Abril de 2006 (Ano 18 de Heisei) Tadanori Akiba Prefeito de Hiroshima

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Abril de 2006 (Ano 18 de Heisei) Tadanori Akiba Prefeito de Hiroshima"

Transcrição

1

2 Preâmbulo A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi declarada em 1948, na Terceira Assembléia Geral das Nações Unidas, e o nosso país, como membro da comunidade mundial ratificou a Carta Internacional de Direitos Humanos em Mais tarde participou de Convenção dos Refugiados e Convenção Sobre a Eliminação de Preconceitos Racial além de participar em várias convenções relativas aos direitos humanos. Em julho de 1997, o Japão ainda implantou o programa nacional Década das Nações Unidas paraa educação no domínio dos Direitos Humanos onde tem realizado vários programas de conscientização para eliminar os preconceitos e discriminações contra estrangeiros, tendo como o tema central os Problemas Relativos a Direitos Humanos dos estrangeiros. Além disso, o nosso país prevê um futuro com escasso nascimento de crianças e aumento da população anciã, e num futuro próximo prevê-se que o Japão sofra escassez de trabalhadores devido à redução da população. Como não possível evitar o aumento de trabalhadores estrangeiros, o Ministério de Assuntos Gerais decidiu traçar medidas para que os estrangeiros e os cidadãos locais possam conviver harmoniosamente; e planeja executar em 2005, o Plano de Desenvolvimento de Convívio Multicultural (denominação provisória), para atender às necessidades não só dos cidadãos estrangeiros que devem aumentar num futuro próximo, mas também daqueles que resolvem permanecer no país. Em meio a estas situações, na data de final de dezembro de 2004, estrangeiros (inclusive as pessoas sem nacionalidades) viviam nesta cidade, como cidadão de Hiroshima, devido a isto, é necessário construir uma cidade onde os cidadãos estrangeiros tenham comodidade, oferecendo-lhes apoio para resolver problemas relativos a diferenças culturais e linguísticas, uma vez que eles sustentam a cidade não só economica e culturalmente, mas também de várias outras formas. Além disso, torna-se necessário considerar a situação das pessoas de curta estadia, uma vez que com a implantação da política Projeto Estratégico Hiroshima Visitors Industry que tem como objetivo incentivar o turismo de Hiroshima, o número de turistas estrangeiros tem aumentado nos últimos anos. Com a execução dos programas pela cidade e pelos vários órgãos responsáveis, baseado no princípio traçado, espera-se que a Hiroshima se transforme numa cidade multicultural onde cada cidadão possa levar a sua vida de forma feliz e saudável; e atraente aos turistas estrangeiros e outros visitantes. Abril de 2006 (Ano 18 de Heisei) Tadanori Akiba Prefeito de Hiroshima

3 Índice I Como foi definido este guia... 1 II Condição atual e problemas Transição populacional Resultado de pesquisa de opinião e realidade da vida atual Condição atual e problemas de cada uma das medidas Condição atual e problemas de residentes especiais em caráter permanente e de NEW-COMER III Objetivo de formar uma sociedade multicultural e ponto de vista do projeto IV Trabalhos a serem executados para construir uma sociedade multicultural Oferecimento de informações relativas à vida cotidiana e organização de um sistema de consulta Oferecimento de apoio básico e de serviços administrativos Promoção de estudos sobre os direitos humanos e a conscientização das pessoas Organização de um ambiente favorável para construir uma sociedade multicultural Explicação do Termos Os termos com o asterisco (*) constam explicados em ordem das páginas Sobre a versão revisada As diretrizes de promoção e formação de uma sociedade multicultural na cidade de Hiroshima formuladas em 2006 foram submetidas à revisão parcial no conteúdo dos itens II a IV, através dos seguintes pontos de vista: 1. organizar os problemas de medidas e os desejos dos cidadãos estrangeiros, baseando-se no resultado da pesquisa de opinião e condição de vida atual de cidadãos estrangeiros da cidade de Hiroshima realizada em 2012; 2. organizar as medidas canceladas e novas medidas surgidas depois da criação de diretrizes; 3. empenhar-se em novas iniciativas com vista para a formação de uma sociedade multicultural futura.

4 I Como foi definido este guia O número de estrangeiros que residem no Japão cresceu bruscamente a partir de meados de Em 1984 (todos os dados referem-se aos de final de dezembro), o número de estrangeiros registrados era em torno de pessoas, enquanto que em 2003 era de pessoas, tendo aumentado mais que em dobro. Em se tratando da cidade de Hiroshima, o aumento não se deu de forma tão acelerada como em outras cidades do Japão, mas mesmo assim, o número de estrangeiros registrados, que em 1984 era de pessoas passou para pessoas em 2004, aumentando na faixa de 28,2%. Isto significa que de toda a população da cidade 1 a cada 75 cidadãos, que equivale a 1,33% é estrangeira. A cidade de Hiroshima, ao mesmo tempo que estabeleceu um setor que trata dos problemas relacionados aos direitos humanos internacionais problemas relacionados aos direitos humanos de cidadãos estrangeiros, no ano letivo de 1992, realizou atividades como a instalação de placas em línguas estrangeiras nos guichês de registro de estrangeiros, criação de um sistema de subsídio aos que, por motivos institucionais não são beneficiários do plano da pensão, atenuação das exigências quanto à nacionalidade na contratação de funcionários municipais, realização de serviços voluntários para oferecer apoio e consultoria aos trabalhadores estrangeiros residentes na cidade, entre outras atividades. Além disso, no ano letivo de 1997, movido pela necessidade de obter opiniões públicas imediatas, foi realizada uma reunião informal entre cidadãos estrangeiros da cidade de Hiroshima, tendo como palestrante Sr.Keizo Yamamoto, professor da Faculdade de Direito da Universidade Hiroshima Shúdou. A troca de opinião entre os participantes da reunião, além de deixar claro o problema de integração dos estrangeiros na comunidade, levantou sugestões como: o estabelecimento de um órgão para obter consecutivas opiniões de cidadãos estrangeiros realização de pesquisas sobre a condição atual de cidadãos estrangeiros definição de um plano de medidas de apoio aos didadãos estrangeiros. Baseando nas sugestões levantadas na reunião, de imediato foram colocadas as seguintes medidas básicas de apoio aos cidadãos estrangeiros para serem realizadas na Quarta Fase do Plano Básico Municipal de Hiroshima, definido no ano letivo de 1999: promover a formação de uma sociedade onde os cidadãos estrangeiros possam viver comodamente trabalhar no sentido de mudar a consciência para que aceite o convívio com outras culturas. 1

5 E para concretizar este plano básico, no ano letivo de 2001 foi realizada a reunião informal para discutir medidas de apoio aos cidadãos estrangeiros da cidade de Hiroshima (abaixo denominado reunião informal), tendo como palestante Sr. Peter Goldsbury da Grã Bretanha, professor da Faculdade de Ciência Gerais de Universidade de Hiroshima, com o objetivo de refletir opiniões de cidadãos estrangeiros no governo municipal. E para promover medidas com base nas condições de vidas atuais dos estrangeiros, no ano letivo de 2002 foi realizada pelo Comitê de Pesquisa de Condição Atual, sob o comando da diretora Aya Sadamatsu, professora assistente da Universidade Hiroshima Kokusai Gakuin, a Pesquisa de Opinião e Condição de Vida Atual de Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Hiroshima (abaixo denominado Pesquisa de Opinião Pública). Com base nos resultados da pesquisa de opinião pública e nos debates das reuniões informais, entre outros; e após estudos realizados na Reunião de Chefes de Setores Relativos ao Apoio de Direitos Humanos das repartições públicas foram estabelecidas várias medidas concretas de forma sistemática e global para tornar a cidade de Hiroshima uma cidade confortável para estrangeiros que vivem aqui, e atraente para turistas estrangeiros, além de formar uma sociedade multicultural seguindo os critérios definidos no Guia para Promoção e Formação de uma Sociedade Multicultural na Cidade de Hiroshima

6 II Condição atual e problemas 1 Transição populacional O cidadão estrangeiro pode ser definido em 2 grandes grupos: os residentes especiais em caráter permanente (que residem no Japão desde antes da guerra e seus descendentes) e *NEW-COMER (estrangeiros que não são residentes especiais em caráter permanente). Há 20 anos atrás, isto é, no final de dezembro de 1984, quando, segundo os dados, houve um aumento progressivo de NEW-COMER, havia na cidade de Hiroshima cidadãos estrangeiros no total. Classificados segundo a nacionalidade, a cidade tinha da Coréia do Sul e do Norte, representando 89,4% do número total dos cidadãos estrangeiros; 398 da China (3,4%); 328 dos Estados Unidos da América (2,8%); 130 de Filipinas (1,1%); 10 do Brasil (0,1%) e 385 estrangeiros de outras nacionalidades (3,2%). Depois disso, na segunda metade da década de 1980, a população estrangeira residente na cidade aumentou aceleradamente, enquanto que na década de 1990, teve uma transição estável. No final de dezembro de 2004, cidadãos estrangeiros residiam na cidade e os números classificados por nacionalidade (por país que nasceu) era de pessoas da Coreia do Sul e do Norte (48.4%); pessoas da China (22,8%); pessoas das Filipinas (10,9%); 678 pessoas do Brasil (4,5%); 548 pessoas dos Estados Unidos da América (3,6%)e estrangeiros de outras nacionalidades (9,8%). (Figura 1) Transição de número de estrangeiros registrados na cidade de Hiroshima Pessoas 16,000 15,000 14,000 13,000 12,000 11,000 10,000 11,855 12,372 14,081 13,903 14,156 15, Ano Transição da composição gráfica, segundo a nacionalidade dos estrangeiros registrados na cidade de Hiroshima Coréia do Sul e do Norte China Filipinas Brasil Estados Unidos Perú Outros Ano 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Entre 1984 e 2004, o número total de cidadãos estrangeiros apresentou um aumento de pessoas (28,2%). A classificação por nacionalidade (por país que nasceu) é de estrangeiros da China, estrangeiros das Filipinas,

7 estrangeiros do Brasil. Ao contrário dos países acima citados, o número de cidadãos cujo origem é da Coreia do Sul e do Norte diminuiu em pessoas, influenciando na mudança de porcentagem de estrangeiros classificados de acordo com nacionalidade (país de origem). Deste modo, o número de estrangeiros da Coréia do Sul e do Norte caiu em metade, isto é, de 89,4% para 48,4% e como consequência o número de estrangeiros de outros países, principalmente da China, aumentou de 10,6% para 51,6%. Por outro lado, o número de turistas estrangeiros também continua a aumentar a cada ano, e em 2005 passou para pessoas mais ou menos. Sob estas condições, a cidade de Hiroshima adotou a política denominada Projeto Estratégico Hiroshima Visitors Industry, com o objetivo de transformar Hiroshima numa cidade turística e assim espera-se que o número de turistas estrangeiros que visitam Hiroshima também deve aumentar daqui para frente. 2 Resultado de pesquisa de opinião e realidade da vida atual A pesquisa de opinião pública foi realizada, considerando que são necessárias novas medidas adequadas à realidade de vida de residentes estrangeiros, condições de vida modificadas devido à transição ocorrida no número de estrangeiros quanto à sua nacionalidade. A seguir está o resumo do resultado deste pesquisa: Analisando os resultados desta pesquisa segundo a nacionalidade, veremos que 97,1% dos Sul e Norte-Coreanos que residem há mais de 20 anos (residentes especiais em caráter permanente), pretendem continuar residindo no Japão. Do número total de NEW-COMER, isto é, os estrangeiros que não são residentes especiais em caráter permanente (número obtido subtraindo o número de residentes especiais em caráter permanente do número total), 65,4% também responderam que no futuro pretendem ter a base de suas vidas aqui no Japão. (Figura 2) (Figura 2) Estrangeiros com previsão de permenecer no Japão, segundo a nacionalidade Pretende ficar no Japão (Inclusive os estrangeiros que voltam temporariamente para seu país de origem) Pretende ficar mais tempo fora do Japão Com mais de 20 anos no Japão (Coréia do Sul e do Norte) Com menos de 19 anos no Japão(Coréia do Sul e do Norte) China Filipinas Outros países asiáticos Países da América Central e do Sul Países europeus Total Número total de estrangeiros da Coréia do Sul e do Norte Número obtido subtraindo o número de sul coreanos e norte coreanos residentes mais de 20 anos no Japão do número total. 0% 20% 40% 60% 80% 100% - 4 -

8 Segundo o resultado da pesquisa sobre se sentiu algum tipo de descrimação ou não, uma proporção significativa de 82,9% dos estrangeiros entrevistados respondeu que sentiu-se discriminados ao procurar emprego, defender seus direitos políticos, contrair o matrimônio, procurar moradia, etc. (figura 3) e (figura 4) (Figura 3) Estrangeiros que já sofreram preconceitos, dividido em nacionalidades Já sofreu Nunca sofreu Com mais de 20 anos no Japão (Coréia do Sul e do Norte) Com menos de 19 anos no Japão(Coréia do Sul e do Norte) China Filipinas Outros países asiáticos Países da América Central e do Sul Países europeus Total % 20% 40% 60% 80% 100% (Figura 4) Em que ocasião e em que lugar sentiu discriminação (Pode assinalar mais de uma alternativa) Ao procurar emprego Ao exercer direitos políticos Ao casar-se ou na ocasião de casamento de um membro da família. Ao procurar moradia Nas delegacias e nos postos policiais No local de serviço Nos prefeituras e nos órgãos públicos No relacionamento com a vizinhança Na obtenção de cartãos de crédito No setor de sistema de garantia social Por causa do próprio nome Nos restaurantes e nas lojas Nas escolas dos filhos Nas ruas Nos hospitais Nos táxis Nos balneários públicos e nas saunas %

9 Além disso, a falta de funcionários que falam a língua estrangeira nos guichês de órgãos administrativos ou consulta torna difícil a comunicação dos estrangeiros mesmo que seja para falar dos problemas relativos à vida cotidiana, mostrando que é importante oferecer oportunidades aos estrangeiros de se comunicar em suas línguas de origem, para expor seus problemas durante a consulta. (figura 5) e (figura 6) (Figura 5) Necessidade ou não de funcionários que entendem línguas estrangeiras nos guichês dos órgãos públicos, dados separados segundo a nacionalidade Acha necessário Não vê tanta Não é necessário necessidade e outras opiniões Com mais de 20 anos no Japão (Coréia do Sul e do Norte) Com menos de 19 anos no Japão(Coréia do Sul e do Norte) China Filipinas Países da América Central e do Sul Países europeus Outros países asiáticos % 20% 40% 60% 80% 100% (Figura 6) Necessidade ou não de funcionários que entendem línguas estrangeiras nos guichês de consultas, dados separados segundo a nacionalidade Com mais de 20 anos no Japão (Coréia do Sul e do Norte) Acha necessário Não vê tanta necessidad e 79.5 Não é necessário e outras opiniões Com menos de 19 anos no Japão(Coréia do Sul e do Norte) China Filipinas Países da América Central e do Sul Países europeus Outros países asiáticos % 20% 40% 60% 80% 100% - 6 -

10 A pesquisa também deixou claro que os cidadãos estrangeiros não tem muito conhecimento sobre as instalações públicas onde são realizados eventos de intercâmbio internacional e sobre as políticas administrativas (serviços administrativos oferecidos) que a cidade de Hiroshima realiza. (figura 7) e (figura 8) (Figura 7) Grau de conhecimento e de uso dos serviços públicos Conhece Usa Nunca chegou a usar Peacelove Intérprete de Seguro de assistência especial a cuidados pessoais Manual dos residentes estrangeiros Subsídio da Previdência Social Aulas realizadas nos Centros Cívicos Subsídio de Assistência-médica e Previdência Social Seguro de assistência especial a cuidados pessoais Exame médico básico Auxílio Criança e Auxílio para Sustento da Criança Subsídio Básico de Sustentação Residências de administração municipal Consulta médica de crianças Caderneta da Mãe e da Criança Vacinação Preventiva Lixo doméstico % 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% (Figura 8) Grau de conhecimento e de uso dos órgãos públicos Conhece Usa Nunca chegou a usar Pavilhão Internacional de Jovens Sala de Intercâmbio Internacional Pavilhão de Estudantes de Intercâmbio Cultural Centro Cultural do Bairro Centro Cívico Centro Esportivo Biblioteca Museu Memorial de Paz % 20% 40% 60% 80% 100% Além disso, foram reveladas que os estangeiros não conseguem obter informações básicas relacionadas a meios de transporte, hospital, emprego, imposto e outras informações necessárias para levar a vida cotidiana na cidade

11 3 Condição atual e problemas de cada uma das medidas Analisando cada uma das políticas de apoio aos cidadãos estrangeiros adotadas pela cidade de Hiroshima, temos relevante as seguintes situações e problemas: (1) Oferecimento de informação e consulta O governo municipal de Hiroshima tem se empenhado em introduzir o sistema de tradução automática de homepage, em traduzir folhetos e homepage de órgãos públicos em multilíngue, elaborar e distribuir Guia de Vida para Estrangeiros, traduzir folhetos sobre prevenção de violência doméstica, prevenção de desastres e emergência, guias escolares, etc. em vários idiomas. Na Sala de Intercâmbio Internacional do Centro de Conferência Internacional de Hiroshima foi instalado um "setor de consultas sobre vida para estrangeiros de Hiroshima", onde são realizadas consultas em inglês, chinês entre outros idiomas, e além disso, disponibiliza serviços de interpretação por telefone (triofone: ligação simultânea entre três pessoas) em inglês, chinês, coreano, espanhol, português e mais 10 idiomas. Também são postadas na homepage da Fundação Centro de Paz e Cultural de Hiroshima as informações sobre vida em 5 idiomas, além de publicar trechos do jornal A Política e o Povo de Hiroshima, no folheto HIRO CLUB NEWS (em inglês). O Museu Comemorativo da Paz dispõe de livretos em 10 línguas e guia auditivo em 17 línguas. Além disso, tem editado Informações sobre Paz de Hiroshima, edição de bolso em 4 idiomas, a Forma Correta de Jogar o Lixo Doméstico em 5 idiomas e também, sinalizações de trânsito foram escritas em alfabeto latino. No entanto, por baixo nível de conhecimento e utilização de serviços multilíngues de Hiroshima (nível de conhecimento: setor de consultas sobre o cotidiano 34,9%, triofone 17,5%, Guia de Vida 35,1%) e por fornecimento insuficiente de informações em multilíngue, há necessidade de pensar sobre o local e a forma de fornecer as informações em multilíngue para os estrangeiros não familiarizados com o idioma japonês. Além disso, há necessidade de formar redes de informações, tais como colocar link da homepage do município de Hiroshima na homepage do governo da província de Hiroshima e vice-versa, e promover multilingualização nas placas de sinalização de instalações públicas. Também, para tornar a cidade de Hiroshima uma cidade turística será necessário um maior oferecimento de informações aos turistas estrangeiros de curta estadia, através de folhetos e placas de turismo. (2) Saúde, assistência médico-hospitalar, previdência social e plano de pensão nacional A prefeitura envia intérpretes para realizar procedimentos de avaliação do reconhecimento do Seguro de Assistência (Kaigo Hoken), Subsídio Básico de Sustentação (Seikatsu Hogo) entre outros, porém, é preciso divulgar tais serviços administrativos e, ao mesmo tempo, estudar sobre o tipo de ajuda a fornecer, baseando-se no estado em que se encontra e nas necessidades dos - 8 -

12 estrangeiros envolvidos no bem-estar e serviços de saúde A prefeitura também tem editado e distribuído Caderneta da Mãe e da Criança (em 8 idiomas), Questionário de Exame de Saúde para Bebês e Crianças Pequenas (em 5 idiomas), Informação Sobre Creche (em 6 idiomas), Folheto Informativo Sobre o Sistema de Seguro de assistência especial a cuidados pessoais (em 3 idiomas) e Manual de Subsídio Básico de Sustentação (em chinês). Também oferece subsídio especial para cidadãos estrangeiros que não preenchem os requisitos previstos na Lei de Plano de Pensão Nacional (inclusive a antiga Lei) e para cidadãos japoneses que retornaram do exterior. Todavia, por tais sistemas não serem conhecidos pelas pessoas que os necessitam, torna-se necessário divulgar os serviços administrativos e multilingualizar a informação destes sistemas, bem como pensar em um sistema de consultas como atendimento de estrangeiros idosos com dificuldade de ler e escrever. Além disso, há opinião em relação às instituições médicas de que não entende o que fala ou que não sabe onde se localiza. Sendo assim, é preciso estudar como melhorar a prestação de informações aos estrangeiros não familiarizados com a língua japonesa. (3) Prevenção de acidentes e casos de emergência Além de elaborar e emprestar " Vídeos com Informações de Como Ligar 119 em Casos de Emergências " em 5 idiomas, foram confeccionados e distribuídos os folhetos para emergência e prevenção de desastres (em 5 idioma), implantou-se o Cartão de Atendimento de Emergência dos Estrangeiros traduzido em 15 línguas, as placas de sinalização dos abrigos traduzidas em vários idiomas, e para apoiar os desabrigados estrangeiros foi elaborada uma ficha de perguntas (em 6 idiomas: inclui japonês simples (expressão em japonês de fácil entendimento para os estrangeiros). Aplica-se o mesmo adiante) e, também, faz publicação destas informações na homepage. No treinamento de prevenção contra acidentes, com finalidade de promover a participação dos residentes estrangeiros, os panfletos distribuídos são traduzidos em idiomas estrangeiros ou escritos em hiragana a pronúncia dos kanjis, assim como as sinalizações no local do treinamento são mostradas em língua estrangeira ou em hiragana a pronúncia dos kanjis. Além disso, as indicações nas instalações de evacuação de emergência na ocasião de um alagamento, são também mostradas em vários idiomas (5 idiomas). Todavia, é necessário considerar uma medida para que cidadão estrangeiro possa participar de treinamento de prevenção de acidente realizado nos prédios ou no bairro onde mora, e examinar concretamente as maneiras de divulgação de informações, avisos e indicações de refúgio aos cidadãos estrangeiros. É de suma importância nas soluções de problemas no fornecimento das informações em multilíngue e no aconselhamento aos estrangeiros de curta - 9 -

13 estadia como os NEW-COMER e os turistas, na hora de uma calamidade ou desastre, já que eles não estão familiarizados com o idioma japonês. (4) Moradia e Trabalho As condições de moradia e trabalho são requisitos básicos para levar uma vida segura e tranquila, e o relacionamento mútuo na sociedade se consegue através do preenchimento destes requisitos. Segundo os dados da pesquisa de opinião pública, o estilo de moradia pode ser classificado da seguinte maneira: casa própria 34,0%; casa alugada 51,0%; residência ou alojamento das firmas 9,4%; alojamento para estudantes 0,8%, etc. A porcentagem de quem reside no imovél alugado é alta e pode ser classificada da seguinte maneira: residência de administração municipal ou do governo 18,0%; habitação particular 33,0%. Assim, torna-se necessário fornecimento de informações sobre moradia para que as pessoas consigam alugar um imóvel o mais rápido possível, uma vez que a moradia é o ponto básico de vida e trabalho de um pessoa. Apesar do folheto Manual de Moradia distribuido às pessoas que passam a morar no residência de administração municipal ter sido eleborado em 3 línguas, sente-se a necessidade de oferecer informações sobre habitação municipal aos cidadãos estrangeiros, com informações traduzidas em outras línguas. Quanto ao aluguel de casas particulares, é necessário explicar aos NEW-COMER os costumes e cultura do Japão, já que eles não sabem nada sobre o sistema e os hábitos do país como o pagamento adiantado dos aluguéis e a comissão relativa ao aluguel de imóveis. Com relação aos problemas de moradia e trabalho, o governo estadual em colaboração com os órgãos nacionais está se esforçando no sentido de conscientizar as pessoas relativas para que o cidadão estrangeiro não seja discriminado na procura da moradia ou emprego ou na remuneração, ao mesmo tempo que oferece informações sobre a oferta de trabalho para que os estrangeiros consigam imediatamente um emprego. Além disso, ao fazer a admissão, a prefeitura tem atenuado as exigências quanto a nacionalidade de funcionários públicos municipais de quase todos os setores, com exceção de setor de Corpo de Bombeiros. (5) Educação De acordo com a pesquisa sobre a condição atual, os entrevistados demonstraram desejar apoio às escolas étnicas e oportunidades para aprender a língua e a cultura japonesa, além da preocupação relativa à continuação dos estudos e futuros empregos de seus filhos. Na educação escolar, foram colocados conselheiros de educação para orientar o estudo da língua japonesa das crianças estrangeiras e crianças japonesas regressadas do exterior em idade escolar e, ao mesmo tempo, oferecer apoio a elas através de um sistema próprio que aceita os formandos de escolas estrangeiras para se candidatarem no vestibular da Universidade

14 Municipal de Hiroshima. Por outro lado, existe a realidade de que os órgãos públicos não possuem dados exatos da situação de frequência escolar de crianças estrangeiros sem escolaridade obrigatória, além de que há também o desejo de dar-lhes apoio escolar. E mais, existe a situação na qual os pais não conseguem acompanhar os estudos dos filhos por não dominarem o idioma japonês, ou se encontram em apuros financeiros por causa de despesas educacionais. O governo municipal de Hiroshima tem se empenhado para que todos os alunos cresçam sadios física e mentalmente e tenham uma sólida formação acadêmica. Torna-se necessário incentivar as crianças estrangeiras a frequentar a escola, além de pensar nas medidas com base na realidade da situação atual de frequência escolar e outras situações destas crianças. Também, é preciso pensar na melhoria do sistema de aconselhamento às crianças estrangeiras sobre aprendizado, vida e carreira. No que diz respeito a educação social, ao mesmo tempo que realizamos eventos como aulas de japonês e compreensão mutual internacional e atividades de intercâmbio cultural nos centros cívicos para os estrangeiros que sentem insegurança na vida diária, por não ter muita oportunidade de entrar em contato com a cultura, sistema, costume e outros hábitos do Japão, deixa à disposição livros estrangeiros nas bibliotecas e pavilhão internacional de jovens para que os estrangeiros possam ler ou levar emprestados para casa. A fim de promover a utilização de instalações e programas no futuro, é necessário melhorar a divulgação sobre o conteúdo de aprendizagem e meio de propaganda, bem como esforçar no sentido de fornecer materiais de estudo e executar projetos relacionados com a convivência multicultural, de acordo com a mudança dos tempos na qual há diversificação de nacionalidades dos residentes estrangeiros. Além disso, promover a comunicação entre os cidadãos estrangeiros e japoneses através de debates sobre aumento de número de aulas de japonês para os cidadãos estrangeiros que têm dificuldade em entender a língua japonesa. Por outro lado, é necessário discutir sobre iniciativas específicas, pois existem pessoas que desejam que os seus filhos aprendam a cultura e o idioma do país natal, ou desejam ter alguém que não seja professor, parentes ou familiares, a quem possa pedir aconselhamento sobre educação dos filhos, (6) Maior conscientização sobre os direitos humanos e compreensão mútua Segundo a pesquisa de opinião pública, 80,0% dos entrevistados estrangeiros responderam que sentiram algum tipo de discriminação por serem estrangeiros. Os estrangeiros recém-chegados de países europeus, americanos, latino-americanos, Filipinas e de países asiáticos (países asiáticos excluindo Coreia do Sul, Coreia do Norte, China e Filipinas. O mesmo se aplica a seguir) sentem discriminação e preconceito da sociedade japonesa quando estão à procura de emprego, no local de trabalho, pedido de crédito, à procura de

15 moradias entre outros, enquanto que os estrangeiros residentes especiais em caráter permanente sentem discriminação e preconceito ao exercer seus direitos políticos, casar-se com japoneses, procurar emprego ou moradia. Nas vidas das crianças, elas também sofrem bullying e discriminação. O preconceito e a discriminação contra os estrangeiros não é um problema dos próprios estrangeiros, mas sim, uma questão de conscientização dos japoneses. De acordo com a pesquisa sobre condição atual e conscientização dos cidadãos realizada pelo governo municipal de Hiroshima em 2012, 81,7% responderam que concordam ou de alguma forma, concordam com a idéia de convivência multicultural. Por outro lado, 6,0% dos cidadãos entrevistados disseram que "não concordam" ou "de alguma forma, não concordam". Foram levantados como principais motivos para não concordarem, os assuntos relacionados com o estilo de vida, moral e boas maneiras, questões internacionais, não-interação com os estrangeiros", entre outros. Além disso, são vistos no Japão nos últimos anos, ações e declarações que excluem os estrangeiros. O governo municipal de Hiroshima, além de distribuir vários tipos de folhetos e promover palestras e exposições de painéis enfocando os problemas relativos aos direitos humanos, tem organizado em salões públicos entre outros locais, cursos sobre compreensão internacional e direitos humanos, eventos, etc. nos dias de homenagem à Cidades-irmãs e ao Intercâmbio e Cooperação Internacional, além disso, tem realizado treinamento dos funcionários de órgãos públicos sobre questão de direitos humanos de estrangeiros. Para atender às necessidades relativas ao aumento e diversificação de nacionalidade dos cidadãos estrangeiros, é preciso trabalhar em conjunto com grupos privados e voluntários para aprofundar a compreensão sobre a questão dos direitos humanos dos cidadãos estrangeiros e o significado do terrno convivência multicultural, assim como esforçar-se no sentido de aumentar as oportunidades de conscientização mútua e melhorar o seu conteúdo. (7) Apoio aos estudantes de intercâmbio cultural Quanto a estes estudantes, espera-se que no futuro fortaleçam os laços entre o Japão e seu país de origem e que como mão-de-obra competente, contribuam para o desenvolvimento dos dois países e cumpram o seu papel de cooperação e comunicação internacional. Considerando ser o Japão um país aberto ao mundo e como parte da aplicação da estratégia global do Governo que visa expandir o fluxo constante de mercadorias, pessoas, capitais, informações entre o Japão, Ásia e o mundo, definiu-se em 2008, o esquema do Projeto de estudantes estrangeiros, com intuito de receber estudantes estrangeiros até Em meio a estas condições, são mostradas as seguintes estratégias: 1. Convidá-los para estudarem no Japão

16 2. Melhorar as condições de exame de admissão, matrícula e imigração 3. Promover a globalização das universidades, etc 4. Criar ambiente para recebê-los 5. Promover a aceitação na sociedade destes estudantes após a graduação. De acordo com os dados atualizados no final de março de 2013, na cidade de Hiroshima residem (Figura 9) Estudantes de intecâmbio cultural, com dados divididos por nacionalidade Coreia do Sul, 3.1% Outros países asiáticos, 6.3% Vietnam, 9.4% Europa e América, 2.0% China, 78.1% Outros, 1.1% estudantes estrangeiros e a porcentegem segundo a nacionalidade é China 78,1%; Vietnam 9,4%; Coreia do Sul 3,1%; e 6,3% de outros países asiáticos, e os estudantes provenientes de países asiáticos representam 96,9% do total de estudantes. (figura 9) Em Hiroshima, em abril de 2001 foi inaugurado o Pavilhão de Estudantes de Intercâmbio Cultural para que os estudantes possam viver e realizar intercâmbios, mas apesar da inauguração deste pavilhão, muitos dos estudantes estrangeiros continuam morando em alojamentos da faculdades ou em outros lugares parecidos, uma vez que o pavilhão só tem capacidade para 100 famílias. A Fundação Centro de Paz e Cultural de Hiroshima criou um Fundo para estudantes estrangeiros de Hiroshima para oferecer bolsa de estudos aos estudantes que estudam a expensas próprias. Além disso, em abril de 2011, o governo local e as universidades entre outros órgãos, inclusive o governo municipal de Hiroshima, juntos, criaram o Centro de Apoio aos Estudantes de Intercâmbio Internacional de Hiroshima a fim de dar-lhes maior apoio nas questões relacionadas com a aceitação, estudos, vida, emprego e afins. De agora em diante também, é preciso promover a interação entre estudantes e população local realizando eventos, dar-lhes assistência na vida cotidiana através de organizações voluntárias, bem como incentivar o apoio aos estudantes internacionais realizando seminários de assistência ao emprego, aconselhamento sobre vida entre outros. (8) Participação social Para refletir as opiniões de cidadões estrangeiros no governo municipal, a cidade de Hiroshima tem realizado pesquisas de opinião pública relativas ao melhoramento da cidade e instalações públicas municipais, também entre os cidadãos estrangeiros. Além disso, os estrangeiros residentes especiais em caráter permanente e os residentes com mais de 18 anos podem participar das

17 eleições realizadas para decidir assunto relativo à administração governamental que podem exercer grandes influências na sociedade, baseado na Lei Municipal Relativa ao Voto. Todavia, no que diz respeito à participação social, devemos admitir que o entrosamento entre os cidadãos estrangeiros e os moradores locais não é suficiente, já que 51,7% dos cidadãos estrangeiros não participam das atividades das associações do bairro ou do grupos autônomos ((figura 10) Porcentagem de estrangeiros que não participam nas diversas atividades e organizações: eventos locais 49,5%, eventos de intercâmbio internacional 67,7%, atividades de PTA 20,6%). Assim, torna-se necessário aumentar oportunidade para os estrangeiros poderem manifestar suas opiniões e refletí-las na administração municipal e criar ambientes favoráveis para que os estrangeiros tenham facilidade de se integrar na sociedade onde moram, através de divulgação de informações que possam promover a maior participação social nas atividades comunitárias e afiliarem-se nas associações locais e, ao mesmo tempo, transmitir amplamente essas informações aos moradores locais. Figura 10 Grau de participação nos grupos ou atividades diversas

18 4 Condição atual e problemas de residentes especiais em caráter permanente e de NEW-COMER Dividindo os estrangeiros em dois grandes grupos: o de residente especial em caráter permanente e NEW-COMER, com base nas opiniões obtidas através de 2ª pesquisa sobre condição atual e reunião multicultural de Hiroshima (antiga reunião informal sobre medidas relativas aos residentes estrangeiros) e baseado também na situação social dos últimos anos, teremos problemas com as seguintes características: (1) Problemas relativos aos estrangeiros residentes especiais em caráter permanente: a) Não conhecem bem os serviços de bem-estar social oferecido pelos órgãos administrativos como seguro de assistência especial a cuidados pessoais e Plano de Pensão Nacional e nem tem conhecimento das medidas de apoio básico, precisando, portanto, levar tais conhecimentos às pessoas que os necessitam.(porcentagem de estrangeiros que não conhece o sistema: Intérprete de Seguro de assistência especial a cuidados pessoais 71,5%; Subsídio da Previdência Social 61,3%; Subsídio da Assistência Médica e Previdência Social 44,8%). b) Necessidade de reforma da legislação para os não-pensionistas e melhoria dos planos de benefícios próprios do município de Hiroshima. c) Necessidade de maior assistência aos idosos que tem dificuldade em ler e escrever, considerando o avanço de idade da população em geral (2,4% dos idosos tem dificuldade de ler e 3,5% tem dificuldade de escrever, ). d) Necessidade de um sistema como Lei de Eleição Popular que garanta os direitos políticos dos estrangeiros e participação na política da região e, ao mesmo tempo, necessidade de aprimorar o fornecimento de informações que promova a partipação em atividades comunitárias. e) Solicitação de maior apoio às escolas estrangeiras. (2) Problemas relativos aos NEW-COMER: a) Necessidade de maior divulgação, uma vez que a maioria das informações básicas e burocráticas não chegam aos NEW-COMER.(De um modo geral, os retornados da China e pessoas de outros países asiáticos têm pouco conhecimento sobre os sistemas). b) Há solicitação de melhoria no setor de consultas em língua estrangeira. (Muitos dentre os retornados da China e pessoas de outros países asiáticos, latino-americanos e de países ocidentais responderam que sentem dificuldade ao serem atendidos nos órgãos públicos, por não estar familiarizado com os procedimentos do sistema japonês e por não poder se comunicar bem em japonês. Outros países asiáticos 56,9%, países da América Central América do Sul 54,2%, Europa e Estados Unidos 53,8%, retornados da China 51,9%) c) Necessidade de preparar um ambiente para facilitar a participação destas pessoas e fornecer informações para quem precisa de aprendizado básico

19 da língua japonesa, hábitos, culturas, etc. para a sobrevivência, (As pessoas que responderam quero frequentar o curso de japonês, mas não posso, justificam: não tenho tempo por estar ocupado com o trabalho e por ter que cuidar de filhos, as economias domésticas não dão para pagar o curso (relacionado com falta de tempo), não tenho informação sobre curso de japonês, não há curso de japonês que atende às suas necessidades e assim por diante) d) Falta de iniciativa de estrangeiros para participar nas atividades sociais do bairro por não estarem familiarizados com a língua japonesa, o que dificulta a comunicação e o entrosamento entre os vizinhos e a sociedade em geral. Necessidade de criar ambiente de fácil participação dos estrangeiros nos eventos locais. (Mais de 20% dos entrevistados entre os retornados da China, pessoas da China, Filipinas e de outros países asiáticos responderam que não participa atualmente, mas pretende participar futuramente dos eventos da comunidade local) e) Necessidade de um sistema de apoio e oferecimento de informações em línguas estrangeiras em casos de desastres ou tratamentos médicos de emergências

20 III Objetivo de construir uma sociedade multicultural e ponto de vista do projeto Para alcançar uma sociedade multicultural com respeito mútuo na qual todas as pessoas, independentemente do idioma ou nacionalidade, possam reconhecer as suas diferenças e que os residentes estrangeiros sejam reconhecidos como membros da sociedade local, e tendo como meta promover a construção de uma cidade voltada para o bem-estar dos cidadãos estrangeiros e trabalhar no sentido de mudar a consciência do cidadão para aceitar o convívio com outras culturas, trabalharemos a partir dos seguintes pontos de vista: 1 Esforços no sentido de fornecer informações básicas em japonês simples e organizar um sistema de consulta em vários idiomas para que os cidadãos estrangeiros não familiarizados com a língua japonesa e turistas estrangeiros de curta estadia possam usufruir dos serviços administrativos necessários. 2 Esforços no sentido de oferecer serviços básicos e governamentais adequados e apoio relativos à educação aos residentes estrangeiros, para que eles possam viver confortavelmente à sua condição de cidadão de Hiroshima. 3 Esforços no sentido de promover programas de conscientização e de educação para elevar a conscientização dos direitos humanos, tais como reuniões de estudos sobre diversas questões de direitos humanos e Convenção para Eliminação de Discriminação Racial, de modo a eliminar a discriminação e o preconceito contra os estrangeiros. 4 Esforços no sentido de oferecer oportunidades de interação e entendimento mútuo de cidadãos, tais como programas sobre convivência multicultural e atividades comunitárias de fácil participação dos estrangeiros, a fim de aumentar a conscientização sobre coexistência e promover a participação social dos estrangeiros

Abril de 2006 (Ano 18 de Heisei) Tadanori Akiba Prefeito de Hiroshima

Abril de 2006 (Ano 18 de Heisei) Tadanori Akiba Prefeito de Hiroshima Preâmbulo A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi declarada em 1948, na Terceira Assembléia Geral das Nações Unidas, e o nosso país, como membro da comunidade mundial ratificou a Carta Internacional

Leia mais

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Edição em Português Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Junho de 2009 Cidade de Sanda Rumo à Construção de uma Cidade de Convivência Multicultural Formulação

Leia mais

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada)

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) <Proposta> ポルトガル 語 Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) Da revisão do plano 1.Contexto e objetivos Tendo como base o ápice do ano de 2008, quando

Leia mais

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade Plano de Promoção de Coexistência Multicultural da Cidade de Nagoya Linguagem Vida Comunidade ~guia voltado para a construção de 3 vínculos~ Construção de 3 vínculos -Vínculo com a linguagem

Leia mais

Visando uma comunidade harmoniosa

Visando uma comunidade harmoniosa Plano de promoção de Kawasaki para uma sociedade multicultural e harmoniosa Visando uma comunidade harmoniosa esboço Multicultural Promotion Policies Políticas de promoción multicultural Políticas de Promoção

Leia mais

do município de Fuji (Versão sumarizada)

do município de Fuji (Versão sumarizada) Plano de promoção de internacionalização do município de Fuji (Versão sumarizada) Para a realização da "Fuji, a cidade de convivência multicultural, com entendimento cordial mútuo" Março / 2011 Sala de

Leia mais

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi 2013-2017 Viver, brilhar e criar juntos Período Ano fiscal 2013 a 2017 Contexto histórico da formulação do plano O Plano de Promoção de

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PREFEITURA DE TOYOHASHI Obs.: Os termos residentes estrangeiros e moradores estrangeiros utilizados nesse Plano de

Leia mais

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Cidade de Nagoya 1.Resumo do plano Cenário do desenvolvimento e objetivo A cidade de Nagoya, visando a concretização

Leia mais

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória)

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 16 de Abril de 2009 Conselho para Promoção das Medidas aos Estrangeiros Residentes O Governo do Japão anunciou "As

Leia mais

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência

Leia mais

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação Capitulo 2 Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa 1 Sistema Gráfico Princínpios Básicos 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação da medida Ⅰ Apoio a comunicação

Leia mais

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano)

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano) Plano de Promoção Da Coexistência Multicultural Da Cidade de Kani O B J E T I V O O número de residentes estrangeiros registrados na cidade de Kani aumentou consideravelmente após a revisão da Lei de Controle

Leia mais

Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória)

Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de março de 2011 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa

Leia mais

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Província de Kanagawa Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Desenvolvimento de uma estratégia global aproveitando os pontos fortes

Leia mais

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada)

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Por uma AICHI que respeita os direitos humanos Conceitos básicos 1. Objetivo básico do plano

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes ANO 2012 AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO NA ESCOLA PRIMÁRIA CHIRYU HIGASHI Resultado da pesquisa, Análise e Diretrizes DATA DA PESQUISA: Dezembro de 2012 a Janeiro de 2013 ALVO DA PESQUISA: Pais, professores, alunos

Leia mais

1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião

1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião 1ª Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do ano fiscal de 2011 Ata da Reunião Data e horário: Dia 20 de dezembro de 2011, a partir das 19:00h Local: Sala de reunião 602 do 6º andar do Prédio

Leia mais

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 30 de janeiro de 2009 Escritório do Gabinete O mercado financeiro e de capitais global passa

Leia mais

TEL23-6491 FAX23-6667)

TEL23-6491 FAX23-6667) Prefixo da cidade de Okazaki/Nukata 0564 Publicidade e Audiência Pública / Divulgação de Informações / Atividade Cívica ( kouhou koutyou / jyoho koukai / shimin katsudou ) Website do Município de

Leia mais

Para residentes estrangeiros de Kawasaki

Para residentes estrangeiros de Kawasaki Para residentes estrangeiros de Kawasaki Lista de balcões de atendimento e telefones para consultas がいこくじん みな かわさきし す 川 崎 市 に 住 む 外 国 人 の 皆 さんへ Publicado pelo Departamento de Assuntos da Criança e do Cidadão

Leia mais

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção 52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção Nós, os representantes da sociedade nikkei, os voluntários nikkeis de cada um dos países e residentes no Japão participamos da

Leia mais

47ª Convenção dos Nikkeis e Japoneses Residentes no Exterior Declaração de Propostas

47ª Convenção dos Nikkeis e Japoneses Residentes no Exterior Declaração de Propostas 47ª Convenção dos Nikkeis e Japoneses Residentes no Exterior Declaração de Propostas Nós, representantes e participantes voluntários da sociedade nikkei de várias partes do exterior, reunimo-nos em Tóquio

Leia mais

Guia de Vida Diária da Província de Saitama

Guia de Vida Diária da Província de Saitama Capítulo 4 Assistência Médica e Seguro Social Mascote de Saitama KOBATON 1 Sistema de Seguro de Saúde 2 Seguro Nacional de Saúde (Seguro Regional) 3 Seguro Saúde (Seguro dos Empregados) 4 Exame Médico

Leia mais

Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010

Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010 Março de 2011 Resumo do relatório com o resultado do questionário de pesquisa aos cidadãos estrangeiros do Município de Nagoya do ano de 2010 Seção de Intercâmbio Internacional do Gabinete do Prefeito

Leia mais

Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会

Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会 a-atoms.info http://www.a-atoms.info/information-for-foreigners/ Information for foreigners «公 益 財 団 法 人 とよなか 国 際 交 流 協 会 Associação para Simbiose Multicultural de Toyonaka (ATOMS) Association for Toyonaka

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES Projeto de Lei n 340/99 464 LEI N 4.864 DE 12 DE MARÇO DE 1999 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES; FAÇO SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO Este documento é resultado do chamado do Ministério da Educação à sociedade para um trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria

Leia mais

Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação

Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação Ⅵ-1 Gravidez / Parto 1. Quando Ficar Grávida Ao se confirmar a gravidez e desejar parir no Japão, procure a prefeitura a fim de solicitar a Caderneta de

Leia mais

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro

Versão em Português. Exame de. Proficiência. em Língua. Japonesa. Data da realização no ano de 2011. 04 de dezembro Versão em Português Exame de em Língua Japonesa Proficiência Data da realização no ano de 2011 04 de dezembro O Que é Exame de Proficiência em Língua Japonesa? É o maior exame de língua japonesa realizado

Leia mais

Capitulo5 Assistência Médica e Seguro Social

Capitulo5 Assistência Médica e Seguro Social Guia para a Vida na Província de Saitama Capitulo5 Assistência Médica e Seguro Social 第 5 章 医 療 社 会 保 険 1 Sistema de Seguro de Saúde 医 療 保 険 制 度 2 Seguro Nacional de Saúde 国 民 健 康 保 険 3 Seguro Saúde 健

Leia mais

Disciplina: modernidade e Envelhecimento Curso de Serviço Social 3º e 5º Semestre Políticas públicas para idosos 1 Marco Legal Nacional Constituição Federal (1988) Art. 202 Inciso I Ao idoso é assegurado

Leia mais

Hamamatsu: uma Visão Intercultural

Hamamatsu: uma Visão Intercultural Hamamatsu: uma Visão Intercultural Cidade de Hamamatsu Um futuro ativo, feito por todos Índice Capítulo 1 Elaborando a Visão 1 1. Propósito da elaboração da Visão 1 2. Disposição da Visão e período de

Leia mais

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião]

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Data e Horário: Dia 27 de janeiro de 2014 (segunda-feira) das 19:00h às 20:40h Local: Sala de Reunião

Leia mais

Assistência Social. Ajudando os Idosos, Jovens e Deficientes. Uma mulher idosa em uma cadeira de rodas. Assistência Social para os Idosos

Assistência Social. Ajudando os Idosos, Jovens e Deficientes. Uma mulher idosa em uma cadeira de rodas. Assistência Social para os Idosos Assistência Social Ajudando os Idosos, Jovens e Deficientes Uma mulher idosa em uma cadeira de rodas Assistência Social para os Idosos Com os avanços na tecnologia médica, além de melhorias na saúde pública

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**)

Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**) Declaração de Princípios sobre a Tolerância * (**) Os Estados Membros da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura reunidos em Paris em virtude da 28ª reunião da Conferência

Leia mais

Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008

Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008 Resultado da Pesquisa sobre as Condições de Trabalho dos Estrangeiros na Província de Shizuoka (Sumário) Set./2008 Em 2007, a Universidade de Arte e Cultura de Shizuoka, a pedido do Governo Provincial,

Leia mais

DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE O GENOMA HUMANO E OS DIREITOS HUMANOS A Conferência Geral, Lembrando que o Preâmbulo da Carta da Unesco refere-se a os princípios democráticos de dignidade, igualdade e respeito

Leia mais

Manual do Associado 2013/2014

Manual do Associado 2013/2014 Manual do Associado 2013/2014 Praça Conde de Barcelos 1 2 A SAAP E SUA ORIGEM Somos uma associação da sociedade civil sem fins lucrativos, fundada e legalmente constituída em dezembro de 1977, com o objetivo

Leia mais

Associação Jaguariunense de Jovens Aprendizes

Associação Jaguariunense de Jovens Aprendizes O Questionário abaixo se destina à avaliação sócio-econômica cultural do candidato e, portanto, deve ser respondido com absoluta fidedignidade. Para isso, os candidatos poderão contar com o auxílio dos

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 29 DE JUNHO A 22 DE JULHO DE 2015

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 29 DE JUNHO A 22 DE JULHO DE 2015 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 29 DE JUNHO A 22 DE JULHO DE 2015 EDITAL PUCPR / 2015 O intercâmbio entre estudantes

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO O que buscamos Proporcionar educação com qualidade social para todas as crianças. Erradicar o analfabetismo, ampliar o nível

Leia mais

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA Proclamada pela Resolução da Assembleia Geral 1386 (XIV), de 20 de Novembro de 1959 PREÂMBULO CONSIDERANDO que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, a sua

Leia mais

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso Como se Tornar um Município Amigo do Idoso Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso 2 3 GERALDO ALCKMIN Governador do Estado de São Paulo ROGERIO HAMAM Secretário de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

Bolsa de Estudo para

Bolsa de Estudo para Bolsa de Estudo para Formação de Líderes da Comunidade Nikkei (Ano Fiscal de 2016) Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) Escritório Regional da JICA em São Paulo Av.Brigadeiro Luis Antonio,

Leia mais

CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL

CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL CLT.2002/WS/9 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL 2002 DECLARAÇÃO UNIVERSAL SOBRE A DIVERSIDADE CULTURAL A Conferência Geral, Reafirmando seu compromisso com a plena realização dos direitos

Leia mais

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente;

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Relatório Pacto Global Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Um dos valores que sustentam a

Leia mais

LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012.

LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012. LEI Nº 3.612, DE 13/09/2012. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA FAMÍLIA ACOLHEDORA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACRUZ, ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS,

Leia mais

Sumário da Pesquisa Relacionada à Saúde Mental dos Estrangeiros Residentes em Hamamatsu

Sumário da Pesquisa Relacionada à Saúde Mental dos Estrangeiros Residentes em Hamamatsu Sumário da Pesquisa Relacionada à Saúde Mental dos Estrangeiros Residentes em Hamamatsu 1 - Objetivo da pesquisa: Esta pesquisa foi realizada no município de Hamamatsu objetivando o conhecimento da saúde

Leia mais

14.Assistência ふく. 1-1 Auxílio infantil Veja [Nascimento Criação 4-4 Auxílio Infantil ] P199

14.Assistência ふく. 1-1 Auxílio infantil Veja [Nascimento Criação 4-4 Auxílio Infantil ] P199 14.Assistência ふく し 福 祉 1.Assistência infantil Estão previstos os seguintes auxílios à criação infantil. Há também regiões que oferecem um sistema de pagamento peculiar. Detalhes podem ser obtidos no guichê

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 Reunidos na cidade de Quebec de 18 a 22 de setembro de 1997, na Conferência Parlamentar das Américas, nós, parlamentares das Américas, Considerando que o

Leia mais

INSCRIÇÃO PARA MORADIA PÚBLICA MUNICIPAL-2015 平 成 27 年 度 市 営 住 宅 申 込 案 内 書

INSCRIÇÃO PARA MORADIA PÚBLICA MUNICIPAL-2015 平 成 27 年 度 市 営 住 宅 申 込 案 内 書 INSCRIÇÃO PARA MORADIA PÚBLICA MUNICIPAL-2015 平 成 27 年 度 市 営 住 宅 申 込 案 内 書 Editado em 01 de abril de 2015. Conforme as normas da lei em vigor na data da edição poderá haver mudanças no conteúdo deste guia.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01/2011 - SMDS O Município de Canoas, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, torna público o presente e convida os interessados e as interessadas a apresentar

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Mutum

Prefeitura Municipal de Nova Mutum LEI Nº 1.854, DE 20 DE ABRIL DE 2015. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direito da Pessoa Idosa e cria o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa e dá outras providências. O Sr. Leandro Félix

Leia mais

BASE LEGAL PARA A INCLUSÃO DO/A ALUNO/A COM DEFICIÊNCIA. Docente responsável: Profa. Dra. Neiza de Lourdes Frederico Fumes CEDU/UFAL

BASE LEGAL PARA A INCLUSÃO DO/A ALUNO/A COM DEFICIÊNCIA. Docente responsável: Profa. Dra. Neiza de Lourdes Frederico Fumes CEDU/UFAL UNIDADE DE APRENDIZAGEM 4 BASE LEGAL PARA A INCLUSÃO DO/A ALUNO/A COM DEFICIÊNCIA Docente responsável: Profa. Dra. Neiza de Lourdes Frederico Fumes CEDU/UFAL Objetivo Conhecer os diferentes instrumentos

Leia mais

dos materiais e documentos direcionados aos estrangeiros Vivendo em Ueda, rios idiomas das home pages superiores.

dos materiais e documentos direcionados aos estrangeiros Vivendo em Ueda, rios idiomas das home pages superiores. 1 2 o. 3 o. 1 o. ou para estudo e pesquisas e Grupos participantes 1 idiomas dos materiais e documentos direcionados aos Vivendo em Ueda, Kiki Kanri Shitsu Zeimu Ka Shuuno Kanri Ka Seikatsu Kankyo Ka Haikibutsu

Leia mais

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council CONSELHO INTERACÇÃO Criado em 1983 Declaração Universal dos Deveres do Homem Setembro de 1997 InterAction Council Declaração Universal dos Deveres do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

GUIA PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA FUJISAWA DE CONVÍVIO HARMÔNICO ENTRE POVOS DIVERSOS

GUIA PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA FUJISAWA DE CONVÍVIO HARMÔNICO ENTRE POVOS DIVERSOS GUIA PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA FUJISAWA DE CONVÍVIO HARMÔNICO ENTRE POVOS DIVERSOS Construção de uma Fujisawa em que Estrangeiros e os Cidadãos Locais Convivam em Harmonia,onde Qualquer um Possa Fazer suas

Leia mais

Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais

Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais Adotado e aberto à assinatura, ratificação e adesão pela resolução 2200A (XXI) da Assembléia Geral das Nações Unidas, de 16 de Dezembro

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE APRESENTAÇÃO: A violência sexual contra a criança e o adolescente tem sido um problema de difícil enfrentamento por

Leia mais

Bolsa de Estudo para

Bolsa de Estudo para Bolsa de Estudo para Formação de Líderes da Comunidade Nikkei (Para o Ano Fiscal de 2.011) JICA-Japan International Cooperation Agency Av.Brigadeiro Luis Antonio, 2729 6.andar- São Paulo- SP CEP:01401-000

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO Objectivo da Carta... 3 Definição e âmbito de aplicação da Carta... 3 O movimento desportivo... 4 Instalações e actividades... 4 Lançar as bases... 4 Desenvolver a participação...

Leia mais

PROTOCOLO ADICIONAL À CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS EM MATÉRIA DE DIREITOS ECONÔMICOS, SOCIAIS E CULTURAIS, PROTOCOLO DE SAN SALVADOR

PROTOCOLO ADICIONAL À CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS EM MATÉRIA DE DIREITOS ECONÔMICOS, SOCIAIS E CULTURAIS, PROTOCOLO DE SAN SALVADOR PROTOCOLO ADICIONAL À CONVENÇÃO AMERICANA SOBRE DIREITOS HUMANOS EM MATÉRIA DE DIREITOS ECONÔMICOS, SOCIAIS E CULTURAIS, PROTOCOLO DE SAN SALVADOR Preâmbulo Os Estados Partes na Convenção Americana sobre

Leia mais

Plano de Ação de Brasília para a Promoção, a Difusão e a Projeção da Língua Portuguesa

Plano de Ação de Brasília para a Promoção, a Difusão e a Projeção da Língua Portuguesa Plano de Ação de Brasília para a Promoção, a Difusão e a Projeção da Língua Portuguesa I - Estratégias de implantação da língua portuguesa nas organizações internacionais O português é uma das seis línguas

Leia mais

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013.

LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. LEI Nº.1015 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a Política Municipal de Atendimento ao Idoso do Município de São Gonçalo do Rio Abaixo, Cria o Conselho Municipal do Idoso e dá outras providências.

Leia mais

Guia da Vida Cotidiana para os estrangeiros Índice

Guia da Vida Cotidiana para os estrangeiros Índice Guia da Vida Cotidiana para os estrangeiros Índice 1 Perfil da Cidade 2 Acidente de trânsito / Crimes / Incêndio / Ambulância 3 Terremoto / Tufão 4 Hospitais 5 Registro de endereço 6 Nascimento / casamento

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

Ata da Mesa Regional da Ásia, África, Oriente Médio e Oceania I Conferência das Comunidades Brasileiras no Exterior 18 de julho de 2008

Ata da Mesa Regional da Ásia, África, Oriente Médio e Oceania I Conferência das Comunidades Brasileiras no Exterior 18 de julho de 2008 Ata da Mesa Regional da Ásia, África, Oriente Médio e Oceania I Conferência das Comunidades Brasileiras no Exterior 18 de julho de 2008 Ata da Mesa Regional da As propostas de nº 1 a 25 são referentes

Leia mais

LEI MUN ICIPAL N 1412/91. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso.

LEI MUN ICIPAL N 1412/91. Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso. LEI MUN ICIPAL N 1412/91 Dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança, do Adolescente e do Idoso. NEREU WILHELMS, Prefeito Municipal de Taquara, FAÇO SABER que, em sessão realizada em 04.03.1991,

Leia mais

LEI Nº 7213/2006 DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

LEI Nº 7213/2006 DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA LEI Nº 7213/2006 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO, COMPOSIÇÃO, ATRIBUIÇÕES E FUNCIONAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Faço saber a todos os habitantes

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

Projeto de Reformulação das Pesquisas Domiciliares do IBGE

Projeto de Reformulação das Pesquisas Domiciliares do IBGE 1 Rio de Janeiro, 05/12/2014 Projeto de Reformulação das Pesquisas Domiciliares do IBGE Primeira entrevista: Questionário de características gerais dos moradores Questionário de educação Questionário ampliado

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN

PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN PLANO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO DO MUNICÍPIO DE ESPÍRITO SANTO/RN ESPÍRITO SANTO/RN, OUTUBRO DE 2014. FRANCISCO ARAÚJO DE SOUZA PREFEITO MUNICIPAL DE ESPÍRITO SANTO/RN ELIZANGELA FREIRE DE

Leia mais

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH Norma de Responsabilidade Social Firmenich Atualizado em Março de 2013 Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Como parte do nosso compromisso contínuo com um negócio ético

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013.

LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013. LEI COMPLEMENTAR Nº 17 DE 24 DE ABRIL DE 2013. Dispõe sobre a criação e extinção de cargos no quadro de pessoal do Município de Turvolândia e dá outras providências. O Povo do Município de Turvolândia,

Leia mais

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração e acompanhamento das políticas públicas na área de cidadania, em nível municipal, estadual e nacional, promovendo

Leia mais

Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2

Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2 Normas sobre a Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência Parte 2 As normas sobre equiparação de oportunidades para pessoas com deficiência foram adotadas pela Assembléia Geral das Nações

Leia mais

E N T E F O R A N D. Universidade de Estudos Estrangeiros de Tóquio Centro de Pesquisa e Educação Multicultural e Multilíngue

E N T E F O R A N D. Universidade de Estudos Estrangeiros de Tóquio Centro de Pesquisa e Educação Multicultural e Multilíngue Universidade de Estudos Estrangeiros de Tóquio Centro de Pesquisa e Educação Multicultural e Multilíngue C E N T E R F O R M U L T I L I N G U A L M U L T I C U L T U R A L E D U C A T I O N R E S E A

Leia mais

Direitos e Deveres das Crianças e Adolescentes

Direitos e Deveres das Crianças e Adolescentes Direitos e Deveres das Crianças e Adolescentes Esta lei dispõe sobre a proteção integral á criança e ao adolescente, considera-se criança, para efeitos desta lei, a pessoa até doze(12) anos de idade incompletos

Leia mais

Manual de Inscrição para Formação de Geração Futura da Comunidade Nikkei (Programa de Convite aos Universitários) de 2015

Manual de Inscrição para Formação de Geração Futura da Comunidade Nikkei (Programa de Convite aos Universitários) de 2015 Manual de Inscrição para Formação de Geração Futura da Comunidade Nikkei (Programa de Convite aos Universitários) de 2015 Janeiro de 2015 Agência de Cooperação Internacionaldo Japão(JICA) 1 Manual de Inscrição

Leia mais

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES ANEXO I ROTEIRO PARA INSPEÇÃO PERÍODICA 1 DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO Data: / / INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Modalidade: ( ) Acolhimento Institucional ( ) Casa Lar 1 - DADOS GERAIS 1.1. Nome

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Realizar exames supletivos com o apoio da representação diplomática brasileira

Realizar exames supletivos com o apoio da representação diplomática brasileira Propostas da Comunidade Brasileira na Bélgica para a II Conferência Brasileiros no mundo, Palácio do Itamaraty, Rio de Janeiro, dias 14, 15 e 16 de Outubro de 2009 Considerando os Documentos propositivos

Leia mais

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Anexo II Termo de Referência CONSULTOR (30 vagas) Monitores para acompanhamento de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Projeto: a consultoria será realizada no âmbito do projeto BRA/15/003 Organização

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas Gestação Da gestação até o nascimento À prefeitura ou subprefeitura local Apresentação da notificação de gravidez 1-3 (1) Exame médico 1-2 (1) Receber a Caderneta de Saúde da Mãe e do Bebê e a Ficha de

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014 PROGRAMA DE INTERCÂMBIO CULTURAL E LINGUÍSTICO ENTRE A PUCPR E UFPR COM OS INSTITUTOS EDUCACIONAIS TAKAHASHI E KAKE 30 DE JUNHO A 23 DE JULHO DE 2014 EDITAL 01/2014-ARI/UFPR O intercâmbio entre estudantes

Leia mais

E m R i s c o a D i v e r s i d a d e d o s S e r e s V i v o s. - A u m e n t o d o N ú m e r o d e E s p é c i e s I m p o r t a d a s!

E m R i s c o a D i v e r s i d a d e d o s S e r e s V i v o s. - A u m e n t o d o N ú m e r o d e E s p é c i e s I m p o r t a d a s! E m R i s c o a D i v e r s i d a d e d o s S e r e s V i v o s - A u m e n t o d o N ú m e r o d e E s p é c i e s I m p o r t a d a s! EncarregadoTime de Convivência entre o Homem e a Natureza, do Departamento

Leia mais

ⅡSaúde e Tratarnento Médico

ⅡSaúde e Tratarnento Médico ⅡSaúde e Tratarnento Médico Ⅱ-1 Assistência Médica (Como usufruir das instituições médicas) 1. Assistência médica no Japão Embora no Japão a Medicina tenha alcançado um nível bastante elevado, o médico

Leia mais

CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA

CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA LUCIANA PASCHOALIN (FUNDAÇÃO PALAVRA MÁGICA), GALENO AMORIM (OBSERVATÓRIO DO LIVRO E DA LEITURA). Resumo Em resposta ao diagnóstico e análise dos dados sobre o comportamento

Leia mais

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas

Anexo II Termo de Referência. CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Anexo II Termo de Referência CONSULTOR (5 vagas) Instrutores para formação de voluntários dos I Jogos Mundiais Indígenas Projeto: a consultoria será realizada no âmbito do projeto BRA/15/003 Organização

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO A Carta Europeia do Desporto do Conselho da Europa é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto. A Carta Europeia do Desporto

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais