Asfalto, Betume e Óleos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Asfalto, Betume e Óleos"

Transcrição

1 E2.01 AGREGADO GRAÚDO - ADESIVIDADE A LIGANTE BETUMINOSO DNER-ME 078 PALAVRA-CHAVE: Adesividade, agregado graúdo, liga, Betume C-4028-D CÁPSULA DE PORCELANA, DIÂMETRO 16 CM, CAPACIDADE 580ML 0,240 C-4026-B COPO DE BECKER DE VIDRO GRADUADO CAPACIDADE 250ML 0,100 C-1032-B ESPÁTULA DE AÇO INOX DE 20 X 2,5CM 0,040 C-4032-D FRASCO REAGENTE DE VIDRO RESISTENTE AO CALOR, DE BOCA LARGA, CAPACIDADE 250ML 0,470 C-1014-B FUNDO PARA PENEIRAS Ø 8 X 2. 0,440 C /2 PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 12,70MM 0,490 C /4 PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 19,00MM 0,490 C-1014-A TAMPA PARA PENEIRAS Ø 8 X 2. 0,230 E2.02 AGREGADO - ADESIVIDADE A LIGANTE BETUMINOSO DNER-ME 079 PALAVRA-CHAVE: Adesividade, agregado, liga, Betume C-1025 ALMOFARIZ DE PORCELANA CAPACIDADE 4.170CC, COM MÃO DE GRAL E LUVA 9,500 C-4005 BALANÇA ANALÓGICA COM CAPACIDADE DE ATÉ 311 GRAMAS E RESOLUÇÃO DE 0,01G, TRICIPLE 2,800 C-4022 BALÃO VOLUMÉTRICO, VIDRO RESISTENTE AO CALOR, 500ML 0,150 I-4005-A CAIXA ENVIDRAÇADA PARA BALANÇA DE 311 GRAMAS (C-4005) 3,500 C-4028-D CÁPSULA DE PORCELANA, DIÂMETRO 16 CM, CAPACIDADE 580ML 0,240 C-4027 CAPSULA DE VIDRO TIPO PIREX, Ø 11CM. 0,130 C-4026 COPO DE BECKER, GRADUADO ATÉ 600ML 0,160 C-1032-B ESPÁTULA DE AÇO INOX DE 20X2CM 0,040 C-1014-B FUNDO PARA PENEIRA REDONDA DE Ø 8 X 2 0,440 C-1024-G MARRETA DE 1 KG 1,120 C-4084 PEGADOR DE MADEIRA COM CABO LONGO. 0,020 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 0,21 MM Nro. 70 0,490 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 0,59 MM Nro. 30 0,490 C-4023-C PROVETA GRADUADA, CAPACIDADE 100 ML 0,080 C-1014-A TAMPA PARA PENEIRA REDONDA DE Ø 8 X 2 0,230 C-2014-A TELA DE ARAME COM FIBRA CERÂMICA REFRATÁRIA DE 16 x 16CM. 0,055 C-4017-B TERMÔMETRO DE MERCÚRIO DE 200ºC 0,035 C-4077-A TUBO DE ENSAIO 2CMX20 ALTURA 0,025 C-1043-A VIDRO DE AMOSTRA, TAMPA ROSQUEADA, CAPACIDADE 500ML 0,350 E2.03 CONTROLE QUALITATIVO E PROJETO DE TRAÇOS DE LAMA ASFÁLTICA NBR 14746; ASTM D 3910 PALAVRA-CHAVE: Controle qualitativo, lama asfáltica, wtat, Betume C-4052 BALANÇA ANALÓGICA, CAPACIDADE 5KG, SENSIBILIDADE 0,5 G., 2 PRATOS 3,700 I-4008-D JOGO DE PESOS PARA BALANÇA MODELO 605, DE 1 A 2.000G - TOTAL 5.000G. 7,100 I-3010-D W.T.A.T - EQUIPAMENTO PARA CONTROLE QUALITATIVO E PROJETO DE TRAÇOS DE LAMA ASFÁLTICA 62,000 C-1060 COLHER METÁLICA DE 30ML 0,040 C-4010-D ESTUFA ELETRICA, DIMENSÕES DE 50x40x50CM, 100 LITROS, COM TEMPERATURA GRADUADA DE 50 C 65,000 ATÉ I-2065 BANHO DE ÁGUA 10 LITROS, 110 OU 220 VOLTS 18,100 C-4017-C TERMÔMETRO DE MERCÚRIO DE 110ºC 0,035 C-4029-C PAPEL FILTRO DIÂMETRO QUALITATIVO, 33CM - CAIXA COM 100 FOLHAS 0,700 E2.04 DENSIDADE APARENTE DE CORPOS DE PROVA DE MISTURA BETUMINOSA NBR 8352; DNER ME 077 PALAVRA-CHAVE: Densidade aparente, Betume C-2013 BICO DE BUNSEN COM REGISTRO 0,180 C-4028-D CÁPSULA DE PORCELANA Ø 16CM, DE 580ML 0,240 I-4062 CESTO CILÍNDRICO DE TELA COM ABERTURA DE 2MM, Ø 10 X 15CM 0,250 C-2014-A TELA DE ARAME COM FIBRA CERÂMICA REFRATÁRIA DE 16 x 16CM. 0,055 C-2049 TRIPÉ DE FERRO Ø 12 X 20CM PARA BICO DE BUNSEN 0,400 I-4131 MEDIDOR DE VOLUME COM SIFÃO PARA PESO ESPECÍFICO 0,110 C-4145 BALANÇA ELETRÔNICA, CAPACIDADE GRAMAS, SENSIBILIDADE 0,1 GRAMAS 4,000 1 Seção K Pág. 1

2 E2.05 DENSIDADE DE MATERIAIS BETUMINOSOS DNER-ME 16 PALAVRA-CHAVE: densidade, Betume I-2065 BANHO DE ÁGUA 10 LITROS, 110 OU 220 VOLTS 18,100 C-4021-E PICNÔMETRO, 25 ML - CILÍNDRICO PARA ASFALTO 0,030 C-4021-G PICNÔMETRO, 25 ML - CÔNICO PARA ASFALTO 0,040 C-2058 RECIPIENTE CILÍNDRICO DE AÇO INOX, CAPACIDADE 500ML 0,300 C-2031 TERMÔMETRO ASTM 17ºC, GRADUADO EM 0,1ºC DE 19ºC A 27ºC 0,042 E2.06 DESTILAÇÃO DE ASFALTO DILUÍDO (CUT BACK ASPHALTS) DNER-ME 012; NBR 14856; ASTM D 402; AASHTO T-78 PALAVRA-CHAVE: Destilação de asfalto diluído, CUT BACK, Betume I-2016 DESTILADOR DE ASFALTO DILUÍDO COMPLETO (CUTBACK ASPHALT) 5,650 C-4006-B BALANÇA ANALÓGICA, CAPACIDADE GRAMAS, SENSIBILIDADE 0,1 GRAMAS, TRÍPLICE ESCALA 2,300 C-2061 CÁPSULA DE ALUMÍNIO COM TAMPA, Ø 76 X 54MM. 0,040 C-2052 TERMÔMETRO ASTM 8C, GRADUADO EM 1ºC DA - 2 A 400ºC 0,039 E2.07 DETERMINAÇÃO DA DUCTIBILIDADE DE MATERIAIS BETUMINOSOS NBR 6293; DNER-ME 163 PALAVRA-CHAVE: Ductibilidade, Betume I-4201-B DUCTILÔMETRO COM SISTEMA DE AQUECIMENTO E AGITAÇÃO. ACOMPANHAM 3 MOLDES DE BRONZE 68,000 I-4201-C(*) DUCTILÔMETRO COM SISTEMA DE AQUECIMENTO, AGITAÇÃO E RESFRIAMENTO. ACOMPANHAM 3 MOLDES 65,000 DE BRONZE I-4201(*) DUCTILÔMETRO SEM SISTEMA DE AQUECIMENTO. ACOMPANHAM 3 MOLDES DE BRONZE 61,000 I-2007-F BANHO MARIA PARA AMOSTRAS MARSHALL ANALÓGICA, COM TAMPA INTEIRIÇA 13,800 C-4010-A ESTUFA ELETRICA, DIMENSÕES DE 45x40x45CM, 81 LITROS, COM TEMPERATURA GRADUADA DE 50 C ATÉ 58,000 C-2039 TERMÔMETRO ASTM, 63C DE 8 A 32ºC 0,057 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 0,297 MM 0,490 C-1047 GLICERINA BRANCA (KG) 0,920 C-4129 ÁLCOOL ETÍLICO (LT) 1,000 C-4035-G CLORETO DE SÓDIO P.A. EMB. 1000G 1,050 C-4128 MERCÚRIO VIVO, FRASCO COM 500GR 0,500 2 Seção K Pág. 2

3 E2.08 DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE DE CONCRETO BETUMINOSO, ENSAIO MARSHALL PARA MISTURAS BETUMINOSAS DNER-ME 043; ASTM-D 1559 PALAVRA-CHAVE: Estabilidade, Betume I-2002 ANEL CABEÇOTE (MOLDE) PARA COMPRESSÃO. 7,000 C-4052-A BALANÇA ANALÓGICA, CAPACIDADE GRAMAS, SENSIBILIDADE 1 GRAMA, 2 PRATOS 3,700 C-1026-C BANDEJA GALVANIZADA - 50 x 30 x 6 CM, C/ ALÇAS 1,490 I-2007-G BANHO MARIA PARA CORPOS DE PROVA MARSHALL, DIGITAL, COM TAMPA INTEIRIÇA 13,80 C-1031 COLHER CONCHA TIPO JARDINEIRO 0,210 C-1060 COLHER METÁLICA DE 30ML 0,040 C-1032-B ESPÁTULA DE AÇO INOX DE 20 X 2,5CM 0,040 C-4010-A ESTUFA ELETRICA, DIMENSÕES DE 45x40x45CM, 81 LITROS, COM TEMPERATURA GRADUADA DE 50 C ATÉ 58,000 I-2006 EXTRATOR MECÂNICO PARA O CORPO DE PROVA MARSHALL 8,700 I-2060 FIXADOR PARA CORPO DE PROVA MARSHALL I-2056 DISCO EXTRATOR DE CORPO DE PROVA MARSHALL I-2002-A DISPOSITIVO PARA TRAÇÃO INDIRETA (PÓRTICO DE LOTTMAN) 2,600 I-2003-A PEDESTAL DE MADEIRA COM BASE DE AÇO PARA FIXAÇÃO DO MOLDE MARSHALL 35,00 C-1014-B FUNDO PARA PENEIRA REDONDA DE Ø 8 X 2 0,440 C-2015 LUVA DE COURO (PAR) 0,390 I-2005 MEDIDOR DE FLUÊNCIA, DIVISÃO 1/32 0,050 I-2003 MOLDE CILÍNDRICO PARA MOLDAGEM DE CORPOS DE PROVA MARSHALL 4,520 C-4029-B PAPEL FILTRO DIÂMETRO QUALITATIVO, 10CM (PACOTE COM 100 FOLHAS) 0,070 C-4019 PAQUÍMETRO DE 6", DIVISÃO DE 1/20MM, ANALÓGICO 0,130 C-4019-D(*) PAQUÍMETRO DE 6", DIVISÃO DE 1/20MM, DIGITAL 0,130 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 2,00 MM Nro. 10 0,490 C /8 PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 9,525MM 0,520 C /4 PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 19,05MM 0,520 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 25,40MM 0,520 C-4014-E PINÇA EM FORMA DE TESOURA EM AÇO INOXIDÁVEL, 50 CM 0,280 I-2001-A PRENSA PARA MARSHALL, ELÉTRICA, 220 OU 380VOLTS, CAPACIDADE 5.000KGF, COMPLETA 75,400 I-2001(*) PRENSA PARA MARSHALL, MANUAL, CAPACIDADE 5.000KGF, COMPLETA 64,200 I-4122 RECIPIENTE CILÍNDRICO, CAPACIDADE 5 LITROS, COM BICO 0,800 C-4020 RELÓGIO DE ALARME DE 60 MINUTOS, PRECISÃO DE 1 MINUTO 0,200 C-1022 REPARTIDOR DE AMOSTRAS ABERTURA DE 1", COMPLETO. 13,600 C-1022-A REPARTIDOR DE AMOSTRAS ABERTURA DE 1/2", COMPLETO. 12,000 I-2004 SOQUETE PARA COMPACTAÇÃO MARSHALL, COM 4.540KG. MANUAL 7,900 I-2004-A(*) MARSHALL, SOQUETE MOTORIZADO PARA COMPACTAÇÃO (AUTOMÁTICO) 110,000 C-3024 TACHO DE 5 LITROS, EM FORMA DE CALOTAS ESFËRICAS COM ALÇAS 0,800 C-1014-A TAMPA PARA PENEIRA REDONDA DE Ø 8 X 2 0,230 C-2010 TERMÔMETRO 0 A 250ºC, METÁLICO, HASTE 20CM 0,400 C-4130 TERMÔMETRO A ALCÓOL GRADUADO DE 0 ATÉ 60ºC, SENSIBILIDADE 0,5ºC 0,030 E2.09 DETERMINAÇÃO DA PORCENTAGEM DE BETUME (EXTRAÇÃO DE BETUME) DNER-ME 053; ASTM 1097; AASHTO T-164 PALAVRA-CHAVE: Porcentagem, Extração, Betume I-2009-B ROTAREX, CENTRIFUGADOR ELÉTRICO 33,000 I-2009(*) ROTAREX, CENTRIFUGADOR MANUAL 38,800 C-3024 TACHO DE 5 LITROS, EM FORMA DE CALOTAS ESFËRICAS COM ALÇAS 0,800 C-4010-A ESTUFA ELETRICA, DIMENSÕES DE 45x40x45CM, 81 LITROS, COM TEMPERATURA GRADUADA DE 50 C ATÉ 58,000 C-4026 BECKER, COPO VIDRO GRADUADO, CAPACIDADE 600 ML 0,200 C-4023-N PROVETA GRADUADA DE PLÁSTICO, CAPACIDADE 250 ML 2 ml. 0,075 C-4087 COLHER DE METAL, CAPACIDADE 30ML 0,040 C-2009-A PAPEL FILTRO PARA ROTAREX. PACOTE COM 100 FOLHAS 1,140 C-2019 DESTILADOR DE PERCLOROETILENO (RECUPERADOR DE SOLVENTE), CAPACIDADE 4.000ML 2,250 C-2008 EXTRATOR DE BETUMES SOXHLET DE 1.000ML, COM GARRAS E SUPORTE. 2,360 C PENEIRA DE LATÃO Ø 8" X 2", ABERTURA 7,76MM, Nº 4 0,490 C-4021 PICNÔMETRO DE 500ML, COM ROLHA DE VIDRO ESMERILHADA 0,120 E2.10 DETERMINAÇÃO DA SEDIMENTAÇÃO DE EMULSÕES ASFÁLTICAS NBR 6570; DNER-ME 006 PALAVRA-CHAVE: Sedimentação, emulsões, Betume C-4166-G PROVETA DE 500ML, COM BASE DE VIDRO MOLDADO E ROLHA ESMERILHADA DE 5CM DE DIÂMETRO 0,300 EXTERNO, GRADUAÇÃO DE 5ML, COM DUAS SAÍDAS. C-4026 COPO BECKER DE 600ML, DE VIDRO RESISTENTE AO CALOR 0,160 I-4086 PLACA AQUECEDORA DE 30 x 30CM, TOTALMENTE EM AÇO INOXIDÁVEL 13,530 C-2014-A TELA DE ARAME COM FIBRA CERÂMICA REFRATÁRIA DE 16 x 16CM 0,055 I-4045 BAGUETA DE LATÃO COM Ø 6 X 300MM 0,050 C PENEIRA REDONDA Ø 8 X2, ABERTURA 76,2 MM 0,490 C-2015 LUVA DE COURO (PAR) 0,390 C-4133-A PIPETA DE VIDRO, DE 50ML COM PERA DE BORRACHA 0,050 C-2049 TRIPÉ DE FERRO Ø 12 X 20CM PARA BICO DE BUNSEN 0,400 3 Seção K Pág. 3

4 E2.11 DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE SAYBOLT DE PRODUTOS DE PETRÓLEO (MATERIAIS BETUMINOSOS) NBR 14950; ASTM D 88, E 102 PALAVRA-CHAVE: Viscosidade, SAYBOLT, Betume C-4133 PIPETA VOLUMÉTRICA CAPACIDADE 100ML 0,065 C-2031 TERMÔMETRO ASTM 17-C, DE 19º A 27ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,042 C-2032 TERMÔMETRO ASTM 18-C, DE 34º A 42ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,039 C-2033 TERMÔMETRO ASTM 19-C, DE 49º A 57ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,040 C-2034 TERMÔMETRO ASTM 20-C, DE 57º A 85ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,042 C-2035 TERMÔMETRO ASTM 21-C, DE 79º A 87ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,043 C-2036 TERMÔMETRO ASTM 22-C, DE 95º A 103ºC, DIVISÃO 0,1ºC 0,041 I-2025(*) VISCOSÍMETRO SAYBOLT FUROL OU UNIVERSAL PARA 2 PROVAS. EQUIPAMENTO COM CONTROLE ELETRÔNICO DIGITAL DA TEMPERATURA DO BANHO, VOLUME DE ÓLEO 5.000ML, DISPLAY DIGITAL. 18,00 DISPÕE DE CONTROLES INDEPENDENTES PARA ILUMINAÇÃO E AGITAÇÃO. I-2025-A VISCOSÍMETRO SAYBOLT FUROL OU UNIVERSAL PARA 4 PROVAS. EQUIPAMENTO COM CONTROLE ELETRÔNICO DIGITAL DA TEMPERATURA DO BANHO, VOLUME DE ÓLEO 5.000ML, DISPLAY DIGITAL. DISPÕE DE CONTROLES INDEPENDENTES PARA ILUMINAÇÃO E AGITAÇÃO. 23,00 E2.12 DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE SAYBOLT FUROL DE MATERIAIS BETUMINOSOS A ALTA TEMPERATURA DNER-ME 04; ASTM E 102 PALAVRA-CHAVE: Viscosidade, SAYBOLT, Betume I-2025 VISCOSÍMETRO SAYBOLT COM ORIFÍCIO FUROL, PARA ASFALTO. 18,00 EQUIPAMENTO COM CONTROLE ELETRÔNICO DIGITAL DA TEMPERATURA DO BANHO, VOLUME DE ÓLEO 5.000ML, DISPLAY DIGITAL. DISPÕE DE CONTROLES INDEPENDENTES PARA ILUMINAÇÃO E AGITAÇÃO. C PENEIRA REDONDA Ø 3 X1, ABERTURA 0,84 MM Nro. 20 0,490 C-2041 TERMÔMETRO ASTM, 77F DE 245 A 265ºF 0,042 C-2053 TERMÔMETRO ASTM, 78F DE 295 A 315ºF 0,050 C-2042 TERMÔMETRO ASTM, 79F DE 345 A 365ºF 0,057 C-2046-D TERMÔMETRO ASTM, 80F DE 395 A 415ºF 0,062 C-2044 TERMÔMETRO ASTM, 81F DE 445 A 465ºF 0,070 C-2045 TERMÔMETRO ASTM, 108F DE 270 A 290ºF 0,080 C-2046 TERMÔMETRO ASTM, 109F DE 320 A 340ºF 0,080 E2.13 DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR DE COMBUSTÃO POR MEIO DO VASO ABERTO DE CLEVELAND NBR 11341; ASTM D92; AASHTO T-48 PALAVRA-CHAVE: Ponto de fulgor, CLEVELAND, Betume I-2020-A APARELHO PONTO DE FULGOR CLEVELAND À GÁS 6,650 I-2020 APARELHO PONTO DE FULGOR CLEVELAND ELÉTRICO 110 OU 220 VOLTS 7,100 C-2029 TERMÔMETRO ASTM 11C, 6 A +400 C, DIVISÃO 2 C 0,039 E2.14 DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR POR MEIO VASO ABERTO TIPO TAG (TAG OPEN CUT FLASH) NBR-5765; ASTM D 1310; ABNT MB 889; ASTM D 3143; AASHTO T-79 PALAVRA-CHAVE: Ponto de fulgor, TAG, Betume I-2021-A APARELHO PONTO DE FULGOR TAG DE VASO ABERTO, À GÁS 5,450 I-2021 APARELHO PONTO DE FULGOR TAG DE VASO ABERTO, elétrico de 110 ou 220 Volts 5,700 C-2027 TERMÔMETRO ASTM 9C DE C, DIVISÃO 0,5 C 0,039 E2.15 PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS. DELINEAMENTO DA LINHA DE INFLUENCIA LONGITUDINAL DA BACIA DE DEFORMAÇÃO POR INTERMÉDIO DA VIGA BENKELMAN NBR 8547; DNER-ME 024, 061 PALAVRA-CHAVE: Superfície, pavimentos flexíveis, deflexões, BENKELMAN, Betume I-2011-D BENKELMAN RELAÇÃO 2:1 COMPLETA, DIGITAL 32,000 I-2011-E BENKELMAN RELAÇÃO 3:1 COMPLETA, DIGITAL 32,000 I-2011-F BENKELMAN RELAÇÃO 4:1 COMPLETA, DIGITAL 32,000 I-2066 TRELIÇA DE ALUMÍNIO P/ MEDIR FLECHAS TRILHA DE RODA DE PAVIMENTO 5,450 C-1024-G MARRETA DE 1KG 1,120 C-4019-C PAQUÍMETRO, 8" DIVISÃO 1/20MM, PARA DISTINGUIR TRINCAS MAIOR OU IGUAL 1MM. 0,130 C-4017-C TERMÔMETRO DE 0º A 100ºC, DIVISÃO DE 1ºC. 0,035 C-4076-A TRENA DE FIBRA DE VIDRO 20 METROS. 0,350 4 Seção K Pág. 4

5 E2.16 PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS NBR 11345, 6576; DNER-ME 03; ASTM D 5 PALAVRA-CHAVE: Penetração, Betume I-4045 BAGUETA DE LATÃO COM Ø 6 X 300MM 0,050 I-2007-G BANHO MARIA PARA CORPOS DE PROVA MARSHALL, DIGITAL COM TAMPA INTEIRIÇA 13,80 I-2050 PENETRÔMETRO UNIVERSAL COMPLETO (CÁPSULAS DE 70X45MM E 55X35MM, AGULHA E CUBA DE 3,960 TRANSFERÊNCIA ) I-2050-I(*) PENETRÔMETRO UNIVERSAL SEMI-AUTOMÁTICO, COMPLETO (CÁPSULAS DE 70X45MM E 55X35MM, AGULHA E CUBA DE TRANSFERÊNCIA ) 4,700 C-2058 RECIPIENTE CILÍNDRICO DE AÇO INOX, CAPACIDADE 500ML 0,300 C-2031 TERMÔMETRO ASTM 17 C, GRADUADO DE 0,1ºC, DE 19ºC A 27ºC 0,042 C-2039 TERMÔMETRO ASTM 63 C, GRADUADO DE 0,1ºC, DE 08ºC A 32ºC 0,057 C-2040 TERMÔMETRO ASTM 64 C, GRADUADO DE 0,1ºC, DE 25ºC A 55ºC 0,052 E2.17 PONTO DE AMOLECIMENTO DE MATERIAL BETUMINOSO (ANEL E BOLA) NBR 6560, MB 164 PALAVRA-CHAVE: Ponto de amolecimento, Betume I-2017 APARELHO PARA PONTO DE AMOLECIMENTO (2 ANEIS, 2 BOLAS, GUIAS DAS BOLAS, SUPORTE, E COM 0,630 COPO DE BECKER DE 800ML) I-4045 BAGUETA DE LATÃO COM Ø 6 X 300MM 0,050 C-4086 FOGAREIRO ELÉTRICO 110 OU 220 VOLTS. 13,53 C-2030 TERMÔMETRO ASTM 15C, DE -2 A 80ºC, DIVISÃO 0,2ºC 0,040 C-2051 TERMÔMETRO ASTM 16C, DE 30 A 200ºC, DIVISÃO 0,5ºC 0,048 C-2046-A TERMÓMETRO ASTM 113C, DE 00 A 175 C 0,090 5 Seção K Pág. 5

6 E2.18 EMULSÕES ASFÁLTICAS DETERMINAÇÃO DO RESÍDUO DE DESTILAÇÃO NBR 6568 PALAVRA-CHAVE: Destilação, emulsões, Betume I-2023 ALAMBIQUE PARA DESTILAR EMULSÕES ASFÁLTICAS COMPLETO. Fabricado em liga de alumínio, composto por: recipiente para aquecimento, anéis queimadores, suportes, proveta, bico de Bunsen, mangueiras, condensador, adaptador de vidro, rolha de cortiça. Montado em base com haste. 18,000 C-4023-C(*) PROVETA GRADUADA DE VIDRO, CAPACIDADE 100ML - 1ML 0,080 C-2052 TERMÔMETRO ASTM 7C 2 A 300 O C 0,039 C-4145 BALANÇA ELETRÔNICA, MODELO AS-5000, CAPACIDADE 5.000GR - SENS. 0,1GR 4,000 C PENEIRA DE DIÂMETRO 8x2" 0,297MM Nro (AÇO INOX). 0,490 C-2050-C CÁPSULA DE ALUMÍNIO COM TAMPA, DIÂMETRO 70x45MM, 170ML 0,030 C-4119-C BOTIJÃO DE GÁS DE 2 KG (VAZIO) 6,700 E2.19 EMULSÕES ASFÁLTICAS DETERMINAÇÃO AS CARGA DE PARTÍCULA NBR 6567 PALAVRA-CHAVE: Emulsões, betume, partícula I-2067 APARELHO PARA DETERMINAR A CARGA DE PARTÍCULAS EM EMULSÃO ASFÁLTICA (110/220V). Acompanha suporte com base emborrachada, duas placas de aço inox e copo de Becker. 1,500 E2.20 PRODUTOS DE PETRÓLEO E MATERIAIS BETUMINOSOS DETERMINAÇÃO DO TEOR DE ÁGUA POR DESTILAÇÃO NBR 14236; ASTM E 123; D 95, D 244; AASHTO T-59, T-55 PALAVRA-CHAVE: Alambique, teor I-2064 APARELHO PARA DETERMINAR O TEOR DE ÁGUA EM MATERIAIS BETUMINOSOS. Composto por: recipiente para aquecimento, anel queimador, trap e condensador, suporte e demais acessórios de fixação. 18,500 C-4151 BALANÇA ELETRÔNICA, CAPACIDADE 2.000GR - SENS. 0,01GR 4,200 C-4119-C BOTIJÃO DE GÁS DE 2 KG (VAZIO) 6,700 E2.21 MICRORREVESTIMENTO A FRIO DETERMINAÇÃO DE EXCESSO DE ASFALTO E ADESÃO DE AREIA PELA MÁQUINA LWT NBR PALAVRA-CHAVE: Excesso, adesão, revestimento, LWT I-2068 LWT APARELHO PARA DETERMINAÇÃO DE EXCESSO DE ASFALTO E ADESÃO DE AREIA. Equipamento para determinação de excesso de asfalto e adesão de areia em micro revestimento a frio. Fabricado em aço, composto por controlador digital, motor elétrico, caçamba pista para molde. Motor de 1/3 HP com trifásico 56, ou 380V. Possui programador de ciclos que desliga o motor automaticamente quando o contador voltar a zero. C-4083 AREIA NORMAL, ABERTURA 50, 100 (SACO DE 25 kg). 25,000 C-4010-A ESTUFA ELETRICA, CAPACIDADE 81LT, DIMENSÕES 45x40x45CM 58,000 C-4151 BALANÇA ELETRÔNICA, CAPACIDADE 2.000GR - SENS. 0,01GR 4,200 C-4043-A BACIA DE ALUMÍNIO DIÂMETRO 20 CM 0,130 C-4044 BACIA DE ALUMÍNIO DIÂMETRO 30 CM 0,190 E2.22 RECUPERAÇÃO DE BETUME PELO MÉTODO DE ABSON ASTM D 1856; AASHTO T-170 PALAVRA-CHAVE: ABSON I-2009-B ROTAREX, CENTRIFUGADOR ELÉTRICO 33,000 I-2069 ABSON, DESTILADOR DE ABSON PARA RECUPERACAO DE BETUME, CAPACIDADE 2000ML. Composto por: balão fundo redondo, condensador, tubo tipo chuveiro, manta aquecedora, medidor de fluência do gás e 4,000 acessórios de fixação. C-2052 TERMÔMETRO ASTM, 7C DE -2 A 300ºC, DIVISÃO 1ºC 0,039 E2.23 DETERMINAÇÃO DO MÁXIMO PESO ESPECÍFICO DE MISTURAS BITUMINOSAS PARA PAVIMENTAÇÃO. (RICE TEST) ASTM D 2041; AASHTO T-283, 209 PALAVRA-CHAVE: Peso específico RICE TEST - CONJUNTO PARA DENSIDADE MÁXIMA TEÓRICA DE BETUMES, SEM AGITADOR, (PESO ESPECÍFICO TEÓRICO). Composto de: Picnômetro de alumínio com tampa, hermeticamente fechado, Capacidade de 2Kg de amostra ou frascos Kitazato de 1000ml 4000ml (dependendo do modelo escolhido); I-2012-I Conexões, Mangueiras; 35,000 Bomba de Vácuo de alto desempenho, profundidade de vácuo 759,8mm/Hg; Manômetro de pressão residual digital, (este instrumento isola interferências resultantes da variação da pressão barométrica). I-2012-A RICE TEST, AGITADOR PARA DENSIDADE MÁXIMA TEÓRICA, MISTURAS BETUMINOSAS (ENSAIO DE RICE TEST) 7,000 6 Seção K Pág. 6

7 E2.24 PRODUTOS DE PETRÓLEO - DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FULGOR PELO APARELHO DE VASO FECHADO PENSKY-MARTENS NBR 14598; ASTM D 93 PALAVRA-CHAVE: Ponto de fulgor C-4158-A PONTO DE FULGOR PENSKY MARTENS VASO FECHADO, AGITAÇÃO MOTORIZADA. Aparelho para Ponto de Fulgor pelo método Pensky Martens, com agitação manual, e aquecimento elétrico com termostato regulável para determinar o ponto de fulgor em óleos combustíveis. Acompanha registro e 3 mt de mangueira. 8,700 C-4158(*) PONTO DE FULGOR PENSKY MARTENS VASO FECHADO, AGITAÇÃO MANUAL 8,010 C-2027 TERMÔMETRO ASTM-9C DE 5 C A 110 C 0,039 C-2028 TERMÔMETRO ASTM-10C DE 90 C A 370 C 0,038 E2.25 MATERIAIS ASFÁLTICOS - DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR - MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA NBR 14736; ASTM D 1754, D 6; AASHTO T-179, T-47 PALAVRA-CHAVE: Estufa, Forno, aquecedor, ar circulante, secagem I-4010-J ESTUFA ELETRICA COM AR CIRCULANTE, PARA SECAGEM (45X40X45cm) PRATO GIRATÓRIO E AR CIRCULANTE 5/6 RPM. Efeito calor e ar circulante até 200 C, com prato giratório, controle termostático de temperatura, porta com visor de vidro. Confeccionada em chapa de aço com tratamento anti-corrosivo e pintada internamente com tinta alumínio resistente a altas temperaturas, externamente em pintura eletrostática. 35,000 Isolamento em lã de vidro em todas as paredes inclusive porta e teto. Vedação da porta com gaxeta de silicone. Chave liga/desliga, fusível de segurança, lâmpada piloto, suporte para termômetro e dispositivo superior para saída do ar quente. 110/220V. 7 Seção K Pág. 7

Asfalto, Betume e Óleos

Asfalto, Betume e Óleos I-1078 EQUIPAMENTO TRIAXIAL DINÂMICO SERVO CONTROLADO NBR NM-ISO 7500-1; DNER ME 133, 138; ensaios (6225), pavimento flexível (2944), reforço (3471), solo (4156) PALAVRA-CHAVE: Triaxial, dinâmico, resiliência,

Leia mais

- Termômetro graduado até 50ºC - divisão 0,5ºC. C-4017 0,040 Kg

- Termômetro graduado até 50ºC - divisão 0,5ºC. C-4017 0,040 Kg RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS POR ENSAIOS (Solos, Asfalto e Concreto) E.1.01 - DETERMINAÇÃO DA UMIDADE DE SOLOS. Normas: ABNT-MB-27 / NBR 6457 / AASHO-T-87-49. - Almofariz com mão de gral recoberta de borracha,

Leia mais

BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE CONCRETO CONCRETO CATÁLOGO DE PRODUTOS

BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE CONCRETO CONCRETO CATÁLOGO DE PRODUTOS BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE CONCRETO CATÁLOGO DE PRODUTOS CONCRETO 01/01/2015 CATÁLOGO DE PRODUTOS Concreto PRENSA HIDRÁULICA MANUAL COM MANÔMETRO DIGITAL Prensa manual hidráulica, capacidade 100 e 200

Leia mais

3) Erlenmeyer Devido ao gargalo estreito é usado para agitar soluções e dissolver substâncias.

3) Erlenmeyer Devido ao gargalo estreito é usado para agitar soluções e dissolver substâncias. VIDRARIAS E MATERIAIS DIVERSOS DE LABORATÓRIO Professora: Juliana Rovere 1) Béquer É usado para dissolver substâncias, efetuar reações e aquecer líquidos sobre tela de amianto, pois é feito de vidro pyrex,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO Nº 23502.000008.2014-24

Leia mais

2.02.025.00.00 PERMEABILÍMETRO DE BLAINE NBR NM 76 Determinação da finura pelo método de permeabilidade ao ar (Método de Blaine) Permeâmetro Aparelho para determinação da superfície específica do cimento,

Leia mais

BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE ASFALTO ASFALTO CATÁLOGO DE PRODUTOS 01/01/2015

BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE ASFALTO ASFALTO CATÁLOGO DE PRODUTOS 01/01/2015 BRASIL SOLOS LTDA CATÁLOGO DE ASFALTO 2015 CATÁLOGO DE PRODUTOS ASFALTO 01/01/2015 CATÁLOGO DE PRODUTOS Asfalto, Betume e Óleos MOLDE DE COMPACTAÇÃO MARSHALL Molde Completo Composto de Colar, Corpo e Base

Leia mais

LISTA DE PREÇOS - PROMOCIONAL 2011 PLATAFORMA TIPO JACK MODELO

LISTA DE PREÇOS - PROMOCIONAL 2011 PLATAFORMA TIPO JACK MODELO Página 1 PLATAFORMA TIPO JACK PLATAFORMA TIPO JACK LATÃO E COM PINTURA EPÓXI LARGURA ELEVAÇÃO 069-1 10 cm 10 cm 17 cm 069-2 15 cm 12 cm 25 cm 069-3 15 cm 15 cm 25 cm 069-4 20 cm 16 cm 35 cm 069-5 20 cm

Leia mais

ME-42 MÉTODOS DE ENSAIO MÉTODO DA DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE E DE FLUÊNCIA MARSHALL

ME-42 MÉTODOS DE ENSAIO MÉTODO DA DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE E DE FLUÊNCIA MARSHALL ME-42 MÉTODOS DE ENSAIO MÉTODO DA DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE E DE FLUÊNCIA MARSHALL 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES... 3

Leia mais

CONSTRUÇÃO DA SUPERESTRUTURA Tipos de Serviços em Pavimentação

CONSTRUÇÃO DA SUPERESTRUTURA Tipos de Serviços em Pavimentação CONSTRUÇÃO DA SUPERESTRUTURA Tipos de Serviços em Pavimentação IMPRIMAÇÃO (Prime Coat) ADP Bases Granulares - Aumentar coesão superficial - Impermeabilização - Aderência com revestimento ADP: CM-30 e CM-70

Leia mais

Autor: Carlos Disciplina/matéria: química experimental/orgânica Assunto: Materiais de laboratório. Página : 1

Autor: Carlos Disciplina/matéria: química experimental/orgânica Assunto: Materiais de laboratório. Página : 1 Página : 1 Página : 2 Página : 3 Página : 4 Almofariz e Pistilo: Aparelho usado na trituração e pulverização de sólidos. Anel ou Argola: Empregado como suporte do funil de filtração simples ou do funil

Leia mais

Agitador magnético sem aquecimento, modelo F20mini, Falc Instruments

Agitador magnético sem aquecimento, modelo F20mini, Falc Instruments Agitador magnético sem aquecimento, modelo F20mini, Falc Instruments Especialmente desenhado para uso continuo. Estrutura construída inteiramente em chapa de aço pintado com antiácido em pó epóxi. Inclui

Leia mais

ATA DE SESSÃO PÚBLICA POR ITEM

ATA DE SESSÃO PÚBLICA POR ITEM ATA DE SESSÃO PÚBLICA POR ITEM Informações geradas em 26/02/2015 10:09:47 Por FABRICIO DANIEL Unidade compradora SENAI - CAMPUS DA INDUSTRIA Número do processo 0224/2015 Em adjudicação Objeto AQUISIÇÃO

Leia mais

MANUAL DE VIDRARIAS E EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO

MANUAL DE VIDRARIAS E EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO MANUAL DE VIDRARIAS E EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO VIDRARIAS ALMOFARIZ COM PISTILO BALÃO DE FUNDO CHATO BALÃO DE FUNDO REDONDO BALÃO VOLUMÉTRICO BECKER BURETA CADINHO CÁPSULA DE PORCELANA CONDENSADOR DESSECADOR

Leia mais

Concreto e Agregados CATÁLOGO DE PRODUTOS. Pág. 1. Seção C

Concreto e Agregados CATÁLOGO DE PRODUTOS. Pág. 1. Seção C I-3001 PRENSA HIDRÁULICA MANUAL 100T COM 1 MANÔMETRO NBR NM-ISO 7500-1; NBR 12767, 7680, 5739; DNER-ME091; MN 101 PALAVRA-CHAVE: Prensa, Corpos de Prova, compressão, tração, flexão, diametral Prensa manual

Leia mais

Autor: Diretoria de Planejamento e Pesquisa / IPR Processo: 50.607.002.350/2006-53

Autor: Diretoria de Planejamento e Pesquisa / IPR Processo: 50.607.002.350/2006-53 NORMA DNIT 095/2006 - EM DNIT Cimentos asfálticos de petróleo - Especificação de material MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00033/2014-000

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00033/2014-000 26267 - UNIVERSIDADE FED DA INTEGR LATINO-AMERICANA 58658 - UNIVERSIDADE FED. DA INTEGR. LATINO-AMERICANA RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00033/20-000 - Itens da Licitação - APARELHO ENSAIOS FÍSICOS

Leia mais

M A T E R I A I S D E L A B O R A T Ó R I O. Prof. Agamenon Roberto

M A T E R I A I S D E L A B O R A T Ó R I O. Prof. Agamenon Roberto M A T E R I A I S D E L A B O R A T Ó R I O Prof. Agamenon Roberto Prof. Agamenon Roberto MATERIAS DE LABORATÓRIO 2 TUBO DE ENSAIO: Tubo de vidro fechado em uma das extremidades, empregado para fazer reações

Leia mais

VIDRARIAS VIDRARIAS OUTROS EQUIPAMENTOS ALMOFARIZ COM PISTILO BALÃO DE FUNDO CHATO. Usado na trituração e pulverização de sólidos.

VIDRARIAS VIDRARIAS OUTROS EQUIPAMENTOS ALMOFARIZ COM PISTILO BALÃO DE FUNDO CHATO. Usado na trituração e pulverização de sólidos. VIDRARIAS ALMOFARIZ COM PISTILO BALÃO DE FUNDO CHATO BALÃO DE FUNDO REDONDO BALÃO VOLUMÉTRICO BECKER BURETA CADINHO CÁPSULA DE PORCELANA CONDENSADOR DESSECADOR ERLENMEYER FUNIL DE BUCHNER FUNIL DE DECANTAÇÃO

Leia mais

Construção. e Manutenção de Infra-estruturas de Transportes. IST - DECivil. Total de páginas: 15 1. Aula T7 Pavimentos. Materiais de pavimentação:

Construção. e Manutenção de Infra-estruturas de Transportes. IST - DECivil. Total de páginas: 15 1. Aula T7 Pavimentos. Materiais de pavimentação: 1/44 Construção e Manutenção de Infra-estruturas de Transportes Aula T7 Pavimentos Sumário da aula Materiais de pavimentação: Misturas betuminosas Composição Principais funções nas camadas do pavimento

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO

EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO (principais vidrarias) ALMOFARIZ COM PISTILO Usado na trituração e pulverização de sólidos. BALÃO DE FUNDO CHATO Fundo Chato Utilizado como recipiente para conter líquidos ou

Leia mais

MATERIAIS DE LABORATÓRIO QUÍMICO

MATERIAIS DE LABORATÓRIO QUÍMICO UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR (UCSAL) MATERIAIS DE LABORATÓRIO QUÍMICO VIDRARIAS ALMOFARIZ COM PISTILO Usado na trituração e pulverização de sólidos. BALÃO DE FUNDO CHATO Utilizado como recipiente

Leia mais

COMPRASNET - O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana

COMPRASNET - O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana Página 1 de 167 Pregão Eletrônico 158658.332014.166432.4439.59568667470.390 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014

Leia mais

RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA SENAI Nº 739/2013

RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA SENAI Nº 739/2013 RESULTADO DA CONCORRÊNCIA PÚBLICA SENAI Nº 739/2013 A Comissão de Licitações do Sistema FIEP, instituída pela Portaria nº 13/2013, informa o RESULTADO da Concorrência Pública nº 739/2013: Protocolo: 3796/2013

Leia mais

Gerência de Compra GERÊNCIA DN. Endereço : AVENIDA AYRTON SENNA,5555 - JACAREPAGUA Tel. : Fax : FORNECEDOR

Gerência de Compra GERÊNCIA DN. Endereço : AVENIDA AYRTON SENNA,5555 - JACAREPAGUA Tel. : Fax : FORNECEDOR 1 1 14/10463 "PASS-THROUGH" VERTICAL TÉRMICO Elétrico, gabinete estruturado em perfis de aço com revestimento externo em aço inoxidável AISI 304/18:8 e interno de alumínio, com trilhos para recipientes

Leia mais

Viscosímetros. Óleos PD-100 PD-300 VISCOSÍMETRO CINEMÁTICO DE CAMPO VISCOSÍMETRO CINEMÁTICO P/ 8 PROVAS ATLÂNTIC APLICAÇÃO:

Viscosímetros. Óleos PD-100 PD-300 VISCOSÍMETRO CINEMÁTICO DE CAMPO VISCOSÍMETRO CINEMÁTICO P/ 8 PROVAS ATLÂNTIC APLICAÇÃO: Viscosímetros Óleos PD-100 VISCOSÍMETRO CINEMÁTICO DE CAMPO O APARELHO É UTILIZADO PARA DETERMINAR A VISCOSIDADE DE ÓLEOS E ABRANGE UMA GRANDE ESCALA DE VISCOSIDADE DE ACORDO COM O CAPILAR UTILIZADO. DISCOS

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II CBUQ Ana Elza Dalla Roza e Lucas Ribeiro anaelza00@hotmail.com - luccasrsantos@gmail.com Dosagem Marshall O primeiro procedimento de dosagem

Leia mais

EEEP MARLY FERREIRA MARTINS LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS

EEEP MARLY FERREIRA MARTINS LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS EEEP MARLY FERREIRA MARTINS LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS I. NORMAS DE SEGURANÇA NO LABORATÓRIO 1. É aconselhável o uso da bata e de sapatos fechados. 2. Mantenha o laboratório e sua bancada sempre limpa e livre

Leia mais

ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA DE SOLOS

ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA DE SOLOS ME-9 MÉTODOS DE ENSAIO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVO...3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...3 4. APARELHAGEM...4 5. ENERGIAS DE COMPACTAÇÃO...7 6. EXECUÇÃO DO

Leia mais

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS

ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS ME-25 MÉTODOS DE ENSAIO ENSAIO DE PENETRAÇÃO DE MATERIAIS BETUMINOSOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. E NORMAS COMPLEMENTARES... 3 4. DEFINIÇÃO... 3

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA BANCOS DE LEITE HUMANO:

NORMAS TÉCNICAS PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: NORMAS TÉCNICAS PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: MATERIAIS BLH-IFF/NT- 45.04 - Lavagem, Preparo e Esterilização de Materiais FEV 2004 BLH-IFF/NT- 45.04 Rede Nacional de Bancos de Leite Humano FIOCRUZ/IFF-BLH

Leia mais

a) DNER-ME 051/94 - Solo-análise granulométrica;

a) DNER-ME 051/94 - Solo-análise granulométrica; MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

91721241 BALÃO FUNDO REDONDO COM JUNTA ESMERILHADA 100 ML 91721321 BALÃO FUNDO REDONDO COM JUNTA ESMERILHADA 200 ML 91721361 BALÃO FUNDO REDONDO COM

91721241 BALÃO FUNDO REDONDO COM JUNTA ESMERILHADA 100 ML 91721321 BALÃO FUNDO REDONDO COM JUNTA ESMERILHADA 200 ML 91721361 BALÃO FUNDO REDONDO COM VIDRARIA CÓDIGO DESCRIÇÃO 9924228 ANEL EM POLIPROPILENO PARA FRASCO REAGENTE GL 45 9991030 APARELHO DE DORNIC COMPLETO ESCALA 0 Á 40 ( SEM PINÇA DE MHOR) 9991031 APARELHO DE DORNIC COMPLETO ESCALA 0 Á

Leia mais

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul HOMOLOGO em favor de COMERCIAL RIZZI & AGNISCHOCK o item a seguir, do Pregão Presencial nº 001/2014, cujo objeto é a aquisição de materiais de consumo e materiais permanentes para equipar e EMEI Branca

Leia mais

11/14/2013 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO. Lago de asfalto Trinidad e Tobago. Introdução (cont.) MATERIAIS PARA PAVIMENTAÇÃO: LIGANTES ASFÁLTICOS

11/14/2013 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO. Lago de asfalto Trinidad e Tobago. Introdução (cont.) MATERIAIS PARA PAVIMENTAÇÃO: LIGANTES ASFÁLTICOS 2 Universidade Federal da Paraíba Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Laboratório de Geotecnia e Pavimentação (LAPAV) INTRODUÇÃO Material impermeabilizante mais antigo: uso

Leia mais

VIDRARIAS. Preços sujeitos a variações. Capacidad e DESENHO CÓDIGO DESCRIÇÃO PREÇO

VIDRARIAS. Preços sujeitos a variações. Capacidad e DESENHO CÓDIGO DESCRIÇÃO PREÇO VIDRARIAS Preços sujeitos a variações. DESENHO CÓDIGO DESCRIÇÃO Capacidad e PREÇO 9924219 ANEL EM POLIPROPILENO AZUL PARA FRASCO REAGENTE GL 32 1,81 9924228 ANEL EM POLIPROPILENO AZUL PARA FRASCO REAGENTE

Leia mais

LIGANTES ASFÁLTICOS PARA PAVIMENTAÇÃO ENSAIOS E CLASSIFICAÇÕES (PARTE 2)

LIGANTES ASFÁLTICOS PARA PAVIMENTAÇÃO ENSAIOS E CLASSIFICAÇÕES (PARTE 2) LIGANTES ASFÁLTICOS PARA PAVIMENTAÇÃO ENSAIOS E CLASSIFICAÇÕES (PARTE 2) Pavimentação NATURAIS ROCHAS ASFÁLTICAS XISTOS E ARENITOS LAGOS ASFÁLTICOS LIGANTES BETUMINOSOS PETRÓLEO ALCATRÃO SÓLIDOS OXIDADOS

Leia mais

Grupo 30.24 - Material hidráulico

Grupo 30.24 - Material hidráulico O catálogo do grupo 30.24 contém as especificações de material hidráulico. Os itens que estão destacados com a mesma coloração significam que possuem a mesma descrição, no entanto, possuem diferentes unidades

Leia mais

SALA DE PRÉ AMPLIFICAÇÃO. Área de preparo de reagentes. Pipetas e ponteiras

SALA DE PRÉ AMPLIFICAÇÃO. Área de preparo de reagentes. Pipetas e ponteiras Área de preparo de reagentes Pipetas e ponteiras Área de preparo de amostras/controles - 1 Pipetas, tubos e ponteiras Área de preparo de amostras/controles - 2 Centrífuga Termobloco Vórtex Área de preparo

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO SOBRE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA

REGULAMENTAÇÃO SOBRE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA ESTUDO REGULAMENTAÇÃO SOBRE OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA Rodrigo César Neiva Borges Consultor Legislativo da Área XIII Desenvolvimento Urbano, Trânsito e Transportes ESTUDO OUTUBRO/2008 Câmara dos

Leia mais

ME-27 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DE PONTO DE FULGOR PELO APARELHO TAG FECHADO

ME-27 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DE PONTO DE FULGOR PELO APARELHO TAG FECHADO ME-27 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DE PONTO DE FULGOR PELO APARELHO TAG FECHADO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO...3 2. OBJETIVO...3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...3 4. DEFINIÇÃO...4

Leia mais

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B.

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÍNIMA DE 300 LITROS - B. Descrição Básica: Autoclave horizontal, automática com comando microprocessado, elétrica, com câmara dupla

Leia mais

PRÉ MISTURADOS. À FRIO (P.M.Fs) 15/06/02 Departamento Técnico

PRÉ MISTURADOS. À FRIO (P.M.Fs) 15/06/02 Departamento Técnico PRÉ MISTURADOS À FRIO (P.M.Fs) 15/06/02 Departamento Técnico Conteúdo Definição Usos Características da técnica Materiais: ligantes asfálticos/agregados Tipos de PMF s Composição da mistura Faixas granulométricas:

Leia mais

ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS (MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA)

ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS (MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA) ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24

AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24 AULA PRÁTICA DE QUÍMICA GERAL Estudando a água parte 24 9º NO DO ENSINO FUNDAMENTAL - 1º ANO DO ENSINO MÉDIO OBJETIVO Diversos experimentos, usando principalmente água e materiais de fácil obtenção, são

Leia mais

DOSAGEM DE CONCRETO ASFÁLTICO USINADO A QUENTE UTILIZANDO LIGANTE ASFÁLTICO MODIFICADO COM BORRACHA

DOSAGEM DE CONCRETO ASFÁLTICO USINADO A QUENTE UTILIZANDO LIGANTE ASFÁLTICO MODIFICADO COM BORRACHA DOSAGEM DE CONCRETO ASFÁLTICO USINADO A QUENTE UTILIZANDO LIGANTE ASFÁLTICO MODIFICADO COM BORRACHA Jean Pier Vacheleski 1, Mauro Leandro Menegotto 2, RESUMO: Com o grande número de pneus descartados surge

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TERMO DE ADJUDICAÇÃO Abertas às propostas, a Pregoeira de acordo com o que determina a Lei nº. 10.520/2002, adjudica o Processo Licitatório tipo PREGÃO PRESENCIAL nº. 006/2013, objetivando: Á contratação,

Leia mais

CATÁLOGO DE EQUIPAMENTOS FISATOM

CATÁLOGO DE EQUIPAMENTOS FISATOM CATÁLOGO DE EQUIPAMENTOS FISATOM AGITADORES MAGNÉTICOS Agitador magnético com aquecimento, Ø14cm, indicado para agitar até 4 litros de água, motor de indução com rolamento e mancal (25W), velocidade controlada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00046/2014 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino Americana. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00046/2014 (SRP) 24/02/2015 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração LatinoAmerica Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00046/2014 (SRP)

Leia mais

Anexo A 30/10/2014 10:01

Anexo A 30/10/2014 10:01 Licitação: PR-32/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS 23065.16923/2014-38 Anexo A 30/10/2014 10:01 Assunto: AQUISIÇÃO DE MATERIAIS PERMANENTES PARA O BIOTÉRIO CENTRAL Item Especificação do Material 1 5.208.005.026

Leia mais

destak 3.500 novidade! 3.500 22.10.2015

destak 3.500 novidade! 3.500 22.10.2015 destak 22.10.2015 3.500 Código Modelo Dimensões (LPA) Potência Capacidade Peso 1040.744.001 EMP.PFE.4+5-Y-B 1000x1151x1202 mm 12 kw Forno de conveção: 4x (400x600 mm) Forno de pizza: 7 unidades (Ø 250

Leia mais

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE

Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Aquecedor Solar de Baixo Custo SEM RESERVATÓRIO DE ÁGUA QUENTE Projeto: Eng.º Thomas Ulf Nilsson Revisão 1. 20/01/2015 Aquecedor solar BC de cano grosso de PVC www.thomasnilsson.com.br 1 CONTEÚDO: 1. Base

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO

ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO AREIA ASFALTO A FRIO Grupo de Serviço PAVIMENTAÇÃO Código DERBA-ES-P-16/01 1. OBJETIVO Esta especificação de serviço define os critérios que orientam a execução de areia asfalto

Leia mais

AL 0.1 10º ano Separar e purificar DESSALINIZAÇAO DE ÁGUA SALGADA

AL 0.1 10º ano Separar e purificar DESSALINIZAÇAO DE ÁGUA SALGADA Projeto Ciência Viva INTRODUÇÃO À QUÍMICA VERDE, COMO SUPORTE DA SUSTENTABILIDADE, NO ENSINO SECUNDÁRIO AL 0.1 10º ano Separar e purificar DESSALINIZAÇAO DE ÁGUA SALGADA 1. REAGENTES Reagentes - Solução

Leia mais

Solab Equipamentos para Laboratórios Catálogo On-line: http://www.solabcientifica.com.br

Solab Equipamentos para Laboratórios Catálogo On-line: http://www.solabcientifica.com.br SOLAB EQUIPAMENTOS PARA LABORATÓRIO LTDA. RUA ERNESTO VILIOTTI, 140 - JARDIM MATILDE CEP 13412-148 PIRACICABA - SP CNPJ. 05.869.012/0001-70 - INSCR. EST. 535.376.571.116 FONE / FAX (019) 3415-4051 / 3415-3990

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 000 Data: 7/06/0 Licitação nº: 044 /0 Comissão Permanente de Licitação - COPEL PORTARIA Nº 080, DE 8.06.0, PUBLICADA NO DOE Modalidade: DE 9.06.0 Carta Convite Objeto: Aquisição de Material de e

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00009/2014 (SRP)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00009/2014 (SRP) Pregão Eletrônico 158658.92014.202534.4162.36020933520.528 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00009/2014 (SRP) Às 09:01

Leia mais

ESTRUTURA DO MICROSCÓPIO ÓPTICO

ESTRUTURA DO MICROSCÓPIO ÓPTICO ESTRUTURA DO MICROSCÓPIO ÓPTICO Lembre-se que o microscópio utilizado em nosso laboratório possui uma entrada especial para uma câmera de vídeo. Parte Mecânica: Base ou Pé: Placa de apoio do microscópio

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA E APARELHAGEM UTILIZADA EM LABORATÓRIO

NORMAS DE SEGURANÇA E APARELHAGEM UTILIZADA EM LABORATÓRIO NORMAS DE SEGURANÇA E APARELHAGEM UTILIZADA EM LABORATÓRIO Objetivo: Explicação das normas básicas de segurança no laboratório. Aula teórica com retroprojetor, transparências e demonstração de algumas

Leia mais

FOGÕES. www.armazemgourmetbrasil.com.br. Av. Eduardo Elias Zahran, 2388, Campo Grande-MS (67) 3342.1100

FOGÕES. www.armazemgourmetbrasil.com.br. Av. Eduardo Elias Zahran, 2388, Campo Grande-MS (67) 3342.1100 www. armazemgourmetbrasil.com.br FOGÕES A linha de fogão industrial Itajobi apresenta um design diferenciado sendo confeccionado em chapa de aço carbono com pintura Epóxi resistente à altas temperaturas

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: Nº 008/2013 Rev. 04 A Rede Metrológica do Estado de São Paulo qualifica o Laboratório

Leia mais

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÌNIMA DE 520 LITROS B3.

AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÌNIMA DE 520 LITROS B3. AUTOCLAVE HORIZONTAL HOSPITALAR AUTOMÀTICA, ELÉTRICA, COM CAPACIDADE MÌNIMA DE 520 LITROS B3. Descrição Básica: Autoclave horizontal, automática com comando microprocessado, elétrica, com câmara dupla

Leia mais

DNIT. Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio. Resumo. 8 Resultados... 4

DNIT. Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio. Resumo. 8 Resultados... 4 DNIT Janeiro/2013 NORMA DNIT 164/2013-ME Solos Compactação utilizando amostras não trabalhadas Método de Ensaio MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE IN- FRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA

Leia mais

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 03

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 03 LOTE I 1 Água sanitária, à base de cloro. Composição química: hipoclorito de sódio, hidróxido de sódio, cloreto. Teor cloro ativo variando de 2 a 2,50, cor levemente amareloesverdeada. Aplicação: alvejante

Leia mais

PROF. ROSSONI QUÍMICA

PROF. ROSSONI QUÍMICA 01 - (UECE) Às vezes, a filtração simples é muito lenta, como no caso da mistura água e farinha. Para acelerá-lo, utiliza-se o método de filtração a vácuo, conforme a figura a seguir. Assinale a opção

Leia mais

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBOS Ligações rosqueadas; Ligações soldadas; Ligações flangeadas; Ligações de ponta e bolsa; Outras Ligações: - Ligações de compressão; - Ligações patenteadas. 1 Fatores que influenciam

Leia mais

DIMENSÕES Prof. 720mm 720mm CALDEIRA. Prod. de Vapor Kg/h (20 Cº) Quadro de comando. Resistências

DIMENSÕES Prof. 720mm 720mm CALDEIRA. Prod. de Vapor Kg/h (20 Cº) Quadro de comando. Resistências Geradores de Vapor aldeira Elétrica O gerador de vapor foi desenvolvido para saunas de maiores dimensões (clubes, hotéis, condomínios, etc.). caldeira gerador de vapor é fabricada em tubo mecânico de aço,

Leia mais

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 06

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa Secretaria Adjunta de Compras e Licitações Comissão Permanente de Licitação CPL 06 1 Empilhadeira hidráulica manual, capacidade de carga mínima de 500kg; ano modelo/fabricação 2012 ou superior; Freio de estacionamento Mecânico; Peso do equipamento (kg) 136; Carga máx. no eixo condutor

Leia mais

Pavimentação - imprimação

Pavimentação - imprimação MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL

LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL LABORATÓRIOS DA ÁREA AMBIENTAL Laboratório de Hidráulica Ambiental Localização: Bloco "M" 223 Área: 70,38 m² Módulo para Experimentos e Perda de Carga: - 01 Reservatório (300L); - 01 Grupo Motor Bomba;

Leia mais

Laborglas Ind. e Com. de Materiais de Laboratório LTDA. Rua Coronel Albino Bairão. 203 Tel.: 0055-11-2292 42 22

Laborglas Ind. e Com. de Materiais de Laboratório LTDA. Rua Coronel Albino Bairão. 203 Tel.: 0055-11-2292 42 22 Laborglas Ind. e Com. de Materiais de Laboratório LTDA. Rua Coronel Albino Bairão. 203 Tel.: 0055-11-2292 42 22 CEP 03054-020 São Paulo - SP - Brazil Fax.: 0055-11-2694 83 71 E-mail: laborglas@laborglas.com.br

Leia mais

Fundação Universidade Estadual de Maringá

Fundação Universidade Estadual de Maringá Fundação Universidade Estadual de Maringá PAD/DIRETORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL N 131/2008 PREGÃO PRESENCIAL PROC.: N 3932/2008 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DIVERSOS PARA

Leia mais

ÍNDICE Empresa Fórmula Brasileira Resultados Internacionais Responsabilidade Ambiental

ÍNDICE Empresa Fórmula Brasileira Resultados Internacionais Responsabilidade Ambiental ÍNDICE Empresa 03 Acidímetro de Dornic 04 Agitador Magnético (Speedlab) 04 Agitador Magnético com Aquecimento (Hotlab II) 04 Agitador Mecânico até 2 litros 04 Agitador Mecânico até 20 litros 04 Alça Opcional

Leia mais

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço

Capítulo 73. Obras de ferro fundido, ferro ou aço Capítulo 73 Obras de ferro fundido, ferro ou aço Notas. 1.- Neste Capítulo, consideram-se de ferro fundido os produtos obtidos por moldação nos quais o ferro predomina em peso sobre cada um dos outros

Leia mais

Propulsoras para Graxa

Propulsoras para Graxa Propulsoras para Graxa PROPULSORA PNEUMÁTICA P/ GRAXA 50:1 p/ graxa até NLGI 2 pressão de trabalho 4 a 10 bar pressão máxima de trabalho 10.3 bar vazão: 460 g/min não necessita lubrificação 4896 - p/ tambor

Leia mais

CALDEIRAS Winter 201 5

CALDEIRAS Winter 201 5 CALDEIRAS 201 Winter 5 CALDEIRAS LENHA 43 54 Lenha SZM W 35 kw Lenha SZM W 35 kw VISTA EM CORTE FRONTAL DA CALDEIRA DE LENHA E PRINCIPAIS COMPONENTES ÁGUA AR 1 ENTRADA DE AR PARA COMBUSTÃO 5 2 MATERIAL

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS UTENSÍLIOS DE COZINHA E REFEITÓRIO ESCOLAR (Versão 1) Junho/2012 UTENSÍLIOS DE COZINHA E REFEITÓRIO ESCOLAR ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CATEGORIA: UTENSÍLIOS LOTE: INOX ITEM 1: KIT

Leia mais

CM 9000. evolux. Peças e Partes

CM 9000. evolux. Peças e Partes CM 9000 evolux Peças e Partes IITEM ÍNDICE DESCRIÇÃO PÁGINA 1,0 ESTRUTURA E PARTES E EXTERNAS 1.1 GABINETE 2/3 1.2 TAMPA 4/5 1.3 SUPORTE E MONITOR 6/7 1.4 MECANISMO DA PORTA 8/9 2,0 TANQUE DA REFRIGERAÇÃO

Leia mais

Insumos - EQUIPAMENTOS

Insumos - EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOS - AQUISIÇÃO 3127 Vibrador de imersão, diesel 4 hp UN 2.200,00 3130 Máquina para bloco intertravado, (prensa), gasolina 3 hp UN 12.200,00 3001-CA Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110

Leia mais

INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO. O novo grau de conforto. LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO

INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO. O novo grau de conforto. LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO TO EN M A Ç N LA INTENSIFIQUE CADA MINUTO DO SEU BANHO. AQUECEDOR DE ÁGUA A GÁS POR ACUMULAÇÃO LINHA AQUECEDOR DE ÁGUA PARA BANHO 00579mn01.indd 1 O novo grau de conforto. 13/02/2015 14:40:57 NOVIDADE

Leia mais

Concretos e Agregados

Concretos e Agregados E3.01 AGREGADO AVALIAÇÃO DA DURABILIDADE PELO EMPREGO DE SOLUÇÕES DE SULFATO DE SÓDIO OU DE MAGNÉSIO DNER-ME 089; ASTM C 88 PALAVRA-CHAVE: Durabilidade, agregado, sulfato de sódio, magnésio, concreto C-1014-100

Leia mais

Lista sugerida de Equipamentos e Fornecedores para Produção de Cerveja Caseira

Lista sugerida de Equipamentos e Fornecedores para Produção de Cerveja Caseira Fogareiro médio cromado 12 caulings RG 35 cm 3 UNIDADE S Usados para aquecer as panelas durante a mostura, fervura e aquecimento da água para a lavagem/sparge. Balança digital balmak easy-5 5kg graduação

Leia mais

Equipamento para Ensaio de Redução sob Carga RUL e Colagem Automatizado

Equipamento para Ensaio de Redução sob Carga RUL e Colagem Automatizado Equipamento para Ensaio de Redução sob Carga RUL e Colagem Automatizado O Equipamento para Ensaio de Redução sob Carga RUL e Colagem AN3230 foi desenvolvido para a realização de ensaios de pelotas de minério

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DETERMINADOR DE FIBRA MODELO - TE-149. Tecnal Equipamentos para Laboratórios

MANUAL DE INSTRUÇÕES DETERMINADOR DE FIBRA MODELO - TE-149. Tecnal Equipamentos para Laboratórios MANUAL DE INSTRUÇÕES DETERMINADOR DE FIBRA MODELO - TE-149 Tecnal Equipamentos para Laboratórios Índice: Apresentação... 2 1. Identificação dos componentes... 2 2. Condições de Funcionamento... 3 3. Instalação...

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA

EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA www.fabianoraco.oi.com.br Equipamentos de Laboratório de Química 1 EQUIPAMENTOS DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA Prof. Fabiano Ramos Costa Química Não se Decora, Compreende! Equipamentos de Laboratório de Química

Leia mais

Residencial Geraldo Pacheco

Residencial Geraldo Pacheco Residencial Geraldo Pacheco 1/6 Memorial Descritivo Rua Rio Branco, esquina com Rua Marajó, Parque das Castanheiras, Vila Velha - ES Projeto arquitetônico - Sandro Pretti Planejado de acordo com normas

Leia mais

1 Introdução. 2 Características técnicas. 3 Instalação

1 Introdução. 2 Características técnicas. 3 Instalação Índice 1. Introdução...03. 2. Características técnicas...03. 3. Instalação...03. 4. Medidas externas...04. 5. Painel de controle...04. 6.Operação...05. 6.2 Aparelhagem...05. 6.3 Ensaio...06. 6.3.1 Definições...06.

Leia mais

Partes e Peças do Analisador Automático de Gases Sanguíneos Série ABL 8xx- Modelos ABL 805, ABL810, ABL815, ABL820, ABL825, ABL830, ABL835 Reg.

Partes e Peças do Analisador Automático de Gases Sanguíneos Série ABL 8xx- Modelos ABL 805, ABL810, ABL815, ABL820, ABL825, ABL830, ABL835 Reg. Partes e Peças do Analisador Automático de Gases Sanguíneos Série ABL 8xx- Modelos ABL 805, ABL810, ABL815, ABL820, ABL825, ABL830, ABL835 Reg. ANVISA 10301160150 Acessório para Manutenção do Eletrodo

Leia mais

Utilização de Resíduos Oriundos do Corte de Rochas Graníticas Como Agregado Mineral Em Misturas de Concreto Asfáltico

Utilização de Resíduos Oriundos do Corte de Rochas Graníticas Como Agregado Mineral Em Misturas de Concreto Asfáltico Utilização de Resíduos Oriundos do Corte de Rochas Graníticas Como Agregado Mineral Em Misturas de Concreto Asfáltico Wilber Feliciano Chambi Tapahuasco Universidade Federal do Pampa, Alegrete-RS, Brasil,

Leia mais

Medidor de Umidade CA 50

Medidor de Umidade CA 50 Medidor de Umidade CA 50 Versão 1.04 Data: 21/09/2010 1 Índice C Cuidados com o CA50... 9 D Descrição... 5 E Especificações Técnicas... 10 I Introdução... 3, 4, 5 M Medindo Umidade... 8 Montando o CA50...

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS PROPOSIÇÃO DE MÉTODO DE DOSAGEM MARSHALL PARA MISTURA BETUMINOSA TIPO C.B.U.Q.

TRABALHOS TÉCNICOS PROPOSIÇÃO DE MÉTODO DE DOSAGEM MARSHALL PARA MISTURA BETUMINOSA TIPO C.B.U.Q. 01 / 07 SINOPSE O trabalho apresenta a seqüência operacional de procedimentos para a execução de uma Dosagem Marshall, visto exclusivamente como uma tarefa de laboratório de asfalto. Aborda-se a análise

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO POR REGISTRO DE PREÇOS N 881 2011 CPL 03 DETRAN/AC

1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO POR REGISTRO DE PREÇOS N 881 2011 CPL 03 DETRAN/AC 1ª RETIFICAÇÃO PREGÃO POR REGISTRO DE PREÇOS N 881 2011 CPL 03 DETRAN/AC OBJETO: Aquisição de máquina de sinalização horizontal (pintura a frio), com Carreta para transporte do Equipamento e Martelete

Leia mais

AGORA: 41 3283-4122 03 01

AGORA: 41 3283-4122 03 01 01 FE-01-JÚNIOR FE- 02 -C FE-02-JÚNIOR FE-502 FE-604-2 DUPLAS FE-504-F Os fogões industriais da linha Econômica são ideais para pequenos estabelecimentos comerciais, como bares e lanchonetes, sendo a melhor

Leia mais

APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala

APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala Projeto Ciência Viva INTRODUÇÃO À QUÍMICA VERDE, COMO SUPORTE DA SUSTENTABILIDADE, NO ENSINO SECUNDÁRIO APL 12º ano: SÍNTESE DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO ALIMENTAR Protocolo experimental a microescala

Leia mais

DER/PR ES-P 30/05 PAVIMENTAÇÃO: MICRO REVESTIMENTO ASFÁLTICO A FRIO COM EMULSÃO MODIFICADA POR POLÍMERO

DER/PR ES-P 30/05 PAVIMENTAÇÃO: MICRO REVESTIMENTO ASFÁLTICO A FRIO COM EMULSÃO MODIFICADA POR POLÍMERO PAVIMENTAÇÃO: MICRO REVESTIMENTO ASFÁLTICO A FRIO COM EMULSÃO MODIFICADA POR POLÍMERO Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone

Leia mais

ANTISAGTEST Norma ASTM Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros.

ANTISAGTEST Norma ASTM Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros. ANTISAGTEST Aparelho determina a tendência de escorrimento vertical de tinta com aplicação de 10 faixas com espessura de 75 a 300 micros. APARELHO TIPO PENTE Medidor de camada úmida escalas de medição:

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Braçadeira para Injeção Intravenosa ARS 01 Braçadeira para Injeção Intravenosa ARS 01 Braçadeira de apoio de piso para suporte de braço e aplicação de injeção. Altura regulável por mandril,base de ferro,

Leia mais

*-- ABERTURA DAS PROPOSTAS --* REGAO ELETRONIC NRO. 19/2013 *** DIA 04/03/2013 AS 09:00 HORAS

*-- ABERTURA DAS PROPOSTAS --* REGAO ELETRONIC NRO. 19/2013 *** DIA 04/03/2013 AS 09:00 HORAS Página 1 de 5 = F I R M A = = C G C / C P F = = E N D E R E C O = = TELEFONE = =RAMAL= = C I D A D E = = UF = = C E P = = E - M A I L = SOLICITAMOS COTAR PRECOS PARA OS MATERIAIS ABAIXO DISCRIMINADOS,

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES GERAIS PARA OBRAS RODOVIÁRIAS

ESPECIFICAÇÕES GERAIS PARA OBRAS RODOVIÁRIAS PAVIMENTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE SERVIÇO CAMADAS DE MISTURAS ASFÁLTICAS USINADAS A QUENTE PÁG. 01/14 1. DESCRIÇÃO As Camadas de Misturas Asfálticas Usinadas a Quente são produtos resultantes do processamento

Leia mais

LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA ITEM QUANT. UN. ESPECIFICAÇÃO MARCA

LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA ITEM QUANT. UN. ESPECIFICAÇÃO MARCA LOTE 1 - MATERIAL DE LIMPEZA 1 300 UN 2 200 L 3 100 UN 4 20 UN 5 2 UN 6 200 UN 7 200 UN 8 300 UN 9 250 UN 10 500 UN Água sanitária 1Lt, desinfetante e alvejante. Álcool Etílico Hidratado, 1Lt, mínimo de

Leia mais