Mini-conferência de Telecom - Bradesco BBI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mini-conferência de Telecom - Bradesco BBI"

Transcrição

1 Mini-conferência de Telecom - Bradesco BBI Abril, 2009 Relações com Investidores

2 1 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia 9 Resultados Operacionais e Financeiros 20 Aquisição da Brasil Telecom A Operação 29 Expectativas para o Futuro 36

3 Brasil é um país extenso e de relevância no cenário internacional Brasil e sua relevância internacional. >US$900bi PIB Alemanha, Espanha, França, Itália, Ingraterra 190 MM habitantes 56 MN Domicílios* (85% urbano) US$1.460 bilhão de PIB 42% do PIB brasileiro é concentrado em 9,6% dos domicílios Japão EUA, BRIC Canadá 74,5% dos domicílios possui renda abaixo de 5 salários mínimos (R$2.075 / US$888) Bangladesh, Nigéria, Paquistão, Indonésia Austrália O Brasil tem apresentado melhor comportamento da economia em relação à maioria dos países desenvolvidos 10ª economia mundial Queda das taxas de juros, apesar de ainda ser >100mm habitantes >3mm km 2 uma das maiores do mundo Fonte: PNAD 2007 *Inclui domicílios sem declaração de renda e sem renda. Relações com Investidores 2

4 Relevância Brasileira no cenário mundial de telecom e o mercado de maior importância na América Latina Mundo América Latina 5 th maior mercado de móvel do mundo em Junho 08 (133mm), atrás de: China: 601mm, Índia: 287mm, USA: 262mm, Rússia: 173mm 5 th maior mercado de fixa no mundo (41mm), atrás de: China: 365mm, EUA: 172mm, Japão: 59mm, Alemanha: 54mm 6 th maior mercado de internet no mundo: (44.9mm de usuários em Março 08, maior na América Latina) e 4 th maior mercado de PC Banda-larga ainda incipiente: 10 th país potencial de crescimento Fixo: maior mercado fixo (41mn), 104% acima do 2º lugar (México) Móvel: 133 mm de usuários em Junho/08, que é 84% superior ao México (2º lugar). Penetração de 70% é muito menor que da Argentina (110%), Chile (91%) e Venezuela (94%) Banda-larga (2007): Maior mercado de banda-larga na (8mm usuários; 14% dos domicílios) vs México (6mm; 27%), Argentina (2mm; 20%) e Chile (1mm; 44%) Usuários de Internet : 45 mm de usuários, seguido do México com 24 mm, Argentina com 20 mm e Chile 7 mm Mercado de PC: Brazil possui 15 milhões de domicílios com PC em 2007 (mercado vem crescendo aproximadamente 30% por ano nos últimos dois anos) Fonte: ANATEL, IBGE, Teleco, ML Wireless, UNCTAD e Internet World Stats Relações com Investidores 3

5 Evolução do Setor de Telecom no Brasil Pós-Privatização Presente 08 Pré-Privatização Regulação Construção do Arcabouço Regulatório Foco em universalização e qualidade do serviço Foco em Competição Tecnologia Fixa: principalmente analógico Móvel: somente analógico Fixo e móvel expandindo Plataforma claramente diferenciada Lançamento GSM Convergência em estágio inicial Lançamento do 3G Iniciativas de Quadrupleplay incipiente Ambiente Competitivo Monopólio do governo 26 integradas (Fixa & Móvel) operadoras e 1 de LD Múltiplos players, depois da privatização Difícil na móvel; aumento na banda-larga; menos intenso em fixo Consolidation Trends Mercado Demanda reprimida no fixo e no móvel Acesso à Internet somente discado Forte crescimento na penetração da fixa e da móvel Início da Banda-larga Pay-TV incipiente Maturidade da fixa Aumento do mercado móvel e de banda-larga Expansão de serviços Bundle, com objetivo onestop-shop Relações com Investidores 4

6 Competição: Principais Grupos de Telecom no Brasil Market Share de clientes e receitas - Dezembro 2008 Oi + BrT Fixed Nova Oi* Oi + BrT Mobile* Telefonica Telefonica* Vivo Regiões I e II Nacional 54% 20% Telmex / AMX Embratel Claro Nacional Região III 28% 30% GVT TIM (Fixa Pura) (Móvel Pura) Market-share da Receita Dezembro/08 Nova Oi (Oi + BrT) 30% Telefónica + Vivo 29% Claro + Net + Embratel 22% TIM: 12% GVT: 1% Região IV Nacional Região II Nacional 13% 26% 3% 24% Market-Share Nacional das Linhas Fixas em Serviço Market-Share Nacional de Usuários da Telefonia Móvel * Também opera Longa Distancia e Transmissão de Dados nacionalmente Relações com Investidores 5

7 Telecomunicações no Brasil Tendências de Longo Prazo Serviços tradicionais fixos têm enfrentado cenário adverso, enquanto móvel e banda larga seguem ritmo forte de crescimento Fixo Móvel Banda Larga Tendências Mercadológicas Maturação de Voz Local Perda de Acessos (Substituição F-M) Menor tráfego por terminal (substituição por F-M) Mercado de alto-valor e PME (novos entrantes) Penetração: 51% dos domicílios Continuação da Expansão na Móvel com forte competição Forte evolução do mercado, principalmente pré-pago ( chip avulso ) ARPU da indústria estável Diferentes modelos de negócios Penetração: 78% dos habitantes Aceleração de Banda Larga Competição acirrada em áreas com concentração de clientes alto-valor Expansão contínua e queda do ARPU 3G muda a dinâmica Penetração: 18% dos domicílios Mercado Brasileiro (Fixa, Móvel e Banda Larga) Acessos (milhões) Banda Larga Móvel Fixo Fonte: ANATEL, Teleco e Análise da equipe; F-M Fixo-Móvel; PME Pequena e média empresa Relações com Investidores 6

8 Telecomunicações no Brasil - Mercado Móvel e Banda-Larga Adições líquidas aceleram na Móvel e Banda-Larga Mercado Móvel Mercado Banda Larga Milhões de clientes 150,6 121,0 37,9 99,9 29,3 86,2 38,9 24,3 21,3 32,3 27,9 25,6 73,8 59,4 39,3 47, RIII RII RI Milhares de clientes ADSL Outros Mercado móvel mantêm rápido crescimento As adições líquidas de 29,6 MM em 2008 são 41% maior que as de 2007 Chip avulso é uma tendência nacional Região I ainda é líder no crescimento do mercado móvel (49% das adições líquidas do Brasil) Banda Larga: Forte Crescimento nos acessos Penetração de Banda Larga: 18% dos domicílios ADSL corresponde a 70% do total de acessos Fonte: ANATEL; Análise da equipe Relações com Investidores 7

9 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia 9 Resultados Operacionais e Financeiros 20 Aquisição da Brasil Telecom A Operação 29 Expectativas para o Futuro 36 Relações com Investidores 8

