ATA DA 9ª REUNIÃO GBCFLUX ( 24/03/2012 ) CURITIBA (PR)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATA DA 9ª REUNIÃO GBCFLUX ( 24/03/2012 ) CURITIBA (PR)"

Transcrição

1 ATA DA 9ª REUNIÃO GBCFLUX ( 24/03/2012 ) CURITIBA (PR) PERÍODO DA MANHÃ: aulas 1) Utilização das Células Tronco Mesenquimais no Transplante Cardíaco e na doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH). Dra Alexandra Cristina Senagaglia (HC-UFPR Curitiba) 2) Relação entre as células CD34+ e progenitores hematopoéticos GM-CFUs no transplante autólogo de Medula Ossea. Dr Helio dos Santos Dutra (UFRJ) 3) Controle de Qualidade em CF. André Cardoso (BD) 4) Apresentação empresas DPM (Paulo Loria) e DRBBiotech (Nilton Cabrera ) PERÍODO DA TARDE: 1) Subcomitê de Controle de Qualidade Apresentação :Dra Ana Paula Azambuja: Resumo dos assuntos já discutidos pelo subcomitê de Controle de Qualidade nas reuniões prévias Apresentou fluxograma de controle de qualidade em CF Dras Nydia e Ana Paula: Proposta de fazer um inquérito com todo o GBCFLUX para sabe quais os parâmetros de controle de qualidade que cada laboratório está usando Depois passar a todos um check list do mínimo necessário que cada laboratório deve seguir que garanta a qualidade dos testes. Sugestão (Dra Maura): publicação dos dados pré e pós instituição das estratégias do check list por cada laboratório e o quanto contribuiu para melhoria dos mesmos. Proposta do grupo: discutir internamente no subcomitê sobre as próximas ações a serem desenvolvidas por ele. Dr. Leandro Thiago sugere que todos os grupos que fazem citometria no Brasil participem do GBFLUX, por exemplo cadastrados por região. Dra Maura confirma que o mailing do GBFLUX está ativo, mas que pediremos um recadastramento para atualização. Dra Mihoko esclareceu que a preocupação sobre a inclusão dos grupos ocorreu desde o inicio da formação do GBCFLUX. O grupo deve rever o recadastramento associando os grupos novos. 2) Subcomitê de Leucemias Agudas Apresentação: Dra Maura R Valério Ikoma Resumo das propostas do subcomitê discutidas em reuniões anteriores e como se chegou ao consenso Apresentação dos painéis sugeridos pelo subcomitê e das propostas enviados pelos membros do GBCFLUX.

2 Objetivo: definir painéis mínimos para o diagnóstico e subclassificação das leucemias agudas, com adesão da maioria dos serviços do GBCFLUX. Proposta: Padronizar as informações clínicas enviadas ao laboratório (apresentação Dra Beth Xisto Souto do HEMO 2011) Discussões sobre o painel de triagem: Dra Irene: um tubo com marcadores mielóide e B e outro com marcadores T, sempre com CD 45 para fazer o gate: cmpo/ ccd 79 a/ CD 45/ ccd3 e CD 19/ CD 7/ CD 45 / CD 34 Houve discussão ampla sobre a necessidade de 2 tubos na triagem. Dr Alex: os tubos de triagem são complementares ao painel mielóide por incluir CD 7 e CD 19. Manter a primeira proposta de 2 tubos. Dra Nydia e Dra Miriam: tubo de triagem é apenas para definir linhagem, sem necessidade de 2 tubos, se usarmos os 3 marcadores citoplasmáticos (MPO, CD 3, CD79 a). Dra Silvia: faz (CD3/ CD 19/ CD 45/ CD 34) e (cmpo/ccd79a/ CD 45/ ccd3), para agilizar, antes da lâmina. Dra Mihoko: fazia um tubo só com citoplasmático, hoje faz mais um tubo incluindo cigm Dra Mariester: só tubo de linhagem com 3 marcadores citoplasmáticos (cmpo / ccd79a / CD 45/ ccd 3). Dra Alex e Dra Maura: ccd3 e CD 7 devem estar no mesmo tubo pela ontogenia de linhagem T Dra Mihoko: colocar ccd 79a e CD19 no mesmo tubo por causa das co-expressões em LLATe LMA. Se não fizer esses marcadores na triagem terão que ser feitos depois. Tanto MPO e outros marcadores linfóides podem ser negativos. Manter dois tubos. Dr Leandro: inclui TdT para LMA M0 e Linfóides na triagem e MPO pode iniciar fraca e depois ficar mais forte. Dr Alex e Dra Maura: se na triagem a MPO for negativa e os marcadores linfóides que definem linhagem forem negativos, é indicativo de LMA. Dra Irene: na triagem se MPO negativa, fazer o TdT. O tubo de triagem com finalidade de definir linhagem e direcionar o painel depois. Ela usa só CD13 e CD33 para ir para LMA, sem MPO. Discussão sobre a inclusão do TdT: pode ser auxiliar nas leucemias linfóides agudas, mas não necessárias nas LMAs. Não constitui score para definição de linhagem. Serve como auxilio para DRM em LLA, e prognóstico em LMA. Resolução final: TdT deve ser opcional na triagem. RECOMENDAÇÕES APÓS VOTAÇÃO: 1) Sempre fazer o painel de triagem. 2) Três níveis de recomendação de painéis: essencial ou mandatório, recomendável, opcional ou sugerido PAINEL TRIAGEM DE 4 CORES Mandatório ou essencial FITC / PE / PerCP (Cy5 ou 5.5) / APC cmpo / ccd79a/ CD45/ ccd3 CD19/CD7/CD45/CD34 Recomendável cmpo / ccd79a/ CD45/ ccd3 Opcional 3º tubo: TdT/CD33/CD 45/

