INFORMAÇÃO PARA O PÚBLICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORMAÇÃO PARA O PÚBLICO"

Transcrição

1 INFORMAÇÃO PARA O PÚBLICO CÁLCULOS DOS RINS E DOS URETERES 1 - As causas dos cálculos urinários O que é um cálculo? Um cálculo é uma pedra, uma massa sólida que se pode formar nos rins quando os minerais cristalizam na urina. A maioria dos cálculos saem espontaneamente com a urina, podem causar sintomas. Os cálculos também podem ser grandes demais para ser expulsos. Neste caso você pode precisar de tratamento para se ver livre deles. Factos sobre cálculos nos rins Os cálculos são comuns: cerca de 1 em cada 10 pessoas formarão pelo menos um durante a sua vida. Alguns pacientes têm a tendência a formar cálculos mais do que uma vez na vida. Os cálculos são mais frequentes nos homens do que as mulheres, com uma proporção de 3 para 1. Esta diferença está a diminuir, talvez devido a modificações no estilo de vida e nos ambientes de trabalho e também a excessos alimentares cometidos de forma repetida. A formação de cálculos é mais provável entre os 30 e os 50 anos de idade.

2 2 - Sintomas e diagnóstico dos cálculos nos rins e nos ureteres Muitas vezes as pessoas associam cálculos urinários com dor. No entanto, os sintomas podem variar de dor severa para nenhuma dor, dependendo das características do cálculo tais como o tamanho, a forma, e a localização no aparelho urinário. A dor intensa: cólica renal Se os cálculos bloquearem o fluxo da urina através do ureter você vai sentir uma dor severa, conhecida por cólica renal. Esta é uma dor aguda na zona lombar e no flanco (das costelas até à cintura), podendo adicionalmente afectar a virilha ou a coxa. Os homens também podem ter dor nos testículos. A cólica renal é causada por um aumento súbito da pressão no bacinete e no ureter. A intensidade da dor aumenta como em ondas e não alivia mesmo se você mudar de posição. É descrita como uma das experiências mais dolorosas que existem. Outros sintomas que podem acompanhar a cólica renal são náuseas e vómitos, sangue na urina, ardor ao urinar e febre que é o sinal mais importante. A cólica renal é uma situação de emergência pelo que deve contactar o seu médico de família ou hospital mais próximo para aliviar a dor. Em caso de febre alta, você deve procurar ajuda médica imediatamente. Dor persistente Os cálculos que não bloqueiam o ureter podem causar uma dor recorrente na zona lombar. Este tipo de dor pode também apontar para outras doenças, pelo que aconselhamos a dirigir-se ao seu médico para despistar outras situações.

3 Ausência de sintomas Alguns cálculos não causam qualquer desconforto. Geralmente são pequenos e não bloqueiam o fluxo de urina, e costumam ser descobertos em exames como o radiografias ou ecografias. Diagnóstico O médico começa por fazer a sua história clínica e um exame físico, e de seguida faz uma série de testes para entender os seus sintomas. As técnicas de imagem Irá fazer uma ecografia e uma radiografia. Em algumas situações, o médico pode decidir fazer uma tomografia computadorizada sem ou com contraste. Estas imagens fornecem informações adicionais sobre a sua função renal e sua anatomia. Análise do cálculo e outros testes Em caso de cólica renal, urina e sangue são testados para ver se você tem uma infecção ou insuficiência renal. Se se espera que o cálculo seja excretado pela urina o médico pode recomendar que recolha a urina num recepiente para depois se analisar, a fim de compreender que tipo de cálculo é. Esta informação é importante porque ajuda a selecionar as melhores opções de tratamento e prevenção. Se tiver uma história já longa de cálculos urinários ou antecedentes na família, deverá fazer testes adicionais para avaliação metabólica.

4 3 - Tratamento dos cálculos nos rins e no ureter Foi-lhe diagnosticado um cálculo no rim ou no ureter. Esta informação descreve as diferentes opções de tratamento que pode discutir com o seu médico. Juntos devem decidir qual a opção mais correcta para si. Alguns factores que podem influenciar a decisão: Os seus sintomas e a restante história clínica As características do cálculo O tipo de tratamento disponível no hospital e a experiência do médico assistente As suas preferências e valores pessoais. Nem todos os cálculos requerem tratamento. Vai necessitar de tratamento se os seus cálculos causam desconforto e não são expulsos naturalmente pela urina ou se tiver febre. Há diversos tratamentos caso se trate de uma emergência ou não. Tratamento de uma situação de emergência Cólica renal aguda É uma situação aguda e dolorosa causada por o cálculo estar a bloquear o ureter. Dirija-se ao seu médico de família ou a urgência mais próxima para poder aliviar as dores. A dor é aliviada habitualmente com anti-inflamatórios não esteróides, que se tomam na forma de comprimidos ou supositórios. Se este primeiro passo do tratamento não resultar exitem medicamentos mais potentes chamados opiácios. Normalmente são injectados directamente na veia. A desvantagem dos opiácios é que eles podem causar náuseas. Em ocasiões raras as drogas não actuam. Neste caso o médico pode ter que drenar a urina do rim. Chama-se a este procedimento descompressão.

5 Há dois métodos de descompressão, igualmente eficazes: Introduzindo um catéter no ureter, num procedimento endoscópico através da uretra e da bexiga. Inserindo um tubo de nefrostomia percutânea no rim, directamente através da pele na região lombar. Rim obstruído e infectado Se tem uma cólica renal conjuntamente com febre ou se se sente muito fatigado, deve dirigir-se imediatamente a um urologista. Fará análises de sangue e urina para detectar a existência de um rim obstruido com infecção. Se for o caso necesitará de descompressão imediata para aliviar a pressão no rim, seguida de antibióticos para curar a infecção. Só pode ser tratado para a remoção da pedra depois de tratada a infecção. Tratamento de situações não urgentes Se tem um cálculo no rim ou no ureter que não causa desconforto, pode não necessitar de tratamento. O seu médico marcará consigo visitas regulares para se assegurar que a condição não piora. Se o seu cálculo puder ser expulso com a urina o médico vai prescrever médicamentos para ajudarem esse processo. Se o cálculo continuar a crescer ou causar uma cólica renal,deverá ter um tratamento activo. Em geral deve ter em conta o seguinte: Quando mais próximo da bexiga o cálculo estiver, maior a probabilidade de ser expulso. Quando maior for o cálculo, menor a probabilidade de ser expulso, claro. Tratamento médico para a expulsão do cálculo O médico pode prescrever medicamentos (alfa-bloqueantes) para ajudar a expulsar o cálculo mais rapidamente. O médico discutirá consigo acerca dos possiveis efeitos secundários desses medicamentos.

6 Durante este tratamento o médico deve vê-lo regularmente para se certificar que o cálculo progride no seu trajecto e que os seus rins estão a funcionar bem. Se tiver dor muito intensa que não melhora com analgésicos, se tiver uma infecção ou se os seus rins não estiverem a funcionar bem, este tratamento não é opção. Dissolver o cálculo Se os seus cálculos forem formados por ácido úrico, é possivel dissolvê-los. Isto é feito tornando-a a sua urina mais alcalina através de fármacos: com um Ph de 7,0-7,2, o cálculo diminui lentamente de tamanho e pode mesmo dissolver completamente. Vocé pode facilmente verificar o valor de Ph na urina em casa usando tiras-teste que se vendem nas farmácias. Tratamento activo dos cálculos Os cálculos do rim ou do ureter podem ser tratados se causam sintomas. Se não tiver sintomas pode ainda assim ter que fazer tratamento se: O cálculo continuar a aumentar Se tiver uma infecção Se estivar em insuficiência renal Se o cálculo for muito grande Se preferir um tratamento activo Há três formas de remover os cálculos: litotrícia, ureteroscopia e nefrolitotomia percutânea. Todos estes procedimentos têm as suas vantagens e as suas limitações e desvantagens. É importante aconselhar-se com o seu urologista sobre qual deles poderá ser o procedimento mais eficaz para o seu caso. Litotrícia extra-corpórea É feita com uma máquina que consegue partir os cálculos, emitindo ondas de choque através da pele. O cálculo absorve a energia das ondas de choque e parte-se em partes mais pequenas. De seguida esses fragmentos são expulsos através da urina.

7 A litotrícia é eficaz em 90% dos doentes. No entanto, o seu sucesso depende de vários factores como por exemplo as caracteristicas do cálculo e a sua anatomia. Como se processa a litotrícia? Colocam-no numa mesa de operações com o flanco posicionado sdobre o gerador das ondas de choque. A localização exacta do cálculo é determinada no momento por ecografia ou raios X. Durante o procedimento, o médico vai começar com uma intensidade baixa e aumenta lentamente o poder das ondas. Não é necessário fazer anestesia mas será administrado uma medicamento para a dor (ligeira) durante o procedimento. A sessão dura cerca de 45 minutos. Se o cálculo for grande é comum ter de repetir as sessões. Quando não se deve fazer a litotrícia Existem algumas contra-indicações da litotrícia que têm a ver ou com a sua condição física ou com as caracteristicas do cálculo. A litotrícia não é recomendada se: Estiver grávida Se tiver risco de hemorragia severa Se tiver alguma infecção não controlada Se tiver tensão arterial não controlada Se tem um aneurisma Se tem uma obstrução anatómica no aparelho urinário Se o cálculo é demasiado dura (por exemplo pedras de cistina) Após o tratamento fica imediatamente livre do cálculo? Não. A litotrícia parte o cálculo em partes pequenas e estes fragmentos vão passar e ser expulsos directamente através da urina nos dias ou semanas a seguir à(s) sessão(s).

8 Como me preparo para o procedimento? O seu médico informá-lo-á com detalhe de como se deve preparar para o procedimento. Se toma alguma medicação para prevenir a coagulação do sangue, fale com o seu médico para saber se deve parar de tomar antes do procedimento. Não coma nada 4 horas antes do tratamento. Quanto tempo vai levar após o tratamento a voltar à vida diária normal? Geralmente pode retomar a sua vida normal logo após o tratamento. No entanto, deve descansar no dia do tratamento. Se recebeu algum medicamento para acalmar ou diminuir a dor, não deve conduzir nas primeiras 24 horas. Se não tiver dor é importante que beba mais água que o normal para ajudar a expulsar os fragmentos do cálculo, idealmente mais de 2 litros por dia. Se tem uma cólica renal, pergunte ao seu médico a quantidade que deve beber. Deve recolher a sua urina para um recipiente onde vão ficar alguns fragmentos do cálculo para análise. Deve voltar imediatamente ao hospital se: Tiver febre Sentir dor intensa no rim ou no flanco Tiver sangue na urina durante mais de 2 dias após tratamento Vantagens da litotrícia: Baixo risco de complicações Não necessita de anestesia Desvantagens da litotrícia: Não remove o cálculo, fracciona-o e estes fragmentos são expulsos durante dias ou semanas, podendo originar uma cólica renal Pode necessitar de várias sessões para os cálculos maiores.

9 Ureteroscopia É um tipo de tratamento efectuado com um endoscópio de pequeno calibre. Os cálculos são localizados, desfeitos e removidos num procedimento único. Com a ureteroscopia as taxas de sucesso são elevadas e o risco de complicações é baixo. Como se faz uma ureteroscopia? Sob anestesia geral ou espinhal o urologista introduz o endoscópio no seu corpo através da uretra, sem nenhuma incisão. Dependendo da localização do cálculo, é usado um ureteroscópio flexível ou rígido. Quando o cálculo é identificado, pode ser retirado utilizando uma pinça ou uma espécie de cesto, mas se o cálculo for demasiado grande pode ser fragmentado com a utilização de laser, ultra-sons ou um litotritor pneumático. No final o médico pode ter necessidade de colocar um catéter ( stent ) no ureter para assegurar o fluxo da urina. O catéter será removido dentro de de dias a semanas, habitualmente por um novo procedimento endoscópico que pode dispensar anestesia. Em que situação se deve considerar a ureteroscopia? Esta é a primeira opção a considerar em quase todos os casos de cálculo no ureter. No rim, se o cálculo não for demasiado grande (<2 centímetros) a ureteroscopia é uma alternativa à litotrícia. Se bem que seja mais invasiva e necessite de anestesia, é um tratamento eficaz e seguro. Todos os fragmentos do cálculo são retirados durante o procedimento, e muito possivelmente não vai ser necessária nova intervenção. Quando a ureteroscopia não é recomendada? Tem poucas contra-indicações e em geral pode ser feita em quase todos os doentes, desde que a sua condição clínica permita a anestesia e não tenham

10 infecções do aparelho urinário. A ureteroscopia pode inclusivamente ser feita em alguns doentes a tomar medicação anti-coagulante. Como me preparo para o procedimento? Não deve comer, beber ou fumar entre 6 a 8 horas antes do procedimento, para estar preparado para a anestesia. Quanto tempo vai levar após o tratamento a voltar à vida diária normal? Normalmente tem alta no dia a seguir ao procedimento e pode retomar as suas actividades diárias normais. A sua urina pode ainda conter alguns sinais de sangue durante alguns dias. Deve dirigir-se imediatamente ao hospital se: Tiver febre, Tiver dor no rim ou no flanco. Vantagens da ureteroscopia: Remoção imediata e total da pedra, Baixo risco de complicações. Desvantagens da ureteroscopia: Necessita de anestesia, Existe um pequeno risco de infecção urinária e de dano do ureter. Nefrolitotomia percutânea É uma cirurgia para remoção de cálculos maiores directamente do rim. A vantagem é a de que mesmo cálculos grandes podem ser removidos numa única operação. No entanto e comparando com a litotrícia e a ureteroscopia, é

11 mais invasivo e tem maior risco de complicações. As complicações mais comuns são hemorragia e febre. Como se faz uma nefrolitotomia percutânea? É feita com anestesia geral. O rim é picado por uma agulha através da pele, o canal feito pela agulha é de seguida alargado para se inserir um endoscópio mais largo. Dependendo do tamanho do cálculo, ou é removido completamente, ou é fragmentado com laser, ultra-sons ou um litotritor pneumático. Na maioria dos casos acabará por ser colocado um stent ou uma nefrostomia para garantir que a urina é drenada do rim. Em que situação se deve considerar a nefrolitotomia percutânea? Quando os cálculos são grandes (>2 centímetros) e ainda não se deslocaram para o ureter. O seu médico pode também considerar a nefrolitomia se: Tem mais do que um cálculo, O cálculo for demasiado duro para partir com litotrícia extracorpórea. Quando a nefrolitotomia percutânea não é recomendada? É um procedimento eficaz e seguro mas tem algumas contra-indicações porque o acesso ao cálculo faz-se directamente através da pele. Se está a tomar qualquer medicação anticoagulante ou antiagregante deve parar antes de fazer este procedimento. No entanto, é sempre importante discutir a sua questão individual com o seu médico. Este procedimento não é recomendado se estiver grávida ou se se prever difícil o acesso ao rim. Como me preparo para o procedimento? Não deve comer, beber ou fumar, entre 6 a 8 horas antes do procedimento para a prepação da anestesia.

12 Quanto tempo vai levar a voltar à vida diária normal após o tratamento? Após o procedimento deve ficar no hospital alguns dias. No caso de lhe ter sido colocado um tubo de nefrostomia, este habitualmente é retirado antes da alta. A urina pode conter vestigios de sangue nos primeiros dias. Não faça esforço físico até duas semanas após o procedimento. Deve dirigir-se imediatamente ao hospital se: Tiver febre, Tiver dor no rim ou no flanco, Continuar a ter sangue na urina. Vantagens da nefrolitotomia percutânea: Mesmo os cálculos maiores podem ser removidos completamente numa única operação. Desvantagens da nefrolitotomia percutânea: Necessita de anestesia geral, Procedimento mais invasivo, fica com uma cicatriz, Estadia hospitalar mais prolongada.

13 4 - Prevenção das recorrências Alguns pacientes que tiveram cálculos urinários podem vir a formar mais no futuro. Após o cálculo ter sido expulso ou removido, o seu médico irá fazer uma estimativa do seu risco de recorrência. Para isso será fundamental analisar o cálculo. Além disso, o médico pode recorrer a testes de sangue e urina feitos antes do tratamento para complementar a informação. Se o risco de recorrência é baixo, a mudança de estilo de vida em geral será suficiente para reduzir o risco de formação de um outro cálculo beba água, muita água, o suficiente para ter sempre a urina incolor. Se você tem um alto risco de recidiva, o médico irá executar uma série de testes específicos ao sangue e à urina chamados de avaliação metabólica. Dependendo dos resultados dos testes, o médico poderá recomendar medidas preventivas mais específicas para cada caso. Recomendação geral de estilo de vida para prevenir os cálculos Mesmo se tem um baixo risco de formação de um novo cálculo, o médico irá aconselhá-lo a fazer algumas mudanças de estilo de vida. Essas medidas reduzem os riscos e contribuem par melhorar sua saúde em geral. Os conselhos seguintes são só para adultos. Beba mais líquidos Certifique-se de beber mais de 2,5 litros por dia, Beba ao longo do dia, Escolha bebidas com ph neutro, como água pura ou leite magro, Monitorize quanto urina: deve ser pelo menos 2 litros por dia, Monitorize a cor de sua urina: deve ser clara, quase branca, Beba ainda mais se vive num clima quente, se trabalha num ambiente com ar condicionado ou fizer muito exercício físico e antecipe-se à sede, beba antes dela surgir, o que irá ajudá-lo a equilibrar a sua perda de liquidos.

14 Adapte a sua dieta Dependendo da sua situação individual, o médico pode recomendar que você adapte a sua dieta. É importante discutir este assunto com o seu médico. Tenha uma dieta equilibrada e variada, Coma muitos vegetais, fibras e frutas (especialmente citrinos), Tente comer mais alimentos pobres em oxalato, como ovos, lentilhas, arroz branco, maçãs descascadas, uvas, couve-flor, abóbora, Certifique-se que a sua dieta contém uma quantidade suficiente de cálcio (atum, salmão, iogurtes, sardinhas), o que pode parecer um contra-senso mas é essencial para impedir um aumento da absorção de oxalatos dos alimentos que ingere - contudo tenha cuidado com suplementos de cálcio, aconselhe-se sempre com o seu médico, Reduza a quantidade de sal na sua dieta (não mais do que 3 a 5 gramas por dia), talvez a medida mais importante de todas, Não coma muita proteína animal, especialmente carne de animais jovens, compense com mais proteínas vegetais encontradas, por exemplo, em abacate, couve-flor ou ervilhas, Mantenha um peso saudável, o seu índice de massa corporal deve ser entre kg/m2. Cultive hábitos saudáveis Adotar um estilo de vida saudável é sempre uma boa ideia. Faça exercício físico 2 ou 3 vezes por semana, evite o stress. Fique ciente que isso de facto diminui o risco de desenvolvimento de diversas doenças e esta é uma delas.

15 5 - Avaliação metabólica dos cálculos do rim e do ureter Se tiver um alto risco de formação de mais cálculos, o seu médico vai fazer uma avaliação metabólica. Esta consta de exames de sangue e urina para determinar qual o tratamento adicional que pode ser necessário. Como parte da avaliação metabólica o seu médico irá pedir-lhe para recolher urina de 24 horas em dois períodos separados. Isto é feito cerca de 3 semanas após o cálculo ter sido expulso ou removido. A quantidade de urina é medida assim como os níveis de diferentes substâncias eliminadas na urina. Dependendo dos resultados dos testes, vocé pode ter que ser medicado. Geralmente, o medicamento vai causar poucos ou nenhuns efeitos secundários. Além disso, pode ser útil considerar as mudanças de estilo de vida. Dois ou três meses depois de começar a medicação, o médico fará outra amostra de urina para verificar se a dose deve ser ajustada. O tratamento depende do tipo de cálculo que você forma, e do mecanismo biológico envolvido. Abaixo descrevemos alguns tipos diferentes de pedras e algums medidas utilizadas para prevenir a sua recorrência. Oxalato de cálcio Se teve um cálculo de oxalato de cálcio, pode ter um alto risco de formação de mais cálculos. Depois de ter tido um cálculo de oxalato de cálcio você deve: Comer menos alimentos ricos em oxalato (por exemplo: beterraba, espinafre, batata doce, chá, chocolate e soja), Vomer menos alimentos ricos em purinas (enchidos, porco, perú, sardinha, salmão, bacalhau e carnes jovens), Não tome mais do que a quantidade diária recomendada de vitamina C, Em todos os casos, consulte o seu médico para aconselhamento pessoal. Se a avaliação metabólica mostra que você tem um alto risco de formação de mais pedras você receberá medicação para reduzir o risco de recorrência.

16 Ácido úrico Se teve um cálculo de ácido úrico, tem certamente um alto risco de formação de mais cálculos. Comer menos alimentos ricos em purinas pode diminuir as chances de você formar outra pedra: enchidos, porco, perú, sardinha, salmão, bacalhau e carnes jovens. Receberá medicação para manter o valor de ph da urina entre 6,2 e 6,8. Você pode verificar o valor ph da urina facilmente em casa com tiras-teste que se vendem na farmácia. Urato de amónio Se teve um cálculo de urato de amônio você tem um alto risco de infecção urinária, e também de formar mais cálculo. Você receberá antibióticos para tratar a infecção e poderá ter que tomar medicação para manter seus níveis de ph da urina entre 5,8 e 6,2. Estruvite Se teve um cálculo de estruvite, este frequentemente resulta de uma infecção urinária, você tem um alto risco de formação de mais cálculos. Pode precisar tomar antibióticos para garantir que a infecção não volte. Cistina Se teve um cálculo de cistina, tem um elevadíssimo risco de formação de mais cálculos, e já nasceu com ele. É um defeito hereditário que se pode transmitir à descendência. Precisa beber líquidos suficientes para urinar pelo menos 3 litros por dia. Comer menos sal irá diminuir o nível de cistina na urina. Receberá medicação para aumentar o valor de ph da sua urina para 7,5 ou mais. E pode igualmente ser medicado para reduzir o nível de cistina..

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL] fundação portuguesa de cardiologia TUDO O QUE DEVE SABER SOBRE ANEURISMAS DA AORTA ABDOMINAL Nº. 12 REVISÃO CIENTÍFICA: Dr. João Albuquerque e Castro [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

Leia mais

Os Rins. Algumas funções dos Rins?

Os Rins. Algumas funções dos Rins? Os Rins Os Rins Algumas funções dos Rins? Elimina água e produtos resultantes do metabolismo como a ureia e a creatinina que, em excesso são tóxicas para o organismo; Permite o equilíbrio corporal de líquidos

Leia mais

Diagnóstico das doenças da próstata

Diagnóstico das doenças da próstata Diagnóstico das doenças da próstata A. A QUEM SE DEVE DIRIGIR SE TEM DIFICULDADES URINÁRIAS? O médico especialista em patologia prostática é o urologista. Este especialista realizará exames adequados para

Leia mais

TRATAMENTO DAS DOENÇAS DA PRÓSTATA

TRATAMENTO DAS DOENÇAS DA PRÓSTATA TRATAMENTO DAS DOENÇAS DA PRÓSTATA.com.br Dr. Miguel Srougi é médico, professor de Urologia na Universidade Federal de São Paulo e autor do livro Próstata: Isso É Com Você..com.br Drauzio Varella Vamos

Leia mais

A diabetes é muito comum? Responsabilidade pessoal A história da diabetes

A diabetes é muito comum? Responsabilidade pessoal A história da diabetes Introdução A diabetes é muito comum? Se acabou de descobrir que tem diabetes, isso não significa que esteja doente ou que se tenha transformado num inválido. Há milhares de pessoas com diabetes, levando

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Livazo 1 mg, 2 mg e 4 mg comprimidos revestidos por película Pitavastatina Leia atentamente este folheto antes de tomar Livazo. Conserve este folheto.

Leia mais

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea Nefrolitotripsia Percutânea A cirurgia renal percutânea é a forma menos agressiva de tratamento para cálculos renais grandes e que não podem ser tratados adequadamente pela fragmentação com os aparelhos

Leia mais

Refluxo Vesicoureteral em Crianças

Refluxo Vesicoureteral em Crianças Refluxo Vesicoureteral em Crianças Refluxo Vesicoureteral em crianças O RVU (Refluxo vesicoureteral) é uma condição que se apresenta em crianças pequenas. Ao redor do 1% das crianças de todo o mundo tem

Leia mais

www.bowelscreeningwales.org.uk

www.bowelscreeningwales.org.uk Rastreio Screening ao per intestino i tumori intestinali Mais Ulteriori análises investigazioni 4 www.bowelscreeningwales.org.uk Rastreio ao intestino - Mais análises O resultado do seu teste mostra vestígios

Leia mais

detecção do cancro do cólon

detecção do cancro do cólon Um guia sobre a detecção do cancro do cólon Por que motivo devo fazer o exame de rastreio?...because...porque I have todos a eles lot dependem of cooking to do. de mim....because...porque I have as minhas

Leia mais

MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO!

MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO! MAIO, MÊS DO CORAÇÃO MELHORE A SUA VIDA CUIDE DO SEU CORAÇÃO! 12 A 31 DE MAIO DE 2008 EXPOSIÇÃO ELABORADA PELA EQUIPA DO SERVIÇO DE CARDIOLOGIA, COORDENADA PELA ENFERMEIRA MARIA JOÃO PINHEIRO. B A R R

Leia mais

Radioterapia no Cancro do Pulmão

Radioterapia no Cancro do Pulmão Editado em: Novembro de 2006 Apoio: Radioterapia no Cancro do Pulmão Comissão de Pneumologia Oncológica Sociedade Portuguesa de Pneumologia ÍNDICE A Comissão de Pneumologia Oncológica agradece ao autor

Leia mais

Prolapso dos Órgãos Pélvicos

Prolapso dos Órgãos Pélvicos Prolapso dos Órgãos Pélvicos Autor: Bercina Candoso, Dra., Ginecologista, Maternidade Júlio Dinis Porto Actualizado em: Julho de 2010 No prolapso dos órgãos pélvicos, a vagina e os órgãos adjacentes, uretra,

Leia mais

1 O que é Urografina (Forma farmacêutica e Categoria farmacoterapêutica)

1 O que é Urografina (Forma farmacêutica e Categoria farmacoterapêutica) O nome do seu medicamento é: UROGRAFINA Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico

Leia mais

O Câncer de Próstata. O que é a Próstata

O Câncer de Próstata. O que é a Próstata O Câncer de Próstata O câncer de próstata é o segundo tumor mais comum no sexo masculino, acometendo um em cada seis homens. Se descoberto no início, as chances de cura são de 95%. O que é a Próstata A

Leia mais

Qual o tamanho da próstata?

Qual o tamanho da próstata? É o aumento benigno do volume da próstata. A próstata é uma glândula situada na parte inferior da bexiga e anterior ao reto. No seu interior passa a uretra (o canal pelo qual a urina é eliminada do corpo).

Leia mais

Rastreio do Aneurisma Aórtico Abdominal (AAA)

Rastreio do Aneurisma Aórtico Abdominal (AAA) Portuguese translation of Abdominal aortic aneurysm screening: Things you need to know Rastreio do Aneurisma Aórtico Abdominal (AAA) Aquilo que deve saber A quem se destina este folheto? Este folheto destina-se

Leia mais

Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI)

Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI) Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI) Esse livro tem o apoio de: Caros pacientes, familiares e cuidadores, Informação espaço para outras informações/link do site e pode ser adaptado ao país em que vai ser

Leia mais

SISTEMA EXCRETOR P R O F E S S O R A N A I A N E

SISTEMA EXCRETOR P R O F E S S O R A N A I A N E SISTEMA EXCRETOR P R O F E S S O R A N A I A N E O que não é assimilado pelo organismo O que o organismo não assimila, isto é, os materiais inúteis ou prejudiciais ao seu funcionamento, deve ser eliminado.

Leia mais

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO

Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! CIÊNCIAS - UNIDADE 4 RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO Lembrete: Antes de começar a copiar cada unidade, coloque o cabeçalho da escola e a data! Use canetas coloridas ou escreva palavras destacadas, para facilitar na hora de estudar. E capriche! Não se esqueça

Leia mais

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS)

ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) ANEXO III 58 ALTERAÇÕES A INCLUIR NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DOS MEDICAMENTOS QUE CONTENHAM NIMESULIDA (FORMULAÇÕES SISTÉMICAS) Adições aparecem em itálico e sublinhado; rasuras

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR ENDOFALK pó para solução oral Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Migraspirina 500 mg comprimidos efervescentes APROVADO EM Leia atentamente este folheto pois contém informações importantes para si. Este medicamento pode

Leia mais

O QUE SABE SOBRE A DIABETES?

O QUE SABE SOBRE A DIABETES? O QUE SABE SOBRE A DIABETES? 11 A 26 DE NOVEMBRO DE 2008 EXPOSIÇÃO PROMOVIDA PELO SERVIÇO DE MEDICINA INTERNA DO HOSPITAL DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO, EPE DIABETES MELLITUS É uma doença grave? Estou em

Leia mais

Principais propriedades físicas da água.

Principais propriedades físicas da água. BIOQUÍMICA CELULAR Principais propriedades físicas da água. Muitas substâncias se dissolvem na água e ela é comumente chamada "solvente universal". Por isso, a água na natureza e em uso raramente é pura,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Diabetes & você

INTRODUÇÃO. Diabetes & você INTRODUÇÃO Diabetes & você Uma das coisas mais importantes na vida de uma pessoa com diabetes é a educação sobre a doença. Conhecer e saber lidar diariamente com o diabetes é fundamental para levar uma

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Androcur 100 mg comprimidos Acetato de ciproterona Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si

Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si Dia Mundial da Diabetes - 14 Novembro de 2012 Controle a diabetes antes que a diabetes o controle a si A função da insulina é fazer com o que o açúcar entre nas células do nosso corpo, para depois poder

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Broncoliber 50 mg/ml solução oral 10 mg/pulverização (0,2 ml) Cloridrato de ambroxol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente.

Leia mais

Hemodiálise. Uma breve introdução. Avitum

Hemodiálise. Uma breve introdução. Avitum Hemodiálise Uma breve introdução Avitum O que é hemodiálise? Na hemodiálise, um rim artificial (hemodialisador) é usado para remover resíduos, substâncias químicas extras e fluido de seu sangue. Para colocar

Leia mais

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções.

INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) Os Rins e suas funções. Possuímos dois rins que têm cor vermelho-escura, forma de grão de feijão e medem cerca de 12 cm em uma pessoa adulta.localizam-se na parte posterior

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Omede, cápsulas gastrorresistentes Omeprazol 20 mg Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade

Leia mais

VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS

VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS VIVER BEM OS RINS DO SEU FABRÍCIO AGENOR DOENÇAS RENAIS Leia o código e assista a história de seu Fabrício Agenor. Este é o seu Fabrício Agenor. Ele sempre gostou de comidas pesadas e com muito tempero

Leia mais

Doença do Refluxo Gastroesofágico o que significa?

Doença do Refluxo Gastroesofágico o que significa? Hérnia de Hiato e Refluxo Gastroesofágico. Atualmente cresce o número de pessoas que estão apresentando sintomas relativas ao aparelho digestivo, como má digestão ou sensação de queimação no estômago entre

Leia mais

Dossier Informativo. Osteoporose. Epidemia silenciosa que afecta 800.000 pessoas em Portugal

Dossier Informativo. Osteoporose. Epidemia silenciosa que afecta 800.000 pessoas em Portugal Dossier Informativo Osteoporose Epidemia silenciosa que afecta 800.000 pessoas em Portugal 2008 1 Índice 1. O que é a osteoporose? Pág. 3 2. Factores de risco Pág. 4 3. Prevenção Pág. 4 4. Diagnóstico

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520

FOLHETO INFORMATIVO. Quinta da Fonte, 19 Edifício Vasco da Gama 2770-192 Paço de Arcos Portugal Tel: 800 202 520 FOLHETO INFORMATIVO Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.

Leia mais

A SAÚDE DO CABELO E DAS UNHAS O CABELO

A SAÚDE DO CABELO E DAS UNHAS O CABELO A SAÚDE DO CABELO E DAS UNHAS O CABELO Os cabelos crescem numa parte específica da epiderme, denominada couro cabeludo. Não são apenas um acessório estético; funcionam como um isolante térmico, protegem

Leia mais

Intolerância à Lactose

Intolerância à Lactose Intolerância à Lactose A intolerância à lactose é a condição que se refere aos sintomas decorrentes da má digestão da lactose. Esta situação ocorre quando o organismo não produz lactase suficiente, uma

Leia mais

Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas

Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas O que posso fazer para evitar um caso positivo motivado pela utilização de um medicamento? Existem duas formas de obter um medicamento: através de uma

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Optiray 160 mg Iodo/ml, Solução injectável ou para perfusão Substância activa: Ioversol Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Leia mais

PRESSURE POINTS SERIES: Introdução à tensão arterial elevada

PRESSURE POINTS SERIES: Introdução à tensão arterial elevada PRESSURE POINTS SERIES: NO.1 Introdução à tensão arterial elevada BLOOD PRESSURE ASSOCIATION A tensão arterial elevada é a maior causa conhecida de invalidez e morte prematura no Reino Unido através de

Leia mais

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos Folheto Informativo Informação para o utilizador Paracetamol Bluepharma Paracetamol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente Este medicamento pode ser adquirido sem receita

Leia mais

cuidar PT Como combater do tempo as marcas constipações hábitos N.14 de higiene A SAÚDE NUNCA É DEMAIS powered by

cuidar PT Como combater do tempo as marcas constipações hábitos N.14 de higiene A SAÚDE NUNCA É DEMAIS powered by REVISTA FEVEREIRO 2015 N.14 c cuidar PT A SAÚDE NUNCA É DEMAIS Como combater as marcas do tempo 5 FALHAS hábitos de higiene íntima PREVENIR O ENVELHECIMENTO CEREBRAL DE MEMÓRIA constipações PREVENIR ANTES,

Leia mais

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes

Tipos de Diabetes e 10 Super Alimentos Para Controlar a Diabetes Esse Ebook Tem O Objetivo de Ajudar Diabéticos, a Levar Uma Vida Normal Lembrando Que A Diabetes E Uma doença Silenciosa, e Muito Perigosa se Você Ignora-la. Um Outro Ponto Importante e Que A forma de

Leia mais

COLONOSCOPIA UNIDADE DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA. Dr. Pedro Moutinho Ribeiro

COLONOSCOPIA UNIDADE DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA. Dr. Pedro Moutinho Ribeiro UNIDADE DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA Dr. Pedro Moutinho Ribeiro COLONOSCOPIA A colonoscopia é um exame que tem como objectivo a observação do recto e do intestino grosso (cólon), na sua totalidade (COLONOSCOPIA

Leia mais

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Serviço de Cirurgia Cardíaca. Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Serviço de Cirurgia Cardíaca. Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução Hospital Universitário Clementino Fraga Filho Serviço de Cirurgia Cardíaca Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução O serviço de Cirurgia Cardiovascular do Hospital Universitário Clementino Fraga

Leia mais

www.printo.it/pediatric-rheumatology/br/intro

www.printo.it/pediatric-rheumatology/br/intro www.printo.it/pediatric-rheumatology/br/intro Artrite de lyme Versão de 2016 1. O QUE É ARTRITE DE LYME 1.1 O que é? A artrite de Lyme é uma das doenças causadas pela bactéria Borrelia burgdorferi (borreliose

Leia mais

Cefaleia crónica diária

Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária Cefaleia crónica diária O que é a cefaleia crónica diária? Comecei a ter dores de cabeça que apareciam a meio da tarde. Conseguia continuar a trabalhar mas tinha dificuldade em

Leia mais

Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia

Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia A pré-eclâmpsia é muito mais comum do que a maior parte das pessoas pensa na realidade ela é a mais comum das complicações graves da gravidez. A pré-eclâmpsia

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR Photofrin 15 mg & 75 mg Pó para Solução para Injecção Porfímero sódico APROVADO EM Leia cuidadosa e integralmente este folheto antes de receber este medicamento.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Montelucaste Generis 10 mg Comprimidos Montelucaste de sódio Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento -Conserve este folheto. Pode

Leia mais

Distrofias Musculares de Duchenne e de Becker

Distrofias Musculares de Duchenne e de Becker Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Distrofias Musculares de Duchenne e de Becker As distrofias musculares de Duchenne e de Becker as

Leia mais

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa)

Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Brochura informativa Síndrome Hemolítico Urémico atípico (SHUa) Doente/ Pais/ Cuidadores de Doentes Informação de Segurança Importante INTRODUÇÃO Este guia é para doentes adultos e adolescentes que sofrem

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DE PRÓSTATA

PREVINA O CÂNCER DE PRÓSTATA SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DE PRÓSTATA SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer de próstata apresentação O câncer de próstata tem sido um dos mais frequentes a ser diagnosticado no sexo masculino.

Leia mais

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS

HOSPITAL DA LUZ 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS RADIOEMBOLIZAÇÃO 01 RADIOEMBOLIZAÇÃO 02 QUESTÕES FREQUENTES SOBRE A... RADIOEMBOLIZAÇÃO 03 CONTACTOS 1 RADIOEMBOLIZAÇÃO A radioembolização é uma radioterapia selectiva administrada por via intra-arterial

Leia mais

Tipos de Câncer. Saber identifi car sinais é essencial.

Tipos de Câncer. Saber identifi car sinais é essencial. Tipos de Câncer Saber identifi car sinais é essencial. O QUE É CÂNCER É uma doença cuja característica principal é o crescimento acelerado e desordenado das células, as quais têm grande potencial para

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR. Leia atentamente este folheto antes de iniciar o tratamento com este medicamento.

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR. Leia atentamente este folheto antes de iniciar o tratamento com este medicamento. FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÕES PARA O UTILIZADOR Oraqix Gel Periodontal lidocaína e prilocaína APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de iniciar o tratamento com este medicamento. Conserve este

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Artroscopia do Cotovelo

Artroscopia do Cotovelo Artroscopia do Cotovelo Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo Artroscopia é uma procedimento usado pelos ortopedistas para avaliar, diagnosticar e reparar problemas dentro

Leia mais

CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica Coronariana

CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica Coronariana HOSPITAL DAS CLÍNICAS - UFMG Programa de Reabilitação Cardiovascular e Metabólica Residência Multiprofissional em Saúde Cardiovascular CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA

QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA QUESTIONÁRIO PARA UTENTES COM LITÍASE URINÁRIA Código da doação A. Comportamentos Alimentares 1. Em média, quantos copos de leite bebe por dia? 00 Número de copos 02 Não sabe 01 Menos de um copo 03 Prefere

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável

Folheto informativo: Informação para o utilizador. Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável Folheto informativo: Informação para o utilizador Norcuron 4 mg pó para solução injetável Norcuron 10 mg pó para solução injetável Brometo de vecurónio Leia com atenção todo este folheto antes de começar

Leia mais

Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, E.P.E. Unidade Hospitalar de Chaves. Guia de Acolhimento Unidade de Hemodiálise

Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, E.P.E. Unidade Hospitalar de Chaves. Guia de Acolhimento Unidade de Hemodiálise Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, E.P.E. Unidade Hospitalar de Chaves Guia de Acolhimento Unidade de Hemodiálise 1 * DESCRIÇÃO DA UNIDADE A Unidade de Hemodiálise do Hospital de Chaves

Leia mais

Cartilha. pela Saúde da Mulher

Cartilha. pela Saúde da Mulher Cartilha pela Saúde da Mulher Cólica Menstrual Excesso de Gorduras no Sangue A cólica menstrual ou dismenorreia é uma dor abdominal provocada pelas contrações uterinas que ocorrem durante a menstruação.

Leia mais

LOSARTANA POTÁSSICA Hypermarcas S/A Comprimido revestido 50mg e 100mg

LOSARTANA POTÁSSICA Hypermarcas S/A Comprimido revestido 50mg e 100mg LOSARTANA POTÁSSICA Hypermarcas S/A Comprimido revestido 50mg e 100mg I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: LOSARTANA POTÁSSICA Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES Comprimido revestido

Leia mais

Infecção do trato urinário Resumo de diretriz NHG M05 (terceira revisão, junho 2013)

Infecção do trato urinário Resumo de diretriz NHG M05 (terceira revisão, junho 2013) Infecção do trato urinário Resumo de diretriz NHG M05 (terceira revisão, junho 2013) Van Pinxteren B, Knottnerus BJ, Geerlings SE, Visser HS, Klinkhamer S, Van der Weele GM, Verduijn MM, Opstelten W, Burgers

Leia mais

2. Vitamina C- Funções, Carência e Sobredosagem 3. 4. Bibliografia..7

2. Vitamina C- Funções, Carência e Sobredosagem 3. 4. Bibliografia..7 Universidade Católica Portuguesa - Extensão da Escola Superior de Biotecnologia - Caldas da Rainha Licenciatura em Biociências Ramo: Ciências da Nutrição VITAMINA C Docente : Ana Guerra Trabalho realizado

Leia mais

A hipertensão arterial é comum?

A hipertensão arterial é comum? Introdução A hipertensão arterial é comum? Se tem mais de 30 anos e não se lembra da última vez em que verificou a sua tensão arterial, pode pertencer aos dois milhões de pessoas neste país com hipertensão

Leia mais

As ampolas de Nolotil também não deverão ser utilizadas em:

As ampolas de Nolotil também não deverão ser utilizadas em: Folheto informativo: Informação para o utilizador Nolotil 2000 mg/5 ml solução injetável Metamizol magnésico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois contém

Leia mais

Duagen também pode ser utilizado com outro medicamento denominado tansulosina (utilizado no tratamento dos sintomas do aumento do volume da próstata).

Duagen também pode ser utilizado com outro medicamento denominado tansulosina (utilizado no tratamento dos sintomas do aumento do volume da próstata). FOLHETO INFORMATIVO Duagen 0,5 mg cápsulas moles Dutasterida Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação importante para si. Conserve este folheto.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Rabeprazol Kebza 10 mg comprimidos gastrorresistentes Rabeprazol Kebza 20 mg comprimidos gastrorresistentes Leia atentamente este folheto antes de tomar

Leia mais

1 O que é o pectus? Fotografia de paciente portador de pectus carinatum. Fotografia de paciente portador de pectus excavatum.

1 O que é o pectus? Fotografia de paciente portador de pectus carinatum. Fotografia de paciente portador de pectus excavatum. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira 1 O que é o pectus? Os pectus são deformidades da parede do tórax e ocorrem devido a um crescimento

Leia mais

Mulheres grávidas ou a amamentar*

Mulheres grávidas ou a amamentar* Doença pelo novo vírus da gripe A(H1N1) Fase Pandémica 6 OMS Mulheres grávidas ou a amamentar* Destaques: A análise dos casos ocorridos, a nível global, confirma que as grávidas constituem um grupo de

Leia mais

PEDRO MAIA - FITNESS & CYCLING

PEDRO MAIA - FITNESS & CYCLING PEDRO MAIA - FITNESS & CYCLING PERSONAL TRAINER DESCANSO OBRIGATÓRIO A Importância da Alimentação Depois de termos descrito e elaborado alguns dos conceitos mais utilizados para treinarmos da forma mais

Leia mais

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a operação de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando sobre o que esperar do tratamento pode ajudar

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Pantoprazol Jaba 40mg Comprimidos gastrorresistentes Pantoprazol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém

Leia mais

1. O QUE É GLUCOBAY E PARA QUE É UTILIZADO

1. O QUE É GLUCOBAY E PARA QUE É UTILIZADO FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Glucobay 50 mg comprimidos Glucobay 100 mg comprimidos Acarbose Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento. - Conserve este folheto.

Leia mais

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado?

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado? Colesterol Colesterol 3 Que tipos de colesterol existem? 3 Que factores afectam os níveis de colesterol? 4 Quando está o colesterol demasiado elevado? 4 Como reduzir o colesterol e o risco de doença cardiovascular?

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Clavamox 500 500 mg/125 mg comprimidos revestidos por película Clavamox DT 875 mg/125 mg comprimidos revestidos por película Amoxicilina/Ácido Clavulânico

Leia mais

www.projetoverao.org 1

www.projetoverao.org 1 1 No mundo da nutrição e do fitness, existem muitos mitos que são difundidos como se fossem verdade absoluta. Por exemplo: você já deve ter ouvido falar que não se deve comer depois das 19:00h. Esses especialistas

Leia mais

Rastreio Cancro Colo-rectal

Rastreio Cancro Colo-rectal O que é o cancro colo-rectal? O cancro colo-rectal é um tumor maligno que se localiza no cólon (também conhecido por intestino grosso) ou no recto. Mata 9 a 10 pessoas por dia em Portugal Cólon e Recto

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador

FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador FOLHETO INFORMATIVO: Informação para o utilizador GLUDON 1 mg comprimidos GLUDON 2 mg comprimidos GLUDON 3 mg comprimidos GLUDON 4 mg comprimidos Glimepirida Leia atentamente este folheto antes de tomar

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Hérnia Inguinal. O que é uma hérnia abdominal? Hérnia é a protrusão (saliência ou abaulamento) de uma víscera ou órgão através de

Leia mais

Obesidade Infantil. O que é a obesidade

Obesidade Infantil. O que é a obesidade Obesidade Infantil O que é a obesidade A obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar

Leia mais

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16 DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. Fique sabendo, lendo este artigo,

Leia mais

Como Funciona e o Que Você Precisa Saber Para Entender o Fator da Perda de Peso? Capítulo 9: Mantendo Um Corpo Livre De Celulite Para o Resto Da Vida

Como Funciona e o Que Você Precisa Saber Para Entender o Fator da Perda de Peso? Capítulo 9: Mantendo Um Corpo Livre De Celulite Para o Resto Da Vida Aviso Legal Qualquer aplicação das recomendações apresentadas neste livro está a critério e único risco (do leitor). Qualquer pessoa com problemas médicos de qualquer natureza deve buscar e consultar um

Leia mais

Trabalho do sistema excretor

Trabalho do sistema excretor GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP DEPARTAMENTO DE PEDAGOGIA Trabalho do sistema excretor

Leia mais

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS

conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS conhecer e prevenir DIABETES MELLITUS 2013 Diretoria Executiva Diretor-Presidente: Cassimiro Pinheiro Borges Diretor Financeiro: Eduardo Inácio da Silva Diretor de Administração: André Luiz de Araújo Crespo

Leia mais

Actualizado em 21-09-2009* Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar

Actualizado em 21-09-2009* Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar Destaques A análise dos casos ocorridos, a nível global, confirma que as grávidas constituem um grupo de risco, pelo

Leia mais

Espresso 3000 - Cod. M0S04159 - Edizione 1H10

Espresso 3000 - Cod. M0S04159 - Edizione 1H10 10 2 3 6 4 5 15 8 7 9 14 16 11 12 1 13 18 17 19 20 Espresso 3000 - Cod. M0S04159 - Edizione 1H10 PORTOGUÊS Espresso 3000 1) Interruptor geral 2) Luz de aviso de funcionamento ON: máquina ligada 3) Luz

Leia mais

Código: CHCB.PI.FMED.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 10. 1. Objectivo. 2. Aplicação

Código: CHCB.PI.FMED.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 10. 1. Objectivo. 2. Aplicação Código: CHCB.PI.FMED.01 Edição: 1 Revisão: 0 Páginas:1 de 10 1. Objectivo Este procedimento tem como objectivo definir os procedimentos adoptados para o Serviço de Medicina do. 2. Aplicação Este procedimento

Leia mais

NOVEMBRO. NAO SE ESCONDA ATRaS DOS SEUS PRECONCEITOS CUIDAR DA SAUDE TAMBEM e COISA DE HOMEM

NOVEMBRO. NAO SE ESCONDA ATRaS DOS SEUS PRECONCEITOS CUIDAR DA SAUDE TAMBEM e COISA DE HOMEM NOVEMBRO AZUL NAO SE ESCONDA ATRaS DOS SEUS PRECONCEITOS CUIDAR DA SAUDE TAMBEM e COISA DE HOMEM O movimento internacional, conhecido como Novembro Azul, é comemorado em todo o mundo, quando teve início

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável ANO LECTIVO 2010/2011 Alimentação Saudável Turma: 8º A Elaborado por: Adriana nº1, Carolina Pereira nº8 e Cátia nº10 Disciplina: Área de Projecto e Formação Cívica Professores: Eurico Caetano e Helena

Leia mais

IDET Intradiscal Electrothermal Therapy

IDET Intradiscal Electrothermal Therapy IDET Intradiscal Electrothermal Therapy (Terapia Eletrotermal Intradiscal) A coluna vertebral é formada por vários ossos empilhados, uns sobre os outros, denominados vértebras (figura 1). Figura 1: Uma

Leia mais