UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE CELEBRIDADES: UMA PODEROSA FERRAMENTA DE MARKETING Por: Alesandra Lorena de Mello Orientador Prof. Carlos Cereja Rio de Janeiro 2010

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE CELEBRIDADES: UMA PODEROSA FERRAMENTA DE MARKETING Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Marketing. Por: Alesandra Lorena de Mello

3 3 AGRADECIMENTOS Ao meu marido, meu principal incentivador, presente nas tempestades e bonança. Aos meus filhos; Maria Clara e Guilherme. E sempre grata a minha mãe, minha avó e minha madrinha.

4 4 DEDICATÓRIA Aos meus filhos; Maria Clara e Guilherme, razão de todos os meus esforços.

5 5 RESUMO O presente estudo tem como objetivo analisar como as empresas estão utilizando-se da imagem das celebridades como peça de marketing. Pretende-se esclarecer e categorizar o uso de citado recurso, de maneira que se percebam quais são as metodologias úteis e/ou fúteis no processo de construção das marcas ou fidelização das mesmas no mercado em questão. A exploração da imagem de uma celebridade, associada a uma marca, pode impulsionar ou prejudicar as vendas de um produto, mediante a uma extensa pesquisa de mercado e expectativa do público-alvo. Para auxiliar e exemplificar o objetivo o trabalho, será feito um estudo de caso em relação a queda da bolsa de valores de Nova York, em 2009, em decorrência de um escândalo envolvendo o jogador americano de golfe, Tiger Woods.

6 6 METODOLOGIA Os métodos de pesquisa utilizados no trabalho foram à revisão bibliográfica de livros da área de marketing e comunicação, pesquisa em matérias TV, jornais, revistas, agências de notícias, artigos e trabalhos científicos registrados sobre o marketing utilizando-se da imagem de celebridades como ferramenta de venda. Também foram consultados sites especializados em celebridades e marketing.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 08 CAPÍTULO I- Definição de Marketing 10 CAPÍTULO II Administração do Marketing 17 CAPÍTULO III Marketing de Alta Visibilidade 21 CAPÍTULO IV Caso Tiger Woods 33 CONCLUSÃO 37 BIBLIOGRAFIA 39 WEBGRAFIA 41 ÍNDICE 43

8 8 INTRODUÇÃO Nas ultimas décadas as grandes empresas adotaram como estratégia para aumentar a visibilidade de sua marca, colocar um rosto famoso dizendo que usa o produto. Quando uma celebridade afirma que um produto é bom e que ela usa, posso comprar que é garantia de qualidade. Esta é uma frase que muitos consumidores devem ter dito ou pensado pelo menos uma vez na vida. De fato, é comum perceber estratégias de marketing vinculadas à imagem de celebridades; mas será que estas marcas dependem destas personalidades para vender seus produtos? Essa parceria pode impulsionar ou prejudicar as vendas de um produto? Esse é o problema a ser analisado. Nas ultimas décadas, as celebridades de todas as áreas (Tv, cinema, esportes, etc), tornaram-se alvos de uma sociedade cada vez mais interessada em descortinar a vida alheia. Associar a imagem de um profissional de sucesso tornou-se um filão publicitário, de alto valor e muitas vezes, de alto risco; justificativa do citado estudo. A empresa deve analisar os objetivos de suas ações; além de emprestar sua imagem a um produto, as celebridades que atuam na comunicação de marcas podem também contribuir com criatividade para chamar ainda mais a atenção do público. A escolha certa do garoto-propaganda vai depender, em primeiro lugar, da existência de uma afinidade entre ele e a marca. Isto será fundamental para que a estratégia funcione. Por outro lado, é imprescindível analisar a situação da marca que será anunciada, para que a afinidade possa ser estabelecida. O ponto de partida de qualquer campanha de comunicação de uma marca consiste em possuir o máximo possível de informações sobre ela. O personagem famoso deverá ser sempre um meio, e não um fim. A marca deverá estar ancorada conceitualmente de forma sólida antes de se considerar a utilização de uma celebridade. Sendo esse o objetivo do estudo. A credibilidade, a confiabilidade e a percepção do famoso como especialista por parte do consumidor são valores essenciais para a escolha da peça publicitária. A notoriedade, juntamente com a familiaridade, faz com que as marcas sejam recebidas de forma mais positiva pelo consumidor. A familiaridade se traduz facilmente em uma disposição favorável, sem dúvida um dos componentes mais poderosos da reputação de uma marca. A crescente dificuldade em conquistar a atenção do consumidor faz com

9 9 que o uso da imagem de celebridades seja uma estratégia utilizada para aumentar os níveis de atenção e transferir atributos associados a essa personalidade para as marcas. Hipótese das possibilidades que uma empresa analisa. A globalização das ferramentas de marketing contribui para a padronização dos modelos de aceitabilidade; tornado universal, campanhas notoriamente reconhecidas por sua excelência de qualidade e associação de imagem a estrelas internacionais. Celebridade e negócios são interligados; utilizando-se de canais de informação e entretenimento, agora podem transmitir imagens numa velocidade e capacidade nunca antes atingidas ou entendidas; resultando em personalidades que querem usar seu nome como uma marca ou como uma ferramenta de marketing. A procura pela alta visibilidade é um reflexo de um mercado saturado e competitivo. Julga-se que um nome pode dar muito mais valor e credibilidade a um produto para atrair novos clientes. Especialistas em marketing de produtos entendem esse processo muito bem: avaliar a autoimagem dos consumidores, os aspectos demográficos e as necessidades psicológicas, e então provê-los com produtos que incorporam as características que vão de encontro às suas necessidades. A delimitação se dará na analise de casos de sucesso e fracassos associados a imagem de uma celebridade serão relatados nesse estudo. O 1º capitulo contemplará a definição do Marketing, com respaldo de especialistas, no 2º capítulo a importância da Administração de Marketing é analisada e justificada. No 3º capitulo, o Marketing de Alta Visibilidade fala sobre como essa ferramenta é utilizada, dividindo-se em tópicos que relatam casos de sucesso e fracassos envolvendo marketing com celebridades. No 4º e último capítulo, um estudo de caso, envolvendo o golfista Tiger Woods, a queda da bolsa de valores de N.Y, por causa de um escândalo envolvendo o atleta e as perdas dos patrocinadores que o apoiavam.

