Exposição A Fundação Calouste Gulbenkian e o Património Histórico Português no Estrangeiro, apresentada na Academia das Ciências de Lisboa (Portugal).

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exposição A Fundação Calouste Gulbenkian e o Património Histórico Português no Estrangeiro, apresentada na Academia das Ciências de Lisboa (Portugal)."

Transcrição

1 Ib Estrangeiro

2 Rui Ochôa Exposição A Fundação Calouste Gulbenkian e o Património Histórico Português no Estrangeiro, apresentada na Academia das Ciências de Lisboa (Portugal).

3 Serviço Internacional Valores em euros Encargos com pessoal Despesas de funcionamento Iniciativas directas Subsídios e bolsas Total Proveitos Por intermédio do Serviço Internacional, a Fundação continuou a exercer, no estrangeiro, acções dirigidas à promoção da língua e da cultura portuguesa. Enumeram-se a seguir, de forma resumida, alguns dos projectos mais relevantes desenvolvidos ou apoiados em Iniciativas Directas Projecto Mariette Após quinze anos de intenso trabalho de investigação e organização, foi lançada em Paris, no mês de Maio, a obra, em três volumes, intitulada Catalogues de la Collection d Estampes de Jean V, Roi de Portugal. Teve como coordenadores e editores Marie- -Thérèse Mandroux-França, investigadora de arte francesa, e Maxime Préaud, conservador principal da Biblioteca Nacional de França; esta publicação foi da responsabilidade da Fundação Calouste Gulbenkian e recebeu a colaboração da Bibliothèque nationale de France (em cujas instalações teve lugar a cerimónia de lançamento com a presença do Ministro da Cultura de Portugal) e da Fundação da Casa de Bragança. Exposição Artes Tradicionais de Portugal Itinerância no Brasil Dando continuidade ao calendário previamente estabelecido, uma parte do acervo que constitui a exposição Artes Tradicionais de Portugal foi inaugurada em Brasília, na Embaixada de Portugal,

4 Inauguração da exposição Artes Tradicionais de Portugal na Embaixada de Portugal em Brasília, com a presença do Vice-Presidente e do Ministro da Cultura da República do Brasil, e da Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, de Portugal. Hermínio Oliveira por ocasião das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, onde ficou patente até 26 de Agosto, tendo seguido posteriormente para o Rio de Janeiro, cidade na qual, a 9 de Setembro, se inaugurou a totalidade do núcleo, no Museu Histórico Nacional, com a presença do Primeiro-Ministro português. A exposição reúne cerca de 220 peças pertencentes a coleccionadores privados e instituições públicas portuguesas ilustrando a diversidade da produção artística popular de todo o país, patente em colchas, móveis, trajes, ouros e adereços. Trata-se de uma iniciativa do Serviço Internacional, organizada inicialmente em 2002, em Jacarta, para marcar, ao nível cultural, o restabelecimento das relações diplomáticas entre Portugal e a Indonésia, após o termo do diferendo que opôs os dois países quanto à questão de Timor-Leste. Foi também a oportunidade para se editar a versão portuguesa do respectivo catálogo, com vista à sua divulgação no mundo lusófono. O nível dos estudos incluídos no livro, aliado à escassez de trabalhos disponíveis nesta área, faz dele uma obra de referência para os que se interessam pela matéria. Exposição A Fundação Calouste Gulbenkian e o Património Histórico Português no Estrangeiro Itinerância em Portugal Documentando as actividades desenvolvidas pelo Serviço na área da preservação do património histórico português, foi concebida há vários anos uma exposição itinerante, reunindo diversos materiais (fotografias, maquetas, plantas, levantamentos arquitectónicos, etc.) que o Serviço Internacional disponibiliza quando as solicitações para a sua apresentação o justifiquem. Assim, em 2004, o conjunto esteve patente na Academia das Ciências de Lisboa e na Fundação Eng.º António de Almeida, no Porto. Nesta cidade, a mostra constituiu ainda pretexto para a organização de diversas palestras. Subsídios e Bolsas Património histórico português no estrangeiro Indonésia Na Indonésia, ficaram concluídos os trabalhos de restauro do complexo de piscinas do Palácio da Água ( Taman Sari ), em Yogyakarta, os quais foram inaugurados em Agosto. O projecto

5 Complexo das piscinas do Palácio da Água [Taman Sari], (Yogyakarta Indonésia). Rui Ochôa de reabilitação, bem como o financiamento substancial dos custos das respectivas obras, foram suportados pela Fundação. O Taman Sari terá sido concebido no século XVIII por um arquitecto de origem portuguesa, provavelmente oriundo de Goa ou de Malaca, pelo que não surpreende a matriz europeia visível no conjunto sujeito a intervenção. Quénia Deslocou-se ao Quénia o consultor responsável pelo projecto de restauro do exterior do Forte de Jesus de Mombaça, cujos trabalhos foram inaugurados em 2001, a fim de, decorridos mais de dois anos, realizar uma avaliação do estado das obras, tendo o resultado sido extremamente satisfatório. Brasil Foi atribuído um importante subsídio à Fundação Alexandre de Gusmão (na dependência do Ministério das Relações Exteriores do Brasil) com o objectivo de restaurar cinco volumes de documentos diplomáticos portugueses anteriores a 1822 que fazem parte do acervo do Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro. Foi igualmente financiada a edição do catálogo da exposição Quinhentistas Portugueses, realizada na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Esta publicação constitui um valioso instrumento para investigações futuras, contendo informações sobre as obras de autores portugueses do século XVI existentes na mencionada instituição. Catálogo dos Quinhentistas Portugueses da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro

6 Vista parcial da abóbada da Catedral Portuguesa de Safim com pedras de fecho manuelinas (Marrocos). Rui Ochôa Índia Foi concedido um subsídio para a reparação do telhado da Vasco da Gama House, a qual, segundo a tradição, terá servido de residência àquele navegador português durante a sua permanência em Cochim. Marrocos A Fundação assumiu as despesas com a elaboração do levantamento arquitectónico e do projecto de salvaguarda da Catedral Portuguesa de Safim, em Marrocos, construída em 1519 e que permanece como o único edifício não militar manuelino fora de Portugal. Irão No prosseguimento dos trabalhos preliminares para a eventual reabilitação das fortalezas de Qeshm e Ormuz, edificadas no século XVI por Afonso de Albuquerque à entrada do golfo Pérsico, teve lugar uma missão portuguesa àquele país para entrega dos dossiês respeitantes ao projecto. O estudo foi complementado com a execução de uma maqueta deste último monumento. Etiópia e Sri Lanka Realizaram-se primeiras missões à Etiópia e ao Sri Lanka para identificar os vestígios de monumentos arquitectónicos de influência portuguesa que ainda ali subsistem, com o objectivo de avaliar a possibilidade de uma eventual intervenção da Fundação na respectiva reabilitação. Promoção da cultura portuguesa no estrangeiro Prosseguiram os programas de cooperação com universidades estrangeiras, traduzidos no apoio a edições, na concessão de bolsas de estudo e no pagamento de viagens aéreas de investigadores portugueses para participarem em seminários ou em cursos de curta duração. De entre as entidades beneficiárias, são de destacar no Brasil: no Rio de Janeiro, as Cátedras Jorge de Sena, da Universidade Federal, e Padre António Vieira, da Pontifícia Universidade Católica; o Real Gabinete Português de Leitura e a Universidade do Estado; no Rio Grande do Sul, a Universidade Federal; e em São Paulo, a Pontifícia Universidade Católica. No Reino Unido, é de realçar o King s College of London.

