Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória)"

Transcrição

1 Plano de Ação de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de março de 2011 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa 1. Introdução O Conselho de Promoção de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (daqui segue-se Conselho ) estabeleceu em agosto de 2010 a Política Básica de Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (daqui segue-se Política Básica ) sobre as iniciativas do governo nacional para estes residentes. O Conselho desenvolveu o Plano de Ação em Medidas para Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa (daqui segue-se Plano de Ação ) para consolidar os resultados da discussão com cada um dos ministérios pertinentes com a Política Básica e para definir de maneira mais específica as iniciativas incluídas na Política Básica. O Plano de Ação entrará em vigor no ano fiscal de 2011 e será revisado dentro das necessidades após 3 anos. No entanto, poderá estar sujeito a revisões mais recentes, dependendo do progresso da situação causada pelo recente Grande Terremoto do Leste do Japão. 2. Iniciativas específicas para cada medida (1) Medidas necessárias para que os estrangeiros residentes de descendência japonesa possam se comunicar em japonês no seu dia-a-dia [1] Consolidar uma infraestrutura para melhoria integral do ensino da língua japonesa, etc. a. Reuniões através da Conferência para Promoção da Educação da Língua Japonesa, tendo a participação das entidades e instituições envolvidas na educação da língua japonesa e também através da Conferência de Comunicação entre Ministérios e Agências Relacionadas à Educação da Língua Japonesa, a fim de entender sobre as circunstâncias gerais relacionadas à educação da língua japonesa e trocar informações para selecionar os tópicos a serem trabalhados (Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia [MEXT]); b. Devido a proficiência da língua japonesa dos estrangeiros que residem neste país não ser suficiente, dará-se continuidade em tomar medidas de educação da língua japonesa voltados aos Estrangeiros como Residentes no Japão. As medidas são: estabelecer e 1

2 monitorar aulas de língua japonesa; oferecer treinamentos de monitoramento para estrangeiros que tenham domínio da língua japonesa; treinamentos voltados para voluntários, etc.; resolvendo dessa forma a problemática de não poder conviver com conforto e segurança, possibilitando para que os mesmos tenham uma vida sem problemas (MEXT); c. Coletar informações de várias fontes sobre o ensino do idioma japonês, tanto de entidades governamentais como as de não-governamentais e avaliar sobre a possibilidade de criar um sistema comum que permita manter o uso das informações entre setores assim como construir um banco de dados com currículo padrão do ensino do idioma japonês para os "Estrangeiros como Residentes no Japão, adotados na sessão da língua japonesa da Assembléia Cultural de 2010 e disponibilizá-los através da internet (MEXT); d. Informar as entidades e organizações de ensino da língua japonesa sobre o currículo padrão e exemplos de materiais didáticos voltados aos Estrangeiros como Residentes no Japão, e discutir no Sub-comitê do Ensino da Língua Japonesa da Assembléia Cultural sobre critérios de avaliação da proficiência de língua japonesa e da habilidade de ensino, ambos baseados no projeto do currículo padrão (MEXT); e. Realizar a Conferência de Colaboradores em Investigações e Pesquisas Relativos ao Desenvolvimento e Treinamento de Professores de Língua Japonesa, etc., analisar o currículo, etc. e revisar as condições atuais relativos ao desenvolvimento e treinamento de professores do idioma japonês, etc. (MEXT). [2] Promoção da aquisição de proficiência na língua japonesa, beneficiando-se de vários procedimentos administrativos a. Confecção do manual Guia de Estudo da Língua Japonesa e Vida Cotidiana nas línguas portuguesa e espanhola explicando a necessidade de aprender o japonês, oferecendo informações sobre o ensino da língua japonesa, convivência do dia-dia, conhecimentos sobre o japonês básico, etc.; além de distribuir este manual em todos os governos regionais (inclusive a Secretaria da Educação), estará sendo também divulgado no website da Agência de Assuntos Culturais; dará-se continuidade em oferecer tais informações (MEXT); b. Continuar a distribuir aos cidadãos estrangeiros, no instante da obtenção do visto japonês, o Guia de como viver no Japão, além de um livreto multilíngue que contém várias informações (incluindo dicas para o aprendizado da língua japonesa, assistência médica e seguro, educação no Japão, etc.) e que está disponível nos sites dos ministérios, embaixadas e consulados, além de serem distribuídos no instante da solicitação do visto do Japão. Tanto o Guia como o livreto informativo foram elaborados de acordo com o International Workshop on Acceptance of Foreign nationals and Their Integration in 2

3 Japan (Workshop Internacional sobre a Aceitação dos Residentes Estrangeiros e a sua Integração no Japão), que aconteceu no ano fiscal de 2009 (Ministérios dos Negócios Estrangeiros); c. Baseado no progresso das iniciativas descritas em [1] e [2], dará-se continuidade em avaliar as medidas para a promoção do ensino da língua japonesa, sendo avaliado o progresso do aprendizado da mesma; aproveitando as ocasiões de vários trâmites, será estimulada a promoção da educação da língua japonesa de acordo com a necessidade, etc. (Escritório do Gabinete, ministérios pertinentes). (2) Medidas necessárias para providenciar atendimento adequado às crianças [1] Suporte para a educação das crianças a. Notificar sobre a diretriz geral e sistemática da orientação de adaptação e ensino da língua japonesa, etc. e também, desenvolver meios para medir o nível de proficiência da língua japonesa nas escolas dentro de suas possibilidades e manuais de treinamento dos instrutores responsáveis pelo ensino da língua japonesa (MEXT); b. Dar continuidade ao Projeto para Promover a Cooperação Mútua entre a Escola, a Família e a Comunidade no qual o governo nacional contribui com 1/3 dos custos a fim de empregar auxiliadores necessários para a realização de pré-classes voltadas para crianças estrangeiras antes da fase da matrícula, dar suporte aos pais cuja a proficiência da língua japonesa é insuficiente, e empregar staffs (promotores de educação escolar) para fornecer informações relacionadas ao sistema educacional japonês, etc. (MEXT); c. Dar continuidade em notificar intensivamente as Secretarias da Educação e escolas sobre tópicos a serem considerados no tocante às diretrizes de currículo do ensino dos alunos estrangeiros, etc. (MEXT); d. Dar continuidade ao fornecimento de informações referentes ao ensino da língua japonesa sobre metodologia e material didático de excelente qualidade de fato já introduzidos nas respectivas regiões e, know-how e experiências de como lidar com alunos estrangeiros, etc. (MEXT); e. Compreender a situação do ensino da língua japonesa dos alunos estrangeiros através de entrevistas, abordando sobre as circunstâncias que os mesmos se encontram e quanto à organização do currículo escolar, avaliar de forma concreta um sistema que possibilite um ensino que leve em consideração a proficiência da língua japonesa (MEXT); f. Promover um ambiente que permita os alunos estrangeiros se matricularem ou se transferirem de forma maleável para escolas públicas; aceitação de matrículas daqueles com idade escolar ultrapassada ou aceitação de alunos em séries inferiores no caso de faltar a proficiência da língua japonesa (MEXT); g. Dar continuidade em estabelecer o número de instrutores de língua japonesa de acordo 3

4 com o número de alunos estrangeiros matriculados e discutir sobre melhorias quanto ao conteúdo dessa medida (MEXT); h. Dar continuidade aos treinamentos com conhecimentos específicos de ensino da língua japonesa, voltados para professores de escolas com alunos estrangeiros matriculados, supervisores da Secretaria da Educação, responsáveis pelos alunos estrangeiros, além de outros (MEXT); i. Avaliação dos treinamentos voltados aos professores responsáveis pelo ensino da língua japonesa dentro das discussões feitas no Conselho da Educação Central para medidas visando melhoria da qualidade dos professores (MEXT); j. Dar continuidade em promover o programa de experiência de trabalho nas escolas do ensino fundamental (antigo primário e ginásio), etc. e procurar soluções para os problemas difundindo os resultados obtidos, visando dessa forma a promoção da educação de carreira através das atividades educacionais de uma forma geral (MEXT); k. Coletar exemplos de escolas de ensino médio (antigo colegial) com infraestrutura para receber alunos estrangeiros e divulgar as informações referentes com a finalidade de dar suporte para uma infraestrutura que possa receber os alunos com intenção de ingressar nos mesmos (MEXT); l. Para facilitar os alunos estrangeiros, em prestar a prova de reconhecimento para o nível do ensino fundamental (antigo primário e ginásio), além de outros, a partir do ano fiscal de 2011 todos os exercícios referentes à mesma terão os caracteres kana impressos nos kanjis ; para os aprovados na Prova de Proficiência de Língua Japonesa Nível 2, tomará-se medidas de isenção da prova da disciplina Kokugo (Língua Japonesa), etc. (MEXT); m. Nas ocasiões de renovação do visto, além de outros, serão distribuídos panfletos publicados pelo Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia para promover a escolaridade das crianças de descendência japonesa residentes no Japão, garantindo dessa forma a oportunidade educacional das mesmas (Ministério da Justiça, MEXT). [2] Apoiar a promoção da melhoria das escolas brasileiras àqueles que frequentem escolas mistas ou demais instituições de ensino, além promover parcerias com o Governo do Brasil a. Dar continuidade a difusão do Manual para Estabelecimento de Corporação de Quase-escola e Autorização para Escola de Categoria Miscelânia (versão em língua japonesa e portuguesa) confeccionado no ano fiscal de 2009 (MEXT); b. Solicitar parcerias com o Governo do Brasil (distribuição de livros escolares grátis, etc.) visando as crianças brasileiras que vivem no Japão, nas ocasiões de encontros sobre 4

5 assuntos consulares entre os ministérios de negócios estrangeiros de ambos os países e o Ministérios da Educação do Brasil (Ministério dos Negócios Estrangeiros, MEXT); c. Continuar a disponibilização sem onus as instalações do orgão de cooperação internacional para realizar Curso de Educação à Distância Voltado para Professores Brasileiros Reisdentes no Japão sob o projeto do governo brasileiro de cooperação entre as universidades japonesas e brasileiras com objetivo de qualificar docente oficial brasileiro aos professores das escolas brasileiras no Japão (Ministério dos Negócios Estrangeiros); d. Dar continuidade em 2011 ao Projeto de Inclusão Escolar para Crianças Estrangeiras ( Sala Ponte de Arco-Íris ) com intuito de aumentar as oportunidades de ensino da língua japonesa; será feito análises para avaliar sobre a continuidade do programa para o ano 2012, avaliando e revendo o programa; projetar o grau de matrícula e entender as necessidades visando um programa mais eficaz (MEXT). (3) Medidas necessárias para um trabalho estável [1] Treinamento vocacional, etc. para assimilar a língua japonesa necessária para o trabalho a. Para atender as necessidades dos trabalhadores estrangeiros que procuram por emprego, como parte da medida econômica urgente tomada a partir do ano fiscal de 2009, durante 3 anos, dará-se continuidade em 2011 com treinamentos vocacionais; nas regiões onde há concentração de residentes estrangeiros com descendência japonesa, terá como público para o treinamento aqueles que almejam por emprego estável; o treinamento tem como finalidade de melhorar a capacidade de conversação em língua japonesa, adquirir conhecimentos sobre leis trabalhistas, costumes ocupacionais, sistemas de seguro de trabalho e seguro social, etc. (Ministério de Saúde, Trabalho e Bem-estar [MHLW]); b. Dar continuidade ao treinamento vocacional nas regiões de concentração de residentes estrangeiros com descendência japonesa, tendo como alvo público os descendentes que procuram por emprego e que tenham um determinado nível de proficiência da língua japonesa, levando em consideração o nível da língua e também as necessidades da região (MHLW). [2] Assessoria de emprego em múltiplas línguas a. Como parte da medida econômica urgente tomada a partir do ano fiscal de 2009, durante 3 anos, dará-se continuidade em 2011 com os serviços de assessoria e suporte de emprego em múltiplas línguas, ministradas pelo Hello Work, com intérpretes e consultores introduzidos em colaboração com a prefeitura local, com serviços de consulta tipo one stop (posto de atendimento rápido) (MHLW). 5

6 [3] Orientação, apoio e consulta para empregadores e troca de opiniões com as indústrias, etc. a. De acordo com a notificação sobre as condições de emprego de estrangeiros, baseada na Lei de Medidas de Emprego, serão dadas orientações visando melhorias no gerenciamento do emprego através de visitas de funcionários do Hello Work, além de outros às empresas; o responsável pela visita dará orientação baseados nas Diretrizes sobre Ações Responsáveis dos Empregadores para Melhorar o Gerenciamento do Emprego de Trabalhadores Estrangeiros ; para empresas empregadoras que necessitam de conhecimentos ainda mais específicos, dará-se continuidade em dar assistência e assessoria (MHLW); b. Dará-se continuidade na troca de opiniões com as indústrias sobre a problemática envolvendo os residentes estrangeiros de descendência japonesa (Ministério da Economia, Comércio e Indústria [METI]); c. Dar orientação adequada para as indústrias tendo suporte de ministérios e agências relacionadas quanto à problemática envolvendo os residentes estrangeiros, inclusive os de descendência japonesa (METI); d. Discutir sobre possiblidades de medidas quanto à questão da empresa ou organização econômica tomar iniciativa em contribuir com o suporte aos residentes estrangeiros de descendência japonesa, uma vez que as mesmas arcam com as responsabilidades de empregadores (Escritório do Gabinete, MEXT, MHLW, METI). [4] Promover emprego de forma apropriada a. De acordo com a notificação sobre as condições de emprego dos estrangeiros, baseada na Lei de Medidas de Emprego, serão dadas orientações visando melhorias no gerenciamento do emprego através de visitas de funcionários do Hello Work, além de outros à empresa; o responsável pela visita dará a orientação baseados nas Diretrizes sobre Ações Responsáveis dos Empregadores para empresas empregadoras que necessitam de conhecimentos ainda mais específicos dará-se continuidade em dar assistência e assessoria (mesmas medidas mencionadas antes) (MHLW). (4) Medidas necessárias para solucionar problemas enfrentados na sociedade [1] Tornar as informações disponíveis em várias línguas, promovendo as informações básicas sobre o Japão e o seu idioma a. Dar continuidade em fornecer informações em múltiplas línguas sobre os sistemas de níveis nacionais, etc. através do Website sobre as Políticas para Residentes Estrangeiros do Escritório do Gabinete, levando em consideração as necessidades das organizações sem fins lucrativos (NPOs), etc. as quais fornecem serviços de consultoria e suporte; melhorar as informações úteis para o desenvolvimento das atividades das tais NPOs (Escritório do 6

7 Gabinete); b. O guia escolar o qual contém informações sobre o sistema de ensino do Japão e os procedimentos para matrícula está sendo publicado em versão portuguesa e espanhola, além de outras e distribuído nas Secretarias da Educação de todas as prefeituras e nas entidades diplomáticas do Japão; tais informações estão sendo publicadas no website do Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia; fará-se esforço para dar continuidade ao fornecimento das informações (MEXT); c. Foi confeccionado em idioma português e espanhol, além de outros, panfletos os quais estão sendo recomendados a inscrição ao sistema de pensão nacional; as informações referentes podem ser vistas no website do Serviço de Pensão do Japão, além de estarem sendo distribuídos nos Escritórios de Pensão em todo o território; dará-se continuidade em fazer esforço para o fornecimento das informações também no futuro; d. Foi confeccionado tanto em idioma português como em espanhol, além de outros o panfleto o qual está sendo recomendado o exame de saúde voltado para gestantes; as informações referentes podem ser vistas no website do Ministério de Saúde, Trabalho e Bem-estar (MHLW); e. Está sendo promovido em língua estrangeira provas escritas para carteira de habilitação e exames preliminares de cursos nos respectivos Departamentos da Polícia das prefeituras (Agência Nacional de Polícia); f. Continuar a distribuir aos cidadãos estrangeiros, no instante da obtenção do visto japonês, o Guia de como viver no Japão, além de um livreto multilíngue que contém várias informações (incluindo dicas para o aprendizado da língua japonesa, assistência médica e seguro, educação no Japão, etc.) e que está disponível nos sites dos ministérios, embaixadas e consulados, além de serem distribuídos no instante da solicitação do visto do Japão. Tanto o Guia como o livreto informativo foram elaborados de acordo com o International Workshop on Acceptance of Foreign Nationals and Their Integration in Japan (Workshop Internacional sobre a Aceitação dos Residentes Estrangeiros e a sua Integração no Japão), que aconteceu no ano fiscal de 2009 (As mesmas medidas mencionadas anteriormente) (Ministérios dos Negócios Estrangeiros); g. Confecção do manual Guia de Estudo da Língua Japonesa e Vida Cotidiana nas línguas portuguesa e espanhola explicando a necessidade de aprender o japonês, oferecendo informações sobre o ensino da língua japonesa, convivência do dia-dia, conhecimentos sobre o japonês básico, etc.; além de distribuir este manual em todos os governos regionais (inclusive a Secretaria da Educação), estará sendo também divulgado no website da Agência de Assuntos Culturais; dará-se continuidade em oferecer tais informações (mesmas medidas mencionadas antes) (MEXT); h. A Agência Nacional de Impostos dará continuidade em confeccionar panfletos explicativos 7

8 para a declaração do imposto de renda em inglês; além deste, em algumas das sessões onde há uma alta demanda de residentes estrangeiros de descendência japonesa, dará-se continuidade também em confeccionar em versão portuguesa e espanhola; serão enviados os manuais traduzidos para os contribuidores estrangeiros juntamente com o formulário para a declaração ou serão distribuídos através dos postos de atendimento das Agências de Impostos; ou ainda, tais informações serão encontradas no website da Agência Nacional de Impostos (Agência Nacional de Impostos). [2] Utilização da Habitação Pública a. Dar continuidade em promover medidas para autorizar a entrada em habitações públicas, etc. aos estrangeiros com visto, da mesma maneira que os japoneses (Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo [MLIT]); b. Dar continuidade na utilização das habitações públicas abertas fornecidas pelas prefeituras locais, simplificando os trâmites nos casos de aceitar inquilinos que por regra não se enquadram nas condições exigidas, como por exemplo jovens solteiros, além de outros; tal medida tem como finalidade em assegurar a habitação estável daqueles que foram demitidos e tiveram que abandonar o apartamento (MLIT). [3] Apoio para mudanças em habitações particulares a. Divulgar intensivamente através do website do Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo sobre o guia para facilitar a entrada em habitações particulares e o guia para procura de apartamentos voltados para os estrangeiros (MLIT); b. Garantir a estabilidade habitacional das famílias estrangeiras em apartamentos de locação particular através de apoio de atividades de governos locais, de operadores relacionados, além do apoio às atividades do Conselho de Auxílio de Habitação patrocinados por entidades de apoio para entrada em habitações, etc. e garantia de pagamento de aluguéis (MLIT). [4] Medidas de prevenção de desastres a. Fazer um estudo das formas de conscientização através de vários meios informativos sobre como agir em casos de desastres, melhorando o conteúdo (informação em múltiplas línguas, intensificação dos links de websites relacionados, etc.) do website da Agência de Bombeiros e Administração de Desastres, etc. (Ministério de Assuntos Internos e Comunicações [MIC]); b. Fazer um estudo sobre conselhos necessários aos governos locais para a promoção de medidas de prevenção de desastres voltadas para os residentes estrangeiros de descendência japonesa (MIC). 8

9 [5] Medidas para prevenção de crimes a. Dar continuidade em melhorar as medidas preventivas de crimes dos departamentos policiais das respectivas prefeituras, em cooperação com organizações relacionadas realizando cursos voltados para os residentes estrangeiros de descendência japonesa com fins de prevenção de crimes e delinquência, distribuir nessas ocasiões guias de consulta para prevenção de crimes (Agência Nacional de Polícia); b. Emprestar gratuitamente, para grupos formados principalmente por residentes estrangeiros de descendência japonesa, material de segurança necessário para atividades de guia e garantir a segurança das crianças no caminho escolar; e também dar continuidade em fornecer informações de segurança local além de oferecer apoios, tais como realizações de patrulhamento em conjunto e outros (Agência Nacional de Polícia). [6] Educação para segurança do tráfico a. Dar continuidade na realização de cursos sobre a segurança do tráfico tendo como objetivo difundir conhecimentos sobre normas de trânsito, voltados para residentes estrangeiros de descendência japonesa nos departamentos policiais das respectivas prefeituras; e também melhorar o material didático em seus respectivos idiomas o qual possa atender os estrangeiros (Agência Nacional de Polícia). [7] Desenvolvimento de infraestrutura para oferecer consultas em idiomas estrangeiros, promoção para o desenvolvimento de recursos humanos e organizações sem fins lucrativos (NPOs) a. Continuar o apoio de orientação sobre a vida cotidiana dos descendentes japoneses radicados no Japão atravéz de telefone e de outras medidas dentro do ambito de ajuda aos emigrantes japoneses e seus descendentes (Ministérios dos Negócios Estrangeiros); b. Para que a comunicação com os residentes estrangeiros de descendência japonesa fique fácil e assim poder dá-los suporte à convivência, é de extrema importância a cooperação não somente com organizações governamentais mas também com os novos serviços públicos, tais como as organizações sem fins lucrativos (NPOs) que dão apoio aos residentes estrangeiros de descendência japonesa; através de fornecimento de informações voltados às NPOs, etc. estaremos ativos na questão do desenvolvimento dos mesmos e treinamentos de recursos humanos que exerçam atividades sociais (Escritório do Gabinete, ministérios pertinentes); c. Desenvolver, através da utilização do Website sobre as Políticas para Residentes Estrangeiros uma infraestrutura que possa receber de forma ativa os residentes estrangeiros de descendência japonesa à sociedade; será promovida a divulgação sobre 9

10 resultados obtidos no desenvolvimento urbano de governos locais onde há concentrações de estrangeiros e através da divulgação de performances de NPOs, empresas, etc. serão promovidos atividades similares para governos locais, NPOs e empresas (Escritório do Gabinete, ministérios pertinentes); d. Dar continuidade ao sistema de consultas em língua estrangeira através do Centro de Informações Gerais para Residentes Estrangeiros do Ministério da Justiça, operação do Centro de Apoio Geral One Stop (posto de atendimento rápido) para Estrangeiros, serviços de intérpretes e consultores do Hello Work do Ministério de Saúde, Trabalho e Bem-estar, cooperação dos serviços de consulta one stop com governos locais e serviços dos centros de assessoria e auxílio específico para residentes estrangeiros de descendência japonesa, etc. (mesmas medidas mencionadas antes parcialmente) (Ministério da Justiça, MHLW, ministérios pertinentes); e. Será feito um estudo sobre o desenvolvimento e know-how de recursos humanos de língua estrangeira especializado no campo médico-hospitalar, baseados na nova estratégia de crescimento, com a finalidade de dar suporte médico hospitalar aos residentes estranjeiros de descendência japonesa (METI). [8] Promoção para a adesão ao seguro social, Seguro Nacional de Saúde, etc. a. Dar continuidade à orientação de empresas que empregam estrangeiros para subscrever ao seguro social, dar continuidade na distribuição de panfletos promovendo a adesão ao sistema de seguro social na Imigração local (do Ministério da Justiça) para quando nas ocasiões de mudança, renovação, etc. do visto for identificado do estrangeiro não estar inscrito ao seguro social, incentivá-lo em inscrever ao seguro e mesmo para facilitar a inscrição em sí (MHLW). (5) Outros [1] Promoção de projetos visando a co-existência multi-cultural nos governos locais a. Dar continuidade à difusão das medidas necessárias a serem notificadas, firmadas no Plano para Promoção da Co-existência Multi-cultural Local, (março do ano 2006) através das respectivas reuniões, etc. para promover projetos de co-existência multi-cultural nos governos locais (MIC); b. Fornecer informações referentes de exemplos de projetos pioneiros de governos locais que sirvam de referência para promover projetos de co-existência multi-cultural nos governos locais (MIC). [2] Notificação sobre a necessidade e o significado em aceitar os residentes estrangeiros de descendência japonesa na sociedade 10

11 a. Desenvolver, através da utilização do Website sobre as Políticas para Residentes Estrangeiros uma infraestrutura que possa receber de forma ativa à sociedade os residentes estrangeiros de descendência japonesa; será promovida a divulgação sobre resultados obtidos no desenvolvimento urbano de governos locais onde há concentrações de estrangeiros e através da divulgação de performances de organizações sem fins lucrativos (NPOs), empresas, etc. serão promovidas atividades similares para governos locais, NPOs e empresas; promover também meios para conscientizar cada cidadão sobre a necessidade e o significado de aceitar os residentes estrangeiros de descendência japonesa à sociedade local (mesmas medidas mencionadas antes parcialmente) (Escritório do Gabinete, ministérios pertinentes). [3] Intensificar a cooperação com as embaixadas brasileiras, peruanas, etc. do Japão a. Para dar suporte aos residentes estrangeiros de descendência japonesa, composta principalmente por brasileiros e peruanos, é de extrema importância a cooperação com as embaixadas brasileira e peruana do Japão; fará-se esforços para a troca de informações e intensificação dos laços de cooperação com as mesmas (Escritório do Gabinete, ministérios pertinentes). 3. Sistema promotor (1) Dará-se início às medidas definidas neste plano de ação levando em consideração o início do Sistema de Registro Básico de Residentes relativos aos estrangeiros (previsão para o verão de 2012); (2) As condições sobre o andamento dos tópicos incorporados no plano de ação serão reavaliadas de acordo as necessidades pelo Conselho Executivo para a Promoção de Medidas Relacionadas com Residentes Estrangeiros de Descendência Japonesa, etc.; (3) Para a promoção das medidas terá-se laços de ativa cooperação com os governos locais, grupos de apoio como organizações sem fins lucrativos (NPOs), etc., desenvolvendo ao máximo as idéias dos governos locais. 11

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010

Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Política Básica de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência Japonesa (Tradução Provisória) 31 de agosto de 2010 Conselho para Promoção de Medidas para Estrangeiros Residentes de Descendência

Leia mais

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória)

Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) Promoção das Medidas de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 16 de Abril de 2009 Conselho para Promoção das Medidas aos Estrangeiros Residentes O Governo do Japão anunciou "As

Leia mais

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão

Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos. Estrangeiros Residentes no Japão Sobre as Medidas Imediatas (Curto Prazo) de Apoio aos Estrangeiros Residentes no Japão (Tradução Provisória) 30 de janeiro de 2009 Escritório do Gabinete O mercado financeiro e de capitais global passa

Leia mais

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya

Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Plano de Concretização de Promoção Multicultural da Cidade de Nagoya Cidade de Nagoya 1.Resumo do plano Cenário do desenvolvimento e objetivo A cidade de Nagoya, visando a concretização

Leia mais

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade

Cidade de Nagoya. Plano de Promoção de Coexistência Multicultural. da Cidade de Nagoya. Construção de 3 vínculos. Linguagem Vida Comunidade Plano de Promoção de Coexistência Multicultural da Cidade de Nagoya Linguagem Vida Comunidade ~guia voltado para a construção de 3 vínculos~ Construção de 3 vínculos -Vínculo com a linguagem

Leia mais

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada)

Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) <Proposta> ポルトガル 語 Síntese do Plano de Promoção de Convivência Multicultural da Província de Shiga (Edição revisada) Da revisão do plano 1.Contexto e objetivos Tendo como base o ápice do ano de 2008, quando

Leia mais

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação

1 Sistema Gráfico. Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa. 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação Capitulo 2 Conteúdo do Plano de Implementação de Multiculturalismo da Cidade de Kakegawa 1 Sistema Gráfico Princínpios Básicos 4 Grandes Temas Medidas Básicas Especificação da medida Ⅰ Apoio a comunicação

