PLANO DE TRABALHO. Grupo de Pesquisa do IBICT associado ao projeto: Comunicação e Divulgação Científicas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE TRABALHO. Grupo de Pesquisa do IBICT associado ao projeto: Comunicação e Divulgação Científicas"

Transcrição

1 PLANO DE TRABALHO 1. TEMA GERAL Título: A obra científica de Vital Brazil: influências e relações. Candidato(a): Rosany Bochner Supervisor(a): Dra. Lena Vania Pinheiro Ribeiro. Duração do projeto: 1 ano (01 de janeiro a 31 de dezembro de 2011) Grupo de Pesquisa do IBICT associado ao projeto: Comunicação e Divulgação Científicas 2. LIGAÇÃO DO PROJETO COM O INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA - IBICT O interesse deste projeto para a área de concentração Informação e Mediações Sociais e Tecnológicas para o Conhecimento justifica-se pela importância da obra científica de Vital Brazil, que merece ser mais explorada e divulgada. É importante salientar que dentre vários aspectos, essa obra apresenta a controvérsia da especificidade do soro travada no final do século XIX e início do século XX entre Vital Brazil e o pesquisador francês do Instituto Pasteur de Lille, Albert Calmette, o que se configurou no primeiro diálogo científico entre esses dois países (BOCHNER, 2009). Estão contemplados nesse projeto os processos de geração, organização, preservação, disseminação, acesso e uso da informação. As técnicas de análise serão baseadas em leis bibliométricas, tema em que o IBICT vem investindo esforços, em especial com a oferta do curso Metrias da Comunicação Científica: bibliometria, informetria, cientometria, webmetria, ministrado pela Dra. Gilda Maria Braga, da qual fui aluna em Esse curso está vinculado ao grupo de pesquisa Comunicação e Divulgação Científicas, liderado pela Dra. Lena Vânia Ribeiro Pinheiro, ao qual também pertenço. 1

2 Outra relação do projeto com o IBICT se dá pelo fato de ambos estarem envolvidos com o Prossiga. Esse programa foi criado em 1995, vinculado à presidência do CNPq, com o objetivo de promover o uso da informação e da comunicação para a pesquisa, na Internet. Tinha sob sua coordenação a Biblioteca Virtual Vital Brazil, criada em Foi transferido para o IBICT em 2001 (Chastinet, 2002). Atualmente, as Bibliotecas Virtuais de Notáveis da C&T no Brasil, na qual Vital Brazil está incluído, cujo acesso era realizado por meio do Prossiga (http://prossiga.ibict.br/bibliotecas/), estão agora dentro da página do CanalCiência do IBICT (http://www.canalciencia.ibict.br/notaveis/). A transferência se deu porque como o CanalCiência é um veículo de divulgação científica considerou-se que as Bibliotecas de Notáveis teriam mais visibilidade sediadas nesse local. Mas as urls antigas que davam acesso às bibliotecas continuam sendo as mesmas. Como é necessário realizar a transferência de alguns sistemas do IBICT de servidores antigos para novos, pode ser que o acesso apresente, momentaneamente, algum problema, como é o caso da Biblioteca Virtual Vital Brazil, que encontra-se momentaneamente inacessível. Entretanto, faz-se necessário mencionar que nenhuma Biblioteca de Notáveis foi desativada. A importância deste projeto se reflete no apoio recebido pela Casa de Vital Brazil e pelo Instituto Vital Brazil (cartas de apoio em anexo). 2

3 3. PROJETO A OBRA CIENTÍFICA DE VITAL BRAZIL: INFLUÊNCIAS E RELAÇÕES 3.1. INTRODUÇÃO A descoberta da soroterapia antipeçonhenta foi apresentada à Sociedade de Biologia da França no dia 10 de fevereiro de 1894, por dois grupos de pesquisadores de estabelecimentos de pesquisa parisienses, de um lado Césaire Auguste Phisalix e Gabriel Bertrand (PHISALIX; BERTRAND, 1894), do Museu Nacional de História Natural, guiados por Jean Baptiste Auguste Chauveau e do outro, Albert Calmette (CALMETTE, 1894) do Instituto Pasteur, que trabalhava sob a direção de Emile Roux (BOCHNER, 2003). Esta descoberta teve profunda repercussão nos trabalhos do pesquisador brasileiro Vital Brazil Mineiro da Campanha, nascido em Campanha, Minas Gerais no dia 28 de abril de 1865, vindo a falecer em 8 de maio de 1950 no Rio de Janeiro (BRAZIL, 1940; BRAZIL, 1989; BRAZIL, 2001; BRAZIL; SANT ANNA, 2009). Em 1896, estudou, sem sucesso, várias plantas preconizadas como antídotos contra os venenos de serpentes. A leitura dos trabalhos do pesquisador francês Albert Calmette deram novos rumos às suas pesquisas (BRAZIL, 1940; BRAZIL, 1989; BRAZIL, 1996; BRAZIL, 2001; BRAZIL; SANT ANNA, 2009). Em 1898, Vital Brazil confirmou que a especificidade dos soros estava relacionada ao gênero da serpente agressora. A hipótese, implícita nas pesquisas sobre os sintomas e lesões, foi ratificada através da imunização diferenciada de alguns cães por cascavéis ou jararacas: os soros derivados de serpentes cujo gênero diferia das que haviam picado os animais revelavam-se inativos nestas mesmas cobaias (BRAZIL, 1940; BRAZIL, 1989; BRAZIL, 1996; BRAZIL, 2001; BRAZIL; SANT ANNA, 2009). 3

