JORNALISMO DE QUALIDADE NA INTERNET: UM DIAGNÓSTICO DOS PORTAIS PARAIBANOS DE NOTÍCIA 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JORNALISMO DE QUALIDADE NA INTERNET: UM DIAGNÓSTICO DOS PORTAIS PARAIBANOS DE NOTÍCIA 1"

Transcrição

1 Performances Interacionais e Mediações Sociotécnicas Salvador - 10 e 11 de outubro de 2013 JORNALISMO DE QUALIDADE NA INTERNET: UM DIAGNÓSTICO DOS PORTAIS PARAIBANOS DE NOTÍCIA 1 Allysson Viana Martins 2 Laíza Felix de Aguiar 3 Resumo: A qualidade jornalística pode ser avaliada através de diversas perspectivas. Propomos uma análise que parte das características próprias do meio, acreditando que as especificidades da cibercultura, internet e web traduzem a eficiência dos produtos comunicacionais e jornalísticos. O conjunto dos quatro sites noticiosos mais acessados na Paraíba, produzidos na capital e em cidades do interior, permite-nos compreender e traçar um panorama da qualidade do jornalismo assente na web. O diagnóstico foi realizado a partir das fichas de análise desenvolvidas por pesquisadores brasileiros e espanhóis (PALACIOS, 2011), seguindo as características do que denominam de meios ciberdigitais. Observamos que os sistemas paraibanos de comunicação estão longe de se valer, de maneira eficaz e eficiente, das especificidades da web. Palavras-chave: portais de notícia; qualidade no jornalismo; sites jornalísticos; sistemas paraibanos de comunicação. Abstract: The journalistic quality can be assessed through various perspectives. We propose an analysis of the characteristics of medium, believing that the specifics of cyberculture, internet and web reflect the efficiency of communication and journalism products. The set of the four most visited news sites in Paraíba, produced in the capital and provincial cities, allows us to understand and to give an overview of the quality of journalism based on web. The diagnosis was made from chips of analysis developed by Brazilian and Spanish (PALACIOS, 2011), following the characteristics of what they call cyberdigital media. We observe that communication systems of Paraíba are away from using, effectively and efficiently, the specificities of web. Keywords: news portals; quality on journalism; news sites; communication systems of Paraíba. 1. INTRODUÇÃO A qualidade jornalística pode ser avaliada através de diversas perspectivas, como conteúdo do produto midiático, instituição jornalística, organização profissional, interesse (do) público, entre outras. Neste artigo, a análise parte das características próprias do meio, 1 Artigo submetido ao NT 5 Sociabilidade, novas tecnologias e práticas colaborativas de produção de conteúdo do SIMSOCIAL Uma versão deste trabalho foi aprovada para publicação em livro. 2 Jornalista. Doutorando e Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom) pela UFBA e integrante do Grupo de Pesquisa em Jornalismo On-Line (GJOL). 3 Jornalista. Bacharel em Comunicação Social (Jornalismo) pela UFPB.

2 acreditando que as especificidades da cibercultura, internet e web traduzem a eficiência dos produtos comunicacionais e jornalísticos. Os sites jornalísticos incorporam as potencialidades e as capacidades para trazer um produto de qualidade ao público, através de cada mídia. Propomos, então, um diagnóstico dos portais noticiosos da mídia paraibana a partir de algumas fichas de análise. Revelamos o caráter qualitativo desses veículos na internet, realizando um panorama dos sistemas de comunicação on-line do estado. A avaliação dos quatro sites e portais jornalísticos paraibanos selecionados será feita através de ferramentas de análise desenvolvidas pelos pesquisadores do Grupo de Jornalismo On-line (GJOL) da UFBA e da Universidade da Espanha (PALACIOS, 2011). Os caminhos são indicados para a verificação da qualidade do jornalismo produzido na web, baseado nas especificidades de onde o produto está assente. As fichas seguem as características do que denominam de meios ciberdigitais, detendo-se a critérios como: arquitetura da informação (geral), hipertextualidade, interatividade, multimidialidade, banco de dados, memória, blogs e design. O conjunto de quatro sites noticiosos produzidos na capital e em cidades do interior da Paraíba nos permite compreender e traçar um panorama da qualidade do webjornalismo praticado no estado. Aqui, visamos à realização de um diagnóstico dos sites mais acessados, apostando que eles devem empregar todos os recursos possíveis do meio para conquistar e manter sua audiência. As fichas foram aplicadas nos quatro sites jornalísticos paraibanos de maior acesso, segundo os índices do site Alexa 4, recolhidos no último dia de março de 2013: Portal Correio 5, Folha do Sertão 6, PB Agora 7, Diário do Sertão QUALIDADE JORNALÍSTICA NA WEB No que concerne especificamente à avaliação da qualidade do jornalismo desenvolvido para a web, Sousa (2001) informa que essas produções podem ser penalizadas quando os estudos não se valem das características e potencialidades da internet apontadas através das leituras de Mielniczuk (2003), Palacios (2002, 2003 e 2008) e Pavlik (2001). A 4 O site, fundado em 1996, busca mensurar a quantidade de usuários de qualquer tipo de endereços como sites e blogs. Disponível em: <http://www.alexa.com>. Acesso em: 31 de março de Disponível em: <http://portalcorreio.uol.com.br/>. Acesso em: 31 de março de Disponível em: <http://folhadosertao.com.br/portal/>. Acesso em: 31 de março de Disponível em: <http://pbagora.com.br/>. Acesso em: 31 de março de Disponível em: <http://diariodosertao.com.br/>. Acesso em: 31 de março de 2013.

3 pesquisadora brasileira Joana Ziller (2005) demonstra que a maior dificuldade de se estudar qualidade no webjornalismo é não possuir critérios exatos para a sua medição - ainda que esse seja um problema mais geral na área da pesquisa de qualidade no jornalismo do que propriamente da mídia. Palacios (2008) aponta que há problemas em transpor para a internet critérios de análise de qualidade, metodologias e ferramentas aplicáveis e desenvolvidas para outros meio, pois se deixa de fora as especificidades do veículo on-line, ainda que as ferramentas atuais para avaliação da web sejam de caráter genérico. Genro Filho (1987), Benedeti (2009), Guerra (2010a, 2010b, 2010c), Cerqueira (2010) e Christofoletti (2010) são alguns autores que trabalham, em alguma medida, com qualidade no jornalismo a partir do seu papel legitimado socialmente e de sua evolução histórica - isto é, do que a institucionalização representa e do que se exige do profissional e da prática, pois a qualidade é um atributo relativo às responsabilidades assumidas pela organização. Fidalgo (2004), Ziller (2005), Ziller e Moura (2010), Sousa (2001), Lima (2010), Barbosa (2008) e publicação organizada por Palacios (2011) verificam a qualidade a partir das características do próprio meio no caso de todos esses estudos, o jornalismo produzido na web. Benedeti (2009) se refere a dois tipos de qualidade: uma intrínseca ao fato revelando uma qualidade de categoria, outra que se relaciona ao produto jornalístico ao fazer e ao resultado da atividade profissional, baseada na legitimação e aceitação social da profissão. A pesquisadora Gislene Silva (2005, p. 99) vai dizer, por exemplo, que os valores-notícia devem ser definidos como as qualidades dos eventos e não da sua construção jornalística. Delimitar a noção dos critérios de noticiabilidade no território do acontecimento não significa ignorar a presença do jornalista, o sujeito (enunciador) que constrói a notícia. Em outras palavras, os valores-notícia ajudariam a identificar a qualidade intrínseca ao fenômeno noticiado, sem deixar de nortear-se pela interferência do jornalista, no que Charaudeau (2006) denominaria de instância de produção, ou seja, todos os agentes envolvidos na produção de material jornalístico e noticioso. Os autores supracitados procuram verificar de que forma as características próprias da mídia interferem na qualidade da produção, provavelmente porque o foco de estudo dos autores seja o jornalismo na internet ou na web. Ainda que haja uma relevância clara na temática das tecnologias digitais quando se trabalha a qualidade da informação (ZILLER, 2011, p. 83), tentam não perder a possibilidade de avançar a discussão para ficar no

4 superficial da ferramenta e da técnica. Os autores buscam qualidades no webjornalismo, não reverberando e endossando a concepção de que o jornalismo impresso é, dentre todos os segmentos jornalísticos, o que mais sustenta a qualidade da informação, discurso utilizado principalmente para evitar que seus leitores cedam às facilidades de outros meios jornalísticos (BENEDETI, 2009, p. 11). Ainda assim, cabe ao jornalista e ao estudioso da área decidir até que ponto as características e as potencialidades do meio de comunicação serão aproveitadas e experimentadas nas publicações das organizações jornalísticas. Com o webjornalismo em perspectiva, Palacios (2002, 2003) defende que nem todas as características desenvolvidas são próprias da internet e explica que, em sua maioria, proporcionam apenas uma continuação ou uma potencialidade do meio anterior, com poucas carregando realmente uma ruptura para o modo de produção. Focado nas especificidades da web, como já explicado, Palacios (2011) organiza um estudo enfatizando demasiadamente a estrutura do meio como ponto fulcral da qualidade no webjornalismo. O português Jorge Pedro Sousa (2001) realiza sua pesquisa com intento de avaliar a qualidade em webjornais. Para essa análise, conteúdo (adaptação à internet), design (ergonomia adaptação ao usuário) e navegação (interatividade com o jornal) são alguns dos critérios fundamentais considerados. Para um jornal ter qualidade na web, deve aproveitar as potencialidades do meio, como a inclusão de sons e imagens, a introdução de hiperligações (inclusive nos textos), a possibilidade de dar feedback etc. (ibidem, p. 5). O webjornalismo deve prezar pela atualização constante, pela inclusão de informação de background (acessível por meio de links), com textos próprios para a internet conciso, claro e preciso, além de uma base de dados, imagens e sons, com livre acesso dos usuários a esses arquivos. Apesar de todas as possibilidades de construção noticiosa na internet graças às suas características, o ritmo acelerado de produção de conteúdo nas redações jornalísticas, em relação aos outros veículos, dificulta o aproveitamento dessas potencialidades, de maneira quase paradoxal (ZILLER e MOURA, 2010). 3. COMO OLHAR PARA DENTRO

5 Utilizamos como fundamentação básica o livro Ferramentas para análise de qualidade no ciberjornalismo, coletânea organizada por Marcos Palacios, com textos produzidos por pesquisadores do Brasil e da Espanha que integraram um convênio entre Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior/Ministério da Educação/ Brasil) e DGU (Dirección General de Universidades/Ministério de Educación y Ciencia/Espanha), de 2007 a A proposta da obra é funcionar como uma caixa de ferramentas que deve ser utilizada livremente, conforme os objetivos da aplicação. Na apresentação, Palacios (2011, p. 3) explica que os textos não discutem aspectos teóricos da Avaliação de Qualidade, nem se debruçam sobre as justificativas e opções metodológicas que levaram à escolha dos parâmetros utilizados em cada instrumental de análise construído e testado ao longo destes dois anos. Optamos por não usar algumas ferramentas, por demonstrarem ser documentais demais para o nosso propósito. Portanto, aplicamos as seguintes fichas: Ferramenta para Análise da Hipertextualidade em Cibermeios: avalia a utilização do hipertexto na página inicial do endereço e nas suas produções internas. A recomendação é que para que sejam analisadas as manchetes da home e as matérias correspondentes para verificar a relação entre o link e o conteúdo referente. Em seguida, deve-se observar o emprego da hipertextualidade, a saber: organização e estrutura dos conteúdos a partir dos menus, e a contribuição dos links para a narrativa jornalística. Para Barbosa e Mielniczuk (2011, p. 37), são os links hipertextuais que estruturam, organizam e apresentam o grande volume de informações que pode passar a integrar a narrativa do fato jornalístico num cibermeio. Ferramenta para Análise da Interatividade em Cibermeios: avalia a exploração da interatividade no jornalismo digital, na qual as ações recíprocas potencializadas pelas novas tecnologias foram consideradas a fim de simular ou promover diálogo entre o leitor e o produto. No jornalismo, os recursos interativos procuram trazer valores agregados à informação, através de interferências, como comentários nas matérias, participação na construção do conteúdo ou mesmo a sua própria elaboração, além da recuperação de dados e de outras manifestações em mão dupla. Ferramenta para Análise de Multimidialidade em Cibermeios: detém sua atenção nos elementos multimídia que possuam a finalidade informativa, aparecendo na primeira página ou nas publicações do cibermeio. Englobam, basicamente, o foco dessa observação: fotos, vídeos, áudios, infográficos e newsgames.

6 Ferramenta para Análise de Design em Cibermeios: verifica as homes dos portais, observando itens como dimensões, resolução, estrutura e porcentagem de ocupação por conteúdo. É uma ferramenta que gera dados mais técnicos e objetivos, pois disseca a página inicial no âmbito de sua projeção na tela do computador. Ferramenta para Análise de Bases de Dados em Cibermeios: o emprego da base de dados que remete às coleções digitais organizadas de modo automatizado para pesquisa e recuperação informativa no jornalismo digital consiste na estruturação e na organização de todo o processo de produção noticiosa, desde a apuração até a circulação e a apresentação do material. Essa ferramenta busca detectar se, e de que maneira, o cibermeio utiliza base de dados na sua rotina de produção jornalística. Ferramenta para Análise de Memória em Cibermeios: trata da observação de arquivo, recuperação da informação e busca avançada. A memória é observada sob dois aspectos distintos: os estáticos, dedicados à analise do sistema de busca, história e articulação com edição impressa ou em outro meio; e os dinâmicos, cujo foco é a localização e a natureza dos links, além da personalização e memória. Para delimitar o corpus deste estudo, fizemos um levantamento dos portais de notícias mais acessados da Paraíba, de acordo com o site Alexa. O site mais acessado que contém notícia é o do Governo do Estado 9 em 258º lugar do ranking nacional, mas que não será considerado aqui por não ser jornalístico. Neste trabalho, são apresentados os principais resultados obtidos pelas seis fichas de análise, aplicadas em cada portal, sendo empregados três dias para observação, dos quais um foi dedicado ao registro. Feitas essas considerações, selecionamos os seguintes portais: Portal Correio: fundado em 2004 e sediado em João Pessoa/PB, integra o Sistema Correio de Comunicação, que conta ainda com canais de tevê aberta e fechada, emissoras de rádio, revistas e jornais impressos. Noticia acontecimentos da capital e do interior do estado, do Brasil e do Mundo. Está em 275º do ranking nacional. Folha do Sertão: sediado em Sousa/PB, o portal existe há seis anos e se dedica aos acontecimentos de outras sete cidades do Sertão. Na 293ª posição, o veículo está vinculado a uma webrádio de mesmo nome, publicando, a priori, sobre eventos da região, seguidos da capital, do Brasil e do Mundo. PB Agora: em 329º lugar do ranking nacional, o portal também é sediado em João Pessoa/PB e foca nos fatos da capital e do interior do estado, além de publicar notícias do Brasil e do Mundo. Diário do Sertão: sediado em Cajazeiras/PB, foi fundado há sete anos. Possui 9 Disponível em: <www.paraiba.pb.gov.br>. Acesso em: 21 de abril de 2013.

7 webrádio e agrega, no mesmo plugin, outras emissoras. Noticia eventos da região, da capital paraibana, do Brasil e do Mundo, estando em 366º lugar dos portais mais acessados do Brasil. 4. DIAGNÓSTICO DOS SITES JORNALÍSTICOS PARAIBANOS 4.1. Portal Correio A hipertextualidade no Portal Correio apresenta, na página inicial, uma estrutura básica com menu e links para suas matérias hierarquizadas, apresentando seleção das notícias mais lidas e das últimas publicadas. As matérias, de modo geral, apresentam um baixo nível de hipertextualidade, tendo em vista que não há links narrativos no corpo do texto, o que demonstraria um trabalho específico dessa característica para cada publicação, através de outras notícias e conteúdos não necessariamente do próprio meio, com uma relação mais íntima com o assunto. Em suas publicações, percebemos apenas uma lista de links automatizados ao final do texto com cinco Notícias relacionadas, que, em sua grande parte, traz apenas outras publicações da mesma editoria, sem nenhuma associação direta com a temática abordada na matéria. Essa relação pode ocorrer de modo tão tangencial que relaciona, por exemplo, uma notícia sobre a foto de João Pessoa tirada por um astronauta sob a alcunha da cidade mais oriental das Américas onde o Sol nasce primeiro 10 com outra que informa a chegada de um elefante no zoológico da capital paraibana 11 ou uma publicação que enfatiza a presença de pesquisadores brasileiros em estação no continente Antártico 12. A exceção que observamos aconteceu nas matérias sobre a seca que assola a Paraíba e o nordeste. Ao final do texto, havia cinco publicações relacionadas, notícias próprias do tema. Além do mais, o site não se utiliza de tags na organização estrutural de sua informação, não 10 Astronauta posta foto de João Pessoa, publicada em 12 de abril de Disponível em: <http://portalcorreio.uol.com.br/noticias/ciencia-e-tecnologia/bio/2013/04/12/nws,222437,41,241,noticias,2190- ASTRONAUTA-POSTA-FOTO-JOAO-PESSOA-CIDADE-ORIENTAL-AMERICAS-ONDE-SOL-NASCE- PRIMEIRO.aspx>. Acesso em: 17 de abril de Conheça a nova moradora da Bica: a elefanta Lady, publicada em 11 de abril de Disponível em: <http://portalcorreio.uol.com.br/noticias/ciencia-e-tecnologia/bio/2013/04/11/nws,222367,41,241,noticias,2190- CONHECA-NOVA-MORADORA-BICA-ELEFANTA-LADY.aspx>. Acesso em: 17 de abril de Brasil deverá montar base para pesquisadores dentro do Continente Antártico no final de 2014, publicada em 01 de abril de Disponível em: < tecnologia/bio/2013/04/01/nws,221870,41,241,noticias,2190-brasil-devera-montar-base- PESQUISADORES-DENTRO-CONTINENTE-ANTARTICO-FINAL-2014.aspx>. Acesso em: 17 de abril de 2013.

8 permitindo, portanto, navegação através de palavras-chave, apenas por editorias. Todavia, as seções possuem, cada uma, uma cor de identificação própria. Os links para divulgação em redes sociais estão bem colocados e em lugar padrão, de fácil visibilidade abaixo do título. A ausência de fóruns, chats, enquetes, feed, além de votações e comentários nas matérias revela a baixíssima interatividade que o portal cria com seus leitores. A não possibilidade de enviar conteúdo para publicação e a inexistência do espaço para divulgar uma possível produção dos leitores revela que o Portal Correio quer apenas publicidade por parte destes, através, por exemplo, das redes sociais Twitter e Facebook. A multimídia praticamente não é utilização nas matérias, os vídeos são escassos e os áudios, os infográficos, as animações e os newsgames novo gênero informacional são praticamente inexistentes. Não encontramos também galerias de imagens e de vídeos na página principal. No que se refere ao design, o portal possui o fundo branco com bom espaço entre as chamadas, a fonte é legível para leitura e o site, divido em três espaços de composição ou frames, não transmite confusão ao abrir. No primeiro frame, identificamos as matérias principais independentemente da seção. Algumas matérias de cada uma das quatro editorias do site estão presentes no próximo espaço de composição textual. O terceiro frame traz links para outros meios de comunicação da empresa TV Correio, Correio da Paraíba e Rádios. Cada frame é separado por um banner publicitário. Ao final, elencam-se as notícias mais lidas e as últimas publicadas de cada editoria e no geral, além dos três blogs do portal e da Fan Page no Facebook. Praticamente todas as chamadas na primeira página trazem uma imagem ou um vídeo com um título/link para a matéria, e as retrancas possuem cores próprias que servem para identificar a editora/seção onde os textos estão publicados. Percebemos padrão dos títulos e antetítulos com o bloco de texto e a legenda das fotos nas matérias; por vezes, essas imagens são pequenas e não permitem zoom. A base de dados estruturada para acesso do público é inexistente. Não há como se cadastrar no portal para realizar comentários, enviar conteúdos ou mesmo navegar pela estrutura e memória. Não há tags para navegação nem arquivos estruturados em base de dados, apenas a lista das últimas publicações das seções. A automatização ocorre apenas nas Notícias relacionadas, Mais lidas e Últimas notícias. De modo semelhante, a memória no portal não recebe nenhum tratamento especializado, até com ausência de arquivo. O sistema de busca interno é básico, somente por palavra e hierarquizado em ordem cronológica

9 inversa. Não existe busca avançada por operadores booleanos, data, editoria, formato ou qualquer outro parâmetro Folha do Sertão A hipertextualidade no portal Folha do Sertão se caracteriza, na home, por ausência de mapa de navegação e presença de menu misto, combinando uma fileira horizontal na parte superior esquerda da página com uma fileira vertical de nomes de editorias e colunistas também do lado esquerdo além da repetição dessas informações em disposição mista no rodapé da página. Essa configuração dificulta a localização dos conteúdos no site, pois oferece muitas editorias (algumas repetidas) de forma desordenada e sem diferenciação por cor, dificultando a possibilidade de uma leitura lógica e intuitiva da página. Já as matérias não apresentam links dentro do texto, mas relacionam conteúdos da mesma editoria por meio do título Leia também, que oferece cinco links diferentes com título e foto da respectiva matéria. A interatividade se configura, basicamente, pela utilização de um plugin do Facebook, no qual o usuário, ao fazer login com sua conta, comenta a notícia como numa caixa de comentários. Por esse plugin, outros usuários podem responder ao seu comentário e curti-lo. Fora disso, existe um de contato com a redação e links para as redes sociais, que ficam dispostos numa aba junto à barra de rolagem, do lado direito da página, identificados apenas pelos respectivos ícones. De todo modo, essas opções distanciam o leitor do conteúdo original publicado no site e não é possível inferir que ocorre interatividade por meio deles, pois as postagens nas redes sociais indicam prioritariamente a divulgação de conteúdo do site. A ausência de chats, fóruns, canais para colaboração, feeds e até mesmo da caixa de comentários substituída pelo já citado plugin são indicativos de baixa interatividade. Até mesmo a única enquete disponível na home já está fechada para votação e apresenta apenas o gráfico de resultado, sem indicar o período de aplicação da pesquisa nem quando outra será aberta. Ou seja, a renovação da pesquisa é lenta e não dá indicativo de sua frequência nem acesso às pesquisas e aos resultados anteriores. Quanto ao design, a página utiliza poucas cores: fundo cinza claro, botões para editorias em verde, títulos em azul e textos em preto. As fotos e os vídeos são de média e

10 baixa resolução e estão ou dispostos dentro das matérias ou acompanhando as chamadas na home. Apenas os vídeos formam uma das editorias, mas, no lugar de ocupar uma galeria de vídeos, é apresentada uma lista de matérias cujo link remete a uma página com o vídeo embarcado. Já sobre as fotos, cabe dizer que são de violência explícita no caso de acidentes e mortes, não poupando o leitor, por exemplo, das cenas de crimes e batidas entre veículos, exibindo corpos e pessoas feridas durante o resgate. Do lado direito da página, tanto na visualização das matérias quanto na página principal, aparece uma coluna com banners para links publicitários, aparecendo também em outras localizações da página. Esses banners conferem uma aparência poluída ao site pela utilização de animação, disposição desordenada e quantidade excessiva. Esse item contribui fortemente para uma impressão de confusão na página, o que dificulta a percepção de hierarquia das notícias e do fluxo de leitura proposto pelo site. Por fim, não apresenta base de dados, não utiliza tags, nem possui arquivo estruturado. Não é possível se registrar no site, enviar conteúdos e acessar áreas organizadas de memória. Os conteúdos mais antigos descem do topo da página e vão para Mais notícias. Dali em diante é preciso ou fazer pesquisa por palavra-chave ou acessar as notícias por editoria manualmente PB Agora Quanto à hipertextualidade, o portal PB Agora se caracteriza por ausência de mapa de navegação e presença de menu horizontal localizado no lado superior esquerdo da página com links para as editorias, que se repete no rodapé da página. Já os links dentro dos textos das matérias marcam algumas palavras publicitárias que remetem para a página de assinatura da revista Valor Econômico. As matérias sugeridas são destacadas pelo marcador Mais visitadas, que oferece quatro links dois acompanhados por foto que não se relacionam por editoria ou assunto com a matéria. A interatividade é baixa e aparece mais consistente nas duas opções para comentários de matérias: a primeira, via caixa de comentários, solicita identificação do leitor preenchendo os campos nome e sem, no entanto, exigir registro no portal. O comentário enviado passa por moderação do site antes de ser publicado e não é possível votar ou responder aos

11 comentários dos outros leitores. A segunda opção é o Twitter, na qual o usuário faz login com sua conta e comenta na caixa inserida ao lado da caixa de comentários. O tweet será direcionado ao perfil do portal na rede social que, inclusive, é a única utilizada. Seu conteúdo é, prioritariamente, para a divulgação de links para matérias no site. Além desses dois recursos, existe enquete aberta com possibilidade de visualizar parcial do resultado. No entanto, não existem fóruns, chats, nem algum tipo de canal para registro e envio de material como vídeos e fotos. O de contato é o da redação, mesmo para as colunas. É possível compartilhar as matérias em redes sociais, aumentar a letra, enviar por para um amigo e gerar uma versão para impressão. O design da página se caracteriza pela utilização de três tons de azul, detalhes em vermelho na logomarca, fontes em preto e de contraste e tamanho legível. Os títulos das editorias, no entanto, usam uma fonte menor que o restante da página, dificultando um pouco a leitura. Também não se diferenciam por botões coloridos, mas utilizam marcadores gráficos em formato de seta. As fotos são em tamanho médio e pequeno, com resolução média e baixa, e estão distribuídas ao longo das matérias e também reunidas em uma galeria no fim da página, no canto inferior esquerdo. Não existe galeria de vídeos. A distribuição dos banners publicitários não chega a poluir a página, mas sua disposição não segue um padrão de ocupação, de modo que um deles, por exemplo, aparece ao lado do frame da galeria de fotos. O endereço não possui base de dados, arquivo nem memória organizada das publicações. Para acessar conteúdos mais antigos, é necessário utilizar busca por palavraschave, que também formam uma nuvem de tags no mesmo frame da galeria de fotos. No entanto, as matérias não usam marcadores, de modo que essas tags são simuladas, pois, na verdade, são apenas palavras-chave recorrentes nos textos. A hierarquia das matérias mais recentes é clara porém, à medida que descemos a barra de rolagem, as notícias mais antigas misturam fontes menores e minúsculas em relação ao topo, tornando confusa a percepção do grau de importância Diário do Sertão No Diário do Sertão, a hipertextualidade aparece na página inicial com uma estrutura de dois menus e links para suas matérias hierarquizadas, apresentando seleção das mais lidas.

12 O menu, localizado no rodapé, traz todas as editorias do portal, enquanto o da parte superior se destina às informações institucionais, personalização, contato, galeria e blogs/colunas. As matérias não colocam links narrativos, nem ao menos os estáticos foras do corpo textual, não encontramos também tags na organização informativa do site permitindo apenas navegação pelas editorias. Os links para divulgação das matérias nas redes sociais estão em lugar padrão e de fácil visibilidade acima do título e abaixo do antetítulo. A ausência de fóruns, chats e votações nas matérias é compensada por enquetes, feeds e comentários nas notícias (sem necessidade de cadastro e registro, só de identificação), no tocante a interatividade. Contudo, a não possibilidade de os leitores enviarem conteúdo para publicação (apenas sugestão de pauta) e a inexistência do espaço para divulgar essa possível produção revela que o Diário do Sertão quer apenas publicidade por parte dos seus leitores, através das redes sociais, mas não muni-los de canais de expressão. Sobre a multimídia, podemos dizer que há uma boa utilização de imagens e vídeos, mas áudios, infográficos, animações e newsgames são inexistentes. Há uma seção de vídeos e outra do que denominam de Foto Notícia, mas poderiam ser transformadas em galerias mais bem navegáveis. Em avaliação o design, observamos que a fonte do Diário do Sertão é legível para leitura, mas o fundo branco possui pouco espaço entre as chamadas e o site, divido em quatro frames, transmite confusão informativa. O primeiro frame traz as matérias principais independentemente da seção, lista quatro colunistas e disponibiliza o link para a TV e Rádio Diário. O segundo e o terceiro espaço trazem algumas matérias das editorias do site. O último frame traz a seção Foto Notícia, as entrevistas da TV Diário (também em formato textual), uma Enquete e o seu resultado, além da seção Fotos e Eventos. O primeiro frame do segundo é separado, acertada e inteligentemente, por uma lista de rádios on-line. Os demais frames são separados por publicidade. Ao final, elencam-se as notícias mais lidas, alguns jornais da Paraíba e charges. Praticamente todas as chamadas trazem uma imagem ou um vídeo com um link/título para a matéria, das quais percebemos padrão dos títulos e antetítulos com o bloco de texto e a legenda das fotos nas matérias. A base de dados estruturada para acesso do público é inexistente. Não há como se cadastrar no site para enviar conteúdos ou mesmo navegar pela estrutura e memória. A publicação de comentários dispensa esse procedimento, exigindo apenas identificação. Não há tags para navegação nem arquivos estruturados em base de dados, podemos navegar só pelas

13 últimas publicações das seções. A automatização ocorre apenas nas Mais lidas e na assinatura do Feed RSS. A memória no portal, de modo semelhante, não recebe nenhum tratamento especializado, culminando na total inexistência de arquivo. O sistema de busca interno é básico, sendo operado apenas por palavra e hierarquizado em ordem cronológica inversa, não existindo busca avançada por operadores booleanos, data, editoria, formato ou qualquer outro parâmetro. 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS Os sites jornalísticos da Paraíba foram avaliados neste trabalho a fim de verificar suas qualidades a partir de uma visão que privilegia as características da mídia na qual o produto está assente. A web é alvo de diversos estudos, conforme supracitado, que buscam enfatizar suas propriedades como avanço qualitativo do conteúdo exposto, tendo em vista as continuidades, potencializações e rupturas do meio. No tocante às especificidades quantificáveis por meio das fichas de análise em Palacios (2011), observamos que os sistemas paraibanos de comunicação não se valem, de maneira eficaz e eficiente, das características da web. A hipertextualidade, a interatividade e a multimidialidade são praticamente inexistentes, salvo em raras exceções, quando ocorrem de maneira primitiva e incipiente. A base de dados e a memória não apresentam desenvolvimento algum, são nulas e necessitam de uma revisão urgente. Em alguns momentos, por outro lado, o design se sobressai, tanto no tocante ao layout como aos recursos empregados. Quanto à hipertextualidade, sugere-se a utilização de links narrativos no corpo do texto com a finalidade de complementar o assunto com as matérias já publicadas sobre o mesmo assunto sem, no entanto, aumentar seu tamanho. Do mesmo modo, pode-se incrementar a utilização de links para notícias fora do corpo texto. Títulos como Notícias relacionadas utilizados pelo Portal Correio dão a impressão de que o leitor vai obter mais informações sobre o mesmo tema quando, na verdade, está apenas tendo acesso a mais matérias da mesma editoria. Sendo assim, o nome poderia mudar para Mais notícias de (colocar editoria correspondente), no caso de matérias na mesma seção. Já os portais PB Agora e Folha do Sertão que relacionam matérias por quantidade de visitas e por mesma editoria, respectivamente poderiam refinar a relação entre as matérias para indicar textos

14 sobre o mesmo assunto. Por fim, o portal Diário do Sertão deveria iniciar a utilização dos links dentro e fora do texto, pois é o único entre os portais estudados em que não aplica o recurso. Nenhum dos portais utiliza tags, que permitem uma melhor navegação no site e estimulam o leitor a continuar no endereço. Apesar disso, o portal PB Agora publica uma espécie de nuvem de tags que, na verdade, são as palavras mais utilizadas no site e que, quando clicadas, direcionam para o resultado de busca interna respectiva. A navegação por editorias no Portal Correio e no Diário do Sertão é eficiente, todavia, nos demais portais, a barra de menu das editorias sequer apresentam uma localização de destaque mesmo que apareçam no topo da página. Já os links de divulgação em redes sociais e de indicação da matéria são bem utilizados pelos portais, embora pudesse haver um botão para dar zoom em fotos só utilizado pelo Diário do Sertão e para aumentar e diminuir o texto presente apenas no PB Agora e Diário do Sertão. Sugere-se um diálogo maior com os leitores, ouvir a quem se destina a produção do jornal, por exemplo, possibilitando comentários nas matérias não existente no Portal Correio e recebendo material por parte da audiência. A mudança deve ser acompanhada da criação de uma seção própria para o conteúdo dos usuários, mas que não seja relegada ao final da página deve estar bem vista e posicionada na home. Esse conteúdo deve passar por um filtro (que não político) e identificar sempre o autor do conteúdo; se possível, o contato pode ocorrer por , em caso de base de dados não desenvolvida. Promoções, enquetes, chats e feeds devem constar nessa reformulação, pois, quando são utilizados, aparecem de forma primária. O uso de mais imagens e vídeos nas matérias, bem como os outros recursos multimídias citados, deve perpassar as novas diretrizes. Sugere-se criar ou reestruturar no caso do PB Agora, com fotos, e do Diário do Sertão, com vídeos as respectivas galerias, talvez em parceria com sua própria audiência, que apreciará ter seu conteúdo publicado e visto. A página inicial se dinamizará com vídeos, infográficos e animações, além da possibilidade de dar zoom nas fotografias. Além disso, deve ser observado o teor retratado nas imagens e vídeos em casos de violência, pois algumas publicações são extremamente explícitas e não poupa os leitores (nem os personagens das matérias) de imagens fortes.

15 A criação de base de dados estruturada, tanto para o uso interno quanto externo, é primordial para os portais estudados, mas sem esquecer-se de incluir o público nesse processo e de estruturar o conteúdo em base de dados para facilitar a leitura e o acesso do navegante e também do jornalista pelo site. No tocante à memória, a urgência se dá na criação do arquivo, passo extremamente importante e essencial, além de permitir navegação por todos os parâmetros possíveis (data/período, formato, seção etc.). O arquivo estruturado, para acesso público, deve abrir caminho para outra fase, como o aprimoramento do sistema de busca. 6. REFERÊNCIAS BARBOSA, Suzana. Modelo Jornalismo Digital em Base de Dados (JDBD) em interação com a convergência jornalística. In: Revista Textual & Visual Media de la Sociedad Española de Periodística, vol. 1, Madrid, p BENEDETI, Carina. A qualidade da informação jornalística: do conceito à prática. Florianópolis: Insular, CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, CERQUEIRA, Luiz. Qualidade jornalística: ensaio para uma matriz de indicadores. In: Debates CI Unesco, nº 6, CHRISTOFOLETTI, Rogério. Concentração de mídia e qualidade do noticiário no sul do Brasil. In: CHRISTOFOLETTI, Rogério (Org.). Vitrine e vidraça: crítica de mídia e qualidade no jornalismo. Covilhã, Portugal: p , FIDALGO, António. Sintaxe e semântica das notícias online: para um jornalismo assente em base de dados. In: LEMOS, André; PRYSTON, Angela; SILVA, Juremir; SÁ, Simone (Orgs). Mídia.Br: Livro da XII Compós Porto Alegre: Sulina, GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide para uma teoria marxista do jornalismo. Porto Alegre, Tchê, GUERRA, Josenildo. Avaliação de qualidade jornalística: desenvolvendo uma metodologia a partir da análise da cobertura sobre segurança pública. In: CHRISTOFOLETTI, Rogério (Org.). Vitrine e vidraça: crítica de mídia e qualidade no jornalismo. Covilhã, Portugal: p , 2010a.. Sistema de gestão de qualidade aplicado ao jornalismo: possibilidades e diretrizes. In: E- Compós, Brasília, v. 13, p. 1-16, 2010b.. Sistema de gestão da qualidade aplicado ao Jornalismo: uma abordagem inicial. In: Debates CI Unesco, nº 5, 2010c. LIMA, Renato de. A qualidade da informação do jornalismo online. In: Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação (BOCC), Portugal, 2010.

16 MIELNICZUK, Luciana. Jornalismo na web: uma contribuição para o estudo do formato da notícia na escrita hipertextual. Tese de Doutorado. Salvador, UFBA, PALACIOS, Marcos. A memória como critério de aferição de qualidade no ciberjornalismo: alguns apontamentos. In: Revista FAMECOS, v. 37, p , (Org.). Ferramentas para análise de qualidade no ciberjornalismo. Volume 1: Modelos. LabCom Books, Jornalismo online, informação e memória: apontamentos para debate. In: Workshop de Jornalismo Online, Covilhã Portugal, Ruptura, continuidade e potencialização no jornalismo online: o lugar da memória. In: MACHADO, Elias & PALACIOS, Marcos (Orgs.). Modelos do Jornalismo Digital. Salvador: Editora Calandra, PAVLIK, John. Journalism and new media. New York: Columbia University Press, SILVA, Gislene. Para pensar critérios de noticiabilidade. In: Estudos em Jornalismo e Mídia, vol. 2, n 1, Florianópolis: UFSC, SOUSA, Jorge Pedro. Qualidade percebida de quatro jornais on-line brasileiros. In: Biblioteca Online de Ciências da Comunicação (BOCC), Portugal, ZILLER, Joana. A qualidade de informação em webjornais conceitos norteadores. In: XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom), Rio de Janeiro-RJ, Qualidade da informação e produsage: semiótica, informação e o usuário antropofágico. Tese de Doutorado. Belo Horizonte, UFMG, ZILLER, Joana; MOURA, Maria. Qualidade da informação em portais jornalísticos brasileiros: participação, interatividade e convergência. In: Congresso Panamericano de Comunicação, 2010.

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo

WEBJORNALISMO. Aula 04: Características do Webjornalismo. Características do webjornalismo WEBJORNALISMO Aula 04: Características do Webjornalismo Prof. Breno Brito Características do webjornalismo O webjornalismo apresenta algumas características específicas em relação a aspectos que quase

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL http://pt.wordpress.com http://.wordpress.org Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PELOTAS CENTRO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO TUTORIAL www.blogger.com Autor: Calvin da Silva Cousin Orientação: Profª Drª Sílvia Porto Meirelles Leite SUMÁRIO 1. O

Leia mais

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas

WEBJORNALISMO. Aula 03: Contextualizando o webjornalismo. Conceitos e Nomenclaturas WEBJORNALISMO Aula 03: Contextualizando o webjornalismo Prof. Breno Brito Conceitos e Nomenclaturas Jornalismo digital Jornalismo eletrônico Ciberjornalismo Jornalismo on-line Webjornalismo 2 Prof. Breno

Leia mais

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1

Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Apresentação do Website Diário Manezinho: Notícias sobre a Ilha e a região 1 Ana Carolina Fernandes MAXIMIANO 2 Bruno da SILVA 3 Rita de Cássia Romeiro PAULINO 4 Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização

Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização Sumário 1. Configurações Iniciais...2 1.1. Configurando o Menu Personalizado...2 1.2. Configurando os Widgets...3 2. Localize o nome de

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: website; jornalismo online; comunicação organizacional.

PALAVRAS-CHAVE: website; jornalismo online; comunicação organizacional. Contribuições para a comunicação organizacional de um curso de Jornalismo: Website do Curso de Comunicação Social - Jornalismo da UFSJ 1 Priscila NATANY 2 Alessandra de FALCO 3 Universidade Federal de

Leia mais

Características do jornalismo on-line

Características do jornalismo on-line Fragmentos do artigo de José Antonio Meira da Rocha professor de Jornalismo Gráfico no CESNORS/Universidade Federal de Santa Maria. Instantaneidade O grau de instantaneidade a capacidade de transmitir

Leia mais

Identidade Digital Padrão de Governo

Identidade Digital Padrão de Governo Identidade Digital Padrão de Governo Participantes do Projeto Presidência da República Secretaria de Comunicação SECOM Diretoria de Tecnologia DITEC Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

1 - Corrigir o deslocamento da caixa que contem os itens do Menu principal; está deslocada para baixo em relação ao template do fundo; - OK

1 - Corrigir o deslocamento da caixa que contem os itens do Menu principal; está deslocada para baixo em relação ao template do fundo; - OK IPHAN Novo Portal 4ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal 22/Dez/2014 - Revisão e acréscimo do texto enviado no dia 16/12/2014 Relação de itens verificados e propostas de alteração que consideramos fundamental

Leia mais

Manual do Painel Administrativo

Manual do Painel Administrativo Manual do Painel Administrativo versão 1.0 Autores César A Miggiolaro Marcos J Lazarin Índice Índice... 2 Figuras... 3 Inicio... 5 Funcionalidades... 7 Analytics... 9 Cidades... 9 Conteúdo... 10 Referência...

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

MANUAL DE MEMBRO COMUNIDADE DO AMIGO

MANUAL DE MEMBRO COMUNIDADE DO AMIGO SUMÁRIO Efetuando o Login na comunidade... 3 Esqueceu sua senha?... 3 Página Principal... 4 Detalhando o item Configurações... 5 Alterar Foto... 5 Alterar Senha... 5 Dados Pessoais... 6 Configurações de

Leia mais

A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação

A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação The magazine Superinteressante for tablet - An example of incremental Gabriel Patrocinio; Mestrando em Design; Universidade Anhembi Morumbi

Leia mais

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada GUIA DE USO SUMÁRIO 1. Utilizando o FrameWork Aplanar... 2 1.1 GRID... 2 1.1.1 Barra de menus:... 2 1.1.2 Barra de ferramentas:... 3 1.1.3 Barra de pesquisa:... 3 1.2 MENU ADMINISTRATIVO... 4 1.2.1 Usuário:...

Leia mais

ÍNDICE MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV. 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES

ÍNDICE MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV. 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV ÍNDICE 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES 3.1 - Dados Cadastrais 3.2 - Noticias 3.3 Redes Sociais 3.4 - Player 4. DESIGN

Leia mais

[SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO]

[SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO] Câmara de Dirigentes Lojistas [SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO] Sumário 1. Controle de versão... 3 2. Objetivo... 4 3. Site fácil... 4 4. Acessando o sistema de gestão de conteúdo (SGC)... 5 5. Páginas

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1

COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1 I Jornada de Pesquisa e Extensão Projeto Experimental COMUNICAUFMA Um experimento em jornalismo digital baseado em sistemas de gerenciamento de conteúdo e cloud computing. 1 Leonardo Ferreira COSTA 2 Pablo

Leia mais

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais)

PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA. Ensino Fundamental (séries finais) PORTAL EDUCACIONAL CLICKIDEIA Ensino Fundamental (séries finais) O Clickideia é um portal educacional (www.clickideia.com.br), desenvolvido com o apoio do CNPq e da UNICAMP, que apresenta conteúdos didáticos

Leia mais

Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas

Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas Sistemas de Publicação em Ciberjornalismo Rotinas produtivas Luciana Mielniczuk UFRGS UFSM luciana.mielniczuk@gmail.com redação jornalística em fins de 1980 X redação jornalística hoje Uma redação jornalística

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA O PAPEL DA

Leia mais

IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014

IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014 IPAHN Novo Portal 4 ª Revisão e Análise do CMS e Novo Portal Dezembro 2014 Relação de itens verificados e propostas de alteração que consideramos fundamental para a continuidade dos trabalhos de transição

Leia mais

A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação

A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação A revista Superinteressante para tablet Um exemplo de inovação The magazine Superinteressante for tablet - An example of incremental Gabriel Patrocinio; Mestrando em Design; Universidade Anhembi Morumbi

Leia mais

Manual de Uso. Intranet

Manual de Uso. Intranet Manual de Uso Intranet última atualização: setembro de 2013 1 2 Sumário 1- Acesso 04 2- Gerenciamento de páginas 04 3- Gerenciamento de layout e aparência das páginas 3.1- Layout 3.3- Aparência 07 07 08

Leia mais

FOTOJORNALISMO COMO BASE DE DADOS E MEMÓRIA: ROTINAS DE ARQUIVAMENTO E UTILIZAÇÃO DE FOTOS NO PROJETO 'LENTE QUENTE'

FOTOJORNALISMO COMO BASE DE DADOS E MEMÓRIA: ROTINAS DE ARQUIVAMENTO E UTILIZAÇÃO DE FOTOS NO PROJETO 'LENTE QUENTE' 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA FOTOJORNALISMO COMO BASE DE DADOS E MEMÓRIA: ROTINAS DE

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENAÇÃO DE APOIO AO USUÁRIO Pierre Correa Martin 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA NTIC NÚCLEO

Leia mais

Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar

Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar Manual do site do Comitê do Itajaí: como inserir e atualizar conteúdo autor: Fábio Roberto Teodoro 25 de março de 2010 Sumário 1 Definições 3 2 Interface Administrativa 4 3 Conteúdo 6 3.1 Notícias............................................

Leia mais

Jornalismo de Revista: Análise comparativa entre os formatos impresso e web nas revistas Boa Forma e TPM 1.

Jornalismo de Revista: Análise comparativa entre os formatos impresso e web nas revistas Boa Forma e TPM 1. Jornalismo de Revista: Análise comparativa entre os formatos impresso e web nas revistas Boa Forma e TPM 1. Resumo Alana Damasceno Arruda Camara 2 Paula Janay Alves 3 João Eduardo Silva de Araújo 4 L.Graciela

Leia mais

APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1

APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1 APOLO NEWS: um novo meio de aproveitar tudo o que a internet oferece 1 Igor Samuel de Oliveira PRADO 2 Juscelino Ribeiro de OLIVEIRA Júnior 3 Shaianna da Costa ARAÚJO 4 Orlando Maurício de Carvalho BERTI

Leia mais

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets.

Ela funciona de um jeito parecido com as mídia de RSS próprio: o sistema acessa o feed do twitter e exibe, na tela, os últimos tweets. Mídia do Twitter Esta mídia serve para mostrar os últimos tweets de uma conta específica. É útil para estabelecimentos que usam com frequência o twitter e que desejam que seus clientes acompanhem isso

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENAÇÃO DE APOIO AO USUÁRIO Sandro da Silva Camargo UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA NTIC - NÚCLEO

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE*

A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE* A RELAÇÃO ENTRE PORTAIS DE NOTÍCIAS E HIPERTEXTUALIDADE* Maria Lourdilene Vieira Barbosa UFMA Emanoel Barbosa de Sousa UFPI Resumo: O valor social do hipertexto na sociedade digital tem despertado bastantes

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Vinícius DAMAZIO 2 Luciana PACHECO 3 Gabriel SAMPAIO 4 Sylvia MORETZSOHN 5 Ildo NASCIMENTO 6 Universidade Federal Fluminense, Niterói,

Leia mais

SISTEMAS DE PUBLICAÇÃO NO CIBERJORNALISMO O caso experimental do portal reginal Educação em Pauta

SISTEMAS DE PUBLICAÇÃO NO CIBERJORNALISMO O caso experimental do portal reginal Educação em Pauta SCHWINGEL, C. Sistemas de publicação no Jornalismo Digital: o caso do portal regional experimental Educação em Pauta. In: Fórum de Professores de Jornalismo, Maceió. 2005. CD ROM. SCHWINGEL, C. Sistemas

Leia mais

ClinicalKey 2.0. Guia do usuário

ClinicalKey 2.0. Guia do usuário ClinicalKey 2.0 Guia do usuário 2 Agenda 1. Introdução 2. Selecionando o navegador 3. Como acessar ClinicalKey 4. Como pesquisar no ClinicalKey 5. A informação que você precisa 6. Topic Pages 7. Página

Leia mais

1. Áudio. Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site.

1. Áudio. Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site. 1. Áudio Esta seção servirá para o cliente inserir músicas em formato mp3 para que os visitantes do site possam ouvi-las através do site. 2. Atendimento online Seção destinada para que os visitantes do

Leia mais

Manual do Usuário. Sumário

Manual do Usuário. Sumário Manual do Usuário Sumário Login... 2 Tela inicial (Dashboard)... 3 Modelo Operacional... 4 Agrupamentos de Menus... 6 Conteúdos / Notícias / Eventos... 9 Capas... 14 Repositório de Arquivos... 17 Enquetes...

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SACI LIVRE SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONTEÚDO INSTITUCIONAL

Leia mais

Classes Funcionais 21

Classes Funcionais 21 Classes Funcionais 21 3 Classes Funcionais Em todo trabalho de classificação funcional é necessário determinar quais serão as classes funcionais utilizadas. Esta divisão não se propõe a ser extensiva,

Leia mais

Manual da Ferramenta BLOG Programa de Formação Continuada 2012

Manual da Ferramenta BLOG Programa de Formação Continuada 2012 Manual da Ferramenta BLOG Programa de Formação Continuada 2012 1º Semestre/2012 Joice Lopes Leite e Ana Paula Daikubara 0 Índice Utilização da ferramenta BLOG...02 Criando um BLOG...04 Como administrar

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Índice 1. Introdução 03 2. Elementos Padronizados 2.1. Topo 2.2. Rodapé 2.3. Menu 2.4. Cores e Fontes 2.5. Títulos 2.6. Banners 04 04

Leia mais

Manual da Ferramenta Construtor de Página Programa de Formação Continuada 2012

Manual da Ferramenta Construtor de Página Programa de Formação Continuada 2012 Manual da Ferramenta Construtor de Página Programa de Formação Continuada 2012 1º Semestre/2012 Joice Lopes Leite e Ana Paula Daikubara 1 Índice Criando um site...03 Configurações gerais...04 Visual e

Leia mais

Conteúdo. 1 - Procedimentos de Acesso... 3. 2 - Gerenciamento de usuários do sistema e perfis de acesso... 4. 3 - Cadastro de áreas do sítio...

Conteúdo. 1 - Procedimentos de Acesso... 3. 2 - Gerenciamento de usuários do sistema e perfis de acesso... 4. 3 - Cadastro de áreas do sítio... Conteúdo 1 - Procedimentos de Acesso.... 3 2 - Gerenciamento de usuários do sistema e perfis de acesso... 4 3 - Cadastro de áreas do sítio.... 8 3.1 - Conteúdo simples com anexo... 9 3.2 - Página estática...

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Manual do usuário Desenvolvendo páginas em Drupal Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Conteúdo Primeiro Passo... 3 1.1 Login... 3 1.2 Recuperando a Senha...

Leia mais

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Sumário Objetivos do Blog... 2 Log-in... 3 Esqueci minha senha... 4 Utilizando o Blog... 5 Encontrando seu Blog... 5 Conhecendo o

Leia mais

WEBJORNALISMO HIPERMIDIÁTICO NA WEB 2.0: O USO DE FERRAMENTAS GRATUITAS PARA NOTICIAR

WEBJORNALISMO HIPERMIDIÁTICO NA WEB 2.0: O USO DE FERRAMENTAS GRATUITAS PARA NOTICIAR ABCIBER - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISADORES EM CIBERCULTURA II SIMPÓSIO NACIONAL De 10 a 12 de novembro de 2008 PUC - São Paulo, Brasil WEBJORNALISMO HIPERMIDIÁTICO NA WEB 2.0: O USO DE FERRAMENTAS

Leia mais

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS Anissa CAVALCANTE 2 Jessica WERNZ 3 Márcio CARNEIRO 4, São Luís, MA PALAVRAS-CHAVE: CMS, webjornalismo, TV Vila Embratel, comunicação 1 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL

O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL PACOTE DE NOTÍCIAS no dreamweaver O TEXTO DA MÍDIA DIGITAL União das principais características das mídias "anteriores : - Agilidade (rádio) - rapidez na atualização de conteúdo e na formatação do layout

Leia mais

Curso de Capacitação em Gerenciador de Conteúdo PLONE

Curso de Capacitação em Gerenciador de Conteúdo PLONE Curso de Capacitação em Gerenciador de Conteúdo PLONE 1 Índice Estrutura Viewlets 21 Portlets 26 2 Estrutura Intermediário Depois de conhecer a estrutura principal do Plone e realizar as configurações

Leia mais

Auto Treinamento. Versão 10.05.13

Auto Treinamento. Versão 10.05.13 Auto Treinamento Versão 10.05.13 Sumário 1. OBJETIVO... 3 2. CONCEITO DE BUSINESS INTELLIGENCE... 3 3. REALIZANDO CONSULTAS NO BI-PUBLIC... 4 3.2. Abrindo uma aplicação... 4 3.3. Seleções... 6 3.4. Combinando

Leia mais

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3

A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1. Thais CASELLI 2. Iluska COUTINHO 3 A Rotina de Atualização na TV Uol: Produção, Participação e Colaboração 1 RESUMO Thais CASELLI 2 Iluska COUTINHO 3 Universidade Federal de Juiz De Fora, Juiz de Fora, MG Este trabalho verifica como é a

Leia mais

Jornalismo Interativo

Jornalismo Interativo Jornalismo Interativo Antes da invenção da WWW, a rede era utilizada para divulgação de informações direcionados a públicos muito específicos e funcionavam através da distribuição de e-mails e boletins.

Leia mais

Projeto de Digitalização de Jornais do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102700

Projeto de Digitalização de Jornais do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102700 Projeto de Digitalização de Jornais do Acervo da Fundação Cásper Líbero PRONAC: 102700 Valor total do Projeto: R$ 2.283.138,52 Apresentação: O jornal A Gazeta foi comprado por Cásper Líbero em 1918. Produziu

Leia mais

Entre em contato com a Masterix e agende uma reunião para conhecer melhor o SMGC.

Entre em contato com a Masterix e agende uma reunião para conhecer melhor o SMGC. Conheça melhor os sistemas Masterix: O que é SMGC? O Sistema Masterix de Gestão de Conteúdo é um conjunto de ferramentas de atualização dinâmica que permitem aos nossos clientes o abastecimento e atualização

Leia mais

Email marketing: os 10 erros mais comuns

Email marketing: os 10 erros mais comuns Email marketing: os 10 erros mais comuns Publicado em: 18/02/2008 Não ter permissão dos contatos para enviar mensagens Um dos princípios fundamentais do email marketing é trabalhar apenas com contatos

Leia mais

MANUAL DO BLOG. Blog IBS

MANUAL DO BLOG. Blog IBS MANUAL DO BLOG Blog IBS Seja bem vindo! O Blog é um website dinâmico, um espaço virtual que usa a internet para compartilhar informações. Por meio do blog você pode publicar textos, opiniões, notícias,

Leia mais

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA UFJF Secretaria de Sistemas de Informação SSI Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional CGCO Equipe de Desenvolvimento de Sites Manual do Usuário Layout Novo

Leia mais

PAINEL DE NOTÍCIAS. Boxnet prefeitura@boxnet.com.br Tel: 2272 0388

PAINEL DE NOTÍCIAS. Boxnet prefeitura@boxnet.com.br Tel: 2272 0388 2014 PAINEL DE NOTÍCIAS Boxnet prefeitura@boxnet.com.br Tel: 2272 0388 O acesso à página da Prefeitura é feito pelo endereço www2.boxnet.com.br/pmsp Abrindo essa tela colocar login e senha solicitados.

Leia mais

Internet, ensino de jornalismo e comunidade

Internet, ensino de jornalismo e comunidade Internet, ensino de jornalismo e comunidade Paulo Roberto Botão Mestre em Comunicação Social pela Umesp Instituto Superior de Ciências Aplicadas (Isca Faculdades) Limeira/SP Universidade Metodista de Piracicaba

Leia mais

MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS. Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA

MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS. Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA MONITORAMENTO E GOOGLE PLUS Leonardo Alvez Letícia Chibior Patrick Miguel Ruth Derevecki Samara Bark / / 4MA MONITORAMENTO As empresas sabem que o planejamento digital, gestão de conteúdo, anúncios, campanhas

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

Versão 3.2. 1. Apresentação. Parte I. Vivaldo Armelin Júnior

Versão 3.2. 1. Apresentação. Parte I. Vivaldo Armelin Júnior Versão 3.2 2010 1. Apresentação Parte I Vivaldo Armelin Júnior Esta é a janela principal do BrOffice Impress. Um programa para edição de apresentações, que é livre, seu código é aberto e ainda... grátis.

Leia mais

Montando um Site. Wordpress

Montando um Site. Wordpress Montando um Site Wordpress O Sistema Wordpress O Wordpress é uma plataforma de vanguarda para publicação pessoal, com foco na estética, nos Padrões Web e na usabilidade. Ao mesmo tempo um software livre

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS Microsoft Office PowerPoint 2007 Prof. M.Sc. Fábio Hipólito Julho / 2009 Visite o site:

Leia mais

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos LABORATÓRIO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS PROJETO DE CRIAÇÃO DE UM NOVO AMBIENTE DE APRENDIZADO COM BASE EM REDES DIGITAIS. 1 Palavras-chave: Convergência,

Leia mais

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental Ajuda ao SciEn-Produção 1 Este texto de ajuda contém três partes: a parte 1 indica em linhas gerais o que deve ser esclarecido em cada uma das seções da estrutura de um artigo cientifico relatando uma

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

Mídia com RSS próprio é aconselhável fazer testes com o feed Feeds com texto de descrição grandes podem gerar um texto com fonte pequena na mídia.

Mídia com RSS próprio é aconselhável fazer testes com o feed Feeds com texto de descrição grandes podem gerar um texto com fonte pequena na mídia. Mídia com RSS próprio A solução ElementarDS oferece mídias jornalísticas prontas, como o ig ou o Terra. Mas pode ser que você queira dar outras notícias. Talvez as manchetes do jornal de sua cidade, ou

Leia mais

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica Conteúdo iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica... 3 1. Feedback do Cliente...3 1.1 Feedback do Cliente no Email da Pesquisa Dinâmica... 3 1.2 Página de

Leia mais

Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail...

Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail... FACEBOOK Sumário Aspectos Básicos... 3 Como Empresas usam o Facebook... 3 Introdução ao Facebook... 4 Criando um Cadastro... 5 Confirmando E-mail... 8 Características do Facebook... 10 Postagens... 11

Leia mais

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados Construtor Iron Web Manual do Usuário Iron Web Todos os direitos reservados A distribuição ou cópia deste documento, ou trabalho derivado deste é proibida, requerendo, para isso, autorização por escrito

Leia mais

SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc

SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc Técnica SEO: Search engine Optimization "INDEXADOR" Web Software para Grandes Portais (Gera todo o conteúdo SEO - Otimizado nas buscas)

Leia mais

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino Manual do Professor versão 2.0 FTD Sistema de Ensino Plataforma Digital do FTD Sistema de Ensino Concepção Fernando Moraes Fonseca Jr Arquitetura e coordenação de desenvolvimento Rodrigo Orellana Arquitetura,

Leia mais

Navegando no produto e utilizando esse material de apoio, você descobrirá os benefícios do IOB Online Regulatório, pois só ele é:

Navegando no produto e utilizando esse material de apoio, você descobrirá os benefícios do IOB Online Regulatório, pois só ele é: 1. CONCEITO Completo, prático e rápido. Diante do aumento da complexidade da tributação e do risco fiscal, pelos desafios de conhecimento e capacitação e pela velocidade para acompanhar mudanças na legislação,

Leia mais

MANUAL DO MOODLE VISÃO DO ALUNO

MANUAL DO MOODLE VISÃO DO ALUNO MANUAL DO MOODLE VISÃO DO ALUNO Desenvolvido por: Patricia Mariotto Mozzaquatro SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO....03 2 O AMBIENTE MOODLE......03 2.1 Quais as caixas de utilidade que posso adicionar?...04 2.1.1 Caixa

Leia mais

Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale

Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale Edital Nº 01/2008 Seleção de empresa para a criação do layout do novo site da Feevale A Associação Pró Ensino Superior em Novo Hamburgo ASPEUR, mantenedora do Centro Universitário Feevale, com sede na

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

Análise do Portal Corporativo do SENAC sob a ótica das estratégias de Relações Públicas na web 1

Análise do Portal Corporativo do SENAC sob a ótica das estratégias de Relações Públicas na web 1 Análise do Portal Corporativo do SENAC sob a ótica das estratégias de Relações Públicas na web 1 Heloize Vieira Rêgo 2 Daiana Stasiak 3 RESUMO Este artigo apresenta a análise do portal corporativo do Serviço

Leia mais

Manual do Publicador. Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web

Manual do Publicador. Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web Manual do Publicador Wordpress FATEA Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Web Sumário Painel de Administração... 3 1 - Inserção de post... 5 2 Publicação de post com notícia na área headline (galeria de

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Conteúdo

Manual de Gerenciamento de Conteúdo Manual de Gerenciamento de Conteúdo 1 Sumário 1) O que é um Gerenciador de Conteúdo...3 2) Como o Site está Estruturado...3 3) Como Gerenciar o Conteúdo do Site...5 3.1) Adicionar Itens no Menu de Navegação...6

Leia mais

O Portal da Prefeitura de Olivedos foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha.

O Portal da Prefeitura de Olivedos foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha. Prefeitura Municipal de Olivedos MANUAL PRÁTICO DE NAVEGAÇÃO APRESENTAÇÃO Este é o Manual de Navegação da Prefeitura Municipal da cidade de Olivedos - PB. Tem linguagem simples e é ilustrado para que você,

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO

PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo (UNIGRANRIO) elainevasquez@ig.com.br RESUMO Este artigo discute

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

WordPress Institucional UFPel Guia Rápido

WordPress Institucional UFPel Guia Rápido GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NÚCLEO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SEÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA WEBSITES WordPress Institucional UFPel Guia Rápido Versão 2.0.1 Março de 2015 Introdução

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Recursos... 4 2.1 Rótulos... 4 2.2 Página de Texto Simples... 8 2.3 Página de Texto Formatado... 12 2.4 Site... 16 2.5 Arquivo... 21 2.6 Pasta

Leia mais

a marca A SEGUIR, VOCÊ DESCOBRE COMO FAZER PARTE DE TUDO ISSO.

a marca A SEGUIR, VOCÊ DESCOBRE COMO FAZER PARTE DE TUDO ISSO. a marca A Cabelos&cia é referência em conteúdo sobre beleza profissional há 19 anos. E agora toda sua excelência está atualizada, repaginada e muito mais acessível com o portal Cabelos&cia. Direcionado

Leia mais

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit Presskit Guia Rápido Release 2.0 Presskit 06/07/2009 Sumário 1 Login 2 Login e Senha...................................... 2 Esqueci minha senha.................................. 2 Fale Com o Suporte...................................

Leia mais

Avaliação dos Equívocos Descritos por Nielsen em Páginas Web

Avaliação dos Equívocos Descritos por Nielsen em Páginas Web Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Departamento de Informática Aplicada Interação Homem-Computador INF01043 Aluno: Leonardo Garcia Fischer Cartão UFRGS: 116627 Matrícula:

Leia mais

definição, conceitos e passo a passo

definição, conceitos e passo a passo Sites e blogs: definição, conceitos e passo a passo Ana Paula Bossler Pedro Zany Caldeira Diego Venturelli Introdução O suporte de comunicação mais utilizado em todo o mundo é a Internet, um repositório

Leia mais

Relatório de Gestão Setorial 2010

Relatório de Gestão Setorial 2010 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial 2010 Cruz das Almas BA 2010 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período: Janeiro

Leia mais

Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/

Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/ 1 Manual do Usuário Gerenciador de Conteúdo do Site: www.semarh.goias.gov.br/ 1) O acesso ao sistema é realizado através do link: http://www.semarhtemplate.go.gov.br/sistema/ obs.: após o lançamento do

Leia mais