relatório anual tório anu rela

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "relatório anual 2010 2010 tório anu www.multiplusfidelidade.com.br rela"

Transcrição

1 Relatório anual 2010

2

3 vida de pontos e sonhos Relatório Anual 2010 Multiplus S.A MENSAGEM DO PRESIDENTE Destaques PERFIL A Indústria de Programas de Fidelização História do Multiplus Produtos e Serviços Geração de Valor Estratégia e Objetivos GOVERNANÇA CORPORATIVA Conselho e Diretoria Relacionamento com a TAM Práticas Diferenciadas de Governança Corporativa Relações com Investidores Controles Internos Responsabilidade Socioambiental Resultados Financeiros Faturamento Demonstração de Resultado ATIVOS Intangíveis Marca Pessoas Tecnologia da Informação Gestão de Riscos Glossário Informações corporativas créditos

4 mensagem do presidente Eduardo Gouveia Diretor-Presidente Em 2010, o Multiplus escreveu o primeiro ano de sua história. Temos muito orgulho de fazer parte deste momento e podemos dizer que estamos muito satisfeitos com os resultados já alcançados. No dia 4 de fevereiro, o Multiplus realizou sua oferta inicial (IPO) e passou a ter 26,83% de suas ações negociadas na BM&FBovespa. As ações acumularam 113,40% de valorização até dezembro e seu volume diário médio negociado foi de R$ 7,3 milhões. Em sintonia com as melhores práticas de Governança Corporativa, passei a ocupar o cargo de presidente do Multiplus em maio, desvinculando nossa administração da TAM Linhas Aéreas. Em agosto, transferimos nossa sede social para o Centro Empresarial Nações Unidas e aprovamos nosso plano de opções. No que se refere ao Plano Geral para Outorga de Opções de Compra de Ações, a Companhia apresentou uma proposta em 17 de setembro de 2010, aprovada na Assembeia Geral Extraordinária de 4 de outubro de

5 Nos próximos anos, iremos muito além do crescimento da rede, construindo uma melhor experiência para nossos clientes, consolidando nossa marca e focando em iniciativas voltadas para o crescente retorno do nosso negócio. Acreditamos que demos um grande passo no sentido de preparar o Multiplus para as oportunidades de crescimento do mercado de fidelização no Brasil. Criamos e estruturamos várias áreas da administração, incluindo Relações com Investidores, Marketing, Produtos, Novos Negócios, CRM, Diretoria de Operações e Diretoria de Finanças. Implantamos e estabilizamos nossa nova plataforma tecnológica Siebel Loyalty, por meio da qual passamos a gerenciar nossas operações. Esse sistema passou a permitir maior agilidade na inclusão de novos parceiros e no processamento das transações. Como resultado dos esforços de nossa equipe de vendas, atingimos 151 parcerias comerciais em dezembro, entre as quais merecem destaque as de coalizão, que permitem tanto acúmulo quanto resgate de pontos. Iniciamos 2010 com cinco parcerias nessa categoria: TAM, TAM Viagens, Ipiranga, Livraria Cultura e BomClube. No primeiro semestre, contamos com o ingresso de Accor Hospitality e Oi. No segundo, trouxemos para a rede de coalizão a Editora Globo, a GEP (nossa primeira parceria de coalizão do segmento de vestuário com lojas das marcas Luigi Bertolli, Cori e Emme), a operadora de TV por assinatura SKY e a Multi Holding (detentora de cerca de escolas e nove marcas de ensino de idiomas, informática e cursos profissionalizantes, como Wizard e Microlins). Além disso, inauguramos nossa presença no segmento de drogarias por meio da parceria com a Drogaria Rosário, maior varejista do setor farmacêutico no Centro- Oeste brasileiro. Com isso, o Multiplus encerrou o ano passado com um faturamento de pontos de R$ 1.119,5 milhões e um lucro líquido de R$ 118,4 milhões. Com o objetivo de maximizar o retorno aos acionistas, a empresa distribuiu R$ 112,3 milhões, ou 95% desse resultado, sob a forma de dividendos ou de juros sobre capital próprio (JCP), incluindo os dividendos propostos pelo Conselho de Administração. Como se vê, em 2010 nossos esforços estiveram direcionados para a estruturação da Companhia e o estabelecimento de novas parcerias. Nos próximos anos, iremos muito além do crescimento da rede, construindo uma melhor experiência para nossos clientes, consolidando nossa marca e focando em iniciativas voltadas para o crescente retorno do nosso negócio. Agradecemos a todos os funcionários e acionistas que, desde o início, também acreditaram no sucesso do Multiplus. relatório anual

6 Nova sede, novos sistemas e novo time. A administração deu um grande passo no sentido de preparar o Multiplus para as oportunidades de crescimento do mercado de fidelização no Brasil. destaques 2010 Multiplus, ano 1 Em 2010, o Multiplus atingiu 8 milhões de participantes, 151 parcerias e registrou um faturamento de R$ 1,1 bilhão. Aproximadamente 95% do lucro líquido do período foi distribuído aos acionistas. 4

7 Oferta pública de ações (IPO) de R$ 692 milhões Inauguração da nova sede social Implantação e estabilização dos sistemas operacionais Criação de novas áreas e estruturação da alta administração Aprovação do Plano de Opções de Ações 8 milhões de participantes 151 parcerias, 12 delas de coalizão Faturamento de pontos: R$ 1,1 bilhão EBITDA ajustado: R$ 290,1 milhões (margem de 28,2%) Lucro líquido: R$ 118,4 milhões Distribuição proposta de 95% do lucro líquido sob a forma de dividendos e JCP Informações operacionais 2010 Participantes (milhões) 8 Parcerias 151 Pontos emitidos (mil) TAM Linhas Aéreas Bancos, varejo, indústria e serviços Pontos resgatados (mil) Passagens aéreas Parceiros de coalizão e catálogo Burn/earn (pro forma, %) 65,8% Taxa de breakage (média últ. 12 m. %) 22,6% Número de funcionários 81 relatório anual

8 No Multiplus é possível juntar os pontos ganhos no posto de gasolina e utilizá-los comprando passagens aéreas. Também é possível juntar pontos na companhia aérea e resgatá-los em combustível. MEU PAI SEMPRE ME DISSE QUE UM DOS PILARES DA NOSSA FAMÍLIA É A FIDELIDADE Ele diz que temos nossos valores e que podemos manter esta ideia por gerações. O posto que eu abasteço tem um programa de fidelidade. Sempre passo lá porque sei que posso juntar os pontos que acumulo abastecendo meu carro com os pontos que ganho em outras empresas. Sei que estamos perto de tornar possível o sonho de nossa família. Queremos fazer nossa grande viagem juntando nossos pontos.

9

10 Os programas de coalizão permitem o acúmulo e regate de pontos em diferentes companhias. Nesse caso, incentiva-se a fidelidade do consumidor não somente a um estabelecimento, mas a uma rede de parceiros comerciais. Perfil Uma rede O Multiplus iniciou operacionalmente em janeiro de 2010 como uma rede de coalizão criada a partir do programa TAM Fidelidade estabelecido em Essa rede é composta por 151 parceiros comerciais e 8 milhões de participantes (março de 2011). A Indústria de programas de fidelização A indústria de programas de fidelização de clientes compreende ferramentas e práticas de premiação em função da fidelidade a uma determinada empresa. Uma das formas mais usuais é o acúmulo de pontos de incentivo, que podem ser convertidos em prêmios. Podemos classificar tais programas em duas categorias distintas: Programas Individuais e Programas de Coalizão. Programa individual $ Acúmulo de pontos Resgate de pontos Consumidor Produtos da Empresa A Pontos da Empresa A Produtos da Empresa A 8

11 Até recentemente, os programas de fidelização de clientes de companhias aéreas (frequent-flyer programs) eram o tipo mais popular de programa de fidelização individual que preveem o resgate de pontos por meio da aquisição de produtos de uma única empresa. Seu sucesso deve-se principalmente à crescente demanda por passagens aéreas sem desembolso financeiro. Com o objetivo de disponibilizar resgates em passagens aéreas para os seus participantes, diversos programas de fidelização individuais buscam estabelecer relacionamentos com os frequent-flyer programs. Os programas de coalizão permitem o acúmulo e regate de pontos em diferentes companhias. Nesse caso, incentiva-se a fidelidade do consumidor não somente a um estabelecimento, mas a uma rede de parceiros comerciais. Entre as vantagens para esses parceiros estão menores custos de aquisição e de retenção de clientes, uma vez que os mesmos são compartilhados entre todos os parceiros da rede e, ainda, acesso à base de consumidores de outros segmentos, abertura de um novo canal de divulgação da marca e possibilidade de realização de ações promocionais conjuntas com outros parceiros, entre outros benefícios. No que se refere aos consumidores, os programas de coalizão permitem um acúmulo mais rápido de pontos, mais opções de resgate e melhor gerenciamento e controle dos pontos. Programa de coalizão Produtos da Empresa A Pontos da Empresa A Pontos da Empresa A Produtos da Empresa A Acúmulo de pontos Resgate de pontos Consumidor $ $ $ Produtos da Empresa B Pontos da Empresa B Coalizão Pontos da Empresa B Produtos da Empresa B Acúmulo de pontos Resgate de pontos Produtos da Empresa C Pontos da Empresa C Pontos da Empresa C Produtos da Empresa C principais vantagens dos programas de coalizão em relação aos programas individuais Vantagens para os parceiros Menor custo de aquisição e retenção de clientes Possibilidade de acesso a bases de consumidores de outros segmentos Abertura de um novo canal de divulgação da marca Possibilidade de realização de ações promocionais conjuntas com outros parceiros Vantagens para os consumidores Maior rapidez no acúmulo de pontos Mais opções de resgates Melhor gerenciamento e controle dos pontos relatório anual

12 O mercado brasileiro ainda está em estágio inicial de desenvolvimento no que se refere à indústria de programas de fidelização, sendo os programas de fidelização de companhias aéreas (frequent-flyer programs) o tipo mais popular dentre eles. A boa notícia é o notório crescimento do setor no país, com destaque para os segmentos de telecomunicações, vestuário e alimentos. Dessa forma, essa indústria tende a apresentar altas taxas de crescimento no futuro não somente pelo atual estágio inicial, mas também pelas favoráveis expectativas relacionadas ao desempenho da economia no Brasil. História do Multiplus O Multiplus iniciou operacionalmente em janeiro de 2010 como uma rede de coalizão criada a partir do programa TAM Fidelidade que, estabelecido em 1993 pela TAM Linhas Aéreas, realizava emissão de pontos a seus participantes, vendia pontos a parceiros, operacionalizava resgates em passagens-prêmio e definia todas as regras do programa. Constituído como um novo negócio em uma entidade separada da TAM Linhas Aéreas, o Multiplus passou a assumir a atividade operacional de acúmulo e resgate de pontos relativos à TAM Linhas Aéreas e a venda de pontos a parceiros comerciais. A criação de um programa de coalizão a partir de um frequent flyer program potencializou as vantagens da rede ao reunir consumidores com comportamento de recompra (frequent shoppers) e consumidores frequentes de companhias de transporte aéreo (frequent flyers) em um mesmo sistema de pontos. Além disso, a criação da nova empresa aumentou a gama de acúmulo e resgates disponíveis. Todos os pontos acumulados e prêmios entregues aos consumidores são respectivamente vendidos e comprados pelo Multiplus, incluindo as operações com a TAM Linhas Aéreas. Com isso, a TAM permaneceu responsável pela emissão de passagens-prêmio e definição das regras de seu programa de fidelidade, como número de pontos acumulados por voo, número de pontos necessários para resgate de passagens-prêmio e classificação dos clientes em categorias. Em fevereiro de 2010, o Multiplus tornou-se uma companhia de capital aberto, com ações negociadas na BM&FBovespa. As ações foram vendidas a R$ 16 tendo encerrado o ano cotadas a R$ 33,75. Em agosto de 2010, a empresa transferiu sua sede social para o Centro Empresarial Nações Unidas, deixando de compartilhar suas instalações com a TAM. No mesmo mês, concluiu a implantação de sua plataforma tecnológica Siebel Loyalty, por meio da qual passou a gerenciar suas operações. A Companhia encerrou o ano com 8 milhões de membros, 151 parcerias, faturamento de pontos de R$ 1,1 bilhão e lucro líquido de R$ 118,4 milhões. Produtos e serviços O Multiplus adota um modelo de negócio flexível que se origina da junção dos benefícios dos dois modelos existentes: programas individuais e programas de coalizão. Dessa forma, a Companhia não compete, e sim coopera, com os programas de fidelização de seus parceiros comerciais, dando-lhes alternativas de resgates de alta atratividade, ao mesmo tempo que os estimula a continuarem se relacionando com seus consumidores. Os serviços oferecidos pelo Multiplus podem ser divididos em cinco categorias: 1. parcerias de acúmulo de pontos; 2. parcerias de resgate de prêmios; 3. parcerias de coalizão; 4. terceirização de programas de fidelidade; 5. CRM (do inglês Customer Relationship Management). 10

13 Categorias de produtos e serviços do Multiplus Acúmulo Resgate Coalizão Terceirização CRM Parceiros Parceiros Parceiros Parceiros Parceiros compram pontos Multiplus para premiar seus clientes e consumidores Multiplus compra pontos, produtos ou serviços dos parceiros para entregar aos participantes Via dupla: troca (compra e venda) de pontos, produtos e serviços entre Multiplus e o parceiro Multiplus faz a gestão do programa do parceiro (sistemas e operação) Multiplus explora o comportamento transacional de seus participantes e ofereçe serviços de CRM Parcerias de acúmulo de pontos Como forma de atrair e fidelizar seus clientes, os parceiros de acúmulo de pontos oferecem a seus clientes os chamados pontos Multiplus, que podem ser resgatados em produtos e serviços nos parceiros de resgate de prêmios ou nos parceiros de coalizão. No final de 2010 o Multiplus contava com 151 parceiros comerciais de acúmulo de vários segmentos da economia, como instituições financeiras, hotéis e locadoras de automóveis, além de editoras, farmácias, perfumarias e comércio eletrônico. O destaque fica por conta das instituições financeiras, tendo em vista sua tradição na prática de fidelização de clientes no segmento de cartões de crédito. Parcerias de resgate de prêmios Os parceiros de resgate de prêmios permitem a conversão de pontos Multiplus em produtos e serviços. Em 2010, foram implementadas diversas parcerias de resgate de prêmios dentre as quais destacamos: Experiências: Smartbox Ingressos: Fórmula 1 Doações a ONGs: Casa Hope relatório anual

14 Amostra da rede de parcerias de acúmulo de pontos do Multiplus Instituições Financeiras Viagens e Entretenimento Varejo, Indústrias e Serviços * não exaustivo 12

15 Parcerias de coalizão Tradicionalmente, os consumidores estão acostumados a usar seus pontos para efetuar resgates em passagens aéreas. Espera-se, porém, uma crescente participação de resgates nos demais parceiros de coalizão recém-chegados ao Multiplus, que permitem tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos da rede. Alguns deles fazem parte da rede desde 2009, tais como TAM, TAM Viagens, Ipiranga e Livraria Cultura e, portanto, contam com um volume maior de pontos acumulados e resgatados. Em 2010, a empresa deu as boas-vindas a Accor Hospitality, Oi, Editora Globo, SKY, GEP, Multi Holding e Drogaria Rosário. Até o fim de março de 2011, outras quatro parceiras passaram a integrar o grupo: BM&FBovespa, Central do Carnaval, Pontofrio.com e Extra Farma. Rede de coalizão de parceiros do Multiplus passagens aéreas roteiros turísticos combustíveis livros, CDs e DVDs hospitalidade telefonia e internet editoras e assinaturas TV por assinatura idiomas e cursos profissionalizantes roupas e acessórios outros farmácias academias investimentos alimentação entretenimento beleza e saúde home centers supermercados varejos especializados móveis e decoração seguros locação de veículos ensino superior vida, cap. e previdência e-commerce Nota: Os espaços sem identificação de empresas representam setores nos quais o Multiplus deverá estabelecer parcerias de coalizão em 2011 e relatório anual

16 TAM Linhas Aéreas Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a TAM Linhas Aéreas o parceiro de coalizão mais representativo em volume de acúmulo e resgate do Multiplus é uma das companhias aéreas líderes no Brasil, com participação de 42,8% no mercado doméstico e 87,6% no mercado internacional em Os pontos adquiridos pelos participantes do Programa TAM Fidelidade são creditados quando eles utilizam serviços de transporte aéreo comercial de passageiros fornecido pela TAM Linhas Aéreas ou por companhias aéreas membros da Star Alliance. Por meio da parceria entre TAM Linhas Aéreas e Multiplus, o acúmulo de pontos e o resgate de passagens aéreas são efetuados diretamente, sem necessidade de conversão de pontos. TAM Viagens A TAM Viagens, unidade de turismo da TAM Linhas Aéreas, oferece mais de 600 opções de roteiros e consolidouse no mercado como uma das maiores operadoras do Brasil. Fundada em 1998, atende a 5 mil agências em todo o país. Promotora do desenvolvimento do turismo, tem voltado suas ações para a capacitação dos agentes e busca divulgar destinos com comprometimento social. Por meio da parceria entre TAM Viagens e Multiplus, o acúmulo de pontos e o resgate de produtos turísticos são efetuados diretamente sem necessidade de conversão de pontos. Ipiranga Operando sob as marcas Ipiranga no sul e sudeste e Texaco nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, a Ipiranga é a maior rede de postos de gasolina privada do Brasil, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). A empresa possui um programa próprio de fidelização lançado em 2009 que hoje tem mais 5,8 milhões de participantes, denominado Km de Vantagens. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa Km de Vantagens em pontos Multiplus e vice-versa. Livraria Cultura A Livraria Cultura é uma rede brasileira de livrarias que também oferece produtos de áudio e vídeo e possui um programa próprio de fidelização denominado Mais Cultura. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa Mais Cultura em pontos Multiplus e vice-versa. Accor Hospitality O Grupo Accor detém a maior e mais completa oferta de hospedagem da América Latina, onde opera as redes internacionais Sofitel, Pullman, Novotel, Mercure, Ibis e Formule 1. Juntas, elas somam 170 unidades, sendo 143 no Brasil e 27 nos demais países latinos: Argentina, Colômbia, Perú, Equador, Guatemala, Chile, Paraguai e Uruguai. O Brasil é o quarto principal mercado da empresa no mundo, atrás somente de França, Alemanha e Reino Unido. A parceria da Accor e do Multiplus se dá por meio do programa de fidelidade A Club. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa A Club em pontos Multiplus e vice-versa. Oi Maior empresa brasileira de telecomunicações, a Oi é pioneira na prestação de serviços convergentes no país. Oferece transmissão de voz local e de longa distância, telefonia móvel, comunicação de dados, internet e entretenimento. Com a compra do controle da Brasil Telecom, em 2009 a Oi passou a atuar em todo o território nacional. Em dezembro de 2010, a empresa possuía 64 milhões de clientes. Deste total, 20 milhões estavam em telefonia fixa, 39,3 milhões em telefonia móvel, 4,4 milhões em banda larga fixa e 275 mil em TV por assinatura. Em 2010, a Companhia lançou seu programa de relacionamento, o Oi Pontos. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa Oi Pontos em pontos Multiplus, e vice-versa. 14

17 Editora Globo A Editora Globo tem lugar de destaque no mercado editorial brasileiro, publicando regularmente 14 revistas, consumidas por mais de sete milhões de leitores. A parceria entre a Editora Globo e o Multiplus prevê o acúmulo de pontos e o resgate de assinaturas de revistas sem necessidade de conversão de pontos. SKY A SKY é a maior operadora de TV por assinatura via satélite em alta definição da América Latina. Com mais de 2,5 milhões de clientes, a SKY oferece a seus assinantes o VIVA SKY, programa de relacionamento onde é possível trocar pontos por programação, presentes, experiências, também por pontos Multiplus e vice-versa. Multi Holding A Multi Holding, empresa com forte atuação na área de educação e detentora de nove marcas no ensino de idiomas, informática e cursos profissionalizantes, conta com aproximadamente escolas das redes Wizard, Skill, Alps, People, Yázigi, Quatrum, SOS, Microlins e Bit Company. Sua participação no programa Multiplus prevê que tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos sejam efetuados diretamente, sem a necessidade de conversão. GEP A GEP atua no varejo de moda com as marcas Luigi Bertolli, Cori e Emme em uma rede de 77 lojas próprias. A parceria com o Multiplus se dá por meio dos programas de relacionamento de cada marca participante. Para acúmulo e resgate de pontos na rede Multiplus é necessária a conversão de pontos dos programas das lojas em pontos Multiplus e vice-versa. Drogaria Rosário Com 80 lojas, a Drogaria Rosário é a maior varejista do setor farmacêutico no Centro-Oeste e possui um programa de relacionamento denominado Clube Mais Vantagens. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa Clube Mais Vantagens em pontos Multiplus e vice-versa. Extrafarma A Extrafarma é uma das maiores redes de farmácia existentes no Norte e no Nordeste do país, com 140 lojas distribuídas pelos estados do Amapá, Ceará, Pará, Piauí e Maranhão. O Club Extra é o programa de relacionamento utilizado pela rede que reconhece e premia seus clientes fidelizados. Participando deste programa, além de outras vantagens, o cliente acumula pontos que podem ser resgatados com a conversão de pontos do programa Club Extra em pontos Multiplus e vice-versa. BM&FBovespa A BM&FBovespa é a principal instituição brasileira de intermediação para operações do mercado de capitais e a única bolsa de valores, mercadorias e futuros em operação no Brasil. Seu programa de relacionamento, denominado Fica Mais, premia os investidores individuais que mantêm seus papéis aplicados na Bolsa por mais tempo. Tanto o acúmulo quanto o resgate de pontos são efetuados pela conversão de pontos do programa Fica Mais em pontos Multiplus e vice-versa. relatório anual

18 Central do Carnaval A Central do Carnaval é a maior companhia de entretenimento, eventos, congressos e festas da Bahia. A empresa reúne os melhores blocos de Salvador, as principais atrações da música baiana e os camarotes mais badalados, estrategicamente distribuídos nos principais circuitos carnavalescos. De acordo com a parceria, tanto o acúmulo de pontos quanto o resgate em produtos da Central do Carnaval são efetuados diretamente em pontos Multiplus, sem necessidade de conversão. PontoFrio.com O PontoFrio.com é uma empresa de comércio eletrônico, criada em agosto de 2008, a partir da segregação da operação de vendas pela internet e televendas do Ponto Frio, um dos maiores varejistas locais. Tanto o acúmulo quanto o resgate são efetuados diretamente em pontos Multiplus, sem a necessidade de conversão. Terceirização do programa de fidelização Além de operar programas de fidelização de seus parceiros comerciais, o Multiplus também oferece serviços de consultoria, gestão e administração de relacionamento com clientes por meio de um programa independente de fidelização, estimulando, assim, a demanda por seus próprios produtos e serviços. Atualmente, a Companhia presta o serviço de gestão ao programa TAM Fidelidade, pertencente à TAM Linhas Aéreas e à TAM Viagens. Geração de valor O Multiplus tem um modelo de negócio flexível, com um fluxo de caixa muito sólido. A Companhia integra diversos parceiros comerciais, que compartilham seus gastos com marketing de fidelização. E, mais do que isso, oferece uma proposta de valor atraente aos consumidores, que podem acumular pontos de maneira rápida e ter acesso a um abrangente portfólio de prêmios. Vendas de Pontos O Multiplus vende seus pontos para programas parceiros no momento em que o cliente os acumula. Ou, então, para os parceiros com programas próprios, quando o cliente converte seus pontos em pontos Multiplus. Com isso, a Companhia registra a entrada de caixa. Em um primeiro momento, porém, não reconhece a receita em seu resultado, ficando tal valor computado em receita diferida, no passivo. Quando os pontos são resgatados em produtos ou serviços nos parceiros de resgate de prêmios ou nos parceiros de coalizão, o Multiplus reconhece tanto o custo do resgate quanto a receita pela venda dos pontos. Em 2010, o resgate de pontos em passagens aéreas representou aproximadamente 99% dos custos. Nesse mesmo período, a empresa faturou R$ 1,1 bilhão com venda de pontos, sendo que a TAM Linhas Aéreas representou 28,3% desse montante. O restante correspondeu à venda de pontos para bancos, varejo, indústria e serviços. CRM (Customer Relationship Management) O Multiplus atualmente coleta e analisa dados transacionais de seus participantes. Em um futuro próximo, pretende auxiliar os parceiros comerciais em suas estratégias de negócios como, por exemplo, a oferta de pontos em dobro para um determinado produto ou serviço. Além disso, a Companhia poderá coordenar a realização de ações comerciais conjuntas de dois ou mais parceiros de sua rede. 16

19 Fluxos financeiros e reconhecimento contábil do acúmulo e resgate de pontos Fluxo de Acúmulo: entrada de caixa pela venda de pontos aos parceiros Parceiro com programa próprio Participante (consumidor) compra Produtos ou Serviços A Programa Pontos do ganha acumula Parceiro converte Parceiro sem programa próprio PONTOS B ganha Fluxo de Resgate: saída de caixa pela compra de pontos, produtos e serviços do parceiro ou terceiro Parceiro de coalizão ou de resgate C converte Pontos acumula Programa do Parceiro ganha Produtos ou Serviços Participante (consumidor) resgata PONTOS D ganha E ganha SITE MULTIPLUS Produtos ou Serviços relatório anual

20 Modelo de negócio O Multiplus tem um modelo de negócio que, embora singular, pode ser considerado simples e, sobretudo, atraente. Ele é fortemente baseado em tecnologia da informação e construção de marca e, portanto, com baixa necessidade de investimentos em capital fixo. Baseado em um sistema de parcerias, esse modelo gera crescente barreira de entrada a novos competidores com a expansão e consolidação da rede de parcerias. Seu crescimento está fortemente associado a setores em expansão no Brasil, como o de cartões de crédito, consumo e transporte aéreo. Em síntese, suas principais fontes de lucro são: 1. Spread: diferença entre preço de venda dos pontos e custo dos resgates. Em 2010, a receita de venda de pontos deduzida dos respectivos custos equivaleram a R$ 108 milhões; 2. Breakage: pontos emitidos que não são resgatados e, por isso, não geram custos. Os pontos Multiplus expiram em dois anos. Em 2010, a receita de breakage foi de R$ 122,6 milhões; 3. Receita de juros sobre o float: devido ao fluxo de caixa positivo, a Companhia obtém receita de aplicações financeiras. Em dezembro de 2010, as aplicações financeiras e disponibilidades somavam R$ 919,3 milhões, tendo sido registrados R$ 34,6 milhões em receitas financeiras no ano; 4. Venda cruzada de outros serviços: a ampliação de outros serviços oferecidos pela Empresa, como terceirização e CRM, tem potencial para contribuir com uma margem adicional no futuro. Em 2010, por exemplo, o Multiplus registrou uma receita de R$ 3,3 milhões relativa a serviços de terceirização. Faturamento % Fonte de lucro Custo de resgate % Spread (preço de venda dos pontos 28% TAM 99% Passagens menos custo de resgate) AéreasTAM Receita de breakage (pontos que expiram antes de serem resgatados) Nota: com base nos 12 meses de % Bancos, Varejo, Indústria e Serviço Receita de juros sobre o float (intervalo entre a venda dos pontos e o resgate do produto e serviço) Venda cruzada de outros serviços (tercerização e CRM) 1% Outros Produtos e Serviços 18

21 Reconhecimento da Receita de Breakage Os pontos vendidos pelo Multiplus têm sua receita reconhecida somente quando são resgatados. Entretanto, dado que cada ponto emitido tem validade de dois anos, alguns expiram antes do resgate, evento denominado breakage e que gera uma receita livre de custo. Ao final de cada mês, a Companhia faz (i) uma provisão do montante equivalente à receita esperada de breakage, denominado Passivo de Breakage, e (ii) um reconhecimento gradual dessa receita nos resultados na linha Receita de Breakage. A taxa de breakage tende a apresentar uma tendência natural de queda no longo prazo até um patamar operacional sustentável, devido ao crescente entendimento do conceito do Multiplus pelos consumidores e à maior proporção de resgates com menos de 10 mil pontos em relação ao total de pontos resgatados (resgates promocionais de passagens aéreas e novas opções de resgates de produtos e serviços na crescente rede de parceiros). relatório anual

22 Estratégia e objetivos Visão Ser o programa de coalizão mais desejado pelo público e pelas empresas. Missão Incentivar comportamentos específicos dos clientes dos parceiros. Valores Paixão, determinação, equipe, alta performance, superação, inovação, valor para o cliente. Objetivos estratégicos O Multiplus tem como principais objetivos estratégicos a construção da experiência dos clientes, a divulgação e a consolidação de sua marca e o retorno aos acionistas. A construção da experiência dos consumidores e parceiros comerciais ocorre a partir da utilização de interface amigável baseada em canais e ferramentas que são, ao mesmo tempo, simples e tecnologicamente avançadas. Também contribui para esse propósito o emprego de rotinas, além de processos ágeis e eficientes. Essa eficácia operacional tem impactos positivos não somente na satisfação dos clientes do Multiplus, mas em seus resultados financeiros, uma vez que reduz eventuais perdas e evita gastos com retrabalho. Um dos principais objetivos da administração é o estabelecimento de novas parcerias de acúmulo e de coalizão. O crescimento da rede visa melhorar a percepção de valor do Multiplus pelo cliente, contribuir para a divulgação da marca e conferir retorno aos acionistas por meio de maior receita de venda de pontos ou menores custos unitários com resgates. A divulgação da marca Multiplus é crucial para o sucesso de seu modelo de negócio. O grande desafio é divulgar um novo conceito, o de multifidelização, entre os consumidores e demais interessados. Os investimentos em marketing são geralmente direcionados a ações no ponto de venda em detrimento de grandes campanhas de mídia de massa. Além disso, os recursos são otimizados pelo compartilhamento de custos com os parceiros comerciais. Contribuem ainda para um maior retorno aos acionistas o crescimento da base de participantes e do volume de pontos emitidos, proporcionando ganho de escala, uma boa gestão da taxa de breakage e uma administração prudente do caixa. O lançamento de novos serviços como CRM e terceirização, que também visam alavancar os negócios do Multiplus, seja pela geração de receitas adicionais, seja pelo incremento do faturamento em seu negócio principal. 20

Demonstrações financeiras 2010

Demonstrações financeiras 2010 Demonstrações financeiras 2010 vida de pontos e sonhos Relatório Anual 2010 Multiplus S.A. 02 04 08 08 10 10 16 20 24 25 28 30 31 33 33 36 36 37 44 44 45 49 49 52 54 55 MENSAGEM DO PRESIDENTE Destaques

Leia mais

Apresentação Investidores

Apresentação Investidores Apresentação Investidores Abril de 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos

Leia mais

Apresentação Investidores

Apresentação Investidores Apresentação Investidores Setembro de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010 Divulgação de Resultados do 4 de agosto de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO NA

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO NA MULTIPLUS S.A. CNPJ nº 11.094.546/0001-75 NIRE nº 35.300.371.658 Companhia Aberta de Capital Autorizado Avenida Nações Unidas, nº 12.901, Conjunto N-2101, 21º andar da Torre Norte do Centro Empresarial

Leia mais

APIMEC 3T10 Novembro de 2010

APIMEC 3T10 Novembro de 2010 APIMEC Novembro de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos ou incertezas

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013 Reunião Pública Anual 19 de dezembro de 2013 2 Aviso importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

31 de Março 2010 Divulgação dos Resultados Pro Forma do ano de 2009

31 de Março 2010 Divulgação dos Resultados Pro Forma do ano de 2009 31 de Março 2010 Divulgação dos Resultados Pro Forma do ano de 2009 CRIAÇÃO DA MULTIPLUS S.A. Ao longo do segundo semestre de 2009 a TAM S.A. concluiu a montagem de sua subsidiária, a Multiplus S.A., que

Leia mais

Divulgação de Resultados do 4T10

Divulgação de Resultados do 4T10 Divulgação de Resultados do 4T10 23 de fevereiro de 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia,

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

relatório anual 2011 Juntos podemos muito mais

relatório anual 2011 Juntos podemos muito mais relatório anual 2011 Juntos podemos muito mais Para acessar o conteúdo deste relatório em sua versão PDF faça o download do aplicativo em http://reader.kaywa.com em seu celular. Aponte a câmera para o

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Apresentação Investidores

Apresentação Investidores Apresentação Investidores Novembro 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

5.500 postos de serviço

5.500 postos de serviço 5.500 postos de serviço Em 2009, a Ipiranga manteve sua trajetória de expansão acelerada da escala, com a aquisição das operações da rede de distribuição de combustíveis da Texaco no Brasil e investimentos

Leia mais

Governança Corporativa. Interesses alinhados

Governança Corporativa. Interesses alinhados Governança Corporativa Interesses alinhados O COMPROMISSO COM A TRANSPARÊNCIA E A AMPLA DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AOS INVESTIDORES INTEGRAM AS BOAS PRÁTICAS DA ITAUTEC, QUE DESDE 2001 NEGOCIA APENAS AÇÕES

Leia mais

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração

CEMIG TRADING S.A. ESTATUTO SOCIAL. CAPÍTULO I Denominação, Sede, Objeto e Duração CEMIG TRADING S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 29-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 12-08-2002, sob o nº 3130001701-0, e pelas Assembléias

Leia mais

IBGC Transações entre partes relacionadas o caso Smiles. 16 de novembro de 2015

IBGC Transações entre partes relacionadas o caso Smiles. 16 de novembro de 2015 IBGC Transações entre partes relacionadas o caso Smiles 16 de novembro de 2015 A NOSSA IDENTIDADE MISSÃO Transformar milhas em sorrisos VISÃO Ser o programa de fidelidade com a plataforma mais completa

Leia mais

Oi e Portugal Telecom formalizam parceria e investimento estratégico

Oi e Portugal Telecom formalizam parceria e investimento estratégico Oi e Portugal Telecom formalizam parceria e investimento estratégico A parceria prevê capitalização da empresa brasileira em até R$ 12 bi, reduzindo alavancagem e ampliando capacidade de investimento,

Leia mais

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução PÁGINA 1 DE 7 DO PÁGINA 1 DE 7 DO CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87 Comitê de Auditoria Estatutário Regimento Interno Capítulo I Introdução Artigo 1º. O Comitê de Auditoria Estatutário ( Comitê ou CAE ) da

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Apresentação dos Resultados 3T06

Apresentação dos Resultados 3T06 Apresentação dos Resultados 3T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO:

ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: ESTATUTO SOCIAL DE CORRÊA RIBEIRO S/A COMÉRCIO E INDÚSTRIA CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO SOCIAL E PRAZO DE DURAÇÃO: Denominação Artigo 1º - Corrêa Ribeiro S/A Comércio e Indústria é uma sociedade

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios Identificação das pessoas responsáveis pelo formulário Capital/Bolsa Capital/ Balcão Declaração do Presidente e do Diretor de Relação com Investidores Dívida / Investimento Coletivo IAN Apenas informações

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

3T13 Divulgação de Resultados 8 de novembro de 2013

3T13 Divulgação de Resultados 8 de novembro de 2013 3T13 Divulgação de Resultados 8 de novembro de 2013 2 Aviso importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia,

Leia mais

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES Área de Mercado de Capitais BNDES Desenvolvendo a Governança Corporativa Eduardo Rath Fingerl Diretor 02/06/2006 www.bndes.gov.br 1 de 23 Atuação

Leia mais

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1 Apresentação Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA, o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível 1 e Nível 2 são segmentos

Leia mais

MPX Assina Acordos Definitivos para Joint Venture com a E.ON

MPX Assina Acordos Definitivos para Joint Venture com a E.ON MPX ENERGIA S.A. CNPJ/MF: 04.423.567/0001-21 Companhia Aberta BOVESPA: MPXE3 MPX Assina Acordos Definitivos para Joint Venture com a E.ON Rio de Janeiro, 18 de abril de 2012 MPX Energia S.A. ( MPX ou Companhia

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL

DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL 3T11 Sumário Sumário...1 Índice de Tabelas...2 Índice de Figuras...3 Desempenho Socioambiental...4 Negócios com Ênfase Socioambiental...5 Ecoeficiência...7 Relações com Funcionários...9

Leia mais

Melhores Práticas de Governança

Melhores Práticas de Governança Melhores Práticas de Governança Corporativa Eletros Novembro de 2011 Eliane Lustosa Objetivos Introdução Governança Corporativa (GC) Conceito e princípios básicos Sistema Importância e benefícios Principais

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Dispõe sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico FNDCT, e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º O Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Edital n o 02/2012

Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. Edital n o 02/2012 Programa de Iniciação Científica da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas Edital n o 02/2012 Seleção de Projetos de Pesquisa para desenvolvimento no âmbito do convênio firmado com o

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A.

EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. EMPRESA DE SERVIÇOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. O presente Estatuto é uma consolidação do aprovado pela Escritura Pública de Constituição, em 25-07-2002 - arquivada na JUCEMG em 01-08-2002,

Leia mais

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores

FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores FIPECAFI e IBRI divulgam resultado da 5ª Pesquisa sobre o Perfil e a Área de Relações com Investidores Os resultados da 5ª Pesquisa sobre o perfil e a área de Relações com Investidores no Brasil divulgado

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T05

Apresentação de Resultados 3T05 Apresentação de Resultados 3T05 Destaques Crescimento do Lucro Líquido foi de 316% no Terceiro Trimestre Crescimento da Receita no 3T05 A receita bruta foi maior em 71% (3T05x3T04) e 63% (9M05x9M04) Base

Leia mais

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO.

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. POLÍTICA DE EXERCÍCIO DE DIREITO DE VOTO EM ASSEMBLÉIAS PARA FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. (Política de Voto para FII) SOMENTE PARA USO INTERNO Este material foi elaborado pela Leste Administração

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO DOC IV Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

Nível 1. Governança Corporativa

Nível 1. Governança Corporativa Nível 1 Governança Corporativa Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela antiga Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 4.0 - Março/2015) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 4.0 - Março/2015) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO

ESTATUTO SOCIAL CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO ESTATUTO SOCIAL DOC I CAPÍTULO I - DENOMINAÇÃO, SEDE, OBJETO E DURAÇÃO Art. 1º: SOCIALCRED S/A SOCIEDADE DE CRÉDITO AO MICROEMPREENDEDOR E À EMPRESA DE PEQUENO PORTE rege-se pelo presente estatuto social

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L

Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Assessoria Consultoria Treinamento F I N A N C E I R A - E M P R E S A R I A L Quem somos Bem vindo à Nord. Formada por profissionais oriundos do mercado financeiro, com formações multidisciplinares e

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA LE LIS BLANC DEUX COMÉRCIO E CONFECÇÕES DE ROUPAS S.A. I. PROPÓSITO Este Manual visa a consolidar as regras e procedimentos que devem ser observados

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon Governança Corporativa Investidores Institucionais e Governança Corporativa Aula 11 Participação Acionária de Investidores Institucionais No Reino Unido: Tipo de Investidor 1963 % 2006 % Indivíduos 54

Leia mais

BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59

BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59 BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE PROPRIEDADES AGRÍCOLAS CNPJ/MF n.º 07.628.528/0001-59 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES APROVADO PELA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA BRASILAGRO COMPANHIA BRASILEIRA DE

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás Acordo de Parceria - Convênios 2011 AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás ACORDO DE PARCERIA - CONVÊNIOS 2011 Preparada Por: Empreza Educação e Serviços

Leia mais

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014)

Política de Exercício de Direito de Voto. (Versão 3.0 - Julho/2014) Política de Exercício de Direito de Voto (Versão 3.0 - Julho/2014) 1. Objeto e Aplicação 1.1. Esta Política de Exercício de Direito de Voto ( Política de Voto ), em conformidade com as disposições do Código

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A POLÍTCA DE DVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A A Política estabelece diretrizes e procedimentos a serem observados na divulgação de ato ou fato relevante e na manutenção do sigilo de tais

Leia mais

MARISA LOJAS S.A. EXERCÍCIO DE 2014

MARISA LOJAS S.A. EXERCÍCIO DE 2014 MARISA LOJAS S.A. 3ª. EMISSÃO (PÚBLICA) DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2015. Prezados Senhores Debenturistas, Na qualidade de Agente

Leia mais

Release de Resultados 2T14

Release de Resultados 2T14 Release de Resultados 2T14 Barueri, 31 de julho de 2014 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 10 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL.

Dar exclusividade de parceria a FURNAS, por si e suas afiliadas, no caso de participação nos Leilões promovidos pela ANEEL. 1 OBJETO Constitui objeto desta Chamada Pública a seleção de potenciais parceiros privados detentores de capital, direitos, projetos e/ou oportunidades de negócio na área de energia, que considerem como

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

CLARO S.A. EXERCÍCIO DE 2014

CLARO S.A. EXERCÍCIO DE 2014 CLARO S.A. (sucessora por incorporação da EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A. EMBRATEL) 3ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro,

Leia mais

TRX SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS S.A. 2ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

TRX SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS S.A. 2ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS TRX SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS S.A. 2ª SÉRIE da 1ª. EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 Rio de Janeiro, 30 de Abril de

Leia mais

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO

REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO REGULAMENTO DO AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO O presente instrumento estabelece as normas regulamentares do AUTO-ATENDIMENTO SETOR PÚBLICO, destinado ao atendimento de Pessoas Jurídicas de direito público,

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE

VIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta CNPJ MF 02.558.074/0001 73 NIRE 35.3.001.587 92 TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S.A. TELESP FATO RELEVANTE FATO RELEVANTE As administrações da Vivo Participações S.A. ( Vivo Part. ) e da Telecomunicações de São Paulo S.A. Telesp ("Telesp") (conjuntamente referidas como Companhias ), na forma e para os fins

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

Bovespa Supervisão de Mercados - BSM

Bovespa Supervisão de Mercados - BSM 1. C ontexto operacional A Bovespa Supervisão de Mercados BSM (BSM) criada em 16 de agosto de 2007 como uma associação civil sem finalidade lucrativa, em cumprimento ao disposto na regulamentação pertinente

Leia mais

Regulamento - Perfil de Investimentos

Regulamento - Perfil de Investimentos Regulamento - Perfil de Investimentos 1. Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento

Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento LUCIANA BARBOSA SILVEIRA Superintendente de Jurídico e Compliance Novas Instruções da CVM sobre Fundos de Investimento Sumário A partir de out/2015, novas normas passarão a reger a indústria de fundos

Leia mais

Anúncio de Reestruturação Financeira

Anúncio de Reestruturação Financeira Anúncio de Reestruturação Financeira 1 Considerações Futuras Algumas informações sobre o Plano de Reestruturação Financeira da Companhia apresentam nossas expectativas sobre o resultado que poderemos obter

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010

ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010 ANEXO I à Ata da Assembléia Geral Extraordinária da RENOVA ENERGIA S.A., de 18 de janeiro de 2010 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES DA RENOVA ENERGIA S.A. 1. Objetivo da Outorga de Opções 1.1. Este Plano

Leia mais

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 2ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 2ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. (atual denominação da INPAR S.A.) 2ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2014 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2015. Prezados

Leia mais

Earnings Release 4T14

Earnings Release 4T14 Santo André, 05 de fevereiro de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo da América Latina, informa aos seus acionistas e demais participantes

Leia mais

FRANQUIA HOME OFFICE

FRANQUIA HOME OFFICE FRANQUIA HOME OFFICE SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de propriedade intelectual

Leia mais

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito Banda Larga TV por Assinatura Telefonia Fixa Respeito APIMEC RIO Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2013 A GVT é uma empresa autorizada pela Anatel a prestar serviços em todo o país A GVT tem licença STFC

Leia mais

Nível 2. Governança Corporativa

Nível 2. Governança Corporativa Nível 2 Governança Corporativa Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela antiga Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

MBA. Controladoria PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Controladoria

MBA. Controladoria PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Controladoria MBA Controladoria Controladoria O MBA Controladoria une a tradição do Ibmec em pesquisas avançadas em Administração, Economia e Finanças com a Controladoria. Com este embasamento, propõe-se desenvolver

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO O QUE É GOVERNANÇA CORPORATIVA? Conselho de Família GOVERNANÇA SÓCIOS Auditoria Independente Conselho de Administração Conselho Fiscal

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Regimento Interno do Comitê de Remuneração e Sucessão

Regimento Interno do Comitê de Remuneração e Sucessão Regimento Interno do Comitê de Remuneração e Sucessão 1 ARTIGO Artigo 1º - NATUREZA, OBJETO E APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO Artigo 2º - COMPOSIÇÂO, CARGOS E MANDATOS Artigo 3º - DA PRESIDÊNCIA E SECRETARIADO

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Os valores que lastreiam as práticas da Companhia são: transparência, prestação de contas, conformidade e equidade. Transparência refere-se em particular às informações que têm reflexo

Leia mais

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar!

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Venha fazer parte de uma empresa multiformato, composta por supermercados, hipermercados, lojas de produtos eletrônicos/eletrodoméstios, lojas

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais