Sumário. UMA LEITURA DA RELAÇÃO DA VIAGEM DE VASCO DA GAMA, ATRIBUÍDA A ÁLVARO VELHO Ana Paula Pedroso Fernandes 11

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. UMA LEITURA DA RELAÇÃO DA VIAGEM DE VASCO DA GAMA, ATRIBUÍDA A ÁLVARO VELHO Ana Paula Pedroso Fernandes 11"

Transcrição

1 Sumário NOTA INTRODUTÓRIA 7 UMA LEITURA DA RELAÇÃO DA VIAGEM DE VASCO DA GAMA, ATRIBUÍDA A ÁLVARO VELHO Ana Paula Pedroso Fernandes 11 A CARTA DE CAMINHA NA LITERATURA E NA PINTURA DO BRASIL E DE PORTUGAL: TRADIÇÃO E CONTRADIÇÃO Maria Aparecida Ribeiro 19 AS ESTÂNCIAS FINAIS D OS LUSÍADAS OU O NUNCA OUVIDO CANTO DE CAMÕES José Augusto Cardoso Bernardes 69 D. JOÃO DE CASTRO E O UNIVERSALISMO DA CULTURA PORTUGUESA Frederica Chichorro 87 SUBSÍDIOS PARA O ESTUDO DO INTERCÂMBIO DE FORMAS NA ARTE INDO-PORTUGUESA: O CASO ESPECÍFICO DA ARTE DA TALHA Fátima Eusébio 105 AS VIAGENS MARÍTIMAS E A ARTE DAS IMAGENS Marília dos Santos Lopes 121 UMA FESTA BRASILEIRA CELEBRADA EM ROUEN (1550) POR MOTIVO DA ENTRADA SOLENE DO REI HENRIQUE II DA FRANÇA E DE CATARINA DE MÉDICIS Dietrich Briesemeister 145

2 UFANISMO, SÁTIRA E MORALISMO: VISÕES BARROCAS Sara Augusto 163 A LITERATURA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA ENQUANTO DESCOBERTA DA MEMÓRIA DA NAÇÃO Adriana Alves de Paula Martins 183 FACTOS E/OU FICÇÃO: EM TORNO DE UMA RECHERCHE TRANSTEMPORAL Maria de Jesus Cabral 205 DER LUSITANISCHE POPANZ. O COLONIALISMO PORTUGUÊS NUM DRAMA ALEMÃO Peter Hanenberg 215 «DAR NOVOS MUNDOS AO MUNDO»: A RETÓRICA DOS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES E DO PROGRAMA ESPECIAL NORTE-AMERICANO João de Mancelos 229 Ficha técnica 245

3 Nota introdutória No período lectivo de 1998/2000 decorreu na Faculdade de Letras da Universidade Católica Portuguesa, um mestrado subordinado ao tema História da Época dos Descobrimentos. Neste âmbito surgiu a ideia, entre os docentes, de promover um ciclo de conferências, a que se deu o título Os Descobrimentos Portugueses nas Rotas da Memória e cujos contributos vêm agora a lume, dado o interesse testemunhado por muitos. Reunindo quinze conferencistas entre docentes da Faculdade de Letras da UCP, bem como renomeados especialistas que nos deram a honra de participar com o seu erudito saber, o ciclo teve lugar de Fevereiro de 1999 a Outubro de Inspirados no verso de David Mourão Ferreira que reza: Rasgando as águas da História, a caravela só volta pelas rotas da memória, intentámos levar a cabo um debate interdisciplinar e pluritemático sobre imagens e representações dos Descobrimentos Portugueses nas maneiras de estar e sentir da cultura europeia, delineando várias e diversificadas rotas, novos e rigorosos mapas sobre o conhecimento do nosso passado e, por isso, do nosso presente. Num cruzar de autores e artistas de diferentes nacionalidades e de épocas, descobrindo textos e documentos das mais variadas índoles, percorremos o impacto das viagens marítimas portuguesas pelas diversas áreas de saber. Tivemos assim a possibilidade de acompanhar o navegador Vasco da Gama na viagem inaugural do caminho marítimo para a Índia, numa "Leitura do Roteiro da primeira viagem de Vasco da Gama atribuído a Álvaro Velho" de Ana Fernandes (Viseu), ouvimos a voz do nosso poeta, apresentado pelo ilustre especialista da literatura renascentista portuguesa, José Augusto Bernardes, (Coimbra), "As estâncias finais d os Lusíadas ou o 'nunca ouvido canto' de Camões". A primeira notícia do Brasil acompanha o seu achamento. Como a carta dirigida a D. Manuel de Pero Vaz de Caminha, uma das mais notáveis obras da Literatura Portuguesa de Viagens, se tornou um marco da identidade brasileira foi o tema de Maria Aparecida Ribeiro (Coimbra/Viseu), ilustre estudiosa da literatura portuguesa e brasileira, bem como das relações luso-brasileiras: "Leituras literárias e pictóricas da Carta de Pêro Vaz de Caminha".

4 8 NOTA INTRODUTÓRIA Do outro lado do Atlântico passámos às manifestações artísticas da Época dos Descobrimentos. Com as viagens marítimas portuguesas as distâncias geográficas diluiram-se. De facto, os autores coevos se regozijavam com a nova dimensão geográfica e cultural do mundo de Quinhentos. Aos mareantes e pilotos de mares nunca dantes navegados, ficar-se-ia a dever este inédito e estrondoso feito. As rotas traçadas por estes nautas tornam-se um meio inestimável de comunicação entre este mundo, de repente, ilimitado. As naus e caravelas transportam homens e mulheres, diferentes mercadorias em variadas direcções, mas também palavras, ideias, conhecimentos, estilos, formas. Neste mundo em movimento importava percorrer a já, por vezes, chamada viagem das formas. Em "Dom João de Castro e o Universalismo da Cultura Portuguesa" apresenta Frederica Chichorro (IP Tomar) um dos maiores intelectuais do Renascimento português, o célebre D. João de Castro. "Intercâmbio formal e iconográfico no período dos Descobrimentos: mobilidade de obras e artistas" foi o tema delineado por Fátima Eusébio (Viseu). Marília dos Santos Lopes (Viseu) questionou-se sobre o impacto das viagens portuguesas na iconografia europeia sob o título "As viagens marítimas e a arte das imagens". Neste volume pudemos ainda contar com a ilustre colaboração de Dietrich Briesemeister (Jena), um célebre lusitanista germânico que, durante muitos anos foi director do Ibero-Amerikanisches Institut, em Berlim, um dos grandes conhecedores da história e cultura portuguesas. Em "Uma festa brasileira celebrada em Rouen (1550) por motivo da entrada solene do rei Henrique II da França e de Catarina de Médicis" apresentou mais um exemplo do impacto da descoberta de novos mundos na Europa. Sara Augusto (Viseu) debruçou-se, ainda, sobre autores portugueses residentes no Brasil em "Ufanismo, sátira e moralismo. Visões barrocas". Formulando horizontes de leitura, Adriana Martins (Viseu) dissertou sobre "A Literatura portuguesa contemporânea enquanto descoberta da memória da Nação". "A relação, facto e ficção na literatura" foi o assunto escolhido por Maria de Jesus Cabral (Viseu). Peter Hanenberg (Viseu) demonstrou como o debate sobre o colonialismo português atravessou as fronteiras e saiu além Pirenéus, vindo a ser o tema de um drama, em língua alemã, escrito por um autor germânico, que vivia na Suécia: "Der Lusitanische Popanz. O colonialismo português num drama alemão".

5 NOTA INTRODUTÓRIA 9 Actualizando o debate sobre os descobrimentos, João de Mancelos (Viseu) propôs um arrojado cotejo em "Novos Mundos ao Mundo: a retórica dos Descobrimentos Portugueses e do programa espacial norte-americano". Neste intróito uma palavra de agradecimento ao mestre Luís Fernandes, bem como à mestre Fátima Eusébio pela sua valiosa colaboração na realização deste projecto. À Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, pelo apoio financeiro dado à realização deste mestrado, apresentamos os nossos agradecimentos. Viseu, Outubro de 2001 Marília dos Santos Lopes

ATIVIDADES DE ESTUDOS SOCIAIS 3ª S SÉRIES A-B-C-D

ATIVIDADES DE ESTUDOS SOCIAIS 3ª S SÉRIES A-B-C-D Nome: n.º 3ª série Barueri, / / 2009 Disciplina: ESTUDOS SOCIAIS 2ª POSTAGEM ATIVIDADES DE ESTUDOS SOCIAIS 3ª S SÉRIES A-B-C-D QUEM DESCOBRIU O BRASIL? Foi Pedro Álvares Cabral no dia 22 de abril de 1500!

Leia mais

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos Mosteiro dos Jerónimos Guia de visita dos 6 aos 12 anos Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém Bem-vindo ao Mosteiro dos Jerónimos A tua visita de estudo começa logo no Exterior do

Leia mais

Grandes Exploradores

Grandes Exploradores Obras de referência para toda Grandes Exploradores A ousadia, a determinação e o espírito de aventura das figuras que marcam a descoberta e a exploração do Planeta. Do fundo do mar aos polos, do coração

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

PORTUGAL E OS DESCOBRIMENTOS NA MAXIMAFILIA

PORTUGAL E OS DESCOBRIMENTOS NA MAXIMAFILIA A. EURICO CARLOS ESTEVES LAGE CARDOSO PORTUGAL E OS DESCOBRIMENTOS NA MAXIMAFILIA EDIÇÃO DO AUTOR LISBOA 1998 ÍNDICE A - CAUSAS PARTICULARES DA EXPANSÃO MARÍTIMA.. 7 1. Situação Geográfica e Política do

Leia mais

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE HISTÓRIA Escola: Nome: Data: / / Turma: Pedro Álvares Cabral foi o comandante da primeira expedição portuguesa que chegou ao território que mais tarde receberia o nome

Leia mais

Centenário sobre a implantação da República Câmara Municipal de Sesimbra. Fevereiro

Centenário sobre a implantação da República Câmara Municipal de Sesimbra. Fevereiro Centenário sobre a implantação da República Câmara Municipal de Sesimbra Fevereiro Dia 19 sex 21.00 Conferências da Liga. Centenário da República Os últimos anos da monarquia em Portugal Da transição da

Leia mais

1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS BRASIL INSTITUTO PIAGET / VISEU PORTUGAL 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO TÍTULO DO PROJECTO DE INVESTIGAÇÃO O contributo português no processo de criação de bandas amadoras

Leia mais

MEU BRASIL BRASILEIRO. Fui ao Brasil pela primeira vez para assistir ao Carnaval. do Rio. Era o tempo de Salazar em Portugal e em que se falava

MEU BRASIL BRASILEIRO. Fui ao Brasil pela primeira vez para assistir ao Carnaval. do Rio. Era o tempo de Salazar em Portugal e em que se falava MEU BRASIL BRASILEIRO por Mário Soares Fui ao Brasil pela primeira vez para assistir ao Carnaval do Rio. Era o tempo de Salazar em Portugal e em que se falava ainda de Getúlio Vargas no Brasil. Tempos

Leia mais

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006 -----------------------------------ACTA N.º 6/2006 ------------------------------------------ --------Aos vinte e dois dias do mês de Março de dois mil e seis, pelas quinze horas, no Salão Nobre dos Paços

Leia mais

VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS)

VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS) VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS) ESTÁGIOS CURRICULARES Os Estágios Curriculares no ano lectivo 2001/2002 Ao longo do ano lectivo de 2001/2002, a Comissão Coordenadora dos Estágios desenvolveu mais

Leia mais

Temas de Direito Constitucional

Temas de Direito Constitucional ATUALIDADE JURÍDICA Temas de Direito Constitucional CURSO DE DIREITO CONSTITUCIONAL PELO PROFESSOR JORGE MIRANDA, DA UNIVERSIDADE DE LISBOA A Faculdade de Direito da UFMG fez realizar, sob o patrocínio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 22 Discurso no jantar oferecido pelo

Leia mais

Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP

Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP Discurso do Comandante da Marinha na abertura do III Simpósio das Marinhas CPLP PALAVRAS DO CM NA ABERTURA NO III SIMPÓSIO DAS MARINHAS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) Inicialmente,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso interno de acesso geral para a categoria de especialista de informática de grau 2, nível 1 da carreira de especialista de informática,

Leia mais

As#Grandes#Navegações# Professor:#Ricardo#Ishiyama#Mar;ns!

As#Grandes#Navegações# Professor:#Ricardo#Ishiyama#Mar;ns! As#Grandes#Navegações# Professor:#Ricardo#Ishiyama#Mar;ns! Conteúdos!que!serão!abordados:! 1!As!transformações!na!Europa!que!resultaram!nas!navegações! portuguesas!e!na!chegada!ao!brasil.! 1!Resolução!de!exercícios!do!ENEM.!

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA ESCOLA

A PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA ESCOLA b o l e t i m i n f o r m a t i v o Nº85 PRO DIGNITATE PRESIDENTE: MARIA DE JESUS BARROSO SOARES SEMINÁRIO A PARTICIPAÇÃO DOS PAIS NA ESCOLA A Fundação Pro Dignitate e o Conselho Nacional de Educação organizaram

Leia mais

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS

CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL LISTA PROVISÓRIA DE ALUNOS SELECIONADOS CURSO: ANIMADOR SOCIOCULTURAL Adriana da Conceição Palhares Lopes Alexandra Rodrigues Barbosa Ana Salomé Lopes Queirós Andreia Dias da Costa Bianca Patricia Gonçalves Ramos Carina Filipa Monteiro Rodrigues

Leia mais

MEMÓRIAS DE A FILANTRÓPICA

MEMÓRIAS DE A FILANTRÓPICA MEMÓRIAS DE A FILANTRÓPICA Factos e Documentos (1928-1935) Inauguração da Casa dos Operários, no edifício do Montepio, Rua da Lapa, em 2/12/1933 A Biblioteca Municipal Rocha Peixoto é o centro de informação

Leia mais

O Dia Mundial da Poesia comemora-se a 21 de março, tendo sido criado na 30ª Conferência Geral da UNESCO realizada a 16 de novembro de 1999.

O Dia Mundial da Poesia comemora-se a 21 de março, tendo sido criado na 30ª Conferência Geral da UNESCO realizada a 16 de novembro de 1999. O Dia Mundial da Poesia comemora-se a 21 de março, tendo sido criado na 30ª Conferência Geral da UNESCO realizada a 16 de novembro de 1999. A data visa fazer uma reflexão sobre a livre criação de ideias

Leia mais

Associaram-se à iniciativa 34 entidades, desde organizações não governamentais, institutos públicos, tribunais e associações de cidadãos.

Associaram-se à iniciativa 34 entidades, desde organizações não governamentais, institutos públicos, tribunais e associações de cidadãos. 12.1. Semana Advogar pela Cidadania No seguimento do Dia da Consulta Jurídica Gratuita, realizado a 18 de Maio de 2006, o Conselho Distrital de Lisboa organizou a Semana ADVOGAR pela Cidadania que decorreu

Leia mais

Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos. Ateliê "Animais do Mundo" (Pré-escolar) - 48 alunos:

Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos. Ateliê Animais do Mundo (Pré-escolar) - 48 alunos: Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos Ateliê "Animais do Mundo" (Pré-escolar) - 48 alunos: Era uma vez um rei chamado Manuel I que gostava de animais... Através da história deste Mosteiro, iremos

Leia mais

Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra)

Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra) Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra) Apresentamos um conjunto de 8 PowerPoint que abordam todos os conteúdos programáticos e das Metas Curriculares do 8.º ano. Estes obedecem

Leia mais

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano)

Arte Ensino Fundamental. Fase Final (6º a 9º ano) Arte Ensino Fundamental Fase Final (6º a 9º ano) 2012 APRESENTAÇÃO Caro(a) professor(a), (...) Protege-me das incursões obrigatórias que sufocam o prazer da descoberta e com o silêncio ( intimamente sábio

Leia mais

3242 Instituto Politécnico de Tomar - Escola Superior de Tecnologia de Tomar. Concurso Nacional de Acesso 2007-3ª Fase - Candidatos Colocados

3242 Instituto Politécnico de Tomar - Escola Superior de Tecnologia de Tomar. Concurso Nacional de Acesso 2007-3ª Fase - Candidatos Colocados 9089 Engenharia Civil 13354712 01 ANA CATARINA PIRES SIMÕES FERREIRA DE CAMPOS 13571627 01 ANA RITA PINHO SOUTO 13219144 01 ANDRÉ FILIPE DA SILVA AMORIM 13273974 01 ANTÓNIO FRANCISCO MERCÊ FRAGOSO 12806209

Leia mais

Abertura da Exposição Álvaro Cunhal, no Porto Segunda, 02 Dezembro 2013 17:57

Abertura da Exposição Álvaro Cunhal, no Porto Segunda, 02 Dezembro 2013 17:57 Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral, Porto, Acto de abertura da Exposição «Álvaro Cunhal Vida, Pensamento e Luta: Exemplo que se Projecta na Actualidade e no Futuro» Em nome do Partido Comunista

Leia mais

Comissão Diocesana de Arte Sacra e dos Bens Culturais da Igreja. Diocese de Bragança-Miranda REGULAMENTO

Comissão Diocesana de Arte Sacra e dos Bens Culturais da Igreja. Diocese de Bragança-Miranda REGULAMENTO Comissão Diocesana de Arte Sacra e dos Bens Culturais da Igreja Diocese de Bragança-Miranda REGULAMENTO Das Intervenções no Património Cultural da Diocese de Bragança-Miranda REGULAMENTO DAS INTERVENÇÕES

Leia mais

Cláusula 1ª (OBJECTO)

Cláusula 1ª (OBJECTO) ACORDO DE COLLABORAÇÃO ENTTRE IINSTTI ITTUI IÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLLI ICO PARA O APOIO A ESTTUDANTTES COM DEFFI ICIÊNCIAS E O IINSTTI ITTUTTO NACIONALL PARA A REABILLI ITTAÇÃO II..P.. Considerando

Leia mais

13 DE JULHO SEMINÁRIOS INTERNACIONAIS

13 DE JULHO SEMINÁRIOS INTERNACIONAIS 13 DE JULHO SEMINÁRIOS INTERNACIONAIS A CASA: RECUPERAÇÃO E USOS CASA DAS HISTÓRIAS PAULA REGO (AUDITÓRIO) COORDENADORA: RAQUEL HENRIQUES DA SILVA 10h00 Receção 10h45 Apresentação 11h00 Uma reactualização

Leia mais

Colégio Crescer de Jundiaí. Diário de Bordo 1 ano C 2 Semestre 2012

Colégio Crescer de Jundiaí. Diário de Bordo 1 ano C 2 Semestre 2012 Colégio Crescer de Jundiaí Nome: n Diário de Bordo 1 ano C 2 Semestre 2012 Instruções: - Este documento contém as atividades para nota mensal que o aluno deverá fazer ao longo do 2 semestre. - As atividades

Leia mais

Nota informativa sobre a conferência Saberes e Arquivos de S. Tomé e Príncipe II

Nota informativa sobre a conferência Saberes e Arquivos de S. Tomé e Príncipe II Nota informativa sobre a conferência Saberes e Arquivos de S. Tomé e Príncipe II AHU, 22 de Setembro de 2011 Carlos Almeida Arquivo Histórico Ultramarino (IICT) O Presidente do IICT, Professor Jorge Braga

Leia mais

Cerimónia de Homenagem aos Membros Fundadores. E Entrega de Distinções de Mérito Económico

Cerimónia de Homenagem aos Membros Fundadores. E Entrega de Distinções de Mérito Económico 1 Cerimónia de Homenagem aos Membros Fundadores E Entrega de Distinções de Mérito Económico Sala dos Presidentes da Associação Industrial Portuguesa Lisboa, 14 de Outubro de 2010 Celebramos hoje os primeiros

Leia mais

AGENDA DE FEVEREIRO 2013

AGENDA DE FEVEREIRO 2013 AGENDA DE FEVEREIRO 2013 Exposições temporárias 08 fevereiro a 08 março Exposição Walking all alone de Almerinda Pereira Walking all alone insere-se na série vermelha da artista e caracteriza-se pelo recurso

Leia mais

HORARIOS DA ACADEMIA SÉNIOR

HORARIOS DA ACADEMIA SÉNIOR 09H30 - Ginásio - TAI-CHI / CHI-GONG - Prof. Graça Serpa YOGA - Prof. Graça Serpa POSTURA CORPORAL Grp I- Fisioterapeuta Leonor Martinho YOGA - Prof. Graça Serpa POSTURA CORPORAL Grp I- Fisioterapeuta

Leia mais

-20% Homens Que Mudaram o Mundo

-20% Homens Que Mudaram o Mundo grandes coleções 61. Grandes Coleções As grandes coleções estão no Círculo. Obras de referência para toda a família e para todos os momentos, sejam eles de estudo ou de lazer. Porque o saber não ocupa

Leia mais

Cidadania, Infância e a Estética do Olhar

Cidadania, Infância e a Estética do Olhar Cidadania, Infância e a Estética do Olhar Professora: Ana Lúcia Machado Professora da Rede Municipal de Florianópolis desde 1987 MSc. Em Educação e Cultura UDESC O que vem a ser a pesquisa como princípio

Leia mais

PATRIMÓNIO DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO ARQUITECTURA E URBANISMO Apresentação 24.05.2010

PATRIMÓNIO DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO ARQUITECTURA E URBANISMO Apresentação 24.05.2010 1 PATRIMÓNIO DE ORIGEM PORTUGUESA NO MUNDO ARQUITECTURA E URBANISMO Apresentação 24.05.2010 Tenho a honra de apresentar o primeiro volume do inventário do património de origem portuguesa no mundo elaborado

Leia mais

Oficina MAPAS. Oficina CH/EF Material do Aluno. Caro Aluno,

Oficina MAPAS. Oficina CH/EF Material do Aluno. Caro Aluno, Oficina MAPAS Caro Aluno, Esta oficina tem o objetivo de apresentar os diferentes elementos dos mapas, bem como as principais formas de elaboração das representações espaciais. Observar e registrar lugares

Leia mais

EXPANSÃO MARÍTIMA ESPANHOLA PORTUGAL - 1415 ESPANHA - 1492 POR QUÊ A ESPANHA DEMOROU PARA INICIAR A EXPANSÃO MARÍTIMA?

EXPANSÃO MARÍTIMA ESPANHOLA PORTUGAL - 1415 ESPANHA - 1492 POR QUÊ A ESPANHA DEMOROU PARA INICIAR A EXPANSÃO MARÍTIMA? EXPANSÃO MARÍTIMA ESPANHOLA PORTUGAL - 1415 ESPANHA - 1492 POR QUÊ A ESPANHA DEMOROU PARA INICIAR A EXPANSÃO MARÍTIMA? O ATRASO DA ESPANHA EM RELAÇÃO À PORTUGAL SE EXPLICA PELO FATO DE QUE A ESPANHA ESTAVA

Leia mais

Ed. Ellug, 1992. 1 EMERY, Bernard L Humanisme Luso-tropical selon José Maria Ferreira de Castro, Grenoble,

Ed. Ellug, 1992. 1 EMERY, Bernard L Humanisme Luso-tropical selon José Maria Ferreira de Castro, Grenoble, 100 Cartas a Ferreira de Castro, selecção, apresentação e notas por Ricardo António Alves; Sintra, Câmara Municipal de Sintra Gabinete de Estudos Históricos e Documentais Museu Ferreira de Castro, 1992

Leia mais

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 13.2 Conteúdo: O Quinhentismo: os jesuítas e o trabalho missionário Habilidades: Conhecer o trabalho missionário jesuítico na figura de seu principal mentor: Padre José de Anchieta Revisão 1º Período

Leia mais

Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão

Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão Notas do exame da época de recurso de Contabilidade Financeira II 2008/09 Curso de Gestão Exame Nota No. Nome Regime Recurso Final 22528 Adriana da Silva Afonso Ordinário 1.25 R 21342 Alexandra Crespo

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA I Contributo histórico Ancede, população que sé estende ao longo do rio Douro, tem raízes históricas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 O Programa Estagiar, nas suas vertentes L, T e U, dirigido a recém-licenciados e mestres, recém-formados

Leia mais

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

PORTUGUESA. Programa Curricular CULTURA. Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte. Ano Lectivo 2013-2014 1. > CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Programa Curricular TEORIA DA ESCUL CULTURA PORTUGUESA Docente Responsável Prof. Auxiliar Eduardo Duarte eduardo.duarte@fba.ul.pt Ano Lectivo 2013-2014 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura em Escultura Período

Leia mais

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes

Prova Escrita de História da Cultura e das Artes EXAME FINAL NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova Escrita de História da Cultura e das Artes 11.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova 724/1.ª Fase 15 Páginas Duração da Prova:

Leia mais

Relatório de Licença Sabática

Relatório de Licença Sabática Relatório de Licença Sabática 1º Semestre de 2013/2014 Adélia de Jesus Nobre Nunes Professora Auxiliar Departamento de Geografia Faculdade de Letras - Universidade de Coimbra No período de licença sabática,

Leia mais

Ensino Secundario - Escola Secundária Carlos Amarante

Ensino Secundario - Escola Secundária Carlos Amarante Ano / Disciplina Título ISBN Autor(es) Editora 10.º Ano - Biologia e Geologia - 10.º Ano - Desenho A - CCH (AV - 10.º Ano - Economia A - CCH (CSE - 10.º Ano - Educação Física - CCH e CT 10.º Ano - Educação

Leia mais

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A

ES C O L A S U PERI O R A G RÁ RI A Licenciatura em Ecoturismo Ref.ª : 1822006 Ano lectivo: 2012-13 DESCRITOR DA UNIDADE CURRICULAR HISTÓRIA E PATRIMÓNIO CULTURAL HISTORY AND CULTURAL HERITAGE 1. Unidade Curricular: 1.1 Área científica:

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO MÉDIO Conteúdos da 1ª Série 1º/2º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Yann/Lamarão Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

PROJECTO: EUROPA DAS DESCOBERTAS PLANTAS MEDICINAIS

PROJECTO: EUROPA DAS DESCOBERTAS PLANTAS MEDICINAIS PROJECTO: EUROPA DAS DESCOBERTAS PLANTAS MEDICINAIS Isilda Rodrigues professora auxiliar do Departamento de Educação e Psicologia da UTAD Arminda Moreira - professora da Escola Nº 5 de Vila Real Alunos

Leia mais

Externato Arco-Íris. As salas de aula vestidas de flores. 1.º Ano. 2.º Ano. 3.º Ano. 4.º Ano

Externato Arco-Íris. As salas de aula vestidas de flores. 1.º Ano. 2.º Ano. 3.º Ano. 4.º Ano Externato Arco-Íris a/verão015 r e v a m i r p s n age m i e junho de 2 e io d a m o l, ã ri ç b a e l Co As salas de aula vestidas de flores 1.º Ano 2.º Ano 3.º Ano 4.º Ano Inspiração: obra O Livro da

Leia mais

42286 Diário da República, 2.ª série N.º 202 19 de Outubro de 2009

42286 Diário da República, 2.ª série N.º 202 19 de Outubro de 2009 42286 Diário da República, 2.ª série N.º 202 19 de Outubro de 2009 3 Na discussão da tese, cuja duração não poderá exceder duas horas, deve ser proporcionado ao candidato tempo idêntico ao utilizado pelos

Leia mais

III Congresso Ibero americano: Instituições de Direito e Questões Sociais Contemporâneas

III Congresso Ibero americano: Instituições de Direito e Questões Sociais Contemporâneas III Congresso Ibero americano: Instituições de Direito e Questões Sociais Contemporâneas (14 e 15 de setembro de 2015) 14 de Setembro de 2015 (Segunda- feira) 9h Conferência de Abertura: Tema: Derechos

Leia mais

Plano Curricular de História e Geografia de Portugal - 2º Ciclo - 5º ano - Ano lectivo 2014/2015

Plano Curricular de História e Geografia de Portugal - 2º Ciclo - 5º ano - Ano lectivo 2014/2015 Plano Curricular de História e Geografia de Portugal - 2º Ciclo - 5º ano - Ano lectivo 2014/2015 Domínios Subdomínios-Objectivos Gerais Descritores Nº Aulas I. A Península Ibérica: Localização e quadro

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso externo de Ingresso para preenchimento de um posto de trabalho na categoria de Técnico de Informática do Grau 1, Nível 1, da carreira

Leia mais

Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para maiores de 23 anos Português/Língua

Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para maiores de 23 anos Português/Língua Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para maiores de 23 anos Português/Língua Grupo I Revisão de um texto com erros de língua e de ortografia

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: Professor Mário Antonio Verza Código: 164 Município: Palmital Área de conhecimento: Linguagens e códigos Componente Curricular: Língua Portuguesa

Leia mais

JORNAL DA EREBAS. Editorial. Quem foi Vergílio Ferreira? Lançamento do JORNAL DA EREBAS!

JORNAL DA EREBAS. Editorial. Quem foi Vergílio Ferreira? Lançamento do JORNAL DA EREBAS! 1 JORNAL DA EREBAS (Escola de Referência para a Educação Bilingue de Alunos Surdos) V O L U M E 1, E D I Ç Ã O 1 I 6 D E Z E M B R O 2 0 1 5 Trimestral JORNAL DA EREBAS Escola Secundária Vergílio Ferreira

Leia mais

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar através de empréstimo, a instituições, nomeadamente, de

Leia mais

CONGRESSO PORTUGUÊS DE

CONGRESSO PORTUGUÊS DE CONGRESSO PORTUGUÊS DE PROGRAMA PRELIMINAR 26 QUINTA-FEIRA 14:00 ABERTURA DO SECRETARIADO 14:00 16:30 e Inauguração da Exposição Técnica e Científica MINI-CONFERÊNCIAS CURSO DE PÓS-GRADUÇÃO EM HTA SESSÃO

Leia mais

TER NOÇÃO DA CONSTRUÇÃO DE UMA NAÇÃO

TER NOÇÃO DA CONSTRUÇÃO DE UMA NAÇÃO TER NOÇÃO DA CONSTRUÇÃO DE UMA NAÇÃO Por: Edson Incopté * 18.05.2008 Como se pode desejar o desenvolvimento sem termos a real noção do que de facto aconteceu, acontece e o que realmente queremos?!

Leia mais

A matriz portuguesa encontra-se no povo lusitano para quem, tal como hoje, a liberdade era um bem maior, uma das suas grandes bandeiras.

A matriz portuguesa encontra-se no povo lusitano para quem, tal como hoje, a liberdade era um bem maior, uma das suas grandes bandeiras. Na formação de Portugal existe um propósito divino. Desde os primórdios da nacionalidade que o povo português se intitulou um povo eleito para realizar grandes feitos. A matriz portuguesa encontra-se no

Leia mais

Ano letivo de 2012-2013. Curso de 2º ciclo em Comunicação e Jornalismo. Diretor Prof. Doutor Carlos Camponez

Ano letivo de 2012-2013. Curso de 2º ciclo em Comunicação e Jornalismo. Diretor Prof. Doutor Carlos Camponez Ano letivo de 2012-2013 Curso de 2º ciclo em Comunicação e Jornalismo Diretor Prof. Doutor Carlos Camponez Objetivos e estrutura curricular / Caracterização do ciclo de estudos O 2.º Ciclo procura responder

Leia mais

CANDIDATOS À CÂMARA MUNICIPAL

CANDIDATOS À CÂMARA MUNICIPAL CANDIDATOS À CÂMARA MUNICIPAL 2º Candidato: JOSÉ ANTÓNIO GOMES tem 57 anos e é Professor na Escola Superior de Educação do Porto. É Escritor, contando com diversas obras publicadas com o nome literário

Leia mais

PAINEL GURUPI COMICS ESTÓRIAS DE GURUPI

PAINEL GURUPI COMICS ESTÓRIAS DE GURUPI PAINEL GURUPI COMICS ESTÓRIAS DE GURUPI João Paulo de Oliveira Maciel Graduando do Curso de Licenciatura em Artes Cênicas IFTO Prof. Pablo Marquinho Pessoa Pinheiro (Orientador) Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Paletas. Autorretratos Rembrandt Van Rijn

Paletas. Autorretratos Rembrandt Van Rijn Paletas Autorretratos Rembrandt Van Rijn Resumo A série Paletas traz nesse episódio Autorretratos, do artista Rembrandt Van Rijn (1606-1669), pintor holandês, um dos maiores representantes do estilo barroco:

Leia mais

Revista HISTEDBR On-line

Revista HISTEDBR On-line FONTES PRIMÁRIAS DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: A PRIMEIRA EDIÇÃO DE AS CONSTITUIÇÕES PRIMEIRAS DO ARCEBISPADO DA BAHIA - 1707. Paulo de Tarso Gomes UNISAL Americana- SP paulo.gomes@am.unisal.br Foto

Leia mais

Irmãos Grimm. Contos da Infância e do Lar. 200 Anos

Irmãos Grimm. Contos da Infância e do Lar. 200 Anos grandes coleções Contos da Infância e do Lar Irmãos Grimm Tradução, introdução e notas de Teresa Aica Bairos Coordenação científica de Francisco Vaz da Silva Os Contos da Infância e do Lar, de Jacob e

Leia mais

Com o apoio de. Programação e Gestão Cultural Formação Avançada

Com o apoio de. Programação e Gestão Cultural Formação Avançada Com o apoio de Programação e Gestão Cultural EAB Escola de Estudos Avançados das Beiras Programação Instalações da EAB, Edifício Expobeiras, Parque Industrial de Coimbrões, Viseu Contacto Ana Henriques

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua das Ameixeiras, 119 Núcleo Cristo Rei Fone/Fax: 0xx42 3624 3095 CEP 85060-160 Guarapuava Paraná grpcristorei@seed.pr.gov.br PLANO DE TRABALHO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA AMBIENTE ARTUR MANUEL BORDALO MACHADO FIGUEIRINHA Área: FARMÁCIA LUÍS MANUEL FERNANDES SIMÕES Área: GEOLOGIA DO AMBIENTE E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Dissertação: Condicionantes

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA CULTURA PORTUGUESA Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Leia mais

R E P O R T A G E M E VENTOS PARA TODOS

R E P O R T A G E M E VENTOS PARA TODOS R E P O R T A G E M 3 4 E VENTOS PARA TODOS Quando Paula Teles começou a trabalhar o tema das acessibilidades, ainda havia muito para fa zer em Po r tugal a esse nível. Fomos a primeira empresa em Po r

Leia mais

FL 128 ACTA DE / /20

FL 128 ACTA DE / /20 FL 128 ACTA DE / /20 Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito no dia onze de Dezembro de dois mil e três Acta º28 --------Aos onze dias do mês de

Leia mais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar HISTÓRIA A proposta A proposta do material didático para a área de História privilegia as novas tendências do estudo da História dando mais

Leia mais

CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DO TURISMO *

CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DO TURISMO * CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DO TURISMO * Coordenação científica: Prof. Doutor Claudio Monteiro / Prof. Doutor João Miranda Dra. Cristina Siza Vieira / Dra. Ana Mendes Godinho Conferência

Leia mais

PROGRAMA. Colóquio Internacional Utreque 1715-2015: Diplomacia, Cultura e Fronteiras. Lisboa, Biblioteca Nacional de Portugal, 15-17 de Junho de 2015

PROGRAMA. Colóquio Internacional Utreque 1715-2015: Diplomacia, Cultura e Fronteiras. Lisboa, Biblioteca Nacional de Portugal, 15-17 de Junho de 2015 PROGRAMA Colóquio Internacional Utreque 1715-2015: Diplomacia, Cultura e Fronteiras Lisboa, Biblioteca Nacional de Portugal, 15-17 de Junho de 2015 DIA 15 10:30-11:00 - BOAS VINDAS E ACTO INAUGURAL 11:00-12:00

Leia mais

EVENTO: EJA e PROJOVEM URBANO na Rota do Café Museu Histórico

EVENTO: EJA e PROJOVEM URBANO na Rota do Café Museu Histórico EVENTO: EJA e PROJOVEM URBANO na Rota do Café Museu Histórico DESENVOLVIMENTO: Na atividade cultural realizada no Museu Histórico de Londrina, os educandos da EJA e do Projovem Urbano tiveram a oportunidade

Leia mais

Boletim Informativo Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Alberto Chipande Nº 05, 15 de ABRIL de 2015 www.isctac.org

Boletim Informativo Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Alberto Chipande Nº 05, 15 de ABRIL de 2015 www.isctac.org Boletim Informativo Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Alberto Chipande Nº 05, 15 de ABRIL de 2015 www.isctac.org Distribuição Gratuita e Electrónica LEIA NESTA EDIÇÃO Aula de Sapiência de 2015:

Leia mais

Clarinda Augusta de Jesus Santos Chagas

Clarinda Augusta de Jesus Santos Chagas Clarinda Augusta de Jesus Santos Chagas Urb. Quinta D el Rey Rua David Mourão Ferreira Nº 2 7800 BEJA Telf. 284 327 664 Telem. 962 963 776 Instituto Politécnico de Beja Escola Superior de Tecnologia e

Leia mais

SANTA TERESA DE JESUS, UMA APROXIMAÇÃO PEDAGÓGICO-PASTORAL Por ocasião do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus, o Colégio Teresiano

SANTA TERESA DE JESUS, UMA APROXIMAÇÃO PEDAGÓGICO-PASTORAL Por ocasião do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus, o Colégio Teresiano 1 SANTA TERESA DE JESUS, UMA APROXIMAÇÃO PEDAGÓGICO-PASTORAL Por ocasião do V Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus, o Colégio Teresiano assumiu o compromisso de fazer memória da vida singular

Leia mais

Língua Portuguesa. 1º ano. Unidade 1

Língua Portuguesa. 1º ano. Unidade 1 Língua Portuguesa 1º ano Unidade 1 Linguagem Linguagem, língua, fala Unidade 4 - capítulo 12 Linguagem verbal e não verbal Unidade 4 - capítulo 12 e 13 Signo linguístico Unidade 4 - capítulo 12 Denotação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM Módulo 1 - As empresas Turísticas Tipologia 1. Tipologia e classificação quanto ao segmento de mercado em que se enquadram 2. Tipologia dos Serviços prestados 2.1.Operadores turísticos 2.2.Transportadoras

Leia mais

Natividade de Nossa Senhora

Natividade de Nossa Senhora Rita de Sá Freire Natividade de Nossa Senhora 8 de setembro Na Igreja católica celebramos numerosas festas de santos. Entretanto, não se celebra a data de nascimento do santo, mas sim a de sua morte, correspondendo

Leia mais

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR

3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR 3574 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 139 18 de Junho de 2003 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR Decreto-Lei n. o 120/2003 de 18 de Junho A Lei Orgânica do Ministério da Ciência e do Ensino Superior,

Leia mais

Relatório final das acções de formação de RH

Relatório final das acções de formação de RH Relatório final das acções de formação de RH Tal como consta no programa de formação «controlo de infecção/resíduos hospitalares», destinado às assistentes operacionais, enviado a V. Ex.ª em 6/05/2011,

Leia mais

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE

Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva CURRICULUM VITAE FEVEREIRO 2003 I. Dados Pessoais Nome: Rita Maria Espanha Pires Chaves Torrado da Silva Local e Data de Nascimento: Lisboa, 13 de Setembro

Leia mais

NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01716 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

GRANDES NAVEGAÇÕES CONJUNTO DE VIAGENS DE LONGA DISTÂNCIA REALIZADAS PELOS EUROPEUS DURANTE OS SÉCULOS XV E XVI. Prof.: Mercedes Danza Lires Greco

GRANDES NAVEGAÇÕES CONJUNTO DE VIAGENS DE LONGA DISTÂNCIA REALIZADAS PELOS EUROPEUS DURANTE OS SÉCULOS XV E XVI. Prof.: Mercedes Danza Lires Greco GRANDES NAVEGAÇÕES CONJUNTO DE VIAGENS DE LONGA DISTÂNCIA REALIZADAS PELOS EUROPEUS DURANTE OS SÉCULOS XV E XVI Prof.: Mercedes Danza Lires Greco PERIGOS IMAGINÁRIOS x PERIGOS REAIS TERRA = PIZZA = ABISMO

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA DA ARTE LICENCIATURA E MESTRADO EM HISTÓRIA DA ARTE DOCENTE: PROFESSOR DOUTOR CARLOS MOURA VIAGEM A MADRID:

Leia mais

Um longo caminho até Meca. O Centro de Investigação do Instituto Ibero-Americano

Um longo caminho até Meca. O Centro de Investigação do Instituto Ibero-Americano Um longo caminho até Meca Um longo caminho até Meca. O Centro de Investigação do Instituto Ibero-Americano A combinação de realização de serviços de biblioteca, trabalho cultural, investigação própria,

Leia mais

Relatório da visita da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação ao Porto, nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2013

Relatório da visita da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação ao Porto, nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2013 Relatório da visita da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação ao Porto, nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2013 20 de fevereiro de 2013 Índice 1 Objetivo da visita... 3 2 Delegação... 3 3 Visita

Leia mais

Beneficiário / Clientela:. Equipe envolvida na execução: ( 6 ) Número de docentes. ( ) Número de graduandos bolsistas

Beneficiário / Clientela:. Equipe envolvida na execução: ( 6 ) Número de docentes. ( ) Número de graduandos bolsistas FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária Ano 2015 Título do Projeto: Caminhada Pedagógica Tipo de Projeto: projeto

Leia mais

Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade -

Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade - Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas - Comissão de História da Contabilidade - VII ENCONTRO DE HISTÓRIA DA CONTABILIDADE Oração para a abertura do quinto curso da Aula do Comércio, por Alberto Jaqueri

Leia mais

AGENDA. DDCSCD Serviços da Biblioteca Municipal de Montalegre. Dezembro 2015. Ande o frio onde andar, no Natal cá vem parar.

AGENDA. DDCSCD Serviços da Biblioteca Municipal de Montalegre. Dezembro 2015. Ande o frio onde andar, no Natal cá vem parar. AGENDA DDCSCD Serviços da Biblioteca Municipal de Montalegre Dezembro 2015 Ande o frio onde andar, no Natal cá vem parar. AUTOR em Destaque Hans Christian Andersen. Biografia Hans Christian Andersen nasceu

Leia mais

Delegações Portuguesas às Conferências Internacionais do Trabalho - Marítimas, de 1919 até 2012

Delegações Portuguesas às Conferências Internacionais do Trabalho - Marítimas, de 1919 até 2012 Quadragé sima Primeira Sessão (7ª Marítima ) enebra, 1958 Vigésima Oitava Sessão (6ª Marítima) Seattle 1946 Vigésima Primeira e Vigésima Segunda Sessões (4ª e 5ª Marítimas) enebra, 1936 Décima Sessão (3ª

Leia mais

O MAR PORTUGUÊS, O MAR DE ROQUE GAMEIRO

O MAR PORTUGUÊS, O MAR DE ROQUE GAMEIRO Exposição para jordar os mirantes 19ª exposição O MAR PORTUGUÊS, O MAR DE ROQUE GAMEIRO CAIS DE EMBARQUE PARA JORDAR NO DESLIZADOR aguarela sobre papel. a da borra regatinhada sobre moínho da fonte colecção

Leia mais

Encontro Regional do Centro 2013 RELATÓRIO. Encontro Regional do Centro dos Conselhos Consultivos Locais

Encontro Regional do Centro 2013 RELATÓRIO. Encontro Regional do Centro dos Conselhos Consultivos Locais RELATÓRIO Encontro Regional do Centro dos Conselhos Consultivos Locais FICHA TÉCNICA TÍTULO RELATÓRIO DO ENCONTRO REGIONAL DO CENTRO DOS CONSELHOS CONSULTIVOS LOCAIS AUTOR NÚCLEO REGIONAL DO CENTRO DA

Leia mais