10 Estrutura Acionária Atual BNDESPar 31,383% Fiago 24,952% AG Telecom 19,325% L. F. Tel 19,325% Fund. Atlântico 5,015% Quatro principais companhias abertas: TNL, TMAR, BRTP e BRTO TNLP, BRTP e BRTO são negociadas na Bovespa e na NYSE*** 5,5%* Telemar Participações S.A. 17,9%* Tele Norte Leste Participações S.A. (TNL) 81,9%* TMAR é negociada somente na Bovespa*** Telemar Participações detêm 53,2% das ações ordinárias da TNL (17,9% do valor econômico) e 13 milhões de ações TMAR5 (5,5%); Ações em circulação Telemar Norte Leste S.A. (TMAR) Integrada TNL: 46,8% das ONs, 100% das PNs e 82,1% do total 100% 43% 100% ** 100% TMAR: 2,6% das ONs, 20,7% das PNs e 12,5% do total Recente aquisição da BrTP: 33,3% das PNs, Móvel Integrada TV a Cabo e Banda Larga Provedor de Internet (ISP) 60,5% das ONs e 43,3% do total do capital * Capital Total ** Atualmente controlada pela TNL, Way-TV deverá ser transferida para TMAR *** Tickers na Bovespa e na NYSE: TNL (TNLP4 e TNE); BRTP (BRTP4 e BTP), BRTO (BRTO4 e BTM), TMAR (TMAR5) Relações com Investidores 9

11 Perfil da Oi Líder em soluções integradas de telecom na RI, Oi está pronta para ampliar essa liderança em todo o país, com a compra da BRT Líder em soluções integradas de telecom no país Receita Líquida Unidades Geradoras de Receita somam quase 56 milhões (fixo, móvel, banda larga via ADSL e cabo e TV por assinatura R$ bilhões Oi BRT Forte cultura de execução na Região I, superando metas Integração de 16 operadoras fixas independentes; Depois do lançamento de novos serviços na Região I, a liderança quase sempre foi obtida em um curto período de tempo**; Administração qualificada e focada na execução da estratégia Lançamento dos serviços móveis em São Paulo (Out/08) Aquisição da Brasil Telecom trás cobertura nacional, bem como ganho de escala, necessário a um negócio intensivo em capital Oi passa a ter tamanho comparável aos principais competidores Proposição de valor sustentável e de longo prazo para os acionistas Sólida posição financeira Equilíbrio entre negócios de crescimento (móvel/banda larga) e de serviços fortes geradores de caixa (fixo) Cronograma de amortização da dívida compatível com geração de caixa 2,8x 6,2 EBITDA 2,4x 11,3 17,6 18, * 2,7 CAGR: 13,9%a.a. CAGR: 11,6%a.a. 6,5 30,0* R$ bilhões Oi BRT 10,2 3,7 6, * * Receitas combinadas. Considerando eliminações de R$242 milhões, a receita líquida consolidada é de R$29,8bilhões; **Móvel: a liderança foi alcançada após menos de 3 anos; liderança em ISP* após 7 meses (banda larga) e após 10 meses em dial-up Relações com Investidores 10

12 Negócios e Cobertura Doméstica A Nova Companhia: Negócios e Assinantes Milhões; Dezembro/08 Cobertura Doméstica Fixo Móvel Banda Larga TV por Assinatura Outros Negócios 13,9 1º 24,4 1º 2,0 1º Pioneira em m- payment Cidades Total share Brasil 8,1 1º 22,0 54% 4,8 mil 5,6 4º % 2,3 mil 1,8 1º %* 1,9 mil Uberlândia Poços de Caldas Belo Horizonte Barbacena 4 cidades Futura operação nacional com DTH Globenet km de cabo submarino ligando Brasil, Venezuela, Bermuda e EUA ISP/Portal Maior ISP brasileiro Líder em ISP nas regiões I e II 56 milhões de clientes (UGRs) 28% do total de clientes no Brasil Maior Grupo em receita, com 30% de toda a receita do setor Fonte: Anatel e Companhias; Relações com Investidores 11

13 Cobertura de Backbone de Dados Globenet e Metrored foram trazidas pela BrT para somar à cobertura da Oi (Pégasus), transformando a Oi na maior e mais capilar cobertura nacional de dados Backbone Nacional e Internacional A nova companhia agora tem um total de: 138 mil Km de cabos de fibra ótica 73 mil km da BrT: BrT/Metrored (51 mil Km) e GlobeNet¹ (22 mil Km) 65 mil km da Oi 30,4 mil Km de anéis metropolitanos 8.4 mil km da BrT e Metrored 22 mil km da Oi Através do backbone nacional e internacional, a nova companhia pode competir pela liderança no segmento corporativo de dados 1. Globenet conecta Brasil, EUA, Bermuda e Venezuela Relações com Investidores 12

14 Diretrizes Estratégicas Rápida integração entre Oi e BrT Formação de uma Companhia Nacional a partir da combinação de duas companhias regionais em busca da captura de sinergias o mais rápido possível - Identificação de ganhos rápidos, focando em melhorias de eficiência Continuação do crescimento - Oportunidades no mercado móvel das Regiões II e III, segmento corporativo de dados (nacional) assim como em novos negócios (e.g., vídeo e internet) Consolidação da posição de liderança no setor de telecomunicações brasileiro Reforçar a estratégia de diferenciação via convergência, através de uma abordagem segmentada - Ter um portfólio único o mais rápido possível e uma abordagem única para o mercado corporativo Foco em geração de caixa, objetivando reduzir o nível de endividamento para 1,5 x EBITDA em 2011 Relações com Investidores 13

15 Diretrizes Estratégicas Para enfrentar cenário desafiador, Oi busca tirar proveito de suas vantagens competitivas em busca da diferenciação Manter o foco na convergência Ampliar a Oferta de Banda Larga Quadruple play: Expansão da oferta de TV Paga Cross sell e up sell Reduzir o churn Elemento chave para a oferta de serviços integrados Expansão de cobertura, disponibilidade e velocidade Expansão do 3G Explorar as alternativas de crescimento na móvel, mantendo rentabilidade Ofertas Diferenciadas Modelo de chip avulso: baixo custo de aquisição do cliente Foco em serviços integrados para o pós-pago Expandir o negócio de dados Usar o maior (e mais capilar) backbone nacional de dados para alavancar o negocio corporativo Alavancar o negócio de dados internacionalmente através da Globenet Ampliar a eficiência e controle de custos Melhorias de processos internos Implementação de melhores práticas Capturar sinergias com a BRT o mais rápido possível Relações com Investidores 14

16 Oi Móvel: Ofertas Bundle no segmento pós-pago para ambas as companhias Oi vai reforçar a estratégia de bundle na BRT, almejando aumentar as adições líquidas, o que vem acontecendo na Região I desde 2007 Base de Clientes Oi Conta Total Milhares de usuários Bundle de fixa, móvel e internet 5 planos* Ligações locais ilimitadas fixofixo Acesso ilimitado à internet Pacote de minutos de longa distância grátis % Pós-pago Adições líquidas mensais (mil) ,3 9,0 20, ,8 44 *OCT Light, OCT 1, OCT2, OCT3 e OCT4, variando de 50 a minutos fixos por mês, internet discada até to Oi Velox 1 mega, Oi Móvel compartilhado com até 3 pessoas Relações com Investidores 15

