OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO ODONTOLOGIA COMPLETA ODONTOLOGIA COMPLETA SISTEMA MASTIGATÓRIO ANATOMIA FUNCIONAL 22/03/2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO ODONTOLOGIA COMPLETA ODONTOLOGIA COMPLETA SISTEMA MASTIGATÓRIO ANATOMIA FUNCIONAL 22/03/2009"

Transcrição

1 SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO OCLUSÃO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO É uma entidade fisiológica e funcional perfeitamente definida e integrada por um conjunto heterogêneo de órgãos e tecidos cuja biologia e fisiopatologia são absolutamente interdependentes. (Dr. Vartan Behsnilian) ODONTOLOGIA COMPLETA ODONTOLOGIA COMPLETA A filosofia definitiva que exemplifica uma preocupação honesta para os pacientes pode ser definida em uma palavra: completa. Peter E. Dawson OBJETIVOS: 1. Ausência de doenças em todas as estruturas do sistema mastigatório. 2. Periodonto saudável. 3. ATMs estáveis. 4. Oclusão estável. 5. Dentes saudáveis. 6. Função confortável. 7. Estética otimizada. SISTEMA MASTIGATÓRIO É uma unidade funcional do corpo, primordialmente responsável pela mastigação, fala e deglutição. Os seus componentes também desempenham um papel importante no paladar e respiração.(okeson) O sistema mastigatório é extremamente complexo. Ele é constituído de ossos, músculos, ligamentos e dentes. 1

2 Os movimentos são regulados por um intrincado mecanismo de controle neurológico. Cada movimento é coordenado para maximizar a função ao mesmo tempo que minimiza danos a quaisquer das estruturas Um preciso movimento da mandíbula, executado pelos músculos, é necessário para movimentar os dentes entre si eficientemente durante a função. A mecânica e a fisiologia destes movimentos são as bases para o estilo da função mastigatória. Cúspides de contenção cêntrica: Palatinas superiores Vestibulares inferiores 2

3 3

4 ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR - ATM GENERALIDADES Componentes da ATM Características diferenciais Recoberta por tecido fibroso avascular Duas ATM s ligadas entre si pela mandíbula Partes duras Mandíbula - superfícies articulares - côndilo mandibular Articulam entre si os dois arcos dentais Disco divide a ATM em duas articulações Temporal - tubérculo articular - fossa mandibular Superfície articular da mandíbula Superfície articular do Temporal Tubérculo articular Fossa mandibular 4

5 Superfície articular do Temporal Partes moles Componentes da ATM Cartilagem articular Disco articular Membrana sinovial Ligamentos Cápsula articular Cartilagem articular da ATM Disco articular da ATM Disco articular da ATM Disco articular da ATM Superfícies ântero-superior Concavo-convexa (temporal) Superfície póstero-inferior Côncava (mandíbula) Região ânteromedial M. Pterigóideo Lateral 5

6 Função do Pterigóideo Lateral Disco articular da ATM Região posterior Zona bi laminar Joelho vascular Disco articular da ATM Disco articular da ATM Região posterior Zona bi laminar Joelho vascular Região posterior Zona bi laminar Joelho vascular Disco articular da ATM Membrana sinovial da ATM Regiões medial e lateral Fixações à cápsula Fixações aos pólos do côndilo 6

7 Principais Lateral Medial * Mandíbulo-discal (feixe profundo da cápsula) Acessórios Esfeno-mandibular Estilo-mandibular * Rafe pterigo-mandibular Ligamentos da ATM Principais Ligamentos da ATM Lateral (Têmporomandibular) Medial * Mandíbulo-discal (feixe profundo da cápsula) Ligamentos da ATM Ligamentos da ATM Acessórios Esfeno-mandibular Estilo-mandibular * Rafe pterigo-mandibular 7

8 Feixe superficial Feixe profundo Ligamento mandibulodiscal Cápsula da ATM Irrigação da ATM Irrigação da ATM Artéria Carótida Externa Artéria temporal superficial - transversa da face Artéria maxilar - men. média, timp. anterior, temp. prof. Artéria auricular posterior - r. parotídeo Artéria facial - palatina ascendente N. Mandibular (V/3) Nervo auriculotemporal ramos parotídeos ramos para o meato acústico externo Nervo masseterino Propriocepção Inervação da ATM Artéria faríngea ascendente - r. para a tuba auditiva Relações da ATM Lateral - pele, n. facial, a. transversa da face Medial - estruturas da fossa infratemporal Posterior - estruturas da parótida e ouvido externo Anterior - mm. pterigóideo lateral e masséter Superior - fossa média do crânio Relações da ATM 8

