DESCRIÇÃO PROPOSTA DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS. Ronaldo Martins (http://www.ronaldomartins.pro.br)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESCRIÇÃO PROPOSTA DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS. Ronaldo Martins (http://www.ronaldomartins.pro.br)"

Transcrição

1 DESCRIÇÃO Você já deve ter ouvido falar em Guernica, o célebre painel de Pablo Picasso. O quadro é considerado um monumento da arte contemporânea, e um manifesto contra a guerra e a violência. O seu efeito deriva, em grande parte, do momento histórico que o pintor procura retratar: o bombardeio da cidade de Guernica, em 1937, pela força aérea alemã. A cidade tinha habitantes, dos quais morreram (quase 24% da população) e saíram seriamente feridos outros 889. Quase todos eram civis. A dor dos que sobreviveram e os escombros do ataque estão magnificamente representados no painel de Picasso, que não impensadamente escolheu, para representar o horror, tons de preto, de cinza e de branco. Observe atentamente o quadro. Você tem uma reprodução bastante grosseira do original: uma versão fotocopiada, reduzida, embaçada. Mas as personagens do drama estão todas aí: a lâmpada, o cavalo, a mãe com o filho morto ao colo. É uma imagem. É uma experiência que toca antes os olhos. Não há palavra no painel de Picasso, e no entanto observe o quanto o quadro "diz". Mas perceba também que esse "dizer" faz uso de estratégias bastante específicas, que dizem respeito apenas ao mundo das imagens, e que são inevitavelmente perdidas quando passamos do visual para o verbal, para a linguagem. Imagine agora que você tem um grande amigo, e que esse amigo é cego. Vocês estão passeando por Madrid, e param em frente ao Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia. É um antigo hospital, transformado em museu. O seu amigo confessa que gostaria de conhecer o museu. Você fica um pouco constrangido é um museu de artes "visuais", o que um cego poderia "ver" ali? O seu amigo insiste, e vocês decidem entrar. Depois de percorrer algumas salas, você se depara com o painel de Pablo Picasso. O seu amigo também o conhece, de nome. Ele pede que você conte como o quadro é, que você o descreva. Ele exige detalhes, impressões. Quer sentir exatamente o que você sente diante do painel. Você tem os olhos; ele tem apenas os ouvidos. É uma tarefa complicada, mas você não tem alternativa. Você gagueja, não sabe por onde começar. O quadro é confuso. Você pede um tempo para digerir a obra, ler um pouco a respeito, dominar essa explosão de impressões visuais. E promete escrever um texto sobre o quadro, um texto que você lerá para o amigo cego, um texto que cumpra exatamente a função de reproduzir, em palavras, o que no quadro acontece por imagens. Este exercício de produção é esse texto. Algumas dicas: 1) Dê ao texto um título; 2) Faça efetivamente um texto, um todo, uma unidade. O quadro é assim: intrincado, mas único. Não faça do seu texto uma colagem ou uma justaposição de elementos do quadro. Procure desenvolver, no texto, a idéia de conjunto. 3) Procure educar os seus olhos. Veja não apenas o painel, mas a história, a sociedade, o pintor por trás do painel. Mas cuidado: não veja apenas a história, a sociedade e o pintor por trás do painel; veja, principalmente, o painel. 4) Segue, em anexo, uma coletânea de textos sobre Picasso e sobre Guernica. São textos de jornais, de enciclopédias e de crítica de arte. Adquira esse hábito: antes de escrever, leia tudo o que você conseguir encontrar sobre o assunto. Mas NÃO COPIE. Plágio é crime. Retome os textos lidos com suas próprias palavras (ou, se for mesmo indispensável, faça uso das aspas).

2 Guernica Thomas, Hugh, A Guerra Civil Espanhola. In: Século XX, p O início da participação nazista na Guerra Civil Espanhola se deu em Guernica, capital da província basca. Essa pequena cidade sempre fora considerada o berço da liberdade, onde reis espanhóis ou seus representantes juravam respeitar os direitos do povo basco. "No dia 26 de abril de 1937, uma segunda- feira (dia de feira, como era costume em Guernica), as 4h40 da tarde começaram a surgir os Heinkel III, bombardeando a cidade e metralhando as ruas. Depois dos Heinkels vieram os Junkers 52, os velhos espectros da Guerra Espanhola. A população começou a abandonar a cidade, sendo metralhada na fuga. Bombas incendiárias (pesando até quatrocentos e cinquenta quilos) e outros explosivos foram lançados por vagas de aviões a cada vinte minutos até as 7h45. A destruição foi total." Nações ultrapassam convenções territoriais CINILIA T. GISONDI OMAKI MARIA ODETTE BRANCATELLI Folha de S. Paulo, 13/11/97 O sentimento nacionalista de minorias continua acima das convenções político-territoriais dos Estados. Os bascos sempre defenderam sua independência, resistindo à incorporação pela Espanha e França. Durante a Guerra Civil Espanhola ( ), o bombardeio alemão à Guernica, "berço da liberdade" basca, deu força ao franquismo, minando a resistência nacionalista. A ditadura de Franco (39-75) reprimiu as manifestações autônomas regionais e a cultura basca. Nasceu, então, a ETA (Euskadi Ta Askatasuna - País Basco e Liberdade), inicialmente para manter os valores e costumes dessa minoria. Nos anos 60, passou à ação armada. Com a redemocratização, foi concedida autonomia política e cultural às províncias bascas, aquém do esperado. A facção extremista da ETA intensificou o terrorismo, mas hoje o povo basco vem rejeitando a violência, querendo uma solução pacífica para a autodeterminação. Picasso, Pablo (Pablo Ruiz y Picasso, ), pintor espanhol naturalizado francês. Considerado por muitos o maior artista do século 20, era também escultor, artista gráfico e ceramista. Pintor precoce, após a sua melancólica 'fase azul' e a lírica 'fase rosa' (1901-6), Picasso foi influenciado pelas artes africana e primitiva, como ilustra Les Demoiselles d'avignon (1907). Junto com Georges Braque, criou o cubismo ( ), cujos princípios já estavam presentes em Demoiselles. Entre seus amigos dessa época estavam o crítico e poeta Apollinaire, o empresário de balé Diaghilev (para quem executou cenários) e a escritora expatriada Gertrude Stein, que exercia grande influência sobre os artistas modernos. Em 1921, pintou o quadro cubista Três Músicos e o clássico Três Mulheres junto à Fonte. Nos anos 30, adotou o surrealismo, usando-o para despertar o horror à guerra na tela Guernica (1937). Seus últimos trabalhos empregavam tanto formas cubistas quanto surrealistas, e podiam ter um caráter de beleza, ternura ou grotesco. Sua produção é enorme e quase no fim da vida produziu uma brilhante série de gravuras. (c) Webster surrealismo Movimento artístico e literário iniciado na França, na década de 20, que causou rica e variada influência na cultura ocidental. Tinha como característica o fascínio por temas e sentimentos bizarros, incongruentes e irracionais. Apresentou muitas facetas, mas seu principal objetivo era o de tentar liberar as forças criativas do inconsciente, vencendo o domínio da razão. André Breton, principal fundador e teórico do surrealismo, disse que sua meta era "solucionar as contradições existentes entre sonho e realidade, transformando-as em realidade absoluta, uma super-realidade".

3 Pablo Picasso Pablo Picasso, o artista mais famoso e também o mais versátil do século 20, nasceu em Málaga, no sul da Espanha, em 25 de outubro de O pai era professor de desenho, portanto o óbvio talento de Picasso foi reconhecido desde cedo e, aos quinze anos, tinha já o seu próprio ateliê. Após um falso início como estudante de arte em Madri e um período de Boemia em Barcelona, Picasso fez a sua primeira viagem a Paris em outobro de A cidade continuava a ser a capital artística da Europa e foi lar permanente do artista desde abril de 1904, quando ele se mudou para o prédio apelidado de Bateau-Lavoir (Barco-Lavanderia), em Montmartre, a partir daí o novo centro da arte e da literatura vanguardista. Durante este período, o trabalho de Picasso foi relativamente convencional, passando de uma Fase Azul melancólica ( ) para a Fase Rosa, mais alegre e delicada (1905). A mudança de estado de espírito pode ter se originado em parte pela sua ligação com Fernande Olivier, seu primeiro grande amor. Na vida de Picasso, as mulheres e a arte estão inextricavelmente misturadas, o surgimento de uma nova mulher freqüentemente sinalizava uma mudança de direção artística. Embora os trabalhos de Picasso estivessem começando a ter sucesso comercialmente, ele decidiu abandonar seu estilo "Rosa". Em 1907, inspirado pelas esculturas ibérica e africana, pintou Les Demoiselles d'avignon, um dos grandes trabalhos liberadores da arte moderna. Divertindo-se com uma nova liberdade pictórica, Picasso, junto com o pintor francês Georges Braque, criou o Cubismo, em que o mundo visível era desconstruído em seus componentes geométricos. Este foi comprovadamente o momento decisivo em que se estabeleceu um dogma fundamental da arte moderna - o de que o trabalho do artista não é cópia nem ilustração do mundo real, mas um acréscimo novo e autônomo. Graças ao Cubismo, a liberdade do artista estendeu-se também aos materiais, de foram que os meios tradicionais como a pintura e a escultura puderam ser suplementados ou substituídos por objetos colados nas telas, ou "montagens" de itens contruídos ou "achados". Ao contrário de alguns contemporâneos seus, Picasso nunca chegou a criar uma arte puramente abstrata. De fato, sua versatilidade o mantinha um salto adiante de seus dmiradores, muitos dos quais se surpreenderam quando ele voltou a pintar figuras mais convencionais e depois, no início da década de 1920, desenvolveu um estilo neoclássico monumental. Coincidentemente ou não, em 1918 se casara com a bailarina Olga Koklova, e adotara um estilo de vida exageradamente próspero e respeitável - mas que ele achava cada vez mais aborrecido. Em 1925, Picasso começou a pintar formas deformadas, violentamente expressivas, que eram em parte uma resposta às suas dificuldades pessoais. A partir desta época, seus trabalhos se tornaram cada vez mais multiformes, empregando - e inventando - uma variedade de estilos como nenhum outro artista havia tentado antes. Foi também um escultor criativo (algumas autoridades o consideram o maior expoente da arte no século 20), e mais tarde dedicou-se à cerâmica com grande entusiasmo. Em qualquer veículo que se expressasse, sempre foi imensamente prolífero, criando em toda a sua vida milhares de obras. No final da década de 1930, quando o impulso criativo de Picasso parecia finalmente estar enfraquecendo, os acontecimentos o levaram a criar o seu quadro mais famoso: Guenica. Esta obra foi uma resposta aos horrores da Guerra Civil Espanhola. o conflito começou em julho de 1936 com um golpe militar liderado pelo General Francisco Franco, representando os elementos fascistas, tradicionalistas e clericais do país, contra a República Espanhola e seu governo eleito da Frente Popular (centro-esquerda). Ao estourar a guerra, Picasso imediatamente declarou seu apoio à República, levantando enormes quantias em prol da causa e aceitando pintar um grande mural para o pavilhão espanhol na Exposição Internacional de 1937, em Paris. Ainda não havia começado quando soube que, em 26 de abril de 1937, aviões nazistas, enviados por Hitler para ajudar Franco, tinham bombardeado e arrasado a ciadade basca de Guernica. Picasso pôs-se imediatamente a trabalhar nos esboços preliminares para Guernica e depois pintou a enorme tela em cerca de um mês (maio/junho de 1937). Ela foi a expressão máxima não só do sofrimento espanhol como do impacto devastador dos armamentos modernos de guerra sobre suas vítimas em todas as partes do mundo. Apesar de tudo, os republicanos perderam a guerra civil, e Picasso ficou exilado da sua terra natal para oresto da sua longa vida. Durante a segunda Guerra Mundial, ele ficou na Paris ocupada pelos alemães, proibido de expor mas sem que ninguém o molestasse seriamente. Depois da libertação de Paris, Picasso ingressou no Partido Comunista, e durante alguns anos certas obras suas foram declaradamente políticas; mas ele era também uma celebridade internacional, residindo na região onde os ricos iam se divertir no sul da França. Em seguida a uma série de ligações amorosas, ele finalmente casou-se pela segunda vez, agora com Jacqueline Roque, em 1961 e levou uma vida cada vez mais retirada. Artisticamente prolífero até o fim da vida, morreu aos 91 anos em 8 de abril de Guernica ou o manifesto político de P. Picasso por Ângela Veríssimo

4 Um dos quadros que melhor transmite todo o desespero advindo da guerra é o intemporal Guernica de Pablo Picasso, fazendo plena justiça à expressão "uma imagem vale por mil palavras". No início de mais um ano, quase no fim do milénio, aqui neste cantinho do Mundo Ocidental, é tempo de pensar no outro Mundo, cujos povos vivem em palco de guerra, e para os quais nada resta senão esperar por dias de paz. Picasso não tinha sido muito afectado pela I Guerra Mundial e só com a Guerra Civil Espanhola se interessou por política, tornando-se vivamente solidário com os republicanos. As fotografias que aparecem na imprensa no ínicio de Maio de 1937 relativas ao bombardeamento de Guernica (antiga capital do País Basco) em 36 de Abril tocam-no profundamente. Passado pouco mais de um mês e após 45 estudos preliminares, sai do seu atelier de Paris o painél Guernica (3.50x7.82 m) para ser colocado na frontaria do pavilhão espanhol da Exposição de Paris de 1937 dedicada ao progresso e à paz. Rapidamente o painél se transforma num objecto de protesto e denúncia contra a violência, a guerra e a barbárie: "O quadro converte-se numa manifestação da cultura na luta política, ou melhor dizendo, no símbolo da cultura que se opõe à violência: Picasso opõe a criação do artista à destruição da guerra"(1). Donde vem a genial monumentalidade que faz de Guernica uma obra tão singular? Na minha opinião, o seu poder advém da carga emotiva que possui. Efectivamente, o painél não representa o próprio acontecimento, o bombardeamento de Guernica, mas "evoca, por uma série de poderosas imagens, a agonia da guerra total"(2), chegando a constituir uma visão profética da desgraça da guerra que nos ameaça hoje e que nos ameaçará no próximo século que segundo S. Huntington "se caracterizará por muitos conflitos de pequenas dimensões"(3), devido em grande parte à existência, na actualidade, de mais de meia centena de estados fragéis e desintegrados. De facto, a destruição de Guernica foi a primeira demonstração da técnica de bombardeamentos de saturação, mais tarde empregue na II Guerra. Picasso já em fase pós-cubista, consegue aqui tornar o acto pictórico na narração objectiva da ideia que formou perante o acontecimento e da emoção que sentiu. Com ele,"a pintura carrega consigo o seu património de experiências emocionais" deixando de ser "um ideal abstracto de beleza formal ou de representação lírica da aparência vísivel"2. Citando o artista: "Quando alguém deseja exprimir a guerra, pode achar que é mais elegante e literário representá-la por um arco e uma flecha, que de facto, são estéticamente mais belos, mas quanto a mim (...) utilizaria uma metralhadora"(4). Tecnicamente tudo em Guernica contribui para a transmissão de emoções avassaladoras a começar pelo uso da técnica de "collage" de que Picasso e Braque tinham sido pioneiros em e que o primeiro aqui retoma, já não "colando" objectos na superfície do quadro mas pintando como se fizesse colagens; com este Cubismo de Colagens cria-se um conceito de espaço pictórico radicalmente novo não criado por nenhum artifício ilusionista mas pela sobreposição dos "recortes" planos, neste caso especifíco em tons de preto e cinzento atravessados por claridades brancas e amareladas, numa total ausência da cor, inexoravelmente evocativa da morte. A par disso, Picasso recorre a formas dramáticas, violentas, a fragmentações e metamorfoses anatómicas que se por um lado criam figuras que não aderem a nenhum modelo "real", por outro exprimem toda a realidade e agonia da dor insuportável. A comprovar isso atente-se nas várias figuras que o pintor representa neste quadro que aparentemente livre, obedece contudo a um rigoroso esquema em termos de construção (imagine-se a tela dividida em 4 rectângulos, com um triângulo cujo vértice corresponde ao eixo vertical que a divide em duas partes iguais): a mãe chorando a morte do filho (descendentes da Pietà...) e o ameaçador touro de cabeça humana, no 1º rectângulo, o "olho" luminoso do candeeiro que derrama uma luz inóspita (no 2º), a mulher com a lâmpada na mão recordando-nos a Estátua da Liberdade (no 3º) e o homem que em desespero levanta os braços ao céu (no 4º). Repare-se ainda no cadáver empunhando a espada partida (um emblema da resistência heróica) e o cavalo ferido que aparecem no referido triângulo. O cavalo é à semelhança do touro uma figura saída da mitologia espanhola; representa o povo que agoniza sob o jugo opressor do touro, símbolo da brutalidade, das forças do mal. Hoje, olhar para Guernica é partilhar o horror que Picasso sentiu há 59 anos perante as imagens da destruição da povoação. Por isso, aqui vai um desejo para o novo ano: que em 1996 tratados como os de Dayton não fiquem pelo papel e que haja sempre um pensamento na mente dos homens: GUERNICA NUNCA MAIS! (1) in "Entender a Pintura", suplemento nº 2 da revista "Artes & Leilões", tradução de Margarida Viegas. (2) H. W. JANSON: "História de Arte", 4ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (3) CARDOSO,José: "O Terror Supremo", REVISTA do Expresso, 23 de Dezembro de (4) SECKLER, J.:"New Masses", 3 de Julho de 1945, citado em "Entender a Pintura", suplemento nº 2 da revista "Artes & Leilões", tradução de Margarida Viegas. ''Guernica'' não vai à abertura CELSO FIORAVANTE Folha de S. Paulo, 18/09/97 O Guggenheim Bilbao surge com uma polêmica. O motivo é uma das mais emblemáticas pinturas deste século: ''Guernica'', de Picasso, que retratou os horrores da guerra ao representar o bombardeio da cidade espanhola homônima em 1937 (1.654 mortos e 889 feridos entre seus habitantes).

5 O Guggenheim Bilbao pediu a obra para sua inauguração, mas o Museu Reína Sofia se negou a emprestá-la, alegando suas precárias condições de conservação. ''Fizemos um dossiê assegurando as condições do quadro em seu transporte e exposição, mas ainda não tivemos resposta. A presença de 'Guernica' na inauguração do museu está descartada, mas continuamos com a esperança de que a obra seja exposta no museu em um futuro próprio'', disse o diretor Juan Ignacio Vidarte. Quadro foi feito em 6 semanas MARTA AVANCINI Folha de S. Paulo, 02/08/97 Picasso levou seis semanas para pintar ''Guernica''. Em 1937, recebeu encomenda do governo espanhol para realizar uma ''obra forte e de dimensões monumentais'' a ser exposta no pavilhão do país durante a Exposição Internacional daquele ano. Como não havia um tema determinado, Picasso enfrentava, na época, dificuldade para encontrar uma fonte de inspiração. Essa situação persistiu até o bombardeio da cidade de Guernica pela aviação alemã em abril de 37, na Guerra Civil Espanhola. O fato causou reações indignadas da comunidade internacional já que os alvos teriam sido civis e polêmica, pois o então líder Francisco Franco chegou a negar existência do bombardeio. Os nazistas alemães apoiavam Franco em sua luta pelo controle da Espanha. As notícias e fotografias do bombardeio foram a matéria-prima do quadro, a mais conhecida obra de Picasso e uma das mais importantes do século 20. Em branco, preto e cinza, ''Guernica'' retrata o horror e a destruição e se tornou um símbolo da luta pela liberdade. Aos 60 anos, ''Guernica'' agoniza em Madri MARTA AVANCINI Folha de S. Paulo, 02/08/97 ''Guernica'', o famoso quadro do pintor Pablo Picasso que retrata o bombardeio de uma cidade homônima na Espanha, está ameaçado devido às suas precárias condições de conservação. Essa é a conclusão de um relatório elaborado pelo Departamento de Conservação-Restauração do Museu Nacional Rainha Sofia, em Madri (Espanha), onde o quadro está exposto desde Em 70 páginas, o relatório, ao qual a Folha teve acesso, descreve os tipos de danos sofridos pela obra em seus 60 anos de existência o quadro foi pintado em 1937 a pedido do governo espanhol para ser exposto no pavilhão do país na Exposição Internacional em Paris. São diversos os problemas apontados no relatório. Um furo de 5 milímetros no olho do guerreiro, zona inferior esquerda. Rupturas na capa pictórica que atravessam a obra no sentido vertical, principalmente no centro. Deformações de suporte. Rasgos em alguns pontos da tela, em especial nas bordas (dano considerado irreversível). Acúmulo de resina em diversos pontos da superfície. Por tudo isso, Pilar Sedano Spin, chefe do Departamento de Conservação-Restauração, conclui que ''Guernica'' não deve sair dos domínios do museu. Os inúmeros transportes a que foi submetido e as restaurações realizadas nos anos 50 e 60 pelo Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), nos EUA, são as principais causas do precário estado de conservação de ''Guernica''. Entre 1937 e 1992, a obra foi transportada 16 vezes para participar de mostras pelo mundo, de Estocolmo (Suécia), em 1938, a São Paulo, em 1953, para integrar a 2ª Bienal Internacional de Arte. Cada transporte implica retirar a tela do chassis, o que, ao longo dos anos, provocou as rachaduras na pintura e rasgos na tela. Devido às grandes dimensões ''Guernica'' tem cerca de 3,5 metros de altura por 7,80 metros de largura, ele tem de ser desmontado, enrolado e remontado cada vez que é transportado. ''A popularidade do quadro fez com que ele se tornasse muito solicitado. Os estragos acabaram sendo inevitáveis'', disse o historiador da arte Jean-Louis Ferrier, que dedicou um dos quase 20 livros que escreveu a ''Guernica''. As restaurações, prática que normalmente tem o objetivo de preservar uma obra de arte, foram, paradoxalmente, outra causa de dano ao quadro. A mais importante foi realizada pela equipe do MoMA. Na época, ele já apresentava problemas de perda de cor, rugas e rasgos.

6 Para solucionar o problema, foram usadas técnicas de restauração comuns na época, como o tratamento do avesso da tela com uma mistura de cera de resina a fim de fixar a cor. O resultado foi a impregnação, de maneira irreversível, da tela e da pintura, o que pode acelerar o processo de deterioração delas. O quadro ficou sob a guarda do MoMA entre 1939, onde estava exposto quando começou a Segunda Guerra Mundial, e 1981, quando foi transportado para Madri, conforme desejo de Picasso. Por causa do conflito, o pintor julgou que a obra estaria mais segura nos EUA, apesar de sempre ter reiterado que ela pertencia à Espanha. A transferência, no entanto, apenas ocorreu depois da morte de Picasso, em 1973, e com a estabilidade política na Espanha. Materiais dificultam restauro MARTA AVANCINI Folha de S. Paulo, 02/08/97 Os materiais usados pelos artistas no século 20 podem tornar a restauração e a conservação das obras mais difícil e complicada. ''Como são materiais novos, desconhecidos, às vezes não sabemos exatamente que tipo de técnica usar para preservar a obra'', disse France Dijou, conservadora da RMN (Reunião Nacional de Museus) da França. A dificuldade se deve principalmente ao uso de materiais industrializados que não eram utilizados nos séculos anteriores. Esse problema pode ter ocorrido com ''Guernica'', segundo o historiador de arte Jean-Louis Ferrier. ''Picasso usou um tipo de tinta muito utilizado na publicidade. Era um material alternativo para os padrões da época. Nem ele sabia como aplicar esse tipo de material sobre a tela, nem os restauradores sabiam o que fazer para preservar a obra'', disse. Na opinião de Ferrier, Picasso optou por esse tipo de tinta por dois motivos: tamanho do quadro e concepção que tinha da obra. ''Como 'Guernica' é muito grande, e o tempo para terminar era muito curto, não dava para ele trabalhar com a técnica exigida pelo óleo, com pinceladas curtas. Ele tinha de preencher grandes áreas e rapidamente.'' Já a concepção interferiu na escolha do material, na opinião de Ferrier. ''Picasso fez um quadro sobre o século 20, com material do século 20. Ele queria se situar fora da arte dos museus.'' Ferrier conta ainda que o próprio Picasso não sabia direito como usar a tinta, o que causou uma ''instabilidade'' entre a pintura e o suporte (a tela). ''Nos anos 40 o quadro já apresentava problemas de perda de cor e ele chegou a ser molhado durante uma tempestade enquanto Picasso estava pintando.'' Se o uso de materiais não-convencionais se consolidou como tendência na arte moderna e contemporânea, resta aos conservadores e restauradores encontrar formas para preservar as obras produzidas nessa concepção. ''É uma de nossas maiores preocupações, mas sempre corremos o risco de usar uma técnica considerada correta hoje e que se mostrará inadequada no futuro'', disse a conservadora France. Para o historiador, o problema traz à tona a problemática natural da museologia a preservação das obras para o futuro. ''Talvez as obras não tenham que durar para sempre'', disse.

7 Filho de Pablo Picasso se opõe a viagem de 'Guernica' do "El País" Folha de S. Paulo, 29/06/97 Claude Picasso, filho do pintor Pablo Picasso, chamou de "irresponsáveis" o Museu Guggenheim e políticos espanhóis que lutam para que a obra "Guernica" seja exposta em Bilbao (norte da Espanha). Atualmente, o quadro, um dos mais famosos do cubista Pablo Picasso, está exposto no Museu Reina Sofía, em Madri. Segundo Claude, a obra está em mau estado de conservação, fato que não permite seu transporte. Há uma semana, o Parlamento espanhol aprovou uma moção que apóia a viagem do quadro para a mostra inaugural do Museu Guggenheim em Bilbao, que deve ocorrer de 3 a 18 de outubro. O principal patrocinador da causa é o Partido Nacionalista Basco, que representa a região do norte da Espanha. "Guernica" retrata o bombardeio realizado durante a Guerra Civil Espanhola ( ) por aviões alemães sobre a cidade que leva o seu nome e que fica na região basca. No bombardeio, o primeiro da história cujos alvos eram civis, cerca de mil pessoas morreram. "A votação no Parlamento não reflete nada que seja importante para a arte ou para a história da arte, nem nada que seja benéfico para o quadro ou para sua conservação", afirmou Claude. "'Guernica' tem um valor político inegável, mas não o valor que quer lhe ditar a moda. A obra não pode ser utilizada como um objeto de promoção." Questionado sobre por que o quadro, que já excursionou por mais de 60 vezes ao redor do mundo, não pode viajar mais uma vez, Claude respondeu: "O quadro serviu para obter fundos e chamar a atenção para o fato de que muitos espanhóis sofriam. Nas últimas décadas, porém, viajou apenas até os EUA. Não se pode pôr o quadro em risco". A BOMBA Carlos Drummond de Andrade é uma flor de pânico apavorando os floricultores é o produto quintessente de um laboratório falido é estúpida é ferotriste é cheia de rocamboles é grotesca de tão metuenda e coça a perna dorme no domingo até que os morcegos esvoacem não tem preço não tem lugar não tem domicílio amanhã promete ser melhorzinha mas esquece não está no fundo do cofre, está principalmente onde não está mente e sorri sem dente vai a todas as conferências e senta-se de todos os lados é redonda que nem mesa redonda, e quadrada tem horas que sente falta de outra para cruzar multiplica-se em ações ao portador e portadores sem ação chora nas noites de chuva, enrodilha-se nas chaminés faz week-end na Semana Santa tem 50 megatons de algidez por 85 de ignomínia

8 industrializou as térmites convertendo-as em balísticos interplanetários sofre de hérnia estranguladora, de amnésia, de mononucleose, de verborréia não é séria, é conspicuamente tediosa envenena as crianças antes que comece a nascer continnua a envenená-las no curso da vida respeita os poderes espirituais, os temporais e os tais pula de um lado para outro gritando: eu sou a bomba é um cisco no olho da vida, e não sai é uma inflamação no ventre da primavera tem a seu serviço música estereofônica e mil valetes de ouro, cobalto e ferro além da comparsaria tem supermercado circo biblioteca esquadrilha de mísseis, etc. não admite que ninguém acorde sem motivo grave quer é manter acordados nervosos e sãos, atletas e paralíticos mata só de pensarem que vem aí para matar dobra todas as línguas à sua turva sintaxe saboriea a morte com marshmallow arrota impostura e prosopéia política cria leopardos no quintal, eventualmente no living é podre gostaria de ter remorso para justificar-se mas isso lhe é vedado pediu ao Diabo que a batizasse e a Deus que lhe validasse o batismo declare-se balança de justiça arca de amor arcanjo de fraternidade tem um clube fechadíssimo pondera com olho neocrítico o Prêmio Nobel é russamenricanenglish mas agradam-lhe eflúvios de Paris oferece de bandeja de urânio puro, a título de bonificação, átomos de paz não terá trabalho com as artes visuais, concretas ou tachistas

9 desenha sinais de trânsito ultreletrônicos para proteger velhos e criancinhas não admite que ninguém se dê ao luxo de morrer de câncer é câncer vai à Lua, assovia e volta reduz neutros e neutrinos, e abana-se com o leque da reação em cadeia está abusando da glória de ser bomba não sabe quando, onde e porque vai explodir, mas preliba o instante inefável fede é vigiada por sentinelas pávidas em torreões de cartolina com ser uma besta confusa dá tempo ao homem para que se salve não destruirá a vida O homem (tenho esperança) liquidará a bomba

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e distorcida. Para os membros da sociedade africana, eram objetos

Leia mais

Cubismo. 9º Ano 2015 1º Bimestre Artes Prof. Juventino

Cubismo. 9º Ano 2015 1º Bimestre Artes Prof. Juventino Cubismo 9º Ano 2015 1º Bimestre Artes Prof. Juventino Guernica Cidade... Loucura... Ou...Arte? Pablo Picasso Nome: Pablo Picasso Nascimento : Andaluzia 1881 Filho de: José Ruiz Blasco E de: Maria Picasso

Leia mais

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante

Leia mais

CUBISMO. Artes Profº Geder 1ª Série Ensino Médio (2015)

CUBISMO. Artes Profº Geder 1ª Série Ensino Médio (2015) CUBISMO Artes Profº Geder 1ª Série Ensino Médio (2015) CUBISMO Historicamente origem nas obras de Cézanne,(tratava as formas da natureza como cones, esferas e cilindros). Paris - primeiras duas décadas

Leia mais

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por MESTRES DAS ARTES PABLO PICASSO De Mike Venezia (Formado em Belas-Artes pelo Instituto de Artes de Chicago, EUA. Desde 1978 escreve e ilustra livros sobre arte, música e história para crianças e jovens.)

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: Fundamental II 8ª série) DISCIPLINA: Artes PROFESSOR (A): Equipe de Artes TURMA: TURNO: Roteiro e Lista de estudo para recuperação

Leia mais

Vanguardas. Prof. Adriano Portela

Vanguardas. Prof. Adriano Portela Vanguardas Prof. Adriano Portela O que significa Vanguarda? Do francês avant-garde Termo militar que designa aquele que, durante uma campanha, vai à frente da unidade. No campo das artes e ideias, aqueles

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Habilidades: - Conhecer e distinguir diferentes momentos

Leia mais

LISTA DE ARTE. Quais são os elementos construídos no quadro, pelo artista em questão, que enfatizam os acontecimentos em destaque?

LISTA DE ARTE. Quais são os elementos construídos no quadro, pelo artista em questão, que enfatizam os acontecimentos em destaque? Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Elias Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE ARTE 1) Após analisar a obra a seguir, responda o que se pede. Os fuzilamentos de 3 de Maio de 1808.

Leia mais

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional (paisagens

Leia mais

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX História da Arte Profª Natalia Pieroni IDADE CONTEMPORÂNEA LINHA DO TEMPO - HISTORIOGRAFIA Período PRÉ-HISTÓRIA Origens do homem até 40000 a. C IDADE ANTIGA 40000

Leia mais

Vanguardas Históricas I

Vanguardas Históricas I Vanguardas Históricas I As transformações do início do século XX e as vanguardas históricas Os avanços da ciência realizados a partir do século XIX mudaram a percepção da realidade e conduziram, no campo

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL.

INSTRUÇÕES NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL. INSTRUÇÕES Para a realização destas provas, você recebeu este Caderno de Questões e duas Folhas de Respostas. NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESTE MATERIAL. 1. Caderno de Questões Verifique

Leia mais

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR TURMA 801 Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR Nós habitamos um mundo tridimensional. Ou seja, vemos o mundo em três dimensões: a altura, a largura e a profundidade. É por conta da profundidade que dizemos a árvore

Leia mais

PINTAR, PARIR, PARAR JEANINE TOLEDO

PINTAR, PARIR, PARAR JEANINE TOLEDO "SE EU PUDESSE EXPLICAR MINHAS TELAS, ISSO SERIA CERTAMENTE UMA COISA INTELECTUAL. SE NÃO SE FOR ALÉM, É ALGO FRIO E MORTO; COISA DE TEÓRICO." (Miró) JEANINE TOLEDO É difícil determinar o processo de criação

Leia mais

Contexto do Dadaísmo

Contexto do Dadaísmo O Movimento Dadá Contexto do Dadaísmo O Movimento Dadá O movimento Dadá ou Dadaísmo foi uma vanguarda moderna iniciada em Zurique, em 1916, no chamado Cabaret Voltaire, por um grupo de escritores e artistas

Leia mais

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem QUESTÃO IRLANDESA A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem cerca de 1,8 milhão de habitantes,

Leia mais

Principais características:

Principais características: Cubismo Definição Movimento artístico cuja origem remonta à Paris e a 1907, ano do célebre quadro de Pablo Picasso, Les Demoiselles d'avignon. Considerado um divisor de águas na história da arte ocidental,

Leia mais

OBRAS-PRIMAS DE PICASSO E OUTROS GRANDES NOMES DO MODERNISMO ESPANHOL CHEGAM AO BRASIL EM MOSTRA INÉDITA NO CCBB

OBRAS-PRIMAS DE PICASSO E OUTROS GRANDES NOMES DO MODERNISMO ESPANHOL CHEGAM AO BRASIL EM MOSTRA INÉDITA NO CCBB OBRAS-PRIMAS DE PICASSO E OUTROS GRANDES NOMES DO MODERNISMO ESPANHOL CHEGAM AO BRASIL EM MOSTRA INÉDITA NO CCBB PEÇAS DO ACERVO DO REINA SOFÍA, DE MADRI, SERÃO EXPOSTAS EM SÃO PAULO E NO RIO DE JANEIRO

Leia mais

PRINCÍPIOS FRAGMENTADOS, UMA RELEITURA SUSPENSA

PRINCÍPIOS FRAGMENTADOS, UMA RELEITURA SUSPENSA Anais da Semana de Pedagogia da UEM ISSN Online: 2316-9435 XX Semana de Pedagogia da UEM VIII Encontro de Pesquisa em Educação / I Jornada Parfor PRINCÍPIOS FRAGMENTADOS, UMA RELEITURA SUSPENSA GODINHO,

Leia mais

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund

Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Histórico O surrealismo surgiu na França na década de 1920. Este movimento foi significativamente influenciado pelas teses psicanalíticas de Sigmund Freud, que mostram a importância do inconsciente na

Leia mais

Surrealismo. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes

Surrealismo. Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes Surrealismo Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes O surrealismo foi o movimento artístico moderno da representação do irracional e do subconsciente. Suas origens devem ser buscadas

Leia mais

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires

Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires Professora: Yáskara Beiler Dalla Rosa Disciplina: Artes Série: 2ª Tema da aula: Surrealismo Objetivo da aula: Conhecer alguns dos principais artistas do Surrealismo.

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

EUROPA CONFLITOS ÉTNICOS RELIGIOSOS

EUROPA CONFLITOS ÉTNICOS RELIGIOSOS EUROPA CONFLITOS ÉTNICOS RELIGIOSOS A Questão do País Basco Espaço: A etnia separatista basca habita o noroeste da Espanha e sudoeste da França. Os Fatores do Conflito A singularidade do povo basco que

Leia mais

Português 3º ano Wilton. Vanguardas na Europa e no Brasil

Português 3º ano Wilton. Vanguardas na Europa e no Brasil Português 3º ano Wilton Vanguardas na Europa e no Brasil Roberson de Oliveira 1 Vanguardas na Europa e no Brasil No dia 20 de dezembro de 1917, o jornal O Estado de S. Paulo publicou o artigo Paranoia

Leia mais

A questão da Irlanda do Norte

A questão da Irlanda do Norte A presença de vários grupos étnicos e religiosos num determinado país pode desencadear conflitos internos, principalmente quando um desses grupos aspira à conquista de sua autodeterminação política. Enquadraram-se

Leia mais

ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 8º D V. DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - 1 2º trimestre TATIANE

ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 8º D V. DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - 1 2º trimestre TATIANE Fonte: http://www.musee-orsay.fr/fr/collections/catalogue-des-oeuvres/resultatcollection.html?no_cache=1&zoom=1&tx_damzoom_pi1%5bzoom%5d=0&tx_da mzoom_pi1%5bxmlid%5d=001089&tx_damzoom_pi1%5bback%5d=fr%2fcollec

Leia mais

VANGUARDAS EUROPÉIAS

VANGUARDAS EUROPÉIAS VANGUARDAS EUROPÉIAS CONTEXTO HISTÓRICO AVANÇO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO SUPERVALORIZAÇÃO DO PROGRESSO E O ENALTECIMENTO DA MÁQUINA O Ford Model T foi apresentado no dia 1 de outubro de 1908. Ele tinha O

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

Fauvismo. Cubismo. Arte Conceptual, a Street Art e muitas outras.

Fauvismo. Cubismo. Arte Conceptual, a Street Art e muitas outras. A arte nasceu na Pré-História, quando o Homem primitivo decidiu fazer uns desenhos com sangue de animais, nas cavernas onde vivia, sendo denominada por Arte Rupestre. Por fim, chegamos á arte da actualidade,

Leia mais

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Uma análise pessoal sobre obras abstracionistas Obras em observadas: Obra 1 Namorados

Leia mais

Pedagogia. O olhar sensível. Profa. Ms. Maria Inês Breccio. Ensino de Artes: fundamentos e práticas

Pedagogia. O olhar sensível. Profa. Ms. Maria Inês Breccio. Ensino de Artes: fundamentos e práticas Pedagogia Profa. Ms. Maria Inês Breccio Ensino de Artes: fundamentos e práticas Olá, sintam-se abraçados! O olhar sensível (...) a arte é social nos dois sentidos: depende da ação de fatores do meio, que

Leia mais

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO Aluno (a): Série: Nº. Data: / /2012 Professor (a): Rosilene Ardengui 8º Ano Conceito de Arte A arte

Leia mais

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO

Série. MAT Disciplina: Arte Professor: FERNANDA CARDOSO ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO Polícia Militar do Estado de Goiás CPMG Hugo de Carvalho Ramos Ano Letivo - 2015 Série ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO - Todas essas atividades, tanto as perguntas como respostas deverão ser COPIADAS E RESPONDIDAS

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA

PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA BANCO DE QUESTÕES - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - PARTE 1 =============================================================================================

Leia mais

LUZ E SOMBRA NA ARTE

LUZ E SOMBRA NA ARTE LUZ E SOMBRA NA ARTE A luz e a sombra são elementos fundamentais da linguagem visual. Com elas podemos criar no desenho, na pintura e escultura belíssimos efeitos como o de dilatação do espaço, o de profundidade

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Assistência à Saúde em Perigo: Líbia e Somália no olhar de André Liohn. Mostra de fotografias

Assistência à Saúde em Perigo: Líbia e Somália no olhar de André Liohn. Mostra de fotografias Assistência à Saúde em Perigo: Líbia e Somália no olhar de André Liohn Mostra de fotografias Foto da capa Ras Lanuf, norte da Líbia, março de 2011. Uma ambulância evacua um combatente morto do hospital

Leia mais

Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde O Expressionismo de Die Brücke não se restringiu à pintura e à gravura, tendo tido expressão, igualmente na literatura, na música e arquitectura.

Leia mais

A Informação Contextualizada

A Informação Contextualizada Enem em Pauta: A Informação Contextualizada Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Literatura A técnica dos cubistas é a da representação da realidade por meio de estruturas geométricas, desmontando os

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: Cristiana de Souza DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 8º ANO TURMA: A e B ALUNO (A): Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO RELAÇÃO DOCONTEÚDO

Leia mais

Geografia Professor Luiz plantaogeografico@yahoo.com.br. Movimentos Separatistas na Europa. 9ºs A e B

Geografia Professor Luiz plantaogeografico@yahoo.com.br. Movimentos Separatistas na Europa. 9ºs A e B Geografia Professor Luiz plantaogeografico@yahoo.com.br Movimentos Separatistas na Europa 9ºs A e B Separatismos no Espaço da Ex- Iugoslávia As instabilidades que desencadearam os movimentos separatistas

Leia mais

Movimentos Modernos Vanguardas Européias. Olhares e Mimeses Parte 1

Movimentos Modernos Vanguardas Européias. Olhares e Mimeses Parte 1 Movimentos Modernos Vanguardas Européias Olhares e Mimeses Parte 1 Vanguarda Etimologia avant-garde 'vanguarda', inicialmente do vocabulário militar, 'do lado da frente, em frente' Que exerce ou procura

Leia mais

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914.

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. Expressionismo Expressionismo Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. A expressão, empregada pela primeira vez em 1.911 na revista Der Sturm [A Tempestade], marca oposição ao Impressionismo francês. Para

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR PARA ESTUDOS HISTÓRIA DA ARTE- 2ª SÉRIE ENSINO MÉDIO

MATERIAL COMPLEMENTAR PARA ESTUDOS HISTÓRIA DA ARTE- 2ª SÉRIE ENSINO MÉDIO Arte Moderna Expressionismo A busca por expressar os problemas da sociedade da época e os sentimentos e emoções do homem no inicio do século xx Foi uma reação ao impressionismo, já que o movimento preocupou-se

Leia mais

René Magritte Le Fils de Lhomme. Surrealismo

René Magritte Le Fils de Lhomme. Surrealismo Surrealismo Surrealismo Movimento artístico e literário nascido em Paris, em 1924, quando foi lançado o Manifesto surrealista, escrito por André Breton. Propunha aos artistas que expressassem livremente

Leia mais

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS:

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: Romantismo Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: 1. ( C ) Foi a primeira e forte reação ao Neoclassicismo. 2. ( E ) O romantismo não valorizava a

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma:

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE. Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ. Aluno(a): Turma: INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO PROFESSORA ARILENE RODRIGUES ZICHTL ESTUDO DIRIGIDO DE ARTE Ensino Fundamental II - 9º ano MANHÃ Aluno(a): Turma: Caro aluno, Visando aumentar seu conhecimento e em

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Atualidades Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

Atualidades Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Atualidades Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice O terror do ETA abala a Espanha...1 Exercícios...2 Gabarito...2 O fantasma do nazismo ressuscita na Áustria...3

Leia mais

Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS

Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo e Suprematismo VANGUARDAS EUROPÉIAS CONTEXTO HISTÓRICO As vanguardas européias foram manifestações artístico-literárias surgidas na Europa,

Leia mais

Movimentos da Arte Moderna. Surrealismo. III Trimestre: turmas 181, 182 e 183

Movimentos da Arte Moderna. Surrealismo. III Trimestre: turmas 181, 182 e 183 Movimentos da Arte Moderna Surrealismo III Trimestre: turmas 181, 182 e 183 Professora: Caroline Bonilha Componente Curricular: Artes O surrealismo foi o movimento da arte moderna que representou o irracional

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

onde termina uma forma?

onde termina uma forma? onde termina uma forma? Qual o formato da forma? Marcello Nitsche, Bolha amarela, 1967-1968. Náilon, exaustor industrial e chapa galvanizada. 10 25 25 m aprox. É fácil pensarmos na forma de uma cadeira,

Leia mais

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas TURMA 601 Aula 07 Formas Geométricas As figuras geométricas sempre chamaram a atenção dos artistas plásticos. As composições com figuras geométricas é um trabalho de buscar o equilíbrio entre as formas.

Leia mais

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera Fauvismo 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino Fauve = Fera Fauves (feras) foi a palavra utilizada pelo crítico de arte Louis Vauxcelles para caracterizar um grupo de jovens pintores que expuseram em

Leia mais

Nacionalismo no mundo atual: o exemplo basco

Nacionalismo no mundo atual: o exemplo basco 1 Nacionalismo no mundo atual: o exemplo basco A violência volta a causar apreensão na fronteira da Espanha com a França. A explosão de um carro-bomba com cerca de 30 kg de explosivos causou ferimentos

Leia mais

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito.

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Século XXI Oficialmente, o século XXI, inicia-se cronologicamente no final do ano 2000. Historicamente podemos destacar que os eventos que aconteceram um ano após a entrada do novo milênio marcam a chegada

Leia mais

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof.

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CORES EM COMPUTAÇÃO GRÁFICA O uso de cores permite melhorar

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo 2º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 20/02/15 Neoclassicismo, Romantismo e Realismo Professora Alba Fim do século XVIII e início do século XIX. Período complexo e inquietante de profundas mudanças. A Revolução

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes Aluno (a): 5º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Prezado(a)

Leia mais

A arte do século XIX

A arte do século XIX A arte do século XIX Índice Introdução ; Impressionismo ; Romantismo ; Realismo ; Conclusão ; Bibliografia. Introdução Durante este trabalho irei falar e explicar o que é a arte no século XIX, especificando

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: Cristiana de Souza DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 6º ANO TURMA: ALUNO (A): RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL Nº: 01.

Leia mais

Sentir- se mal não é tão difícil

Sentir- se mal não é tão difícil 3 artigos sobre o Gerenciamento das Emoções Por Andrês De Nuccio Sentir- se mal não é tão difícil Li esses dias uma história segundo a qual uma senhora, preparando- se para sair, trocava diversas vezes

Leia mais

Composição de pequenas músicas a partir de outras já existentes e de versos; a partir de objetos, da voz, do corpo, do silêncio.

Composição de pequenas músicas a partir de outras já existentes e de versos; a partir de objetos, da voz, do corpo, do silêncio. MÚSICA A música é uma linguagem expressiva importante a ser incentivada desde os primeiros anos de vida. O trabalho com música na escola de Educação Infantil deve respeitar as diferenças regionais e suas

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO

EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO EXERCÍCIOS SOBRE RENASCIMENTO TEXTO O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse

Leia mais

João Canijo e a Tragédia Grega: adaptação da trilogia Oresteia ao cinema português contemporâneo 1 Daniel Ribas

João Canijo e a Tragédia Grega: adaptação da trilogia Oresteia ao cinema português contemporâneo 1 Daniel Ribas João Canijo e a Tragédia Grega: adaptação da trilogia Oresteia ao cinema português contemporâneo 1 Daniel Ribas Nas entrevistas que se sucederam à estreia nacional de Noite Escura, em 2004, João Canijo

Leia mais

MAHATMA GANDHI. Cronologia

MAHATMA GANDHI. Cronologia Cronologia 1869 Data de nascimento de Gandhi 1888 1891 Estudou direito em Londres 1893 1914 Período em que viveu na África do Sul 1920 Lutou pelo boicote aos produtos ingleses 1930 Campanhas de desobediência

Leia mais

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior

Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior C omo este é o mês das crianças, decidi propor para aqueles que estão em busca de autoconhecimento, alguns exercícios que ajudam a entrar

Leia mais

Leitura de textos não verbais e de quadrinhos

Leitura de textos não verbais e de quadrinhos Nome: Nº: Turma: Português 3º ano Análise de textos não verbais Wilton Jun/10 Leitura de textos não verbais e de quadrinhos Analisaremos um texto não-verbal e três tirinhas. O primeiro texto é um quadro

Leia mais

O que é o Surrealismo?

O que é o Surrealismo? Contexto histórico Contexto histórico Num ambiente totalmente fragilizado, aparece o Surrealismo. Desestabilizador e desestruturador de toda a idéia de cultura existente até então, propõe a junção de imagens

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

Objetos projetados por Leonardo Da Vinci para ser usados em guerras e, a maioria, serviria de inspiração mais tarde para nossos objetos atuais de

Objetos projetados por Leonardo Da Vinci para ser usados em guerras e, a maioria, serviria de inspiração mais tarde para nossos objetos atuais de A arte da guerra Biografia O grande Leonardo da Vinci, talvez o maior artista do Renascimento, era um personagem exercia atividade em várias áreas: pintor, arquiteto, cientista, matemático, poeta, músico

Leia mais

Mulher de chapéu, Matisse. 1905, Óleo sobre tela

Mulher de chapéu, Matisse. 1905, Óleo sobre tela Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela O termo Fauvismo deriva de fauve (fera selvagem), exclamação feita pelo crítico de arte Louis Vauxcelles perante a exposição de pintura do Salão de Outono

Leia mais

Entrevista à artista plástica Sofia Areal: "Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito"

Entrevista à artista plástica Sofia Areal: Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito lazer // Entrevista à artista plástica Sofia Areal: "Faz-se muito, erra-se muito, aprende-se muito" A pintora vai inaugurar uma exposição, em Setembro. O pretexto ideal para nos lançarmos à conversa com

Leia mais

Sobre a arte contemporânea, é correto afirmar que

Sobre a arte contemporânea, é correto afirmar que QUESTÃO 01 A arte contemporânea está consolidada no contexto atual das artes, mesmo sendo diversas vezes apontada como esquisita pelo público geral. Essa reação ocorre porque a arte contemporânea a) passou

Leia mais

BARROCO O que foi? O barroco foi uma manifestação que caracterizava-se pelo movimento, dramatismo e exagero. Uma época de conflitos espirituais e religiosos, o estilo barroco traduz a tentativa angustiante

Leia mais

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX

ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX ARTES: A TRANSIÇÃO DO SÉCULO XVIII PARA O SÉCULO XIX Neoclassicismo ou Academicismo: * Últimas décadas do século XVIII e primeiras do XIX; * Retoma os princípios da arte da Antiguidade grecoromana; * A

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo 1 Habilidades: Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho de produção dos artistas em seus meios culturais. 2 Romantismo Designa uma tendência

Leia mais

Mafalda Mendonça. Concreta Inspiração

Mafalda Mendonça. Concreta Inspiração Mafalda Mendonça Concreta Inspiração Queda Infinita, 2012 Acrílico s/ tela, 120x100cm Mafalda Mendonça Concreta Inspiração Concreta Inspiração Quis trazer para a luz uma motivação maior, a razão impetuosa

Leia mais

Conflito do Tibete. Resenha Segurança

Conflito do Tibete. Resenha Segurança Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 O Tibete voltou a ser palco de conflitos

Leia mais

ampliação dos significados. conhecedor fruidor decodificador da obra de arte

ampliação dos significados. conhecedor fruidor decodificador da obra de arte Comunicação O ENSINO DAS ARTES VISUAIS NO CONTEXTO INTERDISCIPLINAR DA ESCOLA ALMEIDA, Maria Angélica Durães Mendes de VASONE, Tania Abrahão SARMENTO, Colégio Hugo Palavras-chave: Artes visuais Interdisciplinaridade

Leia mais

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA...

MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI A VIDA AMEAÇADA... MEIO AMBIENTE E VIDA TEXTO PARA A CAMINHADA DE CORPUS CRISTI Daniel Cenci A VIDA AMEAÇADA... A vida é sempre feita de escolhas. A qualidade de vida resulta das escolhas que fazemos a cada dia. É assim

Leia mais

MOVIMENTOS DE VANGUARDA IMPORTANTES:

MOVIMENTOS DE VANGUARDA IMPORTANTES: ARTES PROFESSORA: NATÁLIA Fauvismo: MOVIMENTOS DE VANGUARDA IMPORTANTES: Fauvismo é o nome dado à tendência estética na pintura que buscou explorar ao máximo a expressividade das cores na representação

Leia mais

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br Serie: Cursos Profissionalizantes Brasil PNL Formação em "Programação neurolingüística" (PNL) Curso Gratuito Produção www.cursosbrasil.com.br Iniciação à PNL Parte 2 Jimmy L. Mello Distribuição gratuita

Leia mais

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 Prof. Dr. Vanessa Bortulucce A proposta desta comunicação é realizar uma reflexão acerca dos elementos que constituem a estética

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Expressar curiosidade e desejo de saber; Reconhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; Perceber a utilidade de usar os materiais do seu quotidiano;

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

Um café em Madri com Ian Gibson, prato principal: Federico Garcia Lorca - Por Syntia Pereira Alves

Um café em Madri com Ian Gibson, prato principal: Federico Garcia Lorca - Por Syntia Pereira Alves Um café em Madri com Ian Gibson, prato principal: Federico Garcia Lorca - Por Syntia Pereira Alves Ian Gibson, irlandes, mas desde 1984, cidadão espanhol. Hispanista internacionalmente reconhecido por

Leia mais

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE Literatura Infantil aspectos a serem desenvolvidos A natureza da Literatura Infanto-Juvenil está na Literatura e esta é uma manifestação artística. Assim,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca deirantes de ontem, mas dos homens

Leia mais

Rudolf Steiner. Londres, 2 de Maio de 1913

Rudolf Steiner. Londres, 2 de Maio de 1913 Rudolf Steiner Londres, 2 de Maio de 1913 O Mistério do Gólgota é o mais difícil de se compreender de todos os Mistérios, mesmo para aqueles que alcançaram um estágio avançado no conhecimento oculto. Entre

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA. ICAL, 25 anos em imagens. Museu dos Transportes e Comunicações do Porto

DOSSIER DE IMPRENSA. ICAL, 25 anos em imagens. Museu dos Transportes e Comunicações do Porto DOSSIER DE IMPRENSA ICAL, 25 anos em imagens Museu dos Transportes e Comunicações do Porto De 1 ao 22 de Dezembro de 2014 DOSSIER DE IMPRENSA Índice 1. Apresentação da exposição 2. Ical, 25 anos contando

Leia mais

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO:

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: CONTEÚDO: Gênero: Retrato /Fotografia Técnica: Pintura óleo sobre tela Elementos formais: cor e luz Os recursos formais de representação: figuração

Leia mais

Período Industrial Mecânico

Período Industrial Mecânico Período Industrial Mecânico Joseph Niépce Primeira fotografia de Niépce tirada da janela do sótão de sua casa de campo em Le Gras em Chalons-sur- Saône, na França. (1826) Hercules Florence Produção de

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais