Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova Específica Cargo Desenvolvimento"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac Centro CEP Teresina PI Brasil Fones (86) / ; Internet: Prova Específica Cargo Desenvolvimento 1. A linguagem de programação Java, lançada em 1995, tem demonstrado ser muito estável. A respeito dessa linguagem, considere as afirmativas a seguir. I - Java é uma linguagem orientada a objetos de herança simples e mista que contém tipos de dados primitivos, como int e objetos. II - Java usa semântica de cópia para tipos de dados primitivos, e semântica de referência para objetos. III - Java é uma linguagem multiplataforma, com enfoque no desenvolvimento de aplicações para a Web. Está correto o que se afirma em a) I, apenas. b) III, apenas. c) I e II, apenas. d) II e III, apenas. e) I, II e III 2. Considere o código Java abaixo package br.ufpi.sie; import java.util.date; class Disciplina { protected String nome; protected Date datainicio; private Date datafim; private Professor ministrante; String getsiapeprofessor() { return ministrante.siape; Com base no código Java e nos conceitos de orientação a objetos, é correto afirmar: a) Qualquer classe, independentemente de pacote, pode herdar os atributos e métodos da classe Disciplina. b) Somente classes do pacote br.ufpa.sie podem herdar os atributos e métodos da classe Disciplina. c) Somente classes do pacote br.ufpa.academico podem herdar os atributos e métodos da classe Professor. d) O atributo siape da classe Professor é privado. e) Se adicionarmos a palavra static antes da definição do método getsiapeprofessor(), a JVM não apresentará erros de compilação.

2 3. Em relação aos servidores de aplicação Java Enterprise Edition (JEE) 5, todas as afirmativas a seguir estão corretas, EXCETO: a) A plataforma Java EE5 é considerada um padrão de desenvolvimento já que o fornecedor de software nesta plataforma deve seguir determinadas regras se quiser oferecer produtos compatíveis com Java EE5. b) O balanceamento de carga consiste na distribuição das requisições entre os vários servidores de aplicação disponíveis. c) A Microsoft oferece um servidor de aplicação compatível com JEE 5. d) A distribuição das requisições pode ser feita através do serviço de resolução de nomes (DNS), ou através de um recurso de redirecionamento do protocolo http ou por intermédio de um agente despachante (dispatcher). e) O GlassFish é um servidor de Web compatível com aplicações JEE Com relação ao código abaixo, considere que a variável i é local, e a variável Vi é uma variável de classe; a única documentação é o código acima apresentado; os métodos mist(), y1() e y2() fazem parte de uma mesma classe; o critério de aceitação do teste é: o método não entra em loop (laço infinito). public void mist(){ int i = 0; while (i < Vi){ i++; i = (calc(i) <= Vi)?y1(i):y2(i); System.out.println("ok"); Nesse contexto, o procedimento correto é aplicar teste(s) de a) caixa preta que forcem a chamada a mist() e, depois, medir a porcentagem de sucesso do método mist(). b) caixa preta isoladamente ao código objeto dos métodos mist(), y1(), y2() antes de aplicar um teste que envolva o método mist(). c) caixa branca aos métodos mist(), y1() e y2(), e, em seguida, usar o resultado para realizar um teste de mesa no método mist(). c) partição nos métodos mist(), y1() e y2(). e) sistema entre os métodos mist(), y1() e y2(). 5. public class SomaMisteriosa { private static void somatres(int x[]) { x[0] += 3; private static void somadois(int x) { x += 2; public static void main(string args[]) { int x = 0; int y[] = { 0 ; somadois(x);

3 somatres(y); somadois(y[0]); System.out.print(x + " " + y[0]); Após a execução do trecho acima, será impresso a) 2 5 b) 1 5 c) 0 5 d) 0 3 e) Considere a seguinte classe: public class Produto implements java.io.serializable { private String nome; private String cor; public Produto() { public Produto(String nome, String cor) { this.nome = nome; this.cor = cor; public String getcor() { return this.cor; public void setcor(string cor) { this.cor = cor; public String getnome() { return this.nome; public void setnome(string nome) { this.nome = nome; O código acima apresenta um(a) a) EJB padrão 2.1 com informação de estado. b) bean de entidade para a tabela Produto. c) classe POJO que segue o padrão JavaBean. d) classe que utiliza JMS. e) classe que implementa o padrão FrontController. 7. Abaixo são exibidas expressões na linguagem Java, nas quais a, b e c são variáveis do tipo boolean. Qual, dentre as expressões que, ao ser avaliada, resulta em um valor diferente das demais? a) (!c b ) &! (a &!b); b) ((!c &!(a & b )) b ); c)((a & b) (!a &!b &!c ) (!a & b )); d) (!c b ) &! (a &!b); e) ((!a ^ c) (b & (a ^c))) &!(a &!b & c);

4 8. A aplicação do padrão MVC (Model-View-Controller) no desenvolvimento de aplicações Web J2EE permite dividir a aplicação em camadas e resolver uma série de problemas. Sobre os recursos da arquitetura J2EE e o desenvolvimento de aplicações J2EE utilizando o MVC, são feitas as afirmativas abaixo. I - Uma possível estratégia no desenvolvimento de um site Web seria utilizar páginas JSP para construir a camada View, Servlets para a camada Controller e EJBs para a camada Model. II - A API JTA do J2EE permite aos clientes de EJB obter um contexto inicial a partir do qual é possível recuperar o objeto Home de um EJB. III - Na demarcação de transação gerenciada pelo container, se o atributo transacional associado ao método de um EJB for definido como Required, o container sempre criará uma nova transação a cada chamada do método. Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s) (A) I, apenas. (B) II, apenas. (C) III, apenas. (D) I e II, apenas. (E) I, II e III. 9. Em relação aos conceitos da tecnologia JavaServer Pages (JSP), analise as seguintes afirmativas: I. Uma página JSP é um documento texto que contém dados estáticos em formato HTML e XML, por exemplo, e elementos JSP que constroem o conteúdo dinâmico. II. Os elementos JSP em uma página JSP podem ser expressos nas sintaxes padrão e XML, embora em um dado arquivo, pode-se usar somente uma das sintaxes. III. Uma página JSP em sintaxe XML é um documento XML que pode ser manipulado pelas ferramentas e APIs para documentos XML. Além disso, pode ter um jsp:root como elemento raiz. Marque a alternativa CORRETA: a) apenas as afirmativas I e II são verdadeiras. b) apenas as afirmativas I e III são verdadeiras. c) apenas as afirmativas II e III são verdadeiras. d) todas as afirmativas são verdadeiras. 10. Um dos princípios do padrão de arquitetura MVC é a separação da lógica da apresentação do modelo. PORQUE É, muitas vezes, mais prático manter a visão e o controlador unificados, inclusive, por demandas da tecnologia. Analisando-se as afirmações acima, conclui-se que (A) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira. (B) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira. (C) a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa. (D) a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira. (E) as duas afirmações são falsas. 11. Stored Procedure é uma coleção de comandos em a) JavaScript, que encapsulam tarefas repetitivas, aceitam parâmetros de entrada e retornam valores

5 correspondentes à execução dos comandos JavaScipt. b) SQL, que encapsulam tarefas repetitivas, aceitam parâmetros de entrada e retornam valores correspondentes à execução dos comandos SQL. c) SQL, que não encapsulam tarefas repetitivas, aceitam parâmetros de entrada e não retornam valores correspondentes à execução dos comandos SQL. d) JavaScript, que não encapsulam tarefas repetitivas, aceitam parâmetros de entrada e não retornam valores correspondentes à execução dos comandos SQL. e) SQL, que encapsulam tarefas únicas, não aceitam parâmetros de entrada e retornam valores correspondentes à execução dos comandos 12. Em relação ao Tomcat e Jboss: a) Tomcat é um servidor de aplicações completo baseado na plataforma J2EE. b) JBoss pode funcionar integrado a um servidor web dedicado, tal como Apache httpd ou Microsoft IIS. c) Tomcat implementa conteiner EJB. d) No Jboss todos os módulos que compõem o servidor, além das próprias aplicações, são componentes que podem ser substituídos sem a necessidade de paradas no servidor. e) JBoss é um conteiner Web, que utiliza parte da plataforma corporativa Java EE para implementar funcionalidades em Servlet e JSP. 13. No Hibernate, a) executa operações de busca, cadastro ou alteração de dados, sem requerer mapeamento da tabela em arquivo XML. b) INSERT é a única instrução SQL que requer utilização pelo desenvolvedor. c) os dados tabulares de um banco de dados são transformados em um grafo de objetos definido pelo desenvolvedor. d) a solução aos ambientes Java de mapeamento objeto/relacional é proporcionada pela abstração de toda a parte de representação de tipo de dados por meio de arquivos HTML. e) o desenvolvedor pode acessar diretamente uma tabela de banco de dados, bastando, para isso, abrir uma conexão. 14. Analise os itens a seguir sobre JEE e EJB I. Um servidor EJB gerencia contêineres EJB e Web. II. O contêiner EJB gerencia a execução de EJBs em aplicações J2EE III. O contêiner Web gerencia a execução de páginas JSP e componentes servlet em aplicações J2EE. IV. Um session bean representa um único cliente dentro do servidor J2EE. Para acessar um aplicativo que é instalado no servidor, o cliente invoca os métodos do session bean. Está correto o que se afirma em: a) I, II, III e IV b) I e II, apenas c) I, III e IV, apenas d) I e IV, appenas e) III e IV, apenas 15. Quanto às tecnologias Java, assinale a opção correta. a) Clientes J2EE são necessariamente páginas web dinâmicas que normalmente não fazem acessos a banco de dados, nem executam regras de negócio complexas.

6 b) Em uma aplicação J2EE típica, um EJB é criado, controlado e destruído pela aplicação cliente. c) JSP pode ser usado para desenvolvimento de páginas web dinâmicas. A lógica que gera o conteúdo dessas páginas é descrita utilizando-se a linguagem Java. d) Um componente J2EE é uma unidade funcional de software autocontida, escrito na linguagem de programação Java e executado exclusivamente em servidores. e) JPA lida com a forma como dados relacionais são mapeados para objetos Java e com a forma como esses objetos são armazenados em um banco de dados relacional. 16. Um servidor de aplicações provê diversos serviços para as aplicações que hospeda. Considerando-se implementações típicas em J2EE/JEE e.net, compondo uma arquitetura em 3 camadas, é correto afirmar que, dentre os serviços oferecidos pelos servidores de aplicações, encontra-se a) validação de objetos de domínio, segundo as regras de negócio da aplicação. b) geração de código através de MDA (Model Driven Architecture). c) persistência final dos objetos de domínio. d) suporte nativo à arquitetura MVC. e) estrutura para troca de mensagens entre aplicações. 17. Assinale a alternativa correspondente ao resultado da execução do código abaixo. <html> <body> <script> x = 5 y = 0 s = "5" if (x = 5) { alert("x = 5") if (y = 0) { alert("y = 0") if (x == "5") { alert("x igual ao caractere 5") if (x === s) { alert("valores iguais e tipos diferentes") </script> </body> </html> a) x = 5 y = 0 x igual ao caractere 5 b) x = 5 y = 0 x igual ao caractere 5 valores iguais e tipos diferentes c) x = 5 x igual ao caractere 5 valores iguais e tipos diferentes d) x igual ao caractere 5 valores iguais e tipos diferentes e) x = 5 x igual ao caractere Um servlet é um objeto java que recebe requisições respondendo-as conforme cada solicitação,

7 como uma página HTML gerada dinamicamente. O gráfico abaixo ilustra isso: Com base em servlet, marque a alternativa correta. a) A interface Servlet possibilita o uso apenas do protocolo HTTP. b) Diversas requisições podem ser feitas à mesma servlet, em tempos diferentes, em um único servidor. c) Para escrevermos um Servlet, criamos uma classe java que estenda HttpServlet e sobrescreva um método chamado service. d) A tag <www-pattern> possibilita flexibilidade de disponibilizar uma servlet através de várias URLs de um caminho. e) O tratamento de erros em uma servlet é configurado no arquivo 19. Durante um processo de revisão do sistema de Compras, escrito em plataforma J2EE, foram levantadas as necessidades a seguir. I - O sistema de Compras deverá utilizar a camada de negócio do sistema de Contabilidade, também desenvolvido em plataforma J2EE, e que está instalado em outros servidores, para realizar consultas a informações bancárias dos fornecedores, sendo que a camada de negócio dos dois sistemas está baseada em EJB. II - Um novo subsistema deverá ser implementado para atender novas necessidades do sistema de Compras, entretanto, os EJBs, que irão compor a camada de negócio deste novo subsistema, não devem utilizar descritores de deployment, mas sim, outra forma alternativa de configuração. III - Um mecanismo assíncrono que permita que fornecedores possam, por meio do site do sistema de Compras, solicitar o envio de um com a lista de licitações que estão disponíveis no site e o valor das licitações de que os fornecedores estão participando é assíncrono porque o fornecedor não precisa ser informado de que o seu pedido foi realizado com sucesso ou não, além do fato de que este seria um processo complexo de ser implementado de forma síncrona. IV - Um mecanismo de auditoria deve ser implementado em alguns EJBs do sistema de Compras de forma tal que sempre que os métodos de negócio destes EJBs forem chamados, um log de auditoria será gravado em uma tabela do banco de dados do sistema de Compras. Para cada uma das necessidades acima, um analista propôs, respectivamente, as seguintes soluções: Implementar as interfaces remotas dos EJBs do sistema de Contabilidade que forem chamados pelo sistema de Compras, além de realizar todas as configurações e builds necessários.como as chamadas serão remotas, os argumentos serão passados por referência para os métodos dos EJBs da Contabilidade. Utilizar o recurso de annotations, como por exemplo a Stateless annotation, que especifica que um EJB não pode manter o estado durante uma sessão com o cliente. implementar um MDB (Message Driven Bean) para tratar as requisições e o processamento do envio do , uma vez que o processo é assíncrono. Criar classes de interceptors para os EJBs, sendo o mecanismo de auditoria implementado nos métodos das classes de interceptors. Sabendo-se que os EJBs do sistema de Compras seguem o padrão 3.0 e os da Contabilidade seguem o padrão 2.1, conclui-se que as soluções apresentadas pelo analista atendem às necessidades (A) I e II, apenas. (B) II e III, apenas. (C) I, II e IV, apenas. (D) II, III e IV, apenas. (E) I, II, III e IV.

8 20. Aplicações web consistem de componentes web (Servlets, JSP, HTML, XML, etc), recursos estáticos (imagens, folhas de estilo, arquivos.js, etc) e classes e bibliotecas Java. Com raríssimas exceções, o desenvolvimento de aplicações web usando tecnologias baseadas em Java segue as seguintes etapas: a) Desenvolver o código dos componentes web b) Escrever o descritor de instalação da aplicação c) Compilar os componentes e classes auxiliares d) Empacotar a aplicação web e) Instalar a aplicação f) Acessar a URL que permite acessar a aplicação Usando linguagem dissertativa descreva cada uma das etapas acima.

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

Relatório referente a compreensão da programação JSP. Realizado do dia de 22 abril de 2010 a 03 de maio de 2010.

Relatório referente a compreensão da programação JSP. Realizado do dia de 22 abril de 2010 a 03 de maio de 2010. Relatório do GPES Relatório referente a compreensão da programação JSP. Realizado do dia de 22 abril de 2010 a 03 de maio de 2010. Compreender a programação JSP. Os Servlets assim como JSP são tecnologias

Leia mais

Programação para Internet II

Programação para Internet II Programação para Internet II Aulas 01 e 02 Prof. Fernando Freitas Costa http://professor.fimes.edu.br/fernando nando@fimes.edu.br Prof. Fernando 1 Ementa Instalação e configuração básica do NetBeans e

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Programação Web. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 02: JSP e Servlets

Programação Web. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 02: JSP e Servlets Programação Web Professor: Diego Oliveira Conteúdo 02: JSP e Servlets JSP JSP é um template de uma página Web que usa Java para gerar HTML dinamicamente JSP é considerado server-side e roda em um objeto

Leia mais

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP

Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Use a Cabeça! FREEMAN, Eric e Elisabeth. HTML com CSS e XHTML BASHMAN, Brian / SIERRA Kathy / BATES, Bert. Servlets & JSP Software cliente: browser e outros Protocolo HTTP Infraestrutura de transporte

Leia mais

Gerador de código JSP baseado em projeto de banco de dados MySQL

Gerador de código JSP baseado em projeto de banco de dados MySQL Gerador de código JSP baseado em projeto de banco de dados MySQL Juliane Menin Orientanda Prof. Alexander Roberto Valdameri Orientador Roteiro Introdução e Objetivos Fundamentação Teórica Especificação

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Relatório Apresentação Java Server Pages Adolfo Peixinho nº4067 Nuno Reis nº 3955 Índice O que é uma aplicação Web?... 3 Tecnologia Java EE... 4 Ciclo de Vida de uma Aplicação

Leia mais

Desenvolvimento de aplicações Web. Java Server Pages

Desenvolvimento de aplicações Web. Java Server Pages Desenvolvimento de aplicações Web Java Server Pages Hamilton Lima - athanazio@pobox.com 2003 Como funciona? Servidor web 2 Internet 1 Browser 3 Arquivo jsp 4 JSP Compilado 2 Passo a passo 1 browser envia

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha

Desenvolvimento WEB II. Professora: Kelly de Paula Cunha Desenvolvimento WEB II Professora: Kelly de Paula Cunha O Java EE (Java Enterprise Edition): série de especificações detalhadas, dando uma receita de como deve ser implementado um software que utiliza

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Um pouquinho de história - 2 Padrões - 4 Arquitetura - 4 Componentes - 5 Contentores - 6 Serviços - 7 Protocolos de rede - 9 Empacotamento - 9 Java Standard Edition

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

Arquitetura de Aplicações JSP/Web. Padrão Arquitetural MVC

Arquitetura de Aplicações JSP/Web. Padrão Arquitetural MVC Arquitetura de Aplicações JSP/Web Padrão Arquitetural MVC Arquitetura de Aplicações JSP/Web Ao projetar uma aplicação Web, é importante considerála como sendo formada por três componentes lógicos: camada

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Fundamentos da Plataforma Java EE Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Como a plataforma Java EE trata o SERVIÇO DE NOMES Serviço de Nomes Num sistema distribuído os componentes necessitam

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Experiência em missão crítica de missão crítica

Experiência em missão crítica de missão crítica 2 / 17 Experiência em missão crítica de missão crítica Pioneira no ensino de Linux à distância Parceira de treinamento IBM Primeira com LPI no Brasil + de 30.000 alunos satisfeitos Reconhecimento internacional

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Enterprise Java Beans

Enterprise Java Beans Enterprise Java Beans Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior DCC PUC Minas Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-O que é um Enterprise Java Bean? O Entertprise Java Bean (EJB) é um componente server-side

Leia mais

Listando, gravando, alterando e excluindo registro do banco de dados com JSP

Listando, gravando, alterando e excluindo registro do banco de dados com JSP SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 3º ANO PROGRAMAÇÃO II PROF. RONALDO FERREIRA DA SILVA JavaServer Pages JavaServer Pages (JSP) é uma tecnologia que ajuda os desenvolvedores de software a criarem páginas web geradas

Leia mais

J2EE. J2EE - Surgimento

J2EE. J2EE - Surgimento J2EE Java 2 Enterprise Edition Objetivo: Definir uma plataforma padrão para aplicações distribuídas Simplificar o desenvolvimento de um modelo de aplicações baseadas em componentes J2EE - Surgimento Início:

Leia mais

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br

Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Desenvolvendo Portlets utilizando JSF, Ajax, Richfaces Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Especificação para os Portlets Os padrões para Portlets Java EE são definidos por duas JSRs: 168,

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Arquiteturas de Aplicações Web Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Aplicações Convencionais vs. Web Aplicações convencionais Escritas usando uma linguagem de programação (ex.: Java) Sites de

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br

WebWork 2. João Carlos Pinheiro. jcpinheiro@cefet-ma.br WebWork 2 João Carlos Pinheiro jcpinheiro@cefet-ma.br Versão: 0.5 Última Atualização: Agosto/2005 1 Agenda Introdução WebWork 2 & XWork Actions Views Interceptadores Validação Inversão de Controle (IoC)

Leia mais

JSTL: Uma forma padrão de desenvolver página WEB dinâmica Plácido Antonio de Souza Neto placidoneto@cefetrn.br

JSTL: Uma forma padrão de desenvolver página WEB dinâmica Plácido Antonio de Souza Neto placidoneto@cefetrn.br JSTL: Uma forma padrão de desenvolver página WEB dinâmica Plácido Antonio de Souza Neto placidoneto@cefetrn.br 26/11/2005 JSTL 1 Agenda Histórico e motivação; Servlets e JSP; Introdução e conceituação

Leia mais

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Framework Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Sobre o seu surgimento A primeira versão do spring foi escrita por Rod Johnson em 2002, quando ele estava Lancando o seu livro Expert One-on-One

Leia mais

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010

Módulo 02 Programação Orientada a Objetos. Última atualização: 07/06/2010 Módulo 02 Programação Orientada a Objetos Última atualização: 07/06/2010 1 Objetivos Definir conceitos de orientação a objetos: o abstração, encapsulamento, pacotes. Discutir reutilização de código em

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 6 EJB Enterprise Java

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br)

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br) Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) (kalinowski@ic.uff.br) Agenda Arquiteturas Web em Java (Relembrando) Arquitetura Java EE Introdução a Enterprise Java Beans

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais

UNIDADE III JAVA SERVER PAGES

UNIDADE III JAVA SERVER PAGES UNIDADE III JAVA SERVER PAGES MODELO JSP Um dos principais objetivos da tecnologia J2EE é fazer com que as tarefas sejam realizadas de forma separada. Eliminando as dependências, componentes J2EE tornam-se

Leia mais

Exercícios de Revisão Java Básico

Exercícios de Revisão Java Básico Exercícios de Revisão Java Básico (i) Programação básica (estruturada) 1) Faça um programa para calcular o valor das seguintes expressões: S 1 = 1 1 3 2 5 3 7 99... 4 50 S 2 = 21 50 22 49 23 48...250 1

Leia mais

Arquitetura de uma Webapp

Arquitetura de uma Webapp Arquitetura de uma Webapp Arquitetura J2EE Containers e componentes MVC: introdução Frederico Costa Guedes Pereira 2006 fredguedespereira@gmail.com Plataforma J2EE World Wide Web e a Economia da Informação

Leia mais

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto

Java Enterprise Edition. by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Java Enterprise Edition by Antonio Rodrigues Carvalho Neto Enterprise Edition Architecture O que é Java Enterprise Edition? Java EE é uma plataforma que reune diversas especificações relacionadas a computação

Leia mais

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS MODELO J2EE COMPONENTES DE Camada de Negócios NEGÓCIOS JAVA SERVLET, JSP E EJB Nos capítulos anteriores, foi mostrado como desenvolver e distribuir aplicações servlet e

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

Guia para Iniciantes do WebWork

Guia para Iniciantes do WebWork Guia para Iniciantes do WebWork Marcelo Martins Este guia descreve os primeiros passos na utilização do WebWork Introdução Desenvolver sistemas para Web requer mais do que simplesmente um amontoado de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala

Programação para a Internet. Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala Programação para a Internet Prof. M.Sc. Sílvio Bacalá Jr sbacala@gmail.com www.facom.ufu.br/~bacala A plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068) Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões de Projeto J2EE J931 Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos de aprender padrões J2EE Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões permitem maior reuso, menos

Leia mais

INFORMÁTICA (SUBÁREA : DESENVOLVIMENTO E DESENVOLVIMENTO WEB)

INFORMÁTICA (SUBÁREA : DESENVOLVIMENTO E DESENVOLVIMENTO WEB) CONCURSO PÚBLICO DOCENTE IFMS EDITAL Nº 002/2013 CCP IFMS INFORMÁTICA (SUBÁREA : DESENVOLVIMENTO E DESENVOLVIMENTO WEB) Uso exclusivo do IFMS. GABARITO QUESTÃO 1 (Valor 4 pontos) A Lei nº 11.892, de 29

Leia mais

Java Web. Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com

Java Web. Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Java Web Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Java Web Outubro, 2008 1 CV Nome: Ricardo Terra Email: rterrabh [at] gmail.com www: ricardoterra.com.br Twitter: rterrabh

Leia mais

Auditoria Avançada de Persistência com Hibernate, JPA e Envers

Auditoria Avançada de Persistência com Hibernate, JPA e Envers a r t i g o José Yoshiriro Ajisaka Ramos (jyoshiriro@gmail.com): bacharel em Sistema de Informação (IESAM). Mestrando em Ciência da Computação (UFPA). Instrutor na Equilibrium Web e na UAB. Engenheiro

Leia mais

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1

Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Uso de servlets nas aplicações web desenvolvidas para a plataforma java 1 Resumo Em uma interação feita em uma aplicação Web existem tarefas que devem ser executadas no servidor, tais como processamento

Leia mais

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul

JSF e PrimeFaces. Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL Campus Sapucaia do Sul JSF e PrimeFaces Professor: Ricardo Luis dos Santos IFSUL 2015 Agenda Introdução Desenvolvimento Web Java Server Faces Exercício 2 Introdução Ao longo dos anos diversas linguagens de programação foram

Leia mais

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Secretaria Geral de Informática Sin Universidade Federal de São Carlos - UFSCar Versão 2.1 O(s) critério(s) de escolha pelas tecnologias para desenvolvimento

Leia mais

Oracle WebLogic Server 11g: Conceitos Básicos de Administração

Oracle WebLogic Server 11g: Conceitos Básicos de Administração Oracle University Entre em contato: 0800 891 6502 Oracle WebLogic Server 11g: Conceitos Básicos de Administração Duração: 5 Dias Objetivos do Curso Este curso treina administradores Web nas técnicas para

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

Java para Desenvolvimento Web

Java para Desenvolvimento Web Java para Desenvolvimento Web Servlets A tecnologia Servlet foi introduzida pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando e estendendo a funcionalidade e capacidade de servidores Web. Servlets é uma API para

Leia mais

Programação Web Aula 12 - Java Web Software

Programação Web Aula 12 - Java Web Software Programação Web Aula 12 - Java Web Software Bruno Müller Junior Departamento de Informática UFPR 25 de Maio de 2015 1 Java 2 Java Web Software 3 Servlets Modelo de Trabalho Funcionamento API Java Código

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

Introdução a Servlets e JSP. Prof. Samuel Martins samuellunamartins at gmail dot com Faculdade São Miguel

Introdução a Servlets e JSP. Prof. Samuel Martins samuellunamartins at gmail dot com Faculdade São Miguel Introdução a Servlets e JSP samuellunamartins at gmail dot com Conteúdo da aula Introdução a HTML Introdução a Servlets Preparando o ambiente de programação Exemplo de Servlets 2 Websites na década de

Leia mais

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API

Orientada a serviços: JAX-WS SOAP API Orientadaa apresentação: uma aplicação webde apresentação orientada gera páginas webinterativascom vários tipos de linguagem de marcação (HTML, XML, e assim por diante) e conteúdo dinâmico em resposta

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Introdução a Servlets

Introdução a Servlets Linguagem de Programação para Web Introdução a Servlets Prof. Mauro Lopes 1-31 21 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando o Java. Apresentaremos nesta aula os

Leia mais

Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04

Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04 Tencologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: WEB I Conteúdo: WEB Container Aula 04 Agenda 1. 2. Web Container TomCat 2 3 J2EE permite criar aplicações Web dinâmicas (com conteúdo dinâmico)

Leia mais

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr

Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr Professor Antonio Benedito Coimbra Sampaio Jr 1 Apresentação do Curso Java 8 para Web 2 Por que você quer fazer este curso? Eu sou aluno da área de computação e preciso aprender (bem) Java para poder concluir

Leia mais

Padrões de Interação com o Usuário

Padrões de Interação com o Usuário Padrões de Interação com o Usuário Granularidade dos Padrões Padrões estão relacionados a 3 elementos: Contexto ocorre Problema resolve Solução Problemas e Soluções podem ser observados em diferentes níveis

Leia mais

Arquitetura JEE. 2011 COFEN Analista de Sistemas. 2011 CREA/RJ Analista de Sistemas

Arquitetura JEE. 2011 COFEN Analista de Sistemas. 2011 CREA/RJ Analista de Sistemas Série Desenvolvimento de Sistemas Questões de concursos Consulplan Questões de Desenvolvimento de Sistemas para o concurso do TSE 2012 Sem gabarito Rogério Araújo Série Desenvolvimento de Sistemas Questões

Leia mais

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Vinicius Teixeira Dallacqua Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFTO AE 310 Sul, Avenida

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Engenharia da Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Dados Pessoais Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto MSc. em ciência da computação (UFPE) rosalvo.oliveira@univasf.edu.br

Leia mais

Java Beans e Servlets

Java Beans e Servlets 6 Java Beans e Servlets Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Apresentar os recursos de orientação à objetos Java em JSP e integrá-los a tecnologia

Leia mais

LISTA DE QUESTÕES SERVIDORES DE APLICAÇÃO BANCA FCC CONCURSO TRT 2014

LISTA DE QUESTÕES SERVIDORES DE APLICAÇÃO BANCA FCC CONCURSO TRT 2014 LISTA DE QUESTÕES SERVIDORES DE APLICAÇÃO BANCA FCC CONCURSO TRT 2014 Professor: Lúcio Camilo Email: luciocamilo@gmail.com QUESTÕES SERVIDORES DE APLICAÇÃO Questão 01 - FCC - 2010 - TCE-SP O ambiente necessário

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Servidor de Aplicações WEB Tomcat Servidor Tomcat Foi desenvolvido

Leia mais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Geração de Páginas WEB Aplicação WEB Numa aplicação WEB de conteúdo dinâmico As páginas são construídas a partir de dados da aplicação (mantidos num banco de dados). Usuários interagem com

Leia mais

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br A arquitetura Enterprise JavaBeans é uma arquitetura de componentes para o desenvolvimento e a implantação de aplicativos de negócio distribuídos

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa J530 - Enterprise JavaBeans Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE

Leia mais

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate

Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Uma Abordagem sobre Mapeamento Objeto Relacional com Hibernate Luis Gustavo Zandarim Soares 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paraná PR Brasil luisgustavo@live.co.uk,

Leia mais

PADRÃO PARA MONITORAMENTO DE APLICATIVOS PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ

PADRÃO PARA MONITORAMENTO DE APLICATIVOS PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ PADRÃO PARA MONITORAMENTO DE APLICATIVOS PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ Janeiro 2010 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Referência Título do Documento: Padrão para Monitoramento

Leia mais

Escrevendo meu primeiro porlet. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br

Escrevendo meu primeiro porlet. Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Escrevendo meu primeiro porlet Gustavo Lira Consultor 4Linux gustavo@4linux.com.br Para quem tiver interesse a 4Linux está lançando os seguintes cursos: Desenvolvendo Portlets Java EE Desenvolvimento de

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.deinf.ufma.br 19 de agosto

Leia mais

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS

ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS Elaborado por: Bruno Duarte Nogueira Arquiteto de Software Data: 05/03/2012 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Tecnologias... 3 2.1. Web Tier... 3 2.1.1. Facelets 1.1.14...

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa

Aula 12: Funções. Pré-requisitos: Todas as aulas anteriores deste módulo. 1. Aproveitando Códigos no Programa Aula 12: Funções Nesta aula explicaremos o que são e como usar funções nos seus programas em JavaScript. Você aprenderá como elas podem receber e retornar valores à estrutura que as acionou. Entenderá

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo JavaServer Pages (JSP) Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Prática: 1 - A plataforma JEE (Java Enterprise Edition) UBI, DI, Paula Prata SDTF T01 1 Arquitectura

Leia mais

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44)

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) 28) A orientação a objetos é uma forma abstrata de pensar um problema utilizando-se conceitos do mundo real e não, apenas, conceitos computacionais. Nessa perspectiva, a adoção

Leia mais