Braz Costa. Diretor-Geral do CITEVE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Braz Costa. Diretor-Geral do CITEVE"

Transcrição

1

2 Braz Costa Diretor-Geral do CITEVE

3 Emídio Gomes Presidente da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte

4 PONTO DE SITUAÇÃO DO NORTE 2020 (2014/2020) JANEIRO 2016

5 Avisos NORTE 2020 ponto de situação a 27/01/2016 Domínios Lançados Encerrados Abertos Competitividade e Internacionalização Capital Humano 1-1 Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos Estratégias e Intervenções Transversais Assistência Técnica 2-2 Total

6 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Projetos submetidos ponto de situação a 27/01/2016 DESIGNAÇÃO DO AVISO N.º PROJ. INVESTIMENTO TOTAL APOIO NORTE 2020 PLANO DE AÇÃO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL DEFINIDO AO NÍVEL DE NUTS III , ,70 SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA - PROJETOS ESTRUTURADOS DE I&D&I , ,97 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS - TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO , ,48 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS - PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL , ,76 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS - INTERNACIONALIZAÇÃO , ,06 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS PARA TERRITÓRIOS DE BAIXA DENSIDADE - INTERNACIONALIZAÇÃO , ,13 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS - QUALIFICAÇÃO , ,35 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS PARA TERRITÓRIOS DE BAIXA DENSIDADE - QUALIFICAÇÃO , ,39 SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS - TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - TEAMING , ,35 PROGRAMA APROXIMAR: ESTRATÉGIA PARA A REORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (PROJETOS PILOTO) , ,68 FORMAÇÃO AVANÇADA - PROGRAMAS DOUTORAIS , ,32 SISTEMA DE INCENTIVOS - QUALIFICAÇÃO DE PME CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS ALTAMENTE QUALIFICADOS (Fase 2) , ,50 APOIO À CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS ALTAMENTE QUALIFICADOS NÃO PME (Fase 2) , ,00 SI I&DT Copromoção SI I&DT - Demonstradores Copromoção SI I&DT - Demonstradores Individuais SI Inovação Empreendedorismo SI Inovação Produtiva SI QI PME Individuais SI Vale Empreendedorismo SI Vale I&D SI Vale Inovação SI Vale Internacionalização TOTAL

7 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas ponto de situação a 27/01/2016 Estado N.º Investimento Total Candidatado Elegível Apoio NORTE 2020 Apresentadas ,69 Em análise ,22 Aprovadas , , ,48

8 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas (Projetos Aprovados) ponto de situação a 27/01/2016 Tipologias de Operação N.º Projetos Aprovados Investimento Elegível (EUR) Apoio NORTE 2020 (EUR) I&DT Copromoção I&DT - Demonstradores Copromoção I&DT - Demonstradores Individuais Inovação Empreendedorismo Inovação Produtiva QI PME Individuais Vale Empreendedorismo Vale I&D Vale Inovação Vale Internacionalização Total

9 Nelson de Souza Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão Medidas de aceleração do investimento empresarial do Portugal 2020

10 1. Investimento, elemento chave do crescimento efeito a curto prazo - na procura de bens de equipamento, serviços e construção efeitos a médio prazo - na competitividade da economia e no crescimento do produto potencial

11 2. Investimento, níveis baixos e instáveis queda muito pronunciada do investimento e stock de capital ainda não reposto ao nível do início da crise financeira instabilidade na fase de retoma do investimento com crescimento negativo no último trimestre conhecido

12 I-05 II III IV I-06 II III IV I-07 II III IV I-08 II III IV I-09 II III IV I-10 II III IV I-11 II III IV I-12 II III IV I-13 II III IV I-14 II III IV I-15 II III Evolução da FBCF ( )

13 3. Fundos estruturais, um instrumento disponível para o incentivo ao investimento nas empresas forte pressão da consolidação orçamental tornam os fundos um dos instrumento mais relevantes para incentivar o investimento nas empresas possibilidade de aproveitar recursos europeus adicionais Plano Juncker, HORIZON 2020, etc.

14 4. Fundos estruturais, um nível de utilização muito abaixo da sua relevância no contexto atual uma carteira razoável de projetos aprovados projetos com um incentivo total de 692M ritmo ainda insuficiente na contratação dos apoios 443 contratos envolvendo incentivos de 332 M nível quase nulo de pagamentos às empresas - 15 entidades com pagamentos de 4 M (dados reportados a 30 de Novembro de 2015)

15 Aceleração do investimento empresarial do Portugal Investimento, elemento chave do crescimento 2. Investimento, níveis baixos e instáveis 3. Fundos estruturais, um instrumento relevante para o incentivo ao investimento nas empresas 4. Fundos estruturais, um nível de utilização muito abaixo da sua relevância no contexto atual

16 Opção por uma gestão pragmática, privilegiando a obtenção de resultados mais imediatos PRIVILEGIAR Identificação de dificuldades Soluções de rápida implementação Eliminação de etapas que não acrescentam valor EVITAR Alterações programáticas nos PO e avisos Reformulação de instrumentos de comunicação Mudanças profundas do modelo de governação

17 Flexibilizar o acesso aos adiantamentos Dispensa da comprovação do início do projeto Adiantamento em simultâneo com a contratação Alargamento do leque de modalidades (10% ou 25% ou 50%) Despacho da Agência para o Desenvolvimento e Coesão publicado em Diário da República

18 Diminuição da % de cobertura da garantia exigida MODALIDADES Adiantamento solicitado (em % do incentivo aprovado) Garantia exigida (em % do incentivo aprovado) Sistema anterior Sistema revisto 10% 25% 50% 0% n.d. 40% 0% 12% 32%

19 Nova linha de garantia mútua Criação de uma nova linha que reforça a disponibilidade do sistema de garantia mútua para a emissão de garantias exigidas pelo sistema de adiantamentos do PT 2020 em substituição total ou parcial das emitidas pelas instituições bancárias Despacho do Governo já assinado para a criação da nova linha de garantia mútua

20 Linha de financiamento BEI até 750 M Apoio PT 2020 Contrapartida privada Despesa de investimento não elegível Despesa elegível PT 2020 Financiamento elegível BEI Linha já aprovada pelo board do BEI Acesso de empresas através de bancos protocolados Condições especiais de juro e prazo

21 Resultados Já Obtidos Sistemas de Incentivos às Empresas Região Norte Valor Fundo (M ) Partida (30.nov.2015) Atual (22.jan.2016) Variação Aprovadas 331,5 331,6 +0,0% Contratadas 156,2 296,9 +90,1% Taxa de contratação 47,1% Pagamentos 0,0 89,6% 13,8 +42,4pp

22 Resultados Já Obtidos Sistemas de Incentivos às Empresas Valor Fundo (M ) Partida (30.nov.2015) Atual (22.jan.2016) Variação Aprovadas 692,4 714,9 +3,2% Contratadas 332,0 600,8 +81,0% Taxa de contratação 47,9% Pagamentos 4,4 84,0% 37,8 +36,1pp +762,7%

23 Obrigado

24 Sessão de Encerramento

25 José Seguro Sanches Secretário de Estado da Energia

26

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (RECI) Sistema de Incentivos às Empresas Inovação Produtiva Majoração «Execução do Investimento»

Leia mais

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2.

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2. Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 76 junho

Leia mais

Desempregados da Construção já ultrapassam os 110 mil

Desempregados da Construção já ultrapassam os 110 mil Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 67 Fevereiro

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 14 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto de 2016 Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de agosto

Leia mais

Estatísticas do Banco de Portugal

Estatísticas do Banco de Portugal abril 2017 ISEG - LISBON SCHOOL OF ECONOMICS & MANAGEMENT Seminário da Licenciatura em Economia Missão do Banco de Portugal Política monetária Gestão de ativos e reservas Supervisão prudencial Resolução

Leia mais

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014 Análise de Conjuntura do Sector da Construção 4º trimestre 2014 Apreciação Global No 4º trimestre de 2014 o setor da construção registou, à semelhança do que se observara no trimestre anterior, um comportamento

Leia mais

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020

Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 N.º 11 Ponto de Situação Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de maio de 2016 Ponto de Situação Sistemas de Incentivos às Empresas Portugal 2020 Dados reportados a 31 de maio de 2016

Leia mais

Consumo de cimento em 2012: o menor dos últimos 39 anos

Consumo de cimento em 2012: o menor dos últimos 39 anos FEPICOP - FEDERAÇÃO PORTUGUESA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de fevereiro de 2013 Nota de Informação Estatística Lisboa, de fevereiro de 3 Banco de Portugal divulga estatísticas da balança de pagamentos e da posição de investimento internacional referentes a O Banco de Portugal publica

Leia mais

O Financiamento das PME s em tempos de crise

O Financiamento das PME s em tempos de crise O Financiamento das PME s em tempos de crise CENFIM - Arcos de Valdevez 29 de Novembro 2010 Prólogo O Impensável Pouco provável Quase impossível Acontecem The Economist 20 Novembro 2010 2 CENFIM Arcos

Leia mais

Eficiência Energética nos Edifícios da Administração Pública Central

Eficiência Energética nos Edifícios da Administração Pública Central Sessão de Esclarecimentos sobre Aviso Concurso PO SEUR 03-2016-65 Eficiência Energética nos Edifícios da Administração Pública Central João Bernardo Laboratório Nacional de Engenharia Civil 17 de novembro

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Dezembro de Unid. Fonte Notas 2010 Evolução 2004-2010 Actualizado em Dezembro de 2010 Unid. Fonte 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Notas 2010 População a Milhares Hab. INE 10.509 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.638 3º Trimestre

Leia mais

Série 310 E 311 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15

Série 310 E 311 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-15 31-jan-15 a - Juros 2.132.138,01 a - Juros 7.425,07 b - Amortização 1.380.493,17 b - Amortização 5.131,94 a - Saldo atual dos CRI Seniors (263.559.280,52) b - Saldo atual dos CRI Junior (851.761,29) c

Leia mais

PLANO DE AVISOS 2016 (*)

PLANO DE AVISOS 2016 (*) PO PO PO PO Calendário de de Dados do Identificação do Referência do Empreendedorismo Qualificado 3 3.1, 8.5 janeiro 16 abril 16 SI - 02/SI/2016 Inovação Empresarial Inovação Produtiva Científico e Tecnológico

Leia mais

Sistema de incentivos Portugal 2020 Calendário de aberturas 2016

Sistema de incentivos Portugal 2020 Calendário de aberturas 2016 www.finaccount.com Sistema de incentivos Portugal aberturas Prestação de Serviços de Consultoria Empresarial e Formação Tipologia de Intervenção/ Identificação do Aviso I&D Empresarial I&D Empresarial

Leia mais

Apoios Incentivos. Marketing Digital. Formação. Contabilidade e reporting. Consultoria. BWS Consulting

Apoios Incentivos. Marketing Digital. Formação. Contabilidade e reporting. Consultoria. BWS Consulting A nasce do espírito empreendedor de um grupo de profissionais multidisciplinares (Gestão, Economia, Marketing, Contabilidade, Psicologia, Engenharia...) com mais de 15 anos de experiência âmbito de actuação

Leia mais

Esvaziamento do Quadro de Servidores Risco de RH

Esvaziamento do Quadro de Servidores Risco de RH Esvaziamento do Quadro de Servidores Risco de RH QUADRO ATUAL DO BANCO CENTRAL CARGO Analista QUADRO DE PESSOAL POSIÇÃO EM 31.03.2015 Cargos Fixados por Lei x Cargos Ocupados FIXAÇÃO DA LEI Nº 9.650/1998

Leia mais

Desemprego na Construção atinge novo máximo

Desemprego na Construção atinge novo máximo Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 59 Fevereiro

Leia mais

Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de 2016, mostra Índice Catho-Fipe

Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de 2016, mostra Índice Catho-Fipe Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Março de Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de, mostra Índice Catho-Fipe Nos três primeiros meses de, comparado com o mesmo

Leia mais

A evolução do crédito e dos depósitos - Portugal no contexto europeu

A evolução do crédito e dos depósitos - Portugal no contexto europeu E.E.F. Mercados Financeiros Setembro 215 A evolução do crédito e dos depósitos - Portugal no contexto europeu De forma a obter o retrato comparativo da evolução do crédito e dos depósitos, optámos por

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º ALT20-45-2015-08 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA PROJETOS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

Câmara de Comércio e Indústria Luso- Mexicana. Programa Portugal Connect

Câmara de Comércio e Indústria Luso- Mexicana. Programa Portugal Connect Câmara de Comércio e Indústria Luso- Mexicana Programa Portugal Connect 2017-2018 1 1 Objetivo central Reforço do processo de internacionalização das PME portuguesas, para o mercado mexicano; Incremento

Leia mais

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 2.º trimestre de 2016

Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes 2.º trimestre de 2016 Sistema Bancário Português Desenvolvimentos Recentes.º trimestre de 1 Redigido com informação disponível até 3 de setembro de 1 Índice Sistema bancário português Avaliação global Indicadores macroeconómicos

Leia mais

Comissões Acresce Imposto Comissões Valores Sem Imposto Euros (min/máx) Valor Anual. 2. Comissão de Renovação , %

Comissões Acresce Imposto Comissões Valores Sem Imposto Euros (min/máx) Valor Anual. 2. Comissão de Renovação , % Entrada em vigor: 06-janeiro-2017 10.1. Linhas de Crédito e Contas Correntes Crédito de Curto Prazo em Conta Corrente 1. Comissão de Abertura 0,75% 250,00 / 4% 2. Comissão de Renovação / Gestão 0,75% 250,00

Leia mais

Informação financeira 2012

Informação financeira 2012 Informação financeira 2012 ALTRI, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto NIF 507 172 086 Capital social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO)

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 22 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO PROVERE PROGRAMAS DE VALORIZAÇÃO ECONÓMICA DE RECURSOS

Leia mais

Portaria nº 8/2008, de 3 de Janeiro

Portaria nº 8/2008, de 3 de Janeiro Portaria nº 8/2008, de 3 de Janeiro As obrigações legais previstas no artigo 2.º do Decreto-Lei nº 8/2007, de 17 de Janeiro, devem ser cumpridas através da entrega da Informação Empresarial Simplificada,

Leia mais

Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO

Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO 15 de setembro de 2015 FICHA TÉCNICA: LINHA DE CRÉDITO NB FEI INOVAÇÃO II Plafond Global (Financiamento) Beneficiários

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Miguel Barbosa mbarbosa@ani.pt O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes e Apoiados GLOBAL & NETWORKED

Leia mais

Criação de novas vagas de emprego mostra estabilidade em outubro

Criação de novas vagas de emprego mostra estabilidade em outubro Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Outubro de Criação de novas vagas de emprego mostra estabilidade em outubro Os indicadores Catho-Fipe de outubro mostram um quadro de relativa estabilidade

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21 SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN / PO ALGARVE21 FARO, 8 de Outubro de 2008 Legislação de Enquadramento Enquadramento Nacional dos Sistemas de Incentivos Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento

Leia mais

Os Sistemas de Informação e sua carreira. Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi

Os Sistemas de Informação e sua carreira. Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi Os Sistemas de Informação e sua carreira Profa. Dra. Ellen Francine Barbosa PAE Lívia Castro Degrossi Impacto de SI em carreiras de negócios - Contabilidade - Finanças - Marketing - Gestão de operações

Leia mais

APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE

APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE APRESENTAÇÃO 2016 INSTITUCIONAL 1º 3º TRIMESTRE Agenda O grupo Visão Geral do Paraná Banco Destaques Financeiros Destaques Operacionais Contatos 2 O Grupo O Grupo JMalucelli tem 50 anos de história. Taxa

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006

Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006 Cenário Macroeconômico 2006 Janeiro de 2006 1 Cenário Econômico Regra básica: Cenário Internacional é dominante. Oscilações de curto prazo são determinadas exogenamente. 2 Cenário Internacional União monetária

Leia mais

Inovação em Colaboração 2020

Inovação em Colaboração 2020 Jornadas Técnicas da Cerâmica Ílhavo Novembro 15 Miguel Barbosa mbarbosa@aninov.pt 1 ANI e Inovação em Colaboração Portugal Hoje Onde estamos? Colaborar 2020: Desafios I&I Colaborar 2020: Oportunidades

Leia mais

WORKSHOP. A restauração como parte do desenvolvimento regional. Pedro Carvalho - AHRESP

WORKSHOP. A restauração como parte do desenvolvimento regional. Pedro Carvalho - AHRESP WORKSHOP A restauração como parte do desenvolvimento regional Pedro Carvalho - AHRESP Hotel Douro Palace Baião 15.outubro.2012 Peso Económico e Social do Turismo em Portugal Maisde12milmilhões devolumedenegócios(2010)

Leia mais

Relação Vagas por Candidatos registra queda de 14% em um ano

Relação Vagas por Candidatos registra queda de 14% em um ano Relação Vagas por Candidatos registra queda de 14% em um ano Economia mostra pequeno crescimento no número de vagas, mas a procura por emprego vem aumentando em ritmo maior Usando informações das vagas

Leia mais

Workshop Horizonte 2020 SME Instrument e Fast Track to Innovation

Workshop Horizonte 2020 SME Instrument e Fast Track to Innovation Gabinete de Promoção dos Programa Quadro ID&I Workshop Horizonte 2020 SME Instrument e Fast Track to Innovation João Mil-Homens Lisboa 30/06/2015 GPPQ Gabinete de Promoção do Programa-Quadro www.gppq.fct.pt/h2020/

Leia mais

REGULAMENTO DO VOO BILUGAR EM ASA DELTA E PARAPENTE

REGULAMENTO DO VOO BILUGAR EM ASA DELTA E PARAPENTE REGULAMENTO DO VOO BILUGAR EM ASA DELTA E PARAPENTE Federação Portuguesa de Voo Livre 2006 CAPÍTULO I [Disposições Gerais] Artigo 1.º [Objecto] O presente documento tem por objectivo, no âmbito da FPVL,

Leia mais

Linha de Crédito Investe QREN. Apresentação a clientes

Linha de Crédito Investe QREN. Apresentação a clientes Linha de Crédito Investe QREN Linha de Crédito Bonificada com Garantia Mútua Apresentação a clientes UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Enquadramento Pretende-se com esta Linha beneficiar

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

Elevação na taxa de juros média

Elevação na taxa de juros média Elevação na taxa de juros média Carteira de Crédito no SFN Apesar da projeção de um crescimento nominal de 2,0% em 2017 pelo Banco Central, o ritmo de queda do estoque de crédito intensificou-se em janeiro.

Leia mais

III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula

III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula José Luís Oreiro No início do segundo semestre de 2004, o Banco Central do Brasil iniciou um processo de elevação

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011

Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Nota de Informação Estatística Lisboa, 21 de Fevereiro de 2011 Banco de Portugal divulga as Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento Internacional referentes a 2010 O Banco de

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

Octavas Jornadas sobre Mercado de Trabajo y Equidad en Argentina. A queda recente na desigualdade de renda no Brasil: determinantes e obstáculos

Octavas Jornadas sobre Mercado de Trabajo y Equidad en Argentina. A queda recente na desigualdade de renda no Brasil: determinantes e obstáculos A queda recente na desigualdade de renda no Brasil: determinantes e obstáculos Fernando Gaiger Silveira IPEA/Brasil Buenos Aires, 13 de agosto de 2010 A desigualdade da renda no Brasil diminui de modo

Leia mais

Tecido Empresarial Lacobrigense

Tecido Empresarial Lacobrigense Tecido Empresarial Lacobrigense Assembleia Municipal de Lagos 18 de Abril, 2015 Luís Coelho Faculdade de Economia, Universidade do Algarve Agenda Metodologia: breves (!) notas Resultados - Empresas nacionais,

Leia mais

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS DADOS ESTATÍSTICOS A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas I. DADOS NACIONAIS 1. POPULAÇÃO 1.1 População Residente por Sexo e Grupo Etário: Censos 1 1.2 População Residente - Estimativas 1 2.

Leia mais

A Farmácia em Portugal

A Farmácia em Portugal A Farmácia em Portugal Degradação do Preço do Medicamento: Ameaça à Saúde Pública? Humberto Martins VI Reunião Anual da Revista Portuguesa de Farmacoterapia Controvérsias com Medicamentos 31 de Maio de

Leia mais

Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017

Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017 Resultados 4T16 23 de Fevereiro de 2017 13h00 (Brasília) / 11h00 (US EST) Português: +55 (11) 2188-0155 Inglês: +1 (646) 843-6054 Código de Acesso: Marisa Principais Pontos 4T16 Receita Líquida de Varejo

Leia mais

Junto se envia, à atenção das delegações, o documento da Comissão DEC 32/2016.

Junto se envia, à atenção das delegações, o documento da Comissão DEC 32/2016. Conselho da União Europeia Bruxelas, 9 de novembro de 2016 (OR. en) 14126/16 FIN 773 NOTA DE ENVIO de: Kristalina GEORGIEVA, Vice-Presidente da Comissão Europeia data de receção: 9 de novembro de 2016

Leia mais

Auditoria Concorrente. Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015

Auditoria Concorrente. Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015 Auditoria Concorrente Encontro de Auditoria Unimed Central-RS Porto Alegre 07 de agosto de 2015 UNIMED PORTO ALEGRE 40,7% 46 de participação do mercado de planos de saúde no RS (ANS dezembro/2014) Municípios

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T de novembro de 2016

Divulgação de Resultados 3T de novembro de 2016 Divulgação de Resultados 04 de novembro de 2016 Aviso Importante Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil

Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Investimento e Comércio Entre Portugal e Brasil Realizado para: Última Atualização 19/05/2016 Próxima Atualização 15/06/2016 Copyright 2016 Portugal Economy Probe PE Probe Preparado pelo PE Probe para

Leia mais

Economia da Informação e dos Incentivos Aplicada à Economia do Setor Público Aula 2

Economia da Informação e dos Incentivos Aplicada à Economia do Setor Público Aula 2 Economia da Informação e dos Incentivos plicada à Economia do Setor Público ula. Leilões Híbridos do Tesouro Nacional aseado em: odrigues, L. e ugarin, M. 004. Uma nálise dos Leilões Híbridos do Tesouro

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 142 milhões em 2015

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 142 milhões em 2015 Maia, Portugal 9 de março de 2016 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 142 milhões em 2015 Resultado Líquido aumenta 47% face a 2014 Resultado Direto atinge 61 milhões EBIT de 105 milhões Resultado

Leia mais

Projeções para a economia portuguesa em 2016

Projeções para a economia portuguesa em 2016 Projeções para a economia portuguesa em 2016 95 Projeções para a economia portuguesa em 2016 As projeções para a economia portuguesa apontam para uma desaceleração do PIB, de 1,6 por cento em 2015 para

Leia mais

Índice Geral. Capítulo II - Mercados Financeiros Internacionais 2.0. Introdução Mercado de Câmbios...75

Índice Geral. Capítulo II - Mercados Financeiros Internacionais 2.0. Introdução Mercado de Câmbios...75 Índice Geral Capítulo I - Introdução às Finanças Internacionais 1.0. Introdução...23 1.1. Visão geral das Finanças Internacionais...23 1.2. A Globalização dos Mercados...27 1.2.1. Os Grandes Blocos do

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO APRESENTAÇÃO DO PROJECTO ENQUADRAMENTO OBJETIVO DO PROJETO ENTIDADES PROMOTORAS DESTINATÁRIOS ATIVIDADES INDICADORES DE RESULTADOS METAS A ATINGIR CONTACTOS ENQUADRAMENTO ALENTEJO 2020 - Programa Operacional

Leia mais

REQUISIÇÃO DE DIÁRIAS Nº /

REQUISIÇÃO DE DIÁRIAS Nº / Modelo 1 Requisição de diárias servidor REQUISIÇÃO DE DIÁRIAS Nº / 1 - DADOS DO SERVIDOR Nome: Cargo/ Função CPF: Matrícula: 2 DADOS DA VIAGEM Período: Valor da Diária: Quantidade de Diárias: Valor Total:

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ Câmara Municipal REGULAMENTO INTERNO DOS FUNDOS DE MANEIO

MUNICÍPIO DA NAZARÉ Câmara Municipal REGULAMENTO INTERNO DOS FUNDOS DE MANEIO REGULAMENTO INTERNO DOS FUNDOS DE MANEIO Aprovado em Reunião de Câmara de / 2017 Preâmbulo Na gestão municipal podem surgir despesas, urgentes, inadiáveis e de pequeno montante. O tempo, modo e lugar da

Leia mais

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise Carlos Loureiro 30 de Novembro de 2010 Tópicos a abordar 1. A competitividade e o factor trabalho 2. Impacto das

Leia mais

ÁUDIO CONFERÊNCIA2T11

ÁUDIO CONFERÊNCIA2T11 ÁUDIO CONFERÊNCIA2T11 AGOSTO 2011 Ofertas por segmento Desempenho operacional Desempenho financeiro 2 Ofertas por segmento Desempenho operacional Desempenho financeiro 3 Ofertas por Segmento DESTAQUES

Leia mais

PAPEL DO ENSINO PROFISSIONAL NA QUALIFICAÇÃO DO PAÍS BALANÇO E PERSPETIVAS DO

PAPEL DO ENSINO PROFISSIONAL NA QUALIFICAÇÃO DO PAÍS BALANÇO E PERSPETIVAS DO PAPEL DO ENSINO PROFISSIONAL NA QUALIFICAÇÃO DO PAÍS BALANÇO E PERSPETIVAS DO FINANCIAMENTO COMUNITÁRIO Coimbra, 25 de Novembro POCH www.poch.portugal2020.pt 1 ÍNDICE 1 O passado: os fundos comunitários

Leia mais

Resultados do Exercício de 2015

Resultados do Exercício de 2015 Resultados do Exercício de 2015 Teleconferência - 03/03/2016 João Silveira - CEO João Villas - CFO e Diretor de RI Disclaimers Esta apresentação contêm informações sobre os negócios da Par Corretora, seus

Leia mais

Estratégia de Política Econômica e Retomada do Crescimento Econômico. Manoel Pires SPE/MF

Estratégia de Política Econômica e Retomada do Crescimento Econômico. Manoel Pires SPE/MF Estratégia de Política Econômica e Retomada do Crescimento Econômico Manoel Pires SPE/MF 1 Contexto da política econômica Período prolongado de queda da atividade econômica. Queda das receitas e rigidez

Leia mais

PT2020 Pagamentos Efetuados (M )

PT2020 Pagamentos Efetuados (M ) Incentivos às empresas Plano 100 aplicado, meta 450 atingida e 617 M pagos até agora Recordes de procura do PT2020 de investimento privado Acelerador de investimento implementado com sucesso Crescimento

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA

PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO-ADMINISTRATIVA PLANO DE CARREIRA DA EQUIPE TÉCNICO ADMINISTRATIVA Capítulo I Art. 1º - Este Plano de Carreira Técnico-Administrativo regula as condições de admissão,

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

Fonte:

Fonte: Fonte: www.cm-seixal.pt O Parque Industrial do Seixal PIS 1 Freguesia da Zona Aldeia não de habitacional Paio Pires 3 O Parque Industrial do Seixal PIS 1 4 O Parque Industrial do Seixal PIS 1 Construído

Leia mais

Desemprego da Construção em máximo histórico

Desemprego da Construção em máximo histórico Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 62 Agosto

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação

Sistema de Incentivos à Inovação Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado até concursos abertos 26 de abril de 2012 sistema de incentivos à inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado

Leia mais

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias RESULTADOS 1T15 2 Nota Importante Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento

Leia mais

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Novos profissionais estão sendo contratados por um salário 10,7% menor se comparado àqueles que deixaram seus empregos

Leia mais

Norma de Procedimento

Norma de Procedimento PREFEITURA DE VITÓRIA Secretaria de Administração Código Assessoria de Planejamento Organizacional Norma de Procedimento 05.38 Assunto PROCEDIMENTO PARA CONCESSÃO DE VALE-TRANSPORTE 1. Finalidade Estabelecer

Leia mais

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO Turismo em Portugal Importância na economia portuguesa. Um setor competitivo e com relevância crescente na economia de Portugal. 11,4Mm Receitas Turísticas (2015, BdP)

Leia mais

Instrução n. o 14/2015 BO n. o

Instrução n. o 14/2015 BO n. o Instrução n. o 14/2015 BO n. o 9 15-09-2015... Temas Supervisão Normas Prudenciais Índice Texto da Instrução Anexo I Mapa Modelo 1 Anexo II Mapa Modelo 2 Anexo III Mapa Modelo 3 Anexo IV Instruções de

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS 32ª Edição Junho de 2015 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (dez/14): 50.819.735; Taxa

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção continua

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º14/2014

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º14/2014 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º14/2014 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME, SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO E SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

Leia mais

Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro

Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Outubro de Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro Em outubro, o Índice Catho-Fipe de novas

Leia mais

PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL (BAIXA DENSIDADE) AVISO NORTE SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS ANEXO Nº 1 DESPESAS ELEGÍVEIS

PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL (BAIXA DENSIDADE) AVISO NORTE SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS ANEXO Nº 1 DESPESAS ELEGÍVEIS PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL (BAIXA DENSIDADE) AVISO NORTE 51 2016 06 ANEXO Nº 1 DESPESAS ELEGÍVEIS Para além das condições de elegibilidade definidas em sede de aviso correspondente a cada tipologia

Leia mais

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias 2 Nota Importante Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da Guararapes

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar 1. Informações Gerais Os números divulgados pela ANS, com database de setembro de 2009, mostram crescimento de 1,6% no número de beneficiários

Leia mais

Fernanda Oliveira As principais diferenças entre os. (Princípio, objeto, âmbito, tipologias e procedimentos de licenciamento)

Fernanda Oliveira As principais diferenças entre os. (Princípio, objeto, âmbito, tipologias e procedimentos de licenciamento) 19-11-2012 As principais diferenças entre os regimes REAI e SIR (Princípio, objeto, âmbito, tipologias e procedimentos de licenciamento) PRINCÍPIO E OBJETO REAI D.L. 209/2008, de 29/10 Princípio: Prevenção

Leia mais

CONVOCAÇÃO PARA ENTREGA DE TÍTULOS LISTA DOS CANDIDATOS CLASSIFICADOS E APROVADOS 1º e 2ª Fase

CONVOCAÇÃO PARA ENTREGA DE TÍTULOS LISTA DOS CANDIDATOS CLASSIFICADOS E APROVADOS 1º e 2ª Fase Processo Seletivo Nº 02/2011 Professor / -DF* O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial / Senac DF, convoca para a entrega dos títulos os candidatos classificados e aprovados, conforme a Classificação

Leia mais

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias

Receita Líquida Consolidada de Mercadorias 2 Nota Importante Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da Guararapes

Leia mais

1º SEMESTRE CATÁLOGO FORMAÇÃO CABO VERDE - PRAIA INTEREMPRESAS

1º SEMESTRE CATÁLOGO FORMAÇÃO CABO VERDE - PRAIA INTEREMPRESAS 2017 1º SEMESTRE CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CABO VERDE - PRAIA INTEREMPRESAS 1 2 PROCESSO da Formação da High Skills METODOLOGIA da Formação da High Skills OFERTA DE CALENDÁRIO PRAIA 1º SEMESTRE 3 Nome Curso

Leia mais

DESEMPREGO DA CONSTRUÇÃO: O PIOR AINDA ESTÁ PARA VIR?

DESEMPREGO DA CONSTRUÇÃO: O PIOR AINDA ESTÁ PARA VIR? (%) (%) DESEMPREGO DA CONSTRUÇÃO: O PIOR AINDA ESTÁ PARA VIR? É possível evitar o colapso e as suas consequências para o País? 1) DESEMPREGO NA CONSTRUÇÃO: UM FLAGELO SOCIAL O desemprego global da economia

Leia mais

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012

Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 Cenário macroeconômico e a construção civil 29/5/2012 O papel da construção no desenvolvimento sustentado Há cinco anos, o setor da construção iniciou um ciclo virtuoso de crescimento: Esse ciclo foi pavimentado

Leia mais

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 32 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS Nos termos do Regulamento do

Leia mais

O PIB de 2014 encerra o ano apresentando recessão de -0,1%

O PIB de 2014 encerra o ano apresentando recessão de -0,1% Número 12 06.Fevereiro.2015 Indicadores de dezembro de O PIB de encerra o ano apresentando recessão de -0,1% A taxa anual do PIB de foi de -0,1% quando comparado com o ano de, puxada pelo resultado negativo

Leia mais

Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos?

Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos? Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos? Andrew Frank Storfer Vice Presidente da ANEFAC out 2009 CONJUNTURA

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 27 de setembro de Série. Número 168

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 27 de setembro de Série. Número 168 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 27 de setembro de 2016 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA SAÚDE Despacho conjunto n.º 116/2016 Fixa

Leia mais

COMPORTAMENTO DO SHOPPER PORTUGUÊS NO ARRANQUE DE º Trimestre 2014

COMPORTAMENTO DO SHOPPER PORTUGUÊS NO ARRANQUE DE º Trimestre 2014 COMPORTAMENTO DO SHOPPER PORTUGUÊS NO ARRANQUE DE 2014 1º Trimestre 2014 Maio 2014 LARES REDUZEM GASTO NO YTD Taxa de Crescimento Cesta de Compras em Valor (%) -2,8% vs YTD S12 2013-2,2% vs YTD S12 2012

Leia mais

Setembro Cenário Econômico Guilherme R. C. Moreira. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Setembro Cenário Econômico Guilherme R. C. Moreira. Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Setembro 2015 Cenário Econômico Guilherme R. C. Moreira Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 O Brasil era assim... Boom das Commodities Estímulos ao Consumo e pressão inflacionária Importações

Leia mais