PORTUGAL Novo Banco em Ação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTUGAL 2020. Novo Banco em Ação"

Transcrição

1 PORTUGAL 2020 Novo Banco em Ação

2 ÍNDICE PORTUGAL ENQUADRAMENTO CONDIÇOES GERAIS DO PROGRAMA PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PDR 2020 OS 6 PASSOS DE UMA CANDIDATURA CALENDARIZAÇÃO OFERTA GLOBAL NOVO BANCO SINTESE DO PROGRAMA

3 ENQUADRAMENTO Acordo de parceria adotado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne os 5 Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP)*, e no qual se definem os princípios de programação que consagram a política de desenvolvimento económico, social e territorial a promover em Portugal entre 2014 e O Portugal 2020 sucede ao anterior Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) que esteve em vigor entre 2007 e 2013; Os princípios de programação estão alinhados com o Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo, prosseguindo a estratégia para tornar a economia mais competitiva; Até 2020, Portugal vai receber cerca de 25 mil milhões de euros em fundos comunitários, atribuídos no âmbito de 16 Programas Operacionais, Temáticos e Regionais; O Programa com maior dotação é o da Competitividade e Internacionalização da Economia, concentrando cerca de 40% das verbas, direcionado para o investimento empresarial em setores transacionáveis, produção e difusão do conhecimento científico/tecnológico. *FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional FSE - Fundo Social Europeu FEADER - Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural FEAMP - Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e da Pesca 3

4 ESTRUTURA OPERACIONAL O Portugal 2020 incide sobre 4 domínios Temáticos Estratégicos, executados através de 16 Programas Operacionais. 4. INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO 17% Promover a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade; Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação. 3. CAPITAL HUMANO 17% Promover o sucesso educativo, o combate ao abandono escolar e reforçar a qualificação dos jovens; Promover o ensino superior e a formação avançada. 25mM DOTAÇÃO TOTAL DO PROGRAMA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO 41% Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas e da sua internacionalização Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação; SUSTENTABILIDADE E EFICIENCIA NO USO DOS RECURSOS 25% Apoiar a transição para um economia com baixas emissões de carbono; Promover a adaptação às alterações climáticas e proteger o ambiente. 4

5 ESTRUTURA OPERACIONAL As dotações especificas serão distribuídas por 16 Programas, divididos em 4 temas: M 4 PROGRAMAS OPERACIONAIS TEMÁTICOS 4 PROGRAMAS OPERACIONAIS DESENVOLVIMENTO RURAL 7 PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (COMPETE) PO SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS PO CAPITAL HUMANO PO INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO PDR CONTINENTE PDR 2020 AÇORES PDR 2020 MADEIRA PO MAR 2020 PO NORTE PO CENTRO PO ALENTEJO PO LISBOA PO ALGARVE PO AÇORES PO MADEIRA PO ASSISTÊNCIA TÉCNICA 138 PROGRAMAS EM FOCO NESTA APRESENTAÇÃO TOTAL : 25mM 5

6 PORTUGAL 2020 CLASSIFICAÇÃO DAS REGIÕES REGIÕES MENOS DESENVOLVIDAS PIB per Capita < 75% média UE Norte, Centro, Alentejo e Açores REGIÕES EM TRASIÇÃO PIB per Capita entre 75% e 90% Algarve REGIÕES MAIS DESENVOLVIDAS PIB per Capita > 90% média UE Lisboa e Madeira 6

7 CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA (1/2) BENEFICIÁRIOS CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE PROMOTOR CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE PROJECTO DESPESAS NÃO ELEGÍVEIS Qualquer entidade, singular ou coletiva, do setor público, cooperativo, social ou privado, com ou sem fins lucrativos, em função das especificações de cada Aviso de candidatura. Estarem legalmente constituídos e disporem de contabilidade organizada. Situação tributária e contributiva regularizada perante a administração fiscal e segurança social. Assegurarem até a aprovação da candidatura, os meios físicos e financeiros e os recursos humanos necessários ao desenvolvimento da operação. Terem a situação regularizada em matéria de reposições, no âmbito dos Fundos Estruturais. Dispor de um rácio de autonomia financeira não inferior a 15% (PME) ou 20% (não PME). Não ser uma empresa em dificuldade Regulamento (UE)651/2014. Não ter apresentado a mesma candidatura, estando a decorrer o processo de decisão ou em que esta tenha sido favorável. Declarar não ter salários em atraso. A data de candidatura ser anterior à data de início dos trabalhos, não podendo incluir despesas anteriores à sua submissão, com exceção para estudos e projetos realizados < 1ano. Iniciar o Investimento no prazo máximo de 6 meses, após a comunicação da decisão. Ter um período máximo de realização de 24 meses. Suportados por Recursos Próprios no mínimo de 25% do Investimento elegível. Demonstrar viabilidade económico financeira, incluindo as fontes de financiamento. No caso de Investimentos no setor do Turismo, encontrar-se o projeto de arquitetura aprovado à data de candidatura, ou aceite a respetiva comunicação prévia na Câmara Municipal Custos normais de funcionamento, trabalhos para a própria empresa, Veículos automóveis, aeronaves, bens em estado de uso, Fundo de Maneio 7

8 CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA (2/2) PROCESSO DE CANDIDATURA As candidaturas e os documentos que as integram são submetidos, pelas empresas, por via eletrónica, no portal do Portugal No Balcão 2020 pode: registar contratos e procedimentos de contratação pública, fazer pedidos de pagamento/adiantamento ou reembolso, fazer pedidos de reprogramação e consultar a conta-corrente dos projetos. CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE CANDIDATURAS Qualidade do Projeto - (30%) Impacto do projeto na competitividade da empresa (20%) Contributo do projeto para a Economia (20%) Contributo do projeto para a convergência regional (30%) PAGAMENTO DOS APOIOS Os pedidos de pagamento são apresentados pelos beneficiários no Balcão No prazo de 30 dias úteis, a contar da data da receção do pedido reembolso, a Autoridade de gestão emite o pagamento. Os pagamentos aos beneficiários são efetuados até ao limite de 95% do montante do apoio concedido, ficando o remanescente condicionado a apresentação do pedido de pagamento e confirmação da execução da operação. Os pagamentos podem ser efetuados a título de adiantamento, com base em uma das seguintes condições: 1. Constituição de uma Garantia Bancária ou Garantia no âmbito da Garantia Mútua, 2. Apresentação de faturas, ficando o beneficiário obrigado apresentar à Autoridade de Gestão, no prazo de 30 dias úteis, a contar da data de pagamento, os comprovativos da despesa que serviu de base ao pagamento do adiantamento. Os pedidos de pagamento são objeto de verificação administrativa e controlo no local. 8