7 Cisterna da Fortaleza de Ormuz (Irão). Rui Ochôa A Fundação custeou ainda as passagens aéreas de participantes nas seguintes reuniões internacionais: no Brasil XIII Colóquio Internacional AIZEN Association Internationale Emile Zola et le Naturalisme e o Seminário Artifícios e Artefactos Entre o Literário e o Antropológico, organizados na Universidade Federal do Rio de Janeiro; Seminário Os Pecados Capitais na Idade Média, realizado em Porto Alegre, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul; o II Colóquio sobre Relações Luso-Brasileiras: Deslocamentos e Permanências, no Pólo de Pesquisas sobre Relações Luso-Brasileiras do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro; Congresso Internacional de Língua Portuguesa, realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro; I Congresso Internacional Resgate: O Projecto Resgate e a História do Brasil no Atlântico, no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro do Rio de Janeiro; na Austrália os Simpósios da International Musicological Society (Melbourne) e do Centre for Medieval Studies (Sidney); na Rússia Conferências de Moscovo Transições de Regimes Autoritários para Regimes Democráticos. Foi igualmente subsidiada a participação de uma especialista estrangeira no I Congresso Internacional de Teoria da Literatura e Literaturas Lusófonas, que decorreu na Universidade do Minho. Bolsas de estudo e subsídios de viagem para estrangeiros Foram atribuídos três subsídios de viagem e vinte bolsas de estudo, beneficiando estudiosos das seguintes nacionalidades: Brasil (dez), Canadá, Itália e França (dois cada), Alemanha, Colômbia, Espanha, Estados Unidos da América, Índia, Israel e Rússia (um cada). Oferta de bibliotecas Foram contempladas com a oferta de conjuntos de livros de autores portugueses a Fondazione Casa America (Génova, Itália), a Université de Neuchâtel (Neuchâtel, Suíça), a Univerzita Karlova (Praga, República Checa), o Círculo Cultural Luso-Alemão de Cuxhaven (Cuxhaven, Alemanha). A pedido da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, foram ainda oferecidos dez conjuntos de livros de literatura portuguesa destinados a igual número de bibliotecas de municípios daquele Estado

8 Edições apoiadas Através do Serviço Internacional, a Fundação concedeu subsídios para edições nas seguintes línguas: português Fernando Pessoa: Outra Vez te Revejo (Nova Aguilar, Rio de Janeiro), revista Voz Lusíada, n. os e número especial (Academia Lusíada de Ciência, Letras e Artes, São Paulo), revista Semear, n.º 10 (Vozes, Rio de Janeiro), revista Metamorfoses, n.º 5 (Caminho, Lisboa); tailandês Os Portugueses no Sião no séc. XVI (Orchid Press Books, Banguecoque); kristang Linggu Mai (Kristang Phrasebook, Kuala Lumpur); búlgaro antologia Horizontes (Five Plus, Sófia); alemão brochura retrospectiva de Manoel de Oliveira (Munchner Stadtmuseum Filmmuseum, Munique); inglês revista Portuguese Studies, vol. 20 (King s College, Londres). Foi igualmente atribuído um subsídio, conjuntamente com a Delegação no Reino Unido, destinado à tradução integral para inglês da obra Lírica de Camões. Através da aquisição de exemplares foi apoiada a edição das seguintes obras: em português Uma Discografia de CD s da Composição Musical em Portugal do Século XIII aos Nossos Dias (Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa), Sushi Bar Nós e os Japoneses (Tágide, Lisboa), Influência Portuguesa na Indonésia (Prefácio, Lisboa), Viagem ao Brasil nas Aguarelas de Thomas Ender (Kapa Editorial, Rio de Janeiro), edição trilingue Roteiro na Cidade de Leiria (ADLEI, Leiria); em francês Recherches en Anthropologie au Portugal, n.º 8 (Groupe Anthropologie du Portugal, Paris), Les Sentiers du Démon (Chandeigne, Paris); em inglês Jornada of Dom Alexis de Menezes: A Portuguese Account of the Sixteenth Century Malabar (LRC Publications, Kochi-India), Bulletin of Portuguese Japanese Studies, n.º 7 (Centro de História Além-Mar da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa), The Indigenous & the Foreign in Christian Ethiopian Art (Ashgate Publishing Ltd, Hampshire); em japonês Henrique o Navegador Pioneiro dos Descobrimentos e sua Época (Tousuishobou, Tóquio); em alemão quatro obras da colecção bilingue Letras Portuguesas (Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa, Frankfurt), No Jardim das Nogueiras (Erata, Leipzig); em checo colectânea de poesia de Eugénio de Andrade, Svrchovanost (Fra Publishing House, Praga). Fernando Pessoa: Outra Vez Te Revejo, de Cleonice Berardinelli. Metamorfoses 5, Cátedra Jorge de Sena para Estudos Literários Luso-Afro- -Brasileiros/UFRJ.

9 de efectuar diversas actuações nas Filipinas e na Coreia do Sul. Em colaboração com o Serviço de Música, foi concedido à associação Miso Music de Portugal Centro de Informação da Música Contemporânea Portuguesa um subsídio destinado a apoiar a elaboração de uma base de dados bilingue (português/inglês) com carácter sistemático e exaustivo sobre a criação musical portuguesa dos séculos XX e XXI. Les Sentiers du Démon, de Aquilino Ribeiro. Foram concedidos subsídios de viagem a uma participante portuguesa em festivais de dramaturgia realizados em Itália, Argentina e Brasil. Através do Serviço Internacional foi oferecido um prémio no concurso Leeds Pianoforte Competition. Foi atribuído um subsídio destinado aos custos de transferência e tiragem das cópias em 35 mm do documentário Agostinho da Silva Um Pensamento Vivo. Outros projectos Foi atribuído um importante subsídio ao Museu Histórico Nacional, do Rio de Janeiro, destinado à aquisição e instalação de um sistema de ar condicionado em três grandes salas de exposições, as quais passaram a denominar-se Galerias Calouste Gulbenkian. The Indigenous and the Foreign in Christian Ethiopian Art On Portuguese- -Ethiopian Contacts in the 16th-17th Centuries, Manuel João Ramos e Isabel Boavida (org.). Foi apoiada uma participação portuguesa na cerimónia oficial de atribuição do prémio Coroa de Ouro de Struga 2004, através de um subsídio concedido ao Consulado Honorário da República da Macedónia em Lisboa. Música, teatro e cinema A Fundação apoiou a deslocação do grupo Banchetto Musicale ao Rio de Janeiro, para participar no 15.º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora; do Coro de Câmara de Lisboa, a fim de participar no 4.º Festival Mundial de Coros, realizado em Puebla (México); e de um músico português, a fim Foram comparticipadas as despesas com a apresentação de uma exposição sobre a arquitectura de influência portuguesa na Etiópia ( The Indigenous and the Foreign: Art and Architecture of 17 th Century Ethiopia ), na Galeria Brunei da School of Oriental and African Studies da Universidade de Londres. Em 2004, o Serviço Internacional voltou a apoiar o PEN Clube Português assegurando as despesas de deslocação de membros da respectiva direcção, o que lhe permitiu estar representado em reuniões internacionais que tiveram lugar em Barcelona (Espanha), Bled (Eslováquia) e Tromsö (Noruega)