17 Oi Móvel: Adições do pré-pago impulsionadas pela campanha Oi Ligadores na Oi Clientes pré-pagos vem sendo os principais drivers de crescimento da Oi e da BRT Seja LIGADOR Produtos pré-pagos avançados da Oi Adições líquidas de Pré-pagos Milhões de usuários Oi BrT Bônus mensal para clientes Oi Cartão Total Tarifas menores em ligações on-net ou mais minutos em ligações PULA-PULA MAIS Cada minuto gasto com qualquer ligação recebida deve ser convertida em R$1,00 em crédito para ligações feitas off-net. Crédito Especial, um valor emergencial (R$3) disponível a clientes em troca de carga de R$0,60 na próxima recarga Recarga Virtual, sem necessidade de cartão pré-pago Mínimo de recarga: R$ 1 Balanço Único, permitindo que o cliente use o seu pré-pago para originar ligações de linhas fixas ou telefones públicos 7,18 2,58 2,23 2, ,10 0,86 1,02 1, Obs: Campanhas lançadas: recarga de R$10 até R$25 bonus de R$100 e R$250 para Oi Móvel ou Oi Fixo, respectivamente Relações com Investidores 16

18 Oi Móvel : Resultados de Estratégias Foco em rentabilidade leva margem EBITDA do negócio móvel para um patamar superior à média de mercado Clientes pós-pagos sobre o total de clientes % 31% 19% 18% Média do mercado Oi BRT 29% 20% 19% 19% 18% 18% 18% 16% 16% ARPU R$ Mercado Oi 27 BRT Margem EBITDA % Média do Mercado Oi BRT 28% 33% 16% 19% 26% 24% 15% 12% 9% 3% -11% % Relações com Investidores 17

19 Oi Velox: Expansão do Serviço de Banda Larga BRT agrega ao negócio da Oi o bom trabalho feito na banda larga Adições de banda larga Banda larga e dados como % da Receita Bruta Milhões de usuários R$ bilhão Receita Bruta % sobre o Total da Receita Bruta ,8% 3,8% 4,5% 5,1% 0,67 0,92 1,12 1, ,5% ,9% 6,8% 4,6% 0,68 1,02 1,27 2, *Inclui acesso de banda larga via cabo da Oi Tv (52.000). Relações com Investidores 18

20 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia 9 Resultados Operacionais e Financeiros 20 Aquisição da Brasil Telecom A Operação 29 Expectativas para o Futuro 36 Relações com Investidores 19

21 Unidades Geradoras de Receita Forte crescimento de UGRs na Oi durante 2008; a nova companhia nasceu com quase 56 milhões de clientes Unidades Geradoras de Receita (Milhões) OI 40,4 28,6 31,7 0,06* 13,9 14,2 2,0 14,4 1,5 1,1 24,4 13,1 16, UGRs Oi + BrT Milhões 55,9 0,06* 22,0 Oi Aceleração do crescimento nos últimos 12 meses para 27,4% No segmento móvel, adições líquidas alcançaram 8,4 MM, sendo 1,0mm da TNCP e 2,0 MM através do lançamento de móvel em São Paulo 3,8 BrT BrT ,1 8,4 8,0 1,8 1,6 1,3 3,4 4,3 5, , UGRs cresceram 1,7 MM de usuários em 2008, influenciados principalmente por 1,3 milhões de clientes móveis 238 mil adições líquidas de usuários de banda larga Móvel Banda Larga Fixo * Clientes Oi TV (Video) Relações com Investidores 20

22 Base de Clientes Móveis Da mesma forma que o mercado móvel nacional, o segmento pré-pago vem sendo o principal driver de crescimento, com 85% das adições líquidas dos grupos em 2008 Clientes móveis Milhões 24,4 Mix Oi + BrT Milhões Oi Pré-pagos em % das adições líquidas 84% do total da base de clientes Oi 16,0 13,1 20,6 10,7 13,4 2,4 2,6 3,8 30,0 Pós-pago Oi Conta Total somou 1,1 milhões, 28% da base de pós-pago Market share de 30,3% e 5,3% nas Regiões I e III, respectivamente ,8 Brasil Telecom 5,6 BrT 3,4 4,3 4,6 2,4 3,4 1,0 0,9 1, , Pré-pagos em % das adições líquidas 82,5% do total da base de clientes Market share de 14,4% na Região II Market share nacional de 20% (Oi+BrT) Pós-Pago Pré-Pago Relações com Investidores 21

23 Base de Clientes de Banda Larga No mercado de banda larga há um maior espaço para crescimento na Região I (Região da Oi) devido à menor penetração Oi Brasil Telecom Milhões, % das linhas fixas em serviço Milhões, % das linhas fixas em serviço Clientes de banda larga 7.8% 10.7% 13.8% 2,01 0,05 15,7% 19,5% 21,5% e penetração nas LES 1,13 1,52 1, * Cobertura Cidades com cobertura 451 % sobre o total 14% Cidades com cobertura % sobre o total % CAGR de banda larga de 33,4% (2006 a 2008) CAPEX foi acelerado em 2008 devido a sua importância estratégica CAGR de banda larga de 15,5% (2006 a 2008) Planos de alcançar 1,7 mil cidades até o final de 2009 na região II Expansão adicional em 2009 para mais de 1,1 mil cidades * A penetração de banda larga nas linhas fixas em serviço considera somente acessos via ADSL Relações com Investidores 22

24 Oi Destaques Financeiros: Receita Bruta Consolidada (R$ bilhões) Oi Brasil Telecom CAGR CAGR % % Total 24,3 25,1 27,2 5,9 Total 15,1 16,0 17,0 6,1 Fixo 20,8 20,7 20,8 0,1 Fixo 13,7 14,0 14,9 4,3 Móvel 3,5 4,4 6,4 35,7 Móvel 1,4 2,0 2,1 21, Segmento móvel como o principal driver de crescimento, acumulando 23,5% da receita (14,3% em 2006) Receita estável na fixa. Banda Larga / Dados continua a compensar a menor receita em trafego local e telefones públicos. Isso já representa 12,5% das receitas (10,4% em 2007). Serviços de dados como o principal driver, impulsionado pela maior base de clientes ADSL e a migração para planos mais rápidos, já representando 22,0% do total da receita (15% em 2006) Receita da fixa tradicional também estável (CAGR de -1.2% de 2006 a 2007) Relações com Investidores 23

25 Oi Destaques Financeiros: EBITDA Consolidado (R$ milhões) Oi Brasil Telecom Não-recorrente Recorrente em Negrito Não-recorrente Recorrente em Negrito Margem EBITDA(%) 36,2 37,1 32,4 Margem Recorrente (%) 36,1 34,8 Margem EBITDA(%) 33,9 34,2 34,8 Redução da margem EBITDA no longo prazo devido à maior parcela de móvel e banda larga EBITDA contabilizado foi menor em 2008 influenciado, principalmente, por não recorrentes positivos em 2007 (R$169mm) e negativos em 2008 (R$383mm), o último relacionado a compra da BRT EBITDA Consolidado em 2008 inclui um efeito não recorrente positivo de R$176 MM, também relacionado a aquisição da companhia pela Oi Relações com Investidores 24

26 Oi Destaques Financeiros: Lucro líquido (R$ milhões) Oi Brasil Telecom Lucro de 2007 impulsionados pelos não-recorrentes positivos, melhor resultado financeiro líquido em R$866mm e menor depreciação (R$542 mm) Em 2008, declínio fruto do menor EBITDA (itens não recorrentes e lançamento de SP) e maior despesa financeira líquida sobre a proporção da dívida não hedgeada Resultado de 2007 beneficiado por iniciativas internas de redução de custos, foco na rentabilidade da móvel e menor depreciação Resultado 2008 beneficiado por maior EBITDA e menor depreciação (-R$369 mm), que foi mais do que compensado por maiores despesas financeiras líquidas (+R$104 mm) * Reversão de contingências fiscais (+R$265MM); reversão de provisões de pessoal (+R$60MM); provisões regulatórias (-R$95MM) ** Operação BrT: extinção de litígios envolvendo a BRT com o objetivo de viabilizar a compra da companhia (R$ 315MM) e despesas com consultorias e assessórias jurídicas para esta operação (R$ 41MM). Relações com Investidores 25

27 Oi Destaques Financeiros: Investimentos Consolidados (R$ bilhões) Investimentos Investimentos em 2008 Bilhões % da Receita Líquida Fixo Móvel Oi: Oi BrT BrT + Oi 84% direcionados a negócios de crescimento: 57% móvel e 27% Dados / banda larga 4,6 7,3 3,8 BrT: 53% direcionados a negócios de crescimento : 43% Móvel e 10% Dados / banda larga 2,3 2,3 0,7 0,5 2,6 1,6 1,8 2, ,5 1,4 2,7 1,2 0,3 0,3 1,2 1,1 1, , ,7 13,2 24,8 14,1 12,7 23,7 24,6 Impactos extraordinários em 2008: Fixo: infra-estrutura para implementar a portabilidade Móvel: investimentos em 3G (Oi e BRT) e lançamento em São Paulo (Oi) Relações com Investidores 26

28 Oi Destaques Financeiros: Dívida Dívida Bruta e Líquida - Oi Bilhões 9,4 1,3 2,8 5,3 Dez07 20,5 0,5 4,0 16,1 Dez08 Dívida Bruta e Líquida - BrT Bilhões 4,4 0,4 0,7 4,9 0,2 0,9 3,3 3,8 Caixa: R$10,7 bi 9,8 Dez08 Caixa: R$3.5 bi 1,4 6.6% do total da dívida está exposto à variação cambial Dívida em moeda estrangeira que vencem até 2010 está hedgiada Custo da dívida: Nacional: 101% do CDI Estrangeira: Libor + 2% Div. Liquida/EBITDA Rec.: 1,5x 8,2% do total da dívida está exposto à variação cambial Custo da dívida : Nacional: 92% do CDI Estrangeira: FX + 6,9% Div Líquida/EBITDA: 0,3x Amortização da Dívida Bruta - Oi Bilhões 4,7 0,7 4,0 6,9 0,9 6,0 4,3 0,9 3,4 2,4 0,8 1,6 0,8 2,3 0,8 3, em diante Oi 3,1 BRT 4,0 Dez07 Dez08 Dez08 Nacional Extrangeira Hedge Relações com Investidores 27

29 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia 9 Resultados Operacionais e Financeiros 20 Aquisição da Brasil Telecom A Operação 29 Expectativas para o Futuro 36 Relações com Investidores 28

30 A Aquisição da Brasil Telecom Valor da Aquisição e Fontes de Recursos Desembolso de Caixa e Total do Equity Value R$ bilhões (1) Aquisição de ações preferenciais no mercado (2) Aquisição de ações preferenciais na OPA (3) Aquisição do Controle (4) OPA Mandatória (Tag Along) 2,3 1,0 5,4 3,3 Aquisição de Ações Fontes de Recursos BRTP BRTO # ações % # ações % Ações PN ,1 58, ,7 Mercado , ,3 OPA , ,4 Ações ON , ,4 Controle* ,4 - - Tag Along** , ,4 TOTAL , ,1 (=) Total de Caixa pago (5) Dívida da Invitel (=) Total do Valor Patrimonial 11,9 1,0 12,9 R$ 4,3 bilhões em Cédula de Crédito Bancário (CCB) R$ 3,6 bilhões em Notas Promissórias R$ 2,0 bilhões em Notas Promissórias R$ 2,0 bilhões em Caixa R$ 11,9 bilhões *Considerando ações ordinárias pertencentes aos acionistas controladores que estavam Acordo de Acionistas; ** OPA Mandatória ainda vai ocorrer se considerarmos adesão de 100% dos minoritários Relações com Investidores 29

31 A Aquisição da Brasil Telecom Benefícios da Aquisição Fontes de Valor Criado Receita Sinergias Ofertas móveis nacionais Drivers para crescimento da receita da móvel: BrT possui market share abaixo do fair share na móvel da RII Baixa penetração em São Paulo Capilaridade da rede de dados em todo o país: 23 Capitais & 29 das 30 cidades mais populosas Fiscal e Financeiro Estrutura de capital mais eficiente PIS/COFINS e outros impostos Amortização do Ágio* Implementação de Melhores Práticas Redução das despesas G&A, Serviços de Terceiros, Tecnologia da informação, Menores despesas com marketing devido a campanhas nacionais Desenvolvimento de produtos Escala: diluição de custos fixos Maior poder de negociação com fornecedores Redução de despesa com pessoal Padronização da fatura e sistemas de garantia de receita Otimização dos canais de distribuição Geração e retenção de maior tráfego on-net * Benefício fiscal para ser utilizado em 10 anos; Impacto P&L ocorrerá em 17 anos Relações com Investidores 30

32 A Aquisição da Brasil Telecom Nova Diretoria CFO: 50 anos; Graduado em contabilidade, MBA na FGV; anteriormente era Vice Presidente Executivo do Banco Safra Assuntos Internacionais: 67 anos; Graduado em Eng. eletrônica, pos graduado em telecom (Holanda e França) e administração (EUA); anteriormente era CEO na Hispamar e BrT Desenvolvimento Tecnológico e estratégia: 35 anos; Graduado em Eng. De computação, pós graduado em eng. Da computação (PUC) e management (Harvard); anteriormente era CEO da Cisco Brasil Mercado: 44 anos; Graduado em engenharia, anteriormente era CEO da ABC Supermercados Operações: 54 anos; Graduado em Eng. Elétrica, pós graduado em tecnologias de telecom na França; anteriormente era diretor na Telebrasília e BrT Alex Zornig Luiz Perrone Pedro Ripper Joao Silveira Francisco Santiago Luiz Eduardo Falco Júlio Fonseca Eurico Teles George Moraes Joao de Deus Jorge Jardim CEO: 48 anos; Graduado em eng. Aeronáutica, pós graduado em finanças e marketing na FGV; anteriormente era VP de marketing e comercial da TAM airlines RH: 49 anos; Graduado em psicologia, MBA da FDC/INSEAD; anteriormente era diretor de RH da Ferrovia Centro Atlântica Jurídico: 52 anos; Graduado em direito e economia, MBA em Amana Key; pós graduado em direito trabalhista (Estácio); anteriormente era diretor do jurídico da Telebahia Comunicação Corporativa: 51 anos; Graduado em administração, MBA na Coppead e INSEAD; anteriormente era VP executivo da Fininvest Planejamento executivo: 60 anos; Graduado em eng. eletrônica, pós graduado em tecnologia Industrial (Japan); MBA (FCO); anteriormente era consultor de telecom no Ministério das Telecomunicações Relações Institucionais: 60 anos; Graduado em Eng. Civil, pós graduado em planejamento estatístico / economia da eng.; anteriormente era Diretor na Sistel e BrT Administrativo: 33 anos; Graduado em eng. Elétrica; MBA na FGV; anteriormente era analista do Banco Patrimônio Maxim Medvedovsk Alain Riviere Regulatório: 39 anos; Graduado em ciências sociais, pós graduado em administração na França; anteriormente era diretor de regulatório da Intelig TI & Engenharia: 58 anos; Graduado em Eng. Eletrônica, anteriormente era diretor de marketing e vendas da Claro Paulo Gonçalves Júlio Pinto Auditoria Interna: 57 anos; Graduado em contabilidade, pós graduado em financial management (Stanford); anteriormente era CFO na MRS Logística Relações com Investidores 31

