Ano Lectivo 2010/11 Edição de Fevereiro Temas: Dia de Reis / Inverno Nº5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ano Lectivo 2010/11 Edição de Fevereiro Temas: Dia de Reis / Inverno Nº5"

Transcrição

1 Ano Lectivo 2010/11 Edição de Fevereiro Temas: Dia de Reis / Inverno Nº5

2 Berçário Somos bebés mas também brincámos ao faz-de-conta no dia de Reis.

3 Sala 1 Ano

4

5 Os pequenos Reis e Rainhas da sala azul. Sala 2 Anos

6 As actividades de Sala

7 O Dia de Reis está a chegar e as coroas temos que terminar Sala 3 Anos

8 Foi divertido brincar aos Reis e Rainhas

9 Lengalengas: Guarda-chuva, meu amigo Tenho um guarda-chuva Branco e azulinho Levo-o para rua Com muito jeitinho Quando vou abri-lo Fico todo assim Como um cogumelo Que está no jardim. Guarda-chuva meu amigo, Não me quero constipar Deixa-me ir no teu abrigo Até a chuva parar Leve dançarino Se o vento soprar Fica viradinho De pernas p ro ar.

10 Sala 4 Anos Na actividade de expressão plástica fizemos as coroas para o Dia de Reis

11

12 Todas as Rainhas e Reis da sala azul participaram no baile da corte

13 Faz frio, muito frio As nuvens são de cristal O sol quase não aquece E o meu corpo arrefece Eu cá ponho o cachecol Eu cá ponho o casacão Umas luvas e um gorro E lá em casa um aquecedor. Trabalhos realizados entre Pais e Filhos.

14 Com muita imaginação fizemos as coroas para o Dia de Reis Sala 5 Anos

15 As Rainhas da Sala Laranja As Reis da Sala Laranja

16

17 Poema Reis Magos Somos os três Reis do Oriente Para o Menino levamos presentes Incenso, mirra e ouro Vamos lhe dar o nosso tesouro. Trabalho realizado em expressão plástica. Técnica - colagem de areia e pintura com lápis de cor.

18 Trabalho realizado entre Pais e Filhos.

19 Cai a Chuva Cai a chuva na minha rua Não posso ir para lá brincar Oh chuvinha vai-te embora Que eu quero ir Para a rua brincar Eu quero ir mas não vou só Tenho amigos para brincar Oh chuvinha vai-te embora Que eu quero ir Para a rua brincar Inverno O Inverno é mau Trás chuva trás frio O Inverno é mau Que mau é o frio Mas eu para esquecer Vou saltar vou correr O Inverno assim Não é mau para mim.

20 Fomos ver o Sitio do Pica-Pau Amarelo Gostámos muito de assistir ao musical, no colégio fizemos desenhos

21 Dia de Reis celebra-se a 6 de Janeiro Assinala a data em que os três Reis Magos (Gaspar, Melquior e Baltazar) foram visitar e dar oferendas ao menino Jesus (ouro, incenso e mirra). Em alguns países, especialmente nos países hispânicos, é tradição dar as prendas de Natal às crianças neste dia. Em Portugal neste dia cantam-se as Janeiras. Sala 1º Ano Os colegas do 2º Ano vieram até à nossa sala cantar as Janeiras A estrela que colocamos no topo das árvores de Natal representa a estrela que conduziu os reis magos para Belém, cidade onde nasceu o menino Jesus. "Poema - Dia de Reis" Vieram os três Reis Magos Das suas terras distantes Guiados por uma estrela Cujos raios cintilantes Os levaram ao Deus Menino Que, a sorrir de bondade Recebeu os seus presentes E os acolheu com amizade.

22 Sabia que: Tangram Tangram é um quebra-cabeças chinês formado por 7 peças (5 triângulos, 1 quadrado e 1 paralelogramo). Com essas peças podemos formar várias figuras, utilizando todas elas sem sobrepô-las. Segundo a Enciclopédia do Tangram é possível montar mais de 1700 figuras com as 7 peças. Esse quebra-cabeças, também conhecido como jogo das sete peças, é utilizado pelos Professores na matemática como instrumento facilitador da compreensão das formas geométricas. Além de facilitar o estudo da geometria, ele desenvolve a criatividade e o raciocínio lógico, que também são fundamentais para o estudo da matemática. Não se sabe ao certo como surgiu o Tangram, apesar de haverem várias lendas sobre sua origem. Uma diz que uma pedra preciosa se desfez em sete pedaços, e com elas era possível formar várias formas, tais como animais, plantas e pessoas. Outra diz que um imperador deixou um espelho quadrado cair, e este se desfez em 7 pedaços que poderiam ser usados para formar várias figuras. Segundo alguns, o nome Tangram vem da palavra inglesa "trangam", de significado "puzzle" ou "buginganga". Outros dizem que a palavra vem da dinastia chinesa Tang, ou até do barco cantonês "Tanka", onde mulheres entretiam os marinheiros americanos. Na Ásia o jogo é chamado de "Sete placas da Sabedoria".

23 Sala 2º Ano Fomos cantar as Janeiras à sala dos 5 Anos.

24 Também cantámos na sala do 1º Ano Cantar as Janeiras Natal dos Simples Vamos cantar as Janeiras Vamos cantar as Janeiras Por esses quintais adentro vamos Às raparigas solteiras Vamos cantar orvalhadas Vamos cantar orvalhadas Por esses quintais adentro vamos Às raparigas casadas Vira o vento e muda a sorte Vira o vento e muda a sorte Por aqueles olivais perdidos Foi-se embora o vento norte Muita neve cai na serra Muita neve cai na serra Só se lembra dos caminhos velhos Quem tem saudade da terra Quem tem a candeia acesa Quem tem a candeia acesa Rabanadas pão e vinho Matava a fome à pureza Já nos cansa esta lonjura Já nos cansa esta lonjura Só se lembra dos caminhos velhos Quem anda à noite à aventura

25 Sabia que: As Janeiras, ou cantar as Janeiras, é uma tradição portuguesa que consiste na reunião de grupos que, cantando de porta em porta, desejam às pessoas um Feliz Ano Novo. Podem ser utilizados instrumentos musicais, como a pandeireta, flauta, viola, acordeão e bombo no acompanhamento. As músicas são normalmente conhecidas e a letra varia de localidade para localidade. As crianças ganhavam uns bombons, os adultos às vezes um chouriço ou um copo de vinho, acompanhado por umas rabanadas enfim era uma convívio agradável para todos, nas noites frias banhadas pelo luar de Janeiro. Eu o Fevereiro Sou um mês diferente Sou quem contagia e dá alegria a toda a gente.

26 Dia de Reis Vieram os três Reis Magos das suas terras distantes guiados por uma estrela, cujos raios cintilantes os levaram ao Deus Menino que, a sorrir de bondade, recebeu os seus presentes e os acolheu com Amizade. Ana Filipa Silvério Adivinha: Eu sou um Bolo Colorido Com muitos frutos saborosos E um brinde podem encontrar Aqueles que forem mais gulosos R: Bolo Rei Ana Filipa Silvério Sala 3º Ano Adivinha: Tu sabes, tu sabes, melhor que ninguém. Vieram coroados, em camelos montados, adorá-lo a Belém. R: Os Reis Magos Ana Filipa Silvério

27 Floco de neve Era um floco de neve muito fofinho e leve. Soltou-se de uma nuvem, devagarinho, e voou, num torvelinho. «- Por favor leve-me para terra, quero pintar aquela serra.» Chegou ao chão, gelado, era branco por todo o lado. Vozes. Teve uma ténue esperança de ser visto por uma criança. «Admira as minhas linhas originais. Nos flocos, não há formas iguais.» Delicadamente, foi agarrado e feito boneco de neve, engraçado. Mas o tempo aquece; o Sol brilhou e a sua curta vida acabou. Mariana Enes Inverno O Inverno começou Tudo molhou O vento soprou O frio chegou. Adivinha: A mãe me agasalhou Com um camisolão As botas, o gorro e um blusão. Ora escuras, ora alvas, Às vezes esfarrapadas, Se começam a chorar Deixam as terras molhadas. R: Nuvens No Inverno tenho frio Nas mãos e nos dedinhos. Adivinha o que os tapa, Tê-los-ás «muito quentinhos». R. Luvas Frederica Sousa Tomás Mendes

28 O Inverno Chega o Inverno, resmungão e triste, chegaram as tempestades, o granizo, a neve, a chuva, o vento, o céu cinzento, os trovões, os relâmpagos e o nevoeiro. Quando chove, cai neve e faz frio, costumo usar botas, gorro, luvas e cachecol. Em casa, acendo a lareira e as velas porque faz muito frio. Quando fazemos reuniões com familiares e amigos, costuma haver muita comida, bolos e paz Andrea Celis Chegou o Inverno Sala 4º Ano Estamos no Inverno, a estação mais fria que existe. No Inverno, frio e triste, há pessoas que dizem que é infeliz e outras pelo contrário, dizem que é divertido! As pessoas ficam tristes, porque já não há cor, o sol escondese e o céu fica cinzento. O mais divertido, é fazer bonecos de neve, ir à Serra da Estrela, patinar no gelo e estar em casa a beber um chocolate quente ao pé da lareira. Agora falando do mar, uma coisa que as gaivotas não gostam, são das tempestades, elas esperam até que passe e chegue a bonita Primavera! As pessoas, quando está frio, vestem gorros, luvas, cachecóis..e não se esquecem do guarda-chuva para quando chover. Finalmente, já vos posso falar do Natal. Quando Jesus nasce, todos nós ficamos felizes. Maria Carlota Coisas boas e más no Inverno No Inverno, o sol fica pálido, tapado por nuvens cinzentas que choram sem parar. O vento forte e resmungão, por vezes até chega a abalar casas, árvores..tudo! Já o mar..ui!! Provoca maremotos, inunda as cidades... No Inverno, há coisas más, mas claro que tem haver coisas boas, que é o Natal, a troca de prendas, o nascimento, a família e a partilha. Mafalda

29 Chegou o Inverno É tempo de tempestades, começar a abrir o guarda-chuva, de nos agasalhar, de acender a lareira, etc. Grandes e zangadas, as ondas do mar, batem nas rochas. Já sabe bem um cachecol, umas luvas e um casaco bem quentinho. A chuva cai cheia de força, deixando marcas de tristeza. Leve e graciosa, a neve cai nas árvores para embelezar a natureza. De mãos dadas, as pessoas passeiam pelos campos coloridos de neve. Bem à noitinha, olhamos pela janela e dizemos: É Inverno, tempo de tristeza, mas também de alegria. Maria Manso A tristeza do Inverno Chegou o Inverno! Que maçada, talvez pudéssemos estar no Outono ou na Primavera, mas não estamos, estamos mesmo no Inverno! Do céu cinzento que nos tapa o sol, vem uma grande chuvada que ninguém gosta. Em casa, pelo menos quem tem lareira, acende-a e aquece-se com o bom calor que nos dá. Quem gosta de passear, normalmente, tem sempre de levar um chapéu de chuva, senão leva-se uma banhada. No fim de Dezembro, no Natal, compra-se muitos bolos, prendas e a pressa vem ao de cima. Mas, na própria noite de Natal, está toda a gente alegre e esquecem-se da tristeza do Inverno. Miguel Brandão Inverno Chegou o Inverno! No Inverno está muito frio e as pessoas não gostam, porque se têm de agasalhar muito, com casacos peludos, gorros, até parece que ficam enchouriçadas. As pessoas acendem a lareira, para aquecerem as suas mãos, para se sentirem quentinhas. À noite pode haver trovões, podendo destruir casas e as pessoas ficam sem elas.. No dia seguinte, normalmente, o mar fica muito agitado, até se ouve dentro das casas e as pessoas ficam muito preocupadas. Bruna Pousado Inverno O Inverno chega rabugento e frio. Tudo se agasalha com cores tristes. As crianças refugiam-se. Tudo escurece, tudo ficou triste. As gaivotas escondem-se abrigadas pela geada. O vento sopra e a relva dança até não poder mais.. Nas casas, as lareiras acendem-se, aquecendo as pessoas, já no jardim, as flores fecham-se. No dia vinte cinco, no dia Natal, a felicidade recomeça. Rafael Cunha

30 Inverno No Inverno, eu gosto muito de acender a minha lareira, porque fico com as mãos muito quentes, como quando as pessoas aquecem as cabeças com os gorros ou os pescoços com os cachecóis. Às vezes chove granizo, mas normalmente, são só tempestades de chuva. Também há trovões, e aí é que se tem mesmo de usar guarda-chuva. Eu gostava de poder ir à neve, para fazer bonecos de neve. Mas ninguém me leva lá.. Eu acho que o Inverno é uma estação demasiado fria e tem sempre o céu muito cinzento. Podia ser um bocado mais quente. Mais fria que a Primavera e mais quente que o Inverno. Leonor Chicau Inverno Chega o Inverno com muita neve, frio, vento e chuva. As pessoas preocupadas, do que vai acontecer, levam cachecóis, botas, gorros e luvas. As crianças ficam ansiosas para irem à Serra da Estrela, para fazer bonecos de neve, para ver a geada, o gelo e todos ficam admirados com o limpaneve. Chegam a casa com o guarda-chuva cheio de neve. As casas com gelo nos telhados, tudo fica branco. O céu de cor cinzenta, com tempestades e trovões. As pessoas cheias de frio, acendem as lareiras e as velas. Laura Cunha Chegou o Inverno Chegou o Inverno, a saltar pelos campos fora, espalhando neve, chuva, vento...é o seu passatempo preferido! As pessoas agasalhadas com cachecóis, gorros, luvas, botas..esperam que a chuva pare e o Sol volte. Às vezes, aparecem as tempestades e ouvem-se os trovões, há muito nevoeiro..parece a Serra da Estrela. Depois de grandes chuvas, as pessoas chegam a casa, acendem a lareira e bebem chocolate quentinho! Sofia Branco

31 Expressão plástica Tema: Dia de Reis

32 Educação Física

33

34

35

36

37

38

39

40 Obrigada pela Visita. Volte sempre...

Sala Pinipon. Continuamos a registar momentos muito importantes, quer ao nível das descobertas, quer ao nível das interacções

Sala Pinipon. Continuamos a registar momentos muito importantes, quer ao nível das descobertas, quer ao nível das interacções Sala Pinipon Depois da grande agitação, euforia e expectativa com o Natal, deu se a chegada do Ano Novo, altura de voltarmos ao trabalho a sério (o que todos nós adoramos...) Continuamos a registar momentos

Leia mais

Shué também cantou na Festa de Natal da Escola O Gotinhas...fim 42 43

Shué também cantou na Festa de Natal da Escola O Gotinhas...fim 42 43 O Gotinhas 43 Era uma vez um País feito de nuvens. Ficava no cimo de uma enorme montanha impossível de expugnar. Lá viviam muitos meninos. Cada um tinha a sua própria nuvem. Uma enorme cegonha do espaço

Leia mais

O GIGANTE EGOÍSTA. Autor: Oscar Wilde Nacionalidade: Irlandesa

O GIGANTE EGOÍSTA. Autor: Oscar Wilde Nacionalidade: Irlandesa O GIGANTE EGOÍSTA Autor: Oscar Wilde Nacionalidade: Irlandesa Todas as tardes, quando vinham da escola, as crianças costumavam ir brincar para o jardim do Gigante. Era um grande e belo jardim, todo atapetado

Leia mais

COLÉGIO NACIONAL DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO

COLÉGIO NACIONAL DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO COLÉGIO NACIONAL DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO Harmonia no lar Duas regras infalíveis na santa escola do bem Quem não estuda não sabe, quem não trabalha não tem A alegria de uma casa tem esse preço em comum

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Quando for grande... QUERO SER PAI!

Quando for grande... QUERO SER PAI! Quando for grande... QUERO SER PAI! Ficha Técnica Autora Susana Teles Margarido Título Quando for grande...quero SER PAI! Ilustrações Joana Dias Paginação/Design Ana do Rego Oliveira Revisão Brites Araújo

Leia mais

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com

Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow. www.biografiasporencomenda.com O balão. Ficha Técnica Texto e Edição: Daniela Costa Ilustração: Vera Guedes Impressão: Colorshow www.biografiasporencomenda.com O Balão Ainda não tinhas nascido quando recebeste o teu primeiro presente.

Leia mais

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA VOLUME 1, EDIÇÃO 1 DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 NESTA EDIÇÃO: A MARIA CASTANHA 2 A TURMA DO 2.º 2.ª 3 O DIA DE S.MARTINHO 4 O PÃO NA NOSSA ALIMENTAÇÃO A TURMA DO 1.º 2.ª 5 6 O ENSINO ESPECIAL 7 SOLIDARIEDADE

Leia mais

- Papá, é hoje! É hoje, papá! Temos que montar o nosso pinheirinho de Natal. disse o rapaz, correndo na direção de seu pai.

- Papá, é hoje! É hoje, papá! Temos que montar o nosso pinheirinho de Natal. disse o rapaz, correndo na direção de seu pai. Conto de Natal Já um ano havia passado desde o último Natal. Timóteo estava em pulgas para que chegasse o deste ano. Menino com cara doce, uma tenra idade de 10 aninhos, pobre, usava roupas ou melhor,

Leia mais

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar

Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar Segmentos da Entrevista do Protocolo 5: Alunos do Pré-Escolar CATEGORIAS OBJECTIVOS ESPECÍFICOS S. C. Sim, porque vou para a beira de um amigo, o Y. P5/E1/UR1 Vou jogar à bola, vou aprender coisas. E,

Leia mais

Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE

Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE Plano Anual de Actividades 2011/2012 CRECHE 1 Fundamentação Teórica O Plano Anual de Actividades constituiu, em conjunto com o Projecto Educativo e o Regulamento Interno, um dos principais instrumentos

Leia mais

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A O LIVRO SOLIDÁRIO Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A 1 Era uma vez um rapaz que se chamava Mau-Duar, que vivia com os pais numa aldeia isolada no Distrito de Viqueque, que fica

Leia mais

O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito

O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito O Boneco de Neve Bonifácio e o Presente de Natal Perfeito Era uma vez um boneco de neve chamado Bonifácio, que vivia numa terra distante onde fazia muito frio. Ele era um boneco especial, porque podia

Leia mais

Ópera ligeira: À Procura de um Pinheiro

Ópera ligeira: À Procura de um Pinheiro Ópera ligeira: À Procura de um Pinheiro De José Carlos Godinho A ópera é uma fantasia em torno do pinheiro de Natal e encerra uma mensagem ecológica de proteção à natureza. Os enfeites da árvore, Bolas,

Leia mais

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém,

História: Vocês querem que eu continue contando a história do Natal? Maria e José seguiam para Belém, Data: 13/12/2015 Texto Bíblico: Lucas 2:7; 8-20 e Mateus 2:1-12 Versículo para memorizar: Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu único Filho, para que todo aquele que Nele crê não morra,

Leia mais

O Dia de Reis. Em alguns países, especialmente nos países hispânicos, é tradição dar as prendas (de Natal) às crianças neste dia.

O Dia de Reis. Em alguns países, especialmente nos países hispânicos, é tradição dar as prendas (de Natal) às crianças neste dia. O Dia de Reis O Dia de Reis celebra-se a 6 de Janeiro. Assinala a data em que os três Reis Magos (Gaspar, Belchior - ou Melchior - e Baltasar) foram visitar a dar oferendas ao Menino Jesus. Deram-lhe ouro,

Leia mais

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada!

No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! No dia 21 de setembro as aulas iniciaram e eu estava super emocionada! Hoje já não me dou conta mas foi assim era uma nova escola, novos colegas, novos desafios e, para desafio, tinha de estar cheia de

Leia mais

JORNALINHO DO CAMPO. Madalena. Ana Miguel. Mariana. Cláudia. Ana Mafalda. Mafalda Inês

JORNALINHO DO CAMPO. Madalena. Ana Miguel. Mariana. Cláudia. Ana Mafalda. Mafalda Inês Ana Miguel Madalena Mariana Cláudia Mafalda Inês Ana Mafalda JORNALINHO DO CAMPO Junho / Julho 2009 Edição on-line nº 7 Carlos Caseiro (Autor) Sara Loureiro Correia (Revisão de textos) CAP - Confederação

Leia mais

www.encartedigitalmk.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro

www.encartedigitalmk.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro Encarte e letras disponíveis em www.encartedigitalmk.com.br Conheça mais esta inovação da MK Music Uma empresa que pensa no futuro Produção executiva: MK Music / Masterização: Max Motta no MK Studio /

Leia mais

A luva sem par. Lá fora estão menos dez graus e a cidade asfixiada pela neve.

A luva sem par. Lá fora estão menos dez graus e a cidade asfixiada pela neve. A luva sem par Se as mesas das janelas estão ocupadas procura sentar-se numa das mais próximas das janelas, numa cadeira virada para as janelas. Se todas elas estiverem ocupadas sai, dá uma volta devagar

Leia mais

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR ANO LETIVO 2012/2013 Era uma vez um peixinho azul muito pequenino, que nadava no fundo

Leia mais

Estações do Ano. Procedimentos com ArteVerão

Estações do Ano. Procedimentos com ArteVerão Estações do Ano Procedimentos com ArteVerão Faixas de Verão (3º Dia) Leia o livro da turma No Verão. Discuta brevemente as coisas que acontecem no verão. Depois distribua folhas de papel branco para que

Leia mais

Capítulo 1. A Família dos Mumins.indd 13 01/10/15 14:17

Capítulo 1. A Família dos Mumins.indd 13 01/10/15 14:17 Capítulo 1 No qual o Mumintroll, o Farisco e o Sniff encontram o Chapéu do Papão; como aparecem inesperadamente cinco pe quenas nuvens e como o Hemulo arranja um novo passatempo. Numa manhã de primavera

Leia mais

Áreas de figuras planas

Áreas de figuras planas Módulo 1 Unidade 7 Áreas de figuras planas Para início de conversa... Você já precisou comprar cerâmica para revestir pisos e paredes de algum cômodo de sua casa? Ou calcular a quantidade certa de tinta

Leia mais

As aranhas, uma a uma Saíram lá do seu canto. E foram ver o pinheiro Que estava mesmo um encanto. As aranhas

As aranhas, uma a uma Saíram lá do seu canto. E foram ver o pinheiro Que estava mesmo um encanto. As aranhas As aranhas O Natal já vinha perto E, em casa, que confusão Toda a gente atarefada Com a vassoura na mão. E as aranhas perseguidas Fugiam a oito patas. E iam esconder-se no sótão Com os ratos e as baratas.

Leia mais

O livro por escrever. Poderiam ser o início de um livro Fosse eu capaz de as libertar!

O livro por escrever. Poderiam ser o início de um livro Fosse eu capaz de as libertar! O livro por escrever Poderiam ser o início de um livro, estas palavras De um livro sem princípio nem fim Aquele espaço em que para me encontrar Teria de me ausentar por uma eternidade Afastar-me dos sons

Leia mais

O INVERNO. O que acontecerá aos cubos de gelo quando colocados em água fria e em água quente?

O INVERNO. O que acontecerá aos cubos de gelo quando colocados em água fria e em água quente? 3 Anos SALA VERDE O INVERNO A chuva Com a chegada do inverno tivemos de nos preparar para a chuva, por isso construímos um chapéu muito colorido, cheio de círculos (carimbagem com rolhas ) e assim estivemos

Leia mais

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ 1 Prefácio A página está em branco e não é página digna do nome que lhe dou. É vidro. Écran. Tem luz baça e fere os olhos pretos. Eu tenho demasiado sono para escrever papel.

Leia mais

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei

Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 01- Estamos apenas começando Deus criou, eu cuidarei O velho testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Quantas línguas existem no mundo?, perguntava -se

Quantas línguas existem no mundo?, perguntava -se A VOZ DAS COISAS Quantas línguas existem no mundo?, perguntava -se Marta, naquela noite, a sós na cama. Há as línguas que as pessoas falam: francês, alemão, espanhol, chinês, italiano. Para indicar a mesma

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

O 10 de Junho JORNALINHO DO CAMPO

O 10 de Junho JORNALINHO DO CAMPO O 10 de Junho O mês de Junho chegou. O tempo começa a aquecer. Nos pomares, nas hortas e nas searas, o sol bate forte. Nas videiras as uvas doiram ao sol, ficando cada vez mais saborosas. O Zeca e a Mariana

Leia mais

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé MÚSICAS Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé Hino da Praznik Do Fá Gosto de aqui estar Sol Do E contigo brincar E ao fim vou arranjar

Leia mais

Aniversários. no CCB

Aniversários. no CCB Aniversários no CCB Para quem quer crescer de verdade e trazer sempre consigo os melhores amigos escolhidos a dedo... Fazer uma travessia no lago do tempo, numa jangada habitada por atores, bailarinos,

Leia mais

O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra

O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra Não percebo nada!!! O Manuel trouxe um papel para dar ao ao senhor Miguel que lhe deu um lindo anel com um grande camafeu mas quem o quer ter na mão não há outra opinião! Que lindos amores eu tenho! lindos,

Leia mais

Um planeta. chamado Albinum

Um planeta. chamado Albinum Um planeta chamado Albinum 1 Kalum tinha apenas 9 anos. Era um menino sonhador, inteligente e inconformado. Vivia num planeta longínquo chamado Albinum. Era um planeta muito frio, todo coberto de neve.

Leia mais

MÚSICA E LITERATURAS INFANTIS Cursos Música nas AEC. Formação contíbua de professores de Música nas AEC

MÚSICA E LITERATURAS INFANTIS Cursos Música nas AEC. Formação contíbua de professores de Música nas AEC MÚSICA E LITERATURAS INFANTIS Cursos Música nas AEC Formação contíbua de professores de Música nas AEC Regina Silveira 18/06/2008 ACTIVIDADES FORMATIVAS Através do seguinte texto, explore uma forma de

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA NATAL! NATAL! ATIVIDADES PROPOSTAS Promoção da leitura e da escrita, associadas à festa de Natal. Preparação da festa de Natal com a história O Natal das Bruxas. Leitura

Leia mais

A coruja pergunta... A coruja pergunta... Ler e fazer... Maio 2015. Abril Histórias Fim de Tarde + Jogo didático todas as QUINTAS FEIRAS. Maio.

A coruja pergunta... A coruja pergunta... Ler e fazer... Maio 2015. Abril Histórias Fim de Tarde + Jogo didático todas as QUINTAS FEIRAS. Maio. A coruja pergunta... Abril Histórias Fim de Tarde Jogo didático todas as QUINTAS FEIRAS Hora do Conto Atividade todos os SÁBADOS às 11h Serviço Educativo e Dinamização Cultural Abril Junho Maio 2015 Maio

Leia mais

Artes performativas Uma, duas, três pêras no meu cestinho! Para famílias com crianças a partir dos 3 anos Uma estória com canções e baile para Todos

Artes performativas Uma, duas, três pêras no meu cestinho! Para famílias com crianças a partir dos 3 anos Uma estória com canções e baile para Todos Programa de Atividades: Música Balada de frutas Para famílias com crianças a partir dos 6 anos Oficina com palavras e música Vamos à descoberta! Se a fruta falasse, o que teria ela a dizer? Vamos ouvir!

Leia mais

www.brunofernandesfichas.com

www.brunofernandesfichas.com 1 2 4 5 3 6 7 8 Horizontais: 4. Isto foi um de Deus. 6. S. Martinho deu-lhe metade da sua. 7. A festa de S. Martinho é no mês de. 8. O brilhou. Verticais: 1. Subitamente a amainou. 2. Martinho era um soldado

Leia mais

LeYa Leituras Projeto de Leitura

LeYa Leituras Projeto de Leitura LeYa Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: O ciclo da água Autoras: Cristina Quental e Mariana Magalhães Currículo das autoras: Cristina Quental é educadora infantil e alterna o trabalho na escola

Leia mais

David pensou que o pai, às vezes, dizia coisas raras, estranhas. A mãe suspirou fundo ao enfiar de novo a agulha.

David pensou que o pai, às vezes, dizia coisas raras, estranhas. A mãe suspirou fundo ao enfiar de novo a agulha. ESTRELAS DE NATAL David acordou. O pai tinha aberto a janela e estava a olhar para as estrelas. Suspirava. David aproximou-se. Ouviu novo suspiro. O que tens, pai? perguntou. O pai pôs-lhe as mãos nos

Leia mais

SARESP 2004 Prova de Leitura e Escrita 5ª Série EF - Manhã. Narizinho

SARESP 2004 Prova de Leitura e Escrita 5ª Série EF - Manhã. Narizinho SARESP 2004 Prova de Leitura e Escrita 5ª Série EF - Manhã Narizinho Numa casinha branca, lá no Sítio do Picapau Amarelo, mora uma velha de mais de sessenta anos. Chama-se dona Benta. Quem passa pela estrada

Leia mais

OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM

OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM OS AMIGOS NÃO SE COMPRAM Era o dia 22 de dezembro. O Natal aproximava-se e o Pai Natal estava muito atarefado a preparar os sacos com os brinquedos. Muito longe dali, em Portugal, um menino chamado João

Leia mais

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Instituto Superior de Educação e Ciências/Universitas Prática de Ensino Supervisionada I (Educação Pré-Escolar) MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Identificação da Instituição:

Leia mais

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança Planificação Anual Professor: Gabriela Maria R. D. T. L. C. Silva Disciplina: Ano: préescolar Turma: I Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação Facilitar a adaptação

Leia mais

Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA

Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA Centro de Transição para a Vida Adulta e Activa JORNAL VIDA ACTIVA Legenda (da esquerda para a direita): Maria do Rosário Appleton, Cristina Apóstolo, Lurdes Abreu (Fisioterapeuta), Raquel Barros, Maria

Leia mais

Coaching para pessoas disponíveis, ambos

Coaching para pessoas disponíveis, ambos Nota da Autora 1001 maneiras de ser Feliz, é o meu terceiro livro. Escrevi Coaching para mães disponíveis e Coaching para pessoas disponíveis, ambos gratuitos e disponíveis no site do Emotional Coaching.

Leia mais

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 2 CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 3 CATEQUESE 2 - QUEM SOU EU? Documento 1 CATEQUESE

Leia mais

Ana Preta e as Quatro Estações

Ana Preta e as Quatro Estações Ana Preta e as Quatro Estações Estava um dia de sol brilhante na Aldeia Alegre. Por todo o lado se viam crianças a brincar e adultos a rir. Mas não só estavam felizes quando estava sol: também, durante

Leia mais

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho o príncipe lá de casa Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho e talvez queira outra vez um marido. Mas quando se tem um filho e já se teve um marido, um homem não nos serve exatamente para

Leia mais

DIAS DE DRILANE PREFÁCIO: LÁGRIMAS DE CRISTAL

DIAS DE DRILANE PREFÁCIO: LÁGRIMAS DE CRISTAL GILSON SANTOS DIAS DE DRILANE PREFÁCIO: LÁGRIMAS DE CRISTAL "Colherei as lágrimas que caírem dos teus olhos, pois, ao emanarem de ti, transformam-se em cristais, tão delicados, que os unirei, num colar

Leia mais

YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS)

YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS) YEMANJA 01 MÃE DÁGUÁ RAIMHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR MÃE DÁGUA SEU CANTO É BONITO QUANDO FAZ LUAR..(.BIS) YEMANJA, YEMANJA...(BIS) RAINHA DAS ONDAS SEREIA DO MAR...BIS É BONITO O CANTO DE YEMANJA SEMPRE

Leia mais

Composições Líricas Lúdicas: Lengalengas

Composições Líricas Lúdicas: Lengalengas Composições Líricas Lúdicas: Lengalengas Ia eu pela serrinha acima, Veio a geada, prendeu-me a perninha. Oh neve, tu és tão forte que o meu pé prende? Eu sou tão forte que o sol me derrete. Oh sol, tu

Leia mais

O PASSAPORTE PARA O AMOR

O PASSAPORTE PARA O AMOR O PASSAPORTE PARA O AMOR Dom Juan Michel ÍNDICE 01 A Lua e Eu 02 Um Lindo Amanhecer 03 A Aliança do Amor 04 A Flor dos Desejos 05 As Milhas do Amor 06 Quando o Amor Me Leva a Sonhar 07 O Vento Sopra Lá

Leia mais

Exercícios de Word. Coisas da Vida 1

Exercícios de Word. Coisas da Vida 1 Exercícios de Word Sandra Lopes Pedro Henriques Outubro 2000 Exercício 1 a) Crie uma pasta na disquete com o nome Exercícios de Word. b) Crie um documento no Word e digite o Texto1 ou, de preferência,

Leia mais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Letras Álbum Amanhecer João da Ilha (2011) «Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Já sei que és buliçoso Trazes

Leia mais

Álbum: O caminho é o Céu

Álbum: O caminho é o Céu Álbum: O caminho é o Céu ETERNA ADORAÇÃO Não há outro Deus que seja digno como tu. Não há, nem haverá outro Deus como tu. Pra te adorar, te exaltar foi que eu nasci, Senhor! Pra te adorar, te exaltar foi

Leia mais

FAÇA CÓPIAS DOS TEXTOS A SEREM LIDOS E DISTRIBUA ENTRE OS ADOLESCENTES E JOVENS PARA INCENTIVAR A SUA PARTICIPAÇÃO MAIS EFETIVA.

FAÇA CÓPIAS DOS TEXTOS A SEREM LIDOS E DISTRIBUA ENTRE OS ADOLESCENTES E JOVENS PARA INCENTIVAR A SUA PARTICIPAÇÃO MAIS EFETIVA. FAÇA CÓPIAS DOS TEXTOS A SEREM LIDOS E DISTRIBUA ENTRE OS ADOLESCENTES E JOVENS PARA INCENTIVAR A SUA PARTICIPAÇÃO MAIS EFETIVA. Em 25 de dezembro de 274, Lúcio Domício Aureliano, que foi imperador de

Leia mais

A escola começa. Eu tenho sumo diz Sadie e uma maçã. Eu também tenho sumo diz Sam e uma laranja...e

A escola começa. Eu tenho sumo diz Sadie e uma maçã. Eu também tenho sumo diz Sam e uma laranja...e A escola começa No PRIMEIRO dia de escola, Sadie e a mãe encontram Sam e o pai. Estou entusiasmada! diz Sadie, aos saltos para cima e para baixo. Eu estou nervoso diz Sam, apertando com força a mão do

Leia mais

Furor suave. O Ar. À beira mar Está um homem a pescar Peixe está a apanhar E sem nunca parar. (Pedro Ernesto, 10 anos)

Furor suave. O Ar. À beira mar Está um homem a pescar Peixe está a apanhar E sem nunca parar. (Pedro Ernesto, 10 anos) 6 Furor suave Vou fazer um poema com ar; mas não é com este ar. Qual ar? Este, aqui, este ar. Este qual? O que se respira? Sim, esse, não é com o que se respira, é com o ar de ar. Qual ar? Queres dizer

Leia mais

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA

BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA SAUDAÇÃO À BANDEIRA 2009 NOVEMBRO/2009 BANDEIRA NACIONAL: IDENTIDADE BRASILEIRA Assim como nós, cidadãos, temos documentos para sermos identificados onde quer que estejamos, como brasileiros temos nossa

Leia mais

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu 5 L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu subir monte, pés d Eu molhados em erva fria. Não haver erva em cima em monte. Só haver terra, em volta, monte como cabeça de homem sem cabelo.

Leia mais

Inês. A cidade chama-se Marcala. Mar-ca-la, um nome tão bonito como os gladíolos que aqui nascem espontaneamente nos prados.

Inês. A cidade chama-se Marcala. Mar-ca-la, um nome tão bonito como os gladíolos que aqui nascem espontaneamente nos prados. Alegria Alegria Sempre que começares o teu dia, lembra-te dos inúmeros dons que vais receber, desde o alimento à saúde do corpo. Lembra-te também do afecto que te tem sido dado, e de como é importante

Leia mais

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira SETEMBRO A Escola as Cores (cont.) Estabelecer relações com os outros e conhecer as regras e os comportamentos sociais na sala; Utilizar de forma adequada os

Leia mais

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS CANTATA DE NATAL 2015 ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS 1. O PRIMEIRO NATAL AH UM ANJO PROCLAMOU O PRIMEIRO NATAL A UNS POBRES PASTORES DA VILA EM BELÉM LÁ NOS CAMPOS A GUARDAR OS REBANHOS DO MAL NUMA NOITE

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas do Viso. Escola E. B. 2.3 do Viso. A vida é uma folha de papel

Agrupamento Vertical de Escolas do Viso. Escola E. B. 2.3 do Viso. A vida é uma folha de papel 1.º Prémio A vida é uma folha de papel A vida pode ser Escura como a noite, Ou clara como as águas cristalinas Que brilham ao calor do sol. A vida pode ser Doce como o mel Ou amarga como o fel. A vida

Leia mais

Caridade quaresmal. Oração Avé Maria. Anjinho da Guarda. S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos!

Caridade quaresmal. Oração Avé Maria. Anjinho da Guarda. S. João Bosco Rogai por nós. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Bom dia a todos! 2ª feira, 09 de março: Dar esmola Esta semana iremos tentar aprender a dar. A dar aos que mais precisam. E vamos ver que Dar é BRU TAL!!!! Um dia, uma mulher vestida de trapos velhos percorria as ruas

Leia mais

Prova Final/Prova de Exame Final Nacional de Português Língua Não Materna (A2)

Prova Final/Prova de Exame Final Nacional de Português Língua Não Materna (A2) Prova Final do 2.º e do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Exame Final Nacional do Ensino Secundário PLNM (A2) Prova 63 93/1.ª Chamada/2014 PLNM (A2) Prova 739/1.ª Fase/2014 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de

Leia mais

19 de Março Dia do Pai Dedoches uma família à maneira e jogos História de encantar e Sessão de magia Teatro ser mãe e pai não é fácil!

19 de Março Dia do Pai Dedoches uma família à maneira e jogos História de encantar e Sessão de magia Teatro ser mãe e pai não é fácil! Propostas de Atividades coletividades Alhos Vedros/Moita Dia e mês Dia comemorativo Actividade Proposta 6 de Janeiro Dia de Reis Fantoches os animais e o Circo e o jogo dos sons dos animais Fantoches de

Leia mais

Sophia de Mello Breyner Andersen

Sophia de Mello Breyner Andersen Sophia de Mello Breyner Andersen Autora: H. F. Publicado em http://www.escolovar.org 1 A menina do mar A. Lê a pág. 5 e responde 1. Descreve a casa. 2. Que plantas cresciam no jardim? 3. Quem morava nessa

Leia mais

ALENCASTRO E PATRICIA CD: NOSSO ENCONTRO. 1 - Nosso encontro - Sérgio Lopes. 2- Família - Twila Paris Versão: Aline Barros e Ronaldo Barros

ALENCASTRO E PATRICIA CD: NOSSO ENCONTRO. 1 - Nosso encontro - Sérgio Lopes. 2- Família - Twila Paris Versão: Aline Barros e Ronaldo Barros ALENCASTRO E PATRICIA CD: NOSSO ENCONTRO 1 - Nosso encontro - Sérgio Lopes Me traz em tuas mãos o teu amor Eu trago em minhas mãos o meu amor E faz do teu abraço o meu abrigo Meu coração te ama e chama

Leia mais

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI)

Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Versículo Biblíco Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Salmos 139:14 (NVI) Objetivos O QUE? (GG): As crianças ouvirão a história de Marcinelo, um boneco de madeira que não se sentia

Leia mais

Período: Matutino. 1º semestre/2012. Professora: Giovana Barbosa de Souza. Coordenadora Pedagógica: Júlia Souto Guimarães Araújo

Período: Matutino. 1º semestre/2012. Professora: Giovana Barbosa de Souza. Coordenadora Pedagógica: Júlia Souto Guimarães Araújo Memórias de um Grupo 4 Período: Matutino 1º semestre/2012 Professora: Giovana Barbosa de Souza Coordenadora Pedagógica: Júlia Souto Guimarães Araújo Alimenta o fogo atormenta o mar arrepia o corpo joga

Leia mais

SUMÁRIO EU E MEUS COLEGAS... 8 A CASA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA COM MEUS FAMILIARES... 18 A ESCOLA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA COM MEUS COLEGAS...

SUMÁRIO EU E MEUS COLEGAS... 8 A CASA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA COM MEUS FAMILIARES... 18 A ESCOLA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA COM MEUS COLEGAS... SUMÁRIO 1 EU E MEUS COLEGAS... 8 FAZENDO AMIGOS... 8 BRINCAR É CONVIVER COM OS AMIGOS... 10 VAMOS CIRANDAR?... 12 O MAPA DA MINHA MÃO... 16 PARA LER... 17 2 A CASA: ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA COM MEUS FAMILIARES...

Leia mais

copyright Todos os direitos reservados

copyright Todos os direitos reservados 1 2 Espaço das folhas 3 copyright Todos os direitos reservados 4 Autor Jorge Luiz de Moraes Minas Gerais 5 6 Introdução Folha é apenas uma folha, uma branca cor cheia de paz voltada para um querer, um

Leia mais

A OFICINA DE EXPRESSÃO ESCRITA- HISTÓRIA DE NATAL

A OFICINA DE EXPRESSÃO ESCRITA- HISTÓRIA DE NATAL TAS 1ºano A OFICINA DE EXPRESSÃO ESCRITA- HISTÓRIA DE NATAL Maria era humilde e trabalhadora, José, o seu companheiro Mesmo sendo pobres, Preferiam felicidade a dinheiro. Foi, então, que algo aconteceu

Leia mais

Ficha 1 A caracterização. As nacionalidades. FLORES

Ficha 1 A caracterização. As nacionalidades. FLORES Livro 1 8:54 AM Page P_P01_02 5/21/12 71_01_20112480_C or ofess do Pr a E NOVO Pretextos Ficha 1 ABEL MOTA A caracterização. As nacionalidades. MA PROGRA uesa 6.º Ano Língua Portug f Escola Data Ano letivo

Leia mais

Subsídios para datas comemorativas

Subsídios para datas comemorativas Subsídios para datas comemorativas CLBRANDO A FAMÍLIA NO DIA DAS MÃS Hoje o conceito de família mudou bastante. O papel da mãe pode ser exercido pelo pai, avó, um parente ou outra pessoa. Há uma mudança

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Estava na sua casa do Pólo Norte e seguia pela televisão a cerimónia do desembrulhar das prendas em todas as casas do mundo.

Estava na sua casa do Pólo Norte e seguia pela televisão a cerimónia do desembrulhar das prendas em todas as casas do mundo. Por momentos, o Pai Natal só conseguia ver papéis de embrulho amarfanhados e laços coloridos que muitos pés, grandes e pequenos, de botifarras, sapatos de tacão, de atacadores e de pala, de pantufas e

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana:

9º Plano de aula. 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: 9º Plano de aula 1-Citação as semana: Não aponte um defeito,aponte uma solução. 2-Meditação da semana: Enraizando e criando raiz (CD-Visualização Criativa faixa 2) 3-História da semana: Persistência X

Leia mais

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos.

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos. Contos Místicos 1 Contos luca mac doiss Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12 Prefácio A história: esta história foi contada por um velho pescador de Mongaguá conhecido como vô Erson. A origem:

Leia mais

A Noite de Natal. 2ª Parte

A Noite de Natal. 2ª Parte A Noite de Natal 2ª Parte Havia no ar um cheiro de canela e de pinheiro. Em cima da mesa tudo brilhava: as velas, as facas, os copos, as bolas de vidro, as pinhas doiradas. E as pessoas riam e diziam umas

Leia mais

Anexo II - Guião (Versão 1)

Anexo II - Guião (Versão 1) Anexo II - Guião (Versão 1) ( ) nº do item na matriz Treino História do Coelho (i) [Imagem 1] Era uma vez um coelhinho que estava a passear no bosque com o pai coelho. Entretanto, o coelhinho começou a

Leia mais

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis)

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) 01- NA CACHOEIRA Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) Colhendo lírio, lírio ê... Colhendo lírio, lírio a... Colhendo lírios, P'ra enfeitar nosso congá. (bis) 02- BRADO DE MAMÃE

Leia mais

Mamãe, princesa, papai, jogador

Mamãe, princesa, papai, jogador Capítulo 1 Mamãe, princesa, papai, jogador Com relação aos pais acontece a mesma coisa que com o clima. Não os escolhemos. Gostando ou não, eles estão aí e não faz sentido algum reclamar. Para ser sincero,

Leia mais

Planificação Anual da Sala dos 5anos

Planificação Anual da Sala dos 5anos Nome do Aluno: Janine Colaço Reis Planificação Anual da Sala dos 5anos Calendarizaçã o (mês) Áreas de conteúdo/ Conteúdos Curriculares Competências Situações de aprendizagem/ Estratégias Recursos Humanos/

Leia mais

HÁ POESIA NA ESCOLA Poemas selecionados para coletânea 2014 1º ESCALÃO

HÁ POESIA NA ESCOLA Poemas selecionados para coletânea 2014 1º ESCALÃO HÁ POESIA NA ESCOLA Poemas selecionados para coletânea 2014 1º ESCALÃO 1º LUGAR A liberdade A liberdade é respeito e educação A liberdade é Justiça e direito de expressão. A liberdade é amizade, é ter

Leia mais

A ovelhinha que veio para o jantar

A ovelhinha que veio para o jantar A ovelhinha que veio para o jantar Oh não! OUTRA VEZ sopa de legumes! queixou-se o lobo, que já era velhinho. Quem me dera ter uma ovelhinha aqui à mesa. Fazia já um belo ensopado de borrego! Eis senão

Leia mais

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol)

CD EU QUERO DEUS. 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) 02- SIM, SIM, NÃO, NÃO (Irmã Carol) CD EU QUERO DEUS 01- EU QUERO DEUS (Irmã Carol) EU QUERO DEUS \ EU QUERO DEUS SEM DEUS EU NÃO SOU NADA EU QUERO DEUS Deus sem mim é Deus \ Sem Deus eu nada sou Eu não posso viver sem Deus \ Viver longe

Leia mais

Como surgiu o projecto:

Como surgiu o projecto: Projeto O ovo Como surgiu o projecto: O projeto do ovo surgiu ao trabalhar o tema da alimentação: 1. Visualizaram as imagens dos alimentos que trouxeram de casa; 2. Visualizaram a roda dos alimentos que

Leia mais

20 de Março Primavera Equinócio Flores, atividades educativas e atelier de flores Borboletas, atividades educativas e atelier de borboletas

20 de Março Primavera Equinócio Flores, atividades educativas e atelier de flores Borboletas, atividades educativas e atelier de borboletas Propostas diversas para Atividades Anuais (escolas, Câmaras, outras entidades) Dia e mês Dia comemorativo Actividade Proposta 6 de Janeiro Dia de Reis Fantoches os animais e o Circo, o jogo dos sons dos

Leia mais

Madrigal. A minha história é simples. A tua, meu Amor, é bem mais simples ainda:

Madrigal. A minha história é simples. A tua, meu Amor, é bem mais simples ainda: Madrigal A minha história é simples. A tua, meu Amor, é bem mais simples ainda: "Era uma vez uma flor. Nasceu à beira de um Poeta..." Vês como é simples e linda? (O resto conto depois; mas tão a sós, tão

Leia mais

IN EXTREMIS. * Nota do organizador. É de notar que o poema foi escrito com o autor ainda moço.

IN EXTREMIS. * Nota do organizador. É de notar que o poema foi escrito com o autor ainda moço. IN EXTREMIS Nunca morrer assim! Nunca morrer num dia Assim! de um sol assim! Tu, desgrenhada e fria, Fria! postos nos meus os teus olhos molhados, E apertando nos teus os meus dedos gelados... E um dia

Leia mais