MARIA ÁGUEDA PONTES CAMINHA MUNIZ INTERVENÇÕES URBANAS EM ESPAÇOS DE DESVALIA. TRANSFORMAR PARA VALORIZAR.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MARIA ÁGUEDA PONTES CAMINHA MUNIZ INTERVENÇÕES URBANAS EM ESPAÇOS DE DESVALIA. TRANSFORMAR PARA VALORIZAR."

Transcrição

1

2 MARIA ÁGUEDA PONTES CAMINHA MUNIZ INTERVENÇÕES URBANAS EM ESPAÇOS DE DESVALIA. TRANSFORMAR PARA VALORIZAR. Tese apresentada ao Curso de Doutorado em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, como requisito parcial a obtenção do título de Doutora, sob a orientação do Professor Doutor Márcio Moraes Valença. Natal / RN 2012

3 SOBRE A AUTORA Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará UFC (2000), tem Mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN (2006) e Especialização em Gestão e Finanças Públicas na UFC (2008). Foi professora substituta nas disciplinas voltadas para o planejamento urbano e projeto urbanístico no curso de Arquitetura e Urbanismo da UFC entre os anos de Tem experiência profissional na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em planos diretores, planos de desenvolvimento local e regional e projetos urbanísticos. Autorizo a reprodução e divulgação total ou parcial deste trabalho, por qualquer meio convencional ou eletrônico, para fins de estudo e pesquisa, desde que citada a fonte. Divisão de Serviços Técnicos Catalogação da Publicação na Fonte. UFRN / Biblioteca Central Zila Mamede Muniz, Águeda. Intervenções urbanas em espaços de desvalia. Transformar para valorizar. Maria Águeda Pontes Caminha Muniz. Natal / RN, p. Orientador: Márcio Moraes Valença. Tese (Doutorado) Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. 1. cidade contemporânea Tese. 2. espaços de desvalia Tese. 3. intervenções urbanas Tese. 4. planejamento Tese. 5. gestão Tese. 6. Financiamento Tese. 7. Cidades brasileiras Tese. I. Valença, Márcio. II. Título. RN / UF / BCZM CDU (000.0)(000.0)

4 APROVAÇÃO A tese INTERVENÇÕES URBANAS EM ESPAÇOS DE DESVALIA. TRANSFORMAR PARA VALORIZAR apresentada por Maria Águeda Pontes Caminha Muniz ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN, foi aprovada e aceita como requisito para a obtenção do título de Doutora. BANCA EXAMINADORA Professor Doutor Márcio Moraes Valença Orientador Professora Doutora Françoise Dominique Valéry Examinador Professora Doutora Maria Camila Loffredo D ottaviano Examinador Professora Doutora Soraia Maria do Socorro Carlos Vidal Examinador Professor Doutor Tomás de Albuquerque Lapa Examinador Natal / RN 2012

5 DEDICATÓRIA Ao meu tio Adolfo, que, me fez gostar de estudar a cidade e suas oportunidades e quem eu escolhi para ser meu segundo pai; e ao meu pai, Pedro Augusto, que tanto me ensinou e deixou muita saudade.

6 AGRADECIMENTOS À minha família, minha mãe, Ana; minhas irmãs, Ana Cecília e Mariana; minhas tias Maria Cecília e Valnete; e ao Alexandre pelo apoio incondicional. Ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e aos professores, a quem devo meu aprendizado. Ao orientador, Professor Doutor Márcio Moraes Valença, pela dedicação e confiança. À banca de qualificação composta pelas Professoras Doutoras Françoise Dominique Valéry, Maria Dulce Picanço Bentes Sobrinha e Suely Maria Ribeiro Leal, pelas excelentes contribuições para o desenvolvimento da Pesquisa. À banca de defesa, que além da Profa. Françoise, foi composta pelos Professores Doutores Camila D ottaviano, Tomás Lapa e Soraia Vidal pelas sugestões que fizeram para o aprimoramento desta Tese. Ao Professor Doutor Pedro Antônio de Lima Santos, meu orientador no Mestrado, pelo incentivo a continuar com as pesquisas acadêmicas. Aos meus colegas de turma Ronald Lima de Góes, Paulo José Lisboa Nobre, Germana Costa Rocha, Alexsandro Ferreira Cardoso da Silva; e às amigas Carlaína Almeida, Rochelle Bezerra, Gilene Moura, Thereza Cristina Bertazzo e Carmem Fernandes pelo companheirismo e acolhida, quando das idas e vindas a Natal/RN. Aos colegas da Assist Consultores Associados Ltda., especialmente a André Albuquerque Barbosa, Francisco Mavignier Cavalcante França, José Roberto de Resende, Marcos Martins Santos, Roberto Melo Martins, Wagner Albuquerque Barbosa e Liana Barbosa Gadelha. Aos colegas da Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos S/C (COBRAPE), especialmente a André Protzek Neto e a Edgard Jordão Tonso. Às pessoas, instituições e empresas que de algum modo contribuíram para que a presente tese fosse elaborada.

7 ABSTRACT The worldwide transformations that took place in the 20 th century redefined the cities fate in this new century. The consolidation of urbanization, the technological revolution that fostered globalization, the economic restructuration and informalization, modified space and time concepts, bringing populations closer together and provoking political transformations. They made contemporaries cities protagonists of world events and as a consequence of such processes, worthlessness spaces appeared and cities all over the world started to bet on the strategy of acting in this problematic areas through initiatives aimed at promoting intentional transformations to obtain a multidimensional valorization urban, financial, environmental, cultural and social. In short, such urban initiatives intend to make cities more competitive, sustainable, creative, productive and fair. Also in Brazil, countless worthless spaces appeared in waterfronts, central areas, and deactivated industrial/urbanized areas, as well as in sub-used or misused areas lacking infrastructure and public services where it is imperative and urgent to perform urban initiatives. This research proposes as a thesis that urban initiatives, when carried out based on an adequate politicalinstitutional model, transform and give value to worthless spaces in their multiple dimensions, offering better quality of life to their residents and helping to fulfill the social role of the city. We intend to prove this thesis through the analysis of national and international cases and by introducing thoughts, critique and guidelines as a contribution to the improvement of the urban initiatives implementation processes, in particular to those regarding worthless areas of Brazilian cities. KEYWORDS: contemporaries cities worthlessness areas urban initiatives planning management financing Brazilian cities

8 RESUMO As transformações mundiais ocorridas no século XX redefiniram os rumos da cidade neste novo século. A consolidação da urbanização, a revolução tecnológica que impulsionou a globalização, a reestruturação econômica e a informacionalização modificaram conceitos de tempo e espaço, aproximando os povos, e provocaram transformações políticas enfim, tornaram as cidades contemporâneas protagonistas dos acontecimentos mundiais. Em consequência desses processos, também surgiram espaços de desvalia, e no mundo inteiro as cidades começaram a apostar na estratégia de intervir nessas áreas-problema através de intervenções destinadas a promover transformações intencionais para obter valorização multidimensional urbanística, econômica, ambiental, cultural e social. Em síntese, tais intervenções urbanas visam a tornar a cidade contemporânea competitiva, sustentável, criativa, produtiva e justa. Também no Brasil, nos maiores centros urbanos surgiram inúmeros espaços de desvalia em frentes hídricas, em zonas centrais, em áreas industriais/urbanizadas desativadas e em áreas subutilizadas ou de uso indevido, carentes de infraestrutura e de serviços públicos, onde é imprescindível e urgente a realização de intervenção urbana. Esta pesquisa propõe como tese que as intervenções urbanas, quando implantadas a partir de um modelo político-institucional adequado, transformam e valorizam os espaços de desvalia em suas múltiplas dimensões, proporcionando melhor qualidade de vida aos residentes, buscando dar cumprimento à função social da cidade. Pretende-se ver esta tese comprovada na análise de casos internacionais e nacionais ao apresentar reflexões críticas e diretrizes como contribuição para a melhoria dos processos de implementação das intervenções urbanas, especialmente nos espaços de desvalia das cidades brasileiras. PALAVRAS-CHAVE: cidade contemporânea espaços de desvalia intervenções urbanas planejamento gestão financiamento cidades brasileiras

9 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ADIN AEIU AGP AMACH ANC APP BID BIE BIRD BNDES BOA BOCOG BPC BPCA BURHA CAPM CBD CCDS CCID CC-IH CCMO CDMAC CDPCM-BH CDURP CEF CEPAC CHS Ação Direta de Inconstitucionalidade Área de Especial Interesse Urbanístico Agência Geral dos Portos Associação dos Moradores e Amigos do Centro Histórico Áreas de Nueva Centralidad Área de Preservação Permanente Banco Interamericano de Desenvolvimento Bureau International des Expositions Banco Mundial Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social British Olympics Association Beijing Organizing Committee for the Olympic Games Battery Park City Battery Park City Authority Baltimore Urban Renewal and Housing Agency Corporación Antiguo Puerto Madero Central Business District Central City Development Strategy Central City Improvement District Charles Center Inner Harbor Charles Center Management Office Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Caixa Econômica Federal Certificados de Potencial Adicional de Construção Centro Histórico de Salvador

10 CID CMPU CNLU COELBA COI CONDER COOB CTLU DCMS DGLUM DJC DLMA DOT ECOA EIA-RIMA ERA ER-CAS ETRS EUA EVEMSF EXPO EZ FEDER GLA GOE GPU HOLSA IACC IBAMA IBGE ICIP Central Improvement Districts Conselho Municipal de Política Urbana Comissão Normativa de Legislação Urbanística Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia Comitê Olímpico internacional Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia Comitê Olímpico Organizador de Barcelona Câmara Técnica de Legislação Urbanística Department for Culture Media and Sport Diretrizes para o Desenvolvimento de Gestão do Uso do Solo Docklands Joint Commitee Downtown Lower Manhattan Association Diretrices de Ordenación Territorial Escola de Comunicações e Artes Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental Economic Research Associates Escritório de Referência do Centro Antigo de Salvador Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos Estados Unidos da América Estudos de Viabilidade Econômica, Mercadológica e de Situação Fundiária Exposições Mundiais Enterprise Zone Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Greater London Authority Government Olympic Executive Grandes Projetos Urbanos Barcelona Holding Olympic S/A Instituto de Arte e Cultura do Ceará Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Industrial and Commercial Incentives Programs

11 IDH IPAC IPHAN IPTU IRA IRA ISS ITBI LDA LDDC LEED LOCOG MAR MML ODA OMC ONG ONU OUC OUCPRJ PAC PAO PEESB PGOUB PIB PP PPP PRCHS PRODETUR NE PUE PUG PUZEIS Índice de Desenvolvimento Humano Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Imposto Predial Territorial e Urbano Exército Republicano Irlandês Exército Republicano Irlandês Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza Imposto sobre a Transmissão de Bens e Imóveis London Development Agency London Docklands Development Corporation Leadership in Energy and Environmental Design London Organising Committee of the Olympics Games Museu de Arte do Rio Manchester Millenium Ltd Olympic Delivery Authority Organização Mundial do Comércio Organização Não Governamental Organização das Nações Unidas Operação Urbana Consorciada Operação Urbana Consorciada da Região do Porto do Rio de Janeiro Programa de Aceleração do Crescimento Plano para o Arranjo Operativo Plan Estratégic Economic i Social de Barcelona Plano Geral de Ordenación Urbana de Bilbao Produto Interno Bruto Plano de Pormenor Parceria Público-Privada Programa de Recuperação do Centro Histórico de Salvador Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste Plano Urbanístico Específico Plano Urbano Geral Plano de Urbanização de ZEIS

12 PZ RDA SECULT/CE SIURB SMAC SMDU SPE TCC UBS UDA UDARP UDCs UE UH UNESCO USGBC VLT WTC ZAC ZEIS ZI Planos de Zoneamento Regional Development Agencies Secretaria de Cultura do Estado do Ceará Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras Secretaria Municipal de Meio Ambiente Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano Sociedade de Propósito Específico Centro de Coordenação de Transportes Unidade Básica de Saúde Urban Development Area Urban Design and Architectural Review Panel Urban Development Corporatios União Europeia Unidade Habitacional United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization U.S. Green Building Council Veículo Leve sobre Trilho World Trade Center Zône d Aménagement Concerté Zona Especial de Interesse Social Zona de Intervenção

13 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Processos de intervenção urbana em espaços de desvalia no cenário mundial (experiências selecionadas) Figura 2 Esquema de Financiamento Público Figura 3 Financiamento na modalidade de Parceria Público-Privada Figura 4 Estrutura de uma Parceria Público-Privada Figura 5 Processos de gestão urbana Figura 6 Localização das Experiências Internacionais Figura 7 Zona portuária de Baltimore em declínio Figura 8 Aterro em Battery Park City (Nova Iorque) Figura 9 Localização Battery Park City (Nova Iorque) Figura 10 Docklands Londrinas Localização Figura 11 Acorn Walk, em Surrey Docks (Londres), antes da reforma Figura 12 Limehouse Basin (Londres), Figura 13 Áreas degradadas ao longo do Porto de Londres (1981) Figura 14 Frente hídrica em desvalia (Barcelona) Figura 15 Área adjacente a zona portuária, (Montjuïc, Barcelona) Figura 16 Frente hídrica de Bilbao - Rio Nervión em Abandoibarra (1980) Figura 17 Espaços de Desvalia Frente hídrica de Marselha Figura 18 Zona Portuária de Lisboa em degradação Figura 19 Poluição do Rio Tejo (Lisboa) Figura 20 Degradação da zona portuária de Porto Madero (Buenos Aires) Figura 21 Instalações industriais da Pirelli (Milão), Figura 22 Instalações industriais da Pirelli em desuso (Milão) Figura 23 Ataque Terrorista no Centro da Cidade de Manchester, 1996 Localização do carro-bomba Figura 24 Ataque Terrorista no Centro da Cidade de Manchester, Figura 25 Ataque Terrorista no Centro da Cidade de Manchester, Figura 26 High Line em operação Figura 27 Ferrovia High Line e arredores subutilizados

14 Figura 28 Tower Hamlets (Londres) Figura 29 Hackney (Londres) Figura 30 Jogos Olímpicos de Barcelona 92 Logomarca Figura 31 Localização das áreas olímpicas em Barcelona Figura 32 EXPO 98 Logomarca Figura 33 Imagens representativas ao tema da EXPO Figura 34 Jogos Olímpicos de Pequim 2008 Logomarca Figura 35 Abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim (Estádio Nacional de Pequim) Figura 36 Pequim: Equipagem Olímpica Figura 37 Jogos Olímpicos Londres 2012 Logomarca Figura 38 Localização do Inner Harbor (Baltimore) Figura 39 O projeto Euromediterranée-Marseille Figura 40 Porto Madero (Buenos Aires), Figura 41 High Line Park (Nova Iorque) Figura 42 Battery Park City e o Baixo Manhattan Figura 43 Áreas de intervenção urbana nas docklands londrinas Figura 44 Complexo empresarial Canary Wharf, na Isle of Dogs (Londres) Figura 45 Intervenção urbana em Abandoiarra (Bilbao) Figura 46 Vista do Andarle Shopping Center e torres de escritórios, já recuperados na área do atentado de 1996 (Manchester) Figura 47 Centro de Manchester após a intervenção urbana Figura 48 Nova Catedral Street (Manchester) Figura 49 Maquete urbanística Bicocca (Milão), Figura 50 Bicocca em implantação (Milão) Figura 51 I master plan Baltimore Inner Harbor Figura 52 Visão geral da intervenção urbana do Inner Habor (Baltimore) Figura 53 USF Constellation (Baltimore) Figura 54 Renaissance Harborplace Hotel (Baltimore) Figura 55 Área residencial Rowhouse na Warren Avenue (Baltimore) Figura 56 Camden Yards (Baltimore) Figura 57 Maryland Science Center (Baltimore)

15 Figura 58 Pavilhão de concertos ao ar livre no Pier 6 (Baltimore) Figura 59 Baltimore Convention Centre (Centro de Convenções de Baltimore) 243 Figura 60 Harbor Place Visão Pratt Street (Baltimore) Figura 61 Aquarium (Baltimore) Figura 62 Bar ESPN (Baltimore) Figura 63 Master plan Battery Park City (Nova Iorque), Figura 64 Fases da implantação do master plan do Battery Park City (Nova Iorque) Figura 65 Visão geral da intervenção urbana do Battery Park City (Nova Iorque) Figura 66 Visão geral da intervenção urbana do Battery Park City (Nova Iorque) Figura 67 Museu do Holocausto (Nova Iorque) Figura 68 The Gateway Plaza, a primeira edificação do Battery Park City (Nova Iorque) Figura 69 Winter Garden (Nova Iorque) Figura 70 World Financial Center (WFC) (Nova Iorque) Figura 71 Docklands londrinas: Uso e ocupação do solo Figura 72 Docklands londrinas: Configuração do sistema viário e transportes, Figura 73 Design Museum, Bermondsey Riverside (Londres) Figura 74 Cherry Garden Riverside Park, Bermondsey Riverside (Londres) Figura 75 Royal Albert Way, Beckton (Londres) Figura 76 Shadwell Basin, 1997, Wapping (Londres) Figura 77 Rota da Limehouse (Londres), Figura 78 Canary Wharf, na Enterprise Zone, Isle of Dogs (Londres) Figura 79 Excel London, Royal Docks (Londres) Figura 80 Excel London (novo Centro de Convenções de Londres) Figura 81 Estação de Canada Water, Surrey Docks (Londres) Figura 82 Localização das intervenções urbanas na frente hídrica de Barcelona (Montjuïc, Barceloneta, Vila Olímpica e Diagonal Mar) Figura 83 Vista da área transformada em Barceloneta (Port Vell)

16 Figura 84 Vista da área transformada em Barceloneta (Port Vell) Figura 85 Ronda do Litoral (Barcelona) Figura 86 Visão Geral Vila Olímpica (Barcelona) Figura 87 Área de bares e restaurante Vila Olímpica (Barcelona) Figura 88 Faixa de praia Vila Olímpica (Barcelona) Figura 89 Edificações empresariais Vila Olímpica (Barcelona) Figura 90 Edificações residenciais Vila Olímpica (Barcelona) Figura 91 Parc Diagonal Mar (Barcelona) Figura 92 Anel Olímpico de Barcelona (Montjuïc) Figura 93 Teleférico em Montjuïc (Barcelona) Figura 94 Arena multiuso Palau de Sant Jordi (Montjuïc) e Torre Calatrava (Barcelona) Figura 95 Frente hídrica do Rio Nervión em Abandoibarra (Bilbao), Figura 96 Biblioteca da Universidade de Deusto (Bilbao) Figura 97 Euskalduna Convention Centre (Bilbao) Figura 98 Campa de los Ingleses (Bilbao) Figura 99 Torres empresariais (Bilbao) Figura 100 Hotel Sheraton (Bilbao) Figura 101 Estação de Metrô (Design Norman Foster) (Bilbao) Figura 102 Museu Guggenheim BILBAO (Design Frank Gery) (Bilbao) Figura 103 Intervenções urbanas em Marselha Figura 104 Museum of Civilization in Europe and the Mediterranean (MuCEM), Cité de la Méditerranée (Marselha) Figura 105 Boulevard du Littoral, Cité de la Méditerranée (Marselha) Figura 106 Esplanade St-Jean (Entry to the Old Port), Cité de la Méditerranée (Marselha) Figura 107 Área residencial em Joliette (Marselha) Figura 108 Área residencial Boulevard Nedelec - Porte d'aix (Marselha) 252 Figura 109 Visão geral Rue de la Republique (Marselha) Figura 110 Comércio Rue de la Republique (Marselha) Figura 111 Residências Rue de la Republique (Marselha) Figura 112 Estação de transporte intermodal em Belle de Mai (Marselha)

17 Figura 113 Media Center. Escritórios e estúdios audiovisuais em Belle de Mai (Marselha) Figura 114 Master plan Parque das Nações, Lisboa Figura 115 Master plan Parque das Nações, Lisboa 1 a Fase Figura 116 Master plan Parque das Nações, Lisboa 2 a Fase Figura 117 Pavilhão de Portugal Figura 118 Oceanário Figura 119 Pavilhão do Atlântico Figura 120 Centro comercial Vasco da Gama Figura 121 Gare do Oriente - Estação Intermodal de Lisboa (Design Santiago Calatrava) Figura 122 Marina do Parque das Nações Figura 123 Feira Internacional de Lisboa Figura 124 Cassino de Lisboa Antigo Pavilhão do Futuro Figura 125 Visão da Torre Vasco da Gama e teleférico Figura 126 Parque do Rio Tejo (Lisboa) Figura 127 Master plan Porto Madero (Buenos Aires) Figura 128 Torres River View Dique 1 (Buenos Aires) Figura 129 Sede Mapfre Dique 2 (Buenos Aires) Figura 130 Hotel Hilton Dique 3 (Buenos Aires) Figura 131 Torre El Mirador - Dique 1 (Buenos Aires) Figura 132 Edificio Malecón Dique 2 (Buenos Aires) Figura 133 Faena Hotel Dique 3 (Buenos Aires) Figura 134 Universidad Católica Argentina Dique 3 (Buenos Aires) Figura 135 Iate Clube Dique 4 (Buenos Aires) Figura 136 Visão geral Intervenção Urbana Porto Madero (Buenos Aires) 256 Figura 137 Passeios (Buenos Aires) Figura 138 Puente de la Mujer Figura 139 Master plan para o Centro da Cidade de Manchester EDAW, Figura 140 Centro de Manchester após atentado terrorista Figura 141 Marks & Spencer (Manchester) Figura 142 Arndale Center (Manchester)

18 Figura 143 Ponte sobre a Corporation Street (Manchester) Figura 144 Urbis Centre (Manchester) Figura 145 Picadilly Gardens (Manchester) Figura 146 Chetham s School of Music (Manchester) Figura 147 Cidade do Cabo: delimitação da área central (CCDS) Figura 148 Vizinhanças na CCDS em Cidade do Cabo Figura 149 Jetty Square (Cidade do Cabo) Figura 150 St Andrew s Square (Cidade do Cabo) Figura 151 Green Point Urban Park (Cidade do Cabo) Figura 152 Master plan Progetto Bicocca (Milão) Figura 153 Hangar Bicocca (Milão) Figura 154 Universidade dos Estudos de Milão-Bicocca Figura 155 Edifício residencial (Milão) Figura 156 Torre residencial (Milão) Figura 157 Nova sede do Grupo Siemens (Milão) Figura 158 Centro de Pesquisa de Pneus Pirelli (Milão) Figura 159 High Line Park: Seção inaugurada em junho de 2011 (Nova Iorque) 260 Figura 160 High Line Park (Nova Iorque) Figura 161 High Line sobre a 10th Avenue (Nova Iorque) Figura 162 Master plan Jogos Olímpicos de Londres Figura 163 Velódromo (Londres) Figura 164 Vila Olímpica Londres 2012, futura área residencial Figura 165 Área comercial nas proximidades da zona olímpica: Westfield Stratford City (Londres) Figura 166 Visão geral área olímpica Jogos Olímpicos de Londres Figura 167 Estádio Olímpico e pistas de corrida (Londres) Figura 168 Estádio olímpico, centro aquático e arena de polo aquático (Londres) Figura 169 Master plan Jogos Olímpicos de Pequim, Figura 170 Estádio Nacional, Ninho do Pássaro (Pequim) Figura 171 Master plan de espaços abertos no Inner Harbor (Baltimore) Figura 172 Rockefeller Park (Nova Iorque)

19 Figura 173 Rector Park (Nova Iorque) Figura 174 The Esplanade ao longo Battery Park City (Nova Iorque) Figura 175 Parques no Battery Park City (Nova Iorque) Figura 176 Edifício residencial Solaire (Nova Iorque) Figura 177 Beckton District Park, Beckton (Londres) Figura 178 Russia Dock Woodland, Surrey Docks (Londres) Figura 179 Bow Ecology Park, Royal Docks (Londres) Figura 180 Windsurfing, Royal Dock (Londres) Figura 181 Aquário de Londres (Biota!) Figura 182 Parc de la Ciutadella (Barcelona) Figura 183 Espaços públicos em Montjuïc (Barcelona) Figura 184 Parque linear ao longo do Rio Nervión despoluído (Bilbao) Figura 185 Passeios e jardins (Bilbao) Figura 186 Frente hídrica de Abandoibarra (Bilbao) / VLT Figura 187 Esplanade St-Jean (Entrée du Vieux Port) em Cité de la Méditerranée (Marselha) Figura 188 Espaços públicos, Arenc, Joliette (Marselha) Figura 189 Parc Saint Charles (Marselha) Figura 190 Alameda dos Oceanos (Lisboa) Figura 191 Jardim Cabeço das Rolas (Lisboa) Figura 192 Jardins d Água (Lisboa) Figura 193 Rossio dos Olivais (Lisboa) Figura 194 Parque do Rio Tejo (Lisboa) Figura 195 Parque Micaela Bastidas (Buenos Aires) Figura 196 Parque Mujeres Argentinas (Buenos Aires) Figura 197 Parque Maria Eva Duarte de Peron (Buenos Aires) Figura 198 Reserva Ecológica Costanera Sur (Buenos Aires) Figura 199 Bicocca: Áreas Verdes (Milão) Figura 200 Parco Nord (Milão) Figura 201 High Line Park, vegetação nativa (Nova Iorque) Figura 202 Áreas verdes Jogos Olímpicos de Pequim Figura 203 Parque Florestal em Pequim (680ha)

20 Figura 204 Parque Florestal em Pequim (680ha) Figura 205 London Bridge Figura 206 The O2 Arena, Isle of Dogs (Londres) Figura 207 Cabot Hall / Cabot Square, Canary Wharf (Londres) Figura 208 Arte e esculturas nas docklands londrinas Figura 209 Arte e esculturas nas docklands londrinas Figura 210 Arte e esculturas nas docklands londrinas Figura 211 Museu d'história de Catalunya (Barcelona) Figura 212 Museu Nacional de Arte da Catalunha (Barcelona) Figura 213 Torre de Montjuïc (Design Santiago Calatrava) (Barcelona) Figura 214 Museu Guggenheim em Abandoibarra (Bilbao) Figura 215 Passeios e esculturas em Andoibarra (Bilbao) Figura 216 Arte e esculturas, Abandoibarra (Bilbao) Figura 217 Remodelação da Ponte Deusto (Bilbao) Figura 218 Painel por Erró (Lisboa) Figura 219 Piso por Fernanda Fragateiro (Lisboa) Figura 220 Escultura Homem-Sol por Jorge Vieira (Lisboa) Figura 221 Fragata Sarmiento (Buenos Aires) Figura 222 Centro de Museos de Buenos Aires Figura 223 Anfiteatro na Reserva Ecológica (Buenos Aires) Figura 224 Storage Containers, High Line Park (Nova Iorque) Figura 225 Whitney Museum of American Art (Nova Iorque) Figura 226 Chelsea Modern, High Line Park (Nova Iorque) Figura 227 Área residencial, Thames Gateway (Londres) Figura 228 Estrutura da Força-Tarefa MML. Adaptado Figura 229 Estrutura de Gerenciamento do Progetto Bicocca. Adaptado Figura 230 Estrutura de gestão para a implantação dos Jogos Olímpicos de Londres Adaptado Figura 231 Bicocca: Financiamento para edificações residenciais. Adaptado. 321 Figura 232 Bicocca: Financiamento para edificações para o setor terciário. Adaptado Figura 233 Localização das Experiências Nacionais

21 Figura 234 Praia de Iracema em desvalia (Fortaleza) Figura 235 Praia de Iracema em desvalia (Fortaleza) Figura 236 Indústria desativada na zona central (Belo Horizonte) Figura 237 Indústria desativada na zona central (Belo Horizonte) Figura 238 Localização da Cracolândia (São Paulo) Figura 239 Cracolândia (São Paulo) (Janeiro/2012) Figura 240 Santa Ifigênia. Abandono/degradação (São Paulo) Figura 241 Santa Ifigênia. Abandono/degradação (São Paulo) Figura 242 Zona Portuária do Rio de Janeiro Figura 243 Pier Mauá em desuso (Rio de Janeiro) Figura 244 Galpões, Santo Cristo (Rio de Janeiro) Figura 245 Elevado da Perimetral (Rio de Janeiro) Figura 246 Centro Histórico de Salvador Delimitação da Área Figura 247 Centro Histórico de Salvador Subáreas Figura 248 Vista aérea do Centro Histórico de Salvador após o PRCHS Figura 249 Centro Histórico de Salvador após a intervenção urbana Figura 250 Localização das intervenções urbanas realizadas na frente hídrica da zona central de Belém Figura 251 Complexo Ver-o-Rio (Belém) Figura 252 Estação das Docas (Belém) Figura 253 Complexo Ver-o-Peso (Belém) Figura 254 Complexo Feliz Lusitânia (Belém) Figura 255 Parque Mangal das Garças (Belém) Figura 256 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 257 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 258 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 259 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 260 Shopping Oi (Belo Horizonte) Figura 261 Shopping Oi (Belo Horizonte) Figura 262 Delimitação da Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro) 343 Figura 263 Delimitação da Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro) 343 Figura 264 Solar Ferrão (Salvador)

22 Figura 265 Casario recuperado. Centro Histórico de Salvador após o PRCHS Figura 266 Ruas do Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador (BA), ano de Figura 267 Complexo Ver-o-Rio (Belém) Figura 268 Complexo Ver-o-Peso (Belém) Figura 269 Projeto Estação das Docas (Belém) Figura 270 Estação das Docas (Belém) Figura 271 Estação das Docas (Belém) Figura 272 Forte do Presépio. Complexo Feliz Lusitânia (Belém) Figura 273 Casa das Onze Janelas. Complexo Feliz Lusitânia (Belém) Figura 274 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 275 Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Fortaleza) Figura 276 Casarios recuperados Dragão do Mar (Fortaleza) Figura 277 Casarios recuperados Dragão do Mar (Fortaleza) Figura 278 Estrutura Urbana. Operação Urbana Nova Luz (São Paulo) Figura 279 Uso do Solo. Operação Urbana Nova Luz (São Paulo) Figura 280 Planta de regulamentação de gabaritos (São Paulo) Figura 281 Modelagem quadra 19. Operação Urbana Nova Luz (São Paulo) Figura 282 Sistema viário proposto. Operação Urbana Nova Luz (São Paulo). 376 Figura 283 Patrimônio Histórico (São Paulo) Figura 284 Planta de Gabarito. Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro) Figura 285 Novo Sistema Viário. Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro) Figura 286 Transporte público. Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro) Figura 287 Galpões, Santo Cristo (Rio de Janeiro) Figura 288 Transporte público. VLT. (Rio de Janeiro) Figura 289 Museu do Amanhã (Rio de Janeiro) Figura 290 Vila de Mídia para os Jogos Olímpicos Operação Urbana Porto Maravilha (Rio de Janeiro)

PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO. Junho de 2015

PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO. Junho de 2015 PRINCIPAIS PORTOS COMERCIAIS OU REVITALIZADOS EM OPERAÇÃO NO MUNDO Junho de 2015 Porto Alegre, junho de 2015 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grade do Sul PUCRS http://www.pucrs.br/portal/ Faculdade

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla

ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla ANEXO X Experiências Mundiais de Recuperação de Orla Em consequência da transformação das áreas portuárias e do surgimento de espaços ociosos nestas áreas, cerca de 40 cidades encontraram como desafio

Leia mais

P O R T O M A R A V I L H A

P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A P O R T O M A R A V I L H A Porto do Rio Zona Portuária Hoje Da fundação aos dias de hoje Oficialmente, o Porto do Rio de Janeiro foi inaugurado em 1910, o que impulsionou o

Leia mais

Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas

Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas SP-URBANISMO Projeto Nova Luz Visão e Diretrizes Urbanísticas Novembro 2010 ANTECEDENTES Determinação da Administração desde 2005 de transformar e desenvolver a área Ações multisetoriais: saúde, social,

Leia mais

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças

PORTO MARAVILHA. Permanências e Mudanças PORTO MARAVILHA Permanências e Mudanças MOMENTO ESPECIAL CV Rio + 20 Copa das Confederações 450 Anos da Cidade & Copa América Jogos Olímpicos de 2016 2011 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA

Leia mais

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos

Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais. Secretaria Nacional de Programas Urbanos Programa de Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais Secretaria Nacional de Programas Urbanos CONCEITOS Área Urbana Central Bairro ou um conjunto de bairros consolidados com significativo acervo edificado

Leia mais

RENOVAÇÃO URBANA EM BATTERY PARK CITY. Prof. Dr. Eduardo A. C. Nobre. Histórico

RENOVAÇÃO URBANA EM BATTERY PARK CITY. Prof. Dr. Eduardo A. C. Nobre. Histórico RENOVAÇÃO URBANA EM BATTERY PARK CITY Prof. Dr. Eduardo A. C. Nobre Histórico O empreendimento do Battery Park City está localizado no baixo Manhattan, em Nova Iorque, em um aterro sobre o rio Hudson,

Leia mais

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS FRENTE MARÍTIMA ALGUMAS DAS CIDADES MAIS FASCINANTES DO MUNDO, COMO GÊNOVA, LISBOA, LONDRES, BARCELONA,

Leia mais

Projeto Porto Maravilha

Projeto Porto Maravilha Projeto Porto Maravilha www.portomaravilhario.com.br LOCALIZAÇÃO PRIVILEGIADA Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Características da região: Delimitação: Bairros completos (Santo Cristo, Gamboa e Saúde)

Leia mais

Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática

Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática Terceira Clínica de Integração entre Uso de Solo e Transporte, e sua Conexão com a Qualidade do Ar e a Mudança Climática Outubro 2011 1. Ferramentas de Financiamento e seu Uso a) Que ferramentas para a

Leia mais

comunicação visual para a

comunicação visual para a projetos de design e comunicação visual para a cidade contemporânea solange de oliveira patrícia a. nascimento sheila nicolini neto orgel ramos júnior estudo de casos Parque das Nações (Lisboa); Estação

Leia mais

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado

SP-URBANISMO. Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado SP-URBANISMO Nova Luz Projeto Urbanístico Consolidado Setembro 2011 Perímetro da Nova Luz Sala São Paulo Parque da Luz Praça Princesa Isabel Largo do Arouche Igreja de Santa Ifigênia Praça da República

Leia mais

VINICIUS LINO RODRIGUES DE JESUS

VINICIUS LINO RODRIGUES DE JESUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INTEGRAÇÃO DA AMÉRICA LATINA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PROLAM/USP VINICIUS LINO RODRIGUES DE JESUS As políticas públicas de revitalização de centros históricos e sua utilização

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá

Informações Básicas. Projeto Revitalização Cais Mauá Informações Básicas Projeto Revitalização Cais Mauá Junho/2015 Sumário 1. Highlights do Projeto 2. Por que o Cais Mauá não pode ser um Porto Comercial? 3. Portos Revitalizados pelo Mundo 4. Projeto de

Leia mais

RIOS E CIDADES: RUPTURA E RECONCILIAÇÃO

RIOS E CIDADES: RUPTURA E RECONCILIAÇÃO Figura 89: Desenho artístico Proposta para Avenida Pensilvânia, com nova iluminação e passeio público para acessar o rio e o Parque Fonte: The Anacostia Waterfront Framework Plan - District of Columbia,

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Gustavo Guerrante. 30 de novembro de 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Gustavo Guerrante 30 de novembro de 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

XIX Workshop Anprotec

XIX Workshop Anprotec XIX Workshop Anprotec $ustentabilidade dos Parques Tecnológicos: Sustentabilidade financeira e competitividade do território 24 e 25 de outubro de 2011 Porto Alegre/RS Parque Tecnológico São José dos Campos

Leia mais

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas LEI Nº 15.525, DE 9 DE JANEIRO DE 2012 (Projeto de Lei nº 470/11, do Executivo, aprovado na forma de Substitutivo do Legislativo) Institui o Projeto Estratégico

Leia mais

Visão para o Rio Rede das Redes Projetos Transformadores / Negócios

Visão para o Rio Rede das Redes Projetos Transformadores / Negócios PROJETO 2015-2017 O Projeto Associação Comercial do Rio de Janeiro 2015 2017 consiste em um conjunto de conceitos, diretrizes e convergências de ações que vão orientar a atuação da ACRio para os próximos

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Considerando a ratificação do Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, que reconhece o direito de todos a um adequado nível de vida, incluindo alimentação adequada,

Leia mais

Estação Ferroviária: Perspectivas do Uso de um Equipamento Público para a Promoção do Desenvolvimento Regional

Estação Ferroviária: Perspectivas do Uso de um Equipamento Público para a Promoção do Desenvolvimento Regional Seminário Trens Regionais: Uma Necessidade que se Impõe Estação : Perspectivas do Uso de um Equipamento Público para a Promoção do Desenvolvimento Regional Professor Dr. José Augusto Abreu Sá Fortes Brasília,

Leia mais

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011

CDURP. Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro. Relatório Trimestral de Atividades. Período Janeiro - Março / 2011 Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro Relatório Trimestral de Atividades Sumário Executivo Período Janeiro - Março / 2011 Este relatório apresenta os principais resultados

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas

O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas O mercado da Construção Sustentável e as oportunidades com as crises hídricas e elétricas Engº. Marcos Casado Diretor Técnico Comercial Sustentech Coordenador MBA Construções Sustentáveis INBEC/UNICID

Leia mais

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA. CIP FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA UM NOVO PASSO Seminário 16 de abril de 2012 Intervenção do Presidente da CIP Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica PORTO MARAVILHA Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovado 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km Perímetro Porto

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte

Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Sustentabilidade Ambiental na Cidade de Belo Horizonte Vasco de Oliveira Araujo Secretário Municipal Adjunto de Meio Ambiente Prefeitura de Belo Horizonte Abril 2013 A Construção de uma Cidade Sustentável

Leia mais

Sociedade de capitais exclusivamente públicos, criada em Novembro de 2004 CAPITAL

Sociedade de capitais exclusivamente públicos, criada em Novembro de 2004 CAPITAL Reabilitação Urbana Sustentável o caso do Centro Histórico e da Baixa da cidade do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Porto, 13 de Julho de 2015 Porto Vivo, SRU Sociedade

Leia mais

Bercy - Paris França. Intervenção urbana. Prof. Ernani Maia

Bercy - Paris França. Intervenção urbana. Prof. Ernani Maia Bercy - Paris França Intervenção urbana Prof. Ernani Maia O SETOR LESTE O setor leste de Paris historicamente exerceu função industrial, tais como: Armazéns de vinho, Docas, entrepostos e espaços residuais

Leia mais

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS

SAPIENS PARQUE PARQUE DE INOVAÇÃO. Pilares SAPIENS. Clusters SAPIENS. Atores SAPIENS. Estrutura SAPIENS PARQUE DE INOVAÇÃO Pilares SAPIENS SAPIENS PARQUE Clusters SAPIENS Scientia - Unidades acadêmicas e de P&D voltadas para a geração de conhecimentos científicos e tecnológicos avançados. Tecnologia - Empresas

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA UCLG Congress Parallel Session: CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA Inês da Silva Magalhães Secretária Nacional de Habitação - Brasil Cidade do México 18 de novembro de 2010 PRINCIPAIS MARCOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Seminário Internacional Planejamento Urbano em Região Metropolitana - O caso de Aracaju Aracaju,

Leia mais

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL

METODOLOGIA SEBRAE BAHIA PARA PÓLOS DE EMPREENDEDORISMO CULTURAL Trabalho apresentado no III ENECULT Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 23 a 25 de maio de 2007, na Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. METODOLOGIA

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

Inovação & Sustentabilidade

Inovação & Sustentabilidade Inovação & Sustentabilidade Realização Apoio EcoFloripa Ecossistema de Empreendedorismo e Inovação de Florianópolis 600 EBTs R$ 150 M Eventos Negócios em C&T R$ 7 M ISS 014 +0% R$ 10 M Moradia/ construçã

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE ALUNA: ORIENTADORA: TERESA FARIA NOVEMBRO 2011 AGRADECIMENTOS AGRADEÇO A TODOS QUE ACREDITARAM,

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp

Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Operação Urbana Porto Maravilha Permanências e Mudanças Alberto Silva Cdurp Rio de Janeiro, outubro, 2012 RIO: MOMENTO ÚNICO Rio + 20 450 Anos da Cidade do Rio de Janeiro 2012 2013 2014 2015 2016 LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife.

Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Esta apresentação foi realizada no âmbito do projeto Moradia é Central durante o seminário do projeto em Recife. Data: dia 29 de abril de 2009 Local: sede da ONG Etapas no Recife PROGRAMA REABILITAÇÃO

Leia mais

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO

[ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] 1 5 2 L E T S G O B A H I A DIVULGAÇÃO [ ARQUITETURA ] [ TEXTO VERENA PARANHOS ] DIVULGAÇÃO COMPLEXO DE VIADUTOS DO IMBUÍ Projeção apresenta como será o complexo de viadutos que vai desafogar o trânsito na Avenida Paralela. As obras foram autorizadas

Leia mais

PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO

PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO EVOLUÇÃO URBANÍSTICA DE SALVADOR POPULAÇÃO: 1960 635.917 hab. 2000 2.442.102 hab. 66,8 mil (2,8%) no Centro Antigo 1 B BENS CULTURAIS TOMBADOS NAS ESFERAS FEDERAL E ESTADUAL

Leia mais

REQUERIMENTO Nº, DE 2008. (Do Sr. Clodovil Hernandes) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO Nº, DE 2008. (Do Sr. Clodovil Hernandes) Senhor Presidente: REQUERIMENTO Nº, DE 2008 (Do Sr. Clodovil Hernandes) Requer a constituição de Comissão Externa destinada a cumprir missão temporária autorizada com a finalidade de obter informações acerca da organização,

Leia mais

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 A Diretoria da EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo, no uso de suas atribuições

Leia mais

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31

TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 TRANSFORMANDO O RIO! ADVANCING ENTREPRENEURSHIP AND INNOVATION 04/11/2013 1/31 QUEM SOMOS Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito; Criada em agosto de 2011 para coordenar os projetos da Prefeitura

Leia mais

itabira diagnóstico e propostas

itabira diagnóstico e propostas itabira diagnóstico e propostas A CVRD foi constituída, em 1942, a partir de ativos minerários existentes, sobretudo as minas de Itabira. Cauê foi a maior mina de minério de ferro do Brasil As operações

Leia mais

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos

Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador. Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos produtos Componente 1 Título da Ação Estratégia de Produto Turístico Item 1.4 Objetivos Estudos e projetos para o Oceanário de Salvador Categoria Valorização e gestão de atrativos turísticos e criação de novos

Leia mais

OUC Região Porto do Rio de Janeiro

OUC Região Porto do Rio de Janeiro OUC Região Porto do Rio de Janeiro Seminário Construção Sustentável Propostas de Diálogo e de Ação para a Sustentabilicade Salvador - Outubro/2011 Objetivo da Operação Urbana Consorciada O Porto Maravilha

Leia mais

Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013

Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013 Comunidades Planejadas Dr. Luiz Augusto Pereira de Almeida 20/09/2013 Comunidades Planejadas Fatores de sucesso Localização Uma só companhia conduzindo o empreendimento Fator visionário o homem e seu sonho

Leia mais

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Mobilidade em Cidades Médias e Áreas Rurais Castelo Branco, 23-24 Abril 2009 A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI A POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Compromisso

Leia mais

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?.

A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. A COPA DE 2014: IMPACTOS OU LEGADO PARA AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE?. AS CIDADES-SEDES DO NORDESTE. Hipótese: Os processos de reestruturação urbana implementados para as cidades sedes da região Nordeste

Leia mais

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial

Cooperação Técnica para Modernização dos Serviços Relativos à Propriedade Industrial Programa 0393 PROPRIEDADE INTELECTUAL Objetivo Garantir a propriedade intelectual e promover a disseminação de informações, visando estimular e diversificar a produção e o surgimento de novas tecnologias.

Leia mais

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA Paula Morais mail@paulamorais.pt O REGIME LEGAL DA REABILITAÇÃO URBANA Alguns aspectos da sua evolução Decreto Lei n.º 307/2009, de 27 de Outubro Decreto Lei n.º

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A.

Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Luiz Augusto Pereira de Almeida Sobloco Construtora S.A. Será que nós podemos viver melhor nas cidades? Com mais tempo para nossas famílias; com menos stress, com menos doenças e mais saúde; com mais produtividade;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

Intervenções Urbanísticas em Metrópoles Mundiais e as Oportunidades para o Brasil

Intervenções Urbanísticas em Metrópoles Mundiais e as Oportunidades para o Brasil Intervenções Urbanísticas em Metrópoles Mundiais e as Oportunidades para o Brasil Como investir em um mundo em constante mudança? As oportunidades do Brasil acabaram? Como tomar decisões assertivas? 1930:

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

The Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) is welcoming international students to our Brazilian. Studies Short-Term Program.

The Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) is welcoming international students to our Brazilian. Studies Short-Term Program. Enjoy the opportunity to study and live Brazil. The Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) is welcoming international students to our Brazilian Studies Short-Term Program. This Program

Leia mais

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 Inquérito Civil Público nº 1.22.000.002106/2010-13 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio do Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse,

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS INOVADORES PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ IESJ. A INCUBADORA

Leia mais

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar

Hevelyn Baer Villar_ Trabajo Final de Graduação Interdisciplinar Trabalho Final de Graduação Interdisciplinar Centro Cultural Maembipe O projeto foi indicado pela Universidade Estadual de Londrina para participar no concurso Ópera Prima de projetos de Fim de Graduação.

Leia mais

Parque Científico e Tecnológico de Macaé

Parque Científico e Tecnológico de Macaé Parque Científico e Tecnológico de Macaé Carlos Eduardo Lopes da Silva¹ Ramon Baptista Narcizo² Joelson Tavares Rodrigues³ Resumo Este artigo apresenta os principais conceitos e estratégias que apóiam

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA

ECONOMIA DA CULTURA. Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec MINISTÉRIO DA CULTURA MINISTÉRIO DA CULTURA ECONOMIA DA CULTURA UM SETOR ESTRATÉGICO PARA O PAÍS Paula Porta Assessora especial do Ministro da Cultura e Coordenadora do Prodec A produção, a circulação e o consumo de bens e

Leia mais

PROJETO MACIÇO DO MORRO DA CRUZ

PROJETO MACIÇO DO MORRO DA CRUZ Objetivos Gerais: PROJETO MACIÇO DO MORRO DA CRUZ Melhorar as condições de vida dos moradores do MACIÇO DO MORRO DA CRUZ, a partir de investimentos em infra-estrutura e serviços sociais. Objetivos Específicos:

Leia mais

A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil.

A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. 1. Quem somos A StraubJunqueira tem como missão prestar consultoria em sustentabilidade para Greenbuildings e toda a cadeia da construção civil. Nossa política é agir com ética, consciência, transparência,

Leia mais

E CONFLITOS. Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral

E CONFLITOS. Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA NA CIDADE DE PIRACICABA - SP: AÇÕES A E CONFLITOS Painel: Habitação Popular e Mercados Informais (Regularização Fundiária) / Outros Temas de Interesse Geral Engª Civil Silvia Maria

Leia mais

ECO SHOPPING LAGOA DO PERI

ECO SHOPPING LAGOA DO PERI Boletim do Investimento Urbano Sustentável ECO SHOPPING LAGOA DO PERI A agenda estratégica de desenvolvimento sustentável Floripa 2030, constitui um marco para a mudança das formas de uso e ocupação do

Leia mais

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado Autorização Legislativa - Lei nº 12.439 de 18 de outubro de 2007 Assembleia de Fundação em 14/12/2007 REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

XIX Workshop Anprotec. Sapiens Parque

XIX Workshop Anprotec. Sapiens Parque XIX Workshop Anprotec $ustentabilidade dos Parques Tecnológicos: Sustentabilidade financeira e competitividade do território 24 e 25 de outubro de 2011 Porto Alegre/RS Sapiens Parque PARQUE COPYRIGHT TECNOLÓGICO

Leia mais

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013

Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Novos Prefeitos e Prefeitas 2013 Curso de Prefeitos Eleitos 2013 a 2016 ARDOCE Missão Ser um banco competitivo e rentável, promover o desenvolvimento sustentável do Brasil e cumprir sua função pública

Leia mais

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade

APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO POLITICA PPS PR Curso Haj Mussi Tema Sustentabilidade Desenvolvido por: Neuza Maria Rodrigues Antunes neuzaantunes1@gmail.com AUMENTO DA POPULAÇÃO URBANA 85% NO BRASIL (Censo

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010 Estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no Município de Santa Maria e dá outras providências. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER,

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

AlphaVille Urbanismo. Eficiência e qualidade, compromissos cumpridos. Sede - AlphaVille Urbanismo AlphaVille, São Paulo

AlphaVille Urbanismo. Eficiência e qualidade, compromissos cumpridos. Sede - AlphaVille Urbanismo AlphaVille, São Paulo AlphaVille Urbanismo Eficiência e qualidade, compromissos cumpridos Sede - AlphaVille Urbanismo AlphaVille, São Paulo História A história de um conceito de bem viver 1974 2008 História A história de um

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016

Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Diretrizes para o Plano de Urbanização da ZEIS 3 C 016 Aprovadas pelo Conselho Gestor em 27 de julho de 2011 LEGENDA: Diretrizes propostas pela PMSP Diretrizes propostas pelos membros da sociedade civil

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

Planejamento e gestão da expansão urbana

Planejamento e gestão da expansão urbana CURSO GESTÃO DA VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA: Contribuição de Melhoria, Reajuste de Terrenos e Redesenvolvimento Belo Horizonte, 24 a 26 de outubro de 2012 Planejamento e gestão da expansão urbana Daniel Todtmann

Leia mais

Grande Florianópolis: Os melhores negócios acontecem aqui.

Grande Florianópolis: Os melhores negócios acontecem aqui. Beira-Mar de São José kplatz.com.br Grande Florianópolis: Os melhores negócios acontecem aqui. Crescer e se desenvolver. Palavras-chave que destacam a Região Metropolitana da Grande Florianópolis. As mais

Leia mais

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade

MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade Coordenação Acadêmica - Escola de Direito FGV DIREITO RIO MBA em Direito Ambiental e Sustentabilidade - FGV

Leia mais

CIDADES EDUCADORAS DICIONÁRIO

CIDADES EDUCADORAS DICIONÁRIO CIDADES EDUCADORAS A expressão Cidade Educativa, referindo-se a um processo de compenetração íntima entre educação e vida cívica, aparece pela primeira vez no Relatório Edgar Faure, publicado em 1972,

Leia mais

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrumentos de viabilização de projetos urbanos integrados DEAP/SNAPU/MCIDADES Maio/2015 Contexto brasileiro Necessidade de obras públicas para requalificação e reabilitação

Leia mais

Planejamento Urbano no Brasil, Estatuto da Cidade e o GIS

Planejamento Urbano no Brasil, Estatuto da Cidade e o GIS ALÍCIA FERNANDINO RODRIGUES aliciarodrigues@terra.com.br Título: Planejamento Urbano no Brasil, Estatuto da Cidade e o GIS GRUPO 1 : Planos Diretores e Sustentabilidade urbano-ambiental Planejamento Urbano

Leia mais

Formação em Parcerias Público Privadas. Desenvolvimento de uma carteira de projetos

Formação em Parcerias Público Privadas. Desenvolvimento de uma carteira de projetos Formação em Parcerias Público Privadas Desenvolvimento de uma carteira de projetos Novembro de 2013 1. Contexto Atual 2. Análise das Demandas do Setor Público 3. Como Estruturar um Procedimento 4. Como

Leia mais