33 A Aquisição da Brasil Telecom Condicionamentos da Anatel (1/3) Acesso Discado Acesso discado local à internet - Aumentar a disponibilidade de acesso discado em âmbito local de modo a ter 56% dos municípios da Região I com esse serviço, no seguinte cronograma Plano alternativo de longa distância - Para os municípios não contemplados no cronograma de acesso discado local será feita uma oferta de plano alternativo LDN com numeração não geográfica até 31/12/2010 Banda Larga e Dados Ampliar a oferta de varejo de banda larga para todos os municípios das Regiões I e II (4,8 mil municípios) Expandir a rede de fibra ótica na Região Norte para os municípios de Boa Vista (RR), Manaus (AM) e Macapá (AP) Aumentar o número de sedes municipais das Regiões I e II interligadas por meio de fibra ótica além das existentes Telefonia Móvel Estender todas as ofertas vigentes nas mesmas condições para a região I e II ate 31 de Dezembro de Ações ambientais Telefonia Fixa Telefonia pública Região I: Adquirir apenas cartões indutivos com a tarifa homologada impressa na face. Comercializar exclusivamente cartões indutivos que tenham a tarifa impressa nos postos de venda autorizados a partir de 31/12/2009 Região II: analisar a viabilidade da extensão das ações acima para a Região II Relações com Investidores 32

34 A Aquisição da Brasil Telecom Condicionamentos da Anatel (2/3) TV por assinatura Fornecer mais 2 mil conjuntos de antena, decodificador e TV para instituições públicas Ofertar em sua grade básica de DTH e TV a cabo 1 canal de conteúdo nacional de produtor independente até 31/03/2010 Desenvolver esforços para popularizar a TV por assinatura Segurança Nacional Fornecer às Forças Armadas sistema de comunicação de voz e dados, com doação de notebooks e CPEs, em 66 postos de fronteiras das Regiões I e II, em até 18 meses após a Anuência Prévia Propor Memorando de Entendimento com Agência Espacial Brasileira, Ministério das Comunicações e Ministério da Defesa, em até 9 dias, para colaborar no projeto do Sistema Geoestacionário Brasileiro Pesquisa e Desenvolvim ento Aumentar o aporte de recursos para pesquisa e desenvolvimento tecnológico no Brasil EILD* e Corporativo Manter ou melhorar em cada Região do PGO as condições existentes das diversas ofertas de Atacado da Oi e BrT Reduzir a incidência de EILD especial em relação ao número de pedidos de EILD na Região I ao nível atual da BrT, em 12 meses Manter ou reduzir o percentual de EILD especial na Região II *Exploração Industrial de Linha Dedicada Relações com Investidores 33

35 A Aquisição da Brasil Telecom Condicionamentos da Anatel (3/3) Transparência nas ofertas Desenvolver processos específicos para acelerar o serviço comercial para o segmento corporativo (com nome do requerente, item requerido e data do pedido) fazendo relatórios trimestrais à Anatel. Adotar um sistema na internet para anuncio de ofertas para o segmento corporativo em até 3 meses na região I e II. Criar uma gerência comercial corporativa nas regiões I e II para acelerar o atendimento em 3 meses. Desenvolver um sistema de dados para a Anatel que disponibilize ofertas, planos, promoções, benefícios e desvantagem de algumas ofertas específicas ao consumidor através de relatórios eletrônicos trimestrais. Mercado de trabalho Manter o número consolidado de empregados das companhias até 25 de abril de 2011 (tomando como referencia o número de empregados de 1º de fevereiro de 2008). Litígios com Anatel Renunciar em 30 dias aos eventuais direitos discutidos na ação judicial contra a Anatel (em relação ao Fistel) pela Amazônia Celular. Discutir com a Anatel qualquer outro litígio judicial e administrativo em aberto. Expansão Internacional Informar à Anatel sobre operações da Oi no mercado internacional através de relatórios trimestrais. Relações com Investidores 34

36 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia 9 Resultados Operacionais e Financeiros 20 Aquisição da Brasil Telecom A Operação 29 Expectativas para o Futuro 36 Relações com Investidores 35

37 Cenário Futuro trás desafios e oportunidades Mercado Competição Curto Prazo Continuação das principais tendências - Pequena redução nas linhas ficas e foco nos planos alternativos - Móvel e banda larga como drivers de crescimento Operadoras de telefonia fixa lançando produtos de DTH Triple Play Quadruple Play Forte competição na móvel (tráfego) com portabilidade e 3G 3G começa a ser uma alternativa de acesso a banda larga Longo Prazo Aumento da penetração de Internet Móvel mais próximo da maturidade, com maior importância dos SVAs Aumento da penetração de TV por assinatura Competição mais acirrada de banda larga com 3G / 4G e WiMax Nova competição com formas de acesso alternativos (Skype, por exemplo) Regulação Tecnologia Incumbents permitidas a prover IPTV broadcasting e/oi comprar companhias de cabo através da aprovação da: - PL #29 e/ou - Novo leilão para licenças de cabo Leilão para frequências WiMax WiMax como solução de acesso Leilão para frequência de 4G Regulação para novos leilões pro competição (PGR) Tarifas de interconexão móvel baseadas em modelos de custo (VU-M) Next Generation Networks (NGN) / VoIP Acesso FTTX começa a ser significativo Relações com Investidores 36

38 Anexos Relações com Investidores 37

39 Regulação: O Mercado de Telecom Brasileiro tem vivenciado importantes mudanças no arcabouço regulatório/institucional nos últimos anos Aprovação da Lei do Cabo Plano Geral de Outorgas (PGO)* Cisão da Telebrás e privatização Intensificação da competição: incumbents são autorizadas a oferecer novos serviços (longa distância e dados) para todo o país Início de operações móveis Banda D/E Full Billing para as operadoras móveis Lei Geral de Telecomunicações: criação da ANATEL Licenças para móveis Banda B Competição: Licenças para empresas espelho Renovação do contrato de concessão para as incumbents fixas (25 anos) Pulse-minute conversion Num. portability 3G Auction Novas regras de faturamento (pulsos para minutos) e interconexão (*) O Plano Geral de Outorgas não permite consolidação entre as incumbents de telefonia fixa. Revisão da lei do cabo Revisão do PGO Convergência total (fixo, móvel, banda larga e vídeo) Relações com Investidores 38

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Julho de 2011 Mercado Brasileiro de Telecomunicações Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia Resultados Operacionais e Financeiros Aliança com a Portugal Telecom e Aumento de Capital

Leia mais

Apresentação APIMEC. Dezembro 2010. Investor Relations. Investor Relations

Apresentação APIMEC. Dezembro 2010. Investor Relations. Investor Relations Apresentação APIMEC Dezembro 2010 AGENDA 03. Mercado Brasileiro de Telecom 06. Oi: Perfil e Estratégia 13. Resultados Operacionais e Financeiros 19. Aliança com a Portugal Telecom Mercado Brasileiro de

Leia mais

Apresentação Corporativa. Novembro, 2008

Apresentação Corporativa. Novembro, 2008 Apresentação Corporativa Novembro, 2008 1 Agenda Setor de Telecomunicações no Brasil 2 Histórico da Oi: Um Caso de Transformação 9 Nossa Estratégia e Principais Resultados 13 Destaques Operacionais e Financeiros

Leia mais

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010 I Fórum Lusófono de Comunicações Abril. 2010 Evolução do Setor de Telecomunicações no Brasil Pré-Privatização Monopólio estatal Poucos investimentos Baixa qualidade dos serviços 98 Grande demanda reprimida

Leia mais

10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009. Relações com Investidores

10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009. Relações com Investidores 10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009 Relações com Investidores AGENDA O Mercado de Telecomunicações no Brasil Perfil e Estratégia da Oi Resultados Operacionais e Financeiros Atuação no

Leia mais

Novembro 2006. www.telemar.com.br/ri

Novembro 2006. www.telemar.com.br/ri Novembro 2006 www.telemar.com.br/ri Índice Visão Geral Telemar Mercado de Telecom no Brasil Telemar: Destaques Operacionais e Financeiros Anexos 2 Telemar: Visão Geral Empresa líder em serviços integrados

Leia mais

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014.

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014. Resultados 3T14_ Novembro de 2014. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003 Brasil Telecom Café da Manhã com Investidores Unibanco Fevereiro 2003 1 Estratégia 2 Mercado Metas Metas Garantir a liderança na Região II, focando nos clientes de alto valor. Garantir a liderança na Região

Leia mais

Brasil Telecom. Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg. Dezembro de 2002

Brasil Telecom. Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg. Dezembro de 2002 Brasil Telecom Gigantes dos Mercados Emergentes UBS Warburg Dezembro de 2002 1 OSetor de Telecomunicações no Brasil 2 Empresas de Telefonia Fixa Região IV (Somente Longa Distância) Preço Mínimo: US$1.548

Leia mais

Relações com Investidores ÁUDIO CONFERÊNCIA 1T13. Abril 2013

Relações com Investidores ÁUDIO CONFERÊNCIA 1T13. Abril 2013 Relações com Investidores ÁUDIO CONFERÊNCIA Abril 2013 1T13 Estratégia RESIDENCIAL Convergência de serviços com crescimento de Banda Larga e TV Paga MOBILIDADE PESSOAL Crescimento do pós e rentabilização

Leia mais

APRESENTAÇÃO. CORPORATIVA Dezembro/2011. Relações com Investidores

APRESENTAÇÃO. CORPORATIVA Dezembro/2011. Relações com Investidores + APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Dezembro/2011 2 Mercado Brasileiro de Telecomunicações Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia Resultados Operacionais e Financeiros Aliança com a Portugal Telecom e Aumento de Capital

Leia mais

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015.

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015. Resultados _ Relações com Investidores Maio, 2015. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes,

Leia mais

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006 TIM Participações S.A. Resultados do 5 de Maio de 2006 1 Principais realizações Desempenho do Mercado Desempenho Financeiro 2 Status da Reestruturação Corporativa Principais realizações Melhorando a Estrutura

Leia mais

Destaques do trimestre

Destaques do trimestre Resultados 3T12 Destaques do trimestre 1 Empresa integrada é líder no índice de satisfação do cliente 2 Líder indiscutível nos segmentos de maior receita com foco na geração de valor 3 Melhora sequencial

Leia mais

Resultados 3T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro, 2015. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A.

Resultados 3T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro, 2015. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Resultados _ Novembro, 2015. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004 Apresentação Corporativa Maio - 2004 Apresentação Telemar - Agenda 1. Destaques 2003/2004 1 2. Estratégia de Crescimento 3 3. Revisão do Resultado Operacional 12 4. Resultados Financeiros 20 1 Destaques

Leia mais

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014.

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014. Resultados 4T13_ Fevereiro, 2014. Destaques do 4T13 e ano de 2013 DESTAQUES Móvel Fixo Operacional Sustentando o crescimento superior em adições de pós-pago resultando em uma maior adoção de dados e crescimento

Leia mais

TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.157/0001-62 - NIRE 35.3.001.5881-4 FATO RELEVANTE

TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.157/0001-62 - NIRE 35.3.001.5881-4 FATO RELEVANTE TELEFÔNICA BRASIL S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.157/0001-62 - NIRE 35.3.001.5881-4 FATO RELEVANTE A ("Companhia") vem a público, na forma e para os fins da Instrução CVM nº 358/02, em complemento

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

Anúncio de Reestruturação Financeira

Anúncio de Reestruturação Financeira Anúncio de Reestruturação Financeira 1 Considerações Futuras Algumas informações sobre o Plano de Reestruturação Financeira da Companhia apresentam nossas expectativas sobre o resultado que poderemos obter

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom RESULTADOS 1T10 Uberlândia MG, Maio de 2010 A Algar Telecom, Empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados do 1º Trimestre de 2010 (1T10). As Informações

Leia mais

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010.

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Embratel Participações S.A. ( Embrapar ) (BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,2 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ), 100,0

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ).

Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 25 de Outubro de 2005. Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ). (Os

Leia mais

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 0 1. Visão Geral Setor de Ensino Superior no Brasil Visão Geral Estratégia Empresarial Destaques Financeiros

Leia mais

Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor. Novembro de 2013.

Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor. Novembro de 2013. Telefônica Brasil Estratégia Segmentada para Maximizar Geração de Valor Novembro de 2013. Continuamos evoluindo em nosso esforço de integração... Espaço TI Atenção ao Cliente Contratos Unificação e renegociação

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13 Resultados Janeiro Março / 2011 ÍNDICE MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13 DIVIDENDOS E

Leia mais

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012 Expomoney São Paulo Setembro de 2012 Contax Visão Geral Contact Center Brasil Resultados Financeiros Contax Visão Geral GRUPO CONTAX Principais serviços: Atendimento, Cobrança, Televendas, Retenção, Trade

Leia mais

Jarbas José Valente. Superintendente de Serviços Privados. Brasília, 27 de fevereiro de 2008

Jarbas José Valente. Superintendente de Serviços Privados. Brasília, 27 de fevereiro de 2008 Jarbas José Valente Superintendente de Serviços Privados Brasília, 27 de fevereiro de 2008 Agenda O que é SMP? Ponto de vista legal Ponto de vista de negócio Ponto de vista social Pontos Positivos Desafios

Leia mais

4. Mercado de Telefonia Móvel

4. Mercado de Telefonia Móvel 70 4. Mercado de Telefonia Móvel Tendo em vista que este estudo de caso é de uma empresa de telefonia móvel, torna-se relevante que seja abordada a evolução histórica da telefonia móvel no Brasil, suas

Leia mais

Resultados 2T11. Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011.

Resultados 2T11. Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011. Resultados 2T11 Telecomunicações de São Paulo S.A. Vivo Participações S.A. São Paulo, 27 de Julho de 2011. 0 Telefónica Servicios Audiovisuales S.A. / Telefónica España S.A. Título de la ponencia / Otros

Leia mais

2T09. (Não. TELE NORTE www.oi.com.br/ri

2T09. (Não. TELE NORTE www.oi.com.br/ri Relações com Investidores 9 Simples Assim Relatório Trimestral Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Este rela atório contempla o desempenho operacional e financeiro da Tele Norte Leste

Leia mais

Apresentação institucional CTBC 1T07

Apresentação institucional CTBC 1T07 Apresentação institucional CTBC 1T07 1 Visão geral Empresa integrada de telecomunicações - há mais de 53 anos no mercado de telecom - portfolio completo de serviços - forma de atuação regional (proximidade

Leia mais

EMBRATEL PARTICIPAÇÕES TEM RECEITA LÍQUIDA DE R$ 1,5 BILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2000, 26 PORCENTO ACIMA DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999

EMBRATEL PARTICIPAÇÕES TEM RECEITA LÍQUIDA DE R$ 1,5 BILHÕES NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2000, 26 PORCENTO ACIMA DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 1999 INFORMATIVO Silvia M.R. Pereira Relações com Investidores tel: BR 55 21 519-9662 fax: 55 21 519-6388 Wallace Borges Grecco Relações com a Imprensa tel: BR 21 519-7282 fax: 021-519-8010 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES

Leia mais

Plano industrial 2014-2016 TIM Participações

Plano industrial 2014-2016 TIM Participações Plano industrial 2014-2016 TIM Participações Limitação de Responsabilidade Este documento pode incluir declarações prospectivas. Essas declarações não são declarações de fatos históricos e refletem crenças

Leia mais

Rio de Janeiro, Abril de 2012

Rio de Janeiro, Abril de 2012 Rio de Janeiro, Abril de 2012 NOVA GESTÃO CONSELHO PRESIDENTE Francisco Valim DIR. AUDITORIA INTERNA Fabiano Castello COO James Meaney DIR. INOVAÇÃO E NOVOS NEGÓCIOS Pedro Ripper DIR. PLANEJAMENTO EXECUTIVO

Leia mais

RESULTADOS: DESTAQUES

RESULTADOS: DESTAQUES RESULTADOS: DESTAQUES Performance Financeira Receita Líquida (R$ bi) 19,9 18,8 +6% EBITDA (Δ% A/A) 4,1% 1,8% +4% em 2013 4,2% 5,2% 1T 2T 3T 4T Lucro Líquido (R$ bi) 1,4 +4% 1,5 Receita de Dados +21,5%

Leia mais

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Considerações Futuras Eventuais declarações que possam ser feitas durante essa apresentação, relativas às perspectivas de negócios da Companhia, projeções

Leia mais

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Telefonia Móvel Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Sumário Base de clientes Investimentos Empregos gerados Competição Preço dos serviços

Leia mais

Aniversário de 15 anos - Rodrigo Abreu. Destaque - Rodrigo Abreu. Operações - Lorenzo Lindner. Marketing - Roger Solé. Live TIM - Rogério Takayanagi

Aniversário de 15 anos - Rodrigo Abreu. Destaque - Rodrigo Abreu. Operações - Lorenzo Lindner. Marketing - Roger Solé. Live TIM - Rogério Takayanagi 1 Agenda Aniversário de 15 anos - Rodrigo Abreu Temas do 2º Trimestre : Destaque - Rodrigo Abreu Operações - Lorenzo Lindner Marketing - Roger Solé Live TIM - Rogério Takayanagi Financeiro - Claudio Zezza

Leia mais

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora:

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora: Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013 Operadora: Indicadores operacionais e financeiros 2º trimestre/2013 1. Desempenho Operacional - Claro No 2º trimestre de 2013 (2T13) a Claro teve aumento de 5,6%

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Oi S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 4

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Oi S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 4 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações ões Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil em homenagem a Sérgio S Motta (1940 1998) S. Paulo, 3 de junho de 2008 Juarez Quadros

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA?

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? Tecnologia 40 Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? DSL Cabo Fibra Móvel Móvel WiFi em movimento Convergência TERMINAL é poder MULTI- se comunicar ÓTIMO MÍDIA independente de local, dispositivo de acesso

Leia mais

Divulgação de Resultado Consolidado

Divulgação de Resultado Consolidado Divulgação de Resultado Consolidado 4º Trimestre 2006 Não Auditado Brasília, 30 de janeiro de 2007 BRTO3: R$ 25,70 / 1.000 ações BRTO4: R$ 9,90 / 1.000 ações BTM: US$ 13,84 / ADR Valor de Mercado: R$ 9.497,0

Leia mais

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006 7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa 21 e 22 de agosto de 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados

Leia mais

Relatório da Administração. Tele Norte Leste Participações S.A. Senhores Acionistas,

Relatório da Administração. Tele Norte Leste Participações S.A. Senhores Acionistas, Relatório da Administração Tele Norte Leste Participações S.A Senhores Acionistas, A administração da Tele Norte Leste Participações (TNL), submete à sua apreciação o Relatório da Administração e as Demonstrações

Leia mais

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Agenda I. Panorama do Setor II. Convergência e Consolidações 2 O mercado de telecomunicações no mundo alcançou 1,3bi de linhas

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE sem fidelização

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE sem fidelização TELEMAR NORTE LESTE S/A, com sede na cidade e estado do Rio de Janeiro, na Rua do Lavradio, n 71 Centro, inscrita no CNPJ sob o n 33.000.118/0001-79, Oi S.A., sociedade anônima, com sede na Cidade do Rio

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO

1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO relatório anual 2009 1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O ano de 2009 foi um período ao mesmo tempo emblemático e extremamente desafiador para a Oi. Após a aquisição do controle da Brasil Telecom, no início de

Leia mais

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09.

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09. Fatores de Sucesso Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio Telefônica Vivo 27.09.2012 Conteúdo 01 Vivo: uma história de sucesso 02 Desempenho da

Leia mais

RESULTADOS 4T14. Rio de Janeiro, 27 de março de 2015

RESULTADOS 4T14. Rio de Janeiro, 27 de março de 2015 RESULTADOS Rio de Janeiro, 27 de março de 2015 AVISO IMPORTANTE Esta apresentação contém declarações acerca de eventos futuros, de acordo com o U.S. Private Securities Litigation Reform Act de 1995. São

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam.

4. Perfil Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. 4. Abordagem pure mobile com infraestrutura fixa, para gerar inovação e qualidade com objetivo de criar ofertas que revolucionam. istockphoto.com/yuri_arcurs A TIM Participações S.A. é uma companhia holding

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008 Apresentação de resultados Algar Telecom 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Segmentos de negócios

Leia mais

TIM BRASIL MARIO CESAR ARAUJO

TIM BRASIL MARIO CESAR ARAUJO MARIO CESAR ARAUJO Agenda Destaques dos resultados de 2007 O contexto do mercado brasileiro Visão geral do plano 2008-10 Metas para 2008-10 1 Destaques 2007 TIM Brasil está posicionada como líder em valor

Leia mais

Resultados Janeiro Março / 2014. Resultados 4T13 Telefônica Brasil S.A.

Resultados Janeiro Março / 2014. Resultados 4T13 Telefônica Brasil S.A. Resultados Janeiro Março / 2014 Resultados 4T13 0+ TELEFÔNICA BRASIL ATINGE MARGEM DE 29,8% COM FORTE CONTROLE EM CUSTOS MESMO EM FACE À MAIOR ATIVIDADE COMERCIAL NO PERÍODO DESTAQUES Aceleração no crescimento

Leia mais

Número de operações: 93

Número de operações: 93 APIMEC Maio de 2010 PRESENÇA GEOGRÁFICA 2 Número de operações: 93 Principais cidades São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Recife Brasília Manaus Curitiba Florianópolis Porto Alegre Guarulhos Ponta Grossa

Leia mais

RESULTADOS 2T15 RIO DE JANEIRO, 13 DE AGOSTO DE 2015

RESULTADOS 2T15 RIO DE JANEIRO, 13 DE AGOSTO DE 2015 RESULTADOS RIO DE JANEIRO, 13 DE AGOSTO DE 2015 AVISO IMPORTANTE Esta apresentação contém declarações acerca de eventos futuros, de acordo com o U.S. Private Securities Litigation Reform Act de 1995. São

Leia mais

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A.

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A. Resultados do 1 Trimestre de 2007 GVT (Holding) S.A. RECEITA LÍQUIDA DA GVT CRESCE 25,2% E EBITDA AJUSTADO ATINGE CRESCIMENTO DE 38,6% NO 1T07 Durante o 1T07 a GVT completou seu IPO que atingiu um acréscimo

Leia mais

Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados do 1T08

Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados do 1T08 Net Serviços de Comunicação S.A. Resultados do 1T08 Destaques do Trimestre 2 Lançamento recente do Net Fone.com, produto que combina os serviços de telefonia, acesso rápido à internet e melhoria de imagem,

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Rogério Santanna dos Santos Brasília, 29 de Setembro de 2009 Mercado Banda Larga - Operadoras Empresas 2007 (x1000) 2008 (x1000) % Crescimento Ano 2007 Telefonica

Leia mais

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES 1T08

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES 1T08 APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES 1T08 Agenda Visão Geral e Desempenho Consolidado Editora Saraiva Livraria Saraiva 2 Governança Corporativa Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa Primeira empresa no

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL 4T12 2012. Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Relações com Investidores

RELATÓRIO TRIMESTRAL 4T12 2012. Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Relações com Investidores 4T12 2012 Relações com Investidores RELATÓRIO TRIMESTRAL Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Este relatório contempla o desempenho operacional e financeiro da Oi S.A. e de suas controladas

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi EMPRESA CONTROLE Oi MÓVEL S.A., no Setor Comercial Norte, quadra 03, Bloco A, Ed. Estação Telefônica Térreo Parte 2, Brasília, inscrita no CNPJ sob o nº 05.423.963/0001-11, doravante em conjunto denominada simplesmente

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 3T12. Apresentação Corporativa. Outubro de 2012

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 3T12. Apresentação Corporativa. Outubro de 2012 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 3T12 Apresentação Corporativa Outubro de 2012 Contax Visão Geral Contax - Produtos e Serviços Contax - Core Business Resultados Financeiros Contax Visão Geral GRUPO CONTAX Principais

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO 1.1. A promoção Vivo Controle Móvel no Cartão de Crédito é realizada pela Telefônica Brasil S/A, que oferece os benefícios

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

Telefonia fixa. Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros)

Telefonia fixa. Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros) Telefonia fixa Negócio de Telefonia Fixa Resultados Consolidados (em milhões de euros) Telefónica da Espanha Telefónica latino-america 2001 2000 % Var. 2001 2000 % Var. Receitas operacionais 10.220,4 10.182,9

Leia mais

RELATÓRIO TRIMESTRAL 4T14 2014. Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Oi S.A. www.oi.com.br/ri. Relações com Investidores

RELATÓRIO TRIMESTRAL 4T14 2014. Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Oi S.A. www.oi.com.br/ri. Relações com Investidores 4T14 2014 Relações com Investidores RELATÓRIO TRIMESTRAL Informações e Resultados Consolidados (Não Auditados) Este relatório contempla o desempenho operacional e financeiro da Oi S.A. e de suas controladas

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

Tele Celular Sul. Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre/2002

Tele Celular Sul. Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre/2002 Tele Celular Sul Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre/2002 8 de Maio, 2002 Agenda Estratégia Operacional Realizações no 1º Trimestre/2002 Estratégia Operacional Ações para 2002 Capacidade do CRM

Leia mais

Apresentação Corporativa. Bradesco BBI - Dezembro de 2011

Apresentação Corporativa. Bradesco BBI - Dezembro de 2011 Apresentação Corporativa Bradesco BBI - Dezembro de 2011 Contax Visão Geral Contax - Core Business Estratégia e Tendências de Mercado Resultados Financeiros Contax Visão Geral CONTAX OVERVIEW Companhia

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores Resultados do 2T08 Uberlândia MG, Agosto de 2008 A CTBC Companhia de Telecomunicações do Brasil Central S.A, empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados

Leia mais

Telecom Italia TIM Brasil Plano 2012 2014 Plano 2012 14

Telecom Italia TIM Brasil Plano 2012 2014 Plano 2012 14 Telecom Italia TIM Brasil Plano 2012 14 14 LUCA LUCIANI Limitação de Responsabilidade Este documento pode incluir declarações prospectivas. Essas declarações não são declarações de fatos históricos e refletem

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2008

Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2008 GVT (Holding) S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2008 Curitiba, 14 de julho de 2008 Curitiba, 14 de julho de 2008: A GVT (Holding) S.A. (Bovespa: GVTT3, Reuters: GVTT3.SA e Bloomberg GVTT3:BZ),

Leia mais

2002 - Serviços para empresas

2002 - Serviços para empresas 2002 - Serviços para empresas Grupo Telefónica Data. Resultados Consolidados 1 (dados em milhões de euros) Janeiro - Dezembro 2002 2001 % Var. Receita por operações 1.731,4 1.849,7 (6,4) Trabalho para

Leia mais

Divulgação de Resultados 1º Trimestre de 2009

Divulgação de Resultados 1º Trimestre de 2009 GVT (Holding) S.A. Divulgação de Resultados 1º Trimestre de 2009 Curitiba, 22 de Abril de 2009 Curitiba, 22 de abril de 2009: A GVT (Holding) S.A. (Bovespa: GVTT3, Reuters: GVTT3.SA e Bloomberg GVTT3:BZ),

Leia mais

Algar Telecom. Abril de 2013

Algar Telecom. Abril de 2013 Algar Telecom Abril de 2013 Algar Telecom Portfólio diversificado e complementar. Soluções em Telecom e Tecnologia de Processos de negócios Foco na qualidade de atendimento e relacionamento com seus clientes.

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

Brasil Telecom S.A. Divulgação de Resultado Consolidado. 3 O Trimestre de 2003 Não Auditado. Brasília, 04 de novembro de 2003.

Brasil Telecom S.A. Divulgação de Resultado Consolidado. 3 O Trimestre de 2003 Não Auditado. Brasília, 04 de novembro de 2003. BRTO3: R$13,40 / 1.000 ações BRTO4: R$13,78 / 1.000 ações BTM: US$14,46 / ADR Valor de Mercado: R$7.418 milhões Fechamento de 03 de novembro de 2003 Brasil Telecom S.A. Divulgação de Resultado Consolidado

Leia mais

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013 APIMEC CIELO 2013 11 de Julho de 2013 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa

Leia mais