IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS"

Transcrição

1 IRINEU OZIRES CUNHA JORGE COSTA FILHO LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO : PERSPECTIVAS FUTURAS Trabalho Técnico-Científico, apresentado por exigência curricular do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais da Academia Policial Militar do Guatupê. Orientador Metodológico: Jack Holmer, Maj QOPM Orientador de Conteúdo: Leonel Cunha, Promotor de Justiça SÃO JOSÉ DOS PINHAIS 1998

2 POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS LAUDO DE AVALIAÇÃO DE TRABALHO TÉCNICO-CIENTÍFICO Analisando o conteúdo do Trabalho Técnico-Científico, cujo tema é O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO: PERSPECTIVAS FUTURAS, elaborado pelos CAPITÃES IRINEU OZIRES CUNHA, JORGE COSTA FILHO e LUIZ RODRIGO LARSON CARSTENS, sou de PARECER FAVORÁVEL à apresentação oral do mesmo perante Banca Examinadora. São José dos Pinhais, 06 de Outubro de LEONEL CUNHA Orientador de Conteúdo

3 À Elma, Graciema e Carmem Quando virem um homem lutando bravamente pela vida, investiguem-no e verão que por detrás de sua garra está a mulher que o encoraja e lhe dá sustentáculo Ozires, Costa e Rodrigo 3

4 Agradecimento Agradecemos, o sucesso deste trabalho, aos nossos amigos José Luiz Lopes Vieira e Lenamar Fiorese Vieira, Mestres da Universidade Estadual de Maringá, que com incansável disposição, estiveram ao nosso lado durante toda a pesquisa, ensinando-nos que muito mais importante que os resultados obtidos, é a experiência e os amigos que se levam, eternamente, dentro do peito. Muito obrigado e que o Grande Arquiteto do Universo os abençoe. Ozires, Costa e Rodrigo

5 SUMÁRIO LISTA DE FIGURA...viii LISTA DE ANEXOS...viii LISTA DE ABREVIATURAS...viii RESUMO...ix RESUMEN.....x 1 INTRODUÇÃO O PROBLEMA E SUA IMPORTÂNCIA OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos DELIMITAÇÃO DO ESTUDO JUSTIFICATIVA DEFINIÇÃO DE TERMOS REVISÃO DE LITERATURA POLÍCIA ORIGEM HISTÓRICA HISTÓRIA DA POLÍCIA MILITAR NO BRASIL HISTÓRIA DA POLÍCIA CIVIL NO BRASIL SITUAÇÃO ATUAL DA SEGURANÇA PÚBLICA NO ESTADO DE PARANÁ MINISTÉRIO PÚBLICO ORIGEM CONTROLE EXTERNO DA ATIVIDADE POLICIAL Limites Legais O CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA MILITAR

6 2.8 ESTRUTURA DO MINISTÉRIO PÚBLICO A investigação criminal direta pelo Ministério Público DESBUROCRATIZAÇÃO E CELERIDADE DO PROCESSO MATERIAIS E MÉTODOS MÉTODO TIPO DE PESQUISA UNIVERSO DA PESQUISA Amostra VARIÁVEIS Variáveis e Antecedentes Variáveis Independentes Variáveis Dependentes TÉCNICA Instrumento de Medida O papel dos pesquisadores Coleta de Dados Análise dos Dados RESULTADOS DA DISCUSSÃO FORMAS ATUAIS DE CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA MILITAR E POLÍCIA CIVIL COMPARAÇÃO ENTRE AS FORMAS ATUAIS DE CONTROLE EXTERNO DA POLÍCIA MILITAR E POLÍCIA CIVIL...52

7 4.3 PERSPECTIVAS PARA UM MODELO DE CONTROLE EXTERNO CONSIDERANDO A PERSPECTIVA DA POLÍCIA ESTADUAL DE CICLO COMPLETO CONCLUSÕES E SUGESTÃO ANEXO...63 GLOSSÁRIO...68 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

8 LISTAS LISTA DE FIGURAS Figura 1 - Formas atuais de controle externo da Polícia Militar e Civil Figura 2 - Formas de controle externo nas atividades da PC e PM...50 Figura 3 - Fatores intervenientes do controle externo da atividade policial Figura 4 - Comparação entre as formas atuais de controle externa da PC e PM...55 Figura 5 - Condicionantes para um modelo eficaz de controle externo, considerando a polícia estadual de ciclo completo LISTA DE ANEXOS Anexo I - ROTEIRO DAS PERGUNTAS DA ENTREVISTA Anexo II - MATRIZ ANALÍTICA LISTA DE ABREVIATURAS CF - Constituição Federal LC - Lei Complementar MP - Ministério Público PC - Polícia Civil PM - Polícia Militar PPMM - Polícias Militares

9 RESUMO Neste trabalho estudaram-se formas de controle externo da atividade policial no Estado do Paraná, considerando a perspectiva de implantação da "polícia de ciclo completo". Os dados da pesquisa foram coletados junto a representantes do Ministério Público. Como instrumento de coleta, optou-se pela entrevista semiestruturada através de depoimentos pessoais. Os dados recolhidos foram transcritos, valorados e analisados. Os resultados demonstraram que as formas atuais de controle externo na atividade da Polícia Militar estão voltadas para a garantia da legalidade de seus atos, enquanto que na Polícia Civil o controle se exaure no inquérito policial. No que diz respeito à avaliação comportamental, resultou evidente uma preocupação da Polícia Militar pelo intercâmbio de informações com o MP; na PC, interesses corporativistas da agremiação, resistente ao controle das suas atividades, dificultam o intercâmbio. No mesmo sentido, identificou-se na PM o exercício do respeito à hierarquia e disciplina que, na PC, estão comprometidas; igualmente, desvios de conduta comprometem, pela maior incidência, mais a confiabilidade da PC do que da PM, para o que concorre, ainda, a impunidade, que na PC é freqüente. Conclui-se que, com vistas à perspectiva da implantação de uma "polícia estadual de ciclo completo", haverá necessidade de reavaliação do comportamento e atuação das instituições policiais, esta reavaliação é uma condicionante no processo de unificação das polícias. O Ministério Público, que ainda não evidenciou uma forma ideal de atuação, deve priorizar um trabalho endereçado à criação de uma legislação pertinente e à estruturação dos mecanismos necessários a esse desejável controle externo. 9

10 RESUMEN En este trabajo fueron estudiadas formas de control externo de la actividad de la policía estatal, considerando la perspectiva de implantación de la "policía de ciclo completo". Los datos de la encuesta fueron colectados junto a representantes del Ministerio Publico de Paraná. Como instrumento de colecta, se optó por la entrevista semi-estructurada, por medio de narraciónes personales. Los datos recogidos fueron transcriptos, valorados y analizados. Los resultados demostraron que las formas actuales de control externo en la actividad de la Policía Militar, están volcadas para la garantía de la legalidad de sus actos, mientras que en la Policía Civil el control se agota en el inquérito policial. En el que dice respeto a la avaluación comportamental, se resultó evidente una preocupación de la Policía Militar por el intercambio de informaciones com el MP (Ministério Público), y la PC (Policía Civil), intereses corporativistas de la agremiación (asociación), resistente al control de sus actividades, dificultan el intercambio. En el mismo sentido, se identificó el la PM el ejercicio del respeto a la jerarquía y la disciplina que, en la PC, están comprometidas; igualmente, desvíos de conducta comprometen, por la mayor incidencia, más la confiabilidad de la PC del que de la PM, para lo que ocurre, aún la impunidad, que en la PC es frecuente. Se concluyé que, con vista a la perspectiva de la implantación de una "policía estatal de ciclo completo", habrá necesidade de reevaluación del comportamiento y actuación de las instituciones policiales, esta reevaluación es una condicionante en el proceso de unificación de las policías. El Ministério Público, que aún no evidenció una manera ideal de actuación, debe priorizar un trabajo direccionado a la creación de una legislación pertinente y a la estructuración de los mecanismos necesarios a esse deseable control externo. Obra completa junto à Biblioteca da Academia Policial Militar do Guatupê Esta obra, de autoria do Coronel Luiz Rodrigo Larson Carstens, pode ser reproduzido, livremente com fins educacionais, desde que seja citada a autoria e a fonte de consulta, respeitando o contido na LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998

11 11

ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO

ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO ESTADO DO PARANÁ POLÍCIA MILITAR ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO SINÓPSE DE PROJETO DE PORTARIA ASSUNTO: AUTOR(s): REFERÊNCIA: Disciplina o exame de sanidade mental em militar estadual acusado em processo administrativo

Leia mais

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público Bruno Alexander Vieira Soares Promotor de Justiça de Defesa da Saúde/BH Coordenador da Coordenadoria de Defesa das Pessoas

Leia mais

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO Jucimara Canto Gomes, Zeina Rebouças Corrêa Thomé Universidade Federal do Amazonas jucimaracanto@hotmail.com

Leia mais

Projetos compartilhados

Projetos compartilhados espaço ibero-americano espacio iberoamericano Projetos compartilhados OEI inicia o Programa Arte-educação, Cultura e Cidadania e o Projeto Ibero-americano de Teatro Infantojuvenil A aprendizagem da arte

Leia mais

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa Parceria Asociación Escola Empresa Escuela Enpresa FIEC - Empresas A FIEC em parceria com empresas da cidade e região que participam da atualização do conteúdo programático, capacitação do corpo docente

Leia mais

- O banner deverá ser confeccionado pelos autores, apenas se o trabalho submetido obteve o parecer de aceite para apresentação em painel.

