LEVANTAMENTO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD/UFMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEVANTAMENTO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD/UFMS"

Transcrição

1 LEVANTAMENTO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD/UFMS 5 Educação Superior Karoline dos Reis Macedo 1 Carina Elisabeth Maciel 2 Pôster Resumo: Este texto é parte da pesquisa em andamento realizada para o Trabalho de Conclusão de Curso em Pedagogia-Licenciatura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Trata-se de apresentar os dados inicialmente levantados por meio de pesquisa bibliográfica e documental, desenvolvida durante o ano de 2014 através do plano de trabalho denominado Discutindo a Política de Cotas e a Permanência dos Estudantes Cotistas na Educação Superior: Um Olhar para a EaD. O presente trabalho tem como objetivo analisar a implantação da Lei /2012 (Lei de Cotas para o Ensino Superior) no curso de Pedagogia modalidade de Educação à Distância (EaD) nos anos de 2013/2014. As políticas de ações afirmativas, neste caso as cotas, surgem na tentativa de minimizar de alguma forma necessidades educacionais básicas de um passado não tão distante. Palavras-chave: Educação Superior; Políticas de Cotas; Educação à Distância. Introdução Este texto é parte da pesquisa em andamento realizada para o Trabalho de Conclusão de Curso em Pedagogia-Licenciatura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Trata-se de apresentar os dados inicialmente levantados por meio de pesquisa bibliográfica e documental, desenvolvida durante o ano de 2014 através do plano de trabalho denominado Discutindo a 1 Acadêmica do curso de graduação em Pedagogia-Licenciatura na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul; bolsista Permanência Professora na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

2 2 Política de Cotas e a Permanência dos Estudantes Cotistas na Educação Superior: Um Olhar para a EaD. Esta pesquisa integra-se ao projeto de Trabalho mais amplo, denominado Política de Educação Superior no Brasil pós-ldb/1996: impactos na Região Centro-Oeste, que visa analisar as políticas públicas na educação superior, com ênfase nas políticas de ação afirmativa e na modalidade de educação à distância, que tem como objetivo assegurar a permanência desses estudantes. É resultado ainda de uma pesquisa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas de Educação Superior (GEPPES). O presente trabalho tem como objetivo analisar a implantação da Lei /2012 (Lei de Cotas para o Ensino Superior) no curso de Pedagogia modalidade de Educação à Distância (EaD) nos anos de 2013/2014. Com o propósito de ressaltar a importância de uma Lei (12.711/2012) que não apenas proporciona condições para que todos possam ter acesso à Educação Superior, mas, que contribui na efetivação de um dos Direitos Fundamentais ao homem, o direito à educação, que não deve estar restrito somente à educação básica e sim a todas as etapas de ensino. Este texto está estruturado da seguinte forma: o primeiro tópico Políticas de ação afirmativa e a Lei /2012 apresenta como vem ocorrendo a implantação da Lei e sua importância na garantia dos Direitos Humanos; o segundo tópico denominado Metodologia de Pesquisa traz os dados obtidos através do levantamento realizado nos Editais de Convocação do curso de Pedagogia-Licenciatura/EaD/UFMS nos anos de 2013/2014; e ao final, algumas considerações sobre a pesquisa. 1 Políticas de ação afirmativa e a Lei /2012 Objetiva-se aqui apresentar brevemente como está a implantação das políticas de cotas a partir da lei /2012, que oferece condições para que todos possam ter acesso à educação, além de contribuir para um dos Direitos essenciais do homem, o Direito à Educação. Serão utilizados trabalhos de Bittar e Almeida (2006) e Maciel (2009) no âmbito da educação superior para uma melhor compreensão dos temas.

3 3 De acordo com Gutierrez e Nascimento (2013), os Direitos Humanos são intrínsecos à pessoa humana, com o objetivo de preservar sua integridade física e psicológica, perante a sociedade e o Estado. Então, entendemos que os Direitos Humanos são direitos à que todos temos direitos, não importando da onde ou quem somos. Seguindo este pensamento, podemos ver que as dimensões da inclusão no ensino superior devem começar pela divulgação de vestibulares acessíveis e, posteriormente o acesso à Universidade. Mas esse acesso ás vezes não parece justo, se considerarmos que nossa sociedade é de um sistema capitalista. Neste sentido, é necessário, haver condições e ações para que estes sujeitos, já excluídos, possam exercer seus direitos, incluindo o direito à educação. Então, talvez venha deste ponto de vista, a importância das ações afirmativas. Deste modo, as políticas públicas existem e são fundamentais para a sociedade de forma geral, mas, só elas não bastam. Daí a importância, falando de educação, em estudar os direitos humanos, para que possamos compreender tais situações, como por exemplo, as Políticas de Cotas para o Educação Superior. De acordo com Gomes, as politicas publicas juntamente com as ações afirmativas, devem ser voltadas aos grupos que estão de alguma forma, à margem da sociedade. [...] políticas públicas (e privadas) voltadas à concretização do princípio constitucional da igualdade material e à neutralização dos efeitos da discriminação racial, de gênero, de idade, de origem nacional e de compleição física. Na sua compreensão, a igualdade racial deixa de ser simplesmente um princípio jurídico a ser respeitado por todos e passa a ser um objetivo constitucional a ser alcançado pelo Estado e pela sociedade (2003, p. 21 apud ALMEIDA; BITTAR, 2006, p. 151). Sendo assim, entende-se que, as políticas de ação afirmativa são pensadas para determinados grupos, e acaba assumindo de certa forma, o papel de corrigir as desigualdades e discriminações, em todas as suas formas (econômicas, sociais, etc). E, no que se trata das Cotas no Ensino Superior, o objetivo inicial das ações afirmativas é oferecer o acesso. Ações afirmativas constituem-se em políticas de combate ao racismo e à discriminação racial mediante a promoção ativa da

4 4 igualdade de oportunidades de todos, criando meios para que as pessoas pertencentes a grupos socialmente discriminados possam competir em mesmas condições socialmente. Elas podem ser entendidas como um conjunto de políticas, ações e orientações públicas ou privadas, de caráter compulsório (obrigatório), facultativo (não-obrigatório) ou voluntário com o objetivo de corrigir as desigualdades historicamente impostas a determinados grupos sociais e/ou étnicorraciais com o histórico comprovado de exclusão e discriminação. Elas possuem um caráter emergencial e transitório. Sua continuidade dependerá sempre de avaliação constante e da comprovada mudança do quadro de discriminação que a originou. (GOMES, MUNANGA, 2006, p.186 apud BARRETO, 2012, p. 2). As cotas são medidas temporárias, que manifestam-se na tentativa de corrigir algumas falhas desde a educação básica. Mas, isto somente será possível com o aumento das políticas de assistência estudantil nas IES, com as perspectivas de inclusão nesta modalidade de ensino começando por um acesso igualitário. A Lei de 29 de Agosto de 2012, Lei de Cotas para o Ensino Superior, entrou em vigor na UFMS a partir do primeiro semestre do ano de 2013, destinando 12,5% das vagas, em um período de 4 anos para o cumprimento total dos 50% que a referida Lei propõe. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. (BRASIL, 2012). De acordo com a Lei /2012, as Instituições de Ensuno Superior Federais, deverão destinar 50% das vagas de cada curso para estudantes que cursaram o ensino médio integralmente em escolas públicas. E em seu art 5º, a Lei declara que, estes vagas, serão preenchidas por estudantes que tenham renda igual ou inferior à 1,5 (um salário mínimo e meio) salário-mínimo per capita, e por autodeclarados pretos, pardos e indígenas, igualmente. 2 Metodologia de Pesquisa A pesquisa inicial se deu na leitura de alguns textos, artigos encontrados no Google Acadêmico e por meio de estudos realizados durante algumas disciplinas do Curso de Pedagogia-Licenciatura/UFMS. Feito isso a pesquisa teve continuidade no site da Anped (Associação Nacional de Pós- Graduação e Pesquisa em Educação) onde são publicados os resultados de trabalhos e pesquisas sobre Educação.

5 5 A PESQUISA A pesquisa já anunciada na introdução deste trabalho teve início no segundo semestre do ano de Esta pesquisa mesmo sendo inicial possibilitou ampliar o conhecimento acerca do Ensino Superior e o critério de escolha dos trabalhos que foram encontrados foi a partir de algumas palavraschaves, como por exemplo, Ensino Superior, Políticas de Educação Superior, Ações Afirmativas, Cotas e etc. A pesquisa foi realizada no site da Anped em todas as suas edições disponíveis até o ano de A reunião de 2014 não entrou na lista pois, ainda não estava disponível até o término desta coleta de dados (realizada no segundo semestre de 2014). No total foram 13 reuniões pesquisadas, da 23º à 36º, e dentre as várias publicações disponíveis, de acordo com as palavraschave já anunciadas acima, destacamos 56 trabalhos, os quais foram selecionados através de seus resumos e tópicos, além de considerar mais a fundo as mesmas palavras-chave, restaram 22 trabalhos. Tabela 1 Levantamento de Trabalhos ANPED nº 23º à 36º ANPED 23º reunião à 36º reunião Trabalhos Encontrados Trabalhos Selecionados ARTIGOS E TESES via GOOGLE ACADÊMICO Trabalhos Encontrados Trabalhos Selecionados COLETA DE DADOS E POLITICAS DE COTAS NO CURSO DE PEDAGOGIA/EaD/UFMS Este tópico objetiva apresentar brevemente a implantação das políticas de cotas na UFMS - Campus de Campo Grande, especificamente no Curso de Pedagogia-Licenciatura na modalidade de Educação à Distância por meio de algumas tabelas de matrículas da UFMS, Campus de Campo Grande e demais Campus do Estado, resultantes da coleta de dados. Os dados apresentados neste trabalho foram fornecidos pela EaD/UFMS através do site da UFMS-COPEVE, para que possamos tentar analisar o

6 6 quantitativo de matrículas no Curso de Pedagogia-Licenciatura/EaD/ UFMS de acordo com o recorte temporal da pesquisa A coleta de dados foi realizada na perspectiva de tentar elaborar tais tabelas através duas condições: a primeira diz respeito realmente ao quantitativo de acadêmicos convocados para matrícula no Curso de Pedagogia-Licenciatura/EaD/UFMS; e a segunda diz respeito as estratégias oferecidas pela Universidade para a Permanência destes estudantes. Lembrando que, o objetivo do trabalho não é pesquisar a fundo tais estratégias, o caráter desta pesquisa é somente analisar o quantitativo de estudantes matriculados a partir da Lei de Cotas (12.711/2012), e se as vagas reservadas estão sendo ocupadas no Campus da UFMS. Desta forma os dados fornecidos pela EaD/UFMS por meio do site da Copeve, resultou em algumas tabelas. Os editais de convocação para matriculas no Curso de Pedagogia-Licenciatura na modalidade Educação a Distância, não são garantia de que o estudante convocado estará devidamente matriculado. O estudante ora convocado através dos editais, deverá procurar o Pólo Presencial de sua Cidade com os devidos documentos e efetivar sua matrícula. Tabela 2 - Convocação para matrícula no curso de Pedagogia EaD/UFMS EDITAIS CIDADES VAGAS PREENCHIDAS TOTAL AC L1 L2 L3 L4 2013* Camapuã Costa Rica São Gabriel do Oeste ** Agua Clara Bataguassu São Gabriel do Oeste *No ano de 2013 houveram 4 convocações para matrícula no curso de Pedagogia- Licenciatura/EaD/UFMS. **No ano de 2014 houveram 2 convocações para matrícula no curso de Pedagogia- Licenciatura/EaD/UFMS. Na tabela de vagas preenchidas do curso de Pedagogia na modalidade à distância, compreendemos L1 - Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº /2012).

7 7 L2 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº /2012). L3 - Candidatos que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº /2012). L4 - Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda (art. 14, II, Portaria Normativa nº 18/2012), tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas (Lei nº /2012). (PRÓ- REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO, 2013, p. 8). Não tivemos acesso à quantas matriculas foram confirmadas nestes editais, mas as tabelas abaixo informam que a procura pelas reservas de vagas oferecidas pela lei ainda é pouca, porém se considerarmos que a lei entrou em vigor no ano de 2013, a perspectiva que se tem é que este número possa aumentar, e cada vez mais pessoas possam ter este acesso garantido. Considerações Finais Todo ser humano possui direitos e deveres, assim, os Direitos Humanos são considerados universais, pois foram pensados para atender as desigualdades sociais, econômicas e culturais presentes na sociedade. E, desta maneira, homogeneizar todos os cidadãos. Desta forma, ao falar sobre inclusão, a conversa se dá com aqueles que foram excluídos socialmente e, em relação ao Ensino Superior, não se trata somente do acesso às universidades, e sim a garantia da permanência destes estudantes através das ações afirmativas. A Universidade, com seu papel de formar profissionais, e a educação superior sendo um agente de transformação da sociedade, não pode deixar que nenhum outro tipo de preconceito se manifeste. Pois, as políticas de ações afirmativas, neste caso as cotas, surgem na tentativa de minimizar de alguma forma necessidades educacionais básicas de um passado não tão distante. Por tanto, debater sobre os Direitos Humanos e Cotas, não é um trabalho fácil e nem atual, o mesmo vale sobre discutir a inclusão nas IES. São temas complexos que, precisam primeiramente ser estudados e entendidos e, somente depois por a discussão em prática. Pois, é necessário que se

8 8 considere vários fatores, e, dentre eles, o contexto no qual o estudante está imerso e suas respectivas condições. REFERÊNCIAS BARRETO, M.A.S.C. Ações afirmativas e sistema de cotas: um olhar a partir do movimento negro. PPGE/CE/UFES (AÇÕES AFIRMATIVAS E SISTEMA DE COTAS: UM OLHAR A PARTIR DO MOVIMENTO NEGRO- Maria Aparecida Santos Correa Barreto PPGE/CE/UFES). BITTAR, M; ALMEIDA, C. E. M. Mitos e controvérsias sobre a política de cotas para negros na educação superior. Educar, Curitiba: Editora UFPR, n. 28, p , BRASIL. Lei de Cotas Lei Nº /2012. Brasília: Senado Federal, Disponível em: Acesso em: 18 Fev PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO. CONVOCAÇÃO PARA MATRÍCULA VESTIBULAR EAD 2013 UAB VAGAS REMANESCENTES. Campo Grande: UFMS, 2013.

A medida da lei de cotas para o ensino superior

A medida da lei de cotas para o ensino superior Versão 2, 1/12/2008 A medida da lei de cotas para o ensino superior Simon Schwartzman Qual o verdadeiro alcance da lei de cotas para o ensino superior aprovada pelo Congresso Nacional no Dia da Consciência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015 EDITAL Nº 199 DIPS/UFLA, de 19 de dezembro de 2014 A Pró-Reitoria de Graduação PRG,

Leia mais

Prouni 2016: candidatos podem consultar primeira lista de aprovados

Prouni 2016: candidatos podem consultar primeira lista de aprovados O Ministério da Educação divulgou nesta segunda, 25, a primeira chamada de pré-selecionados para o Programa Universidade para Todos (Prouni). Os candidatos podem conferir os resultados no site http://siteprouni.mec.gov.br/,

Leia mais

Coordenadoria de Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas

Coordenadoria de Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas Coordenadoria de Acompanhamento do Programa de Ações Afirmativas LEI Nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico

Leia mais

POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR.

POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR. POR UMA POLÍTICA DE PERMANÊNCIA: A EXPERIÊNCIA DOS JOVENS ALUNOS BOLSISTAS JUNTO AO PROJETO PROUNIR. Introdução Aluno: Djalma Pedro da Silva Filho Orientador: Solange Jobim e Sousa A PUC-Rio é reconhecida

Leia mais

PORTARIA N.º 188/2015/PROGRAD, DE 15 DE JUNHO DE 2015

PORTARIA N.º 188/2015/PROGRAD, DE 15 DE JUNHO DE 2015 PORTARIA N.º 188/2015/PROGRAD, DE 15 DE JUNHO DE 2015 O Pró-Reitor de Graduação da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso se suas atribuições estatutárias, RESOLVE: Art. 1. Estender os efeitos

Leia mais

2. DOS CURSOS E REQUISITOS DE ACESSO 2.1. 2.1.1. - EAD)

2. DOS CURSOS E REQUISITOS DE ACESSO 2.1. 2.1.1. - EAD) EDITAL Nº 01/2015 - IFAP PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO NÍVEL MÉDIO NA FORMA SUBSEQUENTE NA MODALIDADES A DISTÂNCIA (EAD) /2º SEMESTRE DE 2015 A Coordenação de Polo EAD

Leia mais

O SENADO. ETNIAS e as AÇÕESA AFIRMATIVAS. Frei David Santos OFM 18/12/2008

O SENADO. ETNIAS e as AÇÕESA AFIRMATIVAS. Frei David Santos OFM 18/12/2008 O SENADO ETNIAS e as AÇÕESA AFIRMATIVAS Frei David Santos OFM 18/12/2008 UMA BOA NOTÍCIA: POR 54 VOTOS A FAVOR E APENAS 2 VOTOS CONTRA OS CORAJOSOS DEPUTADOS DO RIO DE JANEIRO, APROVARAM A CONTINUAÇÃO

Leia mais

AÇÕES AFIRMATIVAS NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS: UM ESTUDO INICIAL

AÇÕES AFIRMATIVAS NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS: UM ESTUDO INICIAL AÇÕES AFIRMATIVAS NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS BRASILEIRAS: UM ESTUDO INICIAL Gina Glaydes Guimarães de Faria Fábia de Oliveira Santos NEPPEC FE/UFG guima.fa@uol.com.br fabia.psi@gmail.com Objetiva-se, neste

Leia mais

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E INCLUSÃO ÉTNICO-RACIAL - PIIER DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E INCLUSÃO ÉTNICO-RACIAL - PIIER DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E INCLUSÃO ÉTNICO-RACIAL - PIIER DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO Nº. 200/2004-CONEPE PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO E INCLUSÃO ÉTNICO-RACIAL - PIIER DA A adoção da reserva

Leia mais

AÇÃO AFIRMATIVA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: PASSADO E FUTURO

AÇÃO AFIRMATIVA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: PASSADO E FUTURO Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa AÇÃO AFIRMATIVA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: PASSADO E FUTURO João Feres Júnior IESP-UERJ Veronica Toste Daflon IESP-UERJ Passado A distribuição nacional

Leia mais

ACESSO, PERMANÊNCIA E (IN) SUCESSO: UM ESTUDO DOS ESTUDANTES DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CATARINENSE

ACESSO, PERMANÊNCIA E (IN) SUCESSO: UM ESTUDO DOS ESTUDANTES DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CATARINENSE ACESSO, PERMANÊNCIA E (IN) SUCESSO: UM ESTUDO DOS ESTUDANTES DOS CURSOS SUPERIORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CATARINENSE Autores : Gabriel Moura BRASIL; Sônia Regina de Souza FERNANDES Identificação

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015

PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015 PROJETO DE LEI Nº 21.624/2015 Institui o Projeto Estadual de Auxílio Permanência aos estudantes em condições de vulnerabilidade socioeconômica das Universidades Públicas Estaduais da Bahia e dá outras

Leia mais

CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU

CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU CALENDÁRIO DE MATRÍCULA DE TURMAS INGRESSANTES - SiSU 1º E 2º SEMESTRE DE 2015 OBSERVAÇÃO: o período do calendário corresponde as datas de confirmação de matrícula para as (02) duas entradas, 1º e 2º semestre

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

RAÇA E EDUCAÇÃO: PERFIL DOS CANDIDATOS COTISTAS AUTONOMEADOS NEGROS DE ESCOLA PÚBLICA DO PROGRAMA

RAÇA E EDUCAÇÃO: PERFIL DOS CANDIDATOS COTISTAS AUTONOMEADOS NEGROS DE ESCOLA PÚBLICA DO PROGRAMA RAÇA E EDUCAÇÃO: PERFIL DOS CANDIDATOS COTISTAS AUTONOMEADOS NEGROS DE ESCOLA PÚBLICA DO PROGRAMA UFGInclui. BASTOS, Rachel Benta Messias (8ªt. Doutorado FE/UFG;rachelbenta@hotmail.com) RESENDE, Anita

Leia mais

Balanço da Política de Cotas 2012-2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação

Balanço da Política de Cotas 2012-2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Balanço da Política de Cotas 2012-2013 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Estabelece que: Lei 12.711, de 29 de Agosto de 2012 No mínimo 50% das vagas das Instituições Federais de Educação

Leia mais

carregando Brasil Governo Federal Ministério da Educação

carregando Brasil Governo Federal Ministério da Educação isu de 22 25/11/2013 11:59 Sisu - Sistema de Seleção Unificada. MEC - Ministério da Educação carregando Brasil Governo Federal Ministério da Educação Termo de Adesão 1 - Dados cadastrais da Instituição

Leia mais

EDITAL PREG Nº 133, DE 25 DE JULHO DE 2014.

EDITAL PREG Nº 133, DE 25 DE JULHO DE 2014. EDITAL PREG Nº 133, DE 25 DE JULHO DE 2014. O PRÓ-REITOR DE ENSINO DE GRADUAÇÃO da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais e conforme a Lei nº 11.273, de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO EDITAL Nº 25, DE 07 DE FEVEREIRO DE 2014. CRONOGRAMA E PROCEDIMENTOS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015 O Diretor-Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da

Leia mais

Pergunta e Respostas mais frequentes

Pergunta e Respostas mais frequentes Pergunta e Respostas mais frequentes Pergunta e Respostas mais frequentes 1. Quais os tipos de bolsas do Prouni na Fapcom? Bolsa integral: para estudantes que possuam renda familiar bruta mensal, por pessoa,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes DIRETORIA DE APOIO ESTUDANTIL - DAE EDITAL Nº 22/2016 Proaes DAE PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL BOLSA Pró-Inclusão 2016

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL N.º 012/PROEG/UFMT PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO 2016 DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA A Universidade

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

PROPOSTA PARA MINIMIZAÇÃO DA EVASÃO ESCOLAR COM O USO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PROPOSTA PARA MINIMIZAÇÃO DA EVASÃO ESCOLAR COM O USO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PROPOSTA PARA MINIMIZAÇÃO DA EVASÃO ESCOLAR COM O USO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA São Paulo SP 04/2012 Categoria: C - Métodos e Tecnologias Setor Educacional: 3 Educação Universitária Natureza do Trabalho:

Leia mais

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2 1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD E A FORMAÇÃO COMPLEMENTAR NO CURSO DE MAGISTÉRIO PRESENCIAL: AS PERCEPÇÕES DOS ESTUDANTES Formação e Gestão em Processos Educativos Josiane

Leia mais

EDITAL DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 01/2012. Seção 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

EDITAL DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 01/2012. Seção 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES EDITAL DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 01/2012 O Diretor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano IF Baiano de Teixeira de Freitas, criado pela Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008,

Leia mais

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO O ITEM COR/RAÇA NO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA

CENSO ESCOLAR EDUCACENSO O ITEM COR/RAÇA NO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA CENSO ESCOLAR

Leia mais

PREPARADO POR MARIANA GRACIOSO BARBOSA (ESCOLA DE FORMAÇÃO, 2005)

PREPARADO POR MARIANA GRACIOSO BARBOSA (ESCOLA DE FORMAÇÃO, 2005) ESCOLA DE FORMAÇÃO 2006 ESTUDO DIRIGIDO AULA 12: POLÍTICA DE COTAS PREPARADO POR MARIANA GRACIOSO BARBOSA (ESCOLA DE FORMAÇÃO, 2005) MATERIAL DE LEITURA PRÉVIA: 1) Petição inicial da ADIn 2858 2) Parecer

Leia mais

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, considerando o Decreto nº 7.485, de 18 de maio de 21,

Leia mais

1 Para saber mais acesse: www.geppes.ucdb.br

1 Para saber mais acesse: www.geppes.ucdb.br A PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES SOBRE O SISTEMA DE COTAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL (2004-2008) Daisy Ribas Emerich UCDB O objetivo da pesquisa consistiu em analisar

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2016 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº 43/2014, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO SUPERIOR Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 27 3227-5564 3235-1741 ramal 2003 RESOLUÇÃO DO CONSELHO SUPERIOR Nº

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE ESTUDANTES PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ENSINO SUPERIOR

CARACTERIZAÇÃO DE ESTUDANTES PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ENSINO SUPERIOR CARACTERIZAÇÃO DE ESTUDANTES PÚBLICO ALVO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ENSINO SUPERIOR JOSILENE APARECIDA SARTORI ZAMPAR 1 TÂNIA MARIA SANTANA DE ROSE 2 Universidade Federal de São Carlos UFSCar INTRODUÇÃO

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU (FAP TERESINA) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU (FAP TERESINA) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012 FACULDADE MAURÍCIO (FAP ) Mantida pelo Grupo Ser Educacional Credenciamento: Portaria MEC nº 1.149, DE 13 DE SETEMBRO DE 2012 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A Direção da Faculdade Maurício de Nassau

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

COR NO ENSINO SUPERIOR: PERFIL DE ALUNOS DOS CURSOS DE HISTÓRIA, ECONOMIA E DIREITO DA UFMT.

COR NO ENSINO SUPERIOR: PERFIL DE ALUNOS DOS CURSOS DE HISTÓRIA, ECONOMIA E DIREITO DA UFMT. COR NO ENSINO SUPERIOR: PERFIL DE ALUNOS DOS CURSOS DE HISTÓRIA, ECONOMIA E DIREITO DA UFMT. SANTOS, Cássia Fabiane dos - UFMT 1 GT: Afro-brasileiros e Educação / n.21 Agência Financiadora: Não contou

Leia mais

M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1

M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1 M a n u a l d o P r o U n i 2014 P á g i n a 1 O Programa Universidade para Todos (Prouni) foi criado pelo Governo Federal em 2004 e tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais

Leia mais

AÇÃO PROPOSTA PELO PARTIDO DEMOCRATAS ENCAMPANHANDO A TESE DE MESTRADO DA DRA. ROBERTA KAUFFMAN PROCURADORA DO DF E MESTRE PELA UNB.

AÇÃO PROPOSTA PELO PARTIDO DEMOCRATAS ENCAMPANHANDO A TESE DE MESTRADO DA DRA. ROBERTA KAUFFMAN PROCURADORA DO DF E MESTRE PELA UNB. ADPF 186 AÇÃO PROPOSTA PELO PARTIDO DEMOCRATAS ENCAMPANHANDO A TESE DE MESTRADO DA DRA. ROBERTA KAUFFMAN PROCURADORA DO DF E MESTRE PELA UNB. O QUÊ PEDEM OS DEMOCRATAS A ação movida pelo Democratas impugna

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO CONTEXTO DA LEI DE COTAS PARA O ENSINO SUPERIOR (LEI Nº 12.711/12).

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO CONTEXTO DA LEI DE COTAS PARA O ENSINO SUPERIOR (LEI Nº 12.711/12). ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NO CONTEXTO DA LEI DE COTAS PARA O ENSINO SUPERIOR (LEI Nº 12.711/12). Geórgia Dantas Macedo Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) georgiacg@gmail.com INTRODUÇÃO Este

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Extensão - PROEX PROGRAMA CONEXÕES DE SABERES/UFAL. Edital PROEX - 01/2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Extensão - PROEX PROGRAMA CONEXÕES DE SABERES/UFAL. Edital PROEX - 01/2016 PROEX Pró-reitoria de Extensão UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Extensão - PROEX PROGRAMA CONEXÕES DE SABERES/UFAL Edital PROEX - 01/2016 EDITAL PARA SELEÇÃO DO CURSO PRÉ - ENEM / PROGRAMA

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS SOBRE A TEORIA DA ORIGEM DA VIDA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS SOBRE A TEORIA DA ORIGEM DA VIDA PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DO CURSO PRÉ-VESTIBULAR UNE-TODOS SOBRE A TEORIA DA ORIGEM DA VIDA Reniel Chaves de Paula, Graciele Neves, Marinez Cargnin-Stieler Universidade do Estado do Mato Grosso, campus de

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015 Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015 Aditamento nº 11 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular 2015.1 EaD online a ser

Leia mais

72,0% DA POPULAÇÃO É NEGRA É DE 75,6% ALAVANCADO PELO GRANDE NÚMERO DE PESSOAS QUE SE AUTODECLARAM PARDAS (68,1%) 40,2 MILHÕES 38,0 MILHÕES

72,0% DA POPULAÇÃO É NEGRA É DE 75,6% ALAVANCADO PELO GRANDE NÚMERO DE PESSOAS QUE SE AUTODECLARAM PARDAS (68,1%) 40,2 MILHÕES 38,0 MILHÕES IGUALDADE RACIAL AGENDA IGUALDADE RACIAL O Governo Federal vem promovendo a incorporação da perspectiva da igualdade racial nas políticas governamentais, articulando ministérios e demais órgãos federais,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS. EDITAL Nº 203 - DIPS/UFLA, de 19 de maio de 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS. EDITAL Nº 203 - DIPS/UFLA, de 19 de maio de 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS EDITAL Nº 203 - DIPS/UFLA, de 19 de maio de 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA - SISU VERSÃO 2015/2 A Pró-Reitoria

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014 A Reitora da Universidade Federal da Bahia, no uso das suas

Leia mais

ANÁLISE DE MATRIZES CURRICULARES DE CURSOS DE PEDAGOGIA/LICENCIATURA: A PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

ANÁLISE DE MATRIZES CURRICULARES DE CURSOS DE PEDAGOGIA/LICENCIATURA: A PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES ANÁLISE DE MATRIZES CURRICULARES DE CURSOS DE PEDAGOGIA/LICENCIATURA: A PESQUISA NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Solange Maria Santos Castro PPGE UECE Anne Heide Vieira Bôto UECE Ivo Batista

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL 09/2010 EXAME DE SELEÇÃO - CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES NA

Leia mais

Projeto ped 01 Título: Orientador: E-mail Curso: Resumo

Projeto ped 01 Título: Orientador: E-mail Curso: Resumo Projeto ped 01 Título: Contribuições de Programas de Iniciação à docência na formação do aluno de Pedagogia: a experiência do Projeto Bolsa Alfabetização e PIBID na Universidade Municipal de São Caetano

Leia mais

Breve Histórico da Instituição

Breve Histórico da Instituição Breve Histórico da Instituição Universidade Federal de Santa Maria, idealizada e fundada pelo Prof. Dr. José Mariano da Rocha Filho, foi criada pela Lei n. 3.834- C, de 14 de dezembro de 1960, com a denominação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA. EDITAL N.º 001/2015 de 07/01/2015 PROCESSO SELETIVO 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA. EDITAL N.º 001/2015 de 07/01/2015 PROCESSO SELETIVO 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO REITORIA EDITAL N.º 001/2015 de 07/01/2015 PROCESSO SELETIVO 2015 O reitor em exercício da reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE - Ufac PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - Proaes EDITAL Nº 20/2016 Proaes Seleção de Bolsistas para atuarem nas Ações da Proaes desenvolvidas no Observatório de Discriminação

Leia mais

Artigo. nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social

Artigo. nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social Artigo nos últimos 15 anos Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social Por Cibele Yahn de Andrade Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP) da Unicamp. Doutoranda

Leia mais

TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB

TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB TAXA DE EVASÃO NOS CURSOS DE LICENCIATURA A DISTÂNCIA DA UFPB Antonio Marcos Moreira DE/CCEN/UFPB-marcos@de.ufpb.br Renata P. L. Jeronymo M. Pinto DE/CCEN/UFPB-renata@de.ufpb.br Jodavid de Araujo Ferreira

Leia mais

Campus Cursos Período Horário Local de entrega da documentação. Sala de reuniões da Faculdade de Letras FALE A. C. Simões.

Campus Cursos Período Horário Local de entrega da documentação. Sala de reuniões da Faculdade de Letras FALE A. C. Simões. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE REGISTRO E CONTROLE ACADÊMICO DIVISÃO DE MATRÍCULA E CONTROLE ACADÊMICO EDITAL Nº 18/2014 CONVOCAÇÃO PARA

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 11/2014 Regulamenta o Concurso Vestibular 2014.2, para ingresso nos cursos de

Leia mais

42,3% das universidades federais do país têm cotas para negros e índios

42,3% das universidades federais do país têm cotas para negros e índios Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Reitoria Departamento de Comunicação e Marketing - DECOM Publicado em: www.g1.globo.com, 27/04/2012, 06h25. 42,3% das universidades federais

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES Introdução Paulo Speller 1 Nos anos recentes, diversos países vem debatendo a possibilidade de promoverem alterações em seus sistemas de educação

Leia mais

Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016.

Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016. Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016. A Comissão Permanente de Vestibular torna público a abertura do Processo Seletivo destinado ao ingresso de candidatos nos Cursos de Graduação,

Leia mais

AS AÇÕES AFIRMATIVAS E A INCLUSÃO EDUCACIONAL NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

AS AÇÕES AFIRMATIVAS E A INCLUSÃO EDUCACIONAL NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA AS AÇÕES AFIRMATIVAS E A INCLUSÃO EDUCACIONAL NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA SARZI, Luana Zimmer 1 LORENSI, Vanise Mello 2 LAVARDA, Eliane Sperandei 3 Grupo de Trabalho Diversidade e Inclusão Agência

Leia mais

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil Fies referente

Leia mais

QUADRO RESUMO. Figura: Fonte UOL. Segundo o IBGE, a soma do percentual de pretos, pardos e indígenas no estado de Minas Gerais é de 53,6%.

QUADRO RESUMO. Figura: Fonte UOL. Segundo o IBGE, a soma do percentual de pretos, pardos e indígenas no estado de Minas Gerais é de 53,6%. O IFMG E A LEI DAS COTAS Atendendo a Lei nº 12.711 de 29/08/2012, o Decreto nº 7.284 de 11/10/2012 e a Portaria Normativa nº 18 MEC de 11/10/2012 o IFMG reservará, no Vestibular e Exame de Seleção 2013/2,

Leia mais

CRITÉRIOS DE APLICABILIDADE DAS COTAS

CRITÉRIOS DE APLICABILIDADE DAS COTAS CRITÉRIOS DE APLICABILIDADE DAS COTAS TEORIA CUBO E DAS LINHAS VERTICAIS E HORIZONTAIS PRIMEIRO PASSO - DIVISÃO DAS VAGAS NO CUBO Aplica-se os 50% de vagas destinados a alunos oriundos da rede pública

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº E 143/2015 A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública federal, criada pelo

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2014 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

EDITAL Nº1/2015 - BOLSA PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E DESENVOLVIMENTO NA REGIÃO CENTRO-OESTE

EDITAL Nº1/2015 - BOLSA PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E DESENVOLVIMENTO NA REGIÃO CENTRO-OESTE EDITAL Nº1/2015 - BOLSA PNPD/CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE E DESENVOLVIMENTO NA REGIÃO CENTRO-OESTE 1. FINALIDADE 1.1. Abrir as inscrições e estabelecer as condições de seleção para ingresso

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 06/2015 Regulamenta o Processo Seletivo SiSU 2016, no âmbito da UFCG, para ingresso

Leia mais

SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SISU ESCOLHA DO CURSO, NOTA DE CORTE PARA A APROVAÇÃO, LISTAS DE ESPERA, RECLASSIFICAÇÕES E PROCEDIMENTOS DE MATRÍCULA

SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SISU ESCOLHA DO CURSO, NOTA DE CORTE PARA A APROVAÇÃO, LISTAS DE ESPERA, RECLASSIFICAÇÕES E PROCEDIMENTOS DE MATRÍCULA SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SISU ESCOLHA DO CURSO, NOTA DE CORTE PARA A APROVAÇÃO, LISTAS DE ESPERA, RECLASSIFICAÇÕES E PROCEDIMENTOS DE MATRÍCULA Olá, Caro Aluno do PVS! Para começar, vamos lembrar que,

Leia mais

PERTENCIMENTO ÉTNICO E CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NEGRAS: POR UMA DISCUSSÃO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CAMPUS VI DA UEPB

PERTENCIMENTO ÉTNICO E CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NEGRAS: POR UMA DISCUSSÃO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CAMPUS VI DA UEPB PERTENCIMENTO ÉTNICO E CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES NEGRAS: POR UMA DISCUSSÃO SOBRE A POLÍTICA DE COTAS NO CAMPUS VI DA UEPB Melânia Nóbrega Pereira de Farias (Universidade Estadual da Paraíba) melaninha@bol.com.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO - CEAD Nº 009/2013 Seleção Simplificada de Tutores Presenciais modalidade Educação

Leia mais

PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB

PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB PROEJA: UMA EXPERIÊNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO NA EEEFM PROFESSOR GETÚLIO GUEDES EM PEDRAS DE FOGO PB INTRODUÇÃO ARAGÃO, Wellington Alves Secretaria Estadual de Educação- PB welledu@yahoo.com.br

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP Campus São Paulo AS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS O componente curricular denominado Atividades Acadêmico-Científico- Culturais foi introduzido nos currículos

Leia mais

Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil

Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil 1 Carta Aberta aos Estudantes e Trabalhadores dos Cursos de Graduação a Distância em Serviço Social no Brasil Os delegados, observadores e convidados reunidos entre os dias 6 e 9 de setembro de 2009, em

Leia mais

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia -UESB

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia -UESB Dispõe sobre o sistema de reserva de vagas e quotas adicionais no processo seletivo para os cursos de graduação da UESB e dá outras providencias. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Seja bem-vindo! AJES FACULDADES DO VALE DO JURUENA Clodis Antonio Menegaz Diretor Geral

Seja bem-vindo! AJES FACULDADES DO VALE DO JURUENA Clodis Antonio Menegaz Diretor Geral Caro (a) candidato (a): Faculdade de Ciências Contábeis e Administração do Vale do Juruena Estamos orgulhosos em recebê-lo na nossa Instituição de Ensino. Hoje ofertamos doze opções de cursos para sua

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Leia com atenção e fique atento a todas as datas do processo. Saia na frente e boa sorte!

APRESENTAÇÃO. Leia com atenção e fique atento a todas as datas do processo. Saia na frente e boa sorte! APRESENTAÇÃO Descomplicando o ProUni é um guia que detalha o edital do Programa Universidade para Todos, o ProUni, do Governo Federal, que concede bolsas de estudo integrais e parciais para candidatos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO. EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO. EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO EDITAL COMPLEMENTAR N o 29/2015 CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS INSCRITOS NA LISTA DE ESPERA DO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA (SiSU) PARA PREENCHIMENTO

Leia mais

Edital UAB-UFABC Nº 001/2016

Edital UAB-UFABC Nº 001/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Núcleo de Tecnologias Educacionais Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 3356.7646 cursos.nte@ufabc.edu.br

Leia mais

Edital UAB-UFABC Nº 002/2016

Edital UAB-UFABC Nº 002/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Núcleo de Tecnologias Educacionais Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 3356.7646 cursos.nte@ufabc.edu.br

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL. Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/1989. e publicada no D.O.U em 11/12/1989, Seção I, p.22.

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL. Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/1989. e publicada no D.O.U em 11/12/1989, Seção I, p.22. UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 681, de 07/12/1989 e publicada no D.O.U em 11/12/1989, Seção I, p.22.684 EDITAL PARA INGRESSO EXTRAVESTIBULAR 1º Semestre/2015 O

Leia mais

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE DAS DEMANDAS NO IFPI

ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE DAS DEMANDAS NO IFPI ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: UMA ANÁLISE DAS DEMANDAS NO IFPI Amanda Marques de Oliveira 1 Guiomar de Oliveira Passos 2 RESUMO : Esse texto analisa o perfil dos estudantes que demandaram

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

EDITAL N 004/GAB/CSFS/2014, de 13 de Fevereiro de 2014.

EDITAL N 004/GAB/CSFS/2014, de 13 de Fevereiro de 2014. EDITAL N 004/GAB/CSFS/2014, de 13 de Fevereiro de 2014. CONVOCAÇÃO DE CANDIDATOS REMANESCENTES NA LISTA DE ESPERA DO VESTIBULAR UNIFICADO 2014 PARA INGRESSO NO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

Leia mais

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 03 de Abril de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: GEOGRAFIA PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

Edição Número 214 de 06/11/2012. Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012

Edição Número 214 de 06/11/2012. Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012 Edição Número 214 de 06/11/2012 Ministério da Educação Gabinete do Ministro PORTARIA NORMATIVA Nº 21, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre o Sistema de Seleção Unificada - Sisu. O MINISTRO DE ESTADO DA

Leia mais

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar

Palavras-chave: Educação Especial; Educação Escolar Indígena; Censo Escolar INTERFACE DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA: ALGUMAS REFLEXÕES A PARTIR DO CENSO ESCOLAR SÁ, Michele Aparecida de¹ ¹Doutoranda em Educação Especial - UFSCar CIA, Fabiana² ²Professora Adjunta

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO

EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO EDITAL do Programa de Incentivo à Educação em Direitos Humanos (PIEDH) - 01/2015 BOLSAS DE EXTENSÃO A torna pública a abertura das inscrições destinadas a selecionar Programas e Projetos de extensão universitária,

Leia mais

CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015

CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015 CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015 A Comissão responsável pelas matrículas no IFPA dos estudantes selecionados no Processo Seletivo da 1ª edição do Sisu 2015, do Instituto

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO CPPS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO CPPS EDITAL Nº. 001/2016 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO EM CURSOS DE GRADUAÇÃO PRESENCIAIS 2016.1 A Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA, considerando o disposto na Portaria Normativa MEC nº 21,

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU CAMPINA GRANDE Credenciado pela Portaria Nº 65, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU CAMPINA GRANDE Credenciado pela Portaria Nº 65, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015. FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU CAMPINA GRANDE Credenciado pela Portaria Nº 65, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 A Direção da Faculdade Maurício de Nassau de Campina Grande-PB no

Leia mais

EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de Mestrado e Doutorado 1. DO DIREITO A PARTICIPAR DA SELEÇÃO E DOS DEVERES DO BOLSISTA

EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de Mestrado e Doutorado 1. DO DIREITO A PARTICIPAR DA SELEÇÃO E DOS DEVERES DO BOLSISTA EDITAL PPGE nº 37/2015 Inscrição e Seleção para Bolsas de O abre processo de inscrição e seleção de bolsistas - Quotas de Bolsas da CAPES - para implantação entre dezembro de 2015 e abril de 2016, destinadas

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

Edital nº 129/2014, de 24 de julho de 2014.

Edital nº 129/2014, de 24 de julho de 2014. Edital nº 129/2014, de 24 de julho de 2014. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Luiz Carlos Pfleger, Reitor da Universidade do Planalto Catarinense, no uso de suas atribuições, abre inscrições para ingresso

Leia mais

EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA

EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA EDITAL Nº 50, DE 14 DE MARÇO DE 2013. EDITAL DE REINGRESSO E INGRESSO PARA PORTADOR DE DIPLOMA A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - IF- Farroupilha, no uso de

Leia mais

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: ELEMENTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DE UMA PRÁTICA DE FORMAÇÃO DOCENTE

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: ELEMENTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DE UMA PRÁTICA DE FORMAÇÃO DOCENTE 19 EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: ELEMENTOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS DE UMA PRÁTICA DE FORMAÇÃO DOCENTE Alexandre do Nascimento - FAETEC - RJ Resumo No Brasil, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação,

Leia mais