4 A descoberta de Vital Brazil sobre a especificidade dos soros antipeçonhentos estabeleceu um novo conceito na imunologia, e seu trabalho sobre a dosagem dos soros antiofídicos gerou tecnologia inédita. A criação dos soros antipeçonhentos específicos e o antiofídico polivalente ofereceu à Medicina, pela primeira vez, um produto realmente eficaz no tratamento do acidente ofídico que, sem substituto, permanece salvando centenas de vidas nos últimos cem anos (SANT ANNA; FARIA, 2005). A obra científica de Vital Brazil conta com 72 trabalhos e abrange desde sua tese de doutoramento publicada em 1892 até seu último artigo lançado em 1941 (PEREIRA NETO, 2002). Dada a importância que representa a contribuição científica do Dr. Vital Brazil, principalmente no que se refere ao estudo do ofidismo e dos venenos, em 1969 a pesquisadora da seção de fisiopatologia experimental do Instituto Butantan, Eva Kelen, realizou um levantamento bibliográfico das obras de Vital Brazil (KELEN, 1969). Em 2002, o pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz, André de Faria Pereira Neto, dá seguimento ao trabalho de Eva Kelen, reunindo em um único livro toda a obra científica de Vital Brazil (PEREIRA NETO, 2002), que estava dispersa em várias instituições e publicações. O conteúdo dessa obra está especificado no item 3.4 referente a Metodologia. Segundo afirma o organizador dessa obra, André de Faria Pereira Neto, foram incluídos tanto os autores em que o cientista se apóia quanto àqueles que ele discute ou dos quais diverge, sem distinção. 4

5 3.2. OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Analisar a produção científica e as citações da obra de Vital Brazil, com vistas a identificar a rede social e institucional no seu processo de comunicação científica com pesquisadores nacionais e internacionais OBJETIVOS ESPECÍFICOS Identificar o tipo de autoria, os colaboradores na produção científica e a rede institucional estabelecida por Vital Brazil, em nosso país e no exterior. Analisar o padrão de citação adotado por Vital Brazil, os precursores e questões que nortearam sua pesquisa. Identificar os principais temas de divergência entre Vital Brazil e demais pesquisadores, em especial em relação à especificidade dos soros antipeçonhentos REFERENCIAL TEÓRICO A base para a realização deste projeto decorre de minha participação no II Curso de Metrias da Comunicação Científica: bibliometria, informetria, cientometria, webmetria, ministrado pela Dra. Gilda Maria Braga, no período de 15 de agosto a 10 de outubro de 2007, sob a coordenação do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia IBICT. 5

6 BIBLIOMETRIA O termo Bibliometria indica o tratamento quantitativo e comportamento dos textos registrados, isto é, Bibliometria quantifica os processos de comunicação escrita (BRAGA, 1973). Os estudos bibliométricos fornecem subsídios básicos de pesquisa, numa tentativa de controle da explosão da informação.... as leis e teorias, incluindo as bibliométricas, capacitaram os cientistas da informação a entender e a analisar a literatura científica em diferentes aspectos. (FIGUEIREDO, 1973, p. 27). A bibliometria, técnica quantitativa e estatística de medição dos índices de produção e disseminação do conhecimento científico, surge no início do século XX como sintoma da necessidade do estudo e da avaliação das atividades de produção e comunicação científica. (ARAÚJO, 2006, p.12). Desenvolve-se inicialmente a partir da elaboração de leis empíricas sobre o comportamento da literatura, sendo que, entre os principais marcos de seu desenvolvimento, estão: o método de medição da produtividade de cientistas, Lei de Lotka (ALVARADO, 2002), a lei de dispersão do conhecimento científico, Lei de Bradford (PINHEIRO, 1982; PINHEIRO, 1983) e o modelo de distribuição e freqüência de palavras, Lei de Zipf (MAMFRIM, 1991). A bibliometria é um meio de situar a produção de um país em relação ao mundo, uma instituição em relação a seu país e, até mesmo, cientistas em relação às suas próprias comunidades. (MACIAS-CHAPULA, 1998, p. 135). 6

7 3.4. METODOLOGIA A pesquisa é exploratória, adota métodos bibliométricos e utiliza como principal fonte a obra científica de Vital Brazil. A obra científica de Vital Brazil está reunida em um livro (PEREIRA NETO, 2002), que apresenta a transcrição dos originais, bem como índice bibliográfico geral, índice remissivo temático e índice remissivo onomástico. Neste último índice são relacionados todos os autores que Vital Brazil mencionou ao longo de sua produção científica. Os procedimentos metodológicos seguirão as seguintes etapas: 1ª Etapa: Leitura e análise da produção científica de Vital Brazil, para identificação dos colaboradores. 2ª Etapa: Criação de uma lista de referências para cada trabalho, com base na compilação do índice onomástico contido na obra completa de Vital Brazil. 3ª Etapa: Criação de uma lista de freqüência de citação por pesquisador, com base na compilação do índice onomástico contido na obra completa de Vital Brazil. Para a realização das três primeiras etapas serão construídas duas bases de dados. Uma contendo os autores colaboradores e os respectivos artigos e a outra contendo os autores citados por Vital Brazil e os respectivos artigos. 4ª Etapa: Escolha da(s) lei(s) bibliométrica(s) a ser(em) utilizada(s) para aplicação nos dados da etapa anterior, de forma a separar os mais citados. 5ª Etapa: Identificação de pesquisadores mais citados. 6ª Etapa: Para os pesquisadores mais citados, realizar a leitura das obras para identificar os principais temas tratados. 7

8 7ª Etapa: Apresentação e divulgação dos resultados em eventos científicos. 8ª Etapa: Produção de relatório de pesquisa. 9ª Etapa: Produção de artigo científico. 8

9 3.5. CRONOGRAMA Atividades 1ª Etapa: Leitura e análise da produção científica de Vital Brazil, para identificação dos colaboradores. 2ª Etapa: Criação de uma lista de referências para cada trabalho. 3ª Etapa: Criação de uma lista de freqüência de citação por pesquisador. 4ª Etapa: Escolha da(s) lei(s) bibliométrica(s) a ser(em) utilizada(s) para aplicação nos dados da etapa anterior, de forma a separar os mais citados. 5ª Etapa: Identificação de pesquisadores mais citados. 6ª Etapa: Para os pesquisadores mais citados, realizar a leitura das obras para identificar os principais temas tratados. 7ª Etapa: Apresentação e divulgação dos resultados 8ª Etapa: Produção de relatório de pesquisa. 9ª Etapa: Produção de artigo científico Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 9

10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVARADO, R.U. A Lei de Lotka na bibliometria brasileira. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p , ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p , jan./jun BOCHNER, R. Acidentes por animais peçonhentos: aspectos históricos, epidemiológicos, ambientais e sócio-econômicos p. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro BOCHNER, R. Premier dialogue scientifique entre le Brésil et la France: Vital Brazil et la naissance de l'institut Butantan. Biofutur, v. 300, p , BRAGA, G. M. Relações bibliométricas entre a frente de pesquisa (research front) e revisões da literatura: estudo aplicado a Ciência da Informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p. 9-26, BRAZIL, E.V.; SANT ANNA, P.B.E. O cientista Vital Brazil e o arquiteto Álvaro Vital Brazil: elos entre ciência e arquitetura. In: Bitencourt, F. (org.). Arquitetura do Instituto Vital Brazil: um patrimônio modernista de saúde: 90 anos de história. Rio de Janeiro: Rio Books, p BRAZIL, L.V. Vital Brazil: vida e obra Niterói: Instituto Vital Brazil, p. BRAZIL, O. V. Contribuição para a História da Ciência no Brasil. Campanha Minas Gerais: Casa de Vital Brazil, p. BRAZIL, O. V. Vital Brazil e o Instituto Vital Brazil. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, p. BRAZIL, V. Recordando... Memórias do Instituto Butantan, São Paulo, v. 14, p. ix-xii, BRAZIL, V. Serumtherapia anti-ophidica. Collectanea de Trabalhos ( ) Instituto Butantan, São Paulo, Typographia do Diário Official, p , CALMETTE, A. L Immunisation artificielle des animaux contre le venin des serpents, et la thérapeutique expérimentale des morsures venimeuses. Comptes Rendus de la Société de Biologie, v. 46, 10 février, p , CHASTINET, Y. Prossiga; breve relato da sua história. Período: 1995 a Brasília: MCT/CNPq/IBICT, p. Disponível em: Acesso em 30 de set

11 FIGUEIREDO, L. M. Distribuição da literatura geológica brasileira: estudo bibliométrico. Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p , GUEDES, V. L. S.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO, 6., Salvador/BA, junho de Disponível em: <www.cinform.ufba.br/vi_anais/docs/vanialsguedes.pdf>. Acesso em: 28 set PEREIRA NETO, A. F. (org.). Vital Brazil: obra científica completa. Niterói: Instituto Vital Brazil, p. KELEN, E. Bibliografia dos trabalhos do Dr. Vital Brazil. Memórias do Instituto Butantan, v. XXXIV, p.1-7, MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 23, n. 3, p , MAMFRIM, F. P. B. Representação de conteúdo via indexação automática em textos integrais em língua portuguesa. Ciência da Informação, Brasília, v. 20, n. 2, p , PHISALIX, C.; BERTRAND, G. Sur la propriété antitoxique du sang des animaux vaccinés contre le venin de vipère. Comptes Rendus de la Société de Biologie, v. 46, 10 février, p , PINHEIRO, L. V. R. Lei de Bradford: uma reformulação conceitual p. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro PINHEIRO, L. V. R. Lei de Bradford: uma reformulação conceitual. Ciência da Informação, Brasília, v.12, n. 2, p , jul./dez SANT ANNA, O.A.; FARIA, M. Origens da imunologia: os anti-soros e a caracterização da especificidade na resposta imune. Revista de Medicina, São Paulo, v. 84, n. 1, jan./mar

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ

A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ A INFORMAÇÃO E A COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA NA FIOCRUZ Paulo Gadelha Vice-presidente de Desenvolvimento Institucional e Gestão do Trabalho Fundação Oswaldo Cruz 1900: Instituto Soroterápico Federal Objetivo

Leia mais

ANÁLISE DE CITAÇÕES EM LITERATURA INGLESA NAS DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE MESTRADO EM BIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

ANÁLISE DE CITAÇÕES EM LITERATURA INGLESA NAS DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE MESTRADO EM BIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANÁLISE DE CITAÇÕES EM LITERATURA INGLESA NAS DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE MESTRADO EM BIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Eixo temático: Análise de Citação Modalidade: Apresentação oral 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO

ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Políticas públicas: a cultura como fator de desenvolvimento econômico

Leia mais

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1.

BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública. Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-7 Atualização da terminologia e áreas temáticas em saúde pública (01 de julho de 2002) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para atualização

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO COM ACIDENTES OFÍDICOS NA REGIÃO DE ITAPEVA-SP DO ANO DE 2007 A 2012

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO COM ACIDENTES OFÍDICOS NA REGIÃO DE ITAPEVA-SP DO ANO DE 2007 A 2012 PERFIL EPIDEMIOLÓGICO COM ACIDENTES OFÍDICOS NA REGIÃO DE ITAPEVA-SP DO ANO DE 2007 A 2012 Suzuki, Cristiane Emiko Discente do curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva

Leia mais

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse

universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse universalização do acesso à informação científica em saúde: desafios da rede BVS eportuguêse Abel L. Packer BIREME/OPS/OMS, Diretor Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde

Leia mais

Biblioteca Digital da Unicamp

Biblioteca Digital da Unicamp Biblioteca Digital da Unicamp Luiz Atilio Vicentini vicentin@unicamp.br Florianópolis, novembro 2009. 2004 3.932 Teses = 627 mil visitas 370 mil downloads Formulário previa que as teses poderiam não ser

Leia mais

METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA. Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento

METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA. Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento DEFINIÇÕES Metodologia Científica: Universalização da comunicação do conhecimento científico; Dessa forma, pode-se deduzir que a

Leia mais

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL Endereço http://www.bn.br Órgão vinculado ao Ministério da Cultura, cuida do Livro, da Leitura, e da Biblioteca. Atendimento à distância. A Divisão de Informação Documental

Leia mais

Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA

Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA Temática(s): ACESSIBILIDADE COMUNICACIONAL RELATO DE EXPERIÊNCIA ACESSIBILIDADE INFORMACIONAL: alunos com deficiência visual na Universidade Federal do Rio Grande do Norte MELO, E. S. F. de. (Universidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia

Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia Elaborado por: Rosa Maria Fischi São Paulo 2008 Coordenação: Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Biblioteca Virginie

Leia mais

ANÁLISE DE METRIAS PARA DIMENSIONAR O ACESSO, O USO E A REPERCUSSÃO DO PORTAL DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA CANALCIÊNCIA

ANÁLISE DE METRIAS PARA DIMENSIONAR O ACESSO, O USO E A REPERCUSSÃO DO PORTAL DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA CANALCIÊNCIA ANÁLISE DE METRIAS PARA DIMENSIONAR O ACESSO, O USO E A REPERCUSSÃO DO PORTAL DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA CANALCIÊNCIA Márcia Rocha da Silva IBICT (mar_sea@ibict.br) Lena Vania Ribeiro Pinheiro IBICT (lenavania@ibict.br)

Leia mais

REDE COLABORATIVA DOS PESQUISADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA NO BRASIL

REDE COLABORATIVA DOS PESQUISADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA NO BRASIL PÔSTER REDE COLABORATIVA DOS PESQUISADORES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA NO BRASIL Jane Coelho Danuello, Jesús Pascual Mena-Chalco, Ely Francina Tannuri Oliveira Resumo: Esta pesquisa

Leia mais

FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO

FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO FONTES PRIMÁRIAS SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: BOLETINS E CIRCULARES DO APOSTOLADO POSITIVISTA (1881-1927) APRESENTAÇÃO João Carlos da Silva 1 A produção da IPB reúne uma farta publicação de

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES. 2013 Campus XXXXXXX

RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES. 2013 Campus XXXXXXX 1 RELATÓRIO DESCRITIVO DE ATIVIDADES 2013 Campus 2 1. CAMPUS 2012. Oferta de 600 vagas, com captação de beneficiários iniciada em 2011 e finalizada em Ações e etapas propostas Para o período de 07 (sete)

Leia mais

A bibliometria: reflexões para comunicação científica na Ciência da Comunicação e Ciência da Informação 1

A bibliometria: reflexões para comunicação científica na Ciência da Comunicação e Ciência da Informação 1 A bibliometria: reflexões para comunicação científica na Ciência da Comunicação e Ciência da Informação 1 Andrielle de A. MARQUES 2 Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM RESUMO Na contemporaneidade

Leia mais

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS DENOMINAÇÃO DO CARGO: AUXILIAR DE BIBLIOTECA NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO: Organizar, manter e disponibilizar os acervos bibliográficos para docentes, técnicos e alunos;

Leia mais

ESTUDOS BIBLIOMÉTRICOS NA ÁREA DA ADMINISTRAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS PESQUISADORES EM AMBIENTE DE INOVAÇÃO

ESTUDOS BIBLIOMÉTRICOS NA ÁREA DA ADMINISTRAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS PESQUISADORES EM AMBIENTE DE INOVAÇÃO ISSN 1984-9354 ESTUDOS BIBLIOMÉTRICOS NA ÁREA DA ADMINISTRAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS PESQUISADORES EM AMBIENTE DE INOVAÇÃO Robson Ramos Oliveira, Felipe da Silva Sales (IUPERJ; AGE; FABES; UVA)

Leia mais

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita.

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita. Câmara dos Deputados Centro de Formação e Treinamento CEFOR Programa de Pós-Graduação Nara Lucia de Lima O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos REDE DE BIBLIOTECAS ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.)

Universidade Presidente Antônio Carlos REDE DE BIBLIOTECAS ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.) ROSY MARA OLIVEIRA (ORG.) Colaboração: Dirlhê Maria Lima Pereira Bibliotecária FUPAC Itabirito ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA BARBACENA SUMÁRIO 1 PROJETO DE PESQUISA...2 1.1 Capa...2 1.2

Leia mais

Mensagens de correio eletrônico identificadas como documento arquivístico e Preservação Digital

Mensagens de correio eletrônico identificadas como documento arquivístico e Preservação Digital Mensagens de correio eletrônico identificadas como documento arquivístico e Preservação Digital Sérgio R. da S. Rodrigues - UFSM - Santa Maria, RS, Brasil Prof. Dr. Daniel Flores - UFSM - Santa Maria,

Leia mais

PROJETO DE MONITORIA 2014

PROJETO DE MONITORIA 2014 PROJETO DE MONITORIA 2014 Centro Universitário SENAC: CAS Curso: Bacharelado em Publicidade Disciplina: Teorias da Comunicação Professor responsável: Mônica Rodrigues da Costa Período letivo: 2º Período

Leia mais

A CLASSIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA ATRAVÉS DO QUALIS i

A CLASSIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA ATRAVÉS DO QUALIS i XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS (SNBU) Salvador, BA, 22 a 27 de outubro de 2006 Tema central: Acesso Livre à Informação Científica e Bibliotecas Universitárias Eixo temático: Sub-tema:

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 02/2013

COMUNICADO SDG Nº 02/2013 COMUNICADO SDG Nº 02/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo divulga aos órgãos jurisdicionados da área municipal o calendário de obrigações para 2013 necessárias ao atendimento das exigências

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( X ) CURTA DURAÇÃO ( ) LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

NOME DA INSTITUIÇÃO (FACULDADE, UNIVERSIDADE) NOME DO CENTRO DE ESTUDOS NOME COMPLETO DO ALUNO TITULO DO TRABALHO CIDADE

NOME DA INSTITUIÇÃO (FACULDADE, UNIVERSIDADE) NOME DO CENTRO DE ESTUDOS NOME COMPLETO DO ALUNO TITULO DO TRABALHO CIDADE NOME DA INSTITUIÇÃO (FACULDADE, UNIVERSIDADE) NOME DO CENTRO DE ESTUDOS NOME COMPLETO DO ALUNO TITULO DO TRABALHO CIDADE 00000 NOME COMPLETO DO ALUNO TITULO DO TRABALHO Titulo do Trabalho: seguido de uma

Leia mais

EDITAL 003 2015/2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC REDE DOCTUM DE ENSINO ANEXO I

EDITAL 003 2015/2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC REDE DOCTUM DE ENSINO ANEXO I EDITAL 003 2015/2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC REDE DOCTUM DE ENSINO Dra. Maria Renata Prado ANEXO I CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA (PIC-B) PROPONENTE/TITULAÇÃO:

Leia mais

TÍTULO DA FUTURA MONOGRAFIA: SUBTÍTULO, SE HOUVER.

TÍTULO DA FUTURA MONOGRAFIA: SUBTÍTULO, SE HOUVER. 1 UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE DIREITO NOME DO AUTOR TÍTULO DA FUTURA MONOGRAFIA: SUBTÍTULO, SE HOUVER. SÃO BERNARDO DO CAMPO 2014 2 NOME DO AUTOR TÍTULO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL

PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL PLANO DE TRABALHO Período: 2014/2015 1 CONTEXTO INSTITUCIONAL De 1999 até o ano de 2011 o Instituto Adventista de Ensino do Nordeste (IAENE) congregava em seu espaço geográfico cinco instituições de ensino

Leia mais

CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999.

CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999. CHÂTELET, A.-M. La naissance de l architecture scolaire. Lês écoles élémentaires parisiennes de 1870-1914. Paris: Honoré Champion, 1999. Ana Paula Pupo Correia* O livro de Anne-Marie Châtelet, 1 O nascimento

Leia mais

ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS: ASPECTOS HISTÓRICOS, EPIDEMIOLÓGICOS, AMBIENTAIS E SÓCIO- ECONÔMICOS

ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS: ASPECTOS HISTÓRICOS, EPIDEMIOLÓGICOS, AMBIENTAIS E SÓCIO- ECONÔMICOS ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS: ASPECTOS HISTÓRICOS, EPIDEMIOLÓGICOS, AMBIENTAIS E SÓCIO- ECONÔMICOS Rosany Bochner Tese apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca como requisito à

Leia mais

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS EIXOS TEMÁTICOS 1. Cultura, saberes e práticas escolares e pedagógicas na educação profissional e tecnológica: arquivos escolares, bibliotecas e centros de documentação. Para este eixo temático espera

Leia mais

Análise da produção científica dos docentes do Departamento de Ciência da Informação da UFPE indexada no portal de periódicos da capes.

Análise da produção científica dos docentes do Departamento de Ciência da Informação da UFPE indexada no portal de periódicos da capes. Análise da produção científica dos docentes do Departamento de Ciência da Informação da UFPE indexada no portal de periódicos da capes. Natanael Vitor Sobral (UFPE) natan_sobral@yahoo.com.br Ielma Costa

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Tânia de Sousa Lemos 1 ; Ana Beatriz Araujo Velasques 2 1 Aluna do Curso de Arquitetura e

Leia mais

P rossiga. programa de trabalho 2003. www.prossiga.br. informação e comunicação para Ciência e Tecnologia

P rossiga. programa de trabalho 2003. www.prossiga.br. informação e comunicação para Ciência e Tecnologia P rossiga; programa de trabalho 2003 Rio de Janeiro Abril 2003 Prossiga Doc. 2003/004 P rossiga MCT / CNPq / IBICT informação e comunicação para Ciência e Tecnologia www.prossiga.br SUMÁRIO 1 - BIBLIOTECAS

Leia mais

Documentos produzidos pelo Prossiga

Documentos produzidos pelo Prossiga Documentos produzidos pelo Prossiga CHASTINET, Yone. Prossiga: Programa de Trabalho para o exercício do 2º semestre de 1999 e 1º semestre de 2000. Rio de Janeiro, p.1-20, maio 1999. (MCT/CNPq/Prossiga

Leia mais

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO

00000000000002 FOZPREVIDÊNCIA - FUNDO PREVIDÊNCIARIO Pagina 1 de 5 Extrato Diário da no Período de 01/01/2012 Até 31/08/2012 s TODAS 02/01/2012 121029070000 Contribuições de Servidor Ativo para o Regime Próprio de Previdência 284.612,00 05/01/2012 10/01/2012

Leia mais

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA RESULTANTE DAS DISSERTAÇÕES E TESES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL Alexandre Soares dos Santos 1. Jose Dorival Gleria 2. Michele Silva Sacardo 3. RESUMO Saber se as dissertações e teses,

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM MARKETING E COMUNICAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Biografia de Vital Brasil

Biografia de Vital Brasil Biografia de Vital Brasil 1865-1950 Vida e obra Filho de José Manuel dos Santos Pereira Junior e de Maria Carolina Pereira de Magalhães, foi casado em primeiras núpcias com sua prima em segundo grau, Maria

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

METODOLOGIA CIENTÍFICA

METODOLOGIA CIENTÍFICA METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ Projeto de Pesquisa PROJETO DE PESQUISA Em uma pesquisa, nada se faz ao acaso. Tudo é previsto no PROJETO DE PESQUISA deve ser detalhado e apresentar rigor

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A DIVULGAÇÃO DAS PESQUISAS DE DOCENTES DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA Glauciane Marques de Assis Berteloni 1 ; Maria

Leia mais

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho PROJETO DE PESQUISA INTRODUÇÃO (O QUE É O TEMA?) Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Desenvolver genericamente o tema Anunciar a idéia básica Delimitar o foco da pesquisa

Leia mais

POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE BIBLIOTECAS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 6 4 Princípios... 7 5 Diretrizes... 9 6 Responsabilidades...12 7 Disposições Gerais...15 2 1 Objetivo

Leia mais

Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico

Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico Comunicação e colaboração na execução do Plano Estratégico Apresentação A Secretaria de Planejamento e Gestão Estratégica SEPG apoia a Presidência nas demandas relativas ao planejamento institucional,

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

São Paulo, 22 de novembro de 2005 SES-SP BIREME/OPAS/OMS

São Paulo, 22 de novembro de 2005 SES-SP BIREME/OPAS/OMS Projeto de Gestão de Informação Técnico- Científica para a Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo sob Coordenação da Coordenadoria de Controle de Doenças. São Paulo, 22 de novembro de 2005

Leia mais

CRIAÇÃO DE INDICADORES SOBRE O SERVIÇO DE COMUTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA DA BCO/UFSCAR em 2004-2005, ATRAVÉS DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA AUTOMATIZADA

CRIAÇÃO DE INDICADORES SOBRE O SERVIÇO DE COMUTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA DA BCO/UFSCAR em 2004-2005, ATRAVÉS DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA AUTOMATIZADA CRIAÇÃO DE INDICADORES SOBRE O SERVIÇO DE COMUTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA DA BCO/UFSCAR em 2004-2005, ATRAVÉS DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA AUTOMATIZADA Roniberto Morato do Amaral - roniberto@nit.ufscar.br 1234 Ronildo

Leia mais

Metodologia. Definição do procedimentos e instrumentos metodológicos para a realização da pesquisa. 18/03/2014

Metodologia. Definição do procedimentos e instrumentos metodológicos para a realização da pesquisa. 18/03/2014 18/03/2014 15:24 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Prof.ª: Kátia Paulino dos Santos E-mail: katiapaulinoap@yahoo.com.br 1 Metodologia Definição do procedimentos e instrumentos

Leia mais

Apresentação. Critérios SciELO Brasil para admissão de periódicos e procedimentos do processo de seleção

Apresentação. Critérios SciELO Brasil para admissão de periódicos e procedimentos do processo de seleção Seleção SciELO Brasil: critérios e procedimentos para a admissão e permanência de periódicos científicos na coleção Fabiana Montanari Lapido BIREME/OPAS/OMS Unidade SciELO VI Encontro Internacional de

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO [colocar o título em caixa alta, Arial 14, centralizado, em negrito]

TÍTULO DO PROJETO [colocar o título em caixa alta, Arial 14, centralizado, em negrito] UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PEDAGOGIA [Arial 12] NOME COMPLETO DO ALUNO [obs: nome completo em caixa alta, centralizado, sem negrito, Arial 12]

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 Jaciara-MT 2013 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FORMATO Os trabalhos acadêmicos devem ser em conformidade com os apontamentos a seguir. Papel branco, Formato A4 (21

Leia mais

A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS.

A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS. A DESCRIÇÃO DO NOVO PERFIL PROFISSIONAL EXIGIDO EM PROCESSOS SELETIVOS DO RJ A ATUAÇÃO DO PROFESSOR- INTÉRPRETE NA EDUCAÇÃO DE SURDOS. RENATA DOS SANTOS COSTA BORGES (INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE

Leia mais

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça Metodologia Científica Metodologia Científica Conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas de aquisição

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI UTILIZAÇÃO DO LABORATORIO DE INFORMÁTICA Guarapuava 2013

Leia mais

PPGEM - Iniciação a Pesquisa

PPGEM - Iniciação a Pesquisa UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas Av. Antonio Carlos, 6627 Bloco II - sala 2230 31270-901 Belo Horizonte,

Leia mais

TECNOLOGIA E ACESSO A INFORMAÇÃO: AS BIBLIOTECAS DIGITAIS EM FOCO EIXO TEMÁTICO: TECNOLOGIAS

TECNOLOGIA E ACESSO A INFORMAÇÃO: AS BIBLIOTECAS DIGITAIS EM FOCO EIXO TEMÁTICO: TECNOLOGIAS TECNOLOGIA E ACESSO A INFORMAÇÃO: AS BIBLIOTECAS DIGITAIS EM FOCO EIXO TEMÁTICO: TECNOLOGIAS Carminda Aguiar 1 Fernanda Samla Souza Costa 2 Hugo Avelar Cardoso Pires 3 RESUMO O presente artigo tem por

Leia mais

Cresce o numero de desempregados sem direito ao subsidio de desemprego Pág. 1

Cresce o numero de desempregados sem direito ao subsidio de desemprego Pág. 1 Cresce o numero de desempregados sem direito ao subsidio de desemprego Pág. 1 CRESCE O DESEMPREGO E O NUMERO DE DESEMPREGADOS SEM DIREITO A SUBSIDIO DE DESEMPREGO, E CONTINUAM A SER ELIMINADOS DOS FICHEIROS

Leia mais

Como surgiram as Bibliotecas Virtuais do Prossiga

Como surgiram as Bibliotecas Virtuais do Prossiga Documentos produzidos pelo Prossiga CHASTINET, Yone. Histórico das Bibliotecas Virtuais do Prossiga. Rio de Janeiro, p.1-10, jan. 1999. (MCT/CNPq/Prossiga Doc. 1999/002 ver. 1). Histórico das Bibliotecas

Leia mais

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL, EVASÃO ESCOLAR E TRANSIÇÃO PARA O MUNDO DO TRABALHO

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL, EVASÃO ESCOLAR E TRANSIÇÃO PARA O MUNDO DO TRABALHO 1 EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL, EVASÃO ESCOLAR E TRANSIÇÃO PARA O MUNDO DO TRABALHO MACHADO, Marcela, R.L. MOREIRA, Priscila R. Faculdade de Educação Universidade Federal de Minas Gerais RESUMO: Este

Leia mais

FONTES OU RECURSOS DE INFORMAÇÃO: CATEGORIAS E EVOLUÇÃO CONCEITUAL * 1. TENTANDO CLARIFICAR QUESTÕES CONCEITUAIS E DE TRADUÇÃO

FONTES OU RECURSOS DE INFORMAÇÃO: CATEGORIAS E EVOLUÇÃO CONCEITUAL * 1. TENTANDO CLARIFICAR QUESTÕES CONCEITUAIS E DE TRADUÇÃO 1 FONTES OU RECURSOS DE INFORMAÇÃO: CATEGORIAS E EVOLUÇÃO CONCEITUAL * Lena Vania Ribeiro Pinheiro, IBICT 1. TENTANDO CLARIFICAR QUESTÕES CONCEITUAIS E DE TRADUÇÃO Alguns termos técnicos de Ciência da

Leia mais

Projeto BVS-SP-1.9 Publicação eletrônica de textos completos em Saúde Pública (15 de outubro de 1999)

Projeto BVS-SP-1.9 Publicação eletrônica de textos completos em Saúde Pública (15 de outubro de 1999) BIREME/OPAS/OMS BVS Saúde Pública Projeto BVS-SP-1.9 Publicação eletrônica de textos completos em Saúde Pública (15 de outubro de 1999) 1. Introdução Este documento descreve o projeto para o desenvolvimento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA, MANTENEDORA DA FACULDADE CATÓLICA PAULISTA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, RESOLVE:

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA, MANTENEDORA DA FACULDADE CATÓLICA PAULISTA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, RESOLVE: ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LATINO AMERICANA, MANTENEDORA DA FACULDADE CATÓLICA PAULISTA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS, RESOLVE: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este Regulamento tem por finalidade

Leia mais

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48 25/05/2015 10:59:09 Página 1 Grupo: 000894 Prazo: 084 Prazo Restante: 062 Assembleia Atual: 023 11/06/2015 Vencimento: 08/06/2015 Participantes: 600 Cotas Vagas: 000 Característica: 1 SORTEIO - 1 SORTEIO

Leia mais

Instrumento: Docentes

Instrumento: Docentes COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Resultado da Autoavaliação Institucional Instrumento: Docentes Presidente Epitácio -

Leia mais

AUTARQUIA DO ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUPE NOME DO AUTOR TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA

AUTARQUIA DO ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUPE NOME DO AUTOR TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA AUTARQUIA DO ENSINO SUPERIOR DE GARANHUNS PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUPE NOME DO AUTOR TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA GARANHUNS Ano ii NOME COMPLETO DO AUTOR TÍTULO DO PROJETO DE PESQUISA Projeto

Leia mais

INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO 1 INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO Denominações: Instituto de Veterinária de São Paulo (1917); Escola de Medicina Veterinária de São Paulo (1928); Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA IDENTIFICAÇÃO DO PESQUISADOR Nome do pesquisador responsável MODELO DE PROJETO DE PESQUISA Instituição Titulação Departamento CPF Endereço Telefone Fax E-Mail EQUIPE COLABORADORA Nome Departamento Titulação

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Ensino PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia

SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia SciELO Brasil e o processo de avaliação da área de odontologia Fabiana Montanari Lapido Projeto SciELO FAPESP, CNPq, BIREME, FapUNIFESP 27ª Reunião Anual da SBPqO Águas de Lindóia, 9 setembro 2010 Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO>

UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: <ÁREA DE CONCENTRAÇÃO> UNIVERSIDADE POSITIVO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO DOUTORADO EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: PRÉ-PROJETO DE TESE DE DOUTORADO ***TÍTULO*** ***AUTOR***

Leia mais

Biblioteca virtual sobre bioética e diplomacia em saúde Virtual library on bioethics and diplomacy in health

Biblioteca virtual sobre bioética e diplomacia em saúde Virtual library on bioethics and diplomacy in health Biblioteca virtual sobre bioética e diplomacia em saúde Virtual library on bioethics and diplomacy in health Tyara Kropf Barbosa Gerente, Subsecretaria de Modernização do Atendimento Imediato ao Cidadão.

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE DA COLETA SELETIVA E DESTINO DOS MATERIAIS DESCARTADOS PROGRAMA Nº 04/2012 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri.

Leia mais

Divulgação e Educação

Divulgação e Educação Divulgação e Educação Workshop Políticas de Educação nas ICTs: ferramentas para ciência, tecnologia, inovação e cidadania IVB Niterói RJ Mesa: Instituições de Ciência e Tecnologia e a Educação 18.9.15

Leia mais

RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS

RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA E COMUNIDADE PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SERVIÇO NO MUNICÍPIO DE PALMAS/TOCANTINS LISY MOTA DA CRUZ Orientador: Prof. Dr. Gilberto Tadeu Reis da Silva

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Dicas sobre o projeto de pesquisa.

Dicas sobre o projeto de pesquisa. Dicas sobre o projeto de pesquisa. Profa. Dra. Ana Mauriceia Castellani Oferecimento e apoio: Objetivos desta palestra Destacar os principais pontos de um projeto de pesquisa. Indicar problemas que podem

Leia mais

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do CEFOR como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA, RJ. Palavras-chave: Animais peçonhentos; Acidentes. Mangaratiba. Rio de Janeiro.

ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA, RJ. Palavras-chave: Animais peçonhentos; Acidentes. Mangaratiba. Rio de Janeiro. Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2012, v. 15, edição especial, p. 07 15 ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA, RJ CARDOSO, Carlos Ferreira de Lima 1 SOARES, Marcelo de Araújo

Leia mais

ESTUDOS MÉTRICOS DA INFORMAÇÃO: primeiras aproximações. METRIC STUDIES OF INFORMATION: first approaches

ESTUDOS MÉTRICOS DA INFORMAÇÃO: primeiras aproximações. METRIC STUDIES OF INFORMATION: first approaches ESTUDOS MÉTRICOS DA INFORMAÇÃO: primeiras aproximações METRIC STUDIES OF INFORMATION: first approaches Daisy Pires Noronha - daisynor@usp.br Professora Doutora. Departamento de Biblioteconomia e Documentaçào.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO INTERINSTITUCIONAL EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO INTERINSTITUCIONAL EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO INTERINSTITUCIONAL EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE RESÍDUOS QUÍMICOS E O PROCESSO DE DESCARTE EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária Ano Base: 2012 Título do Projeto: CliqueCom site multimídia Tipo de

Leia mais

Administração Central

Administração Central INSTRUÇÃO Nº 003/2014 URH Dispõe quanto aos procedimentos a serem adotados para a operacionalização da Bonificação por Resultados BR relativa ao ano de 2014, e dá outras providências. O Coordenador Técnico

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Disciplina LEGISLAÇÃO PARA ENGENHARIA

Leia mais

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn 2155 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn Helga Pfeifer Koelln (bolsista apresentador), Paulo Renato Silveira Bicca (orientador) Faculdade

Leia mais

Instituto Ipá Ti-uá de Meio Ambiente Cultura e Sociedade www.ipatiua.com.br - e-mail: trilhas@ipatiua.com.br Tel: 11 3062-6672 (das 14h00 às 18h00)

Instituto Ipá Ti-uá de Meio Ambiente Cultura e Sociedade www.ipatiua.com.br - e-mail: trilhas@ipatiua.com.br Tel: 11 3062-6672 (das 14h00 às 18h00) Proponente: Fabiana Faxina. Título do curso: Indicadores de Sustentabilidade: da teoria à prática no Ecoturismo Instituição a qual pertence: UESC Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia Lattes:

Leia mais

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI

BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE PSICOLOGIA BVS-PSI ANÁLISE DAS REFERÊNCIAS DAS DISSERTAÇÕES E TESES APRESENTADAS AOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA Trabalho integrado da Rede Brasileira de Bibliotecas

Leia mais

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino fundamental Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e compreensão

Leia mais

TÍTULO / TÍTULO: COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA UFSCAR

TÍTULO / TÍTULO: COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA UFSCAR TÍTULO / TÍTULO: COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA UFSCAR AUTOR / AUTOR: Ednéia Silva Santos-Rocha, Carlos Roberto Massao Hayashi INSTITUIÇÃO / INSTITUCIÓN: Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro

Nome do Condomínio. Demonstrativo Financeiro Mês: Janeiro 1.5 - Mês: Fevereiro 1.5 - Mês: Março 1.5 - Mês: Abril 1.5 - Mês: Maio 1.5 - Mês: Junho 1.5 - Mês: Julho 1.5 - Mês: Agosto 1.5 - Mês: Setembro 1.5 - Mês: Outubro 1.5 - Mês: Novembro 1.5 -

Leia mais