Licitações-e RDC presencial Técnica e Preço. Orientações para o Comprador

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Licitações-e RDC presencial Técnica e Preço. Orientações para o Comprador"

Transcrição

1 Licitações-e RDC presencial Técnica e Preço Orientações para o Comprador 1

2 Sumário 1. Utilizando o Licitações-e para o RDC presencial por técnica e preço Quem pode realizar um processo de RDC Benefícios do Licitações-e para o ente comprador Como funciona um processo presencial no portal Configuração de Software para uso do Licitações-e Dúvidas sobre o sistema Licitações-e LICITAÇÕES-e Acesso e Roteiro para conduzir uma disputa presencial Acesso ao Licitações-e... 7 Página do Licitações-e Acesso Identificado Criar Licitação... 8 Criar Lote... 9 Criar Item Incluir Edital Publicar Licitação Abertura de Proposta Habilitar licitantes Gerenciar sessão Registrar Propostas Desclassificar e Reclassificar Propostas Disputa Registro de Notas Empate Desclassificar fornecedor Reclassificar Fornecedor Listar propostas Consultar ou registrar contraproposta Declarar Vencedor Detalhar Proposta Adjudicar lotes Atas Homologar Licitação

3 22. Alterar Situação

4 1. Utilizando o Licitações-e para o RDC presencial por técnica e preço Para utilizar o sistema Licitações-e é necessário que a Contratante (entidade pública ou privada) faça sua adesão ao Licitações-e. Entes públicos já cadastrados no sistema Licitações-e poderão terão a opção de RDC por técnica e preço disponível na opção de criação de licitação. Os entes públicos que ainda não são usuários do sistema Licitações-e, poderão: dirigir-se à agência de seu relacionamento para cadastramento e providenciar a assinatura do Acordo de Cooperação Técnica; indicar, no mínimo, dois representantes com níveis de acesso diferenciados, já que uma mesma pessoa pode, não necessariamente, assumir o papel de apoio e autoridade competente em um mesmo processo: Autoridade Competente: funcionário responsável pela administração das compras e contratações, designado pelo Estatuto, Regimento ou outro ato administrativo válido do ente comprador. Tem como funções: designar os servidores do órgão ou entidade promotora da licitação que atuarão como pregoeiro e equipe de apoio; publicar as licitações; adjudicar os processos licitatórios com recurso e homologar o evento. Coordenador/Pregoeiro/Presidente: funcionário responsável pela condução da licitação, atuando nas etapas de abertura, classificação e desclassificação de propostas, condução da disputa em sala virtual e adjudicação do objeto do certame ao licitante vencedor, quando não existir recurso. Por determinação legal, a indicação do pregoeiro deve recair sobre o funcionário que detenha certificação para atuar nessa função. Apoio: funcionário responsável pela criação ou edição de uma licitação e deve auxiliar o Pregoeiro em todas as etapas do certame. Poderá promover alterações quando necessárias e autorizadas pela Autoridade Competente. A partir do cadastramento, o usuário, por meio de seus representantes, está habilitado a acessar as funcionalidades que lhe foram delegadas. 2. Quem pode realizar um processo de RDC Qualquer ente comprador com previsão de realizar processo licitatório cujo escopo da contratação esteja previsto na legislação que autoriza processos de Regime Diferenciado de Contratações: Lei , de 4 de agosto de 2011, e ainda demais Leis específicas, como: Lei , de 5 de junho de 2013 Lei , de 20 de junho de

5 Lei , de 24 de outubro de 2013 Lei , de 9 de outubro de Benefícios do Licitações-e para o ente comprador A utilização do sistema Licitações-e para a realização de processos presenciais tem como objetivos principais: Conferir uma maior celeridade ao processo: O sistema permitirá que os comandos realizados pelo presidente nas sessões sejam automaticamente trazidos para as atas de sessão, economizando o tempo na confecção de atas, o que propiciará eficiência operacional aos entes públicos. Possibilitar uma maior transparência aos certames presenciais: O sistema guardará no portal as informações relativas ao processo pelo prazo de até um ano. Incrementar a divulgação do processo presencial: Os dados relativos ao processo criado estarão disponíveis no portal, que tem milhares de usuários fornecedores e milhares de acessos diários. Diversificar as opções dos usuários realizarem disputas, possibilitando a realização de disputas com critério de julgamento objeto do inc. II do art. 18 da Lei / Como funciona um processo presencial no portal O ambiente da negociação é no local definido pelo ente comprador. O ente promotor da compra e os fornecedores interagem presencialmente e o sistema propicia ao usuário operador do sistema, funcionário do ente comprador que registre as informações no sistema, que replica as informações de maneira automática e dinâmica no portal. O processo envolve três fases: Pré-negociação: o cliente promotor da compra inclui o edital (instrumento convocatório que estabelece condições de participação na licitação) no sistema Licitações-e e nomeia um funcionário responsável pela condução do processo eletrônico; Negociação: os fornecedores ofertam suas propostas, lances e contraoferta (que são registradas no portal pelo usuário do ente comprador), no prazo determinado pelo edital, Obs.: O site permitirá que o fornecedor portador de chave J encaminhe, antecipadamente, a proposta de preço e os detalhes da mesma via internet, todavia avisará ao mesmo que se fará necessária a entrega da proposta física no local definido pelo ente promotor da licitação. Os fornecedores que enviarem propostas eletronicamente não serão computados como participantes, trata-se de uma facilidade do sistema de modo a agilizar o trabalho do usuário do ente comprador, de modo a conferir eficiência operacional nos trabalhos. 5

6 Fechamento: após o encerramento do prazo estipulado no edital, o cliente promotor da compra homologa o vencedor e encerra a disputa. As demais atividades são realizadas entre o cliente comprador e o fornecedor vencedor, através dos tradicionais meios de comunicação. 5. Configuração de Software para uso do Licitações-e Os entes compradores devem, ao aderir ao Sistema, contatar o Suporte Técnico, por meio dos telefones capitais e regiões metropolitanas ou para as demais localidades, e verificar as configurações dos computadores que serão utilizados nos processos licitatórios. Para utilização do sistema, os requisitos mínimos de software são: I. Sistemas Operacionais: Vista ou 7; II. Navegadores: i. Internet Explorer 9.0 ou superior; ii. Mozilla Firefox 31 ou superior; iii. Chrome 36 ou superior; III. Máquina virtual: a. Java Virtual Machine - Java SE Runtime Environment 7u67 ou superior 6. Dúvidas sobre o sistema Licitações-e Questões relacionadas ao Licitações-e devem ser direcionadas ao Suporte Técnico, através dos telefones: capitais e regiões metropolitanas (suporte técnico) demais localidades (suporte técnico) 6

7 7. LICITAÇÕES-e Acesso e Roteiro para conduzir uma disputa presencial 1. Acesso ao Licitações-e O acesso à página do Licitações-e pode ser feito por meio do portal do Banco do Brasil S.A. no endereço bb.com.br, opção sites específicos, selecionando Licitações ou diretamente no endereço eletrônico Figura 1 - Acesso site ou Municipal>Transparência Página do Licitações-e Acesso Identificado: acesso às transações específicas do Sistema (exige chave e senha); Sala de Disputa: acesso à Sala Virtual de Disputa (exige chave e senha); Introdução às Regras do Jogo: acesso às cartilhas (comprador e fornecedor) do Sistema, com orientações sobre o seu funcionamento; Figura 2 - Página inicial do Portal Licitações-e - Quadro sintético das licitações: acesso às licitações em suas diversas fases; Suporte Técnico: acesso telefônico para soluções de dúvidas. Informações Importantes: acesso às novidades do Sistema; 7

8 2. Acesso Identificado Figura 3 - Acesso Identificado Para criar, publicar e acompanhar uma licitação em todas as suas fases, o representante do órgão público acessa o Sistema por meio do Acesso Identificado e informa sua chave e senha de oito dígitos alfanumérica. Quando o acesso é realizado pela primeira vez, o Sistema orienta sobre a necessidade de alterar a senha inicial numérica de oito dígitos por outra alfanumérica também de oito dígitos contendo no mínimo três letras. 3. Criar Licitação A opção Criar Licitação é atribuição de funcionário detentor de perfil de Apoio. Acesse a opção Acesso Identificado, conforme figura 3, e informe chave e senha e clique em entrar. O Sistema registra o nome do órgão comprador, o nome do seu representante, perfil de representação e a data final da representatividade. O Apoio é o representante que cria a licitação, inclui o Edital, auxilia o presidente durante uma disputa e reedita uma licitação quando autorizado pela Autoridade Competente. Após login no Sistema, clique em Criar Licitação. Após o acesso identificado, todas as telas apresentarão, no canto superior direito da tela, botão com a relação da situação das licitações do órgão. 8

9 Ao clicar sobre o botão, será exibida com as opções abaixo. Moeda: utilizar a opção REAL - R$; O Apoio deverá observar o que segue para edição de um processo: Tipo de cadastro: O sistema disponibiliza ambiente de simulação, caso de interesse Modalidade/tipo: selecione RDC. Participação do fornecedor: selecione ampla Forma de execução: indique presencial Tipo (critério de julgamento): marque técnica e preço Diferencial de ICMS: SEM ICMS (a opção com ICMS será utilizada somente por órgãos credenciados); Abrangência da Disputa: Nacional (a opção Internacional está inicialmente regulamentada para Itaipu Binacional); Origem do Recurso: utilizar quando tratar da utilização de recursos do BIRD ou BID; Resumo Licitação: campo de mil caracteres para que o Apoio descreva, resumidamente, o processo; Confirmar: confirma a inclusão do processo no sistema. Criar Lote Na Inclusão de lote, deverá ser marcado se o processo aplicará tratamento diferenciado para ME/EPP/COOP, e se será exclusivo para esse tipo de fornecedor. No campo Descrição do Lote inclua texto, de até mil caracteres, de forma a orientar o fornecedor no envio de sua proposta inicial e clique em confirmar. Esse texto não deverá conter caracteres de controles (tabulações, quebra de linha, etc), especiais (símbolos), ou de linguagem de formatação, estilo ou marcação (html). 9

10 Note que o RDC permitirá que seja cadastrada uma disputa aberta ou fechada, conforme previsto no Decreto 7.581/2011. O modo de disputa aberto, trará uma etapa com lances dos fornecedores. O sistema permitirá o preenchimento do intervalo mínimo entre lances em termos percentuais, que implicará no cálculo pelo sistema do intervalo mínimo de lances em valor. INTERVALOS DE VALOR (em % a ser que será aplicado sobre a diferença entre a melhor e a segunda melhor proposta e convertido em valor real) Percentual cadastrado pelo ente comprador: 1% Proposta 1 R$ ,00 Proposta 2 R$ ,00 Proposta 3 R$ ,00 Proposta 4 R$ ,00 O sistema aplicará o percentual de 1% sobre a diferença entre as duas melhores propostas: R$ ,00 R$ ,00 * 1% = R$ 2 mil. O valor de R$ 1 mil será aplicado sobre lances intermediários e à proposta que cobrir a melhor oferta naquele momento, conforme previsto no Decreto 8.080/2013. Confirme a inclusão do lote. Após a confirmação do lote, o apoio poderá editá-lo ou criar item. Para criar um item basta clicar fora da janela de pop up aberta ou no símbolo X no canto superior direito da janela. 10

11 Criar Item Cada lote contém ao menos um item. Um processo poderá ter um lote e vários itens, vários lotes com um item cada ou vários lotes com um ou vários itens. O botão procurar mercadoria pode ser utilizado para buscar o item em nosso banco de dados. OBS.: em licitações cujo(s) lote(s) contenha(m) vários itens, o fornecedor participará do lote somente se ofertar valor total para todos os itens do lote. A partir da opção listar itens o sistema abrirá tela para descrever o item. Na tela seguinte, o usuário poderá descrever o item licitado com uma riqueza maior de detalhes e acessar o botão procurar mercadoria. 11

12 A pesquisa do bem ou serviço é efetuada por subcategoria e mercadoria ou somente mercadoria, conforme tela a seguir. subcategoria: o Sistema apresenta a relação de todas as mercadorias para a subcategoria escolhida; mercadoria: o Sistema apresenta a relação de todas as mercadorias que contém o nome indicado em Mercadoria; subcategoria e mercadoria: o Sistema apresenta a relação das mercadorias que contém somente o nome da mercadoria indicada. Clicando em pesquisar, será exibida tela com os itens que apresentam as características pesquisadas. Se a mercadoria ou serviço não for localizado, solicite a sua inclusão, por , no endereço Deverão ser informados as categorias e sub-categorias para cadastramento. No exemplo, o Sistema apresenta a relação de mercadorias que contém o nome amoxicilina, na pesquisa por Mercadoria. O Apoio deve clicar sobre o item desejado, para registrá-lo no campo Mercadoria. Informe a quantidade que será comprada e sua descrição resumida, e clique em Confirmar. A partir da opção listar itens, o sistema trará informações com os itens A janela trará o(s) item(ns) cadastrado(s) no lote, quantidade(s) e as opções de editar o item ou cadastrar mais itens 12

13 4. Incluir Edital Após criar licitação, incluir lotes e itens, conforme títulos anteriores, a inclusão do edital pode ser feita clicando-se no ícone Ver esta Licitação e depois em Opções > Listar documentos. O link Cliente permite visualizar todas as pessoas que passaram por esse processo; O link Situação exibe o histórico das fases do processo; A opção Listar alterações disponibiliza as informações sobre as alterações efetuadas nos dados do processo (resumo, alteração de datas etc). Selecione a opção Listar Documentos para incluir o edital. Competente que publique a licitação. Em seguida, clique em Escolher Arquivo. Localize, em seus arquivos, o documento a ser editado (observe o formato e tamanho máximo de arquivo descritos na área IMPORTANTE). Depois de selecionado, clique em Incluir para anexá-lo na Lista de documentos. O Sistema registra a data da sua publicação. Clique em Sair (barra superior lateral superior direita da página) para sair do Sistema e solicite à Autoridade Até a fase Abertura de Propostas o Apoio pode, se autorizado, alterar, excluir ou substituir o Edital. 13

14 5. Publicar Licitação A Autoridade Competente acessa Acesso Identificado (chave e senha) > Suas Licitações > EM EDIÇÃO, localiza a licitação a ser publicada e a seleciona. Clique em Opções > Publicar. Na área Publicar Licitação, o campo Data publicação (data da publicação do edital no DOU ou no Diário Oficial de sua federação) deverá ser informado. Indique o coordenador da disputa (presidente da comissão, no caso de RDC) e clique em Publicar. OBS.: A seta no campo Coordenador da disputa permite acesso à relação de representantes do órgão cadastrados com o perfil de Pregoeiro/Coordenador/Presidente. Se necessário, pode-se alterar dados com a devida justificativa: alterar datas e horários: permite a Autoridade Competente correção de data ou horário de abertura e disputa de uma licitação. Quando há alguma alteração, o sistema automaticamente gera uma mensagem no campo mensagens; incluir mensagem: permite ao Presidente enviar mensagens (quando da primeira mensagem, o sistema habilita a opção mensagens, acima à direita do quadro Resumo da Licitação; alterar presidente: permite a Autoridade Competente substituir o coordenador em eventuais necessidades; alterar situação: permite à Autoridade Competente o retorno à fase em edição ou cancelar, revogar e anular uma licitação ou transferir para com recurso, além de homologar os processos licitatórios; 14