10 10 CAPÍTULO I Definição de Marketing A definição de marketing é complexa e tratada por estudiosos de forma científica. O marketing pode ser traduzido como um conjunto de conhecimentos, oriundos de diversas áreas do conhecimento humano, que tenham aplicação para facilitar as trocas que se efetuam no mercado. O marketing é a aplicação, metodologia e prática dos conhecimentos que favoreçam o estabelecimento de trocas proveitosas no mercado, enfim, é mais tecnologia do que ciência. Philip Kotler define assim: Marketing é a função empresarial que identifica necessidades e desejos insatisfeitos, define e mede sua magnitude e seu potencial de rentabilidade, especifica que mercados-alvo serão mais bem atendidos pela empresa, decide sobre produtos, serviços e programas adequados para servir a esses mercados selecionados e convoca a todos na organização para pensar no cliente e atender ao cliente." (KOTLER, 2003, p.14) A origem da atividade do marketing é a troca. Quando existe a necessidade de ocorrer essa troca, há um esforço de marketing das partes envolvidas. Marketing é a atividade humana dirigida a satisfazer necessidades e desejos através de um processo de troca (COBRA, 1985, p.22) A tradução de marketing, para o português, é mercadologia, muito embora os dicionários Aurélio e Michaelis já contemplem o vocábulo marketing. A tradução, com a terminação "logia", reforça a ideia de que corresponde a um novo campo de estudos. Muitos ainda confundem marketing com propaganda. Marketing, definitivamente, não é propaganda, ou pelo menos, não só propaganda. Propaganda é somente uma parte do marketing. Originalmente o marketing é oriundo da economia, tornou-se independente da economia, quando se constatou que a base de conhecimento para uso do marketing precisava ser maior e mais abrangente, compreendendo, entre outras áreas a: sociologia, antropologia, estatística e psicologia. KOTLER, em seu livro "Marketing para o século XXI", (1999, p.33) ressalva essa constatação: Marketing não é a arte de descobrir

11 11 maneiras inteligentes de descartar-se do que produzido. Marketing é a arte de criar valor genuíno para os clientes. É a arte de ajudar os clientes a tornarem-se ainda melhores. Define-se o marketing como um conjunto de conhecimentos, oriundos de diversas áreas do conhecimento humano, que tenham aplicação para facilitar as trocas que se efetuam no mercado. O marketing é mais a aplicação, a metodologia e a prática dos conhecimentos que favoreçam o estabelecimento de trocas proveitosas no mercado, enfim, é mais tecnologia do que ciência. Em 1985, a AMA (American Marketing Association), definiu o marketing como o processo de planejamento e execução de conceitos, precificação, promoção e distribuição de bens, idéias e serviços para criar trocas que satisfaçam os objetivos dos indivíduos e das empresas". No ano de 2006, durante a Summer Educator's Conference, essa mesma associação modificou seu conceito de marketing definindo-o como sendo uma função organizacional e uma série de processos para a criação, comunicação e entrega de valor para clientes, e para a gerência de relacionamentos com eles de forma que beneficie a organização e seus stakeholders". KLOTLER (2000, p.07) define assim: Marketing é um processo social do qual pessoas e grupos obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam, com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. O escritor, LAS CASAS (1997, p.12) define como a área de conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca, orientadas para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos de empresas ou indivíduos e considerando sempre o meio ambiente de atuação e o impacto que essas relações causam no bem-estar da sociedade. É possível aplicar, através dessas definições, o conceito de marketing em diversas situações. Se o marketing está orientado para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, esse princípio pode ser observado nas mais variadas relações. O marketing é uma atividade central das instituições modernas.

12 O consumidor. É inegável que o marketing é essencial para a sobrevivência da maioria das empresas. E que a razão de ser da maioria das empresas é os seus clientes. E como conquistar e fidelizar esses clientes? Quais são a estratégias utilizadas pelas empresas e como traçar o perfil do seu consumidor? KOTLER & FOX (1994, p. 188) definem o mercado como: o conjunto de consumidores reais e potenciais de uma oferta de mercado. A segmentação do mercado é indispensável para a definição do público alvo da empresa. Com a segmentação da demanda é possível fazer um trabalho diferenciado ou não para cada público alvo. Com o marketing não diferenciado, a empresa opta por desenvolver um trabalho padronizado ou de produção em massa, focalizando as necessidades comuns dos consumidores. A empresa que conseguir vender o produto ou serviço certo, para o cliente certo, com a distribuição adequada, por um preço adequado e no momento oportuno, verá seus esforços de venda reduzir-se a quase zero, ou seja, a venda tornar-se-a automática em função de a demanda ter sido corretamente equacionada e trabalhada (DRUCKER, 1989, p.176). O ponto de partida para qualquer estratégia de marketing é o cliente. Tudo gira em torno de um objetivo principal: "como agradar o cliente", diz Sheri Bridges, professora de marketing da WakeForest University, Estados Unidos. Para ela, a satisfação do cliente depende da personalização de suas preferências e necessidades. Não é a empresa que define o mercado. É o cliente. (DRUCKER, 1989, p.89). Os Consumidores do século XXI se diferenciam dos antigos consumidores por efetuarem um julgamento mais crítico em relação ao processo de compra, além disso; esse novo consumidor é mais consciente de seu papel como agente transformador da qualidade das relações de consumo e como influenciador no comportamento de empresas e instituições, segundo SAMARA & MORSH (2005, p. 244). O consumidor não quer exatamente inovação ou inovações. O que ele quer são coisas que atendam aos desejos que ele mais valoriza, sejam elas novas ou velhas. As pessoas compram por valor desejado, não por ânsia de meras novidades. As

13 13 pessoas não compram inovações, mas valor desejado, cujo valor está condicionado ao seu poder aquisitivo. O departamento de marketing das empresas deve estar sempre atento a essas necessidades e expectativas; atualizando sempre suas pesquisas de mercado e satisfação do consumidor. As mensagens provenientes de fontes atraentes e populares chamam mais atenção e são mais facilmente lembradas. (KOTLER, 2001, p.339). Campanhas populares exploram a fantasia e a imaginação do consumidor. É preciso que o consumidor ao ver uma propaganda de uma marca, se identifique com a personalidade que a estampa. Nesse momento, entra a imagem de uma celebridade; com o objetivo de despertar os desejos de consumo. Esse é o assunto a ser tratado no próximo tópico. 1.2 Celebridades como ferramenta de Marketing Neste tópico tenta-se contextualizar o recurso da utilização da imagem das celebridades como ferramenta de Marketing. Uma vez que as celebridades tendem a capturar a atenção de grande parte do público consumidor, as empresas despertaram para esse fator relevante e passaram a anunciar os seus produtos e serviços pautados nessa estratégia de impacto. O uso de celebridades como garoto-propaganda não é uma estratégia recente, essa é uma prática comum desde o século XX e vem funcionando adequadamente, uma vez que as partes envolvidas sentem-se valorizadas: artistas, o público e os anunciantes. O uso generalizado de celebridades em peças de comunicação se dá pelo fato de aumentar o impacto e a capacidade de empatia dos anunciantes com o seu público, além de ampliar as possibilidades de se obter retornos em termos de publicidade e relações públicas (ERDOGAN, BAKER E TAGG, 2001, p.39) A escolha dos personagens é feita pelas empresas de forma cuidadosa e estudada, mas geralmente não existe uma regra ou condição específica para ser a celebridade escolhida para estampar um produto. O critério mais utilizado é a credibilidade e a exposição que a celebridade está tendo no momento. PRINGLE & BINET (2005, p.38)

14 14 definem celebridade no contexto de marketing como: alguém que é familiar o suficiente para aquelas pessoas com as quais as marcas desejam comunicar-se e que acrescentam valor para a comunicação pela associação com a sua imagem e reputação. O público alvo tem sua opinião sobre a celebridade avaliada e diversas peças de comunicação são baseadas nessa pesquisa. Mensurar o retorno que as celebridades geram para uma marca é teoricamente uma tarefa difícil de traduzir em números, mas nem sempre é preciso um medidor para avaliar a audiência e o boca-a-boca que surge quando uma marca usa a imagem de celebridades. Quando a marca mostra ao consumidor um vínculo natural com o artista é mais fácil que ele compre o produto. No ponto de venda, esta estratégia pode fazer grande diferença; usando a celebridade para dar musculatura à marca. As empresas sabem que é preciso pesquisar muito para fazer a coisa certa e não deixar que o personagem seja mais importante que o produto O efeito dos endossadores tem grande influência em como o público vê a peça publicitária por si mesma, enquanto a credibilidade da corporação consegue influenciar tanto a atitude em relação à marca quanto à intenção de compra (GOLDSMITH, LAFFERTY E NEWELL, 2000, p.52) Explorar a admiração do consumidor por uma personalidade pública tornou-se uma ferramenta de marketing específica e largamente explorada nas últimas décadas. Em cada peça publicitária, encontram-se o perfil da empresa, filosofia, estilo, missão e valores. Como no aspecto de personalidade, empresas são entidades inatingíveis; tornase possível para o espectador, desenhar suas características a partir das campanhas que figuram seus produtos. Os significados mais permanentes de uma marca são seus valores, cultura e personalidade. Eles definem a essência da marca. (KOTLER, 2000, p.427). O fato é que se o anunciante acerta na escolha da celebridade, o lucro é quase certo. A vantagem é óbvia: a empatia desse personagem com o público é imediata, afirma Roni Gotthilf, diretor de criação e dono da Fox Comunicação. O consumidor reconhece rapidamente as qualidades da marca que o anunciante deseja destacar por relacioná-la ao artista que ele gosta. Por isso, é fundamental que a personalidade tenha compatibilidade com o produto e com a marca.

15 15 Para uma empresa, usar pessoas famosas em uma campanha de publicidade traz algumas vantagens, desde a associação dos valores que representa uma pessoa conhecida do público até o reconhecimento mais rápido do produto anunciado. Contudo, ainda é difícil calcular o retorno do investimento em um rosto conhecido. COBRA (1997, p.20) endossa assim: "... historicamente, a transição da economia de produção à economia de consumo processou-se através do marketing, desde os primórdios da revolução industrial, quando a produção em massa encontrou a chamada economia de escala na fabricação... As celebridades viraram produtos de um imaginário coletivo. O marketing então tornou-se um negócio cada vez mais difundido. Ao desenvolver a prática desse segmento mercadológico é necessário descobrir as necessidades e expectativas do consumidor. O foco de qualquer campanha deve estar sempre diretamente ligado ao produto, que seja este uma pessoa, ideia ou serviço; para ser vendido e lembrado pelo público consumidor precisar ter sua imagem cuidadosamente trabalhada. As celebridades são conhecidas através da mídia. As imagens, os produtos, as histórias e a maioria das coisas que são consumidas; dos produtos a celebridades, é através da mídia que são vendidas. Até a melhor estratégia, a melhor oportunidade e o uso brilhante de uma história fracassarão sem a ajuda dos canais da indústria das comunicações. Redes de televisão, TV a cabo, rádio, filmes, jornais, revistas e a internet, cada um tem desenvolvido maneiras específicas de tirar proveito do fenômeno celebridade. Sem os meios de comunicação, dificilmente um produto obterá resultados satisfatórios de venda. "... o novo paradigma tecnológico provoca mudanças em toda a cadeia produtiva. A estrutura digital auxilia a comunicação voltada para os negócios, mas seu maior diferencial é o acesso sem precedentes que possibilita, tanto do sistema aos clientes, como no sentido inverso. A consequência é o aumento da comunicação interativa, o que leva à desmassificação dos mercados, à fragmentação do público e ao aumento da individualidade... (McKENNA, 2000, p. 14) Realizar uma pesquisa consistente de Mercado, atentar-se ao poder de divulgação de todas as mídias existentes e investir em peças publicitárias de qualidade, agregando a imagem de celebridades a qualidade dos produtos a serem comercializados;

16 16 são passos chaves para um caminho eficaz de venda. A atenção de hoje é um dos atributos mais escassos no relacionamento dos profissionais de marketing e seus públicos.

17 17 CAPÍTULO II Administração do Marketing Neste tópico o conceito de administração será exemplificado, servindo assim como base para que seja definido o processo de administração de marketing. Em tempos de complexidades, mudanças e incertezas como o mercado se apresenta atualmente, a administração tornou-se uma das áreas mais importantes da atividade humana. O mundo engloba uma sociedade de organizações, onde toda a atividade ligada à produção de bens e serviços envolve o planejamento, organização, direção e controle. Segundo CHIAVENATO (1997, p.10): Administração é a aplicação de técnicas com o intuito de estabelecer metas e operacionalizar o seu alcance pelos colaboradores participantes das organizações a fim de que se obtenham resultados que satisfaçam as necessidades de seus clientes assim como às suas próprias. MAXIMINIANO completa: Administrar é o processo que tem como finalidade garantir a eficiência e a eficácia de um sistema (MAXIMIANO,1995, p. 60) Serviços são a base para uma diferenciação eficaz entre as empresas e, portanto, uma forma explorável de vantagens competitiva. Uma estratégia de serviços não apenas permite que a empresa diferencie sua oferta e crie valor agregado para seus clientes, mas também ajuda a manter os concorrentes longe desse relacionamento com clientes. A partir da visão, missão e os valores da empresa, deverão ser estabelecidas as ações que serão implementadas, analisadas e acompanhadas; visando atingir os objetivos e metas estipulados. Para isso, será elaborada uma estratégia corporativa. O plano de negócios de uma empresa deve contemplar de forma objetiva essa formulação estratégica da empresa. Segundo KOTLER (2003, p.23) a administração do marketing precisa ter três funções básicas: estabelecer a personalidade para o produto e a proposta de valor, sendo este não necessariamente monetário; saber diferenciar esta personalidade para que ela não seja confundida com a da concorrência e ser capaz de comunicar um poder emocional que vai além de uma simples imagem mental. A criação de uma identidade (visual, conceitual, emocional ou social), é um processo em que muitas instituições apostam; uma vez que é muito importante o modo como pretendem ser percepcionadas

18 18 pelo público em geral e especialmente pelo público alvo. É através dessa identidade que irão traduzir-se os valores associados e sua linha de comunicação. A organização é um processo de satisfação das necessidades das pessoas. E não de produção de bens ou serviços (LEVITT, 2001, p.116) A identificação da marca pode, se estratégicamente for conveniente, ser manipulada para ser ou não independente do objeto, produto, serviço ou organização a que se aplica. No caso de uma manipulação para a independência (muitas vezes não totalmente intencional e determinada) torna-a mais abrangente e genérica (casos de marcas que assumem o significado de uma classe inteira de produtos, de uma qualidade ou especificidade particular de um serviço, ou de uma classe de organizações). A identidade, portanto, define quem a Instituição é, ou como a organização, produto ou serviço é apercebida pelo público. A imagem corporativa ou imagem de marca é uma representação mental, no imaginário coletivo e de um conjunto de características. A este propósito KOTLER(2000, p.27), defende que o marketing deve: conquistar a mente, o coração e o espírito dos consumidores. A criação de uma linha de valores e de comunicação desses valores define, racional e emocionalmente, no público alvo, objectiva e subjectivamente, uma linha de apreciação, de adesão ou rejeição, de escala, de valorização e memorização determinantes no reconhecimento do território e da sua identidade subjetiva e assim na sua escolha ou rejeição. A definição de uma linha de valores, de uma linha comunicacional, e de uma linha gráfica, servem os objetivos subjacentes à criação do próprio marketing territorial em causa. Sessenta por cento de todos os problemas administrativos resultam de ineficácia na comunicação (DRUCKER, 1987, p.49) Uma marca pode sugerir atributos, benefícios, valores, cultura e personalidade. A marca também poderá projetar a personalidade do cliente, o público alvo em questão e as características que ele deve ter. Vivemos em uma sociedade de consumo e como consequência; de aparências. Uma boa imagem é necessaria para vender um produto. A realidade tornou-se estética e a fascinação provocada pelas imagens visuais, está por toda parte, fazendo da cultura contemporânea uma cultura figurada.

19 Níveis de significados. Segundo KOTLER (1997, p.443), uma marca é um símbolo complexo, podendo ter seis níveis de significado: a atribuição de qualidades específicas à marca com alto valor de prestígio estaria em um primeiro nível. O segundo significado deve ser traduzido em benefícios funcionais e emocionais para o cliente. A marca transparece os valores da empresa reflete o terceiro significado. O quarto nível é a cultura, que reflete o país ou a região de origem da empresa. A intenção de uma marca em projetar a personalidade do cliente estaria no quinto nível e finalmente o sexto significado; quais são as características de seu público alvo e o que a empresa espera dele. Através de uma estimulação de imagens, faz com que o consumidor se torne incapaz de desvincular a imagem que lhe é fornecida massificamente, do que é real. A fascinação estética provocada pelas imagens visuais está por toda parte, fazendo da cultura contemporânea, uma cultura figurada.... entramos em um mundo de cultura e de ideias produzidas, não a partir da experiência móvel, contraditória e real, mas produzimos como artefatos a partir dos elementos do código e da manipulação técnica do meio de comunicação. É este o fato, e nenhum outro, que define toda a significação, seja ela qual for, como consumível. A generalização da substituição do código ao referencial é que define o consumo dos meios de comunicação de massa (BAUDRILLARD, p.32) Observando alguns aspectos, que sustentam uma imagem, pode-se preparar para as crises das mesmas. As imagens servem para vender um produto e podem ser usadas para persuadir e manipular; como veremos a seguir. 2.2 Marketing de Persuasão O marketing trabalha na sua essência com a persuasão. A persuasão racional assenta no comportamento lógico que pode esperar-se das pessoas quando se apresentam argumentos e fatos concretos. Estes podem referir-se a aspectos de natureza

20 20 econômica, em forma de um melhor preço, de um menor consumo, de maior duração, ou de qualquer outra forma que no fundo representa um benefício ou vantagem para a pessoa em causa. A persuasão emotiva está ligada aos sentimentos e emoções. Os sentimentos representam aspectos, estados afetivos complexos que existem em todas as pessoas, sem, que se saibam, com certeza, como se formam, mas que influenciam o comportamento das pessoas. A emoção representa uma forma de excitação perante uma situação que normalmente leva a aparição de um sentimento. Na persuasão inconsciente existem os instintos, a sugestão e diversos outros aspectos que através da mensagem publicitária exercem a sua influência sedutora em forma muitas vezes de desejo, de posse. A sugestão representa a influência exercida sobre a pessoa sem participação ativa da vontade. KEMP (1975, p.13) endossa: A percepção é um processo pelo qual um indivíduo recebe um conjunto de estímulos através de diferentes sentidos, selecionando-os, comparando-os e interpretando-os convenientemente. A persuasão é uma forma mais anema de convencimento. Nela, o consumidor ainda não perdeu a capacidade de criticar. Ele apenas é convencido, através da argumentação lógica a aceitar o que lhe está sendo exposto. Vale lembrar que o marketing pode provocar um desejo, nunca uma necessidade; pois esta já existe, devendo ser percebida pelas empresas, para que essa possa oferecer um produto concreto e desejável.

21 21 CAPÍTULO III Marketing de Alta Visibilidade A procura pela alta visibilidade é um reflexo das pressões de um mercado saturado e competitivo. Por isso estamos constantemente assistindo ao nascimento da indústria que transforma desconhecidos em celebridades e celebridades em ferramenta de vendas de um determinado produto. Esta indústria faz com que os altamente visíveis estejam permanentemente moldando o estilo de vida da sociedade contemporânea. Eles são fabricados como carros, roupas ou cosméticos. Hoje a natureza da alta visibilidade é bem diferente. É uma entidade com vida própria, que é independente das realizações, dos sacrifícios ou dos heroísmos. Uma celebridade é um nome que foi criado pelas notícias e agora é ele próprio que faz as notícias, define o livro The Celebrity Register. É uma pessoa cujo nome tem o poder de chamar a atenção e gerar lucros. As celebridades preenchem uma necessidade crucial do público a de ter modelos que lhe sirvam de referência e das instituições a de terem representantes perante a opinião pública. É um comércio que se baseia em produtos que são novidades, na fabricação e no marketing de um conceito alta visibilidade usando uma mistura de ferramentas e estratégias tradicionais e não tradicionais. Seguindo o molde de outras indústrias que são descentralizadas, a indústria da fama e celebridades não tem uma central consolidada, ela está em todos os lugares. A procura pela alta visibilidade é um reflexo de um mercado saturado e competitivo. Um nome pode dar muito mais valor e credibilidade a um produto para atrair e reter novos clientes. Desenvolveu-se uma indústria cuja existência depende da produção e lucro de pessoas altamente visíveis. A alta visibilidade se tornou um meio com uma identidade e função independentes, uma hélice propulsando uma vasta variedade de atividades. Recentemente, as fronteiras entre um lado e o outro da tela, diluem-se de tal maneira que somos, todos, invadidos pela dramática realidade de nossas ficções midiáticas, ficando assim, praticamente impossível demarcar com clareza os limites entre a telerrealidade e a vida cotidiana. Pouco a pouco vamos percebendo o quanto nossa

22 22 realidade cotidiana é estrutural e fundamentalmente dependente, na sua constituição e dinâmica, da produção midiática. Os medias, tornam-se então, um ambiente vital no qual sonhamos e agimos coletivamente, construindo e reconstruindo nossas realidades (HERSCHMANN, 2002, p.26). Observa-se, porém que, o marketing de alta visibilidade tem toda a sua base no marketing tradicional. As ferramentas utilizadas são basicamente as mesmas, o que acontece especificamente nesse caso é uma adaptação para melhor atender as necessidades de cada setor. No marketing tradicional, um canal de distribuição refere-se a qualquer maneira específica pela qual um produto ou serviço pode ser distribuído em um mercado. Esse conceito também é válido quando se divulga as imagens das celebridades para a audiência, em um conjunto de estímulos através de diferentes sentidos, selecionando-os, comparando-os e interpretando-os convenientemente (REIN, KOTLER & STOLLER, 1999, p.197). Quando nos referimos à comunicação e marketing, não é possível apenas avaliar sua relação com as diferentes sociedades contemporâneas apenas por uma única perspectiva. É necessário cautela, pois lida-se com uma dinâmica extremamente complexa, na qual os meios de comunicação operam crescentemente a partir das mídias interativas, nas quais a circulação e o agenciamento de informações e símbolos são cada vez mais velozes e intensos. E neste ambiente vão se reconfigurar relações de poder; algumas celebridades e organizações permanecem com mais visibilidades que outros; isto é, seus enunciados repercutem, por alcance e repetição, de forma mais efetiva no imaginário coletivo. Em grande medida; o futuro, sucesso ou fracasso da trajetória de um produto depende do desenvolvimento e aperfeiçoamento da capacidade de administrar sua imagem diante da cena pública Casos de Sucessos Ao longo das últimas décadas, o marketing de alta visibilidade foi amplamente aplicado por empresas do mundo todo, aproveitando inclusive, a globalização como

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Marketing esportivo é um mercado de ouro

Marketing esportivo é um mercado de ouro 1 de 5 05/04/2010 19:37 Imprimir Reportagem / mercado Marketing esportivo é um mercado de ouro Um patrocínio para uma corrida de rua pode chegar a R$ 1 milhão. Palestras com treinadores e atletas valem

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA?

COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? COMO A PROPAGANDA FUNCIONA? Definição: a manipulação planejada da comunicação visando, pela persuasão, promover comportamentos em benefício do anunciante que a utiliza. Funções: cabe a propaganda informar

Leia mais

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo 7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo A COMUNICAÇÃO Comunicar Comunicar no marketing emitir mensagem para alguém emitir mensagem para o mercado

Leia mais

PENSAR GRANDE CATEGORIA INDÚSTRIA DE BEBIDAS

PENSAR GRANDE CATEGORIA INDÚSTRIA DE BEBIDAS EXPERIMENTA! NOVA SCHIN PENSAR GRANDE CATEGORIA INDÚSTRIA DE BEBIDAS Este bem poderia ser o lema do Grupo Schincariol, que teve origem na pitoresca cidade de Itu, no interior paulista, conhecida em todo

Leia mais

A importância de personalizar a sua loja virtual

A importância de personalizar a sua loja virtual A importância de personalizar a sua loja virtual Ter uma loja virtual de sucesso é o sonho de muitos empresários que avançam por esse nicho econômico. Porém, como as lojas virtuais são mais baratas e mais

Leia mais

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Pesquisa Risqué Clássicos Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Grupos focais são comumente utilizados em pesquisas de marketing para determinar

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido

1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido 1. O feminino e a publicidade: em busca de sentido No estudo da Comunicação, a publicidade deve figurar como um dos campos de maior interesse para pesquisadores e críticos das Ciências Sociais e Humanas.

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição BP COMO VENDER A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição PRODUTOS EDUCACIONAIS MULTIVERSO Avenida Batel, 1750 Batel CEP 80420-090 Curitiba/PR Fone: (41) 4062-5554 Editor:

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes Capítulo 16 e administração de comunicações integradas de marketing Objetivos Aprender quais são as principais etapas no desenvolvimento de um programa eficaz de comunicações integradas de marketing. Entender

Leia mais

A comunicação e o marketing. como ferramentas estratégicas de gestão social

A comunicação e o marketing. como ferramentas estratégicas de gestão social A comunicação e o marketing como ferramentas estratégicas de gestão social Ricardo Voltolini* Transformar causas em marcas fortes que tenham longevidade, personalidade, consistência e sejam uma referência

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS

CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS CAPITAL INTELECTUAL COMO VANTAGEM COMPETITIVA NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS Cesar Aparecido Silva 1 Patrícia Santos Fonseca 1 Samira Gama Silva 2 RESUMO O presente artigo trata da importância do capital

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Sistemas de categorias 15 ANEXO II SISTEMAS DE CATEGORIAS

Sistemas de categorias 15 ANEXO II SISTEMAS DE CATEGORIAS Sistemas de categorias 15 ANEXO II SISTEMAS DE Sistemas de categorias 16 Sistemas de categorias 17 ÍNDICE 1. Introdução 2.Dimensão estratégica do conceito imagem interna de marca corporativa 2.1. Significados

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto INTRODUÇÃO Cenário político e econômico da Globalização Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento Viçosa Novembro de 2012 Ceres Mattos Della Lucia ceresnut@yahoo.com.br

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha

Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Marketing e Comunicação Cláudio Pessanha Vamos Discutir... Um produto fala? Mesmo sendo esse produto um chinelo? Leiam o texto abaixo e falem comigo. Um produto tem o poder de falar por si só? E de que

Leia mais

Etapas Planejamento de Campanha de Propaganda PARTE 4

Etapas Planejamento de Campanha de Propaganda PARTE 4 Etapas Planejamento de Campanha de Propaganda PARTE 4 UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 12.05.11 Tema Vários termos são utilizados para denominar

Leia mais

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames Introdução Fique atento aos padrões do CFM ÍNDICE As 6 práticas essenciais de marketing para clínicas de exames Aposte em uma consultoria de

Leia mais

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado.

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado. Automotivação Antes de abordarmos a importância da motivação dentro do universo corporativo, vale a pena iniciarmos esta série de artigos com uma definição sobre esta palavra tão em voga nos dias atuais.

Leia mais

O grande salto das marcas: a valorização das principais grifes nacionais

O grande salto das marcas: a valorização das principais grifes nacionais O grande salto das marcas: a valorização das principais grifes nacionais JUNIOR, M.E.F.O 1 LIMA, M.S 2 FREDERICO, V.M 3 LACERDA, T.A 4 RAMOS, C.P. 5 SANTOS, F.A.A 6 RESUMO Esse artigo abordará a crescente

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO O conceito de marketing é uma abordagem do negócio. HOOLEY; SAUNDERS, 1996 Esta afirmação lembra que todos na organização devem se ocupar do marketing. O conceito de marketing não

Leia mais

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br

MIDIA KIT. Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br MIDIA KIT Aqui você fica atualizado. www.noticiasdealagoinhas.com.br Sobre nosso site O Notícias de Alagoinhas hoje é o portal mais completo da cidade. Somos um Canal de comunicação online que integra

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

OBJETIVOS DE MARKETING

OBJETIVOS DE MARKETING CASE Banco do Brasil Todo Seu O Banco do Brasil é a mais antiga instituição bancária brasileira. Reconhecido como fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país, é também o maior banco da

Leia mais

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada.

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada. INTRODUÇÃO Todas as empresas, com ou sem fins lucrativos, estabelecem um preço para seus produtos. Mas como estabelecer este preço? Quais os fatores que influenciam no estabelecimento do preço?. De forma

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO

PLANEJAMENTO DE MARKETING ELETRÔNICO Instituto FA7 IBMEC MBA em Marketing Disciplina: Professor: Turma: Equipe: Marketing Eletrônico Renan Barroso Marketing II - Fortaleza Ana Hilda Sidrim, Ana Carolina Danziger PLANEJAMENTO DE MARKETING

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

Capítulo 1 Por que Google Marketing?

Capítulo 1 Por que Google Marketing? Capítulo 1 Por que Google Marketing? O Google modificou substancialmente a maneira como o mercado lida com a informação e informação, na nossa sociedade pós terceira onda, é tudo. Do dinheiro ao eletrodoméstico,

Leia mais

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS por David Miller The European Business Review, março/abril 2012 As mudanças estão se tornando mais frequentes, radicais e complexas. Os índices de falha em projetos

Leia mais

MBA Comunicação Integrada e Novas Mídias. Prof. Eduardo Ambrósio

MBA Comunicação Integrada e Novas Mídias. Prof. Eduardo Ambrósio ARENAS DA COMUNICAÇÃO COM O MERCADO ENTRETENIMENTO FEIRAS MKT ESPORTIVO MKT DIGITAL VAREJO PUBLICIDADE E PROPAGANDA MODA ENTRETENIMENTO ARENAS DA COMUNICAÇÃO COM O MERCADO ENTRETENIMENTO Viagens Culinária

Leia mais

Cristiano Ronaldo O futebolista mais valioso do mundo. Janeiro 2014

Cristiano Ronaldo O futebolista mais valioso do mundo. Janeiro 2014 Cristiano Ronaldo O futebolista mais valioso do mundo Janeiro 2014 Índice Contexto 02 Objectivos 03 Metodologia 04 Imagem 05 Sports Reputation Index by IPAM 07 Determinação do valor potencial 12 Prevendo

Leia mais

QUALIDADE: NÃO MAIS UM DIFERENCIAL, E SIM UMA SOBREVIVÊNCIA PARA AS INSTITUIÇÕES

QUALIDADE: NÃO MAIS UM DIFERENCIAL, E SIM UMA SOBREVIVÊNCIA PARA AS INSTITUIÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CENTRO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MBA EM GESTÃO DA QUALIDADE ELISANGELA ELIAS FERNANDES QUALIDADE: NÃO MAIS UM DIFERENCIAL, E SIM UMA SOBREVIVÊNCIA PARA

Leia mais

MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01. Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota

MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01. Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01 Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota MÍDIA Definição Mídia. Sf (ing. mass media) Propag. 1 Veículo ou meio de divulgação

Leia mais

A importância do design nos negócios

A importância do design nos negócios A importância do design nos negócios SUMÁRIO Apresentação 4 A importância do Design 5 Design de Comunicação 13 A Escada do Design 6 Design Gráfico 14 O processo do Design 7 Logomarca 15 Design & Inovação

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Julho de 2009 Pesquisa Online Global de Consumidores da Nielsen Confiança, Valor e Envolvimento com Publicidade

Julho de 2009 Pesquisa Online Global de Consumidores da Nielsen Confiança, Valor e Envolvimento com Publicidade Julho de 2009 Pesquisa Online Global de Consumidores da Nielsen Confiança, Valor e Envolvimento com Publicidade Informações Gerais A Nielsen recentemente pesquisou mais de 25.000 consumidores online em

Leia mais

Contextos sobre o crescimento dos cursos de Publicidade e Propaganda

Contextos sobre o crescimento dos cursos de Publicidade e Propaganda Contextos sobre o crescimento dos cursos de Publicidade e Propaganda TOMITA, Iris Y. mestre Unicentro - PR RESUMO A expansão dos cursos de Publicidade e Propaganda nos anos 1990 reflete um contexto histórico

Leia mais

Emoção CONSTRUÇÃO DE MARCAS

Emoção CONSTRUÇÃO DE MARCAS Emoção Grande parte das nossas decisões de compra são feitas por impulso, de forma irracional, instintiva. Se temos dinheiro, compramos as marcas com as quais nos relacionamos emocionalmente. Cada marca

Leia mais

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Alexandre COELHO 2 Catarina CARVALHO 3 Danielle RIBEIRO 4 Leoni ROCHA 5 Paloma HADDAD 6 Professor/Orientador: Daniel CAMPOS 7 Universidade Fumec,

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Painel 2 O BUSINESS JORNAL E O POSICIONAMENTO MULTIPLATAFORMA

Painel 2 O BUSINESS JORNAL E O POSICIONAMENTO MULTIPLATAFORMA 29. 09. 2014 Geral Nome da pesquisa Painel 2 O BUSINESS JORNAL E O POSICIONAMENTO Autor 2 Apêndice: Pesquisa Painel 2 O BUSINESS JORNAL E O POSICIONAMENTO A reunião na agência foi muito positiva. Márcio

Leia mais

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de VITRINAS 1 INTRODUÇÃO Elegantes e essenciais, as vitrinas são elementos versáteis criados nas mais diversas versões e representam o ponto chave para apresentação do produto a ser vendido nos mais diferentes

Leia mais

O que é Estudio Cosmica?

O que é Estudio Cosmica? Apresentacao O que é Estudio Cosmica? Criação e Concepção de Ideias e Projetos. Estudio Cosmica é um Estúdio de Criação e desenvolvimento de Ideias, Sempre Atento e antenado ao Mercado e novidades, buscando

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE APRENDIZAGEM MBA E PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL MBA e Pós-Graduação Cursos inovadores e alinhados às tendências globais Nossos cursos seguem modelos globais e inovadores de educação. Os professores

Leia mais

Personalização na Internet Como Descobrir os Hábitos de Consumo de seus Usuários, Fidelizá-los e Aumentar o Lucro de seu Negócio

Personalização na Internet Como Descobrir os Hábitos de Consumo de seus Usuários, Fidelizá-los e Aumentar o Lucro de seu Negócio Personalização na Internet Como Descobrir os Hábitos de Consumo de seus Usuários, Fidelizá-los e Aumentar o Lucro de seu Negócio Roberto Torres Novatec Editora 23 Capítulo 1 O que é Personalização? Este

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Propaganda Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de

Leia mais

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Design Estratégico Vamos ver neste final de semana... Criatividade e inovação, design e sociedade contemporânea.

Leia mais

Comunicação Integrada de marketing.

Comunicação Integrada de marketing. Comunicação Integrada de marketing. - COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO - 4 A s - 4 C s Comunicação: é a transmissão de uma mensagem de um emissor para um receptor, de modo que ambos a entendam da mesma maneira.

Leia mais

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração Faculdade Pitágoras de Uberlândia Apostila de Administração Prof. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 SUMÁRIO 1 O PLANO DE NEGÓCIOS...2 1.1 SUMÁRIO EXECUTIVO...5

Leia mais

Patrocínio Esportivo como ferramenta de Comunicação Organizacional 1

Patrocínio Esportivo como ferramenta de Comunicação Organizacional 1 Patrocínio Esportivo como ferramenta de Comunicação Organizacional 1 Éder Simões Uria¹ 2 Resumo: Investir no esporte é uma estratégia de marketing em constante crescimento, utilizada pelas empresas de

Leia mais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais SDL Campaign Management & Analytics Introdução Prezado profissional de marketing, A ideia de

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA 1 CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO A PUBLICIDADE E PROPAGANDA... 4 02 HISTÓRIA DA ARTE... 4 03 COMUNICAÇÃO

Leia mais

PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM

PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM PRINCIPAIS FERRAMENTAS DE GESTÃO APLICADAS NA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DO SUL DE MINAS - FACESM CRISTIANE MORATTO FÉLIX DE FREITAS Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Sul de Minas

Leia mais

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL Este é um roteiro completo, com pontos gerais e específicos. Na elaboração do plano, procure adaptar os tópicos que o compõe, à realidade da empresa-cliente. Priorize a qualidade

Leia mais

Estratégias de marketing digital como diferencial competitivo para pequenas empresas

Estratégias de marketing digital como diferencial competitivo para pequenas empresas IX WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 15 e 16 de outubro de 2014 Estratégias Globais e Sistemas Produtivos Brasileiros ISSN: 2175-1897 Estratégias de marketing digital

Leia mais

Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial

Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e MBA Planejamento Estratégico da Comunicação Empresarial Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias Março e Abril de 2014 Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias Planejamento Estratégico

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Recursos Humanos 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Recursos Humanos 2011-1 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO LIDERANÇA AUTOCRÁTICA: O RELACIONAMENTO

Leia mais

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL

7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL DICAS PARA DIVULGAR SUA EMPRESA E AUMENTAR AS VENDAS NO FIM DE ANO 7 dicas rápidas de marketing digital para você sair na frente! MARKETING DIGITAL Sumário Apresentação Capítulo 1 - Crie conteúdo de alta

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Publicidade e Propaganda 2011-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPANHA DE POSICIONAMENTO

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

Marketing de Causas Sociais

Marketing de Causas Sociais Marketing de Causas Sociais Denilson Motta denilson.motta@yahoo.com.br AEDB Lúcia Maria Aparecido Vieira lucivie3@hotmail.com UBM Vanderléia Duarte potter_van@yahoo.com.br AEDB Rayanna Mattos Viana rayannamviana@gmail.com

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

ATENDIMENTO A CLIENTES

ATENDIMENTO A CLIENTES Introdução ATENDIMENTO A CLIENTES Nos dias de hoje o mercado é bastante competitivo, e as empresas precisam ser muito criativas para ter a preferência dos clientes. Um dos aspectos mais importantes, principalmente

Leia mais

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES

APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES APOSTILA DE FILOSOFIA E ÉTICA NAS ORGANIZAÇÕES 2º. Bimestre Capítulos: I Ética: noções e conceitos básicos II Processo de Decisão Ética III - Responsabilidade Social Apostila elaborada pela Profa. Ana

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

Thaísa Fortuni. 15 dicas de Mídias Sociais para Moda. Copyright 2015 - Todos os direitos reservados

Thaísa Fortuni. 15 dicas de Mídias Sociais para Moda. Copyright 2015 - Todos os direitos reservados Thaísa Fortuni Thaísa Fortuni 15 dicas de Mídias Sociais para Moda Copyright 2015 - Todos os direitos reservados Sobre Thaísa Fortuni Publicitária por formação, escritora e empreendora digital. Trabalha

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação de Marketing

Planejamento Estratégico de Comunicação de Marketing Prof. Edmundo W. Lobassi O único objetivo da propaganda é vender, não há nenhuma outra justificativa que mereça ser mencionada. (Young & Rublican) Satisfazer a necessidade do consumidor. (David Ogilvy)...

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações

Publicidade. Monitoramento: Percepções sobre Publicidade. Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Crédito da imagem: ronnestam.com Anúncio Upex Publicidade Relatório de Monitoramento de Marcas e Conversações Introdução Foram realizadas buscas na mídia social Twitter, através de ferramenta de monitoramento

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Curso 09/05/2011 14:54 Curso: DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Centro de Ciências Humanas e da Comunicação Comunicação Social (Noturno) Ano/Semestre: 011/1 09/05/011 1:5 COM.0000.0.000- COM.0001.0.001-0 COM.0019.01.001-7 FIL.0051.00.00-3

Leia mais

Livros Publicados. Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1. Currículo do Docente. Fale com o professor 24 horas!

Livros Publicados. Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1. Currículo do Docente. Fale com o professor 24 horas! Marketing Pessoal e Organizacional Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1 Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior Fale com o professor 24 horas! Twitter: @achilesjunior Currículo do Docente Bacharelado em

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Política de Comunicação Integrada

Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada agosto 2009 Política de Comunicação Integrada Política de Comunicação Integrada 5 1. Objetivos Promover a comunicação integrada entre as empresas Eletrobras e dessas

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING

PESQUISA DE MARKETING PESQUISA DE MARKETING CONCEITOS É a busca de informação, a investigação do fenômeno que ocorre no processo de transferência de bens ao consumidor Trata da coleta de qualquer tipo de dados que possam ser

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais