Sites oficiais de cultura da Região Centro-Oeste: formas de acesso e informações divulgadas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sites oficiais de cultura da Região Centro-Oeste: formas de acesso e informações divulgadas"

Transcrição

1 Sites oficiais de cultura da Região Centro-Oeste: formas de acesso e informações divulgadas 5 Jan-Jul/2009 Cultura 1 Resumo Partindo de uma análise do direito e do acesso à cultura, o texto objetiva verificar se é fácil o acesso e analisar as informações contidas nos sites oficiais dos órgãos públicos culturais da Região Centro- Oeste, estabelecendo-se uma comparação entre eles. Palavras-chave: Cultura. Sites oficiais. Região Centro-Oeste. Official Cultural sites of the Central-west Region of Brazil: access and information Abstract Starting from an analysis of the right and the access to culture, the objective of the text is to verify if it is easy to access and to analyze information contained in the official sites of cultural public agencies of the Central-West, establishing a comparison between them. Key words: Culture. Official sites. Central-West Region. Introdução A discussão acerca da importância das atividades culturais nasce na França com reflexos por todos os países europeus, a partir da década de 1970, quando declarada a cultura como direito de todo o ser humano. Apesar da Constituição Federal de 1988, que conta hoje com mais de vinte anos, dispor expressamente que o Estado garantirá a todos os cidadãos o exercício dos direitos culturais, é muito recente, talvez de uma década, uma discussão mais efetiva sobre o acesso de todo o cidadão brasileiro à cultura. Alie-se o fato de que em 2001, a Unesco, através da Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural, alterou os rumos das suas atividades culturais, influenciando fortemente as políticas culturais brasileiras, exatamente porque a preocupação com o acesso à cultura era mundial.

2 24 O Brasil participou ativamente das discussões internacionais a partir da Declaração Universal de 2001 e, aprovada a Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, em 2005, ratificada pelo Congresso Nacional, tornou-se o primeiro signatário desse documento. Assim, assumiu o compromisso de implementar políticas públicas de acesso à cultura, favorecendo os grupos sociais até então à margem dessas atividades, dando cumprimento ao disposto no artigo 215 da Carta Magna. Por outro lado, no artigo 216 da Constituição Federal, patrimônio cultural brasileiro [...] são os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira [...] 2 (BRASIL, 2007), verificando-se que o conceito legal é amplo, desassociado daquele conceito tradicional de patrimônio histórico e artístico que remonta à idéia de preservação dos bens edificados 3. FONSECA 4 (2003) afirma que há um contexto favorável, portanto, para uma ampliação do conceito de patrimônio cultural e também para maior abrangência das políticas públicas culturais, inclusive as de preservação. Ainda em tramitação na Câmara dos Deputados, acredita-se que o Plano Nacional de Cultura, estatuto legal que referenda um acordo entre os diferentes segmentos da sociedade cultural, visando ao amplo acesso à cultura, irá solidificar e sistematizar as políticas públicas culturais. O Brasil terá um planejamento a longo e médio prazo para os investimentos em cultura e na preservação do patrimônio cultural. As políticas culturais advirão do Plano Nacional de Cultura, amplamente discutido em todos os estados da federação, por diversos atores do cenário cultural. Nesse cenário, em que o conceito de cultura e de patrimônio cultural vem se ampliando, especialmente pelo crescimento da preocupação com a preservação do patrimônio intangível, e na iminência da aprovação do Plano Nacional de Cultura, o Mestrado Profissional em Memória Social e Bens Culturais, do Centro Universitário La Salle surge como um novo espaço para debate e formação profissional. Assim, um dos primeiros trabalhos propostos na disciplina de Patrimônio Cultural, no Curso de Mestrado, foi analisar por regiões do Brasil, o acesso às informações referentes ao patrimônio cultural dos Estados componentes de cada região da República, especialmente, as políticas públicas existentes via internet. A fim de facilitar e padronizar os dados a serem obtidos, tomaram-se as regiões do Brasil identificadas como Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Cada aluno da disciplina recebeu uma

3 25 região para a pesquisa. Foi elaborado um quadro referencial (Anexo 1) a ser preenchido, com critérios ou itens de pesquisa, vinculados ao tema patrimônio cultural, e políticas públicas. A pesquisa deu-se exclusivamente nos sites oficiais dos Estados, tal como Secretaria de Cultura ou Fundação Cultural. A partir dos dados obtidos e preenchido o quadro referencial, fez-se uma análise do acesso e da facilidade ou não da obtenção das informações previamente listadas nos itens do quadro referencial. Ao final, são traçadas algumas conclusões da pesquisa feita relacionando com o direito à cultura, previsto no artigo 215 da Constituição Federal (MEDAUAR, 2007) 5. No caso desse trabalho, a região analisada é a Região Centro-Oeste, composta pelos Estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal. Essa região caracteriza-se por ser a menos populosa do Brasil, embora a segunda maior em superfície territorial. Por abrigar uma quantidade menor de habitantes, apresenta algumas concentrações urbanas e grandes vazios populacionais. O turismo é a maior atração da região, especialmente pelo Pantanal matogrossense, as cidades históricas de Goiás, e Brasília, Capital Federal, considerada Patrimônio da Humanidade. 6 1 Análise do Quadro Referencial A pesquisa iniciou-se com a localização do site da Secretaria de Cultura de cada Estado da região Centro-Oeste. O Estado de Goiás apresenta uma situação incomum, pois toda gestão cultural é feita através da Agência Goiana de Cultura, AGEPEL 7. Já o Estado do Mato Grosso do Sul não possui uma Secretaria de Cultura própria, pois esta é integrada à Secretaria do Meio Ambiente e Cultura, havendo uma Fundação de Cultura do Mato Grosso do Sul 8, com caráter majoritariamente executório. No Estado do Mato Grosso 9 e no Distrito Federal 10 há uma Secretaria de Cultura com site acessível facilmente. Cada site se apresenta de uma forma, não havendo um padrão de links ou itens de informação. Eles são divididos em grandes seções e em subseções, impondo ao pesquisador a necessidade de abrir quase todas a fim de obter as informações que procura. Nenhum dos sites apresenta link para o do Ministério da Cultura, apesar de alguns programas do MinC serem disponibilizados na página eletrônica para consulta, porque adotados e executados pelo Estado respectivo. Percebe-se que cada Estado faz uma adequação dos programas do MinC a sua realidade, não criando nada novo, sendo priorizado e facilmente identificado, em todos os

4 26 endereços consultados as notícias culturais, como uma mistura de notícia com a informação dos eventos que estão ocorrendo. Quadro 1 - Demonstrativo das seções de cada site GOIÁS MATO GROSSO MATO GROSSO DO SUL A Agepel Biblioteca Isaías Paim Serviços Casa do Artesão Realizações Centro Cultural Projetos Concha Acústica Agenda Marco Estado de Goiás Memorial da Cultura Canais MIS Links Notícias Créditos Busca XI FICA Mapa do Site Edital Pontos de Fale conosco Cultura Editais Calendários Festas Downloads Galeria Culturais Galerias de Fotos 7º TeNpo Lei Goyazes Paralelo 16º Bienal do Livro de Goiás CIPA Editais, formulários, leis Conheça a Secretaria Banco de Imagens Notícias Agenda Orquestra do Estado do Mato Grosso Patrimônio Histórico e Cultural Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça Diversidade Cultural em Mato Grosso Interiorização da Cultura Conselho Estadual de Cultura Mapa do Site Contado Secretarias Municipais de Cultura de MT Vídeos Enquête Mailing Cultura Últimas Notícias Galeria de Fotos Editais e premiações Comente Cultura Políticas, programas e ações Fale com a Secretaria DISTRITO FEDERAL Governo eletrônico Informações e Serviços Nossa Cultura Sugestões Destaque Manchetes Agenda Cultural Acesso Rápido Notícias Anteriores Fontes: A lista das seções apresentadas no quadro acima demonstra a falta de padronização entre os sites, bem como a diversidade de informações que cada um deles apresenta. Todavia, algumas seções são comuns, como se vê no quadro a seguir. Quadro 2 Demonstrativo das seções comuns aos sites GOIÁS MATO GROSSO MATO GROSSO DO SUL A Agepel Conheça a Secretaria Agenda Agenda Canais Notícias e Últimas Notícias Notícias Busca Fale conosco Galeria de fotos Editais Mapa do Site Busca Fale conosco Galeria de Fotos Editais Mapa do Site Busca Fale conosco Galeria de Fotos Editais DISTRITO FEDERAL Governo eletrônico Agenda cultural Destaque e Notícias Anteriores Busca Fale conosco Galeria de Fotos Editais

5 27 Fontes: No que se refere ao caráter de atuação, verifica-se que o Estado de Goiás tem um caráter dúplice, de intervenção e fiscalização através da Agência de Cultura. Já os Estados do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul têm uma atuação de serviço e execução, sendo que o Distrito Federal tem uma atuação também de intervenção. Nem todos os Estados da Região Centro-Oeste explicitam concepção de patrimônio cultural, havendo um forte acento com a preservação do patrimônio material, especialmente dos bens imóveis. Há um início de preocupação com o patrimônio imaterial, como o Distrito Federal, que coloca no seu site a legislação distrital do patrimônio imaterial e a lista dos bens registrados. Quadro 3 Concepção de patrimônio cultural apresentado nas páginas eletrônicas GOIÁS MATO GROSSO MATO GROSSO DO SUL Concepção que envolve Há a seção Patrimônio Não consta a concepção bens materiais e Histórico e Cultural, de patrimônio. imateriais, além de mas não consta trabalhar com o enlace nenhuma informação ou de questões de turismo concepção de cultural. patrimônio. DISTRITO FEDERAL Não traz a concepção de patrimônio, mas apresenta a legislação distrital de tombamento, de registro e informações do que é e como proceder. Fontes: As políticas públicas culturais são mostradas nas páginas eletrônicas dos Estados de forma bastante diferenciada. O Estado de Goiás apresenta projetos culturais executados pela Agência de Cultura, especialmente voltados para a preservação e manutenção do patrimônio cultural tombado, bem como as parcerias com a iniciativa privada. O Estado do Mato Grosso apresenta o acesso à cultura através de museus e bibliotecas e o programa de disseminação da cultura. O Estado do Mato Grosso do Sul traz os centros culturais e, inovando, centro de políticas públicas para a mulher, envolvendo a cultura. O Distrito Federal traz o Fundo de Apoio à Cultura como política pública a ser implementada. No que tange aos serviços oferecidos, todos os sites dos Estados da Região Centro-Oeste apresentam notícias, agenda cultural, editais em aberto, lista de museus e bibliotecas, bem como horários de funcionamento. O Estado do Mato Grosso traz a possibilidade de um

6 28 mailing cultural para que o cidadão possa receber as informações em casa, por mensagem eletrônica, do que acontece no Estado em termos de cultura. A página da Agepel não traz a legislação disponível acerca dos bens culturais nem a relativa ao Fundo de Cultura. Os sites do Estado do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal trazem a legislação cultural seja relativa à preservação do patrimônio cultural, seja relativa ao fundo de cultura. Os sítios eletrônicos dos Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul, não trazem o rol dos bens protegidos ou tombados. O primeiro arrola apenas os que estão em manutenção, e o segundo tem bens tombados, mas acessíveis por outro site. Nos demais Estados, as páginas apresentam um rol dos bens protegidos e tombados. Não há unanimidade com relação à apresentação de cursos e eventos nos sites. Pode-se dizer, inclusive, que são poucas as informações nesse aspecto. Há uma ênfase em eventos, na página da AGEPEL, por exemplo, que se apresenta bem completo e atualizado no que se refere aos eventos em andamento ou por se realizarem. Também a do Estado do Mato Grosso traz algumas oficinas e eventos, mas com menor ênfase do que do Estado de Goiás. Já o Estado do Mato Grosso do Sul, no site da Fundação de Cultura, não se apresenta oficinas e eventos, e no Distrito Federal da mesma forma. Por fim, nenhum dos sites apresenta estatísticas ou dados que possam contribuir com estudos na área cultural. Somente a AGEPEL, do Estado de Goiás, apresenta um rol das atividades executadas em anos anteriores. Conclusões A pesquisa realizada nos sites dos órgãos oficiais promotores da cultura nos Estados da Região Centro-Oeste, demonstra por um lado, que há uma forte preocupação com as atividades e os bens culturais locais, com a preservação do patrimônio cultural local, e com o incentivo ao desenvolvimento da cultura nas parcerias privadas. Todavia, ainda há muito que se fazer. Por certo que não cabe padronizar as páginas eletrônicas, sob pena de se perderem as características de cada Estado, tanto na sua organização como nas suas atividades. Mas, ao menos, se estabelecer de modo uniforme as informações facilitando o acesso à informação cultural existente, cumprirá também com o preceito constitucional do direito de acesso à cultura.

7 29 O direito à cultura abrange também o fácil acesso à informação cultural. As pessoas de todas as faixas etárias são usuárias da internet e, como tal, no exercício do seu direito à cultura podem tomar conhecimento do que se faz e como se faz na área cultural, por meio da rede mundial de computadores. Dessa forma, os sites governamentais devem se apresentar claros, objetivos e com fácil acesso a fim de cumprirem também com esse aspecto do direito do cidadão. Além da questão do acesso às informações nas páginas, tem que ser considerado o fato de que alguns Estados não trazem informações completas. A falta da lista dos bens tombados ou registrados, no caso de patrimônio imaterial, a ausência da concepção de patrimônio cultural, bem como da legislação relacionada à cultura, são pontos básicos que devem ser revistos. Não há, tão pouco, uma clareza das políticas públicas culturais a serem implementadas no Estado. Vê-se que elas aparecem pelos projetos de preservação em andamento, pelos editais abertos ou pelo rol de bibliotecas, museus e casa de cultura à disposição dos cidadãos. Pela análise feita nesse trabalho, os sites governamentais da região estudada ainda precisam aprimorar a facilidade de acesso e as informações contidas, para darem pleno cumprimento ao direito à cultura, previsto na Constituição Federal.

8 Politicas públicas de preservação e difusão do Patrimônio Cultural Instrumento de levantamento de dados Brasil - Região Centro-Oeste REGIÃO/ CENTRO- OESTE Goiás Atuação: caráter normativo; de assessoria; de serviços; supervisão; fiscalização de intervenções? Carater dúplice, de intervenção e fiscalização, através de uma agência de cultura AGEPEL. Concepção de Patrimônio Cultural Concepção que envolve bens materiais e imateriais, além de trabalhar com o enlace de questões econômicas e urbanísticas. Políticas públicas: instrumentos e mecanismos Apresenta grandes projetos culturais executados pela AGEPEL; parcerias com a iniciativa privada e política de perservação e manutenção do patrimônio cultural.. Serviços oferecidos Agenda cultural; notícias; galeira de fotos; além de ser fonte de pesquisa da história do Estado. Legislação As legislações não estão nem no site da AGEPEL, nem no site do Governo do Estado, mas existem. LEI Nº , DE 11 DE MAIO DE 2000 Programa Estadual de Incentivo à Cultura GOYAZES LEI Nº , DE 18 DE MAIO DE Regulamentada pelo Decreto nº 2.723, de , D.O Programas, projetos, editais Medidas emergenciais para a recuperação do Centro Histórico de Goiás (2002) Há projetos na área da dança, do cinema, das artes plásticas entre outros. Bens protegidos Há uma lista informativa, especialmente das obras de manutenção dos bens de interesse de preservação. Eventos e cursos Estatísticas FICA (Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental); Via Sacra, onde é encenado a Vida, paixão, morte e ressurreição de Cristo, na Semana Santa; Procissão do Fogaréu, realizada também na Semana Santa e leva cerca de visitantes todo ano à cidade. (todos na cidade de Goiás). Estatísticas Atividades realizadas nos anos anteriores. Página atualizada? Sim ov.br Cria o Fundo Cursos de

9 31 Estadual de Cultura, o Cadastro de Entes e Agentes Culturais e dá outras providências. formação cultural LEI Nº , DE 18 DE MAIO DE Regulamentada pelo Decreto nº 2.723, de , D.O Cria o Fundo Estadual de Cultura, o Cadastro de Entes e Agentes Culturais e dá outras providências. LEI Nº , DE 30 DE MARÇO DE Dispõe sobre a criação do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás-FUNDO CULTURAL e dá outras

10 32 providências. Mato Grosso Caráter de serviço Conceito diversificado, uma vez que o patrimônio natural exerce forte influencia sobre a concepção de patrimônio histórico cultural. Segundo a home page da Secretaria Estadual de Cultura O patrimônio cultural trata de um conjunto de objetos ou bens de valor, com significados e importância na cultura de um grupo de pessoas. É um produto coletivo, formado pelo conjunto das realizações de uma sociedade, e que vem sendo construído ao longo de sua história. Todos são responsáveis pela preservação da memória cultural de sua cidade. Um conjunto de pessoas que represente a comunidade local é quem melhor Acesso a cultura através de museus e bibliotecas. Programs de disseminação da cultura. Notícias, enquete, contatos, busca, vídeos, Mailing Cultural. Lei de Incentivo a Cultura - Mato Grosso LEI Nº 7.042, DE 15 DE OUTUBRO DE 1998 para o estador de Mato Grosso *LEI N 8.257, DE 22 DE DEZEMBRO DE Autor: Executivo Poder Institui o Fundo Estadual de Fomento à Cultura do Estado de Mato Grosso e dá outras providências. Apresenta Lei de Tombamento. Vários programs e projetos com editais atualizado. Apresenta rol de bens tombados e também como se procede ao tombamento. Não Não ra.mt.gov.br/

11 33 Mato Grosso do Sul A Secretaria é de Meio Ambietne e Cultura, havendo uma Fundação de Cultura do Mato Grosso do Sul. Atuação é de serviço e execução. Distrito Federal Concepção de caráter de serviços e de intervenção. pode definir o que é importante, o que se pretende manter para a posteridade, e por quê. Não apresenta uma clara concepção patrimônio cultural. de Há preocupação com preservação de patrimônio material e imaterial Centros culturais, Casas de artesãos e, inovando, centro de políticas públicas para mulher, envolvendo a cultura. Fundo de Invenstimentos Culturais. Fundo de apoio à cultura Notícias; agenda cultural, galeria d efotos, horários de funcionamento, locais d ecultura, revista eletrônica para divulgação de manifestações culturais Editais, agenda cultural, notícias, organograma, guia cultural com apresentação dos espaços culturais do DF;Lista d emuseus e bibliotecas. Lei 3.522/08, que dispõe sobre a proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural de Mato Grosso do Sul. Legislação d etombamento para patrimônio material e imaterial (sic) com descrição dos bens tombados e registrados com fotografias. Parecer crítico Programa Aberto, Programa exposições temporárias, Editais Editais atualizados abertos. Livro de Há bens protegidos mas não acessíveis pelo site. Há lista dos bens tombados e registrados. Oficinas Não acaodecultura.m s.gov.br Não Não A página é atualizada e o site é

12 Notas 1 Advogada. Mestranda em Memória Social e Bens Culturais (Unilasalle). Professora dos cursos de Direito do Unilasalle e da Ulbra. 2 BRASIL. Constituição Federal. Vade Mecum. São Paulo: Revista dos Tribunais, FONSECA, Maria Cecília Londres. Para além da pedra e cal: por uma concepção ampla de patrimônio cultural. In: ABREU, Regina ; CHAGAS, Mário (Orgs.). Memória e patrimônio ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p FONSECA, idem. 5 MEDAUAR, Odete Org. Constituição Federal. Coletânea de Legislação Administrativa. 7 ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, BRASIL. Guia viagem e turismo. Disponível em: Acesso em: 09 Jul GOIÁS. Agência Goiana de Cultura. Disponível em: Acesso em: 24 Jun MATO GROSSO DO SUL. Fundação de Cultura. Disponível em: Acesso em: 24 Jun MATO GROSSO. Secretaria de Estado da Cultura. Disponível em: Acesso em: 24 Jun DISTRITO FEDERAL. Secretaria distrital. Disponível em: Acesso em: 24 Jun

PROJETO DE LEI N.º 5.575, DE 2013 (Do Sr. Giovani Cherini)

PROJETO DE LEI N.º 5.575, DE 2013 (Do Sr. Giovani Cherini) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 5.575, DE 2013 (Do Sr. Giovani Cherini) Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE:

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus APRESENTAÇÃO Ao se propor a sistematização de uma política pública voltada para os museus brasileiros, a preocupação inicial do Ministério

Leia mais

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA

MINIFÓRUM CULTURA 10. Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA MINIFÓRUM CULTURA 10 Fórum Permanente para Elaboração do Plano Municipal de Cultura 2012 a 2022 RELATÓRIA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA Orientação aprovada: Que a elaboração do Plano Municipal de Cultura considere

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI O Processo de Construção do SNC Teresina-PI 04/Dez/2012 A Importância Estratégica do SNC Após os inúmeros avanços ocorridos nos últimos anos no campo da cultura

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Estruturas institucionais esfera federal

Estruturas institucionais esfera federal Estruturas institucionais esfera federal Departamento do Patrimônio Imaterial Princípio de atuação: respeito à diversidade cultural e valorização da diferença são os princípios organizadores da atuação

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR EM PATRIMÔNIO, DIREITOS CULTURAIS E CIDADANIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR EM PATRIMÔNIO, DIREITOS CULTURAIS E CIDADANIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS E PESQUISAS EM DIREITOS HUMANOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DANÇA

PLANO NACIONAL DE DANÇA PLANO NACIONAL DE DANÇA I APRESENTAÇÃO II - DIRETRIZES E AÇÕES II HISTÓRICO DO SETOR NO PAÍS III DIAGNOSE DE POTENCIAL E PONTOS CRÍTICOS DO SETOR IV DADOS DO SETOR PARA O SISTEMA DE INFORMAÇÕES E INDICADORES

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 01/2010 1. Perfil: Iphan Central 15 3. Qualificação educacional: - Graduação concluída em Arquitetura e Urbanismo, desejável Pósgraduação

Leia mais

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência

Programa 2063 - Promoção dos Direitos de Pessoas com Deficiência Programa Momento do Programa: Momento LOA+Créditos Tipo de Programa: Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Direitos da Cidadania e Movimentos Sociais R$ 50.000.000 Notas de usuário para Programa

Leia mais

BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS

BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. BOLETIM DE ESTATÍSTICAS CULTURAIS Andréa Gomes da Silva Felipe

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº 38, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Altera dispositivos e Cria Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Turismo na Lei Complementar nº 24, de 23 de abril de 2009, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente

ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente ANEXO I CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA CAPACITAÇÃO I ÁREAS DE INTERESSE Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente a) Capacitação para implantação dos planos estaduais

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS

RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS RELATÓRIO DE CONCLUSÃO PLANO DE TRABALHO ACORDO DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA MINISTÉRIO DA CULTURA E PREFEITURA DE PALMAS FUNDAÇÃO CULTURAL DE PALMAS Palmas/TO, setembro 2013 Relatório de conclusão: Plano

Leia mais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais

Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 14U2 - Implantação, Instalação e Modernização de Espaços e Equipamentos Culturais Momento do Tipo de Temático Macrodesafio Fortalecer a cidadania Eixo Desenvolvimento Social e Erradicação da Miséria Valor de Referência para Individualização de Projetos em Iniciativas Esferas Fiscal

Leia mais

AÇÕES DO PLANO NACIONAL DE CULTURA. Número da ação

AÇÕES DO PLANO NACIONAL DE CULTURA. Número da ação Meta Número da ação 1.1.1; 1.1.2; 1.1.3; 1.1.4; 1.1.5; 1.1.7; 1.1.8; 1.1.9; 1.2.3; 1.3.1; 1.4.2; 1.5.1; 1.5.2; 1.6.5; 1.7.1; 1.7.2; 1.7.4; 1.10.1; 1.10.3; 5.1.1; 5.1.4; 5.4.1; 5.4.2; 5.4.3 e 5.4.4 1.1.1

Leia mais

PROPOSTAS PRIORITÁRIAS

PROPOSTAS PRIORITÁRIAS PROPOSTAS PRIORITÁRIAS EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL SUB EIXO: 1.1 - Produção de Arte e Bens Simbólicos 1 - Implementar políticas de intercâmbio em nível regional, nacional e internacional

Leia mais

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA CULTURA MEMÓRIA PRESERVADA Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás Uma viagem rumo ao passado de Goiás. Assim pode ser definido o acervo do Museu da Imagem e do Som (MIS) da Agência

Leia mais

PLANO DIRETOR DECENAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. LEI COMPLEMENTAR N 16, de 4 de junho de 1992

PLANO DIRETOR DECENAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. LEI COMPLEMENTAR N 16, de 4 de junho de 1992 Um plano e novas definições Em 1992, foi publicado na forma de lei complementar o Plano Decenal da Cidade do Rio de Janeiro. Estabeleciam-se então as normas para a política urbana de nossa cidade que deveriam

Leia mais

EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL

EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL PROPOSTAS PRIORITÁRIAS EIXO1: PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL SUB EIXO 1.1 - Produção de Arte e Bens Simbólicos - Implementar políticas de intercâmbio em nível regional, nacional e internacional,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.904, DE 14 DE JANEIRO DE 2009. Mensagem de veto Vigência Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DE CULTURA PMC, CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE INFORMAÇÕES E INDICADORES CULTURAIS SMIIC, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DE CULTURA PMC, CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE INFORMAÇÕES E INDICADORES CULTURAIS SMIIC, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 28/07/2015 Lei Ordinária 3809 2015 de Balneário Camboriú SC www.leismunicipais.com.br LEI Nº 3809, DE 24 DE JULHO DE 2015. INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DE CULTURA PMC, CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE INFORMAÇÕES

Leia mais

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI

Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional SAI Secretaria de Articulação Institucional SAI Seminário Metas do Plano e dos Sistemas Municipal, Estadual e Nacional de Cultura Vitória-ES 05/Dez/2011 Secretaria de Articulação Institucional SAI A Construção

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010

SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010 SEC Que Cultura é essa? Balanço de Gestão 2007/2010 1 ATRAÇÃO DE RECURSOS ATRAÇÃO DE RECURSOS TRANSFORMAR DESPESA EM INVESTIMENTO A LEI DO ICMS ESTRUTURAÇÃO Superintendência específica Parceria SEFAZ

Leia mais

Contribuições do GT Capoeira, Profissionalização e Internacionalização

Contribuições do GT Capoeira, Profissionalização e Internacionalização Contribuições do GT Capoeira, Profissionalização e Internacionalização Este documento apresenta os resultados dos debates desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho Capoeira, Profissionalização e Internacionalização,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta:

PROJETO DE LEI Nº. Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta: PROJETO DE LEI Nº Dispõe sobre a regulamentação da profissão de Produtor Cultural, Esportivo e de Ações Sociais. O Congresso Nacional Decreta: Art. 1º O Exercício da profissão de Produtor Cultural, Esportivo

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA CASA DE OSWALDO CRUZ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRESERVAÇÃO E GESTÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DAS CIÊNCIAS E DA SAÚDE CHAMADA PÙBLICA ÁREAS: PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO

Leia mais

Elaboração do Plano Municipal de Educação

Elaboração do Plano Municipal de Educação Universidade Federal da Bahia (UFBA) Centro de Estudos Interdisciplinares para o Setor Público (ISP) Rede Nacional de Formação de Professores da Educação Básica Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da

Leia mais

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 O Diretor Geral do Câmpus Juiz de Fora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), no uso de suas atribuições

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

Das diretrizes gerais

Das diretrizes gerais PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (Do Sr. Anderson Ferreira) Dispõe sobre o Estatuto da Família e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Esta Lei institui o Estatuto da Família e dispõe

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL Resumo Marianne Pereira Souza - UFGD marianne-souza@hotmail.com Giselle Cristina Martins Real

Leia mais

Política Cultural Universitária: a institucionalização da preservação do patrimônio cultural pelas universidades federais brasileiras

Política Cultural Universitária: a institucionalização da preservação do patrimônio cultural pelas universidades federais brasileiras Política Cultural Universitária: a institucionalização da preservação do patrimônio cultural pelas universidades federais brasileiras Anselmo Mendonça Júnior * Introdução O objetivo desse trabalho consiste

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura: Anderson Beluzzo, Celso Peixoto, Dagma Castro, Elias Alcides Luciano, Guilhermina Stuker, João Alexandre

Leia mais

Esta publicação tem por objetivo apresentar o Programa Cultura Viva, de responsabilidade da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do

Esta publicação tem por objetivo apresentar o Programa Cultura Viva, de responsabilidade da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Esta publicação tem por objetivo apresentar o Programa Cultura Viva, de responsabilidade da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, de modo a facilitar sua compreensão

Leia mais

Gestão Ambiental Compartilhada

Gestão Ambiental Compartilhada Ministério do Meio Ambiente Secretaria Executiva Departamento de Articulação Institucional Gestão Ambiental Compartilhada Discussão: Licenciamento Ambiental de empreendimentos e atividades com características

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação institucional na proteção dos direitos sociais B rasília-d F Nova Lei de Certificação e Acompanhamento Finalístico das Entidades ü A Constituição Federal

Leia mais

CASTRIOTA, L.B. Patrimônio Cultural. Conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: IEDS, 2009.

CASTRIOTA, L.B. Patrimônio Cultural. Conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: IEDS, 2009. INVENTÁRIO DE BENS CULTURAIS DE RIBEIRÃO PRETO SP Henrique Telles Vichnewski 1 Lílian Rodrigues de O. Rosa 2 Nainôra Maria B. de Freitas 3 O Inventário de Bens Culturais de Ribeirão Preto faz parte do

Leia mais

CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA: Construindo o Plano de Cultura para a cidade de Belo Horizonte

CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA: Construindo o Plano de Cultura para a cidade de Belo Horizonte CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA: Construindo o Plano de Cultura para a cidade de Belo Horizonte PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE BELO HORIZONTE 2014-2023* Caderno de Propostas: Metas e Ações *O período de

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido.

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Criar novos mecanismos de intercâmbio e fortalecer os programas de intercâmbio já existentes,

Leia mais

Programa. orientações. Portal do Ministério da Cultura www.cultura.gov.br. Cultura Viva www.cultura.gov.br/culturaviva

Programa. orientações. Portal do Ministério da Cultura www.cultura.gov.br. Cultura Viva www.cultura.gov.br/culturaviva Programa Portal do Ministério da Cultura www.cultura.gov.br Cultura Viva www.cultura.gov.br/culturaviva orientações @DiversidadeMinC e @CulturaViva cidadaniaediversidade Secretaria da Cidadania e da Diversidade

Leia mais

A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 553 A FORMAÇÃO INICIAL DOS EDUCADORES AMBIENTAIS NAS LICENCIATURAS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DE CURITIBA E AS POLÍTICAS

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA. PROJETO DE LEI N o 1.024, DE 2003 (Apenso PL nº 2.156, de 2003)

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA. PROJETO DE LEI N o 1.024, DE 2003 (Apenso PL nº 2.156, de 2003) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 1.024, DE 2003 (Apenso PL nº 2.156, de 2003) Define poluição sonora, ruídos, vibrações e dispõe sobre os limites máximos de intensidade

Leia mais

Lei Rouanet e Vale Cultura

Lei Rouanet e Vale Cultura Lei Rouanet e Vale Cultura Novas Perspectivas de Financiamento da Cultura Brasileira São Paulo (SP), 02 de setembro de 2013 Indicadores de Exclusão Cultural Fonte: MinC - Ipea, 2007 Quantos brasileiros

Leia mais

Política cultural: Brasil; SP; São Paulo

Política cultural: Brasil; SP; São Paulo Política cultural: Brasil; SP; São Paulo Antônio Eleilson Leite eleilsonleite@hotmail.com São Paulo, maio, 2014 Política cultural Nacional As três dimensões da cultura: simbólica, cidadã e econômica Fortalecimento

Leia mais

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Institui a Política Nacional de Participação Social - PNPS e o Sistema Nacional de Participação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.813, DE 22 DE JUNHO DE 2006. Aprova a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e dá outras providências.

Leia mais

Consulta Pública sobre as Normas de Preservação do Sítio Histórico de Ouro Preto. Memória de Reuniões

Consulta Pública sobre as Normas de Preservação do Sítio Histórico de Ouro Preto. Memória de Reuniões Consulta Pública sobre as Normas de Preservação do Sítio Histórico de Ouro Preto Memória de Reuniões 1.0-Sobre as Normas de Preservação para o Conjunto Tombado de Ouro Preto O Departamento do Patrimônio

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA FLORIANÓPOLIS PMCF

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA FLORIANÓPOLIS PMCF PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE FLORIANÓPOLIS PMCF Exposição de Motivos O Plano Municipal de Cultura de Florianópolis é o documento que fundamenta, regulamenta e orienta a proposição e execução de políticas

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Treze Tílias

Estado de Santa Catarina Prefeitura Municipal de Treze Tílias LEI COMPLEMENTAR Nº 53/2013 Institui o Sistema Municipal de Cultura, estabelece diretrizes para as Políticas Municipais de Cultura, e dá outras Providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE TREZE TÍLIAS/SC,

Leia mais

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 A Diretoria Executiva do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente

Leia mais

Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural

Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural Consolidação das Propostas de Estratégias Âmbito Nacional Eixo I - Produção Simbólica e Diversidade Cultural 1.1. Regulamentar a relação entre a produção de conteúdo independente e o sistema de comunicação.

Leia mais

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL

JORNALISMO CULTURAL ONLINE: EXPERIÊNCIAS DE COBERTURA JORNALÍSTICA DO SITE CULTURA PLURAL 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA JORNALISMO

Leia mais

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências. Terça-feira, 30 de Junho de 2015 Ano:XXI - Edição N.: 4832 Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo LEI Nº 10.823, DE 29 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.102, DE 6 DE SETEMBRO DE 2013 Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções

Leia mais

Propostas para o plano de governo na área da cultura 1

Propostas para o plano de governo na área da cultura 1 Propostas para o plano de governo na área da cultura 1 Contextualização A cultura, como política pública, historicamente, foi relegada à plano inferior pelos governos brasileiros. O governo Lula, no entanto,

Leia mais

ANEXO XXII POLÍTICA MUNICIPAL DE TURISMO DE FOZ DO IGUAÇU LEI Nº 4.291, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014.

ANEXO XXII POLÍTICA MUNICIPAL DE TURISMO DE FOZ DO IGUAÇU LEI Nº 4.291, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. ANEXO XXII POLÍTICA MUNICIPAL DE TURISMO DE FOZ DO IGUAÇU LEI Nº 4.291, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A POLÍTICA MUNICIPAL DE TURISMO, PREVISTA NO CAPÍTULO X, DO TÍTULO V, DA LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO,

Leia mais

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil

TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil TRABALHO E EDUCAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: expansão e desafios para o Mestrado Profissional no Brasil QUARESMA, Adilene Gonçalves Centro Universitário UNA RESUMO O mestrado profissional é uma

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de bolsa paga diretamente ao beneficiário e pagamento de demais despesas a ela vinculadas.

Detalhamento da Implementação Concessão de bolsa paga diretamente ao beneficiário e pagamento de demais despesas a ela vinculadas. Programa 1448 Qualidade na Escola Numero de Ações 48 Ações Orçamentárias 009U Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID Produto: Bolsa concedida Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 364

Leia mais

ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA ANEXO II PROGRAMA 2063 - PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1 ÁREA DE INTERESSE FORMAÇÃO/CAPACITAÇÃO

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO III DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO CAPÍTULO II DA UNIÃO Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre:

Leia mais

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Bases Fundamentais Convenção para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais Consolida princípios

Leia mais

EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult

EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult EDITAL 2012 PARA APOIO À REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES ARTÍSTICO - CULTURAIS NA UFSCar - CCult JUSTIFICATIVA O estatuto da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Capítulo 1, artigo 3º. define como finalidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Paranaguá Fundação Municipal de Cultura de Paranaguá - Nelson de Freitas Barbosa

Prefeitura Municipal de Paranaguá Fundação Municipal de Cultura de Paranaguá - Nelson de Freitas Barbosa REGIMENTO DO II FÓRUM MUNICIPAL DE CULTURA DE PARANAGUÁ Art. 1 O II Fórum de Municipal de Cultura de Paranaguá comporta o foro municipal dos debates sobre o Sistema Municipal de Cultura de Paranaguá, aberto

Leia mais

II CONFERENCIA ESTADUAL DE CULTURA SANTA CATARINA COMITE EXECUTIVO ESTADUAL

II CONFERENCIA ESTADUAL DE CULTURA SANTA CATARINA COMITE EXECUTIVO ESTADUAL EIXO I - PRODUÇÃO SIMBÓLICA E DIVERSIDADE CULTURAL Foco: produção de arte e de bens simbólicos, promoção de diálogos interculturais, formação no campo da cultura e democratização da informação. Produção

Leia mais

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul

Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil. Região do Rio Grande do Sul Diretrizes da Comissão Regional de Imagem e Comunicação Dos Escoteiros do Brasil Após um mais de ano de trabalho e experiências adquiridas a CRIC apresenta à diretoria regional as diretrizes que regem

Leia mais

FUNDAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE PERNAMBUCO FUNDARPE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO - CPL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA

FUNDAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE PERNAMBUCO FUNDARPE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO - CPL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE PERNAMBUCO FUNDARPE COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO - CPL EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Fundação do Patrimônio

Leia mais

INSTRUTIVO DE ORIENTAÇÃO PARA LIBERAÇÃO DE INCENTIVO FINANCEIRO

INSTRUTIVO DE ORIENTAÇÃO PARA LIBERAÇÃO DE INCENTIVO FINANCEIRO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA INSTRUTIVO DE ORIENTAÇÃO PARA LIBERAÇÃO DE INCENTIVO FINANCEIRO PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE

Leia mais

CAPITULO I DO PROGRAMA MUNCIPAL DE INCENTIVO À CULTURA. Seção I Dos objetivos e dos Participantes

CAPITULO I DO PROGRAMA MUNCIPAL DE INCENTIVO À CULTURA. Seção I Dos objetivos e dos Participantes PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 5.662, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui no âmbito municipal o Programa Municipal de Incentivo à Cultura PROCULTURA, e dá outras providências.

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA Secretaria Municipal de Planejamento EXERCÍCIO: 202 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: Projeto/Atividade Objetivo Denominação da Meta Unid.

Leia mais

O Estudo da Proteção do Meio Ambiente Cultural Segundo a Constituição Federal

O Estudo da Proteção do Meio Ambiente Cultural Segundo a Constituição Federal O Estudo da Proteção do Meio Ambiente Cultural Segundo a Constituição Federal Graziela Feltrin Vettorazzo Formada pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo em 2012, advogada atuando na área do

Leia mais

1. OBJETO Este regulamento define e torna públicas as regras gerais da Seleção Pública do Petrobras Cultural 2012.

1. OBJETO Este regulamento define e torna públicas as regras gerais da Seleção Pública do Petrobras Cultural 2012. PETROBRAS CULTURAL EDIÇÃO 2012 SELEÇÃO PÚBLICA: REGULAMENTO GERAL 1. OBJETO Este regulamento define e torna públicas as regras gerais da Seleção Pública do Petrobras Cultural 2012. São objetivos da Seleção

Leia mais

PLANO ESTADUAL DA CULTURA. Matriz Situacional da Cultura

PLANO ESTADUAL DA CULTURA. Matriz Situacional da Cultura PLANO ESTADUAL DA CULTURA Matriz Situacional da Cultura Fórum de Planejamento Regional Cidade Sede: Tubarão 27 e 28 de agosto de 2012 Priorização de Diretrizes e Ações Objetivo: Discussão da proposta de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005. Vide Lei n o 9.394, de 1996 Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro

Leia mais

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 OBJETO: Contratação de serviços de desenvolvimento de software para criar o Website da Sudam, utilizando a linguagem de programação PHP, com o Banco

Leia mais

A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice ÍNDICE

A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice ÍNDICE Estrada Dona Castorina, 124 Jardim Botânico Rio de Janeiro RJ CEP: 22460-320 Tel.: 21 35964006 A Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012 e as competências florestais dos entes públicos Roberta Rubim del Giudice

Leia mais

Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões

Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões Música e políticas culturais em Goiânia: algumas reflexões Márcia Terezinha Brunatto Bittencourt Mestranda em Música da Universidade Federal de Goiás e-mail: marciatbbittencourt@yahoo.com.br Sumário: A

Leia mais

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Políticas públicas: a cultura como fator de desenvolvimento econômico

Leia mais

LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1

LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1 LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL PARA O ENSINO DE MÚSICA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NA REGIÃO SUL DO BRASIL 1 Gabriel Ferrão Moreira 2 Prof. Dr. Sérgio Luiz Ferreira de Figueiredo 3 Palavras-chave:

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL Brasília 2013 SUMÁRIO MOTIVAÇÃO DO RELATÓRIO... 3 INTRODUÇÃO... 3 INICIATIVAS DO SENADO FEDERAL PARA ADEQUAÇÃO À LEI DE

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

As entidades e organizações da Assistência Social no Sistema Único de Assistência Social

As entidades e organizações da Assistência Social no Sistema Único de Assistência Social Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistencia Social Departamento da Rede Socioassistencial Privada do SUAS As entidades e organizações da Assistência Social

Leia mais

3 o A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. (NR).

3 o A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. (NR). PROJETO DE LEI Altera a Lei n o 8.742, de 7 de dezembro de 1993, que dispõe sobre a organização da Assistência Social. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 o Os arts. 6 o, 13, 14, 15, 16, 17, 20, 22 e

Leia mais

Sistematização do GT Capoeira, profissionalização, organização social e. internacionalização

Sistematização do GT Capoeira, profissionalização, organização social e. internacionalização 1 Sistematização do GT Capoeira, profissionalização, organização social e internacionalização Introdução: O Grupo de Trabalho Capoeira, Profissionalização, Organização Social e Internacionalização se reuniu

Leia mais

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental GOVERNO DO ESTADO DE SÃO APULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIRETRIZES PEDAGÓGICAS O que se espera

Leia mais

Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas

Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas 1 Questionário do Mapeamento de Residências Artísticas Este questionário é dividido em partes. Na medida em que o respondente vai preenchendo cada parte, a seguinte é disponibilizada, neste caso, ele poderá

Leia mais

PLANO SETORIAL DAS ARTES VISUAIS

PLANO SETORIAL DAS ARTES VISUAIS PLANO SETORIAL DAS ARTES VISUAIS DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Artes Visuais MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER

Leia mais

MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO

MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO MINUTAS DE RESOLUÇÃO E DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO TEMÁTICA 11: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais

INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL.

INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL. INTERFACES ENTRE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) E INCLUSÃO SOCIAL. Adriano Lopes de Melo, Paulo César Silva da Motta e Deise Moreira Paulo 1 A discussão sobre a importância e necessidade

Leia mais

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V.

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V. SUB-EIXO: DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DA CULTURA PROJETO : 44 IMPLANTAÇÃO DE DIRETORIAS TERRITORIAIS DE CULTURA EM TODOS OS 26 TERRITÓRIOS DO ESTADO. GESTORES CULTURAIS, AGENTES CULTURAIS E EDUCACIONAIS;

Leia mais

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski

PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Coordenador: Guilherme Ary Plonski PROPOSTA PARA CONTINUIDADE DO APOIO AOS NÚCLEOS DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Coordenador: Guilherme Ary Plonski Setembro 2014 1 1. APRESENTAÇÃO A presente proposta de trabalho visa à continuidade do apoio para

Leia mais

RELATÓRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS

RELATÓRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS RELATÓRIO DAS CONFERÊNCIAS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS 1 I - FICHA DE QUALIFICAÇÃO DO ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELO EVENTO: 1. ESTADO: SANTA CATARINA 2. MUNCÍPIO: FLORIANÓPOLIS 3. ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELO EVENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA PROGRAMA Nº- 042 PALCO SOBRE RODAS Projeto inspirado no clássico modelo de teatro itinerante, através da montagem de um palco móvel que percorre os bairros da cidade, levando cultura. Levar o Palco sobre

Leia mais