10 Inauguração da exposição de desenhos e esculturas de Rui Sanches.

11 Centro Cultural Calouste Gulbenkian, Paris Valores em euros Encargos com pessoal Despesas de funcionamento Iniciativas directas Subsídios e bolsas Total Proveitos Através do Centro Cultural Calouste Gulbenkian, a Fundação prossegue actividades directas no domínio da difusão da cultura portuguesa na capital francesa. A partir do último trimestre do ano em referência, as orientações do Conselho de Administração foram no sentido de procurar uma maior articulação com os Serviços da Sede, em Lisboa, e de estabelecer novas parcerias com instituições francesas e europeias. Em 2004, as principais actividades do Centro Cultural Calouste Gulbenkian foram as seguintes: Exposições Realizaram-se exposições de desenhos e esculturas de Rui Sanches; de caricaturas de António (por ocasião dos trinta anos passados sobre o 25 de Abril), tendo a inauguração sido seguida de debate com Eduardo Lourenço, Isabel Lopes Cardoso e Mário Soares (em parceria com o Courrier International); de fotografias de Bruno Réquillart; e de instalações de Maria Beatriz. Música, Teatro, Filmes e outros Espectáculos Foram realizados concertos pelos agrupamentos Lachrimae Consort, Atelier Musical du Centre (versão de concerto

12 Apresentação de Avant la Tombée de la Nuit, de Eduarda Dionísio. da ópera As Guerras de Alecrim e Manjerona, de António Teixeira), Ensemble le Concert Impromptu, Trio Bartikian (solistas da Orquestra Gulbenkian) e Ensemble Barroco do Chiado, e recitais pelos pianistas Yoko Kikuchi e Boris Gitburg (respectivamente Prémio Fundação Calouste Gulbenkian no Concurso Internacional de Piano Mozart 2002 e Prémio Gulbenkian no Concurso Internacional de Piano Vendôme 2003). Jorge Chaminé e Marie-Françoise Bucquet apresentaram várias sessões do Atelier Musical Avant-Scènes. Foi apresentada a Ode Marítima de Fernando Pessoa, numa versão de Caroline Jeanningros, com acompanhamento de François Dumeaux (música electrónica) e Pascal Sangla (piano). A artista Lídia Martinez apresentou seis sessões do seu Atelier de danse-théâtre Entre le geste et la parole. Em parceria com o Parc de la Villette e no quadro da exposição Lisboa-Lisbonne, foi exibido o filme Fleurette de Serge Tréfaut, seguido de um debate com a presença do autor. Tiveram lugar no Centro as sessões do XV Concours Flamme que incluiu também o concerto final dos laureados. Um espectáculo intitulado Trois Chorégraphes en Solo reuniu Isabelle Dufau, Hélène Marquié e Lídia Martinez. Os quatro monólogos dramáticos de Eduarda Dionísio com o título Avant la Tombée de la Nuit foram objecto de leituras encenadas. Colóquios, Seminários, Conferências Realizaram-se os seguintes colóquios internacionais: Architecture et Urbanisme Coloniaux, em colaboração com o Institut National d Histoire de l Art e a Ecole de Hautes Etudes en Sciences Sociales; Sociabilités Intellectuelles (XVI-XIX siècles) ; Images d Africains, em colaboração com o Centro de Estudos do Brasil e do Atlântico Sul da Universidade de Paris IV Sorbonne; Frontières Religieuses. Rejets et Passages, Dissimulation et Contrebande Spirituelle, em colaboração com o Centro Roland Mousnier IRCOM Universidade de Paris IV Sorbonne. O Centro acolheu ainda o colóquio internacional Visualization et Transfers Culturels, organizado pela Technische Universität Dresden e a Ecole Pratique des Hautes Etudes. Especificamente destinados aos estudantes do 3.º ciclo universitário, em colaboração com as Universidades Francesas em que se ensina a língua e a cultura portuguesas, foram realizados sete seminários animados pelos professores Elsa Gonçalves ( Cantigas de Escárnio e Mal Dizer ), Teresa Amado ( Cantigas de Amor e de Amigo ), Jean-Yves Mérian ( Dalton Trevisan ), Isabel Lopes Cardoso ( Le Dessin Humoristique au Portugal ), Olinda Kleiman ( Gil Vicente ) e Onésimo Teotónio Almeida ( L Humour dans la Littérature Portugaise ). Realizou-se uma conferência subordinada ao tema Le Musée et la Bibliothèque por ocasião da conferência da Association of College and Research Libraries. Em associação com o Departamento de Artes Plásticas da Universidade de Paris VIII e com o Centro de Pesquisas sobre o Surrealismo da Universidade de Paris III teve lugar no Centro uma homenagem a Isabel Meyrelles. Actividades da Biblioteca Para além de disponibilizar aos seus leitores um conjunto de quase títulos, a biblioteca do Centro (a maior e a melhor biblioteca portuguesa da Europa, fora de Portugal), organizou também um grande número de actividades dirigidas ao público que a frequenta. Em 2004, essas actividades centraram-se

13 essencialmente num ciclo de cinco conferências sobre o cinema português proferidas por Pierre Léglise-Costa, Jacques Parsi e Régis Salado, e as seguintes palestras: Double Appartenance Culturelle: Atout ou Fardeau, em torno do livro de Paula Gonçalves Âncora Estilhaçada; L Adolescent(e) entre Deux Histoires, pelos psiquiatras Patrice Huerre e Charles de Brito; La Maure Enchantée dans la Tradition Orale Portugaise, por Adelaide Cristóvão; Souvenirs d Enfance, por Alice Machado; De l Art de la Plume à la Mailomanie, por Graciette Besse. No âmbito da programação da biblioteca foi ainda exibido o filme Sinais de Fogo, de Luís Filipe Rocha, e por ocasião da comemoração dos trinta anos do 25 de Abril de 1974, foram realizadas leituras de textos de Jorge de Sena e Charlotte Delbo, estando igualmente patente ao público a exposição bibliográfica Memórias de Abril, em colaboração com a Biblioteca de Documentação Internacional Contemporânea e as Universidades de Paris X Nanterre e Rennes II. Em parceria com o Instituto Camões, as secções de Português das Universidades de Paris III, IV, VIII e X, o Instituto Cervantes, o Centro de Estudos Galicianos e a Xunta de Galicia, teve lugar no Centro uma sessão de leituras de contos de Portugal, do Brasil, dos PALOP e da Galiza, por Jacqueline Ordas, Gabriella Scheer e Olinda Beja. A biblioteca do Centro participou ainda em diversas manifestações no 3 ème Festival des Cultures d Europe 1, 2, 3 Cultures em colaboração com centros culturais europeus da capital francesa. Edições Em 2004, decorreram os trabalhos de produção dos seguintes títulos: Arquivos do Centro Cultural, Vol. XLVII. Arquivos do Centro Cultural, Vol. XLVIII. Jansénisme et Réforme de l Eglise dans l Empire Portugais, 1640 à La Crosse et le Bâton. Visites Pastorales et Recherches des Pêcheurs Publics dans le Diocèse d Algarve, Félix de Avelar Brotero. Botaniste Portugais ( ). Uriel da Costa et les Marranes de Porto. L Empire Portugais Face aux Autres Empires (co-edição Maisonneuve & Larose). Colloque des Simples et des Drogues de l Inde (co-edição Actes Sud). Foram ainda lançadas quatro publicações do Centro relativas ao ano anterior. O Centro acolheu também o lançamento de Colloques des Simples et des Drogues de l Inde de Garcia de Orta (das edições Actes Sud e que havia beneficiado de um subsídio conjunto do Centro e do Serviço Internacional); do número 13 da revista Sigila subordinado ao tema Orients-Orientes ; Lettres d Amour à Fernando Pessoa, de Ofélia Queiroz, e Vies de Fernando Pessoa, de Ángel Crespo, apresentados por Marie-Hélène Piwnik, Patrick Quillier e Régis Salado; e Origens e Segredos da Música Portuguesa Contemporânea de Cândido Lima, com a presença do autor e de Michel Guiomar e Pascal Dusapin. Prémios Foi atribuído o Prémio Gulbenkian de Tradução de Poesia durante as Assises de la Traduction Littéraire que tiveram lugar em Arles, em Novembro de Bolsas e Subsídios Foram contemplados 46 projectos em domínios relativos à difusão da cultura portuguesa em França, nos fins estatutários Educação e Arte. Lançamento das obras Lettres d Amour à Fernando Pessoa, de Ofélia Queiroz, e Vies de Fernando Pessoa, de Ángel Crespo

14 Alunos de uma escola no Médio Oriente.

15 Serviço das Comunidades Arménias Valores em euros Encargos com pessoal Despesas de funcionamento Subsídios Bolsas Total Proveitos As actividades do Serviço das Comunidades Arménias têm por objectivo prestar apoio às comunidades arménias em todo o mundo, com maior destaque nas áreas associadas à educação. Neste enquadramento são definidos os principais eixos de intervenção do Serviço: apoio ao nível da educação escolar, que vai do financiamento de obras de construção e reconstrução das instalações escolares à distribuição de bolsas aos alunos mais necessitados; apoio ao nível da educação superior, que se traduz principalmente em bolsas atribuídas directamente aos estudantes universitários; financiamento de inúmeros projectos de publicação de obras essenciais para a conservação e difusão da língua arménia, assim como para a preservação da história e da própria identidade do povo arménio; financiamento de projectos na área de desenvolvimento científico e apoio às iniciativas culturais. Concretamente, e a partir dos projectos implementados pelo Serviço no decorrer do ano de 2004, podem ser destacadas as seguintes actividades: Bolsas É a rubrica mais importante das actividades do Serviço, que abrange praticamente todos os níveis de percurso educacional, desde o ensino básico ao ensino universitário. O principal objectivo é disponibilizar

16 os meios para permitir o acesso às instituições de ensino dos jovens provenientes das famílias com fracos recursos financeiros. No entanto, os critérios de selecção dos beneficiários divergem de acordo com o nível de ensino e as condições particulares dos países em que se inserem as instituições educativas. No caso de bolsas escolares, pretende-se apoiar sobretudo os alunos que não têm meios suficientes para frequentar as escolas arménias, assim como ajudar as próprias escolas a facilitarem o ingresso destes alunos. Quanto à selecção das candidaturas para as bolsas universitárias, o critério baseado na avaliação das condições financeiras do candidato é completado pela avaliação do seu sucesso ao nível do estudo, visto que se pretende incentivar os estudantes com o melhor desempenho académico. Bolsas escolares No âmbito deste programa e ao longo de 2004 foram atribuídas bolsas a 3627 alunos do ensino pré-primário, primário e secundário distribuídos por 103 escolas arménias em 18 países. Em termos comparativos, a maior parte dos apoios concentrou-se nas instituições educativas arménias localizadas na Síria, Líbano e Turquia (80,35 por cento do total), seguidas pelas escolas dos diversos países europeus e, finalmente, as escolas arménias da Austrália, Canadá e Brasil. Bolsas universitárias No total, 505 estudantes de origem arménia beneficiaram de apoio financeiro no âmbito deste programa. Relativamente ao ano de 2003, o valor global das bolsas universitárias atribuídas pelo Serviço aumentou mais de cinco por cento. Além disso, e atendendo ao desenvolvimento das novas tecnologias na área de comunicação e gestão da informação, o Serviço iniciou um programa de modernização dos meios e procedimentos envolvidos no processo de candidatura. O projecto será concluído em 2005 e permitirá simplificar e tornar mais eficiente todo o processo de apresentação e avaliação das candidaturas, o que por sua vez tornará possível abranger um maior número de candidatos às bolsas para o ensino superior. Bolsas pedagógicas e científicas Ao nível pedagógico, foram atribuídas 146 bolsas de investigação no valor global de o que representa um aumento na ordem dos 26 por cento relativamente ao ano de Estas bolsas têm por objectivo incentivar os investigadores arménios na área de educação, privilegiando sobretudo aqueles que trabalham na edição de novos manuais escolares, nas bases de dados lexicológicos e lexicográficos. Tendo em conta a falta de professores arménios nas escolas da Diáspora, ou ainda algumas lacunas na formação académica e pedagógica necessária para estes professores, as bolsas também pretendem promover a organização e participação em cursos de formação indispensáveis para garantir a elevada qualidade na transmissão de conhecimentos aos alunos. Outra finalidade destas bolsas é o estímulo à investigação científica na forma de apoio para a participação em seminários, conferências, estágios, etc. Finalmente e no caso particular da Arménia, cujos quadros científicos estão reduzidos drasticamente, sobretudo devido à emigração dos cientistas, que procuram emprego no estrangeiro com melhor remuneração, o Serviço das Comunidades Arménias disponibiliza uma ajuda a favor de algumas instituições no seio da Academia Nacional de Ciências e da Universidade Estatal da Arménia. O objectivo é melhorar as condições de vida destes cientistas e garantir a sua inserção activa no domínio da colaboração internacional. Bolsas seminaristas Durante o ano académico de , e nos mesmos moldes da atribuição do ano precedente, 38 estudantes-seminaristas puderam beneficiar de uma bolsa de estudo, totalizando um montante de A atribuição de bolsas a seminaristas, repartidas por diversas instituições da Arménia e dos países do Médio Oriente, faz parte de uma acção mantida ininterruptamente pelo

17 Serviço e que de certo modo representa o embrião das suas actividades, indispensável para garantir a transmissão da herança cultural e tradicional entre gerações. De salientar que a formação destes seminaristas não corresponde à formação habitual no Ocidente, uma vez que abrange um domínio mais vasto que faz de cada padre formado no seminário um especialista em assuntos arménios. Consequentemente verifica-se que muitos destes religiosos tornam-se, posteriormente, altos responsáveis das instituições educativas arménias na diáspora. Os subsídios de ciência privilegiam projectos na área linguística, com o objectivo de favorecer as pesquisas que contribuem para a preservação e desenvolvimento da língua arménia. Adicionalmente são atribuídos subsídios para o fornecimento de equipamentos científicos e o financiamento das obras de restauro das instalações dos mais importantes centros científicos arménios. Finalmente, os subsídios de arte, normalmente de valor relativamente reduzido, encerram o conjunto das actividades do Serviço. Subsídios A rubrica de subsídios engloba diversas actividades do Serviço em todas as áreas em que se define a sua missão. Mais uma vez, a área de educação é a mais privilegiada, seguida pela beneficência, ciência e arte. Os subsídios de educação concentram-se nas seguintes actividades: construção e recuperação das instalações escolares, fornecimento de equipamento informático e mobiliário escolar, assim como a publicação dos manuais escolares e assistência directa aos autores destes mesmos manuais e de outros livros na área de educação. Os subsídios de beneficência, apesar de serem normalmente de valor reduzido, tiveram um impacte mais significativo na execução orçamental de 2004, devido aos apoios ao Hospital Surp Pirgiç, uma instituição de grande importância para a comunidade arménia na Turquia e com fortes ligações à família de Calouste Gulbenkian. Reconstrução e equipamentos educativos Esta rubrica, que representa os financiamentos dos trabalhos de reconstrução e ampliação dos edifícios e das instalações escolares e culturais da diáspora, destina-se a apoiar as indispensáveis melhorias das condições de ensino e dos espaços recreativos destas instituições. Inscreve-se no quadro de uma acção determinada e global e abrange, principalmente, os edifícios das escolas situadas nos países do Médio Oriente. Foram atribuídos 15 subsídios, dos quais se destacam os seguintes projectos: Open University of Aleppo (Síria) Aquisição de material informático e de mobiliário, e assistência nos encargos com professores no âmbito da organização do ensino da língua inglesa. Haigazian (Mowahade) School, Hassaké (Síria) Jardim do hospital arménio Surp Pirgiç (São Salvador) em Istambul

18 Financiamento das obras de reconstrução. Congregation of the Armenian Sisters (Itália) Aquisição de diverso material informático e restauração das instalações escolares. Engineering University of Armenia Criação de um laboratório para cursos de formação em Controlo das Drives Eléctricas e da Automação, em parceria com o Royal Institute of Technology de Haninge (Suécia). Foyer Cardinal Agagianian (Líbano) Financiamento das obras de reconstrução do internato. Universite D Etat D Erevan (Arménia) Criação de uma biblioteca especializada que englobará as obras da biblioteca pessoal do académico orientalista Aram Ter Ghewondyan. Apoio à organização de reuniões e congressos Foi atribuído um subsídio com a finalidade de financiar a realização do I Congresso Internacional dedicado ao ensino da língua arménia nas instituições educativas da diáspora. O congresso teve lugar em Bikfaya (Líbano) nas instalações do Seminário do Catolicossato Arménio da Cilícia sob o alto patrocínio de Sua Santidade Aram I. Publicações e assistência O programa de edições do Serviço das Comunidades Arménias é único no seu género e é muito apreciado pelos especialistas da Arménia e da diáspora. O seu objectivo é a publicação dos antigos manuscritos, das revistas dedicadas à armenologia e outras obras de especialidade indispensáveis ao enriquecimento do património científico e histórico arménio, mas cuja comercialização não é rentável, devido ao seu carácter específico. Quanto ao apoio dado pelo Serviço, ele abrange não só o financiamento mas também a redacção e assistência no plano científico. É de salientar a estreita colaboração em matéria de edições entre o Serviço das Comunidades Arménias e o Catolicossato da Grande Casa da Cilícia no Líbano, destacado pelo facto de um terço das iniciativas editoriais do Serviço ser daquela instituição. A título ilustrativo, citamos alguns dos projectos que beneficiaram de apoio durante 2004: Aplicação informática multimédia Arevik para aprendizagem da língua arménia, Síria Edições 2004 da imprensa do Catolicossato Arménio da Cilícia, Líbano História da Literatura Antiga, Manouk Abeghian L Eglise Arménienne, Maghakia Ormanian Christian Witness at the crossroads in the Middle East, Aram I Catholicos Estudos Históricos e Historiográficos, Khorene I Catholicos Reedição da revista Hask ( ) Reedição da revista Armenia editada em Sofia em 1915 Mémoire d un Norvégien ayant Effectué une Mission en Cilicie La Terre Assassinée la Cilicie au début du XXème siècle História das Religiões, Puzant Yeghiayan Histoire du Peuple Arménien, Jacques de Morgan. Plano de edições para 2004 da Universidade Estatal de Yerevan, Arménia La Bibliographie du Journal Asiatique Histoire des Arméniens à travers l Histoire Générale des Peuples, Hratchia Adjarian Dictionnaire des Pseudonymes, Baktiar Hovakimian Guide de Conversation Arménien/Géorgien, Ramaz Gorgadzé L Arménie Cilicienne et le M. Orient Arabe , Vahan Ter-Ghewondian Dictionnaire de la Langue Arménienne, Achot Soukiassian L Arménie Berceau de l Humanité, Sandro Sardarian Grammaire de la Langue Arménienne La syntaxe, Alexandre Margarian. Outras publicações co-financiadas pelo Serviço Enciclopédia Histórica dos Arménios da Síria, 3.º e último volume 5 162

19 Revista histórico-filológica Batma Banassirakan Handes Bibliografia da Biblioteca da Academia Nacional de Ciências da Arménia Bibliografia da Biblioteca do Instituto de Arqueologia e Etnografia da Arménia Bibliografia da Biblioteca Nacional da Arménia Dictionnaire Informatisé Français-Arménien Revista Handes Amsorya da Congregação Mekhitarista da Áustria Revista Bazmavep da Congregação Mekhitarista da Itália Livro Pintores Arménios no Império Otomano Revista Haygazian Armenological Review Obras do académico Edouard Djerbachian Komitas, les Écrits de Musicologie Oeuvres Complètes Assistência à investigação No âmbito do apoio aos projectos de investigação científica foi atribuído um subsídio destinado a comparticipar nos custos do programa de desenvolvimento do módulo de língua arménia no contexto das investigações na área de linguagem natural (Universal Networking Language) levadas a cabo pela UNDL, Universidade Estatal de Yerevan e a Academia Nacional de Ciências da Arménia. Equipamentos de ciência Por decisão conjunta do Serviço e da Saint Sarkis Charity Trust de Londres foi concedido um subsídio para financiar o fornecimento de equipamento informático e a instalação de um sistema informatizado de gestão hospitalar no hospital arménio Surp Pirgiç (Turquia). O valor global do subsídio elevava-se a e a participação do Saint Sarkis Charity Trust foi na ordem dos pelo que o valor global suportado pelo Serviço correspondeu a Recuperação de equipamentos de beneficência Para além do subsídio referido no ponto anterior, o Hospital Surp Pirgiç recebeu mais dois subsídios: um destinado à reorganização da cozinha que serve diariamente mais de 1500 refeições gratuitas; outro para financiar os trabalhos de restauro do mausoléu da família de Calouste Gulbenkian que se encontra no recinto das instalações deste hospital. Mais uma vez esta acção foi realizada em conjunto com a Saint Sarkis Charity Trust que suportou uma parte importante dos encargos. Assistência individual Neste enquadramento foram distribuídos cinco subsídios destinados a diversas solicitações, tais como pequenas assistências, aquisição de medicamentos, etc. Apoio a projectos artísticos Esta rubrica, com expressão insignificante no orçamento, foi no entanto utilizada para levar a cabo algumas solicitações pontuais. Assim, em 2004 foram atribuídos dois subsídios: um para a realização do concerto dedicado ao 80.º aniversário do Choeurs Mixte Arménien de Paris Sipan Komitas dirigido pelo famoso compositor arménio, Garbis Aprikian; e outro para a realização do congresso internacional e do concerto organizado pela União dos Compositores da República da Arménia. Capela inteiramente restaurada do Hospital Surp Pirgiç e o panteão dedicado aos membros da família Gulbenkian

20 Stephen White A Siobhan Davies Dance Company numa sessão de criação e de ensaio; esta companhia, juntamente com um compositor visitante, participa na criação de um novo projecto de dança denominado Bird Song.

Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14)

Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14) PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14) O desenvolvimento das relações de cooperação entre Portugal e os países africanos de língua

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 APRESENTAÇÃO. O presente número dos Cadernos de Sociomuseologia, reúne um conjunto de documentos sobre museologia e património que se encontram dispersos e muitas

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC CARTA DO VOLUNTÁRIO DE MONUMENTOS,

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição,

Leia mais

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES)

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO 7.6.2008 C 141/27 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO Convite à apresentação de propostas de 2008 Programa Cultura (2007-2013) Execução das seguintes acções do programa: projectos plurianuais

Leia mais

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social 1 A FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Estabelecida em 1963 por Vasco Maria Eugénio de Almeida Missão:

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO NOS DOMÍNIOS DA AGRICULTURA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO NOS DOMÍNIOS DA AGRICULTURA ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Decreto n.º 6/96 Protocolo de Cooperação nos Domínios da Agricultura entre a República Portuguesa e a República de Moçambique, assinado em Maputo em 28 de Julho de 1995 Nos termos da alínea c) do n.º 1

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

APCP Newsletter. Verão de 2011. Editorial. Call for papers: VI Congresso da Associação Portuguesa de Ciência Política. Lisboa, 1 a 3 de Março de 2012

APCP Newsletter. Verão de 2011. Editorial. Call for papers: VI Congresso da Associação Portuguesa de Ciência Política. Lisboa, 1 a 3 de Março de 2012 APCP Newsletter Editorial A APCP lança agora, pela primeira vez, a sua Newsletter. Será distribuída em formato digital e também em papel, uma vez por ano. É mais uma forma de tornar públicas as actividades

Leia mais

I - Disposições gerais. Artigo 1.º Âmbito da cooperação

I - Disposições gerais. Artigo 1.º Âmbito da cooperação Decreto n.º 25/2002 Acordo de Cooperação na Área da Educação e Cultura entre a República Portuguesa e a Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China, assinado em Lisboa, em 29

Leia mais

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva

Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Painel Temático 2: A Educação para o Desenvolvimento Sustentável Sala G4 10H45 12H15 Moderadora: Cristina Gomes Ferreira Relatora: Elizabeth Silva Apresentação dos seguintes projectos: 1) Câmara de Lobos.

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução

PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014. Capítulo I. Introdução PLANO DE ACTIVIDADES DA FUNDAÇÃO ARPAD SZENES VIEIRA DA SILVA 2014 Capítulo I Introdução 1. O Plano de actividades que agora se apresenta insere-se na estratégia aprovada, no ano passado, pelo Conselho

Leia mais

Decreto n.º 87/81 Acordo de Cooperação Cultural, Científica e Técnica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Árabe do Egipto

Decreto n.º 87/81 Acordo de Cooperação Cultural, Científica e Técnica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Árabe do Egipto Decreto n.º 87/81 Acordo de Cooperação Cultural, Científica e Técnica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Árabe do Egipto O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo

Leia mais

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura Espaço de Arquitectura O Espaço de Arquitectura é um portal dedicado à Arquitectura em Portugal, que assumiu o seu posicionamento em 2010, com o propósito de privilegiar a proximidade entre arquitectos

Leia mais

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste:

O Ministério da Justiça da República Portuguesa e o Ministério da Justiça da República democrática de Timor - Leste: Protocolo de Cooperação Relativo ao Desenvolvimento do Centro de Formação do Ministério da Justiça de Timor-Leste entre os Ministérios da Justiça da República Democrática de Timor-Leste e da República

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto 1 - O presente regulamento

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union. AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRO PROJECTO DO CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS SOBRE O TEMA: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Ao abrigo das Decisões da Conferência da União Africana Assembly/AU/Dec.277(XVI)

Leia mais

António Alberto Póvoas Oliveira. Curriculum Vitae

António Alberto Póvoas Oliveira. Curriculum Vitae António Alberto Póvoas Oliveira Curriculum Vitae Fafe, 2011 António Alberto Póvoas Oliveira Curriculum Vitae Fafe, 2011 Europass curriculum vitae Informação pessoal Apelido(s) - Nome(s) Morada(s) Póvoas

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO

REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO REGULAMENTO DO PROGRAMA INOV-ART NOS TERMOS DA PORTARIA N.º 1103/2008 DE 2 DE OUTUBRO CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º- Âmbito de aplicação O presente Regulamento aplica -se à medida INOV-Art -

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014

PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014 PORTUGAL-CHINA: ENCONTRO DE CULTURAS 2013-2014 O Observatório da China (OC) e os nossos parceiros pretendem contribuir para aprofundar o amistoso relacionamento entre o povo português e o povo chinês,

Leia mais

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação

E R A S M U S + ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa. Apresentação ERASMUS+ Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Apresentação ERASMUS+ - Ensino Superior O Erasmus+ é o novo programa da UE dedicado à educação, formação, juventude e desporto. O programa tem início

Leia mais

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Enquadramento Com base numa visão estratégica de desenvolvimento social que valorize a rentabilização dos recursos técnicos e financeiros

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013

CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA Julho de 2013 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...4 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...4 Artigo 2.º Âmbito Territorial...4 Artigo 3.º Princípios Gerais...4 Artigo

Leia mais

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA I Edição 2014 30 Horas lectivas / Teórica / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Prof.