Leia mais

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi

Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi Plano de Promoção de Convivência Multicultural de Aichi 2013-2017 Viver, brilhar e criar juntos Período Ano fiscal 2013 a 2017 Contexto histórico da formulação do plano O Plano de Promoção de

Leia mais

do município de Fuji (Versão sumarizada)

do município de Fuji (Versão sumarizada) Plano de promoção de internacionalização do município de Fuji (Versão sumarizada) Para a realização da "Fuji, a cidade de convivência multicultural, com entendimento cordial mútuo" Março / 2011 Sala de

Leia mais

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas Para poder permanecer em território japonês é necessário ter o visto de permanência. Existem 27 tipos de vistos e, cada qual tem prazos e tipos de atividades permitidas diferenciadas. 1 Tipos de visto

Leia mais

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda

Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Edição em Português Diretriz Básica para a Promoção da Convivência Multicultural na Cidade de Sanda Junho de 2009 Cidade de Sanda Rumo à Construção de uma Cidade de Convivência Multicultural Formulação

Leia mais

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação

Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Província de Kanagawa Concretização de uma sociedade com convivência multicultural pacífica mediante uma ampla cooperação e coordenação Desenvolvimento de uma estratégia global aproveitando os pontos fortes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Descrição das atividades: Qualificações profissionais:

TERMO DE REFERÊNCIA. Descrição das atividades: Qualificações profissionais: TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no projeto: Contratação de consultoria especializada para a concepção, planejamento e aplicação de curso de formação em tráfico de pessoas para operadores

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS

PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PLANO DE PROMOÇÃO DA CONVIVÊNCIA MULTICULTURAL DA CIDADE DE TOYOHASHI ASPECTOS GERAIS PREFEITURA DE TOYOHASHI Obs.: Os termos residentes estrangeiros e moradores estrangeiros utilizados nesse Plano de

Leia mais

Para residentes estrangeiros de Kawasaki

Para residentes estrangeiros de Kawasaki Para residentes estrangeiros de Kawasaki Lista de balcões de atendimento e telefones para consultas がいこくじん みな かわさきし す 川 崎 市 に 住 む 外 国 人 の 皆 さんへ Publicado pelo Departamento de Assuntos da Criança e do Cidadão

Leia mais

Visando uma comunidade harmoniosa

Visando uma comunidade harmoniosa Plano de promoção de Kawasaki para uma sociedade multicultural e harmoniosa Visando uma comunidade harmoniosa esboço Multicultural Promotion Policies Políticas de promoción multicultural Políticas de Promoção

Leia mais

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 49 o CONSELHO DIRETOR 61 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2009 CD49.R10 (Port.) ORIGINAL:

Leia mais

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO

ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO ROSETTA STONE LANGUAGE LEARNING SUITE PARA O SETOR PÚBLICO Garanta o sucesso da missão. Garanta o sucesso da missão. A Rosetta Stone ajuda organizações governamentais e sem fins lucrativos a capacitar

Leia mais

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Perguntas frequentes sobre Ciência Sem Fronteiras- Alunos do Grupo Tiradentes (UNIT, FITS e FACIPE) Sumário O que é o Programa Ciência Sem Fronteiras?...

Leia mais

6.Casamento Divórcio Internacional こん り こん

6.Casamento Divórcio Internacional こん り こん 6.Casamento Divórcio Internacional こくさいけっ こん り こん 国 際 結 婚 離 婚 1.Casamento Num casamento internacional (ou seja, o casamento de duas pessoas com nacionalidades diferentes) faz-se necessário obedecer as

Leia mais

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião]

Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Terceira Reunião dos Cidadãos Estrangeiros da Cidade de Yao do Ano Fiscal de 2013 [Ata da Reunião] Data e Horário: Dia 27 de janeiro de 2014 (segunda-feira) das 19:00h às 20:40h Local: Sala de Reunião

Leia mais

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes

RECONHECENDO a geometria variável dos sistemas de pesquisa e desenvolvimento dos países membros do BRICS; ARTIGO 1: Autoridades Competentes MEMORANDO DE ENTENDIMENTO SOBRE A COOPERAÇÃO EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO ENTRE OS GOVERNOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, REPÚBLICA DA ÍNDIA, REPÚBLICA POPULAR DA CHINA E

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção

52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção 52ª. Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior Declaração da Convenção Nós, os representantes da sociedade nikkei, os voluntários nikkeis de cada um dos países e residentes no Japão participamos da

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

浜 松 市 立 高 等 学 校. Hamamatsu Shiritsu Koutou Gakkou. (Colégio Municipal de Ensino Secundário de Hamamatsu) Classe Internacional - Curso de Português

浜 松 市 立 高 等 学 校. Hamamatsu Shiritsu Koutou Gakkou. (Colégio Municipal de Ensino Secundário de Hamamatsu) Classe Internacional - Curso de Português 1 Homepage - Portuguese 浜 松 市 立 高 等 学 校 Hamamatsu Shiritsu Koutou Gakkou (Colégio Municipal de Ensino Secundário de Hamamatsu) Classe Internacional - Curso de Português Exame de Seleção 2007 2 Contextualização

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A ESTÁCIO SANTA CATARINA E FLORIANÓPOLIS, campi Santa Catarina e Florianópolis divulgam processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano)

Estatística do Número de Estrangeiros Registrados (1 de Abril de cada ano) Plano de Promoção Da Coexistência Multicultural Da Cidade de Kani O B J E T I V O O número de residentes estrangeiros registrados na cidade de Kani aumentou consideravelmente após a revisão da Lei de Controle

Leia mais

A República Federativa do Brasil. A República Argentina (doravante denominadas as Partes ),

A República Federativa do Brasil. A República Argentina (doravante denominadas as Partes ), ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A REPÚBLICA ARGENTINA RELATIVO À COOPERAÇÃO ENTRE SUAS AUTORIDADES DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA NA APLICAÇÃO DE SUAS LEIS DE CONCORRÊNCIA A República

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR)

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS PARA EDUCAÇÃO DO CAMPO E DIVERSIDADE COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista 1 Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista DESTINO: Vitória/ES INSTITUIÇÃO PROMOTORA: Secretaria

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação

Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Política da IFC sobre Divulgação de Informações Análise e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto de 2009 SUMÁRIO PÁGINA Resumo executivo...

Leia mais

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização

Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Políticas e Padrões de Desempenho da IFC sobre Sustentabilidade Socioambiental Revisão e Atualização Visão Geral do Processo de Consulta e Participação Corporação Financeira Internacional 26 de agosto

Leia mais

ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO

ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO Revisado em julho de 2015 ESTADO DE CONNECTICUT RAMO JUDICIAL PLANO DE ACESSO LINGUÍSTICO Proficiência Limitada em Inglês Índice Introdução 1. Exposição de Diretrizes sobre Proficiência Limitada em Inglês

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

TEL23-6491 FAX23-6667)

TEL23-6491 FAX23-6667) Prefixo da cidade de Okazaki/Nukata 0564 Publicidade e Audiência Pública / Divulgação de Informações / Atividade Cívica ( kouhou koutyou / jyoho koukai / shimin katsudou ) Website do Município de

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A FACULDADE ESTÁCIO DE CURITIBA ESTÁCIO CURITIBA CAMPUS CURITIBA divulga processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR SÊNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada)

Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Resumo do [Plano de Ações de Aichi Concernentes à Educação e Edificação dos Direitos Humanos] (Versão revisada) Por uma AICHI que respeita os direitos humanos Conceitos básicos 1. Objetivo básico do plano

Leia mais

Diretrizes sobre Contribuição para o Japão

Diretrizes sobre Contribuição para o Japão 31 de março de 2006. Departamento de Controle de Imigração As diretrizes sobre Contribuição para o Japão para avaliar a permissão de residência permanente não era um texto divulgado publicamente, dentro

Leia mais

WP Council 242/13 Add. 1

WP Council 242/13 Add. 1 WP Council 242/13 Add. 1 1 julho 2014 Original: inglês P Conselho Internacional do Café 113. a sessão 22 26 setembro 2014 Londres, Reino Unido Atividades de rotina Programa de Atividades da Organização

Leia mais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS : ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS

Leia mais

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 IV Workshop de Implementadores W2-MPS.BR 2008 Marcello Thiry marcello.thiry@gmail.com Christiane von

Leia mais

1.1. As vagas oferecidas ao público em geral visam possível ou futura composição do quadro docente

1.1. As vagas oferecidas ao público em geral visam possível ou futura composição do quadro docente A FACULDADE ESTÁCIO DA PARAÍBA ESTÁCIO PARAÍBA E FACULDADE ESTÁCIO DE JOÃO PESSOA ESTÁCIO JOÃO PESSOA, campi IDEZ e UNIUOL divulgam processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A FACULDADE ESTÁCIO DE SÃO LUIS ESTÁCIO SÃO LUIS divulgam processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação tecnológica. Dúvidas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A FACULDADE ESTÁCIO DO AMAZONAS ESTÁCIO AMAZONAS, campi Djalma e Constantino divulga processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

PROJETO DE CIDADANIA

PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA A Anamatra A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho Anamatra congrega cerca de 3.500 magistrados do trabalho de todo o país em torno de interesses

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL COM UTAH/EUA. EDITAL n 004/2014 ERI ESCRITÓRIO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL COM UTAH/EUA. EDITAL n 004/2014 ERI ESCRITÓRIO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL COM UTAH/EUA EDITAL n 004/2014 ERI ESCRITÓRIO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS EDITAL DE ABERTURA PARA INSCRIÇÃO NO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL ENTRE O ESTADO DE

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A FACULDADE ESTÁCIO DA AMAZÔNIA ESTÁCIO ATUAL, campus Boa Vista divulga processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação tecnológica.

Leia mais

Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação

Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação Ⅵ. Gravidez/Parto/ Criação dos Filhos/ Educação Ⅵ-1 Gravidez / Parto 1. Quando Ficar Grávida Ao se confirmar a gravidez e desejar parir no Japão, procure a prefeitura a fim de solicitar a Caderneta de

Leia mais

Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329

Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329 Interessados nos programas abaixo devem procurar a Assessoria de Assuntos Internacionais da Unijuí, fone 3332.0329 O que é Intercâmbio? A palavra INTERCÂMBIO significa TROCA. A partir dessa idéia, surgem

Leia mais

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES FACULDADE SERGIPANA - FASER COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO Atividades Complementares são atividades desenvolvidas pelos alunos, ao longo da vida acadêmica,

Leia mais

Regulamento das Atividades Complementares

Regulamento das Atividades Complementares Regulamento das Atividades Complementares Curso de Design de Moda FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE - FAPEPE I. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente regulamento tem por finalidade normatizar as Atividades

Leia mais

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo

Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Indicadores de Rendimento do Voluntariado Corporativo Avaliação desenvolvida por Mónica Galiano e Kenn Allen, publicado originalmente no livro The Big Tent: Corporate Volunteering in the Global Age. Texto

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Programa Ciência sem Fronteiras

Programa Ciência sem Fronteiras Programa Ciência sem Fronteiras Apresentação Este GUIA foi elaborado pela Diretoria de Relações Internacionais (DRI), Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e Pró- Reitoria de Pesquisa (PRP) da UFLA para orientar

Leia mais

ICC 110-13 Rev. 1. 23 março 2015 Original: inglês. Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos. Antecedentes

ICC 110-13 Rev. 1. 23 março 2015 Original: inglês. Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos. Antecedentes ICC 110-13 Rev. 1 23 março 2015 Original: inglês P Termos de referência para Comitês e órgãos consultivos Antecedentes O presente documento contém os termos de referência atualizados para os seguintes

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: A FACULDADE ESTÁCIO DE SÃO LUIS ESTÁCIO SÃO LUIS divulgam processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação tecnológica. Dúvidas

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ACORDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL ENTRE O JAPÃO E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL O Japão e a República Federativa do Brasil, Desejosos de regular suas relações mútuas na área de Previdência Social, Acordaram

Leia mais

Diretrizes para a Implementação de Cooperação Follow-up (F/U)

Diretrizes para a Implementação de Cooperação Follow-up (F/U) Diretrizes para a Implementação de Cooperação Follow-up (F/U) Março de 2003 AGÊNCIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL DO JAPÃO (JICA) Sumário 1. Quais são os Objetivos da Cooperação Follow-up?... 3 2. Quais

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GERENCIAIS 2012 GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS

Leia mais

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes)

ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007. Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) ANEXO AO EDITAL DE SELEÇÃO Nº 008 /2007 Projeto I - Capacitação de Professores de Educação Pré-Secundária e Secundária (Procapes) MODALIDADE /ÁREA VAGAS REQUISITOS PARA A CANDIDATURA ATIVIDADES A SEREM

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: O Centro Universitário Estácio de Brasília Estácio Brasília divulga processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação tecnológica.

Leia mais

ALBERTA, CANADÁ. Estude em. Nós o convidamos a estudar em nossa província! Matricule-se em um sistema educacional que está entre os melhores do mundo.

ALBERTA, CANADÁ. Estude em. Nós o convidamos a estudar em nossa província! Matricule-se em um sistema educacional que está entre os melhores do mundo. Estude em Alberta Estude em ALBERTA, CANADÁ Nós o convidamos a estudar em nossa província! Matricule-se em um sistema educacional que está entre os melhores do mundo. Aprenda com professores profissionais

Leia mais

A legislação determina as seguintes condições para a oficialização do casamento. Os cônjuges devem estar em conformidade com todas essas condições.

A legislação determina as seguintes condições para a oficialização do casamento. Os cônjuges devem estar em conformidade com todas essas condições. 結 婚 と 離 婚 1. Casamento Num casamento internacional (ou seja, o casamento de duas pessoas com nacionalidades diferentes) faz-se necessário obedecer as leis dos países de origem dos cônjuges. É importante

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA DOCENTES CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA NÚCLEO BELO HORIZONTE

PROCESSO SELETIVO PARA DOCENTES CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA NÚCLEO BELO HORIZONTE PROCESSO SELETIVO PARA DOCENTES CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA NÚCLEO BELO HORIZONTE O Núcleo BELO HORIZONTE divulga processo seletivo para Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

Como ter sucesso na educação a distância

Como ter sucesso na educação a distância Metodologia Diferenciada Ambiente de Aprendizagem Moderno Inovação Continuada e Empreendedorismo Como ter sucesso na educação a distância 1 Regulamento 2 1 Como ter sucesso na educação a distância Para

Leia mais

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013.

2. A proposta será avaliada pelo Subcomitê Virtual de Revisão (SVR) e examinada pelo Comitê de Projetos em março de 2013. PJ 45/13 9 janeiro 2013 Original: inglês Disponível em inglês e português P Comitê de Projetos 5. a reunião 7 março 2013 Londres, Reino Unido Empoderamento das mulheres nas cooperativas de café brasileiras

Leia mais

America Acessivel: Informação e Comunicação para TODOS 12 14 de novembro de 2014 São Paulo, Brasil

America Acessivel: Informação e Comunicação para TODOS 12 14 de novembro de 2014 São Paulo, Brasil America Acessivel: Informação e Comunicação para TODOS 12 14 de novembro de 2014 São Paulo, Brasil Pautas para a promoção da acessibilidade das TIC para pessoas com Deficiência na região das Americas Preâmbulo

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

Anexo II CARGOS DE DCA

Anexo II CARGOS DE DCA Anexo II CARGOS DE DCA CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE ENSINO FUNDAMENTAL Coordenar atividades específicas de área, participando

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para realizar ações e organizar atividades

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS IFAL PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX 2016 EDITAL DE CHAMADA PARA OFERTA DE CURSOS DE EXTENSÃO A Pró-Reitoria de Extensão PROEX,

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas Em sua vida no Japão, há providências como o Registro de Residentes, o Seguro de Saúde Nacional e o registro de carimbo (inkan) que precisam ser tomadas junto à prefeitura ou subprefeitura local. Apresentamos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO 2016 MESTRADO E DOUTORADO EM GESTÃO URBANA

EDITAL DE SELEÇÃO 2016 MESTRADO E DOUTORADO EM GESTÃO URBANA EDITAL DE SELEÇÃO 2016 MESTRADO E DOUTORADO EM GESTÃO URBANA O Programa de Pós-Graduação em Gestão Urbana da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, com concentração na área de Gestão Urbana, torna

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO EDITAL N.º 008, DE 30 DE JULHO DE 2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO EDITAL N.º 008, DE 30 DE JULHO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO EDITAL N.º 008, DE 30 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre a abertura do processo seletivo simplificado para preenchimento

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA

FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA A FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE divulga processo seletivo

Leia mais