PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E CIRURGIA ENDOVASCULAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E CIRURGIA ENDOVASCULAR"

Transcrição

1 PADRONIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS EM RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA E CIRURGIA ENDOVASCULAR Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular SoBRICE Colégio Brasileiro de Radiologia CBR Ano

2 ARTERIOGRAFIAS DIAGNÓSTICAS ARTERIOGRAFIA DE MEMBROS INFERIORES N Arteriografia pélvica (2x) N Arteriografia do membro inferior direito C N Arteriografia do membro inferior esquerdo C N ARTERIOGRAFIA DE MEMBRO INFERIOR UNILATERAL N Arteriografia pélvica N Arteriografia do membro inferior C N ARTERIOGRAFIA DE MEMBROS SUPERIORES Arteriografia do arco aórtico B N Arteriografia das artérias subclávias (2x) N Arteriografia do membro superior direito C N Arteriografia do membro superior esq C N ARTERIOGRAFIA DE MEMBRO SUPERIOR UNILATERAL Arteriografia do arco aórtico B N Arteriografia de artéria subclávia N Arteriografia do membro superior C N ARTERIOGRAFIA HEPÁTICA Aortografia abdominal B N Arteriografia do tronco celíaco N Arteriografia da hepática C N Arteriografia da mesentérica superior N Esplenoportografia B N ARTERIOGRAFIA RENAL BILATERAL N Arteriografia artérias renais (2x) N ARTERIOGRAFIA RENAL UNILATERAL N Arteriografia da artéria renal N PESQUISA DE ANGINA / ISQUEMIA MESENTÉRICA N Arteriografia pélvica N Arteriografia do tronco celíaco N Arteriografia da mesentérica superior N Esplenoportografia B N Arteriografia da mesentérica inferior N PESQUISA DE HEMORRAGIA DIGESTIVA N Arteriografia pélvica N Arteriografia do tronco celíaco N Arteriografia da mesentérica superior N Esplenoportografia B N Arteriografia da mesentérica inferior N 2

3 ARTERIOGRAFIA PULMONAR Cavografia C N Arteriografia pulmonar (tronco e artérias C N pulmonares direita e esquerda) (3x) Aferição pressórica arterial pulmonar C N ARTERIOGRAFIA BRÔNQUICA Arteriografia do arco aórtico B N Arteriografia da aorta torácica B N Arteriografia de artéria subclávia (2x) N Arteriografia das artérias brônquicas (2x) N ARTERIOGRAFIA PÉLVICA N Arteriografia pélvica N Arteriografia das artérias ilíacas (2x) N Os códigos da AMB 92 ( = Angiografias por cateter e = Angiografia digital arterial) se assemelham e podem ser substituídos sem nenhum prejuízo ou benefício. 3

4 FLEBOGRAFIAS FLEBOGRAFIA DOS MEMBROS SUPERIORES Cavografia superior C N Flebografia dos membros superiores (2x) C N FLEBOGRAFIA DE MEMBRO SUPERIOR UNILATERAL Cavografia superior C N Flebografia de membro superior C N FLEBOGRAFIA DOS MEMBROS INFERIORES Cavografia inferior C N Flebografia dos membros inferiores (2x) C N FLEBOGRAFIA DE MEMBRO INFERIOR UNILATERAL Cavografia inferior C N Flebografia dos membros inferiores C N COLANGIOGRAFIA PERCUTÂNEA COLANGIOGRAFIA PERCUTÂNEA Colangiografia transcutânea direita B N Colangiografia transcutânea esquerda B N 4

5 EMBOLIZAÇÃO PERCUTÂNEA POR CATETER Para adequada compreensão anatômica e hemodinâmica, faz-se mister a realização de uma angiografia diagnóstica completa da região, baseando-se na seção 1 do capítulo 2. Além disto, aplica(m)-se o(s) vaso(s) que foi(ram) submetido(s) a embolização. Como exemplos: EMBOLIZAÇÃO DAS ARTÉRIAS UTERINAS Arteriografia das ilíacas bilateralmente (2x) Embolização das artérias uterinas C 1 (30%) bilateralmente (2x) Arteriografia das artérias uterinas de controle pós-operatório (2x) EMBOLIZAÇÃO DA HEMORRAGIA DIGESTIVA Aortografia abdominal B Arteriografia pélvica Arteriografia do tronco celíaco Arteriografia da mesentérica superior Esplenoportografia B Arteriografia da mesentérica inferior Embolização por A 1 (30%) Arteriografia de controle pós-operatório, por EMBOLIZAÇÃO DA HEMORRAGIA DIGESTIVA DE VARIZES GÁTRICAS VENOSO RETRÓGRADO Cavografia B Flebografia renal Flebografia do shunt portossistêmico Angioplastia com balão A 1 (30%) Embolização das varizes A 1 (30%) Arteriografia de controle pós-operatório, por EMBOLIZAÇÃO DE HEMOPTISE Arteriografia do arco aórtico B Arteriografia da aorta torácica B Arteriografia subclávia (2x) Angiografia das artérias brônquicas (2x) C Embolização por A 1(30%) Arteriografia de controle pós-operatório, por EMBOLIZAÇÃO HEPÁTICA POR SANGRAMENTO OU FISTULA Arteriografia do tronco celíaco Arteriografia da hepática C Arteriografia da mesentérica superior Esplenoportografia B Embolização por A 1(30%) Arteriografia de controle pós-operatório, por 5

6 QUIMIOEMBOLIZAÇÃO HEPÁTICA Arteriografia do tronco celíaco Arteriografia hepática C Arteriografia mesentérica superior Esplenoportografia B Quimioterapia intra-arterial por cateter C 1(30%) Embolização de tumor hepático A 1(30%) Arteriografia de controle pós-operatório Observação: Caso haja estudo angiográfico prévio com suficiente compreensão anatômica e funcional, deverão ser cobrados isoladamente os vasos submetidos a angiografia e a embolização. ANGIOPLASTIA PERCUTÂNEA TRANSLUMINAL Para adequada compreensão anatômica e hemodinâmica, faz-se mister a realização de uma angiografia diagnóstica completa da região, baseando-se na seção 1 do cap. 2. Além disto, aplica(m)-se o(s) vaso(s) que foi(ram) submetido(s) a angioplastia transluminal. ANGIOPLASTIA CAROTÍDEA Arteriografia do arco aórtico B Arteriografia de carótida comum, externa e interna (2x) Arteriografia intracraniana (3x) C Angioplastia por B 1 (30%) Implante de prótese vascular por A 2 (30 e 20%) ANGIOPLASTIA DE MEMBRO INFERIOR BILATERAL Arteriografia pélvica (2x) Arteriografia membro inferior direito C Arteriografia membro inferior esquerdo C Angioplastia por B 1 (30%) Implante de prótese vascular por A 2 (30 e 20%) ANGIOPLASTIA DE MEMBRO INFERIOR UNILATERAL Arteriografia pélvica Arteriografia membro inferior C Angioplastia por B 1 (30%) Implante de prótese vascular por A 2 (30 e 20%) 6

7 ANGIOPLASTIA RENAL BILATERAL Arteriografia renal bilateral (2x) Angioplastia por (2x) A 2 Implante de prótese vascular por vaso (2x) B 1 (30%) (2x) ANGIOPLASTIA RENAL UNILATERAL Arteriografia renal Angioplastia renal A 2 Implante de prótese vascular B 1 (30%) Arteriografia de controle ANGIOPLASTIA MESENTÉRICA Arteriografia pélvica Arteriografia do tronco celíaco Arteriografia da mesentérica superior Arteriografia da mesentérica inferior Angioplastia A 1 (30%) Implante de prótese vascular C 2 Arteriografia de controle ANGIOPLASTIA MEMBRO SUPERIOR (BILATERAL) Arteriografia do arco aórtico B Arteriografia subclávia (2x) Arteriografia membro superior direito C Arteriografia membro superior esquerdo C Angioplastia por (2x) B 1 (30%) Implante de prótese vascular por (2x) A 2 (2x) ANGIOPLASTIA MEMBRO SUPERIOR (UNILATERAL OU BILATERAL) Arteriografia do arco aórtico B Arteriografia subclávia Arteriografia membro superior C Angioplastia por B 1 (30%) Implante de prótese vascular A 2 Arteriografia de controle Observação 1: Caso haja estudo angiográfico prévio com suficiente compreensão anatômica e funcional, deverão ser cobrados isoladamente os vasos submetidos a angiografia e a angioplastia (com ou sem implante de stent). O código de angioplastia de determinado vaso não inclui o estudo do mesmo. Observação 2: Caso seja utilizado stent, podemos nos defrontar com algumas situações: a) implante primário de stent, sem a necessidade de pré ou pós-dilatação, b) implante de stent com pré-dilatação da lesão para permitir a passagem do stent, c) implante de stent com pós-dilatação para abertura adequada do stent. Apenas nas duas últimas situações aplica-se a cobrança de códigos independentes (o da angioplastia e o do implante de stent). 7

8 REPARO PERCUTÂNEO DOS ANEURISMAS CORREÇÃO DO AAA COM PRÓTESE BIFURCADA Arteriografia pélvica Arteriografia do membro inferior direito C Arteriografia do membro inferior esquerdo C Implante de endoprótese em aorta abdominal e artérias ilíacas bilateralmente (3x) A 2 Angioplastia por (3x) B 1 (30%) Arteriografia de controle por (3x) CORREÇÃO DO AAA COM PRÓTESE AORTO-MONOILÍACA Arteriografia pélvica Arteriografia do membro inferior direito C Arteriografia do membro inferior esquerdo C Implante de endoprótese vascular em aorta abdominal e artéria ilíaca unilateral (2x) * A 2 Angioplastia por (02x) B 1 (30%) Arteriografia de controle por A correção dos aneurismas de aorta abdominal (AAA) exige, em muitos casos, a embolização da(s) artérias ilíaca(s) interna(s) (hipogástrica) ou, nas próteses aorto-monoilíacas, a embolização da ilíaca contra-lateral. Nestas duas situações, deve-se adicionar o seguinte código: Embolização definitiva por vaso (1 ou 2x) C 1 (30%) Caso ocorra necessidade de procedimentos cirúrgicos convencionais, os mesmos deverão ser cobrados conforme a realização destes: Endarterectomia ilíaco-femoral Arterioplastia femoral profunda Enxerto femoro-femoral cruzado Embolectomia ou trombectomia CORREÇÃO DE ANEURISMA OU DISSECÇÃO DA AORTA TORÁCICA COM ENDOPRÓTESE Arteriografia do arco aórtico B Arteriografia subclávia bilateral (2x) Implante de endoprótese em aorta torácica A 2 (30 e 20%) Angioplastia da aorta torácica Arteriografia de controle pós-operatório (2x arco aórtico e aorta torácica descendente) Vale ainda ressaltar que para o tratamento dos aneurismas com a utilização de endopróteses, fazse necessário a abordagem cirúrgica de uma ou das duas regiões inguinais. Assim, os códigos correspondentes são: Endarterectomia ilíaco-femoral Arterioplastia femoral profunda Revascularização do membro superior (necessidade de recobrir a. subclávia esquerda) Embolectomia ou Trombectomia

9 COLOCAÇÃO PERCUTÂNEA DE FILTRO DE VEIA CAVA INFERIOR OU SUPERIOR PARA A PREVENÇÃO DE EMBOLIA PULMONAR COLOCAÇÃO PERCUTÂNEA DE FILTRO DE VEIA CAVA Cavografia inferior C Feblografia ilíaca C Colocação percutânea de filtro de veia cava B 1 (30%) Flebografia de controle pós-operatório TRATAMENTO DE OCLUSÃO ARTERIAL AGUDA DE MEMBROS INFERIORES ATRAVÉS DE TROMBÓLISE TROMBÓLISE PARA TRATAMENTO DE OCLUSÃO ARTERIAL AGUDA Arteriografia pélvica Arteriografia do membro inferior direito C Infusão enzimas fibrinolíticas por cateter C 1 (30%) SHUNTS TRANSJUGULARES INTRA-HEPÁTICOS PORTOSISTÊMICOS TIPS Arteriografia do tronco celíaco Arteriografia da mesentérica superior Esplenoportografia B Venografia hepática por cateter (a quantidade C depende dos vasos estudados 1, 2 ou 3x) Portografia direta B Angioplastia percutânea A 1 (30%) Colocação de stent visceral C 2 (30 e 20%) Embolização de ramo portal B 1 (30%) Flebografia de controle pós-operatório por (embolização / implante de prótese vascular) 9

10 COLANGIOGRAFIA TRANSHEPÁTICA PERCUTÂNEA E DRENAGEM BILIAR DRENAGEM BILIAR UNILATERAL Colangiografia transhepática percutânea B Drenagem biliar percutânea unilateral A 1 (30%) Plastia biliar unilateral A 1 (30%) Colangiografia de controle pós-operatório B DRENAGEM BILIAR BILATERAL Colangiografia transhepática percutânea B esquerda e direita (2x) Drenagem biliar percutânea esquerda e direita A 1 (30%) (2x) Plastia biliar esquerda e direita (2x) A 1 (30%) Colangiografia esquerda e direita de controle pós-operatório (2x) B TRATAMENTO PERCUTÂNEO DO ACESSO DE DIÁLISE TROMBOSADO OU NÃO FUNCIONAL. TRATAMENTO PERCUTÂNEO DO ACESSO DE DIÁLISE Arteriografia de arco aórtico B Arteriografia subclávia Arteriografia membro superior C Flebografia membro superior C Cavografia superior C Infusão de enzimas fibrinolíticas por cateter C 1-30% Trombectomia mecânica percutânea (quando C 1-30% realizado) Angioplastia transluminal percutânea A 1-30% Arteriografia de controle pós-operatório Obs. As opções técnicas para este tipo de procedimento são as três ultimas da tabela a partir da arteriografia de controle pós-operatório, que são utilizadas isoladamente ou combinadas, dependendo do tipo de fístula, do tempo de oclusão e indicação. 10

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA GRUPO 13 SUBGRUPO DEZEMBRO 2007 1 A ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÄSTICA CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E ALTO CUSTO, PORTANTO DEVE

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR QUESTÃO 21 Paciente com síndrome isquêmica crônica dos membros inferiores de longa data apresentando queixa de claudicação incapacitante

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Essencial para a utilização bem sucedida da prótese para o amputado da extremidade inferior:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Essencial para a utilização bem sucedida da prótese para o amputado da extremidade inferior: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CIRURGIA VASCULAR 21. Essencial para a utilização bem sucedida da prótese para o amputado da extremidade inferior: I. Reserva cardiopulmonar. II. Coto construído corretamente.

Leia mais

Protocolo de Procedimentos para Cirurgia Endovascular

Protocolo de Procedimentos para Cirurgia Endovascular Protocolo de Procedimentos para Cirurgia Endovascular Presidente Guilherme Benjamin Brandão Pitta Secretário Geral Marcelo Araujo Coordenador Dino Fecci Colli Protocolo de Angiorradiologia e Cirurgia

Leia mais

Portaria SAS/Nº 210 (publicada no Diário Oficial n 117, de 21 de junho de 2004, página 43, Seção 1) ANEXO III(*)

Portaria SAS/Nº 210 (publicada no Diário Oficial n 117, de 21 de junho de 2004, página 43, Seção 1) ANEXO III(*) Portaria SAS/Nº 210 (publicada no Diário Oficial n 117, de 21 de junho de 2004, página 43, Seção 1) ANEXO III(*) RELAÇÃO DE PROCEDIMENTOS INCLUÍDOS NAS TABELAS DO SIH E SIA/SUS PROCEDIMENTOS INCLUÍDOS

Leia mais

PROTOCOLO DE PROCEDIMENTO PARA CIRURGIA ENDOVASCULAR DA SBACV Estado atual Implantação Nacional

PROTOCOLO DE PROCEDIMENTO PARA CIRURGIA ENDOVASCULAR DA SBACV Estado atual Implantação Nacional Protocolo de Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular chamado agora de: PROTOCOLO DE PROCEDIMENTO PARA CIRURGIA ENDOVASCULAR DA SBACV Estado atual Implantação Nacional Aos colegas associados da SBACV Estamos

Leia mais

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar:

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar: A cirurgia endovascular agrupa uma variedade de técnicas minimamente invasivas mediante as quais CIRURGIA ENDOVASCULAR = CIRURGIA SEM CORTES! Técnicas Minimamente Invasivas As técnicas de cirurgia endovascular

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 12 QUESTÃO 17 Na cirurgia eletiva de aneurisma de aorta, associada a rim em ferradura com o istmo funcionante e cobrindo grande parte da aorta abdominal, qual

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ANGIOLOGISTA QUESTÃO 21 Um paciente de 75 anos, ex-garçom, tem há três anos o diagnóstico já confirmado de síndrome isquêmica crônica dos membros inferiores.

Leia mais

Portaria nº 451 de 12 de Julho de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais,

Portaria nº 451 de 12 de Julho de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Portaria nº 451 de 12 de Julho de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando que a angioplastia arterial periférica associada ao uso de prótese endovascular

Leia mais

Rede de Cardiologia de Alta Complexidade do Estado do Rio de Janeiro

Rede de Cardiologia de Alta Complexidade do Estado do Rio de Janeiro Parâmetros para quantitativos de habilitações por tipo de serviço Serviços Parâmetros Nº máximo de unidades Quantitativo atual Cirurgia 1:600.000/Portaria 210 26 20 Cardiovascular Cirurgia Pediátrica 1:800.000/Portaria

Leia mais

ANEURISMA DE AORTA. ESTADO DA ARTE

ANEURISMA DE AORTA. ESTADO DA ARTE ANEURISMA DE AORTA. CORREÇÃO POR VIA ENDO-VASCULAR ESTADO DA ARTE Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia Seção Médica de Radiologia 2010 ACCF/AHA/AATS/ACR/ASA/SCA/SCAI/SIR/STS SVM Guidelines for the

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR TABELAS DE PROCEDIMENTOS DO SIA E SIH/SUS Portaria SAS/MS nº 210/2004

ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR TABELAS DE PROCEDIMENTOS DO SIA E SIH/SUS Portaria SAS/MS nº 210/2004 Cirurgia Cardiovascular de Média Complexidade - SIH/SUS ORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DA ASSISTÊNCIA CARDIOVASCULAR 48.010.01-4 32.005.01-6 Implante de marcapasso temporário transvenoso hospital Transvenoso

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 51

PROVA ESPECÍFICA Cargo 51 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 51 QUESTÃO 26 A heparina administrada por via endovenosa necessita de um co-fator para interferir no mecanismo da coagulação. Identifique-o: a) antitrombina III. b) plaquetário

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

ÁREA/ESPECIALIDADE: MEDICINA / CIRURGIA VASCULAR

ÁREA/ESPECIALIDADE: MEDICINA / CIRURGIA VASCULAR UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CCM CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTONIO PEDRO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO ÁREA/ESPECIALIDADE: MEDICINA / CIRURGIA VASCULAR 115 INSTRUÇÕES

Leia mais

RADIOLOGIA R$ filme R$ 21,70

RADIOLOGIA R$ filme R$ 21,70 Códigos CÓDIGOS Procedimentos MEDICINA NUCLEAR ( 31 ) PROCEDIMENTOS RADIOLOGIA R$ filme R$ 21,70 Custo Op. Honorários Total s/ filme Valor do filme Total Exame Qt. Filme CARDIOVASCULAR ( 31-01 ) Custo

Leia mais

URGÊNCIAS VASCULARES TRAUMAS VASCULARES

URGÊNCIAS VASCULARES TRAUMAS VASCULARES URGÊNCIAS VASCULARES Trauma Trombo-Embolia Infecções Aneurismas Iatrogenia Arterial Venosa Pé Diabético Roto -Roto Os serviços de cirurgia vascular da SES/DF são encontrados nos seguintes hospitais: HBDF

Leia mais

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR Considerando a classificação de FONTAINE para o estadiamento da Doença Arterial Oclusiva Periférica, é correto afirmar: A) Não se justifica a indicação de revascularização

Leia mais

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR

Secretaria de Saúde de Pernambuco SES Processo Seletivo à Residência 2006 CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR CONHECIMENTOS EM CIRURGIA VASCULAR Considerando a classificação de FONTAINE para o estadiamento da Doença Arterial Oclusiva Periférica, é correto afirmar: A) Não se justifica a indicação de revascularização

Leia mais

UFT/COPESE Residência Médica 2016

UFT/COPESE Residência Médica 2016 Prova de Residência Médica 0 PROVA DE PRÉ-REQUISITO EM CIRURGIA VASCULAR QUESTÃO 01 O pescoço, formação ímpar do corpo humano, representa umas das regiões anatômicas que mais exerce fascínio sobre anatomistas

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS INERENTES - SANTA CASA SAÚDE

PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS INERENTES - SANTA CASA SAÚDE 1 - Agulha Punção Biópsia de outros órgãos 01 1/3 2 - Agulha para punção de próstata * (pagar somente quando não cobrar agulha de CHIBA) 3 - Agulha de Chiba * (pagar somente quando não cobrar agulha de

Leia mais

Tratamento do Aneurisma da Aorta Abdominal por Cateter. anos, principalmente nos últimos cinqüenta anos. Uma doença antes não tratável, hoje

Tratamento do Aneurisma da Aorta Abdominal por Cateter. anos, principalmente nos últimos cinqüenta anos. Uma doença antes não tratável, hoje Tratamento do Aneurisma da Aorta Abdominal por Cateter Felipe Puricelli Faccini Cirurgião Vascular Introdução: O tratamento do aneurisma da aorta abdominal tem evoluído muito ao longo dos anos, principalmente

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE

ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO DAS DOENÇAS CORONÁRIA E CAROTÍDEA CONCOMITANTE MARCOS ANTONIO MARINO COORDENADOR DEPARTAMENTO DE HEMODINÂMICA, CARDIOLOGIA E RADIOLOGIA VASCULAR INTERVENCIONISTA CONFLITO DE INTERESSES

Leia mais

Um tratamento. endovascular para. aneurismas de. aorta abdominal

Um tratamento. endovascular para. aneurismas de. aorta abdominal Um tratamento endovascular para aneurismas de aorta abdominal Sumário Introdução 1 O que é um aneurisma de aorta abdominal (AAA)? 3 Página Quais são alguns dos sintomas de um aneurisma de aorta abdominal

Leia mais

PROGRAMAS DE PROVAS CONCURSO TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS PROGRAMA DE PROVAS DOS CARGOS 801 A 805 MÉDICO NÍVEL E

PROGRAMAS DE PROVAS CONCURSO TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS PROGRAMA DE PROVAS DOS CARGOS 801 A 805 MÉDICO NÍVEL E PROGRAMAS DE PROVAS CONCURSO TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS PROGRAMA DE PROVAS DOS CARGOS 801 A 805 MÉDICO NÍVEL E PARA TODOS OS CARGOS: PORTUGUÊS: 1. Compreensão de textos informativos e argumentativos e de

Leia mais

PROFISSIONAL(IS) SOLICITANTE(S) Clínico Geral; Clínica Médica; Pediatra; Ginecologista; Geriatra.

PROFISSIONAL(IS) SOLICITANTE(S) Clínico Geral; Clínica Médica; Pediatra; Ginecologista; Geriatra. CONSULTA EM ANGIOLOGIA - GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para encaminhamento: 1. Varizes em membros inferiores 2. Úlceras de pernas 3. Insuficiência circulatória arterial/venosa com dor e

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS CANDIDATOS

INSTRUÇÕES AOS CANDIDATOS NOME INSCRIÇÃO SALA LUGAR DOCUMENTO DATA DE NASC ESPECIALIDADE PROVA DISSERTATIVA Angioradiologia e Cirurgia Endovascular ASSINATURA DO CANDIDATO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências

Leia mais

Trombólise farmacomecânica na TVP: Quando e como

Trombólise farmacomecânica na TVP: Quando e como Trombólise farmacomecânica na TVP: Quando e como Daniel Mendes Pinto Angiologia e Cirurgia Vascular Hospital Mater Dei Hospital Felício Rocho Belo Horizonte - MG Encontro Mineiro de Angiologia e Cirurgia

Leia mais

Estado Atual do Tratamento do AVCI Agudo: Literatura e Experiência Pessoal. Workshop de Intervenção em Ginecologia e Obstetrícia

Estado Atual do Tratamento do AVCI Agudo: Literatura e Experiência Pessoal. Workshop de Intervenção em Ginecologia e Obstetrícia AUDITÓRIO II PROGRAMA SIMPÓSIO SBNRDT 09h00-12h30 12h30-14h00 14h00-15h45 14h00-14h35 14h35-15h10 15h10-15h45 15h45-16h15 16h15-16h45 16h45-18h30 STROKE I Tratamento do AVCI Agudo - Indicações Clínicas

Leia mais

Manual de Exames Medicina Nuclear

Manual de Exames Medicina Nuclear Manual de Exames Medicina Nuclear AGENDAMENTO DE EXAMES 31-36670867 Rua Ipanema, 95 1º Andar Coronel Fabriciano MG Manual de Exames Medicina Nuclear Introdução 1. Apresentação Atuando há mais de 24 anos

Leia mais

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE EXAMES LABORATORIAIS. Publicado na PORTARIA Nº. 110-S, DE 02 DE MARÇO DE 2015.

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE EXAMES LABORATORIAIS. Publicado na PORTARIA Nº. 110-S, DE 02 DE MARÇO DE 2015. TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DE 103203 SERVICO, TITULO: EXAME, SUBTITULO: ANGIOGRAFIA CEREBRAL (4 VASOS), COM 103204 SERVICO, TITULO: EXAME, SUBTITULO: ANGIOGRAFIA CEREBRAL (4 VASOS), SEM EXAME 2.525,0000

Leia mais

Caderno de Prova. Cirurgia Vascular. Secretaria de Estado da Saúde de SC (SES/SC) Processo Seletivo para Médico Residente.

Caderno de Prova. Cirurgia Vascular. Secretaria de Estado da Saúde de SC (SES/SC) Processo Seletivo para Médico Residente. Secretaria de Estado da Saúde de SC (SES/SC) Processo Seletivo para Médico Residente Edital 02/2008 Caderno de Prova P5 Cirurgia Vascular Dia: 16 de novembro de 2008 Horário: das 14 às 16 h Duração: 2

Leia mais

Tratamento endovascular da síndrome de congestão venosa pélvica em paciente portadora de varizes de membros inferiores

Tratamento endovascular da síndrome de congestão venosa pélvica em paciente portadora de varizes de membros inferiores Tratamento endovascular da síndrome de congestão venosa pélvica em paciente portadora de varizes de membros inferiores Autores Márcio F C Medeiros CRM/AL 5031 Especialista em Radiologia intervencionista

Leia mais

Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento

Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento Diretrizes para Habilitação de Centros de Treinamento Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista Gestão 2006-2009 Centros de Treinamento Comissão Coordenador Dr. José Armando Mangione

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças CONCURSO PÚBLICO DE ADMISSÃO AO INGRESSO DE NOVOS OFICIAIS DE SAÚDE DA POLÍCIA MILITAR

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 05/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 05/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS FAURGS HCPA Edital 05/2007 1 HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL Nº 05/2007 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 22 MÉDICO (Urologia) 01. A 11. B 02. C 12. A 03. B 13.

Leia mais

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP)

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP) TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP) - Fatores de risco: Idade superior a 40 anos Acidente vascular cerebral (isquêmico ou hemorrágico) Paralisia de membros inferiores Infarto

Leia mais

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação 8:30 8:45 INTERVALO VISITA AOS EXPOSITORES E PATROCINADORES

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação 8:30 8:45 INTERVALO VISITA AOS EXPOSITORES E PATROCINADORES MAPA AUDITÓRIO LARGO DA ORDEM (200 LUGARES) DOMINGO 02 DE AGOSTO DE 2015. 8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação 8:00 8:15 TEMA LIVRE SELECIONADO 8:15 8-30 TEMA LIVRE SELECIONADO 8:30

Leia mais

Fábio del Claro. 3ª edição

Fábio del Claro. 3ª edição Fábio del Claro 3ª edição Autor Fábio Del Claro Graduado pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Especialista em Cirurgia Geral e em Cirurgia Plástica pela FMABC, onde é pós-graduado em Microcirurgia,

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 1 Questão 1 A confecção de acessos vasculares definitivos para hemodiálise (FAV) tornou-se um dos principais procedimentos realizados pelos cirurgiões vasculares em todo o mundo.

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 32/10 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 13/05/2010)

PARECER CREMEB Nº 32/10 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 13/05/2010) PARECER CREMEB Nº 32/10 (Aprovado em Sessão da 3ª Câmara de 13/05/2010) EXPEDIENTE CONSULTA N.º 169.266/09 ASSUNTO: Tratamento endovascular do aneurisma da aorta abdominal justarenal. RELATOR: Cons. Luiz

Leia mais

(ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR)

(ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR) SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: Prédio Sala Nome Nº de Identidade Órgão Expedidor

Leia mais

Anestesia para implante de endopróteses vasculares

Anestesia para implante de endopróteses vasculares CAPÍTULO 59 Anestesia para implante de endopróteses vasculares Alexandra Rezende Assad * Adilson Toro Feitosa ** João Alexandre Rezende Assad *** Nos últimos vinte anos, a introdução de procedimentos minimamente

Leia mais

DICIONÁRIO DE TERMOS DA HEMODINÂMICA

DICIONÁRIO DE TERMOS DA HEMODINÂMICA DICIONÁRIO DE TERMOS DA HEMODINÂMICA Aneurisma: dilatação e protusão localizada da parede de um vaso (principalmente artéria) ou do coração, decorrente de uma fragilidade estrutural local. Angina: também

Leia mais

PROGRAMAS COM ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR

PROGRAMAS COM ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR Edital Nº 03/2015 RESIDÊNCIA MÉDICA 2016 CADERNO DE QUESTÕES DATA: 1º DE NOVEMBRO DE 2015. PROGRAMAS COM ANOS ADICIONAIS: CIRURGIA VASCULAR ÿû C ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação: Ecografia

Leia mais

DOPPLER. 213. Maia, Carlos Doppler de grandes vasos abdominais Congresso Brasileiro de Radiologia 2005 Português - 30 minutos DVD

DOPPLER. 213. Maia, Carlos Doppler de grandes vasos abdominais Congresso Brasileiro de Radiologia 2005 Português - 30 minutos DVD DOPPLER 200. KODAIRA, Sérgio DOPPLER DE CARÓTIDAS VIII CURSO PROF. DR. FERES SECAF 2004 PORTUGUÊS - 30 MIN.TEM COPIA EM DVD 201. DEMONSTRAÇÃO PRÁTICA Dr. Sérgio Kodaira Dr. Joseph Benabou VIII CURSO PROF.

Leia mais

(ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR)

(ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR) SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: Prédio Sala Nome Nº de Identidade Órgão Expedidor

Leia mais

Índice Remissivo do Volume 91-2008

Índice Remissivo do Volume 91-2008 Por Assunto A Acidente cerebrovascular/complicações Acidente vascular na doença de Chagas, 306 Abscesso Opção para tratamento de abscesso aórtico, 72 Acesso radial Acesso ulnar Angioplastia primária pelo

Leia mais

Fígado e Vesícula Biliar: Vascularização e Inervação. Orientador: Prof. Ms. Claúdio Teixeira Acadêmica: Letícia Lemos

Fígado e Vesícula Biliar: Vascularização e Inervação. Orientador: Prof. Ms. Claúdio Teixeira Acadêmica: Letícia Lemos Fígado e Vesícula Biliar: Vascularização e Inervação Orientador: Prof. Ms. Claúdio Teixeira Acadêmica: Letícia Lemos Vasos Sanguíneos do Fígado O Fígado possui vascularização dupla: Venosa(dominante) e

Leia mais

DISTÚRBIOS DA CIRCULAÇÃO

DISTÚRBIOS DA CIRCULAÇÃO DISTÚRBIOS DA CIRCULAÇÃO Augusto Schneider Carlos Castilho de Barros Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas TÓPICOS ABORDADOS Resumo das alterações já abordadas: Hemorragia Hiperemia Trombose

Leia mais

1) O exame eco doppler abdominal deve ser efetuado nas seguintes situações (excetuam-se as indicações hepatológicas):

1) O exame eco doppler abdominal deve ser efetuado nas seguintes situações (excetuam-se as indicações hepatológicas): NÚMERO: 029/2011 DATA: 30/09/2011 ATUALIZAÇÃO: 13/07/2015 ASSUNTO: Eco Doppler Abdominal: Indicações Clínicas e Metodologia de Execução PALAVRAS-CHAVE: Eco doppler PARA: Médicos do Sistema de Saúde CONTACTOS:

Leia mais

REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES. Frederico Cavalheiro Março 2011

REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES. Frederico Cavalheiro Março 2011 REUNIÃO TEMÁTICA ANGIOGRAFIA: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE PATOLOGIA ISQUÉMICA MEMBROS INFERIORES Frederico Cavalheiro Março 2011 INTRODUÇÃO Doença vascular periférica, pode corresponder a qualquer entidade

Leia mais

Baseado no Caso Clínico Abaixo Responda as Questões 1 e 2.

Baseado no Caso Clínico Abaixo Responda as Questões 1 e 2. PROVA RESIDÊNCIA MÉDICA 2015/2016 ÁREA DE ATUAÇÃO: ANGIORRADIOLOGIA E CIRURGIA ENDOVASCULAR 1 Baseado no Caso Clínico Abaixo Responda as Questões 1 e 2. Paciente 80 anos, insuficiência cardíaca em tratamento

Leia mais

EXAME 2014 RESIDÊNCIA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR

EXAME 2014 RESIDÊNCIA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR EXAME 2014 RESIDÊNCIA COM PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR Instruções Leia atentamente e cumpra rigorosamente as instruções que seguem, pois elas são parte integrante das provas e das normas que regem

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 CADERNO-QUESTIONÁRIO. ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler

RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 CADERNO-QUESTIONÁRIO. ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler CCV COORDENADORIA DE CONCURSOS RESIDÊNCIA MÉDICA 2013 CADERNO-QUESTIONÁRIO ESPECIALIDADE: Cirurgia Vascular (R3) Área de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler ÿû C PRÉ-REQUISITO: CIRURGIA VASCULAR

Leia mais

Anvisa RDC 96. Declaração de potencial conflito de interesse

Anvisa RDC 96. Declaração de potencial conflito de interesse HEMORRAGIA VARICOSA Profilaxia primária e secundária Anvisa RDC 96 Declaração de potencial conflito de interesse Nada a declarar. Nenhum dos participantes da reunião declarou exercer atividades em associação

Leia mais

Abdome Agudo Inflamatório. Peritonites

Abdome Agudo Inflamatório. Peritonites Abdome Agudo Inflamatório Peritonites Conceito: Classificação: Funcionais ou Fisiopatológicas Peritonite Primária ou Espontânea Peritonite Secundária Peritonite Terciária Quanto à Extensão Generalizada

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 5. PROVA OBJETIVA CONHECIMENTOS GERAIS E CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS AGUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTÕES.

CONCURSO PÚBLICO 5. PROVA OBJETIVA CONHECIMENTOS GERAIS E CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS AGUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTÕES. CONCURSO PÚBLICO 5. PROVA OBJETIVA CONHECIMENTOS GERAIS E CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Médico Classe I Cirurgia Vascular INSTRUÇÕES VOCÊ RECEBEU SUA FOLHA DE RESPOSTAS E ESTE CADERNO CONTENDO 50 QUESTÕES

Leia mais

III Tema: Uso de endopróteses vasculares para tratamento de doenças da aorta.

III Tema: Uso de endopróteses vasculares para tratamento de doenças da aorta. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 031/05 Tema: Uso de endopróteses vasculares para o tratamento de doenças da aorta I Data: 01/09/2005 II Grupo de Estudo: Dra. Silvana Márcia Bruschi Kelles

Leia mais

PROVA: AMARELA MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS HOSPITAL NAVAL MARCÍLIO DIAS (HNMD) EM 2011)

PROVA: AMARELA MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS HOSPITAL NAVAL MARCÍLIO DIAS (HNMD) EM 2011) MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO AOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA (PRM) DO HOSPITAL NAVAL MARCÍLIO DIAS (HNMD) EM 2011) PROVA: AMARELA NÃO ESTÁ AUTORIZADA

Leia mais

DISCURSIVA CIRURGIA VASCULAR/ANGIOLOGIA CIRURGIA ENDOVASCULAR

DISCURSIVA CIRURGIA VASCULAR/ANGIOLOGIA CIRURGIA ENDOVASCULAR HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO DISCURSIVA CIRURGIA VASCULAR/ANGIOLOGIA CIRURGIA ENDOVASCULAR ATIVIDADE DATA LOCAL Divulgação do

Leia mais

Cardiologia Hemodinâmica

Cardiologia Hemodinâmica 1 Concurso Público 2011 Cardiologia Hemodinâmica Questão 1: Homem de 40 anos de idade, brasileiro (RJ), solteiro e comerciante, apresentou dor precordial intensa, acompanhada de palpitações e desencadeada

Leia mais

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL] fundação portuguesa de cardiologia TUDO O QUE DEVE SABER SOBRE ANEURISMAS DA AORTA ABDOMINAL Nº. 12 REVISÃO CIENTÍFICA: Dr. João Albuquerque e Castro [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

Leia mais

Conheça alguns termos comumente utilizados na Hemodinâmica

Conheça alguns termos comumente utilizados na Hemodinâmica Conheça alguns termos comumente utilizados na Hemodinâmica O QUE É CATETERISMO CARDÍACO? O Cateterismo Cardíaco é um procedimento realizado com o objetivo de diagnosticar e/ou tratar inúmeras patologias

Leia mais

cateter de Swan-Ganz

cateter de Swan-Ganz cateter de Swan-Ganz Dr. William Ganz Dr. Jeremy Swan A introdução, por Swan e Ganz, de um cateter que permitia o registro de parâmetros hemodinâmicos na artéria pulmonar a partir de 1970 revolucionou

Leia mais

Tabela de Procedimentos Médicos. BASEADO NA RN 262 E TUSS PARAMETROS PARA CÁLCULO - BASEADO NA CBHPM e AMB/92

Tabela de Procedimentos Médicos. BASEADO NA RN 262 E TUSS PARAMETROS PARA CÁLCULO - BASEADO NA CBHPM e AMB/92 ANEXO VI Tabela de Valoração: Honorários Médicos (Procedimentos Gerais, Procedimentos Clínicos, Procedimentos cirúrgicos e Invasivos, Procedimentos Diagnósticos e Terapêuticos) Taxas e Diárias, Medicamentos,

Leia mais

Enf. MSc. Débora Soares de Oliveira 2015

Enf. MSc. Débora Soares de Oliveira 2015 Enf. MSc. Débora Soares de Oliveira 2015 HEMODINÂMICA SALA DE COMANDO PRINCIPAIS PROCEDIMENTOS REALIZADOS NUMA HEMODINÂMICA: CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA E ENDOVASCULAR: CATETERISMOS (CINECORONARIOGRAFIA);

Leia mais

Circular 0495/99 São Paulo, 08 de Dezembro de 1999.

Circular 0495/99 São Paulo, 08 de Dezembro de 1999. Circular 0495/99 São Paulo, 08 de Dezembro de 1999. Administrador(a) Faturamento Assunto: Implante de Prótese de Sustentação Intraluminal Arterial Prezado (a) Senhor (a), O Diário Oficial da União de 08

Leia mais

UFT/COPESE Residência Médica 2015

UFT/COPESE Residência Médica 2015 QUESTÃO 01 O conhecimento da anatomia vascular tem que ser de domínio principalmente do cirurgião vascular e do socorrista. O primeiro ramo da artéria poplítea é: (A) artéria tibial posterior (B) artéria

Leia mais

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:30-8:45 Abordagem nos múltiplos ferimentos abdominais penetrantes.

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:30-8:45 Abordagem nos múltiplos ferimentos abdominais penetrantes. MAPA AUDITÓRIO PARQUE TINGUI (280 LUGARES) DOMINGO 02 DE AGOSTO DE 2015. ESPACO DO TRAUMA (SBAIT) SEGUNDA FEIRA 03 DE AGOSTO DE 2015. 8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:00 8:15

Leia mais

Comunicações Livres - XIII Congresso SPACV. Sessão Comunicações Livres 1 - Dia 13 Junho às 14h00

Comunicações Livres - XIII Congresso SPACV. Sessão Comunicações Livres 1 - Dia 13 Junho às 14h00 Sessão Comunicações Livres 1 - Dia 13 Junho às 14h00 CO01 ANÁLISE PROSPETIVA DA TRANSPOSIÇÃO DA VEIA BASÍLICA INVESTIMENTO NO ACESSO AUTÓLOGO Duarte Rego Norton de Matos; Paulo Almeida; José Queirós; Fernanda

Leia mais

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011.

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011. Portaria 024/2011 Estabelece protocolos operacionais para a atividade de Regulação e Auditoria no âmbito do IPSEMG. A Presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais, no

Leia mais

Uso de antiagregantes plaquetários e antitrombóticos em pacientes adultos com dengue Protocolo

Uso de antiagregantes plaquetários e antitrombóticos em pacientes adultos com dengue Protocolo INSTITUTO NACIONAL DE CARDIOLOGIA DE LARANJEIRAS / NÚCLEO DE BIOESTATÍSTICA E BIOINFORMÁTICA Uso de antiagregantes plaquetários e antitrombóticos em pacientes adultos com dengue Protocolo Bernardo Rangel

Leia mais

Dissecção Aguda da Aorta

Dissecção Aguda da Aorta Dissecção Aguda da Aorta SD de Dissecção Aguda da Aorta PAM não invasiva, monitorização cardíaca, débito urinário, acesso IV com Gelco 14(02). Se choque / ICC ou hipotensão instalar Swan-Ganz para PCP,

Leia mais

Aortografia abdominal por punção translombar Angiografia por cateterismo não seletivo de grande vaso

Aortografia abdominal por punção translombar Angiografia por cateterismo não seletivo de grande vaso 40812006 PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS (MÉTODOS DIAGNOS 40812014 Aortografia abdominal por punção translombar 40812022 Angiografia por punção 40812030 Angiografia por cateterismo não seletivo

Leia mais

Cód. 25 Médico Cirurgião Vascular

Cód. 25 Médico Cirurgião Vascular PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2007 Cód. 25 Médico Cirurgião Vascular 1. Quanto à etiologia da embolia arterial aguda, podemos dizer que: A) ocorre freqüentemente naqueles

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO Nº 513

CONCURSO PÚBLICO Nº 513 MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE SELEÇÃO E INGRESSO CONCURSO PÚBLICO Nº 513 MÉDICO ESPECIALISTA CIRURGIA VASCULAR PROVA DE CONHECIMENTOS INSTRUÇÕES GERAIS

Leia mais

Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso: Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral Sistema Cardiovascular

Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso: Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral Sistema Cardiovascular Hermann Blumenau Complexo Educacional Curso: Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral! Sistema Cardiovascular! Professor: Bruno Aleixo Venturi! O sistema cardiovascular ou é composto pelo coração

Leia mais

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010206 Arcada Dentaria (por arcada) 40801160 Arcada dentária (por arcada) R$ 4,33 Arcos zigomaticos - malar - estiloides: AP Arcos zigomáticos

Leia mais

REVASCULARIZAÇÃO FEMORO POPLITEA: COD Revascularização de Tronco Supra Aórtico

REVASCULARIZAÇÃO FEMORO POPLITEA: COD Revascularização de Tronco Supra Aórtico 2ª edição - 2015 REVASCULARIZAÇÃO DE TRONCO SUPRA AÓRTICO: R$5.500,00 REVASCULARIZAÇÃO AORTO BI ILÍACA: R$ 5.115,00 COD. 30906237 - Revascularização Aorto Bi Ilica REVASCULARIZAÇÃO AORTO ILÍACA: COD. 30906253

Leia mais

Actilyse alteplase. APRESENTAÇÕES Pó liofilizado injetável frasco-ampola com 10 mg + diluente, ou 20 mg + diluente, ou 50 mg + diluente

Actilyse alteplase. APRESENTAÇÕES Pó liofilizado injetável frasco-ampola com 10 mg + diluente, ou 20 mg + diluente, ou 50 mg + diluente Actilyse alteplase APRESENTAÇÕES Pó liofilizado injetável frasco-ampola com 10 mg + diluente, ou 20 mg + diluente, ou 50 mg + diluente USO INTRAVENOSO USO ADULTO COMPOSIÇÃO ACTILYSE 10 mg/10 ml: cada frasco-ampola

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9

Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Cardiologia - Global Consolidado 1 / 9 Tabela 01 - Principais Antecedentes e Fatores de Risco para Doença Cardiovascular à Internação na Unidade Todos os Pacientes Egressos da Unidade Hipertensão Arterial

Leia mais

Patologia por tomografia. Profº Claudio Souza

Patologia por tomografia. Profº Claudio Souza Patologia por tomografia Profº Claudio Souza Patologia Patologia derivado do grego pathos, sofrimento, doença, e logia, ciência, estudo) é o estudo das doenças em geral Conhecimento Dentro da tomografia

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Versa. Bula para paciente. Solução injetável. 100 mg/ml

Versa. Bula para paciente. Solução injetável. 100 mg/ml Versa Bula para paciente Solução injetável 100 mg/ml VERSA enoxaparina sódica Solução injetável FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES: Versa (enoxaparina sódica) solução injetável: 20 mg/0,2 ml, 40 mg/0,4

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 197 11 de outubro de 2013 6085

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 197 11 de outubro de 2013 6085 Diário da República, 1.ª série N.º 197 11 de outubro de 2013 6085 de 25 de maio de 2006, assinado em Moscovo, em 1 de fevereiro de 2007, o qual foi aprovado pelo Decreto do Governo n.º 24/2007, publicado

Leia mais

Em que situações se deve realizar um eco- doppler arterial dos membros inferiores.

Em que situações se deve realizar um eco- doppler arterial dos membros inferiores. O que é um eco- doppler? O eco- doppler, ultrassonografia vascular ou triplex- scan é um método de imagem que se baseia na emissão e reflecção de de ondas de som (ultra- sons). Através deste exame é possível

Leia mais

PORTARIA N 9, DE 6 DE JANEIRO DE 2014

PORTARIA N 9, DE 6 DE JANEIRO DE 2014 PORTARIA N 9, DE 6 DE JANEIRO DE 2014 Inclui na Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde (SUS) procedimento Sequencial em Neurocirurgia.

Leia mais

CURRICULUM V I T A E DANIELA OLIVEIRA TEIXEIRA SANTA MARIA RS.

CURRICULUM V I T A E DANIELA OLIVEIRA TEIXEIRA SANTA MARIA RS. CURRICULUM V I T A E DANIELA OLIVEIRA TEIXEIRA SANTA MARIA RS. 2 Í N D I C E APRESENTAÇÃO... 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO PESSOAL... 2. FORMAÇÃO ACADÊMICA... 3 3 4 2.1. Formação no Ensino Fundamental

Leia mais

Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD

Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD Indicações e Resultados do Tratamento Percutâneo de Obstruções à Via de Saída do VD Carlo B Pilla e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2012 Obstruções à VSVD Estenose subvalvar pulmonar* Estenose valvar

Leia mais

HEMODIÁLISE: técnica x legislação

HEMODIÁLISE: técnica x legislação SOBEN Associação Brasileira de Enfermagem em Nefrologia HEMODIÁLISE: técnica x legislação VALQUIRIA GRECO ARENAS Mestre em Ciências USP/SP Especialista em Nefrologia Innovare Assessoria e Consultoria Ltda

Leia mais

CURRICULUM VITAE I - DADOS PESSOAIS NOME: DR. RICARDO WANG NOME EM CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS: WANG, R. SEXO: Masculino

CURRICULUM VITAE I - DADOS PESSOAIS NOME: DR. RICARDO WANG NOME EM CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS: WANG, R. SEXO: Masculino CURRICULUM VITAE Ricardo Wang Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (1997), especialização em Hemodinâmica pela Benemérita Sociedade Portuguesa de Beneficência (2004),

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DIRPS - Diretoria de Processos Seletivos PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS FAEPU 20 de fevereiro de

Leia mais

Sistema Cardiovascular

Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular O sistema cardiovascular é responsável pela circulação do sangue. O sangue transporta: nutrientes obtidos na digestão; Oxigênio; Gás carbônico; Resíduos; Hormônios. Vasos Sanguíneos

Leia mais