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Decreto n.º 28/98 de 12 de Agosto Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República da Guiné-Bissau nos Domínios do Equipamento, Transportes e Comunicações, assinado em Bissau em 11 de

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

I Prémio. II Concurso A. ÂMBITO E CONCORRENTES

I Prémio. II Concurso A. ÂMBITO E CONCORRENTES I Prémio 1. O Prémio Secil Universidades 2014, atribuído através do «Concurso Arquitectura», tem como objectivo incentivar a qualidade do trabalho de jovens oriundos das Escolas de Arquitectura Portuguesas

Leia mais

Bolsa de Inovação da Secção Regional de Lisboa DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS REGRAS DE ATRIBUIÇÃO

Bolsa de Inovação da Secção Regional de Lisboa DA ORDEM DOS FARMACÊUTICOS REGRAS DE ATRIBUIÇÃO A Direcção da Secção Regional de Lisboa da Ordem dos Farmacêuticos, reunida em sessão de 18 de Julho de 2012, deliberou instituir uma Bolsa, destinada a apoiar projectos de investigação e projectos profissionais

Leia mais

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003

Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses. Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Regulamento de Apoio Financeiro à Edição de Obras de Novos Autores Portugueses Despacho Normativo n.º 9-C/2003 de 3 de Fevereiro de 2003 Na prossecução das suas atribuições cabe ao Instituto Português

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Concurso 2015 CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA PROJECTO APRESENTADO PARA EFEITO DE APRECIAÇÃO E RESPECTIVO

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO PREÂMBULO O projecto Estarreja COMpartilha surge da necessidade que se tem verificado, na sociedade actual, da falta de actividades e práticas de cidadania. Traduz-se numa relação solidária para com o

Leia mais

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual)

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém Código: 135513 NIFPC: 600075907 Escola Secundária Padre António Macedo Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) 2007/2014 Luísa Maria

Leia mais

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União

F) 13.392.0168.2650.0001 - Funcionamento de Bibliotecas da União Brasileira I Vol. de vários autores; Brasileira II Vol. de vários autores; Brasileira III Vol. de vários autores; Brasileira IV Vol. de vários autores; Brasileira V Vol. de vários autores; Editions du

Leia mais

OLHARES DA LÍNGUA PORTUGUESA

OLHARES DA LÍNGUA PORTUGUESA OLHARES DA LÍNGUA PORTUGUESA DESCRIÇÃO E OBJECTIVOS > O Mar une, não divide ; > Encorajar as novas gerações de artistas e agentes culturais do mundo da lusofonia a integrar o Mar no seu imaginário; > Equipas

Leia mais

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março EXPLORAÇÃO DE JOGOS SOCIAIS (DISTRIBUIÇÃO DOS RESULTADOS LÍQUIDOS) (LOTARIAS - TOTOBOLA TOTOLOTO TOTOGOLO LOTO 2 JOKER - EUROMILHÕES) A afectação das receitas dos

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 O ano de 2008 é marcado, em termos internacionais, pela comemoração dos vinte anos do Movimento Internacional de Cidades Saudáveis. Esta efeméride terá lugar em Zagreb,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO Tendo em conta os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

1 INFORMAÇÕES SOBRE O TITULAR DA QUALIFICAÇÃO. 1.1 Apelido(s): xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. 1.3 Data de nascimento (ano/mês/dia): xxxxxxx

1 INFORMAÇÕES SOBRE O TITULAR DA QUALIFICAÇÃO. 1.1 Apelido(s): xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. 1.3 Data de nascimento (ano/mês/dia): xxxxxxx SUPLEMENTO AO DIPLOMA Este Suplemento ao Diploma segue o modelo elaborado pela Comissão Europeia, pelo Conselho da Europa e pela UNESCO/CEPES. A finalidade deste Suplemento é fornecer dados independentes

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014

AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014 AGENDA DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2014 O Agrupamento de Escolas N.º2 de Abrantes tem como um dos seus objetivos a plena integração na comunidade de que faz parte. Surge assim como natural a divulgação das

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Gabinete de Promoção do Voluntariado Diretora Luísa Godinho EVOLUÇÃO HISTÓRICA VOLUNTARIADO na SCML 1498 Fundação Compromisso assumido por 100 homens bons 1998 Publicação

Leia mais

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho

Concurso Fotográfico Património e Paisagem Urbana do Concelho JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO 2011 PATRIMONIO E PAISAGEM URBANA As Jornadas Europeias do Património, promovidas em Portugal pelo IGESPAR a 23/24/25 de Setembro, são uma iniciativa anual do Conselho

Leia mais

Realização das Noites de Sociologia, encontro tertúlia subordinado a um tema, e que habitualmente se realiza em junho.

Realização das Noites de Sociologia, encontro tertúlia subordinado a um tema, e que habitualmente se realiza em junho. Índice 1. Introdução... 3 2. Atividades científicas, de formação e divulgação....3 3. Publicações.. 3 4. Internet... 4 5. Secções Temáticas e Núcleos Regionais 4 6. Outras atividades....4 2 1. Introdução

Leia mais

40 Anos de Internacionalização A Experiência de uma Empresa de Engenharia

40 Anos de Internacionalização A Experiência de uma Empresa de Engenharia A Experiência de uma Empresa de Engenharia Victor Carneiro Presidente da Comissão Executiva da COBA www.coba.pt Fundada em 1962, a COBA, S.A0 é hoje uma das maiores empresas de Consultores de Engenharia

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

a favor do contributo profissional e cívico dos arquitectos Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão.

a favor do contributo profissional e cívico dos arquitectos Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão. Projecto Os anos do mandato que terminámos foram anos difíceis para a profissão. Tempo de escassa encomenda e recursos económicos e consequentemente de alteração de paradigmas sociais e profissionais.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL COMISSÃO ORGANIZADORA PATROCINADOR DE OURO CO-FINANCIAMENTO PATROCINADOR DE PRATA

REGULAMENTO GERAL COMISSÃO ORGANIZADORA PATROCINADOR DE OURO CO-FINANCIAMENTO PATROCINADOR DE PRATA REGULAMENTO GERAL COMISSÃO ORGANIZADORA PATROCINADOR DE OURO CO-FINANCIAMENTO PATROCINADOR DE PRATA PNAM REGULAMENTO GERAL VALORES E NORMAS REGULAMENTARES GERAIS DO 1. ORIGEM, OBJETIVOS E PERIODICIDADE

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

Norma de Procedimentos

Norma de Procedimentos FEADER A Europa investe nas zonas rurais Governo dos Açores Norma de Procedimentos Acção 3.2.1 Serviços Básicos para a Economia e Populações Rurais 2011 A CONSULTA DESTA NORMA NÃO DISPENSA A CONSULTA DA

Leia mais

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia.

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia. M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Oliveira, José Manuel Santana De Oliveira Morada Praceta Nau Roxo, Lote n.º 5 Sines 7520-268 SINES Telefone 961740416 Fax 269630239 Correio electrónico

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

Nuno Miguel Lopes da Silva

Nuno Miguel Lopes da Silva Nuno Miguel Lopes da Silva Data de Nascimento: 08 de Janeiro de 1974 Local de Nascimento: Portimão Nacionalidade: Portuguesa Estado Civil: Divorciado H A B I L I T A Ç Õ E S L I T E R Á R I A S Formação

Leia mais

1 INFORMAÇÕES SOBRE O TITULAR DA QUALIFICAÇÃO. 1.1 Apelido(s): xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. 1.3 Data de nascimento (ano/mês/dia): xxxxxxx

1 INFORMAÇÕES SOBRE O TITULAR DA QUALIFICAÇÃO. 1.1 Apelido(s): xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. 1.3 Data de nascimento (ano/mês/dia): xxxxxxx SUPLEMENTO AO DIPLOMA Este Suplemento ao Diploma segue o modelo elaborado pela Comissão Europeia, pelo Conselho da Europa e pela UNESCO/CEPES. A finalidade deste Suplemento é fornecer dados independentes

Leia mais

Apoio a crianças e jovens em situação de risco

Apoio a crianças e jovens em situação de risco Ficha de Projecto Dezembro/2006 Designação Parceria Acordo de Parceiros de 20.12.05 Gabinete para a Cooperação do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social de Portugal Gabinete do Ministro do Trabalho,

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE)

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) 1. INTRODUÇÃO As actividades da União Europeia no domínio da

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica Regulamento de Bolsas de Investigação Científica REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência

Leia mais

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Na Escola Superior de Educação IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Maria Luísa de Solla Mendes da Fonseca Data de nascimento: 7 de Novembro de 1950 BI nº 6065179 Lisboa Rua Sacadura Cabral, 76, 1ºEsq.- Cruz Quebrada 1495-713 Lisboa Telefone: 965009978

Leia mais

5. Esquema do processo de candidatura

5. Esquema do processo de candidatura Projecto e colecção de perguntas e respostas sobre o Exame Unificado de Acesso (disciplinas de Língua e Matemática) das quatro instituições do ensino superiorde Macau I Contexto Cada instituição do ensino

Leia mais

RELATÓRIO-SÍNTESE SUL (SUB-PROJECTO 1) Capacidades e competências requeridas nas indústrias da língua e nas profissões relacionadas com as línguas

RELATÓRIO-SÍNTESE SUL (SUB-PROJECTO 1) Capacidades e competências requeridas nas indústrias da língua e nas profissões relacionadas com as línguas RELATÓRIO-SÍNTESE SUL (SUB-PROJECTO 1) Capacidades e competências requeridas nas indústrias da língua e nas profissões relacionadas com as línguas 1. Situação actual no domínio das indústrias e das profissões

Leia mais

I CONFERÊNCIA ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP. Sessão de Abertura. Lisboa, 24 de junho de 2015

I CONFERÊNCIA ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP. Sessão de Abertura. Lisboa, 24 de junho de 2015 I CONFERÊNCIA ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP Sessão de Abertura Lisboa, 24 de junho de 2015 Intervenção do Secretário Executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) Embaixador Murade

Leia mais

A atividade do Instituto Camões na Extremadura

A atividade do Instituto Camões na Extremadura A atividade do Instituto Camões na Extremadura Teresa Jorge Ferreira Leitora do Instituto Camões na Universidade da Extremadura tjorgeferreira@instituto-camoes.pt 122 P á g i n a I S S N : 1988-8430 Tejuelo,

Leia mais

Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria.

Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria. 1 Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria. Quem somos: A Abrasa Associação Brasileiro-Afro-Brasileira para o Desenvolvimento da Dança, Cultura Educação e Arte, é uma Instituição

Leia mais

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES

PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2006 [aprovado em reunião do CC em 11 de Novembro 2005] Introdução O IPRI-UNL definiu como objectivo fundamental para a sua actividade constituir-se como uma estrutura institucional

Leia mais

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO PASSADO: OS PRIMEIROS PASSOS 1 Procura e estabelecimento de um relacionamento profícuo com os países

Leia mais

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 011-551 7700 Fax : 011-551 7844 website : www. au.int Criada como um organismo Pan-africano continental único,

Leia mais

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas Psicologia organizacional A Psicologia Organizacional, inicialmente

Leia mais

Cidadania O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO

Cidadania O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO 24 Capítulo 43 2 25 Estudos, Depois Formação da Outros Licenciatura e Trabalho Apoios 5 O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO 5 Capítulo Capítulo 5 57 O ASSOCIATIVISMO

Leia mais

2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS - DOCUMENTO 15 Extractos dos Referentes Externos e Internos que suportam o Referencial 2.2. GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS REFERENTES EXTERNOS LEGISLAÇÃO Lei nº 31/2002 de 20 de Dezembro CAPÍTULO I Sistema

Leia mais

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR

FORMAÇÃO COMPLEMENTAR CURRICULUM VITAE DADOS PESSOAIS Nome: Anabela de Jesus Adriano Piedade Morada: R. Manuel Paula Ventura, n.º 28-8700 Olhão Telefone: (289) 721 694/ Telemóvel: 91 743 71 04 Email: anabelapiedade@yahoo.com

Leia mais

Relatório de Actividades de 2004

Relatório de Actividades de 2004 Relatório de Actividades de 2004 1. Direcção A direcção da ABIC, como é da sua competência, durante o ano de 2004 coordenou e desenvolveu as seguintes actividades no sentido de cumprir o plano de actividades

Leia mais

Prefácio Prefácio Ao fim de uma década de seminários de investigação dedicados à apresentação de trabalhos empíricos e teóricos e à análise de temas específicos de educação matemática como a resolução

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia

Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Estatuto Orgânico do Ministério da Ciência e Tecnologia Conselho de Ministros Decreto Lei n.º 15/99 De 8 de Outubro Considerando que a política científica tecnológica do Governo propende para uma intervenção

Leia mais

ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO

ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO ANEXO 1 INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO De acordo com a alínea b) do n.º 2 do artigo 74.º-A do ECDU, a avaliação dos docentes deve considerar as quatro vertentes de actividade académica: a) Investigação; b) Ensino;

Leia mais

PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado

PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado PROTOCOLO INSTITUTO DO CINEMA, AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA RADIOTELEVISÃO PORTUGUESA SA. Considerando que: - Em 18 de Setembro de 1996, foi celebrado entre o Ministério da Cultura (MC) e a Radiotelevisão

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

Fomento a Projetos Culturais nas Áreas de Música e de Artes Cênicas

Fomento a Projetos Culturais nas Áreas de Música e de Artes Cênicas Programa 0166 Música e Artes Cênicas Objetivo Aumentar a produção e a difusão da música e das artes cênicas. Público Alvo Sociedade em geral Ações Orçamentárias Indicador(es) Número de Ações 7 Taxa de

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais