Relatório de Ensaios de Coletor Solar Identificação: CSP-588-BF ETIQUETAGEM - FASE 01 - ENSAIOS PRELIMINARES - 14/05/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Ensaios de Coletor Solar Identificação: CSP-588-BF ETIQUETAGEM - FASE 01 - ENSAIOS PRELIMINARES - 14/05/2014"

Transcrição

1 Jelly Fish / JFS 20 Plus Finalidade dos Ensaios Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Tipo de Ensaio Natureza do Trabalho Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Inmetro Programa Brasileiro de Etiquetagem PBE / Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água ETIQUETAGEM Fase 01 Ensaios Preliminares Ensaios Solicitados Eficiência Térmica Instantânea Ensaio Interno / SIMULADOR SOLAR Constante de Tempo Ensaio Interno / SIMULADOR SOLAR Choque Térmico Ensaio Externo Destrutivo Inspenções Método Utilizado De acordo com o Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008 e as normas ABNT / NBR10184/1988, ANSI / ASHRAE , ASTM E Identificação do Cliente...TOSI Razão Social... INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Nome Fantasia......JELLY FISH CNPJ / Endereço......ESTRADA DO QUITO GORDO, 1835 PINHAL CABREÚVA, SÃO PAULO Objeto do Ensaio Objeto...COLETOR do Ensaio... SOLAR Marca......JELLY FISH Modelo/Código......JFS 20 PLUS Tipo......FECHADO Aplicação......BANHO...ENVIADA Amostragem... PELO CLIENTE IDENTIFICAÇÃO AMOSTRAS AMOSTRA 01 Código de Rastreabilidade NÃO LOCALIZADO Etiqueta Nacional de Conservação de Energia ENCE Código GREEN Observação 01: Observação 02: NÃO CSP5881BF O presente relatório é composto de um corpo de 11 (onze) páginas e 03 (três) anexos. O presente documento substitui o relatório CSP588BF publicado em 10/04/2014. AMOSTRA 02 NÃO LOCALIAZDO NÃO CSP5882BF Observação 03: No item 3.2 do ensaio Destrutivo, foi verificado que a cobertura é texturizada, mas devido não ser ossível confirmar o tipo de material o item foi considerado conforme. Data de Emissão 14/05/2014 Profª. Antonia Sônia Alves Cardoso Diniz, Ph.D Coordenadora GREEN Lucas Paglioni Pataro Faria Responsável pelos Ensaios Térmicos Página 01 de 11

2 Jelly Fish / JFS 20 Plus 1.1 Identificação...JELLY Marca... FISH Modelo/Código......JFS 20 PLUS Tipo......FECHADO Aplicação......BANHO...NÃO Código de Rastreabilidade... LOCALIZADO...NÃO ENCE... LOCALIZADO Planilha de Especificações Técnicas PET......Data de criação: 15/01/2014 Última alteração: 20/01/ Informações declaradas pelo fabricante na Planilha de Especificações Técnicas (PET),. identificada no item ,01 Área Externa... m²...1,91 Área Transparente... m²...alumínio Caixa Externa Base / Material NÃO Caixa Externa Base / Material ALUMÍNIO Caixa Externa Lateral / Material NÃO Caixa Externa Lateral / Material VIDRO Cobertura / Material... SOLAR EXTRA CLEAR LOW IRON TEXTURIZADO...3,2 Cobertura / Espessura... mm...água Fluido de Trabalho......LÃ Isolamento Base / Material 1... DE ROCHA Isolamento / Espessura da Base mm...não Isolamento Base / Material NÃO Isolamento / Espessura da Base NÃO Isolamento Lateral / Material NÃO Isolamento / Espessura da Lateral NÃO Isolamento Lateral / Material NÃO Isolamento / Espessura da Lateral ,5 Peso Coletor Seco... kg Pressão Máxima de Trabalho... kpa...silicone. Vedação / Material... FITA ADESIVA DUPLA FACE VHB, EPDM...CHAPA Tipo... LISA...ALUMÍNIO Material... Espessura ,4 mm Pintura / Tipo......ESPECIAL SUPERFÍCIE SELETIVA...ALMECO Pintura / Marca Código / Cor... TINOX ENERGY AL / AZUL ESCURO METÁLICO Material......COBRE Número...8 de Tubos Observações Identificação: CSP588BF 1. Especificação do Coletor Solar Plano Absorvedor/Placa Absorvedora Tubulação/Serpentina Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 1) O COLETOR POSSUI DOIS VENTIPLUGS EM EPDM, LOCALIZADOS NAS LATERAIS. 2) A CHAPA DE FUNDO É FIXO POR GRAMPOS FIX GRIP E VEDADOS INTERNAMENTE COM SELANTE A BASE DE PU. 3) O VIDRO EXTRA CLEAR LOW IRON TEXTURIZADO SOLAR TEMPERADO É PRÉ FIXADO COM FITA DUPLA FACE VHB ESP. 1,0 MM. Página 02 de 11

3 Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/ Resultados Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Identificação de Amostras no Processo A Tab. 1.0 apresenta os resultados dos ensaios nas amostras CSP5881BF e CSP5882BF denominadas como AMOSTRAS 01 e 02 do processo de ETIQUETAGEM, modelo de coletor solar JFS 20 PLUS. TABELA 1.0 Resultados dos Ensaios ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES AMOSTRA 01 CSP5881BF AMOSTRA 02 CSP5882BF ENSAIOS RESULTADOS ENSAIOS RESULTADOS 1. Choque Térmico 2. Eficiência Térmica 3. Constante de Tempo 1. CONFORME 2. CONFORME 1. Destrutivo 3. CONFORME 1. CONFORME 2.1 Inspeções Amostra 01: CSP5881BF e Amostra 02: CSP5882BF (ASTM E 82381) Resultado: CONFORME Página 03 de 11

4 Jelly Fish / JFS 20 Plus Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF 2.2 Pressão Hidrostática Amostra 01: CSP5881BF ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 (Regulamento Específico para uso da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia ENCE/ Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água RESP/006SOL Revisão 09 27/08/2007 e FSECGP580) Resultado: Não se Aplica 2.3 Resistência a Alta Temperatura Amostra 01: CSP5881BF (pren / 2006 e Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008) Condições de Ensaio Tipo...NÃO OPERACIONAL (NÃO HÁ FLUXO DE FLUIDO NO COLETOR SOLAR) Montagem do Coletor Solar...APENAS UMA DAS ABERTURAS SUPERIORES. LIVRE Duração...MÍNIMA 1 HORA Radiação Global incidente no plana do coletor solar...g > 1000 W/m² Temperatura ambiente...20ºc Tamb 40ºC Velocidade do Venteo...u < 1 m/s...2/3 Medida Temperatura do Absorvedor... DA ALTURA (DIMENSÃO VERTICAL) DO ABSORVEDOR E 1/2 DA LARGURA (DIMENSÃO HORIZONTAL) DO ABSORVEDOR Dados do Ensaio Tipo......NÃO Montagem do Coletor Solar......NÃO Duração......NÃO Radiação Global incidente no plano do coletor solar......não Temperatura Ambiente......NÃO SE A PLICA Velocidade do Vento......NÃO Medida Temperatura do Absorvedor......NÃO Resultado: Não se Aplica Página 04 de 11

5 Jelly Fish / JFS 20 Plus Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF 2.4 Choque Térmico Amostra 01: CSP5881BF ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 ASTM E e Procedimento GREEN Laboratório de Ensaios de Equipamentos Solares. A Tab. 2.0 apresenta o resultado das pesagens do Coletor Solar antes e após o ensaio de Choque Térmico. A Fig. 1.0 é referente ao equipamento durante o ensaio de Choque Térmico. TABELA 2.0 Pesagem do Coletor Solar Amostra 01 Peso do Coletor antes do Ensaio Peso do Coletor após o Ensaio 1ª Pesagem g 1ª Pesagem g 2ª Pesagem g 2ª Pesagem g 3ª Pesagem g 3ª Pesagem g Média g Média g Tolerância: 5g/m² Área: 2,0110 m² Peso Máximo: 27,094 kg FIGURA 1.0 Coletor durante o Choque Térmico Resultado: CONFORME Página 05 de 11

6 = 72,48 369,61 X Eficiência Térmica Média calculada para Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/ Eficiência Térmica Instantânea Amostra 01: CSP5881BF Ensaio Interno / SIMULADOR SOLAR (ABNT / NBR10184/1988, sendo a vazão do fluido de trabalho definida como 1,2 litros/min/m² de acordo com a norma técnica ANSI / ASHRAE e o Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008) Eficiência Térmica Instantânea sem Ajuste η η média = 65,09% ( ) Tfe Tamb G ( ) Tfe Tamb G Eficiência Térmica Instantânea com Ajuste = 0,02 Fr(τα) = 0,76 FrUL = 3,88 ºC W/m² Não se aplica 2.6 Fator de Correção Médio para Ângulo de Incidência (K(τα)) Amostra 01: CSP5881BF Fator de Correção Médio para Ângulo de Incidência aplicado no cálculo da Produção Específica Mensal de Energia, referente ao SETOR: ( (K(τα))=1 0,1065 X 1 cos θ 1) 2.7 Produção de Energia e Classificação Amostra 01: CSP5881BF (Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008 e FSECGP580) Área Externa de referência... 2,01 m² Produção Mensal de Energia ,58 kwh/mês...91,33 Produção Específica Mensal de Energia... kwh/mês/m² Classificação......A 2.8 Constante de Tempo (τ) Amostra 01: CSP5881BF Ensaio Interno / SIMULADOR SOLAR (ABNT / NBR10184/1988, sendo a vazão do fluido de trabalho definida como 1,2 litros/min/m² de acordo com a norma técnica ANSI / ASHRAE e o Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008). τ = 63 s Página 06 de 11

7 Jelly Fish / JFS 20 Plus Identificação: CSP588BF 2.9 Destrutivo Amostra 02: CSP5882BF Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Regulamento de Avaliação da Conformidade de Sistemas e Equipamentos para Aquecimento Solar de Água Portaria Inmetro Nº395 de 10/11/2008 e Procedimento GREEN Laboratório de Ensaios de Equipamentos Solares. A Tab. 3.0 apresenta os resultados do Ensaio Destrutivo. Ítem 3.1 Dimensões Externas TABELA 3.0 Resultados do Destrutivo Declarado na PET Ensaios GREEN Tolerância Resultado Classificação Área Externa Aext Dimensão (Y) [mm] Dimensão (X) [mm] Altura (Z) [mm] Aext (XY) [mm²] % Conforme Aext (XY) [m²] 2,01 2,01 1 % Conforme Aext Comercial (XY) [m²] Moldura (vista de cima do coletor solar) Material Largura Inferior Largura Superior Lateral Direita Lateral Esquerda Travessa para união de peças da cobertura Número de Travessa Largura [mm] Área Transparente Atransp Dimensão (Y') [mm] Dimensão (X') [mm] Aext (X'Y') [mm²] Aext (X'Y') [m²] 3.2 Cobertura Material Número de Peças Espessura Espaçamento Placa Absorvedora/Cobertura 3.3 Absorverdor Placa Absorvedora 2 Alumínio Alumínio 16 16, , , ,28 Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica % Conforme 1,91 1,92 1 % Conforme Vidro Solar Extra Clear Vidro texturizado. Não se Aplica Observação Não se Aplica Conforme 3,2 3,15 2 Conforme 16 Conforme Tipo Chapa lisa Chapa Lisa Não se Aplica Conforme Número de Peças Material Dimensão (Y'') [mm] Dimensão (X'') [mm] Espessura com Tinta [mm] Espessura sem Tinta [mm] 01 peça / Tubo / 01 peça / tubo / Serpentina serpentina Não se Aplica Conforme Alumínio Alumínio Não se Aplica Conforme ,415 0,4 Conforme Página 07 de 11

8 Ítem Revestimento Tipo de Pintura Marca Cor Código Absortividade [%] Emissividade [%] Tubulação / Serpentina Tipo Número de Tubos Material Comprimento [mm] Seção Transversal Diâmetro Externo [mm] Diâmetro Interno [mm] Tubulação / Calhas Coletoras Material Número de Calhas Comprimento [mm] Seção Transversal Diâmetro Externo [mm] Diâmetro Interno [mm] Jelly Fish / JFS 20 Plus Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Declarado na PET Fixação Placa Absorvedora / Tubulação / Serpentina ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Ensaios GREEN Tolerância 22 22,02 1 % 21 21,16 1 % Resultado Especial Superfície Seletiva Almeco Azul escuro metálico Não se Aplica Tinox Energy Al 95 4 Tubular Tubular 8 8 Não se Aplica Conforme Cobre Cobre Não se Aplica Conforme Circular Circular 9,52 9,45 1 % Conforme 8,72 8,69 1 % Conforme Cobre Cobre Não se Aplica Conforme 02 Superior e Inferior 02 superior e inferior Circular Circular Conforme Conforme Classificação Tipo Tipo Processo Aplicação Quantidade por Tubulação/ Serpentina Nº de aplicação por tubulação/ serpentina Comprimento de cada aplicação [mm] Contato Fator de Contato [%] Posicionamento Placa Absorvedora / Tubulação / Serpentina 3.4 Isolamento Solda Solda Contínua ao longo da Ultrassom tubulação / serpentina Contínua ao longo da Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica 5% Placa Absorvedora sobre a tubulação / serpentina Placa absorvedora SOBRE a tubução / serpentina Base Material 01 Espessura 01 [mm] Material 02 Espessura 02 [mm] Lateral Material 01 Espessura 01 [mm] Material 02 Espessura 02 [mm] Lã de Rocha Lã de Rocha Não se Aplica Conforme 35 29,36 10 Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Página 08 de 11

9 3.6 Vedação Ítem Declarado na PET Ensaios GREEN Tolerância Resultado Resultado: Conforme Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/ Espaçamento Placa Absorvedora/Base da Caixa Externa Espaçamento Placa Absorvedora / Base da Caixa Externa [mm] 3.5 Caixa Externa Tipo Tipo Base Material 01 Espessura 01 [mm] Material 02 Espessura 02 [mm] Entre Caixa Externa e Cobertura Entre Travessa e Cobertura União de peças da Caixa Externa (quinas, frestas e rebites) Entre Calhas Coletoras e Caixa Externa Outros 3.7 Caracteristicas Gerais Peso de Coletor seco [kg] Fluido de trabalho Pressão de trabalho [kpa] Conforme Não se Aplica Conforme 0,07 Conforme Não se Aplica Conforme Não se Aplica Conforme Alumínio Alumínio Extrudado Não se Aplica Conforme 1 1,08 0,15% Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Não se Aplica Não se Aplica Não se Aplica Conforme Silicone. Fita Adesiva EPDM Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: 47 Não se Aplica Material 01 Alumínio Alumínio Liso Espessura 01 [mm] 0,3 0,302 Material 02 Não se Aplica Não se Aplica Espessura 02 [mm] Não se Aplica Não se Aplica Lateral Chapa de base e perfil lateral extrudado Silicone 27,5 27,084 Água Chapa de base e perfil lateral extrudado Silicone, Fita adesiva Não se Aplica Não se Aplica Conforme Silicone Não se Aplica Conforme Borracha Não se Aplica Não se Aplica Conforme Silicone Não se Aplica 392 Classificação Página 09 de 11

10 3. Laudo Conclusivo Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 As amostras CSP5881BF e CSP5882BF referentes a este Relatório de Ensaios correspondem às amostras 01 e 02 do coletor solar modelo JFS 20 PLUS, marca JELLY FISH, da empresa TOSI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA, aplicação BANHO, submetidas aos ensaios do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) para obtenção da ENCE. A identificação de conformidades caracteriza a AMOSTRA e o respectivo PRODUTO/MODELO como, CONFORME. Página 10 de 11

11 Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/ Dados do Produto/Modelo de Coletor Solar no PBE/INMETRO CÓDIGO DE RASTREABILIDADE CCCC MM AA ETIQUETA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ENCE Fabricante......TOSI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA...JELLY Marca... FISH...JFS Modelo / Código PLUS Pressão de funcionamento... kpa / 40 mca Aplicação......BANHO...A Faixa de Classificação ,33 Produção Média Mensal de Energia por m² de Coletor... kwh/mês/m²...183,58 Produção Média Mensal de Energia por Coletor... kwh/mês Área externa do Coletor... 2,01 m²...65,09% Eficiência Energética Média... TABELA DE CONSUMO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA / COLETORES SOLARES Aplicação......BANHO Fabricante......TOSI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA...JELLY Marca... FISH...JFS Modelo / Código PLUS Pressão de funcionamento... kpa / 40 mca Área externa do Coletor... 2,01 m²...183,58 Produção Média Mensal de Energia por Coletor... kwh/mês...91,33 Produção Média Mensal de Energia por m² de Coletor... kwh/mês/m²...65,09% Eficiência Energética Média......A Faixa de Classificação......ALUMÍNIO Material da Superfície Absorvedora... Fr (τα)n... 0,76 FrUL... 3,88 Belo Horizonte, 14/05/2014 Thiago de Almeida Silvério Engenheiro Responsável CREA MG /D Página 11 de 11

12 Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Anexo 01. Eficiência Térmica Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Aext 2,01 m² A Tab 4.0 apresenta os dados para a obtenção da Eficiência Térmica. Ponto TABELA 4.0 Dados para obtenção da Eficiência Térmica. Tamb Tfs Tfe Vazão Vol. Espec. m h (TfeTamb)/G η G [W/m²] [ C] [ C] [ C] [l/min] [m³/kg] [kg/s] [J/kg] [ºC/W/m²] [%] 24,33 32,90 25,49 2,40 867,37 0, , ,75 0, ,90 24,29 32,92 25,50 2,40 867,37 0, , ,62 0, ,03 24,39 32,93 25,50 2,41 867,37 0, , ,52 0, ,18 24,47 32,94 25,51 2,40 867,37 0, , ,88 0, ,16 24,45 32,96 25,52 2,40 867,37 0, , ,81 0, ,24 24,65 40,69 33,56 2,40 867,37 0, , ,78 0, ,20 24,73 40,73 33,58 2,40 867,37 0, , ,00 0, ,27 24,77 40,74 33,58 2,41 867,37 0, , ,68 0, ,55 24,68 40,73 33,60 2,41 867,37 0, , ,78 0, ,31 24,74 40,75 33,60 2,41 867,37 0, , ,53 0, ,40 25,56 48,31 41,52 2,41 867,37 0, , ,24 0, ,97 25,55 48,36 41,60 2,41 867,37 0, , ,84 0, ,63 25,51 48,42 41,70 2,41 867,37 0, , ,40 0, ,12 25,50 48,50 41,77 2,41 867,37 0, , ,86 0, ,27 25,58 48,58 41,77 2,41 867,37 0, , ,40 0, ,02 26,50 62,47 56,05 2,42 867,37 0, , ,43 0, ,11 26,53 62,40 56,01 2,41 867,37 0, , ,98 0, ,82 26,44 62,34 56,07 2,42 867,37 0, , ,81 0, ,68 26,37 62,32 56,00 2,41 867,37 0, , ,32 0, ,15 26,75 55,91 49,36 2,41 867,37 0, , ,32 0, ,49 26,76 55,99 49,40 2,40 867,37 0, , ,46 0, ,52 26,74 56,09 49,50 2,38 867,37 0, , ,91 0, ,00 26,76 56,20 49,62 2,38 867,37 0, , ,51 0, ,86 27,06 46,11 38,91 2,41 867,37 0, , ,51 0, ,81 26,99 46,11 38,94 2,41 867,37 0, , ,66 0, ,51 27,00 46,13 38,95 2,41 867,37 0, , ,42 0, ,68 26,98 46,14 38,98 2,41 867,37 0, , ,55 0, ,38 27,23 39,60 32,09 2,40 867,37 0, , ,84 0, ,83 27,25 39,62 32,12 2,41 867,37 0, , ,83 0, ,88 27,23 39,67 32,13 2,41 867,37 0, , ,82 0, ,25 27,23 39,68 32,12 2,40 867,37 0, , ,21 0, ,33 Anexo 01

13 Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Anexo 02. Gráfico Eficiência Térmica Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: CSP5881BF Eficiência Térmica Instantânea Eficiência Térmica Instantânea (%) 100,0 90,0 80,0 70,0 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 η = 72,48 369,61 [(T fe T amb )/G] η média(0,02 C/W/m²) = 65,09% 0,0 0,000 0,010 0,020 0,030 0,040 [(TfeTamb)/G] (ºC/W/m²) Anexo 02

14 Fone: (31) Fax: (31) CEP.: Belo Horizonte Minas Gerais Brasil Fone/Fax: (31) Internet: Identificação: CSP588BF Jelly Fish / JFS 20 Plus ETIQUETAGEM FASE 01 ENSAIOS PRELIMINARES 14/05/2014 Anexo 03. Gráfico Constante de Tempo 40 CSP5881BF Constante de Tempo 38 Saída Coletor Solar Entrada Coletor Solar TEMPERATURA (ºC) τ= 63 segundos TEMPO (segundos) Anexo 03

Portaria n.º 7, de 11 de janeiro de 2012. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 7, de 11 de janeiro de 2012. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 7, de 11 de janeiro de 2012. CONSULTA

Leia mais

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água.

Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. Sistema de aquecimento solar Bosch. Tecnologia de alta eficiência para aquecimento de água. 2 Sistema Solar Bosch Aquecimento solar com a confiabilidade da marca Bosch O Grupo Bosch há mais de 100 anos

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Portarias Inmetro 352/2012, 301/2012 e 164/2012

EQUIPAMENTOS DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Portarias Inmetro 352/2012, 301/2012 e 164/2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais

Linha completa de aquecimento para banho e piscina

Linha completa de aquecimento para banho e piscina Linha completa de aquecimento para banho e piscina Aquecedor solar Aquecedor de piscina Bomba de calor www.heliotek.com.br Coletores solares Heliotek A força da nova geração Ao contrário dos coletores

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Coletores Solares de Condicionamento de Ar e Refrigeração

Desenvolvimento de Novos Coletores Solares de Condicionamento de Ar e Refrigeração Desenvolvimento de Novos Coletores Solares de Condicionamento de Ar e Refrigeração Projeto Desenvolvimento de Novos Coletores Solares de Condicionamento de Ar e Refrigeração Parceria com o Grupo de Estudos

Leia mais

MÓDULO 1 ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS

MÓDULO 1 ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS DATA: DESTINO: FORUM CÍVEL MÓDULO 1 (itens 1-2) JUNHO 2015 RESPONSAVÉL: DIVISÃO DE ARQUITETURA ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS ITEM 1 MESAS /GAVETEIROS/CONEXÕES IMPORTANTE: AS MARCAS DE MATERIAIS,

Leia mais

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com.

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com. MANUAL POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 wwwvickcombr POLICARBONATO COMPACTO O Policarbonato Compacto é muito semelhante ao vidro

Leia mais

Fundamentos de Engenharia Solar. Racine T. A. Prado

Fundamentos de Engenharia Solar. Racine T. A. Prado Fundamentos de Engenharia Solar Racine T. A. Prado Coletores Solares Um coletor solar é um tipo específico de trocador de calor que transforma energia solar radiante em calor. Duffie; Beckman Equação básica

Leia mais

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 116, de 14 de março de 2014. CONSULTA

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA

MANUAL DE INSTALAÇÃO INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA INFORMAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DA SUA PLACA FORMATO PADRÃO: 1,2 m x 0,8 (largura x altura) 3 LAYOUTS DIFERENTES: 1 para 5º e 9º ano juntos 1 para 5º ano somente 1 para 9º ano somente LAYOUTS OPÇÕES DE MATERIAIS

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção Mobiliário Esta imagem tem caráter apenas ilustrativo. As informações relativas às especificações devem ser obtidas nas fichas técnicas correspodentes 2000 1/5 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC.

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DIVISÃO DE MATERIAL DIM Maria Edite Jesus Brandão DIVISÃO DE MATERIAL

Leia mais

PAINEIS SOLARES MEGASUN

PAINEIS SOLARES MEGASUN PAINEIS SOLARES MEGASUN Há mais de uma década a actuar no sector do aquecimento doméstico, a Jaqueciprolar é importador e representante dos Painéis Solares MEGASUN. A MEGASUN é um conceituado fabricante

Leia mais

PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES.

PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES. PRO-SOL. LÍDER EM TECNOLOGIA PARA AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. MAIOR EFICIÊNCIA EM COLETORES SOLARES. Com tecnologia de superfície seletiva, os coletores PRO-SOL Qualidade, alto desempenho e durabilidade

Leia mais

SER PESADO EM PRESENÇA DO CONSUMIDOR,

SER PESADO EM PRESENÇA DO CONSUMIDOR, Hoje iremos abordar vários temas ligados a Setor de Mercadorias Pré Medidas. E a primeira duvida e entender o que é um produto Pré Medido? produto pré medido e todo ou qualquer produto medido e/ou embalado

Leia mais

PROCEDIMENTO FISCALIZAÇÃO

PROCEDIMENTO FISCALIZAÇÃO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO Julho/2011

Leia mais

Ofasun 2512 / 2110. Curva de rendimento: η0=78,5% ; K1=3,722 W/(m2K); K2=0,012 W/(m2K); Certificação Solar KEYMARK. 10 anos de garantia.

Ofasun 2512 / 2110. Curva de rendimento: η0=78,5% ; K1=3,722 W/(m2K); K2=0,012 W/(m2K); Certificação Solar KEYMARK. 10 anos de garantia. Ofasun 2512 / 2110 Colector solar plano de alto rendimento série Ofasun, com tratamento altamente seletivo (Almeco-TiNOX), composto por uma estrutura em alumínio pintado electroestático, vidro temperado

Leia mais

PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO

PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO PREDIAL AQUATHERM CATÁLOGO TÉCNICO Qualidade Confiança Tradição Inovação Tecnologia ÍNDICE Por que a TIGRE escolheu o Sistema Aquatherm para o Brasil? 05 Características técnicas 06 Instruções de instalação

Leia mais

2 Os protótipos avaliados foram: biombos em painéis de vidro totalmente jateado (PJJ1 e PJJ4) e biombos em painéis de tecido (PT1 e PT4).

2 Os protótipos avaliados foram: biombos em painéis de vidro totalmente jateado (PJJ1 e PJJ4) e biombos em painéis de tecido (PT1 e PT4). Assunto: ANÁLISE DE PROTÓTIPOS REF: PGE 019/7050-2011 Item II À GILOGBE08 Senhora Coordenadora 1 De acordo com as especificações e desenhos pertinentes ao Pregão 019/7050-2011, procedeu-se à avaliação

Leia mais

Portaria n.º 5, de 8 de janeiro de 2013.

Portaria n.º 5, de 8 de janeiro de 2013. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 5, de 8 de janeiro de 2013. O PRESIDENTE

Leia mais

* CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE TETO DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE MESA

* CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE TETO DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE MESA Ventiladores de Teto e Mesa * CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE TETO * CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A VENTILADORES DE

Leia mais

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC.

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC. Mobiliário 2000 1/6 VISTA LATERAL 0 VISTA FRONTAL 0 900 0 VISTA SUPERIOR 0 A A Mobiliário 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 40 COLUNA CHAPA 1 (2,25mm) VISTA SUPERIOR

Leia mais

Solab Equipamentos para Laboratórios Catálogo On-line: http://www.solabcientifica.com.br

Solab Equipamentos para Laboratórios Catálogo On-line: http://www.solabcientifica.com.br SOLAB EQUIPAMENTOS PARA LABORATÓRIO LTDA. RUA ERNESTO VILIOTTI, 140 - JARDIM MATILDE CEP 13412-148 PIRACICABA - SP CNPJ. 05.869.012/0001-70 - INSCR. EST. 535.376.571.116 FONE / FAX (019) 3415-4051 / 3415-3990

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR 2000 1/6 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 900 0 VISTA SUPERIOR ESC. 1:20 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 2/6 2000 13 400 400 1 13 0 0 40 VISTA SUPERIOR

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013.

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. Processo 56220/2013-73 Pregão 26/2014 GRUPO 1 MESAS E ESTAÇÕES DE TRABALHO 1 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1200X770MM 2 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1600X770MM

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇO

ATA DE REGISTRO DE PREÇO ATA DE REGISTRO DE PREÇO DADOS DO PREGÃO NÚMERO DO PREGÃO: 20/2014 NÚMERO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS: 20/2014 ÓRGÃO GESTOR: HOSPITAL GERAL DO RIO DE JANEIRO UASG: 160323 CONTATO NO ÓRGÃO PARA ADESÃO:

Leia mais

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria.

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Publicação de domínio público reproduzida na íntegra por Andraplan Serviços Ltda. Caso tenha necessidade de orientações sobre o assunto contido nesta

Leia mais

PROCEDIMENTO. PRC 29 Revisão: 01 Data: 10/09/2014

PROCEDIMENTO. PRC 29 Revisão: 01 Data: 10/09/2014 Página 1 de 66 Data da Revisão Nº da Revisão Histórico das Alterações 00 Emissão inicial aprovada. 01 Inserção dos Anexos Específicos e aperfeiçoamento deste. Elaboração Jessica Leite Aprovação Sonia M.

Leia mais

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014.

Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 260, de 05 de junho de 2014. O PRESIDENTE

Leia mais

Informações do sistema

Informações do sistema RELAÇÃO ENTRE RESERVATÓRIOS E COLETOR SOLAR Informações do sistema Volume do Reservatório (l) RR AP 400 500 600 Região I 4,00 5,01 6,01 Região II 4,37 5,45 6,55 Região III 4,81 6,01 7,21 Região IV 6,86

Leia mais

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera Questão 1 Na figura abaixo, vê-se um trecho de uma linha de produção de esferas. Para testar a resistência das esferas a impacto, são impulsionadas a partir de uma esteira rolante, com velocidade horizontal

Leia mais

Manual do Usuário. Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. Imagem Ilustrativa

Manual do Usuário. Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. Imagem Ilustrativa Manual do Usuário Imagem Ilustrativa Importante Antes de usar o seu Aquecedor Solar Solquent, leia este manual. * Este Manual inclui Certificado de Garantia. ÍNDICE Apresentação... 03 Instruções de Segurança...

Leia mais

BERÇO METÁLICO PARA TRANSPORTE DE BOBINAS DE AÇO

BERÇO METÁLICO PARA TRANSPORTE DE BOBINAS DE AÇO BRASIAÇO INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. BERÇO METÁLICO PARA TRANSPORTE DE BOBINAS DE AÇO APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE PRODUTO JUATUBA, 27 DE FEVEREIRO DE 2015 1. INTRODUÇÃO Localizada na cidade

Leia mais

Combustibilidade no Estado Inicial, Estado Final e após Envelhecimento.

Combustibilidade no Estado Inicial, Estado Final e após Envelhecimento. 1 de 12 Descrição da Natureza da Revisão Atual Incluído Estado Final no título e inserido Item 05, Item 6.3 e croquis do Item 09. 1 OBJETIVO Verificar a velocidade de queima de materiais testados isoladamente

Leia mais

módulos solares de tubos de vácuo

módulos solares de tubos de vácuo módulos solares de tubos de vácuo benefícios Instalação simples. Amigo do ambiente. Tubos de vácuo de alta eficiência que reduzem perdas de calor. Fácil substituição individual de tubos em caso de quebra.

Leia mais

Varycontrol Caixas VAV

Varycontrol Caixas VAV 5//P/3 Varycontrol Caixas VAV Para Sistemas de Volume Variável Séries TVJ, TVT TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 05 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 303-3900 Fax: (11) 303-39 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras Dobradiça Furação para passagem de cabo de Ø21 mm ( 12x ) Vista Inferior Item 1 e 2 Adaptador para parafuso A.A. Fixação dos trilhos através de parafuso e porca ( possibilitando regulagem ) Trilho de fixação

Leia mais

Pregão 003/2006 Alteração 01 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES

Pregão 003/2006 Alteração 01 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES Pregão 003/2006 Alteração ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES ITEM O1 Sistema de arquivamento composto de módulos de arquivos deslizantes, com acionamento

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA

CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA CRITÉRIOS PARA A CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA A MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA (DOCUMENTO COMPLEMENTAR AO REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DO SELO PROCEL DE ECONOMIA DE ENERGIA) (Revisão I) 25/08/2010

Leia mais

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6

TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS. CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS CONFORTO AMBIENTAL Aula 6 EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Considerando os dados abaixo: EXEMPLO NUMÉRICO FECHAMENTOS OPACOS Primeiro passo: descobrir o valor da

Leia mais

Art. 3º - Informar que as críticas e sugestões a respeito da proposta deverão ser encaminhadas para o endereço abaixo:

Art. 3º - Informar que as críticas e sugestões a respeito da proposta deverão ser encaminhadas para o endereço abaixo: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 161, de 30 de setembro de 2003. CONSULTA PÚBLICA

Leia mais

LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS, COM REATOR INTEGRADO. Portaria Inmetro 489/2010 Código 3383

LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS, COM REATOR INTEGRADO. Portaria Inmetro 489/2010 Código 3383 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria da Qualidade Dqual Divisão de Fiscalização e Verificação

Leia mais

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Projeto: Eng.º Thomas Ulf Nilsson Revisão 1. 20/01/2015 Aquecedor solar BC de cano grosso de PVC www.thomasnilsson.com.br 1 CONTEÚDO: 1. Base

Leia mais

T E L H A S D E A Ç O

T E L H A S D E A Ç O T E L H A S D E A Ç O Unidade Betim: Rua Engenheiro Gerhard Ett, 1.100 - CEP.: 32.669-110 Distrito Industrial Paulo Camilo - Betim - MG Tel.: (31) 3555-5455 - Fax.: (31) 3555-54 e-mail: comercial@metform.com.br

Leia mais

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. Solução para o seu projeto

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA. Solução para o seu projeto SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Solução para o seu projeto Indústria brasileira KOMECO. SOLUÇÃO PARA O SEU PROJETO. FABRICANDO QUALIDADE. Os sistemas de aquecimento solar Komeco são fabricados em

Leia mais

LINHA W1 GP. Motos 100 à 300cc - City. Consulte os modelos disponíveis em nossa lista de preços. Características técnicas

LINHA W1 GP. Motos 100 à 300cc - City. Consulte os modelos disponíveis em nossa lista de preços. Características técnicas LINHA W1 GP Motos 100 à 300cc - City Características técnicas -Ponteira de alumínio cônica (Megafone) -Disponível nas cores: Preta ou Polida -Diâmetro menor: 46 mm -Diâmetro maior: 108 mm -Comprimento

Leia mais

FORMULÁRIO-PROPOSTA. Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Nome:...

FORMULÁRIO-PROPOSTA. Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Nome:... FORMULÁRIO-PROPOSTA Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Responsável pela assinatura do contrato: Nome:... Cargo/função:...Telefone/fax:...

Leia mais

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11

Divisão Construção Civil PUR/PIR Av. Nações Unidas, 12551 conj. 2404 - WTC 04578-903 São Paulo - SP - Brasil Fone: +55 11 3043-7883 Fax: +55 11 1 Por que usar termoisolamento em PUR/PIR? 2 Soluções para canteiro de obra Danica. 3 Premissas construtivas 2.2.2 - COBERTURAS: A cobertura terá telhas termoisolantes com espessura de 30 mm com isolamento

Leia mais

Soluções Recomendadas

Soluções Recomendadas Cement Wood Board Soluções Recomendadas Fachadas Fichas de Aplicação Fachadas Ventiladas Sistema de s Fachadas Aplicação: Exterior Estrutura de suporte: Madeira ou metal Fixação: s de cabeça externa Espessura:

Leia mais

Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas

Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas Uso de Materiais Recicláveis para Aquecimento de Piscinas D. V. B. Pereira a, A. Pasqualetto b, O. R. dos Santos b a. Pontifícia Universidade Católica de Goiás PUC Goiás. b. Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Parecer Técnico de Conformidade NR 17 e NBR 13966 (requisitos dimensionais) ERGOSPACE MESA DE TRABALHO RETA

Parecer Técnico de Conformidade NR 17 e NBR 13966 (requisitos dimensionais) ERGOSPACE MESA DE TRABALHO RETA Parecer Técnico de Conformidade NR 17 e NBR 13966 (requisitos dimensionais) ERGOSPACE MESA DE TRABALHO RETA Parecer Técnico de Conformidade NR 17 A SEFIT Serviços Especializados de Fisioterapia do Trabalho

Leia mais

Painéis Sandwich de Fachada

Painéis Sandwich de Fachada Arval PAINEL HARISOL 1025LD PAINEL ARGA 900 Índice Página Painel com fixação oculta 3a15 HAIRISOL 1025 F HAIRISOL 1025 M HAIRISOL 1025 MD 2 3 4 HAIRISOL 1025 L 5 HAIRISOL 1025 LD TABELA DE UTILIZAÇÃO ARGA

Leia mais

E-QP-ECD-069 REV. C 26/Set/2007 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO -

E-QP-ECD-069 REV. C 26/Set/2007 PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO - ENGENHARIA PROCEDIMENTO DE CONTROLE DIMENSIONAL - CALIBRAÇÃO DE TRENA COM RÉGUA PADRÃO E TRENA PADRÃO - - NÍVEL BÁSICO - Os comentários e sugestões referentes a este documento devem ser encaminhados ao

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 MATERIAL CÓDIGO CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO CONT 05 A 08_10_11_14 A 19 e CT 10 CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO/MÓDULO HABITACIONAL

Leia mais

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB fitas de montagem permanente Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Pode uma fita substituir realmente sistemas de fixação mecânica? Sim.

Leia mais

Portaria n.º 314, de 01 de julho de 2014. CONSULTA PÚBLICA

Portaria n.º 314, de 01 de julho de 2014. CONSULTA PÚBLICA Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 314, de 01 de julho de 2014. CONSULTA

Leia mais

REFLETÔMETRO M43D EEL (SMOKE STAIN RFLECTOMETER) MANUAL DE OPERAÇÃO. Responsável: José Walderley Coêlho Dias

REFLETÔMETRO M43D EEL (SMOKE STAIN RFLECTOMETER) MANUAL DE OPERAÇÃO. Responsável: José Walderley Coêlho Dias ENERGÉTICA IND.E COM. LTDA. Rua Gravataí, 99 Rocha CEP 20975-030 Rio de Janeiro RJ CNPJ 29.341.583/0001-04 IE 82.846.190 Fone: (0xx21) 2501-1998; Fax: (0xx21) 2241-1354 REFLETÔMETRO M43D EEL (SMOKE STAIN

Leia mais

Linha Primeira Infância

Linha Primeira Infância Fichas Técnicas de Produto Pufe Infantil Folha Descritivo Técnico Completo Pufe Infantil Folha. Estofado infantil sem encosto (pufe) com face superior (assento) em formato losangular. Estruturado em madeira

Leia mais

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA

SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA SISTEMA DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Indústria brasileira KOMECO. SOLUÇÃO PARA O SEU PROJETO. FABRICANDO QUALIDADE Os sistemas de aquecimento solar Komeco são fabricados em São José Santa Catarina. Uma

Leia mais

Qualidade feita para durar

Qualidade feita para durar Qualidade feita para durar EXATA, A LINHA DE ESQUADRIAS COM ENCAIXE PERFEITO DAS PEÇAS, MELHOR CUSTO - BENEFÍCIO, PERFIS COM DESIGN E QUALIDADE GRAVIA. VENEZIANAS Vidros já colocados com vedações em borracha

Leia mais

Defensas metálicas de perfis zincados

Defensas metálicas de perfis zincados MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

- FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS PARA INDÚSTRIA DE RAÇÃO E DERIVADOS; - FABRICAÇÃO DE ESTRUTURAS METÁLICAS.

- FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS PARA INDÚSTRIA DE RAÇÃO E DERIVADOS; - FABRICAÇÃO DE ESTRUTURAS METÁLICAS. - FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS PARA INDÚSTRIA DE RAÇÃO E DERIVADOS; - FABRICAÇÃO DE ESTRUTURAS METÁLICAS. Máquinas Para Agroindústrias METALÚRGICA LTDA ME A empresa Metalúrgica Maggisan foi fundada no ano de

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO URBANO

TRANSPORTE COLETIVO URBANO TRANSPORTE COLETIVO URBANO ABRIGOS PARA PONTOS DE PARADA PROJETO ARQUITETÔNICO Julho 2007 PARADAS DE ÔNIBUS Memorial Justificativo A proposta é a construção de mobiliário urbano para abrigo da população

Leia mais

AQUECIMENTO SOLAR ÁGUAS QUENTES INDUSTRIAIS TUBOS DE VÁCUO

AQUECIMENTO SOLAR ÁGUAS QUENTES INDUSTRIAIS TUBOS DE VÁCUO AQUECIMENTO SOLAR ÁGUAS QUENTES INDUSTRIAIS TUBOS DE VÁCUO AQUECIMENTO 4SUN eficiência energética industrial benefícios O Sistema Solar Térmico Industrial 4Sun reduz os Consumos Energéticos associados

Leia mais

3. MATERIAIS E MÉTODOS

3. MATERIAIS E MÉTODOS 80 3. MATERIAIS E MÉTODOS Para este estudo foram adotados dois tipos de materiais diferentes, um metálico (material 1) e outro compósito (material 2). Amostras destes materiais foram obtidas em produtos

Leia mais

Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar

Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar Tecnologia Isto é sustentabilidade! Com expansão do mercado de aquecimento solar, setor vidreiro tem mais um nicho a explorar Divulgação Transsen iminente de que o pro- Dblema se repita, pode-se notar

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE LOTE (SISTEMA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE LOTE (SISTEMA INTERFACE PROCESSO NÚMERO REVISÃO 02 TÍTULO : SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE DATA DE APROVAÇÃO INICIAL 08/04/2013 REVISÃO ATUAL 06/03/2014 APROVAÇÃO FÁBIO CAMPOS FATALLA SÓCIO-GERENTE 2 / 12 1. OBJETIVO Este

Leia mais

TERMILOR PAINÉIS DE POLIURETANO EXPANDIDO PARA ISOLAÇÃO TÉRMICA, ABSORÇÃO E ISOLAÇÃO ACÚSTICA

TERMILOR PAINÉIS DE POLIURETANO EXPANDIDO PARA ISOLAÇÃO TÉRMICA, ABSORÇÃO E ISOLAÇÃO ACÚSTICA TERMILOR PAINÉIS DE POLIURETANO EXPANDIDO PARA ISOLAÇÃO TÉRMICA, ABSORÇÃO E ISOLAÇÃO ACÚSTICA TERMILOR TÉCNICA DO POLIURETANO O QUE É O poliuretano é uma espuma rígida termofixa (que não amolece com a

Leia mais

http://www.mle-ar.com

http://www.mle-ar.com MANUAL DE INSTALAÇÃO KIT SOLAR 2 Índice Capítulo1 ADVERTÊNCIAS E SEGURANÇA... 5 Capítulo 2... 7 PS AS1... 8 SV 150 ES...10 SV 300...11 SV 300 ES...12 TPS 500...14 TPS 1000...15 SRA 1,5...16 SRA 3...16

Leia mais

Processos Construtivos

Processos Construtivos Patrocínio: Coordenação: Parcerias: Processos Construtivos Soldagem Elaborado por: Bruno Stupello As informações e análises contidas nesse documento são de responsabilidade do Centro de Estudos em Gestão

Leia mais

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato

2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2 Depósito de acumulação estratificado SolvisStrato 2.1 Utilização e estrutura O depósito de acumulação estratificado SolvisStrato (figura à direita) foi concebido especificamente para instalações solares.

Leia mais

Introdução à condução de calor estacionária

Introdução à condução de calor estacionária Introdução à condução de calor estacionária Exercício 1 - O telhado de uma casa com aquecimento elétrico tem 6m de comprimento, 8m de largura e 0, 25m de espessura e é feito de uma camada plana de concreto

Leia mais

Sistema de termosifão simples e eficaz Produção de água quente

Sistema de termosifão simples e eficaz Produção de água quente Sistema de termosifão simples e eficaz Produção de água quente Solar Keymark Solar Keymark Sistema de termosifão simples e eficaz Produção de água quente Um sistema solar para água quente que impressiona

Leia mais

Fachadas Fichas de Aplicação

Fachadas Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação Ventiladas - Sistema de s Ventiladas - Viroclin Ventiladas - Virocnail Ventiladas - Sistema Misto Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads.

Leia mais

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 540 / 13

RELATÓRIO DE ENSAIOS N.º 103 / 540 / 13 Folha 1/6 ARGAMASSA COLANTE INDUSTRIALIZADA PARA ASSENTAMENTO DE PLACAS CERÂMICAS Cliente: Saint-Gobain do Brasil Produtos Ind. e para Construção Ltda. Pedido n º 103/13 Divisão Weber Quartzolit Endereço:

Leia mais

Energy Team Brasil Ltda. Jorge Pereira 202, Condomínio Empresarial Módulos, Galpão 14, Buraquinho - Cep: 42.700-000 - Lauro de Freitas/BA

Energy Team Brasil Ltda. Jorge Pereira 202, Condomínio Empresarial Módulos, Galpão 14, Buraquinho - Cep: 42.700-000 - Lauro de Freitas/BA Energy Team Brasil Ltda Rua José Jorge Pereira 202, Condomínio Empresarial Módulos, Galpão 14, Buraquinho - Cep: 42.700-000 - Lauro de Freitas/BA Tel. +55 ( 71) 3369 4449 / +55 ( 71) 8171 0830 Renewable

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO.

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. DUCHA ELETRÔNICA OPTIMA DUCHA ELETRÔNICA OPTIMA TURBO DUCHA ELETRÔNICA OPTIMA FILTER DUCHA MULTITEMPERATURA OPTIMA 8T DUCHA MULTITEMPERATURA OPTIMA 8T TURBO

Leia mais

Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais. Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007

Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais. Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007 Aquecimento Solar Tecnologia Solar Projetos Sociais Profa. Elizabeth Marques Duarte Pereira 4 de dezembro de 2007 Brasília Aquecimento de Água no Setor Residencial 24% Setor Residencial 25% Aquecimento

Leia mais

COLECTOR DE MÓDULOS PFM

COLECTOR DE MÓDULOS PFM DESCRIÇÃO DO PRODUTO Colector de módulos Plug & Flow (PFM) A montagem poderá ser efectuada tanto na horizontal como na vertical. Pode adquirir os respectivos sistemas de fixação para a elevação de diferentes

Leia mais

MULTILUX CHAPA DE POLICARBONATO ALVEOLAR. Nada existe para ser temido e sim entendido. RESINAS PLÁSTICAS EXTRUDADAS LTDA VANTAGENS

MULTILUX CHAPA DE POLICARBONATO ALVEOLAR. Nada existe para ser temido e sim entendido. RESINAS PLÁSTICAS EXTRUDADAS LTDA VANTAGENS MULTILUX CHAPA DE POLICARBONATO ALVEOLAR VANTAGENS Material translúcido e leve para ambientes com iluminação natural. As chapas de policarbonato alveolar MULTILUX da Replaex são largamente utilizadas em

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: Código UASG: 393003 Pregão Eletrônico SRP n 511/14 Vigência: 26/11/2014 a 25/11/2015 Sr. Luciano Sacramento Fone: (61) 3315-4241/4601

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Módulo IV Aula 04 Isolamento térmico AQUECIMENTO DE TUBULAÇÕES Motivos Manter em condições de escoamento líquidos de alta viscosidade ou materiais que sejam sólidos

Leia mais

Detalhes DBC. - Manual versão 1.05 - Junho de 2012. o x i g ê n i o. Máscara de Solda de auto-escurecimento DBC-600 CA 27617.

Detalhes DBC. - Manual versão 1.05 - Junho de 2012. o x i g ê n i o. Máscara de Solda de auto-escurecimento DBC-600 CA 27617. DBC o x i g ê n i o Detalhes - Manual versão 1.0 - Junho de 2012 Máscara de Solda de auto-escurecimento DBC-00 CA 21 Manual do Usuário Índice Conteúdo 1) Breve histórico das máscaras 2) Componentes deste

Leia mais

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013

A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 A INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Fone:(31)2513-5198 Fax: (31) 2513-5203 PREGÃO ELETRÔNICO 175/2013 1 1. DADOS DO FORNECEDOR 1.1 Dados Cadastrais da Empresa Razão Social:

Leia mais

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho

Biombos 70 e 90 Estações de Trabalho 1 de 20 2 de 20 Detalhes Técnicos 3 de 20 Quadro de vidro PAINEL CEGO PAINEL TOTAL VIDRO SIMPLES VIDRO SIMPLES PAINEL MEIO Chassi Travessa Intermediária Calha Intermediária Placa Madeira Calha de fiação

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1 DESCRIÇÃO Página 1 de 9 MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Reforma na Unidade Sanitária Sede de Guarujá do Sul PROPRIETÁRIO: LOCAL: Rua Governador Jorge Lacerda, 448, Centro, Guarujá do Sul (SC) ÁREA TOTAL DA EDIFICAÇÃO:

Leia mais

Cálculo de resistência para poços de proteção

Cálculo de resistência para poços de proteção Informação técnica Cálculo de resistência para poços de proteção WIKA folha de dados IN 00.15 Aplicações O cálculo de resistência em um poço de proteção é uma prova matemática da capacidade do mesmo em

Leia mais

Actividades Laboratoriais. para o 10º e 11º anos do. Ensino Secundário

Actividades Laboratoriais. para o 10º e 11º anos do. Ensino Secundário Gabinete de Formação Contínua de Professores Actividades Laboratoriais para o 10º e 11º anos do Ensino Secundário Formandos: Augusto Teixeira Joaquim Freitas Júlia Gonçalves Formadores: Professor Doutor

Leia mais

TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA.

TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA. TORRE TELESCÓPICA AUTO SUPORTADA DE 18 METROS TORRE TEMPORÁRIA TRANSPORTÁVEL COMPACTA SBF INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA. PRODUTO SBF TTAS-18 DESCRITIVO TÉCNICO 1.1. Finalidade da Torre A Torre Telescópica Auto

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO Descrição: O Sistema de Estação de Trabalho e Montagem - S.A.M. - apresenta soluções refinadas e flexíveis, com ótima relação de custo benefício que se adequa perfeitamente às necessidades de sua empresa.

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE SINALIZAÇÃO ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ

PROJETO BÁSICO DE SINALIZAÇÃO ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ ACESSIBILIDADE SEINFRA - SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA DO ESTADO DO CEARÁ ÍNDICE SINALIZAÇÃO INTERNA WC - PLACAS DE PORTA E PAREDE QUANTITATIVO SINALIZAÇÃO INTERNA WC 05 SINALIZAÇÃO EXTERNA ESTACIONAMENTO

Leia mais

COLETA DE PREÇOS Nº 409/14 TERMO DE REFERENCIA

COLETA DE PREÇOS Nº 409/14 TERMO DE REFERENCIA COLETA DE PREÇOS Nº 409/14 TERMO DE REFERENCIA 1. OBJETO Cotação para aquisição de mobiliário (cadeiras e longarinas dois lugares) para o CEPON, localizado na Rodovia Ademar Gonzaga, nº 655 Bairro Itacorumbi,

Leia mais

Laudo Técnico Conformidade Ergonômica Suporte de Monitor

Laudo Técnico Conformidade Ergonômica Suporte de Monitor Laudo Técnico Conformidade Ergonômica Suporte de Monitor 1 1) IDENTIFICAÇÃO DO FABRICANTE RELIZA COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA ME Rua GUILHERME SCHARF, N 2547 CEP 89062-000 BAIRRO FIDELIS - BLUMENAU - SC CNPJ:

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada VALORES DE CONSTANTES E GRANDEZAS FÍSICAS - aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 - calor específico da água c = 1,0 cal/(g o C) = 4,2 x

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA INTERMINISTERIAL N o 104, DE 22 DE MARÇO DE 2013. OS MINISTROS DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, E DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Portaria nº 378, de 28 de setembro de 2010

Portaria nº 378, de 28 de setembro de 2010 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria nº 378, de 28 de setembro de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA D SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições Gerais 04 5.2. Condições Especificas

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 13 / 03 / 2014 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de Suporte de Transformador Tipo Cantoneira para utilização nas Redes de Distribuição

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. ESTRUTURA E BLINDAGEM DOS MODULOS 1.1 - Estruturas Laterais Externas Deverão ser confeccionadas em chapa de aço SAE1010 #18, com varias dobras formando colunas, sem quinas ou

Leia mais