9 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO RESUMO- SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS TIPOLOGIA DO INVESTIMENTO TIPO DE PROJETO INCENTIVO CALENDÁRIO I. INOVAÇÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO Inovação produtiva não PME; Inovação produtiva PME; Empreendedorismo Qualificado. Vale Empreendedorismo. Reembolsável sem juros (8 anos; 2 carência) Taxa base 35% (até 75%) (c/possibilidade de isenção de reembolso até 50%) Não reembolsável Taxa base 75% (Limite de 15m ) 2/07/15-30/09/15 2/07/15-30/09/15 14/07/15-30/09/15 15/05/15-31/03/16 II. QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS PME Internacionalização PME; Qualificação PME. Vale Internacionalização e Inovação. Não Reembolsável Taxa base de 45% (até 50%) Não reembolsável Taxa base 75% (Limite de 15m ) 2/07/15-18/09/15 2/07/15-18/09/15 15/05/15-31/03/16 III. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO I&D Empresas; Demonstradores; Mobilizadores; Núcleos de I&D; Proteção de Propriedade Industrial; Internacionalização de I&D; Vale de I&D. Não Reembolsável Taxas entre 25% e 85% Taxa base 75% (Limite de 15m ) 1/07/15-31/08/15 aguarda publicação aguarda publicação 24/07/15-31/08/15 aguarda publicação 28/04/15-31/12/15 15/05/15-31/03/16 Vale instrumento simplificado de apoio, para projetos individuais, que visam aquisição de serviços consultadoria c/ entidades prestadoras dos serviços acreditadas. 9

10 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO I. INOVAÇÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO Produção de novos bens e serviços, transacionáveis e internacionalizáveis, com elevada incorporação nacional. INOVAÇÃO PRODUTIVA PME E NÃO PME TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES A criação de um novo estabelecimento (nova empresa) ; Num estabelecimento existente em que o projeto corresponda a uma das seguintes tipologias: Aumento da capacidade desde que seja >20% da capacidade instalada pré- projeto; Diversificação da produção para novos produtos não produzidos anteriormente ; Alteração global do Processo de Produção EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO E CRIATIVO TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES Apoio a PME criadas há menos de 2 anos, em setores com fortes dinâmicas de crescimento incluindo: indústrias criativas e culturais, e ou setores com maior intensidade de tecnologia e conhecimento; Empreendedorismo de base tecnológica - criação de empresas que valorizem a aplicação de resultado de I&D na produção de novos bens e Serviços. Vale Empreendedorismo serviços de consultadoria relacionado com Planos de Negócio ou consultoria na área da Economia Digital Projetos com investimento elegível 25mn são enquadrados no Regime Contratual: critérios de elegibilidade e seleção específicos; sujeitos a processo negocial. Data início: 17/03/15 a 31/12/15 10

11 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO I. INOVAÇÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO REQUISITOS PARA GRANDES EMPRESAS Investimento contribuir de forma relevante para a internacionalização da economia portuguesa, Apresentar um impacto relevante em termos de criação de emprego qualificado, Apresentar um impacto relevante ao nível do seu efeito de arrastamento sobre atividade económica em particular sobre as PME, Enquadrar-se nos domínios da estratégia de investigação e inovação, Apresentar um grau de novidade e difusão ao nível do mercado nacional e internacional, No caso de projetos de investimento localizados nas NUTS II Lisboa e Algarve apenas são elegíveis atividades de inovação produtiva a favor de uma nova atividade. Atribui-se, um claro enfoque a investimentos no domínio da diferenciação, diversificação e inovação na produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis. 11

12 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO I. INOVAÇÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO Ativos Corpóreos - Equipamentos informáticos, - Máquinas e equipamentos, - Em casos devidamente justificados, a construção de edifícios, obras de remodelação e outras construções, desde que adquiridos a terceiros não relacionados com o adquirente - No setor do turismo, material circulante que constitua a própria atividade turística Ativos Incorpóreos (até 50% em Não PME) - Transferência de tecnologia através da aquisição de direitos de patentes, - Licenças, Software; Outras despesas de investimento, até ao limite de 20% do total das despesas elegíveis ou 35% no caso dos projetos do Empreendedorismo; TOC e ROC (até ao limite de 5m ), serviços de engenharia, estudos, planos de marketing Formação de RH no âmbito do projeto; IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS DESPESAS ELEGÍVEIS Vales de Empreendedorismo, que permite a aquisição de serviços de consultadoria imprescindíveis ao arranque de empresas (por ex. Elaboração planos de negócios). 12

13 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO I. INOVAÇÃO EMPRESARIAL E EMPREENDEDORISMO TIPO DE INCENTIVO TAXA BASE OUTRAS AVALIAÇÃO RESULTADOS (Anexo II) Reembolsável sem juros: Prestações semestrais, com prazo de 8 anos e com 2 anos de carência de Capital (10 anos com 3 anos de carência de Capital nos projetos de novos estabelecimentos hoteleiros e conjuntos turísticos); 35% com majorações (até 75%): o +15 pp para médias ou pequenas empresas, com despesa elegível maior ou igual a 5M ; o +25 pp para pequenas empresas, com despesa elegível < 5M ; o +10 pp para territórios de baixa densidade (Anexo I); o +10 pp para demonstração e disseminação (projetos c/ soluções inovadoras c/tecnologias consolidadas sem aplicação corrente no setor); o +10 pp para empreendedorismo qualificado e criativo; o +10 pp para empreendedorismo jovem ou feminino; o +10 pp para sustentabilidade (uso eficiente de recursos, eficiência energética, mobilidade sustentável e redução de emissões.) Formação Profissional Taxa Base de 50%, com majorações (até 70%);: o +10 pp para trabalhadores com deficiência/desfavorecidos; o +10 pp para médias empresas; o +20 pp para micro e pequenas empresas. Vale Empreendedorismo Incentivo não Reembolsável de 75%, com limite de 15m. Superação Isenção do reembolso até 50% incentivo; Não cumprimento antecipação do reembolsável; 13

14 II. QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS PME PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Reforço da capacitação empresarial das PME através do desenvolvimento dos processos de qualificação para a internacionalização e da inovação de marketing e organizacional. QUALIFICAÇÃO PME TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES Inovação Organizacional e Gestão; Economia Digital e TIC (Tecnologias de informação e Comunicação); Criação de Marcas e Design; Desenvolvimento e Engenharia de produtos, serviços e processos; Proteção da propriedade Industrial; Transferência de conhecimento; Distribuição e Logística; Ecoinovação; Formação profissional; Contratação de RH altamente qualificados; Vale de Inovação - serviços de consultadoria de inovação e apoio inovação. INTERNACIONALIZAÇÃO PME TIPOLOGIA DAS OPERAÇÕES Conhecimento dos mercados externos; Prospeção e presença em mercados internacionais; Marketing Internacional; Presença na Web (economia Digital); Desenvolvimento e promoção internacional de marcas; Certificações específicas para os mercados externos; Inovação organizacional nas práticas comerciais e nas relações externas; Vale Internacionalização - serviços de consultadoria na área prospeção mercado. 14

15 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO II. QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS PME IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS DESPESAS ELEGÍVEIS Aquisições para aplicação de novos métodos organizacionais, Equipamentos e Software relacionados com o desenvolvimento do Projeto; Participação em feiras e exposições no exterior - custos com o arrendamento do espaço, construção do stand e custos de funcionamento (viagem, estadia, serviços de tradução/intérprete); Serviços de consultoria especializados, prospeção e captação de novos clientes, ações de promoção mercados externos, campanhas de marketing, custos com TOC ou ROC, assistência técnica, estudos, diagnósticos e auditorias, custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções; Obtenção, validação e defesa de patentes e outros custos de registo de propriedade industrial; Custos salariais com a contratação de RH altamente qualificados, Formação de Recursos Humanos no âmbito do projeto. 15

16 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO II. QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS PME TIPOLOGIA Não Reembolsável. TAXAS DE INCENTIVO LIMITES Projetos individuais: 45% ; Projetos Conjuntos*: 50% para PME participante; 85% para promotor; Vales Internacionalização e Inovação: até 75%, com limite de 15m ; Despesas elegíveis com formação profissional: taxa de incentivo de 50% com as seguintes majorações (até limite 70%): o 10% para trabalhadores deficientes/ desfavorecidos; o 20% para micro e pequenas empresas; 10% para médias empresas. Projeto individual: Projeto Conjunto: Vale Internacionalização e Inovação: 15m 25 m até 500m ; 180m x Nº Empresas Participantes; Projeto Conjunto visa o desenvolvimento de um programa estruturado de intervenção num conjunto PME (mínimo 10), que apresente soluções comuns e coerentes face ao problema ou oportunidades a explorar. Num projeto conjunto participam: - Entidade Promotora (ex. Associações Comerciais, Câmaras de Comércio, Agências regionais Turismo...)que submetem a candidatura e são responsáveis pelo seu desenvolvimento e acompanhamento, - Empresas PME que participam nas ações previstas no projeto, constituindo os beneficiários do projeto conjunto. 16

17 III. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Reforço do Investimento em Investigação e Desenvolvimento (I&D) PROJETO I&D EMPRESAS PROJETOS DEMONSTRADORES PROJETOS MOBILIZADORES NÚCLEOS DE I&D PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL INTERNACIONALIZAÇÃO I&D Projetos individuais ou em conjunto de empresas, compreendendo atividades de investigação industrial e desenvolvimento experimental, que visem a criação/introdução de novos produtos, processos ou sistemas. Projetos individuais ou em conjunto de empresas, de tecnologias avançadas e de linhas - piloto, concluídas com sucesso, visem identificar, as vantagens económicas e técnicas das novas soluções tecnológicas. Projetos com elevado conteúdo tecnológico dinamizadores de competências científicas, em colaboração entre empresas e entidades do sistema I&D, visando a valorização dos resultados de I&D nas empresas. Projetos individuais ou em conjunto de empresas, para criação/reforço de competências das PME em I&D. Projetos individuais de I&D, através de registo de patentes, modelos de utilidade, desenhos ou modelos, pela via nacional, europeia e internacional. Preparação de candidaturas a programas internacionais de I&D e dinamização da participação das empresas em redes internacionais. VALE I&D Aquisição de serviços de consultoria em atividades de investigação e desenvolvimento tecnológico, bem como serviços de transferência de tecnologia. 17

18 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO III. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS DESPESAS ELEGÍVEIS Despesas com pessoal técnico dedicado a atividades de I&D; Aquisição ou licenciamento de patentes a fontes externas; Matérias-primas, materiais consumíveis e componentes; Serviços a terceiros, incluindo assistência técnica, científica e consultoria; Instrumentos e equipamento científico e técnico e software especifico; Despesas com divulgação de resultados junto do setor utilizador final ou empresas alvo; Viagem e estadas no estrangeiro necessárias ao projeto; Despesas com o processo de certificação do sistema de gestão da investigação, desenvolvimento e inovação segundo a NP 4457:2007; Despesas coma intervenção de auditor técnico-científico; TOC e ROC para validação de despesas do projeto até 5.000; Contribuições em espécie, em condições a definir nos avisos de candidatura. 18

19 PO COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO III. INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DEMONSTRADORES & MOBILIZADORES NÚCLEOS DE I&D Natureza: Não Reembolsável até 1M por Beneficiário;; A partir de 1M : 75% Não Reembolsável e restante parcela (25%) Reembolsável se >50m ; Condições : Prestações semestrais sem juro, com prazo 7 anos com 3 anos de carência; Taxa Base: 25%, com majorações: o +25 pp para atividades de Investigação Industrial; o +10 pp para médias ou 20 pp para pequenas empresas; o +15 pp quando se verifique uma das seguintes situações: Cooperação empresas ou cooperação com entidades não empresariais do SI&I; Divulgação ampla dos resultados via conferências ou publicação em revistas cientificas ou técnicas ou armazenados em bases de dados de acesso livre. Limite (ESB): 80% se Investimento Industrial / 60% se Desenvolvimento Industrial. Participação em feiras e exposições: 50% (limite de minimis para não PME) Natureza: Incentivo não Reembolsável; Taxa base: 50% para PME / 15% Não PME (apenas co- promoção); Formação Profissional: Taxa base de 50% (+ 10 pp trabalhadores c/ deficiência; + 10 pp médias ou 20 pp micro e pequenas) PROTEÇÃO PROP. IND. E INTERNAC. I&D Incentivo não Reembolsável de 50% (limite de minimis para não PME). VALE I&D Incentivo não Reembolsável de 75%, com limite de 15m. 19

20 PDR CONTINENTE NÃO EXTENSIVO Objetivos: crescimento sustentável do setor agroflorestal, promoção de uma gestão eficiente dos recursos e a criação das condições para a dinamização económico social do espaço rural. ÁREAS DE INTERVENÇÃO MEDIDAS DOTAÇÃO ORÇAMENTAL A1. INOVAÇÃO E CONHECIMENTO A2. COMPETITIVIDADE E ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO A3. AMBIENTE, EFICIÊNCIA NO USO DOS RECURSOS E CLIMA M1. Inovação 37 M M2. Conhecimento 47 M M3. Valorização da produção agrícola M M4. Valorização dos recursos florestais 31 M M5. Organização da Produção 23 M M6. Gestão de Risco e Restabelecimento do Potencial Produtivo 59 M M7. Agricultura e Recursos Naturais 577 M M8. Proteção e reabilitação de povoamentos florestais 425 M M9. Manutenção da atividade agrícola em zonas desfavorecidas 705 M 84 M 2,3% M 42,5% M 47,7% A4. DESENVOLVIMENTO LOCAL M10. Leader 198 M 198 M 5,5% ASSISTÊNCIA TÉCNICA 71 M 2,0% MEDIDA EM FOCO NESTA APRESENTAÇÃO NOTA: Lista completa das Linhas integradas nas medidas acima referidas poderá ser consultada em: https://www.portugal2020.pt/portal2020/plano-anual-candidaturas-abertas M 20

21 PDR CONTINENTE Principais Medidas ao Investimento Medida 3 Valorização da Produção Agrícola PROGRAMAS OPERACIONAIS EM FOCO Calendário Dotação Orçamental Ação 3.1 Jovens Agricultores 1/05/2015 a 31/10/ M Ação 3.2 Investimento na Exploração Agrícola 6/07/2015 a 31/12/ M Ação 3.3 Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas 6/07/2015 a 31/12/ ,5 M 21

22 PDR CONTINENTE Ação 3.1 Jovens Agricultores Não Reembolsável, (prémio à primeira instalação) por jovem Agricultor para um investimento e inferior a , a que podem acrescer as seguintes majorações: TIPO DE INCENTIVO 25% do montante do prémio, se o plano o investimento na exploração, por jovem agricultor, seja , 50% do montante do prémio, se o plano o investimento na exploração, por jovem agricultor, seja , 75% do montante do prémio, se o plano o investimento na exploração, por jovem agricultor, seja , Quando o beneficiário seja membro de agrupamento ou organização de produtores reconhecida no setor, é atribuída uma majoração de BENECIÁRIOS Jovens: entre 18 e os 40 anos que assumam pela 1º vez a titularidade e a gestão de uma exploração agrícola Pessoas Coletivas, cujos sócios gerentes, sejam jovens agricultores, e cada um deles detenha participação superior a 25% do capital social DESPESA ELEGÍVEL 1OO% Investimento no âmbito ação 3.2 Investimento na Exploração Agrícola 75% Investimento reestruturação e reconversão das Vinhas 100% Investimentos materiais, relacionados com a 1ª instalação Até Formação 22

23 PDR CONTINENTE Ação 3.2 Investimento na Exploração Agrícola TIPO DE INCENTIVO TAXA BASE Não Reembolsável até ao limite , Reembolsável, na parte que exceder , até ao montante máximo de (7 anos com 2 anos de carência de Capital) 30% com majorações até 50%: o +15 pp - regiões menos desenvolvidas; o +25 pp - beneficiário pertencente a uma OP/ AP o +5 pp - projecto associado a um seguro de colheitas; o +10 pp - jovens agricultores em 1ª instalação; o +20 pp - investimento a realizar por OP/AP no âmbito de uma fusão Limites: o +50 pp para regiões menos desenvolvidas; o +40 pp para outras regiões. i PROJETO Investimento superior a BENECIÁRIOS DESPESAS ELEGÍVEIS Pessoas Singulares ou Coletivas que exerçam a atividade agrícola, Serem titulares da exploração agrícola Bens imóveis - preparação de terrenos e instalação de pastagens, edifícios e outras construções, adaptação de instalações, plantações plurianuais, sistemas de rega. Bens móveis (compra ou locação)- máquinas e equipamentos novos, incluindo informáticos; equipamentos de transporte interno, de movimentação de cargas, caixas e paletes; equipamentos visando a valorização dos subprodutos e resíduos Despesas Gerais eficiência energética e energia renováveis, software aplicacional, propriedade industrial, diagnósticos, auditorias. 23

24 PDR CONTINENTE Investimento Agroindústria -Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas TIPO DE INCENTIVO Não Reembolsável até ao limite , Reembolsável, na parte que exceder até (7 anos com 2 anos de carência de Capital) 35% regiões menos desenvolvidas e 25% outras regiões, com majorações : TAXA BASE PROJETO o +10 pp - Projetos promovidos por Op/AP; o +20 pp - Investimentos a realizar pelas OP/AP no âmbito de uma fusão; o +10 pp - Operações no âmbito do PEI - Parceria Europeia Inovação. Investimento superior a e inferior a , Investimento superior a , quando desenvolvido em explorações agrícolas em que a matéria-prima é proveniente da exploração ou quando desenvolvido por AP/OP reconhecidos. BENECIÁRIOS Pessoas Singulares ou Coletivas que se dediquem à transformação ou comercialização de produtos agrícolas, Autonomia Financeira pré projeto 20%, Bens imóveis Construção, aquisição e requalificação de instalações existentes ; DESPESAS ELEGÍVEIS Bens móveis (compra ou locação)- máquinas e equipamentos novos (inclui informáticos); investimentos em ativos intangíveis, designadamente: eficiência energética e energias renováveis, software aplicacional, propriedade industrial, auditorias, planos de marketing, estudos de viabilidade, projetos de arquitetura e de engenharia associados ao projecto. 24

25 CANDIDATE-SE EM 6 PASSOS 1 INFORMAÇÃO 2 PREPARAÇÃO 3 CANDIDATURA Registe-se no Balcão 2020 no site Identifique o Programa Operacional que mais se adeque ao seu projeto. Recolha a documentação necessária; Prepare a candidatura de acordo com a legislação e os guias existentes no site. O seu Gestor Novo Banco pode aconselhá-lo nesta fase do seu Projeto. Preencha, valide e submeta digitalmente o formulário da candidatura e anexos; Pode acompanhar no Balcão 2020, o estado da sua candidatura e os modelos de decisão. 4 AVALIAÇÃO 5 FORMALIZAÇÃO 6 FINANCIAMENTO Avaliação critérios de elegibilidade e mérito do Projeto ; Durante esta fase, responda a eventuais pedidos de esclarecimento em 10 dias. Saiba qual foi o Apoio estipulado para o seu projeto, publicado no Balcão 2020; Assine e submeta o Termo de Aceitação via eletrónica. Fale com o NOVO BANCO, Líder no apoio às empresas em Portugal. Conheça a Oferta Global do Novo Banco para financiar o seu Projeto. 25

26 CALENDARIZAÇÃO PLANO DE AVISO DE CANDIDATURAS FUNDOS DA POLÍTICA DE COESÃO https://www.portugal2020.pt/portal2020/candidaturas-abertas-auto PDR 2020 (Agricultura) 26

27 OFERTA NOVO BANCO SOLUÇÕES NOVO BANCO AJUSTADAS ÀS FASES DOS PROJETOS 1. FASE DE ANÁLISE DO PROJETO PELA ENTIDADE GESTORA DO PORTUGAL 2020 Apoio Intercalar Linha NB Empresas Prime: Financiamento Intercalar, para antecipação dos Fundos do Portugal 2020 (até 20% do Investimento Elegível). Carta de análise/intenção de financiamento (em função das exigências da candidatura). 2. FASE POSTERIOR À APROVAÇÃO DO PROJETO PELA ENTIDADE GESTORA DO PORTUGAL 2020 Antecipação dos Incentivos dos projetos Garantias Bancárias destinadas à antecipação do valor dos incentivos aprovados. Apoio Fundo de Maneio (para adiantamento de pagamentos a fornecedores, por ex. NB Express Bill), intercalar ao recebimento dos incentivos. Financiamento dos Capitais Alheios do projeto Empréstimos de médio/longo prazo: montantes e prazos, ajustados aos projetos e às necessidades de financiamento complementares aos incentivos e capitais próprios. Linhas Protocoladas: PME Crescimento

28 SÍNTESE DO PROGRAMA Portugal tem 25 mm para investir até 2020 O domínio da Competitividade e Internacionalização está em destaque e concentra cerca de 10 mm Enfoque nos investimentos no domínio da diferenciação, diversificação e inovação, na produção de Bens / Serviços transacionáveis e internacionalizáveis Os Incentivos poderão ser Reembolsáveis ou não Reembolsáveis Para os Incentivos Reembolsáveis, sem juros, pode ser concedida uma isenção do reembolso até 50%, em função do cumprimento das metas estabelecidas. Todas as candidaturas são submetidas e geridas num único portal, o Balcão 2020 Portugal 2020 foca-se nas empresas, nos resultados, e no capital humano 28

29 ANEXOS 29

30 ANEXO 1 Mapa detalhado dos Municípios de baixa densidade (1/3) 30

31 ANEXO 1 Mapa detalhado dos Municípios de baixa densidade (3/3) 31

32 ANEXO 1 Mapa detalhado dos Municípios de baixa densidade (3/3) 32

33 ANEXO 2 Avaliação dos resultados gerados pelo projeto (candidaturas entregues)) 33

34 ANEXO 3 Calendários dos Vales Inovação, Empreendedorismo, Internacionalização e I&D Data Início Data Fecho Decisão ao Beneficiário Fase I 15-Mai Jun Ago-2015 Fase II 15-Jun Ago Nov-2015 Fase III 31-Ago Out Jan-2016 Fase IV 31-Out Dez Mar-2016 Fase V 31-Dez Mar Jun

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Aveiro 4 de Junho de 2015

Aveiro 4 de Junho de 2015 Aveiro 4 de Junho de 2015 Enquadramento e âmbito Territorial: Todo o território do continente Setores: Todas as atividades económicas Especial incidência para a produção de bens e serviços transacionáveis

Leia mais

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC O PO Regional Centro 2014-2020 por EIXOS 9,79% 2,48% Eixo 9 Reforçar a rede urbana Eixo 8

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 FICHA TÉCNICA INOVAR 2020 Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 Introdução O INOVAR 2020, Sistema de Incentivos

Leia mais

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015

Apoios às empresas no Norte 2020. Eunice Silva Valença 30.06.2015 Apoios às empresas no Norte 2020 Eunice Silva Valença 30.06.2015 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME I&D Produção de

Leia mais

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Inovação Empreendedorismo Qualificado e Criativo Objetivos Promover o empreendedorismo qualificado e criativo Tipologias de Projetos 1. São suscetíveis de financiamento os projetos das PME, com menos de

Leia mais

24/05/2015. Índice. Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades. Estrutura Operacional. ISQ e Portugal 2020. Oportunidades

24/05/2015. Índice. Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades. Estrutura Operacional. ISQ e Portugal 2020. Oportunidades 24/05/2015 Índice Portugal 2020 : Objectivos e Prioridades Estrutura Operacional ISQ e Portugal 2020 Oportunidades 1 ( ) Portugal 2020 é o conjunto de políticas, estratégias de desenvolvimento, domínios

Leia mais

Novos Fundos Comunitários. Portugal 2020

Novos Fundos Comunitários. Portugal 2020 Novos Fundos Comunitários Portugal 2020 1. Apresentação 2. Portugal 2020 Enquadramento Geral 3. Sistemas de incentivos: DLBC Compete 2020 PDR 2020 Outros Apoios / incentivos PAECPE Investe Jovem Passaporte

Leia mais

Projectos de I&DT Empresas Individuais

Projectos de I&DT Empresas Individuais 1 Projectos de I&DT Empresas Individuais Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) Projectos de I&DT Empresas Dezembro de 2011 2 s Enquadramento Aviso n.º 17/SI/2011

Leia mais

VALE EMPREENDEDORISMO

VALE EMPREENDEDORISMO V A L E E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1 VALE EMPREENDEDORISMO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE EMPREENDEDORISMO) Março 2015 V A L E E M P R E E N D E D O R I S M O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3

Leia mais

Inovação Produtiva PME

Inovação Produtiva PME Inovação Produtiva PME Objetivos Promover a inovação no tecido empresarial, traduzida na produção de novos, ou significativamente melhorados, bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis diferenciadores

Leia mais

Promoção da Propriedade Industrial

Promoção da Propriedade Industrial 1 Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME (SI Qualificação de PME) Projectos Individuais Dezembro de 2011 2 1- Enquadramento 2- Âmbito Sectorial Enquadramento Aviso n.º 14/SI/2011

Leia mais

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa

INOVAÇÃO e I&DT Lisboa INOVAÇÃO e I&DT Lisboa Prioridades, Impactos, Próximo Quadro MIGUEL CRUZ Aumentar a capacidade competitiva no mercado internacional Reforçar as competências estratégicas Apoiar as PME no reforço das suas

Leia mais

CIRCULAR. N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15. ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos

CIRCULAR. N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15. ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos CIRCULAR N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15 ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos Exmos. Senhores, No seguimento da publicação do Aviso 34/SI/2015 e

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

Investir no Atlântico

Investir no Atlântico Investir no Atlântico Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento UALG 17 novembro de 2015 Sistemas

Leia mais

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA GUIA PORTUGAL 2020 NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? www.f-iniciativas.com GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? 1. O que é Portugal 2020 2. Metas para o Portugal

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SI À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO SI À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Data: 13 de Outubro

Leia mais

Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas)

Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas) 1 Condições de participação Speciality & Fine Food Fair Reino Unido 07 a 09 de Setembro (Valor estimado para a participação de 9 empresas) Esta proposta de participação é válida para um elemento por empresa,

Leia mais

PROJETOS DE INVESTIMENTO AGROALIMENTARES

PROJETOS DE INVESTIMENTO AGROALIMENTARES SOMOS PROJETOS DE INVESTIMENTO AGROALIMENTARES - AÇÃO 3.2.1 PDR2020 - - B r o c h u r a I n f o r m a t i v a Mod. MKT-CON-P321.v01.2/15 Regibio - Formação e Consultadoria, Lda. SEDE: Largo de São Tiago,

Leia mais

PDR 2020. 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola

PDR 2020. 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola PDR 2020 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola Equipa Portal dos Incentivos Nov 2014 Índice Índice... 1 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Descrição... 2 1.2 Beneficiários... 2 1.3 Critérios de Elegibilidade

Leia mais

QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande.

QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande. QREN 2007-2013 Agenda Factores de Competitividade Sistemas de Incentivos Workshop Medidas de Apoio às Empresas Marinha Grande Carlos Castro 1 SI I&DT Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014 GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014 Subsistema de Incentivos para o Desenvolvimento Local Na prossecução da política de crescimento, de emprego

Leia mais

Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Inovação Empresarial e Empreendedorismo Inovação Empresarial e Empreendedorismo Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos Na

Leia mais

Sistema de Incentivos às Empresas 2020

Sistema de Incentivos às Empresas 2020 Sistema de Incentivos às Empresas 2020 Investigação, Inovação e Empreendedorismo, Qualificação e Internacionalização 19 de Fevereiro INIAVl Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt O presente conteúdo é válido

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO CHILE SANTIAGO DO CHILE 01 a 06 de OUTUBRO 2016 2 DESCRIÇÃO:

MISSÃO EMPRESARIAL AO CHILE SANTIAGO DO CHILE 01 a 06 de OUTUBRO 2016 2 DESCRIÇÃO: 23 MISSÃO EMPRESARIAL AO CHILE SANTIAGO DO CHILE 01 a 06 de OUTUBRO 2016 2 DESCRIÇÃO: A Missão encontra-se integrada no Projeto Conjunto da AIDA, INOV_MARKET, que tem como principais objetivos promover

Leia mais

Fiapal Informa. Candidaturas QREN

Fiapal Informa. Candidaturas QREN Foram publicados no passado mês de Dezembro 5 Avisos para Apresentação de Candidaturas ao QREN. Destes, três integram a região de Lisboa. Fiapal Informa Aviso de Abertura de Concurso - AAC 17/SI/2011 Sistema

Leia mais

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Guimarães, 10 de abril de 2015 AGENDA 1 Portugal 2020 Enquadramento Geral 2 Sistema de Incentivos às Empresas 3 Concursos 1 2020 Enquadramento Geral PORTUGAL 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Calendário de Concursos

Calendário de Concursos Calendário de Concursos Resumo dos Principais Programas Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Inovação Empresarial Qualificação e Internacionalização PME s Promoção da Eficiência Energética e da Utilização

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE 07 de abril de 2015 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Foi publicada no passado dia 27 de fevereiro a Portaria n.º 57-A/2015 que aprova o Regulamento Específico

Leia mais

VALORIZAR 2020. Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 UNIÃO EUROPEIA

VALORIZAR 2020. Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 UNIÃO EUROPEIA VALORIZAR 2020 Sistema de Incentivos à Valorização e Qualificação Empresarial da Região Autónoma da Madeira 03-06-2015 Objetivos Promover a produção de novos ou significativamente melhorados processos

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Objetivos Contribuir para o incremento de uma nova cultura empresarial, baseada no conhecimento e na inovação, introduzindo uma cultura de risco e vontade empreendedora, através do estímulo ao aparecimento

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA LEADER PRORURAL +

DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA LEADER PRORURAL + DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA LEADER PRORURAL + Estratégia de Desenvolvimento Local Eixos Estratégicos Qualificação e diversificação da Economia Rural através da valorização do potencial económico

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÌNDICE Principais orientações e dotação orçamental Programas Operacionais e dotação orçamental específica Órgãos de Governação (Decreto-Lei n.º 137/2014 de 12 de setembro)

Leia mais

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos Miguel Mendes Turismo de Portugal, I.P. Albufeira, 7 abril 2015 AGENDA 1 Portugal 2020 Enquadramento Geral 2 Sistema de Incentivos às Empresas 3 Concursos 1 1 2020 Enquadramento Geral PORTUGAL 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO

Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Oportunidades de Financiamento PROJETOS EMPRESARIAIS E OS SISTEMAS DE INCENTIVO Hugo Barros UALG Universidade do Algarve Albufeira, 12 de Março 2015 INOVAÇÃO PAPEL CRUCIAL NO CRESCIMENTO ECONÓMICO DOS

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA - PROVERE Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE Fomento da competitividade

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 PORTUGAL 2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÍNDICE PORTUGAL 2020 A. Principais orientações e dotação orçamental B. Programas Operacionais e dotação orçamental específica C. Regras gerais de aplicação

Leia mais

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO!

PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Candidaturas abertas até 18 de Setembro QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO PREPARE O SEU PROJETO FALE CONNOSCO! Tel./Fax: 22 600 71 20 projectos@advancedway.pt www.advancedway.pt Qualificação e internacionalização

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Apresentação do Aviso 12 Requalificação de Sistemas Solares Térmicos 2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência Energética

Leia mais

Qualificação e Internacionalização das PME

Qualificação e Internacionalização das PME Qualificação e Internacionalização das PME Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos

Leia mais

Mecanismos de apoio e incentivo à Eficiência energética

Mecanismos de apoio e incentivo à Eficiência energética Mecanismos de apoio e incentivo à Eficiência energética Victor Francisco CTCV - Responsável Gestão e Promoção da Inovação [victor.francisco@ctcv.pt] Workshop Setorial da Cerâmica e do Vidro CTCV 14.12.12

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO Índice 1. Objetivo temático, prioridade de investimento e objetivo

Leia mais

Apoios ao Investimento em Portugal

Apoios ao Investimento em Portugal Apoios ao Investimento em Portugal AICEP Abril 2015 FINANÇAS Índice Investimento Produtivo Auxílios Estatais Máximos Incentivos Financeiros Incentivos Fiscais Investimento em I&D Empresarial Incentivos

Leia mais

CANDIDATURAS À MEDIDA FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME

CANDIDATURAS À MEDIDA FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME CANDIDATURAS À MEDIDA FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME Destinatários do projeto Micro, Pequenas e Médias empresas com: Dimensão até 250 trabalhadores Localizadas nas regiões Norte, Centro e Alentejo Estatuto PME

Leia mais

Problema Central. Desafios / Oportunidades. Instrumentos disponíveis

Problema Central. Desafios / Oportunidades. Instrumentos disponíveis Problema Central Desafios / Oportunidades Instrumentos disponíveis Redução de actividade no setor; Quebra da procura interna. Problema Sair da zona de conforto Desafios / Oportunidades Alterar modelos

Leia mais

O Apoio à Investigação e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno

O Apoio à Investigação e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno O Apoio à Investigação e Inovação no Portugal 2020 Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 02 de outubro de 2014 Tópicos: 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 2. Nova Lógica

Leia mais

Portaria 560/2004, de 26 de Maio

Portaria 560/2004, de 26 de Maio Portaria 560/2004, de 26 de Maio Aprova o Regulamento Específico da Medida «Apoio à Internacionalização da Economia A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS. Reforçar a Competitividade das Empresas AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL DA 2014-2020 (MADEIRA 14-20) EIXO PRIORITÁRIO 3 Reforçar a Competitividade das Empresas PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI) 3.b Desenvolvimento

Leia mais

CTE Elegibilidades 2014 2020

CTE Elegibilidades 2014 2020 CTE Elegibilidades 2014 2020 Nota: O Comité de Acompanhamento de cada Programa poderá definir normas de elegibilidade adicionais próprias atenção aos termos da convocatória Sessão de esclarecimentos sobre

Leia mais

PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE. Deliberações CMC POR: 18/06/2010, 25/11/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012

PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE. Deliberações CMC POR: 18/06/2010, 25/11/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012 PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE Deliberações CMC POR: 18/06/2010, 25/11/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012 ECONOMIA DIGITAL E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO - ENTRADA EM VIGOR

Leia mais

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas

Domínio Competitividade e Internacionalização. Sistemas de incentivos às empresas Sistemas de incentivos às empresas ACIBTM/In.Cubo 6 de julho 2015 P. O. financiadores Domínio Competitividade e OBJETIVO: Criação de riqueza e de emprego através da melhoria da competitividade das empresas

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Apresentação do Aviso 10 Edifício Eficiente 2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência Energética (FEE) é um instrumento

Leia mais

Inovação empresarial e empreendedorismo. Qualificação e internacionalização das PME. Investigação e desenvolvimento tecnológico

Inovação empresarial e empreendedorismo. Qualificação e internacionalização das PME. Investigação e desenvolvimento tecnológico Mostra das empresas + Iniciativa Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Loulé 8 Maio de 2015 Sistemas

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

Sistemas de Incentivos às Empresas

Sistemas de Incentivos às Empresas Programa Temático Competitividade e Internacionalização - POCI Compete 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas 1. Qualificação e Internacionalização das PMEs 2. Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 02/SI/2016

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 02/SI/2016 CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 02/SI/2016 SISTEMA DE INCENTIVOS EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO E CRIATIVO 15 DE JANEIRO DE 2016 Página 1 de 17 Índice Preâmbulo... 3 1. Objetivos e prioridades

Leia mais

Sistema de Apoio às Ações Coletivas (SIAC)

Sistema de Apoio às Ações Coletivas (SIAC) Eixo Prioritário I Competitividade, Inovação e Conhecimento Sistema de Apoio às Ações Coletivas (SIAC) Impulso Jovem Aviso de Abertura de Convite Público para Apresentação de Candidaturas Sistema de Apoio

Leia mais

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Programa de Apoio ao Empreendedorismo e

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

Agricultura Presente, um Projecto com Futuro

Agricultura Presente, um Projecto com Futuro Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo Agricultura Presente, Agricultura Presente, um Projecto com Futuro um Projecto com Futuro (LVT) 4.878 projetos aprovados Investimento

Leia mais

Programa Operacional Competitividade e Internacionalização

Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Programa Operacional Competitividade e Internacionalização Qualificação das PME Vale Inovação Intene Consultoria de Gestão, Lda. Maio 2015 Rua Dr. Augusto Martins, n.º 90, 1.º andar Sala 4 4470-145 Maia

Leia mais

S. I. Inovação Produtiva

S. I. Inovação Produtiva S. I. Inovação Produtiva Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos Na área de Inovação

Leia mais

V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO)

V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO) V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO) Março 2015 V A L E INO V A Ç Ã O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Objetivo Específico... 3 3. Tipologia de Projetos...

Leia mais

Sistemas de Incentivos às Empresas QREN Apoios ao Empreendedorismo

Sistemas de Incentivos às Empresas QREN Apoios ao Empreendedorismo Sistemas de Incentivos às Empresas QREN Apoios ao Empreendedorismo Sónia Sequeira Albufeira, 18 abril 2012 Sistemas de Incentivos QREN Informação genérica a reter! Sistemas de Incentivos QREN SI Inovação

Leia mais

CANDIDATURAS ABERTAS:

CANDIDATURAS ABERTAS: Resumo das candidaturas aos Sistemas de Incentivos QREN CANDIDATURAS ABERTAS: Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Tipologia de Projectos Abertura Encerramento Individuais

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020 PLANO DE COMUNICAÇÃO DO PRODERAM 2020 Aprovado na 1.ª Reunião do Comité de Acompanhamento do PRODERAM 2020, de 3 de dezembro de 2015 ÍNDICE I. II. III. IV. V. VI. VII. INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 5 GRUPOS-ALVO...

Leia mais

Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território.

Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. TAGUS, 20 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: O foco na Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão AIP, 5 de março de 2015 Prioridades Europa 2020 Objetivos Europa 2020/ PNR

Leia mais

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7886

http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=7886 IAPMEI - Legislação - Legislação Nacional - Incentivos-Portaria 1102/2010 de 25 de... Page 1 of 24 Portaria nº 1102/2010 de 25 de Outubro de 2010 DR 207 - SÉRIE I Emitido Por Ministério da Economia, da

Leia mais

Sistemas de Incentivos Q R E N

Sistemas de Incentivos Q R E N SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS Sistemas de Incentivos Q R E N TURISMO [Regiões NUT II Continente] Funchal 13 novembro 2012 Miguel Mendes SOLUÇÕES DE FINANCIAMENTO ÀS EMPRESAS 1 QREN - SISTEMA DE

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES 2434 Diário da República, 1.ª série N.º 91 12 de maio de 2015 n.º 197/2013, de 28 de maio, é prorrogado pelo prazo de um ano. Artigo 3.º Entrada em vigor e produção de efeitos A presente portaria entra

Leia mais

As regiões no Portugal 2020

As regiões no Portugal 2020 As regiões no Portugal 2020 O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Agência para o Desenvolvimento e Coesão Fevereiro e março de 2015 Temas O Acordo de Parceria O Modelo de Governação Acordo de Parceria

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015

agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015 agricultura TAGUS, 22 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro-

Leia mais

PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE. Deliberações CMC POR: 6/12/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012 ÂMBITO

PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE. Deliberações CMC POR: 6/12/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012 ÂMBITO PROGRAMAS OPERACIONAIS REGIONAIS DO CONTINENTE Deliberações CMC POR: 6/12/2010, 4/04/2011, 30/01/2012, 20/03/2012 e 8/08/2012 PATRIMÓNIO CULTURAL ENTRADA EM VIGOR EM 9/08/2012 NA REDAÇÃO DADA PELA DELIBERAÇÃO

Leia mais

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Comemoração do Dia da Europa 9 de maio de 2016 O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Jorge Brandão Vogal Executivo da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 MAIS CENTRO 2007-2013

Leia mais

PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010)

PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010) PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010) Foi prorrogado o prazo para apresentação de candidaturas no âmbito do Aviso N.º 03/SI/2010,

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

Projecto Factor PME O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME. www.trigenius.pt factorpme@trigenius.

Projecto Factor PME O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME. www.trigenius.pt factorpme@trigenius. Projecto Factor PME Junho 2011 O FACTOR PME É UM PROJECTO DE FINANCIAMENTO QUE VISA POTENCIAR A COMPETITIVIDADE DAS PME www.factorpme.aip.pt www.trigenius.pt factorpme@trigenius.pt Âmbito e Objectivos

Leia mais

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A.

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A. Portugal 2020 Os Nossos Serviços Onde pode contar connosco? Lisboa Leiria Braga Madrid As Nossas Parcerias Institucionais Alguns dos Nossos Clientes de Referência Bem Vindos à Areagest Índice O QREN;

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas 16 de Novembro de 2015 Internacionalização - Desafios Diversificar Mercados Alargar a Base Exportadora 38º PORTUGAL TEM MELHORADO A SUA

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

FIC - Feira Internacional de Cabo Verde. Cabo Verde

FIC - Feira Internacional de Cabo Verde. Cabo Verde FIC - Feira Internacional de Cabo Verde Cabo Verde 19 a 22 de Novembro de 2009 Enquadramento A aicep Portugal Global, no âmbito do Quadro de Referência Estratégica Nacional, propõe-se dinamizar a presença

Leia mais

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral AVISO/CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL 2014-2020 (MADEIRA14-20) EIXO PRIORITÁRIO 7 Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI)

Leia mais

Nota informativa. Internacionalização de PME com incentivos de 70 milhões Aviso nº 01/SI/2014

Nota informativa. Internacionalização de PME com incentivos de 70 milhões Aviso nº 01/SI/2014 Nota informativa Internacionalização de PME com incentivos de 70 milhões Aviso nº 01/SI/2014 Já se encontra republicado, com a alteração de 23 de janeiro de 2015, o Aviso nº 01/SI/2014, para apresentação

Leia mais

Anexo A - Estrutura de intervenção

Anexo A - Estrutura de intervenção Anexo A - Estrutura de intervenção As ações de formação-ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1.Plano de ação para o período 2016-2017

Leia mais

Seminário Novos desafios, novas oportunidades: o novo Programa de Desenvolvimento Rural (2014-2020)

Seminário Novos desafios, novas oportunidades: o novo Programa de Desenvolvimento Rural (2014-2020) Seminário Novos desafios, novas oportunidades: o novo Programa de Desenvolvimento Rural (2014-2020) PDR 2014-2020 do Continente Eduardo Diniz Diretor do Gabinete de Planeamento e Políticas AJAP / ANPEMA

Leia mais

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011

QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado. Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 1 QREN Inovação Empreendedorismo Qualificado Projectos Individuais N.º 06/SI/2011 2 Índice 1. Objectivos e Prioridades 2. Condições de Acesso a. Promotor b. Projecto c. Aviso de Abertura 3. Modalidades

Leia mais

REGULAMENTO. Preâmbulo

REGULAMENTO. Preâmbulo REGULAMENTO Preâmbulo O espírito de iniciativa, a criatividade, a capacidade de detectar e aproveitar oportunidades, de assumir o risco e formar decisões, constituem premissas essenciais para o sucesso

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 3 - VALORIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA Ação 3.3 INVESTIMENTO NA TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS AGRÍCOLAS Enquadramento Regulamentar

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº 02/SI/2014

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº 02/SI/2014 CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº 02/SI/2014 INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS PME PROJETOS CONJUNTOS QUALIFICAÇÃO DAS PME O presente Aviso para Apresentação de Candidaturas

Leia mais