UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SIBILA ANITA FRIGO MONDARDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SIBILA ANITA FRIGO MONDARDO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU SIBILA ANITA FRIGO MONDARDO PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA, COMO FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO EM UMA EMPRESA FAMILIAR DO RAMO DE MÓVEIS SOB MEDIDA LOCALIZADA EM NOVA VENEZA- SC CRICIÚMA, ABRIL DE 2011

2 2 SIBILA ANITA FRIGO MONDARDO PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA, COMO FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO EM UMA EMPRESA FAMILIAR DO RAMO DE MÓVEIS SOB MEDIDA LOCALIZADA EM NOVA VENEZA- SC Monografia apresentada à Diretoria de Pós- Graduação da Universidade do Extremo Sul Catarinense UNESC, para obtenção do título de especialista em Gerência Financeira. Orientador: Prof. Dr. Abel Corrêa de Souza CRICIÚMA, ABRIL DE 2011

3 DEDICATÓRIA Por todos os dias em que passei lutando para alcançar objetivos que pudessem proporcionar mudanças em minha vida e aos novos dias que estão por vir.

4 4 AGRADECIMENTOS Em especial agradeço a Deus por permitir que mais uma etapa pudesse ser conquistada, almejando muitas outras ainda pela frente. Agradeço ao meu filho e meu marido, pela paciência em muitos momentos de ansiedade no decorrer do desenvolvimento do trabalho. Ao professor Abel, em especial pela sua atenção e colaboração com seus conhecimentos sendo peça fundamental para realização do trabalho. Agradecimento inclusive a empresa em estudo, pois disponibilizou seus dados e documentos, possibilitando a realização do mesmo. Por fim, segue o agradecimento a pessoa que se dedicou em todo e qualquer momento para que todos os objetivos fossem alcançados. Pessoa esta que a cada momento especial de sua vida fica conhecendo um pouco mais do seu ser. Tendo assim a oportunidade de crescimento pessoal e profissional: A AUTORA

5 O conhecimento é orgulhoso por ter aprendido tanto; a sabedoria é humilde por não saber mais." (William Cowper).

6 6 RESUMO MONDARDO, Sibila Anita Frigo. Proposta de implantação do fluxo de caixa, como ferramenta de planejamento e controle financeiro em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza - SC, 2011 nº 97 folhas. Monografia do Curso de Pós-Graduação em Gerência Financeira, da Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC, Criciúma SC. O objetivo geral do estudo foi propor a implantação do fluxo de caixa como ferramenta de planejamento e controle financeiro em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza em Santa Catarina. Para alcançar este objetivo foi necessário pesquisar bibliografias e realizar coletas de dados, para a experiência da pesquisa, em relatórios disponibilizados pela empresa em estudo. Por conseguinte encontrou-se a problemática de como implantar a proposta de fluxo de caixa em uma empresa familiar? Para isso foram contemplados neste estudo os assuntos relacionados com a evolução da administração e suas teorias, o processo administrativo, as organizações, a administração financeira, planejamento e planejamento financeiro, fluxo de caixa, capital de giro e empresa família. A pesquisa realizada proporcionou observar que a realização do fluxo de caixa é importante em razão de que sem ele a saúde financeira da empresa pode estar comprometida. Isso porque, o fluxo de caixa além de elencar os principais ingressos e desembolsos ocorridos em determinado período, possibilita melhor visualização das movimentações financeiras permitindo o planejamento e as projeções futuras que norteiam aos melhores resultados, contribuindo assim para que as decisões sejam as melhores possíveis em relação à captação de empréstimo, caso necessário e as aplicações com os excedentes. Os métodos de estudo utilizados neste trabalho podem ser usados por outras organizações que queiram implantar o fluxo de caixa como ferramenta de planejamento e controle financeiro, fazendo apenas as adaptações necessárias para cada empresa. Palavras-chave: Fluxo de Caixa; Ingressos; Desembolsos; Planejamento; Controle Financeiro.

7 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 O que é Administração Figura 2 Níveis Organizacionais Figura 3 Ciclo Operacional, ciclo econômico e ciclo financeiro Figura 4 Principais Ingressos e desembolsos do fluxo de caixa... 41

8 8 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Classificação quanto ao porte da empresa e receita operacional bruta anual Tabela 2 Modelo de fluxo de caixa...53 Tabela 3 Mapa auxiliar de recebimento das vendas a prazo Tabela 4 Mapa auxiliar de pagamentos das compras a prazo Tabela 5 Fluxo de caixa mensal do 1º semestre ano Tabela 6 Fluxo de caixa mensal do 2º semestre ano Tabela 7 Fluxo de caixa mensal do 1º semestre ano Tabela 8 Fluxo de caixa mensal do 2º semestre ano Tabela 9 Fluxo de caixa mensal do 1º semestre ano Tabela 10 Fluxo de caixa mensal do 2º semestre ano Tabela 11 Fluxo de caixa semestral ano de 2008,2009, Tabela 12 Fluxo de caixa mensal do do ano Tabela 13 Fluxo de caixa mensal do do ano Tabela 14 Fluxo de caixa mensal do do ano Tabela 15 Mapa auxiliar de vendas a prazo ano de Tabela 16 Mapa auxiliar de vendas a prazo ano de Tabela 17 Mapa auxiliar de vendas a prazo ano de Tabela 18 Mapa auxiliar de compra a prazo ano de Tabela 19 Mapa auxiliar de compra a prazo ano de Tabela 20 Mapa auxiliar de compra a prazo ano de Tabela 21 Fluxo de caixa anual de Tabela 22 Fluxo de caixa anual de Tabela 23 Fluxo de caixa anual de

9 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO TEMA PROBLEMA OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos JUSTIFICATIVA FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO Abordagens Clássicas Abordagens Contemporâneas ADMINISTRAÇÃO O Papel do Administrador O Processo de Administração ORGANIZAÇÃO Tipos de Organização Empresarial ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Administrador Financeiro TESOURARIA CONTROLADORIA PLANEJAMENTO Planejamento Estratégico Planejamento Tático Planejamento Operacional CICLOS Ciclo Econômico Ciclo Operacional Ciclo Financeiro PLENEJAMENTO FINANCEIRO Planejamento Financeiro de Longo Prazo Planejamento financeiro de Curto Prazo...36

10 Orçamento de Caixa CONCEITO DE FLUXO DE CAIXA Tipos de fluxo de caixa Fluxo Operacional Fluxo de Investimento Fluxo de Financiamento Fluxo Extra-Operacional Elaboração do Fluxo de Caixa Métodos de Elaboração do Fluxo de Caixa Método Direto Método Indireto Requisitos para Implantação do Fluxo de Caixa Implantação do fluxo de caixa Análise do fluxo de caixa Interpretação do Controle de Fluxo de Caixa Acompanhamento e avaliação do fluxo de caixa Revisão e Controle do Fluxo de Caixa Modelo de fluxo de caixa Mapas Auxiliares do Fluxo de Caixa IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA GERENCIAL CAPITAL E GIRO EMPRESA FAMILIAR PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS TIPOS DE PESQUISA Pesquisa Bibliográfica Pesquisa Descritiva ou de Campo Pesquisa Exploratória Pesquisa Documental ABORDAGEM DA PESQUISA AMBIENTE DA PESQUISA INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS EXPERIÊNCIA DA PESQUISA CONCLUSÃO...92 REFERÊNCIAS...94

11 1 1 INTRODUÇÃO No cenário administrativo são notórias as constantes mudanças realizadas nas organizações devidas às exigências do mercado global concorrido. Consequentemente as empresas precisam estar preparadas para encarar estas exigências se pretendem permanecer no mercado, além de tudo necessitam planejar, organizar, liderar, controlar e corrigir, caso necessário, todos os processos que compõe a organização. No que diz respeito aos processos organizacionais, pode-se afirmar que todos são importantes, porém a área financeira, diga-se de passagem, é importantíssima, pois ela é o pulsar da saúde financeira de uma empresa. Esta área é responsável pelo gerenciamento dos valores monetários buscando melhores resultados com as escolhas realizadas pelos gerentes financeiros. Vale salientar que empresas, principalmente pequenas empresas familiares, apresentam deficiência de profissionalização e decadência no gerenciamento, o que pode acarretar danos que determinam a sobrevivência da mesma. Para propor a implantação do fluxo de caixa como ferramenta de planejamento e controle financeiro em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza em Santa Catarina, foi necessário abordar referências bibliográficas que contribuíram para o entendimento científico dos assuntos relacionados com a organização e o setor financeiro. Em conformidade com a cientificidade referendada no estudo, foi possível compreender, baseado nas teorias administrativas, que as empresas precisam estar preparadas para os desafios que são apresentados no cotidiano. A área financeira é fator chave para organizar os recursos financeiros e determinar o destino de todos os valores monetários. Vale ressaltar que a pesquisa bibliográfica demanda uma pesquisa de campo que permite, através da análise, constatar os resultados adquiridos por meio de coletas de dados em documentos da empresa, a qual foi utilizada neste estudo. Por intermédio desta pesquisa documental, foi proposta a implantação do fluxo de caixa como uma ferramenta de planejamento e controle financeiro na empresa em estudo. Em se tratando de administração, faz-se necessário o entendimento da

12 2 evolução a administração e suas teorias administrativas, pois foram muitas as contribuições que até os dias de hoje são utilizadas no cotidiano de empresas. No desenrolar do estudo sentiu-se necessidade de buscar compreender a administração no seu nível organizacional, qual o papel do administrador e até mesmo como está caracterizado o processo de administração das organizações. Além disso, as organizações são instituições que permanecem num ciclo que lidam com diversos fatores como: os clientes, os produtos, as tecnologias, os trabalhadores, o dinheiro e os aspectos econômicos, porém muitas vezes não conseguem ter controle de alguns destes fatores. Portanto as empresas que estiverem mais bem preparadas para identificar as oportunidades alcançam melhores resultados. Buscou-se o entendimento sobre a administração financeira que por sua vez, é importante em qualquer âmbito como: comércio, indústria, família entre outros. Esta administração foca a captação e aplicação dos recursos financeiros procurando alocar corretamente com finalidade de manter a situação de liquidez proporcionando rendimentos justificáveis ao risco e aos investimentos realizados. Para alcançar bons resultados, faz-se necessário que o administrador financeiro tenha conhecimentos e habilidades específicas desta função como: de compras, políticas de créditos, estoque, caixa, lucros, investimentos entre outros. Isso porque deve se dedicar para atingir os objetivos dos proprietários da empresa, contando ainda com o auxílio do setor de tesouraria e controladoria, os quais organizam as informações facilitando a realização de planejamentos. Quanto ao assunto planejamento, vale observar que este por sua vez é realizado em muitos momentos, isso porque planejar é essencial para tracejar metas a serem alcançadas. O planejamento pode ser de longo prazo ou de curto prazo, porém independente de ser de curto ou de longo prazo, o planejamento financeiro deve ser eficaz, pois lida com o dinheiro. Portanto os planos financeiros antecipam as previsões futuras determinando quais as ações a serem realizadas para alcançar as metas estabelecidas e já orçadas. Com tanta decadência na área financeira, buscou-se identificar uma ferramenta que pode auxiliar no planejamento e no controle financeiro de qualquer empresa, independentemente do porte. O fluxo de caixa é um instrumento que pode ser adaptado conforme as necessidades da empresa, contendo as informações dos ingressos e os desembolsos realizados em determinado período. Além disso, foi

13 3 demonstrado método de elaboração, os requisitos de implantação, o modelo, a importância e as vantagens de um fluxo de caixa. Apresentando mapas auxiliares que ajudam a organizar e visualizar os pagamentos e os recebimentos nas suas respectivas datas. Em determinado momento do estudo foi necessário buscar entender sobre o capital de giro, assunto este muito preocupante nas empresas, isso porque o mesmo é determinado pelos recursos necessários para financiar as necessidades operacionais, buscando a minimização do tempo entre os desembolsos de caixa e o de recebimento das vendas. No desenrolar de tantos assuntos abordados, sentiu-se a necessidade de conhecer algumas características das empresas familiares, isso em razão de que a empresa em estudo apresenta muita destas características. Portanto, preocupada com a saúde financeira da empresa em estudo, a pesquisadora teve o interesse de pesquisar uma ferramenta de planejamento e controle financeiro porque nenhum trabalho relacionado com este assunto fora realizado até o presente momento nesta empresa.

14 4 1.1 TEMA Proposta de implantação do fluxo de caixa, como ferramenta de planejamento e controle financeiro em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza - SC. 1.2 PROBLEMA Diante do cenário empresarial, que oferece muitos desafios a serem enfrentados, as organizações precisam estar conectadas com o meio interno e externo para que possam, por meio de uma boa administração, concorrer no mercado com intuito de se destacar apresentando vantagem competitiva. As organizações carecem de pessoas que busquem alcançar os objetivos e que tenham capacidade para desenvolver as funções da melhor maneira possível, a fim de obter sucesso tanto pessoal como para a organização. Sabe-se que todas as áreas de uma organização estão conectadas para que haja um melhor desempenho das atividades, sendo assim, o setor financeiro é uma das áreas importantíssimas que deve interagir com todas as outras áreas, pois os valores monetários são necessários para desempenhar qualquer atividade da organização. Toda organização pode e deve utilizar ferramentas que ajudem a melhorar seu desempenho, inclusive conhecer ferramentas de controles financeiros, pois estas oferecem uma visualização clara do que está ocorrendo monetariamente e quais decisões podem ser tomadas, tanto de curto prazo como de longo prazo. É evidente a importância da saúde financeira em uma organização, portanto, faz-se necessário planejar e controlar as movimentações monetárias num determinado período com a finalidade de uma melhor visualização e auxílio para a tomada de decisão. Diante destas necessidades, como implantar a proposta de fluxo de caixa em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza - SC?

15 5 1.3 OBJETIVOS Objetivo Geral Propor a implantação do fluxo de caixa como ferramenta de planejamento e controle financeiro em uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza - SC Objetivos Específicos Elencar os principais ingressos e desembolsos de caixa da empresa; Detalhar as etapas do fluxo de caixa; Exemplificar e analisar os tipos de fluxo de caixa; Selecionar o tipo de fluxo de caixa que seja mais adequado ao estudo; Demonstrar a importância do fluxo de caixa como ferramenta de planejamento e controle financeiro; Relacionar as vantagens do fluxo de caixa. 1.4 JUSTIFICATIVA Em se tratando do mundo dos negócios, a competitividade está cada vez mais acirrada. Por este e diversos outros motivos, é necessário que a organização conheça algumas ferramentas úteis e auxiliares que possam contribuir na hora da tomada de decisão. Uma vez que a organização encontra-se estabelecida e têm clareza de onde quer chegar, fazem-se necessários planejamentos eficazes que direcionem as atividades num todo. Conhecer o mercado onde atua e todos os envolvidos no negócio, direta ou indiretamente, é importante para que os pontos fortes e pontos fracos da organização possam ser identificados, a fim de criar perspectivas de crescimento e alcançar todos os objetivos da melhor maneira possível. Toda organização deve contar com pessoas preparadas para exercer as

16 6 mais variadas funções. O administrador financeiro é uma pessoa que precisa apresentar características especiais e muito conhecimento, tanto interno como externo da organização. Através de análises ele controla e determina como está a saúde financeira da organização podendo sugerir quais são as melhores alternativas a serem escolhidas. Devido ao setor financeiro estar conectado com todas as atividades da empresa, pode-se dizer que é importante e essencial que a gerência financeira esteja preparada para enfrentar o mercado competitivo, desde que tenha dados verídicos e conte com o auxílio de todas as áreas da organização, já que o monetário diz respeito e interessa a todos. A organização pode se valer da utilização de ferramentas fundamentais que ajudem a melhorar seu desempenho, inclusive planejar e controlar os recursos financeiros para atingir resultados positivos e satisfatórios. Vale salientar que cada organização tem atitudes, percepções e cultura diferenciada, por isso cada uma deve deixar claramente explícito quais são os seus objetivos e metas para que todos integrantes compartilhem do mesmo conhecimento e possam comprometer-se no empenho para alcançá-los. O estudo demonstra ser importante, pois chama a atenção dos administradores, inclusive dos gestores financeiros, para conhecer e utilizar algumas ferramentas fundamentais de gerência financeira que ajudam a nortear o cotidiano esclarecendo melhor as informações da organização. O presente estudo serve para organizações de todos os tipos, desde que as adaptações sejam feitas conforme as necessidades demandadas. A razão fundamental que levou ao estudo foi a percepção de que muitas empresas, inclusive pequenas empresas e de gestão familiar, não utilizam ferramentas gerenciais de finanças que auxiliam na tomada de decisão. Mesmo que seja percebida a importância destas ferramentas gerenciais, pois as mesmas demonstram diversas informações que clarificam as origens dos fatos proporcionando contribuições para a tomada de decisão, o comodismo apresenta maior influência mantendo as coisas como se faz há muito tempo. Pode-se dizer que as mais diversas atitudes cômodas podem estar ligadas com a insegurança no manuseio de tecnologias mais avançadas, por traços culturais, por resistência a mudar, enfim, diversos fatores podem influenciar no momento de implantar melhores modelos de gestão.

17 7 Assim sendo, uma ferramenta muito utilizada pela gerência financeira é o denominado fluxo de caixa, instrumento que contém informações necessárias para entender o dia-a-dia, monetariamente da organização, mediante as atividades ocorridas num determinado período. Este relatório apresenta características individuais e vantagens, podendo ser realizado de acordo com o período que a organização escolher, ou seja, de acordo com as necessidades de informações, ou melhor, pode ser diário, semanal, quinzenal, mensal, anual, entre outros. Através dos argumentos justificados nas entrelinhas anteriores, faz-se necessário estudar uma proposta de implantação do fluxo de caixa como relatório de planejamento e controle financeiro de uma empresa familiar do ramo de móveis sob medida localizada no município de Nova Veneza - SC. No que tange a viabilidade da realização do estudo, pode-se dizer, que foi viável, pois a pesquisadora é esposa de um dos sócios da empresa, sendo que os diretores já consentiram à realização da referida pesquisa.

18 8 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Este capítulo refere-se à apresentação de assuntos, com base teórica, relativos à abordagem financeira nas organizações demonstrando a importância de ferramentas gerenciais que auxiliam na hora da tomada de decisão. Para a realização da fundamentação teórica, Parra Filho; Santos (2000) descrevem que podem ser utilizadas diversas fontes como jornais, revistas, periódicos, livros, entrevistas e outros como auxiliadores na coleta de informações e dados. Proposto que jamais deve ser esquecido de destacar a responsabilidade do autor diante das informações coletadas. Para Demo (1987) a fundamentação teórica proporciona conhecimento do que já foi feito, podendo ser ou não aceita, mas é fundamental para entender o que já deu certo ou errado. Segundo Rampazzo (2005), o conhecimento é adquirido por meio do processo que ocorre entre o sujeito que conhece e o que será conhecido. O sujeito que conhece utiliza apropriações e estas podem ser sensíveis ou não sensíveis, a primeira ocorre por meio dos cinco sentidos, e a segunda - não sensível, está relacionada com os conceitos, os princípios e as leis, ou melhor, o conhecimento intelectual. Frequentemente estes dois tipos de conhecimentos se unem gerando o conhecimento misto. O conhecimento divide-se em conhecimento empírico ou popular adquirido por intermédio do cotidiano e o bom censo, conhecimento científico adquirido por meio de investigações e experimentos científicos, o conhecimento filosófico se dá por proporcionar questionamentos quanto à origem, a liberdade e destino, e por último o conhecimento teológico diretamente ligado com a religião. (RAMPAZZO, 2005) Desse modo, é visivelmente viável a coleta de informações científicas, pois estas demonstram cientificidade na contextualização e no entendimento da problemática ora estudada. 2.1 A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO Para compreender a administração, devem-se recordar acontecimentos que marcaram épocas, e com maior intensidade relembrar a Revolução Industrial, que surgiu na Inglaterra no final do século XVIII, pois foi notório o impacto provocado

19 9 na sociedade ficando como um marco de referência. Esta revolução modificou todo método produtivo, passando de artesanal para industrialização, fazendo com que fosse preciso ter um controle mais eficiente, ou seja, administração. Todavia para administrar as organizações Silva (2004) relembra que foi necessário desenvolver e conhecer métodos e técnicas que possibilitassem uma melhor coordenação e desenvolvimento no cotidiano das organizações, surgindo então as teorias da administração Abordagens Clássicas Com a mudança do panorama industrial e a busca por aperfeiçoamentos Bateman; Snell (2006) contextualizam que as abordagens clássicas se desenvolveram de meados do século XIX até o início da década de 50, surgindo então a administração sistemática, a administração científica, a gestão administrativa, as relações humanas e a burocracia. Bateman; Snell (2006) contextualizam que a administração sistemática preocupava-se em atender ao crescimento impulsivo da demanda decorrente a Revolução Industrial, procurando embutir nas operações processos e procedimentos para assegurar a coordenação de esforços para atingir os planos e as metas estabelecidos, e os primeiros autores, como Adam Smith teve grande participação preocupando-se com o processo produtivo. Notando que a administração sistemática não foi tão eficiente, Frederick Winslow Taylor analisou o processo produtivo e também os salários, considerando que ambos eram ruins sendo que os processos eram ineficientes, pois ocorriam perdas consequentemente não era aproveitado todo o potencial da organização. (BATEMAN; SNELL, 2006) Robbins (2003), ressalva que Taylor pai da administração tentou revolucionar o modo de pensar entre trabalhadores e administração, definindo parâmetros claros para melhorar a eficiência da produção. Os estudos realizados por Taylor, segundo Silva (2004) contribuíram na administração científica. Estudos estes que determinaram os movimentos indispensáveis para realização de uma tarefa, consequentemente decidiu o melhor tempo possível, ou seja, estudo de movimentos e tempos. Bateman; Snell (2006, P. 42) finalizam afirmando que Taylor determinou [...] a única melhor maneira de se executarem tarefas de produção.

20 10 Enquanto Taylor se preocupava com o chão de fábrica, por meio de estudos, Henri Fayol definiu a teoria da administração clássica ou também conhecida por gestão administrativa. Esta teoria focava para as atividades dos gerentes, enxergando a organização do pico para baixo (SILVA, 2004). Ribeiro (2003) complementa que esta teoria definiu que os gerentes deveriam desempenhar cinco funções: previsão, organização, comando, coordenação e controle. Já as organizações apresentam seis funções: técnicas, comerciais, financeiras, segurança, contábeis e administrativas, sendo que nesta última são desenvolvidas as cinco funções dos gerentes, citadas a cima. Finalizando Bateman; Snell (2006, p. 42) afirmam que esta abordagem tentou identificar importantes princípios e funções que poderiam ser utilizados por administradores para alcançar desempenho organizacional superior. Silva (2004) aborda que a teoria das relações humanas contempla como foco principal, o indivíduo dentro das organizações. Bateman; Snell (2006) complementam que esta abordagem procura entender e esclarecer como os processos psicológicos e sociais dos indivíduos interagem com os processos formais do trabalho e influenciam no desempenho das organizações. Robbins (2003, p.496) afirma que este movimento das relações humanas [...] acreditava que um trabalhador satisfeito era um trabalhador produtivo. Entre os diversos colaboradores desta abordagem pode-se destacar Abraham Maslow, que classificou as necessidades dos indivíduos determinadas na sua hierarquia das necessidades, ou também conhecida como a pirâmide das necessidades do indivíduo, a qual contempla cinco categorias, sendo elas: as fisiológicas, as de segurança, as sociais, as de auto-estima e no topo as necessidades de auto-realização. (BATEMAN; SNELL, 2006) A teoria burocrática de acordo com Silva (2004) apresentava características baseadas em organizar coisas, divisão do trabalho, hierarquia recomendando vantagens da especialização nas organizações formais. Bateman; Snell (2006, p. 42) complementam que esta abordagem enfatiza uma rede formal e estruturada de relacionamentos entre cargos especializados na organização. Um dos contribuintes que se destacou nesta abordagem foi o sociólogo e advogado alemão Max Weber, que de acordo com Bateman; Snell (2006), ele acreditava que a burocracia na organização é fundamental para controlar as atividades rotineiras seguindo normas regulamentadas e padronizadas por meio de transferência de

21 11 papeis. De acordo com Robbins (2003) a burocracia ideal para Weber enfatiza a racionalidade, a previsibilidade, a impessoalidade, a competência técnica e o autoritarismo Abordagens Contemporâneas O marco de maior referência no desenvolvimento das abordagens contemporâneas da administração foi a Segunda Guerra Mundial, destacando-se a administração quantitativa, o comportamento organizacional, a teoria dos sistemas e a perspectiva contingencial. Bateman; Snell (2006) enfatizam que a administração quantitativa baseava-se em diagnósticos quantitativos aplicados às decisões administrativas, contribuindo com o desenvolvimento de métodos matemáticos específicos para interpretação de problemas, além de auxiliar os administradores a escolherem a melhor opção entre muitas alternativas para a tomada de decisão. Robbins (2003) complementa que no final dos anos 60 os cursos de matemática, pesquisa operacional e estatística foram exigidos no cronograma de ensino das escolas, assim, os gerentes deveriam ser instruídos com teoria de probabilidade, programação linear, teoria da fila e teoria dos jogos. Finalizando Bateman, Snell (2006) complementam que as análises quantitativas são usadas até os dias de hoje, porém com auxílio de tecnologia mais avançada como os computadores que facilitam a organização dos dados oferecendo uma visão mais clara das informações. As contribuições da teoria do comportamento organizacional segundo Bateman; Snell (2006, p. 40) destacaram-se por abordar como uma ciência que [...] estuda e identifica as atividades da administração e promove a eficácia do empregador por meio do entendimento da natureza complexa do indivíduo, do grupo e do processo organizacional. Robbins (2003) complementa abordando que esta abordagem dedica-se a estudar o comportamento humano nas organizações. Um dos comportamentalistas que influenciaram esta abordagem foi Douglas Mc Gregor com a Teoria X e a Teoria Y. Portanto Robbins (2003) finaliza ressaltando que até os dias de hoje são realizados estudos que permitem fazer previsões do comportamento nas organizações, tais como: liderança, motivação dos trabalhadores, diferenças de

22 12 personalidade, culturas organizacionais, técnicas de negociação, desenho organizacional entre outros. Em meados dos anos 70, a abordagem que se tornou popular foi a teoria dos sistemas que segundo Robbins (2003, p. 498) é a perspectiva que encara as entidades como um conjunto de partes inter-relacionadas e interdependentes dispostas de maneira a produzir uma totalidade unificada. Bateman; Snell (2006, p. 42) complementam que [...] uma organização é um sistema administrado, que transforma entradas em saídas. Para definir sistemas Ribeiro (2003, p. 110), afirma que é um conjunto de elementos, integrantes e interdependentes, cada qual com sua função específica, que trabalham em sintonia para atingir determinado objetivo comum. Contribuindo Robbins (2003, p. 499), aborda que os sistemas podem ser sistemas fechados ou sistemas abertos, sendo que o primeiro diz respeito aos sistemas que não são influenciados por seu ambiente, não interagindo com ele. E o segundo, os sistemas abertos são sistemas que interagem dinamicamente com seu ambiente. Em conformidade com Robbins (2003, p. 499) a abordagem contingencial contempla as práticas da administração que precisam ser modificadas para refletir fatores situacionais. Para Bateman; Snell (2006) a perspectiva contingencial aborda que tanto os fatores internos como os fatores externos podem influenciar no desempenho da organização, pois não existe uma única melhor maneira de organizar e administrar. Desse modo, as características situacionais são chamadas de contingências e existem diversas formas de atingir um objetivo, assim sendo os administradores devem fazer adaptações nas organizações conforme a situação. Ao findar este tópico compreende-se que as abordagens administrativas tiveram e tem, até os dias de hoje, grande influência nas organizações, pois foi por meio destes estudos que as mudanças puderam ocorrer, e ocorrem nas organizações. Os métodos desenvolvidos por estas teorias não pararam por ai, sabe-se que novas teorias continuam a surgir e contribuem cada dia mais para a administração organizacional. Pode-se dizer que as organizações aprendem a cada dia com as contribuições desenvolvidas na constante evolução, buscando alcançar os melhores resultados. Portanto, entender a administração é essencial no mundo dos negócios empresariais.

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro.

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro. Plano de Ensino Conceito A Função Financeira nas Empresas Utilização das informações contábeis Áreas de Decisões Financeiras Objetivos do Administrador Financeiro Organização da Função Financeira Estrutura

Leia mais

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios

A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios A Importância do Plano Financeiro no Plano de Negócios Vanessa da Silva Sidônio vanessa_sidonio@hotmail.com Professor Heber Lavor Moreira heber@peritocontador.com.br Trabalho da Disciplina Administração

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA Laércio Dahmer 1 Vandersézar Casturino2 Resumo O atual mercado competitivo tem evidenciado as dificuldades financeiras da microempresa.

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos o Processo sistemático o Análise e resposta aos riscos do projeto o Minimizar as consequências dos eventos negativos o Aumento dos eventos positivos Gerenciamento de Riscos o Principais

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle A FUNÇÃO CONTROLE O controle é a ultima função da administração a ser analisadas e diz respeito aos esforços exercidos para gerar e usar informações relativas a execução das atividades nas organizações

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS

O que é Finanças? 22/02/2009 INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS Prof. Paulo Cesar C. Rodrigues E mail: prdr30@terra.com.br INTRODUÇÃO ÀS FINANÇAS CORPORATIVAS O que é administração financeira? Qual sua importância para as corporações? Como são tomadas as decisões financeiras?

Leia mais

2. Classificar atos e fatos contábeis.

2. Classificar atos e fatos contábeis. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio de ASSISTENTE FINANCEIRO II.1 PROCESSOS DE OPERAÇÕES CONTÁBEIS Função: Planejamento de Processos Contábeis 1. Interpretar os fundamentos e conceitos da contabilidade.

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA

Leia mais

Princípios de Finanças

Princípios de Finanças Princípios de Finanças Apostila 02 A função da Administração Financeira Professora: Djessica Karoline Matte 1 SUMÁRIO A função da Administração Financeira... 3 1. A Administração Financeira... 3 2. A função

Leia mais

Contabilidade Financeira e Orçamentária

Contabilidade Financeira e Orçamentária Contabilidade Financeira e Orçamentária Mercados Gestão de Riscos Planejamento Orçamentário Mercado Financeiro Mercado financeiro Em uma economia, de um lado existem os que possuem poupança financeira

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu

MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu MBA EM GESTÃO FINANCEIRA: CONTROLADORIA E AUDITORIA Curso de Especialização Pós-Graduação lato sensu Coordenação Acadêmica: Prof. José Carlos Abreu, Dr. 1 OBJETIVO: Objetivos Gerais: Atualizar e aprofundar

Leia mais

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento

Unidade II Orçamento Empresarial. Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Unidade II Orçamento Empresarial Profª Msc Mary Wanyza Disciplina : Orçamento Referências Bibliográficas Fundamentos de Orçamento Empresarial Coleção resumos de contabilidade Vol. 24 Ed. 2008 Autores:

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

A Controladoria no Processo de Gestão. Clóvis Luís Padoveze

A Controladoria no Processo de Gestão. Clóvis Luís Padoveze 1 A Controladoria no Processo de Gestão Clóvis Luís Padoveze Cascavel - 21.10.2003 2 1. Controladoria 2. Processo de Gestão 3. A Controladoria no Processo de Gestão 3 Visão da Ciência da Controladoria

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2011 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

Administração Financeira: princípios,

Administração Financeira: princípios, Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Ana Paula Mussi Szabo Cherobim Antônio Barbosa Lemes Jr. Claudio Miessa Rigo Material de apoio para aulas Administração Financeira:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Estudo de Caso sobre o Planejamento Financeiro de uma Empresa Têxtil do Agreste Pernambucano

Estudo de Caso sobre o Planejamento Financeiro de uma Empresa Têxtil do Agreste Pernambucano Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Ciências Administrativas Mestrado Profissional em Administração Relatório Executivo Estudo de Caso sobre o Planejamento

Leia mais

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira Aula 2 Gestão de Fluxo de Caixa Introdução Ao estudarmos este capítulo, teremos que nos transportar aos conceitos de contabilidade geral sobre as principais contas contábeis, tais como: contas do ativo

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO Lúcia de Fátima de Lima Lisboa RESUMO O presente artigo apresenta o fluxo de caixa como uma ferramenta indispensável para a gestão financeira

Leia mais

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES JANEIRO 2013 ÍNDICE DE CONTEÚDOS Introdução...1 Antes das Três Linhas: Supervisão do Gerenciamento

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS 1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Ciências Econômicas e Gerencias Curso de Ciências Contábeis Controladoria em Agronegócios ANÁLISE COMPARATIVA DO CUSTEIO POR ABSORÇÃO E DO

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Geralmente quando um consultor é chamado a socorrer uma empresa, ele encontra, dentre outros, problemas estruturais, organizacionais, de recursos humanos. O problema mais comum

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO

GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 109 GESTÃO DO CRÉDITO: AVALIAÇÃO DO RISCO, E ANÁLISE PARA TOMADA DE DECISÃO DE CRÉDITO Claudinei Higino da Silva,

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

APOSTILA DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS POR ÍNDICES PADRONIZADOS

APOSTILA DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS POR ÍNDICES PADRONIZADOS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PROGRAMA DE EXTENSÃO: CENTRO DE DESENVOLVIMENTO EM FINANÇAS PROJETO: CENTRO DE CAPACITAÇÃO

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL

ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL ELABORAÇÃO DE UM ORÇAMENTO DE CAPITAL 1. Introdução Uma empresa é administrada para satisfazer os interesses e objetivos de seus proprietários. Em particular, a organização de atividades econômicas em

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS

INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS CURSO PÓS-GRADUAP GRADUAÇÃO EM GESTÃO SOCIAL DE POLÍTICAS PÚBLICASP DISCIPLINA: Monitoramento, informação e avaliação de políticas sociais INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS Janice

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2013.1 Atualizado em 7 de agosto BRUSQUE de 2013 pela Assessoria (SC) de Desenvolvimento 2013 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 3 01 INTRODUÇÃO

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez O que são finanças? Finanças é a arte e a ciência de gestão do dinheiro; Imprescindível, pois todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam dinheiro; A teoria

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 18/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS ISSN 1984-9354 MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Jamile Pereira Cunha Rodrigues (UESC) Resumo Diante do atual cenário competitivo empresarial, as empresas estão buscando

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Organizações Nenhuma organização existe

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA

DIFERENÇAS ENTRE CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE FINANCEIRA Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre as principais características da Contabilidade Gerencial e suas diferenças em relação à Contabilidade Financeira, que é o outro nome da Contabilidade Geral. Trata-se

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DE FINANÇAS 1 JUSTIFICATIVA A atividade empresarial requer a utilização de recursos financeiros, os quais são obtidos na forma de crédito e de

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional O tamanho que a micro ou pequena empresa assumirá, dentro, é claro, dos limites legais de faturamento estipulados pela legislação para um ME ou EPP, dependerá do

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A.

Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. Demonstrações Financeiras UPCON SPE 17 Empreendimentos Imobiliários S.A. 31 de dezembro de 2014 com o relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2.1 IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO Um ponto muito importante na administração é a sua fina relação com objetivos, decisões e recursos, como é ilustrado na Figura 2.1. Conforme

Leia mais

ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA MBA DESENVOLVIMENTO AVANÇADO DE EXECUTIVOS ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA O MBA Desenvolvimento Avançado de Executivos possui como característica atender a um mercado altamente dinâmico e competitivo

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Matemática I CURSO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Matrizes e sistemas lineares. Funções: lineares, afins quadráticas, exponenciais

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Matemática I 1º PERÍODO Matrizes e sistemas lineares. Funções: lineares, afins quadráticas,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº.

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. Disciplina Contabilidade e Sistemas de Custos CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 5º CCN Turno/Horário Noturno PROFESSOR: Salomão Soares AULAS Apostila nº. 01 Introdução

Leia mais

Resolução 038/2001 CONSEPE

Resolução 038/2001 CONSEPE Resolução 038/2001 CONSEPE Aprova as normas de funcionamento do Curso de Administração do Centro de Ciências da Administração CCA/ESAG. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE

Leia mais

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO 1º P TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Técnicas de leitura, interpretação e produção de textos, expressão oral e apresentação de trabalhos acadêmicos, argumentação científica.

Leia mais

RELATÓRIOS GERENCIAIS

RELATÓRIOS GERENCIAIS RELATÓRIOS GERENCIAIS Com base na estrutura organizacional de uma entidade, a parte gerencial é o processo administrativo, onde se traça toda a estrutura fundamental para elaboração do planejamento da

Leia mais

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado)

MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) MBA em Gestão de Negócios (Sexta e Sábado) Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições Abertas Turma 14 (Nova) -->Início Confirmado:05/07/2013 Mercados dinâmicos têm imposto desafios crescentes para as empresas:

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIAS 1. O CENÁRIO DO SETOR AGROPECUÁRIO BRASILEIRO A economia brasileira tem passado por rápidas transformações nos últimos anos. Neste contexto ganham espaço novas concepções, ações

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. I II Matriz Curricular vigente a partir de 2010-1 Disciplina Prérequisitos Carga

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana Tema 01 Apresentação do PEA. Fundamentos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) Atualizado em 15 de janeiro de 2015 pela 2015 Assessoria

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP

A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 392 A UTILIZAÇÃO DA CONTABILIDADE GERENCIAL NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Débora Regina

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG A finalidade principal de um SIG é ajudar uma organização a atingir as suas metas, fornecendo aos administradores uma visão das operações regulares da empresa,

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO FLEXÍVEL (GPK GrenzPlanKostenrechnung)

COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO FLEXÍVEL (GPK GrenzPlanKostenrechnung) COMO ELABORAR UM ORÇAMENTO FLEXÍVEL (GPK GrenzPlanKostenrechnung) ORÇAMENTO FLEXÍVEL! O que é orçamento flexível?! Qual a principal diferença entre o orçamento flexível e o orçamento empresarial?! Quais

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais