ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE 1960-2008"

Transcrição

1 ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEMPORAL DA TEMPERATURA DO AR NA CIDADE DE PORTO ALEGRE NO PERÍODO DE William César de Freitas da Cruz¹ Ricardo Antônio Mollmann Jr. 2 André Becker Nunes Abstract:. In a crowed city, it is expected that as time goes by the changes in the coverage of soil surface have influences on local microclimate. This is a feature of the places known as Heat Island metropolis whose urbanization causes a slightly increase in mean air temperature. In this work, a diagnosis is made for Porto Alegre-RS City based on analysis of mean, maximum and minimum air temperatures. Through observed dataset, from 1960 to 2008, it is obtained a linear tendency of time variation and then a correlation with ENSO (El Niño South Oscillation) is estimated. The results indicate a positive tendency of temperatures, especially the maximum temperature, and the lack of correlation with ENSO events. In the future, this tendency will be compared against the tendencies from other cities of the State. Resumo: Em uma cidade populosa, é normal que com o passar do tempo as mudanças na cobertura da superfície do solo influenciem no microclima local. Esta é uma característica das Ilhas de Calor, metrópoles cuja urbanização tende a provocar um leve aumento dos valores médios de temperatura do ar. Neste trabalho, um diagnóstico é feito com relação à Porto Alegre-RS, por meio de análise dos dados de temperatura (média, máxima e mínima) do ar. Através de dados observados desde 1960 até 2008, é obtida uma tendência linear da variação temporal, assim como uma estimativa da correlação com o ENOS (El Niño Oscilação Sul). Os resultados indicam tendência positivas para as temperaturas, especialmente a temperatura máxima, e a falta de correlação com o ENOS. No futuro, a tendência será comparada com as de algumas cidades do interior. 1- Introdução Muitos trabalhos (Hansen e Lebedeff, 1987, entre outros) vêm identificando um aumento da temperatura global embora muito heterogêneo, inclusive no Estado do Rio Grande do Sul (por exemplo, Mota et al. 1993). Tal aumento deve ser incrementado por fatores urbanos, como a mudança na cobertura do solo e intensificação do efeito estufa local, provocando nas cidades mais populosas o que chamamos de Ilhas de Calor. Um dos meios de se identificar se uma cidade possui características de ilha de calor é através da comparação de sua tendência de temperatura média com as de outras cidades menos urbanizadas. Desta forma, como trabalho preliminar, este estudo tem como objetivo a obtenção de uma tendência da variação da temperatura média, máxima e mínima do ar na cidade de Porto Alegre-RS durante o período de 1968 à Porto Alegre é a capital do Estado do Rio Grande do Sul, possui uma população de quase 1,5 milhões de pessoas (chegando até aproximadamente 4 milhões se considerarmos toda a região metropolitana) e geografia heterogênea, com morros e planícies (fonte: Wikipedia, 2011). Devido à

2 sua urbanização, a maior do Estado, é esperado que a temperatura tenha uma tendência positiva. Contudo, é necessário salientar que diversos fenômenos climáticos de grande escala influenciam o clima local, modificando aspectos como precipitação e temperatura. Dentre os fenômenos conhecidos que mais influenciam o clima no Rio Grande do Sul destaca-se o ENOS (El Niño Oscilação Sul). Desta forma, como objetivo complementar, também se procura verificar aqui uma possível relação entre a variação temporal da temperatura e o ENOS. Como estudo futuro, pretende-se complementar o trabalho fazendo esta análise para algumas cidades do interior para posterior comparação com os resultados da capital. 2- Dados e metodologias Neste estudo são usados dados de temperatura do ar obtidos da estação meteorológica de superfície de Porto Alegre (30º01 58 S, 51º13 48 ) vinculada ao INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) por meio do 8º Distrito de Meteorologia, de 1960 à Para a correlação com o fenômeno ENOS foram usados os dados do índice ONI (Oceanic Niño Index), disponíveis no web site: html. A significância estatística do coeficiente de correlação entre o ONI e os valores de temperatura foi verificada por meio do teste t-student, que utiliza a seguinte fórmula para a obtenção do resultado (Lopes, 2006): t r n r Onde t é comparada com o valor da tabela de distribuição t de Student com n-2 graus de liberdade, n = número de variáveis da série de dados e r é o coeficiente de correlação. 3- Resultados Os gráficos abaixo (Figuras 1, 2 e 3) mostram o comportamento das temperaturas máximas, médias e mínimas respectivamente da cidade de Porto Alegre para o período de , relacionados com os valores do Índice ENOS. Figura 1. Relação entre a temperatura máxima (em vermelho) e índice ONI (tracejado), ambos no período corrido de A linha preta representa a tendência linear da temperatura máxima e sua respectiva equação.

3 Figura 2. Relação entre a temperatura média (em verde) e o índice ONI (tracejado) ambos no período corrido de A linha preta representa a tendência linear da temperatura média e sua respectiva equação. Figura 3. Relação entre a temperatura mínima (em azul) e o índice ONI (tracejado) ambos no período corrido de A linha preta representa a tendência linear da temperatura mínima e sua respectiva equação. As Figuras acima mostram uma tendência positiva para a temperatura máxima, média e mínima na cidade de Porto Alegre, ou seja, um aumento com o passar do tempo nas últimas décadas. Tal resultado de tendência corrobora os relatórios do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) (Marengo et al., 2007). De acordo com as equações das tendências (expostas nos gráficos), nota-se que o maior aumento se refere à temperatura máxima, e o menor à temperatura mínima. Contudo, deve-se salientar que os valores oscilam e variam muito em intervalos de poucos anos. Isto ocorre devido à contínua influência de vários fenômenos climáticos de diferentes escalas espaciais e temporais, como o ENOS (representado nas figuras acima pelas linhas tracejadas). Nas figuras, a associação entre o fenômeno em que os valores positivos representam El Niño e

4 os negativos La Niña (ver eixo da direita) e os valores de temperatura torna-se difícil de identificar, sendo necessária a comprovação numérica feita através do coeficiente de correlação, bem como sua significância estatística comprovada pelo teste t-student (Tabela 1). Tabela 1. Tabela mostrando os valores obtidos para a correlação (temperatura-oni), o valor de T, e o resultado da significância para as temperaturas estudadas. Na climatologia, normalmente o nível de significância mais usual possui valor igual ou superior à 95% (Santos e Brito, 2007). De acordo com a tabela acima, nota-se que os coeficientes de correlação aqui obtidos não são estatisticamente significantes, indicando que não existe correlação entre o ENOS e os valores de temperatura em Porto Alegre. 4- Conclusões Com o objetivo de analisar o comportamento da variação temporal das temperaturas máxima, mínima e média em Porto Alegre-RS, o presente trabalho chegou às seguintes conclusões: - Observou-se, para os três casos (máxima, média e mínima) grande variabilidade anual, provavelmente devido às interações de fenômenos climáticos de grande escala. Contudo, para os três casos notou-se tendência linear positiva, especialmente com relação à temperatura máxima, indicando leve aquecimento; - Não foi observado correlação significativa entre as temperaturas e o índice ONI, que representa o ENOS. 5- Referências Bibliográficas HANSEN, J.; LEBEDEFF, S. Global trends of measured surface air temperature. Journal of Geophysical Research, Washington, v. 92, n. 11, p , LOPES, F. Z., Relação entre o MEI (MULTIVARIATE ENSO INDEX) e a precipitação pluvial no estado do Rio Grande do Sul. Pelotas 2006 RS. Programa de Pós-Graduação em Meteorologia, para a obtenção do título de Mestre em Ciências (M.S.). Universidade Federal de Pelotas. MARENGO, J. A., ALVES, L. M., VALVERDE, M. C., ROCHA, R. P., LABORBE, R. Eventos extremos em cenários regionalizados de clima no Brasil e América do Sul para o século XXI: Projeções de clima futuro usando três modelos regionais. Relatório 5. MMA/SBF/DCBio, Mudanças climáticas globaus e efeitos sobre a biodiversidade, Sub projeto: Caracterização do clima atual e definição das alteruações climáticas para o território brasileiro ao longo do século XXI. Brasília MOTA, F. S.; SIGNORINI, E.; ALVES, E. G. P.; AGENDES, M. O. O. Tendência temporal da temperatura no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 1, n. 1, p , 1993.

5 SANTOS, C.A.C.; BRITO, J.I.B. Análise dos índices de extremos para o semi-árido do Brasil e suas relações com TSM e IVDN. Rev. Bras. Meteorol., v.22, n.3, São Paulo Wikipedia (último acesso em 02/03/2011):

MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P

MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P MUDANÇAS CLIMÁTICAS DOS EVENTOS SEVEROS DE PRECIPITAÇÃO NO LESTE DE SANTA CATARINA DE ACORDO COM O MODELO HADRM3P Gilson Carlos da Silva, 1,2 André Becker Nunes 1 1 UFPEL Brazil Pelotas gilson.carloss@ig.com.br

Leia mais

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1

TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 TENDÊNCIA DE MUDANÇAS DA TEMPERATURA EM IGUATU, CEARÁ 1 ELIAKIM M. ARAÚJO 2, JOAQUIM B. DE OLIVEIRA 3, ITALO N. SILVA 4, EDMILSON G. CAVALCANTE JÚNIOR 4, BRUNO M. DE ALMEIDA 4 1 Parte do TCC do primeiro

Leia mais

A EXPANSÃO URBANA E A EVOLUÇÃO DO MICROLIMA DE MANAUS Diego Oliveira de Souza 1, Regina Célia dos Santos Alvalá 1

A EXPANSÃO URBANA E A EVOLUÇÃO DO MICROLIMA DE MANAUS Diego Oliveira de Souza 1, Regina Célia dos Santos Alvalá 1 A EXPANSÃO URBANA E A EVOLUÇÃO DO MICROLIMA DE MANAUS Diego Oliveira de Souza 1, Regina Célia dos Santos Alvalá 1 1 Centro de Ciências do Sistema Terrestre. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. São

Leia mais

ANÁLISE DA OCORRÊNCIA SIMULTÂNEA DE ENOS E ODP SOBRE O CARIRI CEARENSE

ANÁLISE DA OCORRÊNCIA SIMULTÂNEA DE ENOS E ODP SOBRE O CARIRI CEARENSE ANÁLISE DA OCORRÊNCIA SIMULTÂNEA DE ENOS E ODP SOBRE O CARIRI CEARENSE Laianny Morais Maia 1, Aline Bezerra de Sousa 1, Leonardo Lopes Rufino 1, Djane Fonseca da Silva 2 RESUMO - Neste trabalho buscou-se

Leia mais

VARIAÇÃO DA AMPLITUDE TÉRMICA EM ÁREAS DE CLIMA TROPICAL DE ALTITUDE, ESTUDO DO CASO DE ESPIRITO SANTO DO PINHAL, SP E SÃO PAULO, SP

VARIAÇÃO DA AMPLITUDE TÉRMICA EM ÁREAS DE CLIMA TROPICAL DE ALTITUDE, ESTUDO DO CASO DE ESPIRITO SANTO DO PINHAL, SP E SÃO PAULO, SP VARIAÇÃO DA AMPLITUDE TÉRMICA EM ÁREAS DE CLIMA TROPICAL DE ALTITUDE, ESTUDO DO CASO DE ESPIRITO SANTO DO PINHAL, SP E SÃO PAULO, SP Maria Cecilia Manoel Universidade de São Paulo maria.manoel@usp.br Emerson

Leia mais

VARIABILIDADE ANUAL DA TEMPERATURA MÉDIA EM SÃO LUIS

VARIABILIDADE ANUAL DA TEMPERATURA MÉDIA EM SÃO LUIS VARIABILIDADE ANUAL DA TEMPERATURA MÉDIA EM SÃO LUIS Carlos Márcio de Aquino Eloi 1, Barbaro Moya 2, Sandra Oliveira Sá 3,7, Ewaldo Eder Carvalho Santana 4, Jucivan Ribeiro Lopes 5, Gunter de Azevedo Reschke

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO ESTATÍSTICA DE TENDÊNCIAS EM SÉRIES DE DADOS CLIMÁTICOS DE CHAPADINHA-MA

CARACTERIZAÇÃO ESTATÍSTICA DE TENDÊNCIAS EM SÉRIES DE DADOS CLIMÁTICOS DE CHAPADINHA-MA CARACTERIZAÇÃO ESTATÍSTICA DE TENDÊNCIAS EM SÉRIES DE DADOS CLIMÁTICOS DE CHAPADINHA-MA Virgínia de Fátima Bezerra Nogueira 1, Valner da Silva Nogueira, Magaly de Fátima Correia 3, Estefânia de Sousa Soares

Leia mais

A PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE ARAPIRACA/AL E OS EVENTOS EL NIÑOS/ LA NIÑAS UTILIZANDO O ÍNDICE IME.

A PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE ARAPIRACA/AL E OS EVENTOS EL NIÑOS/ LA NIÑAS UTILIZANDO O ÍNDICE IME. A PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO MUNICÍPIO DE ARAPIRACA/AL E OS EVENTOS EL NIÑOS/ LA NIÑAS UTILIZANDO O ÍNDICE IME. CRISTIANO DA SILVA CARDOSO 1, IRIS LISIÊ GOMES NETO 2, MICHELLE DA SILVA CARDOSO 3, ANDERLAN

Leia mais

Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe

Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe Comportamento da Tendência Temporal da Temperatura do Ar em Microrregiões do Estado de Sergipe Inajá Francisco de Sousa 1, Pedro Vieira de Azevedo 2, Vicente de Paulo Rodrigues da Silva 2, David Nogueira

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 1: CLIMA PRESENTE (1951-2005)

ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 1: CLIMA PRESENTE (1951-2005) ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 1: CLIMA PRESENTE (1951-2005) Gilson Carlos da Silva 1 André Becker Nunes² 1 Programa de Pós-Graduação em Meteorologia,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE EXTREMOS CLIMÁTICOS UTILIZANDO O SOFTWARE RClimdex. ESTUDO DE CASO: SUDESTE DE GOIÁS.

CARACTERIZAÇÃO DE EXTREMOS CLIMÁTICOS UTILIZANDO O SOFTWARE RClimdex. ESTUDO DE CASO: SUDESTE DE GOIÁS. CARACTERIZAÇÃO DE EXTREMOS CLIMÁTICOS UTILIZANDO O SOFTWARE RClimdex. ESTUDO DE CASO: SUDESTE DE GOIÁS. Luiz A. R. dos Santos 1, Paulo S. Lucio 1, Expedito R. G. Rebello 1, Helena T. Balbino 1, Lauro T.

Leia mais

VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS

VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS Abstract: VARIAÇÃO TEMPORAL DAS ONDAS DE CALOR NA CIDADE DE PELOTAS-RS Bruno Zanetti Ribeiro 1 André Becker Nunes² 1 Faculdade de Meteorologia, Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Campus Universitário

Leia mais

ANÁLISE DE TENDENCIAS EM DADOS DIÁRIOS DE TEMPERATURAS MÁXIMAS E MÍNIMAS EM ESTAÇOES METEOROLÓGICAS DO ESTADO DA PARAÍBA

ANÁLISE DE TENDENCIAS EM DADOS DIÁRIOS DE TEMPERATURAS MÁXIMAS E MÍNIMAS EM ESTAÇOES METEOROLÓGICAS DO ESTADO DA PARAÍBA ANÁLISE DE TENDENCIAS EM DADOS DIÁRIOS DE TEMPERATURAS MÁXIMAS E MÍNIMAS EM ESTAÇOES METEOROLÓGICAS DO ESTADO DA PARAÍBA Fabrício D. S. Silva 1, Rafaela L. Costa 2, Naurinete Barreto 3, George U. Pedra

Leia mais

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS NA TEMPERATURA E PRECIPITAÇÃO EM LONDRINA, ESTADO DO PARANÁ

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS NA TEMPERATURA E PRECIPITAÇÃO EM LONDRINA, ESTADO DO PARANÁ ANÁLISE DE TENDÊNCIAS NA TEMPERATURA E PRECIPITAÇÃO EM LONDRINA, ESTADO DO PARANÁ WILIAN DA S. RICCE 1, PAULO H. CARAMORI 2, HEVERLY MORAIS 3, DANILO A. B. SILVA 4, LETÍCIA TRINDADE ATAÍDE 5 1 Eng. Agrônomo,

Leia mais

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE TEMPERATURA MÍNIMA DO BRASIL RENATA RIBEIRO DO VALLE GONÇALVES 1 e EDUARDO DELGADO ASSAD 2 1 Engenheira Cartógrafa, doutoranda da Faculdade de Engenharia Agrícola Feagri /Unicamp,

Leia mais

MATERIAIS E METODOLOGIA

MATERIAIS E METODOLOGIA QUANTIFICAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO E A RELAÇÃO COM A PRESSÃO ATMOSFÉRICA EM UMA ÁREA DE CULTIVO DE MANGA NO MUNICÍPIO DE CUIARANA-PA SILVA, F. M. 1 ; TORRES, C.S.C. 2 ; SOUSA, A. M. L. 3 ; NUNES, H. G. G. C.

Leia mais

VARIABILIDADE DE ÍNDICES DE PRECIPITAÇÃO E TEMPERATURA NA AMAZÔNIA OCIDENTAL

VARIABILIDADE DE ÍNDICES DE PRECIPITAÇÃO E TEMPERATURA NA AMAZÔNIA OCIDENTAL VARIABILIDADE DE ÍNDICES DE PRECIPITAÇÃO E TEMPERATURA NA AMAZÔNIA OCIDENTAL Santos, D.C. (1) ; Medeiros, R.M. (1) ; Correia, D. S. () ; Oliveira, V.G. (3) ; Brito, J.I.B. () dariscorreia@gmail.com (1)

Leia mais

ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS

ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS ÁNALISE DAS OCORRÊNCIAS DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO DE RIO LARGO, ALAGOAS André Luiz de Carvalho 1 José Leonaldo de Souza 2, Mônica Weber Tavares 3 1 Doutorando em Tecnologias Energéticas

Leia mais

Análise de temperatura e precipitação em Porto Alegre-RS entre os anos de 1977 e 2006. e-mail:monicawtavares@gmail.com

Análise de temperatura e precipitação em Porto Alegre-RS entre os anos de 1977 e 2006. e-mail:monicawtavares@gmail.com Análise de temperatura e precipitação em Porto Alegre-RS entre os anos de 1977 e Mônica W. Tavares 1 ; Henderson S. Wanderley 1 ; Alex S. da Silva 1 ; Douglas da S. Lindemann 1 ; Flávio B. Justino 1. 1

Leia mais

A Oscilação Decadal do Pacífico e sua Influência na Precipitação de Goiânia - GO

A Oscilação Decadal do Pacífico e sua Influência na Precipitação de Goiânia - GO A Oscilação Decadal do Pacífico e sua Influência na Precipitação de Goiânia - GO Antonio José da Silva Sousa 1, Elizabete Alves Ferreira 2, José Raimundo Abreu de Sousa 3, Pedro Alberto Moura Rolim 4 1

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O MEI E AS PRECIPITAÇÕES PLUVIAIS EM REGIÕES HOMOGÊNEAS DO RIO GRANDE DO SUL

RELAÇÃO ENTRE O MEI E AS PRECIPITAÇÕES PLUVIAIS EM REGIÕES HOMOGÊNEAS DO RIO GRANDE DO SUL RELAÇÃO ENTRE O MEI E AS PRECIPITAÇÕES PLUVIAIS EM REGIÕES HOMOGÊNEAS DO RIO GRANDE DO SUL Fábio Ziemann Lopes 1 Gilberto Barbosa Diniz 2 Júlio Renato Marques 3 RESUMO No Rio Grande do Sul, as estações

Leia mais

Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-1961-1990. mm/dia. Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-2011- 2040. mm/dia. Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-2071- 2099

Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-1961-1990. mm/dia. Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-2011- 2040. mm/dia. Ciclo Anual - Prec - ETA_HadCM3-2071- 2099 Mudanças nos campos de precipitação e temperatura sobre a região metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ), para cenários futuros, simuladas pelo modelo climático ETA_HadCM Eliana Soares Andrade, María Valverde

Leia mais

INFLUÊNCIA DO OCEANO PACÍFICO NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL

INFLUÊNCIA DO OCEANO PACÍFICO NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL INFLUÊNCIA DO OCEANO PACÍFICO NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA OCIDENTAL Correia, D.C. (1) ; Medeiros, R.M. (2) ; Oliveira, V.G. (3) ; Correia, D. S. (4) ; Brito, J.I.B. (5) dariscorreia@gmail.com (1) Mestranda

Leia mais

Dayan Diniz de Carvalho Graduando Dept Meteorologia/UFRJ e Bolsista do LNCC/CNPq ddc@lncc.br

Dayan Diniz de Carvalho Graduando Dept Meteorologia/UFRJ e Bolsista do LNCC/CNPq ddc@lncc.br COMPARAÇÃO DE MÉTODOS DE ACÚMULO DE GRAUS-DIA PARA O ESTADO DO RIO DE JANEIRO Dayan Diniz de Carvalho Graduando Dept Meteorologia/UFRJ e Bolsista do LNCC/CNPq ddc@lncc.br Célia Maria Paiva Prof a Dept

Leia mais

FREQUÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL NO MUNICÍPIO DE BANANEIRAS - PB

FREQUÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL NO MUNICÍPIO DE BANANEIRAS - PB FREQUÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL NO MUNICÍPIO DE BANANEIRAS - PB Medeiros, R.M. (1) ; Santos, D.C. (1) ; Rafael, A. R. (1) ; Oliveira, V.G (1) ; Correia, D. S, (1) ; Brito, J.I.B. (1) mainarmedeiros@gmail.com

Leia mais

FREQUÊNCIA DA TEMPERATURA MÍNIMA DO AR ASSOCIADA A EVENTOS EL NIÑO, LA NIÑA E NEUTROS NO RIO GRANDE DO SUL

FREQUÊNCIA DA TEMPERATURA MÍNIMA DO AR ASSOCIADA A EVENTOS EL NIÑO, LA NIÑA E NEUTROS NO RIO GRANDE DO SUL FREQUÊCIA DA TEMPERATURA MÍIMA DO AR ASSOCIADA A EVETOS EL IÑO, LA IÑA E EUTROS O RIO GRADE DO SUL AA PAULA A. CORDEIRO 1, MOACIR A. BERLATO 1 Eng. Agrônomo, Mestranda do Programa de Pós-graduação em Fitotecnia,

Leia mais

Análise de Tendências de Extremos para o Planalto Central

Análise de Tendências de Extremos para o Planalto Central Análise de Tendências de Extremos para o Planalto Central Luiz André R. dos Santos 1, Fábio Cunha Conde 1, Danielle Barros Ferreira 1, Andrea Malheiros Ramos 1 1 Instituto Nacional de Meteorologia INMET

Leia mais

ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DA FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÃO EM DIFERENTES INTERVALOS DE CLASSES PARA RIO DO SUL/SC

ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DA FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÃO EM DIFERENTES INTERVALOS DE CLASSES PARA RIO DO SUL/SC ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DA FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÃO EM DIFERENTES INTERVALOS DE CLASSES PARA RIO DO SUL/SC Katiani Eli 1, Joabe Weber Pitz 1, Leonardo de Oliveira Neves 2, Roberto Haveroth 3,Evandro

Leia mais

VARIABILIDADE E TENDÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

VARIABILIDADE E TENDÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO VARIABILIDADE E TENDÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NO ESTADO DE SÃO PAULO Monica Cristina Meschiatti Faculdade de Engenharia de Ambiental CEATEC/PUC-Campinas monicameschiatti@hotmail.com Júlio César

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E ÁREA COLHIDA NO RIO GRANDE DO NORTE E PARAÍBA

RELAÇÃO ENTRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E ÁREA COLHIDA NO RIO GRANDE DO NORTE E PARAÍBA RELAÇÃO ENTRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E ÁREA COLHIDA NO RIO GRANDE DO NORTE E PARAÍBA 1 Carlos Antônio Costa dos Santos; 2 José Ivaldo Barbosa de Brito RESUMO O objetivo deste trabalho é estimar e verificar

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ.

CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ. CORRELAÇÃO ENTRE DADOS DE VENTO GERADOS NO PROJETO REANALYSIS DO NCEP/NCAR E OBSERVADOS EM REGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ. Cícero Fernandes Almeida Vieira 1, Clodoaldo Campos dos Santos 1, Francisco José Lopes

Leia mais

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DAS ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS DA UMIDADE RELATIVA NO TRIANGULO MINEIRO

ANÁLISE EXPLORATÓRIA DAS ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS DA UMIDADE RELATIVA NO TRIANGULO MINEIRO ANÁLISE EXPLORATÓRIA DAS ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS DA UMIDADE RELATIVA NO TRIANGULO MINEIRO Érico Anderson de Oliveira 1 CEFET-MG ericoliv@dcsa.cefetmg.br Ruibran Januário dos Reis 2 PUCMINAS ruibrandosreis@gmail.com

Leia mais

Variação Temporal de Elementos Meteorológicos no Município de Pesqueira-PE

Variação Temporal de Elementos Meteorológicos no Município de Pesqueira-PE Variação Temporal de Elementos Meteorológicos no Município de Pesqueira-PE Diogo Francisco Borba Rodrigues¹; Abelardo Antônio de Assunção Montenegro²; Tatiana Patrícia Nascimento da Silva³ & Ana Paula

Leia mais

VARIABILIDADE CLIMÁTICA DA BAIXA UMIDADE DO AR EM ALGUMAS LOCALIDADES: Centro e Sudeste do Brasil.

VARIABILIDADE CLIMÁTICA DA BAIXA UMIDADE DO AR EM ALGUMAS LOCALIDADES: Centro e Sudeste do Brasil. VARIABILIDADE CLIMÁTICA DA BAIXA UMIDADE DO AR EM ALGUMAS LOCALIDADES: Centro e Sudeste do Brasil. Resumo Francisco de Assis Diniz adiniz@inmet.gov.br Ricardo Lauxe Reinke Estagiário Instituto Nacional

Leia mais

VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS

VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS VARIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DO ARROZ DE TERRAS ALTAS INFLUENCIADOS PELA SECA METEOROLOGICA EM GOIÁS Kathleen L. FERNANDES 1,2, Diego S. FERNANDES 1,3, Alexandre B. HEINEMANN 4 1 UEG UnU Palmeiras de Goiás

Leia mais

INFLUÊNCIAS CLIMÁTICAS SOBRE ALGUMAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO: APLICAÇÕES DE SÉRIES TEMPORAIS PARA IDENTIFICAÇÃO DE TENDÊNCIA

INFLUÊNCIAS CLIMÁTICAS SOBRE ALGUMAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO: APLICAÇÕES DE SÉRIES TEMPORAIS PARA IDENTIFICAÇÃO DE TENDÊNCIA INFLUÊNCIAS CLIMÁTICAS SOBRE ALGUMAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO: APLICAÇÕES DE SÉRIES TEMPORAIS PARA IDENTIFICAÇÃO DE TENDÊNCIA Monica Cristina Meschiatti Faculdade de Engenharia de Ambiental

Leia mais

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL

VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE/BRASIL Bruno Claytton Oliveira da Silva¹. Fernando Moreira da Silva². Pedro Vieira de Azevedo³ ¹UnP GPEG/UFRN Brasil

Leia mais

Tendência Sazonal das Temperaturas mínimas e máximas no Rio Grande do Sul. Amazônia, Manaus, AM.

Tendência Sazonal das Temperaturas mínimas e máximas no Rio Grande do Sul. Amazônia, Manaus, AM. Tendência Sazonal das Temperaturas mínimas e máximas no Rio Grande do Sul Cláudia da Costa 1, Júlio Renato Marques 2 1 Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazônia/Instituto Nacional de Pesquisas

Leia mais

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade

Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Caracterização da Variabilidade do Vento no Aeroporto Internacional de Fortaleza, Ceará. Parte 2: Análise da Velocidade Pollyanna Kelly de Oliveira Silva ¹, Maria Regina da Silva Aragão 2, Magaly de Fatima

Leia mais

reverse speed, results that it showed an increase of precipitations in the rainy

reverse speed, results that it showed an increase of precipitations in the rainy ANÁLISE HISTÓRICA DA SÉRIE DE PRECIPITAÇÃO (1931-2010) E O BALANÇO HÍDRICO DE MACEIÓ AL: CICLO HIDROLÓGICO E MUDANÇAS CLIMÁTICAS. Expedito R. G. Rebello¹; Nadir Dantas de Sales². RESUMO Este trabalho tem

Leia mais

Análise de extremos das tábuas das marés no porto do Mucuripe-CE, e sua possível relação com o Índice de Oscilação Sul - IOS

Análise de extremos das tábuas das marés no porto do Mucuripe-CE, e sua possível relação com o Índice de Oscilação Sul - IOS Análise de extremos das tábuas das marés no porto do Mucuripe-CE, e sua possível relação com o Índice de Oscilação Sul - IOS Madson T. Silva 1, Stephanny C. F. do Egito Costa 2, Manoel Francisco G. Filho

Leia mais

ESPACIALIZAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS TÉRMICAS DAS ILHAS DE CALOR NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM UTILIZANDO IMAGENS DE SATÉLITE

ESPACIALIZAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS TÉRMICAS DAS ILHAS DE CALOR NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM UTILIZANDO IMAGENS DE SATÉLITE ESPACIALIZAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS TÉRMICAS DAS ILHAS DE CALOR NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM UTILIZANDO IMAGENS DE SATÉLITE Maria Isabel Vitorino 1, Adriano Marlison Leão de Sousa 2, Leda Vilhena Correa

Leia mais

INFLUÊNCIA DE EVENTOS ENOS NA PRECIPITAÇÃO DE CAMPINAS, SP Leônidas Mantovani Malvesti 1 e Dr. Jonas Teixeira Nery 2

INFLUÊNCIA DE EVENTOS ENOS NA PRECIPITAÇÃO DE CAMPINAS, SP Leônidas Mantovani Malvesti 1 e Dr. Jonas Teixeira Nery 2 INFLUÊNCIA DE EVENTOS ENOS NA PRECIPITAÇÃO DE CAMPINAS, SP Leônidas Mantovani Malvesti e Dr. Jonas Teixeira Nery RESUMO O objetivo desse trabalho foi analisar a variabilidade interanual e a influência

Leia mais

A ILHA DE CALOR EM BELO HORIZONTE: UM ESTUDO DE CASO

A ILHA DE CALOR EM BELO HORIZONTE: UM ESTUDO DE CASO A ILHA DE CALOR EM BELO HORIZONTE: UM ESTUDO DE CASO M. L. de Abreu (1), Assis, W. L. (1) Departamento de Geografia IGC / Universidade Federal de Minas Gerais / Cx. P. 702, Pampulha Belo Horizonte MG (Brazil)

Leia mais

CAPÍTULO 9. El Niño/ Oscilação Sul (ENOS) Nota: Para mais informações, consulte o PowerPoint: Kousky-Lecture-18-enso-cycle.ppt

CAPÍTULO 9. El Niño/ Oscilação Sul (ENOS) Nota: Para mais informações, consulte o PowerPoint: Kousky-Lecture-18-enso-cycle.ppt INMET: CURSO DE METEOROLOGIA SINÓTICA E VARIABILIDADE CLIMÁTICA CAPÍTULO 9 El Niño/ Oscilação Sul (ENOS) Nota: Para mais informações, consulte o PowerPoint: Kousky-Lecture-18-enso-cycle.ppt El Niño Originalmente,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS MODELOS DE MUDANÇA CLIMÁTICA DO CMIP5 QUANTO A REPRESENTAÇÃO DA SAZONALIDADE DA PRECIPITAÇÃO SOBRE AMÉRICA DO SUL Cleiton da Silva Silveira 1, Francisco de Assis de Souza Filho

Leia mais

O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves²

O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves² O COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE DO AR NA ÁREA URBANA DE IPORÁ-GO. Valdir Specian¹, Elis Dener Lima Alves² ¹Professor do Curso de Geografia da UnU Iporá. - UEG ² Bolsista PBIC/UEG, Acadêmico do

Leia mais

ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO SAZONAL NAS CIDADES DE MACAPÁ-AP E SANTARÉM-PA NA REGIÃO AMAZONICA BRASILEIRA-ANO-2009.

ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO SAZONAL NAS CIDADES DE MACAPÁ-AP E SANTARÉM-PA NA REGIÃO AMAZONICA BRASILEIRA-ANO-2009. ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO SAZONAL NAS CIDADES DE MACAPÁ-AP E SANTARÉM-PA NA REGIÃO AMAZONICA BRASILEIRA-ANO-2009. MAGANO JÚNIO, H. 1 ; ANTÔNIO C. LÔLA DA COSTA 2 ; JOÃO DE A. SILVA JUNIOR 3 ; INGRID M.

Leia mais

DETECÇÃO DE SINAIS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PARA ALGUMAS LOCALIDADES DO SERTÃO DO PAJEÚ - PE

DETECÇÃO DE SINAIS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PARA ALGUMAS LOCALIDADES DO SERTÃO DO PAJEÚ - PE DETECÇÃO DE SINAIS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS PARA ALGUMAS LOCALIDADES DO SERTÃO DO PAJEÚ - PE FRANCINETE F. LACERDA 1, HAILTON DIAS 2, EDUARDO D. ASSAD 3, ADRIANO A. SANTOS 4, ANA A. G. DA SILVA 5 1 Doutoranda

Leia mais

Influência das mudanças climáticas na distribuição espacial da Mycosphaerella fijiensis no mundo

Influência das mudanças climáticas na distribuição espacial da Mycosphaerella fijiensis no mundo Influência das mudanças climáticas na distribuição espacial da Mycosphaerella fijiensis no mundo Ranolfo Valadares Júnior 1 Waldir Cintra de Jesus Júnior 1 Roberto Avelino Cecílio 1 1 Universidade de Federal

Leia mais

Estudo de tendência das temperaturas mínimas na Região Sul do Brasil

Estudo de tendência das temperaturas mínimas na Região Sul do Brasil Estudo de tendência das temperaturas mínimas na Região Sul do Brasil Virginia Piccinini Silveira 1 e Manoel Alonso Gan 2 RESUMO Neste trabalho verificou-se a tendência climatológica da temperatura mínima

Leia mais

ANÁLISE MULTITEMPORAL DO PADRÃO DE CHUVAS NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO NO ÂMBITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

ANÁLISE MULTITEMPORAL DO PADRÃO DE CHUVAS NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO NO ÂMBITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS ANÁLISE MULTITEMPORAL DO PADRÃO DE CHUVAS NA ZONA OESTE DO RIO DE JANEIRO NO ÂMBITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS ALMEIDA, Paula Maria Moura de (Orientadora) 1 KOVAC, Marcel da Silva 2 Palavras-chave: Precipitação.

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO PLUVIOMETRICA POR QUINQUÍDIOS DA CIDADE DE PIRENOPOLIS - GO

CARACTERIZAÇÃO PLUVIOMETRICA POR QUINQUÍDIOS DA CIDADE DE PIRENOPOLIS - GO CARACTERIZAÇÃO PLUVIOMETRICA POR QUINQUÍDIOS DA CIDADE DE PIRENOPOLIS - GO Silva, M. A. G 1* ; Guimarães Junior, J. M; 1 Esteves, A. A. M; 2 Maciel, F. L; 3 Ucker, F.E; 1,3,4 Santos, F.C.V; 1, 3,4 Correchel,

Leia mais

AQUECIMENTO GLOBAL, EL NIÑOS, MANCHAS SOLARES, VULCÕES E OSCILAÇÃO DECADAL DO PACÍFICO

AQUECIMENTO GLOBAL, EL NIÑOS, MANCHAS SOLARES, VULCÕES E OSCILAÇÃO DECADAL DO PACÍFICO AQUECIMENTO GLOBAL, EL NIÑOS, MANCHAS SOLARES, VULCÕES E OSCILAÇÃO DECADAL DO PACÍFICO Luiz Carlos Baldicero Molion Departamento de Meteorologia, UFAL - AL molion@radar.ufal.br ABSTRACT Conjectures were

Leia mais

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB)

Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) Comparação entre Variáveis Meteorológicas das Cidades de Fortaleza (CE) e Patos (PB) F. D. A. Lima 1, C. H. C. da Silva 2, J. R. Bezerra³, I. J. M. Moura 4, D. F. dos Santos 4, F. G. M. Pinheiro 5, C.

Leia mais

Análise interdecadal e sazonal de ciclones extratropicais sobre a costa sul brasileira de 1957 a 2010

Análise interdecadal e sazonal de ciclones extratropicais sobre a costa sul brasileira de 1957 a 2010 Artigo Original DOI:10.5902/2179460X16222 Ciência e Natura, Santa Maria, v. 37 Ed. Especial SIC, 2015, p. 98 103 Revista do Centro de Ciências Naturais e Exatas - UFSM ISSN impressa: 0100-8307 ISSN on-line:

Leia mais

Distribuição espacial da relação precipitação/número de dias de chuva em Campo Grande - MS

Distribuição espacial da relação precipitação/número de dias de chuva em Campo Grande - MS Distribuição espacial da relação precipitação/número de dias de chuva em Campo Grande - MS Amaury de Souza I ; Hamilton Germano Pavão I Giancarlo Lastoria II Sandra Garcia Gabas II Antonio Conceição Paranhos

Leia mais

INFORMATIVO CLIMÁTICO

INFORMATIVO CLIMÁTICO GOVERNO DO MARANHÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO NÚCLEO GEOAMBIENTAL LABORATÓRIO DE METEOROLOGIA INFORMATIVO CLIMÁTICO MARANHÃO O estabelecimento do fenômeno El Niño - Oscilação Sul (ENOS) e os poucos

Leia mais

Estudo da ilha de calor urbana em cidade de porte médio na Região Equatorial

Estudo da ilha de calor urbana em cidade de porte médio na Região Equatorial Estudo da ilha de calor urbana em cidade de porte médio na Região Equatorial Paulo Wilson de Sousa UCHÔA (1); Antônio Carlos Lola da COSTA (2) Mestrando em Recursos Naturais da Amazônia Universidade Federal

Leia mais

PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA

PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA José M. Brabo Alves; Rubenaldo A. Silva; Everaldo B. Souza; Carlos A. Repelli Departamento de Meteorologia -Divisão

Leia mais

Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013, INPE

Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013, INPE Análise de tendências em séries temporais de dados meteorológicos e dados de sensoriamento remoto orbital em áreas de vegetação campestre natural do bioma Pampa, localizadas na Depressão Central do RS

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA VARIABILIDADE INTERANUAL DAS VAZÕES MÉDIAS MENSAIS NA AMERICA DO SUL

CARACTERIZAÇÃO DA VARIABILIDADE INTERANUAL DAS VAZÕES MÉDIAS MENSAIS NA AMERICA DO SUL CARACTERIZAÇÃO DA VARIABILIDADE INTERANUAL DAS VAZÕES MÉDIAS MENSAIS NA AMERICA DO SUL Julián D. Rojo 1, Nelson J. Ferreira 2, Oscar J. Mesa 1 1 UN Medellín Colômbia, 2 CPTEC/INPE - Cachoeira Paulista

Leia mais

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA.

Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Validação das observações feitas com o pluviômetro de garrafa PET na cidade de Belém-PA. Silvia Letícia Alves Garcêz¹, Maria Aurora Santos da Mota². ¹Estudante de Graduação da Universidade Federal do Pará,

Leia mais

Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil

Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil Influência dos fenômenos ENOS na ocorrência de frentes frias no litoral sul do Brasil Natalia Pereira, Andrea de Lima Ribeiro, Fernando D Incao Instituto de Oceanografia Universidade Federal do Rio Grande,

Leia mais

VARIABILIDADE E INTENSIDADE DAS CHUVAS EM BELÉM-PA

VARIABILIDADE E INTENSIDADE DAS CHUVAS EM BELÉM-PA VARIABILIDADE E INTENSIDADE DAS CHUVAS EM BELÉM-PA ALAILSON V. SANTIAGO 1, VICTOR C. RIBEIRO 2, JOSÉ F. COSTA 3, NILZA A. PACHECO 4 1 Meteorologista, Dr., Pesquisador, Embrapa Amazônia Oriental (CPATU),

Leia mais

O CRESCIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA-GO/BRASIL E SUA RELAÇÃO COM O FENÔMENO DE ILHAS DE CALOR

O CRESCIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA-GO/BRASIL E SUA RELAÇÃO COM O FENÔMENO DE ILHAS DE CALOR O CRESCIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA-GO/BRASIL E SUA RELAÇÃO COM O FENÔMENO DE ILHAS DE CALOR M.e Diego Tarley Ferreira Nascimento ¹; Dr. Ivanilton José de Oliveira ². ¹ Professor substituto da

Leia mais

ANÁLISE DAS VAZÕES DO RIO SÃO FRANCISCO COM O FILTRO HODRICK-PRESCOTT

ANÁLISE DAS VAZÕES DO RIO SÃO FRANCISCO COM O FILTRO HODRICK-PRESCOTT ANÁLISE DAS VAZÕES DO RIO SÃO FRANCISCO COM O FILTRO HODRICK-PRESCOTT Igor Madson Fernandes dos Santos 1, Bruno dos Santos Guimarães 1, Renato Vieira Costa 1, Luiz Carlos Baldicero Molion² e João Rafael

Leia mais

VARIABILIDADE, ANOMALIA E MUDANÇA CLIMÁTICA

VARIABILIDADE, ANOMALIA E MUDANÇA CLIMÁTICA VARIABILIDADE, ANOMALIA E MUDANÇA CLIMÁTICA 1. INTRODUÇÃO Profs. Luiz Roberto Angelocci e Paulo César Sentelhas Material didático da disciplina LCE306 -Meteorologia Agrícola - Turmas 1,4,5 e 6 Departamento.

Leia mais

ÍNDICE K: ANÁLISE COMPARATIVA DOS PERIODOS CLIMATOLÓGICOS DE 1950-1979 E 1980-2009

ÍNDICE K: ANÁLISE COMPARATIVA DOS PERIODOS CLIMATOLÓGICOS DE 1950-1979 E 1980-2009 ÍNDICE K: ANÁLISE COMPARATIVA DOS PERIODOS CLIMATOLÓGICOS DE 1950-1979 E 1980-2009 Fellipe Romão Sousa Correia, Fabricio Polifke da Silva, Maria Gertrudes Alvarez Justi da Silva Universidade Federal do

Leia mais

Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2

Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2 Medição do fluxo de calor sensível com anemômetro sônico e de hélice Cristhiane Michiko Passos Okawa 1 Nelson Luís Dias 2 1 Abstract Sensible heat flux has been measured with two eddy-correlation (EC)

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE A TEMPERATURA DA ÁREA URBANA E DA ÁREA RURAL DO MUNICÍPIO DE VIGIA

COMPARAÇÃO ENTRE A TEMPERATURA DA ÁREA URBANA E DA ÁREA RURAL DO MUNICÍPIO DE VIGIA COMPARAÇÃO ENTRE A TEMPERATURA DA ÁREA URBANA E DA ÁREA RURAL DO MUNICÍPIO DE VIGIA Andressa Garcia Lima 1, Dra. Maria Aurora Santos da Mota 2 1 Graduada em Meteorologia- UFPA, Belém-PA, Bra. andressinhagl@yahoo.com.br.

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 2: CLIMA FUTURO (2070-2100)

ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 2: CLIMA FUTURO (2070-2100) ANÁLISE QUANTITATIVA DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE FLORIANÓPOLIS - PARTE 2: CLIMA FUTURO (2070-2100) Gilson Carlos da Silva 1 André Becker Nunes² 1 Faculdade de Pós-Graduação em Meteorologia,

Leia mais

SINAIS DE LA NIÑA NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA. Alice M. Grimm (1); Paulo Zaratini; José Marengo

SINAIS DE LA NIÑA NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA. Alice M. Grimm (1); Paulo Zaratini; José Marengo SINAIS DE LA NIÑA NA PRECIPITAÇÃO DA AMAZÔNIA Alice M. Grimm (1); Paulo Zaratini; José Marengo (1) Grupo de Meteorologia - Universidade Federal do Paraná Depto de Física Caixa Postal 19081 CEP 81531-990

Leia mais

Relações entre diferentes fases da monção na América do Sul

Relações entre diferentes fases da monção na América do Sul Relações entre diferentes fases da monção na América do Sul Alice M. Grimm e Leandro Yorinori Universidade Federal do Paraná - UFPR - Caixa Postal 19044 - Curitiba, PR - Brasil grimm@fisica.ufpr.br ABSTRACT:

Leia mais

Normais climatológicas no contexto das mudanças climáticas: Análise dos casos de São Paulo/SP e Franca/SP

Normais climatológicas no contexto das mudanças climáticas: Análise dos casos de São Paulo/SP e Franca/SP Normais climatológicas no contexto das mudanças climáticas: Análise dos casos de São Paulo/SP e Franca/SP cos José de Oliveira 1*, Francisco Vecchia 1 1 Centro de Recursos Hídricos e Ecologia Aplicada,

Leia mais

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE Foreign & Commonwealth Office Desastre climático e midiático. Uma coisa é produzir dados, outra é torná-los inteligíveis

Leia mais

SITUAÇÕES SINÓTICAS ASSOCIADAS ÀS DIFERENÇAS NAS PROPRIEDADES ÓPTICAS DA ATMOSFERA EM AMBIENTE URBANO

SITUAÇÕES SINÓTICAS ASSOCIADAS ÀS DIFERENÇAS NAS PROPRIEDADES ÓPTICAS DA ATMOSFERA EM AMBIENTE URBANO SITUAÇÕES SINÓTICAS ASSOCIADAS ÀS DIFERENÇAS NAS PROPRIEDADES ÓPTICAS DA ATMOSFERA EM AMBIENTE URBANO Luciene Natali 1 Willians Bini 2 Edmilson Dias de Freitas 3 RESUMO: Neste trabalho é feita uma investigação

Leia mais

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB Madson T. SILVA 1, Edicarlos P. de SOUSA 2, Sonaly D. de OLIVEIRA 3, Vicente de Paulo

Leia mais

ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ RESUMO

ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ RESUMO ANÁLISE CLIMATOLÓGICA DE DIAS CONSECUTIVOS SEM CHUVA NO ESTADO DO PARANÁ Ângela Beatriz F. da Costa, Heverly Morais, Paulo Henrique Caramori, Wilian da Silva Ricce,, Letícia Trindade Ataíde,, Inês Fumiko

Leia mais

ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO EM RELAÇÃO ÀS POSSÍVEIS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO MUNICÍPIO DE OURINHOS

ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO EM RELAÇÃO ÀS POSSÍVEIS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO MUNICÍPIO DE OURINHOS ESTUDO DO CONFORTO TÉRMICO EM RELAÇÃO ÀS POSSÍVEIS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO MUNICÍPIO DE OURINHOS Débora Moreira de Souza 1, Jonas Teixeira Nery 1,2, Ana Cláudia Carfan 2 1 UNICAMP Campinas/São Paulo deborablosson@yahoo.com.br

Leia mais

XII Congresso Brasileiro de Meteorologia, Foz de Iguaçu-PR, 2002

XII Congresso Brasileiro de Meteorologia, Foz de Iguaçu-PR, 2002 CARACTERÍSTICAS DAS PRECIPITAÇÕES CONVECTIVAS INTENSAS NA ÁREA DO RADAR METEOROLÓGICO DE SÃO PAULO Emanuella de Cássia Vicente Clóvis Angeli Sansigolo LMO, CPTEC, INPE, São José dos Campos, SP Augusto

Leia mais

ABSTRACT: The Suape region has received public and private investments, which allowed a

ABSTRACT: The Suape region has received public and private investments, which allowed a ANÁLISE ESPAÇO-TEMPORAL DOS IMPACTOS DO CRESCIMENTO URBANO-INDUSTRIAL NA TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE DA REGIÃO DE SUAPE, CABO DE SANTO DE AGOSTINHO/IPOJUCA PE Jacicleide Ramos de Souza,¹² Ygor Cristiano

Leia mais

APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ

APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ APLICAÇÃO DE REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA PARA PREVISÃO MENSAL DE PRECIPITAÇÃO EM MACEIÓ Washington Luiz Félix Correia Filho 1 2 ; Alexandre Silva dos Santos 1 ; José Ueliton Pinheiro 1 ; Paulo Sérgio Lucio

Leia mais

LINHA DE PESQUISA: DINÂMICAS DA NATUREZA

LINHA DE PESQUISA: DINÂMICAS DA NATUREZA Clima urbano e qualidade socioambiental Margarete Cristiane de Costa Trindade Amorim João Lima Sant Anna Neto Este projeto tem como objetivo identificar como se processa a produção do clima urbano em cidades

Leia mais

Variabilidade temporal de índice de vegetação NDVI e sua conexão com o clima: Biomas Caatinga Brasileira e Savana Africana

Variabilidade temporal de índice de vegetação NDVI e sua conexão com o clima: Biomas Caatinga Brasileira e Savana Africana Variabilidade temporal de índice de vegetação NDVI e sua conexão com o clima: Biomas Caatinga Brasileira e Savana Africana Humberto Alves Barbosa 1, Ivon Wilson da Silva Júnior 2 1 PhD, LAPIS/UFAL Maceió

Leia mais

CORRELAÇÃO DE VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS COM INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO

CORRELAÇÃO DE VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS COM INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO CORRELAÇÃO DE VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS COM INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Heronides dos Santos Pereira 1, Patrícia Maria de Freitas e Silva 2 Renilson Targino Dantas 3, Roberto Alan Ferreira Araújo 4 1 Prof.

Leia mais

SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER

SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER SOFTWARE PARA CÁLCULO DOS COMPONENTES DO BALANÇO HÍDRICO DE PALMER Rodrigo Cézar Limeira 1, Pedro Vieira de Azevedo 2, Wagner de Aragão Bezerra 3, Josefa Morgana Viturino de Almeida 3, Lindenberg Lucena

Leia mais

ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TEMPERATURA/ALTITUDE E PRECIPITAÇÃO/ALTITUDE APLICANDO-SE OS MÉTODOS DE CORRELAÇÃO E REGRESSÃO

ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TEMPERATURA/ALTITUDE E PRECIPITAÇÃO/ALTITUDE APLICANDO-SE OS MÉTODOS DE CORRELAÇÃO E REGRESSÃO ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TEMPERATURA/ALTITUDE E PRECIPITAÇÃO/ALTITUDE APLICANDO-SE OS MÉTODOS DE CORRELAÇÃO E REGRESSÃO Bruna Laryssa Soares Pacheco Universidade Federal de Uberlândia brunasoarys@hotmail.com

Leia mais

Utilização de imagens de satélite e modelagem numérica para determinação de dias favoráveis a dispersão de poluentes.

Utilização de imagens de satélite e modelagem numérica para determinação de dias favoráveis a dispersão de poluentes. Utilização de imagens de satélite e modelagem numérica para determinação de dias favoráveis a dispersão de poluentes. Claudinéia Brazil Saldanha Rita de Cássia Marques Alves Centro Estadual de Pesquisas

Leia mais

INDÍCIOS DAS POSSÍVEIS VARIABILIDADES E MUDANÇAS NO CLIMA URBANO DE BELÉM / PA

INDÍCIOS DAS POSSÍVEIS VARIABILIDADES E MUDANÇAS NO CLIMA URBANO DE BELÉM / PA INDÍCIOS DAS POSSÍVEIS VARIABILIDADES E MUDANÇAS NO CLIMA URBANO DE BELÉM / PA Paulo Fernando de Souza Souza (); Maria do Carmo Felipe de Oliveira; Maria Aurora Santos Mota; Midori Makino () Departamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE MODELOS GLOBAIS NA SIMULAÇÃO DE CENÁRIOS DE IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AGRICULTURA

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE MODELOS GLOBAIS NA SIMULAÇÃO DE CENÁRIOS DE IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AGRICULTURA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE MODELOS GLOBAIS NA SIMULAÇÃO DE CENÁRIOS DE IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AGRICULTURA CELSO MACEDO JUNIOR 1, JURANDIR ZULLO JUNIOR 2, HILTON SILVEIRA PINTO 3, EDUARDO DELGADO

Leia mais

POSSÍVEIS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL ORIENTAL DO RN

POSSÍVEIS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL ORIENTAL DO RN Revista do CERES Volume 1, Número 2 2015 http://www.cerescaico.ufrn.br/ceres/ POSSÍVEIS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO LITORAL ORIENTAL DO RN POSSIBLE EFFECTS OF CLIMATE CHANGE ON THE EASTERN COAST

Leia mais

DIFERENÇAS TÉRMICAS OCASIONADAS PELA ALTERAÇÃO DA PAISAGEM NATURAL EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO - JUIZ DE FORA, MG.

DIFERENÇAS TÉRMICAS OCASIONADAS PELA ALTERAÇÃO DA PAISAGEM NATURAL EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO - JUIZ DE FORA, MG. DIFERENÇAS TÉRMICAS OCASIONADAS PELA ALTERAÇÃO DA PAISAGEM NATURAL EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO - JUIZ DE FORA, MG. Resumo Cristina Silva de Oliveira¹ (UFJF³, chrisoliveira.jf@gmail.com) Daiane Evangelista

Leia mais

Oceanografia por Satélites

Oceanografia por Satélites Oceanografia por Satélites Radiômetro de Infra Vermelho. Aplicação em Medidas de TSM Paulo S. Polito, Ph.D. polito@io.usp.br Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo http://los.io.usp.br Laboratório

Leia mais

INMET/CPTEC-INPE INFOCLIMA, Ano 13, Número 07 INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 13 13 de julho de 2006 Número 07

INMET/CPTEC-INPE INFOCLIMA, Ano 13, Número 07 INFOCLIMA. BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 13 13 de julho de 2006 Número 07 INFOCLIMA BOLETIM DE INFORMAÇÕES CLIMÁTICAS Ano 13 13 de julho de 2006 Número 07 PERMANECE A TENDÊNCIA DE CHUVAS ABAIXO DA MÉDIA NA REGIÃO SUL SUMÁRIO EXECUTIVO A primeira semana da estação de inverno,

Leia mais

SIMULAÇÃO DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO SERRANA DO RIO DE JANEIRO NO CLIMA PRESENTE E FUTURO UTILIZANDO O MODELO ETA-HADCM3

SIMULAÇÃO DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO SERRANA DO RIO DE JANEIRO NO CLIMA PRESENTE E FUTURO UTILIZANDO O MODELO ETA-HADCM3 SIMULAÇÃO DE EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA REGIÃO SERRANA DO RIO DE JANEIRO NO CLIMA PRESENTE E FUTURO UTILIZANDO O MODELO ETA-HADCM3 Kelen M. Andrade 1, Henri R. Pinheiro 1, 1 Centro de Previsão

Leia mais

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE AVALIAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO NO OESTE DA BAHIA CONSIDERANDO AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE AVALIAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO NO OESTE DA BAHIA CONSIDERANDO AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE AVALIAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO NO OESTE DA BAHIA CONSIDERANDO AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Marcos Antônio Vanderlei Silva 1 ; Charles Cardoso Santana 2 ; Alberto do Nascimento

Leia mais

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS Rosidalva Lopes F. da Paz (1), André de Oliveira Amorim (1), Aparecida Socorro Cardoso (1), Diego Simões Fernandes (2), Alexandre

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE AS TEMPERATURAS MÉDIAS MENSAIS DA SUPERFÍCIE DA ÁGUA E DE ABRIGO METEOROLÓGICO FLÁVIO RODRIGUES SOARES 1

RELAÇÃO ENTRE AS TEMPERATURAS MÉDIAS MENSAIS DA SUPERFÍCIE DA ÁGUA E DE ABRIGO METEOROLÓGICO FLÁVIO RODRIGUES SOARES 1 RELAÇÃO ENTRE AS TEMPERATURAS MÉDIAS MENSAIS DA SUPERFÍCIE DA ÁGUA E DE ABRIGO METEOROLÓGICO FLÁVIO RODRIGUES SOARES 1 1 Físico, Prof. Adjunto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná-UNIOESTE, Centro

Leia mais

ANÁLISE DOS DADOS DE REANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO MENSAL NO PERÍODO DE 62 ANOS NO MUNICÍPIO DE IBATEGUARA-AL

ANÁLISE DOS DADOS DE REANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO MENSAL NO PERÍODO DE 62 ANOS NO MUNICÍPIO DE IBATEGUARA-AL ANÁLISE DOS DADOS DE REANÁLISE DA PRECIPITAÇÃO MENSAL NO PERÍODO DE 62 ANOS NO MUNICÍPIO DE IBATEGUARA-AL Kedyna Luanna Tavares Bezerra 1, Nayara Arroxelas dos Santos 2, Adriana de Souza Costa², Anderlan

Leia mais