- O banner deverá ser confeccionado pelos autores, apenas se o trabalho submetido obteve o parecer de aceite para apresentação em painel. Normas de apresentação em Painel e Comunicação Oral para o 1º Encontro Nacional de Ensino Superior Policial Militar A Formação do Oficial PM na Pós-Modernidade. 1. Normas para apresentação em Painel (Banner)

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ POLÍCIA MILITAR ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO PORTARIA DO COMANDO-GERAL Nº 841, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010.

ESTADO DO PARANÁ POLÍCIA MILITAR ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO PORTARIA DO COMANDO-GERAL Nº 841, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010. ESTADO DO PARANÁ POLÍCIA MILITAR ESTADO-MAIOR 1ª SEÇÃO PORTARIA DO COMANDO-GERAL Nº 841, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010. Estabelece as normas para avaliação do exercício operacional do Curso de Formação de

Leia mais

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO

FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO FORFAIT: UM PACOTE DIFERENCIADO Luiz Paulo Pereira Corrêa Luiz Rodrigues Mendes Pâmela Souza Soares Vanessa Saraiva Sena RESUMO: O trabalho analisa as agências de viagens para apresentar como elas dispõem

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ ESTADO MAIOR INTEGRADO 3.ª SEÇÃO. PMPR CURITIBA, 05 Janeiro de 1999 DIRETRIZ Nº 006/99 - PM/3

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ ESTADO MAIOR INTEGRADO 3.ª SEÇÃO. PMPR CURITIBA, 05 Janeiro de 1999 DIRETRIZ Nº 006/99 - PM/3 POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ ESTADO MAIOR INTEGRADO 3.ª SEÇÃO PMPR CURITIBA, 05 Janeiro de 1999 EM DIRETRIZ Nº 006/99 - PM/3 NORMAS PARA MARCAÇÃO DE CONSULTAS NO HPM. 1. FINALIDADE Regular os procedimentos

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM AGRONOMIA

NORMAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM AGRONOMIA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Sertão Diretoria de Ensino Coordenação do Curso

Leia mais

Hospitales seguros frente a los desastres HOSPITAIS SEGUROS. Introdução à estratégia

Hospitales seguros frente a los desastres HOSPITAIS SEGUROS. Introdução à estratégia Hospitales seguros frente a los desastres HOSPITAIS SEGUROS Introdução à estratégia O que é um Hospital Seguro? Hospitales seguros frente a los desastres Estabelecimento de saúde (grande, pequeno, rural,

Leia mais

Curso Liderança na Gestão de Pessoas em Empresas de Segurança Privada

Curso Liderança na Gestão de Pessoas em Empresas de Segurança Privada Curso Liderança na Gestão de Pessoas em Empresas de Segurança Privada EMENTA: O Curso apresenta saberes voltados para o aperfeiçoamento em liderança na gestão de pessoas na área da segurança privada e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO JAMILLE ARNAUT BRITO MORAES HABILIDADES METALINGUÍSTICAS E SUAS INTERCORRÊNCIAS NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS Salvador

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Educação do campo e democratização da educação superior no Brasil Titulo Barbosa, Lia Pinheiro - Autor/a; Autor(es) Buenos Aires Lugar CLACSO Editorial/Editor 2014 Fecha Colección Universidades; Educação

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E JUSTIÇA GABINETE

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E JUSTIÇA GABINETE ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E JUSTIÇA GABINETE CONVÊNIO Nº /2006 Convênio que entre si celebram o Estado de Goiás, representado pela Procuradoria Geral do Estado, por intermédio da

Leia mais

ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO GARÇA. Plano de Trabalho Docente 2012

ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO GARÇA. Plano de Trabalho Docente 2012 Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

... mais recentemente, já nos anos 90, a discussão sobre a educação passa a ter uma inflexão de rumos, articulando-se com a abertura da economia

... mais recentemente, já nos anos 90, a discussão sobre a educação passa a ter uma inflexão de rumos, articulando-se com a abertura da economia ... mais recentemente, já nos anos 90, a discussão sobre a educação passa a ter uma inflexão de rumos, articulando-se com a abertura da economia brasileira, no contexto do neoliberalismo, inaugurado no

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA Plano Diretor como Indicador de Políticas Públicas para o Desenvolvimento do Município de São Bento

Leia mais

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A.

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. PROVEDOR DO CLIENTE Capítulo I - Enquadramento Artigo 1º - Objeto do presente documento Artigo 2º - Direito de apresentação de reclamações ao provedor Artigo 3º - Funções e autonomia do provedor Capítulo

Leia mais

Cabo Verde: Información aportada por la Sección Económica y Comercial de la Embajada de la República Argentina en Portugal. Fecha: 10.10.

Cabo Verde: Información aportada por la Sección Económica y Comercial de la Embajada de la República Argentina en Portugal. Fecha: 10.10. Cabo Verde: Información aportada por la Sección Económica y Comercial de la Embajada de la República Argentina en Portugal. Fecha: 10.10.2012 Adjuntamos la reglamentación de los países que fue aportada

Leia mais

Regulamento Interno. Artigo 1º (Missão)

Regulamento Interno. Artigo 1º (Missão) Regulamento Interno O presente regulamento aplica-se a todos os Cursos de formação concebidos, organizados e desenvolvidos pelo Nucaminho - Núcleo dos Camionistas do Minho, com o objetivo de promover o

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA-GERAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO CARLOS THOMPSON COSTA

MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA-GERAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO CARLOS THOMPSON COSTA EXCELENTÍSSIMO SENHOR CONSELHEIRO CARLOS THOMPSON COSTA FERNANDES, PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: PROCURADOR-GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO JUNTO AO TRIBUNAL DE CONTAS,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE JANUÁRIA ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2010 RESPOSTA DE RECURSO

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE JANUÁRIA ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2010 RESPOSTA DE RECURSO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE JANUÁRIA ESTADO DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2010 RESPOSTA DE RECURSO Candidato: Genilson Dias Custódio N de Inscrição: 05966 Cargo: Técnico Administrativo

Leia mais

Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC

Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Política de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC A FACULDADE DINÂMICA prevê mecanismos efetivos de acompanhamento e de cumprimento do Trabalho de Conclusão de Curso, que no momento da construção do seu

Leia mais

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro 1. INTRODUÇÃO A indústria da Construção engloba um vasto e diversificado conjunto de características, tais como: Cada projecto

Leia mais

SOLICITUD DE PENSION DE SOBREVIVENCIA / SOLICITAÇÃO DE PENSÃO DE SOBREVIVENCIA

SOLICITUD DE PENSION DE SOBREVIVENCIA / SOLICITAÇÃO DE PENSÃO DE SOBREVIVENCIA CONVENIO DE SEGURIDAD SOCIAL ENTRE LA REPUBLICA DE CHILE Y LA REPUBLICA FEDERATIVA DEL BRASIL RCH / BRASIL 3B ACORDO DE SEGURIDADE SOCIAL ENTRE A REPÚBLICA DE CHILE E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL SOLICITUD

Leia mais

O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DE NÍVEL MÉDIO DA BRIGADA MILITAR: a estagnação dos Oficiais Tenentes, um caso pendente de solução.

O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DE NÍVEL MÉDIO DA BRIGADA MILITAR: a estagnação dos Oficiais Tenentes, um caso pendente de solução. O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DE NÍVEL MÉDIO DA BRIGADA MILITAR: a estagnação dos Oficiais Tenentes, um caso pendente de solução. I - DESENVOLVIMENTO As polícias militares brasileiras foram instituídas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INFORME GENERAL SOBRE OFICINAS DE DERECHOS HUMANOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA RED ALFA DHES: DERECHOS HUMANOS Y EDUCACIÓN SUPERIOR PRIMERA PARTE: MEDIDAS DE ACCESIBILIDAD Y PERMANENCIA DE GRUPOS VULNERABLES

Leia mais

DIREITO DAS ORGANIZAÇÕES

DIREITO DAS ORGANIZAÇÕES GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Profissionais Ano Letivo 2014/2015 PLANIFICAÇÃO ANUAL DIREITO DAS ORGANIZAÇÕES (2º ano de formação) Página 1 de 5 Competências Gerais Utilizar correctamente a terminologia

Leia mais

PESSOAS COM SINDROME DE DOWN E A ATRIBUIÇÃO DE NORMALIDADE

PESSOAS COM SINDROME DE DOWN E A ATRIBUIÇÃO DE NORMALIDADE PESSOAS COM SINDROME DE DOWN E A ATRIBUIÇÃO DE NORMALIDADE David M. Perrenoud Lindolpho FFC, UNESP Campus de Marília. Eixo Temático: Aspectos Sociais da Deficiência Agência Financiadora: Fapesp TT3 (processo

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia: Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Sistema de Gestão Integrado- Integração das normas ISO-9001,9002,14001 e OHSAS 18001. 2. Objetivo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/3050029-01

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/3050029-01 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/3050029-01 INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO E SUPORTE TÉCNICO

Leia mais

P-1 BOLETIM INTERNO N.º 136. Mossoró/RN, em 25 de Julho de 2014. (Sexta-feira)

P-1 BOLETIM INTERNO N.º 136. Mossoró/RN, em 25 de Julho de 2014. (Sexta-feira) RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DA DEFESA SOCIAL POLÍCIA MILITAR QUARTEL DO COMANDO GERAL 12º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR 01 P-1 BOLETIM INTERNO N.º 136 Mossoró/RN, em 25

Leia mais

Despacho n.º 19/GDN/2010

Despacho n.º 19/GDN/2010 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL GABINETE DO DIRECTOR NACIONAL Despacho n.º 19/GDN/2010 Por despacho do Director-Geral do Ensino Superior n.º 26876/2009,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANEXO II DA RESOLUÇÃO CEPEC Nº 952 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA NÚCLEO COMUM Análise do comportamento O método experimental na análise das relações comportamentais complexas:

Leia mais

Freixinho & Raizman a d v o g a d o s

Freixinho & Raizman a d v o g a d o s Freixinho & Raizman a d v o g a d o s www.freixinho.adv.br Freixinho & Raizman a d v o g a d o s Freixinho & Raizman a d v o g a d o s A Empresa Freixinho e Raizman Advogados tem o objetivo de prover

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº33/2014/dead/2014/dead EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ORIENTADOR DEAD RETIFICADO A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), no uso

Leia mais

DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA

DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA DITADURA, EDUCAÇÃO E DISCIPLINA: REFLEXÕES SOBRE O LIVRO DIDÁTICO DE EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA Rafael Nóbrega Araújo, graduando em História (UEPB) e-mail: rafaelnobreg@hotmail.com Patrícia Cristina Aragão,

Leia mais

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE O Futuro da Educação a Distância na Educação Básica Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br Dispositivos da LDB e DECRETOS

Leia mais

A Empresa. La Compañía

A Empresa. La Compañía A Empresa Freixinho Advogados tem o objetivo de prover assessoramento completo para pessoas físicas e jurídicas em questões de Direito Penal e Processo Penal. Para oferecer serviços de excelência a seus

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA 14/2012 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS

EDITAL DE ABERTURA 14/2012 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS EDITAL DE ABERTURA 14/2012 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS 1. DA REALIZAÇÃO A Rede Escola de Governo (REG), através da Fundação

Leia mais

ENUNCIADOS DA ASSESSORIA DE ASSUNTOS INSTITUCIONAIS DE 2009

ENUNCIADOS DA ASSESSORIA DE ASSUNTOS INSTITUCIONAIS DE 2009 O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o procedimento nº 2009.000.30103, da Subprocuradoria-Geral de Justiça de Planejamento Institucional, AVISA aos Membros

Leia mais

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013 Economia Digital e Direito Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. Carolina Leão Oliveira 19 Novembro 2013 Matéria em causa: Uso do

Leia mais

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Albergaria-a-Velha

Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Albergaria-a-Velha Normas de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Albergaria-a-Velha Preâmbulo Na perspectiva de garantir a todos os cidadãos a participação solidária em acções de voluntariado, a Lei n.º 71/98,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 16/2015 Campus São João del-rei

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 16/2015 Campus São João del-rei Tema 01: GÊNERO E TIPOLOGIA TEXTUAL Para Luiz Antônio Marcuschi (2002), os gêneros textuais são artefatos culturais construídos historicamente pelo ser humano, textos materializados que usamos em nosso

Leia mais

Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22

Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22 Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22 TRX-21 / TRX-22 La gama de turbo-trituradores TRX de Sammic, diseñada para trabajar en calderos de hasta 800 litros de capacidad, permite mezclar y triturar directamente

Leia mais

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1

PROJETO DE VIVÊNCIA 2016.1 FACULDADE PIO DÉCIMO LICENCIATURA EM QUÍMICA ENSINO DE QUÍMICA ÁREA 4 PROF a MARIA ANTÔNIA ARIMATÉIA FREITAS QUESTÃO 01 Com base na projeção da população brasileira para o período 2010-2040 apresentada

Leia mais

CAPÍTULO I. Objectivos e Definição. Artigo 1º. Objectivos

CAPÍTULO I. Objectivos e Definição. Artigo 1º. Objectivos REGULAMENTO DA DISCIPLINA DE ESTÁGIO INTEGRADO EM CONTABILIDADE LICENCIATURA EM GESTÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR CAPÍTULO I Objectivos e Definição Artigo 1º

Leia mais

NT_036/2010_FINANÇAS Brasília/DF, 30 de julho de 2010. NOTA TÉCNICA

NT_036/2010_FINANÇAS Brasília/DF, 30 de julho de 2010. NOTA TÉCNICA NT_036/2010_FINANÇAS Brasília/DF, 30 de julho de 2010. NOTA TÉCNICA REFERENTE AO VALOR DA TERRA NUA PARA FINS DE RECOLHIMENTO DO ITR A Confederação Nacional de Municípios esclarece que, em razão das situações

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL POLÍCIA CIVIL CONCURSO PÚBLICO 2006

ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL POLÍCIA CIVIL CONCURSO PÚBLICO 2006 PORTARIA GAB PCPE Nº. 601, DE 09AGO2006. Disciplina a Avaliação Psicológica para ingressar na Polícia Civil de Pernambuco e dá outras providências. CONSIDERANDO o teor da Resolução exarada pelo Conselho

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO PORTARIA Nº. 582/10/GS/SEDUC-MT. Dispõe sobre critérios e procedimentos a serem adotados para o processo de atribuição de classe e/ou aulas e o regime

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. (Alterada pelas Resoluções nº 65/2011 e 98/2013) RESOLUÇÃO Nº 20, DE 28 DE MAIO DE 2007.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. (Alterada pelas Resoluções nº 65/2011 e 98/2013) RESOLUÇÃO Nº 20, DE 28 DE MAIO DE 2007. CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO (Alterada pelas Resoluções nº 65/2011 e 98/2013) RESOLUÇÃO Nº 20, DE 28 DE MAIO DE 2007. Regulamenta o art. 9º da Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993 e

Leia mais

tempo da escola, a formação dos professores, as novas práticas pedagógicas, os discursos, ações administrativas e outras.

tempo da escola, a formação dos professores, as novas práticas pedagógicas, os discursos, ações administrativas e outras. O USO DO COMPUTADOR NA ESCOLA: DIÁLOGOS ENTRE A TECNOLOGIA EDUCACIONAL E A CULTURA ESCOLAR QUILES, Cláudia Natália Saes UFMS / PPGEdu natalia@uems.br GT: Educação e Comunicação / n.16 Agência Financiadora:

Leia mais

Seja bem-vindo à página do Provedor do estudante da Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny.

Seja bem-vindo à página do Provedor do estudante da Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny. Provedor do Estudante Seja bem-vindo à página do Provedor do estudante da Escola Superior de Enfermagem de São José de Cluny. Ao Provedor do Estudante cabe promover e defender os direitos e interesses

Leia mais

MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA

MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA MEMORIA VISUAL DEL VIEJO OESTE PAULISTA: HISTÓRICO Y PRESERVACIÓN DE ACCIONISTAS DE VANGUARDIA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Colégio de Procuradores de Justiça

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Colégio de Procuradores de Justiça MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Colégio de Procuradores de Justiça DIO 26.10.15 RESOLUÇÃO COPJ Nº 012/2015 Altera a Resolução 005/2009, do Colendo Colégio de Procuradores de Justiça, que

Leia mais

Criação dos Conselhos Municipais de

Criação dos Conselhos Municipais de Criação dos Conselhos Municipais de Educação Ada Pimentel Gomes Fernandes Vieira Fortaleza 02.08.2009 Por que criar Conselhos de Educação? O Art. 1º da Constituição Federal/1988 traduz a nossa opção por

Leia mais

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010

Estado de Alagoas CONSELHO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA RESOLUÇÃO N 18/2010 RESOLUÇÃO N 18/2010 Dispõe sobre regulamentação para uso de veículos oficiais de todos os órgãos e corporações vinculadas a Defesa Social. O, com fundamento no disposto no 5º do art. 6º do seu Regimento

Leia mais

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA BANCO CENTRAL DO BRASIL Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L 1 Panorama Atual Panorama Actual Não há instrumentos financeiros

Leia mais

Regulamento Acredita Portugal Realize o seu Sonho

Regulamento Acredita Portugal Realize o seu Sonho Regulamento Acredita Portugal Realize o seu Sonho REGULAMENTO DA 4ª EDIÇÃO DO CONCURSO "BES REALIZE O SEU SONHO" Capítulo I - Introdução e Objetivos 1.º(Introdução e Objetivos) O Concurso Realize o Seu

Leia mais

Revista Especial de Educação Física Edição Digital v. 3, n. 1, novembro 2006.

Revista Especial de Educação Física Edição Digital v. 3, n. 1, novembro 2006. UM ENSAIO SOBRE A DEMOCRATIZAÇÃO DA GESTÃO NO COTIDIANO ESCOLAR: A CONEXÃO QUE FALTA. Noádia Munhoz Pereira Discente do Programa de Mestrado em Educação PPGE/FACED/UFU - noadia1@yahoo.com.br Resumo O presente

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS. Exposição de motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS. Exposição de motivos PROPOSTA DE LEI N.º 151/IX APROVA O REGIME DA RESPONSABILIDADE PENAL DAS PESSOAS COLECTIVAS Exposição de motivos Vários instrumentos de direito convencional comunitário, assim como diversas decisões-quadro

Leia mais

ATRATIVIDADE DA CARREIRA DOCENTE. Equipe UFF / FGV

ATRATIVIDADE DA CARREIRA DOCENTE. Equipe UFF / FGV ATRATIVIDADE DA CARREIRA DOCENTE Equipe UFF / FGV PRÓLOGO Declaração de Antônio: Tem aquela imagem também de que os melhores estão em empresas, os melhores são médicos e coisas assim... E os que não conseguem

Leia mais

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil 1.1.Nombre, país, sitio web 1.DATOS INSTITUCIONALES Faculdades EST, Brasil, http://www.est.edu.br 1.2.Relaciones con

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO POLÍCIA MILITAR DE RORAIMA QUARTEL DO COMANDO GERAL 3ª SEÇÃO DO ESTADO MAIOR GERAL "Amazônia: Patrimônio dos Brasileiros"

GOVERNO DO ESTADO POLÍCIA MILITAR DE RORAIMA QUARTEL DO COMANDO GERAL 3ª SEÇÃO DO ESTADO MAIOR GERAL Amazônia: Patrimônio dos Brasileiros NOTA DE INSTRUÇÃO Nº 001/PM-3/2014 REGULA OS PROCEDIMENTOS PARA A SELEÇÃO E INDICAÇÃO DE POLICIAIS MILITARES DA PMRR, PARA O II CURSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE INSTRUTORES DO PROGRAMA EDUCACIONAL DE RESISTÊNCIA

Leia mais

PARECER N.º 1O/CITE/91. Assunto: Anúncios de Emprego e outras formas de publicidade - Discriminação em função do sexo

PARECER N.º 1O/CITE/91. Assunto: Anúncios de Emprego e outras formas de publicidade - Discriminação em função do sexo PARECER N.º 1O/CITE/91 Assunto: Anúncios de Emprego e outras formas de publicidade - Discriminação em função do sexo I - Justificação - A discriminação no acesso ao emprego está ainda patente nos anúncios

Leia mais

INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA

INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIFIEO/ CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO SP PROGRAMA DE MESTRADO ACADEMICO EM PSICOLOGIA GRANDE ÁREA: PSICOLOGIA EDUCACIONAL ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PSICOPEDAGOGIA LINHA DE PESQUISA:INTERVERÇÃO PSICOPEDAGOGICA

Leia mais

FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil RESUMO

FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil RESUMO Revista Eventos Pedagógicos v. 2, n. 1 (2. ed. rev. e aum.), p. 42-49, jan./jul. 2011 FAMÍLIA E ESCOLA: uma participação interativa no contexto da Educação Infantil Anne Kelly Hetzel de Araújo Anastácio

Leia mais

BANCO CENTRAL EUROPEU

BANCO CENTRAL EUROPEU C 213/16 Jornal Oficial da União Europeia 20.7.2011 III (Actos preparatórios) BANCO CENTRAL EUROPEU BANCO CENTRAL EUROPEU PARECER DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 11 de Março de 2011 sobre uma recomendação

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. INTRODUÇÃO Este documento estabelece normas para realização do Estágio Supervisionado (ES)do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (TADS)junto

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Estado de exceção e ações diretas em busca da democracia no Brasil em 2013 Titulo Tavares, Ana Claudia Diogo - Autor/a; Vieira, Fernanada Maria da Costa - Autor/a; Autor(es) Quintans, Mariana Trotta Dallalana

Leia mais

Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016

Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016 Gabinete do Procurador-Geral de Justiça ATO PGJ Nº 571/2016 Institui e regulamenta o Programa de Serviço Voluntário no âmbito do Ministério Público do Estado do Piauí. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA

GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA Leiliany Ribeiro da Costa Universidade Federal do Pará

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 003/2009 Convoca aprovados em concurso público de que trata o Edital Nº 001/2009, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO REAL, Estado do Rio de Janeiro, no uso

Leia mais

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ----------------------

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ---------------------- Acta n.º 2 -------- Aos Vinte e Um dias do Mês de Abril do Ano de Dois Mil e Dez, pelas Dez horas, reuniu, nos Serviços Centrais do Instituto Politécnico de Viseu, o Júri do procedimento concursal para

Leia mais

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos Proposta de Guião para uma Prova Disciplina: Espanhol, Nível de Iniciação, 11.º ano (A2) Domínio de Referência: Viajes y Transportes Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião E 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. PROCEDIMENTO PADRÃO PERÍCIA AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO BRASIL: Perícia Ambiental É um procedimento utilizado como meio de prova; Fornecimento de subsídios

Leia mais

Excelências, Senhores Convidados, nacionais e estrangeiros, Senhores Congressistas, Carlos Colegas, Minhas Senhoras e meus Senhores,

Excelências, Senhores Convidados, nacionais e estrangeiros, Senhores Congressistas, Carlos Colegas, Minhas Senhoras e meus Senhores, Excelências, Senhores Convidados, nacionais e estrangeiros, Senhores Congressistas, Carlos Colegas, Minhas Senhoras e meus Senhores, A Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal da Polícia

Leia mais

Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD.

Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD. Decreto n 7.084/2010 Programa Nacional do Livro- Didático PNLD. DECRETO Nº 7.084, DE 27 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os programas de material didático e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

1.2 Duração e Períodos de Realização

1.2 Duração e Períodos de Realização SECRETARIA DA SEGURANÇA E DA DEFESA SOCIAL COMANDO GERAL DA POLÍCIA MILITAR CENTRO DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 0001/2013-CEPM O DIRETOR DO CENTRO DE EDUCAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR, no uso de suas atribuições, conferidas

Leia mais

A grosso modo a ideia é boa e já foi implantada em vários países com sucesso. Assim, por exemplo: Portugal, França, Itália.

A grosso modo a ideia é boa e já foi implantada em vários países com sucesso. Assim, por exemplo: Portugal, França, Itália. EIRELI Eireli, embora possa parecer, não é nome de uma artista de cinema ou televisão. E i re li é abreviação da expressão empresa individual de responsabilidade limitada e, como deve constar após a denominação

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 148/2015

RESOLUÇÃO N.º 148/2015 RESOLUÇÃO N.º 148/2015 Autoriza o porte de arma de fogo institucional aos servidores da Justiça Militar do Estado. O PRESIDENTE DO, no uso de suas atribuições legais, de acordo com o artigo 241, inciso

Leia mais

Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE

Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE Elaboração de materiais para um curso de espanhol via MOODLE Chris Royes Schardosim Guilherme Gili Maba (IFC/Ibirama - Cnpq) Resumo Dentro do NUBE (Núcleo Universal de Brasileños Españolizados), que iniciou

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL O Município de Chaves tem entendido como de interesse municipal as iniciativas empresariais de natureza económica que contribuem

Leia mais

REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Regulamento e tabela de taxas pela concessão de licenças e Prestação de Serviços da Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria.

Leia mais

COMO SOBREVIVER À RESOLUÇÃO NORMATIVA 259/11?

COMO SOBREVIVER À RESOLUÇÃO NORMATIVA 259/11? COMO SOBREVIVER À RESOLUÇÃO NORMATIVA 259/11? HOW TO SURVIVE THE NORMATIVE RESOLUTION 259/11? CÓMO SOBREVIVIR A LA NORMATIVA RESOLUCIÓN 259/11? RESUMO: Este texto é fruto de uma pesquisa bibliográfica.

Leia mais

Comportamento policial militar importância e cálculo na Polícia Militar do Estado de São Paulo

Comportamento policial militar importância e cálculo na Polícia Militar do Estado de São Paulo Comportamento policial militar importância e cálculo na Polícia Militar do Estado de São Paulo Alexandre Andrade dos Santos 1º Tenente da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Chefe do Setor de Concursos

Leia mais

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas)

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas) INTRODUCCIÓN En el XI Simposio de la Sociedad Española de Educación Matemática, celebrado en la Universidad de La Laguna en Septiembre de 2007, se acordó la celebración en Badajoz del XII SEIEM. Su ubicación

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.219 INSTRUÇÃO N 296-67.2010.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

Leia mais

INSTRUÇÃO CONJUNTA N.º 001 - DRH/DS/DAL, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008.

INSTRUÇÃO CONJUNTA N.º 001 - DRH/DS/DAL, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008. INSTRUÇÃO CONJUNTA N.º 001 - DRH/DS/DAL, DE 17 DE OUTUBRO DE 2008. Orienta procedimentos visando à aquisição, à manutenção de porte e à posse de arma de fogo na PMMG. O CORONEL PM DIRETOR DE RECURSOS HUMANOS,

Leia mais

O ATO DISCIPLINAR MILITAR

O ATO DISCIPLINAR MILITAR O ATO DISCIPLINAR MILITAR FERNANDO EDSON MENDES 1 1. INTRODUÇÃO Com a promulgação, em 08 de dezembro de 2004, da Emenda Constitucional nº. 45, conhecida como Reforma do Judiciário, houve profunda alteração

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE Com a edição da Lei nº 6.938/81 o país passou a ter formalmente uma Política Nacional do Meio Ambiente, uma espécie de marco legal para todas as políticas públicas de

Leia mais

Promoção de Arquivamento n.º 005.2016.54.1.1.1043822.2015.38276

Promoção de Arquivamento n.º 005.2016.54.1.1.1043822.2015.38276 INQUÉRITO CIVIL Nº 4152/2015 PROMOTORIA: 54ª PRODHSP. OBJETO: Apurar suposta ocorrência de desvio de função de servidores ocupantes do cargo de Investigador de Polícia Civil do Estado do Amazonas que realizam

Leia mais

Secção I Disposições Gerais. Artigo 1 (Objeto)

Secção I Disposições Gerais. Artigo 1 (Objeto) UNIVERSIDADE uni _ UNIVERSIDADE DE CABO VERDE ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO N Ol-ECAA/20l5 Secção I Disposições Gerais Artigo 1 (Objeto) o presente regulamento

Leia mais

GIAS GRUPOS DE INTERAJUDA SOCIAL. Código de Ética e Deontologia para Monitores/Animadores

GIAS GRUPOS DE INTERAJUDA SOCIAL. Código de Ética e Deontologia para Monitores/Animadores GIAS GRUPOS DE INTERAJUDA SOCIAL Código de Ética e Deontologia para Monitores/Animadores Preâmbulo O Código de Ética e Deontologia tem por objectivo fixar os requisitos éticos e deontológicos da animação

Leia mais

BRASÍLIA DF IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO

BRASÍLIA DF IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO BRASÍLIA DF 2010 IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO O processo de formação de pessoas é bastante complexo e difícil, pois normalmente os Lideres responsáveis pela transmissão do conhecimento,

Leia mais