Caderno de Métodos e Técnicas de Pesquisa Dom Alberto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caderno de Métodos e Técnicas de Pesquisa Dom Alberto"

Transcrição

1 C iências ontábeis ADMINISTRAÇÃO Caderno de Métodos e Técnicas de Pesquisa Dom Alberto Prof: Ana Paula Teixeira Porto

2 Página 2 / 111 C122 PORTO, Ana Paula Caderno de Métodos e Técnicas de Pesquisa Dom Alberto / Ana Paula Porto. Santa Cruz do Sul: Faculdade Dom Alberto, Inclui bibliografia. 1. Administração Teoria 2. Ciências Contábeis Teoria 3. Métodos e Técnicas de Pesquisa Teoria I. PORTO, Ana Paula II. Faculdade Dom Alberto III. Coordenação de Administração IV. Coordenação de Ciências Contábeis V. Título CDU 658:657(072) Catalogação na publicação: Roberto Carlos Cardoso Bibliotecário CRB10 010/10

3 Página 3 / 111 Apresentação O Curso de Administração da Faculdade Dom Alberto iniciou sua trajetória acadêmica em 2004, após a construção de um projeto pautado na importância de possibilitar acesso ao ensino superior de qualidade que, combinado à seriedade na execução de projeto pedagógico, propiciasse uma formação sólida e relacionada às demandas regionais. Considerando esses valores, atividades e ações voltadas ao ensino sólido viabilizaram a qualidade acadêmica e pedagógica das aulas, bem como o aprendizado efetivo dos alunos, o que permitiu o reconhecimento pelo MEC do Curso de Administração em Passados seis anos, o curso mostra crescimento quantitativo e qualitativo, fortalecimento de sua proposta e de consolidação de resultados positivos, como a publicação deste Caderno Dom Alberto, que é o produto do trabalho intelectual, pedagógico e instrutivo desenvolvido pelos professores durante esse período. Este material servirá de guia e de apoio para o estudo atento e sério, para a organização da pesquisa e para o contato inicial de qualidade com as disciplinas que estruturam o curso. A todos os professores que com competência fomentaram o Caderno Dom Alberto, veículo de publicação oficial da produção didáticopedagógica do corpo docente da Faculdade Dom Alberto, um agradecimento especial. Lucas Jost Diretor Geral

4 Página 4 / 111 PREFÁCIO A arte de ensinar e aprender pressupõe um diálogo entre aqueles que interagem no processo, como alunos e professores. A eles cabe a tarefa de formação, de construção de valores, habilidades, competências necessárias à superação dos desafios. Entre estes se encontra a necessidade de uma formação profissional sólida, capaz de suprir as demandas de mercado, de estabelecer elos entre diversas áreas do saber, de atender às exigências legais de cada área de atuação, etc. Nesse contexto, um dos fatores mais importantes na formação de um profissional é saber discutir diversos temas aos quais se aplicam conhecimentos específicos de cada área, dispondo-se de uma variedade ampla e desafiadora de questões e problemas proporcionada pelas atuais conjunturas. Para que isso se torne possível, além da dedicação daqueles envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, é preciso haver suporte pedagógico que dê subsídios ao aprender e ao ensinar. Um suporte que supere a tradicional metodologia expositiva e atenda aos objetivos expressos na proposta pedagógica do curso. Considerando esses pressupostos, a produção desse Caderno Dom Alberto é parte da proposta pedagógica do curso da Faculdade Dom Aberto. Com este veículo, elaborado por docentes da instituição, a faculdade busca apresentar um instrumento de pesquisa, consulta e aprendizagem teóricoprática, reunindo materiais cuja diversidade de abordagens é atualizada e necessária para a formação profissional qualificada dos alunos do curso. Ser um canal de divulgação do material didático produzido por professores da instituição é motivação para continuar investindo da formação qualificada e na produção e disseminação do que se discute, apresenta, reflete, propõe e analisa nas aulas do curso. Espera-se que os leitores apreciem o Caderno Dom Alberto com a mesma satisfação que a Faculdade tem em elaborar esta coletânea. Elvis Martins Diretor Acadêmico de Ensino

5 Página 5 / 111 Sumário Apresentação... 3 Prefácio... 4 Plano de Ensino... 6 Aula 1 Conhecimento e Método Científico Aula 2 Projeto de Pesquisa Aula 3 Projeto de Pesquisa (Continuação) Aula 4 Procedimentos de Pesquisa... Aula 5 Exercícios Aula 6 Trabalho de Avaliação Aula 7 Trabalhos Técnicos e Acadêmicos Aula 8 Citações Bibliográficas Aula 9 Notas de Rodapé Aula 10 Formatação Aula 11 Eventos e Comunicações científicas

6 Página 6 / 111 Centro de Ensino Superior Dom Alberto Plano de Ensino Identificação Curso: Direito Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa Carga Horária (h/a): 60 Créditos: 4 Semestre: 2º Ementa Estudos metodológicos de iniciação à pesquisa jurídica. Análises científicas de caráter qualitativo, quantitativo e sistêmico. Conhecimento científico e intervenção na realidade social. Objetivos Geral: Explorar a Metodologia Científica como uma ferramenta extremamente útil e segura, para que o estudante desenvolva uma postura amadurecida frente aos problemas científicos e compreenda o sentido político da sua própria formação, fornecendo aos estudantes as diretrizes metodológicas e as competências necessárias para o desenvolvimento de uma vida intelectual disciplinada e sistematizada, garantindo maior produtividade. Específicos: 1) Construir uma base epistemológica capaz de nortear o entendimento, em especial no que tange a questão da Metodologia da Pesquisa e suas relações com o Direito; 2) Desenvolver temáticas específicas que associem metodologia da pesquisa a atividades de iniciação científica a fim de estimular os graduandos a participar de Programas de Iniciação Científica; 3) Refletir sobre categorias jurídicas que permitam qualificar a intervenção dos graduandos em sua realidade prática acerca das temáticas de pesquisa desenvolvidas; 4) Reconhecer os princípios da Metodologia Científica envolvidos no processo de produção científica mediante investigação da realidade; 5) Identificar as potencialidades e os limites da metodologia, julgando os procedimentos mais adequados para cada situação de pesquisa e tomando decisões que favoreçam o desenvolvimento científico na Ciência do Direito; 6) Desenvolver raciocínio crítico, argumentação e oralidade, aplicando-os na formulação de problemas científicos, desenvolvimento de possibilidades de intervenção e comunicação de resultados de pesquisa; 7) Ampliar a habilidade de leitura, compreensão e elaboração de textos científicos, reconhecendo sua estrutura e utilizando metodologias científicas e normas técnica compatíveis aos objetos; 8) Conhecer e utilizar correta terminologia jurídica na elaboração de trabalhos científicos para que o discente tenha condições de, explorando a pesquisa científica, apresentar adequada atuação técnicojurídica, em diferentes instâncias e procedimentos; 9) Conhecer recursos tecnológicos que contribuem para o desenvolvimento de pesquisas científicas na área jurídica. Inter-relação da Disciplina A disciplina Métodos e Técnicas de Pesquisa promove o desenvolvimento do raciocínio lógico, da argumentação e da habilidade de resolução e análise de problemas no âmbito das questões jurídicas. No final do curso, o aluno deverá ser capaz de compreender fundamentos básicos de metodologia de pesquisa, normas técnicas e estrutura de trabalhos acadêmicos e elaborá-los de forma adequada e condizente com o contexto de interlocução. Além disso, deverá saber formular problemas de pesquisa, planejando-a e conhecendo métodos para desenvolvê-la. Competências Gerais - leitura, compreensão e elaboração de textos, atos e documentos jurídicos ou normativos, com a devida utilização das normas técnico-jurídicas; Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