15 consultar interessados: permite ao usuário visualizar os fornecedores interessados na licitação; consultar lotes: permite visualizar os lotes cadastrados para a licitação; listar alterações: exibirá o histórico de alterações dos dados do processo; listar documentos: permite visualizar os documentos anexados à licitação. Lembre-se que a alteração é de responsabilidade da Autoridade Competente e exigirá registro do fato com a correspondente justificativa em motivo da alteração. Essa tela é exibida quando consultada a opção listar alterações. São exibidos os tipos de alteração, o executante e passando-se o mouse sobre o símbolo? o sistema exibirá um pequeno texto sobre a alteração. 6. Abertura de Proposta Para abrir propostas, escolha o processo que já tenha ultrapassado a data/hora de limite de acolhimento de propostas, acesse o menu Opções e clique em Abrir Propostas 7. Habilitar licitantes Abertas as propostas, o sistema permitirá exibirá ao presidente, por meio do menu Opções as ações abaixo: 15

16 Habilitar licitante onde o presidente vinculará o fornecedor e seu representante ao processo licitatório Alterar representante onde o presidente poderá alterar o representante habilitado para uma empresa fornecedora Consultar interessados qualquer pessoa (física ou jurídica) que tenha feito download do edital Consultar lotes onde o sistema trará o(s) lote(s) cadastrado(s) Incluir mensagem onde poderá escrever mensagens para a licitação Listar alterações que trará as alterações realizadas naquele processo Listar atas da licitação que permitirá consultar e fazer upload de eventuais atas de sessão interna Listar documentos onde serão exibidas os documentos que o usuário anexou àquele processo (ex.: edital, anexos, etc.) Listar mensagens onde serão exibidas as mensagens daquela licitação Em incluir mensagem, o Presidente publica mensagens ou informações de interesse geral (como por exemplo, questionamentos sobre itens do Edital ou alterações em datas do pregão). Para habilitar licitantes, o sistema solicitará o preenchimento do CNPJ do fornecedor e do CPF do representante. 16

17 Preencha o CNPJ / CPF e clique em Habilitar. O fornecedor e representante passarão a compor a tabela Licitantes, na mesma tela. Caso se faça necessária a alteração de representante, basta posicionar o mouse à esquerda do nome do representante; o sistema habilitará o botão editar. Para alterar o representante, basta clicar em editar, preencher o novo CNPJ e confirmar. Caso o fornecedor cadastrado venha a ser um líder de consórcio, marque na coluna Consórcio S. Para cadastrar o consórcio a uma disputa, proceda como título de cadastramento de consórcios, adiante. Caso o fornecedor tenha sido cadastrado indevidamente ao processo licitatório, basta clicar em Ativado, na coluna Situação. O sistema desabilitará o fornecedor do certame e exibirá na frente do nome do fornecedor o botão Desativado. Para desfazer a mudança, basta clicar no botão novamente. Como um processo presencial pode prever várias sessões públicas e inclusive em datas distintas, o sistema viabilizará a opção Gerenciar sessão ao presidente da comissão. A opção gerenciar sessão trará a possibilidade do presidente abrir, suspender ou encerrar uma sessão. Um lote poderá trazer então várias sessões públicas (e consequentemente, várias atas de sessões públicas). Ex.: Sessão Pública de recebimento de envelopes, Sessão Pública para registro e divulgação de propostas, Sessão Pública para disputa com lances, Sessão Pública para julgamento de propostas, etc.) Comandos registrados pelo presidente numa sessão aberta serão registrados automaticamente pelo sistema na ata da sessão pública. Exemplo de comandos registrados pelo presidente que serão trazidos pelo sistema na ata da sessão é o registro de propostas. 8. Gerenciar sessão Para abrir uma sessão, o presidente deverá acessar, no resumo do lote, o menu Opções > Gerenciar sessão (a opção Gerenciar Sessão também ficará disponível na janela de registro de propostas). 17

18 Depois de realizados os comandos na sessão, o presidente administrará o seu encerramento, objetivando a geração automática da ata de sessão. Os dados preenchidos pelo presidente que serão importados para a ata da sessão serão, em qualquer momento: 1 Registro de propostas (preço, nota técnica, nota do preço e nota final) 2 Lista com os fornecedores presentes, por meio da opção Gerenciar Sessão > Opções > Lista de presença Acionada a opção Lista de presença, o sistema trará todos os fornecedores habilitados e também viabilizará o registro da presença de outros participantes. 18

19 3 Lances finais de uma disputa 4 Desclassificação de propostas (antes da disputa) 5 Desclassificação de fornecedor (depois da disputa, após o arremate do lote) Adiante, veremos os tipos de ata que poderão ser geradas pelo ente comprador. 9. Registrar Propostas A proposta global do fornecedor será composta pela proposta de preço, pela nota atribuída à técnica, pela nota atribuída ao preço e pela nota final (nota ponderada entre a nota do preço e a nota técnica, com base nos critérios de ponderação definidos pelo ente comprador). No registro de propostas, o ente comprador poderá preencher o preço ofertado e a nota da técnica (caso opte por avaliar a nota da técnica antes da disputa com lances). Para acessar a opção de registro de propostas, o presidente deverá clicar no menu Opções > Consultar lotes e no resumo do lote clicar em Opções > Registrar Propostas. Atenção! Para que o sistema registre os parâmetros de propostas preenchidos na ata da sessão, o ente comprador deverá registrar as propostas dentro de uma sessão aberta. A partir do acesso à opção Registrar Propostas, o sistema trará uma tabela com os licitantes já habilitados para o processo licitatório. Para registrar propostas, clique em Cadastrar. O sistema abrirá uma janela para preenchimento dos parâmetros da proposta. Valor: Proposta de preço 19

20 Nota da técnica: Nota atribuída à técnica do fornecedor Nota do Preço: Nota atribuída a proposta de preço do fornecedor Nota Ponderada: Nota final (ponderação entre as notas acima) Forma de entrega, Observações adicionais, Nome do contato e Telefone do contato Atenção! Caso algum fornecedor tenha encaminhado proposta de preço eletronicamente durante o acolhimento de propostas, após a abertura de propostas, o sistema informará os dados do mesmo na tabela propostas registradas. Em se tratando de um certame presencial, o envio de proposta via portal não tornará o fornecedor participante daquela disputa, devendo o fornecedor entregar presencialmente a proposta no local definido pelo ente comprador. Essa facilidade viabiliza o trabalho da Comissão de Licitação, pois permitirá uma maior eficiência operacional, uma vez que o presidente somente precisará validar as informações já preenchidas pelo próprio fornecedor. Não obstante, além de validar a proposta eletrônica, caso o fornecedor não entregue a proposta presencialmente, o presidente poderá descartar aquela proposta, uma vez que não terá validade se não foi entregue presencialmente. Caso a proposta entregue via portal esteja divergente da proposta apresentada presencialmente, o sistema permitirá que o presidente altere os dados da proposta, de modo que o sistema reflita os dados da proposta entregue presencialmente (aquela que terá validade de fato). O presidente poderá alterar a situação do lote, manualmente para deserto (caso não haja propostas), fracassado (caso desclassifique todas as propostas antes da disputa), cancelado ou revogado, por meio do menu Opções, no resumo do lote e depois via alterar situação (do lote). Por meio da opção Consultar atas de sessão, o sistema exibirá todas as atas geradas para as sessões abertas e encerradas daquele lote específico. O sistema também habilitará, a partir do menu Opções no resumo do lote a opção editar lote, por meio da qual o ente comprador promover alterações em parâmetros do lote (eventuais implicações de tais alterações deverão ser geridas pelo ente comprador). Por meio da opção Gerenciar consórcio, o ente comprador poderá informar os dados do líder do consórcio e as empresas representadas. Caso registrado um consórcio, o nome do consórcio aparecerá na tabela de propostas (o consórcio deverá ser cadastrado antes do registro de propostas). Acessada esta opção, o sistema abrirá uma janela devendo o usuário clicar em incluir. Para que um fornecedor seja cadastrado como consórcio, deverá ter sido anteriormente marcada a opção S na coluna Consórcio quando da habilitação de licitantes; O sistema também permitirá a consulta aos itens daquele lote e as propostas cadastradas até o momento por meio das opções listar itens e listar propostas. 20

21 Por fim, ao escolher a opção Selecionar propostas, o presidente poderá desclassificar propostas que não atendam critérios de seu instrumento convocatório. Desclassificar e Reclassificar Propostas Para tanto, no resumo da licitação, deverá clicar em Opções > Consultar lotes > Selecionar propostas > Desclassificar. Após selecionada a opção Desclassificar, o sistema habilitará uma janela onde o usuário terá até 1000 caracteres para descrever o motivo da desclassificação. Para reclassificar uma proposta, o usuário deverá selecionar Opções > Consultar lotes > Selecionar propostas > Reclassificar. 21

22 A desclassificação de propostas realizadas em uma sessão aberta no sistema trará essas informações automaticamente para a ata de sessão. 10. Disputa Uma vez registradas as propostas, desclassificadas as propostas em desacordo com o instrumento convocatório, tomados todos os procedimentos anteriores à disputa e atingido a data / hora determinada pelo ente comprador no instrumento convocatório, a opção Alterar Situação (da licitação) deverá ser acionada pela Autoridade Superior. A partir desse momento, o sistema lembrará ao usuário a necessidade de registrar, no mínimo, proposta de preço antes de iniciar uma disputa de lances o ente comprador poderá, julgar e preencher notas após a disputa, mas para que realize a sessão com lances verbais, nos termos do art. 19 do Decreto 7.581/2011, deverá pelo menos registrar as propostas de preço dos fornecedores. O Presidente então dará início a uma sessão (Gerenciar sessão) e acessará a opção Gerenciar disputa, disponível no resumo do lote a ser disputado. O sistema abrirá uma janela e o Presidente deverá alterar a situação do lote para Em disputa no menu dropdown no canto superior direito da mesma. 22

23 O sistema trará todos os fornecedores com propostas válidas para disputa para o ambiente competitivo, ordenados por ordem de vantajosidade e permitirá que o Presidente selecione para cada um dos fornecedores a possibilidade de enviar novo lance para fornecedores que desejem continuar participando da disputa de preços, baixando seus preços ou manter o lance para aqueles fornecedores que desistam de apresentar lance verbal, conforme prevê o art. 19 do Decreto 7.581/2013. Tal qual na sala de disputa do ambiente eletrônico, o ambiente competitivo da disputa presencial também traz uma legenda de cores para auxiliar o Presidente no momento da disputa. Símbolo Vermelho Representa os fornecedores que ainda não tiveram seus lances registrados para aquela rodada. Símbolo Verde Representa os fornecedores que já verbalizaram seus lances para aquela rodada. Símbolo Azul Representa aqueles fornecedores que desistiram de enviar novos lances. Conforme previsto no Decreto 8.080/2013, os mesmos estarão de fora da etapa de lances e será mantido seu último lance ofertado, exceto se forem os detentores da melhor proposta até então e outro fornecedor ofertar lance mais vantajoso. Caso seja esse o caso, bastará que o Presidente selecione a opção Registrar novo lance para aquele fornecedor que teve seu lance coberto. Caso o ente comprador tenha optado por definir percentual de redução mínima (a incidir sobre os lances intermediários e/ou à proposta que cobrir a melhor oferta, conforme estabelecido no Decreto 8.080/2013) o sistema informará ao Presidente os valores que estejam dentro desses termos. 23

24 Adicionalmente, o sistema trará no Ambiente Competitivo de Disputa: Valor da melhor proposta, valor do melhor lance, redução, quantidade de participantes, data/hora do início da sessão, rodada e a lista de mensagens da disputa (registradas pelo sistema ou pelo Presidente, caso deseje registrar alguma informação da disputa). O sistema registrará mensagens automáticas quando do envio, manutenção e cancelamento de lances. Ex.: A empresa X manteve o lance encaminhado anteriormente. 11. Registro de Notas Após o final de uma disputa (ou quando todos os fornecedores tenham mantido seus lances), o Presidente poderá acessar o ambiente de registro de notas. Nesse momento, poderá preencher a nota do preço de cada um dos licitantes, a nota técnica (caso a nota técnica tenha sido preenchida antes da disputa o sistema já a trará preenchida) e a nota final ponderada. O atributo para o qualificação do arrematante daquele lote será a Nota Final Ponderada. Para preencher as notas dos licitantes, deverá se clicar no botão Editar correspondente a cada licitante, preenchendo (ou editando) em seguida, os parâmetros. Em seguida, deverá selecionar o status Arrematado no menu dropdown no canto superior direito e clicar em Alterar. 24

25 12. Empate Caso ocorra empate de fornecedores por Nota final ponderada em primeiro lugar, o sistema habilitará o envio de uma nova proposta para os empatados. O Presidente poderá acionar para cada um dos empatados em primeiro lugar, a opção Registrar novo lance. Em seguida, selecionará a opção Registro de Notas no menu dropdown do canto superior direito e clicará em Alterar. Caso o empate se mantenha, o sistema habilitará opção para o Presidente qualificar o arrematante dentre aqueles empatados em primeiro lugar. O Decreto 7.581/2011 estabelece uma série de critérios a serem utilizados na persistência de empate; o sistema habilitará campo com 1000 caracteres para que se registre os critérios adotados para tratamento do desempate. Após arrematado(s) o(s) lote(s) da licitação, a Autoridade Superior do processo alterará a situação da licitação para Disputa encerrada. Para tal, acessará o menu Opções > Alterar situação (da licitação) no resumo da licitação e selecionará Disputa encerrada. 25

26 Para consultar lotes após a disputa, o Presidente deverá localizar a licitação, clicando em Suas licitações > Disputa encerrada. Após selecionar a licitação, acessar o menu Opções e Consultar lotes. A consulta de lotes, após disputa, apresenta as informações: Listar itens são exibidos os itens comprados no lote; Listar propostas são exibidas as propostas recebidas no lote; Alterar situação permite ao presidente alterar o status do lote; Enviar mensagem permite que se escreva mensagens eventualmente pertinentes àqueles que estejam acompanhando o processo; Consultar histórico apresenta o relatório com o registro detalhado da disputa; Consultar contraproposta permite o registro de contraproposta (a mesma não será enviada ao fornecedor, já que a disputa é presencial, mas estará disponível caso o ente comprador deseje deixar registrado para a sociedade) Desclassificar fornecedor permite a desclassificação do arrematante. Gerenciar sessão permite gerenciar uma sessão conforme visto anteriormente Consultar atas de sessão permite consultar as atas de sessões públicas daquela disputa 13. Desclassificar fornecedor A desclassificação de um fornecedor pós disputa será um dos comandos que, registrados em sessão iniciada, será trazido pelo sistema à ata de sessão.. Após selecionada opção Desclassificar fornecedor, através do menu Opções, o Presidente deverá justificar o motivo da desclassificação e confirmar. 26

27 A qualquer momento do processo, mesmo depois de DECLARADO VENCEDOR, o Presidente poderá desclassificar um fornecedor pela opção Desclassificar fornecedor a partir do menu Opções. Feito isso na fase final do processo, o segundo colocado na disputa, assumirá o status de arrematante. Para os casos de processos com tratamento diferenciado, a situação de empate não mais será identificada automaticamente pelo sistema. Esse processo ocorre apenas na sala de disputa. 14. Reclassificar Fornecedor Para reclassificar o fornecedor, após o encerramento da disputa, localize a licitação e clique na opção reclassificar fornecedor. Informe o motivo da desclassificação e clique em confirmar. Na tela seguinte, selecione o fornecedor a ser reclassificado e confirme pela opção reclassificar. 15. Listar propostas A partir da opção Listar Propostas, o sistema exibirá as propostas cadastradas para aquele lote. A opção consultar informações adicionais registra, quando exigido em Edital ou por solicitação do Presidente, a relação de documentos encaminhada pelos fornecedores que participaram do processo. 16. Consultar ou registrar contraproposta Para registrar uma contraproposta, o Presidente deverá, após o encerramento da disputa, localizar a licitação, clicar no menu Opções e depois em Consultar contraproposta. O Presidente digitará o texto, em até 235 caracteres, no campo Contraproposta e clica em Enviar contraproposta. Conforme registrado anteriormente, em se tratando de um processo presencial, não haverá resposta do fornecedor por meio de seu acesso logado, mas ficará registrado, para qualquer cidadão que esteja acompanhando a licitação. Após isso, bastará que o Presidente registre o valor negociado com o fornecedor no momento da declaração do vencedor, conforme veremos logo em seguida. 27

28 17. Declarar Vencedor Após o encerramento da disputa, localize a licitação, selecione o menu Opções acesse o lote e clique na opção alterar situação > declarar vencedor. Digite o motivo da alteração, com até 500 caracteres, e confirme. O Licitações-e apresenta a opção que permite alterar o valor selecionado pelo valor ofertado da contraproposta. Informe o valor e confirme. 18. Detalhar Proposta Após a declaração de vencedor, a opção Detalhar proposta, disponível a partir do menu Opções estará disponível para o Presidente. Localize a licitação, acesse o menu Opções, clique em Consultar lotes e depois na opção Detalhar proposta. Esse detalhamento consiste na impostação dos valores unitários por item. O Licitações-e automaticamente multiplicará esse valor pela quantidade total de itens comprados. Ao final, o valor total da soma dos itens deverá ser igual ao valor declarado vencedor. O campo descrição não é de preenchimento obrigatório. Obs.: O detalhamento da proposta é indispensável para a adjudicação do lote. 28

29 No momento da adjudicação, caso haja necessidade de alteração do valor, novo detalhamento de proposta deverá ser efetuado. 19. Adjudicar lotes Para adjudicar o lote, o Presidente deve localizar a licitação acessar o menu Opções e selecionar a opção Alterar situação. O preenchimento do motivo da alteração é obrigatório. Antes de confirmar a adjudicação, o sistema exibirá uma tela para confirmação do valor adjudicado, além do alerta sobre a necessidade do detalhamento da proposta. O Licitações-e apresenta o relatório da disputa, pela opção Consultar lotes > Consultar histórico. A opção Alterar situação permite retornar o lote para a situação - Arrematado - nos casos em que não ocorrer a adjudicação para um fornecedor que não atenda aos requisitos do processo e seja necessária a sua desclassificação. A Lista de Fornecedores traz os participantes da disputa (participantes, situação, último lance (ou proposta no caso de fornecedor que não tenha participado da sessão virtual),e data/hora. Obs.: No caso do fornecedor arrematante, a data/hora apresentada será a do momento do arremate. A Lista de mensagens traz as mensagens da sessão virtual, do chat e eventuais recursos. Obs.: A legenda de cores das mensagens permite que se verifique qual tipo de mensagem exibida. O Histórico da análise das propostas registra o vencedor e dados de contato, data e hora em que foi declarado vencedor e adjudicado. 20. Atas Sabendo da complexidade de procedimentos envolvidos num processo presencial, o sistema viabiliza a geração de atas por sessões públicas e sessões internas, além da ata de todo o processo licitatório. Ata de sessão pública Conforme registrado anteriormente, a partir da abertura de propostas, o sistema disponibilizará a opção Gerenciar Sessão dentro de um mesmo lote. O Presidente poderá dentro de uma ou várias sessões públicas conduzir a licitação (receber envelopes, registrar e divulgar propostas, receber 29

30 lances, julgar propostas, etc.). O sistema trará as principais informações numa ata por sessão pública. Os fornecedores selecionados pelo Presidente como presentes por meio da opção Gerenciar sessão > Lista de presença, serão registrados pelo sistema na ata da sessão. Além disso, o Presidente poderá editar informações a compor a ata da sessão: Endereço: Endereço onde ocorreu a sessão pública (caso não seja preenchido, o sistema trará o endereço da unidade organizacional do ente comprador que esteja cadastrado no sistema do Banco do Brasil). Campo de Minuta 1: Campo com 1000 caracteres para registro de informações pertinentes à sessão Campo de Minuta 2: Campo com 1000 caracteres para registro de informações pertinentes à sessão Campo de Minuta 3: Campo com 1000 caracteres para registro de informações pertinentes à sessão Registro de intenção em interpor recurso: Campo onde o Presidente poderá indicar se houve manifestação de intenção em interpor recurso por parte de algum fornecedor ao final da sessão pública Ao encerrar cada sessão pública, o sistema gerará um ata da sessão, que ficará disponível por meio da opção Consultar atas de sessão, no resumo de cada lote, através do menu Opções. 30

31 Ata de sessão interna Quando se fizer necessária a realização de ata de sessões internas, o Presidente poderá fazê-lo via upload de arquivo, por meio da opção Listar atas da licitação. A mesma estará disponível no menu Opções, no resumo da licitação. O usuário deverá observar o formato e tamanho limite de arquivos para o qual desejará fazer upload. Ata do processo licitatório Para consultar a Ata, o Presidente deve localizar a licitação, acessar o menu Opções e clicar na opção consultar ata. O Licitações-e pede que se selecione a equipe de apoio responsável pelo processo. Não há restrição quanto ao número de funcionários a serem selecionados. O presidente deve selecionar todos os que participaram no processo, em algum momento, com o perfil de apoio. Obs.: Essa seleção não é obrigatória. Não feito isso nesse momento, a ata será publicada sem apoio e posteriores alterações na seleção dos membros do processo não serão permitidas. O Presidente, se necessário, poderá registrar em Cadastrar minuta, informações, com até caracteres, consideradas importantes e que não constem do relatório ou da Ata da disputa. Esse procedimento só poderá ser efetuado antes da publicação da ata Obs.: Antes de publicar a Ata, verificar a necessidade de adicionar informações no campo minuta da ata. Uma vez publicada a Ata, o Licitações-e exclui a opção minuta da ata. Adjudicados todos os lotes da licitação, a Ata deve ser publicada pelo Presidente. Para Publicar a Ata, o presidente deve localizar a licitação, acessar o menu Opções e clicar na opção Publicar ata. Após sua publicação, a Ata é disponibilizada para acesso público. Antes de sua publicação, o gerenciador da disputa poderá, caso trate-se de contratação futura, gerenciar ata de registro de preços, quando poderá definir um número de controle interno para a ata de registro de preços e sua validade. Qualquer alteração promovida no processo licitatório, após a publicação da Ata, será automaticamente atualizada pelo Licitações-e. Sempre que ocorrer alterações, o Presidente deve localizar a licitação, acessar Opções e clicar na opção Atualizar ata para atualizar os registros da Ata. 31

32 O procedimento seguinte é encaminhar a licitação para que a Autoridade Competente proceda a homologação do processo licitatório. 21. Homologar Licitação O processo só poderá ser homologado após a publicação da Ata. Caso existam outras pendências (lote a ser encerrado, por exemplo), o Licitações-e não permitirá que o processo licitatório seja homologado. A Autoridade Competente deve localizar a licitação, selecionar o menu Opções e clicar na opção Alterar situação. Obs.: Encerrada a disputa, a Autoridade Competente pode, se necessário e, com o correspondente registro justificando o procedimento, alterar presidente ou alterar situação da licitação. Homologada a licitação, o processo licitatório está encerrado. 22. Alterar Situação A Autoridade Competente pode a qualquer tempo quando necessário, alterar o status de uma licitação, conforme segue: Acesso Identificado > Suas Licitações > Disputa Encerrada > alterar situação > Revogada, justifica o fato e confirma. O Sistema permite, ainda, a alteração de outras situações, dependendo do status que o processo se encontrar, sempre pela opção alterar situação. No caso de dúvidas, dificuldades e/ou indisponibilidades do sistema durante a condução dos processos licitatórios do tipo RDC, solicitamos contatar o Suporte Técnico, disponível por meio dos telefones para capitais e regiões metropolitanas ou para demais localidades. 32

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Índice 1 -. Apresentação...3 2 -. Ambiente Operacional & Requisitos...4 3 -. Normas do Pregão Eletrônico...5 4 -. Procedimentos do Pregão Eletrônico...6

Leia mais

Coordenando a licitação

Coordenando a licitação Coordenando a licitação Licitação Pública Modalidade: Pregão eletrônico Para controlar uma licitação, o usuário deve acessar, no menu, o botão sala de negociação e, em seguida, escolher a opção controlar

Leia mais

Guia do Fornecedor. WBC Public Pregão eletrônico

Guia do Fornecedor. WBC Public Pregão eletrônico Guia do Fornecedor WBC Public Pregão eletrônico As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas a mudança sem aviso prévio.

Leia mais

paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1

paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1 paradigma WBC Public - pregão eletrônico Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.1 agosto de 2007 As informações contidas neste documento, incluíndo quaisquer URLs e outras possíveis referências

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

Licitações-e. Orientações para o Comprador

Licitações-e. Orientações para o Comprador Licitações-e Orientações para o Comprador 1 Sumário 1. Utilizando o Licitações-e... 4 2. Quem pode participar do Licitações-e... 4 3. Como obter chave e senha de acesso ao Licitações-e... 5 4. Benefícios

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Pregoeiro

PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Pregoeiro MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO Manual do Pregoeiro Brasília Maio/2006 MINISTRO

Leia mais

PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS

PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS PROCESSO DE LICITAÇÃO E COMPRA DIRETA DO SISTEMA DE GESTÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS GMS Este manual não tem a pretensão de esgotar as dúvidas acerca dos procedimentos de compras de materiais e/ou serviços

Leia mais

DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS APRESENTAÇÃO PREGÃO CESP ONLINE

DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS APRESENTAÇÃO PREGÃO CESP ONLINE PREGÃO CESP ONLINE APRESENTAÇÃO O Pregão é a modalidade de Licitação para aquisição de bens, serviços comuns e Engenharia em que a disputa pela contratação é feita em sessão pública, por meio de Propostas

Leia mais

1. Introdução Pregão Eletrônico

1. Introdução Pregão Eletrônico Índice 1. Introdução...3 2. Obtendo Senha de acesso...4 3. Identificando pregões de seu interesse...5 4. Encaminhando uma Proposta... 10 4.1. Incorporando o arquivo anexo à proposta... 11 4.2. Informando

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Sistema Gestor de Compras - MS Manual do Licitante 3.15. Pregão Eletrônico

Sistema Gestor de Compras - MS Manual do Licitante 3.15. Pregão Eletrônico Sistema Gestor de Compras - MS Manual do Licitante 3.15 19/07/2012 ÍNDICE DA REVISÃO Data Versão Descrição Páginas 14/09/2009 3.0.1 18/10/2009 3.0.2 15/03/2010 3.0.6 08/06/2010 3.0.9 08/06/2010 3.0.9 Alterada

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO F.A.Q. PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página 1 Sumário DÚVIDAS GERAIS... 3 PREGÃO ELETRÔNICO... 6 Página 2 DÚVIDAS GERAIS 1. O que é o Fluxograma das Etapas? Resposta: O fluxograma representa

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s

C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s M a n u a l d o F o r n e c e d o r Portal de Compras Página 1 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Informações importantes... 3 3. Acessando o portal...

Leia mais

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema.

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. Os casos não refletem casos reais e não devem ser utilizados

Leia mais

Portal de Compras. São José do Rio Preto

Portal de Compras. São José do Rio Preto Portal de Compras São José do Rio Preto Sumário DÚVIDAS GERAIS...2 PREGÃO ELETRÔNICO... 4 EMPRO Empresa Municipal de Processamento de Dados 1 DÚVIDAS GERAIS 1.O que é o Fluxograma das Etapas? Resposta:

Leia mais

Manual da Central de Compras

Manual da Central de Compras Sistema de Compras Eletrônicas - COE Manual da Central de Compras Portal Compras RS Portal Pregão On-Line Banrisul Portal Compras PROCERGS Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Administração

Leia mais

paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0

paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0 paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0 agosto de 2007 As informações contidas neste documento, incluíndo quaisquer URLs e outras possíveis referências a

Leia mais

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença.

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Tutorial Report Express Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Índice Apresentação Pág. 3 Passo 1 Pág. 4 Instalação do MasterDirect Integrações Passo 2 Pág. 8 Exportar clientes Linha Contábil

Leia mais

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Licitações CAIXA. Sistema de Compras Eletrônicas. Manual do Licitante

Licitações CAIXA. Sistema de Compras Eletrônicas. Manual do Licitante Licitações CAIXA Sistema de Compras Eletrônicas Manual do Licitante Apresentação Seja bem-vindo ao guia para navegação no Portal LICITAÇÕES CAIXA Sistema de Compras Eletrônicas da Caixa Econômica Federal.

Leia mais

Sistema de Cotação Eletrônica Passo a passo Gestor Cotação Eletrônica www.portalcompras.ce.gov.br/categoria3

Sistema de Cotação Eletrônica Passo a passo Gestor Cotação Eletrônica www.portalcompras.ce.gov.br/categoria3 Sistema de Cotação Eletrônica Passo a passo Gestor Cotação Eletrônica www.portalcompras.ce.gov.br/categoria 8 9 Acessando o sistema:. Informe o CPF;. Informe a senha;. Clique em Entrar. 0 Acessando as

Leia mais

Manual de Licitações. Autoridade Competente

Manual de Licitações. Autoridade Competente Manual de Licitações Autoridade Competente GOVERNANÇA ELETRÔNICA CIDADECOMPRAS Manual de Licitações Autoridade Competente ABRIL/2011 3 PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE MUNICÍPIOS Paulo Roberto Ziulkoski

Leia mais

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Painel de recebíveis e Painel de linhas de crédito Versão 1.0 1 As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis

Leia mais

Portal de Vendas Online

Portal de Vendas Online Portal de Vendas Online Manual do Representante Versão 1.0 Manual do Representante 2 Sumário Introdução ao Portal da Dorma... 3 Fluxo de Vendas... 3 Fluxo de Cadastro ou Alteração de Cliente... 4 Orientações

Leia mais

Monitor de Comercialização Ofertante. Última Atualização 12/11/2015

Monitor de Comercialização Ofertante. Última Atualização 12/11/2015 Monitor de Comercialização Ofertante MT 43-1-00015-0 Última Atualização 12/11/2015 Índice I Como acessar um Leilão II Informações básicas III Anexos IV Como inserir subitens V Emissão de Relatórios VI

Leia mais

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Última Atualização: 08/01/2015 Índice I Como acessar um Leilão II Informações básicas III Anexos IV Painel de Lances V Envio de Lances VI Prorrogação

Leia mais

Wordpress - Designtec. Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia

Wordpress - Designtec. Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia Wordpress - Designtec Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia 1 Índice Acessando o painel administrativo... 3 Gerenciamento de edições... 3 Gerenciamento de artigos... 3 Publicando mídias...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM COTAÇÕES E PREGÕES ELETRÔNICOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Procedimento para cadastro... 2 3. Conhecendo o Sistema de Compras Eletrônicas da

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR

ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR 1. Utilizando o Licitações-e: Para utilizar o sistema é necessário que a Contratante (entidade pública ou privada) faça sua adesão ao Licitações-e. Para tanto, deve: dirigir-se

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

Portal do Fornecedor ANGELONI. Manual do usuário. (versão 1.1)

Portal do Fornecedor ANGELONI. Manual do usuário. (versão 1.1) Portal do Fornecedor ANGELONI Manual do usuário (versão 1.1) 1. Objetivo Este manual explica como funciona o Portal do Fornecedor ANGELONI. Todos os procedimentos para visualizar pedidos, gerar e enviar

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE I - INTRODUÇÃO VERSÃO 2014 Junho de 2014 SIGFIS-Sistema Integrado

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR

ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR 1. Utilizando o Licitações-e: ORIENTAÇÕES PARA O COMPRADOR Para utilizar o sistema é necessário que a Contratante (entidade pública ou privada) faça sua adesão ao Licitações-e. Para tanto, deve: dirigir-se

Leia mais

Manual do Fornecedor Versão 7.3.1.0

Manual do Fornecedor Versão 7.3.1.0 Manual do Fornecedor Versão 7.3.1.0 Utilidades e Suporte REQUISITOS MÍNIMOSM Máquina com Processador 1 Núcleo, N 1 GHZ,, 2GB Memória. Link Internet: Mínimo: M 1Mbps. CONFIGURAÇÕES O Navegador precisa estar

Leia mais

Índice. Manual Pregão eletrônico Perfil Pregoeiro - 1 / 44

Índice. Manual Pregão eletrônico Perfil Pregoeiro - 1 / 44 Manual Pregão eletrônico Perfil Pregoeiro - 1 / 44 Índice 1 Apresentação...3 2 Ambiente Operacional & Requisitos...4 3 Normas do pregão eletrônico...5 4 Realização do Pregão Eletrônico...6 4.1 Procedimentos...6

Leia mais

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA SISTEMA ISS WEB Sil Tecnologia LTDA Sumário INTRODUÇÃO 3 1. ACESSO AO SISTEMA 4 2. AUTORIZAR USUÁRIO 5 3. TELA PRINCIPAL 6 4. ALTERAR SENHA 7 5. TOMADORES DE SERVIÇO 7 5.1 Lista de Declarações de Serviços

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Item MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Página 1.Apresentação... 4 2.Funcionamento Básico... 4 3.Instalando o MCS... 4, 5, 6 4.Utilizando o MCS Identificando

Leia mais

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário Manual do Usuário Produto: EmiteNF-e Versão: 1.2 Índice 1. Introdução... 2 2. Acesso ao EmiteNF-e... 2 3. Configurações Gerais... 4 3.1 Gerenciamento de Usuários... 4 3.2 Verificação de Disponibilidade

Leia mais

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema.

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. Os casos não refletem casos reais e não devem ser utilizados

Leia mais

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral

Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS P.R.R.H Manual de Utilização e-rh para Servidor em Geral (Módulo Recadastramento) 1 SUMÁRIO 1. SEÇÃO - INFORMAÇÕES INICIAIS... 3 1.1.

Leia mais

Licitações-e. Orientações para o Fornecedor

Licitações-e. Orientações para o Fornecedor Licitações-e Orientações para o Fornecedor 1 Sumário Orientações Gerais... 4 Utilizando o Licitações-e... 4 Fornecedor Correntista do Banco do Brasil... 4 Fornecedor Não Correntista do Banco do Brasil...

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE COMPRAS

DIVULGAÇÃO DE COMPRAS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS EVENTOS DE LICITAÇÃO, DISPENSA E INEXIGIBILIDADE

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

Acompanhamento e Execução de Projetos

Acompanhamento e Execução de Projetos Acompanhamento e Execução de Projetos Manual do Usuário Atualizado em: 28/11/2013 Página 1/24 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4. COMO ACESSAR O SISTEMA...

Leia mais

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Versão 6 Objetivo do Manual Orientar sobre os procedimentos necessários para comunicação à SEFA da ocorrência de infrações à legislação do Programa

Leia mais

CIGAM MÓDULOS DE COMPRAS WEB EPROCUREMENT

CIGAM MÓDULOS DE COMPRAS WEB EPROCUREMENT CIGAM MÓDULOS DE COMPRAS WEB EPROCUREMENT MANUAL DE OPERAÇÃO Rev. 02.11 03/05/12 CRM - CIGAM - Compras web 1 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CIGAM DESKTOP Solicitação de Compra (SOC)... 4 2.1. Envio do pedido

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Conteúdo Elaboração do projeto... 3 1. Acesso ao Sistema... 4 2. Tipo de Certificado... 4 2.1. Navegador padrão para acessar

Leia mais

Guia para participação no pregão eletrônico Fornecedor V 1.0

Guia para participação no pregão eletrônico Fornecedor V 1.0 Guia para participação no pregão eletrônico Fornecedor V 1.0 Este guia tem como objetivo ajudar os fornecedores (licitantes) a participar dos pregões eletrônicos realizados no sistema Comprasnet.GO. 1º

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DO CERTIFICADO TIPO A1

MANUAL DE EMISSÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 MANUAL DE EMISSÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 VERSÃO 9 Atualizado em 10/10/2014 Página 1 A renovação online do certificado somente poderá ser feita uma única vez e em sistema operacional Windows XP SP3 ou Windows

Leia mais

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Manual de Rotinas para Usuários Advogados da União Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Versão 1.0 2015 1 INTRODUÇÃO 3 1.1 O QUE É O SAPIENS? 3

Leia mais

- Nota Fiscal Eletrônica -

- Nota Fiscal Eletrônica - Manual Portal de Clientes e Transportadores - Nota Fiscal Eletrônica - ÍNDICE. INTRODUÇÃO 3. OBJETIVO 3.2 ABRANGÊNCIA 3 2. FUNCIONALIDADES 3 2. CADASTRO DE CLIENTES NO PORTAL 3 2.2 CONSULTA NOTAS FISCAIS

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

Cotação OnLine. Manual do Usuário

Cotação OnLine. Manual do Usuário Cotação OnLine Manual do Usuário Última Revisão 10-10-2010 Histórico de Revisões Data Descrição Versão 01-12-2010 Primeira versão do manual 1.0.0 Delf Tecnologia 2 ÍNDICE 1. Introdução... 4 1.1 O que é

Leia mais

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0

Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 Manual do usuário Sistema de Ordem de Serviço HMV/OS 5.0 DESENVOLVEDOR JORGE ALDRUEI FUNARI ALVES 1 Sistema de ordem de serviço HMV Apresentação HMV/OS 4.0 O sistema HMV/OS foi desenvolvido por Comtrate

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO

MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO Coordenadoria de Entidades Descentralizadas e de Contratações Eletrônicas - Cedc MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO São Paulo Assistência Técnica da Coordenadoria de

Leia mais

Licitações-e. Orientações para o Fornecedor

Licitações-e. Orientações para o Fornecedor Licitações-e Orientações para o Fornecedor 1 Sumário Orientações Gerais... 4 Utilizando o Licitações-e... 4 Fornecedor Correntista do Banco do Brasil... 4 Fornecedor Não Correntista do Banco do Brasil...

Leia mais

SAMU Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

SAMU Serviço de Atendimento Móvel de Urgência SAMU Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Perfil: Rádio Operador Versão: 04.14.00 Sumário 1 ACESSO AO SISTEMA... 3 2 TELA DE PERFIS... 4 3 TELA INICIAL RÁDIO OPERADOR... 5 3.1. Acompanhamento de Despachos

Leia mais

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle

Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador. Manual do ambiente Moodle Curso Juventude Brasileira e Ensino Médio Inovador Manual do ambiente Moodle CURSO DE INTRODUÇÃO AO MOODLE 1. Introdução Estamos começando nossa viagem e nossa primeira parada é na unidade denominada Curso

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.2. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.2. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.2 ExpressoMG 16/12/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

1- Acessando o sistema

1- Acessando o sistema Sumário 1- Acessando o sistema... 3 2.0 - Opções do Menu... 4 3.0 - Config. U.E.... 4 3.1 - Período Letivo... 4 Adicionando o período letivo... 5 Alterando o período letivo... 5 4.0 - Integração SGE:...

Leia mais

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br TUTORIAL PMS CARD Acesse o site: www.pmscard.com.br FAÇA O LOGIN Para fazer o login digite o seu e-mail e senha e clique em entrar. SELECIONE A EMPRESA Selecione a empresa na qual deseja utilizar clicando

Leia mais

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120 MANUAL DO AVA 1. O QUE É EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA? A Educação a Distância, como dispõe o Decreto nº 5.622, de 19/12/2005, caracterizase como uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 1 Sumário 1.Objetivo...03 2.Suporte...03 3.Como instalar...03 4.Usando o PEP...09 2 1. Objetivo:

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO DE SOLICITAÇÃO DE FORMULÁRIOS (SASF) USUÁRIOS MUNICIPAIS VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA

DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA Seleção de projetos culturais Orientações gerais para uso do sistema online MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ONLINE DO SESI-SP O SESI-SP na área

Leia mais

Í N D I C E A N A L Í T I C O

Í N D I C E A N A L Í T I C O DIRF CARTÃO 2013 V4..03 DE 07//02//2013 PROGRAMA PARA IMPORTAÇÃO DE DADOS DE CARTÕES DE CRÉDITO NA DIRF 2013 VERSÃO COM VISANET E REDECARD IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO EM LOTE CAPTURA DADOS CADASTRAIS DE EMPRESAS

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS DISPENSA / INEXIGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS

SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS - MDA - SPOA - CGMI SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS MANUAL DO USUÁRIO Administrador do Sistema BRASÍLIA, AGOSTO DE 2007 Versão 1.0 SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa Tributada NF-e Avulsa

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa Tributada NF-e Avulsa Nota Fiscal Eletrônica Avulsa Tributada NF-e Avulsa 1 TRIBUTADA. MANUAL PARA EMISSÃO. 2014. INTRODUÇÃO A Nota Fiscal Eletrônica Avulsa - NF-e avulsa implementada pela Secretaria de Estado da Fazenda do

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED Sistema Obras Online Módulo Pedido Julho - 2013 Secretaria da Educação do Paraná Av. Água Verde, 2140 - Vila Isabel 80240-900 - Curitiba - PR 41 3340-1500 e Superintendência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP/CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS SAU - SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP/CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS SAU - SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP/CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS SAU - SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO Perfil Self-Service Gestão Livre de Parque de Informática

Leia mais

Manual do Aluno Moodle

Manual do Aluno Moodle Manual do Aluno Moodle Site: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Curso: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Livro: Manual do Aluno Moodle Impresso

Leia mais

APRESENTAÇÃO. questões que constantemente chegam ao Suporte de Informática do Órgão Central.

APRESENTAÇÃO. questões que constantemente chegam ao Suporte de Informática do Órgão Central. APRESENTAÇÃO O presente documento Aplicativos de E-mail / Webmail Nível Básico Perguntas e Respostas tem como principal objetivo disponibilizar aos servidores das Escolas Estaduais do Estado de Minas Gerais

Leia mais

Banco de Preços. www.licitacoes-e.com.br/bpe. Opções do usuário

Banco de Preços. www.licitacoes-e.com.br/bpe. Opções do usuário Banco de Preços www.licitacoes-e.com.br/bpe Opções do usuário 1 1. Acesso ao Banco de Preços Para utilizar o sistema é necessário que o Contratante faça sua adesão ao Banco de Preços. Para tanto, deve:

Leia mais

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0 Padrão ix Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos Versão 1.0.1.0 Copyright 2000-2013 Padrão ix Sistemas Abertos Ltda. Todos os direitos reservados. As informações contidas

Leia mais

Manual do Usuário. Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural. dezembro de 13

Manual do Usuário. Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural. dezembro de 13 Manual do Usuário Menus: Produtor Rural, Propriedade Rural e GTA Módulo: Produtor Rural dezembro de 13 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51) 3210-3100

Leia mais

Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno

Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno Portal de Aprendizado Tutorial do Aluno Índice 1 Acessando o Portal... 2 1.1 Verificação do Browser... 2 1.2 Entre em contato... 3 1.3 Portal Autenticado... 5 2 Meus Cursos... 6 2.1 Matriculando-se em

Leia mais

Portal de Chamados Softplan Guia prático para abertura de Chamados Perfil 2

Portal de Chamados Softplan Guia prático para abertura de Chamados Perfil 2 Portal de Chamados Softplan Guia prático para abertura de Chamados Perfil 2 Descrição: Guia prático para abertura Responsável: Jailson Martins Revisão: 1.0.1 de Chamados Detalhes: Detalhamento dos passos

Leia mais

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia

Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia Manual do FACGTO - Autorizador Online Odontologia 1 Acessar o endereço: http://facgtounafisco.facilinformatica.com.br 1.2 - Será exibida a página abaixo, selecionar o Tipo de acesso (Clínica (CNPJ) e/ou

Leia mais

Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.01 Maio 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO GERAL... 3 MODELO OPERACIONAL... 4 REGISTRO DE SAÍDA - SITUAÇÃO NORMAL...

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER)

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER) MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER) VERSÃO 10 Atualizado em 30/12/2015 Página 1 de 21 A renovação online do certificado somente poderá ser feita uma única vez (e-cpf)

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0

Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 Manual do Usuário CMS WordPress Versão atual: 3.0 1 - Introdução O Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional, CGCO, criou, em março de 2008, uma equipe para atender à demanda de criação de novos

Leia mais

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance?

Como oferto um lance. Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO. - Como oferto um lance? Clique nas opções abaixo para ser direcionado ao passo a passo: ATENDIMENTO - Como oferto um lance? - Como imprimo 2ª via de boleto ao cliente? - Como realizo uma transferência de cota? - Onde consulto

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro

PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS PREGÃO PRESENCIAL Manual do Pregoeiro Brasília 2005 MINISTRO

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais