essa energia utilizaa para manter sua circulação sanguínea será, aproximaamente, igual a a) 1% b) 4% c) 9% ) 0% e) 5% Note e aote: 1 cal = 4J A energia iária necessária para o funcionamento o coração no sistema cariovascular é aa por: E = P. Δt E = 10. ( ) (J) E= J = (cal) 4 E = cal Ao fim o eslocamento e 50 metros, a velociae escalar o corpo, em m/s, será a) 0 b) 10 c) 0 ) 30 e) 40 1) τ R = área (F x ) τ R = ( ) τ R = 000J 50 (J) A porcentagem e energia utilizaa para manter a circulação poe ser eterminaa por: cal 100% cal x x 9% Resposta: C ) TEC: τ R = ΔE cin m V m V 0 τ R = = V V = 400 V = 0m/s Resposta: C 106

3 . (VUNESP-013-MODELO ENEM) A eficiência os motores a combustão interna tem sio objeto e pesquisas no sentio e melhorá-la, uma vez que esses motores são os que mais poluem o meio ambiente. Equipaos com catalisaores, ignição e injeção eletrônicas, além e investimento na qualiae os combustíveis, o renimento os motores tem aumentao sensivelmente. Consiere um carro e 1 000kg e massa, cujo motor esenvolve uma potência total e 100 cv (1cv 750 W), seguno seu fabricante. Em uma pista e testes, retílinea e horizontal, esse carro atingiu a velociae escalar e 108km/h em 10s, a partir a imobiliae. Despreze o efeito o ar. Apenas esses aos levam à conclusão e que seu renimento é e a) 45% b) 50% c) 55% ) 60% e) 65% 1) Cálculo o trabalho útil o motor: m V m V 0 TEC: τ motor = ΔE cin = τ motor =. (30) (J) = 4, J ) Cálculo a potência útil o motor: τ 4, motor J Pot M = = Δt 10s Pot M = 4, W 3) Cálculo o renimento: Pot 4, u η = = Pot 7, T η = 0,60 (60%) Resposta: D (FMJ-SP-014) Um automóvel e peso P sobe a rampa retilínea AB, e comprimento e inclinação α com a horizontal, em movimento retilíneo e uniforme. Durante o percurso, seu motor esenvolve uma potência méia Pot. Há atrito entre os pneus e a pista com coeficiente e atrito estático µ. Não consiere o efeito o ar. Determine a) em função o peso P, o coeficiente e atrito µ e e funções trigo - no métricas e α, a expressão a força motriz (F m ) evia ao motor o automóvel enquanto percorre o trecho ; b) em função o eslocamento, a potência méia Pot e a intensi - ae a força motriz F m, o intervalo e tempo (Δt) que o automóvel gasta para percorrer o trecho. a) A força motriz evia ao motor o automóvel se trauz pela força e atrito que o plano inclinao exerce no carro e vai equilibrar a componente tangencial e seu peso. b) A potência méia Pot é aa por: Respostas: F motriz = F at = P t = P sen α τ F motriz. Pot = = Δt Δt F m. Δt = Pot a) F motriz = P sen α b) Δt = F m. Pot 107

4 MÓDULO 6 ENERGIA MECÂNICA I. (VUNESP-014-MODELO ENEM) Consiere um ônibus espa - cial, e massa aproximaa 1,0 x 10 5 kg, que, ois minutos após ser lançao, atingiu a velociae escalar e 1, m/s e a altura e 4, m. 1. (UNICAMP-014-MODELO ENEM) Anar e boninho no complexo o Pão e Açúcar no Rio e Janeiro é um os passeios aéreos urbanos mais famosos o muno. Marca registraa a ciae, o Morro o Pão e Açúcar é constituío e um único bloco e granito, espio e vegetação em sua quase totaliae e tem mais e 600 milhões e anos. O passeio completo no complexo o Pão e Açúcar inclui um trecho e boninho e aproximaamente 540m, a Praia Vermelha ao Morro a Urca, uma caminhaa até a seguna estação no Morro a Urca, e um seguno trecho e boninho e cerca e 70m, o Morro a Urca ao Pão e Açúcar. A altura o Morro a Urca é e 0 m e a altura o Pão e Açúcar é e cerca e 400m, ambas em relação ao solo. A variação a energia potencial gravitacional o boninho com passageiros e massa total M = 5, kg, no seguno trecho o passeio, é igual a a) 9, J b) 1, J c), J ) 3, J e) 4, J (Use g = 10 m/s.) ΔE p = Mg ΔH ΔE p = 5, (400 0) (J) ΔE p = 9, J Resposta: A ( Sabeno-se que a aceleração gravitacional terrestre tem móulo 10m/s, é correto afirmar que, naquele momento, as energias cinética e potencial, aproximaas, em joules, esse ônibus espacial, em relação ao solo, eram, respectivamente: a) 3, e b) 9, e 4, c) 9, e 3, ) 3, e 4, e) 4, e 3, ) E p = m g H E p = 1, , (J) E p = 4, J ) E c = E c = m V 1, E c = 0, J E c = 9, J (1, ) (J) Resposta: B 108

5 3. (FUVEST-014) Em uma competição e salto em istância, um atleta e 70kg tem, imeiatamente antes o salto, uma velociae na ireção horizontal e móulo 10m/s. Ao saltar, o atleta usa seus músculos para empurrar o chão na ireção vertical, prouzino uma energia e 500J, seno 70% esse valor na forma e energia cinética. Imeiatamente após se separar o chão, o móulo a velociae o atleta é mais próximo e a) 10,0 m/s b) 10,5 m/s c) 1, m/s ) 13, m/s e) 13,8 m/s 1) Antes o salto, a energia cinética inicial o atleta é aa por: m V x 70 E cin0 = = (10) (J) = 3500J ) Em virtue a interação com o solo, o atleta a quiriu uma energia cinética e: E cin1 = 0,70 E muscular = 0, J = 350J 3) A energia cinética total com que o atleta abanona o solo é aa por: E cin = E cin0 + E cin1 = 3850J 4) O móulo a velociae o atleta ao abanonar o solo é ao por: m V E cin = = V 4. (FUVEST-014) Um grupo e pesquisaores a área e nutrição realizou um experimento para verificar se o peptíeo e fórmula C 9 H 16 O 5 N S, que poe ser tóxico, estava presente em uma amostra e feijão. Para esse estuo, o grupo utilizou um espectrômetro e massa cujo funcionamento se baseia na meia o tempo que moléculas e iferentes massas, extraías a amostra, levam para percorrer, com velociae constante, um tubo e comprimento L, em vácuo. Supono-se que toas as moléculas penetrem no tubo com a mesma energia cinética E, escreva a expressão a massa m e uma molécula em função o compri mento L, a energia E e o tempo Δt que ela leva para percorrer o tubo. 1) Seno constante a velociae escalar, temos: V = ) A energia cinética é aa por: m = Δs Δt L V = Δt mv E E = m = V E L ( t) Δt L Resposta: m = E E ( t) m = L V = 110 (SI) Resposta: B V 10,5m/s 109

6 MÓDULO 7 ENERGIA MECÂNICA II. Aotano-se g = 10m/s e saben o-se que, ao passar pelo ponto P, a bola tinha velociae escalar e 1,0 m/s, é correto afirmar que, ao ser cabeceaa pelo atacante, sua velociae escalar, em m/s, será igual a a),0 b) 3,0 c) 4,0 ) 5,0 e) 6,0 Conservação a energia mecânica: E P = E A (VUNESP-UNICASTELO-014) Leia o texto para responer às questões 1 e. Em um jogo e futebol, a bola é lançaa para um atacante e percorre a trajetória parabólica representaa parcialmente na figura. (referência em A) mv P mv A m g (H P H A ) + = V A = V P + g (H P H A ) V A = 1, ,75 V A = 36,0 V A = 6,0m/s Resposta: E Quano a bola é cabeceaa pelo atacante, ela está a,0m e altura em relação ao solo. No movimento a bola, sua rotação e a resistência o ar poem ser esprezaas. 1. O vetor que representa correta mente a aceleração a bola quano ela passa pelo ponto P é o a alter nativa A aceleração a bola é a aceleração a graviae g, que é um vetor vertical e irigio para baixo. Resposta: A 110

7 3. (UECE-014) Uma pessoa, o alto e um préio e altura H, joga uma bola verticalmente para baixo, com uma certa velociae e lançamento. A bola atinge o solo com velociae cujo móulo é V I. Em um seguno experimento, essa mesma bola é jogaa o mesmo ponto no alto o préio, verticalmente para cima e com mesmo móulo a velociae e lançamento que no primeiro caso. A bola sobe até uma altura H acima o ponto e lançamento e chega ao solo com velociae cujo móulo é V II. Desprezano-se toos os atritos e consierano-se as trajetórias retilíneas, é correto afirmar-se que 4. (VUNESP-UNISA-014) Uma esfera é abanonaa com veloci - ae inicial nula o alto e uma rampa com 8,0 metros e altura, que termina em uma pista semicircular e raio 3,0 metros, contia em um plano vertical, como mostra a figura. a) V I = V II /4 b) V I = V II /3 c) V I = V II / ) V I = V II e) V I = V II Conservação a energia mecânica: E f = E 0 (referência no solo) mv = m g H + V = gh + V 0 Portanto, V I = V II Resposta: D mv 0 Não há atrito ao longo a pista, e o raio a esfera é esprezível V comparao com as imensões fornecias. A razão A entre as velo - V B ciaes escalares atingias pela esfera nos pontos A e B, respectiva - mente, é igual a a),0 b) 3,0 c) 4,0 ) 5,0 e) 6,0 1) E A = E 0 (referência em A) mv A = m g H V A = g H (1) ) E B = E 0 (referência em B) mv B = m g (H R) V B = g (H R) () V A 3) = V B g H g (H R) V H 8,0 A = = V B H R 8,0 6,0 V A =,0 V B Resposta: D 111

8 FRENTE ONDAS E MECÂNICA MÓDULO 4 EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA ONDULATÓRIA V = λf. (UFTM-013) Duas onas, 1 e, propagam-se por coras iênticas e igualmente tracionaas. A figura representa parte essas coras. 1. (ENEM-013) Uma manifestação comum as torcias em estáios e futebol é a ola mexicana. Os espectaores e uma linha, sem sair o lugar e sem se eslocarem lateralmente, ficam e pé e se sentam, sincronizaos com os a linha ajacente. O efeito coletivo se propaga pelos espectaores o estáio, formano uma ona progres - siva, conforme ilustração. Sabeno que a frequência a ona 1 é igual a 8Hz, é correto afirmar que a frequência a ona, em hertz, é igual a a) 10 b) 1 c) 14 ) 16 e) 18 Calcula-se que a velociae e propagação essa ona humana é 45km/h e que caa períoo e oscilação contém 16 pessoas, que se levantam e sentam organizaamente istanciaas entre si por 80cm. Disponível em: Acesso em 7 ez. 01 (aaptao) Nessa ola mexicana, a frequência a ona, em hertz, é um valor mais próximo e a) 0,3 b) 0,5 c) 1,0 ) 1,9 e) 3,7 O comprimento e ona é calculao pelos 15 intervalos e 80cm (0,80m) entre os 16 espectaores que prouzem um períoo a ona humana a seguinte maneira: λ = 15. 0,80 (m) λ = 1m A frequência, em hertz, para a velociae e propagação e 45km/h (1,5m/s) é aa por: V = λf f = V λ I) Ona 1: 3 λ 1 = 3L λ 1 = L 3 V 1 = λ 1 f 1 V 1 = L. 8 V 1 = 1L II) Ona : λ = L V = λ f III) Como as onas 1 e se propagam na mesma cora, V = V 1, logo: L f = 1L Resposta: B V = L f f = 1Hz f = 1,5m/s 1m f = 1,04Hz Resposta: C 11

9 3. (PUC-RIO-014) A luz visível é composta e um espectro e comprimentos e onas eletromagnéticas cujo valor méio é a orem e 500 nanômetros. Os raios gama, em contrapartia, têm compri - mentos e ona muito menores, com frequência tipicamente a orem e 10 0 Hz. Com base nesses números, a razão entre os comprimentos e ona típicos a luz visível e os raios gama é, aproximaamente: MÓDULO 5 FENÔMENOS ONDULATÓRIOS Dao: velociae a luz c = 3, m/s a) 10 6 b) c) 10 ) 10 5 e) I) Luz visível: λ L = 500nm = m = 5, m II) Raios : c = λ f 3, = λ 10 0 λ = 3, m λ L III) = λ Resposta: D 5, , λ L 1, λ 1. Tocano-se simultaneamente uas notas graves e contíguas o piano um ré e o ré sustenio ajacente, por exemplo, ouve-se um som e frequência intermeiária entre as frequências as uas notas musicais citaas, mas e intensiae que passa perioicamente por máximos e mínimos. Esse efeito é esignao às vezes na linguagem musical como vibrato. Isso se eve à a) interferência entre as onas sonoras as uas notas, com proução e batimentos. b) interferência entre as onas sonoras as uas notas, com proução e res so nância. c) reflexão as onas sonoras as uas notas, com proução e batimentos. ) reflexão as onas sonoras as uas notas, com proução e ressonância. e) ifração as onas sonoras as uas notas, com proução e reverberação. O fenômeno onulatório enominao batimento é provocao pela superposição e onas perióicas e frequências ligeiramente iferentes e e mesma amplitue (ou amplitues próximas). 4. (FMJU-VUNESP-014) Um fabricante e bisturis eletrônicos fornece os seguintes aos sobre um esses aparelhos: tensão e operação e 17V, potência e consumo e 150W e frequência máxima e vibração e 4MHz. a) Determine, em ampères, a intensiae a corrente elétrica através o aparelho quano em funcionamento normal. b) Calcule o comprimento e ona essas vibrações supono-as inte - gralmente convertias para onas eletromagnéticas, que se propa - gam com uma velociae e m/s. O número 1 mostra a superposição e uas onas e frequências ligeiramente iferentes e amplitues iguais. O número mostra a ona resultante essa superposição. Resposta: A a) P = Ui 150 = 17i i 1,18A b) V = λf = λ λ = 0, m λ = 75m Respostas:a) Aproximaamente 1,18A b) 75m 113

10 . (UNICAMP-014) a) Seguno as especificações e um fabricante, um forno e microonas necessita, para funcionar, e uma potência e entraa e P = 1400W, os quais 50% são totalmente utilizaos no aqueci - mento os alimentos. Calcule o intervalo e tempo necessário para elevar em = 0 C a temperatura e m = 100g e água. O calor espe cífico a água é c a = 4, J/g C. b) A figura abaixo mostra o esquema e um forno e micro-onas, com 30 cm e istância entre uas e suas parees internas paralelas, assim como uma representação simplificaa e certo parão e onas estacionárias em seu interior. Consiere a velociae as onas no interior o forno como c = m/s e calcule a frequência f as onas que formam o parão representao na figura. a) (I) P útil = 50% P P útil = 0, (W) Q Q (II) P útil = t = = t P útil t = P útil = 700W Da qual: , (s) t = 1s m c θ P útil 3. (MODELO ENEM) Alfreo, um jovem motorista, está posicio - nao no ponto A, inicao no esquema abaixo, no instante em que acio - na o controle remoto visano estravar as portas e seu carro, estacionao em C. Entre as posições A e C está estacionao, porém, um outro veículo B, mas, mesmo assim, Alfreo consegue sucesso em abrir seu automóvel. Levano-se em conta o contexto acima, assinale a alternativa correta: a) As onas emitias pelo controle remoto são eletromagnéticas, situaas na faixa as raiofrequências, e contornam o veículo B principalmente por refração. b) As onas emitias pelo controle remoto são eletromagnéticas, situaas na faixa as raiofrequência, e contornam o veículo B principalmente por ifração. c) As onas emitias pelo controle remoto são mecânicas, situaas na faixa os ultrassons, e contornam o veículo B principalmente por refração. ) As onas emitias pelo controle remoto são mecânicas, situaas na faixa os ultrassons, e contornam o veículo B principalmente por ifração. e) As onas emitias pelo controle remoto são eletromagnéticas, situaas na faixa os Raios X, e contornam o veículo B principal - mente por ifração. Os controles remotos utilizaos para abrir e fechar portas e automóveis operam geralmente com onas eletromagnéticas, situaas na faixa as raiofrequências (RF). O comprimento e ona essas onas é maior que as imensões e veículos e outras estruturas e tamanho semelhante, o que favorece sua ifração em ambientes como estacionamentos, por exemplo. Resposta: B b) Da figura:,5λ = 30 cm λ = 1 cm = 0,1 m Equação funamental a onulatória: c = λf = 0,1 f Da qual: f =, Hz =,5 GHz Respostas:a) 1s b),5 GHz 114

11 MÓDULO 6 CORDAS SONORAS. (VUNESP-013) Uma cora oscila entre ois extremos fixos, istantes 4 metros um o outro, prouzino onas estacionárias. Entre os ois extremos verifica-se a formação e 4 nós. Seno a frequência e oscilação igual a 10 hertz, a velociae e transmissão a ona prouzia na fonte, em m/s, é a) 16 b) 14 c) 1 )10 e) 8 1. (UFTM-MG) O estabelecimento e onas estacionárias numa cora esticaa e presa em suas uas extremiaes provoca no ar ao seu reor regiões e compressão e e rarefação, prouzino onas sonoras. Consiere que uma cora e eterminao instrumento musical tenha comprimento e 60cm e esteja vibrano em seu harmônico funa - mental (primeiro harmônico), com uma frequência e 00Hz. (I) A ona estacionária presente na cora está representaa a seguir. λ 5 = 4m λ = 1,6m (II) V = λf V = 1,6. 10 (m/s) Da qual: V = 16m/s Determine a) a velociae e propagação as onas nessa cora, na situação escrita, em m/s; b) o comprimento a ona estacionária que se estabelecerá na cora, se ela passar a vibrar com uma frequência três vezes maior que a o primeiro harmônico, consierano que a velociae e propagação as onas pela cora não se tenha alterao. Resposta: A Outra maneira e apresentar a resolução: V V f = n 10 = 5 L. 4 Da qual: V = 1,6m/s λ a) = 60 λ = 10cm = 1,0m V = λ f V = 1,0. 00(m/s) V = 40m/s b) f = 3f = 3. 00Hz f = 600Hz V = λ f 40 = λ 600 λ = 0,40m = 40cm Respostas:a) 40m/s b) 40cm 115

12 3. (UFRN-013) O violão, instrumento musical bastante popular, possui seis coras com espessuras e massas iferentes, resultano em iferentes ensiaes lineares. As extremiaes e caa cora são fixaas como mostra a figura abaixo. Das alternativas abaixo, marque a que inica a fração essa cora que eve ser encurtaa para tocar um mi (330 Hz). a) 165/34 b) 131/165 c) 34/165 ) 165/131 e) 34/131 (I) Para coras sonoras, vale: f = n V L Som funamental a nota ó (central): 6 = V L a Para prouzir sons mais aguos ou mais graves, o violonista ispõe e uas alternativas: aumentar ou iminuir a tensão sobre a cora; e reuzir ou aumentar seu comprimento efetivo ao pressioná-la em eterminaos pontos ao longo o braço o instrumento. Para uma aa tensão, F, e um ao comprimento, L, a frequência funamental e vibração, f, e uma cora e ensiae linear é eterminaa pela expressão f = 1 L Levano-se em consieração as características escritas acima, para tocar uma eterminaa cora e violão visano prouzir um som mais aguo, o violonista everá a) iminuir o comprimento efetivo a cora, ou aumentar sua tensão. b) aumentar o comprimento efetivo a cora, ou iminuir sua tensão. c) iminuir o comprimento efetivo a cora, ou iminuir sua tensão. ) aumentar o comprimento efetivo a cora, ou aumentar sua tensão. A reução o comprimento vibratório (ou efetivo, como ito no enunciao) e/ou o aumento a força e tração (tensão) sobre a cora, eterminam aumento a frequência f o som, fazeno com que este fique mais aguo. Resposta: A 4. (PUC-PR-MODIFICADA-013) Coras vibrantes são coras presas em suas extremiaes e tracionaas e moo a poerem vibrar. Os corofones são instrumentos musicais que prouzem som através e coras vibrantes. São exemplos e corofones o violão, a guitarra, o violoncelo, o baixo, a harpa, o violino, o cavaquinho etc. F Som funamental a nota mi: 330 = 6 L Diviino-se a por b: = 330 L 131 (II) L = L L L = L L Da qual: L = L 165 Resposta: C L 34 = L 165 MÓDULO 7 V L 1. (CEPERJ-013-MODELO ENEM) Num laboratório, os líquios são armazenaos em frascos que têm, toos, o mesmo volume. Num recipiente, misturam-se o conteúo e ois frascos e um líquio e ensiae igual a 5,0g/cm 3 e o conteúo e três frascos e outro líquio e ensiae igual a,0g/cm 3. Obtém-se, nesse caso, uma mistura homogênea e ensiae igual a: a),4g/cm 3 b) 3,0g/cm 3 c) 3,g/cm 3 ) 3,6g/cm 3 e) 4,g/cm 3 b 131 L = L 165 DENSIDADE, PRESSÃO E LEI DE STEVIN m m μ = = 1 + m = V V 1 + V. 5,0 + 3.,0 μ = g/cm ,0 μ = g/cm 3 5 μ 1 V + μ 3V 5V Em um violoncelo, como na maioria os instrumentos musicais e cora, o posicionamento os eos pelo instrumentista etermina as frequências funamentais as coras. O violoncelo é um instrumento tocao geralmente com arco e possui quatro coras. Suponha que uma as coras em um violoncelo esteja afinaa para tocar um ó central (6 Hz) quano vibrante em too o seu comprimento. 116 μ = 3,g/cm 3 Resposta: C

13 . (PUC-RJ-014) Em toos os pontos e uma eterminaa superfície plana e área 0,5m, a pressão atmosférica é e 1,0atm. Calcule o móulo a força exercia pela atmosfera sobre a face superior a placa. Consiere: 1,0atm = 1, N/m 4. (UEPA-014-MODELO ENEM) O peixe-gota ( Psychrolutes marcius ), uma espécie o Pacífico que lembra um senhor velho e amargurao, foi eleito o animal mais feio o muno em um concurso organizao na Grã-Bretanha. a), N b) 5, N c) 1, N ), N e), N p = F A F = p A = 1, ,5(N) F = 5, N Resposta: B Fonte: 3. (VUNESP-014) O gráfico representa a pressão total p num quio em equilíbrio, em função a profuniae h, meia a partir a sua superfície, sobre a qual está aplicaa a pressão atmosférica. O peixe-gota é capaz e suportar uma pressão máxima e 11 vezes a pressão atmosférica. Nessas conições, a profuniae máxima em que vive este peixe, em metros, é igual a: Daos: Pressão atmosférica = 1, N/m ; Densiae a água = 1, kg/m 3 ; Móulo a aceleração a graviae = 10m/s. a) 600 b) 900 c) 100 ) 1500 e) 1800 p = p atm + μ g H = 1, , H 110 = 10 + H H = 100m Resposta: C Teno a aceleração a graviae móulo igual a 10m/s, a ensiae esse líquio, em g/cm 3, é igual a a) 5,0 b) 4,0 c) 3,0 ),0 e) 1,0 p = p atm + μ g h 1, = 1, μ ,0 0, = μ 10 kg μ =, =,0g/cm 3 m 3 Resposta: D 117

14 FRENTE 3 ELETRICIDADE MÓDULO 4. (UFPE) Três cargas elétricas, Q 1 = 16μC, q = + 1,0μC e Q 3 = 4,0μC, são mantias fixas no vácuo e alinhaas, como mostrao na figura. CAMPO ELÉTRICO RESULTANTE 1. Nas figuras e 1 a 3, estão representaas configu rações formaas por uas cargas elétricas puntiformes, Q 1 e Q, que são as fontes e um campo elétrico no ponto P. Represente, em caa situação, o vetor campo elétrico E 1, gerao por Q 1 em P e E gerao por Q em P. Daa a istância = 1,0cm. Aote a constante eletrostática: K = 9, uniaes o SI. Calcule a) o móulo e campo elétrico prouzio na posição a carga q, em V/m; b) o móulo a força elétrica resultante na carga q. a) K. Q 9, E 1 = 1 = (V/m) E 1 = V/m () (. 1,0. 10 ) K. Q 9, , E 3 = 3 = (V/m) E = V/m (1,0. 10 ) Seno E 1 oposto a E 3, concluímos que o campo resultante é nulo. Eres = 0 b) F res = q. E res Como E res = 0 Fres = 0 Respostas: a) E q = 0 b) F q = 0 Para as três figuras, valem as seguintes proprieaes: Q > 0 E (afastamento) Q < 0 E (aproximação) 118

15 3. (PUC-RJ-013) Duas cargas pontuais, Q 1 = 9,0μC e Q = 16μC, são colocaas a uma istância e 1,0m entre si. 4. (UFRGS) As cargas elétricas +Q, Q e +Q estão ispostas numa circunferência e raio R, conforme representao na figura abaixo. Calcule a istância aproximaa, em metros, entre a carga Q 1 e a posição, situaa entre as cargas, one o campo elétrico é nulo. a) 0,3 b) 0,43 c) 0,54 ) 0,65 e) 0,75 E 1 = K. Q 1 = K. Q x y x + y = = 1,0m a Com base nos aos a figura, é correto afirmar que o campo elétrico resultante no ponto situao no centro P a circunferência está re - presentao pelo vetor a) E 1 b) E c) E 3 ) E 4 e) E 5 Para que o campo seja nulo em P, evemos ter.e 1. =.E. K. Q 1 x = K. Q y Q 1 = Q 9,0 = 16 x y x y 3,0 4,0 = 4,0x = 3,0y x y 3,0 3 4 x = y ou x = y ou y = x b 4,0 4 3 b em a: 4 7x x + x = 1 = x = m 0,43m 7 Na figura 1, representamos os respectivos vetores campo geraos pelas três partículas em P (centro a circunferência): E A, E B e E C Na figura, fazemos as respectivas somas vetoriais. Obtemos o vetor E. Resposta: B Resposta: B 119

16 MÓDULO 5 POTENCIAL ELÉTRICO E ENERGIA POTENCIAL. (UFPE) O gráfico mostra a epenência o potencial elétrico criao por uma carga elétrica Q pontual, no vácuo, em função a istância à carga. Determine o valor a carga elétrica Q, seno aa a constante eletrostática k 0 = 9, uniaes SI. 1. Na figura abaixo, temos uma carga elétrica positiva Q = 6,0nC e ois pontos, A e B, fixos num eixo x. O meio é o vácuo e as istâncias são emarcaas na própria figura. Determine a) o potencial elétrico no ponto A; b) o potencial elétrico no ponto B; c) a iferença e potencial entre os pontos A e B. a) O potencial elétrico em qualquer ponto, gerao por uma carga elétrica puntiforme, é ao por: V = k 0 Note e aote: k 0 = 9, N. m /C Q O potencial elétrico gerao por uma carga puntiforme é ao por: k 0. Q V =, em que Q é a carga fonte. Observano o gráfico, obtemos: V = 300V e = 0,15m. Ou seja: k 9, Q. Q V = 300 = (uniaes SI) 0,15 Seno: Q = 6,0 nc = 6, C A =,0mm =, m Q = 5, C = 5,0nC (resposta) Vem: V A = 9, V A = 7, V 6, , (V) (Resposta) b) Seno: B = 6,0mm = 6, m, vem: V B = 9, V B = 9, V 6, , (Resposta) c) A p entre A e B é: V A V B = 7, , (V) V A V B = 18, V (V) (Resposta) 3. (FEI-014) No vácuo, qual é o potencial elétrico gerao por uma carga puntiforme q = 50μC a 5,0m e istância a carga? Dao: constante eletrostática o vácuo = 9, N m /C a) 9, V b) 4, V c) 1, V ) 3, V e) 4, V V = k. V = Q 9, volts 5,0 V = 9, V Resposta: A 10

17 4. (FUVEST-013) A energia potencial elétrica U e uas partícu las em função a istância r que as separa está representaa no gráfico a figura abaixo. MÓDULO 6 POTENCIAL ELÉTRICO GERADO POR DIVERSAS CARGAS 1. (MODELO ENEM) Uma carga elétrica Q 1, puntiforme e positiva, gera em seu entorno, a uma istância r 1, um potencial igual a + 300V. Uma seguna carga Q, puntiforme e negativa, gera em seu entorno, a uma istância r, um potencial igual a 50V. A figura mostra as cargas Q 1 e Q e suas respectivas equipotenciais que se interceptam em A e B. Uma as partículas está fixa em uma posição, enquanto a outra se move apenas evio à força elétrica e interação entre elas. Quano a istância entre as partículas varia e r i = m a r f = m, a energia cinética a partícula em movimento a) iminui J. b) aumenta J. c) iminui J. ) aumenta J. e) não se altera. A energia mecânica total a partícula se mantém constante, pois o sistema é conservativo. E mec = E cin + E pot Se variarmos uma as parcelas o lao ireito, a outra sofrerá variação oposta (e mesmo móulo e sinal contrário). E pot = k. q. Q r (cujos valores estão no gráfico) Poemos afirmar que os potenciais resultantes nesses pontos valem respectivamente a) + 50V; + 50V b) + 50V; 50V c) + 300V; 50V ) + 550V; + 550V e) +550V; 550V O potencial resultante em A e em B é o mesmo e vale: V A = V B = (+ 300V) + ( 50V) V A = V B = + 50V Resposta: A Variano-se r, haverá variação a E pot r i = m E poti = J r f = m E potf = J A energia potencial ecresce e um valor e J. Logo, a energia cinética aumenta e um mesmo valor. Resposta: D 11

18 . No quarao e lao L = 30 cm a figura abaixo, foram posicionaas três cargas elétricas: Q 1 = + 3,0nC; Q = +,0nC e Q 3 =,0nC. Determine o potencial elétrico resultante no centro O o quarao. Use k 0 = 9, uniaes SI. 3. No esquema abaixo, está representaa uma istribuição quaraa e quatro cargas elétricas puntiformes, e mesmo móulo Q e e sinais iferentes, como se inica na própria figura. Seno D a iagonal o quarao e k a constante eletrostática o meio, então o potencial elétrico resultante no centro O vale: k. Q 4kQ kq kq a) Zero b) c) ) e) D D 4D D No cálculo o potencial elétrico parcial e caa carga elétrica, evemos levar em conta o sinal algébrico a carga. k( Q) V 1 = = D k(q) D Caa uma as cargas gera no centro O o quarao um potencial elétrico parcial V = k 0. Q A istância equivale à metae a iagonal D o quarao: D L. 30. = = = cm k(q) V = = D k( Q) V 3 = = D k(q) V 4 = = D k(q) D k(q) D k(q) D = 30cm = 3, m V 1 = V = V = + 60V V 3 = 60V + 9, , , m 9, , , V res = + 90V + 60V 60V V res = + 90V (resposta) (V) (V) = + 90V O potencial elétrico resultante em O é a soma algébrica os quatro valores parciais: V res = V 1 + V + V 3 + V 4 V res = 0 Observação: Numa istribuição simétrica e cargas elétricas em que a metae elas é positiva, e a outra metae negativa, toas e mesmo móulo, o potencial elétrico resultante é nulo. Se inver - termos posições uas a uas, o potencial elétrico continua nulo. Na figura aa, a troca e posições e Q 1 com Q não altera o resultao final. Resposta A 1

19 4. (UPE) Consiere três cargas elétricas puntiformes, positivas e iguais a Q, colocaas no vácuo, fixas nos vértices A, B e C e um triângulo equilátero e lao, e acoro com a figura a seguir:. (UNIRIO) Na figura, estão re pre sentaas as li nhas e força e as superfícies e qui potenciais e um cam po ele trostático uni for me e inten - si a e igual a,0. 10 V/m. Determine a istância entre as uas equipotenciais, e 0V e 60V. A energia potencial elétrica o par e cargas presente nos vértices A e B é igual a 0,8 J. Nessas conições, é correto afirmar que a energia potencial elétrica o sistema constituío as três cargas, em joules, vale a) 0,8 b) 1, c) 1,6 ),0 e),4 E. = U Seno E =,0. 10 V/m =? U = 60V 0V = 40V (,0. 10 ). = 40 E pab = energia potencial o par A, B = 4,0. 10 (m),0. 10 =, m = 0cm (Q. Q) Q E pab = k 0 = k 0 = 0,8J Resposta: 0cm (Q. Q) Q E pbc = k 0 = k 0 = 0,8J Q E pac = k 0 = 0,8J E tot = E pab + E pbc + E pac = 3. 0,8J =,4J Resposta: E MÓDULO 7 3. (FUVEST-013) Um raio proveniente e uma nuvem trans portou para o solo uma carga e 10C sob uma iferença e potencial e 100 milhões e volts. A energia liberaa por esse raio é: a) 30 MWh b) 3 MWh c) 300 kwh ) 30 kwh e) 3 kwh NOTE E ADOTE: 1J = 3 x 10 7 kwh CAMPO ELÉTRICO UNIFORME A energia liberaa é igual ao trabalho realizao pela força elétrica para transportar a carga q sob p igual a U. W el = τ = q. U; 1. (UERJ-014) No experimento e Millikan, que eterminou a carga o elétron, pequenas gotas e óleo eletricamente carregaas são borrifaas entre uas placas metálicas paralelas. Ao aplicar um campo elétrico uniforme entre as placas, a orem e V/m, é possível manter as gotas em equilíbrio, evitano que caiam sob a ação a graviae. Consierano que as placas estão separaas por uma istância igual a cm, etermine a iferença e potencial necessária para estabelecer esse campo elétrico entre elas. Seno q = 10C e U = V: W el = (10C). (1, V) = 1, J Mas 1J = kwh W el = 1, kwh W el = 300kWh Resposta: C E. = U U = (volts) U = V U = 400V 13

20 4. (MACK-014) A ilustração abaixo refere-se a um esquema simplificao e parte e uma válvula termoiônica, também conhecia por ioo retificaor. O filamento A é aquecio por Efeito Joule e, evio ao potencial elétrico o filamento B, istante e A 3,00 mm, elétrons se eslocam, a partir o repouso, e A para B, com aceleração pratica - mente constante. Observação: Amita que entre A e B o campo elétrico seja uniforme Se a..p. V B V A mee 300V, os referios elétrons estarão sujeitos a uma força e intensiae Dao: Carga o elétron = 1, C a) 1, N b) 1, N c) 3, N ) 3, N e) 4, N Seno uniforme o campo elétrico entre A e B, temos: E. = V B V A V B V A E = E = E = 1, V/m 300V 3, m Em caa elétron, a força elétrica tem intensiae aa por: F = e. E F = 1, , F = 1, N Resposta: B 14

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL Física Prof. Rawlinson SOLUÇÃO AE. 1 Através a figura, observa-se que a relação entre os períoos as coras A, B e C: TC TB T A = = E a relação entre as frequências: f =. f =

Leia mais

Força Elétrica. 6,0 C, conforme descreve a figura (Obs.: Q 4 é negativo)

Força Elétrica. 6,0 C, conforme descreve a figura (Obs.: Q 4 é negativo) Força Elétrica 1. (Ueg 01) Duas partículas e massas m 1 e m estăo presas a uma haste retilínea que, por sua vez, está presa, a partir e seu ponto méio, a um fio inextensível, formano uma balança em equilíbrio.

Leia mais

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s 46 b FÍSICA A istância méia a Terra à Lua é 3,9.10 8 m. Seno a velociae a luz no vácuo igual a 3,0.10 5 km/s, o tempo méio gasto por ela para percorrer essa istância é e: a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s ) 77

Leia mais

Física Fascículo 03 Eliana S. de Souza Braga

Física Fascículo 03 Eliana S. de Souza Braga ísica ascículo 03 Eliana S. e Souza Braga Ínice Dinâmica - Trabalho, Energia e Potência Resumo Teórico... Exercícios... Gabarito...4 Dinâmica - Trabalho, Energia e Potência Resumo Teórico Trabalho e uma

Leia mais

EDITORIAL MODULO - WLADIMIR

EDITORIAL MODULO - WLADIMIR 1. Um os granes problemas ambientais ecorrentes o aumento a proução inustrial munial é o aumento a poluição atmosférica. A fumaça, resultante a queima e combustíveis fósseis como carvão ou óleo, carrega

Leia mais

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20.

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20. 11 FÍSICA Um bloco de granito com formato de um paralelepípedo retângulo, com altura de 30 cm e base de 20 cm de largura por 50 cm de comprimento, encontra-se em repouso sobre uma superfície plana horizontal.

Leia mais

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA EETROMAGNETSMO 105 1 SOENÓDE E NDUTÂNCA 1.1 - O SOENÓDE Campos magnéticos prouzios por simples conutores ou por uma única espira são bastante fracos para efeitos práticos. Assim, uma forma e se conseguir

Leia mais

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 Seu Pé Direito nas Melhores Faculaes FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 física 01. A energia que um atleta gasta poe ser eterminaa pelo volume e oxigênio por ele consumio na respiração. Abaixo está apresentao

Leia mais

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal a. Apostila e Gravitação A Gravitação Universal Da época e Kepler até Newton houve um grane avanço no pensamento científico. As inagações os cientistas ingleses giravam em torno a questão: Que espécie

Leia mais

ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES

ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES 1. (FELA - 96) Uma ona é estaelecia numa cora, fazeno-se o ponto A oscilar com uma freqüência igual a 1 x 103 Hertz, conforme a figur Consiere as afirmativas:

Leia mais

Aula 1- Distâncias Astronômicas

Aula 1- Distâncias Astronômicas Aula - Distâncias Astronômicas Área 2, Aula Alexei Machao Müller, Maria e Fátima Oliveira Saraiva & Kepler e Souza Oliveira Filho Ilustração e uma meição e istância a Terra (à ireita) à Lua (à esquera),

Leia mais

FUVEST 2000-2 a Fase - Física - 06/01/2000 ATENÇÃO

FUVEST 2000-2 a Fase - Física - 06/01/2000 ATENÇÃO ATENÇÃO VERIFIQUE SE ESTÃO IMPRESSOS EIXOS DE GRÁFICOS OU ESQUEMAS, NAS FOLHAS DE RESPOSTAS DAS QUESTÕES 1, 2, 4, 9 e 10. Se notar a falta de uma delas, peça ao fiscal de sua sala a substituição da folha.

Leia mais

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C 1. (Mackenzie 015) Uma esfera metálica A, eletrizada com carga elétrica igual a 0,0 μc, é colocada em contato com outra esfera idêntica B, eletricamente neutra. Em seguida, encosta-se a esfera B em outra

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta aceleração da gravidade na Terra, g = 10 m/s densidade da água, a qualquer temperatura, ρ = 1000 kg/m 3 = 1 g/cm 3 velocidade da luz no vácuo = 3,0 10 8 m/s calor específico da água 4 J/( o C g) 1 caloria

Leia mais

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial.

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial. INSTITUTO DE FÍSICA DA UFRGS 1 a Lista de FIS01038 Prof. Thomas Braun Vetores 1. Três vetores coplanares são expressos, em relação a um sistema de referência ortogonal, como: sendo as componentes dadas

Leia mais

Específica de Férias Prof. Walfredo

Específica de Férias Prof. Walfredo Específica e Férias Prof. Walfreo 01 Aluno(a): /07/01 1. (Unicamp 01) Em 01 foi comemorao o centenário a escoberta os raios cósmicos, que são partículas provenientes o espaço. a) Os neutrinos são partículas

Leia mais

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO:

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSORES: Erich/ André NOME COMPLETO: I N S T R U Ç Õ E S DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1 a EM Circule a sua turma: Funcionários:

Leia mais

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2 FÍSICA 1 Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R 1 e R 2, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos indicados na figura. A pista foi projetada

Leia mais

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por:

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por: 46 c Da carroceria de um caminhão carregado com areia, pinga água à razão constante de 90 gotas por minuto. Observando que a distância entre as marcas dessas gotas na superfície plana da rua é constante

Leia mais

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn 1. (Unicamp 014) Correr uma maratona requer preparo físico e determinação. A uma pessoa comum se recomenda, para o treino de um dia, repetir 8 vezes a seguinte sequência: correr a distância de 1 km à velocidade

Leia mais

FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB

FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB Revisão para o PSC (UFAM) 2ª Etapa Nas questões em que for necessário, adote a conversão: 1 cal = 4,2 J Questão 1 Noções de Ondulatória. (PSC 2011) Ondas ultra-sônicas são usadas para vários propósitos

Leia mais

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que QUESTÃO 29 QUESTÃO 27 Uma escada de massa m está em equilíbrio, encostada em uma parede vertical, como mostra a figura abaixo. Considere nulo o atrito entre a parede e a escada. Sejam µ e o coeficiente

Leia mais

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo?

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo? 1. (Enem 2013) A Lei da Gravitação Universal, de Isaac Newton, estabelece a intensidade da força de atração entre duas massas. Ela é representada pela expressão: F G mm d 1 2 2 onde m1 e m2 correspondem

Leia mais

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2.

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2. Interação Gravitacional Vimos que a mola é esticaa quano um corpo é suspenso na sua extremiae livre. A força que estica a mola é e origem eletromagnética e tem móulo igual ao móulo o peso o corpo. O peso

Leia mais

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d Trabalho e potência Trabalho mecânico Realizar trabalho, em Física, implica a transferência de energia de um sistema para outro e, para que isso ocorra, são necessários uma força e um deslocamento adequados.

Leia mais

a 2,0 m / s, a pessoa observa que a balança indica o valor de

a 2,0 m / s, a pessoa observa que a balança indica o valor de 1. (Fuvest 015) Uma criança de 30 kg está em repouso no topo de um escorregador plano de,5 m,5 m de altura, inclinado 30 em relação ao chão horizontal. Num certo instante, ela começa a deslizar e percorre

Leia mais

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica.

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica. Lista para a Terceira U.L. Trabalho e Energia 1) Um corpo de massa 4 kg encontra-se a uma altura de 16 m do solo. Admitindo o solo como nível de referência e supondo g = 10 m/s 2, calcular sua energia

Leia mais

CAMPO ELÉTRICO. Introdução. Campo de uma carga elétrica puntiforme. Sentido do campo elétrico E =

CAMPO ELÉTRICO. Introdução. Campo de uma carga elétrica puntiforme. Sentido do campo elétrico E = CAMPO ELÉTRICO Introdução O campo elétrico é a região do espaço que fica ao redor de uma carga elétrica. Em um ponto do espaço existe um campo elétrico se uma carga elétrica, denominada carga de prova,

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 49. Questão 48. ver comentário. alternativa D. alternativa C

Questão 46. Questão 47. Questão 49. Questão 48. ver comentário. alternativa D. alternativa C Questão 46 Um casal de namorados passeia, de braços dados, com velocidade escalar constante de 80 cm/s. O passo da menina mede 40 cm e o do rapaz, 60 cm. Se, em certo instante, ambos tocam o pé direito

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x 12 FÍSICA Aceleração da gravidade, g = 10 m/s 2 Constante gravitacional, G = 7 x 10-11 N.m 2 /kg 2 Massa da Terra, M = 6 x 10 24 kg Velocidade da luz no vácuo, c = 300.000 km/s 01. Em 2013, os experimentos

Leia mais

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 No interior de um avião que se desloca horizontalmente em relação ao

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 Caro professor, cara professora Esta prova é composta por 25 questões de escolha múltipla, com quatro alternativas, e resposta única. Cada questão respondida

Leia mais

= + + = = + = = + 0 AB

= + + = = + = = + 0 AB FÍSIC aceleração da gravidade na Terra, g 0 m/s densidade da água, a qualquer temperatura, r 000 kg/m 3 g/cm 3 velocidade da luz no vácuo 3,0 x 0 8 m/s calor específico da água @ 4 J/(ºC g) caloria @ 4

Leia mais

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0 46 a FÍSICA Um automóvel desloca-se a partir do repouso num trecho retilíneo de uma estrada. A aceleração do veículo é constante e algumas posições por ele assumidas, bem como os respectivos instantes,

Leia mais

Física. Atividades Adicionais. Determine, em função de F, a nova intensidade da força de repulsão.

Física. Atividades Adicionais. Determine, em função de F, a nova intensidade da força de repulsão. Atividades Adicionais Física Módulo 4 1. Qual é a intensidade da força de atração elétrica entre um núcleo de um átomo de ferro (Q = 26 e) e seu elétron mais interno (q = e), sabendo-se que este possui

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Enem 013) A Lei a Gravitação Universal, e Isaac Newton, estabelece a intensiae a força e atração entre uas massas. Ela é representaa pela expressão: F G m m = 1 one m 1 e m corresponem às massas os

Leia mais

TD DE FÍSICA 2 Questões de Potencial elétrico e Trabalho da Força Elétrica PROF.: João Vitor

TD DE FÍSICA 2 Questões de Potencial elétrico e Trabalho da Força Elétrica PROF.: João Vitor 1. (Ita) Considere as afirmações a seguir: I. Em equilíbrio eletrostático, uma superfície metálica é equipotencial. II. Um objeto eletrostaticamente carregado induz uma carga uniformemente distribuída

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA 2 a SÉRIE

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA 2 a SÉRIE ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE FÍSICA 2 a SÉRIE Nome: Nº Série: 2º EM Data: / /2015 Professores Gladstone e Gromov Assuntos a serem estudados - Movimento Uniforme. Movimento Uniformemente Variado. Leis

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 006 QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA 0 - Um trem de passageiros executa viagens entre algumas estações. Durante uma dessas viagens, um passageiro anotou a posição do trem e o instante de tempo

Leia mais

Assinale a alternativa que contém o gráfico que representa a aceleração em função do tempo correspondente ao movimento do ponto material.

Assinale a alternativa que contém o gráfico que representa a aceleração em função do tempo correspondente ao movimento do ponto material. Física 53. O gráfico da velocidade em função do tempo (em unidades aritrárias), associado ao movimento de um ponto material ao longo do eixo x, é mostrado na figura aaixo. Assinale a alternativa que contém

Leia mais

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano.

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano. Física - UFRGS 2010 01. Alternativa E De acordo com as leis de Kepler, a órbita de cada planeta é uma elipse com o Sol em um dos focos. A reta que une um planeta e o Sol, varre áreas iguais em tempos iguais

Leia mais

FÍSICA 3. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /c 2 1 atm = 1,0 x 10 5 N/m 2 tan 17 = 0,30. a (m/s 2 ) 30 20 10 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0.

FÍSICA 3. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /c 2 1 atm = 1,0 x 10 5 N/m 2 tan 17 = 0,30. a (m/s 2 ) 30 20 10 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0. FÍSIC 3 Valores de algumas grandezas físicas celeração da gravidade: 1 m/s Carga do elétron: 1,6 x 1-19 C Constante de Planck: 6,6 x 1-34 J Velocidade da luz: 3 x 1 8 m/s k = 1/4πε = 9, 1 9 N.m /c 1 atm

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1 Força Magnética 1. (Fuvest 2014) Partículas com carga elétrica positiva penetram em uma câmara em vácuo, onde há, em todo seu interior, um campo elétrico de módulo E e um campo magnético de módulo B, ambos

Leia mais

Questão 1. Questão 2. alternativa D

Questão 1. Questão 2. alternativa D Questão Sabe-se que o momento angular e uma massa pontual é ao pelo prouto vetorial o vetor posição essa massa pelo seu momento linear. Então, em termos as imensões e comprimento (L), e massa (M), e e

Leia mais

Módulo III Carga Elétrica, Força e Campo Elétrico

Módulo III Carga Elétrica, Força e Campo Elétrico Móulo III Clauia Regina Campos e Carvalho Móulo III Carga létrica, orça e Campo létrico Carga létrica: Denomina-se carga elétrica a proprieae inerente a eterminaas partículas elementares, que proporciona

Leia mais

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS EXERCÍCIOS ª SÉRIE - LANÇAMENTOS 1. (Unifesp 01) Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após um período de aceleração, ao atingir a altura de

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO 1. (Fuvest 96) A figura esquematiza um ímã permanente, em forma de cruz de pequena espessura, e oito pequenas bússolas, colocadas sobre uma mesa. As letras N e S representam, respectivamente, pólos norte

Leia mais

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E Questão 46 Correndo com uma bicicleta, ao longo de um trecho retilíneo de uma ciclovia, uma criança mantém a velocidade constante de módulo igual a,50 m/s. O diagrama horário da posição para esse movimento

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física LISTA 03. Capítulo 07 01 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Matemática e Física Coordenador da Área de Física Disciplina: Física Geral e Experimental I (MAF 2201) LISTA 03 Capítulo 07 1. (Pergunta 01) Classifique

Leia mais

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando TC 1 UECE 01 FASE PROF.: Célio Normando Conteúdo: Aritmética Ordem de Grandeza 1. Racionalizar o uso da água significa usá-la sem desperdício e considerá-la uma prioridade social e ambiental, para que

Leia mais

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória 2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática Para realizar um experimento com uma garrafa PET cheia d'agua, perfurou-se a lateral da garrafa em três posições a diferentes alturas. Com a garrafa

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física Eletrostática. Pré Universitário Uni-Anhanguera 01 - (MACK SP)

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física Eletrostática. Pré Universitário Uni-Anhanguera 01 - (MACK SP) Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 3 o ano Disciplina: Física Eletrostática 01 - (MACK SP) Fixam-se as cargas puntiformes q 1 e q 2, de

Leia mais

No conjunto de gráficos a seguir, está representada a velocidade em função do tempo para seis situações distintas.

No conjunto de gráficos a seguir, está representada a velocidade em função do tempo para seis situações distintas. FÍSICA Instrução: Sempre que for necessário utilizar valores dos módulos da aceleração da gravidade na superfície da Terra ou da velocidade da luz no vácuo, considere esses valores como 9,80 m/s 2 e 3,00

Leia mais

CURSO APOIO FÍSICA RESOLUÇÃO 20 /

CURSO APOIO FÍSICA RESOLUÇÃO 20 / FÍSICA CURSO APOIO 0. Um veículo trafega por uma avenia retilínea e o gráfico mostra a variação o móulo e sua velociae, em função o tempo, em três trechos. Os intervalos e tempo ecorrios em caa um os trechos

Leia mais

Exercícios Segunda Lei OHM

Exercícios Segunda Lei OHM Prof. Fernano Buglia Exercícios Seguna Lei OHM. (Ufpr) Um engenheiro eletricista, ao projetar a instalação elétrica e uma eificação, eve levar em conta vários fatores, e moo a garantir principalmente a

Leia mais

FÍSICA. (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 FÍSICA

FÍSICA. (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 FÍSICA (9) 3- O ELITE RESOLVE FUVEST FÍSICA FÍSICA QUESTÃO Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R e R, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos

Leia mais

ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS. Gráfico posição x tempo (x x t)

ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS. Gráfico posição x tempo (x x t) ESTUDO GRÁFICO DOS MOVIMENTOS No estudo do movimento é bastante útil o emprego de gráficos. A descrição de um movimento a partir da utilização dos gráficos (posição x tempo; velocidade x tempo e aceleração

Leia mais

Questão 46. alternativa A

Questão 46. alternativa A Questão 46 Um garoto, brincando com seu autorama, resolve analisar o movimento do carrinho durante um ciclo, ao longo da trajetória pontilhada ABDEFA. Os trechos AB, D, DE e FA medem 40,00 cm cada um e

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento 2015 Fis Lei Coulomb

Exercícios de Aprofundamento 2015 Fis Lei Coulomb Exercícios e Aprofunamento 015 Fis Lei Coulomb 1. (Unesp 015) Em um experimento e eletrostática, um estuante ispunha e três esferas metálicas iênticas, A, B e C, eletrizaas, no ar, com cargas elétricas

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Gabarito dos Exames para o 1º e 2º Anos 1ª QUESTÃO Movimento Retilíneo Uniforme Em um MRU a posição s(t) do móvel é dada por s(t) = s 0 + vt, onde s 0 é a posição

Leia mais

Intensivo 2015.2. Trabalho, potência e Energia mecânica. Obs: cada andar do edifício tem aproximadamente 2,5m.

Intensivo 2015.2. Trabalho, potência e Energia mecânica. Obs: cada andar do edifício tem aproximadamente 2,5m. Intensivo 2015.2 Trabalho, potência e Energia mecânica 01 - (PUC PR) Uma motocicleta de massa 100kg se desloca a uma velocidade constante de 10m/s. A energia cinética desse veículo é equivalente ao trabalho

Leia mais

UNICAMP - 2006. 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UNICAMP - 2006. 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UNICAMP - 2006 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Um corredor de 100 metros rasos percorre os 20 primeiros metros da corrida em 4,0 s com aceleração constante. A velocidade

Leia mais

Trabalho Mecânico. A força F 2 varia de acordo com o gráfico a seguir: Dados sem 30º = cos = 60º = 1/2

Trabalho Mecânico. A força F 2 varia de acordo com o gráfico a seguir: Dados sem 30º = cos = 60º = 1/2 Trabalho Mecânico 1. (G1 - ifce 2012) Uma pessoa sobe um lance de escada, com velocidade constante, em 1,0 min. Se a mesma pessoa subisse o mesmo lance, também com velocidade constante em 2,0 min, ela

Leia mais

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera Questão 1 Na figura abaixo, vê-se um trecho de uma linha de produção de esferas. Para testar a resistência das esferas a impacto, são impulsionadas a partir de uma esteira rolante, com velocidade horizontal

Leia mais

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. 2ª Fase Exame Discursivo 29/11/2015 Física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

Lista de Exercícios para Recuperação Final. Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I

Lista de Exercícios para Recuperação Final. Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I Lista de Exercícios para Recuperação Final Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física Data: 04/12/2014 Professor(a): SANDRA HELENA LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I 1. Dois móveis

Leia mais

I e II assemelham-se porque cada um explora com exclusividade a forma de linguagem que o caracteriza, a visual e a verbal, respectivamente.

I e II assemelham-se porque cada um explora com exclusividade a forma de linguagem que o caracteriza, a visual e a verbal, respectivamente. LÍNGUA PORTUGUESA. Leia atentamente a história em quarinhos e o poema abaixo transcritos. TEXTO I.. ranquia. Os Passageiros aultos poerão transportar sem o pagamento e qualquer taxa aicional até vinte

Leia mais

Fortaleza Ceará TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014

Fortaleza Ceará TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014 TD DE FÍSICA ENEM PROF. ADRIANO OLIVEIRA/DATA: 30/08/2014 1. Uma ave marinha costuma mergulhar de uma altura de 20 m para buscar alimento no mar. Suponha que um desses mergulhos tenha sido feito em sentido

Leia mais

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2015 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Uma mola comprimida por uma deformação x está em contato com um corpo de massa m, que se encontra

Leia mais

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 01 - A figura mostra uma série de fotografias estroboscópicas de duas esferas, A e B, de massas diferentes. A esfera A foi abandonada em queda livre

Leia mais

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta

Questão 11. Questão 12. Resposta. Resposta Questão 11 Acredita-se que desde o século XIV acrobatas chineses já usavam uma versão primitiva do pára-quedas. É certo que, no ocidente, Leonardo da Vinci (145-1519) já o havia imaginado. que a velocidade

Leia mais

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A.

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A. FISIC 01. Raios solares incidem verticalmente sobre um canavial com 600 hectares de área plantada. Considerando que a energia solar incide a uma taxa de 1340 W/m 2, podemos estimar a ordem de grandeza

Leia mais

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG QUESTÃO 01 Em uma corrida de Fórmula 1, o piloto Miguel Sapateiro passa, com seu carro, pela linha de chegada e avança em linha reta, mantendo velocidade constante Antes do fim da reta, porém, acaba a

Leia mais

Parte V ANÁLISE DIMENSIONAL

Parte V ANÁLISE DIMENSIONAL 78 PARTE V ANÁISE DIMENSIONA Parte V ANÁISE DIMENSIONA [R] [p] [V] [n] [τ] l 3 θ [R] θ Resposta: [R] θ Uma as principais equações a Mecânica quântica permite calcular a energia E associaa a um fóton e

Leia mais

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais).

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais). Ondas Sonoras: - São ondas longitudinais de pressão, que se propagam no ar ou em outros meios. - Têm origem mecânica, pois são produzidas por deformação em um meio elástico. - As ondas sonoras não se propagam

Leia mais

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O Lista Cinemática 1) (FP) Um motorista pretende realizar uma viagem com velocidade média de 90 km/h. A primeira terça parte do percurso é realizada à 50km/h e os próximos 3/5 do restante é realizado à 80

Leia mais

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib Conceitos Básicos 1. (Fuvest) Adote: velocidade do som no ar = 340m/s Um avião vai de São Paulo a Recife em uma hora e 40 minutos. A distância entre essas cidades é aproximadamente 3000km. a) Qual a velocidade

Leia mais

Departamento de Ciências da Natureza Física Prof. Rafael

Departamento de Ciências da Natureza Física Prof. Rafael 1. (FCC-Londrina-PR) Uma carga elétrica pontual de +1, x 1-6 C situa-se num dos vértices de um triângulo equilátero de,3m de lado. Com centro no segundo vértice, se localiza uma esfera isolante com diâmetro

Leia mais

E irr = P irr T. F = m p a, F = ee, = 2 10 19 14 10 19 2 10 27 C N. C kg = 14 1027 m/s 2.

E irr = P irr T. F = m p a, F = ee, = 2 10 19 14 10 19 2 10 27 C N. C kg = 14 1027 m/s 2. FÍSICA 1 É conhecido e experimentalmente comprovado que cargas elétricas aceleradas emitem radiação eletromagnética. Este efeito é utilizado na geração de ondas de rádio, telefonia celular, nas transmissões

Leia mais

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura Óptica Princípios a Óptica Geométrica ) Princípio a propagação retilínea a luz: nos meios homogêneos e transparentes a luz se propaga em linha reta. Natureza e Velociae a Luz A luz apresenta comportamento

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27 1 FÍSICA Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 01. Considere que cerca de 70% da massa do corpo humano é constituída de água. Seja 10 N, a ordem de grandeza do número de moléculas de água no corpo de um

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES (2) 2 ANO 40 questões

CADERNO DE QUESTÕES (2) 2 ANO 40 questões DATA: 04 / 04 / 016 PARTE 1: CAMPO EÉTRICO CADERNO DE UESTÕES () ANO 40 questões FÍSICA Professor: XERXES 01) (FAC. SANTA MARCEINA/14) Duas cargas puntiformes negativas, A e B, estão fixaas a certa istância

Leia mais

Trabalho de uma carga elétrica 2017

Trabalho de uma carga elétrica 2017 Trabalho e uma carga elétrica 017 1. (Uem 016) Uma molécula é formaa por ois íons, um positivo e outro negativo, separaos 10 por uma istância e 3,00 10 m. Os móulos a carga elétrica o íon positivo e o

Leia mais

horizontal, se choca frontalmente contra a extremidade de uma mola ideal, cuja extremidade oposta está presa a uma parede vertical rígida.

horizontal, se choca frontalmente contra a extremidade de uma mola ideal, cuja extremidade oposta está presa a uma parede vertical rígida. Exercícios: Energia 01. (UEPI) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas das frases abaixo. O trabalho realizado por uma força conservativa, ao deslocar um corpo entre dois pontos é da

Leia mais

Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia

Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia Lista de Exercícios - Unidade 6 Aprendendo sobre energia Energia Cinética e Potencial 1. (UEM 01) Sobre a energia mecânica e a conservação de energia, assinale o que for correto. (01) Denomina-se energia

Leia mais

Leis de Newton. 1.1 Sistemas de inércia

Leis de Newton. 1.1 Sistemas de inércia Capítulo Leis e Newton. Sistemas e inércia Supomos a existência e sistemas e referência, os sistemas e inércia, nos quais as leis e Newton são válias. Um sistema e inércia é um sistema em relação ao qual

Leia mais

Força Magnética (Força de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético

Força Magnética (Força de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético PROESSOR Edney Melo ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO: orça Magnética (orça de Lorentz) sobre Carga Lançada em Campo Magnético magnética, a força magnética tem o sentido de um tapa dado com

Leia mais

EXERCÍCIOS GRAVITAÇÃO

EXERCÍCIOS GRAVITAÇÃO EXERCÍCIOS GRAVITAÇÃO TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Em setembro e 010, Júpiter atingiu a menor istância a Terra em muitos anos. As figuras abaixo ilustram a situação e maior afastamento e a e maior aproximação

Leia mais

1 a QUESTÃO Valor 1,0

1 a QUESTÃO Valor 1,0 1 a QUESTÃO Valor 1,0 Um esquimó aguarda a passagem de um peixe sob um platô de gelo, como mostra a figura abaixo. Ao avistá-lo, ele dispara sua lança, que viaja com uma velocidade constante de 50 m/s,

Leia mais

3.1. Classifique: 3.1.1. o tipo de movimento da formiga. 3.1.2. o tipo de movimento da barata.

3.1. Classifique: 3.1.1. o tipo de movimento da formiga. 3.1.2. o tipo de movimento da barata. Escola Secundária Vitorino Nemésio Segundo teste de avaliação de conhecimentos de Física e Química A Componente de Física 11º Ano de Escolaridade Turma C 10 de Dezembro de 2008 Nome: Nº Classificação:

Leia mais

Estime, em MJ, a energia cinética do conjunto, no instante em que o navio se desloca com velocidade igual a 108 km h.

Estime, em MJ, a energia cinética do conjunto, no instante em que o navio se desloca com velocidade igual a 108 km h. 1. (Uerj 016) No solo da floresta amazônica, são encontradas partículas ricas em 1 fósforo, trazidas pelos ventos, com velocidade constante de 0,1m s, desde o deserto do Saara. Admita que uma das partículas

Leia mais

LISTA de ELETROSTÁTICA PROFESSOR ANDRÉ

LISTA de ELETROSTÁTICA PROFESSOR ANDRÉ LISTA e ELETROSTÁTICA PROFESSOR ANDRÉ 1. (Unicamp 013)Em 01 foi comemorao o centenário a escoberta os raios cósmicos, que são partículas provenientes o espaço. a) Os neutrinos são partículas que atingem

Leia mais

que Q = 10-6 C e d = 0,3m. O meio é o vácuo. É 9.10 9 2

que Q = 10-6 C e d = 0,3m. O meio é o vácuo. É 9.10 9 2 FÍSI - ELETRIIDDE - TRLH E PTENIL S RESPSTS ESTÃ N FINL DS EXERÍIS. 1. Uma carga elétrica puntiforme = 1µ é transportaa e um ponto até um ponto e um nos casos a e b inicaos. mita, em caa caso, 6. Determine

Leia mais

Lançamento Horizontal

Lançamento Horizontal Lançamento Horizontal 1. (Ufsm 2013) Um trem de passageiros passa em frente a uma estação, com velocidade constante em relação a um referencial fixo no solo. Nesse instante, um passageiro deixa cair sua

Leia mais

Ondas Sonoras. Velocidade do som

Ondas Sonoras. Velocidade do som Ondas Sonoras Velocidade do som Ondas sonoras são o exemplo mais comum de ondas longitudinais. Tais ondas se propagam em qualquer meio material e sua velocidade depende das características do meio. Se

Leia mais

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor Um mol de um gás ideal é levado do estado A para o estado B, de acordo com o processo representado no diagrama pressão versus volume conforme figura abaixo: a)

Leia mais

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA 1. No movimento de A para B (figura) ao longo de uma linha de campo elétrico, o campo realiza 3,94 x 10-19 J de trabalho sobre um elétron. Quais são as diferenças de

Leia mais

Professora Florence. Resposta:

Professora Florence. Resposta: 1. (G1 - ifsp 2012) Ondas eletromagnéticas só podem ser percebidas pelos nossos olhos quando dentro de determinada faixa de frequência. Fora dela não podem ser vistas, apesar de ainda poderem ser detectadas

Leia mais

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO Capítulo 4 EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO 4.1 OBJETIVOS Meir a constante e ree e ifração utilizano um comprimento e ona conhecio. Meir os comprimentos e

Leia mais