UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO II SEMINÁRIO DE PESQUISA DO PPGCI/UFBA: INTEGRANDO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO II SEMINÁRIO DE PESQUISA DO PPGCI/UFBA: INTEGRANDO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO II SEMINÁRIO DE PESQUISA DO PPGCI/UFBA: INTEGRANDO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO INSTITUTO CULTURAL BRASIL-ALEMANHA/ GOETHE INSTITUT: 50 ANOS DE HISTÓRIA, CULTURA E LIVROS NA CIDADE DE SALVADOR Salvador 2011 Cláudia Hermínia (bolsista PIBIC- UFBA/FAPESB) Jeane Moura (voluntária) Rubens Silva (orientador) TEMA DA PESQUISA INSTITUTO CULTURAL BRASIL-ALEMANHA/ GOETHE INSTITUT: 50 ANOS DE HISTÓRIA, CULTURA E LIVROS NA CIDADE DE SALVADOR

2 INTRODUÇÃO Apresentar o Instituto Cultural Brasil-Alemanha (ICBA) a partir do Centro de Informação e do fomento a cultura na cidade ao longo dos seus 50 anos; Fonte: https://encrypted.google.com/nstituto+cultural+brasil+alemanha. O QUE É O ICBA Instituto cultural fundado em 03 de setembro de 1962 na cidade do Salvador que tem como objetivo manter relações culturais com o Brasil e a Alemanha Fonte:

3 JUSTIFICATIVA Fonte: O projeto busca investigar a história da participação do Instituto Cultural Brasil- Alemanha a partir do Centro de Informação e cultura na cidade de Salvador, disseminando e preservando sua memória tendo como produto final o lançamento de um livro comemorativo dos cinquenta anos do Instituto. OBJETIVOS GERAL Apresentar a relevância do ICBA como entidade cultural desde a sua fundação até o ano do seu cinquentenário. ESPECÍFICOS Apresentar o levantamento das instituições onde a coleta de dados será de maior relevância(arquivo Público do Estado, ICBA,Gabinete da Reitoria); apresentar as fontes utilizadas; identificar as fontes documentais e iconográficas em diferentes instituições públicas e privadas do Estado e Município e do próprio ICBA.

4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Para Oliveira (2002) existe uma grande preocupação da nova historiografia e de ação cultural em rever o conceito da história tradicional, levando em consideração a problematização das instituições culturais na sua relação com a comunidade envolvida; Fundamentos da Biblioteconomia segundo Tarapanoff (2000): v Promover o acesso à informação; v Disseminação do conhecimento através da mediação. METODOLOGIA Pesquisa documental e iconográfica em diferentes instituições públicas e privadas do Estado; pesquisa bibliográfica, que trate de assuntos semelhantes ao pesquisado; análise da documentação coletada; roteiro de entrevistas.

5 PRIMEIRAS IMPRESSÕES A condição de imunidade diplomática; Fomento a leitura e a discussão através; O uso do espaço da Biblioteca para o desenvolvimento de ações culturais; A importância da gestão de Rolland Schafnner; A relação cultural estabelecida entre os dois países. REFERÊNCIAS BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: lembranças dos velhos. São Paulo: T. A.Queiroz, GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 2ª ed. São Paulo: Atlas,1991. LAKATOS, Eva e Marconi, Marina. Metodologia do Trabalho Cientifico. São Paulo: Atlas, LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação: Briquet de Lemos, LE GOFF, Jacques. História e Memória. 4ª edição. Campinas, São Paulo. Editora Unicamp, 1996.

6 REFERÊNCIAS MAGALHÃES, Justino. Comunicação: Contributo para a História das Instituições Educativas entre memória e arquivo. Instituto de Educação e Psicologia. Universidade do Minho NORA, Pierre. Entre a memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n. 10, dez 1993 (tradução de Yara Aun Khoury). OLIVEIRA, Lucia Helena M.M. e Gatti Junior, Decio. História das instituições educativas: um novo olhar historiográfico in Cadernos de História da Educação, v.1 n. 1 jan/dez.2002 p. 73 a 76. TAVARES, Luis Henrique Dias. História da Bahia. São Paulo: UNESP; Salvador: EDUFBA,2001. Obrigada!

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS EIXOS TEMÁTICOS 1. Cultura, saberes e práticas escolares e pedagógicas na educação profissional e tecnológica: arquivos escolares, bibliotecas e centros de documentação. Para este eixo temático espera

Leia mais

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA.

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. Autora: Mestra Rosicleide Henrique da Silva Universidade Federal de Campina

Leia mais

Formação do Profissional na Área de Memória. Ana Célia Navarro de Andrade Historiógrafa do CEDIC/PUC SP Presidente da ARQ SP anavarro@pucsp.

Formação do Profissional na Área de Memória. Ana Célia Navarro de Andrade Historiógrafa do CEDIC/PUC SP Presidente da ARQ SP anavarro@pucsp. Formação do Profissional na Área de Memória Ana Célia Navarro de Andrade Historiógrafa do CEDIC/PUC SP Presidente da ARQ SP anavarro@pucsp.br Programa 1. Conceituação: o que se entende por memória? 2.

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Metodologia de Pesquisa Jurídica e Elaboração de Projeto

Metodologia de Pesquisa Jurídica e Elaboração de Projeto Faculdade de Direito Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito do Trabalho Metodologia de Pesquisa Jurídica e Elaboração de Projeto Carga Horária:

Leia mais

Inventariar, digitalizar, guardar: a documentação das escolas estaduais mais antigas da Associação dos municípios da Região de Laguna- AMUREL

Inventariar, digitalizar, guardar: a documentação das escolas estaduais mais antigas da Associação dos municípios da Região de Laguna- AMUREL Inventariar, digitalizar, guardar: a documentação das escolas estaduais mais antigas da Associação dos municípios da Região de Laguna- AMUREL RESUMO: Cíntia Gonçalves Martins 1 Taise Machado Figueiredo

Leia mais

Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105)

Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105) Curso de Pós Graduação em Energia SEMINÁRIOS DE ENERGIA (ENE-105) Prof. Dr. Federico Bernardino Morante Trigoso Prof. Dr. Luis Alberto Martinez Riascos Santo André, SP Setembro de 2012 federico.trigoso@ufabc.edu.br

Leia mais

A SALA DE MEMÓRIA COMO ESPAÇO DE CIDADANIA E PERTENCIMENTO: UM RELATO DE AÇÃO

A SALA DE MEMÓRIA COMO ESPAÇO DE CIDADANIA E PERTENCIMENTO: UM RELATO DE AÇÃO A SALA DE MEMÓRIA COMO ESPAÇO DE CIDADANIA E PERTENCIMENTO: UM RELATO DE AÇÃO Eliana Roda Ferreira, ETE Carlos de Campos e Carolina Marielli Barreto, IA/UNESP. 7- Arquivos, centros de documentação, museus

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Faculdade de Educação PROJETO DE PESQUISA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Faculdade de Educação PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE PESQUISA INSTITUIÇÕES E INTELECTUAIS DA EDUCAÇÃO NO BRASIL: HISTÓRIA, IDEIAS E TRAJETÓRIAS Responsável: Prof. Dr. Mauro Castilho Gonçalves O projeto investiga a história de instituições educativas

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA:

PLANO DE DISCIPLINA. Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social. Período: 1º/2014 1. UNIDADE TEMÁTICA: PLANO DE DISCIPLINA Faculdade Internacional do Delta Curso: Serviço Social Coordenação: Naiara Magalhães Professor (a): Adriana Barros Disciplina: Pesquisa Social I Carga horária: 60h Período: 1º/2014

Leia mais

NO TEMPO DA MINHA AVÓ: REFLEXÃO E USO DA HISTÓRIA ORAL EM SALA DE AULA

NO TEMPO DA MINHA AVÓ: REFLEXÃO E USO DA HISTÓRIA ORAL EM SALA DE AULA NO TEMPO DA MINHA AVÓ: REFLEXÃO E USO DA HISTÓRIA ORAL EM SALA DE AULA Juliana de Oliveira Meirelles Camargo Universidade Candido Mendes/ Instituto Prominas e-mail: Ju_meirelles@yahoo.com.br Léa Mattosinho

Leia mais

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11. Componente Curricular: Metodologia da Pesquisa Científica Código: CTB-190 Pré-requisito: ----------

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DE JAGUARÃO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Pesquisa em Educação PROFESSOR: Ms. Everton Fêrrêr de Oliveira I IDENTIFICAÇÃO 1. Universidade

Leia mais

Apresentação da Disciplina. Metodologia de Pesquisa

Apresentação da Disciplina. Metodologia de Pesquisa Apresentação da Disciplina Metodologia de Pesquisa Objetivo / Método de Ensino- Aprendizagem Objetivo: Ementa: Fundamentos da metodologia da pesquisa científica. Normas de apresentação de pesquisas. Testes

Leia mais

JUSTIFICATIVA VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS

JUSTIFICATIVA VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS VISÕES DO LUGAR: REPRESENTAÇÃO DE MEMÓRIA E DE HISTÓRIA DE CATALÃO EM PESQUISAS HISTÓRICAS DO CURSO DE HISTÓRIA DO CAC UFG, NO PERÍODO DE 1995 A 2001. Jaciely Soares da Silva, UFG/CAC; jacielysoares@hotmail.com

Leia mais

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG.

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. Michael Jhonattan Delchoff da Silva. Universidade Estadual de Montes Claros- Unimontes. maicomdelchoff@gmail.com

Leia mais

Zeny Duarte Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - Ufba

Zeny Duarte Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - Ufba DA GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA AO MESTRADO E DOUTORADO Zeny Duarte Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - Ufba Refletir sobre a preparação de um profissional arquivista

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO PROJETO DE ESTÁGIO Nome do Aluno Frederico Westphalen, RS, Brasil

Leia mais

Comitê Permanente de Gestão Documental - COPEGED. REUNIÃO 002/2012 Data: 24/10/2012 Horário: 13:30h-17:30h Local: Sala 008-ESAG

Comitê Permanente de Gestão Documental - COPEGED. REUNIÃO 002/2012 Data: 24/10/2012 Horário: 13:30h-17:30h Local: Sala 008-ESAG Comitê Permanente de Gestão Documental - COPEGED REUNIÃO 002/2012 Data: 24/10/2012 Horário: 13:30h-17:30h Local: Sala 008-ESAG Sistema de Gestão Documental - SIGEDOC CDOC COPEGED SEACEP SEPROT Setor de

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE IESRIVER COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO NOME NOME NOME NOME NOME. TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE IESRIVER COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO NOME NOME NOME NOME NOME. TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE IESRIVER COMUNICAÇÃO SOCIAL JORNALISMO TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho RIO VERDE GOIÁS 2014 TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho Projeto de pesquisa

Leia mais

Apresentação das diretrizes do 1º módulo do Projeto de Graduação; Unidade II: Planto de Trabalho (alunos da modalidade Projeto )

Apresentação das diretrizes do 1º módulo do Projeto de Graduação; Unidade II: Planto de Trabalho (alunos da modalidade Projeto ) PERÍODO 7º DISCIPLINA Teoria do Design I 1 SEMESTRE [x] PROFESSOR Paula Glória Barbosa 2 SEMESTRE [] CURSO Design de Ambientes ANO 2014 CARGA HORÁRIA 32h/a N DE VAGAS 80 CLASSIFICAÇÃO [x] OBRIGATÓRIA [

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Competência informacional. Pensamento Estratégico. Simulação Empresarial Competitiva.

RESUMO. Palavras-chave: Competência informacional. Pensamento Estratégico. Simulação Empresarial Competitiva. COMPETÊNCIA INFORMACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO: abordagem de interação entre a Ciência da Informação e a Administração através da simulação empresarial competitiva Fernando

Leia mais

O Ensino da Música no Contexto Escolar: Uma Pesquisa nas Escolas Regulares da Rede de Ensino fundamental particular de Salvador 1

O Ensino da Música no Contexto Escolar: Uma Pesquisa nas Escolas Regulares da Rede de Ensino fundamental particular de Salvador 1 O Ensino da Música no Contexto Escolar: Uma Pesquisa nas Escolas Regulares da Rede de Ensino fundamental particular de Salvador 1 Marila Cristine Sales Marques 2 Universidade Federal da Bahia (UFBA) Resumo:

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER)

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER) FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA - MG NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: SUBTÍTULO DO PROJETO (SE HOUVER) UBERLÂNDIA 2013 NOME COMPLETO TÍTULO DO PROJETO: subtítulo do projeto (se houver) Projeto de Pesquisa

Leia mais

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02

Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia. Manual de Estágios Currículo 2009.02 Centro Universitário Newton Paiva Curso de Psicologia Manual de Estágios Currículo 2009.02 Belo Horizonte Dezembro de 2009 1 FICHA TÉCNICA CORPO ADMINISTRATIVO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA Presidente

Leia mais

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares 4 10 2 4 8 2 Aulas de Complementação Total Acumulado 4 14 16 20 28 30

Plano de Ensino. Meses Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Aulas Regulares 4 10 2 4 8 2 Aulas de Complementação Total Acumulado 4 14 16 20 28 30 Identificação Plano de Ensino Curso: Direito Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica Ano/semestre: 2012/1 Carga horária: Total: 30h Semanal: 2h Professor: Symone de Deus Miranda Gonçalves Período/turno:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CENTRO DE RECURSOS HUMANOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CENTRO DE RECURSOS HUMANOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CENTRO DE RECURSOS HUMANOS Projeto de pesquisa: Significados e sentidos do trabalho docente: o caso da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Proponente:

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito 1 Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: DIREITO TURMA: 9º SEMESTRE/NOTURNO DISCIPLINA: Monografia

Leia mais

METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA. Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento

METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA. Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento METODOLOGIA DE PESQUISA CIENTÍFICA Prof.º Evandro Cardoso do Nascimento DEFINIÇÕES Metodologia Científica: Universalização da comunicação do conhecimento científico; Dessa forma, pode-se deduzir que a

Leia mais

A Aplicação dos Métodos Estatísticos nas áreas de Química e Biologia:Análise em Periódicos

A Aplicação dos Métodos Estatísticos nas áreas de Química e Biologia:Análise em Periódicos A Aplicação dos Métodos Estatísticos nas áreas de Química e Biologia:Análise em Periódicos Maria Imaculada Lima Montebelo Maria Luisa Meneghetti Calçada INTRODUÇAO A publicação de um artigo científico

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA

TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA CURSO DE DIREITO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TÍTULO DO PROJETO NOME DO ALUNO MATRÍCULA RIO DE JANEIRO MÊS - ANO NOME DO AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao orientador

Leia mais

O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na Brasiliana Digital

O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na Brasiliana Digital Universidade de São Paulo Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária Projeto Aprender com Cultura e Extensão Projeto O processamento digital de imagens e a descrição de documentos iconográficos na

Leia mais

A Patente na Universidade: Contexto e Perspectivas de uma Política de Geração de Patentes na Universidade Federal Fluminense

A Patente na Universidade: Contexto e Perspectivas de uma Política de Geração de Patentes na Universidade Federal Fluminense A Patente na Universidade: Contexto e Perspectivas de uma Política de Geração de Patentes na Universidade Federal Fluminense OBJETO DE ESTUDO A Universidade Federal Fluminense, tendo como eixo a produção,

Leia mais

O TRABALHO DE MONOGRAFIA

O TRABALHO DE MONOGRAFIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Módulo VI-a 27 a 29 de janeiro de 2011 O TRABALHO DE MONOGRAFIA PRINCÍPIO PARA O CONHECIMENTO E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL Prof. Ms. Adriana Fernandes

Leia mais

POLO ARTE NA ESCOLA: FORMAÇÃO CONTINUADA DE ENSINO DA ARTE PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE BANANEIRAS/PB

POLO ARTE NA ESCOLA: FORMAÇÃO CONTINUADA DE ENSINO DA ARTE PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE BANANEIRAS/PB POLO ARTE NA ESCOLA: FORMAÇÃO CONTINUADA DE ENSINO DA ARTE PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE BANANEIRAS/PB ANDRADE, Luciene de 1 BARBOSA,Jamylli da Costa 2 FERREIRA, Jalmira Linhares Damasceno 3 SANTOS,

Leia mais

HISTÓRIA, HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E INSTITUIÇÕES ESCOLARES: ASPECTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS.

HISTÓRIA, HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E INSTITUIÇÕES ESCOLARES: ASPECTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS. HISTÓRIA, HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E INSTITUIÇÕES ESCOLARES: ASPECTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS. Mariana Pecoraro de Souza Décio Gatti Júnior O presente trabalho tem por objetivo compreender os principais aspectos

Leia mais

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho

Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Situar o tema dentro do contexto geral da sua área de trabalho PROJETO DE PESQUISA INTRODUÇÃO (O QUE É O TEMA?) Na introdução o aluno deverá explicar o assunto que deseja desenvolver. Desenvolver genericamente o tema Anunciar a idéia básica Delimitar o foco da pesquisa

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Araranguá MÊS /ANO 2 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO...3 2- OBJETIVOS...4 3- JUSTIFICATIVA...5 4- REVISÃO TEÓRICA...6 5- METODOLOGIA...7 6- CRONOGRAMA...8 7- BIBLIOGRAFIA...9

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS EDUCAÇÃO AGRÍCOLA E EXTENSÃO RURAL IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P )

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS EDUCAÇÃO AGRÍCOLA E EXTENSÃO RURAL IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS EDUCAÇÃO AGRÍCOLA E EXTENSÃO RURAL PÓS-GRADUAÇÃO: Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural Mestrado PROFESSOR: Joel Orlando Bevilaqua Marin

Leia mais

1. A ESTAF. 2. Escoramento metálico. 3. Projetos. 4. Anexos

1. A ESTAF. 2. Escoramento metálico. 3. Projetos. 4. Anexos 1. A ESTAF 2. Escoramento metálico 3. Projetos 4. Anexos 1. A ESTAF Fundação: 15/09/1976; Iniciou sua operação com a locação de Andaimes e Escoramentos; Em junho de 1999, fechou parceria com a GENIE Industries,

Leia mais

A VIDA ACADÊMICA DO SOCIOLÓGO BRASILEIRO FLORESTAN FERNANDES FLAGRADA PELAS LENTES FOTOGRÁFICAS

A VIDA ACADÊMICA DO SOCIOLÓGO BRASILEIRO FLORESTAN FERNANDES FLAGRADA PELAS LENTES FOTOGRÁFICAS III SBA Simpósio Baiano de Arquivologia 26 a 28 de outubro de 2011 Salvador Bahia Políticas arquivísticas na Bahia e no Brasil A VIDA ACADÊMICA DO SOCIOLÓGO BRASILEIRO FLORESTAN FERNANDES FLAGRADA PELAS

Leia mais

Ágatha Francesconi Gatti

Ágatha Francesconi Gatti Ágatha Francesconi Gatti contato: agatha_gatti@yahoo.com.br link para o currículo lattes: http://lattes.cnpq.br/3170048013948376 FORMAÇÃO ACADÊMICA / TITULAÇÃO Graduação em História (fev.2001-dez.2005):

Leia mais

Metodologia do Ensino e Pesquisa Tecnológica - MEPT

Metodologia do Ensino e Pesquisa Tecnológica - MEPT Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco POLI/UPE Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil PEC Metodologia do Ensino e Pesquisa Tecnológica - MEPT CONTRATO DE CONVIVÊNCIA Profª. Emilia Kohlman

Leia mais

PROJETO LIVRO DE RUA: UM TRABALHO VOLUNTÁRIO. Palavras-chave: Relato de experiência. Incentivo à leitura. Livro de rua.

PROJETO LIVRO DE RUA: UM TRABALHO VOLUNTÁRIO. Palavras-chave: Relato de experiência. Incentivo à leitura. Livro de rua. XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 PROJETO LIVRO DE RUA:

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS TÍTULO: PROJETO SALA DE LEITURA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO AUTORES: Abinadá de Caldas da Silva e Ângela Cardoso Ferreira Silva e-mail: ângelacardoso@ligbr.com.br INSTITUIÇÃO: Universidade Federal da

Leia mais

FACULDADE OBJETIVO DE RIO VERDE CURSO DE DIREITO NOME DO AUTOR DO PRÉ PROJETO. TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho

FACULDADE OBJETIVO DE RIO VERDE CURSO DE DIREITO NOME DO AUTOR DO PRÉ PROJETO. TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho FACULDADE OBJETIVO DE RIO VERDE CURSO DE DIREITO NOME DO AUTOR DO PRÉ PROJETO TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho RIO VERDE GOIÁS (ANO) NOME DO AUTOR DO PRÉ PROJETO TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo

Leia mais

REFERENCIAS. ALVES, Rubem Azevedo. A alegria de ensinar. 5 ed. São Paulo: Ars Poética, 1994.

REFERENCIAS. ALVES, Rubem Azevedo. A alegria de ensinar. 5 ed. São Paulo: Ars Poética, 1994. REFERENCIAS ALVES, Rubem Azevedo. A alegria de ensinar. 5 ed. São Paulo: Ars Poética, 1994.. Conversas com quem gosta de ensinar. (Mais Qualidade Total na Educação). 2 ed. São Paulo: Ars Poética, 1995.

Leia mais

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn 2155 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn Helga Pfeifer Koelln (bolsista apresentador), Paulo Renato Silveira Bicca (orientador) Faculdade

Leia mais

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul Título: CONHECENDO O PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE PARANAGUÁ

29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul Título: CONHECENDO O PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE PARANAGUÁ 29º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul Título: CONHECENDO O PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE PARANAGUÁ Área Temática: Cultura Coordenadora da Ação de Extensão: Yara Aparecida Garcia Tavares Autores:

Leia mais

A presença dos japoneses no Piauí. Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro

A presença dos japoneses no Piauí. Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro 1 A presença dos japoneses no Piauí Anderson Michel de Sousa Miura Áurea da Paz Pinheiro O tema deste artigo é a migração japonesa no Piauí, com destaque para as sobrevivências e rupturas na contemporaneidade

Leia mais

Lançamento de Livros e Sessão de Autógrafos 12 de Julho - 19h30

Lançamento de Livros e Sessão de Autógrafos 12 de Julho - 19h30 Lançamento de Livros e Sessão de Autógrafos 12 de Julho - 19h30 Ana Isabel Madeira (Apresentação pela autora - sala 1) Referência da Obra: Madeira, A. (2012). A Construção do Saber Comparado em Educação:

Leia mais

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO

FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO FACULDADE BATISTA BRASILEIRA NOME DO AUTOR TÍTULO Salvador 2008 NOME DO AUTOR TÍTULO Relatório Técnico Científico de Estágio Supervisionado apresentado ao Curso de Administração, Faculdade Batista Brasileira,

Leia mais

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 000 7º 8 Semanal Mensal 08 120

Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 000 7º 8 Semanal Mensal 08 120 Cód. Disciplina Período Créditos Carga Horária 000 7º 8 Semanal Mensal 08 120 Nome da Disciplina Monografia I Curso Ciências Econômicas Estudo do tema escolhido. Seleção da bibliografia. Levantamento de

Leia mais

A experiência da USP e o repositório do CRUESP

A experiência da USP e o repositório do CRUESP A experiência da USP e o repositório do CRUESP Profa. Dra. Sueli Mara S. P. Ferreira Seminário VIABILIZANDO O ACESSO ABERTO AO CONHECIMENTO NA FIOCRUZ Rio de Janeiro - 30 de maio de 2014 Estrutura - Composição

Leia mais

A INCIVILIDADE EM SALA DE AULA

A INCIVILIDADE EM SALA DE AULA A INCIVILIDADE EM SALA DE AULA Claudiane Lorini claudianelorini@hotmail.com Silvana Rodrigues da Silva madonalongati@hotmail.com Tânia Marli Peçanha de Brito taniam.brito@hotmail.com RESUMO: O ambiente

Leia mais

Produção científica em áreas multidisciplinares: educação a distância no Brasil

Produção científica em áreas multidisciplinares: educação a distância no Brasil Produção científica em áreas multidisciplinares: educação a distância no Brasil Fernanda Schweitzer Mestre; Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); fe.polivox@gmail.com Rosângela Schwarz Rodrigues

Leia mais

Projeto de pesquisa. 1. Identificar uma necessidade. Ex: Estar com fome

Projeto de pesquisa. 1. Identificar uma necessidade. Ex: Estar com fome Projeto de pesquisa Noções gerais Projeto de pesquisa = planejamento O projeto de pesquisa deve responder às questões: o quê? por quê? para quê? para quem? onde? como? com o quê? quando? quem? com quanto?

Leia mais

Eixo temático 4. Pesquisa, Políticas Públicas e Direito à Educação; Pôster

Eixo temático 4. Pesquisa, Políticas Públicas e Direito à Educação; Pôster 1 Eixo temático 4. Pesquisa, Políticas Públicas e Direito à Educação; Pôster Descontinuidade das políticas públicas em educação: ações políticas, financiamento e alternância de Poder José Cláudio Diniz

Leia mais

Edital para seleção de projetos de pesquisa para o período 2014 Programa de Incentivo a Pesquisa Docente (PIPED)

Edital para seleção de projetos de pesquisa para o período 2014 Programa de Incentivo a Pesquisa Docente (PIPED) Edital para seleção de projetos de pesquisa para o período 2014 Programa de Incentivo a Pesquisa Docente (PIPED) A Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), no uso de suas atribuições,

Leia mais

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA ANEXO 1 MODELO DE PROJETO DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MESTRADO ACADÊMICO NOME DO(A) CANDIDATO(A) TÍTULO Projeto de pesquisa

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO 2009 Programa: Pós-Graduação stricto sensu em Educação/PPGE Área de Concentração: Sociedade,

Leia mais

ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções

ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções ACERVOS RAROS E ESPECIAIS NO COLÉGIO PEDRO II: diagnóstico, tratamento e preservação de suas coleções Tatyana Marques de Macedo Cardoso Mestre em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio

Leia mais

Código: Semestre/Ano Letivo: 1º/ 2016

Código: Semestre/Ano Letivo: 1º/ 2016 Disciplina: HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: educação brasileira, cultura e memória escolar. Código: Semestre/Ano Letivo: Curso: 1º/ 2016 Mestrado (X) Doutorado (X) Área de Concentração: A EDUCAÇÃO PÚBLICA NO BRASIL-

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ARLINDO BITTENCOURT (EXTENSÃO) Código: 091.02 Município: São Carlos/SP Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

Uma história da criação do curso matemática aplicada a negócios na Universidade de São Paulo

Uma história da criação do curso matemática aplicada a negócios na Universidade de São Paulo Uma história da criação do curso matemática aplicada a negócios na Universidade de São Paulo Bárbara Grassetti Fonseca 1 GDn 5 História da Matemática e Cultura A matemática aplicada esta presente no cotidiano

Leia mais

OFICINA DE ENTREVISTAS: MEMÓRIAS NA SALA DE AULA

OFICINA DE ENTREVISTAS: MEMÓRIAS NA SALA DE AULA OFICINA DE ENTREVISTAS: MEMÓRIAS NA SALA DE AULA Taiane Vanessa da Silva (História/ UEL; bolsista PROEXT) Felipe Augusto Leme de Oliveira (História/ UEL; bolsista PROEXT) Regina Célia Alegro (Orientadora)

Leia mais

Produção e publicação científica no curso de Relações Públicas da UNEB 1

Produção e publicação científica no curso de Relações Públicas da UNEB 1 Produção e publicação científica no curso de Relações Públicas da UNEB 1 Adalberto GÓES 2 Bruna CALASANS 3 Camila OLIVEIRA 4 Franciele VIANA 5 Francyele FRAGA 6 Nara ESPIÑEIRA 7 Resumo O presente trabalho

Leia mais

UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980

UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980 UMA LEITURA SOBRE A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA 1980 ELAINE RODRIGUES (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ), ALLINE MIKAELA PEREIRA (PPE/UEM). Resumo Por

Leia mais

1. Período e local de inscrição

1. Período e local de inscrição FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLITICA DE SÃO PAULO DIRETORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA EDITAL DE INSCRIÇÃO Inscrição de Projetos para a Seleção do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO - Extensão E.E. Arlindo Bittencourt Código: 091.07 Município: São Carlos/SP Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

Volume 3 N. 2 jul./ago. 2001 ISSN 1516-3687

Volume 3 N. 2 jul./ago. 2001 ISSN 1516-3687 Volume 3 N. 2 jul./ago. 2001 Psicologia: teoria e prática. Vol. 1, n. 1 jan./jun. 1999-. São Paulo: Faculdade de Psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, 1999- Semestral 1. Psicologia. I. Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS GRUPOS DE PESQUISA DA UNISC CADASTRADOS JUNTO AO CNPq

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS GRUPOS DE PESQUISA DA UNISC CADASTRADOS JUNTO AO CNPq UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS GRUPOS DE PESQUISA DA UNISC CADASTRADOS JUNTO AO CNPq CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º Os grupos de pesquisa são uma

Leia mais

A METODOLOGIA DE ENSINO DAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

A METODOLOGIA DE ENSINO DAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL A METODOLOGIA DE ENSINO DAS ESCOLAS DE EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL PAULINO HYKAVEI JUNIOR 1 Faculdade Guairaçá GILMAR DE CARVALHO CRUZ 2 Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Leia mais

Consumidor e produtor devem estar

Consumidor e produtor devem estar A produção científica tem um produtor e um consumidor e, evidentemente, todo produtor é também um consumidor: quanto melhor consumidor ele for, melhor será como produtor. Há pesquisas em psicologia que

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto Título do Projeto Biblioteca Digital da Fundação Casa de Rui Barbosa Coordenador do Projeto: Ana Lígia Silva Medeiros

Leia mais

CMI. CMI Centro de Memória e Informação. Dados do Projeto e da Coordenadora do Projeto

CMI. CMI Centro de Memória e Informação. Dados do Projeto e da Coordenadora do Projeto CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e da Coordenadora do Projeto Título do Projeto Reconstrução dos contextos arquivísticos. Coordenador do Projeto: Lucia Maria Velloso de Oliveira

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB): narrativas da sua origem RESUMO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB): narrativas da sua origem RESUMO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA (UNB): narrativas da sua origem Mônica Menezes de Souza 1 Aparecida Rodrigues Silva Duarte 2 RESUMO Este trabalho tem como objetivo relatar a origem

Leia mais

Colaboradores deste número

Colaboradores deste número Colaboradores deste número Angela Maria Soares Mendes Taddei é mestre em Memória Social pela Unirio na linha de pesquisa Memória e Linguagem. Tem licenciatura plena em Letras pela Uerj e especialização

Leia mais

Arquivo Público do Estado de Santa Catarina (APESC)

Arquivo Público do Estado de Santa Catarina (APESC) ! 59!! Também é observado nas áreas Registros de Imigrantes e DOPS Série pastas temáticas a possibilidade de preenchimento de campos de busca para ter acesso a esses assuntos específicos. Porém, não foi

Leia mais

O CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR DA UFPB-LN CCAE: TRANSMITINDO CONHECIMENTO E PROMOVENDO AÇÃO SOCIAL

O CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR DA UFPB-LN CCAE: TRANSMITINDO CONHECIMENTO E PROMOVENDO AÇÃO SOCIAL O CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR DA UFPB-LN CCAE: TRANSMITINDO CONHECIMENTO E PROMOVENDO AÇÃO SOCIAL COSTA 1, Maria Manuela COSTA 2, Marinely OLIVEIRA 3, Maria Carulina ROQUE 4, Bárbara BARCELLOS 5, Lusival Antonio

Leia mais

PLANEJAMENTO, CONCEITOS E ELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DE UMA ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL

PLANEJAMENTO, CONCEITOS E ELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DE UMA ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL PLANEJAMENTO, CONCEITOS E ELABORAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DE UMA ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL Maria Liris Barbosa da Silva; Lívia Couto Guedes Universidade Federal de Alagoas; lirinhabs@gmail.com;

Leia mais

MEMÓRIA, ARQUIVO E PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE NA FCM/UNICAMP

MEMÓRIA, ARQUIVO E PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE NA FCM/UNICAMP MEMÓRIA, ARQUIVO E PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE NA FCM/UNICAMP FELIPE ALMEIDA VIEIRA * IVAN LUIZ MARTINS FRANCO DO AMARAL * O texto a seguir tem como principal objetivo apresentar o trabalho

Leia mais

Memórias e trajetórias do golpe militar pelo Brasil

Memórias e trajetórias do golpe militar pelo Brasil Arquivo Público do Estado de São Paulo APESP Núcleo de Ação Educativa NAE Luciana Oliveira Correia Sequencia Didática: Memórias e trajetórias do golpe militar pelo Brasil São Paulo SP 2013 1 Apresentação

Leia mais

Claudia Norete Novais Luz

Claudia Norete Novais Luz Claudia Norete Novais Luz Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7788173410265540 Última atualização do currículo em 17/01/2013 Mestra em Estudo de Linguagens pela Universidade do Estado

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 2CTDAMT06.P METODOLOGIAS DE INVENTÁRIO PARA RESTAURO DE EDIFICAÇÕES DE VALOR PATRIMONIAL Carolina Marques Chaves (2) ; Maria Berthilde Moura Filha (3) Centro de Tecnologia/Departamento de Arquitetura e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CAMPUS PROFESSOR - TRINDADE CEP 88040-900 - FLORIANÓPOLIS SANTA CATARINA Fone(048) 3721.9304

Leia mais

PPGEM - Iniciação a Pesquisa

PPGEM - Iniciação a Pesquisa UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas Av. Antonio Carlos, 6627 Bloco II - sala 2230 31270-901 Belo Horizonte,

Leia mais

EDITAL Nº 02 de 21 de novembro de 2012

EDITAL Nº 02 de 21 de novembro de 2012 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO- CAMPUS RIO VERDE DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC/CNPq/IFGOIANO) PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Salvador, 21 de setembro de 2015 Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2015 realizou-se no Hotel Vila Velha, em

Leia mais

Apresentação e Materialidade

Apresentação e Materialidade Tânia Aiello-Vaisberg Fabiana Follador e Ambrosio organizadoras Cadernos Ser e Fazer Apresentação e Materialidade Instituto de Psicologia Universidade de São Paulo 2003 Ficha Catalográfica preparada pelo

Leia mais

PROJETO DANÇA NA ESCOLA E A RESSIGNIFICAÇÃO DO SABER EM DANÇA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

PROJETO DANÇA NA ESCOLA E A RESSIGNIFICAÇÃO DO SABER EM DANÇA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR PROJETO DANÇA NA ESCOLA E A RESSIGNIFICAÇÃO DO SABER EM DANÇA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR Resumo: A educação física escolar na formação do sujeito trata de conteúdos da cultura corporal tais como: jogos,

Leia mais

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) A MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (2ª EDIÇÃO) Área Temática: Educação Tatiana Comiotto Menestrina 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Pamela Paola Leonardo 2 Marnei Luis Mandler 3 Palavras-chave: Matemática,

Leia mais

pagamento. A liberação de recursos ocorrerá em conformidade com a disponibilidade orçamentária e financeira.

pagamento. A liberação de recursos ocorrerá em conformidade com a disponibilidade orçamentária e financeira. EDITAL 01/2015 da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Processo de Seleção de Propostas para os Programas Institucionais de Iniciação Científica (PIBIC, PIBITI e PIBIC Jr/PIBIC-EM) A Pró-Reitoria de

Leia mais

DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12

DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12 DIREITO CIVIL TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL 12 12.1. Pessoa jurídica: atribuição de personalidade a um ente que se torna sujeito de direitos e obrigações. 12.2. Principais pessoas jurídicas: associações

Leia mais