9 Relações da ATM Relações da ATM Movimentos da ATM Movimentos da ATM Abertura e Fechamento Protrusão e Retrusão Lateralidade Rotação - articulação mandíbulo-discal Translação - articulação têmporo-discal Transrotação - ambas articulações Circundação Correlação entre os Movimentos da Mandíbula e da ATM Correlação entre os Movimentos da Mandíbula e da ATM Abertura e Fechamento Depressão e elevação Intrusão e extrusão Protrusão e Retrusão Propulsão e retro pulsão Protrusão e retrusão 9

10 Correlação entre os Movimentos da Mandíbula e da ATM Lateralidade Lateralidade centrífuga Lateralidade centrípeta Movimentos da ATM Abertura e Fechamento Protrusão e Retrusão Lateralidade Circundução MÚSCULOS MASTIGADORES MÚSCULOS MASTIGADORES TEMPORAL MASSÉTER PTERIGOIDEO MEDIAL PTERIGOIDEO LATERAL 10

11 MÚSCULO TEMPORAL MÚSCULO MASSÉTER 11

12 MÚSCULO PTERIGOIDEO MEDIAL 12

13 MÚSCULO PTERIGOIDEO LATERAL 13

14 14

15 MÚSCULOS SUPRA-HIÓIDEOS 15

16 MÚSCULOS INFRA-HIÓIDEOS 16

ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR

ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR MANDIBULAR Anatomia Aplicada à Odontologia ARTICULAÇÃO TÊMPORO-MANDIBULAR MANDIBULAR Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor

Leia mais

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Módulo: Morfológicas I Disciplina: Histologia Curso: Odontologia Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Vista de embrião com 22 dias Primeiro Arco

Leia mais

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL

ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA BUCOMAXILOFACIAL Djanira Aparecida da Luz Veronez 1 INTRODUÇÃO O complexo bucomaxilofacial se localiza na face, sendo formado por elementos anatômicos do esqueleto cefálico, articulação temporomandibular,

Leia mais

APARELHO ESTOMATOGNÁTICO

APARELHO ESTOMATOGNÁTICO APARELHO ESTOMATOGNÁTICO Alfredo Julio Fernandes Neto, et al. Univ. Fed. Uberlândia - 2006 Sabedor de que é um ser bio psico social, boa parte das ações do homem na sociedade objetiva fazer a vida melhor

Leia mais

componentes Sistema digestório Pré-diafragmáticos: boca, língua, dentes, faringe, esôfago

componentes Sistema digestório Pré-diafragmáticos: boca, língua, dentes, faringe, esôfago Mecanismos para Obtenção de Alimentos Ingestão de Grandes Quantidades de Alimento Absorção de nutrientes diretamente do meio Parasitas do sangue Adaptações mais interessantes Aquelas evoluíram p/ obtenção

Leia mais

Assessoria ao Cirurgião Dentista

Assessoria ao Cirurgião Dentista Assessoria ao Cirurgião Dentista Publicação mensal interna a Papaiz edição V setembro de 2014 Escrito por: Dr. André Simões, radiologista da Papaiz Diagnósticos Odontológicos por Imagem 11 3894 3030 papaizassociados.com.br

Leia mais

Nervos Cranianos. M.Sc. Profª Viviane Marques

Nervos Cranianos. M.Sc. Profª Viviane Marques Nervos Cranianos M.Sc. Profª Viviane Marques Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar UVA Docente do mestrado de HIV/AIDS e Hepatites Virais UNIRIO Tutora da Residência Multiprofissional

Leia mais

ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS

ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS ARQUITETURA E TOPOGRAFIA ALVÉOLO-DENTAIS Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University of London Professor Adjunto da UFMG e da PUC-Minas

Leia mais

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL ESQUELETO AXIAL Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. Vamos estudar o esqueleto que forma o eixo do corpo iniciando o estudo da CABEÇA óssea que se divide em

Leia mais

ROSIANE APARECIDA DE LIZ SPERB RELAÇÃO ENTRE OTALGIA E OCLUSÃO DENTÁRIA: ESTUDO CLÍNICO COM PACIENTES DA

ROSIANE APARECIDA DE LIZ SPERB RELAÇÃO ENTRE OTALGIA E OCLUSÃO DENTÁRIA: ESTUDO CLÍNICO COM PACIENTES DA UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA ROSIANE APARECIDA DE LIZ SPERB RELAÇÃO ENTRE OTALGIA E OCLUSÃO DENTÁRIA: ESTUDO CLÍNICO COM PACIENTES DA CLÍNICA DE OCLUSÃO

Leia mais

Princípios de OCLUSÃO

Princípios de OCLUSÃO Aperfeiçoamento em Prótese Convencional e sobre Implantes Bibliografia Recomendada HOBO, S. et al. Osseointegração e Reabilitação Oclusal. 1 ed. São Paulo: Quintessence, 1997. Princípios de OCLUSÃO Princípios

Leia mais

Artrologia. Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em:

Artrologia. Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em: 58 Artrologia Articulação é a junção de dois ossos. Podem ser classificadas em: Fibrosas (Sinartrose) As articulações fibrosas incluem todas as articulações nas quais os ossos são mantidos por tecido conjuntivo

Leia mais

Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques

Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques Exame Neurológico dos Nervos Cranianos Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Chefe da Empresa FONOVIM Fonoaudiologia Neurológica Ltda Coordenadora da Pós-graduação

Leia mais

OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO)

OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO) OSSOS TEMPORAIS(OUVIDO) A avaliação de perda auditiva ou tiníto quase sempre inclui a investigação do osso temporal através de imagens. Há uma grande variedade de processos de doenças congênitas e adquiridas

Leia mais

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular. Conceitos Restauradores de Oclusão: - Relação Cêntrica;

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular. Conceitos Restauradores de Oclusão: - Relação Cêntrica; Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Odontologia Extensão Universitária - ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Conceitos Restauradores de Oclusão:

Leia mais

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano.

Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Sistema Esquelético Humano. Esqueleto axial. Sistema Esquelético Humano. Anatomia Humana Sistema Esquelético Ed. Física Prof. Cláudio Costa Osteologia: É o estudo dos ossos. Composição do Sistema Ósseo: 206 peças duras, resistentes e flexíveis chamadas ossos, pelas cartilagens

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE CENTRO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO Área de Prótese Fixa e Escultura Dental FICHA CLÍNICA 1 - Dados Pessoais

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL INTRODUÇÃO A Anatomia da região cervical, divide-se em duas partes, coluna vertebral segmento cervical e ou pescoço. Esta região pode ser bem estudada pelos métodos

Leia mais

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA

COLÉGIO TÉCNICO SÃO BENTO TÉCNICO EM ESTÉTICA TÉCNICO EM ESTÉTICA COLÉGIO TÉCNICO MÓDULO PROFISSIONAL ll ANO: 2012 Caro Aluno (a) COLÉGIO TÉCNICO O Colégio Técnico São Bento está no mercado de trabalho desde 1996, tendo como objetivo promover a formação

Leia mais

Harmonia Oclusal para a Promoção de Saúde

Harmonia Oclusal para a Promoção de Saúde 17 Harmonia Oclusal para a Promoção de Saúde ALFREDO JÚLIO FERNANDES NETO FLÁVIO DOMINGUES NEVES Boa parte das ações do homem na sociedade, objetivam fazer a vida melhor para a humanidade, ou despertá-la

Leia mais

MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO

MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University College London Professor Adjunto da UFMG e da PUC-Minas Roteiro

Leia mais

ROTEIRO DE TÉCNICAS ANESTÉSICAS

ROTEIRO DE TÉCNICAS ANESTÉSICAS ROTEIRO DE TÉCNICAS ANESTÉSICAS Anestesia em anestésico o mais próximo possível do ápice do dente a ser anestesiado. Objetivo : Propiciar o conhecimento das técnicas anestésicas, principalmente as utilizadas

Leia mais

ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR

ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia ARTICULAÇÕES DO MEMBRO INFERIOR Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br OSSOS DO MEMBRO INFERIOR OSSOS DO QUADRIL FÊMUR

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO SISTEMA DIGESTÓRIO SISTEMA DIGESTÓRIO FUNÇÕES SISTEMA DIGESTÓRIO DIVISÃO

SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO SISTEMA DIGESTÓRIO SISTEMA DIGESTÓRIO FUNÇÕES SISTEMA DIGESTÓRIO DIVISÃO SISTEMA DIGESTÓRIO Universidade Federal do Ceará Departamento de Morfologia Prof. Erivan Façanha SISTEMA DIGESTÓRIO CONCEITO Órgãos que no conjunto cumprem a função de tornar os alimentos solúveis, sofrendo

Leia mais

Manual Projeto Homem Virtual Articulação Têmporo-Mandibular

Manual Projeto Homem Virtual Articulação Têmporo-Mandibular Autoria: Profa. Dra. Simone Soares. Profa. Dra. Daniela Castilio. Coordenação: Profa. Érika Sequeira. Manual Projeto Homem Virtual Articulação Têmporo-Mandibular LEGENDAS: Figura 1 Figura 1 - A ATM faz

Leia mais

SEMIOLOGIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR TEMPOROMANDIBULAR JOINT SEMIOLOGY

SEMIOLOGIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR TEMPOROMANDIBULAR JOINT SEMIOLOGY SEMIOLOGIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR 450 SEMIOLOGIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR TEMPOROMANDIBULAR JOINT SEMIOLOGY Marília GERHARDT DE OLIVEIRA * Clóvis MARZOLA ** Paulo Sérgio BATISTA *** Renata

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Humana OUVIDO: SENTIDO DA AUDIÇÃO E DO EQUILÍBRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais)

Anatomia e Fisiologia Humana OUVIDO: SENTIDO DA AUDIÇÃO E DO EQUILÍBRIO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) Anatomia e Fisiologia Humana OUVIDO: SENTIDO DA AUDIÇÃO E DO EQUILÍBRIO DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) 1ª edição novembro/2006 OUVIDO: SENTIDO DA AUDIÇÃO E DO EQUILÍBRIO SUMÁRIO Sobre a Bio Aulas... 03

Leia mais

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Osteologia Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Ossos Ossos são orgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros por meio de junturas ou articulações, constituem o esqueleto.

Leia mais

Prof André Montillo www.montillo.com.br

Prof André Montillo www.montillo.com.br Prof André Montillo www.montillo.com.br Qual é a Menor Unidade Viva? Célula Qual é a Menor Unidade Viva? Tecidos Órgãos Aparelhos Sistemas Célula Células Tecidos Órgãos Sistemas ou Aparelhos Sistemas ou

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

Sistema Vestíbulo-Coclear. Matheus Lordelo Camila Paula Graduandos em Medicina pela EBMSP

Sistema Vestíbulo-Coclear. Matheus Lordelo Camila Paula Graduandos em Medicina pela EBMSP Sistema Vestíbulo-Coclear Matheus Lordelo Camila Paula Graduandos em Medicina pela EBMSP Salvador BA 27 de março de 2012 Componentes Orelha Externa Pavilhão Auditivo Meato Acústico Externo até a membrana

Leia mais

Semiologia Ortopédica Pericial

Semiologia Ortopédica Pericial Semiologia Ortopédica Pericial Prof. Dr. José Heitor Machado Fernandes 2ª V E R S Ã O DO H I P E R T E X T O Para acessar os módulos do hipertexto Para acessar cada módulo do hipertexto clique no link

Leia mais

INCIDÊNCIA DAS DISFUNÇÕES CRÂNIOMANDIBULARES EM ACADÊMICOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DE UMA INSTITUIÇÃO PARTICULAR DA CIDADE DO RECIFE PE.

INCIDÊNCIA DAS DISFUNÇÕES CRÂNIOMANDIBULARES EM ACADÊMICOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DE UMA INSTITUIÇÃO PARTICULAR DA CIDADE DO RECIFE PE. 4 INCIDÊNCIA DAS DISFUNÇÕES CRÂNIOMANDIBULARES EM ACADÊMICOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA DE UMA INSTITUIÇÃO PARTICULAR DA CIDADE DO RECIFE PE. Jackeline Araújo Moura Josemir Rodrigues e Dutra Junior Saulo

Leia mais

Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral

Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral Técnicas Anestésicas Aplicadas à Cirurgia Oral Anestesias Locais 1. Periférica, tópica ou de superfície 2. Infiltrativa terminal 3. Troncular, regional ou bloqueio de condução Aula de cirurgia Anestesia

Leia mais

DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM CRIANÇAS Uma contribuição à fonoaudiologia

DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM CRIANÇAS Uma contribuição à fonoaudiologia CEFAC CENTRO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA CLÍNICA MOTRICIDADE ORAL DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM CRIANÇAS Uma contribuição à fonoaudiologia Monografia de conclusão do curso de especialização em

Leia mais

DTM - Aspectos Clínicos: Odontologia e Fisioterapia

DTM - Aspectos Clínicos: Odontologia e Fisioterapia DTM - Aspectos Clínicos: Odontologia e Fisioterapia Uma parcela da população sempre procura os serviços odontológicos pela presença de dores, porém muitas dessas dores não são de origem dentária, mas sim

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Ossos da coluna vertebral A coluna vertebral é formada por um número de 33 ossos chamados vértebras. Estas se diferenciam pela sua forma e função. Vértebras semelhantes se agrupam em regiões

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA CIRURGIA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR E SUA ASSOCIAÇÃO COM CIRURGIA ORTOGNÁTICA DOS MAXILARES EM UM MESMO TEMPO CIRÚRGICO : UMA REVISÃO

Leia mais

ANÁLISE DAS DESORDENS CRANIOCERVICOMANDIBULARES PELO RESEARCH DIAGNOSTIC CRITERIA HISTÓRICO E CLÍNICO

ANÁLISE DAS DESORDENS CRANIOCERVICOMANDIBULARES PELO RESEARCH DIAGNOSTIC CRITERIA HISTÓRICO E CLÍNICO 957 ANÁLISE DAS DESORDENS CRANIOCERVICOMANDIBULARES PELO RESEARCH DIAGNOSTIC CRITERIA HISTÓRICO E CLÍNICO CRANIOCERVICOMANDIBULAR DISORDERS ANALYSIS FOR HISTORICAL AND CLINICAL RESEARCH DIAGNOSTIC CRITERIA

Leia mais

ANORMALIDADES BRANQUIAIS. R2 Péricles Bonafé Hospital Angelina Caron

ANORMALIDADES BRANQUIAIS. R2 Péricles Bonafé Hospital Angelina Caron ANORMALIDADES BRANQUIAIS R2 Péricles Bonafé Hospital Angelina Caron Período embrionário Período embrionário 4ª a 8ª semana de vida intra-uterina endoderma 3 folhetos embrionários mesoderma ectoderma Folhetos

Leia mais

Anatomia do Sistema Estomatognático

Anatomia do Sistema Estomatognático Anatomia do Sistema Estomatognático Carla Patrícia Hernandez Alves Ribeiro CÉSAR Para a atuação fonoaudiológica em motricidade orofacial, o profissional precisa conhecer os aspectos anatomofisiológicos

Leia mais

CAVIDADE BUCAL. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD

CAVIDADE BUCAL. Anatomia Aplicada à Odontologia. Prof. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD CAVIDADE BUCAL Anatomia Aplicada à Odontologia CAVIDADE BUCAL Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em Cirurgia Bucomaxilofacial - UFPel-RS Doutor (PhD) em Cirurgia Maxilofacial -

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE DA ESPESSURA DOS MÚSCULOS MASTIGATÓRIOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA HELICOIDAL

TÍTULO: ANÁLISE DA ESPESSURA DOS MÚSCULOS MASTIGATÓRIOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA HELICOIDAL Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ANÁLISE DA ESPESSURA DOS MÚSCULOS MASTIGATÓRIOS POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA HELICOIDAL

Leia mais

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs Ana Carla Rios O Exame do Sistema Estomatognático utilizando a análise oclusal é parte importante do processo diagnóstico

Leia mais

INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo

INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo INTRODUÇÃO A ar.culação do tornozelo Articulação sinovial do tipo gínglimo As extremidades inferiores da Tíbia e Fíbula formam um entalhe onde se ajusta a tróclea do Tálus, que tem forma de roldana. Tálus

Leia mais

ANEXO IV CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO IV CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Curso de Especialização em: Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial Disciplina: Diagnóstico por Imagem da Articulação Temporomandibular. : I. Conceituar radiografias da ATM, explicando-as; II. Identificar

Leia mais

SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS. Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano

SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS. Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano O esqueleto FOTOS: ROGER HARRIS / SCIENCE PHOTO LIBRARY / LATINSTOCK Como saber se um esqueleto é de homem ou de mulher? Que funções

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11, DOU de 17.01.11

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11, DOU de 17.01.11 Componente Curricular: HISTOLOGIA BUCO-DENTAL Código: ODO-007 Pré-Requisito: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA HUMANA Período Letivo: 2013.1 CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria MEC nº 131 de 13.01.11,

Leia mais

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues

SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Enf. Thais Domingues SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Composto de ossos, músculos, cartilagem, ligamentos e fáscia, proporcionando ao corpo, com sua armação estrutural uma caixa

Leia mais

DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES x TRATAMENTO ORTODÔNTICO

DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES x TRATAMENTO ORTODÔNTICO CEFAC CENTRO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA CLÍNICA MOTRICIDADE ORAL DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES x TRATAMENTO ORTODÔNTICO DANIELLA NAZARIO SÃO PAULO 1999 1 RESUMO O presente estudo teórico tem

Leia mais

Sistema Sensorial. Biofísica da Audição

Sistema Sensorial. Biofísica da Audição Sistema Sensorial Biofísica da Audição Falar pelos cotovelos... Ouvir pelos joelhos... SENTIDO DA AUDIÇÃO - FINALIDADE Detectar predadores, presas e perigo Comunicação acústica intra - específica Som propagação

Leia mais

Prevalência de Sinais e Sintomas de Disfunção Temporomandibular em Alunos de Medicina Dentária

Prevalência de Sinais e Sintomas de Disfunção Temporomandibular em Alunos de Medicina Dentária Orquídea Santos Prevalência de Sinais e Sintomas de Disfunção Temporomandibular em Alunos de Medicina Dentária Dissertação apresentada no Instituto Superior de Ciências da Saúde-Norte, para a obtenção

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

OCLUSÃO DE CLASSE II. É de grande interesse para o ortodontista clínico. Há várias formas para se corrigir a má-oclusão de Classe II.

OCLUSÃO DE CLASSE II. É de grande interesse para o ortodontista clínico. Há várias formas para se corrigir a má-oclusão de Classe II. APARELHOS FUNCIONAIS TRATAMENTO DA MÁ-M OCLUSÃO DE CLASSE II É de grande interesse para o ortodontista clínico. Há várias formas para se corrigir a má-oclusão de Classe II. CORREÇÃO DA MÁ-OCLUSÃO DE CLASSE

Leia mais

Importância do exame radiográfico

Importância do exame radiográfico Exames e Indicações Importância do exame radiográfico O exame radiográfico de rotina associado ao exame clínico é a maneira mais efetiva de se obter o índice diagnóstico de 100% de cárie (segundo Estevam

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 A coluna vertebral, assim como qualquer articulação, apresenta movimentos que possuem tanto grande como pequena amplitude articular. Estes recebem o nome de Macromovimentos e Micromovimentos,

Leia mais

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE

ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE ASPECTO DE IMAGEM DAS ESTRUTURAS DO DENTE O órgão dentário, um dos elementos do aparelho mastigatório, é constituído por tecidos especificamente dentais (esmalte, dentina, polpa) e por tecidos periodontais

Leia mais

Fraturas do Terço Médio da Face

Fraturas do Terço Médio da Face Fraturas do Terço Médio da Face Epidemiologia: Pico de incidência entre 15 e 30 anos Homens correspondem a 60-80% As principais causas são acidente automobilístico, agressão, esportes radicais e quedas

Leia mais

1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS

1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS 1. o ANO ENSINO MÉDIO PROF.ª SABRINA ARAÚJO PROF.ª SARAH SANTOS Unidade IV Estudo dos tecidos. 2 Aula 13.1 Conteúdo Tecido Conjuntivo I. 3 Habilidade Conhecer as características e as funções do tecido

Leia mais

Solicitação de Exames

Solicitação de Exames Solicitação de Exames Dr. Fábio Eduardo Maiello Monteiro Alves CROSP: 85.833 Paciente: Data: / / Solicito os exames assinalados com a finalidade de: Entregar no consultório Enviar por E-mail Atualizar

Leia mais

EVERTHON TAVARES VERONESE MARIA EUGENIA MACHADO DAMO

EVERTHON TAVARES VERONESE MARIA EUGENIA MACHADO DAMO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA EVERTHON TAVARES VERONESE MARIA EUGENIA MACHADO DAMO NIVEL DE ESTRESSE EM PACIENTES PORTADORES DE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

Leia mais

Orientações para os pacientes que serão submetidos à Cirurgia Ortognática

Orientações para os pacientes que serão submetidos à Cirurgia Ortognática Orientações para os pacientes que serão submetidos à Cirurgia Ortognática C Direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial deste documento. 1. O QUE É CIRURGIA ORTOGNÁTICA? A cirurgia ortognática

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

2 Este Caderno contém uma proposta de Redação e trinta questões de múltipla escolha

2 Este Caderno contém uma proposta de Redação e trinta questões de múltipla escolha CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva MESTRADO EM ODONTOLOGIA INSTRUÇÕES 1 Na parte inferior desta capa, escreva seu nome completo, em letra de forma e assine no local

Leia mais

AUDIÇÃO SISTEMA NERVOSO SENSORIAL. O valor da comunicação verbal faz com que a audição, em alguns momentos, seja ainda mais importante que a visão.

AUDIÇÃO SISTEMA NERVOSO SENSORIAL. O valor da comunicação verbal faz com que a audição, em alguns momentos, seja ainda mais importante que a visão. SISTEMA NERVOSO SENSORIAL Sunol Alvar O valor da comunicação verbal faz com que a audição, em alguns momentos, seja ainda mais importante que a visão. 1 CONSIDERAÇÕES ANATÔMICAS CONSIDERAÇÕES ANATÔMICAS

Leia mais

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia

21/08/2013 *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA. Conceito. Tipos de Anatomia. Tipos de Anatomia *INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS *OSTEOLOGIA Valdirene Zabot valdirene@unochapeco.edu.br Conceito Anatomia é o ramo da ciência que trata da forma e estrutura dos organismos. Etmologicamente,

Leia mais

Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço

Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço Prof. Dr. Caio Maximino Marabá Maio/2015 Cabeça é composta por crânio, face, escalpo, dentes, encéfalo, nervos cranianos, meninges, órgãos dos sentidos

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

DESORDENS CRANIOMANDIBULARES ASPECTOS ANATÔMICOS FISIOLÓGICOS, PATOLÓGICOS E FORMAS DE TRATAMENTO REVISTA DA LITERATURA *

DESORDENS CRANIOMANDIBULARES ASPECTOS ANATÔMICOS FISIOLÓGICOS, PATOLÓGICOS E FORMAS DE TRATAMENTO REVISTA DA LITERATURA * DESORDENS CRANIOMANDIBULARES ASPECTOS ANATÔMICOS FISIOLÓGICOS, PATOLÓGICOS E FORMAS DE TRATAMENTO * 547 CRANIOMANDIBULAR DISORDERS PATHOLOGICAL, ANATOMICAL AND PHISIOLOGICAL ASPECTS AND TREATMENT FORMS

Leia mais

ESTUDO DOS TECIDOS ANIMAIS

ESTUDO DOS TECIDOS ANIMAIS TECIDO CONJUNTIVO células pouco numerosas e bastante espaçadas Substância intercelular composição varia de acordo com o tipo de tecido, ex: derme: há uma substância gelatinosa que dá resistência e elasticidade

Leia mais

O Ouvido Humano e a Audição

O Ouvido Humano e a Audição 36 Capítulo 4 O Ouvido Humano e a Audição Neste capítulo faremos um estudo sobre o ouvido humano, a fisiologia da audição e a sensibilidade do nosso sistema auditivo. 1. Conceitos básicos sobre a anatomia

Leia mais

Crânio e ossos associados. Caixa torácica. Coluna vertebral

Crânio e ossos associados. Caixa torácica. Coluna vertebral Sistema Esquelético 213 Esqueleto Apendicular 126 Esqueleto Axial 87 Crânio e ossos associados 29 Caixa torácica 25 Coluna vertebral 33 Crânio Abrigar e proteger o encéfalo Apresenta aberturas para passagem

Leia mais

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO OSSOS DA CABEÇA O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face. O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas,

Leia mais

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA RADIOGRÁFICA DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL: UMA ABORDAGEM INTERATIVA NA WEB III Programa de Bolsas de Iniciação Científica AUTORA: Renata Vasconcelos Pavan CO-AUTORAS: Paula Ribeiro Borges Vanessa

Leia mais

Caso clínico: DTM articular

Caso clínico: DTM articular Caso clínico: DTM articular Profa. Ana Cristina Lotaif. São Paulo, SP http://www.clinicaacl.com Descrição: Paciente BXM, sexo feminino, 25 anos, advogada, apresentou-se para exame com queixa de dificuldade

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Diante do exposto, este trabalho reuniu a opinião de diversos pesquisadores para elucidar esse tema.

1 INTRODUÇÃO. Diante do exposto, este trabalho reuniu a opinião de diversos pesquisadores para elucidar esse tema. 10 1 INTRODUÇÃO Uma grande parte da população, inclusive a mais jovem, em alguma fase da vida desenvolve algum sinal ou sintoma relacionado com a Disfunção Temporomandibular (DTM). A avaliação inicial

Leia mais

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos:

Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas e Luxações do Cotovelo em Adultos: Fraturas do cotovelo em adultos: l As fraturas correspondem 31.8% dos traumas em cotovelo no adulto; l Freqüência: cabeça do rádio 39,4%; luxação do cotovelo

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

ODONTOLOGIA MATRIZ CURRICULAR

ODONTOLOGIA MATRIZ CURRICULAR ODONTOLOGIA Coordenadores: Paulo César Ribeiro Campus I Elias Daruis Assad Neto Campus V Duração: 8 semestres Carga Horária Total: 4700 Situação Legal: Reconhecido Dec. Federal Nº 963/1992 MATRIZ CURRICULAR

Leia mais

Anatomia da Cabeça e do Pescoço

Anatomia da Cabeça e do Pescoço Anatomia da Cabeça e do Pescoço Sandra de Quadros Uzêda 1. ARTROLOGIA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDI- BULAR.01. (Prefeitura de Palhoça/SC 2011 FEPESE) Sobre a anatomia da articulação temporomandibular (ATM),

Leia mais

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Avaliação Fisioterapêutica do Cotovelo Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação ulnoumeral ou troclear:

Leia mais

CEFAC MASTIGAÇÃO: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DE ALTERAÇÕES E ATRASOS

CEFAC MASTIGAÇÃO: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DE ALTERAÇÕES E ATRASOS CEFAC CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA CLÍNICA MASTIGAÇÃO: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DE ALTERAÇÕES E ATRASOS MONOGRAFIA ESPECIALIZAÇÃO EM MOTRICIDADE ORAL ORIENTADORA: MIRIAN GOLDENBERG DE RUTH LOPES

Leia mais

HISTÓRIA - QUESTIONÁRIO

HISTÓRIA - QUESTIONÁRIO Ambulatório DTM Neurologia Reumatologia Diagnóstico DTM Neurologia Reumatologia UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROF. JOSÉ DE SOUZA HERDY ESCOLA DE ODONTOLOGIA POLICLÍNICA ODONTOLÓGICA CLÍNICA DE DOR OROFACIAL

Leia mais

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES

ESTUDO DO MOVIMENTO OSTEOLOGIA COLUNA VERTEBRAL E TÓRAX 1 TERMOS DIRECCIONAIS ORIENTAÇÃO DO TIPOS DE OSSOS MOVIMENTOS ARTICULARES TERMOS DIRECCIONAIS EB 23S DE CAMINHA CURSO PROFISSIONAL TÉCNICO GESTÃO DESPORTIVA ESTUDO DO MOVIMENTO TÓRAX POSIÇÃO DESCRITIVA ANATÓMICA PLANOS DESCRITIVOS PLANO SAGITAL PLANO HORIZONTAL INFERIOR ANTERIOR

Leia mais

Programa Laboratorial (hands on em Manequim)

Programa Laboratorial (hands on em Manequim) PROGRAMA DE CURSO DE EXCELÊNCIA EM ORTODONTIA COM 8 MÓDULOS DE 2 DIAS MENSAIS Prof. ROQUE JOSÉ MUELLER - Tratamento Ortodôntico de alta complexidade em adultos : diagnóstico, planejamento e plano de tratamento.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Educação para Saúde SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR: ANATOMIA

Leia mais

Relato de um Caso Clínico atendido no Projeto ATM

Relato de um Caso Clínico atendido no Projeto ATM Relato de um Caso Clínico atendido no Projeto ATM Paciente: J. B. L. Idade: 27anos Sexo: feminino Profissão: desempregada Tipo Facial : Braquifacial Classificação de Angle: classe I Leucoderma Queixa Principal

Leia mais

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado.

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado. Aulas 2 e 3 Tema: Sistema esquelético Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Identificar a estrutura geral do Esqueleto Humano; Identificar

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. MORFOLOGIA

1. INTRODUÇÃO 2. MORFOLOGIA 1. INTRODUÇÃO O diafragma é o principal músculo da respiração. Muito já foi estudado sobre sua forma e ação na mecânica respiratória. O objetivo deste trabalho é realizar uma breve revisão destes aspectos,

Leia mais

Intervenção fonoaudiológica nas disfunções temporomandibulares

Intervenção fonoaudiológica nas disfunções temporomandibulares Intervenção fonoaudiológica nas disfunções temporomandibulares Carla Patrícia Hernandez Alves Ribeiro CÉSAR A articulação temporomandibular é uma das articulações mais importantes do corpo humano, sendo

Leia mais

Ossos do. crânio e da face. Miguel A. Xavier de Lima

Ossos do. crânio e da face. Miguel A. Xavier de Lima Ossos do crânio e da face Miguel A. Xavier de Lima Anestesia Anestesia Palpação da ATM Crescimento do crânio -Análise em terços Desenvolvimento do aparelho mastigador Crescimento do crânio Comprimento

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO:

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: CONJUNTO DE ÓRGÃOS FORMANDO UM CANAL ALIMENTAR COM A FINALIDADE DE NUTRIÇÃO DO ORGANISMO. FUNÇÕES: Sistema Digestório INSERÇÃO MASTIGAÇÃO DEGLUTIÇÃO DIGESTÃO ABSORÇÃO EXCREÇÃO

Leia mais

RODRIGO MARTIGNAGO EC/ODONTOLOG1A BIBLIOTECA SETORIAL ALTERAÇÕES NA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR INDUZIDAS PELO USO DE APARELHOS ORTOPÉDICOS

RODRIGO MARTIGNAGO EC/ODONTOLOG1A BIBLIOTECA SETORIAL ALTERAÇÕES NA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR INDUZIDAS PELO USO DE APARELHOS ORTOPÉDICOS RODRIGO MARTIGNAGO EC/ODONTOLOG1A BIBLIOTECA SETORIAL ALTERAÇÕES NA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR INDUZIDAS PELO USO DE APARELHOS ORTOPÉDICOS Florianópolis 2005 RODRIGO MARTIGNAGO UFSC/00 0NTOLOG1A BIBLIOTECA

Leia mais

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS

Sistema Esquelético CAPÍTULO OBJETIVOS CAPÍTULO 2 Sistema Esquelético OBJETIVOS Conceituar osso do ponto de vista de sua constituição, discriminando os elementos formadores Conceituar osso desde o ponto de vista biomecânico, sem deixar de se

Leia mais

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD

CRÂNIO. Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD CRÂNIO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University of London Professor Adjunto da UFMG Professor Adjunto da PUC-Minas Roteiro Roteiro

Leia mais