Antonio Plais. Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Antonio Plais. Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio"

Transcrição

1 C o m m u n i ty. IIBA.org I I B A. o r g i n f I I B A. o r g. O Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio Antonio Plais 20/02/2014

2 Moderador Os webinars em português são uma iniciativa do IIBA e do IIBA Brasília Chapter. Contam com a colaboração voluntária de profissionais de AN de todo o país. G É P e d e o n C. de F a r i a J ú n i o r l í d e r de p r o j e t o s, a n a l i s t a de n e g ó c i o s e r e q u i s i t o s, a t u a n d o em e n g e n h a r i a de s o f t w a r e d e s d e G e r e n c i a e q u i p e s de e l i c i t a ç ã o de n e g ó c i o s e d e s e n v o l v i m e n t o de a p l i c a ç õ e s. R e a l i z a l e v a n t a m e n t o de r e q u i s i t o s de n e g ó c i o s ; m a p e a m e n t o e m e l h o r i a de p r o c e s s o s ; e g e r e n c i a m e n t o de r e q u i s i t o s. A t u a l m e n t e, d e d i c a - se à a n á l i s e de n e g ó c i o s e p r o c e s s o s, u t i l i z a n d o o B A B O K e BPM. a r t i c i p o u de p r o j e t o s na a d m i n i s t r a ç ã o p ú b l i c a e p r i v a d a, c o m o : T R F, S T F, C N J, C N I, A N A C, A N V I S A, F N D E, B a n c o do B r a s i l e MS; d e n t r e o u t r o s. 2 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

3 Visão e Missão Ser a associação líder no mundo para profissionais de análise de negócios Desenvolver e manter padrões para a prática de análise de negócios e para a certificação de seus profissionais IIBA é uma associação internacional e profissional sem fins lucrativos para analistas de negócios. 3 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

4 Programação para hoje Apresentações e procedimentos O Modelo de Decisão: Evoluindo o Gerenciamento de Processos e de Regras de Negócio Perguntas envie suas perguntas a qualquer momento utilizando o campo de perguntas 4 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

5 Perguntas e Respostas Como fazer perguntas Utilize a caixa Pergunta. Perguntas selecionadas serão respondidas durante e ao fim da apresentação; você pode enviar sua pergunta a qualquer momento. Perguntas simples e diretas, por favor! Não se esqueça de indicar o número do slide e colocar o seu e -mail. Este webinar está sendo gravado e estará disponível para todo o público no site do IIBA. 5 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

6 Apresentador A n t o n i o P l a i s e c o n s u l t o r - p r o p r i e t á r i o da C e n t u s C o n s u l t o r i a e N e g ó c i o s, e s p e c i a l i z a d a e m g e s t ã o d e m u d a n ç a s, g e s t ã o d e d e c i s õ e s, g e s t ã o d e p r o c e s s o s e p l a n e j a m e n t o e s t r a t é g i c o de n e g ó c i o s ; V i c e - p r e s i d e n t e d e F i l i a ç ã o e P a r c e r i a s d o I I B A C a p í t u l o M i n a s G e r a i s ; P r o f e s s o r d e M a r k e t i n g p e l a F G V, G e s t ã o d e P r o c e s s o s p e l a P U C - M G, A n á l i s e d e N e g ó c i o s pelo I E T E C ; M B A e m M a r k e t i n g p e l a F u n d a ç ã o G e t ú l i o Va r g a s ( F G V ) e b a c h a r e l e m A d m i n i s t r a ç ã o d e E m p r e s a s p e l a U F M G ; E x p e r i ê n c i a c o m o C I O ( C h i e f I n f o r m a t i o n O f f i c e r ) e m d i v e r s a s e m p r e s a s n a c i o n a i s e i n t e r n a c i o n a i s d e p o r t e, c o m o E S A B, C e d r o C a c h o e i r a e M. R o s c o e ; G e r e n t e d e M a r k e t i n g e D e s e n v o l v i m e n t o d e P r o d u t o s da E S A B ; E x p e r i ê n c i a n a f o r m u l a ç ã o d e e s t r a t é g i a s d e n e g ó c i o, g e s t ã o d e p r o j e t o s d e g e s t ã o d e c o n h e c i m e n t o, t e c n o l o g i a d e i n f o r m a ç ã o, a r q u i t e t u r a d e s i s t e m a s e d e s e n v o l v i m e n t o d e p r o d u t o s ; E x p e r i ê n c i a i n t e r n a c i o n a l c o m p a r t i c i p a ç ã o e m g r u p o s m u l t i d i s c i p l i n a r e s d e g e s t ã o d e c o n h e c i m e n t o e d e s e n v o l v i m e n t o d e p r o d u t o s ; L a r g a e x p e r i ê n c i a e m a n á l i s e d e o r g a n i z a ç õ e s, s i s t e m a s e p r o c e s s o s. 6 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

7 O MODELO DE DECISÃO: EVOLUINDO O GERENCIAMENTO DE PROCESSOS E DE REGRAS DE NEGÓCIO

8 Agenda Por que um novo modelo? O que é o Modelo de Decisão? Construindo o Modelo de Decisão Implementando o Gerenciamento de Decisões Como aprender mais

9 Por que um novo modelo? Porque sua empresa PRECISA ser mais ágil em uma época e um mercado em constante mudança. Porque a LÓGICA do negócio (decisões) é um ativo inestimável para as empresas Porque cada vez mais a GOVERNANÇA das decisões nas empresas é um fator fundamental para a sua sobrevivência Porque as DECISÕES devem ser gerenciadas como um ativo das empresas, pelo pessoal de negócios, para o pessoal de negócios

10 Vantagens do Modelo de Decisão Reduz o tempo e o custo em projetos de Melhoria de Processos, Regras de negócio, Inteligência de Negócios (BI) e outros Garante o atendimento de Regulamentações Legais, Estatutárias e Normativas Proporciona Governança da lógica do negócio Eleva a Modelagem de Decisão ao nível de ativo estratégico da Empresa Feito pelo pessoal do negócio, para o pessoal do negócio Independente de tecnologia, se adapta a qualquer ambiente de TI

11 Benefícios REAIS em empresas que adotaram o Modelo de Decisão Aumento na capacidade de geração de regras de negócio de 50 regras em 6 semanas para 800 regras em 2 semanas Redução do tempo previsto para um projeto em um terço Redução de um modelo de processos de 40 páginas para apenas 3 páginas! Redução significativa das inconsistências (e erros) entre as diversas localizações globais Redução no tempo de processamento de transações em lote de 90 horas para 3 minutos e 30 segundos

12 Agenda Por que um novo modelo? O que é o Modelo de Decisão? Construindo o Modelo de Decisão Implementando o Gerenciamento de Decisões Como aprender mais

13 O que é uma Decisão? Decisão é uma conclusão, baseada em condições, a qual a empresa tem interesse em gerenciar Decisões formam o sistema nervoso das empresas, controlando e coordenando a realização das tarefas e processos no cumprimento dos seus objetivos A qualidade das Decisões tomadas pelas empresas define, em última análise, o seu fracasso ou o seu sucesso

14 O que é o Modelo de Decisão? 14

15 Por que um novo modelo? Você já viu isto? Isto é aceitável? 15

16 Por que um novo modelo? Isto não parece bem melhor? Para onde foram as Regras de Negócio? 16

17 Por que um novo modelo? A lógica do negócio é modelada em seu próprio modelo Modelo de Decisão Estrutura da Família de Regra Tabela de Família de Regra 17

18 O que é o Modelo de Decisão? S i m p l i f i c a r o s Processos, melhorar a s Soluções A g o r a v o c ê s a b e c o m o! Antes Depois 18

19 Agenda Por que um novo modelo? O que é o Modelo de Decisão? Construindo o Modelo de Decisão Implementando o Gerenciamento de Decisões Como aprender mais

20 Construindo o Modelo de Decisão Quando o modelo está completo? Qual o tamanho dos modelos? 20

21 Construindo o Modelo de Decisão Princípios Estruturais simplicidade estrutural Princípios Declarativos estrutura declarativa Princípios de Integridade integridade lógica ideal Estes Princípios garantem que: O Modelo de Decisão está alinhado com os objetivos do negócio Não há erros na sua lógica Ele pode ser executado usando qualquer tecnologia (atual ou futura) Os Princípios introduzem a Normalização do modelo 21

22 Construindo o Modelo de Decisão Definição de Lógica do Negócio Lógica do Negócio é o meio pelo qual o negócio deriva Conclusões a partir de Condições O caso mais simples é a avaliação de uma condição única, levando à uma conclusão única Condição A Política de Preços não está dentro dos limites Conclusão O Método de Renovação da Apólice é Renovação Manual 22

23 Construindo o Modelo de Decisão A Família de Regra é uma Tabela Bidimensional Declarações de lógica múltiplas, como esta: Risco da apólice é aceitável Preço Está dentro Indicador de E da dos E subscrição apólice limites manual é não Método de renovação da apólice é automático Se transformam em tabelas bidimensionais chamadas Famílias de Regra, como esta: Condições Conclusão ID da Linha Padrão de Regra Risco de Subscrição da Apólice Precificação da Apólice Dentro dos Limites Indicação de Subscrição Manual Método de Renovação da Apólice 1 1 É Inaceitável É Manual 2 2 É Não É Manual 3 3 É Sim É Manual 4 4 É Aceitável É Sim É Não É Automático 23

24 Construindo o Modelo de Decisão De onde vem os Valores das Condições? Condições Conclusão ID da Linha Padrão de Regra Risco de Subscrição da Apólice Precificação da Apólice Dentro dos Limites Indicação de Subscrição Manual Método de Renovação da Apólice 1 1 É Inaceitável É Manual 2 2 É Não É Manual 3 3 É Sim É Manual 4 4 É Aceitável É Sim É Não É Automático Os dados para algumas condições NÃO ESTÃO disponíveis como dados brutos. 24

25 Construindo o Modelo de Decisão Família de Regra de Apoio Uma CONDIÇÃO em uma Tabela de Família de Regra é uma CONCLUSÃO em outra Estas duas Famílias de Regra são naturalmente conectadas através de um relacionamento inferencial 25

26 O Ciclo de Desenvolvimento da Modelagem de Decisão A lógica do negócio é testada ANTES da implementação O escopo é UMA decisão, dentro de uma iteração O TDM fornece rigor na integridade e completude da lógica A decisão é ligada aos processos e histórias dos usuários O TDM fornece o entendimento do negócio para o significado dos dados 26

27 Vantagens do Modelo de Decisão Uma única representação da lógica do negócio Sem a necessidade de tradução em gramática ou modelos especiais, ou de modelos centrados em dados Pontos de início e fim são bem definidos, todos sabem quando um modelo está completo Escopo reduzido quando comparado ao escopo de listas de regras de negócio Se encaixa perfeitamente tanto em metodologias de desenvolvimento em cascata como em metodologias ágeis. Fácil de encontrar onde as mudanças devem acontecer devido à normalização Fácil automatização com a tecnologia atual (e futura) dos BRMS Diferentes visões do mesmo modelo de decisão maximizam a reutilização e minimizam o retrabalho

28 Agenda Por que um novo modelo? O que é o Modelo de Decisão? Construindo o Modelo de Decisão Implementando o Gerenciamento de Decisões Como aprender mais

29 O Modelo de Decisão e a Arquitetura Empresarial Decisões TDM Regras de Negócio

30 30

31 Onde o Modelo de Decisão se encaixa? 31

32 O uso de BDMS proporciona gerenciamento unificado de decisões em ambientes heterogêneos complexos 32

33 33

34 Agenda Por que um novo modelo? O que é o Modelo de Decisão? Construindo o Modelo de Decisão Implementando o Gerenciamento de Decisões Como aprender mais

35 Como aprender mais The Decision Model: A Business Logic Framework Linking Business and Technology, von Halle, Barbara; Goldberg, Larry, Auerbach Publications/Taylor and Francis LLC 2009 (disponível também na biblioteca eletrônica do IIBA) Grupos no Linkedin The Decision Model The Decision Model Brasil 35

36 PERGUNTAS? 36 I n t e r n a t i o n a l I n s t i t u t e o f B u s i n e s s A n a l y s i s

37 Obrigado! 37

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS D i r e t o r E x e c u t i v o d a T O P L O G P o r R o d o l p h o C a r i b e A r m a z é n s g e r a i s s ã o e s t a b e l e c i m e n t o s

Leia mais

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e P O R T A R I A n 2 0 1, d e 1 8 d e j u l h o d e 2 0 1 3. A P r o c u r a d o r a d a R e p ú b l i c a q u e e s t a s u b s c r e v e, e m e x e r c í c i o n a P r o c u r a d o r i a d a R e p ú

Leia mais

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação;

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação; R E D E S D E N O V A G E R A Ç Ã O D E S A F I O e O P O R T U N I D A D E A P D C, 3 1 D E M A R Ç O D E 2 0 0 9 A S O N A E C O M A C R E D I T A Q U E A S R d N G S Ã O U M A O P O R T U N I D A D

Leia mais

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O i I N F O R M A Ç Ã O F I S C A L N º 3 J a n e i r o 2 0 1 3 A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O N o s e g u i m e n t o d a L e i d o O r ç a m e n t o d o E s t a d o p a r a 2 0 1 2 e,

Leia mais

BLOCO Nº 2 JORNAIS, BOLETINS, PANFLETOS D a N º 1. H i n o N a c i o n a l e H i n o d a I n t e r n a c i o n a l? 0 1 C U T N a c i o n a l 2. M o d i f i c a ç õ e s d o E s t a t u t o p r o p o s

Leia mais

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P ET A g r o n o m i a U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R e s u m o J a m a i s c o n

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E D E P A R T A M E N T O D E C I Ê N C I A S F A R M A C Ê U T I C A S C U R S O D E F A R M Á C I A

Leia mais

Impactos da Modelagem de Decisões no Gerenciamento de Projetos Evento Técnico Mensal Junho/2015

Impactos da Modelagem de Decisões no Gerenciamento de Projetos Evento Técnico Mensal Junho/2015 Impactos da Modelagem de Decisões no Gerenciamento de Projetos Evento Técnico Mensal Junho/2015 Antonio Plais Administrador e Analista de Negócios 1 Antonio Plais Consultor nas áreas de gerenciamento de

Leia mais

B O L E T I M I N F O R M A T I V O

B O L E T I M I N F O R M A T I V O P R Ó - R E I T O R I A D E E N S I N O E D I Ç Ã O 0 4 - A N O 0 2 B O L E T I M I N F O R M A T I V O M A I O D E 2 0 1 5 A C O M I S S Ã O P E R M A N E N T E D E P R O C E S S O S E L E T I V O D A

Leia mais

A C T A N. º I X / 2 0 0 8

A C T A N. º I X / 2 0 0 8 1 A C T A N. º I X / 2 0 0 8 - - - - - - A o s d e z a s s e i s d i a s d o m ê s d e A b r i l d o a n o d e d o i s m i l e o i t o, n e s t a V i l a d e M o n c h i q u e, n o e d i f í c i o d o

Leia mais

Tendências da Análise de Negócios e do IIBA

Tendências da Análise de Negócios e do IIBA Tendências da Análise de Negócios e do IIBA Moderador Os webinars em português são uma iniciativa do IIBA e do IIBA Brasília Chapter. Contam com a colaboração voluntária de profissionais de AN de todo

Leia mais

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 )

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) i J a n e i r o d e 2 0 1 3 J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) TAX & BUSINESS P r e t e n d e - s e, c o m a p r e s e n t e I n f o

Leia mais

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A *

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A * R O TA S D E N AV E G A Ç Ã O N O L O N G O C U R S O - M E R C O S U L - C O S TA O E S T E D A A M É R I C A D O S U L - A M É R I C A C E N T R A L E C A R I B E - G O L F O D O M É X I C O - C O S

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO Documento 7.1 RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO ESTADO DA BAHIA TCM-BA SALVADOR BAHIA MARÇO / 2010 1/10 1. Introdução Este documento faz parte do escopo do

Leia mais

Design de aplicativos moveis

Design de aplicativos moveis Design de aplicativos moveis Os dispositivos móveis mais comuns : S m a r t p h o n e ; P D A ; Te l e m ó v e l ( pt) / C e l u l a r ( br); C o n s o l e p o r t á t i l ; U l t r a M o b i l e P C ;

Leia mais

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology

C O B I T Control Objectives for Information and related Technology C O B I T Control Objectives for Information and related Technology Goiânia, 05 de Janeiro de 2009. Agenda Evolução da TI Desafios da TI para o negócio O que é governança Escopo da governança Modelos de

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O

A P R E S E N T A Ç Ã O Workshop NEGOCIAÇÃO AVANÇADA PARA ALTA GESTÃO Cliente: Proposta Técnica Dezembro de 2013 A P R E S E N T A Ç Ã O Introdução Escola clássica da negociação Negociações complexas Aperfeiçoamento em negociação

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução aos Processos de Software: modelos e ciclo de vida de software Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados

Leia mais

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 )

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n ja m i n C o n s t a n t, c o m o c o s t u m a s e r r e f e r i d o, é c o n s i d e r a d o c o m o o

Leia mais

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Engenharia de Software e Gerência de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana

Leia mais

PESQUISA INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Minas Gerais. Ano 6. Nº 1. Março 2016

PESQUISA INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Minas Gerais. Ano 6. Nº 1. Março 2016 PESQUISA INVESTIMENTOS NA INDÚSTRIA Minas Gerais Ano 6. Nº 1. Março 2016 Recessão econômica impacta os investimentos O ano de 2015 foi marcado por incertezas econômicas e crise política que contribuíram

Leia mais

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS

Unidade II MODELAGEM DE PROCESSOS Unidade II 3 MODELAGEM DE SISTEMAS 1 20 A fase de desenvolvimento de um novo sistema de informação (Quadro 2) é um momento complexo que exige um significativo esforço no sentido de agregar recursos que

Leia mais

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Metrologia é a Ciência da Medida Uma reputação de qualidade é um dos bens de mais alto valor de uma empresa. A grande importância de uma alta

Leia mais

www.gartcapote.com www.abpmp br.org Livros Guia para Formação de Analistas de Processos Contribuições Modelagem de Processos com BPMN

www.gartcapote.com www.abpmp br.org Livros Guia para Formação de Analistas de Processos Contribuições Modelagem de Processos com BPMN Gart Capote International Certified Business Process Professional (CBPP ) Presidente da ABPMP no Brasil - Association of Business Process Management Professionals (Chicago-EUA) Autor, Instrutor e Consultor

Leia mais

Um Novo Paradigma para Sistemas de Informação

Um Novo Paradigma para Sistemas de Informação Por Antonio Plais Antonio Plais é proprietário da Centus Consultoria, e parceiro da Knowledge Partners International, LLC (KPI) para o mercado brasileiro, possuindo mais de trinta anos de experiência no

Leia mais

EDITAL PARA CONTEUDISTA FEAD

EDITAL PARA CONTEUDISTA FEAD EDITAL PARA CONTEUDISTA FEAD 1. CONCEPÇÃO Esta nova concepção de educação e aprendizagem tem seu eixo centrado no aluno, no professor e na gestão escolar (Paulo Sérgio). Diante disso, torna-se relevante

Leia mais

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2 de um Escritório - O Escritório como mecanismo para gerar excelência operacional, aumentar a visibilidade gerencial e fomentar a inovação - Introdução...2 Visão Geral dos Papéis Estratégicos... 3 Papel

Leia mais

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1

Capítulo 2. Processos de Software. 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. slide 1 Capítulo 2 Processos de Software slide 1 Tópicos apresentados Modelos de processo de software. Atividades de processo. Lidando com mudanças. Rational Unified Process (RUP). Um exemplo de um processo de

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização

Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização Como alcançar os objetivos estratégicos de sua organização 15 DE MAIO DE 2014 Hotel Staybridge - Sao Paulo PATROCÍNIO GOLD PATROCÍNIO BRONZE APOIO REALIZAÇÃO Desafios para a Implementação por Processos

Leia mais

Introdução à Segurança da Informação 2. Aécio Costa

Introdução à Segurança da Informação 2. Aécio Costa Introdução à Segurança da Informação 2 Aécio Costa Classificação das informações Pública Informa ç ã o que pode vir a p ú blico sem maiores consequ ê ncias danosas ao funcionamento normal da empresa Interna

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.2.0 Julho 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s E s p e l h o, e s p e l h o m e u... d i r á a b r u x a m a l v a d a

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

OBJETIVO DO PROGRAMA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA E CARGA HORÁRIA PREMISSAS DOS PROGRAMA INVESTIMENTO E PRÓXIMA TURMA I NSTRUTORES

OBJETIVO DO PROGRAMA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA E CARGA HORÁRIA PREMISSAS DOS PROGRAMA INVESTIMENTO E PRÓXIMA TURMA I NSTRUTORES PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO EM GESTÃO DE PROCESSOS DE OBJETIVO DO PROGRAMA O programa visa capacitar seus participantes em técnicas práticas e conceitos necessários para trabalhar em iniciativas de modelagem,

Leia mais

INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA Sobre o curso O Programa vai abordar, conceitos, implementação e prática. Hoje, um dos maiores desafios das empresas é o gerenciamento do grande volume de dados e

Leia mais

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios Palestra Budista E s c r i t u r a d e N i t i r e n D a i b o s s a t s u : Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios - A Veracidade de uma Crença - S e c r e t á r i o G e r a l d o B u d i s m o P r i

Leia mais

Processos. Gestão de Processos. Conceitos fundamentais. Por André L. N. Campos. André Campos

Processos. Gestão de Processos. Conceitos fundamentais. Por André L. N. Campos. André Campos Gestão de Conceitos fundamentais Por André L. N. Campos André Campos O QUE É GESTÃO DE PROCESSOS Gestão de processos ou Business Process Management (BPM), envolve gerenciar o trabalho ponta-a-ponta que

Leia mais

Modelo de Governança e. Gestão para a Plataforma. de Processos

Modelo de Governança e. Gestão para a Plataforma. de Processos Modelo de Governança e Gestão para a Plataforma de Processos Versão 1.1 Sumário Trilhas de Modelagem - Documento Orientador...2 ANEXO II - Manual do Usuário Oryx...9 ANEXO III - Metodologia de Modelagem

Leia mais

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO A TURCAMBIO, vem percorrendo uma trajetória de sucesso na região sul do nosso país desde 1987. No ano de 2012, fomos a primeira agência de turismo a receber autorização do Banco Central do Brasil para

Leia mais

Aserviços de Limpeza e Terceirização, temos o compromisso

Aserviços de Limpeza e Terceirização, temos o compromisso Nossa Empresa STANDARD CLEAN BRASIL é uma empresa prestadora de Aserviços de Limpeza e Terceirização, temos o compromisso com a Qualidade Total na Execução de Nossos Serviços. Oferecemos Soluções integradas

Leia mais

Business Dynamics Tomando Decisões em Ambientes Dinâmicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Business Dynamics Tomando Decisões em Ambientes Dinâmicos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

W H I T E P A P E R W o r k f l o w, r e g r a s e C E P c o m b i n a d o s p a r a g e r a r u m n o v o v a l o r d e n e g óc i o

W H I T E P A P E R W o r k f l o w, r e g r a s e C E P c o m b i n a d o s p a r a g e r a r u m n o v o v a l o r d e n e g óc i o Matriz global: 5 Speen Street Framingham, MA 01701 EUA Tel.: 508.872.8200 Fax: 508.935.4015 www.idc.com W H I T E P A P E R W o r k f l o w, r e g r a s e C E P c o m b i n a d o s p a r a g e r a r u

Leia mais

Capturando Requisitos. com Workshops de Requisitos

Capturando Requisitos. com Workshops de Requisitos Capturando Requisitos com Workshops de Requisitos Moderador Ricardo Peters é bacharel em Comunicação Social, pós-graduado em Gestão de TI e MBA em Gestão Empresarial com 20 anos de experiência no mercado

Leia mais

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Departamento de Sistemas de Informação PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE Denise Xavier Fortes Paulo Afonso BA Agosto/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PERFIS FUNCIONAIS...

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Conceitos e Metodologias para Desenvolvimento de Software Cascata, Prototipação, Espiral e RUP Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS PLANEJAMENTO FINANCEIRO: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS OTIMIZAÇÃO DOS RECURSOS : CONTEXTUALIZAÇÃO RA RE R EL C AD AÇ ÃO O D F U N C I O A M E N T O O RE Ç A MDE NET O P E N D Ê N C I A E E V O L U Ç Ã O Extrajudicial

Leia mais

PerguntAção: as vozes do voluntariado empresarial Programa de Voluntariado Promon

PerguntAção: as vozes do voluntariado empresarial Programa de Voluntariado Promon PerguntAção: as vozes do voluntariado empresarial Programa de Voluntariado Promon Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial Instituto Itaú Cultural 25/11/2014 AGENDA Atores Contexto Sintonia Programa

Leia mais

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo

Objetivo do Curso. Oportunidade. Carga horária e duração. Processo Seletivo Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing Público-alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DE PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA (com ênfase nas equipes do Consultório na Rua ecr) EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES

ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DE PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA (com ênfase nas equipes do Consultório na Rua ecr) EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 206 ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DE PESSOAS EM SITUAÇÃO DE RUA (com ênfase nas equipes do Consultório na Rua ecr) EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES R E T I F I C A Ç Ã O D O

Leia mais

Boa Tarde!!! Boas Vindas ao Café da Gestão. Planejamento Participativo para uma Gestão Democrática Um Estudo de Caso no Poder Executivo

Boa Tarde!!! Boas Vindas ao Café da Gestão. Planejamento Participativo para uma Gestão Democrática Um Estudo de Caso no Poder Executivo Boa Tarde!!! Boas Vindas ao Planejamento Um Estudo Participativo de Caso no para Poder uma Executivo Gestão Democrática Marco Temporal: dezembro de 2002 METODOLOGIA UTILIZADA 1. Orientação Geral para o

Leia mais

Aumente o valor do ciclo de vida de cada cliente

Aumente o valor do ciclo de vida de cada cliente Engajamento com o Cliente Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente Informativo Torne cada interação relevante e envolvente Aumente o valor do ciclo de vida de cada cliente Gerenciamento do ciclo de vida

Leia mais

Resultados Reunião do Fórum de Estágios 19/05/2015

Resultados Reunião do Fórum de Estágios 19/05/2015 Resultados Reunião do Fórum de Estágios 19/05/2015 Resultados Fórum de Estágios de SC C o n e x ã o j o v e m X a t r a ç ã o e d e s e n v o l v i m e n t o d e t a l e n t o s p o r m e i o d o e s t

Leia mais

INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA

INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA INTENSIVO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA Inteligência de Mercado Sobre o curso O Programa vai abordar, conceitos, implementação e prática. Hoje, um dos maiores desafios das empresas é o gerenciamento do grande

Leia mais

Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1

Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1 Estrutura de Controles Internos Para Gerenciar a Atribuição das Classificações de Risco de Crédito 1 Data: 20 de fevereiro de 2016 Versão: 6 Autor: Grupo de Compliance Global 1. Introdução Este documento

Leia mais

MBA em Design Estratégico

MBA em Design Estratégico Design Estratégico MBA em Design Estratégico Aula Inaugural - 29 de abril de 2015 Aulas as terças e quintas, das 7h às 9h30 Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos

Leia mais

ID MARKETING SOCIAL MEDIA

ID MARKETING SOCIAL MEDIA marketing office 01 ID Marketing ID MARKETING CONSULTANT CANVAS (Business Model) Plano de Marketing Planejamento Estratégico Empresarial Plano de Comunicação/ Mídia Planejamento de Ações de Marketing e

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP Versão 1.6.4 Setembro 2009 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 2ª Edição (a publicar) Autor: Darci

Leia mais

1ª Conferência de Análise de Negócios do IIBA São Paulo 31 de maio de 2011

1ª Conferência de Análise de Negócios do IIBA São Paulo 31 de maio de 2011 1ª Conferência de Análise de Negócios do IIBA São Paulo 31 de maio de 2011 Panorama Internacional da Análise de Negócios Suzandeise Thomé, CBAP Presidente, IIBA Capítulo São Paulo 31 de maio de 2011 IIBA:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA

PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Estrutura: 1. Método de elaboração deste Plano de Trabalho e do respectivo Cronograma. 2. Cronograma. 3. Detalhamento das atividades

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio Aula 10 Aplicações. Andréa Magalhães Magdaleno andrea@ic.uff.br

Modelagem de Processos de Negócio Aula 10 Aplicações. Andréa Magalhães Magdaleno andrea@ic.uff.br Modelagem de Processos de Negócio Aula 10 Aplicações Andréa Magalhães Magdaleno andrea@ic.uff.br Agenda Escritório de Processos BPM Ágil Automatização através de BPMS Social BPM Process Thinking Green

Leia mais

Análise Preditiva de Vantagem Comercial

Análise Preditiva de Vantagem Comercial PESQUISA TDWI PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2014 RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO DE MELHORES PRÁTICAS TDWI Análise Preditiva de Vantagem Comercial Por Fern Halper tdwi.org RESUMO EXECUTIVO Análise Preditiva de Vantagem

Leia mais

Capítulo 17. Planejamento de Projetos, Programas e Atividades de Lazer nas Corporações. Me s t r e e m Po l í t i c a s Pú b l i c a s d e l a z e r.

Capítulo 17. Planejamento de Projetos, Programas e Atividades de Lazer nas Corporações. Me s t r e e m Po l í t i c a s Pú b l i c a s d e l a z e r. Capítulo 17 Planejamento de Projetos, Programas e Atividades de Lazer nas Corporações Marco Antonio Bettine de Almeida Me s t r e e m Po l í t i c a s Pú b l i c a s d e l a z e r. Do u t o r a n d o d

Leia mais

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group contato@elogroup.com.br tel: 21 2561-5619 Agenda Algumas confusões práticas As funções básicas do(s) escritório(s) de

Leia mais

P R O VA S DE AVA L I A Ç Ã O DE C A PA C I D A D E

P R O VA S DE AVA L I A Ç Ã O DE C A PA C I D A D E C O N D I Ç Õ E S D E A C E S S O Apostar numa formação universitária é uma decisão que visa colmatar necessidades que se prendem, quer com o alargamento de conhecimentos, quer com a busca pelo desenvolvimento

Leia mais

Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf

Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf Arquivo original em Inglês: http://www.isaca.org/knowledge-center/risk-it-it-risk- Management/Documents/Risk-IT-Brochure.pdf Risk IT - Um conjunto de princípios orientadores e o primeiro framework que

Leia mais

D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a

D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a C A R T A D E A P R E S E N T A Ç Ã O E s p e c i a l i s t a s e m h i g i e n e D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a 1 A D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a. é u

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Síntese do Projeto Pedagógico do curso Objetivos do curso Objetivo Geral O curso em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da ESADE,

Leia mais

CONTABILIDADE GERENCIAL E A LEI ANTICORRUPÇÃO *

CONTABILIDADE GERENCIAL E A LEI ANTICORRUPÇÃO * CONTABILIDADE GERENCIAL E A LEI ANTICORRUPÇÃO * Só a Contabilidade Gerencial é capaz de atender esta Lei 12.846/13 Lei Anticorrupção Contabilidade Gerencial ( observa a integração definida pela Administração

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília AVALIAÇÃO DA ADOÇÃO DE BPM NO BRASIL: ERROS, APRENDIZADOS E BOAS PRÁTICAS Leandro Jesus INVESTIR EM PROCESSOS:

Leia mais

Uma Solução Simples e Prática para Gerenciar Requisitos, Visando a Qualidade do Software Guilherme Motta

Uma Solução Simples e Prática para Gerenciar Requisitos, Visando a Qualidade do Software Guilherme Motta Uma Solução Simples e Prática para Gerenciar Requisitos, Visando a Qualidade do Software Guilherme Motta A Dataprev, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social, é uma empresa pública e tem

Leia mais

Institucional. CS Treina www.cstreina.com.br

Institucional. CS Treina www.cstreina.com.br Institucional Agenda Por que a CS Treina? Como nós atuamos? O que nós entregamos? A CS Treina Oferecemos serviços de Treinamentos para equipes de TI. Criamos e adaptamos treinamentos especiais para atender

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 1ª Série Empreendedorismo Administração A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de etapas,

Leia mais

Resultados 4T14 13 de fevereiro de 2014

Resultados 4T14 13 de fevereiro de 2014 Resultados 4T14 13 de fevereiro de 2014 12h00 (Brasília) / 09h00 (US EST) Português: +55 (11) 2188-0155 Inglês: +1 (646) 843-6054 Código de Acesso: Marisa Nota de Ressalva E s t a a p r e s e n t a ç ã

Leia mais

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento da Integração (PMBoK 5ª ed.) O PMBoK diz que: O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar

Leia mais

O Modelo de Decisão para Profissionais de Administração de Dados

O Modelo de Decisão para Profissionais de Administração de Dados O Modelo de Decisão para Profissionais de Administração de Dados Governança Ativa do Negócio Antonio Plais www.centus.com.br 1 Regras de Negócio o que são e porque são importantes Desde a Antiguidade a

Leia mais

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes

Gerência de Projetos e EVTE. Fabiana Costa Guedes Gerência de Projetos e Fabiana Costa Guedes 1 Agenda O que é um Projeto O que é Gerenciamento de Projetos O Contexto da Gerência de Projetos PMI Project Management Institute Ciclo de Vida do Projeto Áreas

Leia mais

Sistemas de Informação AULA 3

Sistemas de Informação AULA 3 Sistemas de Informação AULA 3 Curso: Gestão de TI UNIP Turma: 1 Semestre 2011 Disciplina: Sistemas de Informação Professor: Shie Yoen Fang 29/Agosto/2011 1 Plano Aula 3 - Qualidade da Informação - Funções

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Recursos Humanos cynaracarvalho@yahoo.com.br Conceitos A gestão

Leia mais

por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê

por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê por: Eliandro Alves, Elvio Filho, Julio Xavier e Sérgio Cordeiro Professor: Everton Rennê ROTEIRO Histórico; Definição; Objetivos e/ou propósitos; Estrutura; Aplicação do modelo; Vantagens e desvantagens;

Leia mais

C H A M A M E N T O P Ú B L I C O S AT S E M I N Á R I O S D E AT UA L I Z A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A

C H A M A M E N T O P Ú B L I C O S AT S E M I N Á R I O S D E AT UA L I Z A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A C H A M A M E N T O P Ú B L I C O S AT S E M I N Á R I O S D E AT UA L I Z A Ç Ã O T E C N O L Ó G I C A Novembro 2014 1. OBJETO O objetivo do presente edital é oferecer ao mercado a oportunidade de apresentar

Leia mais

Point of View. Simplificando a interação com o Governo Gestão Fiscal & esocial

Point of View. Simplificando a interação com o Governo Gestão Fiscal & esocial Point of View Simplificando a interação com o Governo Gestão Fiscal & esocial C o n t e ú d o Sumário Executivo 4 Cenário Atual 5 Nosso entendimento 6 A Solução SAP 8 Benefícios para o negócio 16 Por

Leia mais

H a b i l i t a n d o finanças em uma empresa digital p a r a p l a n ejar, monitorar e preve r

H a b i l i t a n d o finanças em uma empresa digital p a r a p l a n ejar, monitorar e preve r D E S T A Q U E S T E C N O L Ó G I C O S D A I D C H a b i l i t a n d o finanças em uma empresa digital p a r a p l a n ejar, monitorar e preve r Março de 2015 Adaptado de Millennials and Mobility: SAP

Leia mais

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N Robert Young Gerente de pesquisas de software para gerenciamento de sistemas empresariais C o m o r e p e n s a r o gerenciamento de ativo s d e T I n a e ra da "Internet

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS HOSPITALARES

GESTÃO DE RISCOS HOSPITALARES GESTÃO DE RISCOS HOSPITALARES Hospital Management Summit Eliana Cardoso Vieira Quintão Tuesday, 12 July 2011 DNV Business Assurance. All rights reserved. 1 Conhecendo a DNV Criada em 1864, na Noruega.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Jorge Cândido Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas São Paulo 2006 Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para download.

Leia mais

O Processo Unificado

O Processo Unificado UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA O Processo Unificado 879SCC Projeto e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

M A T E M Á T I C A ENGENHARIA GEOGRÁFICA LICENCIATURAS MESTRADOS DOUTORAMENTOS

M A T E M Á T I C A ENGENHARIA GEOGRÁFICA LICENCIATURAS MESTRADOS DOUTORAMENTOS M A T E M Á T I C A ENGENHARIA GEOGRÁFICA LICENCIATURAS MESTRADOS DOUTORAMENTOS JÁ PENSASTE EM ESTUDAR MATEMÁTICA? Esta brochura destina-se a todos os jovens que gostam de Matemática e que querem conhecer

Leia mais

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a.

privadas. É consolidado e reconhecido pelo seu trabalho v o l u n t á r i o n a c i d a d e o n d e a t u a. O projeto desenvolvido para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) refere-se à construção de um edifício privado com características de edifício público, investigado a partir de uma demanda já existente

Leia mais

Seminário Anual 2013 A NP ISO/IEC 27001:2013 e a certificação de Sistemas de Gestão da Segurança de Informação

Seminário Anual 2013 A NP ISO/IEC 27001:2013 e a certificação de Sistemas de Gestão da Segurança de Informação Seminário Anual 2013 A NP ISO/IEC 27001:2013 e a certificação de Sistemas de Gestão da Segurança de Informação Sub-título da Apresentação Data Seminário Anual 2013 A NP ISO/IEC 27001:2013 e a certificação

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC. Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC. Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO: CONCEITOS GERAIS E BSC Antonieta E. M. Oliveira antonieta.oliveira@fgv.br INTRODUÇÃO Histórico dos indicadores de desempenho BSC (e ferramentas semelhantes) BSC no setor sistema

Leia mais

Gerenciamento de Riscos e Gestão do Capital

Gerenciamento de Riscos e Gestão do Capital RISKS Gerenciamento de Riscos e Gestão do Capital 1º Trimestre 2014 Documento de uso interno RISKS Sumário Introdução... 3 1. Sobre o Gerenciamento de Riscos... 4 2. Patrimônio de Referência... 7 3. Ativos

Leia mais

Inclusão digital também é direitos humanos. Direitos Humanos e reinserção pela arte

Inclusão digital também é direitos humanos. Direitos Humanos e reinserção pela arte JORNAL DA COMISSÃO MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOS ANO 3 - Número 14 Março/Abril - 2010 Balcão de Atendimento da CMDH atende a demandas de Direitos Humanos Página 4 Sobe e Desce nos DH Página 2 Apresentação

Leia mais

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2001-2008 DISTRITO DE VIANA DO CASTELO E SEUS CONCELHOS. F e v e r e i r o d e 2 0 1 0

ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2001-2008 DISTRITO DE VIANA DO CASTELO E SEUS CONCELHOS. F e v e r e i r o d e 2 0 1 0 ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS 2001-2008 DISTRITO DE VIANA DO CASTELO E SEUS CONCELHOS U n i d a d e d e S a ú d e P ú b l i c a d o A l t o M i n h o F e v e r e i r o d e 2 0 1 0 U n i d a d e d e S a ú d

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2367 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 143/2013 CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2367 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 143/2013 CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 24/05/2013-17:42:04 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2367 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

Engenharia de Software. Parte I. Introdução. Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1

Engenharia de Software. Parte I. Introdução. Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1 Engenharia de Software Parte I Introdução Metodologias para o Desenvolvimento de Sistemas DAS 5312 1 Mitos do Desenvolvimento de Software A declaração de objetivos é suficiente para se construir um software.

Leia mais

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Leonardo Vieiralves Azevedo CMO Habber Tec 15 de Agosto de 2013 AGENDA 1. JUSTIFICATIVAS E CRITÉRIOS

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA OFICINA DA INOVAÇÃO

APRESENTAÇÃO DA OFICINA DA INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO DA OFICINA DA INOVAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO. OFICINA DA INOVAÇÃO Página 1 de 10 ÍNDICE DO PORTFOLIO Apresentação dos serviços da Oficina da Inovação... 3 Consultoria...

Leia mais