3 3) Recomenda-se que quem trabalha com 3 cores migre para 4 cores 4) PAINEL DE TRIAGEM DE 3 CORES Mandatório ou essencial : FITC / PE / PerCP (Cy5 ou 5.5) cmpo/ ccd 79 a / CD 45 CD 3 / CD 7 / CD 45 Opcionais: CD 19/ CD 34 / CD 45 TdT/ CD 33 /CD 45 PAINEL LLA LINHAGEM B DE 4 CORES 1) Discussões sobre os marcadores de DRM: Dr Leandro: o CD66c deveria constar como obrigatório e não como opcional porque acrescenta informação para DRM porque sua expressão é estável mesmo após a terapêutica e além disso é a aberração mielóide mais evidente. Se CD66c+ o CD13, CD33 e CD 65 são negativos são excludentes. Seriam entidades nosológicas distintas. Plenária: não há muitas pessoas com experiência com esse o marcador no Brasil Dra Maura usa o CD 66c para DRM ( protocolo BFM para DRM de LLA linhagem B) Dra Mariester: expressões de CD13 e de CD33 em LLA B nunca é forte, geralmente -/+ parcial. Para estudo de DRM são marcadores difíceis por causa da fraca intensidade de expressão desses marcadores. Clinicamente não modifica prognóstico. Pode ser que signifique mau prognostico em adulto, indique Ph1+,mas não auxilia para DRM. Fazemos porque estamos acostumados. Dr Alex: há casos com expressão mais forte e ai sim é importante. Dá para prever Ph1+ (?) o mais característico é CD 38 fraco ou negativo. Dr Leandro: Não há estudos sobre a freqüência da célula CD 13-/+ com CD19+ que ocorre em medula óssea normal, embora elas existam. Dra Mioko: se 43% das LLA de linhagem B expressam CD 66c, se houver estudo em DRM e recaída e for bom, aí sim podemos sugerir. Dra Maura: embora o CD 66c seja um marcador importante para DRM de LLA de linhagem B, mas há pouca a experiência do grupo com o marcador, sugerimos que ele seja conste apenas como sugerido num primeiro momento. Como o processo de atualização de painéis deve ser dinâmico, ele deverá ser incluído como obrigatório no painel, em reavaliação posterior. Conclusão: CD13 e CD33 são tradicionais e serão mantido. Somente deixando-os na 2ª cor, com PE. Recomendar CD66c como alternativo ou opcional no momento. 2) Dr Alex testou sigm APC e funciona bem. Sugere trocar tubos 4 e 5 por Kappa/Lamda/ CD 19/ cigm. Aprovado 3) Crítica sobre o tubo de maturação CD10/CD20/CD19/CD34 pelo Dr Leandro Thiago: sugere seguir recomendações do Biomed 1 que usava CD34 e CD38 Mas Dr Alex mostra que TdT + é igual a CD34 positivo, então pode ver maturação com CD38. 4) Dra Maura: proposta para transição para 8 cores trocar CD13 APC para PE e CD22 para APC no tubo (cigm/ CD 13/CD 19/CD 22). Todos concordaram. 5) Tubo para estudo de hematogônias não fazer no diagnóstico: CD 38/CD 10/CD 19/ CD 58

4 6) Dr Alex: concorda com a exposição de que CD123 seja interessante para DRM, sugere tubo HLA DR/CD 123/CD 19/CD 45. 7) Dra Irene: não fomentar a contagem dos blastos pela citometria. A OMS conta no mielograma e classifica pela lâmina. DRM na boa pratica médica e ética só se faz residual mínima dentro de estudos clínicos, fora não muda tratamento. 8) Dra Mioko e Dra Maura discordam: os protocolos clínicos de tratamento da LLA da infância incluem a DRM por CF como fator prognóstico e a utilizam para estratificação terapêutica. CONSENSO DE RECOMENDAÇÕES PARA LLA LINHAGEM B: 4 CORES Mandatório: FITC PE PercP APC 1. CD10 CD20 CD19 CD34 2. cigm CD13 CD19 CD22 3. ntdt CD33 CD19 CD38 4. Kappa Lambda CD 19 sigm Opcionais (para DRM e lesões moleculares): 5. CD 58/ CD 66c/ CD 45/CD CD 15 ou CD65 /7.1 / CD 19/ CD 45 Recomendável*: Toda LLA Pró B e Leucemia do Lactente fazer o 7.1 (alterações em 11q23). HIPERDIPLOIDIA E DNA: Dra Maura sugere ser discutido para LLA e MM em outra reunião. 3 CORES Sugestões de mudanças: trocar fluorocromos do tubo: 22/33/19 (33 PE e 22 FITC) Tubo 4: TDT/34/19 Tubo 5: 34/38/19 Os demais permanecem iguais.

5 CONSENSO 3 CORES Mandatório: FITC PE PercP- Cy CD10 CD20 CD19 2. cigm CD13 CD19 3. CD 22 CD 30 CD19 4. ntdt CD 34 CD CD34 CD38 CD 19 Se cigm for positivo: 6. sigm CD19 CD45 7 Kappa Lambda CD19 Opcional para lesão molecular (11q23) e DRM 8. CD CD 19 Por falta de tempo hábil, os painéis de LLA T e Leucemia Mielóide Aguda serão discutidas na próxima reunião. 3) Definições sobre assuntos de Curso Pré Congresso (HEMO 2012): 1ª parte: Aulas Teóricas: Prof Dra Elaine Costa (UFRJ) : Imunofenotipagem de tumores sólidos por CF Prof Dr Esper Kallas(FM USP): Detecção de Citocinas por CF 2ª parte: Casos clínicos -SLP difícil diagnóstico LLC /Manto ( Dra Mariester Malvezzi - UFPR) - Linfocitose policlonal persistente (Dr. Alex Sandes Lab Fleury - SP) - ZAP 70 em LLC (Prof Dra Mioko Yamamoto UNIFESP) - TCR em Doenças Linfoproliferativas T (Dra Silvia Inês Pereira Hemosc - SC)

6 4) Subcomitê de Doenças Linfoproliferativas Crônicas está se organizando 5) Propostas para HEMO 2012 ( Dra Mioko e Dra Irene) : Mesa redonda de diagnostico integrado de DLPC com Dr Brent Wood (Mariland USA) sobre aspirado de linfonodo em diagnóstivo em CF, com Dr José Carlos imunopatologista (UFRJ) falando de PAAF e um debatedor clínico cujo nome está a definir. 6) Dra Nydia fará um Simpósio de CF no Hospital Albert Eistein com o Dr Brent Wood, sobre diagnostico atual e futuro de leucemia aguda e com Dr Marciano Reis sobre SMD, na 4ª feira que antecede ao HEMO. 7) Próxima reunião: 1ª semana de julho/2012, no Lab Fleury em São Paulo Propostas: não fazer aulas teóricas, somente discussões técnicas. Compareceram a essa reunião: Edna Ap. Martins Juliana Y. Suzuki Suely Karin Weiss Eliana L. Lima Julie P. Justus Yara Schluga Maria Taden Rocha Paulo Antonio R. Loria Maura R. V. Ikoma Mariana Franceschi Helio S. Dutra Geraldo Barroso Jr. Lucina de Almeida Ana Paula de Azambuja Lidiane Maria Boldrini Leite Maria Claudia S. Silva Leandro de S. Thiago Alex Freira Sandes Gislaine Oliveira Duarte Fernanda G. Pereira Cunha Beatriz de Moraes Martinelli Vagner de Castro Elisa Eleonora Greco Novello Mariester Malvezzi Silvia J. C. Pires Ferreira Nydia S. Bacal Ruth Hissae Kanayama Irene Lorand Metze Mihoko Yamamoto Mirian P. Beltrame

IMUNOFENOTIPAGEM NAS LEUCEMIAS AGUDAS

IMUNOFENOTIPAGEM NAS LEUCEMIAS AGUDAS IMUNOFENOTIPAGEM NAS LEUCEMIAS AGUDAS Curso Pré-Congresso: IMUNOFENOTIPAGEM NAS DOENÇAS HEMATOLÓGICAS Mariester Malvezzi Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná LEUCEMIA AGUDA Definição É uma

Leia mais

Pesquisa de DRM por Citometria de Fluxo: quando é útil e o que estamos fazendo como grupo no Brasil? Reunião GBCFLUX Hemo 2016

Pesquisa de DRM por Citometria de Fluxo: quando é útil e o que estamos fazendo como grupo no Brasil? Reunião GBCFLUX Hemo 2016 Pesquisa de DRM por Citometria de Fluxo: quando é útil e o que estamos fazendo como grupo no Brasil? Reunião GBCFLUX Hemo 2016 DRM : significância clínica LLA: impacto mais importante para definição terapêutica.

Leia mais

Estabelecendo a linhagem das leucemias agudas. Elizabeth Xisto Souto

Estabelecendo a linhagem das leucemias agudas. Elizabeth Xisto Souto Estabelecendo a linhagem das leucemias agudas Elizabeth Xisto Souto Médica hematologista do Hospital Brigadeiro Responsável médica pelo setor de Citometria de Fluxo São Paulo Laboratório DASA Foco de atuação:

Leia mais

Estabelecendo a linhagem em leucemias agudas 2 ª Parte. Alex Freire Sandes Assessor Médico em Hematologia

Estabelecendo a linhagem em leucemias agudas 2 ª Parte. Alex Freire Sandes Assessor Médico em Hematologia Estabelecendo a linhagem em leucemias agudas 2 ª Parte Alex Freire Sandes Assessor Médico em Hematologia Caso clínico Paciente de 22 anos, sexo masculino Quadro de astenia há 2 semanas Exame Físico REG,

Leia mais

PROGRAMA PRELIMINAR SALA PEDIATRIA 29 DE AGOSTO DE 2013 (QUINTA-FEIRA)

PROGRAMA PRELIMINAR SALA PEDIATRIA 29 DE AGOSTO DE 2013 (QUINTA-FEIRA) PROGRAMA PRELIMINAR SALA PEDIATRIA 29 DE AGOSTO DE 2013 (QUINTA-FEIRA) 29/08/2013 14:00-15:30 h PEDIATRIA (SALA SÃO PAULO) - DISCUSSÃO DE CASOS TCTH em Tumores Sólidos Moderador: Cláudio Galvão de Castro

Leia mais

HISTÓRICO DA CITOMETRIA DE FLUXO NO BRASIL

HISTÓRICO DA CITOMETRIA DE FLUXO NO BRASIL HISTÓRICO DA CITOMETRIA DE FLUXO NO BRASIL 1ª reunião em 10/12/1994 - Laboratório Fleury INÍCIO 2ª reunião em 18/03/1995 - Laboratório Sergio Franco 3ª reunião em 05/08/1995 - Fundação Maria Cecília Souto

Leia mais

Imunofenotipagem nas Doenças Hematológicas: Pré analítico Nydia Strachman Bacal

Imunofenotipagem nas Doenças Hematológicas: Pré analítico Nydia Strachman Bacal Imunofenotipagem nas Doenças Hematológicas: Pré analítico Nydia Strachman Bacal Hematologista e Patologista Clínica Fase pré - analítica Recepção e cadastro - Nome do Exame Indicação do exame papel do

Leia mais

17/03/2011. Marcos K. Fleury Laboratório de Hemoglobinas Faculdade de Farmácia - UFRJ mkfleury@ufrj.br

17/03/2011. Marcos K. Fleury Laboratório de Hemoglobinas Faculdade de Farmácia - UFRJ mkfleury@ufrj.br Marcos K. Fleury Laboratório de Hemoglobinas Faculdade de Farmácia - UFRJ mkfleury@ufrj.br São doenças causadas pela proliferação descontrolada de células hematológicas malignas ou incapacidade da medula

Leia mais

NEOPLASIAS DO TECIDO HEMATOPOÉTICO. Hye, 2014

NEOPLASIAS DO TECIDO HEMATOPOÉTICO. Hye, 2014 NEOPLASIAS DO TECIDO HEMATOPOÉTICO Hye, 2014 O QUE GERA A SUSPEITA DE MALIGNIDADE HEMATOLÓGICA? Falta de energia; Facilidade de sangramentos; Infecções frequentes; Emagrecimento inexplicável; INVESTIGAÇÃO

Leia mais

Fundamentos da Citometria de Fluxo. Elizabeth Xisto Souto

Fundamentos da Citometria de Fluxo. Elizabeth Xisto Souto Fundamentos da Citometria de Fluxo Elizabeth Xisto Souto A Citometria de Fluxo consiste de tecnologia laser que analisa partículas suspensas em meio líquido e fluxo contínuo. Estas partículas podem ser

Leia mais

Aplicações da Citometria de Fluxo no diagnóstico oncohematológico

Aplicações da Citometria de Fluxo no diagnóstico oncohematológico Aplicações da Citometria de Fluxo no diagnóstico oncohematológico Dra. Nydia Strachman Bacal Hematologista e Patologista Clínica Aplicações da Citometria de Fluxo no diagnóstico oncohematológico Dra. Nydia

Leia mais

PADRÕES DE DIFERENCIAÇÃO CELULAR EM MEDULA ÓSSEA NORMAL

PADRÕES DE DIFERENCIAÇÃO CELULAR EM MEDULA ÓSSEA NORMAL PADRÕES DE DIFERENCIAÇÃO CELULAR EM MEDULA ÓSSEA NORMAL CARACTERIZAÇÃO IMUNOFENOTÍPICA POR CITOMETRIA DE FLUXO DRA MAURA R VALERIO IKOMA SERVIÇO DE TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA IMUNOFENOTIPAGEM DE MO A

Leia mais

Leucemias Crônicas HEMATOLOGIA II 5/6/2010. Curso de Farmácia Prof. Christian LEUCEMIAS CRÔNICAS AGUDAS LINFÓIDES MIELÓIDES MIELÓIDES LINFÓIDES LLC

Leucemias Crônicas HEMATOLOGIA II 5/6/2010. Curso de Farmácia Prof. Christian LEUCEMIAS CRÔNICAS AGUDAS LINFÓIDES MIELÓIDES MIELÓIDES LINFÓIDES LLC HEMATOLOGIA II Curso de Farmácia Prof. Christian Leucemias Crônicas LEUCEMIAS AGUDAS CRÔNICAS MIELÓIDES LINFÓIDES MIELÓIDES LINFÓIDES LMA LLA LMC LLC M0 A M7 L1, L2, L3 1 LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA (LLC)

Leia mais

CONSELHO DE CONSUMIDORES Criado pela Lei nº 8.631, de 4 de março de 1993

CONSELHO DE CONSUMIDORES Criado pela Lei nº 8.631, de 4 de março de 1993 ATA DA 55ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE CONSUMIDORES DA AMPLA Local: Petrópolis - DATA: 17/08/06 1. PRESENTES: Paulo César de Carvalho Moreira Leite - Presidente Representante da Classe Comercial -

Leia mais

Ata da 4ª reunião do Conselho Superior de Cursos das Faculdades Unificadas da Fundação Educacional de Barretos, realizada em 15 de junho de 2004, na

Ata da 4ª reunião do Conselho Superior de Cursos das Faculdades Unificadas da Fundação Educacional de Barretos, realizada em 15 de junho de 2004, na Ata da 4ª reunião do Conselho Superior de Cursos das Faculdades Unificadas da Fundação Educacional de Barretos, realizada em 15 de junho de 2004, na sala 25, com inicio às 16 horas e com a presença dos

Leia mais

DOENÇA RESIDUAL MÍNIMA EM LEUCEMIAS AGUDAS

DOENÇA RESIDUAL MÍNIMA EM LEUCEMIAS AGUDAS DOENÇA RESIDUAL MÍNIMA EM LEUCEMIAS AGUDAS Estratégias Atuais e Importância no Contexto do TMO JAÚ 02/07/2011 Mariester Malvezzi Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná DOENÇA RESIDUAL MÍNIMA

Leia mais

LEUCEMIAS. Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com

LEUCEMIAS. Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com LEUCEMIAS Profª Ms. Priscila Ferreira Silva prifs@hotmail.com HEMATOPOESE LEUCEMIAS Alteração genética monoclonal Classificadas em: Agudas Crônicas Mielóides Linfóides LEUCEMIAS Leucemias agudas: Leucemia

Leia mais

Aplicações Clínicas da Citometria de Fluxo

Aplicações Clínicas da Citometria de Fluxo Aplicações Clínicas da Citometria de Fluxo Imunologia Hematologia Diagnóstico baseado nas células Prognóstico baseado nas células Monitoramento de terapias Analise de lesões e morte celular Anatomia patológica

Leia mais

Protocolo. Cuidados Transfusionais em TCTH

Protocolo. Cuidados Transfusionais em TCTH Protocolo Cuidados Transfusionais em TCTH Versão eletrônica atualizada em Abril 2012 Nas últimas décadas observou-se um contínuo aumento do número de transplantes de células tronco hematopoéticas (TCTH)

Leia mais

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO Aos dezessete dias do mês de maio de dois mil e doze, às oito horas e trinta minutos, na sala de 5 10 15 20 25 reuniões da Reitoria, teve início a 26ª Reunião do Conselho Acadêmico de Ensino de Graduação

Leia mais

Caso clínico 1 Síndrome linfoproliferativa. Dr. Edgar Gil Rizzatti

Caso clínico 1 Síndrome linfoproliferativa. Dr. Edgar Gil Rizzatti Caso clínico 1 Síndrome linfoproliferativa Dr. Edgar Gil Rizzatti Caso clínico 1: síndrome linfoproliferativa Identificação: História clínica: Exame físico: Homem de 60 anos, bancário, natural e procedente

Leia mais

primeira parte da reunião: 29 de Setembro de 2013 segunda parte da reunião: 30 de Setembro de 2013

primeira parte da reunião: 29 de Setembro de 2013 segunda parte da reunião: 30 de Setembro de 2013 Ata da Reunião da Comissão Especial de Banco de Dados (CEBD) realizada durante o Simpósio Brasileiro de Banco de Dados (SBBD) 2013 na cidade do Recife, PE, Brasil primeira parte da reunião: 29 de Setembro

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE)

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE) (Responsável por paciente com idade 24 meses) TÍTULO DA PESQUISA: IDENTIFICAÇÃO DE ALTERAÇÕES IMUNOFENOTÍPICAS E MOLECULARES DAS LEUCEMIAS DE CÉLULAS-T

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM 95591764000105 Termo de Referência. 358 / 2014 Data da Emissão: 13/10/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM 95591764000105 Termo de Referência. 358 / 2014 Data da Emissão: 13/10/2014 Processo..: 23081.014681/2014-40 Pregão SRP 358 / 2014 Data da Emissão: 13/10/2014 Abertura: Dia: 06/11/2014 Hora: 09:00:00 Objeto Resumido: Modalidade de Julgamento : Menor Preço 1 ANTICORPO MONOCLONAL

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE - economia solidária. extensão universitária. educação popular.

PALAVRAS-CHAVE - economia solidária. extensão universitária. educação popular. 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE)

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE) Núcleos de Estudo Caderno de Apoio Núcleos de Estudo 1 Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui? [perguntou a Alice] Isso depende muito de para onde é que queres ir disse o Gato.

Leia mais

MANUAL DA COMISSÃO DE ONCOLOGIA

MANUAL DA COMISSÃO DE ONCOLOGIA MANUAL DA COMISSÃO DE ONCOLOGIA CENTRAL MUNICIPAL DE REGULAÇÃO Secretaria Municipal de Saúde 2014 SUMÁRIO PÁGINA 1. COMISSÃO ONCOLOGIA 03 2. CONSULTA COM ONCOLOGISTA (Criança) 03 3. CONSULTA COM ONCOLOGISTA

Leia mais

PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIJUÍ NO MERCADO DE TRABALHO 1

PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIJUÍ NO MERCADO DE TRABALHO 1 PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DOS EGRESSOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIJUÍ NO MERCADO DE TRABALHO 1 Ana Cláudia Bueno Grando 2, Eliana Ribas Maciel 3. 1 Trabalho de Conclusão de curso apresentado a banca

Leia mais

Pesquisa 78 Relatório Anual INCA 2004 Pesquisa

Pesquisa 78 Relatório Anual INCA 2004 Pesquisa A produção do conhecimento científico, a formação de pesquisadores e a promoção do intercâmbio entre instituições nacionais e estrangeiras têm crescido nos últimos anos no INCA, onde são desenvolvidas

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO 136ª REUNIÃO XXXVII EXTRAORDINÁRIA

RESUMO EXECUTIVO 136ª REUNIÃO XXXVII EXTRAORDINÁRIA 1 RESUMO EXECUTIVO 136ª REUNIÃO XXXVII EXTRAORDINÁRIA Data: 13/05/2005 Hora: 09:30 Local: Auditório Maria Eglantina Nunes Rondon - SUSAM Abertura: Dr. Wilson Duarte Alecrim Presidente do CES/AM - Cumprimentou

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: Farmácia Disciplina: Imunologia Clínica Código da Disciplina 06117082 Professor(es): Yoshimi Imoto Yamamoto Etapa 7ªA Carga horária:

Leia mais

ALTA COMPLEXIDADE: TRANSPLANTE

ALTA COMPLEXIDADE: TRANSPLANTE MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.217, DE 13 DE OUTUBRO DE 1999 DO Nº 197-E, de 14/10/99 O Ministro de Estado da Saúde no uso de suas atribuições legais, Considerando a necessidade

Leia mais

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC)

PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) PROJETO DE FINAL DE CURSO (PFC) Aula inaugural 02-03-11 Prof. Paulo Borges (Coordenador da disciplina) Email: pborges@civil.cefetmg.br ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O PFC Ementa Planejamento, desenvolvimento

Leia mais

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO:

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO: ATA DA REUNIÃO DA DIRETORIA E DO CONSELHO DA ABAPI REALIZADA NO DIA 30 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 16:00H NA SEDE DA ABAPI NO RIO DE JANEIRO, RJ E TRANSMITIDA POR VÍDEO- CONFERÊNCIA PARA O ESCRITÓRIO DANNEMANN,

Leia mais

EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais

EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA (ABP), associação civil sem fins lucrativos

Leia mais

Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer?

Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer? Prevenção ao uso de drogas na escola: o que você pode fazer? O educador pode contribuir para prevenir o abuso de drogas entre adolescentes de duas formas básicas: incentivando a reflexão e a adoção de

Leia mais

ASSUNTO: INFORMES DA CRQB SOBRE AS SUAS AÇÕES NO CAMPUS DIADEMA

ASSUNTO: INFORMES DA CRQB SOBRE AS SUAS AÇÕES NO CAMPUS DIADEMA Diadema, 16 de abril de 2012. CRQB Informativo no. 01/2012 ASSUNTO: INFORMES DA CRQB SOBRE AS SUAS AÇÕES NO CAMPUS DIADEMA 1- Reforma do Abrigo de Resíduos (Redondo) Unidade Jose de Filipe No inicio de

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 Ata da 347ª CPG do dia 11/05/2011, realizada às 14h na Sala Paulo Freire do PPGE. Estiveram presentes à reunião os Professores

Leia mais

Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras

Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras Nesta aula trataremos de demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras. Vamos começar a aula retomando questões

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES ARTIGO 1º As atividades socioeducativas desenvolvidas pela Associação Projeto Cuidado- APJ,reger-se-ão pelas normas baixadas nesse Regimento e pelas

Leia mais

PROCESSO N.º 267/2008 PROTOCOLO N.º 9.610.908-3 PARECER N.º 422/08 APROVADO EM 04/06/08

PROCESSO N.º 267/2008 PROTOCOLO N.º 9.610.908-3 PARECER N.º 422/08 APROVADO EM 04/06/08 PROTOCOLO N.º 9.610.908-3 PARECER N.º 422/08 APROVADO EM 04/06/08 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: COLÉGIO CENECISTA PRESIDENTE KENNEDY EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, PROFISSIONAL E NORMAL

Leia mais

Livro de Atas das Reuniões de 2012. Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Uberaba

Livro de Atas das Reuniões de 2012. Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Uberaba Ata da Quadragésima Quarta Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Uberaba Aos onze dias do mês de janeiro de dois mil e doze, às dezenove horas, realizou-se na sede da Secretaria Municipal

Leia mais

EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE: UM PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ÊNFASE EM MICRO BACIAS HIDROGRÁFICAS.

EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE: UM PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ÊNFASE EM MICRO BACIAS HIDROGRÁFICAS. EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE: UM PLANO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ÊNFASE EM MICRO BACIAS HIDROGRÁFICAS. Laila da Silva Vieira Graduanda em Geografia - Bolsista de IC FAPEMIG, Faculdade Católica de Uberlândia

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA Protocolo de normatização para a dispensação de análogos de insulina de longa duração (insulina glargina e detemir) e de

Leia mais

Item 1.0 Informes. 1.1 obras e licitações

Item 1.0 Informes. 1.1 obras e licitações - 1-1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 ATA DA TRIGÉSIMA QUINTA REUNIÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DO PROGRAMA DE APOIO A PLANOS DE REESTRUTURAÇÃO E EXPANSÃO DAS UNIVERSIDADES

Leia mais

MEMÓRIAS GEOGRÁFICAS À TONA:

MEMÓRIAS GEOGRÁFICAS À TONA: MEMÓRIAS GEOGRÁFICAS À TONA: Uma retomada da história do Curso de Geografia da UFU a partir de uma entrevista com a Profa. Dra. Suely Regina Del Grossi Revista OBSERVATORIUM: Qual (ais) a (s) razão (ões)

Leia mais

Em substituição a: Adriana Seber Alita Andrade Azevedo Eduardo José de Alencar Paton Frederico Luiz Dulley José Carlos Barros

Em substituição a: Adriana Seber Alita Andrade Azevedo Eduardo José de Alencar Paton Frederico Luiz Dulley José Carlos Barros Ata Assembléia Geral Ordinária da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea SBTMO, realizada no dia primeiro de setembro de dois mil e oito no XII Congresso da SBTMO. No dia primeiro de setembro

Leia mais

HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI

HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI MANUAL DO PACIENTE - LEUCEMIA LINFÓIDE AGUDA EDIÇÃO REVISADA 02/2009 HEMORIO INSTITUTO ESTADUAL DE HEMATOLOGIA ARTHUR DE SIQUEIRA CAVALCANTI Este manual tem como objetivo fornecer informações aos pacientes

Leia mais

Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1

Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1 Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1 Miriam Soares de ARAÚJO 2 Cálita Fernanda Batista de PAULA 3 Vanessa Lopes da SILVA 4 Ana Carolina de Araújo SILVA 5 Universidade

Leia mais

EU VENCI A LEUCEMIA. Alexandra Oliveira da Silva

EU VENCI A LEUCEMIA. Alexandra Oliveira da Silva EU VENCI A LEUCEMIA Alexandra Oliveira da Silva Descoberta da doença Ano 2012 Sintomas gripe medo da gripe A Emergência do Mãe de Deus Exames não conclusivos, procurar hematologista Marcada consulta com

Leia mais

Estruturas das Sessões em TCC

Estruturas das Sessões em TCC Estruturas das Sessões em TCC Eliana Melcher Martins - Mestre em Ciências pelo Depto. de Psicobiologia da UNIFESP - Especialista em Medicina Comportamental pela UNIFESP - Psicóloga Clínica Cognitivo Comportamental

Leia mais

... Falando em curso, o último curso A ARTE DE CONTAR

... Falando em curso, o último curso A ARTE DE CONTAR Em cada dia amanhece todo o tempo. Ramón Gómez de La Serna EDITORIAL O ano está quase no fim e a Casa está mais agitada que nunca. A reforma da nossa sede está em andamento com a rede de Doadores do Coração

Leia mais

FAQ CHAMADA PÚBLICA R.: Entendimento correto.

FAQ CHAMADA PÚBLICA R.: Entendimento correto. FAQ CHAMADA PÚBLICA 1. Conforme o item 8.1.6 do edital da Chamada Pública REE 002/2015 para as propostas de projetos que contemplarem a inclusão de geração de energia elétrica a partir de Fonte Incentivada

Leia mais

Coffee Break 10:30hs às 11:30hs Biologia Molecular do Processo de Apoptose Prof. Dr. Roberto César Pereira Lima Júnior Departamento de Fisiologia e

Coffee Break 10:30hs às 11:30hs Biologia Molecular do Processo de Apoptose Prof. Dr. Roberto César Pereira Lima Júnior Departamento de Fisiologia e II Curso Avançado em Citogenômica do Câncer - realizado pelo Laboratório de Citogenômica do Câncer da Universidade Federal do Ceará. 20 a 23 de novembro no Seara Praia Hotel em Fortaleza - Ceará. Carga

Leia mais

I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011

I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011 I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011 Relatório 10 de junho 15:00 Encontro de Gestores dos Serviços Escola do Paraná Estiveram presentes as seguintes instituições:

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos Conselho Estadual de Trânsito

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Secretaria de Administração e dos Recursos Humanos Conselho Estadual de Trânsito ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL A T A N. 039/2012 SESSÃO ORDINÁRIA DO CETRAN-RS REALIZADA EM 13 DE NOVEMBRO DE 2012. No dia treze de novembro de dois mil e doze, às 17h, na sala de reuniões do CETRAN, Plenário

Leia mais

ATA DA 40ª REUNIÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS CONARQ

ATA DA 40ª REUNIÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS CONARQ Conselho Nacional de Arquivos CONARQ ATA DA 40ª REUNIÃO PLENÁRIA ORDINÁRIA DO CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS CONARQ 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 Aos seis dias do

Leia mais

G E S E C GRUPO DE ESTUDOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL ATA DA 6ª REUNIÃO DO GESEC

G E S E C GRUPO DE ESTUDOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL ATA DA 6ª REUNIÃO DO GESEC ATA DA 6ª REUNIÃO DO GESEC Aos 18 dias do mês de agosto de dois mil e quinze, no Auditório do SINTRACONST-RIO, localizado na Rua: Haddock Lobo nº 74/78 Estácio Rio de Janeiro RJ., realizou-se a 6ª Reunião

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Modelagem de Sistema UML Unified Modeling Language (Linguagem de Modelagem Unificada)

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS ABRIL DE 2012 JOB690 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto aos eleitores da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

FÓRUM TÉCNICO DE INTEGRAÇÃO DA ANEEL FORTE INTEGRAÇÃO

FÓRUM TÉCNICO DE INTEGRAÇÃO DA ANEEL FORTE INTEGRAÇÃO FÓRUM TÉCNICO DE INTEGRAÇÃO DA ANEEL FORTE INTEGRAÇÃO CÓDIGO DE CONDUTA DO USUÁRIO DO FÓRUM VIRTUAL E PERGUNTAS RELACIONADAS MAIS FREQÜENTES ÍNDICE 1. MENSAGEM DE BOAS VINDAS FORTE INTEGRAÇÃO 2. QUAIS

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3528 Data: 13/05/2014 Folha: 01/03

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3528 Data: 13/05/2014 Folha: 01/03 Ata da Sessão Plenária nº 3528 Data: 13/05/2014 Folha: 01/03 1. PRESENÇAS: 1.1. Conselheiros Titulares: Adm. Wagner Siqueira Presidente Adm. Jorge Humberto Moreira Sampaio V.P. de Planej. e Desenvolv.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

ATA DA 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 14.12.2011

ATA DA 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 14.12.2011 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 ATA DA 7ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO, REALIZADA EM 14.12.2011 Aos quatorze dias do mês de

Leia mais

TEXTOS COMPLEMENTARES PARA LAUDOS CRF-RS

TEXTOS COMPLEMENTARES PARA LAUDOS CRF-RS TEXTOS COMPLEMENTARES PARA LAUDOS CRF-RS APRESENTAÇÃO A presente Cartilha Analítica foi elaborada pela Comissão Assessora de Análises Clínicas do CRF-RS, gestão 2006/2007, composta por farmacêuticos atuantes

Leia mais

Experimento. O experimento. Mágica das cartelas. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Educação a Distância.

Experimento. O experimento. Mágica das cartelas. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Educação a Distância. números e funções O experimento Experimento Mágica das cartelas Objetivos da unidade 1. Relembrar diferentes sistemas de numeração; 2. Aprofundar o estudo sobre a base binária; 3. Conhecer aplicações da

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DE SIGNIFICADO NA MATEMÁTICA ESCOLAR

REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DE SIGNIFICADO NA MATEMÁTICA ESCOLAR REFLEXÕES SOBRE A PRODUÇÃO DE SIGNIFICADO NA MATEMÁTICA ESCOLAR Patrícia Lima da Silva¹ Brunna Sordi Stock² RESUMO No segundo semestre do ano de 2009, em uma das disciplinas obrigatórias do currículo de

Leia mais

2ª EDIÇÃO JMIPC JORNADAS DO MÉDICO INTERNO DE PATOLOGIA CLÍNICA. 19 e 20 de Novembro de 2015 SECÇÃO REGIONAL NORTE DA ORDEM DOS MÉDICOS

2ª EDIÇÃO JMIPC JORNADAS DO MÉDICO INTERNO DE PATOLOGIA CLÍNICA. 19 e 20 de Novembro de 2015 SECÇÃO REGIONAL NORTE DA ORDEM DOS MÉDICOS 2ª EDIÇÃO JMIPC JORNADAS DO MÉDICO INTERNO DE PATOLOGIA CLÍNICA SECÇÃO REGIONAL NORTE DA ORDEM DOS MÉDICOS COMISSÃO ORGANIZADORA Professora Dr.ª Helena Ramos CHP Hospital de Santo António Professor Doutor

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA

IF SUDESTE MG REITORIA 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO

Leia mais

PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO. Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line.

PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO. Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line. PORTAL DE COMUNICAÇÃO DE CRIAÇÃO Sistema de solicitação de proteção de propriedades intelectuais on-line. A Agência USP de Inovação, núcleo de inovação tecnológica da Universidade de São Paulo, lançou

Leia mais

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS NÚCLEO DE PSICOLOGIA 1. Do Horário: O NUPFAI funciona de segunda a sexta- feira das 8h 00 às 19h00 e aos sábados das 8h00 às 12h00. O horário poderá ser revisto pela coordenação do curso quando justificada a necessidade e

Leia mais

Palavras chave: Classe Hospitalar; Humanização; Informática em saúde;

Palavras chave: Classe Hospitalar; Humanização; Informática em saúde; ATENDIMENTO PEDAGÓGICO HOSPITALAR, INFORMÁTICA E CIDADANIA PARA CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: A EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER EM CUIABÁ/MT RAMALHO *, Maria de Fátima fatimaramalhohujm@yahoo.com.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA CONSELHO UNIVERSITÁRIO Processo: 4.0049/04- Assunto: Proposta de resolução normativa que institui critérios para aferir a produtividade intelectual dos docentes da UNILA Interessado: Comissão Superior de Pesquisa - COSUP Relator:

Leia mais

CONSULTA Nº 3.188/2011

CONSULTA Nº 3.188/2011 1 CONSULTA Nº 3.188/2011 Assunto: Sobre internações compulsórias. Relator: Conselheiro Mauro Gomes Aranha de Lima. Ementa: Não se pretende esgotar todos os procedimentos previstos em lei para a internação

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação CONSELHO NACIONAL DE CONTROLE DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL Secretaria Executiva do CONCEA

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação CONSELHO NACIONAL DE CONTROLE DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL Secretaria Executiva do CONCEA 29 a REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONCEA Data: 19 a 21 de agosto de 2015 Horário: 09h00 às 18h00 Local: Agência Espacial Brasileira (AEB) Endereço: SPO - Setor Policial, Área 5, Quadra 3, Bloco A, Térreo Brasília

Leia mais

1ª CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MIGRAÇÕES E REFÚGIO. Maio 2014 - São Paulo, Brasil PASSO A PASSO PARA CONFERÊNCIAS LIVRES COMIGRAR

1ª CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MIGRAÇÕES E REFÚGIO. Maio 2014 - São Paulo, Brasil PASSO A PASSO PARA CONFERÊNCIAS LIVRES COMIGRAR 1ª CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MIGRAÇÕES E REFÚGIO Maio 2014 - São Paulo, Brasil PASSO A PASSO PARA CONFERÊNCIAS LIVRES MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA José Eduardo Cardozo SECRETARIA EXECUTIVA Márcia Pelegrini

Leia mais

Associação Paulista de Supermercados

Associação Paulista de Supermercados ATA DA REUNIÃO DE SECRETÁRIAS REGIONAIS E DISTRITAIS REALIZADA EM 26.09.08 Aos vinte e seis dias do mês de setembro de 2008, na Sede Social, reuniram-se as Secretárias Regionais e Distritais da Associação

Leia mais

Questionário - Proficiência Clínica

Questionário - Proficiência Clínica Tema Elaboradora TESTE DE ANTIGLOBULINA E SUA APLICAÇÃO EM LABORATÓRIOS Margarida de Oliveira Pinho, Bióloga, Responsável pelo Setor de Imunohematologia e Coordenação da equipe técnica do Serviço de Hemoterapia

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS Descrição Doença que representa um dos maiores problemas de saúde da atualidade, em função de seu

Leia mais

Faculdade de Alta Floresta (FAF) Programa de Iniciação Científica MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

Faculdade de Alta Floresta (FAF) Programa de Iniciação Científica MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS Faculdade de Alta Floresta (FAF) Programa de Iniciação Científica MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS Alta Floresta-MT 2015 Programa de Iniciação Científica MANUAL DE NORMAS PARA

Leia mais

Conselho Municipal de Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Cultural de Uberlândia

Conselho Municipal de Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Cultural de Uberlândia 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 ATA DA 1ª (PRIMERIA) REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO E CONSULTIVO MUNICIPAL DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO,

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS REDES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL: REINVENTANDO O PODER ESCOLAR

QUALIFICAÇÃO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS REDES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL: REINVENTANDO O PODER ESCOLAR QUALIFICAÇÃO DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NAS REDES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA DA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL: REINVENTANDO O PODER ESCOLAR Área Temática: Educação Lígia Cardoso Carlos¹(Coordenadora)

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CITOMETRIA DE FLUXO. Dayane Alves Costa Priscilla Ramos Costa Programa de Alergia e Imunopatologia- LIM 60 USP

FUNDAMENTOS DE CITOMETRIA DE FLUXO. Dayane Alves Costa Priscilla Ramos Costa Programa de Alergia e Imunopatologia- LIM 60 USP FUNDAMENTOS DE CITOMETRIA DE FLUXO Dayane Alves Costa Priscilla Ramos Costa Programa de Alergia e Imunopatologia- LIM 6 USP CITOMETRIA DE FLUXO CITO METRIA DE FLUXO CÉLULA MEDIDA MOVIMENTO Caracterização

Leia mais

Introdução Concordância de óbitos por dengue, Brasil 2000 a 2005

Introdução Concordância de óbitos por dengue, Brasil 2000 a 2005 Concordância dos dados de óbito por dengue em dois sistemas de informação em saúde, Brasil 2000-2005 2005 Giselle Hentzy Moraes & Elisabeth C. Duarte Universidade de Brasília Congresso Mundial de Epidemiologia

Leia mais

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO 15.1 Como se Preparar para as Entrevistas É absolutamente essencial treinar-se para as entrevistas. Se você não praticar, poderá cometer todos os tipos

Leia mais

ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO

ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO I - DEFINIÇÕES 1. TCTH de Medula Óssea - Substituição de células-tronco hematopoéticas a partir de células-tronco hematopoéticas

Leia mais

CENAIC Centro Nacional Integrado de Cursos

CENAIC Centro Nacional Integrado de Cursos Nome: Data: / /. Dia da Semana: Horário de Aula das : ás :. Nome do Professor: Carlos Roberto Mettitier Esta avaliação teórica tem o peso de 10 pontos. Instruções para realização da avaliação: 1. A avaliação

Leia mais

ALTERAÇÕES CROMOSSÔMICAS, PROGNÓSTICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS NA LEUCEMIA MIELÓIDE CRÔNICA

ALTERAÇÕES CROMOSSÔMICAS, PROGNÓSTICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS NA LEUCEMIA MIELÓIDE CRÔNICA ALTERAÇÕES CROMOSSÔMICAS, PROGNÓSTICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS NA LEUCEMIA MIELÓIDE CRÔNICA Laiz Silva Ribeiro laiz0711@bol.com.br Prof Dr. Rodrigo da Silva Santos rdssantos@gmail.com FACULDADE ALFREDO

Leia mais

Data: 24/02/2010 Horário: 8h30 às 11h Local: Sala de Treinamentos da Gerência Executiva do INSS em São José dos Campos.

Data: 24/02/2010 Horário: 8h30 às 11h Local: Sala de Treinamentos da Gerência Executiva do INSS em São José dos Campos. INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ATA DA 33º REUNIÃO ORDINÁRIA DO ANO DE 2010 DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Data: 24/02/2010 Horário: 8h30 às

Leia mais

Bem-vindo ao nosso mundo virtual! Guia do Portal de Ensino à Distância da Get Training 1

Bem-vindo ao nosso mundo virtual! Guia do Portal de Ensino à Distância da Get Training 1 Após uma experiência formativa de mais de 20 anos em formação presencial, e tendo sempre como princípios a inovação e a satisfação do cliente, é com grande satisfação que a Get Training implementa este

Leia mais

HORÁRIOS PROVISÓRIOS 2016 ENSINO FUNDAMENTAL 2 6º ANO MANHÃ HORÁRIO AULA SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA 7:20 ÀS 8:10

HORÁRIOS PROVISÓRIOS 2016 ENSINO FUNDAMENTAL 2 6º ANO MANHÃ HORÁRIO AULA SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA 7:20 ÀS 8:10 6º ANO MANHÃ ÀS ÀS 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª GEOMÉTRICO/ / Ruth 7º ANO MANHÃ TURMA 01 1ª 2ª ÀS ÀS 3ª 4ª 5ª GEOMÉTRICO/ / Ruth 7º ANO MANHÃ TURMA 02 1ª ÀS ÀS 2ª 3ª 4ª 5ª / Ruth 8º ANO MANHÃ 1ª 2ª ÀS ÀS ÀS 12:50 3ª

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA ORIENTAÇÕES BÁSICAS À GESTÃO MUNICIPAL: ORGANIZAÇÃO DA CONFÊRENCIA

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas CONTA COM A GENTE PARCELE SUA DÍVIDA COM DESCONTOS NOS JUROS E MULTA Perguntas e Respostas P: O que é o Programa de Recuperação de Crédito do DMAE? R: É a oportunidade dos usuários que possuem dívidas

Leia mais

CURSOS DE CITOMETRIA DE FLUXO - HOSPITAL AMARAL CARVALHO

CURSOS DE CITOMETRIA DE FLUXO - HOSPITAL AMARAL CARVALHO CURSOS DE CITOMETRIA DE FLUXO - HOSPITAL AMARAL CARVALHO APRESENTAÇÃO DO CURSO A citometria de fluxo (CF) é uma metodologia de aplicabilidade abrangente nas diversas áreas das ciências biológicas, sobretudo

Leia mais

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU (Versão Professor) Botucatu - SP Junho 2015 SUMÁRIO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO, DEFESA E ENTREGA DA VERSÃO FINAL DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DA FACULDADE EVANGÉLICA DO PARANÁ CEUAs - FEPAR SOCIEDADE EVANGÉLICA BENEFICENTE DE CURITIBA

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DA FACULDADE EVANGÉLICA DO PARANÁ CEUAs - FEPAR SOCIEDADE EVANGÉLICA BENEFICENTE DE CURITIBA REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS DA FACULDADE EVANGÉLICA DO PARANÁ CEUAs - FEPAR SOCIEDADE EVANGÉLICA BENEFICENTE DE CURITIBA CAPÍTULO I DO OBJETO E SUAS FINALIDADES Artigo 1.º

Leia mais

248 249 250 251 252 253 Anexo B Textos dos alunos sobre a relação mídia sociedade 254 255 A importância da mídia para sociedade Por Aline da Silva Santos Antigamente, não tinha muitos meios de comunicação.

Leia mais

O que é Leucemia? Tipos de Leucemia

O que é Leucemia? Tipos de Leucemia O que é Leucemia? O termo leucemia refere-se a um grupo de doenças complexas e diferentes entre si que afetam a produção dos glóbulos brancos. Para melhor entender esta, ou melhor, estas doenças, é importante

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ATA DA 39ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA GERÊNCIA-EXECUTIVA DO INSS EM JOINVILLE Data: 23/02/2011 Horário: 14h30min Local: Gerencia Executiva

Leia mais