7 Página 7 / interpretação e aplicação do Direito; - pesquisa e utilização da legislação, da jurisprudência, da doutrina e de outras fontes do Direito; - correta utilização da terminologia jurídica ou da Ciência do Direito; - utilização de raciocínio jurídico, de argumentação, de persuasão e de reflexão crítica; - julgamento e tomada de decisões; e, - domínio de tecnologias e métodos para permanente compreensão e aplicação do Direito. Competências Específicas Compreensão técnica, humana e conceitual, desenvolvendo a leitura crítica, o espírito científico e a atitude interdisciplinar, visando o exercício da criatividade séria e responsável. Habilidades Gerais - estar apto à leitura, compreensão e elaboração de textos, atos e documentos jurídicos ou normativos, com a devida utilização das normas técnico-jurídicas; - estar apto a interpretar e a aplicar o Direito; - pesquisar e utilizar de forma adequada a legislação, a jurisprudência, a doutrina e outras fontes do Direito; - utilizar de forma adequada a terminologia jurídica ou da Ciência do Direito; - desenvolver raciocínio jurídico, poder de argumentação, de persuasão e de reflexão crítica; - estar apto ao julgamento e tomada de decisões; e, - dominar tecnologias e métodos para permanente compreensão e aplicação do Direito. Habilidades Específicas 1) Construir uma base epistemológica capaz de nortear o entendimento, em especial no que tange a questão da Metodologia da Pesquisa e suas relações com o Direito; 2) Desenvolver temáticas específicas que associem metodologia da pesquisa a atividades de iniciação científica a fim de estimular os graduandos a participar de Programas de Iniciação Científica; 3) Refletir sobre categorias jurídicas que permitam qualificar a intervenção dos graduandos em sua realidade prática acerca das temáticas de pesquisa desenvolvidas; 4) Reconhecer os princípios da Metodologia Científica envolvidos no processo de produção científica mediante investigação da realidade; 5) Identificar as potencialidades e os limites da metodologia, julgando os procedimentos mais adequados para cada situação de pesquisa e tomando decisões que favoreçam o desenvolvimento científico na Ciência do Direito; 6) Desenvolver raciocínio crítico, argumentação e oralidade, aplicando-os na formulação de problemas científicos, desenvolvimento de possibilidades de intervenção e comunicação de resultados de pesquisa; 7) Ampliar a habilidade de leitura, compreensão e elaboração de textos científicos, reconhecendo sua estrutura e utilizando metodologias científicas e normas técnica compatíveis aos objetos; 8) Conhecer e utilizar correta terminologia jurídica na elaboração de trabalhos científicos para que o discente tenha condições de, explorando a pesquisa científica, apresentar adequada atuação técnicojurídica, em diferentes instâncias e procedimentos; 9) Conhecer recursos tecnológicos que contribuem para o desenvolvimento de pesquisas científicas na área jurídica. Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

8 Página 8 / CONHECIMENTO 1.1. O conhecimento popular 1.2. O conhecimento religioso 1.3. O conhecimento filosófico 1.4. O conhecimento científico Conteúdo Programático 2 MÉTODO CIENTÍFICO E PESQUISA 2.l Conceitos de método, ciência e pesquisa 2.2 Finalidades 2.3 Características 2.4 Pesquisa e Ciência Jurídica 2.5. Pesquisa e Iniciação Científica 3.TÉCNICAS DE PESQUISA 3.1 Documentação indireta Pesquisa bibliográfica Pesquisa documental 3.2 Documentação direta Pesquisa de campo Pesquisa de laboratório 3.3 Outras técnicas de pesquisa 3.3.1Entrevista Questionário Formulário 4 PROJETO DE PESQUISA 4.1. A estrutura do projeto 4.2. Tema e Delimitação do tema 4.3. Introdução e problematização 4.4. Hipótese(s) 4.5. Justificativa 4.6. Objetivos Geral Específicos 4.7. Revisão de Literatura 4.8. Metodologia 4.9. Cronograma Orçamento Referências 5 TRABALHOS CIENTÍFICOS 5.1 Tipos e características dos trabalhos científicos 5.2 Artigos de periódicos 5.3 Comunicações científicas 5.4 Monografia 5.5 Dissertação 5.6 Tese 5.7 Paper e postition paper 5.8 Resumo 5.9 Resenha 5.10 Relatório 5.11 Eventos 6.NORMAS DA ABNT 6.1 Formatação (margens, digitação, paginação, ilustrações) 6.2 Citações (diretas, indiretas, citação de citação) 6.3 Referências Estratégias de Ensino e Aprendizagem (metodologias de sala de aula) Aulas expositivas dialógico-dialéticas. Trabalhos individuais e em grupo e preparação de seminários. Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

9 Página 9 / 111 Leituras e fichamentos dirigidos. Elaboração de dissertações, resenhas e notas de síntese. Utilização de recurso Áudio-Visual. Avaliação do Processo de Ensino e Aprendizagem A avaliação do processo de ensino e aprendizagem deve ser realizada de forma contínua, cumulativa e sistemática com o objetivo de diagnosticar a situação da aprendizagem de cada aluno, em relação à programação curricular. Funções básicas: informar sobre o domínio da aprendizagem, indicar os efeitos da metodologia utilizada, revelar conseqüências da atuação docente, informar sobre a adequabilidade de currículos e programas, realizar feedback dos objetivos e planejamentos elaborados, etc. A forma de avaliação será da seguinte maneira: 1ª Avaliação Peso 8,0 (oito): Prova; Peso 2,0 (dois): Trabalho 2ª Avaliação - Peso 8,0 (oito): Prova; - Peso 2,0 (dois): referente ao Sistema de Provas Eletrônicas SPE (maior nota das duas provas do SPE) Observação: Observação: As provas do SPE deverão ser realizas até o dia 30/09/2010 (1ª prova SPE) e até o dia 30/11/2010 (2ª prova SPE), sendo obrigatória a realização de ao menos uma prova. Avaliação Somativa A aferição do rendimento escolar de cada disciplina é feita através de notas inteiras de zero a dez, permitindo-se a fração de 5 décimos. O aproveitamento escolar é avaliado pelo acompanhamento contínuo do aluno e dos resultados por ele obtidos nas provas, trabalhos, exercícios escolares e outros, e caso necessário, nas provas substitutivas. Dentre os trabalhos escolares de aplicação, há pelo menos uma avaliação escrita em cada disciplina no bimestre. O professor pode submeter os alunos a diversas formas de avaliações, tais como: projetos, seminários, pesquisas bibliográficas e de campo, relatórios, cujos resultados podem culminar com atribuição de uma nota representativa de cada avaliação bimestral. Em qualquer disciplina, os alunos que obtiverem média semestral de aprovação igual ou superior a sete (7,0) e freqüência igual ou superior a setenta e cinco por cento (75%) são considerados aprovados. Após cada semestre, e nos termos do calendário escolar, o aluno poderá requerer junto à Secretaria-Geral, no prazo fixado e a título de recuperação, a realização de uma prova substitutiva, por disciplina, a fim de substituir uma das médias mensais anteriores, ou a que não tenha sido avaliado, e no qual obtiverem como média final de aprovação igual ou superior a cinco (5,0). Sistema de Acompanhamento para a Recuperação da Aprendizagem Serão utilizados como Sistema de Acompanhamento e Nivelamento da turma os Plantões Tira-Dúvidas que são realizados sempre antes de iniciar a disciplina, das 18h30min às 18h50min, na sala de aula. Professor. Laboratórios, visitas técnicas, etc. Recursos Multimídia. Recursos Necessários Humanos Físicos Materiais Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

10 Página 10 / 111 Bibliografia Básica SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, Complementar RUDIO, F. V. Introdução ao projeto de pesquisa científica. Petrópolis: Vozes, MARCONI, Marina de Andrade. Técnicas de pesquisa 2. ed. São Paulo: Atlas, CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Prentice Hall, KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica. 21. ed. Petrópolis: Vozes, 2003 MONTEIRO, Cláudia Servilha; MEZZAROBA, Orides. Manual de Metodologia da pesquisa no Direito. São Paulo: Saraiva, 200 RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: guia prático para eficiência nos estudos. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Metodologia Científica para o Curso de Direito. Eva Maria..São Paulo: Atlas, Periódicos Jornais: Zero Hora, Folha de São Paulo, Gazeta do Sul, entre outros. Jornais eletrônicos: Clarín (Argentina); El País (Espanha); El País (Uruguai); Le Monde (França); Le Monde Diplomatique (França) Sites para Consulta Outras Informações Endereço eletrônico de acesso à página do PHL para consulta ao acervo da biblioteca: Cronograma de Atividades Aula Consolidação Avaliação Conteúdo Procedimentos Recursos 1ª CONHECIMENTO E MÉTODO CIENTÍFICO AE e TG AE e TG 2ª PESQUISA E CIÊNCIA JURÍDICA AE e TG AE e TG 3ª PROJETO DE PESQUISA: TEMA E DELIMITAÇÃO AE e TG AE e TG DO TEMA, OBJETIOS E JUSTIFICATIVA PROJETO DE PESQUISA: REVISÃO DA AE e TG AE e TG 4ª LITERATURA (CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS) E METODOLOGIA 5ª PROJETO DE PESQUISA: METODOLOGIA AE AE 6ª PROJETO DE PESQUISA: ORÇAMENTO E AE e TG AE e TG CRONOGRAMA 7ª PROJETO DE PESQUISA: REFERÊNCIAS AE AE 1 1 Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

11 Página 11 / 111 8ª 9ª 10ª 11ª 12ª 13ª 2 REFERÊNCIAS LEGISLATIVAS AE AE FORMATAÇÃO DE TRABALHOS E COMUNICAÇÃO AE e TG AE e TG ORAL (EVENTOS) TRABALHOS ACADÊMICOS: RESUMO E RESENHA AE AE TRABALHOS ACADÊMICOS: ARTIGO DE PERIÓDICO TRABALHOS ACADÊMICOS:PAPER, CURRÍCULO E MEMORIAL DESCRITIVO TRABALHOS ACADÊMICOS: MONOGRAFIA, DISSERTAÇÃO E TESE AE AE e TG AE AE AE e TG AE 2 1 Legenda Procedimentos Recursos Procedimentos Recursos Procedimentos Recursos Código Descrição Código Descrição Código Descrição AE Aula expositiva AE Aula expositiva AE Aula expositiva TG Trabalho em TG Trabalho em grupo TG Trabalho em grupo grupo TI Trabalho TI Trabalho individual TI Trabalho individual individual SE Seminário SE Seminário SE Seminário Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

12 Página 12 / 111 Cronograma de Atividades Aula Consolidação Avaliação Conteúdo Procedimentos Recursos 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 1 1 8ª 9ª 10ª 11ª 12ª 13ª Legenda Código Descrição Código Descrição Código Descrição AE Aula expositiva QG Quadro verde e giz LB Laboratório de informática TG Trabalho em grupo RE Retroprojetor PS Projetor de slides TI Trabalho individual VI Videocassete AP Apostila SE Seminário DS Data Show OU Outros PA Palestra FC Flipchart Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

13 Página 13 / 111 Cronograma de Atividades Aula Consolidação Avaliação Conteúdo Procedimentos Recursos 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 1 1 8ª 9ª 10ª 11ª 12ª 13ª Legenda Código Descrição Código Descrição Código Descrição AE Aula expositiva QG Quadro verde e giz LB Laboratório de informática TG Trabalho em grupo RE Retroprojetor PS Projetor de slides TI Trabalho individual VI Videocassete AP Apostila SE Seminário DS Data Show OU Outros PA Palestra FC Flipchart Missão: "Oferecer oportunidades de educação, contribuindo para a formação de profissionais conscientes e competentes, comprometidos com o comportamento ético e visando ao desenvolvimento regional.

14 Métodos e Técnicas de Pesquisa Página 14 / AULA CONHECIMENTO E MÉTODO CIENTÍFICO Independente dos diferentes conceitos que possam a vir a ser adotados para a definição de ciência (como Ander-Egg ou Trujillo), o importante é esclarecer que a ciência significa compreender o método lógico do raciocínio e da inferência dos fenômenos. A ciência, portanto, constitui-se em um conjunto de proposições e enunciados hierarquicamente correlacionados, de maneira ascendente ou descendente, indo gradativamente de fatos particulares para os gerais, e vice-versa (conexão ascendente= indução, conexão descendente= dedução), comprovados (com a certeza de serem fundamentados) pela pesquisa empírica (submetidos à verificação). (MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 24). Assim, estabelecer um conhecimento científico é buscar fatos que possam ser verificados através de métodos e técnicas de pesquisa. Com isso, o conhecimento científico difere-se de outras formas de conhecimento, pois explica como os fenômenos ocorrem, sendo necessário evidenciá-los, tanto buscando co-relações quanto observando esses fatos a partir de uma visão mais global. Pode-se fazer uma co-relação entre o conhecimento que é científico e aquele conhecimento popular, ou seja, aquele que parte do senso-comum. Segundo Marconi e Lakatos (2000), deve-se destacar que o conhecimento popular não se distingue do conhecimento científico pela sua veracidade, nem tão pouco pela natureza do objeto conhecido, o que os torna diferente é o método e os instrumentos utilizados para conhecer. Ainda seguindo as autoras citadas, observe o seguinte exemplo: Saber se determinada planta necessita de uma quantidade X de água e que, se não a receber de forma natural, deve ser irrigada, pode ser um conhecimento verdadeiro e comprovável,, mas nem por isso científico. Para que isso ocorra, é necessário ir mais além: conhecer a natureza dos vegetais, sua composição, seu ciclo de desenvolvimento e as particularidades que distinguem uma da outra. (MARCONI; LAKATOS, 2000, p. 16). Desse modo, o conhecimento científico pode ser caracterizado como: 1) Um conhecimento contingente, cujas proposições ou hipóteses têm sua veracidade ou falsidade conhecida por meio de experimentação; 2) Um conhecimento sistemático, um saber formado por um sistema de idéias (teorias), ordenado e lógico e não disperso; 3) Verificável, de modo que as afirmações que não podem ser comprovadas são dispensáveis à ciência;

15 Métodos e Técnicas de Pesquisa Página 15 / 111 4) Um conhecimento falível, pois não é absoluto, nem definitivo; 5) Aproximadamente exato, pois sendo falíveis novas proposições e novas técnicas podem reformular o conhecimento existente até o momento. Quantos aos outros modos de conhecimento, as autoras anteriormente citadas ilustram um quadro significativo no que se refere à compreensão das características específicas e distintas de cada modo de conhecimento: 2 Conhecimento popular -valorativo; -reflexivo; -assimétrico; -verificável; -falível; -inexato. Conhecimento científico -real (factual); -contingente; -sistemático; -verificável; -falível; -aproximadamente exato. Conhecimento filosófico -valorativo; -racional; -sistemático; -não verificável; -infalível; -exato. Conhecimento religioso (teológico) -valorativo; -inspiracional; -sistemático; -não verificável; -infalível; -exato. *O conhecimento popular é valorativo por fudamentar-se numa relação operada como base em emoções; reflexivo por limitar-se pela familiariedade com o objeto; assistemático por organizar-se em idéias próprias do sujeito e não na sistematização de idéias; verificável por limitar-se ao cotidiano e falível e inexato por conformar-se com as aparências com aquilo que se ouviu dizer a respeito. *O conhecimento filosófico é valorativo por partir de hipóteses que não poderão submeter à observação, sendo que as hipóteses baseadas em experiências; não verificável por apresentar resultados das hipóteses que não podem ser confirmados nem refutados; racional por consistir em um conjunto de enunciados logicamente correlacionados; sistemático porque suas hipóteses visam uma representação coerente da realidade estudada, visando a sua totalidade e infalível e exato por buscar uma realidade capaz de abranger todas as outras. *O conhecimento religioso é valorativo por basear-se em doutrinas que possuem proposições sagradas; inspiracional pelo fato das proposições serem reveladas de modo sobrenatural; infalível porque são inspirações divinais e, por isso, também indiscutíveis e exatas; sistemático por ser conhecimento da obra do criador do mundo e não verificável visto que está implícito na atitude de fé perante o conhecimento verificado. Perante essas diferentes características, deve-se esclarecer que essas formas de conhecimento podem coexistir na mesma pessoa. Um cientista poderá ser um ágil pesquisador, ter uma religião, fazer parte de um sistema filosófico e em vários momentos de sua vida agir de acordo com o senso comum. 2. METODOLOGIA CIENTÍFICA

16 Métodos e Técnicas de Pesquisa Página 16 / 111 Metodologia: é o caminho do pensamento e a prática exercida na abordagem da realidade. Ocupa um lugar central no interior das teorias e está sempre referida a elas. Metodologia inclui: a) as concepções teóricas de abordagem; b) o conjunto das técnicas que possibilitam a construção da realidade; c) o sopro divino do potencial criativo do investigador. Teoria e metodologia caminham juntas, de maneira inseparável MÉTODOS CIENTÍFICOS DE INVESTIGAÇÃO O conhecimento científico tem como característica a sua capacidade de ser verificado. Para isso, é fundamental que se possa identificar quais foram as operações mentais e técnicas realizadas que levaram à determinada afirmação. Assim, a ciência exige que se determine qual o método utilizado para se atingir determinado conhecimento. Método é o caminho utilizado para se chegar a determinado fim. É o conjunto de procedimentos intelectuais e técnicos adotados para se atingir o conhecimento. Em ciências humanas, há uma variedade de métodos a serem aplicados, conforme o objeto de estudo e o tipo de proposições a descobrir. Gil (1999), ao tratar dos métodos que proporcionam as bases lógicas da investigação científica, classifica-os da seguinte forma: a) método dedutivo; b) método indutivo; c) método hipotético-dedutivo; d) método dialético; e) método fenomenológico. a) Método dedutivo: É o método que parte do geral para o particular. É o método proposto pelos racionalistas, como Descartes, segundo os quais só a razão é capaz de levar ao conhecimento verdadeiro, que decorre de princípios reconhecidos como evidentes e irrecusáveis. As conclusões decorrem puramente da lógica. O método dedutivo é uma construção lógica, que parte de duas premissas, que são pressuposições, e delas se extrai uma terceira, que será a conclusão. Pode-se exemplificar a construção do conhecimento através deste método da seguinte forma: Premissa 1 (maior) Premissa 2 (menor) Conclusão Todo homem é mortal. Pedro é homem. Logo, Pedro é mortal. O método dedutivo tem maior aplicação nas ciências exatas, que possui princípios que podem ser considerados leis, como a lei da gravidade. Em ciências humanas, como a Administração de Empresas, por exemplo, o método dedutivo tem aplicação muito restrita porque em nossa ciência os argumentos são passíveis de dúvida, ou seja, noções científicas utilizadas têm mais chance de serem questionadas.

17 Métodos e Técnicas de Pesquisa O método dedutivo é muito criticado, pois suas conclusões não acrescentam muito mais do que as afirmações de suas premissas. Por exemplo, o fato de que Pedro é mortal é uma conclusão óbvia a partir da primeira premissa de que todo homem é mortal. Além disso, ao se adotar afirmações prévias, não se possibilita colocá-las em dúvida. Logo, o método dedutivo sofre a crítica de ser dogmático, assim como o conhecimento teológico ou religioso. b) Método indutivo O método indutivo é o inverso do dedutivo. Vai do particular ao geral, ou seja, a partir da coleta de dados particulares, se produz uma generalização. A generalização é buscada a partir da análise de casos concretos confirmadores de uma determinada realidade. O método indutivo foi proposto por empiristas como Bacon e Hobbes, segundo os quais o conhecimento se fundamenta exclusivamente na experiência, sem levar em conta princípios preestabelecidos. Utilizando esse método, busca-se conhecer as causas de um determinado fenômeno através de sua observação. Em seguida, os fenômenos são comparados para ver se há relação entre eles. Então, faz-se a generalização. Um exemplo da aplicação do método indutivo seria: O calor dilata o ferro. O calor dilata o cobre. O calor dilata o alumínio. O calor dilata os metais (todos). Página 17 / 111 Assim, as conclusões obtidas através do método indutivo, são verdades afirmações não contidas nas premissas consideradas, ao contrário do que ocorre na dedução. Esse método serviu, historicamente, para que se abandonasse uma postura especulativa e se adotasse a observação como um procedimento indispensável para se atingir o conhecimento científico. A partir desse método, se construíram as técnicas de coleta de dados e se elaboraram instrumentos capazes de mensurar os fenômenos sociais. O método indutivo, no entanto, sofreu várias críticas. A principal delas foi formulada por Hume ( ), que ponderou a veracidade das conclusões obtidas puramente através da observação. Exemplificou essa crítica da seguinte maneira: considerando que há inconstância nos fenômenos naturais e sociais, pode acontecer que todas as premissas estejam presentes, mas que a conclusão não seja a esperada, pela interveniência de algum fato inesperado. Isso quer dizer que o método indutivo trabalha com idéias de constância, permanência, uniformidade. Assim, pode ser que se descubra um tipo de metal que não dilate com o calor, o que impossibilita a generalização feita acima. 4 EXERCÍCIOS

18 Métodos e Técnicas de Pesquisa Página 18 / O saber científico compreende: a) O conhecimento científico como um conjunto de enunciados estabelecidos, de forma permanente, acerca de um objeto imutável. b) A investigação científica, que busca produzir idéias ou postulados, tendo entre seus resultados a produção de tecnologia. c) A espontaneidade, como um dos elementos constituintes do senso comum que é a condição de legitimidade da investigação científica. d) O conhecimento que se relaciona com a produção de bens materiais em detrimento da investigação e da pesquisa. 2. Sabe-se que a ciência apresenta concepções diversas que a) Variam no decorrer do tempo. b) Sempre têm a experimentação como método. c) Buscam a homogeneidade e a coerência. d) Pautam-se na busca de conceitos definitivos. 3. Da correlação entre Ciência, Metodologia e Universidade, é correto afirmar que a) O desenvolvimento da ciência sempre ocorreu dentro das universidades tradicionais. b) Na visão moderna de mundo e de homem, a ciência experimental é negada e submetida a outras formas reflexivas de saber. c) Questões como o acesso à leitura, à escrita, à expressão e ao cálculo são incentivados pelos novos parâmetros que orientam a ação educativa. d) Embora seja importante, a inserção no campo profissional não cabe nas reflexões sobre metodologia científica e universidade. 4. Sobre os componentes da ciência, é correto afirmar que a) A finalidade preocupa-se em definir comportamentos diferenciados que regem determinados fenômenos, criando leis específicas para cada evento. b) A função da ciência é contribuir para aperfeiçoar as relações entre os seres humanos e o mundo, a partir de um crescente acervo de conhecimentos. c) O objeto material, propriamente científico, diz respeito à construção de categorias abstratas e afastadas do campo lógico. d) O objeto material é o resultado de invenções e tecnologias, produzidas pela investigação formal, que melhoram a qualidade de vida da população. 5. Sobre as características do conhecimento científico, a alternativa correta é a) Depois de ser testado sistematicamente, o conhecimento científico torna-se exato e infalível. b) Por trabalhar com dados, a ciência fica isenta de erros na interpretação das provas e na crítica dos cientistas. c) O conhecimento científico é valorativo: baseia-se em juízos de valor a respeito das causas dos fenômenos da realidade.

19 Métodos e Técnicas de Pesquisa d) É o conjunto sistematizado de conhecimentos, obtidos mediante a utilização de métodos e da organização lógica das idéias científicas. 6. A Metodologia Científica está presente em diversos cursos de nível técnico, tecnológico e superior. Dessa forma, pode-se perceber que o conhecimento científico diferencia-se do popular mais no que se refere ao seu contexto metodológico do que propriamente no que concerne ao seu conteúdo. Visto assim, assinale a resposta certa. a) Conhecimento Científico: valorativo, reflexivo, assistemático, verificável, falível e inexato. b) Conhecimento Científico: factual, contingente, sistemático, verificável, aproximadamente exato. c) Conhecimento Científico: valorativo, racional, sistemático, não verificável, infalível e exato. d) Conhecimento Científico: valorativo, inspiracional, sistemático, não verificável, infalível e exato. e) Nenhuma das alternativas acima. 7. Existem algumas leis que regem as teorias da ciência moderna, da mesma forma que regem os métodos que são aplicados em determinadas ciências para operacionalização das investigações. Nesses casos, podemos dizer que o Método Indutivo e o Método Dedutivo são ordenados e regidos também por leis. Assinale quais são as leis da Indução e da Dedução, respectivamente, para a investigação. a) Do centro para o particular e do particular para o centro. b) Do particular para o centro e do centro para o particular. c) Do extremo para as partes e das partes para o extremo. d) Do particular para o geral e do geral para o particular. e) Todas as alternativas estão incorretas. 8. A complexidade do universo e a diversidade de fenômenos que nele se manifestam, aliadas à necessidade do homem de estudá-los para poder entendê-los e explicá-los, levam ao surgimento de diversos ramos de estudo e ciências específicas. Esta necessidade de uma classificação quer seja de ordem de complexidade e de conteúdo, quer sejam objetos e metodologias, classifica as ciências de que forma? a) Formais: Física e Direito; Factuais: Sociologia e Política. b) Formais: Economia e Antropologia; Factuais: Lógica e Matemática. c) Formais: Física e Química; Factuais: Lógica e Direito. d) Formais: Lógica e Matemática; Factuais: Direito e Sociologia. e) Nenhuma das alternativas acima. Página 19 / 111 6

20 Página 20 / 111 Métodos e Técnicas de Pesquisa AULA 02 PROJETO DE PESQUISA A realização de uma pesquisa depende de um planejamento, em que se prevê o tema, o problema, os objetivos, a metodologia, a fundamentação teórica, o tempo para realização de cada atividade, orçamento o estudo, etc. Para organizar essas informações, o estudante precisa elaborar um projeto de pesquisa adequado à área de estudo. Um projeto de pesquisa consiste, de maneira geral, em um planejamento detalhado de uma pesquisa científica que se pretende realizar. Planejar significa decidir antecipadamente o que deve ser feito na pesquisa. Esse planejamento deve apontar, passo a passo, o desenvolvimento, o tipo da pesquisa, seus objetivos. Assim, ao se planejar a execução da pesquisa, ter-se-á em mente e no papel um quadro claro e coerente do que se quer fazer. Severino (2002) destaca que um projeto de pesquisa desempenha várias funções, como: Definir e planejar o caminho a ser seguido no desenvolvimento da pesquisa; Explicitar as etapas a serem alcançadas, os instrumentos e a metodologia utilizada; Colaborar na organização do tempo a ser usado nas atividades; Estabelecer seqüência de roteiros e cumprimentos de prazos; Atender a exigências didáticas de disciplinas de cursos de graduação e pós-graduação; Servir de base para solicitação de bolsas de estudo ou de financiamento junto a agências de apoio à pesquisa; Servir de critério para seleção de alunos em cursos de pós-graduação; Além de facilitar o trabalho do próprio executor da pesquisa, a elaboração do projeto permite que outras pessoas (professores, colegas, membros de banca examinadora em processos de seleção e avaliação de trabalhos) entendam com clareza o que se pretende estudar. Em geral, em um primeiro momento, o estudante sente ansiedade e até demonstra indecisão e insegurança na formulação do projeto. Mas, ao se conhecer a estrutura de um projeto de pesquisa e ao se ter em mente o quanto um projeto facilita a execução de uma pesquisa, o estudante terá mais familiaridade com a pesquisa. Existem muitos roteiros para elaboração de um projeto. Este deve apresentar, principalmente, o problema de pesquisa, os objetivos de estudo, a metodologia a ser empregada, as bases de sustentação teórica, a previsão de tempo a ser utilizado para o desenvolvimento da pesquisa e as referências básicas. Os roteiros de projeto de pesquisa apresentam estruturas semelhantes. A seguir estão apresentados exemplos de roteiros de projeto de pesquisa expostos por Nísia Martins do Rosário:

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Acompanhamento aos Projetos de Pesquisa II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Espaço destinado

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito 1 Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: DIREITO TURMA: 9º SEMESTRE/NOTURNO DISCIPLINA: Monografia

Leia mais

Utilize o roteiro abaixo como mapa para elaboração do projeto. Organizado o conjunto, amplie as partes que requerem detalhamento.

Utilize o roteiro abaixo como mapa para elaboração do projeto. Organizado o conjunto, amplie as partes que requerem detalhamento. Utilize o roteiro abaixo como mapa para elaboração do projeto. Organizado o conjunto, amplie as partes que requerem detalhamento. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Título provisório (uma expressão

Leia mais

Pesquisa e método científicos

Pesquisa e método científicos Pesquisa e método científicos Cláudia Dias e Denise Fernandes Brasília, março 2000. Resumo Apresenta conceitos de ciência, pesquisa e método científicos e traça paralelos entre conhecimento científico

Leia mais

Metodologia do Trabalho Científico

Metodologia do Trabalho Científico Metodologia do Trabalho Científico Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses Cassandra Ribeiro O. Silva, Dr.Eng. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever

Leia mais

Metodologia Científica

Metodologia Científica Metodologia Científica Prof. William Costa Rodrigues FAETEC/IST Paracambi 2007 Metodologia Científica: Conceitos e Definições É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para

Leia mais

7/30/2012. Objetivos por Unidade de Ensino Unidade 1 - Ler e elaborar textos acadêmicos e científicos de modo significativo e reflexivo.

7/30/2012. Objetivos por Unidade de Ensino Unidade 1 - Ler e elaborar textos acadêmicos e científicos de modo significativo e reflexivo. Leitura, Interpretação e Produção de Textos. Estrutura e Organização de trabalhos acadêmicos. Pesquisa Cientifica. Elaboração de Projeto de Pesquisa. Proporcionar a inserção do aluno no trabalho acadêmico,

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE IGUAÇU FACUDADE DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE MONOGRAFIA FILOMENA MARIA RATES SOARES VITOR TENÓRIO NOVA

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções:

PROJETO DE PESQUISA. Antonio Joaquim Severino 1. Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: PROJETO DE PESQUISA Antonio Joaquim Severino 1 Um projeto de bem elaborado desempenha várias funções: 1. Define e planeja para o próprio orientando o caminho a ser seguido no desenvolvimento do trabalho

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PARA OS ESTUDANTES DE FISIOTERAPIA MONTES CLAROS - MG APRESENTAÇÃO Prezado(a) aluno(a): Este manual tem como objetivo orientá-lo quanto às normas do Trabalho de

Leia mais

3 c m FACULDADE DE COLIDER-FACIDER ( NOME) 3 cm (TÍTULO DO PROJETO)

3 c m FACULDADE DE COLIDER-FACIDER ( NOME) 3 cm (TÍTULO DO PROJETO) 3 c m FACULDADE DE COLIDER-FACIDER ( NOME) 3 cm (TÍTULO DO PROJETO) 2 cm (arial / times roman 12 ) TIRAR NUMERAÇÃO PARA IMPRESSAO CAPA CIDADE/ESTADO 2 c m ANO (NOME) TÍTULO DO PROJETO) (arial / times roman

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA:

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA: PLANO DE DISCIPLINA Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social Coordenação: Naiara Magalhães Professor (a): Adriana Barros Disciplina: Pesquisa Social I Carga horária: 60h Período: 1º/2014

Leia mais

TÓPICOS DE UM PRÉ-PROJETO

TÓPICOS DE UM PRÉ-PROJETO Prof. Dr. Eduardo Braga 1 1 Introdução TÓPICOS DE UM PRÉ-PROJETO Iniciar a redação colocando alguns antecedentes do assunto/tema/problema escolhido. Expor as justificativas e razões para a escolha do tema

Leia mais

Projeto de Pesquisa: Estrutura e natureza

Projeto de Pesquisa: Estrutura e natureza Projeto de Pesquisa: Estrutura e natureza Após a entrega do exercício D (folha síntese do projeto de pesquisa, vamos rever o projeto de pesquisa e a introdução da tese. Após a aula, além do exercício D

Leia mais

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11. Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica Código: CTB-190 Pré-requisito: ----------

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA

3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA 3 cm UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE LUZIÂNIA NOME DO AUTOR (fonte tamanho 12, arial, todas em maiúscula, negrito, centralizado) ESTÁGIO SUPERVISIONADO I OU II DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA

1. Escolha do Tema. 2. Formulação do Problema. 1 Escolha do Tema II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA II. PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Escolha do tema 2. Formulação do problema 3. Justificativa 4. Determinação dos objetivos 5. Referencial teórico 6. Referências 1 Escolha do Tema 1. Escolha do Tema Nesta

Leia mais

COMO REALIZAR UM SEMINÁRIO. Gilberto Luiz de Azevedo Borges - Departamento de Educação -1B-Botucatu-UNESP

COMO REALIZAR UM SEMINÁRIO. Gilberto Luiz de Azevedo Borges - Departamento de Educação -1B-Botucatu-UNESP COMO REALIZAR UM SEMINÁRIO Gilberto Luiz de Azevedo Borges - Departamento de Educação -1B-Botucatu-UNESP A técnica do seminário tem sido usualmente entendida como sinônimo de exposição. O "seminário",

Leia mais

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R

As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R As Etapas da Pesquisa D R. G U A N I S D E B A R R O S V I L E L A J U N I O R INTRODUÇÃO A pesquisa é um procedimento reflexivo e crítico de busca de respostas para problemas ainda não solucionados. O

Leia mais

A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES

A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES 1/6 A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES Definir o que é pesquisa; mostrar as formas clássicas de classificação das pesquisas; identificar as etapas de um planejamento de pesquisa. INTRODUÇÃO O que é pesquisa?

Leia mais

Slide 1. Slide 2. Slide 3. Verbo jurídico Metodologia da pesquisa. Conteúdo programático. Bibliografia básica. Prof. Me.

Slide 1. Slide 2. Slide 3. Verbo jurídico Metodologia da pesquisa. Conteúdo programático. Bibliografia básica. Prof. Me. Slide 1 Verbo jurídico Metodologia da pesquisa Prof. Me. Walter Corrêa Slide 2 Conteúdo programático noção de pesquisa científica; estrutura do projeto, escolha do tema, métodos de pesquisa, coleta de

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA - 2008

ORIENTAÇÕES SOBRE O PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA NA ESCOLA - 2008 SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS EDUCACIONAIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL Orientação nº 02/2008 PDE/SEED Curitiba, 27 de maio

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA DE FARROUPILHA Mantido pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade MANUAL DE ESTÁGIO Curso de PEDAGOGIA S U M Á R I O 1. Apresentação... 03 2. Proposta de Estágio... 03 3. Aspectos legais... 04 4. Objetivo Geral... 04 5. Campo de Estágio... 05 6. Modalidades de Estágio...

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE PIO XII REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( 6º PERÍODO/2013-7º PERÍODO/2014-8º PERÍODO/2014 ) Cariacica 2013/2014 FACULDADE DE ESTUDOS

Leia mais

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA

INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA INSTITUTO LONG TAO METODOLOGIA CIENTÍFICA Profa. Ms. Rose Romano Caveiro CONCEITO E DEFINIÇÃO É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas

Leia mais

Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação

Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Conhecimento e Ciência: tipos de conhecimentos Professora: Sueli Andrade Disciplina: Metodologia do Trabalho Científico Ciência e Conhecimento

Leia mais

Orientações para a elaboração dos projetos de pesquisa (Iniciação científica)

Orientações para a elaboração dos projetos de pesquisa (Iniciação científica) GRUPO PAIDÉIA FE/UNICAMP Linha: Episteduc Coordenador: Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa Orientações para a elaboração dos projetos de pesquisa (Iniciação científica) Os projetos de pesquisa se caracterizam

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) AV. José de Grande, 332 Marília - SP FONE (14) 34021813 e.mail: serie3e4enf@famema.br http://www.famema.br

Leia mais

MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MONTES CLAROS MAIO/2010 SUMÁRIO 1. Introdução 4 2. Programa Institucional de Iniciação Científica 5 3. Regulamentação do Programa Iniciação Científica 7 3.1 Obrigações das

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL UNIVERSIDADE PARANAENSE UNIPAR Reconhecida pela Portaria MEC nº 1580, de 09/11/93 D.O.U. 10/11/93 Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura APEC UMUARAMA TOLEDO GUAÍRA PARANAVAÍ CIANORTE CASCAVEL

Leia mais

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho PROJETO DE PESQUISA INTRODUÇÃO (O QUE É O TEMA?) Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Desenvolver genericamente o tema Anunciar a idéia básica Delimitar o foco da pesquisa

Leia mais

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato

Metodologia Científica. César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica César de Paula Diego Vilela Elisane Silva Fabrício Aranda Wesley Sato Metodologia Científica Introdução Métodos Introdução Metodologia científica é a forma como se conduz uma pesquisa,

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER

Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Elaboração de Projetos PROJETO DE PESQUISA FERNANDO DOMINGO ZINGER Metodologia Científica Projeto de Pesquisa Orientações Gerais Projeto de pesquisa Questões a responder o que fazer? formulação do problema,

Leia mais

AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE PESQUISA APLICADA SUMÁRIO

AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE PESQUISA APLICADA SUMÁRIO 1 AUÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE PESQUISA APLICADA SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 O QUE É UM PROJETO?... 2 2.1 PROJETO DE PESQUISA... 2 3 CLASSIFICAÇÃO DAS PESQUISAS... 4 4 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA

Leia mais

Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105)

Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105) Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105) Prof. Dr. Federico Bernardino Morante Trigoso Prof. Dr. Luis Alberto Martinez Riascos Santo André, SP Setembro de 2012 federico.trigoso@ufabc.edu.br

Leia mais

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria como requisito parcial para a seleção de ingresso

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA A IMPORTÂNCIA DA LEITURA Quem não possui o hábito da leitura, precisa desenvolvê-lo, pois é difícil uma formação de qualidade sem muita leitura. Como você costuma selecionar seu material de leitura? O

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos REDE DE BIBLIOTECAS ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.)

Universidade Presidente Antônio Carlos REDE DE BIBLIOTECAS ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.) ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.) Colaboração: Dirlhê Maria Lima Pereira Bibliotecária FUPAC Itabirito ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA BARBACENA SUMÁRIO 1 PROJETO DE PESQUISA...2 1.1 Capa...2 1.2

Leia mais

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa

Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Etapas para a elaboração de um Pré- Projeto de Pesquisa Estrutura de um projeto de pesquisa: 1. TEMA E TÍTULO DO PROJETO 2. DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA 3. INTRODUÇÃO 4. RELEVÂNCIA E JUSTIFICATIVA 5. OBJETIVOS

Leia mais

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012)

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) O Ensino de Direitos Humanos da Universidade Federal do

Leia mais

1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA

1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA Roteiro para projeto de pesquisa Gildenir Carolino Santos, 2005. 1 ROTEIRO PARA PROJETO DE PESQUISA Antes de passar para a construção ou montagem de um projeto de pesquisa, é importante saber que esse

Leia mais

Considerações introdutórias sobre o conceito de metodologia em seu significado acadêmico

Considerações introdutórias sobre o conceito de metodologia em seu significado acadêmico Resumo Considerações introdutórias sobre o conceito de metodologia em seu significado acadêmico Jamil Rodrigues ZAMPAULO 1 Objetiva-se, neste trabalho, oferecer tecer algumas considerações, a nível introdutório,

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Curso de Engenharia da Computação RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: Discentes: Desempenho docente e Projeto Pedagógico

Leia mais

Tópico 7 Planejamento e Projetos. O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá:

Tópico 7 Planejamento e Projetos. O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá: Tópico 7 Planejamento e Projetos n. O que você deverá saber Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá: - ser capaz de elaborar e orientar projetos de serviços e projetos de pesquisa; - ter adquirido conhecimentos

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO Aprovado pelo Colegiado do Curso através da Resolução nº 03 de 13 de agosto de 2010 NORMAS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Araranguá MÊS /ANO 2 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO...3 2- OBJETIVOS...4 3- JUSTIFICATIVA...5 4- REVISÃO TEÓRICA...6 5- METODOLOGIA...7 6- CRONOGRAMA...8 7- BIBLIOGRAFIA...9

Leia mais

Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas

Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas Normas para Trabalhos de Conclusão de Curso no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Federal de Pelotas 1 Objetivos Com a finalidade de obter o grau de tecnólogo em Gestão Ambiental,

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Curso de Bacharelado em Odontologia RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: Discentes: Desempenho Docente e Projeto Pedagógico

Leia mais

CIÊNCIA => METODOLOGIA => METODOS (processos e técnicas) => Conhecer, agir e intervir na realidade.

CIÊNCIA => METODOLOGIA => METODOS (processos e técnicas) => Conhecer, agir e intervir na realidade. O QUE É Metodologia Científica, como disciplina: METODOLOGIA CIENTÍFICA Confere os caminhos necessários para o auto-aprendizado através da qual o aluno é sujeito do processo, deve aprender a pesquisar

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10. Curso tecnológico em Redes de Computadores

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10. Curso tecnológico em Redes de Computadores CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10 Curso tecnológico em Redes de Computadores CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS:

Leia mais

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA: 60 horas. ANO/SEM DA TURMA: 4º Semestre TURNO: noturno TURMA: 22 EMENTA

Plano de Ensino. CARGA HORÀRIA: 60 horas. ANO/SEM DA TURMA: 4º Semestre TURNO: noturno TURMA: 22 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU: ( )integrado ( X)subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCAEDHMT01-P A IMPORTÂNCIA EPISTEMOLÓGICA DA METODOLOGIA DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS Ozilma Freire dos Santos (1) Deyve Redyson (3). Centro de Ciências Aplicadas e Educação/Departamento de Hotelaria/MONITORIA

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO ACADÊMICO NOME DO(A) CANDIDATO(A) TÍTULO Projeto de pesquisa

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

Projeto de Pesquisa. Profª Drª Lívia Haygert Pithan Supervisora do Setor de TCC da FADIR livia.pithan@pucrs.br

Projeto de Pesquisa. Profª Drª Lívia Haygert Pithan Supervisora do Setor de TCC da FADIR livia.pithan@pucrs.br PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE DIREITO Projeto de Pesquisa Profª Drª Lívia Haygert Pithan Supervisora do Setor de TCC da FADIR livia.pithan@pucrs.br 1 1. Definição Projeto

Leia mais

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS

TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS TAMANHO DAS FOLHAS - DEMONSTRATIVOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS IFAM CAMPUS HUMAITÁ CURSO DE... NOME DO(A) DISCENTE TÍTULO DA PESQUISA HUMAITÁ AM ANO EM QUE O TRABALHO

Leia mais

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador:

INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador: INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM (TÍTULO DO PROJETO) Acadêmico: Orientador: São Luis 2015 (TÍTULO DO PROJETO) (NOME DO ALUNO) Projeto de Pesquisa do Programa

Leia mais

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino

Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Orientações para Preenchimento do Plano de Ensino Este documento tem como objetivo orientar os docentes da UFCSPA na elaboração do Plano de Ensino de disciplinas no formato adequado ao Sistema de Registro

Leia mais

FLUXOGRAMA DA PESQUISA

FLUXOGRAMA DA PESQUISA FLUXOGRAMA DA PESQUISA Desde a preparação até a apresentação de um relatório de pesquisa estão envolvidas diferentes etapas. Algumas delas são concomitantes; outras são interpostas. O fluxo que ora se

Leia mais

A PESQUISA NA EDUCAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

A PESQUISA NA EDUCAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ORIENTAÇÕES PARA A CONSTRUÇÃO LÓGICA E FORMAL DA PESQUISA A PESQUISA NA EDUCAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM A Faculdade La Salle foca suas atividades acadêmicas na aprendizagem, busca

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Pesquisa em Educação PROFESSOR: Ms. Everton Fêrrêr de Oliveira I IDENTIFICAÇÃO 1. Universidade

Leia mais

Manual para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos

Manual para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos 15 2. METODOLOGIA CIENTÍFICA Metodologia científica é a disciplina que estuda os caminhos do saber, aonde método significa caminho, logia estudo e ciência saber. De forma simplificada, então, a metodologia

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas Trabalho de Conclusão de Curso - TCC - Bacharelado Interdisciplinar em Ciências Humanas 1. O que é o TCC? O O TCC é uma atividade de síntese e integração de conhecimentos adquiridos ao longo do curso,

Leia mais

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1

FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO. Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura. Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 FACULDADE PAULUS DE TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO Curso de filosofia Bacharelado e Licenciatura Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso 2015/1 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

PLANO DE ENSINO. PROJETO PEDAGÓCIO 2013. Carga Horária Semestral: 80h. Semestre do Curso: 7º.

PLANO DE ENSINO. PROJETO PEDAGÓCIO 2013. Carga Horária Semestral: 80h. Semestre do Curso: 7º. PLANO DE ENSINO. PROJETO PEDAGÓCIO 2013. Curso: Pedagogia. Disciplina: Conteúdos e Metodologia de História Carga Horária Semestral: 80h. Semestre do Curso: 7º. 1 - Ementa (sumário, resumo) História como

Leia mais

PLANO DE ENSINO - Curso Semestral 2015

PLANO DE ENSINO - Curso Semestral 2015 21/02/2011 Página 1 de 5 PLANO DE ENSINO - Curso Semestral 2015 Disciplina DIREITO DE EMPRESA Curso Graduação Período 3º PERÍODO Eixo de Formação EIXO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Turma A, B e D Código 076

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CÓDIGO UNIDADE 042 CÓD. CURSO CURSO 42501 JORNALISMO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO 121.3213.1 METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO PROFESSOR (A) NÚCLEO TEMÁTICO HUMANIDADES E CIÊNCIAS

Leia mais

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com:

As pesquisas podem ser agrupadas de acordo com diferentes critérios e nomenclaturas. Por exemplo, elas podem ser classificadas de acordo com: 1 Metodologia da Pesquisa Científica Aula 4: Tipos de pesquisa Podemos classificar os vários tipos de pesquisa em função das diferentes maneiras pelo qual interpretamos os resultados alcançados. Essa diversidade

Leia mais

COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA?

COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA? COMO DESENVOLVER UMA PESQUISA E COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA? Conhecimento: Conhecimento: nada mais é que a apreensão da realidade, de forma real ou imaginada. Entendendo realidade como aquilo

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA

O PROJETO DE PESQUISA 1 O PROJETO DE PESQUISA 1 CONCEITO DE PROJETO DE PESQUISA O Projeto de Pesquisa é um documento elaborado pelo acadêmico, exigido por algumas instituições como fase preparatória à elaboração do Trabalho

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC) , INCLUINDO ESSE, DEVEM SER RETIRADOS DO TEXTO FINAL, POIS SERVEM SOMENTE COMO ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO FINAL> PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO (PPC)

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: DISCENTES:

Leia mais

Universidade de Cuiabá. Curso de Direito

Universidade de Cuiabá. Curso de Direito PLANO DE ENSINO - ANO 2011/2 1 - IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DISCIPLINA: Biodireito TERMO: 8º semestre CARGA HORARIA: 30 horas PROFESSOR: Clarissa Bottega, Daniela Samaniego e José Diego Costa. 2 - PERFIL

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS CURSO DE JORNALISMO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS 1 1 ÁREAS TEMÁTICAS Respeitada a disponibilidade de carga horária dos professores orientadores e a escolha dos alunos,

Leia mais

Escolha do tema. Etapas da pesquisa. Como nascem as idéias? Como nascem as idéias?

Escolha do tema. Etapas da pesquisa. Como nascem as idéias? Como nascem as idéias? Escolha do tema Etapas da pesquisa O que pretendo abordar? O tema é um aspecto ou uma área de interesse de um assunto que se deseja provar ou desenvolver. Eleger uma parcela delimitada de um assunto, estabelecendo

Leia mais

FACULDADE ESPÍRITO SANTENSE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO CURSO DE DIREITO

FACULDADE ESPÍRITO SANTENSE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO CURSO DE DIREITO FACULDADE ESPÍRITO SANTENSE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO CURSO DE DIREITO Cariacica/ES 2014 FACULDADE ESPÍRITO SANTENSE DE CIÊNCIAS JURÍDICAS REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA CURSO DE DIREITO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA RIO DE JANEIRO MÊS - ANO NOME DO AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao orientador

Leia mais

Metodologia Científica. Metodologia Científica

Metodologia Científica. Metodologia Científica Metodologia Científica Metodologia Científica Seqüência da Apresentação Introdução Tipos de pesquisa Tipos de fontes de dados Pesquisa na área de Informática Projeto de pesquisa Metodologia Formato de

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II e III Coronel Fabriciano 2015 REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO O curso de Pedagogia organiza o seu Estágio Supervisionado

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Língua Portuguesa Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário, resumo) Fundamentos

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

ESTADO DE SANTA CATARINA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ESTADO DE SANTA CATARINA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS FLORIANÓPOLIS NOVEMBRO 2010 GUIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

Escrevendo trabalhos acadêmicos (monografia, dissertação e tese)

Escrevendo trabalhos acadêmicos (monografia, dissertação e tese) Escrevendo trabalhos acadêmicos (monografia, dissertação e tese) Baseado nas notas de aula da Prof. Dra. Diana Paula Andrade desta mesma disciplina. Disciplina: Metodologia do Ensino Superior em Ciências

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER)

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER) FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER) UBERLÂNDIA 2013 NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: subtítulo do projeto (se houver) Projeto de Pesquisa

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Disciplina: TC0600 - Projeto de Graduação I Turma C Profa. Denyse de Araújotere

PROJETO DE PESQUISA. Disciplina: TC0600 - Projeto de Graduação I Turma C Profa. Denyse de Araújotere PROJETO DE PESQUISA Disciplina: TC0600 - Projeto de Graduação I Turma C Profa. Denyse de Araújotere Etapas da pesquisa: Etapas da pesquisa: O projeto de pesquisa: É a organização do raciocínio Pretende

Leia mais

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Metodologia Científica Aula 1 Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Bibliografia: http://pesquisaemeducacaoufrgs.pbworks. com/w/file/fetch/64878127/willian%20cost a%20rodrigues_metodologia_cientifica

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Filosofia Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Introdução à Filosofia, o estudo da filosofia;

Leia mais

MODELO BÁSICO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO BÁSICO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO BÁSICO DE PROJETO DE PESQUISA 2 CAPA 3 cm CENTRO UNIVERSITÁRIO CÂNDIDO RONDON - UNIRONDON NOME DO ALUNO (Centralizado e em letras maiúsculas) PROJETO DE MONOGRAFIA APLICABILIDADE DA TEORIA DOS FATOS

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa EDUCAÇÃO INFANTIL JUSTIFICATIVA O momento social, econômico, político e histórico em que vivemos está exigindo um novo perfil de profissional, de cidadão: informado, bem qualificado, crítico, ágil, criativo,

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA:

MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA: CURSO DE DIREITO - 1º SEMESTRE/2013 1 Prof a.: Helisia Góes Disciplina: MONOGRAFIA I Turmas: 9º DIN-2 MATERIAL DE APOIO PRODUÇÃO DA METODOLOGIA DO PROJETO DE PESQUISA OS TRÊS ENFOQUES DE PESQUISA: 1) SE...

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO

MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO Faculdade de Tecnologia de Mogi das Cruzes (FATEC-MC) MANUAL DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO Setembro-2014 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Trabalho de Graduação... 3 3. Áreas Temáticas... 3 4. Responsabilidades

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Alfabetização Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) História

Leia mais

Fundamentos Históricos e Filosóficos das Ciências

Fundamentos Históricos e Filosóficos das Ciências ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Fundamentos Históricos e Filosóficos das Ciências Prof. Nelson Luiz Reyes Marques O que é ciência afinal? O que é educação em ciências? A melhor maneira

Leia mais