Estruturando e Gerando Atividades de P&D nas Empresas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estruturando e Gerando Atividades de P&D nas Empresas"

Transcrição

1 Estruturando e Gerando Atividades de P&D nas Empresas

2 Um rápido olhar no retrovisor

3 A empresa A Empresa nasceu em março de 1977, como uma farmácia de manipulação, no centro de Curitiba. Durante seus 30 anos, evoluiu por diferentes cenários, estratégias inovadoras e obteve resultados que a colocam entre as maiores do setor de perfumaria e cosmética. História marcada por : Valorização do ser humano Contato direto com o cliente: herança a da farmácia Lançamentos amentos inovadores Distribuição diferenciada: sistema de franquias Preocupação com a natureza

4 PROPÓSITO

5 Propósito Ser a melhor escolha para que as pessoas valorizem sua beleza e vitalidade, tenham alegria e prazer de viver, irradiando felicidade ao seu redor.

6 Alinhamento com o negócio COM O BOTICÁRIO VOCÊ PODE SER O QUE QUISER CONSUMIDOR ALVO MAGIA DA TRANSFORMAÇÃO PERFUMARIA MAQUILAGEM PELE OUTROS DIFERENCIAÇÃO PESQUISA TECNOLÓGICA

7 Inovação Pessoas Recursos PROCESSO ALINHAMENTO COM O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Ambiente

8 Inovação Gestão da Inovação X Gestão do Negócio

9 Inovação Análise estratégica Inteligência Competitiva Tecnológica Evolução tecnológica referente aos atuais negócios da empresa Perfil da Empresa Propósito das unidades de negócio Mudanças políticas e socioeconômicas no ambiente da empresa Diretrizes dos acionistas Visão, estratégias e metas da empresa e suas unidades de negócio Inteligência Competitiva Tecnológica Evolução tecnológica em áreas distantes da empresa. Oportunidades de novos negócios. Priorização Escolha das: Tecnologias de base as quais é necessário ter acesso Tecnologias determinantes a serem internalizadas Tecnologias emergentes que podem ser decisivas para o futuro da empresa Implementação e avaliação Medidas rotineiras para: a) Elevar a produtividade b) Adequar a qualidade no processo produtivo Projetos inovadores para: a) Ter acesso a tecnologia de base b) Internalizar tecnologias determinantes c) Acompanhar tecnologias emergentes Ações empreendedoras para: a) Enfrentar rupturas tecnológicas não previstas b) Investir em novas oportunidades de negócio (produtos, serviços e mercados) c) Promover alianças estratégicas Planejamento Estratégico de Tecnologias (Silos de Tecnologias)

10 Silo de Tecnologias Disponível Curto Médio Longo Atual CONHECIMENTOS ESSENCIAIS

11 Silo de Produtos Disponível Em execução Previsto ATUAL CURTO/MÉDIO PRAZO FUTURO

12 Matriz Mercado X Tecnologia Novo para o mundo cosmético MERCADO Novo para o Boticário Dominado pelo Boticário Dominado pelo Boticário Novo para o Boticário Novo para o mundo TECNOLOGIA Equilíbrio das ações em relação às oportunidades

13 Matriz Benefício X Tecnologia TECNOLOGIA UTILIZADA Radical Proprietário Nova Geração Incremental Conhecida Derivado do Atual Adição à Família de Produtos Atual Nova Geração Nova Categoria BENEFÍCIOS

14 Priorização das Tecnologias COMPLEXIDADE APLICABILIDADE Análise BOTICARIO INOVAÇÃO INVESTIMENTO OBSOLESCÊNCIA RISCO TENDÊNCIA OPORTUNIDADE BENEFÍCIOS

15 Estrutura Organizacional Presidência do Conselho Conselho CEO Diretoria de Pesquisa e Inovação Diretoria de Marketing e vendas Diretoria de Operações Diretoria Jurídico-Financeira Diretoria de Transformação Organizacional Diretoria Internacional

16 Estrutura Organizacional Diretoria de Pesquisa e Inovação Diretoria de P&I Pesquisa e Desenvolvimento Garantia da Qualidade Avaliação Assuntos Técnico-Governamentais Tecnologia Desenvolvimento de Embalagens

17 Estrutura Organizacional 38% 29% 8% 9% 10% 6% P & D Tecnologia Assuntos Regulatórios Desenvolvimento de Embalagens Avaliação de Segurança e Eficácia Garantia da Qualidade

18 Rede Tecnológica Internacional

19 Rede Tecnológica Brasileira

20 Alinhamento com o negócio PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA EMPRESA Planejamento Estratégico de Tecnologias Planejamento Estratégico de Categorias Silos de Tecnologias Projetos Tecnológicos Pesquisa Pura Pesquisa Aplicada Silos de Produtos PROJETOS

21 Inovação Fóruns ligados à inovação Comitê de Tecnologia Comitê de Inovação Comitê de Produtos Comitê de Investimentos Escritório de Projetos Times de Projetos Programa de Captação de Idéias

22 Indicadores de Inovação Indicadores de Intensidade: 1. Despesas Operacionais 2. Despesas com pessoal 3. Despesas com implantação 4. Investimentos Indicadores de Processo: 1. Número de idéias propostas 2. Número de idéias em desenvolvimento 3. Número de idéias abandonadas 4. Número de idéias implantadas Indicadores de Resultado 1. Receitas geradas (ROI das tecnologias) 2. Redução de custos 3. Fração do faturamento gerado por inovações 4. Patentes depositadas 5. Trabalhos publicados

23 Inovação RESULTADOS

24 Resultados PATENTES

25 Mix de produtos Aumento do portfólio Início dos movimentos na categoria de maquilagem Valor unitário dos produtos de maquilagem inferiores à média da perfumaria Inovações Produtos Regulares

26 Mix de produtos Cuidados com a pele Inovação Produtos regulares Inovação Maquiagem Produtos regulares Perfumaria Inovação Produtos regulares Influência da receita unitária nas diferentes categorias de produtos; Resultado dos investimentos em produtos para cuidados com a pele; Resultados dos investimentos na categoria de maquilagem; Influência das inovações no mix de produtos.

27 Alinhamento com o negócio Operacionalização NEGÓCIO ATUAL Hoje Visão Estratégica SILO DE PRODUTOS Serviços Produtos Processos Tecnologias Requisitos do Consumidor SILO DE TECNOLOGIAS Curto Prazo Cenários Novos Negócios Novos mercados Novos requisitos dos clientes Novas tecnologias MERCADO CFT Novos negócios Perfumaria, Mulher, Maquilagem, Pele, Homem, Infanto/Juvenil, etc Novos Negócios Médio Prazo Fatores de influência Consumidor Sociedade Negócio Política Economia Ambiente Concorrência Tecnologia Longo Prazo

28 Inovação A A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDÉIA IA JAMAIS VOLTARÁ AO SEU TAMANHO ORIGINAL Albert Einstein

29 Estruturando e Gerando Atividades de P&D nas Empresas Obrigado! Maio/2008

INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO

INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO Março/2010 A empresa A Empresa nasceu em março de 1977, como uma farmácia de manipulação, no centro de Curitiba. Durante seus 32 anos, evoluiu por diferentes cenários,

Leia mais

Diferenciação de Valor

Diferenciação de Valor Diferenciação de Valor 1 Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias Sucesso para as empresas significa aumento de faturamento, acesso a novos mercados, aumento das margens de lucro, entre outros

Leia mais

O que é inovação? Por onde começar? Tipos de Inovação. Custa caro inovar? Tem risco? É para a minha empresa?

O que é inovação? Por onde começar? Tipos de Inovação. Custa caro inovar? Tem risco? É para a minha empresa? O que é inovação? Por onde começar? Tipos de Inovação Custa caro inovar? Tem risco? É para a minha empresa? Como o SEBRAE pode auxiliar sua empresa a inovar? O que é? Innovatio (latim) = introduzir novidades

Leia mais

Balanced Scorecard INTRODUÇÃO

Balanced Scorecard INTRODUÇÃO Balanced Scorecard Transformando a teoria em prática Nairson de Oliveira Drª Rosemeire Guzzi Sampaulo INTRODUÇÃO Somente 10% das empresas conseguem executar suas estratégias Fortune Na maioria dos fracassos

Leia mais

CONHEÇA NOSSA EMPRESA:

CONHEÇA NOSSA EMPRESA: CONHEÇA NOSSA EMPRESA: HISTÓRICO A RC Consultoria esta em atividade desde o ano de 2007 na área de consultoria em gestão empresarial, levando para os nossos clientes um otimo portfólio de serviços para

Leia mais

Respostas Dinâmica CRI Minas 10/05/12. Monitoramento de concorrentes/ fornecedor/ cliente/ internizar tecnologia de outros setores;

Respostas Dinâmica CRI Minas 10/05/12. Monitoramento de concorrentes/ fornecedor/ cliente/ internizar tecnologia de outros setores; Respostas Dinâmica CRI Minas 10/05/12 Abaixo estão as respostas das perguntas postas aos participantes do CRI Minas no dia 10 de maio que tratou do tema Inteligência Tecnológica. Cada mesa possuía uma

Leia mais

INOVAÇÃO: QUAIS SÃO OS NOVOS CONCEITOS EM DISCUSSÃO NO MOMENTO?

INOVAÇÃO: QUAIS SÃO OS NOVOS CONCEITOS EM DISCUSSÃO NO MOMENTO? X Encontro ReINC 8 e 9 de novembro de 2007 INOVAÇÃO: QUAIS SÃO OS NOVOS CONCEITOS EM DISCUSSÃO NO MOMENTO? Rafael Clemente Alice no país das maravilhas......não importava o quão rápido o coelho corria......ele

Leia mais

Em 1783, os irmãos Joseph e Etienne Montgolfier inventaram o balão de ar quente.

Em 1783, os irmãos Joseph e Etienne Montgolfier inventaram o balão de ar quente. Em 1783, os irmãos Joseph e Etienne Montgolfier inventaram o balão de ar quente. Dizem que a ideia surgiu quando Joseph viu a camisola de sua mulher levitar, depois que ela a colocara perto do forno para

Leia mais

Wednesday, March 28, 2012

Wednesday, March 28, 2012 Escolha outro idioma choose a different language elija un idioma diferente Acesse o Portal do Spa das Sobrancelhas Seja mais um franqueado de Acesso ao portal do Franqueado (área restrita) Portal do franqueado

Leia mais

"BUSSINES PLAN"- PLANO DE NEGÓCIOS

BUSSINES PLAN- PLANO DE NEGÓCIOS "BUSSINES PLAN"- PLANO DE! Os componentes do Business Plan.! Quem precisa fazer um Business Plan! Colocando o Business Plan em ação Autores: Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br) Administrador de Empresas

Leia mais

Etapas para a preparação de um plano de negócios

Etapas para a preparação de um plano de negócios 1 Centro Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Disciplina: EMPREENDEDORISMO Turma: 5 ADN Professor: NAZARÉ DA SILVA DIAS FERRÃO Aluno: O PLANO DE NEGÓCIO A necessidade de um plano de negócio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011 SELEÇÃO DE EMPRESA PARA MINISTRAR CURSO DE PRÉ-INCUBAÇÃO PARA PROJETOS DE BASE TECNOLÓGICA NO ÂMBITO DA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ (INCTEC-SA) TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14A/2011 Contatos Luiz Augusto

Leia mais

Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO

Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO Sua hora chegou Dê um grande salto REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo (plano de negócios) James McGuire 2014 Prêmio de Empreendedorismo (plano de negócios) James McGuire 2014 Regulamento - Estudantes

Leia mais

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br

.:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais. Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br .:. Aula 2.:. Educação Corporativa e Mudanças Organizacionais Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br Definições Treinamento e Qualificação: não dependem de políticas de Educação Corporativa,

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

Taeq: marca própria virou sucesso em dois anos. Por Bruno Mello. bruno@mundodomarketing.com.br

Taeq: marca própria virou sucesso em dois anos. Por Bruno Mello. bruno@mundodomarketing.com.br Taeq: marca própria virou sucesso em dois anos Por Bruno Mello bruno@mundodomarketing.com.br A história das marcas próprias no Brasil pode ser contada antes e depois do surgimento, em setembro de 2006,

Leia mais

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO

PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO 1 PLANEJAMENTO COMO PROCESSO ADMINISTRATIVO Aline Silva SANTOS 1 RGM 088607 Andressa Faustino da SILVA¹ RGM 089712 Diego Dias dos SANTOS¹ RGM 087266 Tatiane Gomes dos SANTOS¹ RGM 089204 Viviane Regina

Leia mais

INOVAÇÃO CRIATIVIDADE e OUSADIA. Fevereiro/2008

INOVAÇÃO CRIATIVIDADE e OUSADIA. Fevereiro/2008 INOVAÇÃO CRIATIVIDADE e OUSADIA Fevereiro/2008 Inovação De acordo com o Manual de Oslo, publicado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), e traduzido pela FINEP, inovação

Leia mais

terceiro trimestre de 2005

terceiro trimestre de 2005 apresentação institucional terceiro trimestre de 2005 1 1panorama da empresa 2 panorama da empresa Empresa de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal com receita bruta de R$2,5 bilhões no 2004 (9M05:

Leia mais

PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007

PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007 PROGRAMA GESTÃO DE CONHECIMENTO CAIXA 2005-2007 Constatação! Neste momento... O ritmo dos negócios está aumentando rapidamente. Existe uma sobrecarga de informação. A competição global está aumentando

Leia mais

3 Indicadores de Resultados da gestão comercial. Série Indicadores Essenciais Volume 3

3 Indicadores de Resultados da gestão comercial. Série Indicadores Essenciais Volume 3 3 Indicadores de Resultados da gestão comercial Série Indicadores Essenciais Volume 3 Gestão Comercial de Alta Performance Clique abaixo e saiba como podemos colaborar com o desenvolvimento de sua equipe.

Leia mais

24/05/2015. Índice. Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades. Estrutura Operacional. ISQ e Portugal 2020. Oportunidades

24/05/2015. Índice. Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades. Estrutura Operacional. ISQ e Portugal 2020. Oportunidades 24/05/2015 Índice Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades Estrutura Operacional ISQ e Portugal 2020 Oportunidades 1 ( ) Portugal 2020 é o conjunto de políticas, estratégias de desenvolvimento, domínios

Leia mais

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica

Prêmio Nacional P. Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Inovação Tecnológica Prêmio Nacional de Inovação P 0 Caderno de Avaliação Categoria Projeto: Inovação Tecnológica Inovação MPE Solução: Esta dimensão avalia as características qualitativas do solução proposta o entendimento

Leia mais

Introdução. Um caso real que acontece todos os dias no Brasil...

Introdução. Um caso real que acontece todos os dias no Brasil... I a n C u n h a Introdução Um caso real que acontece todos os dias no Brasil... I a n C u n h a Os Conceitos Básicos do Projeto Missão: Fomento a atividade empreendedora tornando

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

Consciências de Desempenho Empresarial

Consciências de Desempenho Empresarial Quando o Design Thinking surgiu como uma alternativa para Solucionar Problemas, apresentando um novo perfil de raciocínio, considerando as partes interessadas como eixo de referência, ousando em pensar

Leia mais

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar

Padrão exclusivo para sua empresa. nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar especial gestão Padrão exclusivo para sua empresa nsanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. A frase consagrada de Albert Einstein não poderia ser mais clara: quer

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Abinee GT de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação BNDES Área Industrial Departamento de Indústria Eletrônica São Paulo SP abril/2009 BNDES Fundado

Leia mais

Em sintonia com o movimento de incubadoras de empresas e parques tecnológicos ao redor do mundo, o Brasil também corre atrás de sua independência

Em sintonia com o movimento de incubadoras de empresas e parques tecnológicos ao redor do mundo, o Brasil também corre atrás de sua independência NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PUC SP PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Prof. Dr. Antonio Vico Mañas e-mail: vicereitoria@pucsp.br tel.: 36708284 Equipe PUC INOVAÇÃO Vice Reitoria 1 Em sintonia

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

PALESTRA: GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO PROCESSO ORGANIZACIONAL: O CONTEXTO DA GESTÃO PÚBLICA PROF. HEITOR JOSÉ PEREIRA ( Doutor em Administração EAESP/ FGV - Presidente da SBGC Gestão 2005-2007 ) Revolução

Leia mais

BUSINESS COACHING. A solução que faltava para sua empresa.

BUSINESS COACHING. A solução que faltava para sua empresa. A solução que faltava para sua empresa. Quem é a Net Profit? Com know-how de mais de 10 anos treinando e desenvolvendo pessoas, a Net Profit Brasil se tornou referência de empresa especializada no desenvolvimento

Leia mais

EXPO MONEY SP - 2011

EXPO MONEY SP - 2011 EXPO MONEY SP - 2011 VISÃO GERAL DA ESTÁCIO Atuação Geográfica¹ PRINCIPAIS INDICADORES Universidade Faculdade Centro Universitário Em processo de credenciamento para se tornar Centro Univers. 241.000 Alunos

Leia mais

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 GCV GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 ABORDAGEM 1. O GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO 2. DIFICULDADE E DORES ATUAIS 3. COMO RESOLVER COM GCV 4. COMO GERIR FRANQUIA COM O GCV

Leia mais

MBA Gestão de Negócios, Inovação e Empreendedorismo

MBA Gestão de Negócios, Inovação e Empreendedorismo MBA Gestão de Negócios, Inovação e Empreendedorismo Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h45 às 22h45. Carga horária: 600 Horas Coordenador: Prof. Dr Isak Kruglianskas

Leia mais

Gestão de Inovação e Conhecimento Março de 2013

Gestão de Inovação e Conhecimento Março de 2013 Gestão de Inovação e Conhecimento Março de 2013 Agenda A BRF num piscar de olhos! Informações e estatísticas R$28,51 bilhões em faturamento líquido em 2012 (58,5% mercado interno) 50 unidades industriais

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação FINEP 2012-2014: investir mais e melhor em Inovação Agenda O Desafio da Inovação A FINEP Instrumentos de Apoio (Reembolsável, Não Reembolsável, Fundos) Números

Leia mais

INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA. Rio/20 de abril/2006

INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA. Rio/20 de abril/2006 INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL Luiz Oswaldo Norris Aranha IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA Rio/20 de abril/2006 OBJETIVOS DA CLÁUSULA Atribuição legal Lei 9478 de 06/08/1997

Leia mais

Accountable Marketing. Otimizando a Geração de Valor através das Estratégias de Marketing

Accountable Marketing. Otimizando a Geração de Valor através das Estratégias de Marketing Accountable Marketing Otimizando a Geração de Valor através das Estratégias de Marketing O Valor de Uma Empresa e a Missão do Administrador Acionistas O que é criar Valor Investimento Otimizado Vantagem

Leia mais

José Renato Dellagnelo Fernando José de Souza

José Renato Dellagnelo Fernando José de Souza José Renato Dellagnelo Fernando José de Souza Programa de Apoio à Inovação Tecnológica em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte ESCOPO: Fomentar o desenvolvimento tecnológico das microempresas e empresas

Leia mais

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010

inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 inovação e normalização José Augusto A. K. Pinto de Abreu Rio de Janeiro, 2 de Setembro de 2010 Bilhões de US$ A explosão do comércio internacional 18.000 16.000 14.000 12.000 10.000 8.000 6.000 4.000

Leia mais

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO 1 LOGÍSTICA 1 Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO Versa o presente artigo sobre logística e suas aplicabilidades no mundo moderno. A logística foi criada para suprir necessidades durante a Segunda

Leia mais

Prof a Lillian Alvares. Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília. Gestão da Informação

Prof a Lillian Alvares. Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília. Gestão da Informação Prof a Lillian Alvares Faculdade de Ciência da Informação Universidade de Brasília Gestão da Informação Conceito Apesar de numerosas discussões acerca do significado, conteúdo e uso da Gestão da Informação......

Leia mais

REMUNERAÇÃO ESTRATÉGICA SETEMBRO 2.011

REMUNERAÇÃO ESTRATÉGICA SETEMBRO 2.011 REMUNERAÇÃO ESTRATÉGICA SETEMBRO 2.011 AS EMPRESAS Mapa Estratégico Menos níveis hierárquicos Foco no Cliente Novas Lideranças Gestão por processos O RH parceiro da estratégia Terceirizações Foco no core

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º Bimestre Profº Paulo Barreto 1 3. Identificando Oportunidades Parte 1 Há uma grande diferença entre idéia e oportunidade A confusão entre

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Copyright 2012 1. Innoscience. Artigo publicado no Blog de Inovação 3M, em 24 de maio de 2012

Copyright 2012 1. Innoscience. Artigo publicado no Blog de Inovação 3M, em 24 de maio de 2012 Artigo Os primeiros 90 dias do CEO Inovador Parte I Por Maximiliano Carlomagno 1 Copyright 2012 1. Innoscience Artigo publicado no Blog de Inovação 3M, em 24 de maio de 2012 2 Os primeiros 90 dias do CEO

Leia mais

ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA

ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO DIVISÃO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Responsável: Denize da Silva Souza ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA Cristina Dias Allessandrini

Leia mais

Gestão dos Pequenos Negócios

Gestão dos Pequenos Negócios Gestão dos Pequenos Negócios x Rangel Miranda Gerente Regional do Sebrae Porto Velho, RO, 20 de outubro de 2015 A Conjuntura Atual Queda na produção industrial Desemprego Alta dos juros Restrição ao crédito

Leia mais

Desenvolvimento. Tecnológico e Industrial para. os Próximos Dez Anos. Prof. Adm. Dr. Welington da Silva Vieira

Desenvolvimento. Tecnológico e Industrial para. os Próximos Dez Anos. Prof. Adm. Dr. Welington da Silva Vieira Desenvolvimento Tecnológico e Industrial para os Próximos Dez Anos Prof. Adm. Dr. Welington da Silva Vieira PANORAMA GERAL DA INDÚSTRIA EM GOIÁS E NO BRASIL - 2013 INDICADOR GOIÁS BRASIL Número de indústrias

Leia mais

1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade

1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade 1º Congresso Alianças Sociais Responsabilidade Social Corporativa em prol da Sustentabilidade Curitiba 30 de outubro de 2012 Agenda Sustentabilidade: Várias Visões do Empresariado Desenvolvimento sustentável;

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Outubro de 2012 Agenda Missão e Visão Tipos de Inovação Financiáveis Áreas

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados 2T14 em português TOTVS (TOTS3 BZ) 31 de julho de 2014

Transcrição da Teleconferência Resultados 2T14 em português TOTVS (TOTS3 BZ) 31 de julho de 2014 Operadora: Bom dia. Sejam bem-vindos à teleconferência da TOTVS referente aos resultados do 2T14. Estão presentes os senhores Alexandre Mafra, Vice-Presidente Executivo e Financeiro e Vice-Presidente de

Leia mais

Atuação da Gerência de Produtos

Atuação da Gerência de Produtos Atuação da Gerência de Produtos Poder Estratégico do Administrador em Execução Premium do Conhecimento 21 junho - 2011 GESTÃO DO CONHECIMENTO Eduardo Branco Gerente de Produtos DECLARAÇÃO DE CONFLITO DE

Leia mais

Alinhando Produção de Software e TI Copyright 2004 Jorge H C Fernandes. Todos os direitos Reservados

Alinhando Produção de Software e TI Copyright 2004 Jorge H C Fernandes. Todos os direitos Reservados Alinhando Produção de e TI White paper Prof. Dr. Jorge Henrique Cabral Fernandes jhcf@cic.unb.br Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília Junho de 2004 Conteúdo 1 - Organizações precisam

Leia mais

Inovar para todos os capítulos da vida. Um desafio diário da P&G

Inovar para todos os capítulos da vida. Um desafio diário da P&G Inovar para todos os capítulos da vida Um desafio diário da P&G São muitos os desafios que uma pessoa deve enfrentar em cada etapa de sua vida. Desde quando se é bebê, passando pela adolescência, a formação

Leia mais

Políticas de Comunicação no Planejamento Estratégico Institucional

Políticas de Comunicação no Planejamento Estratégico Institucional Políticas de Comunicação no Planejamento Estratégico Institucional 2º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público Brasília, novembro 2011 Wilson da Costa Bueno wilson@comtexto.com.br O que é uma

Leia mais

AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015

AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015 Implementação do Plano de Internacionalização AIP PORTUGAL EXPORTADOR 2015 ANA NABETO Partner 19 NOV 2015 Introdução A internacionalização (penetração em mercados externos) é um passo fundamental para

Leia mais

COMO O PDI VOCÊ S/A AJUDA NA CONSTRUÇÃO DE UMA CARREIRA DE SUCESSO.¹. Resumo

COMO O PDI VOCÊ S/A AJUDA NA CONSTRUÇÃO DE UMA CARREIRA DE SUCESSO.¹. Resumo COMO O PDI VOCÊ S/A AJUDA NA CONSTRUÇÃO DE UMA CARREIRA DE SUCESSO.¹ Resumo THIAGO GONÇALVES² MILTON SAMPAIO FILHO³ O mercado de trabalho está cada vez mais concorrido, no entanto, a busca e conquista

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Aplicada ao Marketing

Gestão do Conhecimento. Aplicada ao Marketing Edson Roberto Scharf Gestão do Conhecimento Aplicada ao Marketing Visual Books Sumário Apresentação... 13 1 Marketing: A Empresa Conectada ao Futuro através do Conhecimento... 15 1.1 Conceito Central...15

Leia mais

Case Boticário Aplicação do BPM para otimização de processos, integrando negócio e tecnologia

Case Boticário Aplicação do BPM para otimização de processos, integrando negócio e tecnologia Case Boticário Aplicação do BPM para otimização de processos, integrando negócio e tecnologia Henrique Dian Santos Consultor de Processos Carlos A. Ferraioulo Jr Coordenador de TI Agenda Grupo Boticário

Leia mais

Connections with Leading Thinkers

Connections with Leading Thinkers Instituto de Alta Performance Connections with Leading Thinkers O especialista em inovação Bruno Moreira analisa as dificuldades que impedem um maior nível de colaboração por parte das empresas brasileiras

Leia mais

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira O projeto Nugin (Núcleo de apoio ao planejamento e gestão da inovação) originou-se de um projeto FINEP. Foi proposto pelo IEL/SC, em parceria com a UFSC, com o

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 432 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

LINHA INOVACRED EXPRESSO

LINHA INOVACRED EXPRESSO LINHA INOVACRED EXPRESSO A Linha INOVACRED EXPRESSO tem por objetivo financiar atividades inovadoras em empresas e outras instituições cuja receita operacional bruta anual ou anualizada seja de até R$

Leia mais

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado

PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueado Dados da empresa Razão Social: Perfumaria e Cosméticos Ltda. Nome Fantasia: O Boticário Data de fundação 1981

Leia mais

O COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE NO BRASIL E A ATUAÇÃO DO BNDES CAPACITAÇÃO E COMPETITIVIDADE

O COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE NO BRASIL E A ATUAÇÃO DO BNDES CAPACITAÇÃO E COMPETITIVIDADE O COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE NO BRASIL E A ATUAÇÃO DO BNDES CAPACITAÇÃO E COMPETITIVIDADE Seminário Complexo Industrial da Saúde São Paulo - 01.03.2010 Complexo Industrial da Saúde - CIS P & D Indústria

Leia mais

Última atualização em: 23/4/2014 Resolução Sicoob Confederação 080. 1ª edição em 14/6/2012 Resolução Sicoob Confederação 031 1/5

Última atualização em: 23/4/2014 Resolução Sicoob Confederação 080. 1ª edição em 14/6/2012 Resolução Sicoob Confederação 031 1/5 1. Esta Política Institucional de Gerenciamento de Capital: a) é elaborada por proposta da área de Controles Internos e Riscos da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Sicoob Confederação; b)

Leia mais

Empreendedor em Série?

Empreendedor em Série? Você tem o perfil de um Empreendedor em Série? Ron Bonnstetter, Ph.D., Bill J. Bonnstetter, M. A. & DeAnne Preston As fontes de criação de empregos adquiriram enorme importância quando milhões de postos

Leia mais

SINCOR-SP 2015 NOVEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 NOVEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS NOVEMBRO 20 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Estrutura do sistema de franchising

Estrutura do sistema de franchising Estrutura do sistema de franchising Negócio Estruturado Empreendedor Estratégias de Ampliação de Mercado Comercializa o conceito do negócio Marca Tecnologia Know-how Compra o conceito de negócio já implantado

Leia mais

IBGE PESQUISA DE INOVAÇÃO 2011. Informações adicionais. Identificação do questionário. Identificação da empresa / -

IBGE PESQUISA DE INOVAÇÃO 2011. Informações adicionais. Identificação do questionário. Identificação da empresa / - IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PESQUISA DE INOVAÇÃO 0 PROPÓSITO DA PESQUISA - As informações fornecidas por sua empresa são essenciais

Leia mais

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae Data: Nome da Empresa: Nome dos Proprietário(s): Endereço: Telefone: Email: 1 Empreendimento Proposto 1.1 Objetivo do Empreendimento: A empresatem por objetivo principal

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais

Módulo 3 Estrutura da norma ISO/TS 16949:2009 Requisito 5, Exercícios

Módulo 3 Estrutura da norma ISO/TS 16949:2009 Requisito 5, Exercícios Módulo 3 Estrutura da norma ISO/TS 16949:2009 Requisito 5, Exercícios 5 - Responsabilidade da direção 5.1 - Comprometimento da direção Quem: Alta Direção = Pessoa ou grupo de pessoas que dirige e controla

Leia mais

Compliance nas Indústria Farmacêutica Aspectos relevantes para organização. Lílian Lustre Gerente de Compliance Schering-Plough Corporation Brasil

Compliance nas Indústria Farmacêutica Aspectos relevantes para organização. Lílian Lustre Gerente de Compliance Schering-Plough Corporation Brasil Compliance nas Indústria Farmacêutica Aspectos Lílian Lustre Gerente de Compliance Schering-Plough Corporation Brasil Significado de Compliance na organização: Tradução: conformidade Organizações: Compliance

Leia mais

ENTREVISTA FARMA & FARMA

ENTREVISTA FARMA & FARMA Pelo jornalista Aloísio Brandão, Editor desta revista. O farmacêutico Laércio Batista fundou a Farmácia Batista, em Joinvile, e transferiu ao filho, Láercio Batista Júnior, a propriedade e a experiência

Leia mais

Marketing Varejo e Serviços

Marketing Varejo e Serviços Aula 5_8 Marketing Varejo e Serviços Nogueira Definição de valor e de satisfação para o cliente- foco no Serviço. Valor para o cliente: os clientes comprarão da empresa que oferecer o maior valor, segundo

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Marca Schutz David Python Diretor da UN Canal de Distribuição Visão Geral da Marca Atualização A marca Schutz apresentou forte crescimento nos últimos 2 anos, dobrando seu faturamento

Leia mais

HISTÓRICO. História marcada por:

HISTÓRICO. História marcada por: A Empresa HISTÓRICO O Boticário nasceu em março de 1977, como uma farmácia de manipulação, no centro de Curitiba. Durante seus 28 anos, evoluiu por diferentes cenários, estratégias inovadoras e obteve

Leia mais

O Boticário: uma forma inovadora de gerenciar o processo de inovação

O Boticário: uma forma inovadora de gerenciar o processo de inovação CF1004 O Boticário: uma forma inovadora de gerenciar o processo de inovação Carlos Arruda, Anderson Rossi, Erika Penido, Paulo Savaget B Hoje a inovação é uma das estratégias principais do Boticário. O

Leia mais

MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc.

MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Administração: Gestão de Negócios em Comércio e Vendas Coordenação Acadêmica: Prof. Fernando R. A. Marchesini, Msc. 1 OBJETIVOS: Conduzir

Leia mais

POLÍTICA DE EQUIDADE DE GÊNERO E DIVERSIDADE

POLÍTICA DE EQUIDADE DE GÊNERO E DIVERSIDADE POLÍTICA DE EQUIDADE DE GÊNERO E DIVERSIDADE Brasília, fevereiro de 2014 Conteúdo 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 4 3. Diretrizes... 5 4. Responsabilidades... 6 5. Conceitos... 7 6. Disposições Gerais...

Leia mais

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE.

NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. NOVOS LÍDERES EVOLUEM. SEMPRE. CONHEÇA TODOS OS CURSOS DE MBA E PÓS-GRADUAÇÃO DA ESPM. 540h MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL O MBA Executivo Internacional forma líderes com visão estratégica e atitudes adequadas

Leia mais

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo?

O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? BRDE INOVA O que é? Porque foi criado? Quais sãos os objetivos? O que terá de novo? Contextualização Primeiro Agente Financeiro do País credenciado junto ao BNDES Primeiro Agente Financeiro do País credenciado

Leia mais

CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015. Material de responsabilidade do professor

CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015. Material de responsabilidade do professor CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015 EMPRESAS PARTICIPANTES CICLO 2015/2016 NOVO INTEGRANTE EVENTO INTERNACIONAL (01-03/06/2016) AGENDA CICLO 2015/2016 AGENDA DA ÚLTIMA REUNIÃO AGENDA DE HOJE

Leia mais

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado:

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado: Caso de Sucesso Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente Cliente Apresentado: COOP - Cooperativa de Consumo Quem são os clientes da COOP?

Leia mais

O MERCADO E PERSPECTIVAS

O MERCADO E PERSPECTIVAS Sell Book O MERCADO E PERSPECTIVAS MERCADO E PERSPECTIVA BRASIL VAREJO FRANQUIAS PIB: projeção de 3% para 2013; Desemprego em baixa (inferior a 6% em 2013); Crescimento do consumo da classe média; Aumento

Leia mais

TEMPLATE PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EMPREENDEDORES FINALISTAS

TEMPLATE PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EMPREENDEDORES FINALISTAS Edição 2014 TEMPLATE PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS EMPREENDEDORES FINALISTAS Disponibilizamos esse material com o objetivo de guiar os finalistas do Prêmio Santander Empreendedorismo 2014 na apresentação

Leia mais

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011

RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre de 2011. RESULTADOS BRASIL BROKERS 3º Trimestre 2011 3º Trimestre 2011 Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou

Leia mais

"A mente que se abre a uma nova idéia ia jamais volta ao seu tamanho original" Albert Einstein

A mente que se abre a uma nova idéia ia jamais volta ao seu tamanho original Albert Einstein II Congresso Brasileiro de Certificação e Acreditação em Sergipe Junho/09 "A mente que se abre a uma nova idéia ia jamais volta ao seu tamanho original" Albert Einstein SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA & INOVAÇÃO

Leia mais

ANÁLISE E RELATO DOS ESTUDOS DE CASO

ANÁLISE E RELATO DOS ESTUDOS DE CASO ANÁLISE E RELATO DOS ESTUDOS DE CASO O que se pretende para o vosso trabalho de exame de Inovação e Empreendedorismo no Turismo é a realização de uma entrevista a um responsável de uma unidade hoteleira

Leia mais

Inovação. Maria José Sousa

Inovação. Maria José Sousa Inovação 2 Inovação Difusão e adopção 3 Difusão da Inovação Um conceito de difusão: Processo através do qual uma inovação é comunicada através de canais específicos, ao longo do tempo, entre os membros

Leia mais

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE Sumário: 1. Apresentação 2. Finalidade do Prêmio 3. A quem se destina 4. Requisitos de elegibilidade para inscrição 5. Critérios de Avaliação 6.

Leia mais

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor A pesquisa revela que o consumidor brasileiro está cada vez mais exigente. Com isso, o varejista precisa estar atento

Leia mais

Aula 4. Objetivos Estratégicos e Metas

Aula 4. Objetivos Estratégicos e Metas Aula 4 Objetivos Estratégicos e Metas Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Declarações Estratégicas Missão Visão Valores Planejamento Estratégico Plano Estratégico = Plano de Negócios

Leia mais

Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR. Imagens: depositphotos.com. Roberto Dias Duarte

Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR. Imagens: depositphotos.com. Roberto Dias Duarte Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR Imagens: depositphotos.com www.robertodiasduarte.com.br facebook.com/imposticida contato@robertodiasduarte.com.br Nossa "prosa" SPED

Leia mais