Responsabilidade social focada num plano de necessidades: estudo de caso de uma indústria de porte médio para apoio a tomada de decisão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Responsabilidade social focada num plano de necessidades: estudo de caso de uma indústria de porte médio para apoio a tomada de decisão"

Transcrição

1 Responsabilidade social focada num plano de necessidades: estudo de caso de uma indústria de porte médio para apoio a tomada de decisão Vanessa Burtzlaff Pretto (UNISC) Elpidio Oscar Benitez Nara (UNISC) Clane Regina Rech Storch (UNISC) Resumo: As constantes mudanças levaram as organizações a tomarem uma postura proativa diante dos problemas da sociedade, tornando a Responsabilidade Social parte integrante das estratégias exigindo que a empresa realize ações que tragam benefícios a todos. Este trabalho teve como objetivo a elaboração e implantação de um plano de ação voltado para a responsabilidade social em uma indústria de porte médio. O levantamento dos indicadores mais críticos foi obtido através da aplicação do questionário do Instituto Ethos de Responsabilidade Social. Buscou-se implantar o máximo de ações possíveis, a fim de que a empresa pesquisada mantivesse a sustentabilidade dos seus negócios e melhorasse sua imagem frente ao seu público-alvo. Palavras-chave: Responsabilidade social; Indicadores; Plano de ação. 1. Introdução A constante evolução tecnológica e a globalização tem despertado nas organizações uma busca intensa por novas formas de lidar com o mercado e com o novo contexto empresarial. Atualmente para uma empresa conseguir credibilidade, não basta só auferir qualidades a seus produtos e serviços é necessário ser uma empresa cidadã. De acordo com Muller (2003) a cidadania empresarial tem como um dos seus eixos fundamentais o desenvolvimento de projetos e ações sociais, buscando a integração entre mercado e cidadania, desenvolvimento econômico e justiça social. Diante do exposto, considera-se fundamental a compreensão do atual crescimento de ações empresariais socialmente responsáveis como uma nova estratégia intencional e necessária para as empresas. Do mesmo modo, torna-se imprescindível estudar os indicadores de responsabilidade social existentes, visando avaliar as ações sociais realizadas pelas empresas. Nesse contexto as empresas também se voltam para ações de responsabilidade social, ações e atitudes que afetem positivamente a comunidade na qual estão inseridas. A responsabilidade social no Brasil teve inicio com a criação, em 1960, da Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE), que reconheceu a função social da empresa associada (TOLDO, 2002). Em 1998 é criado o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social pelo empresário Oded Grajew, com o objetivo de disseminar a prática da responsabilidade social empresarial. De acordo com Grajew (2000) responsabilidade social envolve o comprometimento ético e a qualidade das relações que a empresa estabelece com todos os seus públicos (funcionários, fornecedores e comunidade em geral). O modelo de gestão da responsabilidade social corporativa tem sido adotado por empresas competitivas[...] Rothgiesser (2006), pois na hora de escolherem um produto, os consumidores não buscam apenas aqueles de boa qualidade e preço acessível, mas sim aquele que é fabricado pela empresa que é socialmente responsável. Este trabalho pretende contribuir levantando informações sobre a responsabilidade 1

2 social em relação ao ambiente de trabalho, e a imagem externa da empresa. Apresentar análise e conclusão sobre o impacto gerado pelas ações socialmente responsáveis. Espera-se que este trabalho contribua de alguma forma para construção de uma sociedade mais humana, igualitária, justa e consciente. 2. Definição do problema A sociedade percebeu que é preciso fazer alguma coisa frente aos problemas sociais e ambientais. O quadro social global é bastante preocupante, pois milhares de famílias estão abaixo da linha de pobreza, milhões de crianças estão trabalhando enquanto deveriam estudar, em alguns países o índice de analfabetismo é altíssimo e os recursos naturais estão se esgotando. A prática de ações sociais que melhoram a qualidade de vida e que preservam e recuperam ativos ambientais tem agregado valor às empresas, da mesma forma como o capital intelectual, integrando o patrimônio das empresas nos chamados bens intangíveis. Considerando estes aspectos, a empresa pesquisada tem a necessidade de estabelecer modelos e ferramentas que auxiliem a tomada de decisão da gestão social. Neste contexto apresenta-se o seguinte problema: Como diagnosticar as necessidades de responsabilidade social e qual o plano mais adequado para uma indústria de médio porte? 3. Objetivo Geral Elaboração e implantação de um plano de responsabilidade social focado numa industria de plásticos: estudo de caso. 3.1 Objetivos específicos Diagnosticar as necessidades de responsabilidade social. Elaborar um plano de ação focado nas necessidades. Implantar o plano de responsabilidade social. Analisar os resultados das implantações. 4. Metodologia Em relação à abordagem da pesquisa pode ser classificada como qualitativa, conforme Minayo (2003) a pesquisa qualitativa responde a questões muito particulares, como é o caso do estudo a ser apresentado, o qual tem como objetivo principal aplicar um instrumento de avaliação para elaborar e implantar um plano de responsabilidade social para uma empresa de plásticos. Para Santos e Candeloro (2006) a pesquisa de natureza qualitativa é aquela que permite o levantamento de dados subjetivos, informações pertinentes ao universo a ser investigado. Em relação aos objetivos esta pesquisa pode ser classificada como descritiva, pois tem o objetivo de descrever as características de um fenômeno ou de um fato, estabelecendo relações entre suas variáveis (SANTOS, 2006, p. 73). A pesquisa bibliográfica e documental foi essencial para o desenvolvimento do estudo, através de livros, artigos científicos, inúmeras consultas a sites indexados, bem como a leitura de textos extraídos de periódicos (revistas e jornais). Também foram consultados dados estatísticos disponíveis a partir de pesquisas do Instituto Ethos. A técnica de pesquisa utilizada neste trabalho é o estudo de caso, que é uma técnica de levantamento de dados, uma vez que descreve o fato observado, relata seus componentes e analisa-os (SANTOS e CANDELORO, 2006, p. 76). 2

3 Visando conhecer as práticas de responsabilidade social e obter o resultado de seu desempenho nestas ações, a empresa pesquisada, aplicou o questionário dos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial e realizou a coleta de dados por meio de visita, a fim de aplicar os procedimentos necessários à obtenção de informações. Considerando que o preenchimento do questionário dos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social envolve pessoas com conhecimentos específicos a respeito de cada uma das grandes áreas temáticas que o constituem, a identificação destas pessoas para responder o questionário ficou a cargo da empresa. Realizada a coleta de dados realizou-se a análise e interpretação dos dados coletados e identificando as respostas obtidas de acordo com cada um dos objetivos específicos propostos. 5. Responsabilidade Social É cada vez mais significativo o conceito de que as empresas têm um papel mais amplo a cumprir, sendo co-responsáveis no desenvolvimento da sociedade. As empresas que quiserem crescer, ser lucrativas e ter sucesso a longo prazo precisam incorporar em suas práticas cotidianas a qualidade ética nas relações com seus diversos públicos (GRAJEW, 2000). De acordo com Zacharias (2004) responsabilidade social é o conjunto de princípios que direciona relações e ações das empresas com seus funcionários, fornecedores, consumidores e comunidade em que estão inseridas. Conforme Pontes e Possamai citado por Frey (2002), a forma com que os gestores administravam mudou drasticamente devido a pressões oriundas dos vários movimentos sociais e atividades pertinentes ao emprego, proteção ambiental e proteção ao consumidor. O exercício da cidadania empresarial pressupõe uma atuação eficaz da organização em duas dimensões: a gestão de responsabilidade interna e gestão de responsabilidade externa (PLANTULLO, 2006). Assim a responsabilidade social interna tem como foco trabalhar o público interno da organização, desenvolver um modelo de gestão participativa e de reconhecimento de seus empregados. Este modelo de gestão interna compreende ações dirigidas aos empregados e dependentes, aos funcionários de empresas contratadas, terceirizadas, fornecedoras e parceiras. Em seguida a empresa passa a exercitar sua responsabilidade social externa. Através de um planejamento de marketing social, a organização pode atuar nas áreas de educação, saúde, assistência social e ecologia, a fim de melhorar sua imagem externa e contribuir para o bem estar da sociedade. Barbosa e Rabaça (2001) reforçam a idéia de que responsabilidade social nasce de um compromisso da organização com a sociedade, em que sua participação vai além da geração de empregos, impostos e lucros. O equilíbrio da empresa depende da sua atuação com a ecologia, com o crescimento econômico e com o desenvolvimento social. De acordo com Montana e Charnov (2005), responsabilidade social corporativa é a maneira de agir de uma organização que sirva tanto aos interesses próprios como os interesses da sociedade. Peter Drucker, citado por Ashley (2002), chama a atenção para o fato de que é justamente em função de a empresa ser bem-sucedida no mercado que cresce a necessidade de atuação socialmente responsável. Assim, a responsabilidade social é um fator importante para que as companhias mantenham sua sustentabilidade. Uma outra abordagem ao assunto da responsabilidade social é defendida por Friedmann, conforme citado por Bateman e Snell (1998) a responsabilidade social dos negócios é gerar lucro, pois as organizações podem auxiliar na melhoria da qualidade de vida 3

4 à medida que essas ações estão diretamente ligadas ao crescimento dos lucros. Segundo Carroll citado por Pasa (2004, p. 60) A responsabilidade social da empresa pode ser dividida em quatro categorias: econômica (ser lucrativa); legal (obedecer à lei); ética (fazer o que é certo, evitar danos, estabelecer normas de comportamento ético); e discricionário (tomar decisão em prol do social de forma voluntária). Destaca, porém, que essas categorias não são exclusivas entre si, mas um continuum que perpassa cada uma, conforme ilustrado na figura 1. Responsabilidade discricionária Responsabilidade ética Responsabilidade legal Responsabilidade econômica Figura 1 Pirâmide das responsabilidades sociais empresariais Fonte: Caroll citado por Pasa (2004, p. 61). Assim, a empresa socialmente responsável é aquela que possui a capacidade de ouvir os interesses das diferentes partes (acionistas, funcionários, prestadores de serviço, consumidores, comunidade, governo e meio-ambiente) e conseguir incorpora-los ao planejamento de suas atividades, buscando atender as demandas de todos, não apenas dos acionistas ou proprietários. A responsabilidade social Empresarial trata diretamente dos negócios da empresa e de como ela os conduz. 6. Ferramentas de Gestão As ferramentas de gestão são imprescindíveis para a tomada de decisões. Essas ferramentas permitem planejar, liderar e controlar o trabalho dos membros da organização e de usar todos os recursos disponíveis da organização para alcançar os objetivos estabelecidos. 6.1 Planos De acordo com Stoner e Fremann (1999) planejar significa que os administradores pensam antecipadamente em seus objetivos e ações. Os planos são a direção pelas quais a organização obtém e aplica os recursos necessários ao alcance de seus objetivos. Um plano tem finalidade de orientar as direções e de detectar a necessidade de alterações do próprio plano, possibilita nortear o rumo da empresa, impedindo que sejam dissipados recursos físicos, monetários e pessoais (ZACHARIAS, 2004). Reforçando este pensamento Bateman e Snell (1998) nos colocam que os planos são as ações ou os meios que o administrador dispõe para atingir seus objetivos. Os planos devem delinear ações alternativas para conduzir a realização de cada objetivo e os recursos necessários ao seu atingimento. As organizações bem sucedidas devem estar sempre prontas a se adaptar a mercados 4

5 em constante mudança. Para isso o planejamento cumpre exatamente esta função, pois busca manter uma flexibilidade viável de seus objetivos, habilidades e recursos para o crescimento organizacional. Tipos de planos: - 5w2h: este método que permite definir o mais claramente possível um problema, uma causa ou uma solução. É utilizado para descrever de maneira completa um problema ou um plano de ação (CAMPOS, 1998). O método 5w2H consiste em responder as seguintes questões: O quê? (What) É o problema a ser resolvido; Quem? (Who) Quem está envolvido? De quem é a responsabilidade? Quando? (When) Em que momento? Com que duração e freqüência? Quanto? (How much) Quanto custa? Por quê? (Why) Onde? (Where) Como? (How). A técnica 5W2H é uma ferramenta para a análise e o conhecimento sobre determinado processo, problema ou ação a serem efetivados, bem como para aumentar o nível de informações e buscar onde está a falha, montando um plano de ação sobre o que deve ser feito para eliminar um problema e padronizar os procedimentos para prevenir o reaparecimento do mesmo. - PDCA: o ciclo PDCA é um método que visa controlar e conseguir resultados eficazes e confiáveis nas atividades de uma organização. É um eficiente modo de apresentar uma melhoria no processo. Padroniza as informações do controle da qualidade, evita erros lógicos nas análises, e torna as informações mais fáceis de serem entendidas. Pode também ser usado para facilitar a transição para o estilo de administração direcionada para melhoria contínua (CAMPOS, 1998). Este ciclo é composto por quatro fases: Plan (planejamento): estabelecer missão, visão, objetivos (metas), procedimentos e processos (metodologias) necessários para o atingimentos dos resultados. Do (execução): realizar, executar as atividades. Check (verificação): monitorar e avaliar periodicamente os resultados, avaliar processos e resultados, confrontando-os com o planejado, objetivos, especificações e estado desejado, consolidando as informações, eventualmente confeccionando relatórios. Act (agir): Agir de acordo com o avaliado e de acordo com os relatórios, eventualmente determinar e confeccionar novos planos de ação, de forma a melhorar a qualidade, aprimorando a execução e corrigindo eventuais falhas. Conforme Zacharias (2004) o PDCA é utilizado tanto para consolidar resultados, quanto para obter-se melhorias. A implantação correta desta metodologia traz enormes e mensuráveis benefícios à organização e com ela consegue-se estabelecer uma estratégia de melhoria contínua que ao longo do tempo fará a diferença. - SWOT: a sigla SWOT, vem das iniciais das palavras inglesas strengths (forças), weaknesses (fraqueza), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças), pois são os pontos a serem analisados. Ameaças e oportunidades: uma das partes da análise SWOT é o estudo do ambiente externo à organização em busca de ameaças e oportunidades. Trata-se da análise daquilo que está sempre fora do controle das empresas, mas que é importante de se conhecer e monitorar. Entre as forças a serem consideradas estão os fatores demográficos, econômicos, históricos, políticos, sociais, tecnológicos, sindicais, legais, etc... As ameaças e oportunidades sempre afetam de forma homogênea todas as organizações que concorrem num mesmo mercado-alvo. A análise deve levar em conta não somente as tendências que afetam a organização, mas também a probabilidade destas tendências tornarem-se eventos reais e explorar as oportunidades da melhor maneira possível (BATEMAN e SNELL, 1998). 5

6 Forças e fraquezas: a outra parte da análise SWOT, trata dos pontos fortes e fracos da organização, ou seja, de seu ambiente interno. Assim, quando se percebe um ponto forte, devemos ressaltá-lo ainda mais e quando percebemos um ponto fraco devemos agir para corrigí-lo ou pelo menos para minimizar seus efeitos. 7. Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Com o objetivo de fortalecer a cultura da responsabilidade social no Brasil, o Instituto Ethos criou os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social e o Guia de Elaboração de Relatório e Balanço Social de Responsabilidade Social Empresarial. Os Indicadores Ethos foram criados de acordo com alguns parâmetros de pesquisa e benchmark de normas e certificações, tanto nacionais como internacionais. Utilizou-se a ISO 9000, a ISO 14000, a SA 8000 e também a AA Durante o processo de sua criação, foram referenciados também os princípios e diretrizes da GRI (Global Reporting Initiative). De acordo com Grajew (2000), Os indicadores têm por objetivo principal apresentar para o setor empresarial e a sociedade em geral o que é responsabilidade social, sua abrangência e profundidade. Assim, antes de ser uma ferramenta de avaliação, é um instrumento didático que visa inserir, definitivamente, as práticas socialmente responsáveis na agenda das organizações. Assim, por meio dos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social, a empresa pode não só avaliar, mas também planejar suas ações de responsabilidade social visando a excelência e a sustentabilidade de seus negócios. Torna-se possível verificar o estágio em que se encontram as práticas de responsabilidade social na empresa e aprimorá-las no que for necessário. Segundo afirma o próprio Instituto Ethos (2007), O preenchimento dos Indicadores envolve a participação de várias áreas da empresa devido à abrangência dos temas. É aconselhável que a empresa indique um coordenador que facilite a sistematização das informações e o diálogo interno. Também é importante que a alta direção da empresa acompanhe o processo e referende os resultados. Assim, as empresas podem utilizar os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social para monitorar e ter um diagnóstico de suas práticas, independente de serem associadas ao Instituto Ethos. Qualquer empresa interessada em receber um relatório com os resultados de seu desempenho nas ações de responsabilidade social deverá enviar o questionário referente aos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial preenchido a este Instituto, que posteriormente enviará o diagnóstico de avaliação à empresa. O questionário do Instituto Ethos está dividido em sete grandes temas, conforme descritos a seguir: a) Valores e Transparência: A soma dos valores e dos princípios éticos representa a cultura de uma empresa, enraizada por suas crenças, sua postura e sua missão de negócio. A questão da ética nas relações empresariais há tempos deixou de ser insignificante. Os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial analisa este tema a partir dos seguintes tópicos: - a auto-regulação da conduta, que se divide em compromisso ético e enraizamento na cultura organizacional; - a transparência nas relações com a sociedade, incluindo o diálogo com as partes interessadas (stakeholders), as relações com a concorrência e o balanço social. b) Público Interno: a empresa socialmente responsável, além de respeitar todos os direitos dos trabalhadores estabelecidos pela legislação brasileira e pela OIT (Organização Internacional 6

7 do Trabalho), cria benefícios extras que, por conseqüência, melhoram as condições de trabalho e favorecem o desenvolvimento pessoal e profissional. Na avaliação do Instituto Ethos, considera-se como fundamental: - O diálogo e a participação, compreendendo as relações com sindicatos, à gestão participativa e a participação nos resultados e nas bonificações; - O respeito ao indivíduo, compreendendo o compromisso com o futuro das crianças e a valorização da diversidade; O respeito ao trabalhador, compreendendo o comportamento frente às demissões, o compromisso com o desenvolvimento profissional e a empregabilidade, o cuidado com a saúde, a segurança e as condições de trabalho e a preparação para aposentadoria. c) Meio Ambiente: para o Instituto Ethos (2007), uma empresa ambientalmente responsável procura minimizar os impactos negativos e amplificar os positivos. Assim, uma empresa que possui consciência ambiental investe recursos em projetos de compensação pelo uso dos recursos naturais, e normalmente apóia e desenvolve campanhas e programas educativos na localidade em que está inserida. Nestes quesitos, o Instituto Ethos prevê: - O gerenciamento do impacto ambiental, por meio do conhecimento a respeito do impacto de suas ações sobre o meio ambiente, da minimização de entradas e saídas de materiais na empresa e da responsabilidade sobre o ciclo de vida dos produtos e serviços; - A responsabilidade frente às gerações futuras, por meio do comprometimento da empresa com a causa ambiental e a educação ambiental. d) Fornecedores: a responsabilidade social da empresa em relação a seus fornecedores começa no processo de seleção dos mesmos e levam em consideração alguns critérios essenciais, como por exemplo, os padrões de conduta e o procedimento adotado na relação com os trabalhadores e com o meio ambiente. No caso dos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial, é importante verificar: - A seleção dos fornecedores e as parcerias estabelecidas com os mesmos, considerando os critérios dessa seleção, o trabalho infantil na cadeia produtiva, as relações com trabalhadores terceirizados e o apoio ao desenvolvimento de fornecedores. e) Consumidores/Clientes: o tema Consumidores/Clientes exige da empresa socialmente responsável o investimento contínuo na qualidade de seus produtos ou serviços, tornando-os confiáveis e garantindo que as informações necessárias para o seu uso estejam claramente detalhadas nas embalagens. Ainda em relação às informações, é preciso que consumidores/clientes saibam dos riscos que um determinado produto pode oferecer à sua saúde. A avaliação deste tema implica na: - Dimensão social do consumo, que se caracteriza pela: política de marketing e comunicação, pela excelência no atendimento e pelo conhecimento dos danos potenciais dos produtos e serviços. f) Comunidade: o foco na comunidade representa a responsabilidade social externa, através da qual a empresa desenvolve ações que devem reverter em benefícios para a comunidade e adota estratégias que resultam em ganhos para a própria empresa no seu ambiente interno, aumentando a produtividade e o envolvimento dos funcionários, e melhorando ainda a percepção que consumidores e clientes têm da empresa. Ou seja, o investimento na comunidade se converte em retorno tanto no âmbito interno quanto no âmbito externo da organização. Em virtude do exposto, os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial avaliam os seguintes requisitos: - As relações com a comunidade local, considerando o gerenciamento do impacto da empresa junto à comunidade e as relações com organizações atuantes na comunidade; - Filantropia/Investimentos Sociais, considerando os mecanismos de apoio a projetos sociais, as estratégias de atuação na área social, a mobilização de recursos para o investimento social e, por fim, o reconhecimento e apoio ao trabalho voluntário dos empregados. 7

8 g) Governo e Sociedade: no caso da empresa socialmente responsável, pressupõe-se que suas relações sejam transparentes e éticas. É preciso ainda que a empresa demonstre seu alinhamento com os interesses da sociedade, que se comprometa em combater a corrupção no mundo dos negócios e que respeite a obrigação de recolher impostos, obedecer às leis e respeitar o poder público. Enfim, os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial consideram: - A transparência política, levando em conta as contribuições para campanhas políticas, à corrupção e a propina; A liderança social, levando em conta a liderança e a influência social e a participação em projetos sociais governamentais. O exposto confirma a abrangência de dados e informações que constituem os Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial. Vale salientar que, se a empresa não tiver o registro dos dados requeridos, torna-se muito difícil avaliar suas ações de responsabilidade social. Aliás, a empresa que quiser ser reconhecida como empresa socialmente responsável deverá, necessariamente, preocupar-se, com a responsabilização interna e externa pelas ações executadas. A ética e a transparência nos negócios só poderá ser comprovada se medidas como as mencionadas forem tomadas, tornando pública a gestão da empresa. 8. Elaboração e implantação do plano de ação focado nas necessidades Primeiramente aplicou-se o questionário do Instituto Ethos de Responsabilidade Social na empresa pesquisada, sendo que em seguida realizou-se uma triagem dos indicadores mais critícos, através de um sistema chek-list, juntamente com o tema ao qual estão relacionados, conforme tabela 1. Após análise minunciosa de cada indicador elaborou-se um plano de ação (5w2h) para cada indicador a fim de que a empresa pudesse implantar mais ações direcionadas a responsabilidade social. A implantação dos planos de ação ficou a cargo das pessoas responsáveis por área de abrangência, tendo em vista que a empresa pesquisada não dispõe de um setor específico para a área social e ambiental. 8

9 TABELA 1- Relação dos indicadores mais críticos separados por seus respectivos temas Temas Indicadores Compromissos éticos O codigo de conduta e ou declaração de valores da organização contemplam as seguintes partes interessadas: empregados, fornecedores, meio ambiente, consumidores/clientes, comunidade, governo e acionistas. Valores e Transparência Publico interno Meio Ambiente Consumidores e Clientes Comunidade Governo e Sociedade Relações com a comunidade. São explicitos quanto ao compromisso de transparencia e veracidade das informações prestadas a todas as partes interessadas. Compromisso com o Desenvolvimento Infantil A empresa oferece programa especifico para saude da mulher gestante? Oferece programa de orientação aos empregados sobre como se dá o desenvolvimento integral da criança por meio do fortalecimento das competencias familiares (cuidados com o nascimento, alimentação saudavel, prevenção de doenças, proteção à integridade da criança e estimulo ao desenvolvimento cognitivo e emocional)? Possui política específica para os empregados que sejam pais ou responsáveis por crianças com deficiência, garantindo-lhes a possibilidade de acompanhar o desenvolvimento dos filhos de forma adequada? A empresa oferece para os empregados (mulheres e homens) de todos os níveis hierárquicos plano de saúde familiar? Compromisso com a Eqüidade de Gênero O plano de saude da empresa tem adaptações específicas para manutenção e cuidados com a saude da mulher? Cuidados com Sáude, Segurança e Condições de Trabalho A empresa promove exercícios fisicos no horário de trabalho? Possui programa de orientação alimentar e nutricional? Compromisso com o Desenvolvimento Profissional e a Empregabilidade A empresa mantem programa de erradicação de analfabetismo, educação básica ou supletivo entre seus empregados com metas e recursos definidos? Educação e Conscientização Ambiental A empresa desenvolve periodicamente campanhas internas de educação com base nos 3Rs? Gerenciamento do Impacto no Meio Ambiente e do Ciclo de Vida de Produtos e Serviços Possui programa de gerenciamento de resíduos com a participação do cliente, como para a coleta de materiais tóxicos ou a reciclagem pós-consumo? Excelência do Atendimento Oferece serviço de atendimento ao cliente (SAC) ou outra forma de atendimento especializado para receber e encaminhar sugestões, opiniões e reclamações relativas a seus produtos e serviços? Promove treinamento contínuo de seus profissionais de atendimento para uma relação ética e de respeito aos direitos do consumidor? Treina e incentiva seu profissional de atendimento a reconhecer falhas e agir com rapidez e autonomia na resolução de problemas? Financiamento da Ação Social Inclui a ação social e seus responsáveis no processo geral de planejamento estratégico? Possui mecanismos para estimular fornecedores, acionistas e outras partes interessadas a fazer doações financeiras? Utiliza especialistas no ciclo de planejamento, monitoramento e avaliação de sua ação social? Planeja sua ação social visando maximizar seu impacto a longo prazo? Liderança e Influência Social Estimula e patrocina projetos de desenvolvimento de pesquisa e tecnologia, interagindo ativamente com a comunidade acadêmica e científica? Fonte: Indicadores Ethos de Responsabilidade Social e Empresarial 9

10 9. Considerações finais Podemos entender como fechamento da pesquisa que existem vários indicadores que não são possíveis atender em função que o instrumento foi desenvolvido para grandes corporações e estamos nos referindo a uma média empresa. No entanto, com isso fica claro que algumas ações são descartáveis da realidade da empresa pesquisada. Também não é possível obter resultados concretos e sistemáticos para os planos de ação estabelecidos devido ao pequeno espaço temporal referente à pesquisa, mas podemos concluir que o efeito da pesquisa se tornou bastante contundente como o caso de valores e transparência no que tange aos compromissos éticos, percebendo-se claramente que a empresa não encontrava nenhuma preocupação na sua própria missão. Em relação ao público interno, no que se refere a cuidados com sáude, segurança e condições de trabalho a empresa não promove exercícios fisicos no horário de trabalho que parece uma atitude bastante simples. Após este projeto a empresa mantem programa de erradicação de analfabetismo, educação básica e supletivo entre seus empregados com metas e recursos definidos, afim de atender o compromisso com o desenvolvimento profissional e a empregabilidade. Entendemos que vários pontos tem a tendência de ser melhorados através de um novo conceito de responsabilidade social da corporação em seu devido tempo e momento. Pode-se afirmar, no entanto, que a expectativa da sociedade em relação ao comportamento ético das empresas vai continuar aumentando à medida que a mesma sociedade for sendo esclarecida dos problemas que enfrenta nosso país. E também garante às empresas retornos consideráveis, sendo na forma de fortalecimento da imagem, retorno financeiro, seleção e manutenção de novos talentos profissionais, motivação e comprometimento de seus funcionários. Referências ASHLEY, Patrícia Almeida. Ética e Responsabilidade Social nos Negócios. São Paulo: Editora Saraiva, BARBOSA,Gustavo;RABAÇA,Carlos Alberto. Ética e credibilidade sob uma nova ótica. Valor Econômico, Disponível em Acesso em 06 de maio BATEMAN, Thomas S., SNELL, Scott A. Administração Construindo Vantagem Competitiva. São Paulo: Editora Atlas S/A, CAMPOS, Vicente Falconi. Gerenciamento da Rotina do Trabalho do dia-a-dia. 7. ed. Belo Horizonte: Editora de Desenvolvimento Gerencial, FREY, Irineu A., Sistema de Gerenciamento da Responsabilidade Social Empresarial por Meio de Indicadores Tese de Doutorado (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina)- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, GRAJEW, Oded. O Dragão e a Borboleta Sustentabilidade e Responsabilidade Social nos Negócios. São Paulo: Axis Mundi Editora Ltda, INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Perguntas Freqüentes. Disponível em Acesso em: 29 de maio de MINAYO, Maria C. de Souza. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, MONTANA, Patrick J., CHARNOV, Bruce H. Administração. 2. ed. São Paulo: Editora Saraiva, MUELLER, Adriana. A utilização dos indicadores de Responsabilidade Social Corporativa e sua relação com os stakeholders Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina)- Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, PASA, Carla R. R. ECP-SOCIAL: Um Modelo de Avaliação da Performance Social Empresarial Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina, 2004 PLANTULLO, Vicente L. Teoria Geral da Administração de Empresas. São Bernardo dos Campos: Editora 10

11 Executiva, ROTHGIESSER, Tânia. Quem é socialmente responsável. Disponível em: Acessado em abril de SANTOS, Antonio R. Metodologia Científica A construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A Editora, SANTOS, Vanice dos. CANDELORO, Rosana J. Trabalhos acadêmicos uma orientação para a pesquisa e normas técnicas. Porto Alegre: Editora Age Ltda, STONER, James A.F., FREMANN, R. Eward. Administração. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC-Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., TOLDO, M. et al. Responsabilidade social das empresas a contribuição das universidades. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis, ZACHARIAS, Oceano. SA8000 Responsabilidade Social NBR Estratégias para empresas socialmente responsáveis. São Paulo: Editora EPSE,

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS

CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS CORRELAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS do conteúdo dos Indicadores Ethos com outras iniciativas Com a evolução do movimento de responsabilidade social e sustentabilidade, muitas foram as iniciativas desenvolvidas

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão, de uso gratuito, que visa apoiar

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Setembro de 2010 Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Vitor Seravalli Diretoria Responsabilidade Social do CIESP Sorocaba 26 de Maio de 2009 Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é uma forma de conduzir

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS. Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS. Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas Desenvolvimento Sustentável Social Econômico Ambiental Lucro Financeiro Resultado Social

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares TODO COMPORTAMENTO TEM SUAS RAZÕES. A ÉTICA É SIMPLESMENTE A RAZÃO MAIOR DAVID HUME DEFINIÇÕES

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Manual de instruções para o desenvolvimento do Caderno de Evidências Book

Manual de instruções para o desenvolvimento do Caderno de Evidências Book Manual de instruções para o desenvolvimento do Caderno de Evidências Book O Caderno de Evidências (Book) acompanhará o questionário da empresa na pesquisa. É importante lembrar que o envio desse material,

Leia mais

A Norma Brasileira: ABNT NBR 16001:2004

A Norma Brasileira: ABNT NBR 16001:2004 A Norma Brasileira: ABNT NBR 16001:2004 São Paulo, 17 de junho de 2010 1 Retrospectiva Dezembro de 2003 - Criado o ABNT/GTRS para discutir posição brasileira em relação ao desenvolvimento de uma norma

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Roberta Dalvo

RESPONSABILIDADE SOCIAL. Roberta Dalvo RESPONSABILIDADE SOCIAL Roberta Dalvo Objetivo: Histórico e definições Panorama Social Oportunidades para as empresas (Vantagem Competitiva) Pesquisa realizada pelo Instituto Ethos/Valor Casos de sucesso

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Valores & Princípios. Grupo Freudenberg

Valores & Princípios. Grupo Freudenberg Valores & Princípios Grupo Freudenberg C o n d u ta e C o m p o r ta m e n t o C o n d u ta e C o m p o r ta m e n t o Nossos Princípios & Conduta e Comportamento 3 Os Nossos Princípios e o documento de

Leia mais

Análise do Ambiente Interno

Análise do Ambiente Interno Análise do Ambiente Interno Professor: Claudemir Duca Vasconcelos Disciplina: Estratégia e Planejamento Corporativo Alunas: Gleice Costa e Cintia Belo 16 Abril 2015 Ambiente Interno de uma Organização

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli Café com Responsabilidade Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro Vitor Seravalli Manaus, 11 de Abril de 2012 Desafios que o Mundo Enfrenta Hoje Crescimento Populacional Desafios que o Mundo

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas.

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas. 1. OBJETIVOS Estabelecer diretrizes que norteiem as ações das Empresas Eletrobras quanto à promoção do desenvolvimento sustentável, buscando equilibrar oportunidades de negócio com responsabilidade social,

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente.

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente. CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL 1 INTRODUÇÃO O Código de Ética Empresarial da COELCE, apresenta os princípios direcionadores das políticas adotadas pela empresa e que norteiam as ações e relações com suas

Leia mais

Questionário de Levantamento de Informações

Questionário de Levantamento de Informações Questionário de Levantamento de Informações Critérios para Inclusão de Empresas no Fundo Ethical 1 INTRODUÇÃO Nos últimos anos se observou um aumento significativo da preocupação das empresas com questões

Leia mais

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Missão do Instituto Ethos Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL: CRIANDO VALOR PARA. Profa. MARIA ELIZABETH PUPE JOHANN

GESTÃO DE PESSOAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL: CRIANDO VALOR PARA. Profa. MARIA ELIZABETH PUPE JOHANN GESTÃO DE PESSOAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL: CRIANDO VALOR PARA O NEGÓCIO Profa. MARIA ELIZABETH PUPE JOHANN Maio de 2007 LEMBRANDO ESTRATÉGIAS... APARENTE PARADOXO: POR QUE A RICA SOCIEDADE AMERICANA

Leia mais

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle A FUNÇÃO CONTROLE O controle é a ultima função da administração a ser analisadas e diz respeito aos esforços exercidos para gerar e usar informações relativas a execução das atividades nas organizações

Leia mais

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras VAMOS ACABAR COM A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NAS RODOVIAS BRASILEIRAS parceria estratégica parceria técnica Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

Questionário para Instituidoras

Questionário para Instituidoras Parte 1 - Identificação da Instituidora Base: Quando não houver orientação em contrário, a data-base é 31 de Dezembro, 2007. Dados Gerais Nome da instituidora: CNPJ: Endereço da sede: Cidade: Estado: Site:

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Estratégia de TI Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio 2011 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO 30.1. O comércio e a indústria, inclusive as empresas transnacionais,

Leia mais

Estabelecimento da Diretriz Organizacional

Estabelecimento da Diretriz Organizacional Estabelecimento da Diretriz Organizacional AULA 3 Bibliografia: Administração Estratégica: Planejamento e Implantação da Estratégia SAMUEL C. CERTO & J. P. PETERTO ASSUNTO: Três importantes considerações

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS

X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS X SEMINÁRIO DO FÓRUM NACIONAL DE GESTÃO DA ÉTICA NAS EMPRESAS ESTATAIS PAINEL : FERRAMENTA PARA A GESTÃO DA ÉTICA E DOS DIREITOS HUMANOS RONI ANDERSON BARBOSA INSTITUTO OBSERVATORIO SOCIAL INSTITUCIONAL

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS IV CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL RIAL Cláudio Boechat Fundação Dom Cabral 12 DE DEZEMBRO, 2006 F U N D A Ç Ã O

Leia mais

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente.

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente. Mário Sérgio Azevedo Resta CONSULTOR TÉCNICO EM NEGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Introdução A Eucatex, através deste Código de Ética e Conduta, coloca à disposição de seus colaboradores, fornecedores e comunidade, um guia de orientação para tomada de decisões

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO O que isto tem a ver com o modelo de gestão da minha Instituição de Ensino? PROF. LÍVIO GIOSA Sócio-Diretor da G, LM Assessoria Empresarial Coordenador

Leia mais

5. Análise conjunta dos casos

5. Análise conjunta dos casos 5. Análise conjunta dos casos Após analisar como tem ocorrido o processo de institucionalização da responsabilidade social corporativa nas empresas farmacêuticas estudadas concluiu-se que nas quatro empresas

Leia mais

CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS

CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS CURSO AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE: CONTEXTOS, FUNDAMENTOS E PRÁTICAS Ana Júlia Ramos Pesquisadora Sênior AIII CERTIFICAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: RAC Modelos Internacionais de Normas

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ²

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² RESPONSABILIDADE SOCIAL NO CENÁRIO EMPRESARIAL ¹ JACKSON SANTOS ² A Responsabilidade Social tem sido considerada, entre muitos autores, como tema de relevância crescente na formulação de estratégias empresarias

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL

PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL PDCA FERRAMENTA GERENCIAL AMBIENTAL Importância PDCA Diretriz para a organização; Aproveitamento de novos espaços e layout; Redução e controle de riscos; Gerenciamento dos recursos com maior eficiência,

Leia mais

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br

TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Cursos para Melhoria do desempenho & Gestão de RH TEOREMA CONSULTORIA Rua Roma, 620 Sala 81-B,Lapa Capital- SP CEP: 05050-090 www.teoremaconsult.com.br Administração do Tempo Ampliar a compreensão da importância

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL

DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL DIRECIONADORES DA AÇÃO EMPRESARIAL Na ASBRASIL, já foram estabelecidas as direções básicas da ação empresarial, conforme estabelecido em nosso plano de negócios que deseja se consolidar em uma cultura

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: O

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: O IV Simpósio sobre Gestão Empresarial e Sustentabilidade: Negócios Sociais e seus Desafios 24 e 25 de novembro de 2015 Campo Grande-MS Universidade Federal do Mato Grosso do Sul INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 INDICADORES ETHOS De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 Instrumento de avaliação e planejamento para empresas que buscam excelência e sustentabilidade em seus negócios Abril/2000

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br Programas de Voluntariado Empresarial Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br POSICIONAMENTO APOENA Visão Ser a mais completa empresa de consultoria em Gestão Sustentável do Brasil. Missão Disseminar,

Leia mais

Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática. Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008

Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática. Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008 Economia,Mercado e Empresas de Construção Civil: a sustentabilidade na prática Paulo Itacarambi Instituto Ethos Setembro de 2008 Paulo Itacarambi SBCS08 1 Como Alcançar o Desenvolvimento Sustentável? Políticas

Leia mais

ENEGEP 2013. Relatórios de Sustentabilidade GRI

ENEGEP 2013. Relatórios de Sustentabilidade GRI ENEGEP 2013 Relatórios de Sustentabilidade GRI 11 de Outubro 2013 1 Sustentabilidade, Sociedade e Mercado Recursos Ambientais Recursos Sociais SUS TENTA BILIDADE Recursos Econômico- Financeiros Adaptado

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais