ScanGel ABO Complete/RH/K Duo x 24 cards x 144 cards Cards ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ScanGel ABO Complete/RH/K Duo 86719 2 x 24 cards 86709 2 x 144 cards Cards ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo"

Transcrição

1 ScanGel ABO Complete/RH/K Duo x 24 cards x 144 cards Cards ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo GEL FORMULADO COM REAGENTES MONOCLONAIS DE ORIGEM MURINA OU HUMANA OU GEL NEUTRO Determinação de grupos sanguíneos ABO. Determinação dos Ag RH1, RH2, RH3, RH4, RH5, KEL1 IVD Todos os produtos fabricados e comercializados pela empresa Bio-Rad são submetidos a um sistema de garantia de qualidade, desde a recepção das matérias primas até à comercialização dos produtos acabados. Cada lote de produto acabado é objecto de um controlo de qualidade, sendo comercializado apenas quando em conformidade com os critérios de aceitação. A documentação relativa à produção e ao controlo de cada lote é conservada pelo fabricante. 53

2 I - UTILIZAÇÃO E PRINCÍPIO DO TESTE Estas placas são estritamente reservadas a aplicações profissionais no diagnóstico in vitro. Para a determinação de grupos sanguíneos ABO e a determinação dos antigénios RH1 (D), RH2 (C), RH3 (E), RH4 (c), RH5 (e), KEL1 (K) o teste combina os princípios de aglutinação e filtração em gel. A reacção é obtida e lida após centrifugação de microtubos especialmente concebidos, cheios com gel impregnado do reagente específico do antigénio eritrocitário a determinar (teste globular de grupo ABO e determinação dos antigénios RH1, RH2, RH3, RH4, RH5, KEL1), ou com gel neutro, para teste sérico de grupo ABO. A suspensão de glóbulos vermelhos e o plasma ou soro (para teste sérico de grupo ABO) são depositados no poço de cada microtubo e imediatamente centrifugados. Os glóbulos vermelhos não aglutinados concentram-se no fundo do microtubo, enquanto que os aglutinados são retidos à altura do gel, consoante a sua dimensão. A posição no gel determina a intensidade da reacção II - CARACTERÍSTICAS DOS REAGENTES NOTA IMPORTANTE : A placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo deve ser obrigatoriamente utilizada em simultâneo com a placa ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo 1. Card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo Os três primeiros microtubos da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo contêm, cada um, um gel impregnado de um reagente monoclonal de origem murina, respectivamente de especificidade anti-abo1 (A), anti-abo2 (B) e anti-abo3 (AB). Estes anticorpos são produzidos a partir dos seguintes clones : anti-abo1 (A) : 15750F7 anti-abo2 (B) : X9 anti-abo3 (AB) : AB5-63A5A2 / X9 O quarto microtubo contém um gel impregnado de um reagente monoclonal de origem humana e de especificidade anti-rh1 (D). Este anticorpo monoclonal é uma IgM segregada pelo clone B9A4-B2A6A6A1A1. Este anti-rh1 (D) não permite a detecção do fenotipo RH1 parcial, categoria VI (DVI). 54

3 O quinto e o sexto microtubos contêm gel neutr. Estes reagentes contêm azida de sódio (< 0,1%) como conservante. O código do produto e o número de cards por embalagem são mencionados no rótulo da embalagem. 2. Card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo Os cinco primeiros microtubos da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo contêm, cada um, um gel impregnado de um reagente monoclonal de origem murina, respectivamente de especificidade anti-rh2 (C), anti-rh3 (E), anti-rh4 (c), anti-rh5 (e) e anti-kel1 (K). Estes anticorpos são produzidos a partir dos seguintes clones : Anti-RH2 (C) : MS-24 Anti-RH3 (E) : MS-260/MS-258 Anti-RH4 (c) : MS-33 Anti-RH5 (e) : MS-63/MS-21/MS-16 Anti-KEL1 (K) : MS-56 O sexto microtubo contém o gel sem anticorpo e corresponde ao controlo (Ctl) válido para as duas placas, ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo. Estes reagentes contêm azida de sódio (< 0,1%) como conservante. O código do produto e o número de cards por embalagem são mencionados no rótulo da embalagem. III - CONSERVAÇÃO - VALIDADE A data limite de utilização e as condições de armazenamento são indicados na embalagem. As cards devem ser conservadas à temperatura ambiente de +15 C a +25 C. As cards devem ser armazenadas verticalmente, ao abrigo de qualquer fonte de calor e num local com reduzida variabilidade de temperatura e higrometria. IV - ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES A fiabilidade dos resultados depende da execução correcta das seguintes Boas Práticas de Laboratório : Não utilizar reagentes que excedam o prazo de validade indicado no rótulo. Não utilizar cards que apresentem sinais de secagem, bolhas ou o selo de vedação danificado. Os reagentes presentes nos microtubos são diferentes, assim é essencial tomar precauções por forma a evitar contaminação entre os microtubos e, particularmente, durante a remoção da tira protectora de alumínio bem como durante as fases de distribuição de reagentes. 55

4 Utilizar uma ponta de pipeta diferente para cada amostra. Verificar a precisão e o bom funcionamento das pipetas e outros equipamentos. Usar luvas e óculos de protecção durante a manipulação de reagentes e de amostras. Nunca pipetar directamente para a boca. Evitar derramamentos. Em caso de derramamento, lavar por meio de lixívia 12 Cl, diluída a 1/10, e limpar com papel absorvente. O material utilizado para limpar deverá ser eliminado num recipiente para resíduos contaminados. Os consumíveis e outros produtos que tenham estado em contacto com amostras ou reagentes contendo material de origem humana devem ser eliminados depois da sua descontaminação. As fichas de segurança podem ser adquiridas a pedido. V - COLHEITA E TRATAMENTO DAS AMOSTRAS O sangue deve ser assepticamente recolhido num tubo sem ou com anti-coagulante (EDTA, CPD). A análise deve ser realizada o mais brevemente possível após a colheita. As amostras que não puderem ser analisadas rapidamente deverão ser conservadas a uma temperatura entre +2 C e +8 C e submetidas a análise nas 48 horas seguintes. Em nenhum caso deverá ser visível hemólise. Não aquecer as amostras. VI - TÉCNICAS Material fornecido ABO Complete/RH/K Duo 2 x 24 cards incluindo ScanGel ABO Complete/RH1 Duo 24 cards ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo 24 cards ABO Complete/RH/K duo 2 x 144 cards incluindo ScanGel ABO Complete/RH1 Duo 144 cards ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo 144 cards Outros materiais necessários mas não fornecidos Meio de suspensão de glóbulos vermelhos ScanLiss 100 ml ScanLiss 500 ml ScanSol 100 ml ScanSol 500 ml IH QC : Controlo serológico de grupo sanguíneo IH QC 4 x 6 ml ReverScan : Teste de glóbulos vermelhos para grupo ABO ReverScan A1, B, 2 x 5 ml 56

5 Centrifugadora : ScanGel Centrifuge Pipetas automáticas ou semi-automáticas Pontas de pipeta Tubos descartáveis Recipiente para resíduos de risco biológico Lixívia Luvas de látex Papel absorvente Óculos de protecção Controlos Determinação de grupos sanguíneos ABO e determinação dos Ag RH1, RH2, RH3, RH4, RH5, KEL1 Testemunhos positivo e negativo : glóbulos vermelhos comprovadamente positivos e negativos para o antigénio estudado, testados simultaneamente com os glóbulos vermelhos da amostra a analisar, para validar a actividade própria do reagente. Teste de glóbulos vermelhos para grupo ABO controlo positivo (plasma ou soro conhecido contendo, pelo menos, um anticorpo específico), controlo negativo (plasma ou soro conhecido não contendo anticorpos). IH QC : Controlo serológico de grupo sanguíneo. Procedimento O procedimento deve ser estritamente seguido. A placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo deve ser obrigatoriamente utilizada em simultâneo com a placa ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo, com igual suspensão de glóbulos vermelhos a testar. Todos os reagentes devem ser levados à temperatura ambiente antes da utilização. Por centrifugação separar o soro ou o plasma dos glóbulos vermelhos da amostra a analisar. No caso de o sangue ser recolhido em tubo seco, o soro deve ser recentrifugado. VI.1 - Suspensão em ScanLiss a) Preparação extemporânea de uma suspensão de glóbulos vermelhos 1% em ScanLiss Distribuir 1 ml de ScanLiss num tubo descartável identificado. Adicionar 10 μl de fundo globular. Misturar. A suspensão de glóbulos vermelhos está pronta a ser utilizada. 57

6 b) Técnica 1. Identificar cada placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo pelo nome ou número de amostra correspondente. Retirar cuidadosamente as linguetas de alumínio dos cards para evitar contaminações entre cavidades. Ressuspender as hemácias antes da sua utilização. 2. Distribuir 50 μl de ReverScan A1 no poço de microtubo 5 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 3. Distribuir 50 μl de ReverScan B no poço de microtubo 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 4. Adicionar 50 μl de plasma ou de soro a testar no poço dos microtubos 5 e 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 5. Distribuir 50 μl de suspensão globular a testar no poço dos microtubos 1, 2, 3 e 4 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e no poço de cada microtubo da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo. 6. Centrifugar durante 10 minutos, na ScanGel Centrifuge. 7. Ler as reacções. VI.2 - Suspensão em ScanSol a) Preparação extemporânea de uma suspensão de glóbulos vermelhos 5% em ScanSol Distribuir 0,5 ml de ScanSol num tubo descartável identificado. Adicionar 25 μl de fundo globular. Misturar. A suspensão de glóbulos vermelhos está pronta a ser utilizada. b) Técnica 1. Identificar cada placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo pelo nome ou número de amostra correspondente. Retirar cuidadosamente as linguetas de alumínio dos cards para evitar contaminações entre cavidades. Ressuspender as hemácias antes da sua utilização. 2. Distribuir 50 μl de ReverScan A1 no poço de microtubo 5 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 3. Distribuir 50 μl de ReverScan B no poço de microtubo 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 4. Adicionar 50 μl de plasma ou de soro a testar no poço dos microtubos 5 e 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. 58

7 5. Distribuir 10 μl de suspensão globular a testar no poço dos microtubos 1, 2, 3 e 4 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo e no poço de cada microtubo da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo. 6. Centrifugar imediatamente, durante 10 minutos, na ScanGel Centrifuge. A diferença entre o fim da distribuição e o início da centrifugação não deve exceder 10 minutos. 7. Ler as reacções. VII - RESULTADOS E INTERPRETAÇÃO A presença de aglutinados à superfície ou dispersos no gel corresponde a um resultado positivo. Um fundo de glóbulos vermelhos concentrados na base do microtubo corresponde a um resultado negativo. Uma reacção positiva em um dos microtubos 1 a 4 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo ou nos microtubos 1 a 5 da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo só pode ser validada se o microtubo de Ctl da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo for negativo. Se o microtubo Ctl apresentar uma reacção positiva : Lavar os glóbulos vermelhos em solução salina isotónica (NaCl 0,9%). Repetir o procedimento, tal como descrito em VI.1 ou VI.2. Se o microtubo de Ctl for negativo, a interpretação para os microtubos 1 a 4 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo é a seguinte : Resultado positivo Resultado positivo fraco Resultado negativo a Se o microtubo de Ctl for negativo, a interpretação para os microtubos da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo é a seguinte : Resultado positivo Resultado positivo fraco Resultado negativo +++ a a ++ - Se o microtubo de controlo continuar a apresentar uma reacção positiva, realizar de novo o teste segundo uma técnica diferente da filtração por gel. A interpretação dos microtubos 5 e 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo é a seguinte : Resultado positivo Resultado negativo + a Os resultados são válidos unicamente se os controlos positivo e negativo fornecerem os resultados esperados. 59

8 a) Interpretação do grupo ABO Um grupo ABO completo comporta 2 testes complementares : o teste globular realizado com os reagentes anti-abo1 (A), anti-abo2 (B) e anti-abo3 (AB), e o teste sérico realizado com os glóbulos vermelhos de teste A1 e B. Os perfis das reacções esperadas com os reagentes anti-abo1 (A), anti-abo2 (B), anti-abo3 (AB) e os glóbulos vermelhos de teste A1, B bem como as respectivas interpretações, são apresentados no quadro seguinte : GRUPPOS TESTE GLOBULAR TESTE SÉRICO Anti-ABO1 (A) Anti-ABO2 (B) Anti-ABO3 (AB) ReverScan A1 ReverScan B A B AB O O teste globular e o teste sérico devem ser concordantes. Qualquer divergência entre os testes globular e sérico deve ser resolvida antes de se confirmar um resultado do grupo ABO. Sempre que se observe uma divergência entre os testes globular e sérico, dever-se-á proceder a testes complementares com os controlos apropriados. b) Interpretação do microtubo RH1 (D) Um resultado positivo no microtubo RH1 (D) indica a presença do antigénio RH1 (D) à superfície dos glóbulos vermelhos. Apesar dos seus desempenhos, o anti-rh1 (D) da placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo não permite a detecção de todos os antigénios RHW1 (D fraco), nem a detecção do fenotipo RH1 parcial categoria VI (DVI). Se for necessário proceder à detecção destes antigénios particulares, efectuar um teste complementar com o reagente ScanGel Monoclonal Anti-RH1 (D)/RHW1 asociado à card ScanGel COOMBS Anti-IgG, -C 3 d. c) Interpretação dos microtubos RH2 (C), RH3 (E), RH4 (c) e RH5 (e) Um resultado positivo em um dos microtubos RH2 (C), RH3 (E), RH4 (c) e RH5 (e) indica a presença do antigénio correspondente à superfície dos glóbulos vermelhos testados. d) Interpretação do microtubo KEL1 (K) Um resultado positivo no microtubo KEL1 (K) indica a presença do antigénio KEL1 (K) à superfície dos glóbulos vermelhos testados. 60

9 VIII - DESEMPENHOS a) Desempenhos específicos dos reagentes anti-abo1 (A), anti-abo2 (B) e anti-abo3 (AB) Os reagentes anti-abo1 (A), anti-abo2 (B) e anti-abo3 (AB) foram avaliados num painel de 1641 amostras globais (1150 dadores, 332 doentes e 159 recém-nascidos) completado por um painel de amostras especiais (antigénios fracos ou variantes). Cada resultado foi comparado com o obtido através da técnica placa, tubo, microplaca ou filtração por gel. As 1641 amostras revelaram resultados conformes com os esperados. Foi testado um painel de 17 amostras especiais (Ax, B3, AxB, Bh, CisAB, A3B, ABf). Todas foram detectadas com uma reactividade de 1+ a 3+. Os antigénios B adquiridos testados não foram detectados com o anti-abo2 (B) da placa ScanGel ABO Complete/RH1 Duo. Os reagentes anti-abo1 (A), anti-abo2 (B) e anti-abo3 (AB) da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo apresentam boa reprodutibilidade tanto intra como inter-ensaio. b) Desempenhos específicos do reagente anti-rh1 (D) O reagente anti-rh1 (D) foi avaliado num painel de 1641 amostras globais (1150 dadores, 332 doentes e 159 recém-nascidos) completado por um painel de amostras especiais (antigénios fracos ou variantes). Cada resultado foi comparado com o obtido através da técnica placa, tubo, microplaca ou filtração por gel. As 1641 amostras revelaram resultados conformes com os esperados. Foi testado um painel de 24 amostras particulares (Ag fracas, variantes e fenotipos especiais). Todas as variantes e fenotipos particulares foram detectados, à excepção de uma amostra de um fenotipo RH1 parcial, categoria VI (DVI). 94% dos antigénios RHW1 (D fraco) testados foram detectados. O reagente anti-rh1 (D) da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo apresenta boa reprodutibilidade tanto intra como inter-ensaio. c) Desempenhos específicos do reagente neutro (poços A1 e B, posição 5 e 6 da card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo) As hemácias ReverScan (A1, B) foram avaliadas num painel de 1132 amostras. Cada resultado foi comparado com o obtido em técnica de placa, microplaca ou filtração em gel. No total das amostras, 1130 deram resultados conformes com os esperados e 2 apresentaram discordâncias com um dos métodos utilizados em paralelo, as quais puderam ser eliminadas após confrontação com o teste globular. 61

10 Qualquer que seja a amostra testada, as hemácias ReverScan associadas às card ScanGel ABO Complete/RH1 Duo apresentam boa reprodutibilidade, tanto intra como inter-ensaio. d) Desempenhos específicos da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo Os desempenhos da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo foram avaliados em painéis de 1518 amostras globais (1149 dadores, 332 doentes e 37 recém-nascidos) completado por um painel de amostras especiais (antigénios fracos) Cada resultado foi comparado com o obtido através da técnica placa, tubo, microplaca ou filtração por gel. As 1518 amostras revelaram resultados conformes com os esperados. Foi testado um painel de 13 amostras fracas e fenotipos raros. Todas foram detectadas com uma reactividade de 2+ a 4+. Os reagentes da card ScanGel Monoclonal RH/K Phenotypes Duo apresentam boa reprodutibilidade tanto intra como inter-ensaio. LIMITAÇÕES A obtenção de resultados anómalos pode ser provocada por : uma contaminação bacteriana ou química do soro, do plasma, dos glóbulos vermelhos ou do material. uma medicação ou um estado patológico do doente, fornecendo uma reacção cruzada. a utilização de um meio de suspensão de glóbulos vermelhos diferente do preconizado. uma preparação de glóbulos vermelhos diferente da preconizada. uma hemólise dos glóbulos vermelhos de teste. a presença de fibrina (imagem de um fundo celular compacto na base de um microtubo, acompanhada de uma fina faixa rosada no cimo do gel, correspondente aos glóbulos vermelhos retidos pelos resíduos de fibrina). contaminação entre os microtubos. utilização de outro procedimento para além do descrito em seguida. Sob licença da DIAMED SA, 1785 Cressier-sur-Morat, Suíça 62

11

12 Bio-Rad 3, bd Raymond Poincaré Marnes-la-Coquette - France Tél.: /2008 Fax.: Code:

ScanGel ScanBrom 86445 12 ml

ScanGel ScanBrom 86445 12 ml ScanGel ScanBrom 86445 12 ml BROMELINA PARA TESTE DE COMPATIBILIDADE IVD Todos os produtos fabricados e comercializados pela empresa Bio-Rad são submetidos a um sistema de garantia de qualidade, desde

Leia mais

ANTI D IgM +IgG Monoclonal (Humano)

ANTI D IgM +IgG Monoclonal (Humano) ANTI D IgM +IgG Monoclonal (Humano) PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. Reagente para classificação do fator Rh PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO Somente para Uso Diagnóstico IN VITRO Conservar entre: 2-8

Leia mais

ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH Cards Cards

ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH Cards Cards ScanGel Monoclonal ABO/RH1/RH1 86494 48 Cards 86444 288 Cards GEL FORMULADO COM REAGENTES MONOCLONAIS DE ORIGEM MURINA OU HUMANA Prova directa ABO. Determinação dos Ag RH1 IVD Todos os produtos fabricados

Leia mais

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB

ANTI-A ANTI-B ANTI-AB ANTI-A ANTI-B ANTI-AB Monoclonal Murino IgM PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. Reagentes para classificação do sistema sangüíneo ABO PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO Somente para Uso Diagnóstico IN VITRO

Leia mais

GRUPO SANGUÍNEO e FATOR RH, RH e GRUPO. Mnemônico: GSF

GRUPO SANGUÍNEO e FATOR RH, RH e GRUPO. Mnemônico: GSF POP n.º: B93 Página 1 de 7 1. Sinonímia: GRUPO SANGUÍNEO e FATOR RH, RH e GRUPO. Mnemônico: GSF 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação do

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA TIPAGEM ABO/Rh EM GEL CENTRIFUGAÇÃO

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL FÊMINA LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA TIPAGEM ABO/Rh EM GEL CENTRIFUGAÇÃO 1. Sinonímia: POP n.º: B21 Página 1 de 12 GRUPO SANGÜÍNEO e FATOR RH, RH e GRUPO. Mnemônico: AB 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HF. 3. Aplicação clínica: Determinação do grupo

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora TESTE DE ANTIGLOBULINA E SUA APLICAÇÃO EM LABORATÓRIOS Margarida de Oliveira Pinho, Bióloga, Responsável pelo Setor de Imunohematologia e Coordenação da equipe técnica do Serviço de Hemoterapia

Leia mais

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS

GUIA PARA INSPEÇÃO EM SERVIÇOS DE HEMOTERAPIA MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS MÓDULO V AGÊNCIA TRANSFUSIONAL, TERAPIA TRANSFUSIONAL E OUTROS PROCEDIMENTOS TERAPÊUTICOS Nome do responsável: Formação profissional: Registro no conselho de classe: Contato: 1. Atividades avaliadas Nível

Leia mais

ALBUMINA BOVINA 22% PROTHEMO. Produtos Hemoterápicos Ltda. PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO

ALBUMINA BOVINA 22% PROTHEMO. Produtos Hemoterápicos Ltda. PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO ALBUMINA BOVINA 22% PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO Conservar entre: 2º e 8ºC Não congelar Conservante: Azida de Sódio 0,1 % Responsável

Leia mais

ANTI IgG (Soro de Coombs)

ANTI IgG (Soro de Coombs) ANTI IgG (Soro de Coombs) Soro Anti Gamaglobulinas Humanas PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO Conservar entre: 2º e 8ºC Não congelar

Leia mais

ANTI HUMANO. Anti IgG Anti C 3 d Poliespecífico

ANTI HUMANO. Anti IgG Anti C 3 d Poliespecífico ANTI HUMANO Anti IgG Anti C 3 d Poliespecífico PROTHEMO Produtos Hemoterápicos Ltda. PARA TESTES EM LÂMINA OU TUBO SOMENTE PARA USO DIAGNÓSTICO IN VITRO Conservar entre: 2º e 8ºC Não congelar Conservante:

Leia mais

Testes pré-transfusionais. Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br

Testes pré-transfusionais. Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Testes pré-transfusionais Profa. Alessandra Barone Prof. Archangelo Fernandes www.profbio.com.br Imunohematologia Antígenos eritrocitários Importância do estudo dos antígenos Incompatibilidades transfusionais

Leia mais

SOP.BIO.001 PROCESSAMENTO DE SANGUE TOTAL PROCESSAMENTO DE SANGUE TOTAL

SOP.BIO.001 PROCESSAMENTO DE SANGUE TOTAL PROCESSAMENTO DE SANGUE TOTAL PROCESSAMENTO DE SANGUE PROCESSAMENTO DE SANGUE Responsável(is): -Joana Batuca ELABORADO: -Joana Batuca APROVADO: Sérgio Dias 16-05-2014 Pag. 1/5 PROCESSAMENTO DE SANGUE ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. INFORMAÇÃO

Leia mais

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia.

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. POP-I 67 Página 1 de 5 1. Sinonímia Teste rápido Anti-½ - OraQuick ADVANCE 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica O ensaio

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA POP n.º: B111 Página 1 de 8 1. Sinonímina: Eletroforese de Hemoglobina em ph ácido. 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de Bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação Clínica: A eletroforese de hemoglobina

Leia mais

INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014

INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014 INUMO-HEMATOLOGIA DOADOR E RECEPTOR VITÓRIA 2014 Imuno-Hematologia Conceito: é o estudo relacionado com imunologia de grupos sanguíneos presentes nas hemácias, e imunologia de plaquetas e leucócitos. É

Leia mais

ScanGel NEUTRAL Cards Cards

ScanGel NEUTRAL Cards Cards ScanGel NEUTRAL 86429 48 Cards 86430 1080 Cards GEL NEUTRO Grupo ABO, despiste de Ac irregulares, compatibilidade IVD Todos os produtos fabricados e comercializados pela empresa Bio-Rad são submetidos

Leia mais

HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE

HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO CONTROLE DE QUALIDADE INTERNO DE REAGENTES VISÃO DO CLIENTE Rodrigo Spessotto Morais Toledo Qual a importância do controle da qualidade dos reagentes imunohematológicos? O

Leia mais

Para utilizar na preparação e isolamento de linfócitos purificados directamente a partir de sangue total FOLHETO INFORMATIVO

Para utilizar na preparação e isolamento de linfócitos purificados directamente a partir de sangue total FOLHETO INFORMATIVO Para utilizar na preparação e isolamento de linfócitos purificados directamente a partir de sangue total FOLHETO INFORMATIVO Para Utilizar no Diagnóstico In Vitro PI-TT.610-PT-V5 Informação sobre o produto

Leia mais

Etapa complementar para o diagnóstico da infecção pelo HIV princípios metodológicos

Etapa complementar para o diagnóstico da infecção pelo HIV princípios metodológicos Aula 11 Etapa complementar para o diagnóstico da infecção pelo HIV princípios metodológicos As amostras com resultados reagentes, na etapa de triagem, devem ser submetidas à etapa complementar. Nessa etapa,

Leia mais

ACCESS Immunoassay System. HIV combo QC4 & QC5. Para monitorização do desempenho do sistema de ensaio Access HIV combo. B71117A - [PT] - 2015/01

ACCESS Immunoassay System. HIV combo QC4 & QC5. Para monitorização do desempenho do sistema de ensaio Access HIV combo. B71117A - [PT] - 2015/01 ACCESS Immunoassay System HIV combo QC4 & QC5 B22822 Para monitorização do desempenho do sistema de ensaio Access HIV combo. - [PT] - 2015/01 Índice Access HIV combo QC4 & QC5 1 Utilização prevista...

Leia mais

TÉCNICAS DE COLHEITA DE AMOSTRAS

TÉCNICAS DE COLHEITA DE AMOSTRAS TÉCNICAS DE COLHEITA DE AMOSTRAS Nota vestibular. O estudo de edifícios e de instalações, visando determinar a situação existente em relação à produção de aerossóis contaminados com legionelas, deverá

Leia mais

O VidimScan irá ler, examinar, arquivar, digitalizar e imprimir imagem a cores

O VidimScan irá ler, examinar, arquivar, digitalizar e imprimir imagem a cores Leitor universal de cartões de identificação de gel VidimScan, com aprovação IVD Características: O VidimScan é universal: processa todos os cartões de identificação de gel no mercado. O VidimScan fornece

Leia mais

Ficha de Dados de Segurança. Cloreto de Sódio

Ficha de Dados de Segurança. Cloreto de Sódio Ficha de Dados de Segurança Cloreto de Sódio 1. Identificação da substância e da empresa 1.1 Identificação da substância ou do preparado Denominação: Sódio Cloreto Segundo Regulamento (CE) 1907/2006 1.2

Leia mais

RISCOS E SEGURANÇA FRASES R NATUREZA DOS RISCOS ESPECÍFICOS ATRIBUÍDOS ÀS SUBSTÂNCIAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS

RISCOS E SEGURANÇA FRASES R NATUREZA DOS RISCOS ESPECÍFICOS ATRIBUÍDOS ÀS SUBSTÂNCIAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS RISCOS E SEGURANÇA FRASES R NATUREZA DOS RISCOS ESPECÍFICOS ATRIBUÍDOS ÀS SUBSTÂNCIAS E PREPARAÇÕES PERIGOSAS R1 R2 Explosivo no estado seco. Risco de explosão por choque, fricção, fogo ou outras fontes

Leia mais

Controle de Qualidade interno de reagentes. -Visão da indústria- Heloisa Maletta DiaMed Latino América S.A

Controle de Qualidade interno de reagentes. -Visão da indústria- Heloisa Maletta DiaMed Latino América S.A Controle de Qualidade interno de reagentes -Visão da indústria- Heloisa Maletta DiaMed Latino América S.A Controle de Qualidade de reagentes O Controle de Qualidade exerce atividades específicas inerentes

Leia mais

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia.

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia. POP n.º: I70 Página 1 de 5 1. Sinonímia Teste rápido Anti-, VIKIA Biomeriéux. 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia. 3. Aplicação

Leia mais

SECÇÂO 1. Identificação da substancia/preparação e da sociedade

SECÇÂO 1. Identificação da substancia/preparação e da sociedade Pagina: 1 de 7 SECÇÂO 1. Identificação da substancia/preparação e da sociedade 1.1 Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa Tipo de produto quimico Nome Comercial Mistura 1.2 Utilizações

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Página: 1 Data de compilação: 10.03.2014 Nº de Revisão: 1 Secção 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1. Identificador do produto Nome do produto: Código de stock: DF1513 1.2.

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS 1. Sinonímia VIDAS DUO 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica POP n.º: I 56 Página 1 de 7 O vírus da imunodeficiência humana () é um retrovírus RNA, transmitido

Leia mais

PRODUTO: QUIVI LIMPA VIDROS Detergente para limpar e desengordurar superfícies lisas tais como vidros e cristais.

PRODUTO: QUIVI LIMPA VIDROS Detergente para limpar e desengordurar superfícies lisas tais como vidros e cristais. FICHA TÉCNICA Nº 4 PRODUTO: Detergente para limpar e desengordurar superfícies lisas tais como vidros e cristais. CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉPTICAS: Detergente líquido, baixa viscosidade, baixa espuma, cor

Leia mais

PROGENSA PCA3 Urine Specimen Transport Kit

PROGENSA PCA3 Urine Specimen Transport Kit PROGENSA PCA3 Urine Specimen Transport Kit Instruções para o médico Para uso em diagnóstico in vitro. Exclusivamente para exportação dos EUA. Instruções 1. Pode ser útil pedir ao paciente que beba uma

Leia mais

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano.

Determinação quantitativa in vitro da atividade catalítica da CKMB em soro e plasma humano. POP n.º: B07 Página 1 de 5 1. Sinonímia: CKMB, MB. Mnemônico: MB 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro da atividade

Leia mais

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA INSTRUNET GAM

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA INSTRUNET GAM Pág. 1 de 5 1.- IDENTIFICAÇÃO DA PREPARAÇÃO E DA SOCIEDADE OU EMPRESA Identificação da substância ou da preparação: Utilização da substância ou da preparação: Gel de acção rápida para a desinfecção higiénica

Leia mais

1. INTRODUÇÃO / FINALIDADE DO MÉTODO

1. INTRODUÇÃO / FINALIDADE DO MÉTODO 1/6 1. INTRODUÇÃO / FINALIDADE DO MÉTODO A sífilis é uma doença venérea causada pelo Treponema pallidum, que possui a capacidade de invadir as mucosas inatas ou a pele em áreas de abrasão. O contato sexual

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 29 Página 1 de 5 1. Sinonímia Pesquisa de anticorpos frios. 2. Aplicabilidade Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de Imunologia. 3. Aplicação clínica As Crioaglutininas são anticorpos

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Ácido Bórico

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico Nome do produto: Ácido Bórico 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E EMPRESA Nome comercial: Ácido Bórico Código interno de identificação do produto: A020 Nome da Empresa: Endereço: Estrada Municipal Engenheiro Abílio Gondin Pereira, 72 Galpão

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 03

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 03 1/5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1. Nome: 1.2. Aplicações: Pasta Adesiva. 1.2. Entidade Responsável: 1.3. Telefone de Emergência: Este produto destina-se à colagem de cerâmica. Saint-Gobain

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO GERAL DAS EMPRESAS E DA ÍNDUSTRIA. EudraLex Normas que regulam os Medicamentos na União Europeia.

COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO GERAL DAS EMPRESAS E DA ÍNDUSTRIA. EudraLex Normas que regulam os Medicamentos na União Europeia. COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO GERAL DAS EMPRESAS E DA ÍNDUSTRIA Bens de consumo Produtos farmacêuticos Bruxelas, 03 de Fevereiro de 2010 ENTR/F/2/AM/an D(2010) 3374 EudraLex Normas que regulam os Medicamentos

Leia mais

Quantikine IVD ELISA. Human Epo Protocolo do imunoensaio Quantikine IVD. Número de catálogo DEP00

Quantikine IVD ELISA. Human Epo Protocolo do imunoensaio Quantikine IVD. Número de catálogo DEP00 Quantikine IVD ELISA Human Epo Protocolo do imunoensaio Quantikine IVD Número de catálogo DEP00 Este suplemento contém o protocolo do ensaio e deve ser lido na íntegra antes da utilização deste produto.

Leia mais

OraQuick ADVANCE HIV-1/2 Teste Rápido para a Detecção de Anticorpos HIV-1/2. Plasma. Amostras HIV-1. Amostras HIV-1. Amostras

OraQuick ADVANCE HIV-1/2 Teste Rápido para a Detecção de Anticorpos HIV-1/2. Plasma. Amostras HIV-1. Amostras HIV-1. Amostras Dispositivo Médico para Diagnóstico In vitro Nome Mandatário Fabricante Distribuidor Tipo de Teste Teste rápido. OraQuick ADVANCE /2 Teste Rápido para a Detecção de Anticorpos /2 Aplicação Diagnóstica

Leia mais

TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA

TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO TÉCNICA EM LABORATÓRIO/HEMOTERAPIA Parte I: Múltipla Escolha 01 Quanto à classificação do grupo

Leia mais

ESTAÇÃO DE AVISOS DE CASTELO BRANCO

ESTAÇÃO DE AVISOS DE CASTELO BRANCO CIRCULAR Nº 14 / 2009 CASTELO BRANCO, 22 DE JULHO 1 PRUNÓIDEAS Pessegueiros 1.1 - Mosca da fruta (Ceratitis capitata ) As condições climáticas são favoráveis ao aparecimento da mosca da fruta. Já registámos

Leia mais

A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh.

A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh. 1/7 1. INTRODUÇÃO / FINALIDADE DO MÉTODO A finalidade do referido método é determinar a classificação sanguínea do paciente quanto aos sistemas ABO e Rh. 2. NOME DO TESTE E SINONÍMIAS Grupo Sanguíneo,

Leia mais

Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica

Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica Leonor Rebelo Lab Virologia i do IPOFGL EPE Novembro 2012 1º Curso de Virologia Molecular em Oncologia 1 ,, TÑÜxÇwxÜ t ØÇ vt vé át wx Öâx t ÅxÇàx ÇâÇvt áx vtçát?

Leia mais

: Entecavir monohydrate CRS

: Entecavir monohydrate CRS Data de emissão: 18/12/2015 Data da redacção: Substitui a ficha: Versão: 1.0 SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1. Identificador do produto Forma do produto : Substância

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA Cutan Alcohol Gel

FICHA DE SEGURANÇA Cutan Alcohol Gel Data da revisão 15/02/2011 FICHA DE SEGURANÇA SECÇÃO 1: IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA 1.1. Identificador do produto Denominação/designação comercial Núm. de produto CAG47GSP,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA INSTRUNET ASPIRAÇÃO

FICHA TÉCNICA DE SEGURANÇA INSTRUNET ASPIRAÇÃO Pág. 1 de 5 1.- IDENTIFICAÇÃO DO PREPARADO E DA SOCIEDADE OU EMPRESA Identificação da substância ou preparado: Utilização da substância ou preparado: Desinfetante concentrado para todo o tipo de sistemas

Leia mais

amianto Riscos Associados à Remoção do Vanda Gatinho Graça Divisão de Prevenção e Segurança 23/24-Abril-2012 Auditório Eng.º Victor Matos - Aveiro

amianto Riscos Associados à Remoção do Vanda Gatinho Graça Divisão de Prevenção e Segurança 23/24-Abril-2012 Auditório Eng.º Victor Matos - Aveiro Riscos Associados à Remoção do amianto Divisão de Prevenção e Segurança Telm.: 961748337 Email: vanda.graca@soaresdacosta.pt São nossos objectivos Demonstrar as boas práticas em matéria de prevenção e

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 04

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA MOD.QAS.033 / 04 1/8 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1. Nome: 1.2. Aplicações: Este produto destina-se a executar fixações em áreas de tráfico. 1.2. Entidade Responsável: 1.3. Telefone de Emergência: Saint-Gobain

Leia mais

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança:

PRIMEIRO A SEGURANÇA. Armazenamento e Manuseamento Seguro de Produtos de Limpeza e de Desinfecção. Seguir as Regras de Segurança: Seguir as Regras de Segurança: 1. Seguir sempre as recomendações e instruções de aplicação dos produtos de limpeza e de desinfecção. 2. Observar os pictogramas de perigo, as advertências de perigo e as

Leia mais

IMUNO HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES. www.ipsangue.org IMUNO - HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES

IMUNO HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES. www.ipsangue.org IMUNO - HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES IMUNO - HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES IMUNO HEMATOLOGIA RECOMENDAÇÕES www.ipsangue.org IMUNO-HEMATOLOGIA Recomendações 2.ª Edição 2008 1 ESTAS RECOMENDAÇÕES, QUE ACTUALIZAM AS PUBLICADAS EM 1997, FORAM ELABORADAS

Leia mais

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue

Imuno-hematologia Exames de qualificação de doadores de sangue MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA COORDENAÇÃO GERAL DE SANGUE E HEMODERIVADOS Exames de qualificação de doadores de sangue Ana Paula R. Diniz Zanelli

Leia mais

1. Requisitos quanto a detecção e sensores

1. Requisitos quanto a detecção e sensores TERMOS DE REFERÊNCIA DO EUROSISTEMA PARA A UTILIZAÇÃO DE MÁQUINAS DE DEPÓSITO, ESCOLHA E LEVANTAMENTO POR INSTITUIÇÕES DE CRÉDITO, BEM COMO QUALQUER OUTRA INSTITUIÇÃO DA ÁREA DO EURO, QUE INTERVENHAM,

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) PRATICE LIMPEZA PESADA

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) PRATICE LIMPEZA PESADA Página 1 de 5 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Pratice Limpeza Pesada Códigos internos: Lavanda: 7150 Clássico: 7121 Limão: 7122 Floral: 7152 Maçã Verde: 7151 Laranja: 7153 Empresa: BOMBRIL

Leia mais

FICHA DE TRABALHO LABORATORIAL DO ALUNO - EXPERIÊNCIA A: NANOMATERIAIS NATURAIS

FICHA DE TRABALHO LABORATORIAL DO ALUNO - EXPERIÊNCIA A: NANOMATERIAIS NATURAIS FICHA DE TRABALHO LABORATORIAL DO ALUNO - EXPERIÊNCIA A: NANOMATERIAIS NATURAIS Nome do aluno: Data:.. OBJECTIVO: - Conhecer a existência de nanomateriais naturais - Interacção da luz com os colóides -

Leia mais

IBDoc teste de Calprotectina

IBDoc teste de Calprotectina IBDoc teste de Calprotectina Instruções de uso Doentes e utilizadores LF-IBDOC8 8 testes Versão 2.0: 25-03-2015 BÜHLMANN Laboratories AG Telefone +41 61 487 12 12 Baselstrasse 55 Pedidos por fax +41 61

Leia mais

DIVISÃO DE LABORATÓRIO CENTRAL HC FMUSP PARAMETRIZAÇÃO DE COLETA

DIVISÃO DE LABORATÓRIO CENTRAL HC FMUSP PARAMETRIZAÇÃO DE COLETA Dengue Dengue em tempo Real RT Adenovírus Colher 5 ml de sangue em tubo com gel separador (tampa amarela). Colher a primeira amostra na fase aguda da doença (até 7 dias após o início dos sintomas). Coletar

Leia mais

Determinação de cloretos em produtos de origem animal por argentometria

Determinação de cloretos em produtos de origem animal por argentometria Página 1 de 9 1 Escopo Este método tem por objetivo determinar o teor de cloretos ou cloretos em NaCl de produtos de origem animal. 2 Fundamentos O ensaio fundamenta-se na reação do nitrato de prata com

Leia mais

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) DETERGENTE EUCALIPTO GEL 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA:

FISPQ (FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS.) DETERGENTE EUCALIPTO GEL 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1 Nome Comercial: Detergente Eucalipto Gel Maranso 1.2 Código de Venda:004 1.3 Nome do Fabricante: QOB MATERIAIS DOMISSANEANTES LTDA EPP Rua Ministro Joaquim

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO SOLICITAÇÃO DE TRANSFUSÃO: ROTINA E EMERGÊNCIA

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO SOLICITAÇÃO DE TRANSFUSÃO: ROTINA E EMERGÊNCIA PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO SOLICITAÇÃO DE TRANSFUSÃO: ROTINA E EMERGÊNCIA Versão: 06 Código: STROEM 02 Paginação: 1 de 36 Elaborado: Hildenete Monteiro Fortes Assinatura: Aprovado e liberado por:

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

ANEXO I REGRAS PARA COLETA, ACONDICIONAMENTO, PRESERVAÇÃO E ENCAMINHAMENTO DE MATERIAIS BIOLÓGICOS PARA ANÁLISE BIOLÓGICA.

ANEXO I REGRAS PARA COLETA, ACONDICIONAMENTO, PRESERVAÇÃO E ENCAMINHAMENTO DE MATERIAIS BIOLÓGICOS PARA ANÁLISE BIOLÓGICA. Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa do Cidadão Instituto Geral de Perícias Instituto de Análises Laboratoriais Laboratório de Genética Forense ANEXO I REGRAS PARA

Leia mais

Nokia Bluetooth Headset BH-211 9204665/2

Nokia Bluetooth Headset BH-211 9204665/2 Nokia Bluetooth Headset BH-211 1 2 5 4 7 8 3 6 11 9 10 9204665/2 DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE NOKIA CORPORATION declara que este produto HS-99W está conforme com os requisitos essenciais e outras disposições

Leia mais

Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC.

Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC. POP: P-09 Página 1 de 6 1. Sinonímia: Pesquisa de sangue oculto nas fezes. Mnemônico SOF. 2. Aplicabilidade: Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de hematologia do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica:

Leia mais

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO ANEXO I RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1 1. NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO MS-H Vacina colírio, suspensão 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Substância(s) activa(s): Uma dose (30 µl)

Leia mais

Advertências. Código QR. 1 Advertências

Advertências. Código QR. 1 Advertências Advertências Como obter o manual completo Neste manual são apresentadas apenas as noções básicas necessárias para a utilização do aparelho. Para obter o manual completo com as descrições de todas as funcionalidades,

Leia mais

Ficha de Dados de Segurança

Ficha de Dados de Segurança Pág 1/6 1 Identificação do produto e da empresa 1.1 Identificação do Produto Nome comercial: Albumina Nº do Artigo: 1110XXX 1.2 Aplicação da substância / preparação: Química de Laboratório Diagnóstico

Leia mais

FENOTIPAGENS ABO e RhD

FENOTIPAGENS ABO e RhD FENOTIPAGENS ABO e RhD DISCREPÂNCIAS Maria do Carmo Valgueiro Costa de Oliveira FUNDAÇÃO HEMOPE Substância precursora GLc GAL GLcNAc GAL Gene H 2α-L-fucosil-transferase Fuc Antígeno H GLc GAL GLcNAc GAL

Leia mais

Hidróxido de Sódio, pérolas Segundo Regulamento (CE) 1907/2006

Hidróxido de Sódio, pérolas Segundo Regulamento (CE) 1907/2006 Ficha de Dados de Segurança 1. Identificação da substância e da empresa 1.1 Identificação da substância ou do preparado Denominação: Sódio Hidróxido *pérola Hidróxido de Sódio, pérolas Segundo Regulamento

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ARMAZENISTA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ARMAZENISTA Luis Figueiredo 2014.02.06 16:35:35 Z PROCEDIMENTO 1. OBJECTIVO Definição de Procedimentos nos Armazenistas que aderiram à VALORMED. 2. ÂMBITO A VALORMED tem por objectivo a implementação e gestão de um

Leia mais

PROKITCHEN DETERGENTE DESINCRUSTANTE ALCALINO - LIMPA COIFA

PROKITCHEN DETERGENTE DESINCRUSTANTE ALCALINO - LIMPA COIFA PROKITCHEN DETERGENTE DESINCRUSTANTE ALCALINO - LIMPA COIFA 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: 1.1- FABRICANTE: Audax Química Ind. e Comércio de Produtos para Higiene e Limpeza Ltda. Rua José Ferragut

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA (Regulamento REACH (CE) nº 1907/2006 - nº 453/2010)

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA (Regulamento REACH (CE) nº 1907/2006 - nº 453/2010) FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA (REGULAMENTO CE N.o 1907/2006 - REACH) Data: 30/01/2012 Página 1/5 FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA (Regulamento REACH (CE) nº 1907/2006 - nº 453/2010) SECÇÃO 1: IDENTIFICAÇÃO DA

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Data de Emissão 15-Jan-2016 Data de Revisão 15-Jan-2016 Versão 001 SECÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA 1.1 Identificador do produto Nome do

Leia mais

Coleta de Cartões de Amostras

Coleta de Cartões de Amostras CARDS Coleta de Cartões de Amostras Os cartões para extração Biopur proporcionam uma coleta simples, confiável e eficiente, garantindo a preservação de ácidos nucleicos a longo prazo. São ideais para o

Leia mais

109 FOOD IGG MEDITERRANEAN

109 FOOD IGG MEDITERRANEAN Pagina 1 of 14 1. Identificação do Produto / Reagente e da empresa Nome Comercial do Produto: - MICROPLACA Fabricante: Genesis Diagnostics Ltd. Henry Crabb Road, Littleport, Cambridgeshire, CB6 1SE UK.

Leia mais

Portaria n.º 348/98, de 15 de Junho Boas práticas de distribuição de medicamentos de uso humano e medicamentos veterinários

Portaria n.º 348/98, de 15 de Junho Boas práticas de distribuição de medicamentos de uso humano e medicamentos veterinários Boas práticas de distribuição de medicamentos de uso humano e medicamentos veterinários O sistema de garantia da qualidade dos medicamentos, quer sejam de uso humano, quer sejam veterinários, abarca não

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DISTRIBUIDOR DAS FARMÁCIA COMUNITÁRIAS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DISTRIBUIDOR DAS FARMÁCIA COMUNITÁRIAS Luis Figueiredo 2016.01.19 12:27:21 Z PROCEDIMENTO 1. OBJECTIVO Definição de procedimentos nos distribuidores das farmácias comunitárias aderentes à VALORMED. 2. ÂMBITO A VALORMED tem por objectivo a implementação

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA PROMI-FERTIL 20-20-20 + 0,5 MgO + Micros 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Data de emissão: 13 / 03 / 08 Nome do produto: Uso do produto: PROMI-FERTIL 20-20-20+ 0,5 MgO

Leia mais

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Química 12º Ano. Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente. Actividades de Projecto Laboratorial. Janeiro 2005. Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva Efeitos da composição em temperaturas de fusão e de ebulição Química 12º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Actividades de Projecto Laboratorial Janeiro 2005 Jorge R. Frade, Ana Teresa Paiva

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA QUALIDADE E SEGURANÇA RELATIVA AO TRATAMENTO DE TECIDOS E CÉLULAS ORIGEM HUMANA

REGIME JURÍDICO DA QUALIDADE E SEGURANÇA RELATIVA AO TRATAMENTO DE TECIDOS E CÉLULAS ORIGEM HUMANA Lei n.º 12/2009, de 26 de Março REGIME JURÍDICO DA QUALIDADE E SEGURANÇA RELATIVA AO TRATAMENTO DE TECIDOS E CÉLULAS ORIGEM HUMANA (versão actualizada) SUMÁRIO Estabelece o regime jurídico da qualidade

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA DE PRODUTO LP(A) 21 FS CATÁLOGO 1 7139

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA DE PRODUTO LP(A) 21 FS CATÁLOGO 1 7139 1 Identificação do Produto / Reagente e da Empresa DETALHES DO PRODUTO Nome comercial: R1 Aplicação da substância / preparação: Química de Laboratório Diagnóstico in vitro Fabricante / Identificação do

Leia mais

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015

NOTA TÉCNICA SPEIS/VISA nº 02/2015 Prefeitura Municipal de Salvador- PMS Secretaria Municipal de Saúde- SMS Diretoria de Vigilância á Saúde- DVIS Subcoordenação de Vigilância Sanitária- VISA Setor de Produtos e Serviços de Interesse á Saúde-

Leia mais

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo

Anti HBc Ref. 414. Controle Negativo Anti HBc Ref. 414 Sistema para a determinação qualitativa de anticorpos totais contra o antígeno core do vírus da hepatite B (anti-hbc) em soro ou plasma. ELISA - Competição PREPARO DA SOLUÇÃO DE LAVAGEM

Leia mais

Ficha de dados de segurança

Ficha de dados de segurança Página 1 de 6 SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1. Identificador do produto N.º CAS: 7664-93-9 N.º de índice: 016-020-00- N.º CE: 231-639-5 1.2. Utilizações identificadas

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA BRANQUEADOR CLORADO LINHA PROFISSIONAL

FICHA DE SEGURANÇA BRANQUEADOR CLORADO LINHA PROFISSIONAL Ficha de Segurança de acordo com Regulamento (CE) nº 1907/2006 (REACH). Classificação e Rotulagem de acordo com Regulamento para a Classificação, Embalagem e Rotulagem de Preparações perigosas. 1. Identificação

Leia mais

Material Safety Data Sheet OP9011 TROWELABLE FAIRING COMPOUND CURING AGENT Version No: 2 Revision Date: 18/02/2003

Material Safety Data Sheet OP9011 TROWELABLE FAIRING COMPOUND CURING AGENT Version No: 2 Revision Date: 18/02/2003 1. Identificação da preparação e da companhia Nome do Produto/Preparação Código do produto Uso específico Ver Ficha Técnica do Produto. Só para uso profissional Métodos de aplicação Ver Ficha Técnica do

Leia mais

Ensaio LIFECODES Quik-ID Class I

Ensaio LIFECODES Quik-ID Class I INSTRUÇÕES DE USO Ensaio LIFECODES Quik-ID Class I REF QID IVD SUMÁRIO UTILIZAÇÃO... 2 SUMÁRIO E EXPLICAÇÃO... 2 PRINCÍPIO DO PROCEDIMENTO... 2 REAGENTES... 2 PRECAUÇÕES... 3 ATENÇÃO... 3 COLHEITA E ARMAZENAMENTO

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ) 2-HIDROXI ETIL METACRILATO - HEMA Página 1 de 6

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ) 2-HIDROXI ETIL METACRILATO - HEMA Página 1 de 6 Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: 2-Hidroxi Etil Metacrilato - HEMA Empresa: Kalium Chemical Com. Import. E Export. Ltda Matriz: Av. das Nações Unidas, 10.989 Conj. 141-14º andar

Leia mais

: SESTAMIBI LABELLING KIT CRS

: SESTAMIBI LABELLING KIT CRS Data de emissão: 27/06/2013 Data da redacção: 27/06/2013 Substitui a ficha: 17/12/2009 Versão: 4.0 SECÇÃO 1: Identificação da substância/mistura e da sociedade/empresa 1.1. Identificador do produto Forma

Leia mais

Ficha de Segurança. 1. Identificação da preparação e da companhia

Ficha de Segurança. 1. Identificação da preparação e da companhia 1. Identificação da preparação e da companhia Nome do Produto/Preparação Código do produto Uso específico Ver Ficha Técnica do Produto. Métodos de aplicação Ver Ficha Técnica do Produto. Nome da Empresa

Leia mais

Check-list Procedimentos de Segurança

Check-list Procedimentos de Segurança 1. CULTURA DE SEGURANÇA 1.1 1.2 1.3 1.4 A organização possui um elemento responsável pelas questões da segurança do doente A organização promove o trabalho em equipa multidisciplinar na implementação de

Leia mais

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR.

ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. ESTA PALESTRA NÃO PODERÁ SER REPRODUZIDA SEM A REFERÊNCIA DO AUTOR. XV Jornada Interiorana de Hematologia e Hemoterapia II Encontro Interiorano de Enfermagem em Hemoterapia e Hemovigilância TESTES PRÉ

Leia mais

SECÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA 1.1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

SECÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA 1.1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO 1 of 7 SECÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA SUBSTÂNCIA/MISTURA E DA SOCIEDADE/EMPRESA 1.1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO Nome do produto: Glutamate dehydrogenase (EC 1.4.1.4), Escherichia coli Referência(s) de catálogo:

Leia mais

Ficha de Dados de Segurança

Ficha de Dados de Segurança Pág 1/6 1 Identificação do produto e da empresa 1.1 Identificação do Produto Nome comercial: Topkon L Nº do Artigo: 6010XXX 1.2 Aplicação da substância / preparação: Química de Laboratório Diagnóstico

Leia mais