Ciência, Tecnologia e Inovação. Petróleo e Gás Natural. Economia do Hidrogênio e Células a

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ciência, Tecnologia e Inovação. Petróleo e Gás Natural. Economia do Hidrogênio e Células a"

Transcrição

1 Docentes CAP Linhas/Tema de Pesquisa Contatos Sala Bloco ADÉLCIO CARLOS DE OLIVEIRA Caos quântico. Álgebras de Lie. Sistemas quânticos abertos ADRIANO S.V. CARDOSO Projeto de circuitos para medições elétricas e sistemas eletrônicos embarcados ALEXANDRE CÂNDIDO MOREIRA Implementação de Conversores Estáticos para o Laboratório de Ensino de Eletrônica de Potência. Estudo e Projeto de um Controlador PID para Controle de Torque em um Motor de Corrente Contínua ALEXANDRE CELESTINO L. ALMEIDA Epidemiologia matemática AMANDA GONÇALVES SARAIVA OTTONI Álgebra Linear e Aplicações. Equações Diferenciais e Aplicações ANA MARIA DE OLIVEIRA Validação de Métodos Analíticos. Certificação de laboratórios. Métodos de preparo de amostras. Análises de amostras ambientais, de alimentos e combustíveis usando técnicas de separação. Biocombustíveis Ciência, Tecnologia e Inovação. Petróleo e Gás Natural. Economia do Hidrogênio e Células a ANA RESENDE Combustível. ANDRÉ AGUIAR MENDES Biocombustíveis. Produtos biotecnológicos. Reaproveitamento de resíduos. Tratamento de Efluentes ANTÔNIO EVANGELISTA DE FREITAS BRUNO MEIRELES XAVIER Predição de cobertura de enlaces radioelétricos. Propagação eletromagnética. Telefonia Celular. Redes de Computadores CLAUDIO TAVARES Eletrônica. Sistemas de áudio e vídeo. CLAUDINEY NUNES Estatística Aplicada e Experimental CRISTIANO MACIEL DA SILVA Utilização de resíduos e efluentes industriais para a obtenção de produtos de interesse comercial. Bioenergia (células e energia microbiana, biocombustíveis), pesquisa e produção de agentes antimicrobianos. Desenvolvimento de sistemas. Compressão de voz. VoIP. Sistemas distribuídos. Sistemas P2P. Redes de computadores. Química. Eletroquímica. Catálise Heterogênea. Caracterização de materiais. Utilização de compostos inorgânicos e/ou eletroquímicos para degradação de efluentes e resíduos industriais, através de fotooxidação e eletrocatálise heterogênea. Corrosão de Biomateriais Metálicos. Caracterização de superfícies e composição de materiais: Raios X, XPS, Espectroscopia de impedância, UV-VIS, Infra-vermelho, Microscopia eletrônica de varredura e caracterização eletroquímica DANE TADEU CESTAROLLI

2 Cultura de células. Interações celulares de microorganismos parasitos com suas células hospedeiras. DANIELA LEITE FABRINO Educação: integração do ensino superior com ensino médio Projetos de extensão: mostrar novas possibilidades profissionais para o ensino médio. DEMIAN PATRICK FABIANO Catálise Heterogênea, Síntese de Catalisadores Heterogêneos, Reatores, Reações de produção de Biodiesel, Simulações de reações, Termodinâmica de reações, Técnicas de caracterização de materiais DENIS GOUVEA LADEIRA Caos, Sistemas não lineares, Leis de Escala Automação e Controle. Identificação, modelagem e análise de sistemas dinâmicos. EDGAR CAMPOS FURTADO Robótica. Visão robótica e manipuladores industriais. 217 ELIDIA MARIA GUERRA Sistemas embarcados. Microcontroladores, processadores digitais de sinais. Química dos materiais. Química Inorgânica. Eletroquímica (utilização de óxidos de vanádio, óxido de tungstênio e polímeros para desenvolvimento de sensores de ph, sensores de amônia, biossensores, baterias de lítio e células solares) ELIZIANE SOUZA Corrosão e Tratamentos de Proteção a Corrosão ENIO NAZARÉ DE OLIVEIRA JUNIOR Fungos fitopatogênicos. Biopolímeros. Bioquímica de frutos. Meio ambiente FERNANDO AUGUSTO TEIXEIRA Internet. Redes de Computadores. Aplicações para dispositivos móveis (celular, smartphones, netbooks). Voz sobre IP (VoIP). Engenharia de Software. Gestão da Tecnologia da Informação. Inlcusão Digital. Internet das Coisas. Cidades Inteligentes GILCÉLIA REGIANE SOUZA Álgebra Linear Numérica. Equações Diferenciais Parciais Numéricas GLÁUCIO LOPES RAMOS Antenas. Propagação de ondas eletromagnéticas. Sistemas de Comunicação Móveis Celulares GUSTAVO LEAL TOLEDO Filosofia Geral. Filosofia da Mente e da Inteligência Artificial. Filosofia da Biologia e Teoria Evolutiva. Memética. Bioética. Filosofia da Ciência e Epistemologia. Metodologia Científica. Psicologia Evolutiva. Ceticismo pirrônico. Questões sobre o ateísmo. Filosofia datecnologia HEBER TORMENTINO DE SOUSA HISASHI INOUE JORGE DAVID ALGUIAR BELLIDO Sustentabilidade ambiental com foco em recursos hídricos. Gestão de recursos hídricos sob a perspectiva das agências federais. Segurança em relação a água. Inteligência Computacional. Geoestatística. Programação de Computadores. Análise de séries de dados. Gerenciamento de projetos (PMI). Estruturas metálicas. Instabilidade de perfis formados a frio. Métodos dos elementos finitos. Análise de não linearidade geométrica, não linearidade física. Catálise Heterogênea, Síntese de Catalisadores, Reatores, Reações de produção de Hidrogênio, Reações de reforma catalítica de metano e etanol, produção de gás de síntese, Termodinâmica de reações, síntese de catalisadores baseados em óxidos, metais, soluções sólidas, modificação de catalisadores, Técnicas de caracterização de materiais

3 JOSÉ CARLOS DE MAGALHÃES Microbiologia, Virologia, Células e Tecidos, Antimicrobianos, Microbiologia Ambiental JOSÉ ELOY OTTONI Física Teórica: Teorias de calibre. Teoria quântica de campos. Supersimetria JUAN CANELLAS BOSCH NETO Desenvolvimento de softwares na área de Engenharia Química LEANDRO MENDES DE SOUZA Máquina s Elétricas. Eletrônica de Potência. Otimização. Inteligência computacional (Inteligência Artificial). Redes Neurais Artificiais. Algoritmos Genéticos. Computação Evolucionária. Pontos Interiores. Simplex. Detecção de Faltas.Modelagem LUIZ GUILHERME COSTA MELO Técnicas de caracterização de materiais magnéticos. Levitação magnética. Automatização de instrumentos de medidas em laboratório. Sensores magnéticos. Simulação numérica de fenômenos eletromagnéticos envolvendo materiais magnéticos Ecossistemas aquáticos e impactos ambientais gerados por empreendimentos hidroelétricos e minerários. LUIZ GUSTAVO MARTINS DA SILVA MARCEL OTÁVIO CERRI MARCELO FRANCO PORTO Sistemas de repulsão para peixes - luz estroboscópica, barreira de bolhas, barreiras elétricas. Gestão de recursos hídricos. Estudo da viabilidade da produção de biodiesel a partir de microalgas no Brasil MARCELO MARTINS DE OLIVEIRA Simulação de sistemas complexos MARCELO OLIVEIRA VELOSO MARCELO PERENCIN DE ARRUDA RIBEIRO MARIANA GARABINI CORNELISSEN Construção de um kit experimental de fenômenos de transporte para determinação do tempo de esvaziamento de um tanque com tubos de diâmetro diferentes. Projeto e Computação Gráfica. Projeto sustentável. Geoprocessamento. Programação XNA (Jogos Digitais). Álgebra Comutativa. Geometria Algébrica. Derivações localmente nilpotentes. Códigos Corretores de Erros. Criptografia. Modelagem. Simulação. Automação e Otimização de Sistemas Físicos, Químicos ou Biológicos. Cálculo de Reatores. Construção e resolução de modelos matemáticos que tenham algum interesse ambiental, aos cursos ou ao campus. Construção de equipamentos simples ou automação de equipamentos que possam ser utilizados para o ensino. Criptografia. A Matemática nos Jogos Digitais. Códigos Corretores de Erros. Estruturas Algébricas. Aplicações da Matemática nas Engenharias MAURÍCIO REIS E SILVA JÚNIOR MICHEL CARLO RODRIGUES LELES NELSON PERALTA CUNHA JÚNIOR Sistemas dinâmicos aplicados à Engenharia. Sistemas evolutivos. Sistemas Populacionais. Redes. Teoria dos Jogos. Otimização. Criptografia Quântica. Processamento de Sinais. Controle e Automação. Econometria e Otimização. Análise de Sistemas Dinâmicos e Projeto de Controladores. Projeto e Desenvolvimento de Sistemas de Automação. Hidráulica. Saneamento e engenharia ambiental. Rede coletora e tratamento de esgoto. Rede de distribuição e tratamento de água. Drenagem urbana e controle de enchente. Coleta e tratamento de resíduos sólidos urbanos

4 Engenharia ambiental. Tratamento de efluentes hídricos (físico-químico e biológico), resíduos sólidos e emissões atmosféricas. Meio ambiente e gestão para a sustentabilidade. PATRÍCIA DA LUZ MESQUITA PAULO TIBÚRCIO PEREIRA Educação ambiental.gestão da qualidade e certificação em indústrias e laboratórios. Propagação de ondas eletromagnéticas. Projetos de radiofrequência. Geoprocessamento e sensoriamento remoto PEDRO MITSUO SHIROMA Robótica. Visão computacional. Processamento Digital de Imagens RENATA CAROLINA ZANETTI LOFRANO Química Orgânica; Polímeros, síntese de polímeros e eletropolimerização; Reciclagem de Materiais; Usos e aplicações envolvendo a glicerina; Síntese e aplicações de nanotubos de carbono RICARDO DE CARVALHO FALCÃO ROGÉRIO ANTONIO PICOLI Mecânica Estatística: estudo de sistemas físicos fora do equilíbrio termodinâmico, em especial transporte de energia em cadeias de osciladores. Equações diferenciais estocásticas: aplicações de equações diferenciais estocásticas em matemática financeira, controle estocástico, problemas de filtragem, etc. Desenvolvimento sustentável. Política científica e tecnológica. Ética. Democracia. Responsabilidade social RONE ILÍDIO DA SILVA Redes de Computadores e desenvolvimento para dispositivos móveis ROSÂNGELA DE PAIVA Física do Estado Sólido. Teoria Quântica de Materiais SANDRA DE CÁSSIA DIAS Biofármacos e imunobiológicos. Desenvolvimento de vacinas. Recuperação e purificação de biomoléculas. Obtenção de moléculas ativas a partir de efluentes industriais SANDRO ADRIANO FASOLO Ensino e Pesquisa auxiliado por programas dedicados (Matlab, VisSim, MathCad). Aplicação de processamento digital de sinais. Aplicação de microprocessadores. Inovação tecnológica. Desenvolvimento de protótipos SERGIO DE OLIVEIRA Redes de Computadores. Sistemas Embarcados. Segurança de sistemas computacionais. Redes sem fio STELIO MAIA MENEZES Geotecnia / Mecânica dos Solos TACIANO OLIVEIRA DA SILVA Melhoramento de propriedades geotécnicas de solos e materiais alternativos para aplicação em pavimentação e obras de terra. Rodovias: projeto e execução. Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho TELDE NATEL CUSTÓDIO Estatística Aplicada. Estatística Experimental. Análise de regressão. Estatística Multivariada. Modelos Lineares generalizados. Ajuste de modelos

5 TELLES TIMÓTEO DA SILVA Processos Estocásticos. Genética Matemática. Teoria de Controle. Teoria de Jogos THIAGO RODRIGUES DE OLIVEIRA Programação. Desenvolvimento de sistemas. Engenharia de Software. Redes de Computadores. Internet. Redes sem fio VALDEMIR ENEIAS LUDWIG VELCEMIRO INACIO MAIA Química. Física. Computação. Engenharia. Processo em solução. Bioquímica molecular. Novos materiais. Simulação computacional. Gestão da inovação tecnológica. Gestão ambiental. Gestão de projetos. Gestão estratégica das organizações. Empreendedorismo

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO

Universidade Federal de São Paulo Campus São José dos Campos LISTA DE DISCIPLINAS DA GRADUAÇÃO A B C Álgebra Linear Álgebra Linear Computacional Álgebra Linear II Algoritmos e Estrutura de Dados I Algoritmos e Estrutura de Dados II Algoritmos em Bioinformática Alteridade e Diversidade no Brasil

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. 1.1.4.20.01 Lista Pré-Requisitos por Curso

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. 1.1.4.20.01 Lista Pré-Requisitos por Curso Código Nome da Tipo Pré Requisito Curso: BAEQ ENGENHARIA QUIMICA Ano do Curriculo: 2010 Descrição da Estrutura: 2º SEMESTRE BA010903 FISICA II BA011004 CALCULO I BA010901 FISICA I BA010904 LABORATORIO

Leia mais

1ª ETAPA - TURMA E e F

1ª ETAPA - TURMA E e F Atualizado em: 20/05/2013 1/7 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PF 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PF 3 ÉTICA E CIDADANIA I PF 3 FÍSICA GERAL I PF 3 GEOMETRIA ANALITICA E VETORES PF 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE Curso de Bacharelado em Engenharia de Computação Turma: X1MA PROVA DE 2ª CHAMADA 1º BIMESTRE 8h às 11h40min Álgebra Linear Introdução a Eng. de Computação Cálculo 1 Probabilidade e Estatística Física 1

Leia mais

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40

BCT001 Inserção na Vida Universitária 40 0 40. BCT002 Leitura e Produção de Texto 1 40 0 40 ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS O desenho curricular do curso de Engenharia de Energias segue as Diretrizes Gerais da UNILAB, as quais preveem os seguintes Núcleos de Formação nos cursos de graduação:

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia de Computação

Grade Curricular - Engenharia de Computação Grade Curricular - Engenharia de Computação SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I 2 0 2 SAP0678 Desenho 2 0 2 SAP0679 Humanidades e Ciências Sociais 2 0

Leia mais

Calendário de PROVA FINAL - 2º /2011

Calendário de PROVA FINAL - 2º /2011 Dia: 14/12/2011 (QUARTA-FEIRA) Introdução à Metodologia Física Experimental I 2º Período e 2º Período de Engenharia de Produção 2º Período Engenharia Química, 2º Período Engenharia de Controle e Automação,

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EDITAL Nº 001/2012 O Programa de Pós-Graduação em Tecnologias para o Desenvolvimento Sustentável do Campus Alto Paraopeba da

Leia mais

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12 1ª ETAPA - TURMA E CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETR ANALITICA E VETORES PAIE 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT. CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - DCT CURSO: BCT (Disciplinas Obrigatórias) Cálculo em Várias Variáveis FUV ou Calculo I Algoritmos e Estrutura de Dados Lógica de

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR - 2012/1º semestre (Aprovada pela Resolução nº 01 CONSEPE, de 09/02/2012). 1º PERÍODO 2º PERÍODO

ESTRUTURA CURRICULAR - 2012/1º semestre (Aprovada pela Resolução nº 01 CONSEPE, de 09/02/2012). 1º PERÍODO 2º PERÍODO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI INSTITUTO DE CIÊNCIA, ENGENHARIA E TECNOLOGIA - TEÓFILO OTONI CURSO DE GRADUAÇÃO - ENGENHARIA CIVIL ESTRUTURA CURRICULAR

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

9º SEMESTRE Crédito / Semestre 0 Horas / Semana 20

9º SEMESTRE Crédito / Semestre 0 Horas / Semana 20 Curso: 185140 Currículo: 2009-1 Engenharia de Produção Área: Matemática, Ciências Físicas e Tecnologia Habilitação: Base Legal: PARECER DA CEG 640/08 DE 16/08/2008. Turno: Noturno Duração em anos: Mínima

Leia mais

Profa. Adriana de Souza Guimarães Coordenadora do Curso de Engenharia da Computação

Profa. Adriana de Souza Guimarães Coordenadora do Curso de Engenharia da Computação 1º PERÍODO 17/03 Física Geral I 26/05 Física Geral I 18/03 Física Geral I - Dependente 27/05 Física Geral I - Dependente 18/03 Geometria Analítica e Vetores -A 27/05 Geometria Analítica e Vetores -A 19/03

Leia mais

HORÁRIO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO 2º semestre de 2015

HORÁRIO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO 2º semestre de 2015 2 º PERÍODO CÁLCULO II MARIA JOSÉ P DE MAGALHÃES I I FÍSICA I ALISSON R DOS SANTOS CÁLCULO II MARIA JOSÉ P DE MAGALHÃES SISTEMAS DIGITAIS JOSÉ ANDRÉ G SISTEMAS DIGITAIS JOSÉ ANDRÉ G LEITURA E INTERPRETAÇÃO

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 2º semestre 2013

HORÁRIO DE PROVAS 2º semestre 2013 1º PERÍODO 1ª Bimestrais 11/09 Cálculo Diferencial e Integral I 27/09 Física Experimental I 30/09 Física Geral I 2ª Bimestrais 23/10 Cálculo Diferencial e Integral I 25/10 Física Experimental I 31/10 Física

Leia mais

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81

Departamento de Enfermagem Básica (1 vaga) Processo nº 23071.004115/2009-81 Períodos de inscrições: no sítio http://www.concurso.ufjf.br a) Primeiro período: das 09h do dia 11/05/2009 até as 14h do dia 29/05/2009; b) Segundo período: das 09h do dia 22/06/2009 até as 14h do dia

Leia mais

Áreas do Conhecimento - Engenharias

Áreas do Conhecimento - Engenharias Áreas do Conhecimento - Engenharias Engenharias Engenharia Civil Construção Civil Materiais e Componentes de Construção Processos Construtivos Instalações Prediais Estruturas Estruturas de Concreto Estruturas

Leia mais

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ

ANEXO I QUADRO DAS ÁREAS DE ESTUDO. Lotação 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ 01 MARACANAÚ Código/Área de Estudo. Desenho Técnico, Desenho Assistido por Computador (CAD), Informática 02. Materiais para Construção Mecânica, Corrosão e Tribologia 03. Termodinâmica, Refrigeração, Transferência

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.

Currículos dos Cursos do CCE UFV ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv. 132 ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carlos Magno Fernandes cmagno@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 ATUAÇÃO O curso de Elétrica da UFV propõe oferecer a seus estudantes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO Setor de Ciências Agrárias e Ambientais Unidade Universitária de Irati CURRÍCULO PLENO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO Setor de Ciências Agrárias e Ambientais Unidade Universitária de Irati CURRÍCULO PLENO CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL (540/I Integral 02 e SEM_02) (Para alunos ingressos entre 2006 a 2008) CÓD. D. DEPTOS. DISCIPLINAS 1º 2º 3º 4º 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª C/H 0872/I DEMAT/I Cálculo I 3 51 0873/I

Leia mais

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor

Prof. Dr. Reinaldo Gonçalves Nogueira Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação Diretor À PROGRAD: Prof.ª Sandramara Matias Chaves Goiânia, 22 de Novembro de 2013 Em reunião no dia 22 de Novembro de 2013, o Conselho Diretor da EMC, aprovou a alteração do Anexo 1 da Resolução CEPEC 765/2005,

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 81/2011-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 20/06/2011 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 81/2011-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 20/06/2011 I RELATÓRIO: INTERESSADA: ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO - POLI ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES RELATOR: CONSELHEIRO ARNALDO CARLOS DE MENDONÇA PROCESSO

Leia mais

Pré-Requisitos do Curso

Pré-Requisitos do Curso Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Curso de Engenharia de Controle e Automação Pré-Requisitos do Curso 2º Semestre DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MTM 1020 - Cálculo

Leia mais

ANEXO III. Domínios e áreas científicas

ANEXO III. Domínios e áreas científicas ANEXO III Domínios e áreas científicas Ciências da Vida e da Saúde Neurociências - Molecular e Celular Neurociências, Envelhecimento e Doenças Degenerativas Imunologia e Infeção Diagnóstico, Terapêutica

Leia mais

UFBA - Universidade Federal da Bahia - Sistema Acadêmico R00041 - Grade Curricular (Curso) 03/04/2009 17:31

UFBA - Universidade Federal da Bahia - Sistema Acadêmico R00041 - Grade Curricular (Curso) 03/04/2009 17:31 Curso: 185140 Currículo: 2009-1 Engenharia de Produção Área: Matemática, Ciências Físicas e Tecnologia Habilitação: Base Legal: PARECER DA CEG 640/08 DE 16/08/2008. Turno: Noturno Duração em anos: Mínima

Leia mais

Universidade Lusófona

Universidade Lusófona Universidade Lusófona Licenciatura (1º Ciclo) em Ciências da Engenharia - Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Director: Prof. Doutor José d'assunção Teixeira Trigo Objectivos: Formação

Leia mais

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Semestre Cultura Brasileira História da Educação Inglês I Leitura e Produção de Textos Letramento Digital Matemática Sociedade, Tecnologia e Inovação 2º Semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação e dá outras providências. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual do Rio Grande

Leia mais

CÓD. 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01

CÓD. 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01 Aprovado no CONGRAD 25.08.2015 Vigência: retroativa aos ingressantes de 2014/2 5129 - CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 01 I NÚCLEO DE CONTEÚDOS BÁSICOS Matemática

Leia mais

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 1º A 2016 Noturno Central 1S/2016 Introdução à Engenharia de Controle à Automação Lógica e Matemática Discreta Física Geral Física Geral Fundamentos de Cálculo Lógica e Matemática Discreta Algoritmos e

Leia mais

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS)

1.2. Ramo de especialização: Automação Industrial Créditos (ECTS) 1. Áreas científicas e créditos para a obtenção do grau: 1.1. Ramo de especialização: Eletrónica e Instrumentação Área Científica Sigla (ECTS) Obrigatórios Optativos (1) Matemática Mat 36 0 Física Fis

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

FACULDADE DO SUL DA BAHIA 1º SEMESTRE DE 2014. PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO 07/07 segunda-feira 09/07 quarta-feira 10/07 quinta-feira

FACULDADE DO SUL DA BAHIA 1º SEMESTRE DE 2014. PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO 07/07 segunda-feira 09/07 quarta-feira 10/07 quinta-feira FACULDADE DO SUL DA BAHIA SEMESTRE DE 2014 PROVA FINAL PERÍODO DE APLICAÇÃO segunda-feira quarta-feira quinta-feira Horário 1ª AULA 18:50 às 20:30 2ª AULA 20:50 às 22:30 OBS.: NÃO HÁ SEGUNDA CHAMADA DE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Turma/Horário

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Turma/Horário QA 45 AD200 - ADMINISTRACAO JOSE ROBERTO FERREIRA GUERRA* 60 TER SALA 03 08:00-08:50 09:00-09:50 SEX SALA 03 08:00-08:50 09:00-09:50 QA 40 EQ104 - ANALISE E CONTROLE DE PROCESSOS SERGIO LUCENA* 60 SEG

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia. Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia Informática Matemática Produção de Textos 2º Bimestre Cálculo I Física I Inglês Metodologia Científica 3º

Leia mais

C:\Documents and Settings\Usuario\Desktop\Júlio\Arquivos finais_esa\grade-eng.sanitária-v.final_17.02.12.doc

C:\Documents and Settings\Usuario\Desktop\Júlio\Arquivos finais_esa\grade-eng.sanitária-v.final_17.02.12.doc 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental Grade Curricular válida a partir de 29/11/2011 Natureza Créditos Horas-aula Disciplinas Obrigatórias 210 3.150

Leia mais

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos Curso de Engenharia Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Bimestre Introdução à Engenharia 40 Informática 40 Matemática 80 Produção de Textos 40 2º Bimestre Cálculo I 80 Física I 80 Inglês 20 Metodologia

Leia mais

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010

MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 108/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica - Niterói O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Primeiro Semestre (Manhã) Cálculo I 90 h Básico - Experimental I 90 h Básico - Geometria Analítica 36 h Básico - Introdução à Engenharia de Controle

Leia mais

Programa dos cursos em Química

Programa dos cursos em Química Programa dos cursos em Química Primeiro ciclo Licenciatura em Química 1º ano /1º semestre QUADRO N.º 4 Química Geral I QUI S 162 T: 45; TP: 30 6 Matemática I MAT S 162 T: 45; TP: 30 6 Física Geral I FIS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO ANEXO II INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS CANDIDATOS AUTODECLARADOS NEGROS EDITAL 74 DE 03/12/2015 TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM ADUCAÇÃO INSCRICAO CAMPUS CARGO NOME 19941 CAMPUS PATROCÍNIO TÉCNICO EM ALEX DE SOUZA

Leia mais

Missão. Objetivos Específicos

Missão. Objetivos Específicos CURSO: Engenharia Ambiental e Sanitária Missão O Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar profissionais com sólida formação técnico científica nas áreas

Leia mais

GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO)

GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO) 1 O. PERÍODO GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO) 1o SEMESTRE DE 2015/Noturno 19:00 19:50 ENG076 Introdução à Engenharia de Controle e Automação ** 19:50

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE

CEFET-MG Concurso Público EBTT 2013 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE CEFET-MG Concurso Público EBTT 23 AGENDAMENTO DE DATAS DA ETAPA DA PROVA ESCRITA EPE De acordo com o item 3.3.1.2 do de Normas Gerais 077/13 de 21 de junho de 23, havendo compatibilidade de cronograma

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia Elétrica tem por missão a graduação de Engenheiros Eletricistas com sólida formação técnica que

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

Engenharia Eletrônica

Engenharia Eletrônica Engenharia Eletrônica Contribuíram para esta apresentação: Prof. Euler de Vilhena Garcia Prof. Edson Mintsu Hung Prof. Sandro Augusto Pavlik Haddad A PARTIR DA ESTRUTURA DE DESIGN DE INSTRUMENTAÇÃO A PARTIR

Leia mais

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período

QUÍMICA Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 1ª período QUÍMICA Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão 74471 Química Estrutural 34 Química Química Inorgânica para Ciências Farmacêuticas OU 68 68977 Ciências Farmacêuticas 2008

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 Curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica Vagas no Vestibular: 40 (quarenta) regime semestral

Leia mais

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos Nome Curso s Amarelos Vermelhos Carlos Júnior Mestrado 4 Jogo 15 Rui Nascimento Mestrado Jerónimo Mestrado 1 Jogo 15 Pedro Francês Mestrado 1 Andre Figueiredo Mestrado 3 Jogo6 Artur Daniel Mestrado 2 João

Leia mais

UNIDADE CURRICULAR CURSO Preço por ECTS Acreditação de Laboratórios de Análise Mestrado em Química 40,00

UNIDADE CURRICULAR CURSO Preço por ECTS Acreditação de Laboratórios de Análise Mestrado em Química 40,00 UNIDADE CURRICULAR CURSO Preço por ECTS Acreditação de Laboratórios de Análise Mestrado em Química 40,00 Acreditação de Laboratórios de Análise Mestrado em Química 40,00 Mestrado em Ensino de Matemática

Leia mais

1 Período Engenharia Elétrica/Mecânica Turno: Noturno Semestre: 2015.2 SALA 3207 HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA HORÁRIO SÁBADO

1 Período Engenharia Elétrica/Mecânica Turno: Noturno Semestre: 2015.2 SALA 3207 HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA HORÁRIO SÁBADO 1 Período Engenharia Elétrica/Mecânica Turno: Noturno Semestre: 2015.2 SALA 3207 20:40 20:50 131101 Expressão Gráfica (P) Rosemar 131101 Expressão Gráfica (P) Rosemar 131105 Introdução ao Cálculo (T) Lucas

Leia mais

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS ANEXO LISTA DOS CURSOS DE GRADUAÇÂO ELEGIVEIS PELO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS Agricultura Sustentável Agrimensura Agroecologia Agroindústria Agroindústria - Alimentos Agroindústria - Madeira Agronegócio

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Resolução Nº 1/DP-CCC/2005 1 COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Resolução nº 1/DP-CCC/2005, de 16 de Fevereiro Os planos de estudo dos cursos secundários científico-tecnológicos aprovados pela Portaria 189/2005,

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

EDITAL Nº 101, DE 21 DE MAIO DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSISTAS DO PRONATEC RESULTADO PARCIAL 01 CAMPUS BAMBUÍ - RETIFICAÇÃO

EDITAL Nº 101, DE 21 DE MAIO DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSISTAS DO PRONATEC RESULTADO PARCIAL 01 CAMPUS BAMBUÍ - RETIFICAÇÃO EDITAL Nº 101, DE 21 DE MAIO DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSISTAS DO PRONATEC RESULTADO PARCIAL 01 CAMPUS BAMBUÍ - RETIFICAÇÃO LISTAGEM DE CLASSIFICADOS: Município: Nome do curso: Nome

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL N O 001/2011-PRH 2 - DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO, N O DE VAGAS, REGIME E LOCAL DE TRABALHO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS (01) Bioquímica Graduação em Química ou

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CAMPUS DE SOBRAL INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR (Currículo 2006.2) Agosto de 2010 Hodiernamente não mais se concebe que a formação do futuro profissional

Leia mais

Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui.

Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui. Para visualizar ementas, programas e outros documentos relacionados ao curso, clique aqui. Modalidade Eletrotécnica : O eletromagnetismo e o fascínio dos campos girantes, os circuitos elétricos de potência

Leia mais

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA Para melhor entendimento desta proposta de reestruturação curricular apresentamos

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br 216 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Eletricista ATUAÇÃO O curso de Engenharia Elétrica da UFV oferece a seus estudantes

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Cálculo Diferencial 06 0 06 120 Desenho Técnico 0 02 02 40 Física I Mecânica da Partícula 04 02

Leia mais

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m 1º PERÍODO semana a de carga horária Lógica para Computação Comunicação e Expressão Geometria A. Vetores in Cálculo Dif. e Integral I Física Experimental I - A Física Experimental I - B 28/03 2h/a Cálculo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Matriz curricular do Curso de Graduação em Engenharia de Produção da UFERSA a partir de 2011.2. (Adequada à Matriz curricular do Curso de Bacharelado em Ciência e Tecnologia) Período Disciplinas Obrigatórias

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO SOBRE O CURSO Com a revolução tecnológica, não é só o mundo que muda, mas a área de tecnologia também. O Engenheiro de Computação é um profissional fundamental para que essa evolução

Leia mais

1º PERÍODO 2º PERÍODO

1º PERÍODO 2º PERÍODO QUADRO DE HORÁRIOS ENGENHARIA QUÍMICA 2º SEMESTRE DE 2012 1º PERÍODO Nome QUI019 Química Geral Experimental T2A 4ª 11:05 020000 ICEX MAT001 Cálculo Diferencial Integral I M 2ª, 4ª e 13:00 14: 020000 ICEX

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas e Automação Departamento de Engenharia - Universidade Federal de Lavras

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas e Automação Departamento de Engenharia - Universidade Federal de Lavras Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas e Automação Histórico Início 2007 com foco em modelagem biológica (Engenharias IV Capes) e característica multidisciplinar com professores da área de

Leia mais

LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013

LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013 LISTA DOS CONTEMPLADOS COM BOLSAS PIBIC E PIBITI/CNPq 2012/2013 Solicita-se aos orientadores que enviem o mais breve possível ao coordenador de pesquisa de seu campus os dados do aluno bolsista para cadastramento

Leia mais

brunocastro@prof.iesam-pa.edu.br http://lattes.cnpq.br/1897829604434609

brunocastro@prof.iesam-pa.edu.br http://lattes.cnpq.br/1897829604434609 CORPO DOCENTE DO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES André Luis Silva Santana (Especialista) Regime de Trabalho: Área de Conhecimento: Arquitetura e Urbanismo. Qualificação Profissional: Arquitetura

Leia mais

Entre os elementos desejados no perfil dos egressos podem ser citados:

Entre os elementos desejados no perfil dos egressos podem ser citados: COMPETÊNCIAS E HABILIDADES Apesar do foco do curso de Engenharia de Computação da UCDB está na área de software, o profissional formado pelo curso de Engenharia da Computação deve adquirir as seguintes

Leia mais

Motivação e Aplicações em C&T

Motivação e Aplicações em C&T Escola de Ciências e Tecnologia UFRN Motivação e Aplicações em C&T Aquiles Burlamaqui Nélio Cacho Luiz Eduardo Eduardo Aranha ECT1103 INFORMÁTICA FUNDAMENTAL Manter o telefone celular sempre desligado/silencioso

Leia mais

EDITAL ÁREA DO CONCURSO RECURSOS DIDÁTICOS DISPONÍVEIS SOFTWARES INSTALADOS NO COMPUTADOR. Mineração: Tratamento de Minérios

EDITAL ÁREA DO CONCURSO RECURSOS DIDÁTICOS DISPONÍVEIS SOFTWARES INSTALADOS NO COMPUTADOR. Mineração: Tratamento de Minérios CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIVISÃO DE SELEÇÃO E CONCURSO Concurso Público Ensino Básico Técnico e Tecnológico (Edital de Normas Gerais 77/13, de 21 de junho de 2013) ETAPA DA

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Administração

Estrutura Curricular do Curso de Administração Estrutura Curricular do Curso de Administração Administração - Bacharelado Duração : 8 semestres 1º semestre Comportamento Organizacional 60 Negociação 60 Comunicação Empresarial 60 Ética, Política e Sociedade

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GPSis Grupo de Pesquisa em Sistemas de Informação

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS GPSis Grupo de Pesquisa em Sistemas de Informação NOME DA LINHA: Análise e Desenvolvimento de Sistemas Computacionais OBJETIVO: a) estimular a produção cientifica entre docentes e alunos visando à participação em congressos; b) desenvolver softwares em

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR

ESTRUTURA CURRICULAR ESTRUTURA CURRICULAR O currículo proposto busca atender além do perfil do formando, também competências e habilidades necessárias ao profissional para garantir uma boa formação tanto teórica quanto prática

Leia mais

Horário: 2015.1 (1º Semestre)

Horário: 2015.1 (1º Semestre) Horário: 2015.1 (1º Semestre) 07:10/08:00 08:00/08:50 08:50/09:40 Física I (ta) (Calouros) AVGA (ta) Cálculo dif. E int. I Cálculo dif. E int. I Ciência do ambiente AVGA (ta) Cálculo dif. E int. I Cálculo

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2013 163. FÍSICA Licenciatura. COORDENADOR Orlando Pinheiro da Fonseca Rodrigues ofonseca@ufv.br

UFV Catálogo de Graduação 2013 163. FÍSICA Licenciatura. COORDENADOR Orlando Pinheiro da Fonseca Rodrigues ofonseca@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 163 FÍSICA Licenciatura COORDENADOR Orlando Pinheiro da Fonseca Rodrigues ofonseca@ufv.br 164 Currículos dos Cursos UFV Licenciatura (Integral) ATUAÇÃO O curso de graduação

Leia mais

Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina

Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DA UNIDADE CENTRO TECNOLÓGICO, REALIZADA NO DIA 12 DE ABRIL DE 2010. Aos doze dias do mês de abril do ano dois mil e dez, às quatorze horas e trinta minutos, no

Leia mais

CENTRO FED. DE EDUC. TECNOLOGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA RJ. 11.02.04.99.18 Solicitação de Matrícula( por curso )

CENTRO FED. DE EDUC. TECNOLOGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA RJ. 11.02.04.99.18 Solicitação de Matrícula( por curso ) .0.0.99.8 Solicitação de Matrícula( por curso ) Curso: GFISPET - PET - CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM FÍSICA Período: º Semestre de 0 Data: 8/0/0 Hora: :08 Dt. Dt. Solicit. Disciplina Período Ideal

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto. Pós-Graduação 2011

Universidade Federal de Ouro Preto. Pós-Graduação 2011 Pós-Graduação 2011 Reitor Prof. Dr. João Luiz Martins Vice-Reitor Prof. Dr. Antenor Rodrigues Barbosa Junior Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Prof. Dr. Tanus Jorge Nagem Pró-Reitor Adjunto de Pesquisa

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ FACULDADE NETWORK CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ 1 semestre de 2015 DIRIGENTES DA INSTITUIÇÃO Reitoria Entidade Mantenedora Profª Tânia Cristina Bassani Cecilio Mestrado: Educação

Leia mais

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo

Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Automação, Controle e Otimização em Sistemas de Produção de Petróleo Departamento de Automação e Sistemas Universidade Federal de Santa Catarina Apresentação da Rede Temática GeDIg, Março de 2008 Sumário

Leia mais

CORPO DOCENTE DO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA CIVIL

CORPO DOCENTE DO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA CIVIL CORPO DOCENTE DO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA CIVIL Alcyr de Morisson Faria Neto (Especialista) Regime de Trabalho: Horista Área de conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Qualificação profissional: Arquitetura

Leia mais

CONSIDERANDO: os critérios e os padrões de qualidade estabelecidos pela UFPB para formação de profissionais;

CONSIDERANDO: os critérios e os padrões de qualidade estabelecidos pela UFPB para formação de profissionais; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 34/2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Química Industrial, Bacharelado,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 235, DE 2 DE JUNHO DE 2014 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1) Geração e Transferência de Tecnologia 1.1) Estudo de viabilidade técnico-econômica de projetos Princípios fundamentais de aplicação de capital. Mecanismos de aplicação. Investimentos.

Leia mais

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior

APURAÇÃO DE RESULTADO ENTREVISTA. 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 15 - ÁREA: DIRETORIA DE EXTENSÃO Secretaria e Coordenação de Estágio. Nível Superior 46 Samuel Souza Evangelista 130 104 Jussara Cândida Soares Desclassificada 45 Bruno José Rupino 130 61 Fabiana Grigógio

Leia mais

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 2009 1 Resumo do Curso Disciplinas N. de Créditos Carga horária Disciplinas Obrigatórias Disciplinas do CB/CTC 74 1.200 Obrigatórias da Engenharia 35 765 Obrigatórias do Curso

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

1º período. 2º período

1º período. 2º período 1º período Eixo Disciplina CH Pré-requisito Correquisito (C) 1 Cálculo I 90 9 Contexto Social e Profissional do Engenheiro Civil 30 7 Desenho Técnico 30 1 Geometria Analítica e Álgebra Vetorial 90 2 Laboratório

Leia mais