CASTANHA DE CAJU Período: 01 a 30/09/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CASTANHA DE CAJU Período: 01 a 30/09/2014"

Transcrição

1 CASTANHA DE CAJU Período: 01 a 30/09/ MERCADO INTERNO 1.1. Preços Quadro 1 Preços: Recebidos pelos Produtores - FOB e Paridade Estados Unidade 12 (a) meses 1 (b) mês Média de Mercado Preço Atual (c) Preço Mínimo Cotação (*) Paridade (**) Var. % (c) / (a) Ceará(CE) kg 1,73 1,86 2,06 1,70 3,55-19,1 Piauí (PI) kg 1,59 1,74 1,77 1, ,3 R. G do Norte (RN) kg 1,74 1,85 1,91 1, ,8 Notas: (*) Preço de Exportação FOB Fortaleza (CE) em US$/lb/peso. Fonte: Conab e Secex. Os preços exercidos no mercado de castanha de caju continuam com tendência de alta. Nos Estados do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte foram verificados aumentos respectivos de 19,1%, 11,3% e 9,8%, quando comparados ao mesmo período do ano anterior. No mês de setembro em relação a agosto houve ágio de 10,75% no Ceará, 1,72% no Piauí e 3,24% no Rio Grande do Norte. Nesse período do ano, em que se intensifica a colheita, há um crescimento da demanda pelas indústrias, que procuram se abastecerem, visando o processamento dessa matéria-prima. Entre (janeiro/12 a setembro/14), os preços recebidos pelos produtores estiveram sempre acima dos mínimos (Gráfico I). Mesmo com a acentuada volatilidade imposta pela demanda, pode-se observar que esses valores apresentaram acréscimo na ordem de 34,43%, mantendo-se com tendência de alta. Já os preços mínimos registraram aumento em cerca de 25,93%, por conta do apoio dado pelo Governo Federal a essa cadeia produtiva, através da Política de Garantia de Preços Mínimos - PGPM. 1

2 1.2. Safras O IBGE, em relatório divulgado no mês de setembro do ano em curso, estimou para a safra de castanha de caju/2014, uma produção de toneladas; quantidade apontada como inferior em 5,41% aos valores formalizados no relatório do mês anterior (produção de toneladas). Já em comparação ao volume colhido na safra passada, o aumento estimado foi da ordem de 122,2% (Tabela 2 e Gráfico II). Contudo, aquele Instituto estará revisando esses números, de modo que em dezembro deste ano, será conhecido o quantitativo efetivo a ser produzido. Observa-se na série do (Gráfico II) que para esta safra, mesmo considerando a redução mencionada, poderá ser uma das melhores dos últimos quatro anos, caso sejam mantidas as expectativas de colheita, nos estados de maior produção (Ceará e do Rio Grande do Norte), já que esses estados não foram tão castigados pela falta de chuvas. 2

3 1.3. Exportações As exportações de castanha de caju - amêndoa efetivadas em setembro/14, totalizaram toneladas, correspondendo a 96,41% do que foi exportado em setembro do ano passado (1.503 toneladas). De janeiro a setembro/14 foram embarcadas toneladas, equivalente a 88,23% dos embarques ocorridos no mesmo período no ano de 2013 (Gráfico III). No ranking dos principais países importadores, destacam-se: EUA (35,67%), Países Baixos (18,37%), Canadá (10,71%) e outros (35,25%). 3

4 1.4. Notícias Vírus Ebola é visto adicionando pressão para abastecimento de caju. É susceptível de reduzir ainda mais o fluxo de fornecimento de castanha de caju da África Ocidental, a Global Trading & Agency alertou em um relatório de mercado 13 outubro 1 Por Julian Gale Publicado em: 13 out :56 Atual fornecimento de caju global é dependente da África Ocidental, África Oriental e Indonésia. A cultura da África Ocidental está quase vendida. As quantidades são de menor qualidade e inspetores têm muito medo de viajar para a África por causa do vírus Ebola Ocidente, ou seja, a oferta da África Ocidental será muito pequena, a empresa observou. O relatório observou que é um pouco cedo demais para determinar o resultado da safra na África Oriental. Tanzânia está colhendo sua safra e, é boa até agora. Preços para sementes cruas da Tanzânia estão a subir em níveis de US$ 1,450 até US$1,475 por tonelada já são mencionados. A cultura em Moçambique vai começar no início de novembro, mas as exportações são permitidas apenas quando os processadores tiverem comprado sua tonelagem para o processamento localmente. Primeiras exportações só são esperadas durante fevereiro. Global Trading & Agency disse que a qualidade de sementes de Moçambique é média e alertou os compradores que tem em mente que há um imposto de exportação de 18% sobre sementes cruas do país. A safra da Indonésia parece estar em baixo com alguns relatórios afirmando uma queda de até 40%. Os preços no caju indonésios são muito firmes em torno US$ 1,650 até US$ 1,700 / tonelada. Mercado confuso Global Trading & Agency também observou que o mercado em geral, é um pouco confuso. "Os preços de sementes cruas estão subindo, enquanto os preços do kernel diminuíram um pouco nos últimos dias", observou. A demanda é vista como limitada por causa do rápido aumento dos preços. A demanda local e chinês empurraram os preços para cima ao longo das últimas semanas. Global Trading vê estes aumentos de preços como acontecendo muito rápido e as primeiras reações já são vistas. O relatório lembra que as notas W320 foram oferecidos a US$ 3.75 / lb na semana passada e, atualmente, é possível encontrar ofertas novamente em US$ 3,65 / lb fob. O mercado de peças continua difícil. Os embarques de peças estão atrasadas e os preços têm sido maior com algumas notas que já estão sendo oferecidos em torno de US$ 3,00 / lb fob. Global Trading acredita que a demanda na Europa e os EUA têm crescido entre 3% e 4

5 5% durante 2014, mas advertiu que os níveis de preços atuais podem decepcionar os consumidores novamente. A Europa também tem de lidar com um dólar norte-americano mais forte e o euro mais fraco, o que significa que os preços em termos de euros vão ser mais caros por causa de flutuações nas taxas de câmbio. 2. MERCADO INTERNACIONAL 2.1. Preços O (Gráfico IV) demonstra que, de janeiro/12 a setembro/2014, os preços internacionais da amêndoa de castanha de caju retraíram: 13,59% na Índia e 11,0% no Vietnam. Se comparar janeiro a setembro/14 ao mesmo período do ano anterior, observa-se redução média dos preços em 2,55% na Índia e 2,47% no Vietnam. Na série em análise, os preços apresentam tendência de baixa. Contudo, é esperada uma reação positiva. O vírus ebola tem causado medo aos inspetores, que deixam de viajar para a África Ocidental. Tal fato contribuirá para redução da oferta e, conseqüentemente aumento dos preços. Marden Teixeirense Técnico de Planejamento Analista de Mercado - (61)

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ MARÇO 2015 WWW.CECAFE.COM.BR Brasileiras de Café - Mensal Período: março Sacas / volume em sacas de Café Verde Verde Torrado & Moído Café Industrializado Industrializado

Leia mais

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ AGOSTO

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ AGOSTO RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ AGOSTO 2015 WWW.CECAFE.COM.BR Brasileiras de Café - Mensal Período: agosto volume em sacas de Café Verde Verde Torrado & Moído Café Industrializado Industrializado

Leia mais

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ NOVEMBRO

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ NOVEMBRO RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ NOVEMBRO 2014 WWW.CECAFE.COM.BR Brasileiras de Café - Mensal Período: novembro Sacas / volume em sacas de Café Verde Verde Torrado & Moído Café Industrializado Industrializado

Leia mais

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ DEZEMBRO

RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ DEZEMBRO RESUMO EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE CAFÉ DEZEMBRO 2014 WWW.CECAFE.COM.BR Brasileiras de Café - Mensal Período: dezembro volume em sacas de Café Verde Verde Torrado & Moído Café Industrializado Industrializado

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: FEVEREIRO/2012 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17

Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17 Cenários Agrícolas 15/16 e 16/17 Soja Milho Trigo André Pessôa 11 de Novembro de 2015 Soja Soja/Mundo Oferta e Demanda (mmt) GAP 320 Produção Consumo 222 211 260 264 239 252 22 13 259 240 268 283 262 276

Leia mais

TRIGO Período de 03 a 07/08/2015

TRIGO Período de 03 a 07/08/2015 TRIGO Período de 03 a 07/08/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,42 34,30 Semana Atual Preço

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015

ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015 ENTENDENDO O MERCADO DO MILHO 01/07/2015 Índice O panorama do milho O mercado mundial do milho O mercado do milho em Mato Grosso Principais rotas de escoamento do milho no Estado Como se formam os preços

Leia mais

TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL

TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL Paulo Magno Rabelo Diretoria de Política Agrícola e Informações Analista de Mercado SITUAÇÃO NO MUNDO PRODUÇÃO MUNDIAL E BRASILEIRA DOS PRINCIPAIS GRÃOS EM 2014/15 ÁREA, PRODUÇÃO,

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

1. Evolução dos Indicadores CEPEA/ESALQ dos etanóis anidro e hidratado (valores nominais)

1. Evolução dos Indicadores CEPEA/ESALQ dos etanóis anidro e hidratado (valores nominais) AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: OUTUBRO/2016 CEPEA AÇÚCAR & ETANOL I Análise Conjuntural II Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional (paridade

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

EXPORTAÇÕES DE AÇÚCAR PARA A CHINA SOBEM 82% EM FEVEREIRO

EXPORTAÇÕES DE AÇÚCAR PARA A CHINA SOBEM 82% EM FEVEREIRO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVIII 21/março/2016 n. 617 EXPORTAÇÕES DE AÇÚCAR PARA A CHINA SOBEM 82% EM FEVEREIRO Os dados mais atualizados sobre as exportações de açúcar bruto, refinado

Leia mais

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem.

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem. Data : 11/03/2004 Hora : Título: Milho Fonte: Autor: Vera da Rocha Matéria: Apesar dos problemas climáticos no Paraná, ou seja, chuvas irregulares e mal distribuídas desde o início do ano, a produção da

Leia mais

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DAS TANGERINAS

COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DAS TANGERINAS COMPORTAMENTO DOS PREÇOS DAS TANGERINAS MARGARETE BOTEON CEPEA/ESALQ-USP 10º DiadaTangerina(10/05) http://cepea. ://cepea.esalq.usp.br/citros TANGERINAS 1. Análise da Oferta de Tangerinas em SP 2. Comportamento

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: AGOSTO/2016 CEPEA AÇÚCAR & ETANOL I Análise Conjuntural II Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional (paridade

Leia mais

Boletim Dezembro

Boletim Dezembro Boletim Dezembro - 2016 O custo da cesta básica aumentou na cidade de Ilhéus e apresentou uma redução desprezível em Itabuna no mês de dezembro. Em Ilhéus, o aumento foi de 1,16%, passando de R$340,81

Leia mais

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013

Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 Coletiva de Imprensa REVISÃO DE SAFRA 2012/2013 São Paulo, 20 de setembro de 2012 ROTEIRO I. Metodologia e fonte de dados II. Aspectos climáticos e condições agrícolas III. Evolução da safra da região

Leia mais

Relatório Mensal JANEIRO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal JANEIRO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal JANEIRO/2016 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Brasil mantém seu share nas exportações de café alcançando a média de 36,5 milhões de sacas em 12 meses Destaque no

Leia mais

Critérios de Comércio Justo

Critérios de Comércio Justo FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL Critérios de Comércio Justo para Ervas e Temperos DE Organizações de Pequenos Produtores Versão Atual: 01.05.2007 Substitui as versões anteriores de: 01.05.2006

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2012 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Dez/12 = R$ 6.895 milhões 7,9% sobre Nov/12-5,3%

Leia mais

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Fruticultura

Balanço 2016 Perspectivas Fruticultura Fruticultura 93 94 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 ADOÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO E PÓS-COLHEITA SERÃO OS DESTAQUES DA FRUTICULTURA Mesmo com as adversidades climáticas que atingiram

Leia mais

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro

Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Coordenação Geral Kennya Beatriz Siqueira Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Kennya Beatriz Siqueira - Pesquisadora Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de

Leia mais

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário

Gestão de Recebíveis. Um Novo Cenário 2015-16 Gestão de Recebíveis Um Novo Cenário Sobre a recuperação da economia americana: No começo achávamos que viria a recuperação em V, começamos a falar em U, daí passaram para o L - Austan Goolsbee

Leia mais

MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR INFORMAÇÃO MENSAL

MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR INFORMAÇÃO MENSAL MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR INFORMAÇÃO MENSAL Ano: 20 Mês: Outubro 1. Resumo Global Mercados internacionais de grãos permaneceram voláteis em Outubro. Enquanto os preços do milho, soja e

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MAIO/2016 CEPEA AÇÚCAR & ETANOL I Análise Conjuntural II Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional (paridade

Leia mais

Grãos CBOT. 31 de março de 2014

Grãos CBOT. 31 de março de 2014 Comentários de Encerramento de Mercado Grãos CBOT 31 de março de 2014 Milho Os aguardados relatórios de estoques trimestrais e de área plantada revelaram algumas surpresas modestas hoje, com os futuros

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO Analista de Mercado Élcio A. Bento elcio@safras.com.br ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/@ Preço Mínimo R$ 44,6/@ ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/2 Jul A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO MERCADO

Leia mais

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal MARÇO/2016 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Exportações de café brasileiro crescem 2,5% em março Bom nível de estoques foi o fator que puxou crescimento As exportações

Leia mais

Perfil dos exportadores brasileiros para a China

Perfil dos exportadores brasileiros para a China Perfil dos exportadores brasileiros para a China Fernanda De Negri Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) Objetivos e estrutura EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS PARA A CHINA Apresentar a estrutura tecnológica

Leia mais

INFORMATIVO AGRÍCOLA

INFORMATIVO AGRÍCOLA INFORMATIVO AGRÍCOLA JUN 2013 113/ Ano 03 Destaques: 1 Treinamento Técnico Comercial da Unifertil Conjuntural Agropecuário do RS Fonte: Emater-RS Trigo: O plantio da safra 2013 teve importante impulso

Leia mais

DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A. Eng. Agr. Sergio M. Selegato

DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A. Eng. Agr. Sergio M. Selegato DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A Eng. Agr. Sergio M. Selegato Localização - Unidades Climático II Média Anual: 1.594,6 mm Climático III Média Anual: 1.315,2 mm Climático II

Leia mais

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite Ano 7, n. 52 - Junho/2016 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 - Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7400 Fax: (32) 3311-7424 www.embrapa.br www.embrapa.br/fale-conosco/sac

Leia mais

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite

CIP-Brasil. Catalogação-na-publicação. Embrapa Gado de Leite Ano 7, n. 56 - Outubro/2016 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 - Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7400 Fax: (32) 3311-7424 www.embrapa.br www.embrapa.br/fale-conosco/sac

Leia mais

Agronegócio em Mato Grosso. Abril 2013

Agronegócio em Mato Grosso. Abril 2013 Agronegócio em Mato Grosso Abril 2013 Brasil Visão Geral Brasil - Visão Geral Area 8,5 milhões km 2 (5º maior) População (2011) 195 milhões (6 º maior) PIB (2011) US$ 2,47 Trilhões (6 ª maior) Produção

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Aves

Balanço 2016 Perspectivas Aves Aves 129 130 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 OFERTA E EXPORTAÇÃO EM CRESCIMENTO E QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO A produção brasileira de frango continuará crescendo em torno de 5% ao ano

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS ABRIL/2015 Resumo DCEE Departamento de Competitividade, Economia e Estatística 2 Consumo aparente mensal R$ bilhões constantes*

Leia mais

Relatório Mensal NOVEMBRO/2015. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal NOVEMBRO/2015. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal NOVEMBRO/2015 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig O mês de novembro foi marcado por diversos fatores que agitaram o mercado de commodities e que contribuíram para

Leia mais

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO Prof José Roberto Canziani DERE/UFPR Profª Vania Di Addario Guimarães DERE/UFPR Agosto - 2009 SEQUÊNCIA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de outubro de 2014. COMPARAÇÃO DO MÊS OUTUBRO COM O MÊS

Leia mais

TRIGO Período de 10 a 14/08/2015

TRIGO Período de 10 a 14/08/2015 TRIGO Período de 0 a 4/08/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,30 34,04 Semana Atual Preço

Leia mais

Em 2011, o consumo per capita/ano cresceu discreto 1,4%, apenas acompanhando o crescimento da população. Quadro 3

Em 2011, o consumo per capita/ano cresceu discreto 1,4%, apenas acompanhando o crescimento da população. Quadro 3 Produção e disponibilidade de leite Em 2011, o consumo per capita/ano cresceu discreto 1,4%, apenas acompanhando o crescimento da população. Quadro 3 Brasil Balanço do Setor Lácteo 2010/2011 em milhões

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MATO GROSSO OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DO MATO GROSSO Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 903.386 10,63% 56,24% População

Leia mais

NOVAS TENDÊNCIAS GLOBAIS DE CONSUMO E MERCADO DE CAFÉ Copyright P&A

NOVAS TENDÊNCIAS GLOBAIS DE CONSUMO E MERCADO DE CAFÉ Copyright P&A NOVAS TENDÊNCIAS GLOBAIS DE CONSUMO E MERCADO DE CAFÉ 61025021 Carlos H. J. Brando P&A Marketing Internacional Maio 2016 SOBRE A P&A Atuação global em diversos setores do agronegócio Há 19 anos no mercado

Leia mais

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL EDSON CSIPAI BUNGE ALIMENTOS S.A. 25-10-2010 A importância do TRIGO no CUSTO dos negócios... Moinho de Trigo 80% Indústria de Macarrão 85% A formação do preço do trigo...

Leia mais

GRÃOS TABELA 2 PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES

GRÃOS TABELA 2 PREÇOS MÉDIOS RECEBIDOS PELOS PRODUTORES INDICADORES ECONÔMICOS TABELA 1 PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICOS 2015 IPCA acumulado 12 meses anteriores ao mês de abril 8,17% 6,27% IPCA mês de abril 0,71% 0,67% PIB (último trimestre) 0,1% 2,7% 13,25%

Leia mais

IMPORTAÇÕES DE COCO RALADO BOLETIM MENSAL. junho DE 2015

IMPORTAÇÕES DE COCO RALADO BOLETIM MENSAL. junho DE 2015 IMPORTAÇÕES DE COCO RALADO BOLETIM MENSAL Notícias em destaque junho DE 215 Coco ralado: Filipinas lideram importações A tabela abaixo apresenta uma síntese das importações de coco ralado ocorridas no

Leia mais

Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades

Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades 1 São Paulo, 16 de fevereiro de 2016 NOTA à IMPRENSA Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades A partir de janeiro de 2016, o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos)

Leia mais

População mundial crescerá 34% até 2050.

População mundial crescerá 34% até 2050. Agronegócio no Mundo Protagonista no Cenário Mundial População mundial crescerá 34% até 2050. 10.000 9.000 8.000 7.000 6.000 5.000 4.000 3.000 2.000 1.000-9.150 7.670 6.830 195 210 219 2009 2020 2050 Mundo

Leia mais

Graças a sua adaptação, o arroz é atualmente cultivado em quase todos os países de todos os continentes, a exceção da Antártida.

Graças a sua adaptação, o arroz é atualmente cultivado em quase todos os países de todos os continentes, a exceção da Antártida. HISTÓRICO Graças a sua adaptação, o arroz é atualmente cultivado em quase todos os países de todos os continentes, a exceção da Antártida. É a única espécie cultivada e explorada em áreas pantanosas, ocupando

Leia mais

Preços do café os mais baixos de quase um ano Volatilidade cresce

Preços do café os mais baixos de quase um ano Volatilidade cresce Preços do café os mais baixos de quase um ano Volatilidade cresce Em janeiro o tempo observado no Brasil foi o principal indutor dos preços, que primeiro subiram, depois caíram outra vez. As médias mensais

Leia mais

Relatório mensal. outubro. Exportações Brasileiras e Consumo Externo de Café.

Relatório mensal. outubro. Exportações Brasileiras e Consumo Externo de Café. Relatório mensal outubro 2016 Exportações Brasileiras e Consumo Externo de Café www.cecafe.com.br 2 Conselho dos Exportadores de Café do Brasil Conteúdo 1. RESUMO DAS EXPORTAÇÕES DE CAFÉ OUTUBRO 2016 1.1.

Leia mais

Preços do café para outubro são os mais altos de mais de dois anos

Preços do café para outubro são os mais altos de mais de dois anos Preços do café para outubro são os mais altos de mais de dois anos Os preços do café dispararam no início do mês e o preço indicativo composto da OIC subiu 15 centavos em apenas seis dias. As chuvas no

Leia mais

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA

FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil. Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA Histórico da ocorrência Perdas Controle Desafios Consórcio Anti-ferrugem Doenças no

Leia mais

NOTA TÉCNICA N 01/2012

NOTA TÉCNICA N 01/2012 NOTA TÉCNICA N 01/2012 SAFRA 2011/2012 3º LEVANTAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO DA AIBA Barreiras (BA), 25 de Abril de 2012 Entidades Participantes: AIBA, ABAPA, ABACAFÉ, AEAB, Banco do Brasil, Banco HSBC,

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

Setor Sucroalcooleiro

Setor Sucroalcooleiro A partir da crise de 2009, o setor sucroalcooleiro vem sofrendo em termos de preço e mercado. Ao abrir os jornais, são frequentes as notícias sobre pedidos de recuperação judicial e de falências de usinas

Leia mais

MEDIÇÃO DO ÍNDICE DA CESTA BÁSICA DE DOURADOS - MATO GROSSO DO SUL. Gregory Luiz Takeo Hitomi¹; Raul Augusto Cunha² ; Juliana Maria de Aquino³

MEDIÇÃO DO ÍNDICE DA CESTA BÁSICA DE DOURADOS - MATO GROSSO DO SUL. Gregory Luiz Takeo Hitomi¹; Raul Augusto Cunha² ; Juliana Maria de Aquino³ MEDIÇÃO DO ÍNDICE DA CESTA BÁSICA DE DOURADOS - MATO GROSSO DO SUL Gregory Luiz Takeo Hitomi¹; Raul Augusto Cunha² ; Juliana Maria de Aquino³ UFGD/FACE Caixa Postal 364-79804-970 Dourados MS, E-mail: gregoryhitomi@gmail.com;

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 03 de fevereiro de 2012 Número: 188. É mesmo 1000 t Milho - Análise BOLETIM SEMANAL É mesmo QUEDA BENÉFICA: Após uma semana de grandes oscilações da cotação internacional do milho, a cultura conseguiu mais uma semana de aumento substancial e começa

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS JANEIRO/2016 Resumo de desempenho Janeiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês/Ano mês anterior

Leia mais

Competitividade Global: Referencial no setor global de processamento de cajus. Shakti Pal, 20 de setembro de 2016

Competitividade Global: Referencial no setor global de processamento de cajus. Shakti Pal, 20 de setembro de 2016 Competitividade Global: Referencial no setor global de processamento de cajus Shakti Pal, 20 de setembro de 2016 Agenda ÃO GERAL DO PROCESSAMENTO DE CAJUS NO BENIM REFERENCIAL GLOBAL DE PROCESSAMENTO OS

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR. Perspectivas 2010

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR. Perspectivas 2010 Agência Nacional de Segurança Alimentar INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Perspectivas 2010 Ano: 2010 Mês: Janeiro 1. Resumo Global As perspectivas para a produção mundial de

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

2. Produção de tabaco e consumo de cigarros

2. Produção de tabaco e consumo de cigarros Em relação à área plantada, os dados oficiais indicam que a média registrada entre 1990 e 2003 foi de 329 mil hectares, com um aumento de 18% em 2004 em relação a 2003. Desde então a área plantada vem

Leia mais

Estimativa do valor do mercado ou consumo aparente da indústria brasileira de ferramentas e artefatos de ferro e aço 2007 a 2014

Estimativa do valor do mercado ou consumo aparente da indústria brasileira de ferramentas e artefatos de ferro e aço 2007 a 2014 Estimativa do valor do mercado ou consumo aparente da indústria brasileira de ferramentas e artefatos de ferro e aço 2007 a 2014 Atualizada em julho de 2015 Índice Produção Comercio Exterior Consumo Aparente

Leia mais

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Alinne B. Oliveira Superintendente de Relações Internacionais Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA 17 de novembro de 2015. O agronegócio e

Leia mais

DADOS ESTATÍSTICOS DO SETOR 2008

DADOS ESTATÍSTICOS DO SETOR 2008 DADOS ESTATÍSTICOS DO SETOR 2008 Setor de Sucos Jan-Dez/08 Part% Jan-Dez/07 Part% Var % ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS 33.301.385 100,00 26.622.758 100,00 20. Preparações de prods. 2.266.001 horticolas,frutas,etc.

Leia mais

Telefone: Chicago +1 (312) Brasil +55 (21) Skype: phdbrasil ** Relatório da manhã - AGR BRASIL**

Telefone: Chicago +1 (312) Brasil +55 (21) Skype: phdbrasil   ** Relatório da manhã - AGR BRASIL** ** Relatório da manhã - AGR BRASIL** ** Cotações 11:30hs CHICAGO**: SOJA Março baixa de 7 pontos à $9,74; MILHO Março baixa de 3 pontos à $3,82 e TRIGO Março opera em baixa de 1 centavo à $5,24 ** DÓLAR:

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216

BOLETIM SEMANAL. Milho - Análise. 17 de agosto de 2012 Número: 216 Milho - Análise PESO DA TECNOLOGIA: O valor dos insumos no mês de julho para o plantio do milho 2ª safra 2012/13 tomou rumo contrário ao esperado e reduziu. Adquirindo os insumos para o plantio de milho

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Presidente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Elaboração: Otávio L. M.

Leia mais

DESAFIOS DO PRODUTOR:

DESAFIOS DO PRODUTOR: Milho-Análise DESAFIOS DO PRODUTOR: Durante o período de plantio, colheita e comercialização de uma cultura, a tarefa de garantir boa produção e bom preço são de grande relevância para o produtor. Sendo

Leia mais

Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva

Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva Brasil Um mercado atraente para a indústria automotiva Apresentação Sindipeças Elaboração: Assessoria Econômica São Paulo, fevereiro de 2013 Conteúdo Mercado Automotivo Brasileiro Investimentos da Indústria

Leia mais

105,00. lor Médio (R$) 100,00 95,00 90,00

105,00. lor Médio (R$) 100,00 95,00 90,00 Produto: BOI GORDO (Arroba) Segunda-feira Terça- feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira AMARGOSA sem cotação sem cotação BARREIRAS sem cotação 98,00 98,00 98,00 FEIRA DE SANTANA sem cotação Feriado

Leia mais

IMPACTOS ECONÔMICOS DO EL NIÑO 97/98 NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA

IMPACTOS ECONÔMICOS DO EL NIÑO 97/98 NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA IMPACTOS ECONÔMICOS DO EL NIÑO 97/98 NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA BRASILEIRA Edson Baptista Teracines Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais Avenida dos Astronautas, 1758 Jardim da Granja - S. José dos Campos

Leia mais

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 CONTEÚDO 1. PERFIL DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 2. OVERVIEW DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 3.

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2014 Consumo aparente mensal R$ bilhões constantes* Mês corrente / Mês anterior = 5,3% Mês ano corrente / Mês do ano anterior

Leia mais

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15.

1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1- CENÁRIOS DO MERCADO E PREÇOS PARA SOJA, MILHO E TRIGO SAFRA 2014/15. 1.1 - SOJA No caso da soja a produção mundial nas últimas 2 safras aumentou em 17% e a produção prevista para 2014/15 pelo Departamento

Leia mais

PRODUCTION RESIDUES. Histórico do açaí no Pará. a. Venda nas feiras

PRODUCTION RESIDUES. Histórico do açaí no Pará. a. Venda nas feiras 1 2 PRODUCTION RESIDUES Histórico do açaí no Pará a. Venda nas feiras Trazer as frutas até o mercado consumidor Preço muito baixo Em alguns momentos voltava com a produção 3 Histórico do açaí no Pará b.

Leia mais

120,00 100,00. Valor Médio (R$) 80,00 60,00 40,00 20,00

120,00 100,00. Valor Médio (R$) 80,00 60,00 40,00 20,00 Produto: BOI GORDO (Arroba) Segunda-feira Terça- feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira AMARGOSA sem cotação 95,00 95,00 95,00 95,00 BARREIRAS 86,00 86,00 86,00 86,00 86,00 FEIRA DE SANTANA 94,00

Leia mais

Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil

Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil 1 Curitiba, 14 de março de 2016. NOTA À IMPRENSA Custo da Cesta Básica oscila nas capitais do Brasil Em fevereiro de 2016, o custo do conjunto de alimentos básicos aumentou em 13 capitais do Brasil e diminuiu

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

Fonte: Elaboração Própria com base nos dados do Alice Web / MDIC.

Fonte: Elaboração Própria com base nos dados do Alice Web / MDIC. O Gráfico 1 nos mostra a evolução das exportações do Brasil, estado de São Paulo e estado de São Paulo sem região metropolitana. O número 1 (um) após o nome de cada região na legenda da Figura 1 indica

Leia mais

Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores

Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores Redução na produção mundial e brasileira e aumento no consumo trazem preços maiores aos agricultores Safra mundial menor em 2007/08 Na safra 2007/08, o mundo deve colheu apenas 118,86 milhões de sacas

Leia mais

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05 Trigo: Porque os preços estão subindo? Os agricultores brasileiros que ainda possuem trigo para vender estão recebendo atualmente um preço em reais, bem superior aos verificados nesta mesma época em anos

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural

DERAL - Departamento de Economia Rural TRIGO 06 de março de 2014 PROGNÓSTICO PARANAENSE... 1 SITUAÇÃO MUNDIAL... 2 PRODUÇÃO... 2 CONSUMO E ESTOQUES... 2 PREÇOS... 3 SITUAÇÃO NACIONAL... 3 PRODUÇÃO... 3 CONSUMO E ESTOQUES... 4 EXPORTAÇÕES E

Leia mais